Você está na página 1de 2

Mercado brasileiro de bambu

O mercado de bambu no Brasil ainda é


incipiente por um motivo simples: não existe
bambu destinado ao uso comercial suficiente
para atender de forma satisfatória a demanda.
A maioria das empresas que trabalham com
essa matéria prima encontram dificuldades de
fornecimento, gargalos logísticos além de falta
de padronização.

Recentemente o Sitio da Mata fez uma


pesquisa de mercado com objetivo de
mensurar o tamanho do mercado brasileiro de
bambu, quantidades comercializadas por ano,
preços e futuro. Entramos em contato com
cerca de 80 empresas que trabalham com essa
matéria prima em diversos estados e as
principais conclusões foram:
 falta de oferta do produto no Brasil
 falta de padronização no fornecimento
 os preços atuais são elevados e, por vezes, abusivos
 otimismo generalizado quanto ao futuro do bambu no Brasil, pelo lado da demanda
ou empresas que trabalham com bambu
 beneficiamento do bambu é importante para durabilidade do produto
 a espécie Guadua angustifólia tem grande potencial para uso em arquitetura e
construção, pois contém pouco amido, é retilíneo, de fácil manejo na colheita e
com boa performance de crescimento em climas tropicais e sub tropicais.

Com relação às atividades das empresas pesquisadas, segue levantamento, em


percentual:

Oferta de bambu

Sabe-se que a atividade de florestas


plantadas do Brasil é dominada pelo
eucalipto (mais de 6 milhões de
hectares e aumentando),
principalmente para celulose,
madeira processada ou serrada.
Adicionalmente, existem iniciativas
de pinus e madeiras nobres, mais
recentemente.

Alameda dos Buritis, 231, Sala 30 - Setor Oeste - CEP: 74.115-900 - Goiânia - Goiás | portal.al.go.leg.br
FRENTE PARLAMENTAR DO CERRADO – FPC – Fones: (62) 3221-3231 / 3221-3266
E-mail: frenteparlamentardocerrado@assembleia.go.gov.br
Com relação ao bambu, há uma atividade pequena no Brasil, com 30.000 hectares no
Maranhão para papel e celulose (espécie especifica) e menos de 400 hectares de
bambu para construção, artesanato e moveis plantados de forma esparsa pelo centro
oeste, sudeste e sul. Recentemente novas iniciativas tem surgido no sentido de
aumentar este modesto mercado.

Devido à demanda reprimida pela pequena oferta e à falta de organização do mercado,


os preços praticados são elevados quando comparados com outros setores de
madeira. Muito provavelmente, com o aumento e melhor organização da oferta, os
preços praticados serão menores e as margens menos generosas.

Fonte: https://www.sitiodamata.com.br/mercado-brasileiro-de-bambu/

Alameda dos Buritis, 231, Sala 30 - Setor Oeste - CEP: 74.115-900 - Goiânia - Goiás | portal.al.go.leg.br
FRENTE PARLAMENTAR DO CERRADO – FPC – Fones: (62) 3221-3231 / 3221-3266
E-mail: frenteparlamentardocerrado@assembleia.go.gov.br