Você está na página 1de 14

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO GOVERNO DO MARANHÃO

CENTRO DE ENSINO ESTADO DO MARANHÃO


PROJETO DE PESQUISA

BERNADO NERES SILVA


GRAZIELE PERREIRA DIAS
IAN FERREIRA BESERRA
LUIS EDUARDO CUNHA DE SOUSA SILVA
MATHEUS PINHEIRO VAZ MELO
RAFAELA SILVEIRA FAUSTINO
VICTOR ESTEVAN LIMA SILVA

DESEMPENHO PASSADO E PERSPECTIVA FUTURA DOS


ALUNOS DO 1º ANO DO ENSINO MÉDIO DO CE ESTADO DO
MARANHÃO DE TUNTUM.

TUNTUM-MA
2019
BERNADO NERES SILVA
GRAZIELE PERREIRA DIAS
IAN FERREIRA BESERRA
LUIS EDUARDO CUNHA DE SOUSA SILVA
MATHEUS PINHEIRO VAZ MELO
RAFAELA SILVEIRA FAUSTINO
VICTOR ESTEVAN LIMA SILVA

DESMPENHO PASSADO E PERSPECTIVA FUTURA DOS ALUNOS DO 1º ANO


DO ENSINO MÉDIO DO CE ESTADO DO MARANHÃO DE TUNTUM.

Projeto de pesquisa apresentado ao Centro de


Ensino Estado do Maranhão como requisito para
obtenção de nota de matemática.

ORIENTADOR: Prof. Marcos Vinicius de Sousa

Tuntum-MA
2019
SUMÁRIO
1 IDENTIFICAÇÃO ......................................................................................... 03
1.1 Tema .......................................................................................................... 03
1.2 Título .......................................................................................................... 03
1.3 Orientador ............................................................................................... 03
2 JUSTIFICATIVA ........................................................................................... 04
3 OBJETIVOS ............................................................................................. 06
3.1 Objetivo Geral ............................................................................................ 06
3.2 Objetivos Específicos .................................................................................06
4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ................................................................... 07
5 METODOLOGIA .......................................................................................... 10
6 RECURSOS .............................................................................................. 11
6.1 Humanos ..................................................................................................... 11
6.2 Materiais ...................................................................................................... 11
7 CRONOGRAMA .......................................................................................... 12
REFERÊNCIAS ............................................................................................ 13
1 IDENTIFICAÇÃO

1.1 Tema

Desempenho passado e perspectiva futura

1.2 Título

Desempenho passado e perspectiva futura dos alunos do 1º ano do ensino


médio do CE Estado do Maranhão de Tuntum.

1.3 Orientador

Prof. Marcos Vinicius de Sousa


2 JUSTIFICATIVA

Segundo a escritora Ketely Temper Almela (2013) de São Jose do Rio Preto-
SP, ser professor é:

[...] Ser professor é transformar a sala de aula em um cenário de ideias e


percursos permitindo os alunos serem protagonistas de suas histórias e o
professor o único mestre que dá vida aos espetáculos, docente que sempre
fará parte da construção de cada cena de aprendizagem e ensinamento.
(ALMELA, p. 2,2013)

Em se tratando da educação, percebe-se que os alunos contemporâneos


tendem a resistir aos estudos escolares. Contudo, ensinar não é uma tarefa simples,
mas tende-se a perceber um déficit na eficiência dos alunos que estão embarcando
no ensino médio.
Primordialmente, a educação tem sido um dos privilégios da humanidade,
porque, segundo o filosofo Aristóteles, desde os tempos mais remotos, aquele que
era sábio era considerado um ser divino. No entanto, com o passar do tempo, os
investimentos relacionados a educação escolar, vem decaindo a cada dia, reflexo
disso são os nossos estudantes do 1º ano do ensino médio de hoje em dia, que
infelizmente as vezes, em casos extremos, mal sabem realizar cálculos simples ou
uma separação silábica.
Portanto, os problemas citados são perceptíveis pela sociedade
contemporânea na formação de nossos futuros especialistas em nosso município.
Visto isso, é necessário buscar meios para aumentar a eficiência escolar de nossos
alunos, que estão ingressando no ensino médio, por conta disso é indispensável uma
análise do desempenho passado e perspectiva futura dos alunos do ensino médio do
CE Estado do Maranhão de Tuntum.
Mediante ao exposto, percebe-se que os meios de ensino não estão sendo
mais eficazes, com isso precisa ser feito uma renovação nos métodos de ensino e pra
isso é necessário fazer o questionamento de como foi o desempenho estudantil dos
alunos no ensino fundamental? Feito isso, tonar-se necessário reconhecer quais são
as dificuldades enfrentadas pelos discentes no ensino médio? Após esse
conhecimento, e necessário também questionar como os alunos classificam seu
desempenho no ingresso ao ensino médio? Após a executada a questão anterior,
tornasse coerente saber o que fazer para obterem melhores condições e perspectiva
de futuro após o término do ensino médio? E por último e não menos importante saber
que os alunos desejam fazer após concluírem o ensino médio? Acredita-se que após
esses questionamentos, é possível conhecer o passado e a perspectiva de futuro de
nossos alunos do 1º ano do ensino médio, e com isso descobrir meios para
aumentarmos a capacidade e potencial de cada um de nossos estudantes.
Portanto, o lócus da pesquisa será a escola CE Estado do município de Tuntum,
onde cerca de 70% dos alunos que fazem o 1º ano do ensino médio, vieram de uma
rede pública.
Em síntese, objetiva-se conhecer e analisar o conhecimento de cada aluno do
1º ano do ensino médio da escola CE Estado do Maranhão, do município de Tuntum,
e que a partir de tal análise seja possível encontrar métodos para aumentar a
eficiência dos estudantes e consequentemente fazendo com que tenham maior
aproveitamento da vida escolar e planejem seu futuro.
3 OBJETIVOS

3.1 Objetivo Geral

 Saber a perspectiva dos alunos do 1º ano dos alunos do ensino médio do CE


Estado do Maranhão de Tuntum após o término do 2º grau.

3.2 Objetivos específicos

 Conhecer o desempenho estudantil dos alunos no ensino fundamental.


 Reconhecer quais foram as dificuldades enfrentadas no ensino fundamental
pelos alunos do 1º ano do ensino médio do CE Estado do Maranhão.
 Avaliar o desempenho dos alunos do 1º ano do CE Estado do Maranhão ao
ingresso do ensino médio.
 Avaliar as melhores condições e perspectiva de futuro após o término do ensino
médio.
 Investigar os objetivos dos alunos após o término do ensino médio.
4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Com o passar dos anos, percebe-se uma mudança na educação do país, e nem
sempre são mudanças positivas, isso decorre do pouco investimento da educação em
um modo geral.

[...] O país fez muito nas últimas décadas em matéria de educação. Mas hoje
há relativo consenso de que o baixo nível educacional da nossa força de
trabalho é um dos fatores limitativos do crescimento. Essa conclusão é
frequentemente desafiada porque é custoso entender como antes o Brasil
podia crescer com pouca educação e agora não pode mais. Enquanto
persistir a dúvida, continua-se enredado em uma armadilha, pois não haverá
consenso social de que a educação é prioridade absoluta no país.
(Ipea, p. 5, 2006)

Segundo a Ipea, a educação que é um dos pontos mais importantes na


construção de um cidadão, não é a prioridade em nosso país.
Analogamente a isso, ao município de Tuntum também não prioriza a educação
e isso é perceptível em nossas oficinas de aprendizagem, principalmente no ensino
médio, no qual é a última etapa de um estudante antes da faculdade, durante esses
período vai aprofundar seus estudos passados e prestar vestibulares para as devidas
universidades desejadas, esse seria o ideal e o correto a ser feito, mas a realidade e
outra, além de falta de interesse dos alunos, a educação em si é um ponto mal
aproveitado em nosso pais, como a Ipea afirmou no trecho acima.
Apesar de tudo, nem tudo são pontos negativos, em Tuntum, na OBEMP ano
passado tivemos algumas medalhas de ouro e menções honrosas, mas é um número
quase que insignificante se comparado a outros países em que a educação é
considerada a prioridade como Alemanha e França. Segundo o IBGE, em 2017, 7%
das pessoas com mais de 15 anos não sabiam ler nem escrever, o que equivale a
11,5 milhões de analfabetos. Portanto, mediante a esse dado do IBGE, nota-se a
realidade de nosso país, na qual esses analfabetos chegam ao ensino médio mal
sabendo ler ou escrever, é uma situação crítica.

[...]Não faltam professores no Brasil. O Brasil tem as melhores faculdades de


educação, elas têm conceito bom perante os olhos do órgão que as avaliam.
Transbordam especialistas. Se abrissem inscrições para ingresso de
professores, em todo o território nacional, ao mesmo tempo, apareceria um
milhão de mestres para serem contratados: mas e o salário? Ufa! Milhares de
professores desistiriam das promessas centenárias de valorização da
profissão e da carreira e virariam as costas para a política pública, iam preferir
a privada. (BOECHAR, 2009).

Então, seguindo a linha de raciocínio da citação anteriormente citação, tem-


se a disposição as melhores faculdades, mas por falta de investimentos no ensino
fundamental e médio, os alunos não alcançam as metas que almejam. Contudo, para
estar em faculdade precisa-se do esforço individual. No entanto, não desfrutam do
conhecimento necessário, este no qual é o ensino fundamental, sendo ele de suma
importância para poder compreender o 2º grau de ensino e sucessivamente, ingressar
em uma faculdade. Além disso, os metres, que ensinam os conteúdos, fazem parte
da profissão mais desvalorizada do Brasil. De acordo com o Movimento Todos Pela
Educação, 49% dos professores não recomendam a profissão por conta do baixo
salário e falta de reconhecimento. Portanto, é notório a falta de investimento e
valorização da educação brasileira e coerente a isso, a de nosso município.

[...] Em um ranking divulgado nesta terça-feira (27), o Brasil aparece em


penúltima posição, entre 40 países pesquisados. A lista pertence à Pearson
International e faz parte do projeto The Learning Curve (A curva do
aprendizado, em inglês). O ranking é elaborado a partir dos resultados de três
testes internacionais, aplicados a alunos do 5º ao 9º ano do ensino
fundamental. (OCDE,2019)

Conforme a pesquisa feita pela OCDE, o Brasil encontrasse em um status de


país precário em educação, ficando na frente somente da Indonésia, um país que na
teoria devia estar igualado com os países de primeiro mundo, mas não se faz presente
por conta da péssima administração de seus recursos.
Em outras palavras, conclui-se que a educação do Brasil precisa ser
urgentemente reavaliada e buscar meios para elevar esse índice, caso contrário, em
um futuro não muito distante iremos ser o primeiro país a possuir uma Assembleia
Legislativa composta por analfabetos, não algo tão imaginário levando em
consideração a realidade que se encontra o país. Segundo Paulo Freire, ”Não há
ensino sem pesquisa e pesquisa sem ensino.”, fazendo uma interpretação dessa
frase, concluísse que uma escola com bastante tecnologia a disposição de
professores e alunos, com certeza o rendimento escolar dos alunos iria aumentar,
com os livros bem elaborados e bem detalhados em todas as matérias escolares,
parece uma utopia quando pensamos assim, porque nosso país tem os devidos
recursos para isso, mas não faz o uso deles

[...] Sete de cada dez alunos do 3º ano do ensino médio têm nível insuficiente em
português e matemática. Entre os estudantes desta etapa de ensino, menos de 4%
têm conhecimento adequado nestas disciplinas. (MEC,2017)

Conforme o dado do MEC, nossos alunos do último ano do ensino médio não
possuem o nível adequado para as matérias básicas, essa realidade espelha-se do ensino
fundamental péssimo. Contudo, essa também é a realidade do município de Tuntum e de
muitos outros municípios do Brasil, infelizmente é a realidade em que a educação brasileira
do século XXI esteja nessas condições, e os mais prejudicados com isso tudo são os alunos.
Realmente, se tiver o aproveitamento correto dos recursos, certamente os resultados
apareceriam rapidamente, muitos tem vontade, mas não tem a mesma oportunidade. “O
homem não é nada além daquilo que a educação faz dele”, como dizia Emmanuel Kant, não
se é nada sem a educação, por isso ela é importante para a formação de um ser humano.
Portanto em virtude da situação em que se encontra o Brasil e mais precisamente o
município de Tuntum, é necessário tomar conhecimento retrógado de nossos alunos, além
disso, também sua visão sobre o futuro para encontrar os meios necessários para corrigir
esse absurdo que é a educação desse país.
5 METODOLOGIA

Segundo Sousa (p, 12,2010 apud Deslande, 1994) metodologia é “[...]o


caminho do pensamento e a prática exercida na abordagem da realidade [...]”. Nesse
sentido torna-se necessário a utilização de meios para que a pesquisa ganhe corpo,
valor e resultados verdadeiros, para só então buscar métodos para resolver-se o
problema em que essa pesquisa foi levantada, a educação brasileira.
Portanto, esse projeto de pesquisa tem como fontes as literaturas cientificas
que envolvem a temática proposta. Assim tem-se fundamentos e dados necessários
que demonstram que se faz necessário a revisão de um dos pontos mais
fundamentais na formação do perfil de um cidadão, a educação. Assim, a pesquisa
de campo visará mostrar a realidade em que se encontra o sistema de ensino de
nossos alunos que estão no 1º ano do ensino médio do município de Tuntum.
Por conseguinte, o lócus da pesquisa será a escola CE Estado do Maranhão
do município de Tuntum aos alunos do 1º ano do ensino médio, onde em sua maioria
vieram de do serviço público e vão ingressar no ensino estadual. Sendo assim, essa
pesquisa buscará entender o oque esses alunos estão trazendo para a sua última fase
escolar, o ensino médio, não somente seu aprendizado retrógado, mas também sua
visão de futuro após concluir o 3º grau de ensino. Porquanto, tal análise se faz a partir
de um levantamento á partir de dados com entrevista com os alunos e questionários,
além da vivência escolar, possibilitando a compreensão da temática apresentada,
além disso, uma análise empírica mais abrangente e precisa.
Portanto, nesta pesquisa procura-se entender detalhadamente enunciar as
deficiências destas no processo educativo de ensino por meio supracitados métodos.
Então os pesquisadores envolvidos no projeto, deveram procurar compreender e
conceituar ideias, analisar os dados obtidos para procurar meios para aprimoramento
ou aperfeiçoamento de ensino.
6 RECURSOS

6.1 Humanos

 Digitador
 Revisor de texto

6.2 Materiais

 Livros
 Papel para impressão
 Cópias
 Internet
 Laptop
7 CONOGRAMA

ATIVIDADES MAI JUN JUL AGO SET OUT NOVE DEZ


REFERÊNCIAS

TEMPER, Ketely (2013) São José, Rio Preto- SP

<IPEA, ipea.gov.pdf/2006/cap3_educação.pdf> Acesso em 17 de junho de 2019


às 15:58

IBGE (2017)

BOECHAT, Ivone (2009), Niterói- RJ

<O GLOBO, Movimento Todos Pela Educação. www.oglobo.com.br> Acesso em


18 de junho de 2019 às 15:23

Aristóteles (359 a.C.)

<Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE),


guiadoestudante.abril.com.br> Acesso em 19 de junho de 2019 às 13:50

<Paulo Freire, pesador.com.br> Acesso em 19 de junho de 2019 às 14:21

<MEC, g1.globo.com.br> Acesso em 19 de junho de 2019 às 14:25

SOUSA, Marcos Vinicius de. (p, 12,2010 apud Deslande, 1994)