Você está na página 1de 2

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE PORTO ALEGRE/RS

VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA

ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA VOVÓ VIU A UVA LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nº 12.123.123/0001-90, com sede à Rua Demétrio Ribeiro, nº 562, Bairro Centro Histórico, Porto Alegre/RS, CEP. 90010-080, re- presentada por seu diretor, o Prof. Pontes D. Miranda, residen- te e domiciliado no mesmo endereço, por seu advogado (con- forme procuração em anexo DOC. 1), com endereço profissi- onal à Praça Conde de Porto Alegre, n 22, Centro Histórico (onde recebe intimações), vem, perante V. Exa., propor AÇÃO DE EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL em face de Ro- bert Roberson, brasileiro, divorciado, empresário, inscrito no CPF sob o nº 171.171.171-00, residente e domiciliado à Rua Cel. Corte Real, nº 1002, ap. 741, CEP. 90630-080, Porto Ale- gre/RS, observando-se o procedimento previsto nos artigos 829 e seguintes do Código de Processo Civil, pelos fundamen- tos de fato e de direito que passa a expor.

1. Dos fatos

Inicialmente, observa-se que o exequente é credor do executado, em virtude de cheque (anexo DOC 2) emitido no valor de R$ 27.500,00, para o pagamento de 11 mensalidades atrasadas junta a Escola.

Apresentado ao banco, o cheque foi devolvido por falta de fundos Motivo nº 12 da tabela divulgada no site do BACEN. O exequente apresentou o referido título ao Cartório de Protestos desta Comarca no dia 19/11/2018 em que o devedor quitas- se o debito, conforme certidão em anexo (DOC. 3).

Consoante exigido na alínea b, inciso I do artigo 798 do Código de Processo Civil, salienta-se que o valor do débito, acrescido de juros de mora e correção monetá- ria, importa em R$ 28.000,00, conforme memória de cálculo em anexo (DOC. 4).

Assim, não havendo outro meio para receber o que lhe é devido, não resta ao credor outra alternativa a não ser socorrer-se da presente ação de execução.

2. Do Direito

Conforme art. 784 do Código de Processo Civil, o cheque é considerado título executivo extrajudicial, ao passo que a obrigação, nele representada, revela-se certa, liquida e exigível consubstanciada em título executivo, requisitos da obriga- ção consubstanciada no título, conforme artigo 786 do Código de Processo Civil.

Além disso, conforme o art. Parágrafo único, art. 59 da Lei nº 7.357/35 Lei do Cheque, é respeitado o prazo de 6 (seis) meses, para ajuizamento da presente ação de execução.

Portanto, o conclui-se que o título em anexo possui eficácia executiva, restan- do plenamente justificado o ajuizamento da presente demanda.

3. Dos Pedidos

Ante o exposto, requer:

a) O recebimento e processamento da presente petição inicial;

b) Nos termos do inciso I, art. 246, do Código de Processo Civil, a citação do executado Robert Roberson para que efetue, no prazo de 3 (três) dias, o pagamento de R$ 27.500,00, devidamente atualizados monetariamente e acrescidos de juros de mora, sob pena de lhe serem penhorados tantos bens quantos bastem para a satisfação do débito;

c) A fixação de plano dos honorários advocatícios de 15%, conforme previsto no §2°, art. 84, do Código de Processo Civil;

d) Não sendo encontrado o executado, que se proceda ao arresto (“pré- penhora”) de seus bens, inclusive por meio eletrônico, tantos quantos bas- tem para garantir a execução, na forma do art. 786 do CPC.

e) Com base na faculdade prevista no art. alínea c, inciso II, art. 798 do CPC, desde já o exequente indica à penhora os seguintes bens: 1) dinheiro, por- ventura existente em aplicações financeiras em nome do executado, con- soante previsto no art. 834 do CPC; 2) veículo Mercedes-Benz C180 2016/2016, de placa CPB-0171, cotado, segundo a Tabela FIPE em R$ 114.000,00, caso não seja encontrada quantia em nome do executado.

Atribui-se à causa o valor de R$ 27.500,00.

Nesses termos, pede e espera deferimento.

Porto Alegre, 05 de Dezembro de 2018.

Assinatura Rodrigo Silva do Nascimento OAB n 135683

Alunos:

Rodrigo Silva do Nascimento 135683

Mateus Gayer 195520