Você está na página 1de 4
5104/2019 Minna Bibfoteca receptores da retina que detectam o preto, o branco ¢ o cinza; necessirios as visdes periférica e crepuscular, quando os cones nao respondem, «ones cluas receptoras da retina concentradas préximo ao centro da retina e que funconam uz do ca ou em lugares bem luminados. Os cones detectam detalhes ios edo origem a sensaes de cor nev Gptcoo nero que transport impulsos neuas do olho para océrebro Ponto cego o ponto em que onervo éptica sai do oho, criando um ponto “cego” porque nenhuma lula receptora est localizada al Processamento da Informa¢ao no Olho e no Cérebro Processamento Retiniano 6-8 Como os bastonetes € os cones processam as informagdes e qual é 0 caminho percorrido pela informagao, do olho até 0 cérebro? Imagine que vocé pudesse seguir 0 caminho de uma inica particula de energia luminosa depois de ela entrar no olho. Primeiro voeé passaria pela esparsa camada externa de células. Depois, ao chegar ao fundo da retina, vocé encontraria suas células receptoras intemnas, os bastonetes c os cones (FIGURA 6.14), La, vooé veria a energia Tuminosa desencadear alteragdes quimicas que disparariam sinais neurais, ativando as células bipolares préximas, Essas reagdes quimicas vdo estimular sinais neurais que, por sua vez, ativatiam as vizinhas células ganglionares, cujos axénios convergem como os filamentos de uma corda, para formar o nervo éptico. Este transporta informagdes para o cérebro, onde serdo recebidas pelo télamo e distribuidas para os olhos. O nervo éptico pode enviar quase 1 milhdo de mensagens de uma ver por meio de quase | milhio de fibras ganglionares. (O nervo auditivo, que possibilita a audigdo, transporta muito menos informagdes por suas meras 30 mil fibras.) Pagamos um pequeno prego por essa via do olhio ao cérebro, No local em que o neryo éptico deixa o olho, no hé células receptoras — criando um ponto cego (FIGURA 6.15). Feche um olho e, no entanto, vocé no verd um buraco negro na tela da TV. Sem pedir sua aprovagio, 0 cérebro preenche 0 buraco. Gao: e oS! FIGURA 6.14 Areasao da retina a luz + Nao hi células receptoas onde o nervo éptico sai do olh. Iso cra um ponto cego em sua visio, Para demonstra, primeira feche seu olho esquerd,olhe para o panto acima e mova sua face para longe, a uma distncia em que os catasdesaparecem. (A que cstncia voc prevé que isso acontega) Repita com seu olho dri fechado — erepare que agora o carro desaparece Voc®consegue explcr por qué? RESPOSTA: Seu pontocego est no ado do nai de cada retina, signifcando que os objets sua rita poder cairo panto cego do oho deta Os objets sua esquerda podem car no pontacego do olhoesquerdo. pont cegonormalmentendo preudica sua vis, pois seus olhos esto se mexendoe um alo pega o que ooutoperde. Bastonctes e cones diferem quanto A geografia ¢ as tarefas a cles designadas (TABELA 6.1). Os cones aglomeram-se dentro e em tomo da févea, a rea de foco central da retina (veja a Figura 6.13). Muitos dos cones tém sua prépria linha direta para o cétebro — cada um transmite sua mensagem pata a iinica célula bipolar que ajuda a transmitir a mensagem individual do cone para o cértex visual, que reserva uma extensa drea aos estimulos vindos da fovea. Essas conexdes diretas preservam a informagdo precisa dos cones, tomando-os mais aptos a detectar detalhes finos hitps:integrada.minnabibioteca.com britfbooks/97885216346 14/f/5/4014/80/4/2@0:0 7 zaioazot9 inna Bioteca 2. Por sua vez, areacao quimica 4 Ruz et apo waa RiaSS ativa céluas bipolares, ‘quimica nos bastonetese cones na 3 parte traseira da retina, Corte transversal da retina _Nervo 6ptico Para ocértexvisual cerebral via tilamo 3-As células bipolares ativam as células ganglionares, cujos axonios combinados formam o nervo optico. Este nervo transmite informacées (via talamo) patao cérebro. FIGURA 6.15 Oponto cego? TABELA 6.4 Receptores no lho Humano: Bastonetes e Cones Cones, Bastonetes Nimero Smilhses 120 miles Localizagéonaretina Centro Peiferia Sensibilidade na uz fraca Bara sta Sensibidade cor ta Bata Sensibildade aos detalhes Ata Baixa hitps:integrada.minnabibioteca.com britfbooks/97885216346 14/f/5/4014/80/4/2@0:0 5104/2019 Minna Bibfoteca mikron/Science Source Os bastonetes no dispdem dessa linha direta; cles compartilham células bipolares com outros bastonetes, enviando mensagens combinadas. Para testar essa diferenga na sensibilidade a detalhes, escolha uma palavra nesta frase e olhe diretamente para ela, focalizando sua imagem nos cones de sua fovea. Notou que as palavras que estio alguns centimettos para o lado parecem borradas? Sua imagem atinge a regiéo mais periférica da retina, onde os bastonetes predominam. Assim, da préxima vez que estiver ditigindo ou pedalando, note, também, que & possivel detectar um carro em seu campo de visio periférico muito antes de perceber seus detalhes. Os cones também permitem perceber cores. Na penumbra eles se tornam ineficazes; ento vocé nio as vé. Os bastonetes, que possibilitam a visio em preto e branco, permanecem sensiveis na penumbra, e em grande quantidade jo canalizar sua ténue energia na diregao de uma tnica célula bipolar, Assim, cones e bastonetes fornecem, cada ‘um, uma sensibilidade especial - cones aos detalhes e cores, ¢ bastonetes a luz fraca. Quando vocé entra em um teatro escuro ou apaga as luzes & noite, seus olhos se adaptam, suas pupilas dilatam- se para permitir que mais luz alcance a retina, Em geral demora pelo menos 20 minutos para que seus olhos se adaptem inteiramente. Pode-se demonstrar a adaptagdo ao escuro; feche ou cubra um dos olhos por até 20 minutos. Depois deixe a luz do quarto fraca o suficiente para ler este livro com 0 olho aberto, Agora abra 0 olho adaptado a0 escuro ¢ leia (com facilidade). Esse petiodo de adaptagdo é paralelo a transigdo natural média entre o por do sol ea escuridio, Somos todos feitos de forma maravilhosa! Resumindo: As camadas neurais da retina ndo se limitam apenas a passar adiante os impulsos elétricos. Elas também ajudam a codificar e analisar informagdes sensoriais. (A terceira camada neural no olho de uma ra, por exemplo, contém as células “detectoras de insetos” que disparam apenas em resposta a estimulos de movimento similares a0 vo.) Nos olhos humanos, a informagio segue esta vi + Apés © processamento pelos quase 130 milhdes de cones e bastonetes de nossa retina, a informagao viaja para a frente novamente, para suas células bipolares. + Dali, ela passa para os milhdes de células ganglionares oculares ¢ através de seus axénios que compoem o nervo dptico de seu cérebro, + Apés uma parada momentanea no tilamo, a informagdo viaja para seu c6rtex visual. Qualquer érea da retina retransmite sua informago para um local correspondente no seu cértex visual, no lobo occipital da parte de tris de seu cérebro (FIGURA 6.16). hitps:integrada.minnabibioteca.com britfbooks/97885216346 14/f/5/4014/80/4/2@0:0