Você está na página 1de 4

RAMI 4.

0 – Tudo que você


precisa saber sobre o Modelo de
Referência para Arquitetura da
Indústria 4.0
Entenda mais sobre este modelo de padronização para
projetos aderentes à Indústria 4.0 e implemente com
excelência as tecnologias do futuro!

Postador por Débora Silva Em dezembro 27, 2018

No universo industrial, a chamada “Quarta Revolução” ou Indústria 4.0 é a buzzworddo


momento. Em um contexto onde essa revolução tecnológica está cada vez menos
distante, cresce a procura por informações sobre o tema, especialmente as que são de
cunho prático.

A partir disso, surgiram ao longo do tempo modelos de referência para aplicação da


Indústria 4.0. No post de hoje vamos falar sobre um dos mais conhecidos e importantes
destes modelos: o RAMI 4.0.

O que é RAMI 4.0 ?


O RAMI 4.0 é uma sigla para Reference Architectural Model for Industrie 4.0, em
português: Modelo de Referência para Arquitetura da Indústria 4.0.

Nesse contexto, um modelo de referência é, por definição, um conjunto de elementos


padronizados para projetar e implementar a partir de um consenso entre quem participa
e se utilizará deste.
Assim, o termo RAMI 4.0 é utilizado para conceituar um tipo de modelo utilizado para
implementações das mais diversas soluções para projetos referentes à Indústria 4.0. O
modelo proporciona diretrizes práticas para que toda a cadeia produtiva se envolva na
atmosfera cibernética e de alta performance, característica da quarta revolução
industrial.

Apresentado na Hannover Messede 2015, uma das maiores feiras do segmento no


mundo, o RAMI 4.0 simboliza hoje um dos mais conhecidos e complexos modelos
devido à sua representação tridimensional, estruturada e presente em toda a cadeia
produtiva.

Eixos do RAMI 4.0


Com base em sua representação, o RAMI 4.0 é decifrado a partir de eixos. Vamos agora
entender cada um dos três.

Eixo de Hierarquia
Define o padrão de interconexão de todos os elementos do processo produtivo
interagindo de forma flexível. Neste eixo ocorre interoperação e interação em todos os
níveis hierárquicos. Atribui-se aqui modelos funcionais com base em DIN EN 62264-1 e
DIN EN 61512-1.

Eixo de Arquitetura
Estabelece a verticalização de dados e interfaces através de uma transição das
informações do físico para o lógico.

Eixo de Processo
Neste eixo são descritos os vários estágios dentro do ciclo de vida de um
produtos/processo aderente à Indústria 4.0, baseado na IEC 62890. Estes estágios vão
desde a pesquisa, desenvolvimento até a pós comercialização e suporte técnico.

Como funciona o RAMI 4.0 ?


Devemos ter em mente que o RAMI 4.0 promove as diretrizes de conectividade para
sistemas e processos dentro da realidade da Indústria 4.0. Contudo, existem
determinadas condições para que isso seja possível, algumas destas são:
Padronização da linguagem para troca de informações;
Padronização global da comunicação (Padrão/Protocolo);
Instalação e Operação fácil (Plug and Play).

O RAMI 4.0 opera a partir de um conjunto de componentes com uma mesma semântica
de informações e controle, chamados de I4.0. Os conjuntos de I4.0 formam células de
produção que trabalham de forma flexível, descentralizada e interoperável nesse
contexto.

Após isso, é imprescindível que se volte a atenção para os componentes I4.0 visando
máximo controle e interconexão. Por fim, deve-se buscar configurar eficientemente o
sistema para completa interoperabilidade dentro dos três eixos (dimensões) do RAMI
4.0. Permitindo assim flexibilidade, customização e personalização.

Para que a implementação do RAMI 4.0 ocorra é necessário que sejam seguidos alguns
passos consideravelmente estruturados. Iniciando com o projeto básico da automação
de forma descentralizada e interconectada com todos os devices.
Dentro da linha de produção, logo que se recebe a informação sobre o estado de um
ativo, esta automaticamente já se relaciona com os três eixos da gestão RAMI 4.0.

Observando que o padrão é vertical, o valor desse tipo de informação está contido em
toda a cadeia produtiva, estando disponível com o mesmo dado da gestão do negócio,
protótipo, produção até o consumidor final.

Principais benefícios do RAMI 4.0


Dentre os diversos benefícios que podem ser proporcionados na adoção do RAMI 4.0
como padrão para aplicação na Indústria 4.0 podemos citar:
Melhoria na estruturação para segurança e privacidade;
Arquitetura Orientada a Serviços (Service-oriented architecture – SOA);
Divisão otimizada dos processos visando facilitar a comunicação e processamento de dados;
Conexão dos componentes de Tecnologia da Informação nas determinadas camadas do ciclo de
vida.

Normas aplicadas ao RAMI 4.0


Atualmente o padrão já conta com normas a serem praticadas, visando regulamentar
sua implementação.

São estas:
IEC 62264: Integração de Sistemas de Produção na Empresa
IEC 62890: Gerenciamento do Ciclo de Vida para Produtos e Sistemas
IEC 63088: Produção Inteligente – Modelo e Arquitetura de Referência para Indústria 4.0
IEC 61512: Controle de Batelada – Processos Produtivos em Lote

Conseguiu entender bem o RAMI 4.0 ?


Chegamos ao fim deste conteúdo, e espero que você tenha conseguido absorver os
pontos mais importantes do RAMI 4.0 .

Nesse futuro (nada distante) a demanda por dispositivos e plataformas cada vez mais
inteligentes, autônomas e integradas aumenta a busca por padrões, normas e modelos
capazes de facilitar a aplicações dessas novas tecnologias. É assim que o RAMI 4.0
reforça sua importância.

Caso tenha restado alguma dúvida sobre este tema ou qualquer outro visto em nosso
blog, pode entrar em contato comigo pelo debora.silva@logiquesistemas.com.br. Terei o
maior prazer em te ajudar!

Continue lendo mais sobre o tema acessando aqui o nosso infográfico sobre as
Estratégias e Implementação da Indústria 4.0 !