Você está na página 1de 26

Fabricação Aditiva

de metal
Recomendações e Boas Práticas
para Fusão Seletiva a Laser
Foto: © Netzwerk Strahlschmelzen
Índice

Considerações Gerais ........................................................................................3


Abreviaturas.................................................................................................................3

1 I dentificação do potencial específico da empresa


para a Fabricação Aditiva.................................................................................4
2 Seleção da estratégia de fabricação adequada ............................6
3 Aquisição de uma máquina .............................................................................7
4 Formação dos colaboradores ................................................................... 10
5 Limitação do tipo de materiais por máquina ....................................12
6  uidados a ter com as Operações de Tratamentos
C
Térmicos .....................................................................................................................13
7 Garantia de segurança em particular para
pós metálicos e gases industriais..............................................................15
8 Seleção do gás de processo e modo de
fornecimento adequados ...............................................................................17
9 A Gestão da Qualidade começa com os pós ................................ 19
10 Assegure a qualidade das suas peças .................................................21
Perguntas aos especialistas ....................................................................... 24 
Referências............................................................................................................... 26

Exoneração de responsabilidade
A Air Liquide Deutschland GmbH e o Instituto Fraunhofer para Máquinas-ferramentas e Tecnologia de Moldagem IWU, Reichenhainer
Straße 88, 09126 Chemnitz, Alemanha na qualidade de entidade constituinte da Fraunhofer-Gesellschaft zur Förderung der
angewandten Forschung e.V., Hansastraße 27 c, 80686 Munique sem qualquer estatuto jurídico próprio (conjuntamente, as
Partes) disponibilizam informações e dados no presente documento. As Partes elaboram este documento com informações
provenientes de fontes que as mesmas acreditam serem rigorosas e de confiança. Contudo, devido à possibilidade de erro humano
ou mecânico, entre outros fatores, todas as informações disponibilizadas no presente são apresentadas “TAL QUAL” sem garantia
de qualquer espécie. As Partes adotam todas as medidas necessárias para que a informação apresentada seja tão fiável quanto
possível. Na medida em que a lei o permite, as Partes declinam toda a responsabilidade por quaisquer prejuízos ou danos diretos
ou indemnizatórios causados a qualquer pessoa ou entidade, incluindo, entre outros, por negligência (mas excluindo fraude, dolo
ou qualquer outro tipo de responsabilidade que, para que não subsistam dúvidas, não possa ser excluída por lei) de qualquer uma
das Partes, ou qualquer contingência que esteja dentro ou fora do controlo das Partes decorrente das informações contidas no
presente ou a elas associada, ou a utilização ou incapacidade de utilização de tais informações.

2
Considerações Gerais

A Fabricação Aditiva (FA) – ou impressão 3D à para alavancar o potencial da FA, dando


escala industrial – está a adquirir importância especial destaque à configuração e à eficiente
crescente à medida que vai tendo sucesso operacionalização.
em situações de produção em série. A Fusão
selectiva a Laser (LBM) apresenta-se como Este Livro Branco é indicado para si, caso:
uma tecnologia promissora e como uma
tecnologia pioneira já que conta com uma $P
 retenda introduzir a Fabricação Aditiva
vantagem competitiva assinalável. – em particular a fusão a laser – na sua
É cada vez maior o número de empresas empresa
que pretendem beneficiar do seu potencial $ Tenha interesse nos conhecimentos
económico e tecnológico para abraçar esta chave para configurar com sucesso a
tecnologia. Contudo, muitas enfrentam sua unidade de produção
a dificuldade de incorporar a Fabricação
$ Esteja à procura de boas práticas para
Aditiva no seu processo produtivo da forma
utilizar nas suas operações quotidianas
mais eficiente. O presente Livro Branco
apresenta uma abordagem às boas práticas

Abreviaturas
FA Fabricação Aditiva CAD Desenho Assistido por Computador
LBM Fusão a Laser (outras expressões CAM Fabricação Assistida por Computador
utilizadas com frequência são fusão CNC Controlo Numérico Computorizado
seletiva a laser, sinterização direta de
PLC Controlador Lógico Programável
metais a laser, fusão a laser e fusão de
STL Estereolitografia (extensão do ficheiro)
metal a laser)
Linguagem de Modelação da
VRML 
Realidade Virtual (extensão do
ficheiro)

3
1 I dentificação do potencial
específico da empresa
para a Fabricação Aditiva

Para identificar as potenciais aplicações da torneamento, etc.), irá em princípio perder os


FA na sua empresa é importante conhecer benefícios da Fabricação Aditiva. Um exemplo
o processo de FA que pretende introduzir. positivo de como obter uma diminuição de
Consulte literatura (científica) e especialistas peso com as novas possibilidades oferecidas
para obter uma base de conhecimento pelo FA consiste em integrar estruturas
adequada sobre os processos de FA. reticulares numa peça (VER FIGURA 1).

Logo que dispuser de conhecimentos A FIGURA 2 exemplifica a forma como se


elementares sobre os processos de FA, o pode melhorar as funções de uma peça com
passo seguinte consiste em analisar todas sistemas de canais de fluxo otimizado para
as áreas de fabrico da sua empresa (por refrigeração conformável (AZUL) ou por
exemplo, produtos, ferramentas, gabaritos). integração de sensores (VERDE).
Para aproveitar ao máximo a FA é necessário
repensar e redesenhar todas as peças. Se o Se forem identificadas peças com potencial
não fizer e se limitar simplesmente a replicar deve seguir-se um redesenho específico
peças que foram desenhadas para outras para FA. O principal desafio é o de repensar
tecnologias de fabrico convencionais (por e colocar em causa todos os aspetos
exemplo, fresagem/maquinagem, furação, do desenho tendo em mente a utilização

FIG. 1
Eixo de skateboard leve, de topologia otimizada, com estrutura reticular no
interior fonte: philipp manger

4
Suporte de chapa

Matriz

Peça

Punção con sensor

FIG. 2 Ferramenta de conformação a quente de chapa metálica com canais de refrigeração


integrados e um termopar copyright: fraunhofer iwu

da peça, reunindo pessoas de diferentes adequadas, poderá ser vantajoso cooperar


departamentos (por exemplo, produção, com empresas especializadas para obter o
manutenção, etc.) e potenciar ferramentas máximo do seu projeto. Pode igualmente ser
de cálculo poderosas. Há algumas interessante tirar partido do know-how de
empresas especializadas em desenho e/ ferramentas que são bastante específicas,
ou prototipagem que possuem ferramentas dependendo das competências disponíveis
especiais. Se a sua empresa não tem na sua empresa.
capacidade e/ou ferramentas de desenho

Para identificar o potencial do FA na sua empresa,


considere os seguintes pontos:

Pode combinar peças? $ Redução do tempo de montagem


construindo apenas um produto complexo
Pode aplicar desenhos de baixo peso? $ Redução de peso e custos
$ Sistemas de canais, sensores, outras
Pode integrar funções adicionais? funcionalidades que só podem ser obtidas
por LBM

Pode substituir fluxos de trabalho habituais? $ Com LBM pode produzir peças
diretamente a partir dos dados 3D-CAD
Pode introduzir novos desenhos que só se
podem fabricar com LBM? $ Novos produtos
Deve deixar de comprar certas peças para $ Sobressalentes, peças com prazos de
passar a fazê-las? entrega demorados
Pode acrescentar mais valor a peças que
são atualmente de série e que podem ser
personalizadas para produção em grandes $ Valor adicional para o cliente
quantidades?

5
2 S eleção da estratégia
de fabricação adequada

Com base no potencial específico da sua produção em série. Há casos de sucesso


empresa para a Fabricação Aditiva, deve de empresas que contaram apenas com
definir um roteiro para a implementação, prestadores de serviços externos, embora
que inclui o planeamento desde a ideia se conheçam outros casos de empresas
até à fabricação. Necessita também de que criaram com sucesso as suas próprias
intregrar a organização e configuração instalações de produção para Fabricação
da equipa, a formação de funcionários, a Aditiva. Mesmo formas híbridas como joint-
gestão da mudança e o desenvolvimento ventures com um prestador de serviços são
de tecnologia. É conveniente envolver ou opções viáveis. Em última instância esta
contratar profissionais experientes que decisão necessita de ter em conta volume
controlem e agilizem o processo. de produção, velocidade de implementação,
recursos internos e capacidades para além
A estratégia de fabricação é um aspeto de critérios económicos.
importante. Mesmo na fase inicial da
prototipagem, a produção de peças é Uma estratégia de fabricação exemplar pode
essencial para melhorar o desenho através começar pela colaboração com um gabinete
de um conjunto de iterações. Dado que os de serviços para fabricar protótipos. Numa
volumes são habitualmente baixos nesta fase, fase posterior, o aluguer de um dado número
pode valer a pena contratar um prestador de horas máquina a um prestador de serviços
de serviços, o que limita o investimento constitui uma hipótese de reunir know-how
inicial e lhe permite confiar num know-how e experiência em ciclos de produção piloto.
de fabricação bem definido dando origem Finalmente, a produção em série é feita numa
a um ciclo de desenvolvimento rápido. Por instalação interna para os materiais principais
outro lado, a criação de uma unidade de (por exemplo, aço inoxidável), enquanto peças
produção interna à escala laboratorial apoia o feitas de materiais menos correntes (por
desenvolvimento da sua própria experiência e exemplo, titânio) continuam a ser fabricadas
pode facilitar, numa fase posterior, a definição por prestadores de serviços.
do sistema operacional de uma unidade de
produção interna.
A questão de subcontratar a parte final da
fabricação também é pertinente para a

6
3 Aquisição de
equipamentos de
Fabricação Aditiva
Quando se compra uma máquina LBM Para concluir, vamos falar de custos. Há uma
há muito aspetos que têm de ser tidos em grande variedade de máquinas com câmaras
conta. A decisão de compra é complexa de construção pequenas que custam à volta
porque, para além da aquisição de uma de 500 mil euros, até às máquinas maiores
máquina com certas características, trata-se com câmaras de construção grandes cujo
também de uma decisão para implementar custo pode ultrapassar 1,5 milhões de euros.
um ecossistema específico, que pode incluir
o fornecimento de pó e consultadoria. Para configurar uma unidade de Fabricação
Aditiva é necessário dispor de equipamento
Existem no mercado máquinas com câmaras pré e pós-processo e consumíveis. Regra
de construção muito pequenas. Estas geral, os fabricantes de máquinas oferecem
são habitualmente utilizadas para efeitos uma gama de produtos adequados que vão
de investigação e desenvolvimento, mas de software 3D-CAD e fornecimento de pó
também para aplicações específicas com metálico até fornos de tratamento térmico
pequenas peças e uma preferência por ciclos integrados. Como tal, os fabricantes de
de construção curtos (por exemplo, setor máquinas criam um ecossistema que também
dentário). O recurso a máquinas multilaser necessita de ser tido em conta durante o
pode aumentar de forma significativa a processo de compra da máquina. Como
produtividade. Por outro lado, as tarifas estes aspetos secundários muitas vezes
horárias de aluguer de máquinas podem ser não são objeto da atenção que merecem,
duas vezes superiores ao aluguer de uma irão ser tratados com mais pormenor na
máquina monolaser, o que reduz a vantagem RECOMENDAÇÃO 6.
das velocidades de processo superiores (VER
FIGURA 3). Os fabricantes de máquinas apresentam
ainda diferentes soluções para transportar
O material das peças que pretende fabricar o material em pó. Para ciclos de produção
tem de corresponder à dimensão da câmara em série utilizam-se sobretudo sistemas
de construção da máquina, porque algumas integralmente automatizados, nos quais
máquinas grandes não conseguem processar o pó é transportado através de tubos
todos os tipos de material em pó. A título de até uma unidade de peneiração para ser
exemplo, o habitual material aço maraging limpo. Subsequentemente segue de novo
(1.2709), que é muito frequente para máquinas para a máquina LBM, para o trabalho de
pequenas e sobretudo de média dimensão, construção seguinte. Com este sistema não
não está (ainda) disponível para máquinas é fácil proceder a uma mudança de pó. O
grandes (por exemplo, Concept Laser X LINE sistema mais comum de transporte de pó
2000R3) ou EOS M4004)). recorre a contentores que transportam o

7
pó até uma estação de crivagem e o trazem superfície, porosidade, etc.) e aspetos
de volta à máquina, processo este que económicos (velocidade de construção,
exige mão-de-obra. Graças ao contentor custo da máquina, flexibilidade, etc.). Como
é possível fazer uma mudança de pó na o processo de decisão pode ser complexo
máquina, embora geralmente isto seja de e inclui geralmente parâmetros que não são
evitar devido à contaminação com resíduos óbvios para utilizadores pouco experientes,
de pó e por motivos económicos (VER vale a pena envolver um perito no processo.
RECOMENDAÇÃO 5).
O teste final de aceitação da máquina nas
Com base nos critérios supra mencionados, instalações do fabricante da mesma, ou do
deve efetuar-se uma análise comparativa cliente, deve consistir na realização de uma
das máquinas candidatas pré-selecionadas. ou mais peças piloto, como se define no
É sensato começar com um desenho tão processo de análise comparativa, as quais
próximo quanto possível do que se pretende necessitam de satisfazer determinados
construir, e comparar as várias máquinas critérios.
em termos de qualidade (rugosidade da

FIG. 3 Tarifas horárias de máquinas (2016)


FONTE: ROLAND BERGER 2016
Manutenção

Energia &
meios

Materiais de
consumo
Gás
Espaço de
trabalho

Despesas gerais
Sobretaxa percentual
calculada

Aluguer da
máquina
Investimento x 20,0%
/horas orçamentadas
(=depreciação ao longo de
5 anos)

35-45 Monolaser 45-55 Multilaser 90-120 Máquina


EUR/ H pequeno EUR/ H pequeno EUR/ H grande

8
Olhando apenas para as características da e câmara de construção com dimensões
máquina, uma das principais variáveis é a de 250x250x300 a 280x280x350 mm³.
dimensão da câmara de construção. Esta Para fabricar peças maiores, há máquinas
variável deve ser escolhida com todo o grandes que podem ter até quatro lasers e
cuidado, porque é ela que define os limites para uma câmara de construção cujas dimensões
as dimensões da peça que se pode fabricar podem atingir 800x400x500 mm³ (VER
com a máquina. As mais frequentes são as FIGURA 4).
máquinas pequenas com mono ou multilaser

Monolaser pequeno
$ Classe de sistema com o Configuração da amostra:
custo de investimento mais Custo do investimento EUR > 0.5 m
baixo Velocidade de 10 - 15 cm3 / h
construção (IN718)
$ Produtividade mais baixa é
contrapartida do baixo preço Câmara de construção 250x250x300 M2 cusing EOS M 290
do sistema 280x280x350 mm3

Multilaser pequeno
$ Elevada produtividade graças Configuração da amostra:
aos 2 lasers, com um preço ainda Custo do investimento EUR > 0.5 m
moderado Velocidade de 10 - 15 cm3 / h
construção (IN718)
$ Bem adaptado à produção em
SLM 280 Twin Multilaser M2 série de peças mais pequenas Câmara de construção 250x250x300
cusing 280x280x350 mm3

Máquinas grandes
$M
 áxima produtividade quan- Configuração da amostra:
do se utilizam os 4 lasers
Custo do investimento EUR > 0.5 m
$P
 ermite a produção de peças Velocidade de 10 - 15 cm3 / h
maiores ou de lotes de maior
construção (IN718)
dimensão X LINE 2000R SLM 500
Câmara de construção 250x250x300
$C
 onceitos de automação
280x280x350 mm3
disponíveis

FIG. 3 (ESQUERDA)  Tarifas horárias de máquinas de diferentes tipos


fonte: roland berger 2016
EOS M 400
FIG. 4 (ACIMA) 
Panorâmica de tipos de máquinas LBM
fonte: roland berger 2016 5)

9
4 Formação
dos colaboradores

A chave reside no conhecimento. Uma vez com aspetos práticos muito limitados ou
que a Fabricação Aditiva ainda não está inexistentes. Compreendem habitualmente
enraizada como prática industrial diária, um ou dois dias de formação (alguns podem
as oportunidades de formação, os cursos, chegar aos quatro dias), o que não é por
a formação profissional específica para certo suficiente para se adquirir profundos
técnicos de FA e operadores de máquinas conhecimentos básicos e qualificações. Para
e os programas de ensino superior estão realização destas ações aconselhamos a
agora a começar a aparecer. O fosso que se dirijam a uma associação sectorial ou
que se abriu devido à procura atual deu centro tecnológico que lhe possa apresentar
origem a diversos programas de ensino um programa de formação dirigido às suas
e oportunidades. Embora estejam longe necessidades e que podem servir como
de satisfazer as futuras necessidades ponto de partida para a transmissão de
educativas de especialistas de FA na conhecimentos práticos6).
indústria, oferecem a oportunidade de enviar
elementos selecionados do pessoal com É igualmente possível recorrer a estas
experiência de base adequada em áreas p l at afo r m a s l o c a i s (a s s o c i a ç õ e s
de trabalho comparáveis (por exemplo, profissionais, plataformas governamentais,
maquinagem e programação CNC, 3D CAD/ universidades, etc.) para alugar uma máquina
CAM, tecnologia laser ou similar) para esses por horas/dias no sentido de acumular
cursos e programas de formação de FA. gradualmente experiência e tirar partido
Além disso, organizam-se regularmente do know-how de técnicos locais. A formação
diversos workshops e seminários sobre adequada em pós-processamento (por
FA, muitos dos quais dedicados a uma exemplo, tratamento térmico, acabamento
área específica (por exemplo, aeroespacial manual, pós-maquinagem CNC, limpeza
ou automóvel, conteúdos específicos de com granalha de aço, etc.) deve também
materiais ou tecnologias, desenho para FA, fazer parte do plano de formação.
etc.).
A Air Liquide está à sua disposição para o
Muitas vezes, os conteúdos são dados em ajudar na seleção das opções mais indicadas
apresentações sob a forma de palestras para o seu caso.

10
5 Limitação do tipo de
materiais por máquina

No que se refere ao custo de fabrico, a indisponível para a produção enquanto o


utilização eficiente da máquina de fusão custo da mão-de-obra continua a subir.
seletiva a laser é crucial, comprovada pelo Acresce que há risco de contaminação
facto da hora-máquina calculada com uma vez que alguns resíduos de pó ficam
base na depreciação e amortização poder na máquina. Para que os resultados sejam
representar mais de 50 % do custo total. os melhores e a produção mais económica,
uma máquina deve estar dedicada a um só
Geralmente, a mudança de material numa material. Se isto não for possível, reduza o
máquina é um processo moroso e exige número de mudanças de material ao mínimo
um esforço manual significativo. A duração possível. Uma outra opção consiste em
habitual de uma mudança de material (por contratar exteriormente o fabrico de peças
exemplo, de alumínio para aço inoxidável) em materiais utilizados mais raramente (VER
exige cerca de 1,5 dias de limpeza manual. TAMBÉM RECOMENDAÇÃO 2).
Durante este período, a máquina está

11
6 Cuidados a ter com as
operações de tratamentos
térmicos
Ao implementar a Fabricação Aditiva numa dados CAD/CAM. Começa com um potente
organização, é crucial considerar toda a sistema de 3D CAD utilizado para desenhar
cadeia que rodeia o processo principal de as peças, os componentes e as ferramentas a
FA. É frequente que os pré e pós-processos produzir via FA. O sistema 3D CAD deve incluir
da Fabricação Aditiva não captem a atenção uma interface para exportar dados de FA
e a consideração que merecem desde início legíveis. O formato mais comum da interface
(comparação de uma peça após construção para FA é o STL, uma descrição triangulada da
e com superfície funcional pós-processada superfície 3D, mas algumas impressoras 3D
(VER FIGURA 5). Este capítulo descreve os são igualmente capazes de importar outros
pré e pós processos mais relevantes para formatos como VRML (incluindo informação
a FA. sobre cor). Há diferenças de qualidade
significativas do resultado STL de diferentes
O pré-processamento incide muito numa sistemas 3D CAD – este aspeto deve ser
cadeia de processamento adequada dos testado e verificado numa fase preliminar,
talvez mesmo antes da aquisição do software
3D CAD.

Embora algumas impressoras 3D, sobretudo


no processamento de polímeros, incluam
um software de pré-processamento para
utilizar diretamente dados STL, a maior
parte dos sistemas – especialmente na
impressão 3D metálica – requer um software
CAM específico do FA. Neste software, os
dados STL são processados para colocar
os modelos 3D na respetiva posição de
construção, gerar a necessária estrutura de
suporte, cortar o modelo 3D em camadas
2D, gerar vias de impressão (por exemplo,
vetores de digitalização laser ou código G
FIG. 5 
MUGETO® haste femoral da anca em bruto de
produção (esquerda) e com superfície funcional
polida (direita)7)
copyright: fraunhofer iwu

12
para a cabeça de impressão ou movimento no decurso dos trabalhos de construção,
do bocal) e finalmente exportar estes dados prevenção de falha e rotura da estrutura de
em formatos específicos do fabricante do suporte durante o trabalho de construção).
sistema de FA. Estes dados são então
importados para o PLC da máquina de FA para Hoje em dia, estão a surgir passos de pré-
começar o trabalho de construção. Embora processamento mais complexos e evoluídos,
muitos dos processos acima descritos sejam incluindo simulação do processo (para prever
semiautomáticos, continua a ser necessário e minimizar tensões internas e distorção)
ter pessoal experiente no processamento e planeamento de múltiplos trabalhos de
adequado dos dados 3D para que o trabalho construção (para produção FA em maior
de impressão dê bons resultados. Esta escala – muitas peças em produção, muitas
experiência é necessária, por exemplo, máquinas de FA a funcionar em paralelo).
para orientação de construção adequada,
tendo por base diversos critérios (tempo de Após a operação de impressão 3D, as
construção mínimo, qualidade local e precisão peças do FA necessitam habitualmente
dimensional da superfície, número máximo de um pós-tratamento. Este inclui hoje
de peças num trabalho de construção, etc.) ainda muito trabalho manual, que contribui
e para a criação de estruturas de suporte significativamente para o custo total das
(minimização da estrutura de suporte peças e da produção.
requerida, área de contacto mínima entre a
estrutura de suporte e a superfície da peça,
força máxima do suporte para fixar a peça

FIG. 6 Qualidade da superfície do componente após LBM (esquerda) e após acabamento


(direita) 8)
copyright: fraunhofer iwu

13
No sentido de realçar a complexidade da cadeia de processo
da FA, apresentam-se e descrevem-se sucintamente abaixo os
passos de pós-processamento mais importantes:

$ Extração da câmara de construção e remoção do material não solidificado (pó, líquido)


Limpeza das peças para remover material residual (limpeza com granalha de aço, limpeza
$ com jato de areia, limpeza por nebulização de CO2, limpeza com jato de gelo seco, lavagem,
etc.)

$ Remoção de parte da placa de construção, remoção das estruturas de suporte


Tratamento térmico (em muitos metais para alívio de tensões e obtenção das propriedades
$ mecânicas desejadas)

$ Tratamento da superfície, se necessário (passivação, pintura, anodização, etc.)


Maquinagem de acabamento, se necessário, para assegurar localmente elevada precisão
$ dimensional e suavidade da superfície com baixa rugosidade, manualmente ou com
controlo CNC (furação, fresagem, torneamento, roscagem de elementos funcionais, etc.)

$ Montagem de peças em grupos de componentes ou produtos completos

7 Garantia de segurança
em particular para pós
metálicos e gases industriais

Em termos de segurança, o maior risco metálicos –semelhantes ao amianto–


advem do pó metálico. Por um lado, este podem provocar fibrose pulmonar se
pode criar atmosferas explosivas, por inaladas. Acresce que substâncias como
outro lado, pode comportar riscos para o Inconel 718 e o Hastelloy X podem ser
a saúde dos funcionários. Em particular, carcinogénicas, pelo que estes riscos
as pequenas (nano) partículas dos pós têm de ser geridos. Os seus funcionários

14
devem receber formação especial no caracterizada pela ausência de fornecimento
processamento de materiais perigosos de oxigénio a um órgão ou tecido, podendo
e receber o necessário equipamento de provocar tonturas ou até mesmo ser
proteção individual. Os fabricantes de fatal. Como os gases inertes utilizados na
máquinas e equipamento devem estar em fabricação aditiva são inodoros e invisíveis, há
condições de aconselhar a melhor forma de que ter equipamento técnico para verificar o
garantir um manuseamento seguro dos pós oxigénio na atmosfera circundante.
bem como de todo o processo.
Na Fabricação Aditiva o
Reciclar e armazenar pós risco de anoxia tem de ser
numa atmosfera de gás muito bem gerido porque:
inerte
a) A produção é realizada no interior,
Para gerir melhor os riscos de segurança muitas vezes em compartimentos
armazene sempre os pós em ambiente seco pequenos e não em grandes
e atmosfera de gás inerte. Utilize contentores instalações industriais com circulação
específicos para pós fornecidos pelo natural de ar,
fabricante da máquina – estes são 100% b) O processo exige que os funcionários
compatíveis com a sua máquina e garantem- abram a porta da máquina para retirar
lhe um processamento adequado do pó. peças, e
Outra alternativa consiste em recorrer a
c) Os materiais perigosos não se veem
fabricantes de equipamento especializado,
nem se cheiram – o que pode levar a
com provas dadas.
subestimar o perigo.

Peneire o pó que utiliza sob gás inerte


Habitualmente, as instalações de produção
imediatamente antes da reutilização. Os
têm de estar equipadas com um detetor de
postos de crivagem são um elemento
oxigénio e uma válvula que permita cortar
importante do equipamento periférico
imediatamente o fornecimento de gás inerte
requerido para a FA, pelo que os respetivos
em caso de fuga. A manutenção do analisador
custos e tempo devem ser tidos em conta
de oxigénio tem de ser feita de acordo com
logo desde o início.
as respetivas instruções.

Um outro risco que deve ser gerido é


o de anoxia. A anoxia é uma condição

15
8 Seleção do gás de processo
e modo de fornecimento
adequados
O fornecimento do gás é crítico para a fusão Ter em atenção os seguintes
seletiva a laser. A interrupção do processo de pontos:
construção provocada por uma falta de gás
inerte acaba por ter impacto nos custos e no a) Pureza exigida do gás (frequentemente
tempo. O processo de fusão é interrompido especificada pelo fabricante da
e a qualidade da peça pode ser prejudicada. máquina)
b) Consumo anual médio de gás (com
O reinício do processo pode afetar base nos dados da máquina e em
negativamente a qualidade da peça e dar cálculos individuais)
mesmo origem a uma peça defeituosa.
c) Restrições gerais e considerações
Considerando que algumas peças podem
como disponibilidade de espaço,
necessitar de um elevado número de horas
evolução das necessidades futuras,
para serem produzidas, este prejuízo é grave.
etc.

Dependendo do material processado, podem


Se estiver a utilizar azoto, dispõe de duas
ser utilizados diferentes gases inertes. Para
opções de fornecimento: por um lado,
processar pó de titânio, o árgon é o gás de
fornecimento de gás externo, o que significa
eleição. Para outros materiais como aço ou
depender de um fornecedor como a Air
alumínio, o azoto pode ser uma alternativa
Liquide, ou por outro lado, utilizar um gerador
mais económica ao árgon, que, contudo, pode
de azoto na instalação, que produz azoto
influenciar a microestrutura do material. Em
a partir de ar comprimido. Esta opção é
alguns casos, os fabricantes de máquinas
complexa e depende de fatores como os
especificam a utilização de um certo gás para
requisitos de pureza do gás, a evolução das
a definição de um dado parâmetro9), 10).
necessidades, aspetos económicos do
fornecimento de ar comprimido e outros.
Ao escolher as opções de fornecimento para
Na realidade, a Air Liquide oferece as duas
o gás de processo, há que ter em conta vários
opções. Se pretender uma recomendação
fatores.
individual quanto à melhor opção de

16
fornecimento, deve contactar o representante para assegurar disponibilidade contínua
da Air Liquide. de gás. Assim que um quadro fica vazio, é
necessário substituí-lo por outro cheio. A troca
Se um fornecimento externo de gás for a de quadros exige algum esforço manual, é
melhor opção para si (ou um pré-requisito, necessário monitorizar a quantidade de gás
se necessitar de árgon), continua a ter remanescente e finalmente encomendar
a escolha entre quadros de garrafas (12 novos quadros atempadamente.
garrafas interligadas num sistema fechado)
ou produto fornecido sob a forma líquida a O fornecimento de líquido é habitualmente o
partir de um tanque criogénico. Os quadros método mais económico de fornecimento, se
de garrafas são muito flexíveis, podem ser tiver um consumo de aproximadamente 10
colocados na proximidade da sua máquina 000 m³/ano ou mais, exigindo a instalação de
(respeitando as diretrizes de segurança, um sistema de fornecimento centralizado de
evidentemente) ou instalados no âmbito de gás e de um tanque criogénico com requisitos
um sistema de fornecimento centralizado de de segurança específicos. Os especialistas
gás nas suas instalações, em geral fora do da Air Liquide ajudarão a identificar um local
edifício. Normalmente, um quadro contém adequado para instalação na sua unidade.
126 m³ (200 bar). É habitual ligar dois quadros
a um coletor de comutação automática

17
9 A Gestão da Qualidade
começa com os pós

9.1 Verificar o pó recebido


Ainda que disponha das melhores máquinas em relação às especificações, é importante
e de parâmetros de processamento nas controlar a sua qualidade inicial verificando
condições ideais, não conseguirá alcançar a composição química bem como as
resultados satisfatórios se o pó metálico for propriedades físicas.
de fraca qualidade. A qualidade inicial tem de
corresponder aos requisitos que definiu para É possível determinar a composição química,
as propriedades mecânicas da peça final. Em nomeadamente os elementos da liga, para
princípio, são possíveis duas abordagens no além de elementos residuais ou impurezas
que se refere à gestão da qualidade do pó. utilizando uma análise por fluorescência de
raios X. Além disso há que analisar a formas
A abordagem mais fácil consiste em comprar destas impurezas (se forem detetadas).
pó pré-qualificado para fabricação aditiva que
tenha passado por rigorosos controlos de As principais características físicas dos pós
qualidade, sendo este o caso habitual quando são o tamanho da partícula (granulometria)
se adquire o pó a fabricantes de máquinas. e a forma da partícula (morfologia), que
Regra geral, estes garantem que o pó pode determinam em grande medida a fluidez
ser processado nas suas máquinas com o do pó e outras propriedades reológicas. O
resultado esperado, caso sejam respeitados controlo de qualidade das características
o conjunto de parâmetros dados. Embora físicas deve incluir análises de granulometria,
esta abordagem permita poupar tempo e morfologia e fluidez.
não exija equipamento específico, tem um
custo mais elevado. Atualmente, não existem critérios
científicos claros quanto à forma como
Quando se trata de consumo de maiores certas características do pó influenciam as
volumes, compensa adquirir o pó diretamente propriedades das peças finais. Contudo,
no mercado e proceder à respetiva é possível determinar se ocorrem desvios
qualificação por sua iniciativa. Dado que o estranhos entre lotes diferentes e avaliar
pó pode ser contaminado ou sofrer desvios melhor o pó que necessita de ser qualificado.

18
9.2 Gerir e controlar cuidadosamente a qualidade
do pó utilizado

De um ponto de vista económico, a reciclagem algumas irão permanecer e acumular-se ao


do pó é importante, mas ao mesmo tempo longo do tempo. Com base nos requisitos das
necessita de ser equilibrada com os requisitos peças finais há que definir uma especificação
técnicos. Durante o processo de construção, de padrões de qualidade quanto ao pó
os aglomerados e as partículas oxidadas reciclado, bem como controlos rigorosos.
(salpicos) são causados pelo oxigénio e pela Se puder utilizar pó reciclado para fabricar
humidade e instabilidade do banho de fusão. as suas peças considere a possibilidade
Estes salpicos, constituídos por gotículas de de misturar pó “virgem” no contentor de
metal fundido que solidificam em voo antes pó, ou pelo menos complementá-lo com
de atingirem o leito de pó, podem alterar a pó “virgem”, que contribuirá para diminuir
granulometria total do pó utilizado e também o nível de alterações físicas e químicas
a sua composição química 11) , e podem do pó. Para controlar este processo deve
igualmente originar porosidades ou inclusões ser implementado um sistema de análise
nas peças. Em última análise a qualidade das e rastreio das entradas e saídas de pó que
peças finais pode ser afetada negativamente. lhe permita determinar a quantidade de pó
Embora a reciclagem por peneiração vise adicionada ou retirada de cada contentor12).
remover a maior parte das partículas “más”,

FIG. 7 
Várias aglomerações de pó/
salpicos/partículas formadas após
a produção (vários materiais)
fonte: air liquide

19
10 Assegure a qualidade das
suas peças

10.1 Minimizar a exposição ao oxigénio e evitar


humidade na câmara de construção

As máquinas de fusão seletiva a laser foram uma concentração mais elevada de oxigénio
projetadas com um fluxo de gás inerte incluem delaminação de camadas, formação
na câmara de construção para reduzir de inclusões de forma irregular e aumento da
o conteúdo de oxigénio e de humidade rugosidade e da oxidação das superfícies
e garantir segurança (VER TAMBÉM viradas para baixo.
RECOMENDAÇÃO 4). O O2 e a H2O têm
um impacto imediato na qualidade do O efeito da humidade existente nos sólidos e
produto e na reciclabilidade do pó, dado no ar durante o processo de construção está
que oxidam o metal e podem aumentar a relacionado com os elementos da molécula
porosidade. Os efeitos observados com de água – oxigénio e hidrogénio. Em contraste

Aumento
do nivel de
oxigénio da
Paredes inclinadas
cámara

FIG. 8 Provetes fabricados sob atmosfera com vários níveis de oxigénio com visualização
das paredes inclinadas source: air liquide

a) b) c)

FIG. 9 
Imagens obtidas com microscópio ótico da superfície inferior da parede inclinada
fabricada com a) baixo nível de oxigénio na câmara b) nível médio de oxigénio c) nível
de oxigénio elevado source: air liquide

20
com o oxigénio como componente gasoso mecânicas.13)
na atmosfera da construção, a elevada É também óbvio que qualquer fuga no sistema
concentração de oxigénio proveniente da máquina origina níveis de oxigénio mais
da humidade existente nos sólidos afeta elevados. Assim, é recomendável proceder a
a estabilidade do banho de fusão e pode uma inspeção regular e controlar o consumo
provocar a formação de poros e salpicos, bem de gás ajuda a identificar desvios invulgares
como oxidação. A presença de hidrogénio que possam ser causados por fugas.
pode produzir fundidos supersaturados,
especialmente em liga de alumínio, de que Uma forma de diminuir os níveis de oxigénio
resulta a nucleação e o crescimento de e humidade no interior da câmara consiste
poros de hidrogénio. Por sua vez, os poros em aumentar o fluxo de gás, como se mostra
de hidrogénio enfraquecem as propriedades na FIGURA 10.

a) b) c)

FIG 10 
Nível de oxigénio e de humidade em função do tempo, para produção feita sob (a)
caudal de gás baixo, (b) caudal de gás médio, e (c) caudal de gás elevado fonte: air liquide

Para minimizar eventuais Para reduzir o nível de


efeitos adversos do humidade:
oxigénio, é muito
importante: a) Seque o equipamento antes de o
utilizar no processo de fabrico.
a) Controlar os níveis de oxigénio na câmara b) Evite a entrada de humidade mesmo
de modo que permaneçam abaixo do nas paragens da máquina (por
limiar para satisfação dos requisitos de exemplo, injetando na câmara de
qualidade (muitas vezes, os fabricantes construção gás inerte, que está seco)..
especificam 1000 ppm).
c) Verifique também se o pó está seco
b) Assegurar uma pureza do gás suficiente (VER RECOMENDAÇÃO 7).
no ponto de utilização especificando a
pureza do gás inerte adquirido/gerado e Se as peças a fabricar impuserem um controlo
eliminando fontes de contaminação no de qualidade rigoroso e os materiais forem
percurso até à máquina (por exemplo, muito sensíveis (por ex., Ti6Al4V), pondere a
tubos metálicos em vez de mangueiras instalação de um sistema de condicionamento
flexíveis). do ar ambiente para controlar a humidade –
c) Verificar a vedação das máquinas de FA em particular em regiões com tendência para
com regularidade. apresentarem humidade elevada (tropicais,
As fontes de humidade nos sólidos e no subtropicais).
ar incluem (i) o próprio pó metálico, (ii) a
atmosfera ambiente dado que as máquinas
não vedam na perfeição bem como (iii) as
peças das máquinas.
21
Feixe laser

solid
poros Pó
Ponto de fusão
Contaminação H2

Zona de sobreposição entre o leito de


Frente de Frente de fusão pó e o feixe de laser
solidificação
Enriquecimento de H2 por intervalo de solubilidade

Comprimento

FIG. 11 
(a) Panorâmica esquemática da zona de interação entre a radiação laser e o pó, e (b)
secção transversal de uma amostra de AlSi10Mg SLM [poprawe et al. (2015)13)]

10.2 Incorporar provetes de teste nos trabalhos de


construção
Como vimos nas recomendações anteriores, dureza da superfície (VER FIGURA 12). Para
há vários fatores que podem alterar a registar a reprodutibilidade da qualidade
reprodutibilidade da sua produção incluindo do fabrico é recomendável distribuir
abastecimento de pó, abastecimento de uniformemente os provetes de teste pelos
gás, qualidade da máquina, condições de pelos diferentes trabalhos de construção
armazenagem do pó e muitos outros. Por de uma determinada peça. Uma verificação
conseguinte, é importante verificar e garantir relativamente simples, rápida e económica
a reprodutibilidade. consiste em construir um cubo de ensaio
em cada trabalho de construção e medir
Para cada lote de produção (“trabalho de a sua densidade (microestrutura, nível de
construção”) – ou pelo menos regularmente porosidade) e dimensões. Frequentemente,
– recomendamos que inclua a construção isto pode ser complementado por barras de
de algumas amostras de teste nos seus ensaio de tração, seja como amostras de
trabalhos de construção, como barras retenção, seja para testes de tração imediatos.
de ensaio de tração, cubos de ensaio e A Norma VDI 3405 parte 2 descreve e
provetes com outras formas e dimensões recomenda procedimentos específicos de
para verificar com regularidade a qualidade teste e tipos e tamanhos de provetes, sendo
das propriedades das peças fabricadas: recomendável seguir a orientação dada em
propriedades mecânicas, rugosidade e VDI 3405-214) nesta matéria.

FIG. 12 
Exemplo de desenho de uma plataforma de construção com diferentes tipos,
posicionamento e orientação de provetes de teste
fonte: air liquide

22
Perguntas aos especialistas
Air Liquide

A Air Liquide é o líder mundial dos gases, os clientes a otimizarem a sua produção
tecnologias e serviços para a indústria e a industrial e aconselhar os fabricantes das
saúde. Presente em 80 países com cerca de máquinas sobre como melhorar a utilização
65 000 colaboradores, o Grupo serve mais dos gases no processo. No âmbito desta
de 3,5 milhões de clientes e de pacientes. O abordagem aberta à inovação, as atividades
oxigénio, azoto e hidrogénio são pequenas de investigação incluem parcerias com
moléculas essenciais à vida, à matéria e à diversas instituições académicas e empresas
energia. Incorporam o território científico da industriais. Além disso, a Air Liquide utiliza
Air Liquide e estão no cerne das actividades o processo de FA para produzir peças que
da empresa, desde a sua constituição em satisfazem as suas próprias necessidades – a
1902. título de exemplo, para desenvolver uma nova
tecnologia de reator-permutador que permita
A ambição da Air Liquide é de ser o líder a produção mais económica de hidrogénio.
da sua indústria, apresentar um bom Deste modo, o know-how da Air Liquide no
desempenho no longo prazo e contribuir desenho, produção e utilização da tecnologia
para um mundo mais sustentável. A sua sai reforçado.
estratégia de transformação centrada no
cliente visa um crescimento rentável a prazo. Desde a produção de pó até aos processos
Apoia-se na excelência operacional e na de construção e aos pós-tratamentos, os
qualidade dos investimentos, bem como nossos clientes contam todos os dias
na inovação aberta e organização em rede com a Air Liquide para o fornecimento não
implementada pelo Grupo à escala mundial. só de gases mas também de serviços e
Graças ao compromisso e inventividade dos conhecimentos especializados. A Air Liquide
seus colaboradores, a Air Liquide alavanca ajuda-os em permanência a selecionarem o
a transição energética e ambiental, as modo mais recomendado de fornecimento
mudanças na saúde e no digital para criar de gás para as necessidades de cada um e
mais valor para os seus stakeholders. a implementarem soluções personalizadas
para otimização dos processos. Refira-se, por
No domínio da Fabricação Aditiva, a Air exemplo, o projeto de fornecimento de gás
Liquide desenvolveu uma experiência para produção de pós, o aconselhamento
sólida. Duas equipas de I&D situadas em sobre tratamento térmico ou o fornecimento
Paris-Saclay (França) e Chicago (EUA) de equipamento especial.
tratam de temas relativos a gases para a
Fabricação Aditiva de metais e polímeros,
respetivamente, investigando o papel dos Francisco Completo
gases na Fabricação Aditiva para ajudar contactocliente.pt@airliquide.com

23
Referências

1) Fig. 1
https://www.3dprintingbusiness.directory/news/project-t-o-s-t-wins-3d-pioneers-challenge-
metal-3d-printed-skateboard-trucks/

2) Fig. 2
Mathias Gebauer, Bernhard Müller, Adriaan Spierings, Stefan Polster, Philipp Stoll, Tobias Feld,
Marcel Klinger, Andreas Zurbrügg: High performance sheet metal forming tooling by additive
manufacturing. [Ferramentas de modelagem de chapa metálica de alto de desempenho por
Fabricação Aditiva]. In: Drstvensek, Igor (Ed.): Rapid Prototyping and Innovative Manufacturing
Network - RAPIMAN-: 6th International Conference on Additive Technologies iCAT 2016.
Proceedings: 29. - 30. November 2016, Nürnberg, Ljubljana: Interesansa, 2016, S. 354 - 361

3) Recomendação 3
Product Sheet Concept Laser X-Line 2000 R [Ficha de Produto Concept Laser X-Line 2000 R]
(retrieved July 21, 2017).
http://www.concept-laser.de/fileadmin/Neue_Produkte/1610_X_LINE_2000R_DE.pd

4) Recomendação 3
Product Information EOS M 400 [Informação sobre o Produto EOS M 400]
(retrieved July 21, 2017).
https://www.eos.info/systeme_loesungen/metall/systeme_und_zubehoer/eos_m_400

5) Fig. 3 e 4
Langer, Bernhard, Christoph Schäff, Hendrik Veenker, and Christoph Balzer:
Additive Manufacturing – next generation AMnx [Fabricação Aditiva – nova geração AMnx]
(April 12, 2016).
https://www.rolandberger.com/publications/publication_pdf/roland_berger_additive_
manufacturing_next_generation_amnx_study_20160412.pdf

6) Fig. 5
R. Neugebauer, B. Müller, T. Toeppel: Innovative implant with inner functional channels and
cavities. [Implante inovador com canais funcionais e cavidades interiores]. European Cells and
Materials, Vol. 22, Suppl. 1, 2011, S. 11, ISSN 1473-2262

7) Recomendação 6
R. Neugebauer, B. Müller, M. Gebauer, T. Toeppel: Additive manufacturing boosts efficiency
of heat transfer components. [Fabricação Aditiva aumenta a eficiência de componentes de
transferência de calor]. Assembly Automation, Vol. 31, Issue 4, 2011, S. 344 - 347, ISSN 0144-5154,
DOI
http://dx.doi.org/10.1108/01445151111172925

24
8) Recomendação 8
Lawrence E. Murr, Edwin Martinez, Jennifer Hernandez, Shane Collins, Krista N. Amato, Sara
M. Gaytan, Patrick W. Shindo: Microstructures and Properties of 17-4 PH Stainless Steel
Fabricated by Selective Laser Melting. [Microestruturas e Propriedades do Aço Inoxidável
17-4 PH fabricado por Fusão Seletiva a Laser]. In: Journal of Materials Research and Technology,
Volume 1, Issue 3, 2012, Pages 167-177, ISSN 2238-7854.
https://doi.org/10.1016/S2238-7854(12)70029-7

9) Recomendação 8
Thomas L. Starr, Khalid Rafi, Brent Stucker, Christopher M. Scherzer: Controlling phase
composition in selective laser melted stainless steels. [Composição da fase de controlo em
aços inoxidáveis por fusão seletiva a laser]. 23rd Annual International Solid Freeform Fabrication
Symposium - An Additive Manufacturing Conference, SFF 2012. 439-446.

10) Recomendação 9.2


Marco Simonelli, Chris Tuck, Nesma T. Aboulkhair, Ian Maskery, Ian Ashcroft, Ricky D. Wildman,
Richard Hague: A Study on the Laser Spatter and the Oxidation Reactions During Selective
Laser Melting of 316L Stainless Steel, Al-Si10-Mg, and Ti-6Al-4V, Metallurgical and
Materials Transactions A. 46. [Um Estudo sobre Salpicos de Laser e as Reações de Oxidação
durante a Fusão Seletiva a Laser de Aço inoxidável 316L, Al-Si10-Mg e Ti-6Al-4V, Transações
Metalúrgicas e de Materiais A. 46].
http://dx.doi.org/10.1007/s11661-015-2882-8

11) Recomendação 9.2


Lucy Grainger: How much can you recycle metal additive manufacturing powder? [Que
quantidade de pó de Fabricação Aditiva de metal se pode reciclar?]. (June 24, 2016).
http://www.renishaw.com/en/blog-post-how-much-can-you-recycle-metal-additive-
manufacturing-powder--38882

12) Recomendação 10.1


Christian Weingarten, Damien Buchbinder, Norbert Pirch, Wilhelm Meiners, Konrad Wissenbach,
Reinhart Poprawe: Formation and reduction of hydrogen porosity during selective laser
melting of AlSi10Mg. [Formação e redução da porosidade de hidrogénio no decurso da fusão
seletiva a laser de AlSi10Mg]. In: Journal of Materials Processing Technology, Volume 221, (2015),
Pages 112-120, ISSN 0924-0136.
https://doi.org/10.1016/j.jmatprotec.2015.02.013

13) Recomendação 10.2


VDI Richtlinie 3405 Blatt 2 - Additive Fertigungsverfahren - Strahlschmelzen
metallischer Bauteile - Qualifizierung, Qualitätssicherung und Nachbearbeitung.
http://www.vdi.de/3405

25
Fraunhofer IWU Air Liquide Deutschland GmbH Air Liquide Portugal
Reichenhainer Straße 88 Luise-Rainer-Straße 5 industrial.airliquide.pt
09126 Chemnitz 40235 Düsseldorf

www.iwu.fraunhofer.de