Você está na página 1de 1

Brasil terá café de oração, a exemplo

dos Estados Unidos


O presidente Jair Bolsonaro já está de acordo
P U B L I C Icom
D A D Ea organização do evento.
FacebookTwitterWhatsAppE-mailMais...478

Lideranças evangélicas, autoridades e empresários estão organizando o primeiro “café de oração” em favor do
Brasil, informaram com exclusividade ao Gospel Prime. O evento é interdenominacional e está sendo
organizado por pastores e líderes evangélicos, que já conseguiram o apoio do presidente da República, Jair
Bolsonaro.

Os organizadores pretendem iniciar um movimento semelhante ao que há nos Estados Unidos (EUA), onde
anualmente milhares de líderes evangélicos, políticos, autoridades, empresários e o presidente do país se
reúnem para orar e debater assuntos importantes para a nação.

PUBLICIDADE

Leia mais...
 Pastor fala sobre paternidade e conta testemunho emocionante em novo livro
 Menino que não conseguia falar é curado e lança livro sobre fé aos 7 anos
 Método apresenta solução definitiva para o vício em pornografia
A reunião anual de oração dos EUA já chegou a sua 66ª edição e recebeu no nome de “Café da Manhã
Nacional de Oração”. Vários do Congresso americano participam da reunião de oração, além de autoridades de
diversas camadas da sociedade. Na última edição o presidente Donald Trump discursou aos
participantes.
No Brasil, o evento seria realizado anualmente, com início previsto para 2020, mas ainda não tem data definida.
A expectativa é que participem do encontro integrantes da Câmara dos Deputados, Senado Federal, Judiciário,
ministros da República, procuradores e autoridades influentes.

Os organizadores esperam que os presidentes dos três poderes participem da primeira edição do evento a ser
realizado no Brasil, tendo a oportunidade de conhecer lideranças evangélicas e receberem uma palavra de
oração. Essa poderá ser a primeira vez que líderes de diversas denominações se unem para promover um
trabalho espiritual voltado para as autoridades do país.

Com a proximidade do presidente Jair Bolsonaro com os evangélicos, os líderes acreditam que a primeira
edição será um sucesso.