Você está na página 1de 2

Diferentes abordagens no ensino fundamental e médio

Com base no PCN e PCNEM Para dimensionar a Matemática no currículo do ensino


fundamental é importante que se discuta sobre a natureza desse conhecimento e que
se identifiquem suas características principais e seus métodos particulares como base
para a reflexão sobre o papel que essa área desempenha no currículo, a fim de
contribuir para a formação da cidadania.

A monotonia gera desinteresse, levando assim a não eficácia dos alunos, ao


introduzirmos as diferentes abordagens, que seriam o ensino lúdico através de jogos ,
o uso da tecnologia e a introdução da historia da matemática no ensino fundamental
e médio, quebramos essa barreira, e apresentaria um melhor rendimento.

Falar em formação básica para a cidadania significa refletir sobre as condições


humanas de sobrevivência, sobre a inserção das pessoas no mundo do trabalho, das
relações sociais e da cultura e sobre o desenvolvimento da crítica e do posicionamento
diante das questões sociais. Assim, é importante refletir a respeito da colaboração que
a Matemática tem a oferecer com vistas à formação da cidadania

A matemática e o cotidiano do ser humano estão interligados, uma vez que são
inúmeras as vivencias diárias, e o aluno precisa saber disso, é necessário que isso seja
claro. “Os enquantos dessa sublime ciência se revelam apenas àqueles que tem
coragem de irem a fundo nela” – Carl Gauss, esse é um ponto chave, encorajar os
alunos a conhecer a matemática saber da História, demonstrar que não precisa ter
medo da ciência.

No que se segue, partimos do princípio de que toda situação de ensino e


aprendizagem deve agregar o desenvolvimento de habilidades que caracterizem o
“pensar matematicamente”. Nesse sentido, é preciso dar prioridade à qualidade do
processo e não à quantidade de conteúdos a serem trabalhados.

Não é eficaz jogar conteúdos para cima dos alunos sendo que eles nunca tiveram
contato o tal, assim a prioridade seria a qualidade do aprendizado, não é proveitoso
dar quantidade enquanto não há qualidade, saber muito sem saber nada? Tona-se
impossível.

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/96), o


ensino médio tem como finalidades centrais não apenas a consolidação e o
aprofundamento dos conhecimentos adquiridos durante o nível fundamental, no
intuito de garantir a continuidade de estudos, mas também a preparação para o
trabalho e para o exercício da cidadania, a formação ética, o desenvolvimento da
autonomia intelectual e a compreensão dos processos produtivos.
Fontes: PCM e PCNEM