Você está na página 1de 76

Plantas Medicinais:

Remédios Caseiros e
Beneficiamento de
Fitoterápicos
Expediente

Diretor Executivo da Casa Jovem:


Francisci Cruz Nascimento

Coordenador Geral:
Vilmar Barbosa

Colaboradores:
Alessandra da Silva Guedes
Lidércia Cavalcanti Ribeiro Cerqueira e Silva

Coordenador Técnico:
Danilo Suque
Jhone Santos

Equipe Técnica:
Leonel Soares
Juraci Matuela
Rosiel Santos

Ilustração:
Anderson Souza
Letícia Cardoso
Vilmar Barbosa

Projeto Gráfico e Capa:


Mirage Propaganda

Fotos:
Danilo Suque
Jhone Santos
Leonel Soares
Vilmar Barbosa

Uma publicação paga com Recursos do Convênio 704237/2009 com o Ministério da


Agricultura Pecuária e Abastecimento.
Ficha
Catalográfica

Ed : 2010 , PHM - Projeto Horto Medicinal


Coleção: PHM

PLANTAS MEDICINAIS:
Remédios Caseiros e Beneficiamento de Fitoterápicos

Plantas Medicinais: Remédios Caseiros e Beneficiamento de Fitoterápicos / Projeto Horto


Medicinal - Igrapiúna: PHMCJ, 200
46p.

Palavras Chaves: Agricultura Familiar, Jovens e Plantas Medicinais.


Apresentação

O Projeto Horto Medicinal é uma atividade da OSCIP Casa Jovem, o qual surge em
parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para suprir a
necessidade das comunidades campesinas em ter acesso alternativo à saúde, promovendo
o cultivo orgânico de Plantas Medicinais e preparações caseiras de remédios,
compartilhando saberes popular com dados científicos.
A Casa Jovem é uma Organização Social Civil de Interesse Público que promove, desde
2008, ações em prol do desenvolvimento de Crianças, Adolescentes, Jovens e Adultos do
Baixo Sul da Bahia, a partir da execução de Projetos Pedagógicos, que conciliem a Educação
do Campo, o Ensino Profissional e a Educação Integral, potencializando os Saberes da Terra e
a Educação para a Vida, e pelo Trabalho, tendo em vista o desenvolvimento integrado e
sustentável da região.
O Projeto Horto Medicinal, participa do Programa de Desenvolvimento Integrado e
Sustentável - PDIS, que prioriza a capacitação e promoção humana da comunidade (Capital
Humano), dando-lhes conteúdos, informações, levando a auto valorização e
reconhecimento de seu potencial, dando suporte para explorar racionalmente os recursos
naturais na sustentabilidade do ser, ou seja, usufruir do Capital Ambiental. Com estrutura
para que as potencialidades sejam exercidas, tais qual o Capital Social que promove a
colaboração, o envolvimento e a participação num objetivo comum, por exemplo,
associativismo e cooperativismo, produzindo a Riqueza Moral. E o Capital Produtivo que
reúne os recursos capazes de gerar riquezas e favorece a criação de oportunidades e renda
para as pessoas da comunidade.
Introdução

Desde a antiguidade já se observava indícios do homem usando as plantas na


alimentação, nos rituais religiosos, na aromatização de ambientes, na ornamentação de
jardins e na cura ou alívio de seus males. Nos últimos anos, por puro preconceito, a
sociedade desacreditou no poder que as plantas tem notratamento das enfermidades e
distúrbios.
Temos consciência de que não se deve cogitar uma invasão da natureza, pois, além
dos danos ecológicos que causaria haveria dificuldade na obtenção e produção dos
medicamentos fitoterápicos. A solução que propomos para a obtenção da matéria-prima é o
cultivo de Plantas Medicinais, seja em hortas caseiras, ou em escala comercial,
principalmente como alternativa de renda para pequenas propriedades, além de
democratizar o uso das mesmas. O cultivo proporcionará também a preservação de espécies
de reconhecido valor terapêutico que estão em vias de extinção, devido à coleta
desenfreada das mesmas.
Plantas
Medicinais

O que são plantas medicinais?

Na visão popular Plantas Medicinais são plantas utilizadas no tratamento e cura de


determinadas doenças.
Nem tudo aquilo que as pessoas utilizam para o tratamento de enfermidades é
realmente bom e serve. A população precisa tomar conhecimento de que, mesmo sendo um
recurso natural, as plantas com propriedades medicinais podem causar sérios problemas de
saúde se forem utilizadas de maneira errada.

O que são fitofármacos?

São substâncias isoladas a partir de plantas e que fazem parte da elaboração de um


medicamento.

O que são medicamentos fitoterápicos?

Nos fitoterápicos ou fitomedicamentos, os princípios ativos não são isolados (ex.:


extratos, tinturas e chás).
Fitoterapia Princípios Ativos
das Plantas
Medicinais

Fitoterapia é o tratamento de doenças com o uso de plantas medicinais e consiste na As plantas produzem substâncias químicas a partir dos nutrientes da água e da luz que
busca do equilíbrio e da saúde como um todo. Pode ser feito de forma curativa, mas é mais recebem. Muitas dessas substâncias podem provocar reações nos organismos, esses são os
eficiente, se for feito de forma preventiva. princípios ativos.
A todo o momento, estamos em contato com microrganismos patogênicos, mas que o Algumas dessas substâncias podem ou não ser tóxicas, isto depende muito da
corpo sadio controla, por meio de mecanismos de defesa. Segundo a OMS – (Organização dosagem em que venham a ser utilizadas. Nem sempre os princípios ativos de uma planta
Mundial de Saúde), saúde “é um estado de completo bem-estar físico mental e social, e não são conhecidos, mas mesmo assim ela pode apresentar atividade medicinal satisfatória e ser
meramente a ausência de doenças ou enfermidades”. Para a manutenção da saúde, deve-se usada desde que não apresente efeito tóxico.
buscar a prevenção, promovendo a saúde em geral, evitando que as doenças possam se Existem vários grupos de princípios ativos, abordaremos apenas alguns de maior
estabelecer. importância:
Mesmo quando se cuida da saúde preventivamente, ela é afetada e adoecemos.
Nesta hora, temos de lançar mão do poder curativo e, aí, as plantas medicinais têm um papel Alcalóides: atuam no sistema nervoso central, com ativos calmante, sedativo, estimulante,
importantíssimo na saúde da humanidade, desde que o homem pisa a terra. anestésico e analgésico. Alguns podem ser cancerígenos e outros antitumorais.
A fitoterapia, no entanto, não é uma ciência simples e sem efeitos. Deve ser utilizada dentro
de normas e técnicas que deverão ser discutidas, mas antes não devemos esquecer que “a Mucilagens: revestem as mucosas do trato digestivo, protegendo contra irritações, acidez e
orientação médica é fundamental e a fitoterapia é apenas mais uma forma de tratamento”.
inflamações.

Flavonóides: são antioxidantes, que muitas das vezes tem ação antiinflamatórios e auxiliam
uma boa circulação.

Taninos: constroem os tecidos da pele, melhorando sua resistência a infecções.

Óleos voláteis: são os óleos essenciais, que possuem diversos efeitos terapêuticos.

Glicosídeos cianogênicos: exercem efeito sedativo e relaxante sobre o coração e os


músculos.

Muitos fatores podem influenciar a quantidade de princípios ativos, tais como, clima,
solo, as estações do ano, falta ou excesso de água, qualidade da água, época do plantio,
colheita, entre outros.
Preparação de Como Usar as
Fitoterápicos Plantas
Medicinais

Algumas instruções simples e detalhadas para a preparação de ervas. Utilize potes e Para usar as plantas medicinais o ideal
panelas de vidro, esmalte ou aço inoxidável, facas e espátulas de madeira ou aço e peneiras é que sejam colhidas quando molhadas;
de plásticos ou náilon. Não usar alumínio, pois é facilmente absorvido pelas ervas. secar as plantas à sombra; guardá-las em
lugar seco separadas por espécie; não usá-
las caso apareça mofo ou umidade;
Todos os utensílios devem ser esterilizados por, no mínimo, trinta minutos para mantenha-as armazenadas em recipientes
garantir a higiene e evitar que os medicamentos mofem. de vidro ou cerâmica, longe do pó, umidade e
calor. Caso você as compre em algum lugar,
esteja atento á qualidade e pureza das ervas,
bem como se foram cultivadas longe de
Doses agrotóxicos.
A seguir, apresenta-se o preparo de
20 Gotas: igual a 1 mL decocções (fervura lenta de raízes, cascas,
gravetos e frutas), infusões (é o modo
Uma colher das de sopa: é igual a 15 mL ou a 3 g;
tradicional que se emprega na preparação do
Uma colher das de sobremesa: é igual a 10 mL ou a 2 g; chá), tinturas (são feitas mergulhando a erva
em álcool de cereais), pomadas (são feitas de
Uma colher das de chá: é igual a 5 mL ou a 1 g; óleos ou gorduras aquecidos com erva),
emplastro (é uma mistura de ervas frescas
Uma colher das de café: é igual a 2 mL ou a 0,5 g; secas ou em pó, que se aplica em uma área
afetada), compressas (são pedaços de pano
Uma xícara das de chá ou copo: é igual a 150 mL; embebidos em loção), loções (são
preparados de ervas à base de água, para
Uma xícara das de café: é igual a 50 mL; e
lavar a pele irritada) e xarope (infusões e
Um cálice: é igual a 30 mL. decocções misturadas com mel ou açúcar
não refinado).
Chá

Maceração: a parte utilizada da planta


Chás: esta forma de utilização é mais apreciada pela preferencialmente picada é deixada em contato com
população. Os chás, além de seu valor medicinal um líquido (água ou álcool), a frio, durante um ou
específico, fornecem água ao organismo, hidratando mais dias. A princípio, não se deve utilizar a planta
suas células, facilitando a eliminação de toxinas, sob forma de pó, pois é muito provável a formação de
controle da temperatura corporal e auxiliando na grumos. Coar antes de tomar.
digestão dos alimentos:

Alcoolaturas: são preparações líquidas, obtidas


deixando a planta fresca ou seca em contato com
misturas variáveis de água e álcool, à temperatura
ALCOOLATURAS
ambiente. As alcoolaturas podem ser utilizadas
Infusão ou chá abafado: as partes utilizadas da planta são dissolvendo determinado número de gotas de água
as folhas e flores, preferencialmente picadas. São para a ingestão, geralmente antes das refeições. É
colocadas em um recipiente, derramando água fervente comum utilizá-las também, externamente, para
sobre ela. Tampar por 5 a 10 minutos. Coar e tomar ainda
VALIDADE
fricções e compressas.
quente. Os infusos são preparados para uso imediato.

Xarope: É uma forma de uso açucarada e por isso facilita a


administração de plantas com sabor desagradável ou em
crianças. Além disso, a grande concentração de açúcar
nesta preparação permite a conservação por mais tempo.
Decocção ou cozimento: a parte utilizada da planta O xarope pode ser preparado utilizando o chá de uma ou
são as raízes e/ou folhas, preferencialmente picadas, mais plantas e depois acrescentando açúcar, ou podemos
são colocadas em água fria, fervendo-se por 5 a 10 colocar a tintura de uma planta em um xarope simples. Em
minutos, contados a partir do momento do início de ambos os casos, também podem ser acrescentados óleos
fervura. Coar e tomar ainda quente. Os decoctos essenciais.
também são preparados para uso imediato. Também é importante lembrar, que essa preparação não
pode ser consumida por pacientes diabéticos (Pessoas
que tem açúcar aumentado no sangue).
Banhos: os banhos refrescam, estimulam
a circulação, limpam a pele e ajudam a
Sumo: Nesta preparação os princípios ativos relaxar a musculatura tensa ou cansada,
encontram-se dissolvidos na água da própria planta. de acordo com as propriedades atribuídas
O sumo é obtido cortando pequenos pedaços da à planta medicinal utilizada. Prepara-se
planta fresca e triturando-a num pilão até obter uma um chá (por maceração, infusão ou
“papa”. Esta pasta pode ser usada com talo, ser decocção) e mistura-se na água do banho.
espremida com força obtendo um líquido. Deve ser Inalação: Prepara-se um chá por infusão
utilizado logo após sua preparação, pois pode numa bacia, aspira-se o vapor, cobrindo a
estragar rapidamente. cabeça com uma toalha ou fazendo um
cone com um pedaço de papel, colocando
a parte mais larga sobre a bacia e a parte
mais estreita no nariz. Devemos manter
certa distância para que não haja
Cataplasma: A planta é aplicada queimaduras. Os princípios ativos são
diretamente no local afetado. È preparado arrastados pelo vapor da água quente e
geralmente com a planta fresca. Quando são inalados. É uma preparação destinada
utilizamos planta seca devemos misturá-la mais ao tratamento de doenças das vias
com pequena quantidade de água para respiratórias.
amolecer. Devemos observar se a planta
não possui pelos, que possam irritar a pele
ou se a planta tem látex, que pode queimar Bochechos e gargarejos: Podemos utilizar o chá ou
a pele. a tintura diluída em água. Estas preparações ficam
em contato com a boca, mas não são engolidas.

Salada: É uma forma direta de ingerir as plantas


medicinais, algumas delas por seu sabor agradável
podem ser utilizadas como temperos. Exemplo:
Compressas: a parte utilizada da planta é colocada para ferver em água por 5 a Hortelã rasteira, alho e gengibre. Preparação: se
10 minutos. Depois de coar, embeber uma gaze ou algodão com o líquido, prepara com a planta fresca utilizando flores, folhas,
torcer para retirar o excesso e colocar ainda quente sobre a área afetada. frutos, talos e raízes bem lavados, podendo
combinar com outras verduras e também serem
Também são utilizadas compressas frias preparadas com as alcoolaturas. temperadas com azeite e sal.
Naturalmente, o algodão ou a gaze devem estar completamente limpos.
Cuidado no Uso
das Plantas

O uso das plantas medicinais de maneira correta e segura como alternativa Os chás nunca devem ser guardados de um dia para o outro.
terapêutica é fundamental para a eficácia do tratamento, bem como para evitar efeitos Recomenda-se não adoçar os remédios vegetais, com exceção dos xaropes e em
indesejáveis. alguns casos especiais. Qualquer adoçante, especialmente o açúcar branco, interfere
Alguns cuidados para a utilização adequada das plantas medicinais, como não colher negativamente na ação medicinal da planta.
plantas simplesmente, pela “semelhança”, mas tendo certeza de sua identificação ou O uso contínuo de uma mesma planta deve ser evitado, recomendando-se períodos
procurando certificar-se com um profissional da área. de uso máximo entre 21 e 30 dias, intercalados por um período de descanso de 7 dias, salvo
Freqüentes confusões entre plantas são causas de intoxicações acidentais como algumas exceções.
ocorre entre a salsa e a cicuta-maior. Outro problema de engano ocorre com os nomes As misturas de plantas devem se restringir a um número reduzido de espécies, uma
populares, pois muitas apresentam a mesma sinonímia popular, mas pertencem as espécies vez que podem trazer efeitos inesperados, em virtude das interações de seus constituintes
diferentes. químicos. Algumas plantas de uso habitual que não apresentam efeitos tóxicos podem ter
Não se deve colher plantas em locais poluídos, junto a esterqueiras, na beira de efeitos indesejáveis nas mulheres grávidas e crianças, portanto, deve-se ter cuidado no uso
estradas ou atingidos por tratamentos de defensivos agrícolas. Convém saber distinguir a de qualquer planta ou medicamento.
parte do vegetal a ser empregada, pois os princípios ativos distribuem-se pelas diferentes Com estas recomendações, não temos a intenção de tornar o uso das plantas
partes da planta de forma desigual. Há partes que contêm as substâncias ativas, no entanto, complicado, e sim torná-lo mais seguro e eficaz.
pode haver também partes que contenham substâncias letais.
As plantas frescas com mau aspecto não devem ser utilizadas e, quando secas, não
devem apresentar sinais de deterioração, como mofo.
Na preparação, deve-se ter o cuidado de observar a dosagem das partes vegetais e a
sua forma de uso.
Outro importante fator de intoxicação por plantas é a administração de uma dose
excessiva de uma planta potencialmente tóxica. O funcho ou erva-doce, como é conhecido
popularmente, é um aliado à mãe e ao bebê com suas propriedades carminativas e
galactagogas, porém, não se devem ultrapassar as doses indicadas, pois a essência que
contém pode provocar convulsões.
As formas de preparo são de suma importância, pois o calor excessivo pode fazer com
que algumas substâncias ativas se volatilizem ou se modifiquem, perdendo, assim, sua ação
medicinal. Assim, para aquelas plantas que contêm óleos essenciais, como a hortelã, não se
deve utilizar uma decocção e sim uma infusão.
O remédio caseiro deve ser preparado de preferência em vasilhas de barro, louça,
vidro ou esmaltados, para evitar a interferência do alumínio nas propriedades terapêuticas.
Plantas
Tóxicas

Em nosso cotidiano, convivemos com plantas que podem ser tóxicas, as quais podem
ocasionar até nossa morte, existindo algumas características quanto à intoxicação através Nome popular Chapéu de Napoleão
delas.
Nome científico Thevitia nerifolia Jussieu
A intoxicação pode ser aguda, que ocorre quase sempre por ingestão, geralmente
crianças ou pessoas não esclarecidas. Intoxicação crônica, que decorre da ingestão Família botânica Apocynaceae
continuada, acidental ou propositada de certas espécies vegetais.
Partes tóxicas A planta toda
Existe também a exposição crônica, evidenciada por manifestações cutâneas em
decorrência do contato sistemático com vegetais. E pela utilização continuada de certas Glicosídeos cardioativos (tevetina, tevetoxina,
Princípios ativos tóxicos
espécies vegetais sob a forma de pó para inalação, fumos ou infusões, a fim de obter efeitos nerifolina)
alucinógenos ou entorpecentes. O látex produz queimação na boca, náuseas,
As intoxicações também ocorrem com o uso de quantidades excessivas de vômitos, cólicas e diarréia; na pele, produz irritação;
determinadas plantas e uso inadequado. Devemos fazer uma prevenção de segurança em Sintomas nos olhos, lacrimejamento, fotofobia; a ingestão de
relação a isso, seguindo algumas regras básicas: grandes quantidades da planta, pode causar
distúrbios cardíacos.
- Conhecer as plantas perigosas da região, residência, aspecto e pelo nome.
- Conservar plantas, sementes, etc., longe do alcance de crianças.
- Ensinar as crianças a não colocar nenhum objeto ou planta na boca.
- Identificar a planta antes de comer seus frutos.
- O aquecimento ou cozimento, nem sempre destroem a substância tóxica.
- Não tomar nenhum remédio caseiro sem antes consultar um médico.
- Evitar aspirar à fumaça de plantas que estão sendo queimadas.
- Não existem regras para práticas seguras para se distinguir plantas comestíveis das
venenosas.
Nome popular Espirradeira Nome popular Mandioca Brava
Nome científico Nerium oleander L. Nome científico Manihot ultilíssima Pohl

Família botânica Apocynaceae Família botânica Euphorbiaceae


Partes tóxicas A planta inteira Partes tóxicas Folhas e cascas das raízes
Glicosídeos cianogênicos (oleoandrina), alcalóides Glicosídeo cianogênico, que interfere na condução
Princípios ativos tóxicos Princípios ativos tóxicos
(estrofantina). de oxigênio para as células.
Nerium vem de úmido, referênciafeita à região de Vômitos, diarréia, sonolência, dores abdominais,
Etnobotãnica Sintomas
onde a planta é originária. convulsões musculares, torpor e coma.
Náuseas, vômitos, cólicas, diarréia com muco e
sangue; taquicardia, bradicardia; fraqueza,
Sintomas depressão, cianose, angústia respiratória, tontura,
midríase, sonolência, torpor, coma.
Nome popular Zabumba/Saia Branca Nome popular Graveto-do-Cão
Nome científico Datura suaveolens Nome científico Euphorbia tirucalli L.

Família botânica Solanaceae Família botânica Euphorbiaceae


Partes tóxicas A planta toda Partes tóxicas Látex
Alcalóides tropânicos (escopolamina, Princípios ativos tóxicos Toxialbuminas
Princípios ativos tóxicos
hiosciamina, atropina).
Se ingerido, o látex provoca náuseas e vômito; se
Náusea, vômito, edema cutâneo, secura de mastigada, a planta provoca irritação das mucosas,
mucosa-ocular e bucal - taquicardia, confusão Sintomas queima a boca, língua, esôfago; em contato com a
Sintomas mental, alucinações, vertigens, convulsões, pele, causa irritação, coceira, formação de bolhas
dialatação das pupilas (midríase). de água.
Nome popular Coroa-de-Cristo Nome popular Mamona
Nome científico Euphorbia milli L. Nome científico Ricinus communis L.

Família botânica Euphorbiaceae Família botânica Euphorbiaceae


Partes tóxicas Partes aéreas Partes tóxicas Sementes
Princípios ativos tóxicos Diterpenos (miliaminas) Princípios ativos tóxicos Toxialbuminas (ricina) e alcalóides.
Se ingerido, o látex provoca náuseas e vômito; se Náuseas, vômitos, cólicas abdominais, secura de
mastigada, a planta provoca irritação das mucosas, mucosas, hipotermia, taquicardia, vertigens,
Sintomas queima a boca, língua, esôfago; em contato com a Sintomas sonolência, torpor e em casos mais graves, coma
pele, causa irritação, coceira, formação de bolhas e óbito.
de água.
Nome popular Pinhão Roxo Nome popular Cocó
Nome científico Jatropha curcas L. Nome científico Colocasia antiquorum Scholt

Família botânica Euphorbiaceae Família botânica Areaceae


Partes tóxicas Sementes e látex Partes tóxicas A planta inteira
Princípios ativos tóxicos Toxialbumina jatrofina (curcina) Princípios ativos tóxicos Ráfides de oxalato de cálcio
Irritação das mucosas de estômago e intestino, Edema de lábios, boca e língua; náuseas, vômito,
causando náuseas; queimaduras internas, diarréia, salivação, dificuldade e asfixia; o
Sintomas diarréia com sangue, escurecimento da visão, Sintomas contato com os olhos pode provocar irritação e
cambaleio, midríase, podendo levar ao coma. lesão da córnea.
Tratamentos Gerais para
Vítimas Intoxicadas

O tratamento por qualquer tipo de intoxicação deve ser feito da seguinte maneira:
Nome popular Comigo-Ninguém-Pode
Nome científico Dieffenbachia picta Scholt 1- Diminuição da exposição do organismo ao tóxico:
Família botânica Araceae Nos casos de intoxicação aguda, geralmente é porque ocorreu ingestão da planta ou alguma
parte dela, o procedimento mais importante é o esvaziamento gástrico.
Partes tóxicas A planta inteira
Princípios ativos tóxicos Ráfides de oxalato de cálcio e saponinas
2- Aumento da eliminação do tóxico já absorvido:
A seiva provoca irritação das mucosas; a planta
É um importante procedimento para o tratamento das intoxicações de outros tipos, é usada
provoca irritação e palato; cólicas abdominais,
medidas depuradoras renais ou extra-renais.
Sintomas náuseas e vômitos; o contato com os olhos gera
edema, fotofobia, lacrimejamento.
3- Administração de antídotos:
É importante o uso de antídotos dependendo do caso, como por exemplo, com a mandioca
brava, que quando ingerida libera cianetos, nesse caso, administra-se nitritos e
hipossulfitos.

4- Tratamento geral e sintomático:


Esta é uma etapa bastante importante, a qual vai influenciar no prognóstico do intoxicado.

OBS: É importante lembrar que em caso de intoxicação, devemos procurar uma unidade
de saúde o mais rápido possível.
Antes de falarmos de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, precisamos saber o porquê
usamos tais plantas. Ou seja, a doença, cuja palavra vem do latim (dolentia), que significa
padecimento, é principal motivo de irmos ao médico, de fazemos um exame, de usarmos um
remédio, de fazermos um chá.
Por isto não é interessante ficarmos preso às plantas para nossas doenças e sim como
prevenir as doenças para não usarmos as plantas ou qualquer outro remédio.
Você sabia que a maior parte das doenças é possível de se prevenir? Pois é, saiba que

Vida Saudável e o temos vários meios de não ficarmos doentes, e muitos destes iremos lhe apresentar.
Dividimos a cartilha de acordo com as partes do nosso corpo, para que pudéssemos
entender melhor como funciona as doenças e como preveni-las.

Uso das Plantas


Medicinais e
Fitoterápicos
O sistema digestório
humano é formado por um
longo tubo musculoso, ao
qual estão associados órgãos
e glândulas que participam
da digestão. Apresenta as
seguintes regiões; boca,
faringe, esôfago, estômago,
intestino delgado, intestino
grosso e ânus.

Sistema
Digestório
A Água e a Alimentos
Sua Importância

Assim como a água é impotente para a nossa


existência, os alimentos também são por isso
devemos também cuidar do nosso alimento:
1 - Lavar bem frutas e verduras como: cenoura, alface
e abobora.;
2 - Ferver bem os alimentos;
3 - Comer bastante frutas e verduras. Esses alimentos
devem estar presentes diariamente nas refeições,
pois contribuem para a proteção à saúde e
diminuição do risco de ocorrência de várias
doenças.

A água é um recurso essencial para a vida. Por isso, precisamos cuidar


bem da nossa água, pois só existe vida na terra por que existe água. Para se
ter uma idéia, o nosso corpo tem 60% de água, sem ela nós morreríamos.
Precisamos da água para lavar, cozinhar, tomar banho, molhar nossa
horta e muito mais. Dessa forma, é preciso ter alguns cuidados com ela.
Dicas importantes
Quando se come demais, o Chá feito abafa de
Boldo ou de carqueja ajuda na digestão.

Cuidados com a água


A água deve estar limpa, filtrada e fervida antes de beber. Isso elimina
vermes que podem causar doenças.
Ou você pode usar 02 gotas de hipoclorito (água sanitária) em uma
garrafa de 2 litros de água, espera por um dia para sair o gosto e ai só é tomar.
Higiene Bucal Vermes

O que é uma boa higiene bucal? Vermes é uma infecção intestinal causada por
parasitas. Essa doença é transmitida por alimentos
Hálito puro e sorriso saudável é o resultado de contaminados, frutas e verduras mal lavadas, água
uma boa higiene bucal. Isso significa que, com contaminada, carnes cruas ou mal cozidas, mãos
uma higiene bucal adequada: sujas, objetos contaminados (chupetas,
brinquedos, copos, pratos, talheres, etc.) ou andar
-Seus dentes ficam limpos e livres de restos de descalço.
alimentos; A maioria das pessoas infectadas apresenta:
-A gengiva não sangra nem dói durante a dor abdominal, cólicas, náuseas, vômitos, diarréias,
escovação; perda de peso, anemia, febre e quadros
-Diminuir significativamente o risco do respiratórios.
desenvolvimento de cáries;
-O mau hálito deixa de ser um problema
permanente.

Dicas importantes Dicas importantes


Você pode diminuir o mau hálito A hortelã miúda ajuda na eliminação das
e a afta com o gargarejo do chá de vermes, basta fazer a tintura de Hortelã e tomar 02
alecrim pimenta, 03 vezes ao dia. colheres de sopa 03 vezes ao dia.

Tintura de Hortelã
Materiais
Álcool
Hortelã

Modo de Preparo
Cortar bem as folhas de hortelã em um recipiente
com tampa.
Cobrir com Álcool todas as folhas
Deixar as folhas em contato com o álcool por 7 dias.
Diarréia Fossa

A diarréia é um sinal do nosso corpo, As fossas sépticas são fundamentais no combate de doenças, pois
geralmente ela ocorre quando comemos evitam o lançamento dos dejetos humanos diretamente em rios, lagos ou
algum alimento contaminado, estragado ou mesmo na superfície do solo.
bebemos água suja. As fossas sépticas não devem ficar muito perto das moradias (para
evitar maus cheiros) nem muito longe (para evitar tubulações muito
longas). A distância recomendada é de cerca de 04 metros. Nem perto de
rios e lagos.

Dicas importantes
Para tratar a diarréia é bom fazer
o soro caseiro, usando 01 copo d'água
limpa, 02 colherinhas de açúcar, 01
pitada de três dedos de sal. Misture e
prove. O soro não deve ser nem mais
doce nem mais salgado do que a
lágrima.

Se a diarréia durar por mais de dois dias, procure imediatamente o posto de saúde.
Cólica Gases

Também conhecido como pum, traque,


bufa, ventinho, flato, marmelo, enfim esses
Dores de forte intensidade. As gases que se acumulam em nosso intestino é
cólicas intestinais acontecem na região causado pelos microorganismos (bactérias e
abdominal e são acompanhadas fungos) que estão dentro do nosso intestino.
principalmente por diarréias, e dores
como se algo estivesse “se torcendo”
dentro do abdome.

Dicas importantes Dicas importantes


O chá abafado do Capim Santo bem picado O Chá fervido de Erva - doce ou
ajuda nas dores, mas é importante procurar sempre de funcho, ajuda na liberação dos gazes,
o médico caso a dor não passe. quando tomados 3 vezes ao dia.
O sistema respiratório
humano é constituído por um
par de pulmões e por vários
órgãos que conduzem o ar para
dentro e para fora das
cavidades pulmonares. Esses
órgãos são as fossas nasais, a
boca, a faringe, a laringe, a
traquéia, os brônquios, os
bronquíolos e os alvéolos, os
três últimos localizados nos
pulmões.

Sistema
Respiratório
Tosse Xarope de
Guaco e Menta

Materiais:

02 colheres sopa de Guaco picado,


Punhado de Menta ou Alfavaca Grossa,
01 copo americano de Água,
03 copos americanos de Açúcar.

O que é tosse?
A tosse é uma ação que o corpo
toma para se livrar de poeiras,
bactérias, vírus, fungos e tudo Modo de Preparo:
que está irritando a passagem
de ar na faringe, laringe, Cozinhar as folhas de guaco bem picadas;
traquéia ou pulmões.
Manter fervura até aparecimento do cheiro da cumarina;
Juntar um punhado de Menta ou algumas folhas de Alfavaca Grossa e deixar corar;
Adicione o açúcar e ferve em fogo baixo até dissolver todo açúcar;
Filtrar em um recipiente fechado e protegido da luz;
Identificar e colocar a validade.

Tomar de 3 a 4x ao dia uma colher de sopa.


Guardar o xarope por até 15 dias.
Xarope de Doenças
Chambá e Pulmonares
Alfavaca Grossa

Materiais:

10 a 20 folhas de Alfavaca Grossa picada


02 colheres de sopa de Chambá picada
02 copos americano de açúcar
Bronquite
01 copo americano de Água
É a inflamação dos brônquios que são os
tubos que levam o ar aos pulmões.
Pneumonia
Modo de Preparo: Pneumonias são infecções que se instalam
nos pulmões.
Preparar o chá do chambá com os 150mL de Água e deixa esfriar;
Numa panela colocar camadas de alfavaca grossa e açúcar, de maneira alternada; Tuberculose
Ferver em fogo baixo até tornar liquida toda a mistura; Doença grave, transmitida por bactérias
Adicionar enquanto quente o chá de chambá e deixa esfriar; que estão no ar, que pode atingir todos os
Filtrar em um recipiente fechado e protegido da luz; órgãos do corpo, em especial os pulmões.
Identificar e colocar a validade.

Tomar de 1 ou 2 colheres de sopa 3x ao dia.


Validade de 15 dias.
Alergia Inalação
com Menta

Materiais:

01 copo americano com Água bem fervida


03 colheres de sopa de folhas de Menta picada

Alergia é uma resposta negativa do


nosso organismo para com determinados
produtos como roupas, remédios,
alimentos etc. As reações alérgicas podem
ocorrer imediatamente após a pessoa ter
contato com esses produtos ou podem
demorar dias para aparecer.
Modo de Preparo:

Colocar a água pra ferver;


Colocar em um recipiente a água sobre as folhas de Menta;
Fazer um funil com a folha de papel e inalar o vapor.

Dicas importantes
Limpar o ambiente com garrafada de alecrim
pimenta ajuda a eliminar os microorganismos que
nos fazem ter alergia.

ATENÇÃO: Não pode ser bebido nem guardado.


Inflamação de Lambedor de
Garganta Alho e Gengibre

É um tipo de infecção que pode ser causado


por vírus os bactérias:
Materiais:

Alho, gengibre e açúcar.

Modo de Preparo:

Cortar dois dentes de alho;


Cortar a mesma quantidade de gengibre;
Misturar os dois produtos;
Alternar com camadas de açúcar.

Dica importante
Uma forma de amenizar a inflamação
de garganta e fazer o lambedor de alho
ou de gengibre e tomar 2 vezes ao dia.

Tomar 1 colher de chá do lambedor de alho com gengibre


em 1 colher de sopa de mel ou calda de açúcar, 3 vezes ao dia.
A pele é um tecido que protege o nosso corpo
de impurezas. E por ser uma proteção precisamos ter
alguns cuidados:

Pele
Cuidados com Queimaduras
a Pele

Ao queimar-se lave o local


apenas com água.
1 - Não se exponha muito ao sol;
2 - Usar roupas e chapéu pra se proteger
do sol;
Atenção:
Deve-se evitar a exposição solar entre
10 e 16h (horário de verão).

Dica importante
A babosa é muito eficiente no
cuidado das queimaduras, basta fazer
compressa com a parte gelatinosa da
babosa.
Feridas Compressa
para Feridas e
Queimaduras

Materiais:

Quem nunca teve uma queda ou Babosa


tombo, e abriu aquela ferida?
Pois é, uma ferida é uma doença
também, que precisa de cuidados
quanto qualquer outra doença. Já
que é porta aberta para entrada
de microrganismo no corpo.

Modo de Preparo:

Retirar a película verde que reveste o parênquima gelatinoso.


Utilizar o gel sobre queimaduras e afecções da pele 3 vezes ao dia.

Dicas importantes
Cuidados com as Feridas:
-Manter a ferida sempre limpa e seca;
-O curativo ajuda a manter a ferida
protegida;
-Use roupas confortáveis.
Lavar a ferida com chá de aroeira
o u a l e c r i m p i m e n ta a j u d a n a
cicatrização das feridas, mas sempre é
importante ir ao posto de saúde para
fazer o curativo.
Loção A Leishmaniose
(limpar ferida,
coceira)

flebótomos homem flebótomos

Materiais:

1 copo de água
1 copo de álcool
1 copo de Alecrim Pimenta

flebótomos

Modo de Preparo:

Coloca as folhas frescas com o álcool e a água.


Usar como loção em lavagens e compressas. A leishmaniose é uma da doença, transmitida ao homem pela picada de mosquitos
Embale, tampe bem e identifique a embalagem com a data de fabricação. flebotomos, que provoca feridas grandes e fedidas na região em que o mosquito pica.

Dica importante
Uma maneira de prevenir é ferver as
Cuidados com as folhas do capim eucalipto (capim
Feridas citronela) no período da tarde em casa.
Ou fazer o repelente caseiro.
A Folha da Costa
é a muito tempo
usado nas
feridas, logo ela
não cura a
Leshimania e sim
diminui o líquido
que sai nas
feridas.
Validade geralmente por 6 meses.
Repelente Dengue
Corporal

A dengue é uma doença


provocada por um vírus, que se
não cuidar pode levar a morte.
Materiais: É transmitida pela picada da
fêmea contaminada do
mosquito Aedes aegypti, que
Óleo de Amêndoas se reproduz em qualquer lugar
Cintronela que se tenha água limpa
parada.

Modo de Preparo:
Encher um pote de vidro com folhas de Citronela.
Cobrir as folhas com óleo de amêndoas de boa qualidade, deixar macerando (deixar
extrair naturalmente) em um lugar ensolarado por 20 dias, depois passar este
repelente natural no corpo quando necessário.

Dica importante
Para evitar a proliferação do
mosquito é preciso:
- Tampar bem o tanque ou o reservatório
de água.
- Tirar qualquer tipo de poça de água
-Guardar garrafa de cabeça para baixo
- Colocar areia nos vasos de flores
- Tirar água dos pneus guardados
- Não deixar nenhuma vasilha com água
Uma alternativa para evitar a
dengue é fazer o repelente caseiro de
capim eucalipto (capim citronela).
Cheiro do Geniturinário
Corpo e
Chulé

Dica importante
Para diminuir o CC e o Chulé basta lavar as
axilas e os pés com chá de Alecrim pimenta toda vez
que tomar banho
Higiene Sabonete
do Corpo Líquido

Hábitos de Higiene são cuidados que devemos Materiais:


tomar com o corpo para não pegarmos doenças.
20g de Soda Cáustica dissolvido em 20ml de água
30ml de óleo
30ml de álcool
½ litro de água da fonte
2 xícaras de Alecrim Pimenta
1 xícara de Alecrim

Modo de Preparo:
Ferver as folhas em ½ L de água por 5 minutos.
Dilua a soda na água agitando com cuidado pelo menos por 5 minutos.
Adicione o álcool e o óleo (morno) e mexa por uns 10 minutos.
Adicione aos poucos na mistura e vai mexendo sempre por mais 10 minutos.
Adicione a essência ou pode deixar sem se preferir.
Embale, tampe bem e identifique a embalagem com a data de fabricação.

Validade geralmente por 6 meses.


A Mulher

Evolução da Mulher Adolescência Menstruação

Cólicas

Ipeca | Capim Santo | Toda Dor


Sabonete Mioma

Materiais: Os miomas são tumores


presente em diversos órgãos do
200ml de óleo nosso organismo. No entanto, o local
onde ocorre com maior freqüência é
1 colher de soda cáustica diluída em 50ml de água o útero, um exame ginecológico
10ml de álcool realizado como prevenção ao câncer
50ml do chá da aroeira (10 folhas por xícara ou do colo do útero.
1 pedaço da casca em pó por xícara)

Modo de Preparo:
Dilua a soda na água agitando com cuidado pelo menos por 5 minutos.
Adicione o chá, o álcool e o óleo (morno) e mexa por uns 30 minutos, até que a mistura
se torne consistente e adquira uma cor bege.
Adicione a essência ou pode deixar sem se preferir.
Atingido o ponto ideal, coloque a mistura em formas e deixe secar por no mínimo uma semana.
Lembrando que, quanto mais tempo o sabonete permanecer secando, mais claro ele ficará e,
Preventivo
consequentemente, melhor será para uso.
um exame ginecológico realizado
como prevenção ao câncer do colo
do útero.
Corrimento Câncer de
Vaginal Mama

O corrimento vaginal é provocado pela Câncer de mama é o desenvolvimento anormal das


inflamação da vagina por conta de células do seio. Começa com aparecimento de um pequeno
microrganismo (bactérias e fungos), que se nódulo, que com o tempo pode crescer e se espalhar.
pega em banheiros ou em calcinha mal A descoberta precoce é a chave para sobreviver ao
lavadas. câncer de mama. Fazer o exame de toque e sempre ir ao
Existe também a possibilidade de se médico é muito importante.
contaminar quando não se tem uma boa
higiene, por isto é importante se lavar bem, até
com um sabonete separado, principalmente
depois do namoro.
Sempre é bom estar observando o
corrimento que sai logo pela manhã,
principalmente no período fértil, pois se
estiver amarelado e fedido, é bom procurar o
médico.

Dica importante
O Chá de alecrim pimenta ajuda no controle da
infecção, basta lavar com o chá de alecrim pimenta,
frio.
Menopausa Hemorróidas

O termo hemorróidas refere-


se à condição na qual as veias ao
redor do ânus ou reto inferior ficam
inchadas e inflamadas.

Período da vida da mulher


quando ela para de menstruar e
ovular. Isto normalmente ocorre
após os 40 anos, vão surgindo
variados sintomas como ondas
de calor e palpitações,
a n s i e d a d e , i r r i ta b i l i d a d e ,
variações de humor, falta de
concentração, secura vaginal e
urgência na ora de urinar.
Isto porque há uma
redução dos hormônios, onde se
precisa repor. O ginecologista irá
te orientar melhor. Logo procure
o seu posto de saúde.

Dica importante
Supositório de Babosa
Para aliviar as dores, a babosa já tem ajudado muitas
pessoas. Basta você cortar um pedaço da parte
transparente (mucilagem) da babosa e introduzir no
ânus, que alivia as dores.
O Homem

Prepúcio

Circuncisão
Próstata Câncer de
Pênis

O Câncer de próstata é uma doença na Câncer de pênis é um tumor maligno, causado muitas vezes
qual ocorre o desenvolvimento de um por falta de higiene.
Para prevenir o câncer de pênis, basta lavar bem todos os dias o
cancro na próstata, onde pode causar pênis com sabão e muita água
dentre outros sintomas dor, dificuldade
em urinar e disfunção erétil. É
descoberto através de exame físico
(exame de toque) ou por monitoração
dos exames de sangue. Pode ser tratada
com cirurgia, radioterapia, terapia
hormonal, quimioterapia, protonterapia
ou alguma combinação destes.
Sexo Aborto

ATENÇÃO: EM CASO DE ABORTO PROCURE


IMEDIATAMENTE O MÉDICO.

Gravidez

Camisinha
Nome popular Cajueiro
Nome científico Anacardium occidentale

Parte Utilizada Entrecasca


Forma de Utilização Decocção: 4,5g (1 ½ col. sopa) em 150ml (xic. chá)
Utilizar 1 xícara de 3 a 4 vezes por dia. Aplicar
Quantidade a ser usada
compressa na região afetada de 3 a 4 vezes por dia.

LISTA DE
Via usada Oral e tópico
Diarréia não infecciosa, lesões como anti-séptico
Serve para
e cicatrizante.
Não deve ser utilizado por período superior ao

PLANTAS
recomendado.
Sintomas Não utilizar junto com anti-coagulantes,
corticóides e anti-inflamatórios.

MEDICINAIS
Baseado segundo a RDC 10 de 09 de Março de 2010
Nome popular Carqueja/Carqueja Amarga Nome popular Calêndula
Nome científico Baccharistrimera Nome científico Calendula oficinalis

Parte Utilizada Partes aéreas Parte Utilizada Flores


Forma de Utilização Infusão: 2,5g (2,5 col. chá) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 1-2g (1 a 2 col. chá) em 150ml (xíc. chá).
Aplicar compressa na região afetada 3 vezes ao dia.
Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de 2 a 3 vezes ao dia.
Via usada Tópico (aplicar na pele)
Via usada Oral
Serve para Inflamações, lesões, contusões e queimaduras.
Serve para Dispepsia (distúrbios da digestão)

Não utilizar em grávidas, pois pode promover


contrações uterinas. Evitar o uso concomitante
Contra indicação
com medicamentos para hipertensão e
diabetes.

Efeitos adversos O uso pode causar queda da pressão


Nome popular Jucá/Pau-Ferro Nome popular Canela
Nome científico Caesalpinia férrea Nome científico Cinnamomum verum

Parte Utilizada Farvas Parte Utilizada Casca


Forma de Utilização Decocção 7,5g (2,5 col. copa) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Decocção: 0,5-2g (1 a 4 col. café) em 150ml (xíc. chá)
Aplicar compressa na região afetada de 2 a 3 vezes Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de chá de 2 a 6 vezes por dia.
Modo de usar
ao dia.
Via usada Oral
Via usada Tópico
Falta de apetite, perturbações digestivas com
Serve para Lesões, como adstringente, hemostático, Serve para cólicas leves, (flatulência (gases) e sensação de
cicatrizante e anti-séptico. plenitude gástrica.
Contra indicação Não utilizar na gravidez

Efeitos adversos Podem ocorrer reações alérgicas de pele e mucosas


Nome popular Laranja-amarga Nome popular Capim Santo
Nome científico Citrus aurantium Nome científico Cymbopogon citratus

Parte Utilizada Flores Parte Utilizada Folhas


Forma de Utilização Maceração: 1-2g (1-2 col. chá) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 1-3g (1 a 3 col. chá) em 150ml (xíc. chá)

Quantidade a ser usada Utilizar 1 a 2 xícara de chá, antes de dormir. Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de chá de 2 a 3 vezes por dia.

Via usada Oral Via usada Oral


Dispepsia (distúrbios digestivos) e como Cólicas intestinais e uterinas.
Serve para Serve para Quadros leves de ansiedade e insônia, como
anti-inflamatório.
calmante suave.
Não deve ser utilizado por pessoas portadoras de
obstrução dos dutos biliares e em caso de úlcera Pode aumentar o efeito de medicamentos
Efeitos adversos
Contra indicação gastroduodental. Em caso de cálculos biliares sedativos (calmantes)
(pedra na vesícula), utilizar somente avaliação
médica.
Nome popular Alcachofra Nome popular Chapéu de Couro
Nome científico Cynara scolymus Nome científico Echinodorus macrophyllus

Parte Utilizada Folhas Parte Utilizada Folhas


Forma de Utilização Infusão: 2g (1 col. sobremesa) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 1g (1 col. chá) em 150ml (xíc. de chá)

Quantidade a ser usada Utilizar 1 a 2 xícara de chá 3 vezes ao dia Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de chá 3 vezes por dia.

Via usada Oral Via usada Oral


Serve para Dispepsia (distúrbios da digestão) Edemas (inchaço) por retenção de líquidos e
Serve para
processos inflamatórios
Não deve ser utilizado por pessoas com doenças
Não deve ser utilizado por pessoas portadoras
da vesícula biliar. Usar cuidadosamente em Contra indicação
Contra indicação de insuficiência renal e cardíaca.
pessoas com hepatite grave, falência hepática e
câncer hepático. Não utilizar doses acima da recomendada pois
Efeitos adversos
pode causar diarréia.
O uso pode provocar flatulência (gases),
Efeitos adversos
fraqueza e sensação de fome.
Nome popular Cavalinha Nome popular Eucalipto
Nome científico Equisetumarvense Nome científico Eucalyptus globulus

Parte Utilizada Partes aéreas Parte Utilizada Folhas


Forma de Utilização Infusão: 3g (1 col. sopa) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 2g (1 col. sobremesa) em 150ml (xíc. chá)

Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de chá de 2 a 4 vezes ao dia Quantidade a ser usada Fazer inalação de 2 a 3 vezes ao dia

Via usada Oral Via usada Inalatória


Serve para Edemas (inchaços) por retenção de líquidos Gripes e resfriados. Desobstrução das vias
Serve para respiratórias, como adjuvante no tratamento de
Não deve ser utilizado por pessoas com bronquite e asma.
Contra indicação insuficiência renal e cardíaca. Uma alergia rara
pode ocorrer em pacientes sensíveis à nicotina. Não deve ser utilizada por pessoas com
O uso por período superior ao recomendado pode inflamação gastrointestinal e biliar, doença
Contra indicação
provocar dor de cabeça e anorexia. Altas doses hepática grave, gravidez, lactação e em menores
Efeitos adversos podem provocar irritação gástrica, reduzir os de 12 anos.
níveis de vitamina B1 e provocar irritação no
Em casos raros, pode provocar náusea, vômito e
sistema urinário. Efeitos adversos
diarréia.
Evitar o uso associado com sedativos, anestésicos
e analgésicos, pois pode potencializar suas ações.
Efeitos adversos Pode interferir com tratamentos hipoglicemiantes.
Colocar a infusão em recipiente aberto, cobrir a
cabeça com um pano junto ao recipiente e inalar.
Nome popular Pitangueira Nome popular Alcaçuz
Nome científico Eugenia uniflora Nome científico Glycyrrhiza glabra

Parte Utilizada Folhas Parte Utilizada Raiz


Forma de Utilização Infusão: 3g (1 col. sopa) em 150ml (xíc. de chá) Forma de Utilização Infusão: 4,5g (1 ½ col. sopa) em 150 ml (xíc. chá)
Utilizar 1 cálice (30ml) após a evacuação em no Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de chá de 3 a 4 vezes ao dia
Quantidade a ser usada
máximo 10 vezes ao dia
Via usada Oral
Via usada Oral
Serve para Tosses, gripes e resfriados.
Serve para Diarréia não infecciosa
Não deve ser utilizado na gravidez e pessoas com
Contra indicação
hipertensão arterial, hiperestrogenismo e diabetes.
Retenção de sódio, cloro e água, edema,
Efeitos adversos
hipertensão arterial.
Deve haver cautela ao associar com
Informação adicional
anti-coagulantes, corticóides e anti-inflamatórios.
Nome popular Hamamélis Nome popular Chambá
Nome científico Hamamelis virginiana Nome científico Justicia pectoralis

Parte Utilizada Casca Parte Utilizada Partes aéreas


Forma de Utilização Decocção: 3-6g (1-2 col. sopa) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 5g (5 col. sopa) em 150 ml (xíc. chá)
Aplicar em compressas na região afetada de Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de chá de 2 a 3 vezes ao dia
Quantidade a ser usada
2 a 3 vezes ao dia
Via usada Oral
Via usada Tópico
Serve para Tosse, como expectorante e broncodilatador
Serve para Inflamações da pele e mucosas. Hemorróidas.
Pacientes com problemas de coagulação e em uso
Nunca usar continuamente por mais de 4 Contra indicação
Informação adicional de anti-coagulantes e analgésicos.
semanas
Não ingerir, pois pode, eventualmente, provocar
Efeitos adversos
irritação gástrica e vômitos.
Nome popular Erva-cidreira Nome popular Alecrim-pimenta
Nome científico Lippia Alba Nome científico Lippia sidoides

Parte Utilizada Partes aéreas Parte Utilizada Folhas


Forma de Utilização Infusão: 1 a 3g (1 a 3 col. chá) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 2-3g (2-3 col. sopa) em 150 ml (xíc. chá)

Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de chá de 3 a 4 vezes ao dia Quantidade a ser usada Aplicar de 2 a 3 vezes ao dia

Via usada Oral Via usada Aplicar: guargarejos, bochechos e lavagens


Quadros leves de ansiedade e insônia, como Serve para Inflamações da boca e garganta, como anti-séptico.
calmante suave. Cólicas abdominais, distúrbios
Serve para Não deve ser usado em inalações devido à ação
estomacais, flatulência (gases), como digestivo e
Informação adicional irritante dos vapores. Não engolir o produto após
expectorante.
o bochecho e gargarejo.
Uso cuidadosamente em pessoas com hipotensão
Contra indicação
(pressão baixa)
Doses acima da recomendada podem causar
irritação gástrica, bradicardia (diminuição da
Efeitos adversos
frequencia cardíaca) e hipotensão (queda da
pressão).
Nome popular Malva Nome popular Camomila
Nome científico Malva sylvestris Nome científico Matricaria recutita

Parte Utilizada Folhas e flores Parte Utilizada Flores


Orla infusão: 2g (1 col. sobremesa em 150ml Oral infusão: 3g (1 col. sopa) em 150ml (xíc. chá)
Forma de Utilização (xíc. chá) Forma de Utilização Tópico infusão: 6-9g (2-3 col. sopa) em 150ml
Tópico infusão: 6g (2 col. sopa) em 150ml (xíc. chá) (xíc. chá)
Oral: utilizar 1 xíc. de chá 4 vezes ao dia
Quantidade a ser usada Oral: utilizar 1 xíc. chá de 3 a 4 vezes ao dia
Tópico: aplicar de 3 a 4 vezes ao dia
Quantidade a ser usada Tópico: aplicar de 3 a 4 vezes ao dia, em forma de
Via usada Oral e tópico compressas, bochechos e gargarejos.

Serve para Afecções respiratórias como expectorante. Via usada Oral e tópico
Contusões e dos processos inflamatórios da
boca e garganta Oral: cólicas intestinais. Quadros leve de
ansiedade, como calmante suave.
Serve para
Tópico: contusões e dos processos inflamatórios
da boca e gengiva.

Contra indicação Não aplicar a infusão na região próxima aos olhos

Podem ocorrer reações alérgicas ocasionais.


Em caso de super dose, pode ocorrer o
Efeitos adversos
aparecimento de náuseas, excitação nervosa e
insônia.
Nome popular Espinheira Santa Nome popular Melissa
Nome científico Maytenus ilicifolia Nome científico Melissa officinalis

Parte Utilizada Folhas Parte Utilizada Sumidades floridas


Forma de Utilização Infusão: 1-2g (1-2 col. chá) em 150ml (xíc. de chá) Infusão: 2 a 4g (1-2 col. sobremesa) em 150 ml
Forma de Utilização
(xíc. chá)
Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de 3 a 4 vezes ao dia
Quantidade a ser usada Utilizar 1 xíc. de chá de 2 a 3 vezes ao dia
Via usada Oral
Via usada Oral
Dispepsia (distúrbios da digestão), azia e gastrite.
Coadjuvante no tratamento episódico de prevenção Cólicas abdominais. Quadros leves de ansiedade
Serve para Serve para
de úlcera em uso de anti-inflamatórios não e insônia, como calmante suave.
esteroidais. Não deve ser utilizado por pessoas com
Contra indicação
hipotiroidismo (redução da função da tireóide)
Não deve ser utilizado por crianças menores de
6 anos. Não utilizar em grávidas até o terceiro mês Utilizar cuidadosamente em pessoas com pressão
Contra indicação Efeitos adversos
de gestação e lactantes, pois promove a redução baixa.
do leite.
O uso pode provocar secura, gosto estranho na
Efeitos adversos
boca e náuseas.
Nome popular Hortelã-pimenta Nome popular Poejo
Nome científico Mentha x piperita Nome científico Mentha pulegium

Parte Utilizada Folhas e sumidades floridas Parte Utilizada Partes aéreas


Forma de Utilização Infusão: 1,5g (3 col. café) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 1g (col. sobremesa) em 150ml (xíc. xhá)
Quantidade a ser usada Utilizar 1 xíc. de chá de 2 a 4 vezes ao dia Utilizar 1 xíc. chá de 2 a 3 vezes ao dia durante ou
Quantidade a ser usada
após refeições
Via usada Oral
Via usada Oral
Serve para Cólicas, flatulência (gases), problemas hepáticos.
Afecções respiratórias como expectorante.
Não deve ser utilizado em casos de obstruções Estimulante do apetite, perturbações digestivas,
biliares, danos hepáticos severos e durante a Serve para
Contra indicação espasmos gastrointestinais, cálculos biliares e
lactação. Na presença de cálculos biliares, colecistite.
consultar profissional de saúde antes de usar.
Como expectorante.
Estimulante do apetite, não deve ser utilizada na
Contra indicação
gravidez, lactação e em crianças menores de 6 anos.
Contra indicado o uso prolongado e a inalação.

A administração em doses e tempo de uso acima


Efeitos adversos dos recomendados pode promover danos no
fígado e ocasionar problemas na gravidez.
Nome popular Guaco Nome popular Melão-de-São-Caetano
Nome científico Mikania glomerata Nome científico Momordica charantia

Parte Utilizada Folhas Parte Utilizada Folhas, frutos e sementes.


Forma de Utilização Infusão: 3g (1 col. sopa) em 150ml (xíc. de chá) Forma de Utilização Decocção: 5g em 1L
Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara 3 vezes ao dia Aplicar nos locais afetados 2 vezes ao dia ou
Quantidade a ser usada
banhar-se uma vez ao dia
Via usada Oral
Via usada Tópico
Serve para Gripes e resfriados, bronquite alérgica e
infecciosa, como expectorante. Serve para Dermatites (irritação da pele) e escabiose (sarna)

Informações adicionais Pode interagir com anti-inflamatórios não Pode interagir com hipoglicemiantes. Não utilizar
esteroidais. por via oral, pois pode causar coma hipoglicêmico
Informações adicionais
A utilização pode interferir na coagulação (por diminuição de açúcar no sangue) e convulsões
sanguínea. Doses acima da recomendada podem em crianças; problemas hepáticos e dor de cabeça.
Efeitos adversos
provocar vômitos e diarréia.
Nome popular Maracujá Nome popular Quebra-pedra
Nome científico Passiflora alata Nome científico Phyllanthus niruri

Parte Utilizada Folhas Parte Utilizada Partes aéreas


Forma de Utilização Infusão: 3g (1 col. sopa) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 3g (1 col. sopa) em 150ml (xíc. chá)
Quantidade a ser usada Utilizar 1 xíc. de chá de 1 a 2 vezes ao dia Quantidade a ser usada Utilizar 1 xíc. chá de 2 a 3 vezes ao dia

Via usada Oral Via usada Oral


Quadros leve de ansiedade e insônia, como Serve para Litíase renal (cálculos renais) por auxiliar na
Serve para
calmante suave. eliminação de cálculos renais pequenos.
Não deve ser usado junto com medicamentos Contra indicado na eliminação de cálculos grandes.
Contra indicação
Informação adicional sedativos e depressores do sistema nervoso. Não utilizar na gravidez.
Nunca utilizar cronicamente. Em concentrações acima da recomendada pode
Efeitos adversos
O uso pode causar sonolência apresentar diarréia e hipotensão (pressão baixa)
Efeitos adversos
Informações adicionais Nunca utilizar por mais de 3 semanas
Nome popular Tanchagem Nome popular Goiabeira
Nome científico Plantago major Nome científico Psidium guajava

Parte Utilizada Folhas Parte Utilizada Folhas jovens


Forma de Utilização Infusão: 6-9g (2-3 col. sopa) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Infusão: 2g (col. sobremesa) em 150ml (xíc. chá)
Aplicar no local afetado, em bochechos e Utilizar 1 cálice (30ml) após a evacuação em no
Quantidade a ser usada Quantidade a ser usada
gargarejos 3 vezes ao dia. máximo 10 vezes ao dia
Via usada Tópico Via usada Tópico
Serve para Inflamações da boca e faringe Serve para Diarréias não infecciosas.
Pele e mucosas lesadas, como anti-séptico.
Hipotensão arterial (pressão baixa), obstrução
Contra indicação Informações adicionais Não utilizar continuamente
intestinal e gravidez.
Não engolir a preparação após o bochecho e
Informação adicional
gargarejo. Nunca utilizar a casca da semente.
Nome popular Romã Nome popular Cáscara sagrada
Nome científico Punica granatum Nome científico Rhamnus purshiana

Parte Utilizada Pericarpo (casca do fruto) Parte Utilizada Casca


Forma de Utilização Decocção: 6g (2 col. sopa) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Decocção: 0,5g (col. café) em 150ml (xíc. chá)
Aplicar no local afetado, em bochechos e Quantidade a ser usada Utilizar de ½ a 1 xíc. antes de dormir
Quantidade a ser usada
gargarejos 3 vezes ao dia.
Via usada Oral
Via usada Tópico
Serve para Constipação intestinal eventual
Serve para Inflamações e infecções da mucosa da boca e
faringe como anti-inflamatório e anti-séptico. Não deve ser utilizado por pessoas com obstrução
Não engolir a preparação após o bochecho e intestinal, refluxo, inflamação intestinal aguda
Informação adicional (doença de Crohn), colite, apendicite ou dor
gargarejo.
Contra indicação abdominal de origem desconhecida, pacientes com
Se ingerido, pode provocar zumbido, distúrbios histórico de pólipos e intestinal.
Efeitos adversos
visuais espasmos na panturrilha e tremores. Não utilizar durante lactação, gravidez e em
menores de 12 anos.
Não fazer uso crônico (mais de 1 semana). O uso
Efeitos adversos contínuo pode promover diarréia, perda e
eletólitos e dependência.
Nome popular Alecrim Nome popular Aroeira-da-praia
Nome científico Rosmarinus officinalis Nome científico Schinus terebinthifolia

Parte Utilizada Folhas Parte Utilizada Casca do caule


Forma de Utilização Infusão: 3-6g (1-2 col. sopa) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Decocção: 1g em 1L de água
Tópico: aplicar no local afetado 2 vezes ao dia Aplicar na região afetada 2 vezes ao dia, em
Quantidade a ser usada Quantidade a ser usada
Oral: utilizar de 1 a 2 xíc. de chá por dia compressas, banhos de assento.
Via usada Tópico e oral Via usada Tópico
Tópico: distúrbios circulatórios, como anti-séptico Serve para Inflamação vaginal, leucorréia (corrimento vaginal),
Serve para e cicatrizante como emostático, adstringente e cicatrizante.
Oral: dispepsia (distúrbios digestivos)

Não deve ser utilizado por pessoas com doença


Contra indicações prostática gastroenterites, dermatoses em geral
e com histórico de convulsão.
Efeitos adversos Usado cronicamente, ou em doses excessivas, pode
causar irritação renal e gastrointestinal.
Nome popular Sene Nome popular Barbatimão
Nome científico Senna alexandrina Nome científico Stryphonodendrom adstrigens

Parte Utilizada Fruto e folíolos Parte Utilizada Casca


Forma de Utilização Decocção: 1g (col. café) em 150ml (xíc. chá) Forma de Utilização Decocção: 3g (colher sopa) em 1L de água
Quantidade a ser usada Utilizar 1 xíc. chá antes de dormir Aplicar compressas no local afetado de 2 a 3 vezes
Quantidade a ser usada
por dia
Via usada Oral
Via usada Tópico
Serve para Constipação intestinal eventual
Serve para Lesões como cicatrizante e anti-sépitco, tópico na
Não deve ser utilizado por pessoas portadoras de pele e mucosas bucal e genital.
obstrução intestinal, inflamação intestinal aguda
Contra indicação Não deve ser utilizado em lesões com processo
(doença de Croh), colite, apendicite ou dor
Contra indicações inflamatório intenso
abdominal de origem não diagnosticada,
constipação crônica. Não usar em crianças
menores de 10 anos.
Desconforto do trato gastrointestinal,
Efeitos adversos principalmente em pacientes com cólon irritável,
mudança na coloração da urina.

Não fazer uso crônico (mais de 1 semana). O uso


Informação adicional contínuo pode promover diarréia e perda de
eletrólitos.
Nome popular Gengibre
Nome científico Zingiber officinale

Parte Utilizada Rizoma


Forma de Utilização Decocção: 0,5-1g (1 a 2 colher sopa) em 150ml
(xícara de chá)
Quantidade a ser usada Utilizar 1 xícara de chá de 2 a 4 vezes por dia

Via usada Oral


Enjôo, náusea e vômito da gravidez, de movimento
Serve para e pós-operatório. Dispepsias em geral.
Em casos de cálculo biliares, utilizar apenas com
acompanhamento de profissional de saúde.

GLOSSÁRIO
Evitar o uso em pacientes que estejam usando
anti-coagulantes, com desordens de coagulação,
Contra indicações ou com cálculo biliares; irritação gástrica e
hipertensão, especialmente em doses altas. Evitar
o uso em menores de seis anos.
Abcesso. Inchação causada por formação de pus ou acúmulo de pus numa cavidade. Agroecologia: trata-se de sistema que se baseia em um cultivo sustentável, que respeita o
meio ambiente, em oposição ao modelo agrícola convencional, centrado no uso abusivo dos
Ácido Úrico. Ácido que, geralmente, é eliminado do organismo pela urina, mas que, em
recursos naturais e de agroquímicos. A agroecologia prioriza as necessidades alimentares e
casos patológicos, forma grandes depósitos nas articulações (gota) ou nas vias urinárias
nutricionais da população, selecionando as tecnologias utilizadas no processo produtivo,
(cálculos).
assegurando a preservação dos agroecossistemas em longo prazo.
Adstringente. Sensação de secura e aspereza na boca, por conta de agente que diminui ou
Amenorréia. Ausência de menstruação.
impede a secreção ou absorção.
Analgésico. Agente que acalma ou impede a dor.
Agricultura familiar: forma de produção onde predomina a interação entre gestão e
trabalho; são os agricultores familiares que dirigem o processo produtivo, dando ênfase na Ancilostomíase. Verminose intestinal.
diversificação e utilizando trabalho familiar, eventualmente complementado pelo trabalho
Anestésico. Agente que abranda ou tolhe a sensibilidade.
assalariado.
Anorexia. Ausência de apetite.
Agricultor familiar: no enquadramento do Pronaf, são considerados agricultores familiares
todos aqueles que explorem e dirijam estabelecimentos rurais na condição de proprietários, Antidiarréico. Agente que evita ou combate a diarréia.
posseiros, arrendatários, parceiros, comodatários ou parceleiros, desenvolvendo naqueles
Antiemético. Que previne vômito.
estabelecimentos atividades agrícolas ou não-agrícolase que atendam, simultaneamente,
aos seguintes requisitos: Antihelmíntico. Que destrói a verme, Vermífugo.
Anti-hemorrágico. Que favorece a coagulação do sangue.
I - não possuam, a qualquer título, área superior a quatro módulos fiscais, quantificados na Antilítico. Previne a formação de cálculo no sistema urinário e colabora na sua remoção.
legislação em vigor;
Antimicrobiano. Agente que destroi microorganismos.
Antipirético. Que diminui a temperatura corporal em estados febris.
II - utilizem predominantemente mão-de-obra da família nas atividades do estabelecimento
Antisséptico. Que age contra infecções, destruindo ou inibindo a proliferação de
ou empreendimento;
microorganismos patogênicos.
Antraz. Aglomeração de furúncúlos.
III - obtenham renda familiar originária, predominantemente, de atividades vinculadas ao
Apoplexia. Hemorragia cerebral que determina a suspensão da sensibilidade do
estabelecimento ou empreendimento;
movimento.

IV - residam no próprio estabelecimento ou em local próximo. São também beneficiários do


programa os aquicultores, pescadores artesanais, silvicultores, extrativistas, indígenas,
membros de comunidades remanescentes de quilombos e agricultores assentados pelos
programas de acesso à terra do Ministério de Desenvolvimento Agrário.
Arranjo produtivo local (APL): aglomerações territoriais de agentes econômicos, políticos e Cadeia Produtiva: refere-se a conjunto de etapas consecutivas pelas quais passam e vão
sociais, com foco em um conjunto específico de atividades econômicas, que podem sendo transformados os diversos insumos em ciclos de produção, distribuição e
apresentar vínculos e interdependência. Geralmente, envolvem a participação e a interação comercialização de bens e serviços.
de empresas – que podem ser desde produtoras de bens e serviços finais até fornecedoras
Calmante. O mesmo que sedativo.
de insumos e equipamentos, prestadoras de consultoria e serviços, comercializadoras,
clientes, entre outros – e suas variadas formas de representação e associação. Podem incluir Caquexia. Estado de desnutrição profunda, produzido por diversas causas.
diversas outras instituições públicas e privadas voltadas para formação e capacitação de
Carcinoma. Tumor maligno constituido por células epiteliais.
recursos humanos, como escolas técnicas e universidades, pesquisa, desenvolvimento e
engenharia; política, promoção e financiamento. Engloba o conceito de “pólo” como um Cardialgia. Dor aguda no coração.
aglomerado de empresas de um setor (um ou mais de um elo da cadeia produtiva) em um
Cardiotônico. Que estimula e regula as contrações cardíacas.
determinado espaço geográfico (conceito utilizado pelos Fóruns de Competitividade, com
base em conceito da UFRJ). Carminativo. Agente que favorece e provoca a expulsão de gases intestinais.
Arteriosclerose. Degeneração e endurecimento das artérias, produzindo distúrbios Catártico. Purgante mais energético que o laxante e menos drástico.
circulatórios e alterações nos
Cefaléia. Dor de cabeça.
Artrite. Inflamação de uma ou mais articulações.
Cirrose. Endurecimento de um órgão em consequência de aumento de tecido conjuntivo.
Ascaridiose. Verminose intestinal.
Cistite. Inflamação da bexiga urinária.
Ascite. Acúmulo de líquido na cavidade abdominal; barriga d'agua.
Clíster. Injeção de água pura ou medicamento no intestino, através do reto.
Astenia. Debilidade geral do corpo.
Clorose. Tipo de anemia peculiar à mulher.
Bacteriostático. Antisséptico, que impede o desenvolvimento de bactérias.
Colagogo. Que provoca e favorece a expulsão da bílis.
Balsâmico. Que combate as inflamações das mucosas das vias respiratórias.
Colerético. Agente que aumenta a produção de bílis.
Bancos de germoplasma: coleção de genótipos de uma espécie com origens geográfica e
Colutório. Líquido medicamentoso para as mucosas bucais.
ambiental variadas e que se constitui em matéria prima para programas de pesquisa e
melhoramento. Convulsão. Contração muscular bruta e involuntária.
Béquico. Que combate a tosse, antitussígeno. Defluxo. Coriza ou catarro nasal.
Blefarite. Inflamação localizada nas pálpebras. Depurativo. Medicamento que libera o organismo e o sangue de substâncias tóxicas, através
da urina, fezes ou suor.
Blenorragia. Infecção purulenta das menbranas mucosas, especialmente da uretra e da
vagina; blenorréia ou gonorréia. Derivado de droga vegetal: produto de extração da matéria prima vegetal: extrato, tintura,
óleo, cera, exsudato, suco, e outros.
Desobstruente. Agente que combate as obstruções intestinais e hepáticas. Espasmolítico. Antiespasmódico.
Detersivo. Que serve para limpar feridas e chagas, purificador. Espitaxe. Derramamennto de sangue pelas fossas nasais.
Diaforético. Que provoca e favorece a sudorese (transpiração). Estimulante. Excita a atividade nervosa e vascular.
Dispepsia. Dificuldade em digerir. Estomático. Que cura doeças da boca.
Dispnéia. Dificuldade em respirar. Etnofarmacologia: disciplina devotada ao estudo, no mais amplo sentido, do complexo
conjunto de relações de plantas e animais com sociedades humanas do presente e do
Disúria. Expulsão dolorosa da urina.
passado (BERLIN, 1992).
Diurético. Que provoca a eliminação abundante de urina.
Eupéptico. Estomáquico.
Droga: substância ou matéria-prima que tenha a finalidade medicamentosa ou sanitária (Lei
Exantema. Qualquer erupção cutânea.
nº 5.991/73).
Expectorante. Quando exerce ação sobre as vias respiratórias ajudando a expulsar o catarro
Eczema. Doença da pele, com avermelhamento e prurido.
dos canais bronquiais.
Edema. Acúmulo patológico de líquido proveniente do sangue.
Fármaco: substância química que é o princípio ativo do medicamento (Portaria nº 3.916/98).
Eficácia: é a capacidade de o medicamento atingir o efeito terapêutico visado.
Farmacopéia: conjunto de normas e monografias de farmoquímicos, estabelecidas por e
Emenagogo. Que restabelece o fluxo menstrual. para o País (Portaria nº 3.916/98).
Emético. Que provoca vômito. Febrífugo. Antipirético .
Emoliente. Medicamento que avalia as dores de uma superficie interna e irritada. Fitoterapia. Tratamento das doenças com utilização de remédios de origem vegetal, isto é,
por meio de drogas vegetais secas ou partes vegetais recém colhidas e seus extratos
Ensaios clínicos: qualquer pesquisa que, individual ou coletivamente, envolva o ser
naturais.
humano, de forma direta ou indireta, em sua totalidade ou partes dele, incluindo o manejo
de informações ou materiais (Portaria nº 3.916/98). Fitoterapia: terapêutica caracterizada pela utilização de plantas medicinais em suas
diferentes preparações farmacêuticas, sem a utilização de substâncias ativas isoladas, ainda
Enterite. Inflamação intestinal.
que de origem vegetal (LUZ NETTO JR, 1998).
Epitelioma. Tumor epitelial.
Fitoterápico: medicamento obtido empregando-se exclusivamente matérias-primas ativas
Erisipela. Inflamação aguda da pele que provoca seu enrubescimento. vegetais. É caracterizado pelo conhecimento da eficácia e dos riscos de seu uso, assim como
pela reprodutibilidade e constância de sua qualidade. Sua eficácia e segurança é validada
Escorbuto. Doença devido à carência de vitamina C.
através de levantamentos etnofarmacológicos de utilização, documentações
Escrofulose. Estado de quem tem escrófulas (tuberculose das glâdulas linfáticas tecnocientíficas em publicações ou ensaios clínicos fase 3. Não se considera medicamento
acompanhada de abcessos supurantes). fitoterápico aquele que, na sua composição, inclua substâncias ativas isoladas, de qualquer
origem, nem as associações destas com extratos vegetais (RDC nº 48/04 - Anvisa).
Fratulência. Acúmulo de gases no tubo degestivo. Manipulação: conjunto de operações farmacotécnicas, realizadas na farmácia, com a
finalidade de elaborar produtos e fracionar especialidades farmacêuticas (Conselho Federal
Galactagogo. Agente que provoca ou aumenta a secreção do leite.
de Farmácia).
Gota. Reumatismo decorrente do excesso de ácido úrico no sangue.
Matéria-prima vegetal: planta medicinal fresca, droga vegetal ou derivados de droga
Hematúria. Emissão, pela uretra, de sangue puro ou misturado com a urina. vegetal (RDC nº 48/04).
Hemoptise. Eliminação pela boca de sangue originado dos pulmões . Medicamento: produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade
profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnósticos. É uma forma farmacêutica
Hemostático. Agente que evita hemorragias.
terminada que contém o fármaco, geralmente, em associação com adjuvantes
Hidropisia. Acúmulo do soro nas células ou numa cavidade do corpo. farmacotécnicos (RDC nº 84/02).
Hipercolesteromia. Alto nível de colesterol no sangue. Medicina popular: prática de cura que oferece respostas concretas aos problemas de
doenças do dia-a-dia. É realizada em diferentes circunstâncias e espaços (em casa, em
Hiperemia. Grande quantidade de sangue em qualquer parte do corpo.
agências religiosas de cura) e por várias pessoas (pais, tias,avós) ou por profissionais
Hipertrigliceridomia. Grande quantidade de triglicerídeos na corrente sanguínea. populares de cura (benzedeiras, médiuns, raizeiros, ervateiros, parteiras). (OLIVEIRA, 1985).
Hipocondria. Estado mental caracterizado por depressão e por doentia preocupação com o Medicina tradicional: compreende diversas práticas, enfoque, conhecimentos e crenças
funcionamento dos órgãos. sanitárias que incluem plantas, animais e/ou medicamentos baseados em minerais, terapias
espirituais, técnicas manuais e exercícios, aplicados individualmente ou em combinação
Hipoglicemiante. Que diminui a taxa de glicose do sangue.
para manter o bem-estar, além de tratar, diagnosticar e prevenir as enfermidades. (OMS,
Hipotensor. Que diminui a pressão arterial. 2002).
Histeria. Psiconeurose que pode se manisfestar por reações exteriores de agitação ou Meteorismo. Formação de gases que provocam inchaços e dores.
simulação de sintomas orgânicos diversos.
Metrorragia. Hemorragia uterina.
Impingem. Moléstia de pele, contagiosa, aguda, caracterizada por formar vesículas.
órgãos, com enfraquecimento das artérias cerebrais e decadência psíquica.
Laxativo. Vide purgativo.
Panarício. Inflamação das partes moles que circundam a falange, normalmente purulenta.
Leucorréia. Secreção branca vaginal ou uterina.
Patente: título de propriedade temporária sobre uma invenção ou modelo de utilidade,
Linfagite. Inflamação dos vasos linfáticos. outorgado pelo Estado aos inventores ou autores, ou outras pessoas físicas ou jurídicas
detentoras de direitos sobre a criação. (Brasil, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e
Manejo sustentável: utilização de bens e serviços naturais, por meio de práticas de manejo
Comércio, 2000).
que garantam a conservação do ecossistema, que gerem benefícios sociais e econômicos,
tanto para as gerações atuais como para as futuras. Peitoral. Que cura doenças do aparelho respiratório.
Planta medicinal: é uma espécie vegetal, cultivada ou não, utilizada com propósitos Sistema de produção orgânico: todo aquele em que se adotam técnicas específicas,
terapêuticos (OMS, 2003). Chama-se planta fresca aquela coletada no momento de uso e mediante a otimização do uso dos recursos naturais e socioeconômicos disponíveis e o
planta seca a que foi precedida de secagem, equivalendo a droga vegetal. respeito à integridade cultural das comunidades rurais, tendo por objetivo a
sustentabilidade econômica e ecológica, a maximização dos benefícios sociais, a
Princípio ativo. Composto químico encontrado na planta medicinal, responsável por seu
minimização da dependência de energia não-renovável, empregando, sempre que possível,
poder terapêutico.
métodos culturais, biológicos e mecânicos, em contraposição ao uso de materiais sintéticos,
Purgativo. Substância que causa forte evacuação intestinal. a eliminação do uso de organismos geneticamente modificados e radiações ionizantes, em
qualquer fase do processo de produção, processamento, armazenamento, distribuição e
Qualidade: grau de cumprimento de exigências de propriedades inerentes a um produto,
comercialização, e a proteção do meio ambiente. (Lei nº 10.831/03).
processo ou sistema.
Sistema Único de Saúde (SUS): O conjunto de ações e serviços de saúde, prestados por
Qualidade: grau de cumprimento de exigências de propriedades inerentes a um produto,
órgãos e instituições públicas federais, estaduais e municipais, da Administração direta e
processo ou sistema.
indireta e das fundações mantidas pelo Poder Público (Lei nº 8080/90).
Remédio: são cuidados que se utiliza para curar ou aliviar os sintomas das doenças, como um
Terçol. Pequeno abcesso na borda das pálpebras.
banho morno, uma bolsa de água quente, uma massagem, um medicamento, entre outras
coisas (SCHENKEL, 2004). Tônico.Medicamento que excita a atividade orgânica, diminuindo a fadiga.
Resolutivo. Que faz cessar uma inflamação. Uremia. Intoxicação provocada pela retenção das substâncias que deviam ser eliminadas na
urina.
Retite. Inflamação do reto (última parte do intestino grosso).
Uso racional: é o processo que compreende a prescrição apropriada; a disponibilidade
Revulsivo. Medicamento que provoca aumento do fluxo sanguíneo.
oportuna e a preços acessíveis; a dispensação em condições adequadas; e o consumo nas
Rubefaciente. Que provoca vermelhidão. doses indicadas, nos intervalos definidos e no período de tempo indicado de medicamentos
eficazes, seguros e de qualidade. Uso de recursos sob o fundamento de sustentabilidade
Sedativo. Agente tranquilizante do sistema nervoso central, sem provocar sono ou
econômica.
analgesia.
Uso sustentável: significa a utilização dos componentes da diversidade biológica de modo e
Segurança: condição de ser seguro, de não causar injuria ou perda.
em ritmo tais que não levem, no longo prazo, à diminuição da diversidade biológica,
Sialagogo. Que provoca salivação. mantendo assim seu potencial para atender as necessidades e aspirações das gerações
presentes e futuras.
Validação: ato documentado que atesta que qualquer procedimento,processo,
equipamento, material, operação ou sistema realmente conduza aos resultados esperados
(Lei nº 8.080/90).
Vesicatória. Substância que produz vesículas.
Vulnerário. Que cura feridas e chagas, favorece a cicatrização.
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES ANOTAÇÕES
ANOTAÇÕES

Você também pode gostar