Você está na página 1de 12

INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO – IFMA

DIRETORIA DE ENSINO SUPERIOR – DESU


DEPARTAMENTO DE MECÂNICA E MATERIAIS – DMM
COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA
DISCIPLINA DE MECÂNICA I
PROF. DR. ANDRÉ PEREIRA SANTANA

RELATÓRIO PONTE DE MACARRÃO

MANO DO CÉU:
BARBARA SAMPAIO LIMA – 20181EM0026
THIAGO TROVÃO DE MELO – 20182EM0014

SÃO LUÍS – MA
2019
SUMÁRIO
1. Introdução ........................................................................................................................2
2. Objetivo ............................................................................................................................3
2.1 Objetivo Geral ............................................................................................................3
2.2 Objetivo Específico .....................................................................................................3
3. Metodologia .....................................................................................................................4
3.1 Materiais utilizados ....................................................................................................4
3.2 Processo de Construção ..............................................................................................4
4. Resultados ........................................................................................................................8
5. Conclusão..........................................................................................................................9
6. Referências .................................................................................................................... 10
7. Agradecimentos............................................................................................................. 11
1. Introdução
O presente projeto foi pautado na construção de uma ponte de macarrão
com dimensões de 110x20 cm capaz de suportar uma carga de 700N até
momento de rompimento da estrutura, a ponte foi construída utilizando treliças
do tipo Warren que apresentam desempenho eficiente e melhor
aproveitamento de material.
A ponte de macarrão foi construída com um total de 40 barras, sendo 04
de compressão e 20 de tração e 16 nulas, sem tração nem compressão, peso
aproximado de 484 g.
Foi realizado o esboço do da estrutura para melhor visualização do
projeto e obtenção dos valores das tensões em cada barra. Os valores das
tensões foram obtidos através de cálculo pelo método das seções.

2
2. Objetivos

2.1 Objetivo Geral:

O presente trabalho consiste na construção de uma ponte de


macarrão treliçada capaz de suportar no mínimo 1Kg com as dimensões
110cm de comprimento e 20cm de altura.

2.2 Objetivos específicos:


Projetor e calcular as resistências das treliças;
Resolver problemas de treliças a partir de conhecimentos teóricos
aplicados na prática;
Desenvolver estruturas treliçadas simples e resistente.

3
3. Metodologia
3.1 Materiais utilizados:
Para a construção da ponte de macarrão tipo treliçada foram
utilizados os seguintes materiais, conforme a Tabela 1.

Materiais Quantidade
Macarrão Barilla Nº 05 2 pacotes
Cano PVC 1/2mm 30 cm
Cola de Silicone 100mL 4 tubos
Massa Durepoxi 4 caixas
Estilete 2 unid.
Tabela 1: Lista de Materiais

3.2 Processo de Construção


Inicialmente foi feito uma revisão bibliográfica com corte
transversal em trabalhos envolvendo sistemas de treliças em ponte de
macarrão para definir qual treliça seria utilizada na construção.
Depois da análise e visando atender os critérios do regulamento,
foi definido que o modelo a ser utilizado seria o tipo Warren. A escolha do
modelo foi feita devido a fácil montagem e boa resistência em sistemas de
treliça utilizados em competições desse tipo.
O modelo Warren é caracterizado pela presença de triângulos
isósceles ou equiláteros formados por barras diagonais posicionadas de formas
alternadas e também há um grande aproveitamento de material, sendo assim,
uma forma eficaz de treliça usada em diversas construções, em grande parte
pontes.
Após a definição do modelo de estrutura foi realizado a
construção do projeto da ponte no software Ftool para análise de tração e
compressão das barras de cada treliça. A figura 1 mostra o resultado da
simulação com a aplicação de uma carga axial de 300 Newtons no centro da
ponte.

Figura 1: Simulação da ponte aplicando força de 700N

4
Depois de encontrado o valor das forças atuantes em cada seção, para
darmos continuidade aos cálculos e encontramos o número de fios de
macarrão que seriam utilizados para a construção das barras de tração e
compressão, utilizamos as seguintes formulas, onde N é carga l é o
comprimento da barra em milímetros e r é o raio do fio de macarrão.

𝑁 (𝑘𝑔𝑓)
Número de fios =
4,267 (𝑘𝑔𝑓)
Formula 1: utilizada para cálculo da quantidade de fios em uma barra de tração

𝑁𝑙²
Número de fios = √
27906𝑟 4

Formula 1: utilizada para cálculo da quantidade de fios em uma barra de compressão.

Diante das formulas apresentadas anteriormente foi obtida a quantidade


fios em cada barra, conforme mostra a figura 3. É importante destacar que foi
adicionado um fator de segurança em cada barra aumentando assim o número
de fios obtidos pelo cálculo, a tabela 2 mostra a quantidade após tal adição.
Utilizando o software Microsoft Excel foi feita uma automatização das
fórmulas para o cálculo do número de fios em cada barra de acordo com a
figura abaixo.

Barras em Tração: 9,807


Força (N) 192 Barras em Compressão:
Esforço de Tração (Kgf) 4,267 Força (N): 770
Força (N) 577 Tamanho da barra (mm): 220
Esforço de Tração (Kgf) 4,267 Constante: 27906
Força (N) 962 Raio do Fio (mm): 0,9
Esforço de Tração (Kgf) 4,267 Tabela 3: Preenchimento da planilha para cálculo
do número de fios de cada barra em compressão.

Força (N) 399


Esforço de Tração (Kgf) 4,267
Força (N) 699
Esforço de Tração (Kgf) 4,267
Tabela 2: Preenchimento da planilha para cálculo do número de fios de cada barra tracionada.

Tração Compressão
Nº de fios: Nº de fios:
Barra: 5 Barra: 30
Barra: 14 Barra: 0
Barra: 23 Barra: 0
Barra: 10 Barra: 0
Barra: 17 Barra: 0
Tabela 4: Quantidade de fios de acordo com a fórmula.

5
Resultado:

Barras
Tipo: Força: Quantidade: Tamanho Fios:
Tração 192 N 4 22 cm 7
Tração 577 N 4 22 cm 16
Tração 963 N 2 22 cm 25
Tração 400 N 8 23 cm 12
Tração 700 N 2 20 cm 19
Compressão 770 N 4 22 cm 32
Nulas 0 16 15 cm 5
Tabela 5: Resultado Final considerando as duas faces.

Após obtenção da quantidade de fios utilizados em cada barra, dando


continuidade ao projeto da ponte de macarrão com estrutura treliçada,
seguimos para a fase de montagem das barras. Para fixação dos fios de
macarrão foi utilizada cola isopor. As barras de compressão foram criadas no
formato tubular para diminuir o peso da estrutura e mesmo assim suportar a
tensão calculada uma vez que as forças internas na barra seriam desprezíveis,
conforme figura 2.

Figura 2: Montagem das barras de compressão.

6
Nas barras de tração, o método utilizado foi distinto às barras de
compressão, não adotando assim o modelo circular, ou seja, a barra de tração
foi construída em uma estrutura rígida com preenchimento interno para
suportar a tração exercida na seção pela força, conforme figura 3.

Figura 3: Montagem das barras de tração.

Após conclusão desta etapa, foi dado inicio a montagem da ponte


usando a massa durepoxi para juntar os nós.

7
4. Resultados
Durante a montagem da ponte ocorreu certos imprevistos e falta de
pratica na construção, apesar do modelo ser bem mais simples de montar
devido sua estrutura, houve dificuldades na montagem em que acabou
resultando na quebra de uma das barras.
Devido a quebra da barra após a junção dos nós com a massa durepoxi,
foi necessário fazer uma emenda improvisada para tentar suprir a falta da
mesma, mas, obviamente, não com a mesma precisão. A emenda da barra foi
optada devido a todo trabalho e tempo gasto na ponte não ser em vão, pois
apesar do acontecido é capaz da mesma suportar alguma quantidade de peso.

8
5. Conclusão
A partir da construção da ponte de macarrão, tivemos a oportunidade de
colocar em prática os assuntos ministrados em sala de aula, além de ajudar no
aprendizado e fixação do conteúdo, o que acarreta o maior interesse pela
disciplina. Além do mais, esta atividade estimulou o trabalho em grupo e
também fez a conexão da teoria com a prática.

9
6. Referências
FERREIRA, Luan Ribeiro. LIMA, Luana de Moura Gonçalinho. MOREIRA,
Marina Roche. VELLOSO, Marcia Motta Pimenta. IMPRESSÃO 3D DE
PONTES EMERGENCIAIS BASEADO NAS COMPETIÇÕES DE PONTES DE
MACARRÃO, Rio de Janeiro.

10
8. Agradecimentos
Ao Professor Dr. André Pereira Santana por disseminar conhecimento e
proporcionar evolução intelectual aos alunos do curso de Engenharia Mecânica
Industrial do IFMA, Campus Monte Castelo. À Graduanda em Licenciatura em
Física Liara Sousa e o graduando em Engenharia Mecânica Industrial Paulo
Sérgio por dar auxílio à montagem da ponte e todo apoio quando preciso.

11