Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Departamento de Eletromecânica e Sistemas de Potência - DESP


Conversão Eletromecânica de Energia II – ESP 1050
Prof. Rodrigo Padilha Vieira

Conversão Eletromecânica de Energia II


Aula 19: Máquinas de Indução.

Objetivos:
_ Apresentação do circuito equivalente final de um motor de indução;
_ Potência e conjugado em motores de indução;

1. O circuito equivalente final


Para se obter o circuito equivalente final de uma máquina de indução deve-se referir o
circuito do rotor ao estator. De forma análogo ao que é realizado em transformadores, onde é
possível referir as tensões, correntes e impedâncias do lado secundário ao lado primário, por
meio da relação de transformação, isso pode ser realizado para máquinas de indução.
Se a relação de espiras efetiva de um motor de indução for aeff, a tensão do rotor
transformada torna-se:
E1 ER' aeff ERO
E a corrente do rotor,
IR
I2
aeff
A impedância do rotor pode ser calculada da forma,

2 RR
Z2 aeff jX RO
s
Ou seja,

2
R2 aeff RR
2
X2 aeff XR
Com isso o circuito equivalente final da máquina de indução pode ser apresentado na
figura 1.

Figura 1.
2. Potência e Torque em Motores de Indução
A figura 2 apresenta o diagrama de potência de um motor de indução trifásico.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
Departamento de Eletromecânica e Sistemas de Potência - DESP
Conversão Eletromecânica de Energia II – ESP 1050
Prof. Rodrigo Padilha Vieira

Figura 2.
A partir da avaliação da figura 1, do circuito equivalente, é possível obter a corrente de
entrada de um motor de indução, da forma,
V
I1 I1 1
Zeq
onde
Zeq = R1 + jX1 + (jX m ) R 2 + jX 2
As perdas no cobre do estator são,
PSCL = 3 I12R1
As perdas no núcleo são,
E12
Pcore = 3
RC
A potência de entreferro pode ser calculada da forma,
PAG = Pin - PSCL - Pcore
A partir do circuito equivalente do rotor pode ser verificado que o único elemento que
R2
pode consumir potência do entre-ferro é um resistor . Assim, a potência de entre-ferro
s
também pode ser calculada da forma,
R2
PAG 3I 22
s
As perdas do circuito do rotor são,
PRCL 3I 22R2
A potência convertida é obtida da forma,
Pconv PAG PRCL
R2
Pconv 3I 22 3I 22R2
s
1
Pconv 3I 22R2 1
s
Pconv (1 s )PAG
As perdas no cobre do rotor são iguas a perdas do entre-ferro multiplicado pelo
escorregamento,
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
Departamento de Eletromecânica e Sistemas de Potência - DESP
Conversão Eletromecânica de Energia II – ESP 1050
Prof. Rodrigo Padilha Vieira

PRCL sPAG
Desta forma, quanto menor o escorregamento da máquina, menores serão as perdas
no rotor da máquina. Se o rotor estiver bloqueado, s=1, a potência de entreferro será
consumida no rotor. A potência convertida também pode ser obtida da forma,
Pconv PAG PRCL
Pconv PAG sPAG
Pconv (1 s )PAG
Logo, se as perdas mecânicas forem conhecidas, a potência de saída poderá ser obtida
a partir da equação,
Pout Pconv PF &W Pmisc
O conjugado induzido de uma máquina de indução pode ser definido com o conjugado
gerado pela conversão interna de potência elétrica em potência mecânica.
Pconv (1 s )PAG PAG
ind
m
(1 s) sync sync

3 R2
ind
I 22
sync
s
Parte da potência drenada no entreferro da máquina é consumida como perdas no
cobre do rotor e outra parte é convertida em potência mecânica para acionar o eixo do motor.
É possível separar essas partes da potência de entreferro e apresentar isso no circuito
equivalente da máquina. A potência de entreferro é dada por uma potência que seria
R2
consumida por um resistor , e a potência no circuito do rotor é a potência consumida
s
pelo resistor R2. A diferença entre elas é a Pconv, que deve ser a potência consumida por um
resistor de valor.
R2 1
Rconv R2 R2 1
s s
1 s
Rconv R2
s
Com isso o circuito equivalente pode ser dado pela figura 3.

Figura 3.
Exemplo:
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
Departamento de Eletromecânica e Sistemas de Potência - DESP
Conversão Eletromecânica de Energia II – ESP 1050
Prof. Rodrigo Padilha Vieira

Um motor de indução de 460 V, 25 HP, 60 Hz, quatro polos e ligado em Y, tem as


seguintes impedâncias em ohms por fase, referidas ao estator,

As perdas mecânicas são 1000 W, e assume-se que são constantes. Para um


escorregamento de 2,2 %, com tensão e frequências nominais, encontre:
a) Velocidade
b) Corrente do estator
c) Fator de potência
d) Pconv e Pout
e) τind e τcarga.
f) Rendimento
Leituras Recomendadas:
Chapmam – Cap. 6, seções 6.3 a 6.4
Kosow – Cap. 9

Exercícios
1) Compare os circuitos equivalentes de um motor de indução com um transformador.
2) Liste as principais semelhanças e diferenças entre motores de indução e
transformadores.

Problemas:
1) Um motor de indução trifásico de quatro pólos, conectado em Y, de 10 HP, 220 V, 60
Hz, solicita uma corrente da rede 26,2 A, com um fator de potência de 0,78 atrasado, quando
opera com um escorregamento de 5 %. As perdas rotacionais somam 250 W. Sabe-se que o
motor tem os seguintes parâmetros, expressos em ohms por fase: R1 = R2 = 0,3Ω, X1 = X2 = 1,25
Ω, RC = 150 Ω, XM = 18 Ω.
a. Calcule a corrente no rotor por fase, referida ao estator;
b. Calcule o valor da potência de saída, em HP;
c. Determine o rendimento;
d. Calcule a corrente de linha de partida, para tensão de linha nominal.

2) Um motor de indução trifásico com potência nominal de 15HP, 208V, 2 pólos, 60Hz,
conectado em Y com rotor bobinado tem os seguintes parâmetros do circuito equivalente,
R1=0,200Ω, R2=0,120Ω, X1=0,410Ω, X2=0,410Ω, XM=15,00Ω. E as perdas são: Pmec=250W, Pmisc=
0W, Pcore=180W, para um escorregamento de 0,05, encontre:
a. A corrente de linha IL.
b. As perdas no estator PSCL.
c. A potência de entre-ferro PAG.
d. A potência elétrica convertida em potência mecânica Pconv.
e. O torque induzido τind.
f. O torque de carga.
g. A eficiência total da máquina.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
Departamento de Eletromecânica e Sistemas de Potência - DESP
Conversão Eletromecânica de Energia II – ESP 1050
Prof. Rodrigo Padilha Vieira

h. A velocidade mecânica em RPM e rad/s.


3) Para o problema 2, para qual escorregamento ocorre o torque máximo? Qual o torque
máximo desse motor?
4) O rotor de um motor de anéis trifásico de 8 pólos, 208 V, tem 60% do número de
espiras do estator por fase. O estator é ligado em delta e o rotor em estrela, tendo seus
terminais trazidos a anéis coletores. Calcule a frequência do rotor e a tensão entre os anéis
para as seguintes condições:
a. Rotor bloqueado
b. Rotor com escorregamento nominal de 9%.
c. O rotor é acionado por outro motor no sentido oposto ao do campo girante do
estator a uma velocidade de 600 RPM.

Referências Bibliográficas
Chapmam, S. J. “Fundamentos de Máquinas Elétricas”. 5° ed. Bookman, 2013.
Kosow, I. L. Máquinas Elétricas e Transformadores, 15° ed.Globo, 2005.
Fitzgerald, A. E. Máquinas Elétricas, 6° ed. Bookma, 2006.

Você também pode gostar