Você está na página 1de 16

Indaiatuba/SP | 17/12/2015

Boletim
BMK16-0013 Marketing Tático

Colhedoras de Cana CH570 e CH670


8% mais eficientes para aumentar a capacidade de
colheita e reduzir o consumo de combustível.
As colhedoras CH570 (uma linha para espaçamento simples) e CH670 (duas linhas para
espaçamento alternado) não são somente mais eficientes, elas agregam toda a confiabilidade e baixo
custo operacional das colhedoras 3520 e 3522, simplificam ainda mais as manutenções e trazem para
o mercado cananieiro o que há de mais avançado em estação de operação.

Uma nova família de colhedoras.

Uma nova família de colhedoras pede uma nova nomenclatura: CH570 (substitui o modelo
3520) e CH670 (substitui o modelo 3522).

1
8% mais eficientes: para colher mais e reduzir o consumo de
combustível.

A maior eficiência das colhedoras CH570 e CH670 está relacionada ao exclusivo EconoFlow,
que é a associação do sistema de alimentação que uniformiza o fluxo de cana ao longo da máquina, do
sistema de limpeza que opera com rotações menores e constantes e do sistema hidráulico mais
eficiente e com mais potência disponível para ser utilizada ou economizada.

8% em redução de consumo de combustível em uma colhedora de cana, significa algo em torno


de 9000 litros a menos de diesel por safra* e cerca de 143 toneladas métricas de CO2 evitadas ou,
como exemplo, 3600 árvores absorvendo CO2 durante 10 anos**.
* Simulação com base em um consumo típico de uma 3520.
** Simulação realizada através do site www.epa.gov

Operação Simplificada e melhor uso da tecnologia disponível.

O que há de mais avançado em estação de operação está agora também disponível para as
colhedoras de cana. Uma nova cabine, 30% maior com 5% a menos de ruído, 10 funções incorporadas
na mão do operador e um display com navegação mais intuitiva, garantem mais conforto e melhor
ergonomia. Com isso, o operador poderá focar em extrair o máximo das tecnologias disponíveis.

2
Maior disponibilidade, com manutenção simplificada.

As colhedoras CH570 e CH670 possuem um índice de servicibilidade 20% melhor em relação às


colhedoras 3520 e 3522 (Norma SAE J817-2). Além de pontos relacionados à melhor acessibilidade e
manutenção, este projeto contempla diversas melhorias que aumentam a confiabilidade em áreas
críticas de toda colhedora em função da elevada severidade da operação de colheita mecanizada de
cana.

3
Sistema de Alimentação que uniformiza o fluxo de cana.

Divisores de linha externos (1) maiores e mais


próximos do solo contribuem com a melhor separação da
cana deitada e acamada.

2
Divisores de linha internos (2) com diâmetros
reduzidos e nova angulação para o centro da máquina
1 melhora a alimentação da cana.

Facas laterais com maior alcance (3) aumentam a efetividade da separação da cana e minimiza
a possibilidade de arranque de plantas da linha ainda não colhida. O novo desenho do disco de corte
(4) contribui com fluxo livre da cana quando não estiver em uso.

4
3

Rolos tombadores (5) com maior diâmetro e


movimentação sincronizada melhorando o tracionamento
da cana e reduzindo a possibilidade de quebra do colmo
em variedades mais frágeis. Rolo inferior com área 5
ampliada de taliscas que melhora a uniformidade de fluxo
para o corte de base.

Rolo tombador superior (6) com maior alcance.


Antecipa o contato com a cana para melhor alimentação
nas situações de cana deitada e acamada.
6

4
Sapatas flutuantes (7) auto ajustáveis que mantem a relação
de altura com o corte de base para reduzir perdas.
7

Controle de Integrado de altura do corte de base (CICB) com


novo sinal de pressão para melhorar ainda mais a precisão de
corte, reduzir perdas e aumentar a preservação das soqueiras.

Rolos alimentadores inferiores (8) em formato oval que aumenta


a distribuição do feixe por toda a área de transporte da cana.
Contribui com a maior longevidade dos facões do picador e
entrega uma material mais uniforme e com maior área para
8 extração de palha.

Picador Modular (9) montado sobre coxins (10) minimiza as transferências de torções do
chassis para os rolos e facões.

10

5
Facões 7,5% maiores (+ 6,3cm ou +
1/2
2 ” polegadas) (11) ampliam a área de corte e 12
são desgastados de forma uniforme. 11
Defletor com alavanca e retorno por mola
(12). Ajuste simplificado em caso de variação de 12
densidade de cana (melhor limpeza e redução de
perdas por estilhaço).

Sistema de Limpeza: melhor extração da palha.

Cobertura cônica do cubo (13) com 6 guias de 14


orientação (14), que reduz a recirculação e aumenta o 15
fluxo vertical do ar.
Hélices do extrator primário mais largas (15) que
viabilizam a limpeza efetiva do material colhido a baixas 13
rotações que também contribui com a redução do
consumo de combustível.

O sistema Closed Loop (figura ao lado) mantém


constante a rotação configurada do ventilador independente
da rotação do motor da colhedora. Isso significa que
mesmo economizando combustível (ao se trabalhar com o
Field CruiseTM, por exemplo) a limpeza da cana não é
prejudicada.

16
O giro do capô do extrator sincronizado com o giro
de elevador (16) simplifica a operação e minimiza falhas
operacionais que prejudicam a limpeza.
A função Smart Power (17), ou função Inteligente do
Extrator Primário, reduz a rotação do extrator primário nas
17
manobras tendo impacto direto na redução do consumo de
combustível.

6
Sistema Hidráulico: mais potência disponível para ser utilizada ou
economizada.

Bomba compensadora de pressão (pistão) (18)


para o circuito dos cilindros que somente bombeia óleo
quando necessário aumentando a velocidade de
resposta do sistema e reduzindo-se a demanda de
potência para atuação dos cilindros.

18

Sistema de arrefecimento com velocidade


variável do ventilador (19) tendo como base as
informações de temperatura do óleo hidráulico, ar de 19
admissão e líquido de arrefecimento do motor. Redução
da demanda de potência e consequente redução de
consumo de combustível.

Circuito hidráulico do cortador de pontas


com mais eficiência que reduz a demanda de
20 potência e o consumo de combustível. Motor de
pistão para o disco de corte (20), em substituição
21 ao motor de engrenagem. Circuito hidráulico
independente para os tambores recolhedores e
disco de corte (21) e nova válvula hidráulica.

7
Motor: mais inteligente para consumir a quantidade ideal de
combustível.

Com o Auto Field CruiseTM a rotação do motor será ajustada automaticamente para amentar a
capacidade de colheita e reduzir o consumo de combustível tendo como base a carga do motor.
Três opções de trabalho:

Auto FieldCruiseTM:
o 2210 rpm Para condições em que a carga do motor estiver acima de 92%;
o 2000 rpm Para condições em que a cargo do motor estiver abaixo de 92%.

FieldCruiseTM padrão:
o 1900 a 2210 rpm Rotação do motor ajustada manualmente.

FieldCruiseTM desligado
o 2210 rpm Rotação do motor fixa.

Cabine: tecnologia que simplifica a operação.

O que há de mais avançado em estação de operação está agora também disponível para as
colhedoras de cana. Nova cabine 30% maior (22) com visibilidade ampliada e nível de ruído reduzido
em 5% (23). Duas portas que melhoram o acesso à cabine (24).

23

22
24 24

8
Ar condicionado digital com 25% mais capacidade.
25 Ventilação localizada na parte superior da cabine (25). Maior
conforto durante a operação.

Assento do operador com 5 possibilidades de ajustes (26): Frente e trás; Inclinação (ajuste
lombar); Altura; Estabilidade do Assento; Inclinação lateral.
Coluna de direção com dos ajustes de inclinação (27); direção com ajuste de altura (28) e
alavanca de direção (29) com comandos muito similares a automóveis.
Sete pontos para acondicionamento (30) dos pertences do operador e melhor organização do
posto de trabalho.

28
29 30

27
26

Alavanca Multifuncional (31) com mais 10


funções frequentemente utilizadas na mão do
operador em substituição aos pedais e botões
superiores.

31
Funções já
# # 10 Funções Adicionadas
Disponíveis
1 Altura Corte de Base 1 Giro Elevador
2 Divisores Linha Direito 2 Esteira Elevador
Divisores Linha
3 3 Piloto Automático
Esquerdo
4 Cortador de Pontas 4 Capuz Extrator Secundário
5 Flap 5 Bloqueio Rápido de Funções
6 Buzina 6 Programável 1
7 Programável 2
8 Programável 3
9 Programável A
10 Programável B

9
Todos os comandos secundários, incluindo
iluminação, ar condicionado e botões de navegação do
32
monitor estão localizados no novo ComandArm (32).

Novo monitor GS3 2630 (33), três polegadas maios. Navegação intuitiva, telas programáveis e
possibilidade de inclinação em caso de preferencia para transporte. Em um único monitor é possível
operar tanto as funções da máquina como as do piloto automático.

33 33

Iluminação: ampla visibilidade noturna.

Oito lâmpadas localizadas na parte frontal da cabine (34). Quatro lâmpadas auxiliares
localizada o elevador (35) e na lateral do sistema de arrefecimento (36)

35
36

34

Gerenciamento e agricultura de precisão. Ganhos operacionais


com melhor gestão.

MAC - Monitor das Atividades da Colhedora (tela a seguir), item de série, apresenta novos
indicadores que suportam os planos de melhoria de eficiência e comparativo entre máquinas. Todos
estes indicadores estão disponíveis tanto no monitor da colhedora como também podem ser
transferidos para um computador no escritório utilizando uma unidade USB.

10
37
Piloto Automático AMS (37) – aumento do
desempenho operacional com redução de pisoteio na
área da soqueira.

38

Computador de bordo CBA 3200 (38). Integra as


soluções de gestão de frota da Auteq. Maior controle
operacional e logístico na operação de colheita mecanizada
de cana.

A cabine das colhedoras CH570 e CH670 agora é totalmente eletrônica (can bus) que torna esta
família de produtos apta para receber novas tecnologias John Deere de agricultura de precisão e
gerenciamento que estão em desenvolvimento. Outro grande benefício deste tipo de tecnologia é
simplificar o diagnóstico em caso de falhas e minimizar o tempo gasto com manutenções corretivas.

11
Confiabilidade: minimiza o tempo de máquina parada.

Pinos de fixação da articulação dos divisores de linha (39) com


maior dimensão (25mm para 32mm). Buchas substituíveis no link
inferior (40). Tubos maiores e reforçados para alojamento das buchas
41 (41).
39

40

Sapatas flutuantes (42) sem uso de corrente e com altura


relativa ao corte de base e função de pontos de união com o chassi.
42

Nova tampa protetora do conjunto picador (43) para


43 preservação de componentes e redução de acumulo de palha.

Confiabilidade: a base para a alta disponibilidade.

Picador Modular montado sobre coxins que


minimiza a transferência de torções do chassi para o
44 rolos e facões (44), aumenta o tempo de alinhamento
dos facões e viabiliza a substituição de todo o conjunto
em caso de manutenção corretiva.

12
45
Rolamentos autocompensadores com eixos acoplados aos
rolos do picador (45) para melhor distribuição de carga.

46
Hélices do extrator primário ampliadas e reforçadas (46)
com vida útil ampliada em 5 vezes.

47 Cesto do elevador com novo design (47) para melhor


confiabilidade na soldagem e chapa mais espessa para mais vida
útil.

Conjunto do assoalho do cesto (cabeça do elevador) (48)


aparafusado para maior agilidade na troca e vazado para
48
minimizar impureza mineral e acumulo de umidade.

Reforços estruturais na área do batedor do elevador (49)


para minimizar possibilidade de trincas e aumentar a vida útil do
conjunto.
49 49
49

13
Suporte do assoalho do elevador (50) com maior
espessura (de 2,7mm para 3,4mm), redução do tamanho dos
oblongos e novo design, para reforço estrutural.
50

51b Suporte e chapa protetora do elevador reforçados


(51a) e nova fixação da barra inferior que evita as
interferências com o transbordo (51b).

51a

Caixa do sistema de arrefecimento montada sobre


coxins (52) que minimiza a vibração e simplifica a
manutenção em caso de necessidade de troca de todo o
conjunto.

52

Acessibilidade e manutenção para alta disponibilidade.

Rolo tombador superior dividido em seções (53) para


53 melhor acesso ao motor hidráulico em caso de manutenção.
Rolo tombador inferior com acesso externo ao motor
hidráulico (54). Acesso simplificado.
54

14
Barras estruturais superiores do elevador com
fixação por parafusos (55) que simplificam a manutenção no
55 assoalho do elevador a viabilizar a retirada dos mesmos por
cima, sem a necessidade de utilização de solda.

55

57
Filtros do motor localizados remotamente na frente
da caixa do motor e caixa de bombas (56). Acessos
simplificados.
Porta única de acesso ao bocal de abastecimento de
56
combustível e troca de óleo lubrificante do motor (57).

Nova tampa do filtro de ar (58) com estrutura de


fechamento reforçado e melhor manuseio.
58

Redução de 2 motores hidráulicos (pré-tombadores)


59 59 em função do novo projeto dos divisores de linha (59).
Menor complexidade.

15
Escadas com degraus maiores (60) que facilitam
o acesso à parte superior da colhedora.

60

Prateleira de serviço dobrável (61) que facilita


o acesso a parte superior da colhedora e serve de
ponto de apoio para serviços de manutenção

61

Plataforma superior antiderrapante, com utilização de tubos (62) em substituição de chapas


para menor acúmulo de palha e umidade. Plataformas frontais (63) para simplificar a manutenção na
parte frontal da cabine e para-brisas. Cabine eletrônica Can Bus (64) que simplifica o diagnóstico de
falhas e reduz tempo de manutenção.

64

62 63

Marketing Tático Brasil

16

Você também pode gostar