Você está na página 1de 13

Lição 01 - A Igreja e o Plano Divino

Temas: Plano divino;


Fundamento (Pedra x Pedro);
História;
Avivamento;
Influência;
Desafios;
Culto Racional;
Referência (igreja de Filadélfia);

A Igreja do Senhor Jesus jamais perdeu a sua relevância


histórica, não obstante as frustradas e constantes
tentativas perpetradas pelo Inimigo para destruí-la
através dos tempos. História é pródiga em revelar que
muitas instituições sucumbiram com o tempo,
comprovando a tese de que qualquer organização, por
mais forte que seja, tem a sua trajetória bem definida
em três fases distintas — crescimento, ápice e
decadência.

Exemplo de um grande empresa: "A Amazon vai à


falência. Se você olhar para grandes empresas, sua
expectativa de vida tende ser de cerca de 30 anos",
segundo informações do Businnes Insider. Como foi
criada em 1994, a Amazon aos 25 anos, estaria em seus
últimos respiros, estatisticamente.

Como explicar a força e a permanência de uma


instituição como a Igreja, que contraria toda a lógica
daqueles que trabalham contra ela? O segredo está em
sua origem. Apesar de sua constituição humana, tem
procedência divina, pois foi estabelecida pelo próprio
Deus, que a sustenta e faz com que tudo quanto
projetou para ela, em sua trajetória, se realize.

Texto Áureo: Efésios 5:32 (ARC) 32 Grande é este


mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da
igreja.
Efésios 5:31-33 (ARC) 31 Por isso, deixará o homem seu
pai e sua mãe e se unirá à sua mulher; e serão dois
numa carne. 32 Grande é este mistério; digo-o, porém,
a respeito de Cristo e da igreja. 33 Assim também vós,
cada um em particular ame a sua própria mulher como
a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.

Quando o texto fala de mistério não se trata de uma


coisa gnóstica, desconhecida, mas de algo muito
importante que é revelado. Trata-se da revelação da
Igreja como a noiva de Cristo, uma forma especial de
amor, de comunhão e de união vital.

Texto de Referência: Colossenses 1:24-29 (ARC) 24


Regozijo-me, agora, no que padeço por vós e na
minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo,
pelo seu corpo, que é a igreja; 25 da qual eu estou feito
ministro segundo a dispensação de Deus, que me foi
concedida para convosco, para cumprir a palavra de
Deus: 26 o mistério que esteve oculto desde todos os
séculos e em todas as gerações e que, agora, foi
manifesto aos seus santos; 27 aos quais Deus quis
fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste
mistério entre os gentios, que é Cristo em vós,
esperança da glória; 28 a quem anunciamos,
admoestando a todo homem e ensinando a todo
homem em toda a sabedoria; para que apresentemos
todo homem perfeito em Jesus Cristo; 29 e para isto
também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia,
que opera em mim poderosamente.

O mistério de que se trata o verso 26 trata-se da palavra


de Deus representando o próprio evangelho de Cristo.
Gnosticismo e a heresia de Colossos: Os falsos
mestres na igreja de Colossos acreditavam que a
perfeição espiritual era um plano secreto e escondido
que apenas algumas pessoas privilegiadas poderiam
descobrir. Seu plano secreto deveria ser exclusivo.
Paulo disse que estava proclamando a Palavra de Deus
em sua plenitude, não apenas uma parte do plano. Ele
também chamou o plano de Deus de um “mistério,
oculto dos séculos e das gerações", não no sentido de
que apenas alguns o entenderiam, mas porque estava
escondido até que Cristo viesse. Por meio de Cristo,
esse mistério foi revelado a todos.

Os autores do A.T não tinham a luz plena de como seria


a vinda do Cristo apesar disso constar em suas
revelações:
Isaías 9:6 (ARC) 6 Porque um menino nos nasceu, um
filho se nos deu; e o principado está sobre os seus
ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro,
Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Gênesis 3:15 (ARA) 15 Porei inimizade entre ti e a
mulher, entre a tua descendência e o seu descendente.
Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.
Gênesis 3:15 (ARC) 15 E porei inimizade entre ti e a
mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te
ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

Gálatas 3:16 (ARA) 16 Ora, as promessas foram feitas a


Abraão e ao seu descendente. Não diz: E aos
descendentes, como se falando de muitos, porém como
de um só: E ao teu descendente, que é Cristo.

A Bíblia designa a Igreja como um mistério oculto em


Deus que foi revelado na plenitude dos tempos:
Efésios 1:8-10 (ARC) 8 que Ele tornou abundante para
conosco em toda a sabedoria e prudência, 9
descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o
seu beneplácito, que propusera em si mesmo, 10 de
tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na
dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que
estão nos céus como as que estão na terra;

Definição de Igreja: O vocábulo “igreja” se traduz do


grego ekklesia e significa “os chamados para fora” ou
"assembleia", trata-se de um conceito grego que
explicava os ajuntamentos para as reuniões ou
agrupamentos que eram realizados em praça pública
para se decidir os destinos daquela cidade (polis). A
setpuaginta (Versão em grego do antigo testamento)
adotou esse mesmo conceito para definir os termos
hebraicos que se referiam a povo ou congregação[povo
de Israel - ekklesia de Israel].

Êxodo 15:13 (ARC) 13 Tu, com a tua beneficência,


guiaste este povo [traduzido para o grego como
ekklesia], que salvaste; com a tua força o levaste à
habitação da tua santidade.

Mateus 16:18 (ARC) 18 Pois também eu te digo que tu


és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja
[escrito em grego como ekklesia], e as portas do inferno
não prevalecerão contra ela.

Assembleia de Deus - Povo/Igreja de Deus


Existem no novo testamento diversas referências dessas
assembleias que eram realizadas.

Atos dos Apóstolos 2:1 (ARC) 1 Cumprindo-se o dia de


Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar;
Atos dos Apóstolos 2:42 (ARC) 42 E perseveravam na
doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do
pão, e nas orações.
Atos dos Apóstolos 6:3 (ARC) 3 Escolhei, pois, irmãos,
dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do
Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos
sobre este importante negócio.
Atos dos Apóstolos 14:23 (ARC) 23 E, havendo-lhes por
comum consentimento eleito anciãos em cada igreja,
orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em
quem haviam crido.
Classificação da Igreja:
Igreja Visível: Refere-se à congregação e sua
organização e mesmo os seus membros.
Igreja Invisível: Todos os salvos em todas as épocas.
Em todas as épocas, a partir do Eden, Deus permitiu
que o homem, através dos sacrifícios que apontavam
para a cruz, tivesse acesso, pela fé, às riquezas da graça
de Cristo. Eles olhavam ao longe; a promessa era ainda
para o futuro. Nós, e todos quantos vierem depois, até
que o plano de Deus se complete, olhamos para o
pretérito, pois a promessa já se realizou no Calvário (cf.
Hb 11.39,40) e deu origem concreta à Igreja.

Romanos 4:3 (ARC) 3 Pois, que diz a Escritura? Creu


Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça.
Gênesis 15:6 (ARC) 6 E creu ele no SENHOR, e foi-lhe
imputado isto por justiça.

Hebreus 11:39-40 (ARC) 39 E todos estes, tendo tido


testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, 40
provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito,
para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados.

A salvação no A.t não era pelo cumpriemento da lei de


Moisés>Aliança com Noé>??, mas sim na promessa de
redenção futura que a teologia chama de esperança
messiânica.

Nem todos os participantes da igreja visível são


participantes da igreja invisível.
1 João 2:18-19 (ARC) 18 Filhinhos, é já a última hora; e,
como ouvistes que vem o anticristo, também agora
muitos se têm feito anticristos; por onde conhecemos
que é já a última hora. 19 Saíram de nós, mas não eram
de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco;
mas isto é para que se manifestasse que não são todos
de nós.
Alguns teólogos também se utilizam da parábola do joio
e do trigo (Mt 13:24-30) e da pesca lançada ao mar para
essa afirmação (Mt 13: 47-49).

Existem linhas teológicas que a a designação de igreja


só pode ser aplicada a partir de Atos. Se analisarmos
em sentido estrito pode-se concordar com esse
conceito, mas em sentido amplo, se analisarmos igreja
como a tradução do termo ekklesia, ela pode sim se
referir a todo o povo de Deus em todas as épocas.

Israel e a Igreja: Este tópico é um dos mais


controversos na Igreja hoje em dia, e tem implicações
significativas sobre a forma de interpretar as Escrituras,
especialmente quanto ao fim dos tempos. Mais
importante, ele tem um grande significado por afetar a
maneira como entendemos a natureza e o caráter do
próprio Deus.

Romanos 11:17-24 (ARC) 17 E se alguns dos ramos


foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste
enxertado em lugar deles e feito participante da raiz e
da seiva da oliveira, 18 não te glories contra os ramos;
e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a
raiz, mas a raiz a ti. 19 Dirás, pois: Os ramos foram
quebrados, para que eu fosse enxertado. 20 Está bem!
Pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em
pé pela fé; então, não te ensoberbeças, mas teme. 21
Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme
que te não poupe a ti também.
22 Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus:
para com os que caíram, severidade; mas, para contigo,
a benignidade de Deus, se permaneceres na sua
benignidade; de outra maneira, também tu serás
cortado.
23 E também eles, se não permanecerem na
incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é
Deus para os tornar a enxertar. 24 Porque, se tu foste
cortado do natural zambujeiro e, contra a natureza,
enxertado na boa oliveira, quanto mais esses, que são
naturais, serão enxertados na sua própria oliveira!

1. Deus se manifestou primeiro à Israel;


2. Israel o rejeitou;
3. A promessa foi estendida aos gentios;
4. Os gentios creram e receberam;
5. Israel poderá crer e receber novamente.

 Pré-Milenismo Histórico (Igreja=Israel) O Pré-


Milenismo Histórico defende que a segunda vinda de
Cristo acontecerá em um evento único após o
período de tribulação (ou grande tribulação), ou
seja, no Pré-Milenismo Histórico a igreja estará na
terra durante esse período de tribulação intensa, e
ao final deste período então ocorrerá a vinda de
Jesus.
 Pré-Milenismo Dispensacionalista (Igreja<>Israel)
O Pré-Milenismo Dispensacionalista é bem diferente
do Pré-Milenismo Histórico. Embora também tenha
uma visão pré-milenial da segunda vinda de Cristo,
o Dispensacionalismo divide esse evento em duas
fases distintas. Primeiramente ocorrerá
o arrebatamento secreto da Igreja, e, juntamente
com o surgimento do Anticristo, será dado início aos
famosos sete anos de grande tribulação na terra,
que como base dessa cronologia é utilizada uma
interpretação das setenta semanas de Daniel (no
caso esse período seria a septuagésima semana)
combinado com um esquema de leitura do livro de
Apocalipse (sobretudo do capítulo 13). No
arrebatamento da Igreja ocorrerá apenas a
ressurreição dos justos. No período de sete anos de
tribulação a Igreja estará com Cristo no céu.
Após os sete anos de tribulação, haverá a batalha
do Armagedom, e Cristo retornará para destruir o
Anticristo e os inimigos de Israel. As nações serão
julgadas, e as que tiverem apoiado Israel
participarão do milênio, que será também um reino
literal de mil anos de Cristo na terra, como defende
a visão anterior.

Haverá a ressurreição dos judeus após os sete anos


de tribulação. Os que se voltaram contra Israel serão
destruídos e aguardarão o último julgamento para
condenação eterna. No reino milenar, o Templo terá
sido reconstruído e Cristo se assentará no trono de
Davi, para que se cumpra todas as profecias
pendentes a Israel (nesse sistema existe a completa
distinção entre Israel e Igreja).
No final do milênio, Satanás será solto por um
período de tempo, enganará as pessoas e fará uma
rebelião contra Cristo e a Nova Jerusalém, porém
Satanás será derrotado e lançado no Lago de Fogo.
Haverá também a ressurreição dos ímpios para o
grande julgamento, os quais serão lançados no Lago
de Fogo

 Pós-Milenismo (Igreja=Israel) A visão Pós-Milenista


acredita que a segunda vinda de Cristo ocorrerá
após o milênio. Dentro do próprio Pós-Milenismo
existem diferentes opiniões sobre esse período
milenar.

Alguns acreditam que se trata dos últimos mil anos


antes da volta de Cristo, enquanto outros defendem
que o Milênio é o período que compreende desde a
primeira até a segunda vinda de Cristo. O Pós-
Milenismo afirma que nesse período ocorrerá uma
completa evangelização no mundo, e que a maioria
das pessoas serão convertidas, o que ocasionará um
grande desenvolvimento global em todos os
aspectos (social, econômico, político e cultural).

Entre o imenso número de convertidos estarão


também muitos judeus, que reconhecerão Jesus
como o Messias. No final desse período, Cristo
voltará, acontecerá a ressurreição tanto dos justos
quanto dos ímpios, o julgamento final e o estado
eterno será estabelecido.
Grandes teólogos e pregadores na História da Igreja
ensinaram o Pós-Milenismo, entre eles João Calvino
(provavelmente), Jhon Knox, Jhon Owen, Jonathan
Edwards, Charles Hodge e outros.

 Amilenismo (Israel=Igreja) Embora o termo


“Amilenismo” literalmente signifique “sem milênio”
ou “não milênio”, o Amilenismo de forma alguma
nega o milênio. O Amilenismo entende que o
capítulo 20 do Apocalipse que descreve o milênio, se
refere ao período entre a primeira e a segunda vinda
de Cristo, ou seja, os “mil anos” são simbólicos e não
estão relacionado a um período de paz e
prosperidade na terra, mas ao caráter espiritual do
Reino de Cristo.

Necessidade de edificação: A igreja precisa ser


doutrinada para que possam resistir os desvios
doutrinários e à apostasia.
Colossenses 2:6-7 (ARC) 6 Como, pois, recebestes o
Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele, 7
arraigados e edificados nele e confirmados na fé, assim
como fostes ensinados, crescendo em ação de graças.
Romanos 12:2 (ARC) 2 E não vos conformeis com este
mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso
entendimento, para que experimenteis qual seja a boa,
agradável e perfeita vontade de Deus.

Necessidade da busca da edificação pessoal


Efésios 4:22-32 (ARC) 22 que, quanto ao trato passado,
vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas
concupiscências do engano, 23 e vos renoveis no
espírito do vosso sentido, 24 e vos revistais do novo
homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira
justiça e santidade. 25 Pelo que deixai a mentira e falai
a verdade cada um com o seu próximo; porque somos
membros uns dos outros. 26 Irai-vos e não pequeis; não
se ponha o sol sobre a vossa ira. 27 Não deis lugar ao
diabo. 28 Aquele que furtava não furte mais; antes,
trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que
tenha o que repartir com o que tiver necessidade. 29
Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só
a que for boa para promover a edificação, para que dê
graça aos que a ouvem. 30 E não entristeçais o Espírito
Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da
redenção. 31 Toda amargura, e ira, e cólera, e gritaria,
e blasfêmias, e toda malícia seja tirada de entre vós. 32
Antes, sede uns para com os outros benignos,
misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como
também Deus vos perdoou em Cristo.

Necessidade de glorificação: Podemos glorificar a


Deus o adorando e sobretudo vivendo uma vida de
santidade.
João 4:23-24 (ARC) 23 Mas a hora vem, e agora é, em
que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em
espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que
assim o adorem. 24 Deus é Espírito, e importa que os
que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

1 Pedro 2:11-12 (ARC) 11 Amados, peço-vos, como a


peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das
concupiscências carnais, que combatem contra a alma,
12 tendo o vosso viver honesto entre os gentios, para
que, naquilo em que falam mal de vós, como de
malfeitores, glorifiquem a Deus no Dia da visitação,
pelas boas obras que em vós observem.

A grande Comissão: Ordem do Senhor Jesus para que


o evangelho (Gospel=God Spell) seja anunciado em
todo o mundo.
Mateus 28:19 (ARC) 19 Portanto, ide, ensinai todas as
nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do
Espírito Santo;
Marcos 16:15 (ARC) 15 E disse-lhes: Ide por todo o
mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
Atos dos Apóstolos 1:8 (ARC) 8 Mas recebereis a virtude
do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis
testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a
Judéia e Samaria e até aos confins da terra.

Cabe a nós o evangelismo, não a conversão ou o


convencimento.
João 16:7-8 (ARC) 7 Todavia, digo-vos a verdade: que
vos convém que eu vá, porque, se eu não for, o
Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-
ei. 8 E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado,
e da justiça, e do juízo:
Interpretação 01: O E.S convence o pecador;
Interpretação 02: A vinda o E.S é prova incontestável
que Ele era o Filho de Deus e confirma as palavras de
Jesus sobre o pecado, a justiça e o juízo.