Você está na página 1de 14

BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.

1. Determine as tensões máximas de tração e compressão nas seções das vigas abaixo,
sujeitas aos momentos fletores indicados. Desenhe a distribuição de tensão normal ao
longo de cada seção transversal. Determine o estado plano de tensões para o ponto de
maior tensão na seção e construa o círculo de Mohr.
a) b)

𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

As tensões máximas acontecem nos pontos da secção do corpo mais distantes do


centro longitudinal onde está sendo aplicado o momento torçor.

a) Considerando o eixo 𝑥 na parte inferior da secção do corpo, a centroide da mesma é


dada por:
25 · (300 × 50) + 150 · (50 × 200) + 275 · (200 × 50)
𝑦𝑐 = mm ≈ 132,14 mm
(300 × 50) + (50 × 200) + (200 × 50)
e seu momento de inércia com relação ao eixo 𝑥 é:
300 · 503
𝐼𝑥 ≈ ( + (300 × 50) · (132,14 − 25)2 )
12
50 · 2003
+( + (50 × 200) · (132,14 − 150)2 )
12
200 · 503
+( + (200 × 50) · (132,14 − 275)2 ) mm4
12
≈ 418.005.952,67 mm4 = 418,01 × 10−6 m4
A tensão de tração máxima acontece na parte superior do corpo e é dada por:
𝑀𝑐1 (−100 × 103 Nm) · (300 × 10−3 m − 132,14 × 10−3 m)
𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 = − ≈− ≈ 40,16 MPa
𝐼𝑥 (418,01 × 10−6 m4 )
A tensão de compressão máxima acontece na parte inferior e é dada por:
𝑀𝑐2 (−100 × 103 Nm) · (0 − 132,14 × 10−3 m)
𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 = − ≈− ≈ −31,61 MPa
𝐼𝑥 (418,01 × 10−6 m4 )

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 1/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

Com os dados obtidos, podemos identificar que o ponto com maio tensão na secção
está localizado na parte superior onde a tensão é 𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 ≈ 40,16 MPa. As tensões
atuando em um pequeno espaço de área deste ponto e o círculo de Mohr respectivo
estão ilustrados abaixo.

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 2/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

b) Considerando o eixo 𝑥 na parte inferior da secção do corpo, a centroide da mesma é


dada por:
2 × 20 · (10 × 40) + 45 · (80 × 10)
𝑦𝑐 = mm = 32,5 mm
2 × (10 × 40) + (80 × 10)
e seu momento de inércia com relação ao eixo 𝑥 é:
10 · 403
𝐼𝑥 = 2 × ( + (10 × 40) · (32,5 − 20)2 )
12
80 · 103
+( + (80 × 10) · (32,5 − 45)2 ) mm4
12
≈ 363.333,33 mm4 = 363,33 × 10−9 m4
A tensão de tração máxima acontece na parte inferior do corpo e é dada por:
𝑀𝑐1 (75 Nm) · (0 − 32,5 × 10−3 m)
𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 = − ≈− ≈ 6,71 MPa
𝐼𝑥 (363,33 × 10−9 m4 )
A tensão de compressão máxima acontece na parte superior e é dada por:
𝑀𝑐2 (75 Nm) · (50 × 10−3 m − 32,5 × 10−3 m)
𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 = − ≈− ≈ −3,61 MPa
𝐼𝑥 (363,33 × 10−9 m4 )

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 3/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

2. A viga está sujeita a um momento 𝑀 = 30 lb pés. Determinar a tensão de flexão que atua
sobre os pontos 𝐴 e 𝐵. Desenhe o elemento de área que representa o estado plano de tensões
nos pontos 𝐴 e 𝐵. Desenhe a distribuição de tensões na seção transversal.

𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

Considerando o eixo 𝑥 na parte inferior da


secção do corpo, a centroide da mesma é dada
por:
2 × 2 · (1 × 3/2) + 0,5 · (2 × 1)
𝑦𝑐 = pol
2 × (1 × 3/2) + (2 × 1)
= 1,4 pol

Seu momento de inércia com relação ao eixo 𝑥 é:

1 · 33
𝐼𝑥 = 2 × ( + (1 × 3/2) · (1,4 − 2)2 )
36
2 · 13
+( + (2 × 1) · (1,4 − 0,5)2 ) pol4 ≈ 4,37 pol4
12
A tensão de tração máxima acontece na parte inferior do corpo e é dada por:
𝑀𝑐1 (30 lb pés × 12 pol/pé) · (0 − 1,4 pol)
𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 = − ≈− ≈ 115,33 psi
𝐼𝑥 (4,37 pol4 )
A tensão de compressão máxima acontece na parte superior e é dada por:
𝑀𝑐2 (30 lb pés × 12 pol/pé) · (4 pol − 1,4 pol)
𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 = − ≈− ≈ −214,19 kps
𝐼𝑥 (4,37 pol4 )

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 4/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

3. Determinar o momento 𝑀 que deve ser aplicado à viga a fim de criar um esforço de
compressão de 𝜎𝐷 = 30 MPa no ponto 𝐷. Desenhar também a distribuição de tensão que
atua sobre a seção transversal e calcular a tensão máxima desenvolvida na viga.

𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

Considerando que as tensões atuando na secção do corpo devido ao momento 𝑀 variam


linearmente com a distância do ponto em questão em relação à centroide 𝑦𝑐 do eixo 𝑦,
podemos encontrar o valor do esforço de compressão máximo pela equação da reta:
𝜎(𝑦) = −𝑚(𝑦 − 𝑦𝑐 ),

onde 𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 é valor de 𝜎𝐶 quando (𝑦 − 𝑦𝑐 ) é a maior distância do centroide.


Precisamos então encontrar os parâmetros 𝑚 e 𝑦𝑐 da equação. Considerando o eixo 𝑥 na
parte inferior da secção do corpo, por simetria, a centroide 𝑦𝑐 é dada por:

𝑦𝑐 = (25 + 150/2) mm = 100 mm

Para encontrar os parâmetros 𝑚, basta utilizarmos os dois pontos conhecidos:


(𝜎𝐷 = 30 MPa, 𝐷𝑦 = 175 mm) e (𝜎𝐷 = 0 Pa, 𝑦𝑐 = 100 mm); onde:

30 × 106 Pa − 0 Pa
𝑚= = 0,4 MPa/mm
175 mm − 100 mm

Podemos então calcular o valor de 𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 :

𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 = 𝜎(200 mm) = −(0,4 MPa/mm)(200 mm − 100 mm) = −40 MPa

Sabendo que o momento de inércia da secção com relação ao eixo 𝑥 é:


200 · 2003 150 · 1503
𝐼𝑥 = − mm4 ≈ 91,15 × 106 mm4 = 91,15 × 10−6 m4
12 12
encontramos o momento que é exercido por:

𝑀𝑐1 𝜎𝐶 𝐼𝑥 (−40 × 106 Pa) · (91,15 × 10−6 m4 )


𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 = − ⇒ 𝑀 = − 𝑚𝑎𝑥 ≈ − = 36,46 kNm
𝐼𝑥 𝑐1 (200 × 10−3 m − 100 × 10−3 m)

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 5/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

Podemos também calcular o valor de tensão de tração máxima 𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 por:

𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 = 𝜎(0 mm) = −(0,4 MPa/mm)(0 mm − 100 mm) = 40 MPa

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 6/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

4. Dada a viga abaixo e sua seção transversal, determine a seção crítica onde ocorre o momento
fletor máximo e a tensão normal máxima nesta seção.

40 kN 60 kN

1m 3m 2m (unidades em mm)

𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

Considerando o eixo 𝑥 na parte inferior da secção do corpo, por simetria, temos que a
centroide da mesma é dada por:
𝑦𝑐 = 5 mm

Seu momento de inércia com relação ao eixo 𝑥 é:

30 · 103
𝐼𝑥 = mm4 = 2.500 mm4 = 2,5 × 10−9 m4
12
De acordo com as equações de equilíbrio:
𝑀𝐴 = (40 kN) · (1 m) + (−60 kN) · (3 m) + 𝑅𝐴𝑦 · (5 m) = 0 ⇒ 𝑅𝐴𝑦 = 28 kN
𝐵 𝐵

𝑅𝐴𝑦 = (40 kN) + (60 kN) − 𝑅𝐴𝑦 = 72 kN


𝐴 𝐵

onde 𝐴 e 𝐵 são os apoios à esquerda e à direita, respectivamente, podemos desenvolver o


diagrama dos momentos fletores, tal que:

1. 0 m ≤ 𝑥1 ≤ 1 m: 𝑀1 = (−40 kN)(−𝑥1 + 1) = 40𝑥1 − 40 kNm


2. 1 m ≤ 𝑥2 ≤ 4 m: 𝑀2 = (−40 kN)(−𝑥2 + 1) + 𝑅𝐴𝑦 (𝑥2 − 1) = 112𝑥2 − 112 kNm
𝐴

3. 4 m ≤ 𝑥3 ≤ 6 m: 𝑀3 = (−40 kN)(−𝑥2 + 1) + 𝑅𝐴𝑦 (𝑥2 − 1) + (−60 kN)(𝑥3 − 4 m) =


𝐴

52𝑥2 + 128 kNm

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 7/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

Assim, podemos perceber que o momento é máximo em 𝑥 = 6 m, onde 𝑀 = 440 kNm.


Logo, a tensão de tração máxima acontece na parte inferior da secção do corpo, dada por:
𝑀𝑐1 (440 × 103 Nm) · (0 m − 5 × 10−3 m)
𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 = − =− = 800 GPa
𝐼𝑥 (2,5 × 10−9 m4 )
A tensão de compressão máxima acontece na parte superior e é dada por:
𝑀𝑐2 (440 × 103 Nm) · (10 × 10−3 m − 5 × 10−3 m)
𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 = − =− = −800 GPa
𝐼𝑥 (2,5 × 10−9 m4 )

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 8/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

5. Dada a viga abaixo e sua seção transversal, determine a seção crítica onde ocorre o momento
fletor máximo, a tensão normal no ponto P e a tensão normal máxima nesta seção.

5 kN
10 kN/m

4m 2m
(unidades em mm)

𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

Considerando o eixo 𝑥 na parte inferior da secção do corpo, por simetria, temos que a
centroide da mesma é dada por:
𝑦𝑐 = 35 mm

Seu momento de inércia com relação ao eixo 𝑥 é:

50 · 703
𝐼𝑥 = mm4 ≈ 1,43 × 106 mm4 = 1,43 × 10−6 m4
12
De acordo com as equações de equilíbrio:
𝑀𝐵 = −𝑅𝐴𝑦 · (4 m) + (10 kN/m × 4 m) · (2 m) − (5 kN) · (2 m) = 0 ⇒ 𝑅𝐴𝑦 = 17,5 kN
𝐴 𝐴

𝑅𝐴𝑦 = −𝑅𝐴𝑦 + (10 kN/m × 4 m) + (5 kN) = 27,5 kN


𝐵 𝐴

onde 𝐴 e 𝐵 são os apoios à esquerda e à direita, respectivamente, podemos desenvolver o


diagrama dos momentos fletores, tal que:

1. 0 m ≤ 𝑥1 ≤ 4 m: 𝑀1 = 𝑅𝐴𝑦 𝑥1 + (−10 kN/m × 𝑥1 )(𝑥1 /2) = −5𝑥12 + 17,5𝑥1 kNm


𝐴

2. 4 m ≤ 𝑥2 ≤ 6 m: 𝑀2 = 𝑅𝐴𝑦 𝑥2 + (−10 kN/m × 𝑥1 )(𝑥2 /2) + 𝑅𝐴𝑦 (𝑥2 − 4 m) =


𝐴 𝐵

−5𝑥22 + 45𝑥2 − 110 kNm

Assim, podemos perceber que o momento é máximo em 𝑥 = 6 m, onde 𝑀 = −20 kNm.

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 9/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

Logo, a tensão de tração máxima acontece na parte superior da secção do corpo, dada por:
𝑀𝑐1 (−20 × 103 Nm) · (70 × 10−3 m − 35 × 10−3 m)
𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 = − ≈− ≈ 489,80 MPa
𝐼𝑥 (1,43 × 10−6 m4 )
A tensão de compressão máxima acontece na parte inferior e é dada por:
𝑀𝑐2 (−20 × 103 Nm) · (0 m − 35 × 10−3 m)
𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 = − ≈− ≈ −489,80 MPa
𝐼𝑥 (1,43 × 10−6 m4 )
Podemos também calcular a tensão normal no ponto 𝑃 pela equação linear que representa o as
tensões na secção:
𝜎(𝑦) = 𝑚(𝑦 − 𝑦𝑐 ),

Para encontrar os parâmetros 𝑚, basta utilizarmos dois pontos conhecidos:


(𝜎𝑇 𝑚𝑎𝑥 ≈ 489,80 MPa, 𝐷𝑦 = 70 mm) e (𝜎𝐶 𝑚𝑎𝑥 ≈ −489,80 MPa, 𝑦𝑐 = 0 mm); onde:

489,80 × 106 Pa − (−489,80 × 106 Pa)


𝑚≈ ≈ 14,00 MPa/mm
70 mm − 0 mm

Podemos então calcular o valor em 𝑃 por:

𝜎𝑃 = 𝜎(50 mm) ≈ (14,00 MPa/mm)(50 mm − 35 mm) ≈ 209,91 GPa

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 10/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

6. Determinar o estado de tensão equivalente em um elemento se ele estiver orientado a 30° no


sentido anti-horário em relação ao elemento mostrado.

𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

Cada tensão contribui com uma certa força em uma certa área do elemento de área
definido pelo ângulo de 30°. Logo, as tensões normais e cisalhantes nos eixos 𝑥 ′ e 𝑦 ′
orientados a 30° são dadas por:

𝜎𝑥′ = (30 MPa) cos 2 30° + 2 × (12 MPa) sen 30° cos 30° ≈ 32,89 MPa

𝜎𝑦′ = (30 MPa) cos 2 (30° + 90°) + 2 × (12 MPa) sen(30° + 90°) cos(30° + 90°) ≈ −2,89 MPa

𝜏𝑥′ ′ 𝑦′ = −(30 MPa) sen 30° cos 30° + (12 MPa)(cos 2 30° − sen2 30°) ≈ −6,99 MPa

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 11/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

7. Determine as tensões no plano indicado abaixo, orientado a 40° em relação ao elemento


original. Utilize o método das equações de equilíbrio.

𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

Analogamente ao exercício 6, temos que:

𝜎𝑥′ = (50 MPa − 30 MPa) sen 40° cos 40° + (80 MPa)(sen2 40° − cos 2 40°) ≈ −4,04 MPa

𝜎𝑦′ = (50 MPa − 30 MPa) sen(40° + 90°) cos(40° + 90°)


+ (80 MPa)(sen2 (40° + 90°) − cos 2 (40° + 90°)) ≈ 4,04 MPa

𝜏𝑥′ ′ 𝑦′ = (50 MPa) sen2 40° − (30 MPa) cos 2 40° + 2 × (80 MPa) sen 40° cos 40° ≈ 81,83 MPa

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 12/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

8. Dados os estados planos de tensão abaixo, determine os valores das tensões principais e os
planos onde elas atuam; da tensão máxima de cisalhamento e os planos onde ela atua.
Desenhe também o círculo de Mohr de cada elemento.
a) c)
100 MPa

90 MPa

70 MPa

b)
60 MPa

75 MPa

40 MPa

𝑅𝑒𝑠𝑜𝑙𝑢çã𝑜

Os planos de atuação das tensões são dados por:

 𝜃1 ∶ â𝑛𝑔𝑢𝑙𝑜 𝑑𝑜 𝑝𝑙𝑎𝑛𝑜 𝑑𝑒 𝑡𝑒𝑛𝑠ã𝑜 𝑛𝑜𝑟𝑚𝑎𝑙 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑎 𝑛𝑜 𝑒𝑖𝑥𝑜 𝑥 ′ → 𝜎𝑥 ′


 𝜃2 ∶ â𝑛𝑔𝑢𝑙𝑜 𝑑𝑜 𝑝𝑙𝑎𝑛𝑜 𝑑𝑒 𝑡𝑒𝑛𝑠ã𝑜 𝑐𝑖𝑠𝑎𝑙ℎ𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑎 𝑛𝑜 𝑒𝑖𝑥𝑜 𝑥 ′ 𝑦 ′ → 𝜏𝑥 ′𝑦′
 𝜃3 ∶ â𝑛𝑔𝑢𝑙𝑜 𝑑𝑜 𝑝𝑙𝑎𝑛𝑜 𝑑𝑒 𝑡𝑒𝑛𝑠ã𝑜 𝑛𝑜𝑟𝑚𝑎𝑙 𝑚á𝑥𝑖𝑚𝑎 𝑛𝑜 𝑒𝑖𝑥𝑜 𝑦 ′ → 𝜎𝑦′

a)

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 13/14


BC1104: Mecânica dos Sólidos UFABC Resolução da Lista 05 (Demetrio) v1.0

b)

c)

Fernando Freitas Alves fernando.freitas@aluno.ufabc.edu.br 10/10/13 – pág. 14/14