Você está na página 1de 9

TRABALHO 3

Disciplina: Concreto protendido


Prof. Joaquim Mota

Período: 2019-1

Equipe:

Aluno Turma
01 Márcio Alves de oliveira 1

Data de Entrega:

01 07
TRABALHO 3- CONCRETO PROTENDIDO

1- Para a viga faixa protendida VP3 indicada na planta abaixo, determine:


a) Uma cablagem composta por cabos tipo mono-cordoalha engraxada de
12.7mm, afastamento mínimo das faces superior e
inferior, igual a 5cm. Garantir situação de protensão limitada.

A protensão limitada deve respeitar:

 Para as combinações quase permanentes de ações, previstas no projeto, é


respeitado o estado limite de descompressão.
 Para as combinações frequentes de ações, quando previstas em projeto, é
respeitado o estado limite de formação de fissuras.

Para a combinação quase permanente, o estado de descompressão é atendido.


Pois os gráficos das tensões inferiores e superiores não cruzam a linha do 0. Nessa
verificação foi usado 6 cabos.

Para a combinação frequente, apenas nos apoios intermediários a tensão superior,


ultrapassa o estado limite de formação de fissuras, isso pode ser relevado pois é
apenas no apoio, ou podemos adicionar mais um cabo.
Verificação para 7 cabos:

Determine as perdas imediatas de protensão e considere a perdas


progressivas igual a 20%.

O gráfico de perdas imediatas(Atrito+Cravação), é indicado abaixo.

Os valores de cada ponto são indicados na tabela abaixo:


ANTES DA CRAVAÇÃO APÓS A CRAVAÇÃO
X P X P
0,0 14 0,0 12,18
95,0 13,91 95,0 12,27
95,0 13,91 191,7 12,30
191,7 13,88 288,3 12,33
288,3 13,84 385,0 12,37
385,0 13,81 481,7 12,43
385,0 13,81 578,3 12,49
481,7 13,75 675,0 12,55
578,3 13,69 770,0 12,73
675,0 13,63 865,0 12,88
675,0 13,63 975,0 12,94
770,0 13,45 1085,0 12,99
770,0 13,45 1195,0 13,05
865,0 13,29 1305,0 13,08
865,0 13,29 1415,0 13,02
975,0 13,24 1525,0 12,97
1085,0 13,18 1620,0 12,82
1195,0 13,13 1715,0 12,64
1195,0 13,13 1804,2 12,58
1305,0 13,08 1893,3 12,52
1415,0 13,02 1982,5 12,46
1525,0 12,97 2071,7 12,43
1525,0 12,97 2160,8 12,40
1620,0 12,82 2250,0 12,37
1620,0 12,82 2345,0 12,29
1715,0 12,64
1715,0 12,64
1804,2 12,58
1893,3 12,52
1982,5 12,46
1982,5 12,46
2071,7 12,43
2160,8 12,4
2250,0 12,37
2250,0 12,37
2345,0 12,29

Devido às perdas progressivas teremos uma perda de 20%, o gráfico é indicado abaixo:
Fazer verificação de tensões para seções nas combinações: ato da protensão,
quase permanente: (g+p+0,3q), frequente (g+p+0,4q) e rara (g+p+q).

No ato da protensão será considerado 0,7 do g.

Podemos verificar que não ocorre tensões de tração nesse momento.

Na combinação quase permanente o limite de formação de fissuras é atendido.

Na combinação rara, apenas o ponto 9, apoio, ultrapassa o limite de formação de


fissuras.

Na combinação rara, as regiões próximas aos apoios intermediários, ultrapassam o


limite de formação de fissuras.
Verifique segurança ao estado limite último de flexão e esforço cortante.

As colunas Vd e Md mostram os esforços cortante e momento fletor de cálculo,


Nas colunas “Espaçamento para Estribos”, há quatro opções para disposição de Na
coluna As,(v) é mostrada a armadura longitudinal para resistir ao Vd.
As colunas As,(m) e As’,(m) mostram a área as armaduras positiva e negativa para
resistir ao Md.
A tabela abaixo informa a área de ferro necessária.
No trecho da seçaõ 3 a 5 será necessário ferragem positiva e nos apoios centrais será
necessário ferragem negativa.

Espacamento para
Estribos Armadura Longitudinal
6.3-4r 6.3-6r 8.0-4r 8.0-6r
Seção Vd As,(v) As,(m) As'(m) Md
1 24,15 31,2 46,7 50,2 75,4 5,55 0,00 0,00 -7,70
2 10,18 31,2 46,7 50,2 75,4 2,34 0,00 0,00 11,82
2 10,18 31,2 46,7 50,2 75,4 2,34 0,00 0,00 11,82
3 4,96 31,2 46,7 50,2 75,4 1,14 1,60 0,00 24,49
3 4,96 31,2 46,7 50,2 75,4 1,14 1,60 0,00 24,49
4 0,27 31,2 46,7 50,2 75,4 0,06 3,13 0,00 30,08
4 0,27 31,2 46,7 50,2 75,4 0,06 3,13 0,00 30,08
5 5,43 31,2 46,7 50,2 75,4 1,25 1,14 0,00 28,47
5 5,43 31,2 46,7 50,2 75,4 1,25 1,14 0,00 28,47
6 8,37 31,2 46,7 50,2 75,4 1,93 0,00 0,00 19,65
6 8,37 31,2 46,7 50,2 75,4 1,93 0,00 0,00 19,65
7 11,38 31,2 46,7 50,2 75,4 2,62 0,00 0,00 3,53
7 11,38 31,2 46,7 50,2 75,4 2,62 0,00 0,00 3,53
8 14,44 31,2 46,7 50,2 75,4 3,32 0,00 0,00 -19,77
8 14,44 31,2 46,7 50,2 75,4 3,32 0,00 0,00 -19,77
9 35,20 17,3 25,9 27,9 41,8 8,09 0,00 17,07 -50,11
9 32,52 22,5 33,8 36,4 54,5 7,48 0,00 11,76 -43,31
10 12,78 31,2 46,7 50,2 75,4 2,94 0,00 0,00 -15,87
10 12,78 31,2 46,7 50,2 75,4 2,94 0,00 0,00 -15,87
11 8,45 31,2 46,7 50,2 75,4 1,94 0,00 0,00 7,39
11 8,45 31,2 46,7 50,2 75,4 1,94 0,00 0,00 7,39
12 4,18 31,2 46,7 50,2 75,4 0,96 0,00 0,00 21,46
12 4,18 31,2 46,7 50,2 75,4 0,96 0,00 0,00 21,46
13 0,03 31,2 46,7 50,2 75,4 0,01 0,00 0,00 26,17
13 0,03 31,2 46,7 50,2 75,4 0,01 0,00 0,00 26,17
14 4,18 31,2 46,7 50,2 75,4 0,96 0,00 0,00 21,54
14 4,18 31,2 46,7 50,2 75,4 0,96 0,00 0,00 21,54
15 8,39 31,2 46,7 50,2 75,4 1,93 0,00 0,00 7,56
15 8,39 31,2 46,7 50,2 75,4 1,93 0,00 0,00 7,56
16 12,72 31,2 46,7 50,2 75,4 2,92 0,00 0,00 -15,65
16 12,72 31,2 46,7 50,2 75,4 2,92 0,00 0,00 -15,65
17 32,51 22,6 33,8 36,4 54,6 7,47 0,00 11,63 -43,14
17 33,27 20,8 31,2 33,5 50,3 7,65 0,00 12,85 -44,75
18 11,62 31,2 46,7 50,2 75,4 2,67 0,00 0,00 -16,24
18 11,62 31,2 46,7 50,2 75,4 2,67 0,00 0,00 -16,24
19 9,44 31,2 46,7 50,2 75,4 2,17 0,00 0,00 3,77
19 9,44 31,2 46,7 50,2 75,4 2,17 0,00 0,00 3,77
20 7,30 31,2 46,7 50,2 75,4 1,68 0,00 0,00 17,74
20 7,30 31,2 46,7 50,2 75,4 1,68 0,00 0,00 17,74
21 5,24 31,2 46,7 50,2 75,4 1,21 0,00 0,00 25,44
21 5,24 31,2 46,7 50,2 75,4 1,21 0,00 0,00 25,44
22 0,83 31,2 46,7 50,2 75,4 0,19 0,88 0,00 27,02
22 0,83 31,2 46,7 50,2 75,4 0,19 0,88 0,00 27,02
23 3,69 31,2 46,7 50,2 75,4 0,85 0,00 0,00 22,53
23 3,69 31,2 46,7 50,2 75,4 0,85 0,00 0,00 22,53
24 8,16 31,2 46,7 50,2 75,4 1,88 0,00 0,00 11,89
24 8,16 31,2 46,7 50,2 75,4 1,88 0,00 0,00 11,89
25 22,55 31,2 46,7 50,2 75,4 5,18 0,00 0,00 -6,14

Detalhamento da armadura passiva.

Detalhamento da armadura ativa.


Determine a quantidade de cordoalhas para a laje alveolar apresentada abaixo,
sabendo-se que ela deverá ser utilizada para vencer um
vão isostático de 6,5m.
Considere: fck=40 MPa; capeamento=5cm; revestimento=1,0kN/m2;
sobrecarga=6,0kN/m2.
Características Geométricas: Ac=0.1279m2 J=0.0007m4 ys=0.1017m
yi=0.1083m

As cargas que atuam na estrutura são:

Inicialmente será verificado a laje para 7 cordoalhas:


No tempo infinito a flecha é aproximadamente 0.

Verificando a laje no estado limite ultimo, percebemos que a mesma não suporta o
cortante:

Sendo necessário preencher duas células.