Você está na página 1de 2

Instituto Federal Catarinense – Campus Concórdia

Curso de Licenciatura em Física


Aluna: Flávia Elisa Lohmann
Professor: Luciano Lewandowski Alvarenga

RESUMO: OS PROCESSOS DE CONTEXTUALIZAÇÃO E A FORMAÇÃO INICIAL


DE PROFESSORES DE FÍSICA.

O principal objetivo do ensino de ciências naturais é formar cidadãos que utilizem os


conhecimentos científicos adquiridos para auxiliar nas decisões da sociedade,
considerando estes aspectos, o papel do ensino da Física é formar cidadãos críticos.
A partir disso, aponta-se o processo de contextualização dos conteúdos como um
meio de auxiliar para esta formação.
O processo de contextualização é visto como uma forma de aproximar e articular os
conteúdos escolares com o cotidiano dos estudantes, deixando o aprendizado mais
significativo, sendo que ajudam na compreensão de problemas dados em sala de aula
e auxiliam para novas descobertas, tirando o aluno como um expectador passivo. É
importante saber também da realidade dos educandos, para compreender quais as
principais atividades que os mesmos fazem no seu cotidiano. Porém, deve se ter o
cuidado para que nos conteúdos mais específicos não seja um ensino mais superficial
por não estar correlacionado com o dia a dia do educando.
Para se ter o processo de contextualização, são fundamentais quatro amplos
enfoques: aproximação do conteúdo com o cotidiano do aluno; interdisciplinaridade;
relacionar aspectos socioculturais e históricos; e como possível caminho com o intuito
de minimizar os danos no processo de transposição didática.
O uso da abordagem temática auxilia na prática de contextualização dos conteúdos.
Porém, um dos mais importantes obstáculos para que esta prática não seja utilizada,
é a dificuldade encontrada para compreender e executar trabalhos contextualizados.
Surgiu a ideia então de investigar a ideia que os professores de Física em sua
formação inicial têm de contextualização. Assim, foram acompanhadas as aulas de
Instrumentação para o Ensino de Física I. Nesta disciplina os alunos elaboram três
versões de um Projeto Temático. A partir desta pesquisa, foram levantados dos
objetivos principais: a posição dos futuros professores quanto a utilização da
contextualização e sua utilização em projetos temáticos; investigar quais as
perspectivas de contextualização os futuros professores se identificam e quais os
possíveis obstáculos.
Os dados da pesquisa deram-se a partir de documentos produzidos pelos
licenciandos. Foram aplicados nove questionários durante o semestre, textos
elaborados pelos alunos do curso e três versões do projeto temático. A turma foi
dividida em dois grupos. O grupo 1 trabalhou com Poluição Sonora e o grupo 2 com
a Produção e Distribuição de Energia Elétrica em Larga Escala. A opção de três
versões do projeto temático deu-se para que pudessem modificar ao longo do
semestre.
O discurso elaborado pelos licenciandos sobre a relevância da contextualização foi
agrupado em quatro sentidos: objetivando a ACT (Alfabetização Científica e
Tecnológica), ensino significativo ou diferenciado, aproximação com o cotidiano e
relação com diversas áreas do conhecimento. No primeiro agrupamento (objetivando
a ACT), percebe-se que os alunos se apropriam dos textos estudados em sala de
aula, os licenciandos compreendem que a contextualização pode ser um meio para
se alcançar ACT, principalmente em uma perspectiva crítica de ensino. No segundo
agrupamento, a contextualização é vista como um diferencial em sala de aula para
tornar o ensino mais significativo, os alunos ressaltam ainda a necessidade que os
alunos da educação básica precisam saber a relevância do que está sendo estudado
em sala, sendo que a contextualização auxilia nessa tarefa. No agrupamento
“aproximação com o cotidiano”, neste sentido, os licenciandos citam a importância de
relacionar os conteúdos com o cotidiano, para que o ensino seja mais significativo e
que estudar seja uma motivação. No quarto e último agrupamento, os licenciandos
destacam a importância de relacionar Física com outras disciplinas, para que os
alunos percebam que vários conhecimentos estão interligados.
Os licenciandos, durante a realização do trabalho, percebem a importância de
dominar a conceitos Físicos antes da utilização de contextualização, para que a
identificação do tema seja mais fácil. Destacam-se três pontos essenciais para
realização de trabalhos dessa natureza: exemplos práticos de uma aula
contextualizada; aplicar antes estes projetos em situação real; e reflexão dos
resultados alcançados.
Como obstáculos para aplicação deste projeto, percebe-se que é gasto muito tempo
para elaborar as aulas contextualizadas e há uma dificuldade de deixar das aulas
tradicionalistas. Além disso, é preciso estar atento na hora de pesquisar para se
utilizar de boas referências para que não repasse nenhum conteúdo errôneo. Os
educandos também citam, que durante a graduação tiveram pouco contato com aulas
contextualizadas, pois os professores do ensino superior, tem como característica as
aulas tradicionalistas.
Considera-se essencial que o ensino seja abordado de uma forma mais
contextualizada, para que haja uma aprendizagem mais significativa, sendo
importante que na formação de professores de Física, a pedagogia e formação
especifica articulem entre si.