Você está na página 1de 9

ATLETISMO

CORRIDAS SOBRE
BARREIRAS

Profs. Demétrius Brandão


Fernando Landim
Iko Trindade
TÉCNICA DAS CORRIDAS
COM BARREIRAS
*São provas de velocidade rasa, mesmo encontrando o
Barreirista uma série de barreiras a serem ultrapassadas a
sua frente no trajeto da sua corrida, o mesmo procura
franquea-las sem a mínima perda de velocidade e
conservando o seu centro de gravidade em linha paralela
com o solo, mesmo no momento de executar a passagem
sobre a barreira.
•Neste tipo de corrida as distâncias variam de 100 a 400 m,
Nos quais o corredor deve ultrapassar um total de 10
barreiras em qualquer uma dessas provas, independente
da distância.
FASES DA CORRIDA
Todas as provas de corridas com barreiras apresentam quatro fases:

Saída

Da saída ao ataque
à primeira barreira

Entre as barreiras

Da Última barreira
à chegada
CONSIDERAÇÕES
Abordar a barreira sem
diminuir a velocidade

Permanecer em suspensão sobre a


barreira o menor tempo possível ao
fazer a passagem mediante uma
elevação mínima da pélvis

Após a passagem, colocar-se na


melhor posição para dar continuidade
a corrida, sem qualquer tipo de prejuízo.
REGRAS E MEDIÇÕES
Distância das Altura das Distância da Distância entre Distância da
Provas Barreiras linha de saída à as barreiras ultima barreira
1a.barreira a linha de
chegada
Masculinas

110m 1,067m 13,72m 9,14m 14,02m

200m 0,762m 18,29m 18,29m 17,10m

400m 0,914m 45,00m 35,00m 40,00m

Femininas

100m 0,840 13,00m 8,50m 10,50m

400m 0,762 45,00m 35,00m 40,00m


ASPECTOS TÉCNICOS

A) Ao realizar a passagem, o corpo do barreirista descreve


uma trajetória parabólica, cujo ponto mais alto se dá antes da
barreira, isto porquê o ponto de impulsão, que varia de acordo
com a estatura, soltura, mobilidade e velocidade do corredor,
está mais distanciado da barreira do que o ponto de abordagem
no solo após passagem.
ASPECTOS TÉCNICOS
b) Passagem da barreira
Perna de ataque(a que vai à frente):
Inicia a passagem da barreira no momento em que é lançada
contra a barreira. Fica ligeiramente flexionada, para
logo em seguida estender-se por sobre a barreira.
Logo após a passagem, procura descer rapidamente em
direção ao solo, buscando assim, a recuperação.
Perna de Passagem( à de trás):
Ao deixar o solo, flexiona-se, elevando-se horizontalmente
Para a lateral e deslizando no ar, acompanhando a trajetória
Aérea do corpo.

Interesses relacionados