Você está na página 1de 12

TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS

PEDAGOGIA PEDAGOGIA
LIBERAL PROGRESSISTA

TRADICIONAL
LIBERTADORA

RENOVADA
PROGRESSIVISTA
LIBERTÁRIA

RENOVADA
NÃO-DIRETIVA

CRÍTICO-SOCIAL
TECNICISTA DOS CONTEÚDOS
Conhecimento
Intelectual e
Moral

Repetição e
Memorização
Mecânica
Professor Autoritário
Exposição Oral

Aluno Aluno Aluno


Passivo Passivo Passivo

Aluno Aluno Aluno


Passivo Passivo Passivo

Aluno Aluno Aluno


Passivo Passivo Passivo
Aprender a Aprender

Aluno Ativo Aluno Ativo Pesquisas


Projetos
Experiências
Aluno Ativo Professor Auxiliar

Aluno Ativo

Aluno Ativo Aluno Ativo Aluno Ativo

Aluno Ativo Aluno Ativo


Autoaprendizagem
Formação de Atitudes

Relacionamento
Aluno
Interpessoal
Realizado

Aluno Aluno
Realizado Realizado

Aluno Aluno
Realizado Realizado

Professor Facilitador
Aluno
Aluno Realizado
Realizado
Aluno Aluno
Realizado Realizado

Autodesenvolvimento
Eficiência e Produtividade

Professor Instrução Programada


Administrador Microensino
Tecnologia

Aluno Aluno Aluno


Produtivo Produtivo Produtivo

Aluno Aluno Aluno


Produtivo Produtivo Produtivo

Aluno Aluno Aluno


Produtivo Produtivo Produtivo
PEDAGOGIA LIBERTADORA
Conscientização e
Transformação Social

Temas
Geradores

Grupos de
Discussão

Autogestão Pedagógica
Professor Animador
Aluno Crítico
PEDAGOGIA LIBERTÁRIA
Participação Crítica

Professor Orientador
Aluno Participativo

Reuniões
Eleições
Vivência Grupal

Autogestão Pedagógica
PEDAGOGIA CRÍTICO-SOCIAL
DOS CONTEÚDOS
Conteúdo Vivo
Indissociável da Realidade

Análise Crítica Teoria e Prática

Experiência e Saber
Professor Mediador
Aluno Transformador
(FAPEC) Libâneo, ao estudar as práticas pedagógicas existentes
no Brasil, optou por classificá-las em dois blocos:

A) As libertadoras, que buscam a liberdade de expressão e o


respeito à subjetividade, de modo que as necessidades
individuais possam ser atendidas; e as progressivistas,
voltadas à superação dos modelos arcaicos de ensino, para o
que propõem o ensino em redes de conhecimento.
B) As libertadoras, que defendem a liberdade e os direitos
individuais, especialmente os de propriedade, saúde e
segurança, combatendo a interferência negativa do Estado; e
as progressistas que lutam, pela construção de uma nova
sociedade, mais justa e menos desigual, voltada à equidade.
C) As tecnicistas, voltadas ao desenvolvimento das novas
tecnologias e à inclusão digital e as renovadas, destinadas a
atualizar as práticas escolares, utilizando recursos
tecnológicos, tradicionais e alternativos.
D) As liberais que defendem que a função da escola é preparar
os indivíduos para o desempenho de seus papéis sociais,
conforme suas aptidões individuais; e as progressistas, que
partem da análise crítica da realidade social, constituindo-se
um instrumento de luta dos professores em busca de uma
nova ordem social.
E) As progressistas, que defendem a liberdade e os direitos
individuais, especialmente os de propriedade, saúde e
segurança, combatendo a interferência negativa do Estado; e
as liberais que lutam pela construção de uma nova forma de
sociedade, mais justa e menos desigual, voltada à equidade.
(INSTITUTO GRAÇA ARANHA) A Filosofia da Educação apresenta
três tendências filosófico-políticas que influenciam acerca do
valor e do sentido da educação na e para a sociedade. Essas
correntes fazem uma crítica a divisão injusta da sociedade
capitalista e colocam o ensino numa perspectiva progressista
orientando alunos e professores para a necessidade de promover
a transformação social.

Que tendências são essas?

a) Inspirada na concepção libertadora elaborada e difundida por


Paulo Freire, bem como a concepção humanista que defendia um
ensino centrado no sujeito.

b) Cognitivista idealizada por Jean Piaget, bem como a concepção


libertadora elaborada por Paulo Freire.

c) Inspirada na concepção libertadora elaborada e difundida por


Paulo Freire, bem como vertentes com referência teórica baseada
no marxismo.

d) Cognitivista idealizada por Jean Piaget, bem como a concepção


comportamentalista em que a aprendizagem é garantida por meio
de um planejamento.

e) Não diretiva idealizada por Rogers bem como cognitivista


idealizada por Piaget.
BIBLIOGRAFIA

GADOTTI, Moacir. Histórias das Ideias Pedagógicas. 8. Ed. São


Paulo: Ática, 2001.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. 21 Ed. São


Paulo: Cortez, 2005.

MALHEIROS, Bruno Taranto. Didática geral. – Rio de Janeiro:


LTC, 2012.

NOGUEIRA, Sônia Maria. Didática. Apostila do curso


PROHACAP – Programa de habilitação e capacitação de
Professores Leigos. UNIR - Ji-Paraná-RO, 2001.

SAVIANI, Dermival. Escola e Democracia: teorias da


educação. 37 ed. Campinas,SP: Autores Associados, 2005.

VEIGA, Ilma Passos. Repensando a Didática.6ª ed. Campinas-


SP: Papirus, 1991.

www.pciconcursos.com.br/provas