Você está na página 1de 93

EELLEETTR

RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Curso Técnico em Automação


Industrial

ELETRICIDADE BÁSICA

0
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

ENERGIA – A energia é uma grandeza intangível transferida de um sistema para outro sempre
que algum trabalho é executado, como o aquecimento, a iluminação, o movimento.

A energia é representada pela letra da pela letra E e o trabalho pela letra grega τ (chama-se tau)
.

A unidade de energia elétrica no SI é o joule, simbolizado por J.

Por exemplo, a energia de 16 joules seria então representada por : E = 16J

Obs.: A mesma letra é usada para energia e para força eletromotriz. Para evitar confusão, nessa
apostila será usada para energia a letra E (assim estilizada) e para simbolizar a força eletromotriz será
usa a letra E (na fonte comum da apostila).

ENERGIA ÚTIL, ENERGIA DISSIPADA, ENERGIA TOTAL

A energia que um sistema qualquer produz na forma de trabalho ,( energia útil - EU ) é menor
que a energia que esse mesmo sistema exige de sua fonte, (energia total - ET) por causa de perdas,
(energia dissipada ou desperdiçada – ED )

Tais energias se relacionam como ET = EU + ED

RENDIMENTO

O rendimento de um sistema se determina pela razão entre a energia que esse sistema entrega
na forma de trabalho útil e a energia total exigida por esse sistema para a produção do trabalho.

η = E U / ET

Como a energia útil é menor que a total, o rendimento é sempre menor que a unidade.
O rendimento pode ser também expresso na forma percentual, que é conseguida pelo produto
do rendimento encontrado na forma acima por 100% (ou seja multiplica-se por 100 e acrescenta-se o
símbolo %)

η% = η ∙ 100%

Exemplo
Um sistema produz 20J enquanto produz na forma útil 15J. Determinar a energia desperdiçada,
o rendimento e o rendimento percentual.
Solução: a energia desperdiçada é de E D=20-15=5J. O rendimento é de η =15/20=0,75. O
rendimento percentual é de η%= 0,75 ∙ 100% = 75%

1
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

POTÊNCIA

A potência, simbolizada pela letra P, determina a velocidade de transferência de


energia e portanto é medida basicamente na unidade joules por segundo. No sistema E
internacional de unidades, a unidade de potência é o watt – W.
P∙t
P=E/t

Exemplo
Qual é a energia consumida por uma lâmpada que gasta 60W ligada durante 20min ?
Solução: Primeiro, converte-se o tempo para segundos: t=20 ∙ 60 = 1200s.
Agora calcula-se a energia : E = P ∙ t = 60 ∙ 1200 = 72000J ou 72kJ (o k, símbolo para quilo, vale
mil)

Obs. As relações mostradas para energia valem também para a potência: PT = PU + PD e η=


PU / PT

Se a lâmpada citada produz 6W na forma de luz, então seu rendimento é de η = 6 / 60 = 0,1 ou


0,1∙ 100% = 10%

COBRANÇA DE ENERGIA ELÉTRICA

A energia elétrica que consumimos é medida e cobrada na unidade quilowatt-hora. A energia


em questão é medida por um equipamento chamado quilowatthorímetro, que chamamos mais comumen-
te de relógio por causa dos mecanismos convencionalmente utilizados em seu interior.
O valor de energia em quilowatt-hora pode ser obtido pelo produto da potência, então medida
em quilowatt, pelo tempo medido em horas.

EkWh = PkW ∙ Thora

Conversão entre unidades

A potência dos eletrodomésticos é expressa em watt, e por isso para o cálculo em quilowatt de-
ve-se dividir a potência que está expressa em watt por mil:

PkW = PW/1000

Os tempos de utilização dos aparelhos normalmente está na ordem de minutos e para a conver-
são para hora, deve-se dividir o tempo medido em minutos por 60

Thora=Tmin / 60

Como a cobrança é feita mensalmente, o tempo faturado é total de todos os usos ao longo
do mês.

2
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Exemplo:

Um aquecedor elétrico consome potência de 1800W e é utilizado por 45min todos os dias. Qual
é o valor da energia elétrica consumida nesse intervalo?

Solução

PkW = PW/1000=1800/1000= 1,8kW

T no mês = 45 ∙ 30 =135min

Thora=Tmin / 60 = 1350/60 = 22,5 horas

EkWh = 1,8 ∙ 22,5 = 40,5kWh

O valor atual do quilowatt-hora (em janeiro de 2015 , sem impostos) é R$0,55 e desta forma o
uso desse equipamento custaria

Custo no período = 40,5 ∙ 0,55 = R$22,27

Ou seja, para saber quanto se paga pelo uso de um eletrodoméstico deve-se dividir sua potência por mil
e depois multiplicar o resultado pelo total de horas de uso no mês e ainda multiplicar pelo valor do qui-
lowatt-hora.

Impostos

Há vários impostos incidentes sobre a conta de energia elétrica, e tais impostos são variáveis. Para uma
residência de ligação monofásica ( dois fios ligam a rede elétrica ao prédio ) e com consumo menor que
300kWh, os impostos se aproximam de 25%

3
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q1) Qual o valor de energia perdida por um sistema que produz 40J de cada 60J recebidos?

Q2) Qual o valor de energia útil de um sistema que converte em energia perdida 30J do total de 100J
que recebe?

Q3) Qual o valor de rendimento percentual do sistema acima?

Q4) Quanta energia precisa receber um sistema de rendimento η=0,35 para que possa fornecer
energia útil de EU=700J ?

Q5) Qual é o valor de energia útil de um sistema que recebe 450J de energia total e tem rendimento
de 0,3 ?

Q6) Qual o valor de energia convertida por um ferro de passar roupas, de 600W, ligado por 40s ?

Q7) Qual o tempo necessário para que 2400J sejam convertidos por um sistema de 60W?

Q8) Qual potência tem a execução de um trabalho de 4500J em um tempo de 0,3s ?

Q9) Qual o valor de energia, em kWh, convertida por um ferro de passar roupas, de 600W, ligado por
40min ?

Q10) A potência de certo chuveiro elétrico é 6000W. Quanto tempo tal chuveiro deve ficar ligado pa-
ra consumir 216kWh?

Q11) Durante quanto tempo uma luminária de 240W deve ficar ligada para que seu consumo total
seja de 5,28kWh

Q12) Quais são os valores de energia acima, convertidos para joule?

Q13) Qual a potência necessária para converter 4800J em 6min ?

Q14) Quanto se pagará ao fim de 30 dias pelo uso durante 40min diários de um chuveiro de 6000W,
sendo R$0,55 o valor de cada kWh ?

Q15) Quanto se pagaria, se o chuveiro fosse substituído por outro, de 4400W e o tempo diário redu-
zido para 20min ?

4
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

RESUMO DE ELETRICIDADE

ÁTOMO – a menor parte em que se pode dividir um elemento


sem que este perca sua individualidade. Assim, há o átomo de cobre, de
prata, de carbono, de alumínio, de hélio, de oxigênio.
O átomo é composto por um núcleo envolvido por uma nuvem
chamada eletrosfera.
No núcleo se concentra toda a massa do átomo (na verdade quase
toda, pois mais que 99,97%) e dois de seus três elementos básicos: o
nêutron que tem carga neutra, e o próton, que tem carga positiva.
A eletrosfera é composta por elétrons, que têm carga negativa e
giram em torno do núcleo em alta velocidade.

ÍON – é a denominação de um átomo que tem quantidades diferentes de elétrons e prótons. Se


tem mais elétrons que prótons, então é um íon negativo e se chama ÂNION. Se o íon tem mais prótons
que elétrons, é um íon positivo e recebe o nome de CÁTION.

ELETRICIDADE - é parte da ciência que trata dos fenômenos produzidos pelo movimento dos
elétrons através dos condutores e pela existência de falta ou excesso dos mesmos nos corpos.

ENERGIA ELÉTRICA – A energia transferida pelos elétrons em seus movimentos é chamada


energia elétrica. A energia elétrica é também simbolizada pela letra E. Os trabalhos executados por tal
transferências são também representadas pela letra τ.

CARGA ELÉTRICA – a carga elétrica é a medida do desequilíbrio elétrico de um corpo. Quando


um corpo neutro perde elétrons passa a ter carga positiva e a atrair elétrons. Se o corpo neutro ganha
elétrons passa a ter carga negativa e a repelir elétrons. Um gerador elétrico mantém seus polos em uma
condição de cargas tal que provoca a movimentação dos elétrons do circuito que for conectado a esses
polos.
A quantidade de carga elétrica é simbolizada por q e medida numa unidade chamada o COU-
LOMB, C, correspondente a uma quantidade de 6,28 x 10 18 (6280000000000000000) elétrons.

CIRCUITO ELÉTRICO – é o conjunto de elementos percorridos pelas cargas elétricas (nos só-
lidos, a carga é transportada pelos elétrons) e é composto por gerador, receptor e condutores de interli-
gação. As cargas ganham energia nos geradores e a deixam nos receptores.

GERADOR ELÉTRICO – é o equipamento que transforma uma forma de energia ( E ) não elétri-
ca em energia elétrica, que energiza as cargas elétricas. Exemplos de gerador: o alternador do automó-
vel, a pilha, a bateria. A principal característica do gerador é sua tensão. Para que possa fornecer ener-
gia, é preciso que haja pelo menos dois terminais do gerador em contato com o elemento receptor de
energia elétrica.

RECEPTOR ELÉTRICO – é o que transforma a energia elétrica, transportada pelas cargas elé-
tricas, em outra forma de energia, não elétrica (mecânica, luminosa, térmica etc).

CONDUTOR ELÉTRICO – pode ser entendido como um elemento do circuito elétrico, que tem a
função de transportar as cargas elétricas entre o gerador e o receptor.
Os materiais, conforme facilitam ou dificultam a movimentação das cargas elétricas são classifi-
cados como bons condutores e maus condutores respectivamente.
Um exemplo de bom condutor é o metal, qualquer metal. Dentre os metais, o melhor condutor é
a prata, seguida do cobre, do ouro e do alumínio.

5
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

ISOLANTE ELÉTRICO – é o material no qual os elétrons estão muito fortemente presos aos seus áto-
mos e por isso muito dificilmente as cargas são postas em movimento. São exemplos de isolante o vi-
dro, o poliéster, a cerâmica, a madeira seca e o PVC. Este último é o material usado para fabricar os tu-
bos de instalação de água predial e também as capas dos fios e cabos condutores usados nas instala-
ções. Há ainda como isolante o vácuo, embora seja um meio e não um material. Quanto maior for a es-
pessura do isolante, maior será a dificuldade para o movimentos das cargas elétricas.

Q16) Qual a quantidade de elétrons que totaliza uma carga de 0,3C?

Q17) Qual é a carga representada por 40 000 000 de elétrons?

Q18) Dê exemplos não citados de condutores e isolantes

CIRCUITO ELÉTRICO – é o conjunto de elementos percorridos pelas cargas elétricas (nos sólidos, a
carga é transportada pelos elétrons) e é composto por gerador, receptor e condutores de interligação.
As cargas ganham energia nos geradores e a deixam nos receptores.

Um exemplo bem simples de circuito elétrico é o circuito interno de


uma lanterna, no qual se tem:
- O gerador: a pilha ou conjunto de pilhas;
- O receptor: a lâmpada ou conjunto de lâmpadas;
- Os condutores: os metais que interligam as pilhas e as lâmpadas;
Na lanterna se tem ainda um interruptor, dispositivo de controle pelo
qual se pode interromper e religar o circuito elétrico, permitindo assim acender e apagar as lâmpadas.

elemento de comando condutor

gerador receptor

condutor

Circuito aberto, sem corrente, lâmpada apagada.

elemento de comando condutor

receptor
gerador

condutor

Circuito fechado, com corrente, lâmpada acesa.


6
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

POTENCIAL ELÉTRICO – Quando um corpo neutro perde ou ganha elétrons, passa a ter “car-
ga elétrica” e tem então a capacidade energizar elétrons próximos, atraindo-os ou repelindo-os. Essa
capacidade é chamada potencial elétrico. O potencial elétrico de um corpo depende diretamente do seu
desequilíbrio (mais desequilíbrio, maior potencial ) mas depende também de seu tamanho ( menor ta-
manho, mais potencial). A atração ou repulsão elétrica se estende fora do corpo, no espaço, através do
que se chama campo elétrico. O valor do potencial elétrico de um ponto é igual à quantidade de energia
doada por este ponto à carga elétrica que nele se encontre. Desta forma, o potencial elétrico é o quoci-
ente entre o valor de energia (E , em joule, J) e o valor de carga (q, em coulomb, C). Quanto mais
energia é dada à carga, maior a força sofrida por esta para que se movimente.

TENSÃO ELÉTRICA - O sentido e a intensidade do movimento da carga elétrica são determina-


dos pela diferença de potencial à qual esta carga estiver submetida. A diferença de potencial (ddp) é
também chamada tensão e também força eletromotriz, por ser a mesma responsável pelo movimento
das cargas elétricas. A grandeza tensão elétrica é simbolizada pelas letras U (nos receptores), E (força
eletromotriz, nos geradores) ou ainda V (geral). O sentido da diferença de potencial determina a posição
dos polos do gerador: o polo positivo é o que tem o potencial mais alto e o negativo, o mais baixo.
Como as cargas móveis são negativas (os elétrons), essas se movimentam saindo do polo negati-
vo e entrando pelo polo positivo do gerador, sendo esse conhecido como sentido real ou eletrônico da
corrente. Entretanto nos estudos de eletricidade é mais comum a adoção do chamado sentido convenci-
onal, onde a corrente é considerada e indicada como fluindo através do circuito com origem no polo posi-
tivo do gerador e destino no polo negativo desse gerador, como mostra a flecha I do diagrama abaixo.
A unidade de tensão elétrica é o VOLT - V. Uma unidade de volt é igual à energização de um
joule (J - unidade de energia) para cada coulomb (C - unidade de carga), ou seja U= E /q. Por causa do
nome da unidade, a grandeza tensão elétrica é também chamada voltagem.

Como a tensão é quantidade de energia de cada carga, quanto maior a


tensão, maior a potência transferida. Se por exemplo um ferro de passar de 127V for
E
ligado a uma tomada de 220V , vai esquentar muito mais (e provavelmente se U∙q
danificar pelo excesso de temperatura).
Nos circuitos elétricos é o gerador que produz e mantém a tensão.
Também o choque elétrico, efeito fisiológico da passagem de cargas
elétricas pelo corpo, é maior se a tensão é maior.
O instrumento medidor de tensão é o voltímetro. Para fazer a medição de
tensão, os terminais ( ou ponteiras) do voltímetro devem ser ligados nos terminais
do circuito em teste. Tal ligação se chama paralela e é vista nas figuras a seguir.

O círculo com um V maiúsculo dentro é o símbolo do voltímetro.

GERADOR I
M
V
VOLTÍMETRO

Os isolantes elétricos são especificados quanto à máxima tensão elétrica por eles suportada.
Os condutores elétricos usados nas instalações, por exemplo, são encapados com materiais iso-
lantes, como o PVC, o EPR e o XLPE. Para conseguir isolamentos ainda melhores utilizam-se capas
mais espessas. Quanto mais espessas são as capas, mais isolamento se consegue e maior tensão é
suportada.

7
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

As capas dos condutores elétricos, por exemplo, são especificadas para 300V, 750V ou 1000V
conforme a aplicação.

VOLTÍMETRO – CUIDADOS NO USO

Os voltímetros portáteis são conectados ao circuito a ser


medido através de cabos denominados ponteiras, cujas extremi-
dades metálicas devem ser encostadas nos pontos também metá-
licos do circuito que se vai medir. O usuário deve manter as pontas
dos dedos separadas dessas extremidades a fim de evitar o cho-
que elétrico.
Outro cuidado é a escolha da escala que adequa o medidor
à magnitude da grandeza a ser medida. O valor apontado pela
chave seletora de escala deve ser imediatamente superior ao valor
a ser medido. No caso de não se saber o valor nem aproximado,
deve-se escolher o maior valor da escala.
O voltímetro é uma das funções dos multímetros, nos quais
se encontram outras funções.

__________________________________________

Questão : Nos circuitos elétricos há transformação de energia elétrica em não-elétrica e também


de energia não-elétrica em energia elétrica. Em qual elemento ocorre cada uma delas?

No receptor ocorre a transformação de energia elétrica em não elétrica, como é o caso do ferro
de passar, em que ocorre a transformação de energia elétrica em energia térmica.
No gerador ocorre a transformação da energia não elétrica em elétrica, como é o caso da pilha,
na qual a energia química é transformada em energia elétrica.

Questão : O que ocorre à corrente quando se inverte a posição dos polos da tensão?

Resposta: Como o sentido de movimento da corrente é determinado pela posição dos polos do
gerador, ao se inverterem os polos, a corrente inverte também seu sentido de movimento.

Questão : O que ocorre à corrente quando se aumenta o valor da tensão aplicada ao circuito re-
ceptor?

Resposta: Como a tensão é a medida da energia doada à cada carga elétrica e tal energia é que
movimenta a carga, a intensidade de movimento das cargas cresce com o aumento da tensão aplicada.

Questão : O que vem a ser um voltímetro?

Resposta: é um medidor de tensão, ou de voltagem.


___________________________________________________________________

Q19) Se ao fluir por um gerador de uma carga de 5C ganha 2000J, então qual é o valor de tensão
desse gerador?

Q20) Qual é o valor de energia ganha por 30C ao passar por um gerador de 12V?

Q21) Qual é o valor de carga que ao passar por uma pilha de 1,5V ganha 60J de energia?

8
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

CORRENTE ELÉTRICA – o fluxo de cargas elétricas se chama corrente elétrica, cuja intensi-
dade no tempo (coulombs por segundo) se simboliza pela letra maiúscula I (i de intensidade). Então

I=q/t.
q
Nos sólidos a carga elétrica é transportada pelos elétrons e, portanto, a cor- I∙t
rente elétrica nos sólidos é corrente de elétrons, mas sempre é mais adequado refe-
rir-se ao movimento de cargas elétricas, pois é uma forma mais genérica.

Em condições especiais é possível o movimento de cargas (corrente) sem o gasto de energia,


porém nas circunstâncias ordinárias só haverá a corrente se um gerador de energia elétrica for ligado a
dois pontos de um circuito condutor de cargas elétricas. Entre tais dois pontos circulará a corrente. Es-
sa é a razão pela qual um pássaro não toma choque quando pousado no condutor da rede elétrica da
rua, mesmo sendo esse condutor não isolado: é que só toca um ponto.

As cargas elétricas são energizadas pelo gerador e deixam tal energia no circuito energizado por
tal gerador, pelo qual fluem. Assim, a tensão energiza as cargas, e a corrente dessas cargas trans-
porta a energia.

Como as cargas transportam energia ( E ) quanto maior for a corrente ( I ), (ou seja, maior a
quantidade de cargas em movimento por unidade de tempo, ou segundo) maior será a potência ( P )
transferida (quantidade de energia, E, transportada por unidade de tempo, t , ou segundo: P = E/t ).

A unidade de intensidade de corrente é o AMPÈRE – A – equivalente a um coulomb por


segundo.
O nome da unidade cria um segundo nome para a grandeza: amperagem

Valores típicos de corrente (aparelhos de 127V)

Ferro de passar = 5A Televisor 29”(CRT) = 1,5A


Lâmpada compacta = 0,2A Geladeira = 2A
Chuveiro = 34A Ar-condicionado 7000BTU = 20A

9
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

CHOQUE - Várias funções fisiológicas são produzidas por pequenas correntes


elétricas internas no corpo do ser vivo. Por causa disso quando uma corrente alta
atravessa o corpo humano provoca diversos efeitos desagradáveis, aos quais
chamamos choque elétrico. Uma corrente de aproximadamente um milésimo de
ampère já é sentido quando fluindo pelo corpo humano.

MEDIDOR - O instrumento medidor de corrente é o amperímetro. A instalação desse


instrumento exige que o circuito a ser testado seja interrompido e religado, através dos terminais (ou
ponteiras) do medidor. Tal ligação se chama ligação série e é vista nas figuras a seguir.

O círculo com um A maiúsculo dentro é o símbolo do amperímetro.

AMPERÍMETRO

A
GERADOR AMPERÍMETRO M CIRCUITO OU
COMPONENTE
MEDIDO

AMPERÍMETRO – CUIDADOS NO USO

Os amperímetros portáteis, como os voltímetros portáteis ,são co-


nectados ao circuito a ser medido através de cabos denominados pontei-
ras, cujas extremidades metálicas devem ser encostadas nos pontos tam-
bém metálicos do circuito que se vai medir. O usuário deve manter as pon-
tas dos dedos separadas dessas extremidades a fim de evitar o choque
elétrico.
Outro cuidado é a escolha da escala que adequa o medidor à mag-
nitude da grandeza a ser medida. O valor apontado pela chave seletora de
escala deve ser imediatamente superior ao valor a ser medido. No caso de
não se saber o valor nem aproximado, deve-se escolher o maior valor da
escala.
Para o amperímetro há um cuidado extra: não pode ser ligado em paralelo, sob o risco de des-
truição do circuito e ou do instrumento, e risco de lesões do usuário.
O amperímetro, como o voltímetro, é uma das funções dos multímetros.
Existe ainda um tipo de medidor, chamado alicate-amperímetro, que é instalado simplesmente
fazendo com que seu grampo (ou alicate) fique em torno do condutor da corrente que se deseja medir,
que então é medida através de um efeito magnético, sem contato elétrico, e isso o torna muito mais
seguro para o usuário. Ao lado vê-se uma imagem desse instrumento em uso.

10
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

SOBRECORRENTE E CURTO-CIRCUITO - Os valores de corrente


que estão acima do valor nominal para o circuito são considerados sobre-
correntes ou sobrecargas e podem trazer danos aos circuitos.
Se os terminais de um gerador são interligados pelos elementos que
deveriam servir apenas de condutores para a energia a ser usada nos re-
ceptores elétricos, então haverá uma sobrecorrente muito grande e esta é
considerada um curto-circuito. No curto-circuito são produzidas enormes
quantidades de energia térmica e por isso é grande o risco de sérias quei-
maduras em quem estiver próximo ao ponto de contato do curto-circuito. O
curto-circuito precisa ser imediatamente desligado, caso contrário haverá graves consequências para o
circuito, como derretimento de capas de isolamento, de eletrodutos plásticos e até mesmo de metais.

Caso o valor de sobrecorrente ultrapasse a dez vezes o valor nominal, então é considerada cur-
to-circuito.

Para limitar os efeitos das sobrecargas e curtos circuitos, usam-se os fusíveis e os disjuntores,
que interrompem a corrente em um tempo tão curto que impedem os seus efeitos destrutivos.

Questão : Qual é a quantidade de cargas que fluem em 1min de corrente com intensidade de 2A ?

Resposta: Aplicando o conceito i=q/ t ∴ q=it= 2∙60=120C

Questão : Qual a intensidade média de movimentação de 240C ao longo de 2min ?

Resposta: Ainda pelo conceito, i=q/t = 240/120=2A

Questão : Qual é o outro nome dado à corrente elétrica?

Resposta: Amperagem

Questão : O curto-circuito e a sobrecarga são uma só coisa?

Resposta: Não. Embora ambos sejam associados a sobrecorrentes, a sobrecarga significa ape-
nas que a corrente está com valor acima do normal, enquanto o curto-circuito é uma ocorrência de de-
feito com sobrecorrentes bem grandes, em geral acima de dez vezes o valor nominal, produzida pelo
contato direto entre os condutores sob tensão. O curto-circuito pode destruir o circuito, além de colocar
em sérios riscos o usuário que estiver perto do ponto de curto.

Q22) Determine a quantidade de cargas que fluem durante 2min nos quais há uma corrente de 3A

Q23) Uma carga de 45C flui por um condutor ao longo de 2,5min. Qual é o valor de intensidade de
corrente em ampères.

Q24) Supondo que as cargas anteriores fluem durante 9s e que cada unidade de carga transporta 3J,
calcule a intensidade de corrente e a potência do sistema.

Q25) Qual é o tempo necessário para o fluxo de 24C sob intensidade de 3A?

11
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

CORRENTE CONTÍNUA E ALTERNADA - Os geradores que energizam as cargas impelindo-as


sempre no mesmo sentido são chamados geradores de corrente contínua (CC ou DC). Esses gerado-
res têm polo positivo e polo negativo definidos e fixos. A tensão desses geradores é chamada de tensão
contínua. É o caso das pilhas e baterias. A bateria do automóvel, por exemplo, é um gerador de tensão
contínua, de 12V, ou 12Vcc 12Vdc.
Os geradores que energizam as cargas de invertendo periodicamente o sentido do movimento
imposto, são chamados geradores de corrente alternada (CA ou AC). É o caso dos alternadores. A
tensão desses geradores é chamada de tensão alternada. A tensão nesse caso é chamada tensão al-
ternada. A tomada de energia elétrica tem tensão de 127V ou 127Vca ou 127Vac.
Nesses geradores não se tem um polo positivo e um negativo fixos como no caso dos geradores
de corrente contínua e sim polos que se invertem periodicamente. Nesses, chamam-se os polos, ou
terminais por nomes diferentes, como A e B, ou de 1 e 2. Há ainda a denominação fase e neutro, mas
essa denominação só se justifica nos sistemas em que há mais de uma tensão associada, como ocorre
nos sistemas trifásicos usados para a distribuição de energia elétrica.

U (V) U (V)

Valor Valor
máximo r máximo r
m T (s) m T (s)

s período
s
Gráfico da tensão contínua Gráfico da tensão alternada

FREQÜÊNCIA - A quantidade de vezes que a tensão ou a corrente completa um ciclo de alter-


nância a cada segundo é denominada frequência, simbolizada pela letra minúscula f. A unidade da fre-
quência é o hertz – (Hz). O instrumento medidor se chama freqüencímetro.
EXEMPLOS: A frequência da tensão das tomadas do Brasil, Colômbia e Equador, bem como na
América do Norte é de 60Hz, Nos demais países da América do Sul e também em Portugal, Inglaterra,
e outros países da Europa, a frequência é de 50Hz.
Obs.: um motor de indução (é o tipo de motor dos ventiladores, por exemplo) tem sua velocidade
de giro dependente diretamente da frequência. Dessa forma, um motor feito para 60Hz, gira 16,7% me-
nos se for ligado em frequência de 50Hz.
PERÍODO – O tempo de duração de um ciclo é chamado período, simbolizado pela letra maiús-
cula T. A unidade de sua medida é o segundo – (s)
A relação entre período e frequência é: T= 1/f

VALOR MÁXIMO E VALOR EFICAZ – A tensão alternada produzida pelos alternadores tem for-
mato senoidal com valor máximo maior que o valor eficaz, que caracteriza essa tensão. O valor máximo é
dado por : UMÁX=UEF∙√2
Questão : A tensão eficaz das tomadas comuns é de 127V. Então, qual é o valor máximo da
onda dessa tensão

12
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

____________________________________________________
Questão : O que caracteriza um gerador de corrente alternada?

Resposta: o fato de seus polos se inverterem periodicamente.

Questão: Que diferença há entre 12Vcc e 12Vca?

Resposta:12Vcc é uma tensão contínua, com polos definidos; 12Vca é tensão alternada, sem
polos definidos.

Questão : Qual é o valor de tempo de duração da onda alternada de 60Hz?

Resposta: Como o tempo de duração da onda é seu período, T=1/f ∴ T=1/60=0,0166s

Questão : A tensão eficaz das tomadas comuns é de 127V. Então, qual é o valor máximo da
onda dessa tensão ?
Resposta: Como mostra a fórmula, UMÁX=UEF ∙ √2 =127√2 ≈ 179,6V

____________________________________________________________________________

Questão: Sendo 400Hz a frequência de certa tensão, qual é o valor de seu período?

Resposta:

Questão: Qual a frequência de uma corrente cujo período é 0,01s ?

Resposta:

Questão: Que valor eficaz tem uma tensão alternada com pico de 200V ?

Resposta:

Questão: Qual o valor de pico da onda com valor eficaz de 15A

Resposta:

Q26) Sendo 400Hz a frequência de certa tensão, qual é o valor de seu período?

Q27) Qual a frequência de uma corrente cujo período é 0,01s ?

Q28) Que valor eficaz tem uma tensão alternada com pico de 200V ?

Q29) Qual o valor de pico da onda com valor eficaz de 15A ?

13
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

POTÊNCIA ELÉTRICA – A carga elétrica exige energia para fluir por um circuito que lhe impõe
dificuldade ao fluxo. A quantidade de energia transferida a cada unidade de tempo é chamado potência
elétrica, simbolizada pela letra maiúscula P.

Como cada unidade de carga transporta uma quantidade de energia numericamente igual à
tensão do gerador (tensão=energia por carga) e como a intensidade de corrente é a quantidade de
cargas por segundo (corrente=carga por tempo), tem-se que a potência ( que é a energia transportada
por tempo) fica igual ao produto da tensão pela corrente.

A unidade de potência é o WATT – W , equivalente à transferência de energia de um joule a


cada segundo, ou joule por segundo.
O instrumento medidor de potência é o wattímetro. Tal instrumento é ligado em uma forma que
é a mistura da forma de ligar o voltímetro (paralelo) com a forma de ligar o amperímetro (série).

O círculo com um W maiúsculo dentro é o símbolo do wattímetro.

W
M Circuito receptor medido
Gerador Wattímetro

A relação entre potência, corrente e tensão é: P = U∙I

Se dois equipamentos, de mesma potência, funcionam com dife- P


rentes tensões, apresentam diferentes correntes, sendo menor corrente
no de maior tensão. U∙I
Se dois equipamentos de mesma tensão têm diferentes corren-
tes, então o de maior corrente apresenta maior potência.

Outras unidades de potências e suas equivalências

- cavalo-vapor – cv 1cv=736W
- horse-power – hp 1hp=746W
- BTU/h 1btu/h= 0,293W (unidade térmica britânica, usada em refreigeração)

Valores típicos de potência de eletrodomésticos

Ferro de passar = 600W Televisor 29”(CRT) = 200W


Lâmpada compacta = 15W Geladeira = 350W
Chuveiro = 4400W Ar-condicionado 7000BTU = 650W

14
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Obs.: A potência multiplicada pelo tempo de sua transferência resulta na energia transferida, que
comercialmente é medida em quilowatt-hora. Se um equipamento de 4kW funciona durante duas horas,
então a energia elétrica consumida foi de 4x2= 8kWh.

Obs.2: A conversão de BTU/h para watt, se aplicada a um aparelho de ar-condicionado não


funciona diretamente. Para saber a potência elétrica de um aparelho de ar condicionado é preciso que
se verifique no manual no aparelho o seu valor de EER, pelo qual se deve dividir o resultado da
conversão.

Obs. 3: Os geradores de corrente alternada têm sua potência especificada em uma unidade
diferente, chamada voltampère (volt-ampère), simbolizada por VA. Essa é a unidade observada nos
transformadores de rua, ( eletricidade é alternada) : 75kVA (kVA é múltiplo de VA) por exemplo.

15
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

_____________________________________

Questão : Qual é o valor de corrente de um chuveiro de 4500W alimentado por 220V ?

Resposta: Aplicando a fórmula básica , P=U∙I ∴ I=P/U = 4500/220 = 20,5A

Questão : Qual é o valor de corrente de um chuveiro de 4400W alimentado por 127V ?

Resposta: Aplicando a fórmula básica , P=U ∙I ∴ I=P/U = 4500/127 = 35,4A

Questão : Se em uma lâmpada alimentada por 12V flui corrente de 5A, qual é o valor da potên-
cia que se desenvolve?

Resposta: Aplicando a fórmula: P=U ∙I = 12∙5=60W

Questão : Sabe-se que um equipamento desenvolve 1200W enquanto é percorrido por corrente
de 15A. Qual é então o valor de tensão que o alimenta?

Resposta: Aplicando a fórmula: P=U ∙I ∴ U=P/I = 1200/15=80V

Questão : Qual a potência elétrica de um equipamento que ligado a uma fonte de 24V tem corrente
de 10A?
Resposta:

Questão : Qual a potência elétrica de um equipamento que ligado à tomada de 12V tem corrente
de 10A?
Resposta:

Questão : Qual a corrente elétrica de um aparelho de 600W que funciona em 127V ?


Resposta:

Questão : Qual a corrente elétrica de um aparelho de 600W que funciona em 220V ?


Resposta:

Questão : Qual o valor de energia, em kWh, convertida por um ferro de passar roupas, de 600W,
ligado por 40min ?
Resposta:

Questão : A potência de certo chuveiro elétrico é 6000W. Quanto tempo tal chuveiro deve ficar
ligado para consumir 216kWh?
Resposta:

______________________________________________________________________-

16
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q30) Qual a potência elétrica de um equipamento que ligado à tomada de 220V tem corrente de 10A?

Q31) Qual a potência elétrica de um equipamento que ligado à tomada de 127V tem corrente de 10A?

Q32) Qual a corrente elétrica de um aparelho de 1800W que funciona em 127V ?

Q33) Qual a corrente elétrica de um aparelho de 1800W que funciona em 220V ?

Q34) Duas máquinas, uma de 5000W e outra de 3500W estão ligadas a um mesmo gerador, de 220V.
Calcule a corrente de cada uma e a total.

Q35) Cinco dispositivos estão ao mesmo tempo ligados a um gerador de 127V, e as correntes medidas
em cada um desses dispositivos são, respectivamente: 4A; 5,8A; e 6,7A. Determine as potências indivi-
duais e a total que será exigida do gerador.

Q36) Considerando que os dispositivos da questão anterior ficam ligados todos durante 5 horas, calcule
a energia total consumida do gerador, em kWh.

17
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

RESISTÊNCIA ELÉTRICA

– Ao se aplicar uma diferença de potencial (tensão) aos extremos de um circuito elétrico, há um


fluxo de cargas, cuja intensidade (corrente) depende não só da tensão aplicada (que , é característica
do gerador) que a promove, mas também de uma característica do circuito, chamada resistência
elétrica, que dificulta a corrente elétrica. A resistência elétrica é simbolizada pela letra maiúscula R.
A grandeza resistência equivale à proporção ou à razão entre a tensão aplicada e a corrente que
flui (V/I). Assim, o valor em ohm (Ω) é o valor de tensão necessária (em volt – V) para produzir um
ampère (1A). A unidade de resistência elétrica é o OHM – Ω.

U
R∙I
A relação entre corrente, tensão e resistência chama-se primeira lei de OHM: U= R•I

MEDIDOR - O instrumento medidor de resistência elétrica é chamado ohmímetro.

GERADOR Ω OHMÍMETRO
M CIRCUITO A SER MEDIDO

A letra ômega maiúscula dentro do círculo, visto acima é o símbolo do ohmímetro,

O ohmímetro não pode ser ligado a um circuito energizado. Portanto o componente a ser testado
deve antes ser desligado de seu gerador.

Obs.: O voltímetro tem uma resistência elétrica muito alta, o que significa que a corrente que flui
pelo instrumento durante seu uso é muito baixa. Isso é necessário para que a ligação do voltímetro não
provoque distúrbios no circuito cuja tensão vai medir.
Por outro lado, o amperímetro, exatamente para não provocar distúrbios no circuito em que vai
medir corrente, já que deve ser ligado em série, tem resistência baixíssima. Isso significa que se o
usuário ligar o amperímetro em paralelo com o circuito, a corrente será altíssima (vide lei de Ohm),
podendo causar graves acidentes com quem comete esse engano.
O amperímetro tipo alicate não corre esse risco, visto que não é ligado eletricamente ao circuito
e sim apenas magneticamente.

18
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

OHMÍMETRO – CUIDADOS NO USO

Os ohmímetros portáteis, como os voltímetros portáteis


,são conectados ao circuito a ser medido através de cabos deno-
minados ponteiras, cujas extremidades metálicas devem ser en-
costadas nos pontos também metálicos do circuito que se vai me-
dir. O usuário deve manter as pontas dos dedos separadas dessas
extremidades a fim de evitar erros na leitura.
Outro cuidado comum é a escolha da escala que adequa o
medidor à magnitude da grandeza a ser medida. O valor apontado
pela chave seletora de escala deve ser imediatamente superior ao
valor a ser medido. No caso de não se saber o valor nem aproxi-
mado, deve-se escolher o maior valor da escala.
Para o ohmímetro há um cuidado extra: não pode ser liga-
do em circuito energizado: desliga-se o circuito a ser medido antes
de conectar o ohmímetro.
O ohmímetro, como o voltímetro, é uma das funções dos multímetros.

19
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

RESISTIVIDADE - A resistência em cada unidade de MATERIAL ρ


comprimento e de área de secção transversal é chamada resistividade ou Prata 0,0158
resistência específica. Tal valor varia conforme o material. Essa grandeza Cobre 0,0178
é simbolizada pela letra grega ρ (rô). A resistência é tão maior quanto Ouro 0,0240
maior for o comprimento e menor for a área da secção. Alumínio 0,0292
Tungstênio 0,0560
R= ρ L/S (segunda lei de Ohm) Zinco 0,0560
Bronze 0,0670
Latão 0,0670
onde ρ está dimensionado em Ωmm²/m , o comprimento L em
Níquel 0,0870
metro e a área em milímetro quadrado. Ferro 0,0960
Platina 0,1060
A resistividade do cobre é de 0,0177 Ωmm²/m ou seja o cobre é Estanho 0,1150
ótimo condutor. Chumbo 0,2200
A resistividade do vidro é de 10 000 000 000 000 000 Ωmm²/m , ou Mercúrio 0,9600
Nicromo 1,1000
seja o vidro é péssimo condutor ou bom isolante.

Coeficiente
Material
a 20 °C (C-1)

Alumínio 3,9 x 10-3


TEMPERATURA E RESISTÊNCIA - A resistência elétrica tem a
ver do estado de vibração das moléculas, ou seja tem a ver com a Aço 5,0 x 10-3
temperatura. Cada grau de alteração na temperatura varia percen-
Carbono -0,5 x 10-3
tualmente a resistência e por isso é necessário o valor da resistên-
cia inicial para se calcular o valor da variação sofrida em função da Cobre 3,9 x 10-3
temperatura, e a partir daí o valor da resistência final.
A fórmula para o cálculo é a vista abaixo e ao lado se vê Germânio -4,8 x 10-2
uma tabela com os valores do coeficiente de temperatura de alguns Mercúrio 0,9 x 10-3
materiais.
Prata 3,8 x 10-3
R= R0 (1+α ΔT) Tungstênio 4,5 x 10-3

Por exemplo, um pedaço de cobre que a 20º tenha 2Ω, terá


a 80ºC uma resistência de:

R= 2 (1+0,0039(60)) = 2,468Ω portanto aproximadamente


23% de aumento.

20
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Questão: Sendo aplicados 6V em um pedaço de certo condutor , há corrente de 2A. Se a mesma


tensão fosse aplicada em um pedaço com metade do comprimento original, qual será a corrente?

Resposta: Como a resistência é diretamente proporcional ao comprimento, a resistência cairá à


metade e assim, a corrente ficará dobrada: 4A.

Questão : Qual é o valor de tensão a ser aplicada em uma resistência de 4Ω percorrida por cor-
rente de 30A ?
Resposta: Aplicando a fórmula básica , U=R∙I =4 ∙30=120V

Questão : Qual é o valor de resistência de um circuito no qual flui corrente de 30A quando ligado
a 12V?
Resposta: Trabalhando um pouco a fórmula básica, U=R∙I ∴ R=U/I=12/30=0,4Ω

Questão : Qual valor de corrente fluiria em uma resistência de 4Ω se lhe fosse aplicada tensão
de 240V?
Resposta: Ainda com a fórmula trabalhada, U=R∙I ∴ I=U/R= 240/4 = 60A

Questão : Qual deve ser a bitola ou grossura de um condutor de cobre para que tenha 4Ω com
comprimento d 120m?

Resposta: Pela fórmula R= ρ∙L/S vem S= ρ∙L/R e assim, S=0,017∙120/4 = 0,51mm²

Questão : Um condutor de cobre apresenta 1,5Ω a 30ᵒ. Qual será sua resistência a 80ᵒ?

Resposta: aplicando a fórmula, vem: ΔT=80-30=50º

R= 1,5 (1+0,0039∙50) = 1,7925Ω

Questão : A resistência da pele humana seca é alta , milhões de ohms. Já quando molhada cai
a alguns poucos milhares de ohms. Como isso se relaciona com a força do choque elétrico?

Resposta: Como a resistência do corpo molhado fica menor, a corrente, ainda que sob mesma
tensão, fica maior, resultando no choque mais forte.

Questão: Como 50V é uma tensão inofensiva, porque não se fazem todos os circuitos elétricos
com esses valores de tensão, inclusive a rede de distribuição?

Resposta:

21
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q37) Qual o valor de resistência de um circuito que alimentado por 16V é percorrido por 0,2A?

Q38) Qual a corrente que flui pela resistência de 40 Ω quando ligada a 20V?

Q39) Determine a tensão necessária para fazer fluir por uma resistência de 40 Ω uma corrente de 5A

Q40) Determine a tensão necessária para fazer fluir por uma resistência de 400 Ω uma corrente de
50mA

Q41) Qual o valor de potência desenvolvida pela aplicação de 120V em um circuito de resistência 8Ω

Q42) Calcule a potência desenvolvida ao atravessar uma corrente de 10A por uma resistência de 40Ω

Q43) Determine a resistência que ligada a 127V produz 3500W.

Q44) Qual é a resistência que percorrida por 45A produz 250W?

Q45) Qual o valor de resistência de um condutor de cobre de 45m e 4mm² ?

Q46) Qual seria o comprimento de um condutor de cobre de 2,5mm² para que tivesse 0,8Ω ?

Q47) Determine a área de secção transversal de um condutor de 95m para que o mesmo tenha 0,6Ω

Q48) Um condutor de cobre com 85m de comprimento e bitola de 2,5mm² Em tal condutor circula
uma corrente de 20A. Determine a tensão dos terminais desse condutor.

Q49) Determine a bitola de um condutor de cobre de 45m para que, ao conduzir 50A, tenha em seus
terminais uma tensão de 5V.

Q50) Uma máquina de 6000W e 127V precisa de 60m de condutor para ser ligada. Determine o con-
dutor adequado para que haja no mesmo uma queda máxima de 5% da tensão total.

22
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

FASE E NEUTRO - O sistema de distribuição de energia elétrica aos usuários residenciais é fei-
to em tensão alternada, por três tensões (ou fases, daí o sistema ser chamado trifásico). Tais tensões
são produzidas por um mesmo gerador e ocorrem em sequência, como visto no gráfico a seguir.

As citadas fases ou tensões são conduzidas por quatro condutores, sendo:


- Um condutor Neutro: ligado a um terminal de cada uma
das fases; U
- Três condutores fases: cada um ligado a uma das fases
geradas.
A tensão entre o neutro e qualquer fase ou linha (chamada
tensão de fase, UF) é de 127V , enquanto a tensão entre duas
fases ou linhas (chamada tensão de linha, UL), é √3 vezes t
maior: 220V.
Os equipamentos que funcionam ligados a dois terminais da
alimentação (seja tensão de linha ou de fase) são chamados
monofásicos, (apesar de alguns chamarem de bifásicos os
aparelhos ligados à tensão de linha).
Na indústria há equipamentos que precisam ser ligados a três fases simultaneamente e são chama-
dos equipamentos trifásicos.

CIRCUITOS TRIFÁSICOS
O circuito trifásico pode ser configurado em triângulo, ou
IL
L1
delta, e pode também ser configurado em estrela, ou ípsilon.
Quando configurado em triângulo, cada uma de suas par- UF b
UL a
tes ou cargas (no desenho ao lado, identificadas por a, b e c ),
recebe diretamente a tensão de linha (UL). Dessa forma, como IF
cada elemento do sistema trifásico é também chamado de fase, L2
na configuração triângulo vale : UL=UF. c
EQUILÍBRIO - Considera-se que o sistema trifásico é L3
equilibrado se as partes ou cargas que o constituem forem iguais
entre si.
Na configuração triângulo tem-se sempre IL > IF , e se houver o equilíbrio, vale a relação
IL=IF·√3

Quando o circuito de cargas trifásico é configurado em L1


estrela, todas as suas partes, ( identificadas por a, b e c ), são IL
interligadas entre si por um de seus terminais, formando assim UF a IF
um ponto comum. Nesse ponto comum, chamado centro da es- UL
trela, pode-se ligar o condutor Neutro, dependendo do caso. A b c
ligação do condutor Neutro garante que cada parte recebe a
tensão de fase (UF) do gerador, mesmo que o sistema esteja L2
desequilibrado. No caso do equilíbrio, cada carga recebe a ten- N1
são de fase (UF) mesmo sem a ligação do condutor neutro.
Para o circuito estrela tem-se sempre IL=IF. e UL>UF L3
sendo que no caso do equilíbrio vale UL=UF·√3.

23
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

OUTROS VALORES DE TENSÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO – Na rede de distribuição de


energia elétrica há vários valores de tensão de linha, como 220V, 380V, 440V ( baixa tensão), 13800V (
média tensão ), 69000V, 138000V ( alta tensão) etc. Todas essas tensões estão produzidas basicamen-
te pelos mesmos geradores e têm, por isso, o mesmo formato, a mesma proporção entre valor eficaz e
de pico, mesma proporção e entre valor de fase e de linha, as mesmas três fases, com a mesma se-
quência e frequência.
Obs. A NR10 especifica como baixa tensão valores entre 50Vca (ou 120Vcc) e 1000Vca (ou
1500Vcc) e alta tensão valores acima desses últimos.

No Brasil existem redes rurais de 110V. Por causa disso, e também o fato de o valor indicado para a
tensão de quase todos os aparelhos elétricos ser 110V/220V (valor comum nos Estados Unidos, faz
com que muitos se refiram à tensão da tomada como sendo de 110V, mas, como já informado, a tensão
verdadeira é 127V
Ainda há de se chamar atenção para a tensão de distribuição existentes em várias cidades no Brasil e
no mundo, de 220V entre fase e neutro (ou seja tensão de fase) e 380V entre duas fases (ou seja ten-
são de linha, √3 vezes maior que a de fase)

ATERRAMENTO – Por uma questão de proteção contra as descargas atmosfé-


ricas e também como forma de melhor equilibrar a tensão das fases, o condutor
neutro é aterrado, tanto nas ruas quanto nas próprias unidades de consumo,
(residências por exemplo), próximo ao ponto de medição, através de uma haste
de aterramento, de aço cobreado.
Na mesma haste de aterramento se liga o condutor “terra” ou PE (protec-
tion earth), que deve percorrer toda a instalação da residência para que todos os
equipamentos ligados à rede elétrica possam ser ligados também ao condutor
de aterramento. Para a proteção dos usuários contra contatos indiretos, todos os equipamentos elétri-
cos com carcaça metálica devem ser aterrados. A falta do aterramento não altera o funcionamento do
equipamento.
O fato de ter um terminal ( o neutro ) aterrado faz com que todos estejam em contato com esse
terminal, através da terra, quando descalços. Assim, quando descalço, se o usuário toca pelo menos
uma das fases, fica ligado aos 127V (ou a 220V conforme a cidade) e daí ... CHOQUE !!
__________________________________________________________________________
Q51) Certa carga trifásica equilibrada e configurada em estrela (sem ligação ao neutro), é ligada a uma
rede com tensão de linha de 220V. Qual é então a tensão presente em cada fase dessa carga?

Q52) Calcule a corrente e a potência de cada fase acima citada (sendo de 10Ω cada).

Q53) Ainda em relação à questão anterior, qual é o valor da corrente de linha ?

Q54) Uma rede trifásica de 220V de linha alimenta uma carga trifásica equilibrada configurada em tri-
ângulo. Qual é então a tensão presente em cada fase dessa carga?

Q55) Calcule a corrente e a potência de cada fase acima citada (sendo de 10Ω cada).

Q56) Ainda em relação à questão anterior, qual é o valor da corrente de linha ?

24
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

RESISTOR – é o nome do dispositivo fabricado para fornecer resistência elétrica.

Obs.:O elemento resistivo do chuveiro elétrico seria mais apropriadamente chamado resistor,
pois é um dispositivo e não uma grandeza.

O resistor é utilizado para :


1- produzir calor;
2- limitar corrente;
3- dividir tensão;
4- dividir corrente.

A seguir vêm-se as fórmulas pelas quais se calculam os valores de resistência e de potência do


resistor para cada aplicação. O valor de resistência encontrado deve ser o valor a ser utilizado e o valor
de potência encontrado deve ser o mínimo para o resistor a ser usado, então a potência do resistor
pode ser maior que a calculada.

1- Como produtor de calor, é necessário conhecer a potência térmica desejada, P, e a tensão


disponível, V. O valor da resistência será dado por R = V² / P

2- Como limitador de corrente, basta conhecer a tensão disponível , V, e a corrente I desejada:


R=V/I

3- Como divisor de tensão o resistor deve ser calculado a partir dos valores de tensão disponível
VT , da tensão desejada VR , e da corrente desejada IR. : RS=(VT-VR) / IR

4- Para ser usado como divisor de corrente, deve ser levado em conta o valor de tensão total, de
corrente total e da corrente desejada: RP = VT / (IT-IR)

TIPOS DE RESISTORES – Há os resistores fixos, variáveis, os ajustáveis e os especiais (usa-


dos como transdutores).

O resistor é utilizado como gerador de calor por exemplo no chuveiro, no ferro-de-passar-roupas


e no “boiler” elétrico.

Resistor de chuveiro Resistor de chuveiro Resistor de boiler

FIXOS – Têm valor fixo e são usados com as aplicações 1, 2, 3 e 4 citadas acima. São fabrica-
dos com carbono e com metais, podendo nesse caso ser de fio ou de filme metálico.

símbolos imagens

25
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

VARIÁVEIS - São usados para conseguir valores diferentes daqueles disponíveis comercialmen-
te para os resistores fixos e têm como principal aplicação a divisão de tensão com grande freqüência de
alteração. São chamados comercialmente de potenciômetros, e nesses podem ser acoplados botões
para manipulação pelo lado externo do equipamento.

símbolos imagens

POTENCIÔMETRO MULTIVOLTAS – Os potenciômetros comuns têm sua resistência variada


pelo giro do eixo, que apresenta menos de uma volta completa.
Para circuitos de maior precisão de ajuste usam-se os potenciômetros multivoltas, normalmente
com 10 voltas completas.

multivoltas

AJUSTÁVEIS. – Têm a mesma função do potenciômetro, mas não têm estrutura física que lhes
permita serem manipulados com tanta freqüência, sendo mais aplicados para o interior dos equipamen-
tos. São comercialmente conhecidos como “trim-pot”.

símbolos imagens multivoltas

26
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

ESPECIAIS - SENSORES- São resistores cujas resistêncis vairiam em função de condições


externas, como temperatura, tensão, luminosidade.

DEPENDENTES DE TENSÃO – VARISTOR OU VDR - Tem sua resistência muitíssimo alta, na


ordem de megaohms, mas essa resistência cai a poucos ohms se a tensão atinge seu valor de
atuação. É muito usado como protetor de surto de tensão, nos filtros de linha e estabilizadores usados
em computadores por exemplo.
v

símbolos imagens

DEPENDENTES DE LUZ – LDR - Tem sua resistência muiíssimo alta na ausência de luz e essa
resistência é drasticamente reduzida na presença de luz. É muito usado como elemento sensível dos
relés foto-elétricos..

DEPENDENTES DE TEMPERATURA - RTD – São resistores cuja resistência varia conforme


varia a temperatura. Há dois tipos: o PTC e o NTC. O PTC tem seu valor de resistência crescente
enquanto a temperatura aumenta. Já o tipo NTC tem seu valor de resistência decrescente enquanto a
temperatura aumenta. Esse é um dos transdutores usados na indústria para medição de temperatura.

símbolos imagens

27
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

CHOQUE ELÉTRICO

Os movimentos do coração e de todos os outros músculos são determina-


dos pra impulsos elétricos gerados pelo próprio corpo e por isso a passagem de
corrente elétrica produzida por geradores externos trazem transtornos para o cora-
ção e para todo o corpo.
Os efeitos das correntes elétricas pelo corpo variam em função de vários fa-
tores, como:
- intensidade da corrente;
- região do corpo em que flui a corrente;
- condição de saúde da pessoa;
- condição da pele no ponto de contato;
- duração da corrente.

Correntes elétricas de pouco mais de um milésimo de ampère, ou seja um miliampère, já são


perceptíveis. Correntes de intensidade próxima de 5mA já podem ser bem desagradável. Correntes
com valores próximos a 10mA provocam dores e fluindo pelo coração podem levar à morte. Correntes
superiores a 20mA provocam paralisia muscular e conforme o caso provocam o fechamento das mãos
impedindo que a pessoa se solte do ponto provocador do choque.
Os valores exemplificados são para corrente alternada. Para corrente contínua os valores são
maiores que os indicados.
Os choques mais perigosos são aqueles cuja corrente flui pelo coração da vítima e isso ocorre
quando o coração está entre os pontos que ficam sob tensão. Isso ocorre por exemplo quando a pes-
soa está descalça e toca com a mão uma das fases da alimentação elétrica.
Os choques são mais fortes na medida em que a tensão à qual a pessoa se submete é maior,
por tanto circuitos de maior tensão ( mais volts ).
De acordo com a lei de ohm a corrente é maior na medida em que é menor a resistência elétri-
ca, e o corpo humano tem a maior parte do valor de resistência elétrica na pele. Por isso, caso a pele
esteja molhada ou ferida, o choque elétrico é mais forte e por isso mais perigoso.
Os danos à saúde são maiores se o choque tiver grande duração. Por isso, caso o choque seja
rapidamente interrompido, a vida será preservada. Para impedir que o choque tenha grande duração,
utiliza-se no circuito elétrico um dispositivo denominado Interruptor Diferencial Residual (IDR) ou o Dis-
juntor Diferencial Residual (DDR) ou genericamente DR, capaz de desligar correntes com valores
acima de 30mA que fluam no condutor fase e não no condutor neutro, o que significa que a corrente
está retornando pelo terra e provavelmente passando por alguma pessoa.

Métodos de prevenção do choque elétrico

- planejar qualquer trabalho, verificando com antecedência a existência de riscos elétricos;


- sempre que possível, desenergizar o circuito elétrico antes de mexer nele.
- não trabalhar descalço. Usar sempre calçado de segurança seco;
- não trabalhar com mãos nem roupas molhadas, nem ferramentas molhadas;
- não debruçar nas estruturas metálicas enquanto estiver fazendo manutenções elétricas;
- não utilizar improvisos. Comunicar imediatamente ao pessoal de manutenção qualquer pro-
blema ocorrido com ferramentas, máquinas ou instalações elétricas;
- não utilizar adornos como anéis, pulseiras, cordões ou correntes durante o trabalho;
- considerar sempre o choque elétrico como algo potencialmente letal.

É muito interessante que se conheçam as leis relativas à eletricidade, principalmente as que tra-
tam da segurança em eletricidade

28
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Há uma série de normas do ministério do trabalho, relativas à segurança e medicina do trabalho,


denominadas normas regulamentadoras, e mais conhecidas como NRs. A NR 10 trata de Instalações e
Serviços em Eletricidade e deve ser conhecida por todos os que trabalham com circuitos elétricos.
__________________________________________________________
Questão : Por que o choque sofrido por uma pessoa molhada é mais perigoso?
Resposta: A pele molhada tem menor resistência elétrica e por isso a corrente tem maior inten-
sidade, sendo portanto mais perigosa.

Questão : O choque de uma tomada de 220V é mais forte que o de uma tomada de 127V ? Por
quê?
Resposta: Como mostra a lei de ohm, a corrente é proporcional à tensão, e portanto a corrente
de choque proveniente de uma tomada de 220V é maior que o de uma tomada de 127V, considerando,
é claro, que as condições da pele da pessoa seja mantida.
_____________________________________________________________________________
____-

29
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

TIPOS DE INTERLIGAÇÃO ENTRE ELEMENTOS: SÉRIE E PARALELO


Conforme a maneira como se interligam receptores ou geradores, esses formam circuitos do tipo
série ou do tipo paralelo.
SÉRIE
O tipo série é constituído por vários elementos que se ligam formando uma única passagem da
corrente, que então flui com um mesmo valor por todos os elementos.

IT=I1=I2=I3= In
A tensão total é igual à soma das tensões dos vários elementos que compõem a série.

UT =U1+U2+U3+Un

Em função disso, a resistência equivalente é a soma das componentes.

REQ=R1+R2+R3+Rn
- Em uma instalação elétrica residencial os interruptores estão ligados em série com as lâmpa-
das por eles acionadas.
Exemplo de diagrama esquemático do circuito série

Obs. Em uma lanterna, e nos demais aparelhos que usam várias pilhas, as pilhas estão associ-
adas em série e por isso a tensão disponível é a soma das tensões das várias pilhas. Por exemplo, se
houver 6 pilhas, a tensão total é 6 x 1,5 = 9V
No caso de um ou mais dos geradores em série ficar em posição diferente dos demais, então
sua tensão deve ser subtraída das demais.

6V 4V 8V 4V

No exemplo acima, a tensão total é de 6 V (6+4-8+4).

30
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

__________________________________________________________
Questão : Considere um chuveiro ligado através de dois trechos idênticos de condutor de cobre
(um que vai do gerador até o chuveiro e outro que segue do chuveiro até o gerador) . Sendo a tensão
no gerador 120V e no chuveiro 110V, então quanto se mede em cada um dos trechos de cobre?
Resposta: Como a tensão total (VT=127V) é a soma das tensões nas partes da série, então a
tensão do chuveiro (VCH =120V) somada à dos condutores (Vcond) será igual à tensão total (127V) :

UT=UCH + Ucond ∴ Ucond =UT - UCH = 127-120=7V

Como o condutor em questão é formado por duas partes iguais, então cada uma terá metade
dos 7V: 3,5V

Questão :Quatro resistores, um de 10Ω , um de 20Ω, um de 30Ω e um de 40Ω estão ligados em


série. Qual é o valor de resistência desse circuito?
Resposta: A resistência total é a soma dos valores : R T=10+20+30+40=100Ω

Questão :Três resistores, um de 10Ω , um de 20Ω e um de 30Ω estão ligados em série e o con-
junto é alimentado por 180V. Quais são os valores de resistência total, corrente total e tensão de cada
resistor?
Resposta: A resistência total é a soma dos valores :
RT=10+20+30=60Ω
A corrente de cada resistor é a mesma do circuito como um todo ou do gerador e
pode ser calculada por:
IT=UT/RT =180/60 = 3A
A tensão de cada resistor será o produto de sua resistência por sua corrente, ou se-
ja,
U1=R1•I1=10•3=30V U2=R2•I2= 20•3=60V U3=R3 •I3= 30 •3=90V

______________________________________________________________________________

Q57) Considere um circuito série composto por 3 componentes, um de 4Ω, um segundo de 6Ω e um ter-
ceiro desconhecido. Sabendo que a resistência total é de 18 Ω, calcule a resistência do terceiro elemen-
to.

Q58) Se a tensão do primeiro elemento da questão anterior fosse 10V, qual seria a corrente total? E a
tensão de cada elemento? E tensão total do circuito?

Q59) A tensão aplicada a uma série com R1=12Ω, R2=15Ω, R3=13Ω é 24V. Calcule a resistência total, a
corrente de cada elemento e a tensão de cada elemento.

Q60) Se uma tensão de 36V for medida nos terminais de uma resistência de 12Ω de um circuito série,
quantos volts serão medidos nos terminais de uma resistência de 34Ω, da mesma série?

31
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

GERADOR REAL
O gerador real apresenta (por sua constituição interna e por isso não é possível alterar exceto
pela troca do gerador) uma resistência interna r , e essa resistência apresenta-se em série com o ele-
mento receptor alimentado por esse gerador. Por causa dessa resistência interna, a tensão disponível
nos terminais do gerador (U ou VEXT ) diminui na medida em que diminui a resistência do elemento re-
ceptor alimentado, ou seja, na medida em que crescer a corrente exigida pelo receptor.
A tensão disponível só será igual ao valor nominal do gerador, (E ou VN ) (chamado também de
força eletromotriz , ou f.e.m ) se o mesmo estiver em aberto, ou desligado de qualquer elemento ex-
terno. A tensão disponível cairá a zero se a corrente atingir o valor de ICC .
A tensão disponível se relaciona com a tensão nominal , com a resistência interna e com a cor-
rente do receptor da seguinte forma:

U=E - r ∙ I ou UEXT = UN – r ∙ I

Então a corrente de curto circuito fica:

ICC = E/ r ou ICC = UN / r

Por exemplo, uma mini bateria de UN=12V de controle remoto tem uma resistência interna de
aproximadamente 24Ω e por isso em uma situação de I=0,1A, a tensão disponível em seus terminais é
de :

UEXT = 12 – 24 ∙ 0,1 = 9,6V


ri VEXT
O curto circuito dessa bateria fica em:
VEXT
ICC = 12 / 24 = 0,5A VN
I

Quanto mais baixa for a resistência interna de um gerador, maior é sua corrente de curto circuito
e maior é também a corrente disponível para funcionamento normal.

__________________________________________________________
Questão : Um gerador de tensão nominal 30V e resistência interna de 2Ω é ligado a uma carga
que é então percorrida por uma corrente de 4A. Determine a tensão nos terminais da carga.

Solução: Aplicando a fórmula do gerador: UEXT = UN – ri ∙ I = 30-2•4= 22V

___________________________________________________________________________

32
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

PARALELO
O tipo paralelo é constituído por vários caminhos para a passagem das cargas, todos com um
mesmo ponto de saída e um mesmo ponto de entrada. Assim todos os caminhos estão sob mesma ten-
são.
A corrente total que entra no circuito é igual à soma das correntes dos elementos que compõem
o circuito.
IT=I1+I2+I3+In
A tensão que alimenta o circuito como um todo, alimenta também cada elemento do circuito.

UT =U1=U2=U3=Un
O inverso da resistência equivalente é igual à soma dos inversos das resistências componentes.

REQ-1=R1-1+ R2-1+ R3-1+ Rn-1 ou

1/REQ=(1/R1)+(1/R2)+(1/R3)+(1/Rn)

Fazendo de dois a dois, fica REQ = R1R2 / ( R1+R2)

- Em uma instalação elétrica residencial, as tomadas estão ligadas em paralelo umas com as ou-
tras.
Exemplo de diagrama esquemático do circuito paralelo.

No caso da associação paralela de geradores, valem as relações anteriores, e tal associação se


faz para obter uma corrente total ( do receptor ) maior que a fornecida por cada gerador individualmen-
te. No caso, a corrente de cada gerador é que será conhecida a partir da corrente do receptor.
I=It/ n onde I é a corrente de cada gerador, It a corrente total e n o número de geradores associ-
ados.
Na associação paralela, a tensão de cada gerador deve ser igual à pretendida pelo receptor.
2A 4A 6A

2A 2A 2A 6A

2A 4A 6A

33
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

__________________________________________________________
Questão : Um gerador de tensão nominal 30V alimenta um circuito paralelo de dois resistores,
fluindo em um deles uma corrente de 2A. Determine a resistência equivalente do circuito, sendo que a
resistência do outro é 12Ω. .

Solução: Como a tensão é a mesma para os dois elementos, a resistência do primeiro resistor
pode ser feita por R1 = U1 / I1 = 30/2= 15Ω
A resistência equivalente do circuito pode ser feita por Req=R1*R2/(R1+R2)=6,67Ω

Outra possibilidade é calcular a corrente do elemento de 12Ω, que seria I 2=V2/R2 = 30/12=2,5A ,
depois calcular a corrente total IT=I1+I2=2+2,5=4,5A e finalmente fazer por RT=UT/IT=30/4,5=6,67 Ω
__________________________________________________________

Q61) Certo circuito paralelo tem 4 componentes, um de 6Ω, um de 9Ω, um de 12Ω e um de 18Ω. Calcule
a resistência total ou equivalente desse circuito.

Q62) Considere um circuito paralelo composto por 3 componentes, um de 4Ω, um segundo de 6Ω e um


terceiro desconhecido. Sabendo que a resistência total é de 1,292Ω, calcule a resistência do terceiro
elemento.

Q63) A corrente que circula em um dos componentes, de R=12Ω, de uma associação paralela de dois
componentes é de 0,2A. A corrente total desse circuito sendo 0,8A, qual é então o valor de resistência do
outro componente?

Q64) A corrente total de uma associação paralela com R1=12Ω, R2=15Ω, R3=18Ω é 7,4A. Calcule a re-
sistência total, a tensão total e a corrente de cada elemento.

34
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

CAPACITÂNCIA ELÉTRICA
É capacidade de armazenamento de energia na forma de campo elétrico, conseguido pelo ar-
mazenamento de cargas elétricas no corpo. O tipo de capacitância mais interessante ao nosso estudo é
o conseguido por placas condutoras paralelas, isoladas uma da outra através de material isolante, ou
dielétrico.
VALOR DA CAPACITÂNCIA ELÉTRICA
A capacitância elétrica de placas planas tem valor dependente diretamente proporcional à área
das placas, inversamente proporcional à distância entre as placas e ainda diretamente proporcional à
capacidade dielétrica do meio entre as placas.
C = capacitância em farad

C=
εA A = área em metros quadrados
d d = distância em metros
ε= permissividade elétrica, ou constante dielétrica, do meio entre
as placas (tabelada). No vácuo, a constante dielétrica é 0 
8,85.10-12 F/m
Para se ter uma ideia, se o vácuo for usado como dielétrico e a distância entre as placas for de
1mm, a área das placas necessária para produzir 1F precisa ter 112 milhões de metros quadrados.
Considerando placas quadradas isso significa uma aresta de 10km !
Para se construir uma capacitância de 1F de dimensões possíveis, usam-se técnicas que tornam
possíveis distâncias muito menores que 1mm.
O símbolo mostrado é também do capacitor, componente eletrônico fabricado especificamente
para fornecer capacitância.

fixo variável

símbolos imagens

A unidade de capacitância elétrica é o farad – F . Um farad é a capacitância que permite a ar-


mazenagem de um coulomb – 1C sob um volt -1V. Ou seja, o valor em farad é exatamente a quantida-
de de carga (em coulombs) que se armazena para cada volt aplicado à capacitância.
A capacitância de placas paralelas, a rigor se forma sempre que haja dois condutores próximos
e isolados entre si. Quanto maior a área dos condutores, quanto menor for a distância entre os conduto-
res e quanto maior for a capacidade dielétrica do isolante, e maior é a capacitância do sistema.
A relação matemática entre a carga acumulada, a capacitância do corpo e a tensão aplicada é :
Q =U·C.

35
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Na prática a unidade de capacitância é muito grande e por isso o mais comum é que se usem
os submúltiplos do farad, a saber:

Microfarad, µF = 10-6 farad ou a milionésima parte do farad


nanofarad, ηF = 10-9 farad ou a bilionésima parte do farad
picofarad, ρF = 10-12 farad ou a trilionésima parte do farad.

__________________________________________________________
Questão : Qual o valor de carga acumulada em uma capacitância de 3F ligada a uma tensão de
12V?
Solução: Diretamente pela fórmula inicial: Q=U·C = 3 ·12 = 36C

Questão: Qual o valor de capacitância de um capacitor para acumular 3C sob 6V .


Solução: C=q / V = 3/6=0,5F
__________________________________________________________

ASSOCIAÇÃO DE CAPACITÂNCIAS

PARALELA: Quando associadas em paralelo, tem-se a tensão total igual às parciais:


UT=U1=U2=U3=Un
A carga total é igual à soma das parciais: Q EQ= Q1+ Q2+ Q3+ Qn
A capacitância equivalente, CEQ , é igual à soma das parciais: CEQ= C1+ C2+ C3+ Cn

SÉRIE: Na associação série, a carga total é igual à carga de cada capacitância: Q EQ= Q1= Q2 = Q3 =
Qn

A tensão total é igual à soma das tensões parciais: UT=U1+U2+U3+Un


A capacitância equivalente, CEQ,é conseguido pelo inverso da soma dos inversos das componentes:

CEQ-1= C1-1+ C2-1+ C3-1+ Cn-1 ou 1/CEQ=(1/C1)+(1/C2)+(1/C3)+(1/CN)

Fazendo de dois a dois, fica CEQ = C1·C2 / ( C1+C2)


Veja que a fórmula de capacitância paralela é similar à resistência série e a da capacitância série se
assemelha à resistência paralela.
_______________________________________________________
Questão : Um circuito formado por um capacitor de 2F ligado em paralelo a um outro, de 4F é
alimentado por 12V. Qual o valor de carga de cada um e de carga total do circuito?
Solução: A capacitância do circuito é CEQ= C1+ C2 = 2+4=6F
A tensão é a mesma para cada um dos dois: 12V
A carga do primeiro é q1=U·C= 12 ·2 = 24C e a do segundo q2=U·C = 12 ·4 = 48C
A carga total pode ser encontrada pela soma das parciais ou pela aplicação de
qT=U·CEQ=12·6=72C

Questão : Os mesmos dois capacitores anteriores, se ligados em série e alimentados pelo


mesmo gerador teriam quais novos valores de carga?
Solução: A capacitância do circuito é CEQ= C1· C2 / (C1+ C2) = 8/6=1,3333F
A carga total é qT=U·CEQ=12·1,3333 =16C Essa é a mesma de cada um dos capacitores.

36
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

CIRCUITO RC SÉRIE ALIMENTADO POR TENSÃO CONSTANTE

Análise de transiente.

Um circuito formado por resistência e capacitância é co-


nhecido por circuito RC.

Inicialmente a tensão do capacitor é nula e assim a corren-


te inicial é máxima I=(UT - UC )/R . Com uma corrente máxima, o
crescimento de tensão no capacitor é alto, ou seja, a tensão cres-
ce muitos volts por segundo. Como a tensão do capacitor se sub-
trai da tensão da total, a corrente diminui continuamente e por isso
a tensão na capacitância cresce em uma taxa cada vez menor até
que fica tão próxima da tensão total que se pode considerar como
igual.

A taxa de crescimento da tensão e decrescimento da cor-


rente no circuito RC não é linear e sim logarítmica.

O valor de tensão na capacitância em cada instante após a ligação e considerando que a tensão
inicial é nula é calculada por:

UC=Umax (1 - e-t/RC) Onde e é constante ≈ 2,718

O valor da corrente de carga em cada instante a partir da ligação é

IC=Imax e-t/RC Onde Imax=UT / R

Há dois valores de tempo notáveis :

Se t = R·C segundos, a tensão da capacitância, como se vê no gráfico, é de 63% da tensão total.

Em 5·R·C segundos considera-se que há 100% da tensão total, embora a rigor esse valor ja-
mais seja conseguido.
Essa característica de tempo faz essa dupla (resistência- capacitância) ser amplamente usada
em circuitos com marcação de tempo.

37
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

A CAPACITÂNCIA ALIMENTADA POR TENSÃO VARIÁVEL

Se a tensão aplicada for fixa, constante, então as cargas não se movem, ou seja, a corrente é
nula. Por outro lado, se uma capacitância for alimentada por tensão variável, apresentará uma corrente
que é determinada pelo valor da capacitância e pela velocidade de variação da tensão aplicada.

Considerando que se conheça apenas os valores de dois instantes e os valores de tensão cor-
respondentes a esses dois instantes, a corrente média é calculada como visto abaixo para IMAX.

ΔU
Imédia = C ·
Δt

Para períodos de tempo tendendo a zero, acha-se o valor instantâneo de corrente, Ii, como mos-
trado a seguir
dU
Ii= C ·
dt

A letra d substituta do Δ (delta) representa a variação da tensão no tempo tendente a zero e é


lida como derivada da tensão no tempo.

Se a tensão for alternada senoidal, a corrente eficaz (aquela mostrada pelos amperímetros) po-
de ser calculada por :

Ieficaz = Ueficaz· C· 2·π·f

Ou seja, a corrente nos circuitos capacitivos é proporcional à frequência da tensão.

38
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

DEFASAGEM ENTRE TENSÃO E CORRENTE

Em um capacitor alimentado por tensão alternada senoidal, a corrente apresenta valor máximo
positivo nos instantes de passagem da tensão crescente por zero, pois aí está a maior velocidade de
variação da tensão. O valor máximo de corrente negativa ocorre na passagem da tensão decrescente
por zero. Por causa disso a onda de corrente se apresenta adiantada, ou avançada, em 90° da onda de
tensão.
Esse afastamento entre as ondas é de-
nominado tecnicamente de defasagem
No gráfico ao lado, a curva pontilhada é
a de corrente e a preenchida, de maior ampli-
tude, é a de tensão.

REATÂNCIA CAPACITIVA
Quando alimentada por tensão alternada, a capacitância apresenta um efeito similar ao da resis-
tência, que em conjunto com a tensão determina o valor da corrente elétrica: chama-se reatância ca-
pacitiva, representada por XC e que também tem como unidade o ohm, Ω (como a resistência, da rea-
tância indutiva e da impedância).
A reatância capacitiva diminui na medida em que cresce a freqüência da tensão aplicada, tendo
seu valor relacionado ao valor da capacitância C e da freqüência f:

XC= 1
2πfC

Na tensão senoidal, a reatância capacitiva pode ser determinada por :

U
XC =
I

POTÊNCIA REATIVA

O produto da tensão de uma capacitância pela sua corrente é denominada POTÊNCIA REATIVA
– Essa potência não representa uma potência de trabalho ativo, ou seja não produz calor, ou torque. O
valor de potência no caso é exigido do gerador e devolvido logo depois.

A potência é nesse caso é representada por Q ou por P REATIVA e usa como unidade o volt-
ampère-reativo (VAR).
A potência reativa é fornecida pelo gerador, mas não é usada por nada que esteja fora do circui-
to elétrico. No caso da capacitância essa potência produz campos elétricos.
39
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

ASSOCIAÇÕES DE REATÂNCIAS CAPACITIVAS


A reatância equivalente de uma associação de reatâncias de mesmo tipo (além do tipo capaciti-
vo, há o tipo indutivo ) é calculada da mesma forma que se calcula a resistência equivalente da associ-
ação de resistências.

CIRCUITO RC SÉRIE ALIMENTADO POR TENSÃO ALTERNADA

Em um circuito série formado por capacitância e resistência, a tensão alternada aplicada ficará
distribuída entre os dois elementos, sendo que a parte que cabe à resistência será maior (e a que cabe
à capacitância será menor) na medida em que cresce a freqüência da tensão.

FILTRO PASSA ALTA

Como o aumento da freqüência aplicada a uma série RC faz crescer a tensão de R (VR) , diz-se
que a capacitância funciona para a resistência como um “filtro passa alta freqüência” ou simplesmente
“filtro passa alta”.

O circuito abaixo lado mostra um circuito filtro passa alta,


sendo Vin a tensão de entrada e Vout a tensão de saída.

____________________________________________________________________________-

Q65) Determine a área das placas distantes 1mm com vácuo, para conseguir 1F .

Q66) Calcule a capacitância conseguida com placas de 150m 2 distantes entre si por 0,0004m.

Q67) Qual a distância entre placas separadas por vácuo, para conseguir uma capacitância de 0,4F
com área de placas de 40m2 ?

Q68) Determine a carga acumulada em um capacitor de 10F ligado a 20V

Q69) Qual é o valor da tensão elétrica nos terminais de um capacitor de 2F que tem carga de 20C?

Q70) Calcule a capacitância que sob 300V acumula 50C

Q71) Qual é o valor de corrente em um capacitor de 3F cuja tensão varia de 40V para 60V linearmen-
te durante 5s?

40
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q72) Calcule a corrente do capacitor de 5F ligado a um gerador cuja corrente varia 45V/s

Q73) Determine a corrente que flui em uma capacitância de 2F quando sua tensão reduz de 40V para
30V ao longo de 8s

Q74) Sabe-se que a corrente de um capacitor de 2F é de 5A constantes. Nesse caso, qual é a taxa de
variação da tensão sofrida pelo capacitor?

Q75) Uma capacitância de 0,05F é ligada a um gerador de 50V e 100Hz . Calcule sua corrente.

Q76) Uma tensão de 25V e 60Hz liga-se a uma capacitância de 0,002F. Determine a corrente.

Q77) Um capacitor de 0,02F ligado a um gerador de 30V apresenta corrente de 30A. Determine a fre-
quência da tensão do gerador.

Q78) Uma capacitância de 0,05F é ligada a um gerador de 100Hz . Calcule sua reatância.

Q79) Uma tensão de 25V e 60Hz liga-se a uma capacitância de 0,002F. Determine a reatância

Q80) Calcule a capacitância equivalente de uma associação paralela de três elementos: 2F, 4F e 5F.

Q81) Aplicada uma tensão de 40V ao circuito da questão anterior, qual é o valor de carga de cada
elemento e da carga total?

Q82) Calcule a capacitância equivalente associação série de três elementos: 2F, 4F e 5F.

Q83) Reconsiderando a associação série anterior, sendo a carga total igual a 20C, qual é o valor de
tensão de cada elemento da série? E a total?

41
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

MAGNETISMO

Magnetismo é o nome dado ao fenômeno pelo qual os ímãs atraem o ferro, o níquel e o cobalto.
Tal atração se faz mesmo sem contato em função do campo de força magnética B, cuja unidade é o
tesla* (T).
Ocasionado pela movimentação do magma, existe no planeta Terra um campo magnético, fraco,
com valor que na superfície varia entre 30μT e 60μT. O poder magnético de um ímã artificial de neodí-
mio é de cerca de dez mil vezes maior que isso.
Os ímãs apresentam sempre regiões em que se concentra a força magnética, e tais regiões são
chamadas polos do ímã. Os polos se denominam norte e sul. Tais denominações se dão pelo alinha-
mento norte-sul mantido pelo ímã quando é livre para girar (embora em certas regiões do planeta esse
direcionamento seja diferente), razão pela qual se move a agulha da bússula, que nada mais é que um
ímã leve e livre para girar.

Pólo Pólo

Limalha
de ferro

LINHAS DE FORÇA MAGNÉTICA


Se limalhas de ferro forem jogadas próximas a um ímã, se arrumam em
linhas, chamadas linhas de força magnéticas, como se vê na imagem ao lado.
As flechas mostradas indicam o sentido magnético, que é apenas uma conven- S N
ção, saindo sempre do polo norte do ímã e entrando pelo polo sul do ímã. As
linhas se estendem tanto mais quanto mais forte for o ímã.

INTERAÇÃO ENTRE LINHAS DE FORÇA MAGNÉTICA


As linhas de força se atraem quando alinhadas e apontando no mesmo sentido e também quan-
do paralelas em sentidos opostos. Se alinhadas em sentidos opostos há repulsão, como também há re-
pulsão entre linhas paralelas de mesma direção.

Atração

N S
S N S N
S N
Repulsão

N S S N S N N S
S N

S N

42
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

ELETROMAGNETISMO
Toda corrente elétrica está envolvida por linhas magnéticas que se
dispõem em linhas circulares concêntricas à corrente, como mostra a figu-
ra ao lado. Tais linhas interagem com outras, produzindo forças de atra-
ção ou repulsão, e movimentos, conforme o caso.
O sentido do campo magnético pode ser determinado pela “regra
da mão direita”: segurando o condutor de modo que o polegar aponte o
sentido eletrônico de corrente, os demais dedos apontam o sentido magné-
tico.

O valor do campo produzido pela corrente é calculável por B=2∙10-7 I / r

Onde B é o campo magnético, medido em tesla (T);


I é a corrente, em ampère;
r a distância do ponto até o eixo da corrente ( centro do condutor).
2∙10-7 é um fator associado ao meio entre a corrente e o ponto em questão, considerado
como sendo o vácuo. Para outros meios, o fator seria diferente.

FORÇA NO CONDUTOR IMERSO EM CAMPO


As linhas de força de uma corrente que atravessa um
campo magnético combinam-se com esse campo gerando uma
força que atua no condutor com um sentido ortogonal ao sentido
da corrente e também ao sentido do campo. Tal interação é o
princípio dos motores e por isso o sentido da força gerada pode
ser determinado pela regra da mão direita para motores: com a
mão aberta e posicionada de forma que os dedos apontem o
sentido do campo (B) e o polegar no sentido da corrente (I), a
palma aponta o sentido da força (F).

VALOR DA FORÇA
A força produzida no condutor imerso em campo magnético é calculada por :
F=BIL Onde F é a força em Newton
B é o valor do campo, em tesla
I é a corrente, em ampère
L é o comprimento do condutor imerso, em metro.

A fórmula acima vale para o caso de o condutor estar ortogonal às linhas de força magnéticas.
No caso de o condutor formar com as linhas magnéticas do campo um ângulo diferente de 90º, deve-se
considerar a parcela do seu comprimento que esteja ortogonal às linhas. Em outras palavras deve-se
multiplicar o resultado da formula acima por senθ onde θ (teta) é o ângulo entre o vetor corrente e o ve-
tor campo magnético:
F=BILsenθ

43
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

FORÇA ENTRE CONDUTORES

Correntes paralelas ( assim como seus condutores) , com mesmo senti-


do se atraem, enquanto correntes anti-paralelas, ou seja com sentidos
opostos se repelem, pela interação entre suas linhas de campo.

O valor da força F, em newton, de interação entre condutores no


vácuo, é dado por

F=2∙10-7 LI1I2 / r

CAMPO MAGNÉTICO DE UM SOLENÓIDE (BOBINA HELICOIDAL)

Quando o condutor é enrolado na forma de solenoide ( ver


figura ) seu campo magnético se concentra no eixo de tal sole-
noide e passa a ter alinhamento coincidente com o eixo do sole-
noide. Os polos magnéticos podem ser encontrados posicionando
a mão direita em torno do enrolamento de modo que os dedos
(exceto o polegar que deve ficar aberto, paralelo ao solenoide)
apontem o sentido da corrente elétrica (convencional). Assim fa- + PILHA -
zendo, o polegar mostrará o sentido do campo magnético, ou seja,
aponta o norte do campo gerado.

O campo magnético gerado pelo solenoide tem em seu interior intensidade dada por

B= 4 π 10-7 N I / L

ELETROÍMÃ

Se o interior do solenoide for de ferro, então o conjunto se denomi-


na eletroímã, e nessa situação o campo magnético fica bem mais intenso,
visto que as linhas de campo magnético se concentram no ferro.
Um pequeno eletroímã pode ser feito enrolando umas cem voltas
(ou espiras) de condutor esmaltado sobre um prego e alimentando tal con-
dutor com uma pilha, como na figura ao lado.

44
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

APLICAÇÕES DO ELETROÍMÃ
O eletroímã é utilizado para fabricar dispositivos com partes móveis eletricamente comandadas:
 Válvulas elétricas ou solenóides (movimento retilíneo)

 Chaves contatoras magnéticas ou relés (movimento retilíneo)

 Motores (movimento rotativo)

45
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

O MOTOR BÁSICO

46
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

INDUÇÃO ELÉTRICA
Quando um condutor imerso em um campo é movido de modo v
a atravessar as linhas de força desse campo, induz-se nesse condu- B
tor uma corrente com sentido contrário a aquele que aplicado no EMPURRÃO
condutor por gerador externo produziria o movimento executado. B
O fenômeno é responsável pela geração de energia elétrica e
por isso o sentido da corrente induzida pode ser encontrado pela
chamada “regra da mão esquerda para geradores”: usando a palma
da mão aberta para apontar o sentido do movimento aplicado ao
condutor e os dedos (exceto o polegar) para apontar o sentido mag- I
nético, o polegar apontará o sentido da corrente induzida. (Lembran-
do, essa corrente é a convencional e não a de elétrons).
A corrente induzida é impulsionada por uma tensão, chamada for-
ça eletromotriz induzida (Ei), que sempre será gerada desde que haja
movimento do condutor imerso no campo. Por outro lado, a corrente só
se processará se a tensão for aplicada a um circuito fechado.
O valor da tensão induzida é calculada por
Ei=BvL
Sendo v a velocidade em metros por segundo e L o comprimento do condutor. Assim, a tensão
será tanto maior quanto maior for a intensidade do campo magnético e a velocidade de movimento do
condutor em relação ao campo magnético. Também será maior a tensão induzida na medida em que
for maior o comprimento imerso do condutor.
A fórmula acima é feita considerando que o condutor se move ortogonalmente ao campo. No ca-
so geral, para qualquer ângulo, a fórmula se altera para:

Ei =BvLsenθ

SENTIDO DA TENSÃO E CORRENTE INDUZIDAS


Na medida em que um campo magnético se aproxima ou se afasta de uma bobina gera-se nesta
uma tensão induzida, com polaridade tal que produz força contrária ao movimento relativo do ímã, des-
de que os terminais da bobina estejam interligados, diretamente ou através de alguma carga.
O polo gerado na bobina pelo lado em que está o ímã será igual ao polo que se aproxima (no
exemplo o polo que se aproxima é o sul) e oposto ao que se afasta (no exemplo, se o movimento fosse
de afastamento o polo gerado na face esquerda seria norte)

movimento
N S

47
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Caso o ímã se mova em sentido giratório, o campo induzido seguirá a regra anterior, ou seja, o
polo gerado será igual durante a aproximação e oposto durante o afastamento.
A tensão induzida é proporcional à taxa de variação do campo, e por isso se o campo for girató-
rio, a tensão terá formato senoidal. U (V)

Valor
máximo r
m T (s)

período
s
Gráfico da tensão alternada

TENSÃO INDUZIDA EM BOBINA GIRANTE.


Sendo uma bobina de N espiras e área A, girando imersa em campo B, haverá uma tensão induzida
nessa bobina com valor dado por:

Ei =BANωsen(ωt)

A letra ômega ω representa a velocidade angular e é calculável por ω=2πf


A fórmula acima mostra a tensão gerada em um instante t . Para se ter a tensão máxima gerada
basta considerar o tempo t que resulte um produto ωt = 90º ou 0,5π rad. Tal tempo pode ser encontra-
do por : t=1/4f
Assim, tensão máxima pode ser encontrada por

Ei máx =BANω

48
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

INDUTÂNCIA ELÉTRICA
É a capacidade de um circuito se opor às variações de corrente, através da energia acumulada
no campo magnético associado à corrente que por ele circula.

INDUTOR
Quando um condutor (de superfície isolada ou seja esmaltado ou encapado) é enrolado na for-
ma de solenoide (ou seja uma bobina helicoidal formando um tubo) forma-se um eletroímã. O eletroímã
eletricamente energizado produz magnetismo, com intensidade diretamente proporcional à intensidade
de corrente e ao número de espiras. Por esse magnetismo (mais forte se o condutor for enrolado em
torno de material ferroso), o eletroímã produz força sobre os mesmos materiais sobre os quais um ímã
exerceria (liga de ferro ou de níquel ou de cobalto).
O eletroímã (chamado também de solenóide) tem outra função além de movimentação de ferro-
sos: pode funcionar como INDUTOR.
Se o indutor recebe tensão variável, apresenta um campo magnético também variável e isso
provoca atrasos entre as mudanças da tensão aplicada e as da corrente que flui pelo indutor. A capaci-
dade de o indutor atrasar a corrente quando a tensão varia, é chamada indutância e é medida na unida-
de henry – H.
A indutância (simbolizada por L) depende de dimensões da bobina (número de voltas, compri-
mento e área de secção reta da bobina) e de características magnéticas do material de seu núcleo. A
presença de ferro no núcleo aumenta a indutância. Se o núcleo for de ferro puro, sua permeabilidade
magnética é 8000 vezes maior que a do ar (ou seja é de 8000*4 π 10-7, ou seja 3,2 π10-3 H/m).
Quanto mais voltas houver, quanto maior for o diâmetro e quanto menor for o comprimento da
bobina, maior é o valor da indutância. A indutância também cresce em função do crescimento da per-
meabilidade magnética de seu núcleo e assim se for feito com núcleo de ferro, a indutância será maior
que se for de ar.
Como a qualidade do núcleo também altera a indutância da bobina, o indutor é usado nos detec-
tores de metais das portas de banco e também em sensores industriais de limite (ou proximidade) para
alvos metálicos.

Símbolos
imagens
Núcleo de ar, núcleo de ferro e variável

49
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

ASSOCIAÇÃO DE INDUTÂNCIAS
SÉRIE:
Na associação série, a corrente total é igual à cor-
rente de cada indutância: IEQ= I1= I2 = I3 = In
A tensão total é igual à soma das tensões parciais:
UT= U1 + U2 + U3 + Un
A indutância total ou equivalente, L EQ , é igual à soma das parciais: L EQ= L1+ L2+ L3+ Ln

PARALELA:
Quando associadas em paralelo, tem-se a tensão total igual
às parciais: UT= U1 = U2 = U3 = Un
A corrente total é igual à soma das parciais: IEQ= I1+ I2+ I3+ In
A indutância total ou equivalente, L EQ,é conseguida pelo in-
verso da soma dos inversos das componentes:

LEQ-1= L1-1+ L2-1+ L3-1+ Ln-1 ou


1/LEQ=(1/L1)+(1/L2)+(1/L3)+(1/LN)

Fazendo de dois a dois, fica LEQ = L1·L2 / ( L1+L2)

EFEITO DA INDUTÂNCIA PARA CORRENTES CONTÍNUAS VARIÁVEIS.


Se um indutor for percorrido por corrente crescente, produzirá uma tensão com polaridade posi-
tiva na extremidade por onde saem os elétrons, e negativa na outra extremidade, por onde os elétrons
entram. A polaridade da tensão se inverte quando a corrente se torna decrescente.
Essa reação provoca força contrária à força externa, produtora da corrente, durante o crescimen-
to desta. Já durante o decréscimo da corrente a reação do indutor é no sentido de auxiliar a força exter-
na, provocando assim uma tendência à continuidade do valor de corrente. Quanto maior for o valor da
frequência da tensão aplicada, menor será a alteração da corrente.

A tensão produzida pela reação indutiva é chamada tensão auto-induzida . O valor dessa tensão
é:

Ei = -L·ΔI / Δt
Assim “um indutor tem um henry, quando, atravessado por corrente que varie na taxa de um
ampère por segundo gera uma tensão auto induzida de um volt”

O polo da tensão gerada será o mesmo do gerador da corrente variável se esta for crescente e
oposto se a corrente for decrescente. No esquema da próxima página por exemplo, a tensão auto indu-
zida tem polo positivo do lado esquerdo do indutor e negativo no lado direito se a corrente for crescente,
como ao se fechar a chave S. Quando a corrente é decrescente, o que acontece ao se abrir a chave S
por exemplo, os polos se invertem, ou seja o polo da tensão auto induzida fica negativo no terminal do
lado esquerdo e positivo no terminal do lado direito do indutor L.

Considerando o sentido convencional da corrente elétrica, que é o considerado nesta apostila,


pode-se dizer que o polo positivo auto induzido fica no terminal por onde entra a corrente se esta for
crescente.

50
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

CIRCUITO RL SÉRIE ALIMENTADO POR TENSÃO CONSTANTE

Análise de transiente.

Um circuito formado por resistência e indutância é co-


nhecido por circuito RL.
Inicialmente, assim que surge a tensão Ut, pelo fechamento
da chave S, a corrente é nula por que a forte taxa de variação
de corrente gera inicialmente uma tensão auto induzida igual à
da fonte e por isso I=(UT – UL )/R = 0A . Na medida em que o
tempo passa a tensão auto induzida reduz e a corrente cresce,
até chegar a UT /R .

A taxa de crescimento da corrente e decrescimento da tensão nos terminais de L não é linear e


sim logarítmica.

O valor de corrente na indutância em cada instante após a ligação, e considerando que a corren-
te inicial é nula é calculada por:

IL=Imax (1- e -t L/R)


Há dois valores de tempo notáveis :

Se t = L/R segundos (valor chamado constante de tempo RL), a corrente da indutância, como se
vê no gráfico, é de 63% da corrente final
.

Em t=5·L/R segundos considera-se que há 100% da corrente final, embora a rigor esse valor
jamais seja conseguido.

51
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

REATÂNCIA INDUTIVA
Quando alimentados por tensão alternada, as reações dos indutores farão a corrente ficar menor
ou mais próxima de zero com isso, em corrente alternada os indutores apresentam um efeito similar ao
da resistência, que reduz o valor da corrente elétrica: chama-se reatância indutiva, representada por
XL e que também tem como unidade o ohm, Ω (como a resistência).

U
XL=
I

A reatância difere da resistência por várias razões, entre elas o fato de que seu valor varia em
função da freqüência da tensão.
A reatância indutiva aumenta na medida em que cresce a freqüência da tensão aplicada, tendo
seu valor relacionado ao valor da indutância L e da frequência f:
XL=2πfL

DEFASAGEM ENTRE TENSÃO E COR-


RENTE

Em um indutor alimentado por tensão alter-


nada senoidal, a corrente apresenta valor máximo
positivo nos instantes de passagem da tensão por
zero em decrescimento e máximo negativo quando
a tensão passa pelo zero em crescimento. Por cau-
sa disso a onda de corrente se apresenta atrasada,
em 90° da onda de tensão.
Esse afastamento entre as ondas é denomi-
nado tecnicamente de defasagem

POTÊNCIA REATIVA

O produto da tensão de uma indutância pela sua corrente é denominada POTÊNCIA REATIVA
– Essa potência não representa uma potência de trabalho ativo, ou seja não produz calor, ou torque. O
valor de potência no caso é exigido do gerador e devolvido logo depois.

A potência é nesse caso é representada por Q ou por P REATIVA e usa como unidade o volt-
ampère-reativo (VAR).
A potência reativa é fornecida pelo gerador, mas não é usada por nada que esteja fora do circui-
to elétrico. No caso da indutância essa potência produz campos magnéticos.

ASSOCIAÇÕES DE REATÂNCIAS INDUTIVAS

A reatância equivalente de uma associação de reatâncias de mesmo tipo (além do tipo indutivo,
existe a do tipo capacitivo, visto mais adiante) é calculada da mesma forma que se calcula a resistência
equivalente da associação de resistências.

52
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

FILTRO PASSA BAIXA

Um circuito série formado por resistência e reatância indu-


tiva ( circuito RL) tem a tensão total parcelada nos elementos de
modo que cada elemento fica sob uma tensão que é função da
frequência . Como a diminuição da frequência faz crescer a ten-
são de R (VR) , diz-se que a indutância funciona para a resistên-
cia como um “filtro passa baixa frequência” ou simplesmente “fil-
tro passa baixa”.

__________________________________________________________________

Q84) Força de atração existente entre ímãs e barras de ferro é chamada de for-
ça_______________________________

Q85) A força acima citada é concentrada em lados opostos do ímã chamados


__________________________________

Q86) Quais são os nomes individuais de cada um dos lados acima citados ?
_______________________________

Q87) Entre dois ímãs pode haver atração ou repulsão, conforme os sentidos em que estiverem um
em relação ao outro. Descreva, usando desenho se necessário, cada um desses casos.

Q88) Através do ímã e em torno dele há um campo magnético. Descreva o sentido desse campo nas
duas regiões, tendo como referência os pólos.

N S
Q89) Identifique o sentido da força magnética entre os ímãs mostrados:
S N

53
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q90) Identifique cada polo magnético gerado pela corrente no solenoide:

+ -

+ -

Q91) No esquema mostrado a seguir , caso os objetos só possam executar movimentos horizontais
estes terão qual sentido, de aproximação ou de afastamento?

N S

+ -
Q92) Ainda quanto ao mesmo esquema, se os elementos mostrados não puderem se deslocar no
sentido horizontal, mas puderem girar, qual é o sentido de giro provocado em cada um?

54
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q93) Escreva acima de soleinoide a polaridade relativa ao movimento do ímã da esquerda e abaixo
dele a relativa ao movimento do ímã da direita

Movimento A
N S N S
Movimento C

+
movimento B

N S N S
movimento D

Q94) Com o aumento da velocidade do ímã relativa ao solenoide, o que ocorreria ao valor da tensão
induzida nos esquemas acima.

55
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

POTÊNCIA ATIVA, POTÊNCIA REATIVA, POTÊNCIA APARENTE

Em circuitos de corrente alternada, a potência elétrica pode se se apresentar como :

Potência ATIVA – é a que se traduz em trabalho externo, como calor, força, luz. Esta potência é
simbolizada por P e tem por unidade o watt (W).

Potência REATIVA – é a que produz somente campo elétrico nas capacitâncias e campo magné-
tico nos indutores. Não produz trabalho externo ao circuito. Nesse caso, a potência é simbolizada por Q
e tem por unidade o volt-ampère-reativo (VAR).

Potência APARENTE – é a potência total de um circuito no qual há tanto potência ativa quanto
reativa. A letra que simboliza a potência aparente é N ou S e sua unidade é o volt-ampère (VA ) .

Os valores das três potências se relacionam por

N2=P2+Q2

Como a potência aparente é a total do circuito, é o resultado do produto da tensão total pela cor-
rente total, seja esse circuito do tipo série ou paralelo.

Assim, de um modo geral pode-se escrever, para C.A. (corrente alternada) :

N=U·I

Nos circuitos reais, construídos com a finalidade de produção de efeitos não elétricos, como nos
motores elétricos, por exemplo, há potência ativa e também reativa, totalizando uma potência aparente
total. Como a finalidade é a produção de trabalho externo, pode-se dizer que quanto mais próxima a po-
tência ativa for da aparente (que é a total), melhor.

O número que quantifica essa proximidade é chamado fator de potência, fp, e é o quociente en-
tre a potência ativa e potência aparente.

fp=P/N

DEFASAGEM

Nos circuitos de corrente alternada mistos, onde então há tanto potência ativa quanto reativa, o
ângulo (normalmente chamado φ ) entre as ondas de tensão e corrente ficam entre 0° (que seria o cir-
cuito só ativo) e 90° (circuito só reativo). O ângulo formado entre tensão e corrente tem como cosseno
um número igual ao fator de potência (fp), por isso também chamado de cos φ : fp=cos φ

Então: quanto mais próximo de 1 for o fato de potência, melhor é o circuito em termos de apro-
veitamento da potência consumida do gerador.

56
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

EXERCÍCIOS

1) Um sistema que consome 3500J e desperdiça 1500J desse total. Qual o valor da energia
usada de forma útil por esse sistema?

2) Qual é o valor de rendimento do sistema acima mencionado?

3) Um processo produz um trabalho útil de 45J, enquanto dissipa ( ou perde) 15J. Qual é o ren-
dimento desse processo?

4) O rendimento de certo motor é de 40%. Sabendo que a energia de seu trabalho útil é de
500J, determine a energia total consumida.

5) Como se chama o átomo que tem diferentes quantidades de prótons e elétrons?

6) é o nome do íon negativo e o nome do íon positivo.

7) A energia elétrica é cobrada dos consumidores residenciais na unidade _____, que é o


produto da potência pelo tempo de uso.

8) Quando um corpo tem excesso ou falta de elétrons, diz-se que o mesmo está com CARGA
ELÉTRICA, e tal desequilíbrio tem como unidade o _____ .

9) Como se chama o conjunto de caminhos percorridos pelas cargas elétricas móveis?

10) O gerador elétrico transforma energia e o receptor também. Qual a diferença entre tais
transformações?

11) Qual a função do condutor no circuito elétrico?

12) Dê três exemplos de matérias isolantes e três exemplos de materiais condutores.

13) A diferença de potencial elétrico determina a ________ e o ____________ do movimento


das cargas elétricas.

14) Quais são respectivamente as unidades de corrente e de potencial elétrico?

15) Como se chamam respectivamente os medidores de tensão e de corrente elétricas? .

16) A grossura ou bitola de um condutor elétrico deve ser maior para que possa conduzir energia
elétrica de maior______________(tensão/corrente).

17) A espessura da capa de um condutor elétrico deve ser maior para que possa conduzir
energia elétrica de maior ____________ .

18) Considerando os eletrodomésticos mais comuns (Ferro de passar, Televisor, Lâmpada


compacta, Geladeira, Chuveiro, Ar-condicionado ), qual deles apresenta maior valor de intensidade de
corrente elétrica? O CHUVEIRO.

19) Qual tem maior potência, uma máquina de 10hp ou um condicionador de ar de 20000BTU ?
10HP=7450W; 20000BTU=5860W, LOGO 10HP >20000BTU

20) Determine a quantidade de energia dada a 15C por um gerador de 1,5V


E=UQ=1,5x15=22,5J

57
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

21) Qual o valor de tensão é necessário para doar 1200J a um total de carga de 100C ?
U=E/Q=1200/100=12V

22) Quantos coulombs são necessários para transportar 4800J a partir de uma fonte de 12V ?
Q=E/U=4800/12=400C

23) Em um dado gerador, cada três unidades de carga que fluem recebem 24J de energia. Qual
o valor de tensão desse gerador?

24) Qual o valor de intensidade de corrente elétrica de um circuito no qual a cada 0,2s fluem
3,5C ?

25) Determine quantas cargas fluem em um condutor durante 20s sendo a corrente de 2,5A.

26) Qual é a unidade de potência elétrica e qual o nome de seu instrumento medidor?

27) Qual o valor de corrente de um aquecedor de 2800W que funciona em 220V ?

28) Qual o valor de tensão necessário para que uma corrente de 10A transporte 1500W ? ?

29) Com 4A e 120V, qual o valor de potência transferida pelas cargas?

30) Determine a potência total de uma residência em que estão ligadas 8 lâmpadas de 18W , um
computador de 200W e um aquecedor de 1100W.

A unidade de energia utilizada na cobrança das distribuidoras de energia é o quilowatt hora


(kWh), cujo valor é encontrado pelo produto da energia pelo tempo (como feito na questão anterior),
porém utilizando como unidade de potência o quilowatt e como unidade de tempo a hora. Cada kWh
vale 3600000J.

31) Considere um circuito de 6000W . Calcule quanto se gastaria (em quilowatt-hora ) e quanto
se pagaria (em R$) pela energia gasta em 30 dias por um circuito de 6000W, fazendo utilizações de
meia hora por dia, ao custo de R$0,47 cada kWh

32) Determine quantos quilowatt-hora são gastos por alguém cuja conta do mês é R$220,00
(considere o valor de R$0,47 cada kWh).

33) Quantos reais custará a energia mensal (30 dias) de uma residência cuja potência total é de
4500W ligados por 8 horas por dia, considerando R$0,60 por kWh ?

34) Considerando a possibilidade de ligação em série e em paralelo, como deve ser ligado um
voltímetro?

35) Qual o valor de resistência de um circuito alimentado por 6V e percorrido por 0,05A?

36) Converta para ampère os valores a seguir:

a. 400mA
b. 800μA
c. 2,3kA

37) Converta para coulomb os valores a seguir:

58
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

a. 120mC
b. 80μC
c. 2300μC

38) Calcule a corrente de uma lâmpada de 2Ω ligada a uma bateria de 9V.

39) Calcule a tensão necessária para fazer fluir 20A na lâmpada de 2Ω.

40) Determine a resistência de um circuito que ligado a 24V é percorrido por corrente de 0,15A.

a. Qual o valor da potência desenvolvida no circuito da questão anterior?


b. Qual o valor da potência transferida pelo gerador ao circuito receptor? .
c. Qual o valor da energia transferida pelo gerador ao circuito receptor ao longo de 30s?
d. Considere um chuveiro de 6000W ligado durante 30min. Determine a energia consumida (em
joules) ao longo do tempo considerado.
41) Calcule a corrente de cada um dos elementos a seguir:

a. Chuveiro de 6000W em 220V


b. Chuveiro de 6000W em 127V
c. Aquecedor de 1500W em 220V
d. Aquecedor de 1500W em 127V

42) Usando a tensão e a corrente, calcule a resistência de cada elemento da questão anterior

a. .
b. .
c. .
d. .

59
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

43) Calcule o valor de corrente que fluiria nas resistências calculadas anteriormente, caso
fossem ligadas às tensões indicadas a seguir:

a. Resistência do item a ligada a 127V

b. Resistência do item b ligada a 220V

c. Resistência do item c ligada a 127V

44) Resistência do item d ligada a 220V

45) Calcule o tempo de duração de cada ciclo dos sistemas de 50Hz e de 60Hz.

46) Em Campos dos Goytacazes uma pessoa que esteja descalça e toque uma fase, vai tomar
um choque elétrico. Qual o valor da tensão de tal choque?

47) Cite três métodos de prevenção do choque elétrico.

48) Em uma série de quatro elementos, alimentada por 18V, qual o valor da tensão do quarto
elemento, sendo 2,5V 4,5V e 9V as tensões dos três primeiros elementos ?

49) Em um nó de um circuito paralelo de três ramos, mede-se em um dos ramos uma corrente
de 8A e em um outro uma corrente de 2,5A. Qual o valor da corrente que flui no terceiro ramo?

50) Quais os valores possíveis de se conseguir associando em série, de dois a dois, resistores
de 20, 40 e 60Ω ?

51) Quais os valores possíveis de se conseguir associando em paralelo, de dois a dois,


resistores de 20, 40 e 60Ω?

52) Calcule a resistência total e a corrente que circularia pelo circuito série formado pelos
elementos de 20Ω e 40Ω sendo a série alimentada por 120V

53) De posse do valor de corrente e dos valores de resistência dos elementos, calcule a tensão
(ou queda de tensão) desenvolvida nos terminais de cada um dos elementos da questão anterior. ;

54) Calcule a resistência total, a corrente total e a corrente de cada elemento da associação
paralela formada pelos elementos de 20Ω e 40Ω , estando a associação alimentada por 120V;

55) Considere o mesmo circuito anterior percorrido por uma corrente total de 15A. Calcule a
tensão total e a partir desta, a corrente de cada elemento.;

56) Calcule a potência total desenvolvida em cada uma das quatro questões anteriores. ;

60
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

57)Dado um circuito série, composto por uma resistência de 1Ω e uma de 19Ω , alimentado por
120V, calcule a corrente total (que é a mesma de cada um), a tensão de cada um dos elementos, a
potência de cada elemento e a total.

58) Reconsidere o circuito anterior, que agora recebe um elemento de 5Ω associado em


paralelo apenas com o elemento de 19Ω. Calcule a resistência total, a corrente total, a tensão de cada
um dos elementos, a corrente de cada elemento, a potência de cada elemento e a total.

59) Um condutor de cobre de 2,5mm² de secção e 100m de comprimento liga um aquecedor de


1,5Ω a um gerador de 127V. Calcule a resistência do condutor, a resistência total do circuito, a potência
de cada elemento e a total.

55) Explique a razão pela qual emendas mal feitas podem causar incêndios.

56) A utilização de condutor elétrico demasiadamente fino pode também causar incêndios. Por quê?

57) Qual a composição de um eletroímã?

58) Qual é a influência do número de espiras e da presença de material ferroso no poder magnético
do eletroímã?
59) Se a freqüência da tensão aplicada a um indutor aumentar, o que ocorre ao valor da sua corrente
elétrica?.

60) Nos circuitos indutivos as ondas de tensão e corrente não ocorrem simultaneamente. De quanto
é o afastamento? Qual está atrasada ?

61) Que alteração sofre a indutância de um indutor de núcleo de ar ao se lhe introduzir um núcleo fer-
roso ?
62) Qual o valor de corrente de um indutor de L=0,2H ligada à tomada de 127V 60Hz? I=1,68A

63) Se a freqüência da questão anterior fosse 120Hz qual seria a reatância indutiva e qual seria a
nova corrente, mantida a tensão e a indutância?

64) Uma reatância indutiva de XL=75Ω é ligada a uma tensão de 15V. Qual é o valor da corrente
desse circuito? Se a freqüência do gerador fosse multiplicada por 4, quais seriam os novos valores de
reatância e a corrente? I=0,2A XL=300Ω I=0,05A

65) Mede-se 2A em um indutor ligado à tomada de 120V e 60Hz. Determine sua reatância indutiva e
sua indutância XL=60Ω L=0,159H

66) Qual é a composição básica de um capacitor? DUAS PLACAS METÁLICAS SEPARADAS POR
MATERIAL ISOLANTE.

67) Como se chama a razão entre tensão e corrente em um capacitor? REATÂNCIA CAPACITIVA

68) Determine o valor da carga de um capacitor de 0,05F alimentado por 12V Q= UC = 12 x 0,05
=0,6C

61
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

69) Calcule o novo valor de carga da mesma capacitância anterior ligada a 120V Q= UC = 120 x 0,05
= 6C

70) Baseado nos resultados das duas últimas questões, pode-se afirmar que a carga na capacitância
é DIRETAMENTE (inversamente/diretamente)proporcional à tensão que se lhe aplica.

71) Considere o capacitor de 0,05F já com 6C é ligado a um gerador que consegue acrescentar uma
carga de 0,1C. Calcule a tensão desse gerador..
Q1 + Q2 = 6+0,1=6,1C U=Q/C=6,1/0,05=122V

72) Considere uma capacitância de 0,2F que apresenta em seus terminais uma tensão de 8V. Essa
capacitância é conectada a outra, de 0,3F , totalmente descarregada. Qual é a tensão final dessa liga-
ção? 3,2V

73) Qual o valor de tensão que deve ser ligado a uma capacitância de 0,04F para que
a mesma tenha carga de 0,2C?

74) Caso uma capacitância de 0,2F tenha 0,4C seja ligada (em paralelo) a uma capacitância de 0,6F
descarregada, qual será o valor de:
a. Tensão do capacitor 0,2F antes da conexão ao outro;
b. Carga do conjunto;
c. Capacitância do conjunto;
d. Tensão do conjunto.

75) Uma série formada por um capacitor de 0,2F e um de 0,6F é alimentada em seus terminais ex-
ternos (aqueles separados) por um gerador de 45V. Determinar a carga total, as cargas individuais e as
tensões individuais.
a. Capacitância total
b. Carga do conjunto;
c. Carga de C1=
d. Carga de C2=
e. Tensão de C1 = do conjunto.
f. Tensão de C1 = do conjunto.

76) Uma tensão de 30V no instante 2s e 45V no instante 5s gera uma corrente média de quantos
ampères quando alimenta uma capacitância de 0,08F ?

77) Considere que uma capacitância fixa alimentada por tensão alternada de amplitude constante. Se
houver um crescimento da corrente, o que se pode afirmar sobre a freqüência da tensão?
78) Qual o valor de corrente média decorre da aplicação de uma tensão que varia 400V por segundo
aplicada a uma capacitância de 0,05F?

79) Se uma tensão que varia 45V/s for aplicada a uma capacitância e nessa situação houver uma
corrente de 0,9A, então qual o valor de capacitância do sistema ?

80) Quantos ampères fluem se uma tensão com taxa de variação de 45000V/s for ligado a uma ca-
pacitância de 20µF ?

81) Qual o valor de capacitância equivalente de uma associação série for composta por uma capaci-
tância de 40µF, uma de 50µF e uma de 10µF ?

82) Qual o resultado da associação paralela dos mesmos valores citados na questão anterior?

62
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

83) Alimentado por tensão alternada senoidal, com freqüência de 60Hz e tensão eficaz de 127V ,
qual o valor de corrente eficaz , sendo 15µF ?

84) Qual o valor da reatância capacitiva da questão anterior?

85) Uma capacitância de 200µF totalmente desenergizada é ligada em série com uma resistência de
22kΩ e o conjunto alimentado por 35Vcc. Quanto tempo será necessário para que a capacitância possa
ser considerada com 35Vcc ?

86) Uma capacitância de 20µF está ligada em série a outra de 30µF e o conjunto está ligado a uma
tensão de 80V e 60Hz. Calcule a reatância equivalente, a corrente e a tensão de cada elemento

87) Calcule a reatância equivalente da associação paralela de uma capacitância de 20µF com uma
de 30µF e o conjunto está ligado a uma tensão de 80V e 60Hz. Calcule também a corrente de cada ele-
mento e a total.

88) Determine o sentido de variação da tensão de um resistor ligado em série a um indutor, estando
o circuito ligado a uma fonte de tensão alternada cuja freqüência é crescente.

89) Um circuito apresenta potencia ativa de 2000W e é alimentado por 220V, apresentando defasa-
gem de 38º. Determine sua potência aparente, sua potência reativa e sua corrente.

Questão extra 1- Calcule a energia doada por uma pilha de 1,5V a uma quantidade total de 300C que
por ela passam

Questão extra 2- Determine o potencial de um ponto que energiza com um total de 8600J uma carga
de 20C.

Questão extra 3 - Qual o valor de carga elétrica necessário para transportar 3400J energizada por um
gerador de 170V?

Questão extra 4 - Qual o valor de intensidade de corrente do fluxo de carga com valor de 3,4C ao lon-
go de 17s ?

Questão extra 5 - Considere que 300C fluem através de um condutor al longo de 25s. Em outro condu-
tor, fluem 4C durante 0,1s. Qual é o valor de intensidade de corrente em cada um dos casos?

QUESTÕES PROPOSTAS

Marque a opção que melhor responde a cada questão.

Q95) Em relação à energia útil, a energia total que alimenta um sistema é :

a) Maior; c) nula;

b) Menor; d) não relacionada

Q96) A unidade de energia no sistema internacional de medidas é :

63
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

a) farad c) joule

b) ampère d) Hertz

Q97) Supondo certo sistema que produz na forma de trabalho 3000J de energia útil de cada 4000J de
energia que recebe, determine o rendimento percentual desse processo é:

a) 133% c) 15%

b) 25% d) 75%

Q98) A energia útil de um sistema de 500J de energia total e rendimento de 30% é:

a) 4000J

b) 1000J

c) 250J

d) 150J

Q99) O valor de energia perdida ou dissipada pelo sistema da questão anterior vale:

a) 350J c) 7500J

b) 0,7J d) 470J

Q100) Um processo que produz 4000J ao longo de 5s tem uma potência de:

a) 2000W c) 4005W

b) 800W d) 3980W

Q101) O total de trabalho produzido ao longo de 30s de um processo que tem potência de
30W é:

a) 0J c) 900J

b) 2000J d) 300J

Q102) Quanto tempo é necessário para que um sistema de 300W execute um trabalho de 60J ?

64
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

a) 20s c) 5s

b) 2000s d) 0,2s

65
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q103) Sendo a 96W a potência desenvolvida em uma lâmpada produz uma energia de 150J, qual é o
tempo de seu funcionamento?

Q104) Considere que uma lâmpada produz 24J ao longo de 2s de funcionamento. Calcule a potência
desenvolvida nesse período.

Q105) Qual é a potência de um sistema que consome 2400J ao longo de 10s ?

Q106) Um sistema de 500W funciona por 2min. Quanto de energia (E) será recebido por esse sistema
ao longo desse tempo?

a) 1000J c) 60000J

b) 250J d) 15000J

Q107) O instrumento medidor de potência se chama:

a) joulímetro c) c) freqüencímetro

b) wattímetro d) relógio

Q108) Determine a potência elétrica fornecida a uma máquina com rendimento η de 0,70 e que produz
trabalho útil com 2100W de potência.

Q109) Quanto consome um motor de rendimento η = 0,4 e que produz trabalho útil a uma potência de
500W ?

Q110) Quanto produz em de potência útil e quanto desperdiça em potência dissipada, uma máquina
elétrica com rendimento de 70% e que consome 120W?

Q111) Qual é a potência elétrica de um equipamento elétrico com rendimento de 90% e 162W de po-
tência útil?

66
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q112) Quando corpos de diferentes materiais isolantes e neutros se atritam, há passagem de elétrons
de um para o outro, tornando-os ambos:

a) eletricamente carregados;

b) eletricamente neutros;

c) eletricamente positivos;

d) eletricamente negativos;

Q113) A partícula móvel dos átomos é o :

a) nêutron;

b) elétron;

c) próton;

d) nenhum dos anteriores

Q114) Os átomos quando têm diferente número de elétrons e prótons apresentam energia:
a) mecânica; c) vibratória;

b) térmica; d) elétrica

Q115) Se um corpo está negativamente carregado isso significa que é maior o seu número de :

a) prótons c) elétrons;

b) nêutrons; d) Eletrosferas

Q116) Um corpo que está com excesso de 6800 000 elétrons tem carga de :

a. 1,08x10-12 C c. 3,9x10-16 C

b. 2000C d. 4,23C

Q117) Um corpo que tenha uma carga de 3,4C tem um desequilíbrio de :

67
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

a) 2,14x1019 c) 6,7x109e

b) 4,8e d) 0,3e

Q118) Uma fonte de energia elétrica que energiza cada 5 unidades de carga com 30J tem:

a) 36V; c) 0,18V;

b) 6V; d) 25V

Q119) Se ao fluir através de uma fonte de energia elétrica, uma carga total de 30C ganhou 3600J, en-
tão essa fonte tem uma tensão de:

a) 1,67V; c) 0,18V;

b) 220V; d) 120V

Q120)Qual é o valor de energia transportada por um lote de 48C (carga) energizado por um gerador de
24V (tensão) ?

Q121)Qual é a quantidade de carga que precisa ser energizada por uma fonte de 6V para que transpor-
te 1200J?

Q122) Considere um circuito elétrico que desenvolve uma potência de 140W durante 14s. Sendo 18V o
valor da ddp do gerador, determine quantas cargas atravessaram o circuito durante esse tempo.

Q123) Energizado por um gerador de 160V, um receptor desenvolve 500W de potência. Qual será o va-
lor de carga que atravessa esse receptor durante 4s?

Q124)Qual é o outro nome dado ao potencial elétrico?

Q125)Qual são os outros dois nomes dados à diferença de potencial elétrico?

Q126)Uma ddp de 30V é aplicada a uma lâmpada que por isso é percorrida por 5C. Qual é o valor de
energia transferida do gerador para a lâmpada?

68
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q127) Um aquecedor é percorrido por 40C e por isso recebe 2400J. Qual é o valor de ddp aplicada a
esse aquecedor?

Q128) Uma lâmpada ligada a um gerador de 48V é energizada com 24J. Qual é o valor de carga que
atravessa essa lâmpada?

Q129) Considere um circuito elétrico que desenvolve uma potência de 40W durante 4s. Sendo 8V o va-
lor da ddp do gerador, determine quantas cargas atravessaram o circuito durante esse tempo.

Q130) Energizado por um gerador de 16V, um receptor desenvolve 80W de potência. Qual será o valor
de carga que atravessa esse receptor durante 8s?

Q131) Qual é o valor da razão q/t, ou seja da intensidade de corrente, de cada um dos casos citados
nas últimas duas questões

Q132) Para cada uma das grandezas citadas a seguir, escreva o símbolo correspondente e, também os
nomes e símbolos de suas unidades

a. Tensão; c. Intensidade de corrente;

b. Potência: d. Carga

Q133) Escreva, quando houver, os nomes dos aparelhos específicos de medida de cada uma das
grandezas anteriormente citadas .

Q134) Qual é o valor de potência elétrica de um aparelho de 120V e 3A?

Q135) Calcule o valor de corrente de um aparelho de 12V que desenvolve 24W.

Q136) Determine o valor de corrente de um equipamento que ligado a 60V consome 18W.

Q137) Calcule a corrente de um equipamento de 18W que funciona sob 120V.

Q138) Sendo de 1000W um ferro de passar alimentado por 120V, qual é o valor de sua corrente elétri-
ca?

Q139) Um equipamento ligado a uma tomada de 220V apresenta corrente de 15A Qual é o valor de po-
tência elétrica desse aparelho?

69
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q140) A potência consumida por certa máquina é de 250W a corrente que a atravessa é de 10A. Qual
é o valor de tensão de tal máquina

Q141) Sendo de 4min o tempo de uso dos aparelhos citados anteriormente, qual seria a energia con-
sumida por cada um deles?

Q142) Sabe-se que certo eletrodoméstico ligado em 120V por 6min consome 86400J. Então qual é o
valor de sua intensidade de corrente?

Q143) Ligado por 4h, dado aparelho consome 24kWh. Sabendo que sua tensão de funcionamento é
120V, calcule qual é o valor da sua corrente elétrica.

Q144) Quanta energia térmica produz, ao longo de 40s, um aquecedor que ligado a 220V é percorrido
por 20A ?

Q145) Calcule o valor da corrente total de uma casa na qual estão ligados ao mesmo tempo um chuvei-
ro de 4500W, 10 lâmpadas de 20W cada, uma máquina de lavar de 1000W e uma chapa de sanduí-
ches de 800W, todos ligados por 127V.

Q146) Quanto consome um motor de rendimento η = 0,4 e que produz trabalho útil a uma potência de
500W ?

Q147) Certo motor elétrico ligado por 120V e que funciona com 10A produz 800W de potência útil. De-
termine o rendimento desse motor.

Q148) Quanto produz (PUTIL) uma máquina elétrica com rendimento de 70% e que consome 120W?

Q149) Determine a potência elétrica fornecida a uma máquina com rendimento η de 0,70 e que produz
trabalho útil com 2100W de potência.

Q150) Considere um motor que funciona alimentado por 127V com 5A. Calcule a potência elétrica e a
mecânica, sabendo ainda que o rendimento desse motor é de 0,6.

Q151) Qual é a potência elétrica de um equipamento elétrico com rendimento de 90% e 162W de po-
tência útil?

70
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q152) Um máquina elétrica de 220V com potência útil de 3,5kW e rendimento de 75% funciona duran-
te 25h. Determine o valor da corrente elétrica dessa máquina e também o valor, em quilowatt hora, de
energia consumida durante o tempo informado.

Q153) Determine a tensão de um equipamento cujo funcionamento apresenta 6A e que durante 50h
consome 45kWh.

Q154) Visto que o equipamento citado na questão anterior produz 450W, determine seu rendimento.

Q155) Qual é a corrente de um aparelho que alimentado por 120V e com rendimento de 48% gera
576W de trabalho útil?

Q156) Qual é a principal característica da tensão alternada?

Q157) Qual é a principal razão para a energia elétrica ser gerada e transmitida em tensão alternada em
lugar de tensão contínua?

Q158) A tensão alternada que alimenta a rede elétrica de distribuição tem um formato específico. Qual
é esse formato?

Q159) Em Campos há dois valores de tensão na rede de distribuição de energia para residências
(chamada rede de baixa tensão): um valor chamado de tensão de fase e um valor chamado de tensão
de linha. Quais são esses dois valores, e como se faz para se ter acesso a cada um deles?

Q160) Em algumas cidades a tensão de distribuição tem o valor de fase igual ao valor de linha de
Campos. Nessas, qual é o valor de tensão de linha?

Q161) O quociente ou razão entre a tensão de linha e a de fase é sempre o mesmo para as redes trifá-
sicas. Qual é esse valor?

Q162) Seguindo esse raciocínio, qual é o valor que se mediria entre uma fase e o neutro da rede de
média tensão, cujo valor de linha é 13800V ?

Q163) Certa carga trifásica equilibrada e configurada em estrela (sem ligação ao neutro), é ligada a
uma rede com tensão de linha de 440V. Qual é então a tensão presente em cada fase dessa carga?

Q164) Calcule a corrente e a potência de cada fase acima citada (sendo de 10Ω cada).

71
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q165) Ainda em relação à questão anterior, qual é o valor da corrente de linha ?

Q166) Uma rede trifásica de 220V de linha alimenta uma carga trifásica equilibrada configurada em tri-
ângulo. Qual é então a tensão presente em cada fase dessa carga?

Q167) Calcule a corrente e a potência de cada fase acima citada (sendo de 10Ω cada).

Q168) Ainda em relação à questão anterior, qual é o valor da corrente de linha ?

Q169) Uma tensão trifásica de 380V (tensão de linha) alimenta uma carga (também trifásica) associa-
da em triângulo com 5Ω de resistência em cada uma de seus ramos, ou fases. Determine a corrente e
a potência de cada fase da carga, a corrente de linha e a potência total fornecida a tal carga.

Q170) Uma tensão trifásica de 380V (tensão de linha) alimenta uma carga (também trifásica) associada
em estrela com 5Ω de resistência em cada uma de seus ramos, ou fases. Determine a corrente e a po-
tência de cada fase da carga, a corrente de linha e a potência total fornecida a tal carga.

Q171) Que valor eficaz tem uma tensão alternada com pico de 200V ?

Q172) Qual o valor de pico da onda com valor eficaz de 15A ?

Q173) Dadas as frequências das tensões alternadas comerciais, 50Hz e 60Hz, calcule os valores dos
períodos dessas tensões.

Q174) Um evento cíclico tem duração de 20s. Qual é a frequência desse evento?

Q175) Qual é a frequência de uma tensão cujo ciclo tem período de 0,025s?

Q176) Se você estiver descalço e tocar qualquer um dos terminais de uma tomada de 220V, tomará
choque. Agora considere que você compra no comércio um gerador de tensão alternada de 220V, à ga-
solina por exemplo. Nesse caso, se você estando descalço tocar qualquer um dos terminais elétricos
desse gerador, tomará choque? Por quê?

Q177) Qual é o nome do instrumento medidor de resistência elétrica?

Q178) Qual é o valor de resistência de um chuveiro, que ligado a 127V é percorrido por 25A?

72
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q179) Calcule o valor de tensão que ligada a uma resistência de 3Ω faz corrente de 8A.

Q180) Determine a corrente de um circuito de 4Ω ligado a 24V.

Q181) Calcule a potência dos circuitos anteriormente citados.

Q182) Quanto e em que sentido (para mais ou para menos) deve variar a tensão aplicada a uma resis-
tência fixa para que a corrente fique cinco vezes maior?

Somente com a informação de tensão e resistência é possível calcular a potência, sem chegar ao valor
de corrente, usando: P=U 2/R Use essa fórmula para resolver a questão a seguir.

Q183) Uma tensão de 100V é ligada a uma resistência de 4Ω. Qual é então o valor de potência de de-
senvolvida?

A resistência R também pode ser calculada pelos valores de potência e tensão através da mesma rela-
ção, mas feita como R=V 2/P. Use tal fórmula para calcular a próxima questão.

Q184) Determine a resistência de um chuveiro que funciona em 127V e desenvolve 4500W

Q185) Qual é o valor de corrente que fluirá na resistência do chuveiro anteriormente citado se o mesmo
for ligado a uma tomada de 220V em lugar da tomada correta, de 127V ? (considere que a resistência
não se altera )

Q186) Se for 4500W a potência de um chuveiro cuja tensão é de 220V, então qual é o seu valor de re-
sistência?

Q187) Quando uma pessoa com as mãos secas toca dois condutores desencapados e sob 127V, sofre
um choque elétrico de baixa intensidade. No caso de se repetir a experiência com as mãos molhadas o
choque terá intensidade bem aumentada. Explique a razão disso.

Q188) Uma corrente de 0,03A que circule pelo tórax é suficiente para levar um humano à morte. Du-
rante a partida ou ignição do motor de um automóvel, a corrente elétrica fornecida pela bateria é de
mais de 100A. Se o durante a partida uma pessoa tocar um dos terminais elétricos da bateria, corre ris-
co? Explique.

Q189) Mantido o valor de tensão aplicada, o que ocorre com a corrente, e com a potência, no caso de
se reduzir a resistência do circuito?

73
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q190)Mantida a resistência de um circuito elétrico, o que ocorre com a corrente, e com a potência, ao se
aumentar o valor da tensão elétrica?

Q191)Sabendo que a corrente que flui em um circuito é de 30A e que a tensão desse circuito é de 12V,
Calcule a resistência do circuito e o valor da potência desenvolvida.

Q192)Deseja-se produzir energia térmica com potência de 2500W, utilizando para tal um resistor alimen-
tado por 220V. Determine o valor de resistência de tal resistor.

Q193)Os condutores de determinada residência apresentam resistência de 0,025Ω . Calcule o valor de


potência desenvolvida na forma de calor nesses condutores no momento em que o consumo de
energia elétrica da residência provoca corrente de 55A.

Q194)Em um condutor em que flui uma corrente de 25A há uma produção térmica de 900W. Determine
o valor de resistência desse condutor.

Q195)A resistência de uma lâmpada incandescente varia positivamente com a temperatura. Em funcio-
namento, ligada a 127V sua corrente é de 0,5A. Determine a resistência de funcionamento dessa
lâmpada.

Q196) No instante em que é energizada a lâmpada acima citada, sua resistência é de 50Ω. Calcule a
corrente dessa lâmpada no instante da ligação.

Q197) Um chuveiro elétrico de 3600W e 120V . Determine sua corrente e sua resistência elétricas.

Q198) Um condutor de cobre com um metro de comprimento e um milímetro quadrado de secção trans-
versal tem 0,0178Ω . A resistência é diretamente proporcional ao comprimento e inversamente pro-
porcional à área de secção transversal. Assim, qual seria a resistência de pedaços com os seguintes
valores ? ( dados respectivamente comprimento e secção transversal)

a. 300m ; 1mm² c. 150m; 4mm²

b. 300m; 4mm² d. 150m; 10mm²

74
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q199) A resistividade indicada na questão anterior ( 0,0178Ω ) se refere à temperatura padrão de 20ºC.
Determine as resistências dos itens anteriores na temperatura de 120ºC

a. 300m; 1mm² c. 150m ; 4mm²

b. 300m; 4mm² d. 150m; 10mm²

Q200) Em um trecho de 120m de condutor de cobre de 2,5mm² flui uma corrente de 25A. Determine a
tensão nos terminais desse condutor.

Q201) Com os dados da questão anterior, calcule a potência dissipada no condutor.

Q202) Uma tensão de 1,5V é aplicada aos extremos de um fio de cobre com 80m de comprimento e em
função disso, há uma corrente de 2,4A. Com tais dados calcule a área de secção do condutor.

Q203) Sendo percorrido por uma corrente de 15A, um condutor de cobre de 6mm² tem em seus termi-
nais tensão de 1,5V. Determine com esses dados o comprimento desse condutor.

Q204) Um condutor de cobre com 68m de comprimento deve conduzir 48A. Qual deve ser a área de
secção transversal desse condutor para que a tensão em seus terminais seja de 6V ?

Q205) Considere um condutor de cobre com 50m de comprimento e 10mm² de secção em cuja uma das
pontas se conecta outro condutor de cobre com 40m de comprimento e 4mm² de secção. Determine
a resistência desse conjunto.

Questões de associação de geradores

Q206) Quatro geradores, um de 30V, um de 10V, um de 18V e um de 8V são associados em série e to-
dos no mesmo sentido. O conjunto alimenta uma carga de 11Ω. Calcule a corrente e potência da
carga e dos geradores.

Q207) Três geradores iguais e de 24V são associados em paralelo e energizam uma carga de 2Ω. Cal-
cule a potência da carga; a potência fornecida por cada gerador; a corrente de cada gerador.

Q208) Três geradores de 24V e 120W máximos cada, são associados em paralelo e energizam uma
carga de 3Ω. Calcule a potência fornecida à carga; a corrente fornecida por cada gerador; quantos
desses geradores, no mínimo, seriam necessários para alimentar essa carga, e nesse caso qual se-
ria a corrente fornecida por cada gerador.

75
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q209) Os mesmos geradores acima citados são agora associados em série em sentidos que produzem
o maior valor de tensão e energizam, em grupo, uma carga de 9Ω . Determine: A tensão e a potên-
cia da carga; a potência fornecida por cada gerador; a corrente de cada gerador.

Q210) Quatro geradores de 6V e 5W máximos cada, são associados em paralelo e energizam uma car-
ga de 3Ω. Calcule a potência fornecida à carga; a corrente fornecida por cada gerador; quantos des-
ses geradores, no mínimo, seriam necessários para alimentar essa carga, e nesse caso qual seria a
corrente fornecida por cada gerador.

Q211) Qual seria a corrente de cada gerador da questão anterior se os mesmos fossem associados de
forma a obter o maior valor possível de tensão total e tal conjunto alimentasse uma carga de 3Ω?

Q212) Qual o valor de tensão total do circuito mostrado a seguir? Qual é a corrente máxima que o con-
junto pode fornecer? As tensões e capacidades individuais são respectivamente 24V e 2A; 18V e
0,4A ; 64V e 6A. Indique nos extremos do esquema a polaridade resultante.

- G + - G + + G -

Q213) Calcule a tensão fornecida a uma carga de 16Ω ligada a um gerador com tensão em aberto de
36V e resistência interna de 2Ω.

Q214) Um gerador real com resistência interna de 1,6Ω é ligado a uma carga de 8,4Ω e é medida nos
terminais dessa carga uma tensão de 21V. Qual é o valor de tensão nominal ou força eletromotriz
desse gerador?

Q215) Determine a queda de tensão interna e a potência dissipada internamente nos geradores das q
três questões anteriores.

Q216) Se três geradores de tensão forem associados em série, todos em um mesmo sentido, sendo su-
as tensões individuais 12V, 18V e 24V e suas capacidades individuais de corrente 2A, 5A e 8A,
quais serão os valores de tensão total e capacidade de corrente total da associação?

Q217) Se três geradores de tensão forem associados em paralelo, sendo suas tensões individuais todas
iguais de 24V e suas capacidades individuais de corrente 2A, 5A e 8A, quais serão os valores de
tensão total e capacidade de corrente total da associação?

Q218) Considere quatro geradores de 30V ligados em paralelo e alimentando uma carga de 3Ω. Deter-
mine a corrente da carga e a corrente de cada gerador.

Q219) Se um dos geradores for retirado do sistema citado na questão anterior, qual seria a nova corren-
te dos geradores restantes?

76
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q220) Considere quatro geradores de 30V ligados em série, todos no mesmo sentido e o conjunto ali-
mentando uma carga (receptor) 3Ω. Calcule novamente a corrente da carga e de cada gerador.

Q221) Um circuito de quatro elementos, um de 5Ω, um de 8Ω e um de 12Ω, apresenta uma resistência


total de 30Ω. Determine a resistência do quarto elemento.

Q222) Mede-se nos terminais de um circuito série de três elementos uma tensão de 15V. Nos terminais
de dois deles medem-se respectivamente 8V e 4V. Qual desses dois tem a maior resistência e qual
é o valor de tensão que se mede nos terminais do terceiro elemento?

Q223) Considere um circuito série, composto por três componentes, um de 2Ω, um de 3Ω e um terceiro
de 7Ω. Considere ainda que este circuito é atravessado por corrente de 4A. Determine:

a. A queda de tensão de cada ele- f. A resistência total do circuito;


mento

g. A potência entregue pelo gera-


e. A tensão total aplicada ao circui- dor a esse circuito
to;

Q224) Dado o circuito série composto por três componentes, um de 2Ω, um de 3Ω e um terceiro de 7Ω ,
tem no primeiro elemento uma queda de tensão de 5V. Baseado nisso calcule a corrente e a tensão
de todos os elementos.

Q225) Ainda com o mesmo circuito anterior mas agora alimentado por outro gerador, sabe-se que o
elemento de 7Ω apresenta uma queda de tensão de 63V. Calcule a corrente, a tensão de todos os
elementos.

Q226) Um circuito de quatro elementos, um de 12Ω, um de 13Ω e os outros dois desconhecidos, apre-
senta nos terminais do gerador uma tensão de 120V e uma corrente de 2,5A. A potência desenvol-
vida do terceiro elemento é de 50W. Sabendo que a corrente é a mesma em todos os elementos,
calcule a resistência do quarto elemento.

Q227) Quais são os valores resultantes da associação de resistências iguais, todas de 6Ω, em paralelo
e nas seguintes quantidades

a. 2 c. 5

b. 3 d. 6

77
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q228) Em um circuito paralelo de 3 componentes há uma corrente total de 6A, uma corrente de 2A em
um dos elementos e de 2,5A em outro. Qual é o valor de corrente elétrica do terceiro?

Q229) Uma tensão de 12V é aplicada a um circuito paralelo de 3 elementos e pelo mesmo flui uma cor-
rente de 1,2A. A corrente de um dos elementos é 0,4A e a do outro é 0,3A. Determine as resistên-
cias dos três elementos.

Q230) Mede-se na entrada de um circuito paralelo de três elementos uma corrente de 11,4A. Em um
dos elementos, de 8Ω, há uma corrente de 3A e a resistência do segundo elemento é 4Ω. Qual é o
valor de resistência do terceiro elemento? e do circuito inteiro?

Q231) Se os mesmos elementos acima fossem ligados em série e o circuito fosse alimentado por um
gerador de 220V, qual seria o valor de corrente do circuito?

Q232) Um circuito paralelo tem uma corrente de 4A no primeiro elemento, 6A no segundo e 5A no ter-
ceiro, de 7,2Ω. Determine a tensão e a resistência de cada elemento e a resistência total.

Q233) Um circuito paralelo de dois componentes, um de 9Ω e outro de 5Ω, desenvolve nesse último
uma potência de 45W. Qual seria o valor desenvolvido no outro componente? Qual é o valor de po-
tência total do circuito. ?

78
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q234)Calcule a resistência equivalente dos circuitos a seguir

6Ω

3Ω 4Ω

79
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q235) Calcule a resistência e a corrente total do circuito ao lado.

Q236) O circuito misto ao lado tem R1= 2,6Ω, R2= 4Ω e R3=6Ω,.


Sendo 2A a corrente do elemento R3, calcule a tensão total do cir-
cuito.

Q237) O circuito misto ao lado tem R1=2Ω, R2= 2Ω e R3=8Ω. Sen-


do U1=6V , determine a I2 e I3 , RT e UT

Q238) Os valores de resistência do circuito ao lado são R 1=4Ω,


R2=12Ω e R3=6Ω. A corrente de R2 é 1,5A. Determine a resistência
total, as tensões e as demais correntes do circuito.

Q239) Sendo de R1=2,5Ω, R2=4Ω e R3=3,5Ω, determine a resis-


tência equivalente e a tensão total do circuito, dada a corrente do
gerador de 2,5A .

Q240) O valor de tensão medido em R3 é de 10V, a corrente do ge-


rador é de 7,5A e a de R1 é de 2,5A. Sabendo ainda que R2=5Ω,
determine: I2 ; U2 ; U1 ; R1 ; R3 ; UT.

80
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Questões de geradores de tensão e geradores de corrente.

Q241) Um gerador com resistência interna de 3Ω e f.e.m de 15V alimenta uma carga de 4,5Ω . Calcule
a tensão disponível e a potência desenvolvida na carga.

Q242) Uma carga alimentada por um gerador com resistência interna de 4Ω recebe 9V. Sabendo que a
tensão interna, ou f.e.m desse gerador vale 12V, determine a potência na carga e a dissipada pela re-
sistência interna do gerador .

Q243) (PUC-SP) Cinco geradores, cada um de f.e.m. igual a 4,5V e corrente de curto-circuito igual a
0,5A, são associados em paralelo. A f.e.m. e a resistência interna do gerador equivalente têm valores
respectivamente iguais a:
a. 5V e 9,0Ω d. 0,9V e 9,0Ω

b. 22,5V e 9,0Ω e. 0,9V e 1,8Ω

c. 4,5V e 1,8Ω f. 4,5V e 0,9Ω

Q244) Determine a tensão de saída de um gerador de corrente com valor nominal de 16mA conectado
a uma carga de 250Ω.

a. 0,2V d. 16V

b. 0,4V e. 276V

c. 4000V

Q245) Qual é o valor de resistência da carga de um gerador de corrente com valor nominal de 10mA
em cuja saída se mede uma tensão de 5V?

Q246) Um gerador de corrente com tensão máxima de 24V é ajustado para produzir 10mA e conecta-
do a uma carga de 3000Ω. A corrente pretendida será alcançada? Justifique.

a. Sim. A corrente ajustada é sempre al- c. Não, porque a resistência da carga é baixa
cançada; demais;

b. Sim, porque a resistência da carga é sufici- d. Não, porque a resistência da carga é alta
entemente baixa. demais;

Q247) Sendo dois capacitores diferentes entre si somente pelo valor de suas áreas de placa, qual é o
que tem maior capacitância?

81
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q248) Sendo dois capacitores diferentes entre si somente pelo valor das suas distâncias entre de pla-
cas, qual é o que tem maior capacitância?

Q249) Sendo dois capacitores diferentes entre si somente pelo valor de capacidade de seus dielétricos,
qual é o que tem menor capacitância?

Q250) Qual é o valor de carga de um capacitor de 4F ligado a 6V ?

Q251) Qual é o valor de tensão presente nos terminais de um capacitor de 0,2F que acumula uma carga
de 1,2C?

Q252) Qual é o valor de capacitância capaz de acumular uma carga de 0,04C quando ligado em 16V?

Q253) Dois capacitores, um de 4F e outro de 8F são ligados separadamente em geradores de 40V e


posteriormente desligados. Qual é o valor de carga de cada um? Qual é o valor de carga do circuito ob-
tido quando se interligam (com coincidência de seus polos positivos e negativos ) esses capacitores em
paralelo?

Q254) Se um capacitor de 8F é ligado a um gerador de 25V e após desligado do gerador, for ligado (em
paralelo) a um capacitor de 12F totalmente descarregado, qual é o valor de tensão resultante? Calcule
também qual é o valor de carga de cada capacitor após a ligação paralela.

Q255) Considere um capacitor de 3F ligado a um gerador de 16V e um capacitor de 6F ligado a um ge-


rador de 14V. Após desligados de seus geradores os capacitores são ligados em paralelo, (+ ligado ao
+ e – ligado ao – ) . Calcule a carga e a tensão final de cada capacitância.

Q256) Dois capacitores, um de 4F e outro de 8F, são ligados em série e o conjunto é alimentado por
24V. Determine a capacitância total, a carga total, e a carga e a tensão de cada um dos capacitores.

Q257) Uma capacitância de 3F é ligada a uma tensão que varia de 8V a 24V, sendo tal variação ocorri-
da ao longo de 20s . Calcule a carga no início do processo e no fim do processo.

Q258) Considere o sistema anterior e calcule a corrente média no período.

Q259) Qual é o valor de capacitância equivalente da associação série de um capacitor de 20F, um de


30F, um de 12F e um de 6F?

Q260) Se o circuito acima fosse ligado a uma fonte de 20V, qual seria o valor da carga de cada um dos
elementos ?

82
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q261) Qual seria a capacitância equivalente das mesmas capacitâncias acima citadas se estivessem
associadas em paralelo?

Q262) Se fosse ligado a uma tensão de 6V o circuito paralelo acima ( 20F; 30F; 12F; 6F) qual seria a
carga total do mesmo?

Q263) Um capacitor de 2F é ligado a uma fonte cuja tensão varia de 12V a 48V ao longo de 6s. Qual en-
tão é o valor de corrente média desse circuito nesse período?

Q264) Uma tensão variável a uma taxa de 200V/s é ligada a uma capacitância de 0,02F. Qual é o valor
de corrente desse circuito?

Q265) Qual é o valor da taxa dU/dt de um capacitor de 0,06F cuja corrente é de 8A?

Q266) Uma corrente de 30A se mede em uma capacitância cuja tensão varia a uma taxa de 180V/s.
Calcule o valor da capacitância.

Q267) Se um capacitor de 0,016F fosse ligado à tensão alternada senoidal com valor eficaz de 28,28V e
frequência de 12Hz, qual seria o valor de sua corrente?

Q268) Se um capacitor de 0,008F fosse ligado à tensão alternada senoidal com valor eficaz de 28,28V e
frequência de 12Hz, qual seria o valor de sua corrente?

Q269) Um capacitor ligado em uma fonte de 30V e 60Hz é percorrido por 0,8A. Qual é a capacitância
desse capacitor?

Q270) Se o mesmo circuito acima sofresse uma alteração de frequência que fizesse a mesma ficar qua-
tro vezes maior, qual seria o novo valor de corrente?

Q271) Calcule a capacitância equivalente da associação série dos seguintes valores de capacitância.
a. 4F; 6F; 2,4F c. 10F; 10F; 10F; 10F.
b. 0,4F; 0,8F; d. 20F; 30F

83
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q272)etermine a capacitância equivalente da associação paralela dos seguintes valores de capacitân-


cia:
a. 4F; 6F; 2,4F c. 10F; 10F; 10F; 10F.
b. 0,4F; 0,8F; d. 20F; 30F

Q273) Considere que uma carga total de 24C foi armazenada no circuito série formado pelas capacitân-
cias de 4F, 6F e 2,4F. Determine a carga de cada elemento, a tensão de cada elemento e a tensão to-
tal.

Q274) Considere que uma tensão de 40V é ligado aos terminais do circuito série formado por 0,4F e
0,6F. Determine a carga de cada elemento, a tensão de cada elemento e a carga total.

Q275) Se um circuito paralelo formado por 4F, 6F e 5F apresenta carga de 12C no primeiro capacitor,
qual será a carga de cada um dos outros capacitores?

Q276) Se um circuito paralelo de 0,4F e 0,8F. for alimentado por tensão constante, carrega cargas dife-
rentes para cada capacitância. Sabendo que a carga total é de 6C, determine as cargas individuais .

Q277) Determine o valor de corrente de um capacitor de 0,0005F ligado a uma tensão senoidal de 120V,
60Hz.

Q278) Qual seria a corrente se o mesmo capacitor for ligado a um gerador tensão senoidal de 120V,
120Hz ?

Q279) Determine o novo valor de corrente, com 120V, 120Hz e uma capacitância 20 vezes menor.

Q280) Qual é o valor de capacitância que ligada a 120V, 60Hz teria uma corrente de 0,5A ?

Q281) Qual é a frequência da tensão de 60V que ligada a um capacitor de 0,0005F produz corrente de
4A?

Q282) São direta ou inversamente proporcionais as grandezas reatância capacitiva e capacitância? Ou


seja, se uma varia, a outra varia em mesmo sentido ou em sentido oposto?

Q283) Como é a relação entre a reatância e a frequência? São direta ou inversamente proporcionais?
Ou seja, se uma varia, a outra varia em mesmo sentido ou em sentido oposto?

84
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q284) Conhecendo a relação entre a capacitância e a capacidade dielétrica de seu isolante, é possível
determinar qual é o sentido de variação sofrida pela reatância capacitiva quando se altera o dielétrico de
um capacitor, tornando-o mais isolante. Determine-o.

Q285) Se for triplicada a capacidade dielétrica de um capacitor ligado a um gerador de tensão alternada
que lhe impunha uma corrente de 2A, qual será o novo valor de corrente?

Q286) Desenhe o gráfico U x T e o gráfico I xT de um circuito RC (1Ω; 1F) alimentado por tensão que
varia instantaneamente de 0V a 1V , mantém-se por 5s e depois varia, também instantaneamente, 1V a
0V, mantendo-se nesse patamar por mais 5s.

Q287) O que deve ocorrer ao valor de resistência para que o tempo de atraso caia à metade, mantendo-
se o valor de capacitância do circuito RC ?

Q288) Qual é o valor do tempo total de equalização de um circuito RC, sendo R=15kΩ e C=680μF?

Q289) Sendo o circuito da questão anterior ligado a uma tensão de 60V, qual será a corrente inicial?

Q290) Um circuito RC série com R=2,2kΩ e C= 500μF é ligado a um gerador de 12V e mantido até que
a tensão em C seja de 12V. Após essa carga, o circuito é desligado do gerador e um resistor de
R=220Ω é ligado aos dois terminais do capacitor. Qual é o tempo da carga total? Qual é o tempo da
descarga total? Qual é o valor de corrente inicial na ligação do gerador de 12V?

Q291) Sendo 47kΩ o valor da resistência, de quanto deve ser a capacitância para que seja de 1,5min o
tempo total de carga?

Q292) Qual o valor de R necessário para que o atraso total de um circuito RC com C=330μF seja de
45s ?

Q293) Um circuito RC com 100Ω e 0,002F é conectado a uma tensão constante de 15V.Em dado mo-
mento apresenta 8V nos terminais do capacitor. Determine o valor da corrente e da taxa de variação da
tensão citada no instante considerado.

Q294) Converta para μF e para kΩ os valores respectivos expressos em farad e em Ω abaixo.

a. 0,000045F c. 45000Ω

b. 0,067F d. 330000Ω

85
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q295) Uma capacitância de 0,02F com dielétrico de 4x10-10F/m de constante dielétrica é alimentada por
15Vca e 400Hz. Um corpo de material com maior coeficiente dielétrico de 4x10 -8F/m é inserido entre as
placas. Calcule os valores iniciais e finais de capacitância, corrente e reatância em função da inserção
de tal material.

Q296) Marque a(s) alternativa(s) correta(s)


a. ( ) a corrente capacitiva cresce com a frequência
b. ( ) a capacitância é menor se a distância entre placas é menor
c. ( ) a potência aparente é o produto da tensão pela corrente alternadas
d. ( ) em uma capacitância a potência aparente é igual à potência reativa
e. ( ) Se dois capacitores carregados com diferentes tensões são ligados em paralelo, per-
derá carga o que incialmente tem maior tensão.
f. ( ) dados dois capacitores, terá maior reatância o de maior capacitância.
g. ( ) Um circuito capacitivo que esteja alimentado por 4Vca e tenha corrente de 8Aca tem
potência de 32VA e reatância de 2Ω

Q297) Duas reatâncias, uma 20Ω e outra de 30Ω circuito capacitivo que esteja alimentado por 4Vca e
tenha corrente de 8Aca tem potência de 32VA e reatância de 2Ω.

Q298)Identifique a força existente entre cada par de vetores magnéticos abaixo.

Q299)Acrescente o vetor faltante (I, F ou B), ortogonal ao plano da página.

B I I

F B F

Q300)Identifique a força existente entre cada par de condutores cujas correntes são indicadas abaixo.

86
77
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q301) Uma corrente de 10A flui por um condutor que atravessa perpendicularmente por 60cm um
campo uniforme de 5T. Qual é o valor da força que incide sobre esse condutor?

Q302) Uma corrente de 45A é conduzida por um condutor imerso em um campo de 3T e sofre por
isso uma força de 6N. Determine o comprimento do condutor imerso.

Q303) Dado um condutor de 2,5m, que se move perpendicularmente a um campo uniforme de 8T


a uma velocidade de 8m/s, qual é o valor de tensão induzida em seus terminais?

Q304) Determine o comprimento de imersão de um condutor em cujos terminais se mede uma


tensão de 0,2V enquanto se move a 12m/s em movimento ortogonal ao um campo de 6T.

Q305) Indique no condutor da direita o sentido da tensão induzida pela corrente crescente (I CRES)
ou decrescente (IDECRES ) que flui pelo condutor da esquerda. Indique também o sentido da cor-
rente que fluiria em função dessa tensão induzida caso tal tensão fosse aplicada a uma carga ex-
terna.
ICRES IDECRES IDECRES ICRES

Q306) Indique os polos da tensão auto induzida nos termi-


nais da bobina mostrada. Considere que a corrente entra
pelo terminal da esquerda e tem valor crescente.
ICRES
Q307) Considere que a corrente citada na questão anterior tem uma taxa de crescimento de 45A/s e
que a indutância da bobina é de 2,5H. Qual é então a tensão auto induzida pela bobina ?

Q308) Escreva o nome do polo magnético gerado de cada


lado da bobina pela passagem da corrente. (a corrente cir-
cula na bobina subindo por trás e descendo pela frente )
B

Q309) A força entre a bobina e o ímã do esquema acima é de atração ou repulsão?

Q310) A força anteriormente citada cresce ou diminui se a tensão aplicada for aumentada?

Q311) Considerando que vale 3T (T= tesla, unidade de campo magnético) o campo produzido pela bo-
bina do esquema anterior, qual será o novo valor de campo se a bobina for trocada por outra com o tri-
plo de espiras e for mantido o valor de corrente?

87
78
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q312) Se a bobina fosse enrolada no sentido contrário e a fonte tivesse seus polos também invertidos,
qual seria o novo sentido de força entre a bobina e o ímã?

Q313) Ainda em relação ao desenho mostrado, considere que a bobina agora tem resistência nula e que
há uma resistência entre a bobina e a fonte. Qual seria respectivamente a polaridade da tensão induzi-
da nos terminais (A e no terminal B) da bobina no momento de abertura e no momento de fechamento
da chave respectivamente?

Q314) Continuando com a fonte em série com a bobina e a resistência mostrada, qual seria a polaridade
da tensão induzida nos terminais (A e no terminal B) da bobina durante a redução da tensão aplicada?

Q315) Qual seria a polaridade da tensão induzida no terminal A e no terminal B da bobina durante a
aproximação do ímã?

Q316) Estando o ímã estático, qual seria a polaridade da tensão induzida no terminal A e no terminal B
da bobina durante o afastamento da bobina?

Q317) Duas bobinas helicoidais reais, fabricadas com um mesmo tipo de condutor, estão ligadas em sé-
rie e o conjunto é alimentado por uma fonte tensão constante. Sendo tais bobinas diferentes apenas pe-
los seus números de espiras, qual terá o campo magnético mais intenso? Justifique.

Q318) Um indutor de 3H é atravessado por corrente variando linearmente 5A/s. Qual é o valor da tensão
auto-induzida?

Q319) Sendo crescente a corrente citada acima, qual é a polaridade, da tensão auto-induzida, encontra-
da no terminal em que se aplica o potencial negativo do gerador? Justifique

Q320) Uma corrente varia a uma taxa de 45A/s em um indutor ideal, que produz em seus terminais uma
tensão de 90V. Qual é o valor de indutância desse indutor?

Q321) Desenhe o gráfico U x T e o gráfico I xT de um circuito RL (1Ω; 1H) alimentado por tensão que
varia instantaneamente de 0V a 1V , mantém-se por 5s e depois varia, também instantaneamente, 1V a
0V, mantendo-se nesse patamar por mais 5s.

Q322) Sendo a indutância de 6H e a resistência de 1,5Ω , qual é tempo para que a corrente assuma o
valor V/R após um degrau de tensão?

Q323) Em um indutor ideal de 0,5H flui uma corrente variável a uma taxa constante de 35A/s. Determine
o valor da tensão presente no terminal de entrada em relação ao de saída da corrente nesse indutor.

88
79
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q324) Sabendo que a corrente citada na questão anterior entra pelo terminal A e sai pelo terminal B do
indutor, especifique a polaridade de cada um desses terminais.

Q325) Uma tensão constante de 25V é ligada aos terminais de um circuito série composto por uma indu-
tância ideal de 1,8H e uma resistência de 2Ω. Quanto tempo após a ligação a corrente deixará de vari-
ar? Qual será o valor da corrente após esse tempo?

Q326) Uma tensão constante de 25V é ligada aos terminais de um circuito série composto por uma indu-
tância ideal de 4H e uma resistência de 2Ω. Após algum tempo mede-se uma corrente de 5A. Determi-
ne a taxa de variação da corrente no instante considerado.

Q327) Uma tensão de 15V é medida no terminal A em relação ao B de um indutor ideal de 3,75H pelo
qual flui corrente variável, que entra pelo terminal A. Determine a taxa de variação de tal corrente. Iden-
tifique a polaridade da tensão auto induzida, relacionando-a com a entrada da corrente.

Q328) O indutor acima, se ligado em tensão alternada de 12V apresenta corrente de 0,5A. Determine a
frequência da citada tensão.

Q329) Calcule a reatância indutiva do circuito citado na questão anterior.

Q330) Um circuito de um único elemento simples, de resistência nula, alimentado por tensão alternada
de 120V tem corrente de 2A e frequência de 50Hz. Sabendo que a corrente desse circuito muda para
0,5A ao se aumentar a frequência para 200Hz, especifique sua natureza, a defasagem existente entre
tensão e corrente e o valor do elemento.

Q331)Uma tensão alternada de 25V e 50Hz é ligada aos terminais de um indutor de 0,6H. Calcule a rea-
tância e a corrente desse circuito.

Q332)Uma corrente de 2A e 50Hz flui por um indutor ideal de 1,8H . Qual então é a reatância e a tensão
desse circuito?

Q333)Mantida a tensão e a indutância do caso anterior, qual seria a nova corrente se a frequência fosse
alterada para 100Hz?

Q334)Uma reatância de 2Ω é ligada a uma tensão alternada de 30V com frequência de 60Hz. Quais são
os valores de corrente e indutância desse circuito?

Q335)Qual é a reatância de um indutor de 0,4H ligado a um gerador de 60Hz?

89
80
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q336)Sendo a indutância de 6H e a resistência de 1,5Ω , qual é tempo para que a corrente assuma o
valor V/R após um degrau de tensão?

Q337)Qual é o tempo total de equalização do valor de corrente em um circuito RL com R=25Ω e L=4H ?

Q338)Qual é o valor de corrente ao fim do tempo calculado anteriormente se a tensão aplicada for de
40V?

Q339)Uma corrente que cresce 2A/s flui por um indutor ideal de 4H. Qual é o valor de tensão nos termi-
nais desse indutor? Qual é a polaridade da tensão auto induzida por esse indutor ? igual ou contrária à
polaridade da tensão aplicada ?

Q340)Uma corrente decrescente a uma taxa de 3A/s flui por um indutor ideal de 6H. Qual é o valor de
tensão nos terminais desse indutor?

Q341)Qual é o valor indutância resultante de uma associação série de três indutores, um de 5H, um de
4H e um de 6H?

Q342) Qual é valor de indutância resultante de uma associação paralela de três indutores, um de 5H,
um de 4H e um de 6H?

Q343)Qual é o valor de reatância de um indutor que ligado a uma tensão alternada de 150V é percorrido
por corrente de 10A ?

Q344)Um indutor de 4Ω de reatância é ligado em tensão de 60V. Calcule a corrente desse indutor .

Q345)Se uma tensão alternada senoidal de 127V EF e 60Hz for aplicada a um indutor de 0,04H, qual se-
rá o valor da reatância ? E da corrente?

Q346)Um circuito série é formado por um indutor de 0,5H e um de 0,3H e alimentado por uma tensão
de 50Vca e 50Hz.
a. Calcule a reatância de cada indutor e do circuito;
b. Determine a corrente do circuito;
c. Calcule qual é o valor de tensão de cada um dos elementos.

Q347)Considere uma associação série de uma resistência de 8Ω e uma reatância capacitiva de 6 Ω ali-
mentada por tensão alternada que faz fluir uma corrente de 3Aca. Calcule:
a. A tensão em cada elemento e a defasagem destas com a corrente.
b. A tensão total e a defasagem desta com a corrente.
c. A impedância (módulo) do circuito.

90 81
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q348)Qual é o valor de tensão nos terminais de uma reatância de 15Ω ligada em série com uma resis-
tência de 20Ω em cujos terminais mede-se uma tensão de 80Vca?

Q349)Qual é o valor do ângulo de defasagem do circuito formado por reatância capacitiva de 15Ω ligada
em série com uma resistência de 20Ω ?

Q350)Uma capacitância de 40μF é ligada em série com uma resistência de 45Ω e o conjunto é alimen-
tado por tensão de 220V com frequência de 60Ω. Determine a impedância, a corrente e a tensão de ca-
da elemento.

Q351)Desenhe o diagrama fasorial da questão anterior.

Q352)Qual é o valor de tensão nos terminais de um circuito formado pela associação paralela de uma
reatância de 15Ω com uma resistência de 20Ω e em cujos terminais do circuito composto flui 2Aca?

Q353)Qual é o valor de corrente de cada um dos elementos do circuito anterior?

Q354)Desenhe o diagrama fasorial da questão anterior.

Q355) Uma capacitância de 40μF é ligada em paralelo com uma resistência de 45Ω e o conjunto é li-
gado a uma tensão de 220V com frequência de 60Hz. Determine a impedância, a corrente de cada
elemento e a corrente total do conjunto.

Q356) Se a tensão aplicada ao circuito da questão anterior tiver sua frequência aumentada, que tipo de
alteração (aumenta, diminui ou não se altera) sofrem os valores de corrente calculados?

Q357) Calcule a potência reativa, a potência ativa, a potência aparente e o fator de potência de uma
reatância indutiva de 3Ω alimentada por tensão de 120V

Q358)Sendo de 60Hz a frequência da tensão acima citada, calcule a indutância do circuito e de posse
dessa indutância calcule a nova reatância e todos os valores pedidos na questão anterior no caso de a
frequência passar a 90Hz.

Q359)Qual é o valor da potência reativa de um circuito formado por uma reatância indutiva de 3Ω ligada
em paralelo a uma reatância capacitiva de 1Ω e alimentado por tensão de 120V ?

Q360)Um circuito de tensão alternada de 220V, monofásico, tem potência ativa de 800W e potência rea-
tiva indutiva de 600VAR é acrescido de potência reativa capacitiva de 400VAR. Determine: A potência
total (aparente) fornecida pelo gerador antes e depois da adição; A corrente do gerador antes e depois
da adição;

91
82
EELLEETTR
RIIC
CIID
DAAD
DEE BBÁÁSSIIC
CAA

Q361)Em um circuito paralelo, a tensão alternada, de 220V e 60Hz, está adiantada em 40º da corrente
de 10A. Determine :
a) a potência ativa e a reativa desse circuito.
b) O valor da reatância e da resistência

Q362)A partir dos fasores mostrados a seguir:

a) Identifique a natureza (resistência pura, reatância capacitiva pura, reatância indutiva pura, misto
de resistência com reatância capacitiva, misto de resistência com reatância indutiva) ;

b) Determine se o circuito é mais reativo ou mais ativo.

c) Calcule o valor em ohm de cada circuito.

U=40V U=40V
I=10A I=20A

I=25A
U=40V

I=10A
U=40V I=15A
U=40V
I=25A
U=60V

92
83

Você também pode gostar