Você está na página 1de 3

PARECER JURÍDICO

Condomínio X
EMENTA: ELEIÇÃO DE SÍNDICO – CNAE INADEQUADO – PARECER AUDITORIA -
OBJETO DO CONTRATO SOCIAL ADEQUADO – IMPUGNAÇÃO DA ELEIÇÃO –
ENTENDIMENTO JURISPRUDENCIAL – ANÁLISE – IMPOSSIBILIDADE.
DO RELATÓRIO
Trata-se de solicitação de parecer sobre a possibilidade de impugnação da eleição da
empresa de sindicatura profissional ocorrida na assembleia geral ordinária de 31 de março
do presente ano onde, por maioria dos presentes, fora eleita para o biênio de 2019/2020.
Ocorre que, após a eleição e lavratura da respectiva ata a empresa de auditoria do referido
condomínio constatou a irregularidade do CNAE, vez que esse diverge do objeto da
prestação de serviço. Com tal constatação, opinou pela impugnação da eleição da referida
empresa.
É o breve relatório, passo a opinar.
DA FUNDAMENTAÇÃO
Questiona-se se é possível a manutenção da eleição da empresa à cargo de síndico
profissional sem que sua Classificação Nacional de Atividade Econômica – CNAE estivesse
adequada no momento da candidatura e se é recomendado a impugnação da referida
eleição.
A CNAE é a metodologia oficial utilizada por nosso Sistema Estatístico Nacional e pelos
órgãos federais, estaduais e municipais e vem sendo implementado desde 1994. Tendo
como principal função a padronização, à nível nacional, dos códigos de atividade econômica
e dos critérios de enquadramento utilizados pelos diversos órgãos da Administração
Tributária do Brasil.
Ao analisar a definição da CNAE, verifica-se facilmente que esse tem unicamente função
tributária, de modo que a operacionalidade da empresa, ou seja, o que possibilitaria ou não
a atuação de determinada empresa em um ramo de serviço é o seu contrato social, nos
termos do Art. 997, II do NCC. Vejamos:
“Art. 997. A sociedade constitui-se mediante contrato escrito, particular ou público, que,
além de cláusulas estipuladas pelas partes, mencionará:
I – (...)
II - denominação, objeto, sede e prazo da sociedade;
(...)”
Considera-se que o objeto social é a definição do conteúdo da atividade empresarial, ou
seja, sua especificação é de extrema importância, até mesmo para fins tributários; contudo,
principalmente, para determinar a atividade e função da empresa. Também sendo pelo
objeto, que se afere se a sociedade adota a forma empresarial ou não.
Tal entendimento é corroborado também pela Secretaria da Receita Federal, onde, em
julgamento junto a 6ª Turma, emanou o seguinte acórdão:
ASSUNTO: Simples Nacional
EMENTA: SIMPLES NACIONAL. OPÇÃO. INDEFERIMENTO. ATIVIDADE VEDADA.
PREVALÊNCIA DO OBJETO SOCIAL SOBRE O CÓDIGO DA CNAE. O objeto social, para
efeito de certificação da atividade econômica explorada, prevalece sobre o código da
CNAE. É insubsistente o Termo de Indeferimento de Opção pelo Simples Nacional apoiado
numa suposta base fática anunciada neste último, quando o objeto social aponta para outra
realidade.
Data do fato gerador: 22/03/2011 a 22/03/2011. (grifei)[1]
No caso trazido ao prisma de análise, pode-se facilmente concluir que a CNAE da empresa
individual XXX possui diversas anotações sem, contudo, conter alguma que permita a
administração de imóveis. Como seria, por exemplo, o caso do código “6822-6/00 - Gestão
e administração da propriedade imobiliária.” Contudo, como explicitado, não existe, à
princípio, óbice a realização da atividade econômica, se esta estiver contida na descrição do
contrato social da empresa.
Superado o ponto inicial, torna-se necessária a análise da adequabilidade do contrato social
à exploração da atividade econômica pretendida. Em análise ao documento que nos foi
apresentado (Contrato social da empresa citada) nota-se que o mesmo possui indicação de
“Administração de Condomínios Residenciais e Comerciais” entre outros. De modo que
estendemos ser suficiente à exploração pretendida.
Ademais, torna-se imperioso destacar que as sociedades empresariais não estão adstritas
somente em executar as atividades expressamente previstas em seu ato constitutivo. Isso
porque, no ordenamento pátrio não vigora o princípio da especialidade da pessoa jurídica,
não sendo limitada a desenvolver as atividades estritamente apontadas em seu contrato.
Entretanto, imprescindível é ressaltar que não se admite que a empresa se utilize dessa
pequena margem de liberdade para desempenhar qualquer atividade exclusiva ou vedada à
determinada categoria profissional.
De modo que recomenda-se que haja mínima relação entre o objeto social e a atividade
econômica exercida.
De formar análoga, considera-se o entendimento do Tribunal de Contas da União – TCU que
já destacou a dispensabilidade da descrição pormenorizada da atividade pretendida. In
verbis:
No que tange à questão de o objeto social ser incompatível com a atividade de transporte
de pessoas, verifico uma preocupação exacerbada por parte dos gestores ao adotar a
decisão de inabilitar a empresa. A administração procurou contratar uma prestadora de
serviços devidamente habilitada para o exercício dos serviços terceirizados e, ao constatar
que o objeto social da empresa Egel, na época da licitação, era "locação de veículos; locação
de equipamentos; coleta, entrega e transporte terrestre de documentos e/ou materiais",
vislumbrou que não estava incluída a possibilidade do transporte de pessoas.
De fato, não está expressamente consignado no contrato social o serviço de transporte de
pessoas almejado pela CNEN. Porém, constam dos autos três atestados de capacidade
técnica apresentados pela Egel que comprovam a prestação dos serviços desejados para
três distintas pessoas jurídicas de direito público. (fls. 90, 99 e 100)
Se uma empresa apresenta experiência adequada e suficiente para o desempenho de
certa atividade, não seria razoável exigir que ela tenha detalhado o seu objeto social
a ponto de prever expressamente todas as subatividades complementares à
atividade principal.” (grifei)
CONCLUSÃO
Por todo o exposto, conclui-se que impugnação da referida eleição pela inconformidade
apontada, qual seja: A CNAE estar em desconformidade com a atividade econômica
exercida; não deve ser adotada.
S.M.J.
É o parecer.
Rio de janeiro, 11 de abril de 2019.
___________________________________
Rômulo Augusto Dourado de Menezes.
188.238 OAB/RJ
1. Disponível em: http://decisoes.fazenda.gov.br/netacgi/nph-
brs?d=DECW&f=G&l=20&n=-DTPE&p=48&r=95... ↑

Você também pode gostar