Você está na página 1de 2

- Mestrado Integrado em Medicina Formulário auxiliar para treino de “OSCEs”

Estação: Exame Cardiológico


Nome:

Não realiza
com falhas
sem falhas
Realiza

Realiza
Data: ___/___/___ Tempo: ____ min. ___ seg

Antes de começar:
Apresentar-se ao paciente (pcte)
Explicar o tipo de observações contempladas no exame cardiológico (indolores)
Pedir consentimento
Lavar as mãos
Pedir que dispa a roupa do tronco e que se posicione a “45graus” (ajudar se necessário)
Verifica se o pcte está confortável (caso não esteja, proporcionar conforto)

O exame:
Observar o estado GERAL do paciente:
 Idade, estado nutricional, ansiedade
 Dificuldade respiratória/taquipneia/cianose
Verificar no TÓRAX:
Presença de cicatrizes, pacemaker, massa pulsátil evidente e terapêutica transdérmica

Inspecção e exame de ambas as MÃOS:


 Temperatura e cor: cianose periférica, palidez das rugas palmares
 Presença de hipocratismo digital (clubbing), sugestivo de endocardite,
doença cardíaca congénita
Detectar alterações ungueais:
 Hemorragia ungueal em faixa (splinter), sugestiva de endocardite bacteriana
 Leuconíquia- unhas esbranquiçadas, indicam hipoalbuminémia e/ou anemia grave
 Celoníquea – unhas planas ou côncavas, finas e quebradiças, anemia ferropénica crónica

Determinar o pulso radial:


 Ritmo
 Frequência
 Volume (amplitude - amplo, ténue…)
 Carácter (tardus, alternans …)
 Simetria (para excluir coarctação da aorta)
Indicar que gostaria de avaliar a pressão arterial (estação própria)
Inspecção e exame da CABEÇA e PESCOÇO:
 Observar cianose central
 Observar rubor malar ou flush malar
 Observar Xantelasma
 Observar a córnea – arco senil, esclerótica - anemia
 Efectuar fundoscopia
 Verificar a pressão venosa jugular PVJ (≤ 4cm acima do nível do manúbrio esternal)
pedindo ao paciente que vire a cabeça para o lado oposto
 Palpar o pulso carotídeo e caracterizar (palpar 1 lado de cada vez)
Palpação do CORAÇÃO:
Questionar se o paciente tem dor
Determinar a localização do apex cardíaco (linha média clavicular/5º espaço intercostal),
onde é normal sentir o choque de ponta, o desvio para a Esqª e para baixo é sugestivo

1
- Mestrado Integrado em Medicina Formulário auxiliar para treino de “OSCEs”
hipertrofia ou dilatação do Ventrículo Esqº
Colocar a mão na região pré-cordial para detectar frémitos ou impulsos palpáveis
AUSCULTAÇÃO CARDÍACA: em simultâneo palpar o pulso carotídeo
Sons cardíacos S1+S2, sopros e ruídos extra tom (S3, S4)
Área aórtica – 2º espaço intercostal Dtº junto ao externo (usar o diafragma)
Área pulmonar - 2º espaço intercostal Esqº junto ao externo (usar o diafragma)
Área tricúspide - 3º, 4º e 5º espaços intercostais Esqº junto ao externo (usar diafragma)
Área Mitral - 5º espaço intercostal Esqº na linha média clavicular (usar o diafragma)
Pedir ao paciente que se lateralize para a Esqª e sustenha a expiração, usar a campânula
para pesquisar sopro mesodiastólico, sugestivo de estenose Mitral.
Pedir ao paciente para se inclinar para a frente e suster a expiração, auscultar o 4º espaço
intercostal Esqº junto ao esterno, para pesquisa sopro mesodiastólico, sugestivo de
regurgitação Aórtica
Auscultar as CARÓTIDAS Detecção de sopros
Percutir e auscultar o TÓRAX nas bases pulmonares, para verificar/excluir edema pulmonar
Pesquisar EDEMA SAGRADO (aproveitar a posição de sentado do paciente)
ABDÓMEN:
Auscultar para detectar sopros da artéria renal (antes de palpar para não estimular
peristaltismo)
Palpar para excluir: Hepatomegalia ou esplenomegalia
Refluxo hepatojugular
Aneurisma da aorta abdominal
Pesquisar edemas nos membros inferiores (maleolar)
Pulsos periféricos:
Sentir a temperatura dos pés e palpar artérias: pediosa, tibial posterior, popliteia e femoral,
comparando a simetria e sincronismo com pulsos radial ou carotídeo.
Lavar as mãos

Após a colheita da história:


Fazer o sumário dos achados.
Agradecer ao paciente (e ajudar a vestir se necessário)
Sugerir um diagnóstico diferencial
Estabelecer o que seria desejável para confirmar o diagnóstico sugerido, como meios
complementares de diagnóstico (Ecocardiograma, Electrocardiograma, Rx tórax…)

Bibliografia: Burton N.,Birdi K., Clinical Skills for OSCEs, 3nd edition, 2009, Informa Healthcare. Revisto em: 11/12/2010
Veloso Gomes, Filipe; Diapositivos de aula “Exame Físico Cardiovascular” 2010, Unidade Curricular de laboratório de Aptidões, UAlg DCBM
Welsby P.D., História e Exame Clínico, 2ª edição, 2004, Euromédice

Patologias mais frequentes em estações de


colheita de história clínica cardiológica:
Sopros
Insuficiência cardíaca
Cicatriz médio-esternal
Pacemaker

Observações: