Você está na página 1de 2

Análise Comparativa Entre os modelos de Ciclo de Vida de Software

Para escolher um modelo de ciclo de vida, é necessário analisar o perfil e


complexidade do negócio do cliente, a equipe, a infraestrutura da empresa, ou
seja, não existe modelo de ciclo de vida melhor q o outro, vai depender do tipo
de software q está sendo projetado.
O modelo em cascata, foi o primeiro modelo a ser criado, ele apresenta muita
facilidade de ser entendido, porem o cliente só recebe um primeira versão do
software depois de uma serie de atividades, realizadas um após a outra, o que
leva este modelo a ser demorado porem eficaz.
Modelo em V, neste modelo, o modelo em cascata é colocado em v de forma
que do lado direitos ficam as partes de analise de requisitos até o projeto, o
vértice é formado pela codificação , e a parte esquerda do V é formada pelos
testes e a manutenção. Como este modelo é muito parecido com o modelo em
cascata, o cliente demora para receber a primeira versão do software, porem o
projeto recebe muita ênfase na verificação e na validação, então o cliente
recebe um software de qualidade e boa funcionalidade.
Modelo incremental, este modelo agrupa os requisitos do cliente em módulos,
após esse agrupamento o cliente e a equipe decidem qual a prioridade a ser
desenvolvida. Neste modelo deve se ter muito cuidado na hora do
agrupamento de requisitos, pois exige muito planejamento, pois o cliente não
deve receber falhas logo de começo.
Modelo evolutivo, logo de começo este modelo não atende diretamente os
requisitos do cliente, a partir de uma certa aprovação da equipe, ele é
apresentado ao cliente e então são levantados novos requisitos, ou seja o que
está faltando para q o software fique completo, assim o software vai evoluindo
a cada fase de apresentação, por isso o cliente recebe rapidamente uma
primeira impressão do produto. Porém o sistema não tem uma boa estrutura a
falhas nem propicia a uma fácil manutenção.
Modelo RAD, este modelo destaca-se pelo rápido desenvolvimento de
aplicação, os requisitos também são agrupados em módulos, porem eles são
realizados paralelamente, ou seja, são desenvolvidos ao mesmo tempo, graças
a isso o tempo de entrega reduz bastante, a empresa que adota este tipo de
modelo deve ter pessoal qualificado e ferramentas diferenciadas.
Modelo prototipagem, prototipagem é a construção de um exemplar do que foi
entendido dos requisitos, a partir disso é enviado um protótipo ao cliente, então
são realizados novos levantamentos de requisitos e implementados ao projeto
para obter o produto final. Este apresenta rapidamente uma primeira impressão
do software através do protótipo, ele atende bem ao cliente pois o mesmo
participa do inicio ao fim do processo.
Modelo espiral, é o modelo mais complexo que temos, atua em diversos
sistemas, de grande e pequeno porte, o cliente atua em todas as decisões
tomadas pela equipe, normalmente utilizado em projetos que envolvem vidas
humanas, por isso o prazo de entrega é estendido, para que obtenha-se no
final do processo um produto funcionando perfeita e sem defeitos.

Você também pode gostar