Você está na página 1de 3

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE JESUS

TEXTO BASE:

Andando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu
irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores.

E disse Jesus: "Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens".

No mesmo instante eles deixaram as suas redes e o seguiram.


Indo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão. Eles estavam
num barco com seu pai, Zebedeu, preparando as suas redes. Jesus os chamou, e eles, deixando
imediatamente o barco e seu pai, o seguiram. Jesus foi por toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas
deles, pregando as boas novas do Reino e curando todas as enfermidades e doenças entre o povo.
(Mateus 4:18-23 – NTLH)
OBJETIVO:

Trazer a realidade do discipulado de Jesus para uma prática real e atual no crescimento cristão.

INTRODUÇÃO:

 Em nossas vidas quer queiramos ou não somos influenciados ou influenciadores. Você tem
sido um influenciador ou um influenciado?
 Cada um de nós, pelo simples fato de nascer neste mundo, nasce em determinado lugar, em
determinada família, em determinado povo. Nasce marcado de muitas maneiras. A família,
a cultura, a língua, o lugar do nascimento, afetam a vida da gente de alto a baixo.
 Discipular é atingir as áreas de influência da sociedade entendendo que deus é a fonte que
gerará a transformação na mesma.
 Este estudo tem finalidade mostrar como deus discipulou a jesus, e como o mesmo
discipulou os 12.

1 – A ESCOLA DE JESUS

 A vida em casa: Lc 2.51 – foi no seu ambiente familiar que jesus aprendeu a mar, a andar, a
falar, a conviver, a orar (porque o povo orava e alguns judeus ainda oram todos os dias de
manhã, à tarde e à noite), a trabalhar e a pensar;
o A pessoa responsável pelos ensinamentos era a mãe ou a avó: 2 Tm 1,5; 3,15.
o Jesus também teve problemas familiares: queriam que ele voltasse para casa (Mc 3,21),
e queriam se promover à custa dele (Jo 7, 3-4).

 Era a bíblia, lida na comunidade e ruminada em casa: Lc 4,16 – no tempo de jesus ninguém
tinha a bíblia em casa. Havia na sinagoga, na comunidade, uma única bíblia para todos. Isto
significa que jesus deve ter frequentado as reuniões da comunidade, dos doze aos trinta anos
de idade. E em sua casa lembravam e comentavam o que tinham estudado nos sábados.
o Jesus recorre as escrituras como fonte de autoridade (Lc 4,18), e por ela se orienta e se
forma para realizar sua missão (Mc 1,11; 8,31).
 Era a tradição: jesus escutou o ensinamento deles e o confrontava com a vida do povo, com
a bíblia e com a experiência que ele mesmo tinha de deus e da vida. (Mc 7,13; Mt 23,3).
 Era a convivência com povo: jesus conhecia o povo (João 2,24-25) e era conhecido (Mc 6,3).
 Era o seu trabalho: jesus se formou trabalhando

o Jesus aprendeu a profissão do seu pai (Mt 13,55)


o Jesus serviu ao povo de Nazaré como carpinteiro (ou artesão) – Mc 6,3;
 Era a escola propriamente dita: Jesus foi rabi, ou seja, um mestre

o Em todo o povoado havia ao lado da sinagoga um lugar chamado “a casa da letra”,


onde os meninos aprendiam a ler e a escrever.
o Jesus sabia ler e escrever: (Lc 4, 16-17; João 8,6)
 Era o mundo: jesus superou a mais difíceis barreiras de gênero, de raça ou de classe social.

o Morou e realizou a maior parte do seu ministério na galileia, a mais pagã das cidades
de Israel (Mt 4, 12-17);
o Jesus viajou para cidades não judias (Tiro, Decápole, Cesaréia), andando,
conversando, e ajudando as pessoas que os judeus consideravam impuros;
 Era a sua vida de intimidade com deus, seu pai:

o Jesus orava muito, passava noites em oração (Lc 6,12),


o Na oração, procurava saber o que o pai queria dele (Mt 26,39);
o Por meio da oração, jesus queria ensinar as pessoas a crescerem num relacionamento
adulto e consciente com deus;

2 - O DISCIPULADO DE JESUS.
A palavra seguir era o termo que define o sistema pedagógico de jesus. Seguir para jesus
significa aprender convivendo.

 Um discipulado que parte da realidade.

o Jesus falava diretamente ao povo convidando a refletir a partir da observação das


coisas reais ou dos fatos do cotidiano. Ex: salgar a comida (Mt 5,13), filhos que saem
de casa (Lc 15,13)

 Um discipulado participativo.

o O ensinamento por meio de parábolas mostra que jesus buscava uma linguagem
participativa e de fácil acesso, sendo compreendido por todos.
o Ao narrar as parábolas, jesus vem nos alertar para aquilo que está oculto nas intenções
ou nas situações mais evidentes;
o Jesus formava discípulos dentro da ação, delegando poder, engajando e envolvendo-
os na missão que ele mesmo estava realizando. (Lc 9,1-2; 10.1,9);

 Um discipulado que gerava maturidade e autonomia.

 Por meio de seu trabalho de discipulador, veremos alguns aspectos que caracterizou
a formação dos discípulos por jesus:

o Todos são irmãos e irmãs – comunhão e igualdade: Mt 23, 8-10;


o Partilha dos bens – At 4,32;
o Amigos e não empregados – João 15,15;
o Poder é serviço – Mt 20,28;
o Poder de perdoar e reconciliar – João 20,23;
o Oração em comum – Lc 9,28;
o Alegria – Lc 10,20;

 O verdadeiro discipulado é aquele que permite ao ser humano conquistar a sua


autonomia, participando ativamente da construção da sociedade como prefiguração
do reino de deus;
 Maturidade, autonomia, decisão e liberdade são frutos dos ensinamentos de jesus;

CONCLUSÃO:

O discipulado é:
É o processo que se desenvolve através de relacionamento baseado em compromisso,
envolvendo a transmissão da vida de Cristo por parte do discipulador, gerando assim mudança de
caráter ao ponto que o discípulo venha reproduzir outros.

BIBLIOGRAFIA

IGREJA METODISTA, Primeira Região Eclesiástica. Curso de Capacitação de Líderes: Módulo 1 –


Crescendo na Vida Cristã. Ministério Regional de Discipulado – RJ, 2002.
COSTA, GLEIDSON. Escola de Líderes. Igreja Presbiteriana Renovada de Araponga. Editora Aleluia
– PR, 2003.
SILVEIRA, TONY. Apostila da Escola de Líderes. Carisma Church. Toronto – CA, 2003