Você está na página 1de 10

ti

ECONOMIA E GESTÃO

EDITAL
MATRÍCULAS E INSCRIÇÕES
20S ciclos de estudos (Mestrados), (no 1.2 ano, pela lA vez)

Ano letivo 2019/2020

1. PRAZO PARA MATRICULA E INscRIçÃo

a. Candidatos admitidos, titulares do grau de Licenciado: de 19 de junho a 04 de julho


de 2019

b. Candidatos admitidos, com a qualidade de “finalista”: até 01 de agosto de 2019

Nos prazos indicados nas alíneas a) e b), os estudantes devem selecionar unicamente as
unidades curriculares (UC) que surgem no plano de estudos do seu curso como
“obrigatórias”. O período para inscrição nas UC de opção decorrerá entre 28 de agosto e 05
de setembro de 2019. Os Serviços Académicos anularão todas as inscrições em UC de opção
realizadas fora do prazo acima indicado, e não serão permitidas inscrições após esta data
(exceto se por motivos não imputáveis ao estudante). Para consultar o plano de estudos e
verificar as UC que são obrigatórias e as UC /ECTS exigidos em optativas, os estudantes
devem aceder ao seguinte URL, clicando de seguida no nome do mestrado e em “plano de
estudos”:
https://sigarra.up.pt/fep/pt/web_base.gera_pagina?p_pagina—1023932

Observação muito importante: “Unidades curriculares de opção” não são de realização


facultativa a terminologia “opção” significa que poderá realizar os ECTS exigidos
escolhendo as UC de entre um leque de opções oferecido.

2. MATRÍCULA E INSCRIÇÃO

a) A matrícula e inscrição devem ser efetuadas no website da Faculdade www.fep.up.pt


1 10
FACULDADE DE ECONOMIA DA UNIVERSIDADE DO POR O
Rua Dr. Roberto Frias 4200 464 Porto T +351225571100 E. gerat@fep.up.pt
www.fep.up.pt
‘CI

ECONOMIA E GESTÃO

Os candidatos admitidos receberão o código de acesso na conta de correio eletrónico que


indicaram no formulário de candidatura, incluindo aqueles que, por já terem frequentado a
Universidade do Porto, já detinham anteriores códigos de acesso. Neste último caso serão
enviadas novas credenciais que deverão ser utilizadas de futuro. Caso não receba o código
de acesso no seu email o candidato deverá contactar sifep@fep.up.pt SIFEP Serviço de
- -

Informática da FEP.

Matrícula e inscrição o candidato deve utilizar o seu código de acesso (nome de utilizador e
-

palavra-chave).
Após término do processo de inscrição onlíne, o candidato poderá imprimir o Boletim de
Inscrição, e a Declaração multiusos, nas opções do menu lateral direito.

b) Situações particulares:
1. Candidatos admitidos, com a qualidade de “finalista”:
- Formação obtida em Portugal: Só será permitida a inscrição online após a apresentação nos
Serviços Académicos, da certidão de conclusão do grau de licenciado com que se apresentou
a concurso, ou após o seu envio para admiss@fep.up.pt, até às 16h (hora local), do dia 01 de
agosto de 2019.
Nota: Os diplomados da FEP ou de outras Faculdades integradas na Universidade do Porto
estão dispensados da apresentação da certidão de habilitações, desde que no SIGARRA da
Faculdade onde concluíram o grau com que se apresentaram a concurso conste a informação
de “concluído”.

- Formação obtida no estrangeiro: Só será permitida a inscrição após o envio até às 16 h


(hora local) do dia 01 de agosto de 2019, para admiss@fep.up.pt, da digitalização dos
certificados legalizados de acordo com as regras indicadas em i).
i. Originais dos diplomas/certificados das habilitações estrangeiras com que se
apresentaram a concurso devidamente legalizados pelo agente consular português no
País de origem do diploma/certificado ou legalizados pela Apostila de Haia. Os
certificados que não estejam redigidos em Português, em Inglês, em Francês ou em
Espanhol devem ser traduzidos para Português, e a tradução deverá igualmente ser

FACULDA E E CO OMIA A UNIVERSIDADE DO PORTO


Rua Or Roberto Frias 4200-464 Porto T. +351225571100 E. gerat@fep.up.pt
www.fep.up.pt
ECONOMIA E GESTÃO

legalizada pelo agente consular português no País de origem do diploma/certificado ou


legalizada pela Apostila de Haia, sendo esta situação cumulativa com a anterior.

Nota: As inscrições que não tenham sido precedidas do envio dos certificados digitalizados e
legalizados nos termos anteriores, no prazo indicado para matrícula e inscrição, serão
anuladas pelos Serviços, não isentando do pagamento das propinas devidas até à data da
anulação.

II. Candidatos admitidos, titulares do grau de licenciado obtido em Instituições estrangeiras


(e outros cursos não conferentes de grau):
1. Só será permitida a inscrição online após a apresentação nos Serviços Académicos, da
certidão de conclusão do grau de licenciado com que se apresentou a concurso, bem como
de todos os cursos/formações que indicou na candidatura (dentro do horário de
atendimento ao público, e até ao dia 04 de julho de 2019), ou após o seu envio para
admiss@fep.up.pt, até às 16h (hora local) do dia 04 de julho de 2019.

Os documentos deverão estar devidamente legalizados, de acordo com as regras indicadas


abaixo, em i).
i) Originais dos diplomas/certificados das habilitações estrangeiras com que se apresentaram
a concurso devidamente legalizados pelo agente consular português no País de origem do
diploma/certificado ou legalizados pela Apostila de Haia. Os certificados que não estejam
redigidos em Português, em Inglês, em Francês ou em Espanhol devem ser traduzidos para
Português, e a tradução deverá igualmente ser legalizada pelo agente consular português no
País de origem do diploma/certificado ou legalizada pela Apostila de Haia, sendo esta
situação cumulativa com a anterior.

2. As inscrições que não tenham sido precedidas do envio dos documentos digitalizados e
autenticados nos termos anteriores, no prazo indicado para matrícula e inscrição, serão
anuladas pelos Serviços, não isentando do pagamento das propinas devidas até à data da
anulação.

FACULDADE DE ECONOMIA DA LIN VERS DAD DO POR O


Rua Dr. Roberto Frias 4200 464 Porto T. +351 225 571 100 E. gera1~fep.up.pt
www.fep.up.pt
1
ECONOMIA E GESTÃO

3. APRESENTAÇÃO DOS ORIGINAIS DOS CERTIFICADOS

a) Candidatos admitidos titulares de graus e de cursos não conferentes de grau com que se
apresentaram a concurso, obtidos em Portugal:

Os Serviços Académicos poderão exigir a apresentação dos originais dos certificados. A não
apresentação dos originais no prazo indicado, pelos Serviços Académicos, implica a anulação
da matrícula não isentando no entanto, do pagamento das propinas devidas até à data da
anulação. A eventual notificação para o efeito referido será efetuada para o e-mal!
institucional do estudante.

b) Candidatos admitidos titulares de graus e de outros cursos não conferentes de grau com
que se apresentaram a concurso, obtidos no estrangeiro
Os Serviços Académicos poderão exigir a apresentação dos originais dos certificados, bem
como da tradução dos mesmos, ambos legalizados nos termos indicados no ponto 2. A não
apresentação no prazo indicado pelos Serviços Académicos implica a anulação da matrícula
não isentando no entanto, do pagamento das propinas devidas até à data da anulação. A
eventual notificação para o efeito referido será efetuada para o e-mali institucional do
estudante.

4. PROPINAS, E SEGURO ESCOLAR

Forma de pagamento
Candidatos residentes em Portugal— poderão usar os seguintes meios de pagamento:
- Multibanco - através da referência SIBS que o estudante terá de gerar na sua “conta
corrente” do sistema de informação;
- Paypal;
Candidatos não residentes em Portugal— podem usar os seguintes meios de pagamento:
- Paypal (mais aconselhado);
- Transferência bancária contactar tesouraria.fep@sp.up.pt

FACULDADE DE ECONOMIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO


Rua Or Roberto Frias 4200-464 Porto T. +351225571100 E. gerat@fep.up.pt
w~wi.fep.up.pt
1H
o 1
ECONOMIA E GESTÃO

Valores, datas limite e modalidades de pagamento das propinas

ESTUDANTES NACIONAIS (E DA UE)

REGIMELDE
ANUAL €)~
ES DOS Artigo 2.~
Modalidades de pagamento
1— A propina de cada ano letivo pode ser paga:
Tempo Integral 1.502,00
o) De uma só vez, no ato de matrícula/inscrição.
MEsrMoos
OU
Tempo Parcial 1.127,00 b) Em dez prestações mensais, sendo a primeira
devida no ato da matrícula/Inscrição e as restantes,
DATAsUMITE DE PAGAMENI’ ato de outubro a junho, até ao último dia de cada mês.
nscrição

* Inclui: Valor do seguro escolar (0,00)— sujeito a confirmaçào

ESTUDANTES AO ABRIGO DO ESTUDANTE DO ESTATUTO DE ESTUDANTE~INTERNAClONAL**

~~E.DE PRoPINA ANUAL

t7i~0i~

empo Integra 5.002,00


do estatuto ____________
Artigo 2.~
Estudante. Modalidades de pagamento
nte exce Tempo Parcial 3.752,00 1 A propina de cada ano letivo pode ser paga:
eM, a) De uma só vez, no ato de matrícula/inscrição.
Ou
tudant empo Integra 2.502,00 Ia) Em dez prestações mensais, sendo a primeira devida no ato
estatuto
da matrícula/inscrição e as restantes, de outubro a junho, até
Estudant
lnt Tempo Parcial
1.877,00
ao último dia de cada mês.
otlundos dos is.

No ato
DAI S-LIMFrE DE PAa&MENT
Inscrição

* Inclui o valor do seguro escolar (€2,00)— sujeito a confirmação

** Consulte no Glossário o conceito de Estudante Internacional

Nota: No processo de matrícula/inscrição os estudantes devem selecionar o plano de pagamento das


propinas de acordo com o seu enquadramento (estudante nacional, estudante internacional,
estudante internacional CPLP, tempo integral, tempo parcial,...). Caso seja verificada uma
inconformidade, os Serviços Académicos procederão à correção e adequação da situação do plano

5 10
ACULDA E DE ECONOM A DA UNIV RSI ADE DO PORTO
Rua Or Roberto Frias 4200-464 Porto T. t351 225571100 E. geral@fep.up.pt
~avw.fep.up.pt
ECONOMIA E GESTÃO

de pagamento das propinas, em qualquer momento do ano letivo, ficando o estudante obrigado a
regularizar eventuais débitos decorrentes dessa correção.

5. ANULAÇÃO DA MATRÍCULA/INSCRIÇÃO A PEDIDO DO ESTUDANTE

Os pedidos/requerimentos de anulação de matrícula/inscrição deverão ser enviados


exclusivamente para os Serviços Académicos da FEP, utilizando o módulo de requerimentos
disponível na página pessoal do estudante, no website da FEl’ (Tipo de requerimento: “Anulação
de Inscrição” caso se trate de anulação de inscrição, ou, “Exposição ao Diretor” caso se trate de
anulação de matrícula). Não serão considerados pedidos/requerimentos de anulação de
matrícula/inscrição que não sejam enviados pela via aqui identificada.
“1- Em caso de anulação da matrícula/inscrição a pedido do estudante:
a) Até ao fim do primeiro semestre de cada ano letivo, é devido o pagamento de todas as
prestações vencidas até à data do pedido, incluindo o mês vigente;
b) Após o fim do primeiro semestre é devida a totalidade da propina;
c) No caso dos estudantes que no ato de inscrição requeiram creditação de formação anterior, os
prazos referidos nas alíneas anteriores são contados, em qualquer caso, a partir da data de
comunicação ao estudante da decisão sobre o requerimento efetuado.

5 — Excetuam-se do disposto no n.-° 1 os estudantes internacionais que, sendo obrigados à


obtenção do visto de residência para efeitos de estudos e estando a aguardar a atribuição do
mesmo, vejam o seu pedido indeferido, desde que o pedido de anulação seja efetuado no prazo de
oito dias úteis a contar da notificação do indeferimento do pedido de visto.”
(artigo 5.9 do Regulamento de Propinas da U. Porto).

5.1. Estudantes candidatos a bolseiros dos SASUP


Os estudantes que se matriculem pela primeira vez e que se pretendam candidatar a bolsa de
estudos dos SASUP devem fazer upload de uma declaração de compromisso de honra (emitida
pelo próprio) em como se candidatam a esse benefício, devidamente preenchida, datada e
assinada.

FACULDADE DE ECONOMIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO


Rua Dr. Roberto Frias 4200-464 Porto 7. +351 225 571100 E geral@fepup.pt
www.fep.up.pt
1 _

ECONOMIA E GESTÃO

“5 — Os estudantes cujo pedido de bolsa seja indeferido e pretendam manter a matrícula e


inscrição deverão efetuar o pagamento das prestações em falta no prazo de trinta dias úteis
consecutivos à publicitação do despacho final de indeferimento.
6 — Os estudantes cujo pedido de bolsa seja indeferido poderão requerer anulação da matrícula e
inscrição no prazo de dez dias úteis após publicitação do despacho final de indeferimento, sem
obrigação de pagamento da propina referente a esse ano letivo.
7 — Os estudantes bolseiros procederão ao pagamento das prestações em falta no prazo de trinta
dias úteis consecutivos à regularização do pagamento da bolsa de estudos.”

6. ESTATUTO DE TRABALHADOR-ESTUDANTE DA UNIVERSIDADE DO PORTO

a) Para usufruir das regras associadas ao estatuto de trabalhador-estudante, o estudante


deverá apresentar requerimento instruído com a documentação necessária (utilizando o
módulo de requerimentos disponível na sua página pessoal, no website da FEP - tipo de
requerimento: Estatuto TE) no ato da matrícula e inscrição ou, se tal não for possível, no
prazo máximo de 20 dias úteis após a referida matrícula e inscrição.
b) O estudante poderá requerer também a concessão do estatuto apenas para o 2.° semestre
do respetivo ano letivo, desde que o requerimento e os documentos sejam apresentados no
prazo máximo de 20 dias úteis após o início das aulas do 2.~ semestre.
c) Os Serviços Académicos podem solicitar documentos adicionais, bem como a apresentação
dos originais dos documentos submetidos online.

7. CREDITAÇÃO DE FORMAÇÃO E DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

No caso dos estudantes inscritos em mestrados, não serão aceites pedidos de creditação
respeitantes a licenciaturas de Bolonha (3 anos ou 180 ECTS). Quando se trate de licenciaturas
pré-bolonha apenas serão aceites pedidos de creditação que digam respeito a unidades
curriculares dos 4•9 e 5.2 anos do plano de estudos.

7.1. Prazo para submissão do requerimento


O pedido de creditação deve ser submetido onhine, após autenticação no SIGARRA e abertura do
percurso académico, em “Opções” (barra lateral direita), “Reconhecimentos”, “Lista de pedidos

FACULDADE DE ECONOMIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO


Rua Dr. Roberto Frias 1 4200-464 Porto 1 T. +351 225 571 100 1 E. geral~fep.up.pt
www.fep.up.pt
ECONOMIA E GESTÃO

de reconhecimentos”, “Criar pedido de reconhecimento”, até ao último dia do período de


matrículas/inscrições.

7.2. Creditação de Unidades Curriculares realizadas na FEP enquanto estudante extraordinário


O pedido de creditação deve ser submetido nos termos do número anterior.

7.3. Originais dos documentos e pedido de documentação adicional


Os Serviços Académicos podem solicitar documentos adicionais, bem como a apresentação dos
originais dos documentos submetidos anime.

8. QTEM INTERNATIONAL MASTER’S NE1WORK


São elegíveis todos os estudantes dos mestrados lecionados em inglês. As candidaturas para
mobilidades decorrem até 7 de junho de 2019. A informação sobre as regras de candidatura e
seleção está disponível na página “Internacional” do site da FEP:
https://sigarra.up.pt/fep/pt/wEB_BASE.GERAPAGINA?ppagina=1024772
A realização do exame GMAT é um requisito obrigatório de admissão a este programa. Mais
informação em www.qtem.org ou, a pedido, por e-mali para qtem@fep.up.pt

9. Ournn DisposiçõEs
Todas as convocatórias e comunicações serão efetuadas por correio eletrónico, enviado para o
endereço eletrônico identificado pelo candidato no boletim de candidatura, mas os candidatos
consideram-se notificados pela publicação dos editais no site da FEP nos prazos indicados no
presente Edital.

A partir da matrícula/inscrição na FEP todas as convocatórias e comunicações serão efetuadas,


exclusivamente, para o endereço institucional do estudante. Os Serviços não se responsabilizam
por quaisquer consequências que advenham da falta de consulta do correio eletrónico
institucional por parte dos estudantes.

A leitura do presente Edital não substitui a leitura da restante legislação em vigor.

FACULDADE DE ECONOMIA DA UN VERSIDADE DO PORTO


Rua Dr. Roberto Frias 1 4200-464 Porto 1 T. +351225571100 1 E. geral©fep.up.pt
www.fep.up.pt
ECONOMIA E GESTÃO

Serão excluídos do processo de matrlcula/ inscrição, em qualquer momento do mesmo, os


estudantes que prestem falsas declarações.

10. GLossÁRio
Estudante a tempo integral— estudante que se inscreve a mais de 37,5 ECTS e a um máximo de
60 ECTS, num determinado ciclo de estudos.
Estudante a tempo parcial — estudante que se inscreve num máximo de 37,5 ECTS num
determinado ciclo de estudos.

Estudante internacional
“1 — Para os efeitos do disposto no presente diploma, estudante internacional é o estudante que
não tem a nacionalidade portuguesa.
2 — Não são abrangidos pelo disposto no número anterior
a) Os nacionais de um Estado membro da União Europeia;
b) Os familiares de portugueses ou de nacionais de um Estado membro da União Europeia,
independentemente da sua nacionalidade;
c) Os que, não sendo nacionais de um Estado membro da União Europeia e não estando
abrangidos pela alínea anterior, residam legalmente em Portugal há mais de dois anos, de forma
ininterrupta, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino superior, bem como
os filhos que com eles residam legalmente;
d) Os que sejam beneficiários, em 1 de janeiro do ano em que pretendem ingressar no ensino
superior, de estatuto de igualdade de direitos e deveres atribuído ao abrigo de tratado
internacional outorgado entre o Estado Português e o Estado de que são nacionais;...”
“Não estando abrangidos pelo Estatuto de Estudante Internacional os “familiares de portugueses
ou de nacionais de um Estado membro da União Europeia’~ entende se por ‘familiar” o conceito
previsto na Lei nA 3 7/2006, de 9 de agosto, designadamente:
i) O cônjuge de um cidadão da União;
ii) O parceiro com quem um cidadão da União vive em união de facto, constituída nos termos da
lei, au com quem o cidadão da União mantém uma relação permanente devidamente certificada,
pela entidade competente do Estado membro onde reside;
iii) O descendente direto com menos de 21 anos de idade ou que esteja a cargo de um cidadão da
União, assim como o do cônjuge ou do parceiro na aceção da subalínea anterior;

9/lo
ACULDA E DE ECONOMIA DA UNIVERSIDADE D P RTO
Rua Dr. Roberto Frias 1 4200-464 Porto 1 T. +351 225 571 100 1 E. gerat@fepup.pt
www.fep.up.pt
If-I
1=1
‘CI

ECONOMIA E GESTÃO

iv) O ascendente direto que esteja a cargo de um cidadão da União, assim como o do cônjuge ou
do parceiro na aceção da subal(nea ii);
Quando um estudante tenha duas ou mais nacionalidades e uma delas for portuguesa, só esta
releva.
Caso o estudante com duas ou mais nacionalidades, em que não se inclua a nacionalidade
portuguesa, tenha nacionalidade de outro Estado Membro da União Europeia e de um Estado
extracom unitário, poderá optar por uma delas.
- No caso previsto no número anterior, se optar pela nacionalidade extracomunitória, manterá a
qualidade de estudante internacional até ao final do ciclo de estudos em que se inscreve
inicialmente ou para que transite, ainda que, durante afrequência do ciclo de estudos, lhe venha a
ser concedido o estatuto de igualdade de direitos e deveres ao abrigo de tratado internacional
outorgado entre o Estado Português e o Estado de que é nacional.
- Excetua-se do disposto no número anterior o estudante internacional que adquire, depois do
ingresso, a nacionalidade de um Estado membro da União Europeia.
- A cessação da aplicação do estatuto de estudante internacional em consequência do disposto no
número anterior produz efeitos no ano letivo subsequente à data da comprovação da aquisição da
nacionalidade.”

Faculdade de Economia do Porto, 03 de abril de 2019

O Diretor

(Prof. DoiJtoriosé anuel Janeira Varej3o)

FACULDADE DE ECONOMIA DA UNIVERSIDADE DO PORTO


Rua Or. Roberto Frias 1 4200-464 Porto 1 T. +351225571100 1 E. geral@fep.up.pt
wwwfep.up.pt