Você está na página 1de 5

RAZÃO E PROPORÇÃO

Razão
Usamos razão para fazer uma comparação entre duas grandezas. Assim,
quando dividimos uma grandeza pela outra estamos comparando a primeira
com a segunda.
Definição: Sabendo que existe duas grandezas a e b, a razão entre a e b,
com b diferente de zero, é o quociente entre a e b:
𝑎
a:b ou 𝑏

Exemplo:
Seja a = 18 e b = 12, qual a razão entre a e b?
𝑎 18 3
= = ou 3: 2
𝑏 12 2

Proporção
Proporção é a igualdade entre duas razões (equivalências entre razões). Ou
seja, se dissermos que as razões
𝑎 𝑐
= Lê-se: “a está para b, assim como c está para d”.
𝑏 𝑑

são iguais é o mesmo que dizer que elas formam uma proporção.

Propriedade fundamental
O produto dos meios é igual ao produto dos extremos. Também chamada de
multiplicação em cruz.

 a e d são os extremos
 b e c são os meios

Proporcionalidade entre grandezas


Muitas vezes, a variação de uma grandeza provoca a variação de outra, em
uma razão direta ou inversa.
 Grandezas diretamente proporcionais: se aumento uma das grandezas a
outra aumenta junto. Já se diminuo uma das grandezas a outra também
diminui. Sua operação é a divisão e são indicadas por uma setinha para
cima.
 Grandezas inversamente proporcionais: se aumento uma das grandezas a
outra diminui na mesma proporção. Já se diminuo uma das grandezas a
outra aumenta na mesma proporção. Sua operação é a multiplicação e são
indicadas por uma setinha para baixo.

Regra de três simples


 Coloque as grandezas do mesmo tipo uma embaixo da outra.
 Se grandezas
o Diretamente proporcionais: multiplique os valores em cruz, como na
propriedade fundamental.
o Inversamente proporcionais: inverta os valores com setinha para
baixo para ficarem diretamente proporcionalis
 Monte equação e isole variável.

Exemplos:
Regra de três direta
Levo duas horas e meia para percorrer 15km. Se eu tiver quer percorrer 54km,
quanto tempo eu levarei?
Temos a grandeza tempo (T) e a grandeza distância (D). Quando a distância
aumenta, o tempo também aumenta, por isto as duas grandezas são
diretamente proporcionais e na representação, as duas terão a setinha com a
mesma orientação e, portanto não será necessário que se faça a inversão de
termos para torná-las diretamente proporcionais, já que elas já o são:

Podemos então resolver a questão:

Regra de três indireta


Uma torneira enche um tanque em 6 horas. Se forem utilizadas 3 torneiras,
qual o tempo necessário para enche-lo?
Temos a grandeza quantidade de torneiras (Q) e a grandeza tempo (T).
Quando a quantidade de torneiras aumenta, o tempo diminui já que
aumentamos o volume da vazão, por isto as duas grandezas são inversamente
proporcionais e as representaremos com as setas em orientação invertida e
sendo assim será necessário que façamos a inversão de termos para deixá-las
diretamente proporcionais:

Invertendo os termos

Podemos então resolver a questão:

Regra de três composta


Forma de encontrar um valor desconhecido quando conhecemos três ou mais
grandezas diretamente ou inversamente proporcionais.
 Coloque as grandezas do mesmo tipo uma embaixo da outra.
 Analise a proporcionalidade de cada grandeza em relação à grandeza onde
está o x.
o Diretamente proporcionais: não mexa, deixe a razão da mesma
forma.
o Inversamente proporcionais: inverta os valores com setinha para
baixo para ficarem diretamente proporcionais.
 Faça uma regra de três, em que um lado vai ficar a razão com a variável e
do outro o produto das razões que sobraram.
 Monte a equação e isole a variável.
Exemplo:
José e Pedro decidiram fazer uma viagem de férias para o litoral brasileiro.
José, que já havia feito este percurso, afirmou que rodando uma média de 8
horas por dia a uma velocidade média de 60 km/h, tinha levado 6 dias para
completa-lo. Pedro comprometeu-se a dirigir 9 horas por
dia a velocidade média de 80 km/h.Considerando que Pedro vá dirigindo, a
quantidade de dias, que levarão para completar o percurso da viagem, será de?

1) Coloque as grandezas de mesmo tipo uma embaixo da outra.


Então, observe no enunciado que estamos falando sobre uma viagem, e os
aspectos analisados para realizá-la são, as horas de viagem por dia, a
velocidade média utilizada e o número de dias necessários para completá-la.
Vamos então criar uma coluna para cada uma dessas 3 grandezas:

Veja que a questão nos pergunta o número de dias necessários para completar
a viagem caso Pedro for dirigindo. Por isso, a nossa incógnita x, deve estar na
coluna dos dias, que nós colocamos bem a direita.
2) Analise a proporcionalidade de cada grandeza em relação à grandeza onde
está o x.
Vamos inserir uma seta apontando para cima na coluna da incógnita, a coluna
dos dias. Em seguida, vamos comparar as grandezas número de dias gastos na
viagem, e número de horas por dia de viagem. Aí pense no seguinte: se nós
viajarmos mais horas por dia durante um longo percurso, certamente vamos
chegar mais rápido do que se viajarmos poucas horas por dia. Assim, podemos
concluir que se aumentarmos o número de horas de viagem por dia,
vamos diminuir o número de dias necessários para completá-la. Isso significa
que nesse caso,horas por dia e dias são inversamente proporcionais. Por isso,
precisaremos inserir uma seta no sentido contrário ao que adotamos para a
coluna da incógnita, e, portanto, a seta da coluna das horas por dia apontará
para baixo.

Agora, vamos verificar a proporcionalidade entre a velocidade média do


percurso, e o número de dias gastos na viagem. Novamente, pensem no
seguinte: se aumentarmos a velocidade durante uma viagem, nós vamos
diminuir o tempo de percurso, porque vamos percorrer uma maior distância a
cada período. Percorrendo uma maior distância, nós chegaremos mais rápido,
e demoraremos menos dias para completar a viagem. Por isso, as grandezas
velocidade e dias, nesse caso, também são inversamente proporcionais. E
assim, também deveremos inserir uma seta para baixo na coluna da
velocidade, ou seja, uma seta no sentido contrário ao da grandeza dias.
3) Faça uma regra de três, em que um lado vai ficar a razão com a variável e
do outro o produto das razões que sobraram.
Chegando ao final dessa resolução, resta-nos apenas montar uma equação para
o caso. Para isso, nós vamos criar uma razão para a coluna da incógnita
normalmente, da forma como os valores estão distribuídos, mas não
poderemos fazer o mesmo com as outras razões, afinal temos duas grandezas
inversamente proporcionais. Vejam só como fica:

4) Monte a equação e isole a variável.