Você está na página 1de 181

PROVA SENAI - CGE 2028 - 1º SEMESTRE 2011

A partir das 15h30min., de 29 de novembro de 2010, os professores


especialistas do "Desafio Alfa", através de seu mecanismo de resolução
de provas -- D.A. RESOLVE -- apresenta os comentários da prova CGE
2028, aplicada em 28/11/2010, para servir, exclusivamente, de orientação e
procedimentos de estudos aos interessados pelos conhecimentos,
abaixo.

A prova CGE 2027, encontra-se, logo abaixo da publicação da prova CGE


2028.

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta
prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

LÍNGUA PORTUGUESA

O texto abaixo se refere às questões de 1 a 3.

O lixo do mundo é nosso

Quem caminha por um trecho quase deserto da Costa dos Coqueiros, no litoral
norte da Bahia, não entende nada: de onde vem tanto lixo se não há ninguém
por lá? O fotógrafo baiano Fabiano Barreto teve essa mesma dúvida – e
resolveu investigar. Desde 2001, ele percorre os 80 quilômetros que separam a
praia do Forte da barra do Itariri. Recolheu no trecho 1.832 embalagens, de 69
países diferentes.
A explicação para a origem do que ele chama de “lixo global” é uma só: a
sujeira vem de embarcações internacionais, como veleiros particulares,
cargueiros e cruzeiros de turismo, que passam perto da costa brasileira. “O
importante é que corra no meio marítimo a notícia de que o Brasil está
identificando a origem do lixo. Assim, ele deve diminuir”, diz Barreto.
(...)
Fonte: LIMA, C. C. Revista Superinteressante, n. 200, maio 2004.

1. Ao afirmar que a notícia de que o Brasil está identificando a origem do lixo


fará com que ele diminua, o fotógrafo sugere que

a. os países poderão multar seus habitantes que fazem sujeira no mar.


b. o Brasil poderá cobrar multas dos países cujos barcos poluam nosso litoral.
c. as pessoas tendem a ficar constrangidas, pois todos saberão que elas estão
fazendo sujeira.
d. os países serão denunciados às organizações internacionais de proteção ao
meio ambiente.
e. sabendo quem faz a sujeira, o Brasil poderá proibir o tráfego desses navios
por aqui.

D.A. RESOLVE

Com esta permanente e lamentável constatação feita pelo fotógrafo baiano


Fabiano Barreto, espera-se que a consciência humana possa ser despertada
para promover uma melhor qualidade de vida marinha e mesmo das pessoas
de todas as partes do mundo. Acredita-se que, nos países de origem, esses
"ilustres desconhecidos" -- verdadeiros perturbadores da vida alheia e
destruidores da Natureza -- não cometeriam tais graves erros pois, certamente,
mais cedo ou mais tarde, seriam descobertos e sofreriam penalidades sérias e
constrangedoras. No entanto, fazem isso pelo mundo, por estarem longe dos
países de origem.
Espera-se, também, uma tomada de posição das autoridades competentes
para investigarem tais situações e tomarem as providências cabíveis.
Perguntas são lançadas: Será que isto deixará de ocorrer? E quando
acontecerá? Temos que começar por nós para, também, não lançarmos, nas
praias e ao mar, nossos restos descartáveis que tanto incomodam os cidadãos
conscientes.

Alternativa C.

2. Em: “Desde 2001, ele percorre os 80 quilômetros que separam a praia do


Forte da barra do Itariri.”, o verbo separar concorda com

a. ele.
b. praia do Forte.
c. 80 quilômetros.
d. barra do Itariri.
e. desde 2001.

D.A. RESOLVE

O período, acima citado, possui duas orações: "Desde 2001, ele percorre os 80
quilômetros..." e "... que separam a praia do Forte da barra do Itariri.”
A primeira oração é considerada principal e a segunda, oração subordinada
adjetiva restritiva. A segunda oração é subordinada por não ter sentido sem a
principal. É considerada adjetiva porque é iniciada pelo pronome relativo QUE
= OS QUAIS = 80 quilômetros. É restritiva pois restringe, reduz, torna
específico, são aqueles específicos e únicos 80 quilômetros da praia do Forte
da Barra de Itariri.
O verbo separar deve concordar com o sujeito da oração em pessoa (=3ª
pessoa) e número (plural) = eles = 80 quilômetros.

Alternativa C.

3. Em: “Quem caminha por um trecho quase deserto da Costa dos Coqueiros,
no litoral norte da Bahia, não entende nada...”, o termo destacado é
corretamente classificado como

a. objeto direto.
b. adjunto adnominal.
c. sujeito.
d. objeto indireto.
e. predicativo do sujeito.

D.A. RESOLVE

A palavra destacada - NADA - completa o sentido do verbo ENTENDER, que é


um verbo transitivo direto, ou seja, verbo importante na oração, sem sentido
completo, que precisa de um complemento para dar-lhe sentido.
Faz-se a pergunta: não entende o que? R.: NADA. Se esta palavra for
retirada da oração, ela fica incompleta e sem total sentido. Ela é muito
importante para dar sentido completo ao verbo ENTENDER e à oração.
Se o verbo precisar de um complemento para ter sentido e a pergunta feita vier
de forma direta ( o que ? ), sem preposição, então, o complemento estará,
diretamente, ligado ao verbo e terá a função de objeto direto.

Alternativa A.

4. De acordo com a posição da sílaba tônica, as


palavras sobre, nacional e êxito são corretamente classificadas como

a. paroxítona, proparoxítona e oxítona.


b. proparoxítona, oxítona e paroxítona.
c. oxítona, proparoxítona e paroxítona.
d. paroxítona, oxítona e proparoxítona.
e. oxítona, paroxítona e proparoxítona.

D.A. RESOLVE

Sílaba tônica é a parte (=pedaço) mais forte de apoio na pronúncia de uma


palavra. Para ser encontrada, deve-se fazer a separação em sílabas da palavra
de interesse.
Nesta questão, são três: so - bre, na - cio - nal e ê - xi - to. Percebe-se
que a sílaba tônica da primeira palavra é SO, da segunda, NAL e da
terceira, Ê, respectivamente, penúltima, última e antepenúltima sílabas.

Alternativa D.

5. Aponte a alternativa que completa corretamente as frases.

I. Não se ____ tais acordos.


II. A família, os amigos, os vizinhos, ninguém ____ ajudá-lo.
III. A empresa ____ de auxiliares.

a. I – farão - II – pode - III – precisam


b. I – fará - II – podem - III – precisa
c. I – farão - II – pode - III – precisa
d. I – farão - II – podem - III – precisa
e. I – fará - II – pode - III – precisa

D.A. RESOLVE

A oração I está na voz passiva sintética, que na voz passiva analítica será: Tais
acordos não serão feitos.
Na forma sintética, aparece, apenas, um verbo, acompanhado da partícula
apassivadora SE. Na forma analítica, o verbo é expresso de forma
dupla: serão feitos.
O sujeito está no plural, 3ª pessoa: tais acordos, caracterizado por sujeito
paciente, pois recebe a ação de alguém fazer tais acordos. Sendo assim, o
verbo deverá estar na 3ª pessoa do plural, concordando com o sujeito: farão.
A oração II está na voz ativa, tem sujeito composto, formado de 4
núcleos: família, amigos, vizinhos (substantivos) e ninguém (pronome
indefinido, atuando como elemento redutor, ou seja, é uma palavra empregada
para substituir, reduzir e simplificar os três núcleos anteriores) e agente, pois
pratica uma ação.
O pronome indefinido ninguém está na 3ª pessoa do singular e o
verbo poder deve concordar em número e pessoa com esse núcleo de
sujeito: pode.
A oração III está na voz ativa, também, possui o sujeito agente a empresa que
está na 3ª pessoa do singular. O verbo precisar deve concordar em número e
pessoa com esse sujeito: precisa.

Alternativa C.

6. Na frase: “Não se sabe se o presidente virá à solenidade.”, a oração


destacada é corretamente classificada como

a. subordinada adjetiva.
b. subordinada substantiva.
c. coordenada sindética.
d. coordenada assindética.
e. reduzida.

D.A. RESOLVE

O período é composto por duas orações: "Não se sabe ..." e "... se o


presidente virá à solenidade.”
A oração destacada está subordinada à principal, que, no caso, é a 1ª oração,
uma vez que não tem sentido sem ela.
No entanto, a 1ª oração não tem sentido completo, também e precisa da
subordinada para completar-lhe o sentido.
Observa-se: O que não se sabe ? R: " ... se o presidente virá à solenidade."
=a vinda do presidente à solenidade não se sabe.
O conectivo que liga as duas orações é a conjunção subordinativa integrante,
que faz a integração de uma à outra, tornando as duas em única: a vinda do
presidente à solenidade não se sabe.
Toda conjunção subordinativa integrante (= QUE ou SE, apenas estas duas)
cria orações subordinadas substantivas, como se notou no desdobramento
feito, logo acima, pois o verbo virá transformou-se em a vinda, substantivo.

Observação: entende-se por oração reduzida a constituída pelas formas


nominais dos verbos: gerúndio (verbo com terminação NDO), infinitivo (verbo
com terminação R), particípio ( verbo com terminação DO, DA, DOS, DAS;
TO, TA, TOS, TAS,...) que dispensam conjunções e continuam sendo
subordinadas.
Exemplos: 1) Viajando, irei a várias cidades históricas. = Quando viajar, irei a
várias cidades históricas. São, respectivamente, oração subordinada
reduzida de gerúndio e oração subordinada adverbial
temporal, pois mantêm o mesmo valor, a mesma relação: tempo.
2) Ao sair, Joana perdeu seu casaco azul. = Quando saiu, Joana perdeu seu
casaco azul. São, respectivamente, oração subordinada reduzida de
infinitivo e oração subordinada adverbial temporal, pois estabelecem o
mesmo valor, a mesma relação: tempo.
3) Feitos os trabalhos, encaminhou-os ao professor, por e-mail. = Depois que
fez os trabalhos, encaminhou-os ao professor, por e-mail. São
respectivamente, oração subordinada reduzida de particípio e oração
subordinada adverbial temporal, pois encerram o mesmo valor, a mesma
relação: tempo.

As orações reduzidas mantêm outras relações, além da relação de tempo.


Com a criação de períodos com orações reduzidas, desdobradas em
adverbiais de tempo, pretendeu-se dar a real noção de tempo em todas elas
para facilitar o entendimento.

Alternativa oficial E. Alternativa, considerada correta pelo D.A. é B.

7. Leia o trecho abaixo:

“No passado, artista circense era aquela pessoa que nascia ao redor do
picadeiro ou fugia de casa apaixonada pelo malabarista. Casos assim ainda
acontecem, mas encontram concorrentes em um mercado de trabalho
globalizado e competitivo. São os frutos das escolas de circo, gente que
nasceu e cresceu em famílias sem nenhuma relação com esse universo mas
que, por algum motivo, resolveu se arriscar sob a lona.”
Fonte: COZER, R. Revista da Folha, 720 ed., p. 9, 28 maio 2006.

É correto afirmar que a idéia central do trecho acima é

a. a valorização das escolas de circo.


b. o preconceito em relação aos artistas de circo.
c. a evolução das artes circenses no Brasil.
d. a preocupação em formar artistas circenses.
e. a mudança de perfil dos artistas de circo.

D.A. RESOLVE
No passado, a imagem concebida pela população sobre o artista circense era
preconceituosa. No entanto, este conceito vem mudando, no Brasil, desde a
criação da Academia Piolin (em 1977, São Paulo) às demais escolas
particulares circenses patrocinadas, em nosso país, como a Escola Picolino de
Artes, Salvador/BA, o Circo de Brasília, o Circocan - Internaticional School of
Circus, em Curitiba/PR, o Circo Escola Picadeiro, em São Paulo/SP, além das
mantidas pelo Governo: Escola Nacional do Circo/Funarte, no Rio de
Janeiro/RJ e Circo Escola da Secretaria de Esportes e Lazer de Piracicaba/SP,
sem falar de um grande número de Escolas que deixaram de ser citadas, aqui,
pela falta de espaço e que tanto fazem para promover a profissionalização da
classe e formar futuros artistas, alguns jovens consagrados que, hoje, já fazem
parte de grandes companhias circenses, como em Circ de Soleil e do Grande
Circo Popular do Brasil, do artista global Marcos Frota e mesmo de empresas
como a de Beto Carrero, que muito absorve esta mão-de-obra.
Atualmente, já não se tem mais preconceito em relação a essa categoria, pelas
oportunidades apresentadas pelas escolas e de forma gratuita aos assistidos.
De todas as alternativas citadas, a que menos tem a ver com a ideia central do
trecho apresentado é o preconceito em relação aos artistas de circo, citada
no gabarito oficial.

Alternativa oficial B. Alternativas consideradas corretas pelo D.A são E e


D.

8. Observe as frases abaixo.

Um grande número de pessoas compareceu ___ solenidade.


O delegado garante que o criminoso será preso daqui ___ alguns dias.
Nosso barco estava ___ mercê da tempestade.

Assinale a alternativa correta que preenche, respectivamente, as lacunas.

a. à – a – à
b. a – à – à
c. à – à – à
d. à – há – à
e. a – a – a

D.A. RESOLVE

Na primeira oração, deve-se colocar A, com o símbolo de crase, pois o


verbocomparecer já rege a preposição A (= a preposição A já o acompanha,
já vem junto com o verbo comparecer) e a palavra solenidade, por ser
substantivo feminino, pode vir acompanhada do artigo definido A. Sendo assim,
haverá a fusão dos dois As ( um é preposição e o outro, artigo). Na
comunicação falada, a coloquial, fica até mais fácil de se perceber,
"...compareceu na solenidade.", embora esta regência só ocorra na
comunicação falada, percebe-se que NA é a junção de EM + A, duas palavras,
então, haverá demonstração de crase, que é a fusão de duas palavras.
Na segunda oração, deve-se colocar, apenas, A, preposição, pois apresenta-se
a ideia de tempo futuro.
A lacuna da terceira oração deve ser preenchida por A, com símbolo de crase,
pois se forma a locução adverbial de modo -- à mercê de -- que é uma locução
feminina.

Alternativa A.

9. Assinale a alternativa em que o pronome destacado está corretamente


empregado.

a. Este livro pertence-me.


b. Ela me ama.
c. Não existe nada entre eu e ela.
d. O lenço é para mim enxugar suas lágrimas.
e. Nós vimos ele ontem.

D.A. RESOLVE

Na alternativa a., usou-se o pronome pessoal do caso oblíquo, ME,


representando a 1ª pessoa do singular, empregado na condição de ênclise,
colocação pronominal depois do verbo por não haver palavra alguma atrativa
que obrigue tal pronome vir, antes do verbo. Nesta alternativa, considerando-se
linguagem culta ou formal, usa-se, então, ênclise. Em outro momento, na
linguagem coloquial, o emprego será depróclise.
A alternativa b. apresenta o mesmo pronome, empregado na condição
de próclise, colocação pronominal antes do verbo amar por existir o pronome
pessoal do caso reto, ELA, obrigando o pronome ME a ficar, logo depois dele.
A alternativa c. apresenta erro ao ser empregado pronome pessoal do caso
reto EU, logo após a preposição ENTRE. Neste caso, deve-se colocar pronome
pessoal do caso oblíquo, MIM: "... entre MIM e ela."
A oração d. apresenta erro, também, ao usar o pronome pessoal do caso
oblíquoMIM. O emprego correto é EU, pois este pronome será o sujeito do
verbo ENXUGAR: "... para EU enxugar..."
Na alternativa e., deve-se usar O (=ele), pronome pessoal do caso oblíquo,
pois, além de estar sendo empregado como objeto direto ( vimos quem? R.: Ele
= O) do verboVER, deve estar na condição de próclise na oração, pelo fato de
haver o pronomeNÓS, pessoal do caso reto, que exige a colocação do
pronome O junto dele: "Nós Ovimos, ontem.".

Alternativa oficial B. Alternativas corretas, consideradas pelo D.A., são A


e B.

10. Na frase: “O estudo com 700 pessoas levou 18 anos para ser concluído.”, o
sujeito pode ser classificado como

a. composto. b. indeterminado. c. inexistente. d. oculto. e. simples.

D.A. RESOLVE

Para ser identificado o sujeito de uma oração, deve-se, primeiramente, localizar


o verbo e a ele fazer uma das perguntas o que? ou quem?
O verbo é LEVAR, faz-se a pergunta: o que levou 18 anos para ser concluído?:
R.: O estudo (com 700 pessoas).
O sujeito apresenta o substantivo estudo como único núcleo de seu sujeito,
tem-sesujeito simples.

Alternativa E.

Os quadrinhos abaixo se referem às questões 11 e 12.

11. É correto afirmar que a ideia central dos quadrinhos é a

a. ineficiência do aparelho de teste de inteligência.


b. pouca inteligência dos personagens que aplicam o teste.
c. total falta de inteligência do personagem testado.
d. preocupação em testar a inteligência do personagem.
e. falta de aparelhos de inteligência precisos.

D.A. RESOLVE

Na tirinha apresentada, o último quadrinho informa que o personagem testado


não apresenta porcentagem alguma de inteligência, o fato é confirmado pela
observação feita por um dos personagens: "...você está usando o detetor de
vácuo? ", pois não aparece nenhum resultado...

Alternativa C.

12. No quadrinho nº 3, em “Você está usando o detector de vácuo!”, o termo


da oração destacado é corretamente classificado como

a. sujeito.
b. predicativo do sujeito.
c. objeto indireto.
d. adjunto adverbial.
e. objeto direto.

D.A. RESOLVE

Os termos destacados não podem ser retirados da oração, pois ela ficará sem
sentido. Percebe-se que, além de vir logo após o verbo usar, é ele que pede tal
complemento. Este verbo é transitivo, não tem sentido completo e faz uma
pergunta:usando o que? R.: o detector de vácuo.

Alternativa E.

13. Em: “A obra, concluída em 1942, serviria para orientar a navegação nos
rios Pinheiros e Tietê...”, o verbo concluir foi usado

a. no futuro do pretérito.
b. na voz ativa.
c. no gerúndio.
d. no infinitivo.
e. na voz passiva.

D.A. RESOLVE

Para melhor entendimento, o trecho transportado para este comentário: " A


obra,concluída em 1942,..." apresenta o verbo concluir, no particípio, que é
uma das formas nominais do verbo, concordando em gênero (feminino) e
número (singular) com a palavra obra, substantivo feminino, singular.
Para melhor informação, desdobra-se a oração "... concluída em 1942, ..." em
"... que foi concluída (por ação de alguém ou de algumas pessoas) em
1942, ... ".
Sendo assim, tem-se: que (= a qual, pronome relativo) = a obra, recebendo a
ação, sujeito paciente + foi concluída, locução verbal, formada do verbo ser,
verbo auxiliar no pretérito perfeito do Indicativo e concluída, particípio, forma
nominal do verboconcluir + pela ação de alguém ou de algumas
pessoas, agente. Esta estrutura caracteriza a VOZ PASSIVA.

Alternativa E.

14. Leia o trecho a seguir.

“Uma farsa que perdurou por mais de dois séculos na história do Brasil acabou
de ser desvendada. Em 1789, um dos principais líderes da Inconfidência
Mineira, o advogado e poeta Cláudio Manuel da Costa, foi encontrado morto na
prisão. Segundo a versão oficial, ele havia se suicidado.(...)”
Fonte: SILVA, S. A. Revista Superinteressante, 218. ed., p. 20, out. 2005.

Levando-se em consideração o contexto do trecho acima, é correto classificar


como adjetivo

a. farsa. b. desvendada. c. líderes. d. mineira. e. versão.

D.A. RESOLVE

As palavras apresentadas, nas alternativas, têm as seguintes classificações:


a. farsa, substantivo, feminino, singular;
b.desvendada, particípio do verbo desvendar, é uma das formas nominais do
verbo. Está acompanhada do verbo ser, no infinitivo, confirma ação verbal;
c.líderes, substantivo, masculino, plural;
e.versão, substantivo, feminino, singular.

A única alternativa, representada por adjetivo, é Mineira, referindo-se


aInconfidência. Todo adjetivo, refere-se a um substantivo e apresenta-lhe
qualidade ou estado

Alternativa D.
15. De acordo com a posição da sílaba tônica, as
palavras feijoada, típica e garantirsão, respectivamente, classificadas como

a. paroxítona, oxítona e proparoxítona.


b. paroxítona, proparoxítona e oxítona.
c. oxítona, proparoxítona e paroxítona.
d. proparoxítona, oxítona e paroxítona.
e. oxítona, paroxítona e proparoxítona.

D.A. RESOLVE

Para se classificar determinada palavra pela sua sílaba tônica, deve-se,


primeiro, separá-la em sílabas:
1) fei - jo - a - da, quatro sílabas, polissílaba (também, conhecida por
tetrassílaba), cuja sílaba tônica é A, paroxítona;
2) tí - pi- ca, três sílabas, trissílaba, cuja sílaba tônica é TÍ, proparoxítona;
3) ga - ran - tir, três sílabas, trissílaba, cuja sílaba tônica é TIR, oxítona.

Alternativa B.

O texto abaixo se refere à questão 16.

A vovó na janela

Em uma pesquisa internacional sobre aprendizado de leitura, os resultados da


Coréia pareciam errados, pois eram excessivamente elevados. Despachou-se
um emissário para visitar o país e checar a aplicação. Era isso mesmo. Mas,
visitando uma escola, ele viu várias mulheres do lado de fora das janelas,
espiando para dentro das salas de aula. Eram as avós dos alunos, vigiando os
netos, para ver se estavam prestando atenção nas aulas.
A obsessão nacional que leva as avós às janelas é a principal razão para os
bons resultados da educação em países com etnias chinesas. A qualidade do
ensino é um fator de êxito, mas, antes de tudo, é uma consequência da
importância fatal atribuída pelos orientais à educação.(...)
Fonte: CASTRO, C. M. Revista Veja. n. 1.879, nov. 2004.

16. É correto afirmar que o tema central do texto é

a. o cuidado da família em relação ao aprendizado das crianças.


b. a dificuldade das avós em acompanhar as aulas dos netos.
c. a eficiência do sistema de educação da Coréia.
d. os excelentes resultados obtidos pelo sistema educacional coreano.
e. uma pesquisa internacional sobre o aprendizado de leitura.

D.A. RESOLVE

Quanto maior for o envolvimento familiar em acompanhar e cobrar


desempenho escolar de seus integrantes e das escolas, melhor será para os
pequenos e jovens estudantes, pois os professores e demais dirigentes
educacionais terão a certeza de que devem apresentar maior e melhor
desempenho e fazer conscientes exigências, nas mesmas proporções e,
assim, a satisfação cultural será coletiva, evitando-se desníveis e tendências
educacionais absurdas como é o da promoção automática, em nosso país.
O texto, acima, apresenta a fiel realidade da Coreia e a comprovação de que
se exigindo não se provoca mal algum e é, em casa, que se inicia a formação
cultural de seus integrantes, pois a família é a primeira escola, onde acontecem
as corretas ou divergentes formações de seus participantes. Aquele país está
cotado como um dos que apresenta melhor índice educacional do mundo.

Alternativa A.

17. Na frase: “Cientistas da Universidade de Southampton, na Inglaterra,


estudaram a relação...”, o sujeito é

a. composto. b. inexistente. c. simples. d. oculto. e. indeterminado.

D.A. RESOLVE

Para se localizar o sujeito de uma oração e classificá-lo, deve-se,


primeiramente, localizar o verbo e fazer-lhe uma das perguntas: o
que? ou quem?
Estudar é o verbo da oração e faz-se a pergunta, antes dele, para se encontrar
o sujeito:
Quem estudou a relação...? R.: Cientístas. Único substantivo, único núcleo.

Alternativa C.

18. Em: “Para os cientistas, as brincadeiras deixam-nas mais inseguras nas


respostas.”, o pronome nas é corretamente classificado como

a. indefinido. b. possessivo. c. de tratamento. d. oblíquo. e.


demonstrativo.
D.A. RESOLVE

O pronome NAS, refere-se a pessoas do sexo feminino, não identificadas na


oração, citada. É um pronome pessoal do caso oblíquo, cuja função é
de objeto direto, na oração, pois completa o sentido de deixam, verbo
transitivo.
Pelo fato de o verbo estar na 3ª pessoa do plural, cuja terminação é M, a
interferência deste símbolo de nasalidade obriga a grafia do
pronome AS (=elas) aparecer na formaNAS.

Alternativa D.

19. As palavras depois e estréias são corretamente classificadas, quanto ao


número de sílabas, respectivamente, como

a. dissílaba e trissílaba.
b. trissílaba e polissílaba.
c. dissílaba e polissílaba.
d. trissílaba e trissílaba.
e. polissílaba e trissílaba.

D.A. RESOLVE

As palavras depois e estréias apresentam a seguinte separação e


classificação silábica:

de - pois, pronúncia feita em duas etapas, apresenta duas sílabas, é


classificada como dissílaba;
es - tréi - as, palavra pronunciada em três etapas, três sílabas, é classificada
comotrissílaba.

Alternativa A.

O texto abaixo se refere à questão 20.

Os bons tempos voltaram

... uma revista inteirinha dedicada às pérolas do passado ( ) Reencontre os


seus brinquedos prediletos, aquelas séries da TV que você assistia depois da
escola, os galãs e mocinhas do cinema que você tinha na porta do armário ( )
a novela-nossa-de-cada-dia, aquela polaina, aquele tênis iate quadriculadinho (
)

Fonte: Adaptado de Revista Superinteressante, n. 202, jul. 2004.

20. Nos espaços entre parênteses – encontrados no texto – estão faltando,


respectivamente, os seguintes sinais de pontuação:

a. ponto de interrogação; reticências; ponto final.


b. dois pontos; vírgula; ponto final.
c. ponto-e-vírgula; vírgula; reticências.
d. ponto de exclamação; vírgula; reticências.
e. ponto final; ponto-e-vírgula; ponto de exclamação.

D.A. RESOLVE

Antes da palavra Reencontre, grafada com letra maiúscula, registra-se o


trecho " ...uma revista inteirinha dedicada às pérolas do passado ". É bem
possível a colocação de um ponto de exclamação ou mesmo de um ponto,
finalizando esta parte da mensagem. Não se tem o conteúdo que antecede o
trecho para se entender a finalidade entonativa do redator.
O segundo conjunto de parênteses evidencia o início da enumeração de itens e
concluindo a oração subordinada adjetiva restritiva "... que você tinha
na porta do armário ( )...", deve-se colocar vírgula.
O terceiro conjunto de parênteses indica que muitas outras coisas deixaram de
ser mencionadas e ficou a referência "no ar", para ser completada, ou mesmo
ser imaginada e / ou relembrada, deve-se colocar reticências.
Algo ficou para ser expresso e permitir que o leitor ( ou interlocutor ), usando
sua imaginação, dê prosseguimento à mensagem apresentada, ou, ainda,
indicar que o sentido vai além do que já ficou expresso e, possivelmente, até
omitir pensamentos, mostrando que há ideias que por interesse, deixaram de
ser apresentadas uma vez que são particulares e fazem parte de seus sonhos
e vivências de um passado muito próprio e que só lhe interessa.

Alternativa D.

MATEMÁTICA
21. Um medicamento que custava R$ 30,00 em dezembro sofreu um aumento
de 10% em janeiro. Em fevereiro, houve um novo aumento de 5% sobre o
preço de janeiro. O preço desse medicamento, após esse último aumento, é de

a. R$ 33,50. b. R$ 33,75. c. R$ 34,50. d. R$ 34,65. e. R$ 35,00.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é calcular o preço do medicamento, depois do primeiro


aumento de 10 %, tem-se:

O segundo passo é calcular o aumento de 5 % sobre o novo preço do


medicamento, vê-se:

Alternativa D.

22. O maior círculo que pode ser obtido, a partir de uma chapa quadrada de
aço de 20cm de lado, tem área de
a. 314 cm². b. 318 cm². c. 320 cm². d. 322 cm². e. 324 cm².

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a valor do raio do círculo inscrito no quadrado e a


expressão matemática que calcula a área do círculo, tem-se:

Sabem-se, então, que o raio do círculo é r = 10 cm e a expressão matemática


para a área do círculo. O segundo passo é calcular a área desse círculo, tem-
se:

O maior círculo que pode ser tirado da chapa tem área de 314 cm².

Alternativa A.
23. Num ano, um sistema de captação de água da chuva destinada à limpeza
pública recebeu 1.500.000 litros de água. Essa quantidade, em metros
cúbicos, corresponde a

a. 150. b. 1.500. c. 15.000. d. 150.000. e. 1.500.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a relação entre litros e metros cúbicos, vê-se:

O segundo passo, de posse da relação, é calcular, através de uma regra de


três, quantos m³ têm 1.500.000 litros? Tem-se:

A captação de água da chuva destinada a limpeza pública foi de 1.500 m³.

Alternativa B.

24. Num armazém estão estocados 253,5 kg de cereais que serão ensacados.
Sabendo-se que cada saco conterá 3,25 kg de cereais, a quantidade de sacos
utilizados será de

a. 63. b. 68. c. 73. d. 76. e. 78.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação descrita, vê-se:


De posse da equação, o segundo passo é resolvê-la, tem-se:

A quantidade de sacos de cereais é 78.

Alternativa E.

25. Numa pista de autorama o carrinho verde completa uma volta a cada 10 s e
o amarelo a cada 14 s. Se agora os dois passaram juntos pelo ponto de
partida, então a próxima vez que eles passarão juntos por esse mesmo ponto
será daqui a

a. 65 s. b. 70 s. c. 75 s. d. 80 s. e. 85 s.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é lembrar que dois acontecimentos periódicos, de períodos


diferentes, quando acontecem ao mesmo tempo uma vez, voltam a coincidir,
novamente, em período múltiplo dos períodos anteriores. Como a questão quer
o primeiro período em que essa simultaneidade ocorre, deve-se procurar pelo
menor múltiplo comum dos períodos inicias (mmc). Tem-se:
A próxima vez em que ocorrerá a passagem simultânea pelo ponto será daqui a 70 s.

Alternativa B.

26. Observe o gráfico.

Analisando os dados desses gráficos podemos afirmar que

a. a temperatura média máxima foi sempre crescente.


b. a temperatura média mínima nunca foi decrescente.
c. a maior diferença entre a temperatura média máxima e a temperatura média
mínima ocorreu em 2006.
d. a menor diferença entre a temperatura média máxima e a temperatura média
mínima ocorreu em 2004.
e. o maior valor da temperatura média máxima ocorreu em 2001.

D.A. RESOLVE

Analisando cada uma das alternativas


a. de 2002 a 2003 e de 2003 a 2004 as temperaturas médias máximas foram
decrescente.
b. de 2002 a 2003 a temperatura média mínima foi decrescente.
c. a maior diferença entre as temperaturas médias máxima e mínima
aconteceram em 2000 e 2002, 11,2°.
d. a menor diferença entre as temperaturas médias máxima e mínima,
realmente, ocorreu em 2004, 8,5°.
e. o maior valor de temperatura média máxima ocorreu em 2002, 27°.

Alternativa D.

27. Uma lata contém 400 gramas de leite em pó. Sabe-se que para preparar
0,2 litro (1 copo) são necessários 25 gramas de leite em pó. Então, o número
de litros de leite que podem ser preparados com o conteúdo de uma lata desse
leite em pó é

a. 3,0. b. 3,2. c. 3,4. d. 3,5. e. 3,6.

D.A. RESOLVE

Tratam-se de grandezas diretamente proporcionais, quanto maior a massa de


leite em pó, maior é a quantidade de litros de leite a ser preparado. Tem-se:

Uma lata de 400 g de leite em pó, prepara 3,2 litros.

Alternativa B.

28. Um recipiente contém 25 dm³ de refresco para ser servido numa festa. A
quantidade de copos de 200 mL que poderá ser enchida completamente,
usando todo o refresco do recipiente será de

a. 175. b. 160. c. 125. d. 105. e. 75.


D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relacionar as unidades de medidas, dm³ e mL, vê-se:

O segundo passo é transformar 25 dm³ em litros. Lembre-se, grandezas


diretamente proporcionais, quanto mais dm³ mais litros, tem-se:

O segundo passo é transformar os 200 mL do copo em litros, grandezas


diretamente proporcionais, tem-se:

O recipiente cotem 25 L de refresco e o copo 0,2 L. Quantos copos podem-se


encher com o refresco do recipiente? Tem-se:
Com o refresco do recipiente é possível encher 125 copos.

Alternativa C.

29. Uma pista de dança circular tem raio de 20 metros. A área, em metros
quadrados, dessa pista é de, aproximadamente,

a. 728,0. b. 854,2. c. 928,0. d. 1.146,0. e. 1.256,0.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a expressão matemática para área do círculo, vê-


se:

O segundo passo é calcular a área da pista de dança circular, uma vez que o
raio r = 20 m, tem-se:
A área da pista de dança é de 1.256,0 m².

Alternativa E.

30. “Nos 60 meses, contados entre janeiro de 1999 e dezembro de 2003, no


Grande ABC, foram desativadas 11.140 empresas formais dos setores de
comércio e de serviços.”
Fonte: IEME e Target Marketing.

Considerando meses de 30 dias, o número de empresas desativadas por dia


foi, aproximadamente, de

a. 6,2. b. 12,4. c. 61,9. d. 185,7. e. 371,3.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é calcular o número de dias que corresponde ao período de


60 meses, contados entre janeiro de 1999 e dezembro de 2003. Para isso,
basta, uma regra de três simples com as grandezas meses e dias que são
diretamente proporcionais. Tem-se:

Sabe-se, então, que em 1.800 dias foram desativadas 11.140 empresas


formais. O segundo passo é calcular o número de empresas formais
desativadas diariamente nesta período. Novamente, uma regra de três simples
e as grandezas dias e número de empresas são diretamente proporcionais,vê-
se:
No período descrito foram desativadas, aproximadamente, 6,2 empresas por
dia.

Alternativa A.

31. Um distribuidor de panfletos entregou 786 panfletos em dois dias, sendo


que em um dos dias, entregou 64 panfletos a menos que no outro. Então, no
dia em que entregou menos panfletos, o número de panfletos entregue foi de

a. 320. b. 333. c. 352. d. 361. e. 393.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação descrita. Como não se sabe o


número menor de panfletos entregue, chama-se de x esse número. Vê-se:

De posse da equação do 1º grau que representa a situação descrita, o


segundo passo é resolvê-la e encontrar o número de panfletos entregues no
dia em que se entregou menos panfletos. Tem-se:
No dia em que foi entregue menos panfletos, a quantidade entregue foi de 361
panfletos.

Alternativa D.

32. Num terreno cimentado retangular de lados 7 m e 6 m, vai ser aberto um


quadrado de lado 3 m, no centro do terreno, para se fazer um jardim. A área
cimentada restante medirá, em metros quadrados,

a. 28. b. 31. c. 33. d. 36. e. 38.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é esquematizar o terreno retangular com o jardim quadrado


centralizado, vê-se:

O segundo passo é calcular a área total do terreno retangular e depois a área


do jardim quadrado, tem-se:
O terceiro passo é calcular a área cimentada após a construção do jardim. Para
isso, calcula-se a diferença entre a área total do terreno e a área do jardim,
tem-se:

Portanto, a área cimentada após a construção do jardim é de 33 m².

Alternativa C.

33. Em uma pesquisa foi divulgado que de cada dez professores somente
quatro não apresentam problemas na voz. Então num grupo de 165
professores, o número daqueles que apresentam problemas na voz é de

a. 96. b. 99. c. 102. d. 105. e. 108.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é estabelecer a razão entre o número de professores que


apresentam problemas na voz e o número total de professores da pesquisa.
Vê-se:

Sabe-se, então, que para cada 5 professores, 3 tem problemas de voz. O


segundo passo é estabelecer uma proporção entre a razão encontrada e uma
outra que considere os 165 professores do grupo, tem-se:
Desta forma, dos 165 professores do grupo, 99 possuem problemas na voz.

Alternativa B.

34. O radar de um aeroporto indica a posição dos aviões V1, V2 e V3 e suas


respectivas distâncias, conforme desenho abaixo.

A distância x entre os aviões V2 e V3 é de

a. 40 km. b. 36 km. c. 34 km. d. 30 km. e. 26 km.

D.A. RESOLVE
O primeiro passo é relembrar o Teorema de Pitágoras, vê-se:

Visto o Teorema de Pitágoras, o segundo passo é calcular a distância x entre


os aviões, tem-se:
A distância entre os aviões V2 e V3 é de 30 km.

Alternativa D.

35. Numa toalha redonda de raio 1,5 m será feito acabamento com um cordão
dourado, circundando toda sua borda, com uma única volta. O comprimento do
cordão dourado usado no acabamento, em metros, é de

a. 7,36. b. 8,28. c. 9,42. d. 10,16. e. 11,38.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é esquematizar a situação descrita, vê-se:


Agora, já se sabe como calcular o contorno da toalha que representa o
comprimento do cordão dourado. O segundo passo é calcular o comprimento
desse cordão, tem-se:

O cordão de acabamento da toalha tem o comprimento de 9,42 m.

Alternativa C.

36. Manoel foi ao banco e fez um saque, em dinheiro, de sua conta para
efetuar alguns pagamentos; irá gastar 1/6 do dinheiro para pagar o aluguel e
3/8 para pagar o plano de saúde da família. A fração que representa o dinheiro
que restou ao Manoel para pagar outras despesas da casa é

a. 15/24. b. 11/24. c. 9/24. d. 7/24. e. 5/24.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é encontra a fração do dinheiro que Manoel sacou que ele
utilizou para pagar as contas, vê-se:
O segundo passo é calcular que fração do valor sacado sobrou para Manoel
pagar as outra despesas da casa. Para isso, subtrai-se do todo 1 a fração
correspondente as contas 13/24, tem-se:

Manoel tem 11/24 do valor sacado para cobrir as outras despesas.

Alternativa B.

37. Duas máquinas produzem juntas 765 peças, sabendo-se que uma delas,
com maior rendimento, produz o quádruplo de peças que a outra produz. Então
a quantidade de peças produzidas pela máquina de maior rendimento é de
a. 604 peças. b. 612 peças. c. 618 peças. d. 626 peças. e.
640 peças.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é interpretar a descrição feita no problema, vê-se:

O segundo passo é equacionar o problema e resolver a equação do 1º grau,


tem-se:

A máquina de maior rendimento produziu 612 peças.

Alternativa B.

38. Um farol marítimo emite sinais luminosos a cada 18 segundos e sinais


sonoros a cada 14 segundos. Supondo que neste momento exista uma
coincidência dos sinais sonoros e luminosos, a próxima coincidência de sinais
acontecerá daqui a

a. 42 segundos. b. 124 segundos. c. 126 segundos. d. 128 segundos. e.


144 segundos.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é lembrar que dois acontecimentos periódicos, de períodos


diferentes, quando acontecem ao mesmo tempo uma vez, voltam a coincidir,
novamente, em período múltiplo dos períodos anteriores. Como a questão quer
o primeiro período em que essa simultaneidade ocorre, deve-se procurar pelo
menor múltiplo comum dos períodos inicias (mmc). Tem-se:

Os sinais sonoros e luminosos coincidirão, novamente, depois de 126


segundos.

Alternativa C.

39. Uma costureira comprou uma peça de tecido, retangular e de largura fixa,
com 132 m² e usou 1/4 desse tecido para fazer toalhas, idênticas, retangulares
e de mesma largura da peça. Se cada toalha mede 3 m², a quantidade de
toalhas que a costureira fez foi de

a. 11. b. 12. c. 13. d. 14. e. 15.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a área de tecido que será utilizada para a


produção das toalhas, tem-se:

Sabe-se, então, que a área de tecido usada para a fabricação das toalhas é
33 m². O segundo passo é identificar quantas toalhas podem ser feitas com
esse tecido se cada toalha possui 3 m² de área, tem-se:

O número de toalhas produzidas com 1/4 do tecido é 11.

Alternativa A.

40. Na compra de duas camisas e uma jaqueta foram gastos R$ 86,00. A


jaqueta custa R$ 32,00 a mais do que uma camisa, então o preço de cada
camisa é

a. R$ 36,00. b. R$ 25,00. c. R$ 20,00. d. R$ 18,00. e. R$ 16,00.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação problema descrita, vê-se:

Conhece-se a equação do 1º grau que representa o problema. O segundo


passo é resolvê-la:
Cada camisa tem o preço de R$ 18,00.

Alternativa D.

CIÊNCIAS

41. Se a valência do oxigênio é O2- e a valência do sódio é Na1+, a molécula


do óxido de sódio é representada por

a. NaO, e é formada por um átomo de sódio e um átomo de oxigênio.


b. ONa, e é formada por um átomo de oxigênio e um átomo de sódio.
c. Na3O2, e é formada por três átomos de oxigênio e duas moléculas de sódio.
d. O3Na4, e é formada por três átomos de oxigênio, um átomo de nitrogênio e
quatro átomos de ácido.
e. Na2O, e é formada por dois átomos de sódio e um átomo de oxigênio.

D.A. RESOLVE

Quando reagimos um metal Na+ com um ametal O2- , promovemos a formação de uma
substância por ligação iônica, justamente por estarmos reagindo dois íons; na ligação
iônica, há troca de elétrons , ou seja, as cargas representadas nos íons são equalizadas
entre si ( Na+ O2- ) formando o Na2O, composto por dois átomos de Na(sódio) que
doa dois elétrons e por um de oxigênio que precisa receber dois elétrons
estabilizando as cargas.

Alternativa E.

42. Uma pesquisa recente aponta:

• Uso indiscriminado de substâncias como promotoras do crescimento de


animais, induzindo-os a ganhar peso rapidamente;
• Compra facilitada de remédios sem prescrição médica e automedicação;
• Ingestão de doses inadequadas dos remédios;
• Interrupção do tratamento quando cessam os sintomas sem que os agentes
causadores da doença tenham sido eliminados.
Os fatores apresentados acima são referentes a

a. adaptação de bactérias a temperaturas diferentes.


b. eliminação de vários tipos de vírus da gripe.
c. diminuição da quantidade dos agentes causadores de doenças.
d. bactérias com crescente resistência a antibióticos.
e. ação bactericida eficaz dos antibióticos contra bactérias.

D.A. RESOLVE

Os fatores apresentados são referentes a bactérias que permanecem no organismo


devido à resistência a antibióticos.

Alternativa D.

43. Um copo está completamente cheio de água à temperatura de 20 ºC. Ao


aumentar a temperatura do copo para 45 ºC, nota-se que

a. a água vai extravasar porque dilata mais que o copo.


b. a água não extravasa porque o copo dilata mais.
c. o copo, por ser sólido, dilata 20% mais que a água.
d. o copo não aquece suficientemente e a água não extravasa.
e. o copo aquece, mas a água não e então não extravasa.

D.A. RESOLVE

Tanto objetos sólidos como os líquidos apresentam dilatação volumétrica


quando recebem calor e têm suas temperaturas aumentadas. Como o
coeficiente de dilatação volumétrica dos líquidos é bem maior que o dos
sólidos, com um mesmo aumento de temperaturas os líquidos dilatam mais que
os sólidos. Assim sendo, quando um copo com água tem sua temperatura
aumentada, tanto o copo como a água sofrem o mesmo aumento de
temperatura, a água dilata muito mais que o copo e extravasa.

Alternativa A.

44. Ao deixar um pote de iogurte fora da geladeira, certa empresa mediu a


quantidade de micróbios que apareciam, conforme passava o tempo. Eis o
resultado:
Analisando o gráfico, o número de micróbios passou de 0 do início para,
aproximadamente,

a. 500.000 em 1 hora.
b. 1.000.000 em 2 horas.
c. 6.000.000 em 15 horas.
d. 10.000.000 em 10 horas.
e. 20.000.000 em 20 horas.

D.A. RESOLVE

De acordo com o gráfico, percebe-se, facilmente que, às 10 horas (eixo


horizontal), a quantidade de micróbios (eixo vertical) é, aproximadamente, 0
micróbios. Já às 20 horas, nota-se que a quantidade de micróbios saltou para,
aproximadamente, 10 milhões de micróbios. Atente para a escala do eixo
vertical que está em milhões de micróbios. Desta forma, das 10 horas até as 20
horas houve um aumento de 10.000.000 de micróbios e o período foi de 10
horas.

Alternativa C.

45. Ao ler uma revista, Sandra encontrou uma tabela com o consumo mensal
de duas famílias com 5 pessoas.
Analisando a tabela, podemos concluir que o maior gasto mensal é efetuado
pela família

a. A, especialmente pelo microondas.


b. B, especialmente pelo chuveiro.
c. A, especialmente pela geladeira.
d. B, especialmente pela geladeira.
e. A, especialmente pelo chuveiro.

D.A. RESOLVE

O maior gasto mensal foi efetuado pela família B e o maior indicador deste fato
é o consumo de energia do chuveiro elétrico que na família A é de 73,6 kWh e
na famíliaB é de 145,8 kWh. Percebe-se, também, que o chuveiro é o vilão do
consumo nas duas famílias. Outra indicação importante é que a
família B consome mais energia em todos os itens avaliados.

Alternativa Oficial E. Alternativa considerada correta pelo D.A. é B.

46. Decomposição da luz é a separação dos elementos que a


compõem.Recomposição da luz é a reconstrução da sua forma original. O
aparelho chamado disco de Newton consiste em um disco dividido em sete
partes, cada uma delas pintada com as cores do arco-íris:
vermelha, alaranjada, amarela, verde, azul, anil e violeta, como na figura:
Quando o disco é girado com grande velocidade, ele parece branco, porque
ocorre a

a. recomposição da luz branca.


b. decomposição da luz branca.
c. recomposição das luzes coloridas.
d. decomposição das luzes coloridas.
e. recomposição da luz azul.

D.A. RESOLVE

A luz branca é policromática, ou seja, é composta de luzes monocromáticas de


sete cores diferentes, cada uma das cores tem uma frequência de onda
eletromagnética. O disco de Newton é um experimento que comprova este
fenômeno físico. Ao girar o disco composto das sete cores do espectro
eletromagnético visível, as frequências dessas cores se misturam recompondo
a luz branca.

Alternativa A.

47. Um carrinho de brinquedo foi empurrado, com a mesma força, sobre cinco
superfícies de materiais diferentes e o resultado da experimentação foi:

O material C oferece mais atrito que o material A.


O material A oferece mais atrito que o material E.
O material E oferece menos atrito que o material D.
O material D oferece menos atrito que o material A.
O material B oferece menos atrito que o material A.
O material B oferece mais atrito que o material D.

A distância percorrida pelo carrinho foi maior sobre a superfície


a. A. b. B. c. C. d. D. e. E.

D.A. RESOLVE

É necessário colocar os materiais em ordem crescente de coeficiente de atrito.


Lembre-se que, quanto maior for o coeficiente de atrito, maior a força de
resistência ao movimento e menor a distância percorrida pelo objeto, o inverso
também é verdadeiro.
Após aplicada a força propulsora, se não houvesse atrito a velocidade seria
constante, mas como há atrito, força opositora ao movimento, este vai
reduzindo a velocidade até o objeto parar.
Quanto maior for o atrito, maior será a desacelaração provocada e a velocidade
se anula em menor distância percorrida. Tem-se:

Sabe-se, então, que o menor coeficiente de atrito (menor força de atrito) foi
obtido na superfície E. Desta forma, a maior distância percorrida é na superfície
E.

Alternativa E.

48. Todas as informações transmitidas por meio de impulsos nervosos


estabelecendo relações entre o cérebro e todo o nosso corpo, são efetuados
por meio

a. dos músculos lisos.


b. da medula raquidiana.
c. do sistema linfático.
d. dos nervos do coração.
e. das glândulas suprarrenais.

D.A. RESOLVE

Todas as informações são transmitidas por impulsos nervosos estabelecendo


relações entre o cérebro e todo o corpo, são efetuadas por neurônios presente
na medula raquidiana.

Alternativa B.

49. Ao ser aquecido na chama do fogão a gás, o vidro grosso racha-se mais
facilmente que o vidro fino, razão pela qual as paredes das panelas de vidro
são finas. Isso ocorre porque as camadas que ficam em contato com o fogo se
aquecem e se

a. dilatam antes que as camadas mais afastadas.


b. contraem antes que as camadas mais afastadas.
c. dilatam ao mesmo tempo em todas as camadas.
d. contraem ao mesmo tempo em todas as camadas.
e. dilatam inicialmente nas camadas próximas ao alimento.

D.A. RESOLVE

Vidros grossos ao serem colocados em contato com o fogo têm suas


superfícies mais próximas ao calor dilatadas antes das superfícies que se
encontram mais afastadas. Essa dilatação desigual das camadas do vidro
provocam uma ruptura no material e o vidro racha.

Alternativa A.

50. Um laboratório testou vários alimentos com o objetivo de identificar a


existência dos nutrientes: açúcares, proteínas e amido. O resultado foi
colocado na seguinte tabela:
Proteínas são nutrientes importantes para construção de novas células.
Açúcares e amido são nutrientes que fornecem energia, e, quando consumidos
em excesso, suas substâncias são depositadas na forma de gordura.
Uma pessoa em recuperação pós-cirúrgica e que não queira engordar deve
almoçar apenas

a. arroz, leite e frango.


b. frango, pão e gelatina.
c. arroz, alface e gelatina.
d. frango, alface e gelatina.
e. maçã, banana e alface.

D.A. RESOLVE

Para uma pessoa que não queira engordar devera comer alimentos com
proteínas e evitar os alimentos com açucares e amido, portanto o frango a
gelatina e o alface são os mais indicados.

Alternativa D.

51. A temperatura global do planeta, na sua superfície, elevou-se


aproximadamente 0,7 ºC nos últimos 120 anos e atualmente sobe cada vez
mais rápido. A causa, de acordo com os cientistas, é o efeito estufa e não
variações naturais. O gráfico mostra a produção de milho, feijão, arroz, soja e
café, na temperatura atual e com aumento da temperatura:
De acordo com o gráfico, a maior redução de produção deverá ser no cultivo de

a. milho. b. feijão. c. arroz. d. soja. e. café.

D.A. RESOLVE

As reduções na produção dos alimentos são de, aproximadamente:

Percebe-se que a maior redução de produção, devido ao aumento da


temperatura global do planeta, foi na soja.

Alternativa D.

52. O esquema mostra os mecanismos de trocas gasosas que ocorrem em


nosso corpo, com o auxílio de variações de pressão nos pulmões durante a
inspiração e a expiração:
De acordo com o esquema, o

a. gás carbônico é retirado do ar exalado e passa do alvéolo para o sangue,


depois da expiração.
b. oxigênio é retirado do ar inalado e passa do alvéolo para o sangue, depois
da inspiração.
c. oxigênio é retirado do sangue e passa para o alvéolo pulmonar, para ser
expirado.
d. gás carbônico é retirado do sangue e passa para o alvéolo pulmonar, para
ser inspirado.
e. oxigênio é retirado do sangue e passa para o alvéolo pulmonar para ser
inspirado.

D.A. RESOLVE

Conforme o esquema na inspiração, quando inalamos o ar para os pulmões,


levamos oxigênio (O2) para dentro dos alvéolos e o oxigênio passa dos
alvéolos para os capilares (sangue). Na expiração, quando eliminamos o ar que
está dentro do pulmão, retiramos o gás carbônico (CO2) dos capilares
passando para os alvéolos e depois liberamos para o ambiente.

Alternativa B.

53. Raios ultravioletas são emitidos pelo Sol e também podem ser emitidos em
tubos de lâmpadas fluorescentes. Ao contrário das lâmpadas de filamento, as
lâmpadas fluorescentes possuem grande eficiência por emitir mais energia
eletromagnética em forma de luz do que calor. Os raios infravermelhos são
emitidos por corpos aquecidos. Raios X são capazes de atravessar vários
tecidos humanos e revelam os ossos em radiografias. Raios alfa têm pequeno
alcance e podem ser barrados por lâmina de alumínio. Microondas são ondas
eletromagnéticas com comprimentos de onda maiores que os dos raios
infravermelhos, mas menores que o comprimento de onda das ondas de rádio.
Analisando as informações, uma lâmpada comum incandescente, acesa, tem
seu bulbo de vidro muito quente devido às radiações

a. do tipo alfa.
b. ultravioletas.
c. infravermelhas.
d. das ondas de rádio.
e. das microondas.

D.A. RESOLVE

A lâmpada incandescente comum, devido ao aquecimento de seu filamento,


emite raios infravermelhos que além de gerar energia luminosa dissipa energia
na forma de calor que aquece seu bulbo de vidro.

Alternativa C.

54. Marta copia da lousa uma tabela. Porém esqueceu-se de anotar qual é a
coluna do ponto de fusão e qual representa o ponto de ebulição das
substâncias, onde estão os pontos de interrogação.

Se ponto de fusão é a temperatura em que uma substância funde-se, derrete, e


ponto de ebulição é a temperatura de fervura, então, é correto afirmar que

a. 60 ºC é o ponto de ebulição da parafina.


b. -119 ºC é o ponto de ebulição do éter.
c. 100 ºC é o ponto de fusão da água.
d. 300 ºC é o ponto de fusão da parafina.
e. 34,5 ºC é o ponto de ebulição do éter.

D.A. RESOLVE
O estado sólido de uma substância é caracterizado por uma temperatura
menor que o estado líquido da mesma substância.
O estado líquido de uma substância é caracterizado por uma temperatura
menor que o estado gasoso da mesma substância.
Desta forma:

Sendo assim, a primeira coluna da tabela indica as temperaturas de fusão e a


segunda coluna da tabela indica as temperaturas de ebulição.

A temperatura de ebulição do éter é 34,5 °C.

Alternativa E.

55. Força de gravidade é a força de atração que existe entre todas as


partículas com massa no universo. Na Terra a força de gravidade vale
aproximadamente 9,8 m/s².
Comparando-se três objetos com massas de 3 kg, 5 kg e 7 kg, a força
necessária para mantê-los suspensos 10 cm acima do solo será

a. maior para o de 5 kg.


b. menor para o de 7 kg.
c. menor para o de 3 kg.
d. depende do volume.
e. igual para a mesma gravidade.

D.A. RESOLVE

Orientação - Esta questão apresentou um erro no enunciado. Explica-se: a Lei


da Gravitação Universal de Newton, mostra que corpos que possuem massa
sofrem uma força de atração denominada força gravitacional ou peso, cuja
aceleração é propiciada pelo campo gravitacional e por isso chamada
de aceleração da gravidade, que na Terra vale, aproximadamente, 9,8 m/s².
A segunda lei de Newton diz: "Todo o corpo sujeito a uma força externa
apresenta uma aceleração, movimento com velocidade variada.".
Essa força é diretamente proporcional à massa do corpo e a aceleração que
ele adquire.
Desta forma:

Percebe-se que a força necessária para manter objetos suspensos é contrária


à força peso, como nas proximidades daTerra a aceleração da gravidade pode
ser considerada constante ( a mesma em todos os lugares, invariável ). A
intensidade da força contrária ao peso que mantém um objeto suspenso vai
depender da massa desse objeto, uma vez que a aceleração da gravidade é a
mesma para os três objetos.
A terceira lei de Newton diz que: "À toda força de ação corresponde uma força
de reação de mesma intensidade, mesma direção e sentido contrário.". Então a
força contrária ao peso, que mantém o objeto suspenso, tem a mesma
intensidade do peso;lembre-se peso é a ação e a força contrária é a reação.
Tem-se:
Percebe-se, então, que a força contrária ao peso e que sustenta o objeto, tem
menor intensidade para o objeto de 3 kg.

Alternativa C.

56. O ácido acético está presente no vinagre. O ácido acético puro não conduz
a corrente elétrica.
Ao diluir pequena quantidade de ácido acético em água, consegue-se acender
uma pequena lâmpada.
A explicação é a seguinte: no ácido acético

a. puro a lâmpada acende porque não há formação de íons.


b. diluído há formação de íons e a lâmpada acende.
c. puro a lâmpada acende fracamente porque passa corrente elétrica de baixa
resistência.
d. diluído a resistência elétrica da solução é grande e a corrente elétrica é
pequena.
e. puro a lâmpada não acende porque ocorre isolamento elétrico devido à
formação de íons.

D.A. RESOLVE

O ácido acético como todos os ácidos, quando dissolvidos em água, liberam


íons, por exemplo, cátions, H+ e ânions. Os íons, no meio aquoso, são
condutores de corrente elétrica, portanto, quando o ácido está diluído, há
condução de corrente elétrica que acende a lâmpada. Já se o ácido estiver
puro, sem estar diluído, não libera íons e não conduz corrente elétrica.

Alternativa B.

57. Alguns materiais utilizados na fabricação de panelas ajudam a cozinhar


mais rápido, pois têm alto coeficiente de condutividade térmica, isto é,
permitem rápida troca de calor entre o fogo, a panela e o alimento. Porém,
esses materiais também permitem uma rápida troca de calor com o ambiente e
os alimentos nessas panelas esfriam rapidamente depois do cozimento.
Veja uma tabela com diversos materiais:

A mesma comida, depois de cozida, esfriará mais rapidamente em uma panela


de

a. alumínio. b. aço. c. vidro. d. cobre. e. madeira.

D.A. RESOLVE

Quanto maior o coeficiente de condutividade térmica, maior será a troca de


calor do alimento com o meio e mais rápido ele se esfria. O maior coeficiente
da tabela é 0,092 (kcal / s.m.°C) que corresponde ao cobre.

Alternativa D.

58. Os galinhos do tempo são feitos de plástico e revestidos com um sal de


cobalto. O cloreto de cobalto anidro (CoCl2), sem água em sua estrutura, é azul
e o cloreto de cobalto hidratado (CoCl2 2H2O) é cor-de-rosa. Em dias chuvosos
a umidade relativa do ar é

a. maior, o sal absorve água da atmosfera e torna-se rosa.


b. maior, o sal perde moléculas de água e torna-se azul.
c. menor, o sal absorve água da atmosfera e torna-se rosa.
d. menor, o sal perde moléculas de água e torna-se rosa.
e. menor, o sal absorve água da atmosfera e torna-se azul.

D.A. RESOLVE

Em dias chuvosos, a umidade relativa do ar aumenta, e então o sal -- CoCl2 --


cloreto de cobalto é hidratado (= CoCl2 2H2O) -- fica cor-de-rosa, conforme o
enunciado; tem-se, assim, que o sal, em dias de maior umidade relativa do ar,
absorve água da atmosfera, em maior intensidade e torna-se rosa.

Alternativa A.

59. Define-se potência média como o quociente do trabalho desenvolvido por


uma força e o tempo gasto para realizá-lo. Duas pessoas realizam o mesmo
trabalho mecânico: carregar dez livros de uma mesa para outra. Se uma delas
leva um tempo menor que a outra para a realização desse trabalho, ela tem
de fazer um esforço

a. maior e portanto desenvolveu uma potência menor.


b. maior e portanto desenvolveu uma potência igual.
c. menor e portanto desenvolveu uma potência maior.
d. menor e portanto desenvolveu uma potência menor.
e. maior e portanto desenvolveu uma potência maior.

D.A. RESOLVE

Orientações - O enunciado desta questão possui alguns erros: O trabalho


realizado, nesta situação, é nulo pois a força desenvolvida é contrária ao peso
dos livros e aplicada na vertical e o deslocamento é na horizontal, segundo o
conceito de trabalho tem-se:
O enunciado deveria ser:

Duas pessoas realizam o mesmo trabalho mecânico, aplicando uma força, no


mesmo sentido do deslocamento, em dez livros de uma mesa para outra que
se encontram juntas.

A palavra esforço pode ser entendida como trabalho ou força.

Sendo assim, quando a força com mesma direção e sentido do deslocamento é


exercida, tem-se:
Desta forma, o esforço é o mesmo para as duas pessoas. Porém, nesta
situação não tem como uma realizar o trabalho mais rapidamente que a outra,
pois, para isso acontecer, a força, aplicada por uma, deveria ser maior que a
aplicada pela outra. Nesta situação os trabalhos seriam diferentes, visto que o
deslocamento é o mesmo.

O enunciado deveria ser mudado, novamente:

Duas pessoas realizam a mesma tarefa, aplicando uma força no mesmo


sentido do deslocamento em dez livros de uma mesa para outra que se
encontram juntas.

Tem-se:
A força e o trabalho (=esforço), desenvolvidos pela pessoa 1, são maiores e
apotência desenvolvida, em menor tempo, é maior que a potência
desenvolvida pela pessoa 2.

Alternativa E.

60. Resistência elétrica é uma grandeza característica do resistor e mede a


oposição que seus átomos oferecem à passagem da corrente elétrica. A
unidade de resistência elétrica no Sistema Internacional é o ohm.
Um resistor, a 20 ºC tem resistência de 10 ohm . Ao aquecer o resistor à
temperatura de 40 ºC, o estado de agitação das partículas que constituem o
resistor

a. aumenta e em consequência, a resistência aumenta.


b. diminui e em consequência, a resistência aumenta.
c. aumenta e em consequência, a resistência diminui.
d. diminui e em consequência, a resistência diminui.
e. não se altera e consequentemente, a resistência é a mesma.

D.A. RESOLVE
A resistência elétrica de um resistor aumenta com o aumento da temperatura,
devido ao aumento da energia cinética interna das partículas que compõem o
material do resistor. A agitação das partículas dificulta a passagem da corrente
elétrica.

Alternativa A.
PROVA SENAI - CGE 2027 - TÉCNICO - 1º SEMESTRE
2011
A partir das 15h30min., de 29 de novembro de 2010, os professores
especialistas do "Desafio Alfa", através de seu mecanismo de resolução
de provas -- D.A. RESOLVE -- apresenta os comentários da prova CGE
2027,aplicada em 28/11/2010, para servir, exclusivamente, de orientação e
procedimentos de estudos aos interessados pelos conhecimentos,
abaixo.

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta
prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

LÍNGUA PORTUGUESA

O texto abaixo se refere às questões de 1 a 3.

A nova Antiguidade

Em 1897, cientistas da Universidade de Oxford, Inglaterra, estavam revirando o


lixo da extinta cidade egípcia de Oxyrhynchus quando encontraram uma
coleção de 50 mil fragmentos de papiros escritos entre os séculos 2 a.C. e 8
d.C. Foi uma surpresa quase tão grande quanto a decepção que se seguiu: a
superfície do papiro, escurecida pela ação do tempo, tornava impossível a
leitura. Agora os cientistas finalmente estão decifrando o conteúdo, graças a
um aparelho inventado pela Nasa para capturar imagens na superfície
de planetas distantes. Ele foi adaptado na Universidade Brigham Young, de
Utah, EUA, para fotografar os papiros em diferentes faixas do espectro de luz,
do infravermelho ao ultravioleta. Em cada fragmento, os cientistas procuraram
a frequência que mais destacava a tinta. O resultado foram textos inéditos dos
gregos Sófocles, Homero, Eurípedes, Arquíloco e versões antigas da Bíblia,
além de itens corriqueiros como cartas, recibos, receitas e horóscopos.
O próximo passo é usar tecnologias parecidas para recuperar tudo o que não
podia ser lido até então: de cópias de trabalhos de Arquimedes que haviam
sido apagadas no século 12 até papiros romanos queimados pelo Vesúvio no
século 1.
Fonte: TRACCO, M. Revista Superinteressante, São Paulo, n. 214, p. 22, jun. 2005.

1. É correto afirmar que o tema central do texto é a

a. descoberta de 50 mil fragmentos de papiros antigos.


b. dificuldade em decifrar os textos antigos danificados.
c. descoberta de textos de Sófocles, Homero e Eurípedes.
d. recuperação de trabalhos de Arquimedes, apagados no século 12.
e. adaptação de uma tecnologia que permite decifrar textos antigos.

D.A. RESOLVE

O texto, apresentado acima, procura informar que cientistas conseguiram


decifrar conteúdos de fragmentos egípcios, muito antigos, com a utilização de
um aparelho inventado pela Nasa para capturar imagens na superfície
de planetas distantes. Com uma adaptação feita, tal aparelho foi usado na
Universidade Brigham Young, de Utah, EUA, para fotografar os papiros em
diferentes faixas do espectro de luz, do infravermelho ao ultravioleta. Os
cientistas procuraram a frequência que mais destacava a tinta em cada
documento. O resultado foi surpreendente.

Alternativa E.

2. As palavras extinta, distantes e inéditos – encontradas no texto – são


corretamente classificadas como

a. substantivos. b. adjetivos. c. advérbios. d. conjunções. e. pronomes.

D.A. RESOLVE

No texto, a palavra extinta refere-se à cidade (egípcia) e informa o estado em


que a cidade encontra-se. A palavra distantes refere-se a planetas e,
também, demonstra a condição (estado) em que os planetas encontram-se.
Por sua vez, inéditos está associado a textos, indicando a qualidade dos
citados textos.
Nota-se que, além de indicarem estado ou qualidade, as palavras concordam
em gênero ( masculino ou feminino ) e número ( singular ou plural ) com as que
se referem.
Por estas características, pertencem à classe dos adjetivos.
Os adjetivos estão, sempre, próximos das palavras a que se referem, indicam-
lhes estado ou qualidade e com elas concordam em gênero e número.

Alternativa B.
3. De acordo com a posição da sílaba tônica, as
palavras seguiu, impossível einéditos – encontradas no texto – são
corretamente classificadas como

a. paroxítona, proparoxítona e oxítona.


b. paroxítona, paroxítona e proparoxítona.
c. oxítona, paroxítona e proparoxítona.
d. oxítona, proparoxítona e paroxítona.
e. proparoxítona, proparoxítona e paroxítona.

D.A. RESOLVE

Para se classificar as palavras pela tonicidade, deve-se separá-las, primeiro,


em sílabas. Entende-se por sílaba, cada parte ou pedaço de uma palavra,
dividida, para melhor pronunciá-la. A tonicidade indica a sílaba tônica (=mais
forte) de uma palavra, aquela em que se apoia para melhor falá-la.
Tem-se, então: se- guiu, im-pos-sí- vel e i-né-di-tos, com pronúncia
mais forte na última, na penúltima e na antepenúltima sílabas, respectivamente.
Quando a sílaba mais forte está na última sílaba a palavra é classificada como
oxítona; na penúltima, paroxítona e na antepenúltima, proparoxítona.

Alternativa C.

4. As palavras agouro, existia e roupa são corretamente classificadas, quanto


ao número de sílabas, respectivamente, como

a. polissílaba, polissílaba e trissílaba.


b. trissílaba, polissílaba e trissílaba.
c. polissílaba, trissílaba e dissílaba.
d. trissílaba, trissílaba e dissílaba.
e. trissílaba, polissílaba e dissílaba.

D.A. RESOLVE

As palavras a-gou-ro e e-xis-tia separam-se em três partes, ao serem


pronunciadas, classificam-se como trissílabas. Já a palavra rou-pa, por ser
separada em duas partes, é considerada dissílaba.

Observação: Os finais átonos ia - ie - io - ua - ue - uo podem ser


pronunciados como ditongos orais crescentes em São Paulo ( e-xis-tia ) ou
como hiatos, em algumas regiões, como é o caso de Pernambuco (e-xis-ti-a),
esta é nossa opinião, é citação doSISTEMA DE ENSINO POLIEDRO e mesmo
de outras conceituadas Gramáticas, como é a do Professor Roberto Melo
Mesquita, Gramática da Língua Portuguesa; já, na proposição do filólogo
Matoso Câmara, em seu Dicionário de Filogia e Gramática, "considera-se
ditongo crescente em Português, apenas, quando a semivogal é precedida
de Q ou G".
No entender da "Desafio Alfa", ficamos com nossa experiência e com as
citações doPoliedro e do Professor Mesquita.

Alternativa Oficial E. Alternativa considerada correta pela D.A. é D.

Observação do D.A.: nesta questão, o gabarito oficial apresenta a


palavra E-XIS-TI-A, com grupo vocálico IA, da sílaba TI-A, e a separação
em hiato, considerando-a polissílaba e paroxítona; no entanto, na questão
15, desta mesma prova, o gabarito oficial apresenta a palavra SIN-DI-CÂN-
CIA e considera o grupo IA da sílaba CIA, ditongo crescente, e
oxítona. Como isso é possível para uma mesma situação?

5. Em “Onze dias é o tempo máximo que um ser humano conseguiu ficar


acordado...”, o verbo ser concorda com

a. onze. b. ser humano. c. tempo. d. máximo. e. acordado.

D.A. RESOLVE

O período de ONZE DIAS estabelece o tempo preciso de permanência sem


dormir de um ser humano. Este tempo encontra-se numa quantidade que é
plural (= mais de um dia, onze dias). Desta forma, o verbo ser não se refere
a ONZE DIAS e sím a sua síntese = TEMPO, constituindo, também, um
exemplo correto de concordância verbal.
O período é composto de duas orações: "Onze dias é o tempo máximo..." e
"...(em) que um ser humano conseguiu ficar acordado..." .
O que são onze dias? R.: o tempo máximo.
Como a intenção foi de apresentar determinada quantidade de tempo (=tempo
preciso), enfatizando-a, a oração foi construída e iniciada pela quantidade de
dias (=ordem indireta).
Na ordem direta, tem-se: 1) O tempo máximo é onze dias..., 2) um ser
humano conseguiu ficar acordado no tempo máximo de onze dias...
Entende-se por ordem direta quando o sujeito inicia a oração e seguido a
ele vem o predicado.

Alternativa C.

O texto abaixo se refere à questão 6.

Coma esta página

Papel comestível, ostras com bolhas, spray de queijo. Esses pratos parecem
estranhos – e são mesmo – mas fazem parte de um movimento que está
transformando a cozinha em laboratório e os chefs em cientistas meio malucos.
Em 1980, o francês Hervé This, pesquisador do renomado Collège de France,
em Paris, chamou de “gastronomia molecular” as experiências pioneiras
misturando química avançada com culinária. Na época, dizia que seu objetivo
era combater a “ignorância gastronômica”. Desde então, as
experiências ganharam espaço nos grandes restaurantes e estão reescrevendo
o menu de conceitos da gastronomia. Principalmente com os pratos do catalão
Ferran Adrià, essa nova culinária está eliminando as fronteiras entre doce e
salgado, sólido e líquido, quente e frio. O objetivo é trazer sensações
inesperadas e surpreender em cada garfada.
Fonte: BOTELHO, R. Revista Superinteressante, São Paulo, n. 214, p. 26, jun. 2005.

6. É correto afirmar que o texto tem como tema central

a. as pesquisas sobre “gastronomia molecular”.


b. a intenção de combater a “ignorância gastronômica”.
c. as inovações do chef catalão Ferran Adrià.
d. as experiências inovadoras da atual gastronomia.
e. os sabores inesperados da culinária tradicional.

D.A. RESOLVE

Mantidas as devidas proporções entre o tradicional e o arrojado da culinária e


da gastronomia, comem-se muito bem resultados de receitas das vovós,
passadas de mães para filhas, como se saboreiam pratos exóticos e
inovadores, próprios de criativos e contemporâneos chefes de cozinha e
gastrônomos.
O que se nota é que, além do que já é conhecido de clientes e de famílias, no
âmbito alimentar, a curiosidade pelo novo e pelo inédito aguça as pessoas,
convidando-as a buscarem restaurantes e cantinas que apresentem pratos
diferentes dos rotineiros, com aromas, ingredientes e sabores mais sofisticados
e distantes dos tradicionais. Quem sabe, surjam novos adeptos multiplicadores
! É o que esperam esses mais recentes tendencistas...

Alternativa D.

7. No trecho “... elas preparam as defesas do organismo para que reajam


ao ataque de um agente infeccioso.”, a relação entre as orações é de

a. causa. b. concessão. c. adversidade. d. condição. e. finalidade.

D.A. RESOLVE

O período é composto de duas orações: "...elas preparam as defesas do


organismo..." e "... para que reajam ao ataque de um agente infeccioso."
Percebe-se pela existência de dois verbos independentes -- preparar e reagir -
-, referindo-se aos sujeitos ELAS (preparam) e AS DEFESAS DO
ORGANISMO (reajam) e formando duas ideias (=orações).
As duas orações são ligadas pela locução conjuntiva (conjunção) PARA QUE.
Ao mesmo tempo que esta conjunção liga as orações, estabelece uma relação
entre elas e faz com que a oração que a tem, seja subordinada (dependente)
da outra para existir.
Esta conjunção fortalece a ideia de que se quer reagir ao ataque de agentes
infecciosos, que se tem por objetivo, que se tem a intenção, o empenho de
combatê-los PARA se evitarem surpresas. É necessário preparar bem as
defesas do organismo com a finalidade de se proteger de seres inesperados
causadores de doenças.

Alternativa E.

8. Em “A obsessão nacional que leva as avós às janelas é a principal razão


para os bons resultados da educação em países com etnias chinesas.”, ocorre
o mesmo caso de uso de crase em

a. Vários super-heróis das histórias em quadrinhos são insensíveis à dor.


b. As aulas do período da manhã iniciam-se pontualmente às 7 horas.
c. A base oferece treinamento a todos que pretendem ir às ilhas.
d. Os guichês de atendimento iniciam seu trabalho à tarde.
e. Agradecemos todos os dias àquele que nos protege.

D.A. RESOLVE

Em todas as alternativas apresentadas, há o correto emprego da crase. O que


está sendo solicitado é reconhecer em qual delas aparece o mesmo emprego
de crase do citado na questão.
Indo à questão "... que leva as avós às janelas...", percebe-se que o emprego
deu-se para representar lugar aonde as avós vão: "...que leva as avós
(aonde?) às janelas...".
A alternativa que apresenta o mesmo emprego é: "A base oferece
treinamento a todos que pretendem ir (aonde?) às ilhas."

Alternativa C.

9. Assinale a alternativa em que o pronome destacado está corretamente


empregado.

a. Eu lhe amo.
b. Não me comprometa.
c. Me empreste o livro.
d. Este caderno é para mim usar.
e. Vou encontrar-lhe hoje, Fábio.

D.A. RESOLVE

Em todas as alternativas, estão empregados pronomes pessoais do caso


oblíquo, que exercem a função de objeto, de complemento.
a. O verbo AMAR é verbo regular da 1ª conjugação, pois tem vogal
temática A e pela função é verbo transitivo direto, não poderia ter o
pronome LHE (= a ele, a ela, a você), pois pede objeto
direto: O (=ele/você), A (=ela/você). Só irá aparecer objeto direto
preposicionado se o substantivo vier sem artigo: amo a Deus.
c. Se uma oração for iniciada por pronome, pronome deve ser do caso reto
(=eu, tu, ele/ela, nós, vós, eles/elas), por exercer a função de sujeito e nunca
deve ser iniciada por pronome pessoal do caso oblíquo, como foi o caso desta
alternativa.
d. Nesta alternativa, houve erro de emprego de pronome; deve-se usar
pronome pessoal do caso reto, eu, pois, além de vir seguido de verbo USAR,
empregado no infinitivo (terminação R), tem a função de sujeito deste verbo e
desta oração.
e. O verbo ENCONTRAR é transitivo, precisa de um complemento para dar
pleno sentido à oração. Pode ter as seguintes regências: 1) transitivo direto -
encontrar o que? Encontraremos o caminho (sentido de descobrir, de
desvendar); 2) transitivo direto - encontrar quem? Ou transitivo indireto -
encontrar com quem? E, ainda, encontrar-se com quem? Encontrei com Gina.
/ Encontrei-me com Gina. Nunca se emprega LHE.

Correto está empregar o pronome pessoal do caso oblíquo, imediatamente,


após o advérbio de negação -- NÃO -- que atrai o pronome para junto de si e
vindo, antes do verbo, tem-se o caso de próclise, que é o emprego do
pronome antes do verbo.

Alternativa B.

10. Na frase: “Diz a empresa que o objetivo é „colocar um fim na idade da


pedra‟.”, o sujeito da oração destacada é corretamente classificado como

a. inexistente. b. indeterminado. c. simples. d. composto. e. oculto.

D.A. RESOLVE

O período é composto de duas orações: " Diz a empresa..." e " ... que o
objetivo é ' colocar um fim na idade da pedra'.", sendo que a primeira é oração
principal e a segunda, oração subordinada.
A primeira oração, que é a destacada, pode ser escrita, também, desta forma:
"A empresa diz...". Desta forma, a oração estará escrita na ordem direta. Para
ser encontrado o sujeito, faz-se a pergunta quem diz? R. A empresa, o sujeito
da oração. Foi usada a pergunta quem pelo fato de serem seus representantes
que dizem, ou seja, pessoas.
Para ser localizado o sujeito de uma oração, deve-se fazer uma das
perguntasQuem? ou O que? antes do verbo.
O sujeito, a empresa, tem duas palavras -- a e empresa --, das duas a mais
importante é o substantivo empresa, único núcleo.

O mesmo resultado ocorreria com o sujeito da 2ª oração "... que o objetivo é


‘colocar um fim na idade da pedra.‟, que, também, seria simples, pois
tem único núcleo.

Alternativa C.

O texto abaixo se refere às questões 11 e 12.

Quem vai querer?

O cemitério parisiense de Père Lachaise comemora 200 anos neste mês como
a sétima atração turística mais frequentada da cidade mais visitada do mundo.
Vários monumentos, lápides e esculturas foram restaurados para a ocasião,
que também mereceu uma grande exposição. Aproveitando as comemorações
da efeméride – contidas, como convém, mas concorridas –, a administração
vem intensificando as queixas contra aquele que é, ao mesmo tempo, seu mais
visitado condômino e sua maior dor de cabeça: o roqueiro americano
Jim Morrison, líder da banda The Doors, morto em Paris em 1971. “O maior
presente que o cemitério poderia receber neste bicentenário seria a saída de
Jim Morrison (...)”, desabafou (...) o historiador Christian Charlet, responsável
pelo cemitério.
(...) Seus admiradores, diz, usam os arredores do túmulo para se embriagar e
se drogar, jogam restos de cigarros lícitos e ilícitos na sepultura, quebram e
picham a própria e as vizinhas. (...)
Fonte: Adaptado de VARELLA, F. Revista Veja, 26 maio 2004.

11. O texto afirma que as comemorações do aniversário do cemitério são


“contidas, como convém” porque

a. os parisienses costumam ser bastante discretos em suas festas.


b. trata-se de um cemitério, local ligado à morte e à tristeza.
c. não há motivos para comemorar o aniversário do cemitério.
d. as famílias dos mortos não autorizaram grandes comemorações.
e. o cemitério vem enfrentando graves problemas financeiros.

D.A. RESOLVE

As condições principais esperadas pelas famílias, em um cemitério, são o


respeito e a intimidade com seus entes falecidos, restando a saudade e a
esperança de um descanso merecido e eterno, pelo que representaram e pelo
que promoveram. Espaço reservado para momentos de oração, de silêncio e
de grandes reflexões espirituais, condicionadas às diversas e peculiares
tendências religiosas.

Alternativa B.

12. Em “Vários monumentos, lápides e esculturas foram restaurados para a


ocasião, que também mereceu uma grande exposição.”, o verbo restaurar foi
usado

a. na voz passiva.
b. no gerúndio.
c. na voz ativa.
d. no futuro do pretérito.
e. no infinitivo.

D.A. RESOLVE

O verbo restaurar apresenta-se no particípio, uma das formas nominais do


verbo, precedido do verbo ser, no pretérito perfeito do Indicativo e forma uma
locução verbal:foram restaurados. Percebe-se que alguém ou algumas
pessoas praticaram a ação de restaurar.
Nota-se, também, que vários monumentos, lápides e esculturas, além de
serem o sujeito desta oração, recebem a ação de terem sido
restaurados, sendo considerado sujeito paciente.
Esta oração tem a seguinte estrutura: sujeito paciente + verbo formado de
auxiliar e particípio passado, concordando em número (plural) e gênero
(masculino) com o sujeito + elementos agentes que praticaram a ação de
restaurar = VOZ PASSIVA.

Alternativa A

13. No trecho: “os responsáveis pelo abastecimento checam as medidas...”, o


termo destacado é, sintaticamente, classificado como

a. adjunto adnominal.
b. aposto.
c. objeto indireto.
d. complemento nominal.
e. objeto direto.

D.A. RESOLVE
O verbo checar (=conferir, avaliar, verificar conformidade de acordo com
padrão) é verbo importante, nesta oração, pois não poderia ser retirado e ter
mantido o mesmo significado, é um verbo transitivo. Todo verbo transitivo
necessita de complemento para dar-lhe pleno sentido e à oração.
Faz-se, então, uma pergunta depois dele: checam o que? R.: as medidas.
Este conjunto de palavras completa, diretamente, o sentido do verbo checar e
tem a função de objeto direto.

Alternativa E.

14. As formas verbais estudaram, teriam e consumiam estão conjugadas,


respectivamente, no modo Indicativo e nos tempos

a. pretérito mais-que-perfeito, futuro do presente e futuro do pretérito.


b. pretérito perfeito, futuro do pretérito e pretérito imperfeito.
c. presente, pretérito perfeito e pretérito imperfeito.
d. futuro do presente, pretérito mais-que-perfeito e futuro do pretérito.
e. pretérito mais-que-perfeito, futuro do pretérito e pretérito perfeito.

D.A. RESOLVE

Os verbos apresentados são da 1ª, 2ª e 3ª conjugação,


respectivamente: estudar, tere consumir, uma vez que suas vogais temáticas
são A, E, I.
Mesmo sem formar oração, que seria o ideal para se perceber melhor os
tempos verbais em que se encontram, as terminações verbais já indicam o
momento em que se realizam tais ações:
1. estudaram, mostra uma ação já ocorrida, realizada, já praticada e está na 3ª
pessoa do plural (=eles/elas) - Eles / elas estudaram muito para este último
processo de seleção ao Técnico (= fato já ocorrido).
2. teriam, mostra uma ação futura, mas duvidosa, hipotética, dependendo de
se querer praticá-la, está na 3ª pessoa do plural, também:
- Se pudessem comprar o carro, teriam momentos muito felizes nas próximas
férias (= situação hipotética e em condição futura).
3. consumiam, mostra uma ação iniciada, mas não concluída e, sempre,
associada a outra ocorrendo no mesmo momento, encontra-se na 3ª pessoa do
plural:
- Muitas formigas consumiam restos de bolo de casamento, deixados sobre a
mesa nupcial, enquanto responsáveis pelo Buffet Delírio limpavam o salão-de-
festas (= ação iniciada, em fase de desenvolvimento e, portanto, não
encerrada).
Alternativa B.

15. As palavras CAMPEÃ, SINDICÂNCIA e REQUEREU apresentam, pela


ordem, os seguintes encontros vocálicos:

a. ditongo crescente; ditongo decrescente; hiato.


b. ditongo decrescente; hiato; ditongo crescente.
c. hiato; ditongo crescente; ditongo decrescente.
d. ditongo crescente; hiato; ditongo decrescente.
e. hiato; ditongo decrescente; ditongo crescente.

D.A. RESOLVE

Para serem identificados e classificados os encontros vocálicos, é necessário


separar em sílabas as palavras citadas:
CAM - PE - Ã, separada em três partes, trissílaba; o conjunto vocálico E - Ã, é
pronunciado, separadamente, tem-se hiato;
SIN - DI - CÂN - CIA, separada em quatro partes, polissílaba ( também,
conhecida por tetrassílaba ); o encontro vocálico IA é pronunciado junto, tem-
se ditongo e por ser o final de pronúncia mais acentuada que o começo, é
denominado ditongo crescente (formado de semivogal I e vogal A ).
RE - QUE - REU, possui três sílabas, trissílaba; o conjunto vocálico EU é
pronunciado junto, tem-se ditongo e por ser o final de pronúncia menos
acentuada que o começo, é conhecido por ditongo decrescente ( formado de
vogal E e semivogal U ).

Alternativa C.

Observação do D.A.: nesta questão, para a palavra SINDICÂNCIA o


gabarito oficial considerou o grupo IA da sílaba CIA, ditongo crescente e
oxítona; no entanto, na questão 4, o gabarito oficial apresenta a palavra E-
XIS-TI-A, com a separação em hiato do grupo IA e paroxítona. Como isso
é possível para uma mesma situação?

O texto abaixo se refere às questões de 16 a 18.

Vício em exercícios
Não é de hoje que os médicos alertam sobre os riscos à saúde causados pelo
excesso de exercícios físicos. Cientistas acreditam ter encontrado evidências
de que a prática exagerada de atividades esportivas pode causar dependência
física em determinadas pessoas.
Um estudo da Universidade de Wisconsin-Madison feito com ratos mostrou que
o cérebro dos animais privados dos exercícios que praticavam apresentava alta
atividade nas mesmas áreas ativadas nas síndromes de abstinência vividas
pelos usuários de álcool e cocaína. Os pesquisadores acreditam que o mesmo
pode acontecer em pessoas que malham de forma pesada e regular.
Embora existam muitos relatos de pessoas que tiveram sintomas de
abstinência quando abandonaram as aulas, uma parte dos especialistas ainda
não acredita que a dependência causada pelos exercícios seja de origem
física.
Fonte: Revista Época, n. 209, p. 132, 8 dez. 2003.

16. O texto mostra principalmente que

a. médicos alertam sobre os riscos dos exercícios físicos.


b. pesquisa com ratos comprovou a suspeita dos cientistas.
c. malhação em excesso pode causar dependência física.
d. pessoas que carregam muito peso têm problemas físicos.
e. pessoas que não praticam esportes sofrem de abstinência.

D.A. RESOLVE

Todas as ações feitas em excesso são prejudiciais à saúde: comer, beber,


praticar exercícios físicos e tantas outras. Tudo deve ser de forma moderada,
bem administrada e saudável para não se ter consequências desastrosas
breves ou futuras.
Malhar em excesso para se ter uma modelagem física, sem orientação de
especialistas, provoca felicidade, satisfação e lustro no ego, no entanto provoca
dependência física e alguns distúrbios também.
Encontram-se muitas pessoas frequentando academias, de modo desenfreado,
mesmo desaconselhadas de tais atitudes pelos coordenadores e professores,
permanecem com suas práticas, continuadas, ainda, com exercícios realizados
em suas residências com seus próprios aparelhos.

Alternativa C.
17. Na frase “... a prática exagerada de atividades esportivas pode causar
dependência física...”, o sujeito é corretamente classificado como

a. composto. b. simples. c. oculto. d. inexistente. e.


indeterminado.

D.A. RESOLVE

Para se localizar o sujeito de uma oração, deve-se, primeiramente, localizar o


verbo e fazer uma das perguntas: o que? ou quem?, antes dele.
O que pode causar dependência física? R.: a prática exagerada de
atividades esportivas. Deste conjunto de palavras, o substantivo prática é o
único núcleo.

Alternativa B.

18. No trecho “Os pesquisadores acreditam que o mesmo pode acontecer em


pessoas que malham de forma pesada e regular.”, as palavras destacadas
podem ser substituídas, sem que o texto perca seu sentido, respectivamente,
por

a. entendem, começar e breve.


b. julgam, suceder e constante.
c. pensam, aparecer e errada.
d. observam, apresentar e tranqüila.
e. vêem, se passar e regulada.

D.A. RESOLVE

Aqui, tratou-se do emprego de sinônimos, que são palavras que têm o mesmo
sentido. Isto é, facilmente, encontrável em qualquer dicionário.
Quem acredita, tem ou procura ter um julgamento bem seguro e firme sobre
algo, daí, acreditar = julgar;
quando algo acontece é o mesmo que dizer que está realizando-
se ou sucedendo, daí, acontecer = suceder; algo que é feito de
maneira regular, quer dizer de forma permanente ou constante.
Desta forma pelo emprego de sinônimos, manteve-se o mesmo sentido e a
mesma qualidade das informações.

Alternativa B.
19. Assinale a resposta correta: Na palavra tom , a letra m

a. vale por uma consoante.


b. é um dígrafo.
c. é uma letra sem valor fonético.
d. é sinal de nasalidade.
e. é um encontro consonantal.

D.A. RESOLVE

Na escrita, a palavra TOM é formada de 3 letras -- T - O - M --, já ao ser


pronunciada, são encontrados, apenas, dois sons, sendo um nasal: T - Õ. O
som da letra Oaparece de forma nasal.

Alternativa D.

20. Assinale a alternativa que completa corretamente a seguinte frase: "Ele é


avesso ____ tudo que diga respeito ____ trabalhos urgentes, porque é muito
lento ____ suas ações, embora seja atencioso ____ quem o procura."

a. a - a - em - com
b. à - a - com - com
c. de - à - com - para com
d. à - à - em - com
e. de - a - com - com

D.A. RESOLVE

Para se preencher os espaços com preposições corretas, deve-se fazer as


seguintes perguntas às palavras mais próximas às lacunas:
... é avesso A que? ... diga respeito A que? ...muito lento EM que?
...sejaatencioso COM quem?

A questão trata do assunto regência nominal, ou seja, palavras que


sãosubstantivos ou adjetivos e que pedem complementos para darem melhor
informação a seus significados.
As palavras mencionadas, e muitas outras, por não terem sentido completo são
chamadas termos regentes, ou seja que pedem complementos e precisam de
outras palavras para lhes completarem, são os termos regidos. Na
sintaxe, os elementos regidos são chamados complementos nominais.
Alternativa A.

MATEMÁTICA

21. “Com as últimas chuvas, uma represa do Sistema Rio Grande aumentou o
nível de água em 31,3 milímetros. Cada 1 milímetro de altura de água equivale
a 1 litro de água por metro quadrado.”
Fonte: Adaptado de O Estado de S. Paulo, 11/10/2003.

A quantidade de água, em litros, recebida em 10 metros quadrados dessa


represa, com as últimas chuvas, foi de

a. 31,30. b. 313,00. c. 3.130,00. d. 31.300,00. e. 313.000,00.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar quantos litros de água se acumula em 1 m² caso


a altura da represa subisse 31,3 milímetros. Para isso utiliza-se uma regra de
três simples e sabe-se que as grandezas são diretamente proporcionais, tem-
se:

O segundo passo é calcular quantos litros de água se acumulariam em


10 m² dessa represa. Novamente, uma regra de três simples é utilizada, tem-
se:
As últimas chuvas aumentaram em 313 litros a água em 10 m² da represa.

Alternativa B

22. Um círculo com raio de 10 cm foi dividido em 6 partes iguais. A área de


cada um dos setores circulares assim obtido vale, aproximadamente,

a. 51,4 cm². b. 52,3 cm². c. 62,8 cm². d. 69,5 cm². e. 72,6


cm².

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é calcular a área do círculo, utilizando a expressão


matemática dada como dados do problema, vê-se:
Sabe-se, agora, que a área do círculo é de 314 cm². O segundo passo é
calcular o valor da área de um do setores circulares que representa a sexta
parte do círculo, tem-se:

Cada um dos setores circulares tem, aproximadamente, 52,3 cm² de área.

Alternativa B

23. De acordo com pesquisa realizada pela UNESCO, o Kuwait é um dos


países mais pobres em água. A sua quantidade de água disponível é de 10
metros cúbicos anuais por habitante, o que transformado em litros anuais por
habitante equivale a
Fonte: Adaptado de O Estado de S. Paulo, São Paulo, 6 mar. 2003.

a. 10.000.000. b. 1.000.000. c. 100.000. d. 10.000. e. 1.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro e único passo é calcular quantos litros têm em 10 m³ de água. tem-


se:
Desta forma, os habitantes do Kuwait dispõem de 10.000 litros de água por
habitante anualmente.

Alternativa D

24. Para fazer uma viagem, 40 pessoas combinaram dividir igualmente a


despesa de R$ 1.400,00 com o ônibus. A desistência de 5 pessoas acarretou
uma despesa extra para os demais pagarem o ônibus. O valor dessa despesa
extra foi de

a. R$ 4,80. b. R$ 4,90. c. R$ 5,00. d. R$ 5,20. e. R$ 5,40.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar o valor de cada passagem do ônibus se as


quarenta pessoas viajarem como o previsto, vê-se:
Caso as quarenta pessoas viajem o valor da passagem será R$ 35,00. O
segundo passo é calcular o valor de cada passagem quando cinco das
quarenta pessoas desistem de viajar, tem-se:

Se houver 5 desistências cada pessoa que viajar pagará R$ 40,00. O terceiro


passo é calcular quanto será acrescentado no valor de cada passagem com a
desistência de cinco pessoas, tem-se:
Sendo assim, com a desistência de cinco pessoas as demais pagarão R$ 5,00
a mais pelas passagens.

Alternativa C

25. Hoje, dois representantes de uma editora viajaram a serviço. Um faz


viagens de 20 em 20 dias e o outro, de 25 em 25 dias. A próxima vez em que
esses dois representantes viajarão no mesmo dia a serviço será daqui a

a. 45 dias. b. 50 dias. c. 75 dias. d. 100 dias. e. 125 dias.

D.A. RESOLVE

O primeiro e único passo é lembrar que dois acontecimentos periódicos, de


períodos diferentes, quando acontecem ao mesmo tempo uma vez, voltam a
coincidir, novamente, em período múltiplo dos períodos anteriores. Como a
questão quer o primeiro período em que essa simultaneidade ocorre, deve-se
procurar pelo menor múltiplo comum dos períodos inicias (mmc). Tem-se:
Percebe-se, então, que os dois representantes voltarão a viajar juntos daqui a 100 dias.

Alternativa D

26. De acordo com dados apurados, até junho de 2004, havia 54 milhões de
celulares em uso no país. Em junho de 2003, o número de celulares em uso
era de 46,5 milhões.
Fonte: Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). ago. 2004.

Com base nesses dados, no período de junho de 2003 a junho de 2004, houve
um aumento percentual aproximado do número de celulares em uso no país de

a. 16%. b. 18%. c. 20%. d. 22%. e. 24%.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a qual é o aumento no número de celulares no


período em questão? Têm-se:
O segundo passo é calcular qual o percentual correspondente a 7,5 milhões de
celulares em relação aos 46,5 milhões que existiam em 2003, tem-se:

Desta forma, o aumento percentual no número de celulares em 2004 em


relação a 2003 foi de, aproximadamente, 16 %.

Alternativa Oficial E. A alternativa considerada correta pelo D.A. é A.

27. O IPCA é um dos índices utilizados para reajustar o preço de vários


produtos e cuja evolução está representada mês a mês, no gráfico abaixo:
Com base nos dados apresentados, pode-se afirmar que o mês de maior
aumento percentual do IPCA, em relação ao mês anterior, foi

a. Julho/2004. b. Outubro/2004. c. Dezembro/2004. d. Março/2005. e.


Abril/2005.

D.A. RESOLVE

Deve-se calcular o aumento percentual do IPCA em todos os meses descritos


nas alternativas, para se fazer uma comparação, tem-se:
Sendo assim, o mês em que houve o maior aumento percentual 42,62 % no
IPCA, foi o mês de Abril de 2005.

Alternativa Oficial A. A alternativa considerada correta pelo D.A. é E.

28. Um parque da cidade de São Paulo recebe, por mês, 1 milhão de visitantes
que produzem, nesse período, 160 toneladas de lixo. Cada visitante produz,
em média, uma quantidade de lixo, em gramas, equivalente a

a. 1.600.000. b. 16.000. c. 1.600. d. 160. e. 16.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é transformar 160 toneladas em kg, em seguida, o segundo


passo é transformar os kg em gramas, tem-se:
O terceiro passo é calcular quantas gramas de lixo cada visitante do parque
produz, tem-se:

Cada visitante do parque produz 160 g de lixo.

Alternativa D

29. Uma pessoa deseja caminhar em volta de uma piscina circular com 2 m de
raio. Ao completar a primeira volta, essa pessoa terá percorrido
a. 3,14 metros. b. 6,28 metros. c. 9,76 metros. d. 10,54 metros.
e. 12,56 metros.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar a expressão numérica para o comprimento da


circunferência, vê-se:

O segundo passo é calcular o comprimento da pista circular de raio 2 m,


utilizando a expressão para o comprimento da circunferência, tem-se:

Ao completar a primeira volta na pista circular a pessoa terá percorrido


12,56 m.

Alternativa E

30. Para abastecer seu automóvel com 50 litros de combustível por semana, o
Sr. José gasta atualmente R$ 110,00. Na próxima semana haverá um aumento
de R$ 0,20 por litro no preço desse combustível. Com a finalidade de manter a
mesma despesa semanal de combustível, o Sr. José fará uma redução no seu
consumo. O novo consumo semanal de combustível, em litros, deverá ser de,
aproximadamente,

a. 48,9. b. 45,8. c. 43,2. d. 41,6. e. 40,5.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é calcular o preço de 1 litro do combustível antes do


aumento,vê-se:
O segundo passo é descobrir quantos litros de combustível o Sr José pode
comprar com os mesmos R$ 110,00 depois do aumento no preço do litro, tem-
se:

Depois do aumento o Sr josé poderá comprar, aproximadamente, 45,8 litros de


combustível com os R$ 110,00.

Alternativa B

31. Com o dobro da quantia que Dona Marta possui, mais R$ 6,00, ela poderia
comprar uma cesta básica que custa R$ 50,00. Falta para Dona Marta efetuar
esta compra a quantia de

a. R$ 24,00. b. R$ 25,00. c. R$ 27,00. d. R$ 28,00. e. R$


30,00.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação descrita no problema, vê-se:


O segundo passo é calcular quanto Dona Maria tinha e quanto faltava para ela
poder comprar a cesta básica, tem-se:

Faltam para Dona Maria comprar a cesta básica R$ 28,00.

Alternativa D

32. A sombra de um prédio vertical, projetada pelo sol sobre um chão plano,
mede 9 metros.
Nesse mesmo instante, a sombra de um bastão vertical de 1,8 m mede 0,3
metro. A altura do prédio (x), em metros, é de
a. 54. b. 51. c. 50. d. 48. e. 45.

D.A. RESOLVE

No instante em que surgem as sombras do bastão e do prédio os raios do sol


fazem o mesmo ângulo com a horizontal (chão). Tanto o prédio como o bastão
fazem com a horizontal um ângulo de 90º (reto). Sendo assim, o ângulo dos
raios solares com as verticais (prédio e bastão) são, também, os mesmos. Os
triângulos descritos acima têm ângulos idênticos, desta forma, são
semelhantes. A razão entre os lados de um triângulo é proporcional a razão
entre os lados semelhantes do outro triângulo, tem-se:
A altura do prédio é de 54 m.

Alternativa A

33. Um funcionário que trabalhou durante 9 meses em uma empresa recebeu


seu 13º salário proporcional ao tempo trabalhado. A razão entre os meses
trabalhados e o total de meses do ano é de

a. 3/12. b. 5/12. c. 7/12. d. 3/4. e. 9/4.

D.A. RESOLVE
Basta construir a razão entre os meses trabalhados e os meses do ano.
Simplifica-se a fração e tem-se:

A razão entre os meses trabalhados e o total de meses do ano é 3/4.

Alternativa D

34. Num trabalho escolar, foi desenhado um retângulo de lados 12 cm e 5 cm,


que deverá ser dividido por um fio prateado colado numa das diagonais,
conforme desenho abaixo:

O comprimento desse fio, assinalado com x, será de

a. 10 cm. b. 12 cm. c. 13 cm. d. 15 cm. e. 16 cm.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar o Teorema de Pitágoras, vê-se:


O segundo passo é calcular o comprimento do fio prateado colado sobre a
diagonal do retângulo, tem-se:

Sabe-se, então, que o fio prateado tem 13 cm de comprimento.

Alternativa C

35. “A Amazônia tem aproximadamente 6.400.000 km², dos quais 5/8 estão em
território brasileiro.”
A região amazônica que faz parte do território brasileiro mede, em km²,
aproximadamente,

a. 4.000.000. b. 3.600.000. c. 3.200.000. d. 3.000.000. e.


2.400.000.

D.A. RESOLVE

Calcula-se quanto é 5/8 de 6.400.000 km², tem-se:

A região amazônica que faz parte do território brasileiro tem área de


4.000.000 km².

Alternativa A

36. No pátio interno de um edifício será construído um jardim circular de 5


metros de raio. A área ocupada por este jardim, em metros quadrados, será de

a. 131,40. b. 98,40. c. 87,50. d. 78,50. e. 62,80.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar a expressão matemática da área do círculo, vê-


se:
O segundo passo é calcular a área do jardim circular de 5 m de raio, utiliza-se
para isso a expressão da área do círculo, tem-se:

O jardim tem área de 78,50 m².

Alternativa D

37. Para pagar uma compra no valor de R$ 80,00 Roseli usou 10 cédulas,
algumas de R$ 10,00 e outras de R$ 5,00. A diferença entre o número de
cédulas usadas de cada espécie foi de

a. 2. b. 3. c. 4. d. 5. e. 6.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é construir o sistema de equações do 1º grau que representa


a situação problema, vê-se:
O segundo passo é calcular a diferença entre as quantidades de notas de cada
espécie, basta resolver o sistema de equações do 1º grau, tem-se:
A diferença entre as quantidades de notas das duas espécies e de 2 notas.

Alternativa A

38. Na estação CHEGUEAQUI, trajetam duas companhias de trem: a


VIAJEBEM e a ANDARRÁPIDO, as quais fazem o mesmo percurso, levando
passageiros da periferia ao centro da cidade. A companhia VIAJEBEM parte da
estação de 20 em 20 minutos, e a ANDARRÁPIDO de 30 em 30 minutos. Hoje,
às 12h30, as duas companhias partiram juntas. A próxima vez que as duas
partirão no mesmo horário será às

a. 3h30. b. 12h50. c. 13h10. d. 13h30. e. 13h50.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é lembrar que dois acontecimentos periódicos, de períodos


diferentes, quando acontecem ao mesmo tempo uma vez, voltam a coincidir,
novamente, em período múltiplo dos períodos anteriores. Como a questão quer
o primeiro período em que essa simultaneidade ocorre, deve-se procurar pelo
menor múltiplo comum dos períodos inicias (mmc). Tem-se:
As duas companhias partem juntas de 60 em 60 minutos, ou seja de 1 em 1
hora. O segundo passo é encontrar o horário da próxima partida simultânea.

A próxima partida simultânea das duas companhias será as 13 h e 30 min.

Alternativa D

39. Um motorista iniciou uma viagem com 48 litros de combustível no tanque


de seu veículo. Se no primeiro trecho da viagem, o veículo consumiu
5/12 desse combustível, então a quantidade de combustível que ainda resta no
tanque desse veículo é de

a. 28 L. b. 26 L. c. 25 L. d. 23 L. e. 22 L.

D.A.RESOLVE
O primeiro passo é encontrar a quantidade de combustível gasto no primeiro
trecho da viagem, tem-se:

No primeiro trecho da viagem foram consumidos 20 litros de combustível. O


segundo passo é calcular quantos litros restaram no tanque, tem-se:

Sobraram no tanque 28 litros de combustível.

Alternativa A

40. Tereza possui um terreno de 850 m², no qual pretende construir uma casa.
Ao arquiteto responsável pelo projeto, ela impõe as seguintes condições: a
área destinada à piscina e à churrasqueira deverá ter 250 m², e o jardim deverá
ocupar 1/5 da área ocupada pela casa. A casa deverá ocupar

a. 650 m². b. 600 m². c. 580 m². d. 500 m². e. 100 m².

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é equacionar a situação do problema, vê-se:


O segundo passo é resolver a equação e descobrir a área x da casa, tem-se:

A área da casa é de 500 m².

Alternativa D

CIÊNCIAS

41. Quimicamente neutro, o átomo de cloro tem 17 prótons e 18 nêutrons no


núcleo e 17 elétrons na eletrosfera.
Veja o esquema:

Ao ganhar um elétron na última camada, o átomo de cloro fica carregado


a. negativamente com carga –1, chamado ânion.
b. negativamente com carga +1, chamado cátion.
c. positivamente com carga +1, chamado cátion.
d. positivamente com carga –1, chamado ânion.
e. negativamente com carga –2, chamado ânion.

D.A. RESOLVE

Ao ganhar um elétron, o elemento químico fica com carga negativa (-1) e se


transforma em um íon. Como a carga é negativa esse íon chama-se ânion.

Alternativa A

42. Estudos recentes mostram que o período compreendido entre 8h e 10h é


ótimo para digerir refeições fartas, pois o sistema digestivo trabalha com
máxima eficiência.
Isso favorece um metabolismo

a. lento com muita retenção de açúcar.


b. lento com menor retenção de gordura.
c. ativo com menor retenção de água.
d. ativo com maior retenção de gordura.
e. ativo com menor retenção de gordura.

D.A. RESOLVE

Um metabolismo ativo retém menos gordura, pois o sistema digestivo trabalha


com mais eficiência convertendo o máximo de gordura em nutrientes e energia.

Alternativa E

43. O Sol é a principal fonte de energia para a manutenção da vida na Terra. A


energia do Sol pode ser armazenada na forma de energia

a. química pelas plantas.


b. elétrica pela água.
c. térmica pelo gelo.
d. magnética pelas rochas.
e. nuclear pelos metais.
D.A. RESOLVE

As plantas realizam fotossíntese processo em que há a transformação de energia solar,


mais gás carbônico e água em energia química (glicose), oxigênio e vapor de água.

Alternativa A

44. Observe o esquema a seguir, que ilustra as maneiras de transferência de


calor:

No esquema A, a mão está em contato com o vidro do lampião. No


esquema B, a mão está recebendo raios da fonte de calor. No esquema C, a
mão recebe o ar quente que se desloca.
O calor é transferido ao agitar as partículas, sempre do material de maior
temperatura para o de menor temperatura.
As transferências de calor, nos esquemas A, B e C acima, ocorrem,
principalmente, por

a. A – irradiação, B – convecção eC– condução.


b. A – condução, B – convecção eC– irradiação.
c. A – convecção, B – irradiação eC– condução.
d. A – irradiação, B – condução eC– convecção.
e. A – condução, B – irradiação eC– convecção.

D.A. RESOLVE

No esquema, em A ocorre uma transferência de calor do vidro do lampião, que


está a uma temperatura maior, para a mão do observador, que está a uma
temperatura menor. A transferência é devida ao contato da mão com o vidro e
o calor se transfere por condução. A energia interna (cinética das partículas) do
vidro se transfere para as partículas da mão do observador.
Em B, ocorre uma transferência de calor da chama, em forma de ondas
eletromagnéticas, para a mão que está com menor temperatura. O calor se
transfere pela irradiação das ondas eletromagnéticas.
Em C, ocorre a transferência de calor do ar aquecido pela chama para a mão
do observador. O processo ocorre pela convecção, o ar quente de menor
densidade sobe e o ar frio de maior densidade desce. Desta forma, a
transferência de calor é por convecção.

Alternativa E

45. Um aluno, seguindo as instruções de um manual, fez a montagem do


esquema a seguir, utilizando placas quadradas de cobre e de zinco e papel
filtro umedecido de solução de sulfato de cobre.

Ao comprimir o conjunto de placas a lâmpada acendeu, constituindo um


modelo de

a. bobina. b. eletroímã. c. pilha. d. motor. e. gerador.

D.A. RESOLVE

No esquema apresentado, trata-se de uma pilha. Existe uma diferença de


potencial elétrico entre as placas de cobre e zinco que estão separadas por um
papel embebido em um eletrólito. Ao se fechar o contato entre as duas placas
(zinco e cobre), tem-se um circuito fechado por onde circula uma corrente
elétrica que faz a lâmpada acender.

Alternativa C

46. Na escuridão total os felinos não enxergam. Mas são capazes de enxergar
com pouquíssima luz. A pupila do gato dilata três vezes mais que a dos
humanos, permitindo a

a. saída máxima da luz.


b. reflexão de luzes fortes.
c. entrada de reflexos escuros.
d. reflexão de todas as luzes.
e. entrada máxima de luz.

D.A. RESOLVE

A pupila é o orifício por onde a luz entra no globo ocular. Quando o olho se
encontra em locais com pouca luz, a pupila dilata-se, permitindo maior entrada
de luz no globo ocular. Os felinos possuem uma dilatação da pupila três vezes
maior que a dos humanos o que permite uma entrada de luz bem maior do que
a ocorrida no olho humano.

Alternativa E

47. Um dos princípios de Newton diz: “Todo corpo tende a manter seu estado
de repouso ou de movimento retilíneo e uniforme, a menos que forças externas
provoquem variação nesse movimento”.
Ao puxar, bruscamente, o cartão na direção horizontal e no sentido mostrado
na figura, a moeda cai dentro do copo.

A figura ilustra a aplicação desse princípio, chamada Lei da

a. Dinâmica. b. Aceleração. c. Gravitação d. Inércia. e. Ação e


Reação.

D.A. RESOLVE
A 1ª Lei de Newton, Lei da inércia é enunciada como: Todo corpo mantém seu
estado de repouso ou de movimento uniforme na ausência de forcas externas.
A 2ª Lei de Newton, Princípio Fundamental da Dinâmica diz: Todo corpo na
presença de uma força externa varia seu estado de movimento (sua
velocidade varia) e o mesmo possui uma aceleração.

A situação descrita acima tem a ocorrência das duas Leis de Newton. Ao se


puxar, bruscamente, o cartão na direção horizontal, a moeda que estava na
ausência de força resultante externa, repouso (1ª Lei de Newton) passa a não
ter o apoio do cartão e a ter uma força resultante externa (força gravitacional)
não nula que a puxa para dentro do copo alterando seu estado de movimento
(2ª Lei de Newton).

Alternativa Oficial D. As alternativas consideradas corretas pelo D.A. são


A e D.

48. A catalase é uma enzima presente em células vegetais e animais, cuja


função é decompor a água oxigenada produzida em reações químicas na
célula. A água oxigenada é decomposta pela catalase em água e oxigênio, que
é liberado em forma de bolhas, desintoxicando a célula.
Em experimentação, alunos colocaram em um tubo de ensaio com água
oxigenada, pedaços de fígado cru e em outro, pedaços de fígado cozido, como
mostra a figura abaixo:

No tubo de ensaio com fígado cozido não houve liberação de bolhas porque

a. o calor do cozimento liberou o oxigênio.


b. o calor do cozimento destruiu a enzima.
c. ao ser cozido, o fígado absorveu o oxigênio.
d. a água oxigenada transformou-se em água comum.
e. a água quente absorveu o oxigênio.

D.A. RESOLVE

As enzimas atuam sobre faixa de temperatura adequada para sua função; basicamente,
todas as enzimas são desnaturadas (perdem sua função) quando expostas a temperaturas
acima de 40 °C ; logo, ao cozinhar o fígado, suas enzimas desnaturam perdendo a
função de catalase. Já no fígado cru, as enzimas estão ativas, podendo decompor a água
oxigenada em água e oxigênio, que por ser gasoso é liberado na forma de bolhas.

Alternativa B

49. Sandra fez a seguinte experimentação: colocou a mesma quantidade de


água em um copo e em um prato fundo e marcou com caneta o nível da água
dos dois recipientes.

O prato e o copo foram colocados sobre uma pia durante um dia, sem que
houvesse acréscimo ou retirada da água. A água do prato baixou 3 centímetros
em relação ao nível anterior e a água do copo, 1 centímetro, em relação ao
nível anterior.

Sandra encontrou a seguinte explicação para esse resultado: a evaporação é

a. lenta quando a água está fria e sua superfície é pequena.


b. lenta quando a água está quente e sua superfície é grande.
c. rápida quando a água está fria e sua superfície é grande.
d. rápida quando a água está quente e sua superfície é pequena.
e. rápida quando a água está fria e sua superfície é pequena.

D.A. RESOLVE

O processo de evaporação da água, neste caso, é diretamente proporcional à


superfície de contato água / ar; quanto maior a superfície de contato, maior a
evaporação da água. O processo de evaporação acontece quando a água
recebe calor do meio e ganha temperatura. A maior transferência de calor se
dá pelos processos de irradiação e condução. Quanto maior for a superfície
irradiada e em contato com o ar, maior a transferência de calor e maior a
evaporação. Desta forma, quanto menor for a superfície de contato, menor a
transferência de calor, a água está mais fria e menor será a evaporação.

Alternativa A

50. Em 100 g de batata cozida há 85 kcal de energia. Em 100 g de açúcar há


398kcal. Como Carlos vai se preparar para uma partida de futebol, quando
gastará 1.000kcal de energia, deve ingerir no mínimo, aproximadamente,

a. 300 g de açúcar.
b. 300 g de batata.
c. 100 g de açúcar.
d. 100 g de batata.
e. 80 g de açúcar.

D.A. RESOLVE

Embora a questão mencione a grandeza física Energia, sua resolução está


embasada em mero conceito matemático. Trata-se uma uma regra de três
simples com grandezas diretamente proporcionais. Quanto mais energia
consumida, mais massa de alimento deve ser ingerido, tem-se:
Desta forma a alternativa mais próxima para a dieta de Carlos são 300 g de
açúcar.

Alternativa A

51. Um peixe de certa espécie, na natureza tem sua reprodução representada


na tabela

A melhor explicação para tantos espermatozóides e tão poucos adultos jovens


é que estes peixes têm fecundação

a. interna, com desenvolvimento dos ovos no corpo da mãe e muitos cuidados


maternos com os alevinos.
b. externa, com desenvolvimento dos ovos na água e predação de alevinos.
c. interna, com desenvolvimento dos ovos na água e predação de alevinos.
d. externa, com desenvolvimento dos ovos no corpo da mãe e muitos cuidados
maternos com os alevinos.
e. interna, com desenvolvimento dos ovos na água e muitos cuidados maternos
com os alevinos.

D.A. RESOLVE

A fecundação dos peixes, normalmente, é externa, pois são ovíparos e seus ovos
localizam-se na água, havendo uma grande predação dos ovos e dos alevinos, já que
estão sem proteção na coluna de água.

Alternativa Oficial E. Alternativa considerada correta pelo D.A. é a B.

52. O quadro mostra, hipoteticamente, 100 ml de sangue que circula por um


músculo humano, em duas situações:

Comparando os resultados da análise,

a. A e B estão em repouso e o indício é a quantidade praticamente igual de


oxigênio que entra nos dois.
b. A e B estão em atividade e o indício é a quantidade praticamente igual de
glicose que entra nos dois.
c. B está em repouso e A em atividade e o indício é a quantidade praticamente
igual de glicose que sai dos dois.
d. B está em repouso e A em atividade e o indício é a quantidade muito maior
de gás carbônico saindo de B.
e. A está em repouso e B em atividade e o indício é a quantidade muito menor
de oxigênio que está saindo do B.
D.A. RESOLVE

Conforme tabela, na situação B, tem-se um maior consumo de glicose e oxigênio e


maior liberação de gás carbônico do que na situação A, pois a diferença entre o que
entra e sai nos músculos é maior em B. Logo, comparando as situações, temos que A
está em repouso e B em atividade, ambas fases consomem oxigênio e glicose, porém o
consumo é menor quando está em repouso.

Alternativa E

53. Dois espelhos planos foram colocados com as faces refletoras voltadas
para o objeto, como mostra a figura abaixo:

A imagem múltipla é resultado de

a. propagação da luz em meios diferentes, causando refrações.


b. desvio da trajetória dos raios que saem do objeto.
c. inúmeras refrações dos raios que chegam ao objeto.
d. inúmeras reflexões dos raios que partem do objeto.
e. propagação curvilínea da luz que chega ao objeto.

D.A. RESOLVE

Os raios de luz, que partem do objeto, refletem em um dos espelhos e projetam


uma imagem no outro. A multiplicidade dessas reflexões ocasiona o fenômeno
de múltiplas imagens.

Alternativa D

54. A molécula do óxido de sódio é representada por Na2O, sendo que Na é o


átomo de sódio e O é o átomo de oxigênio. Os átomos de sódio estão ligados
ao átomo de oxigênio. Se representarmos o átomo de oxigênio por um círculo
escuro e o átomo de sódio por um círculo claro, uma boa representação da
molécula de óxido de sódio será

D.A. RESOLVE

Na formação da molécula de Óxido de sódio (Na2O) tem-se dois átomos de sódio (Na)
ligando-se ionicamente com um átomo de oxigênio (O). Na ligação iônica, há uma troca
de elétrons entre o elemento metal (Na) da família 1A, que apresenta 1 elétron, na
ultima camada, e o ametal (O) da família 6A que apresenta 6 elétrons, na ultima
camada. Para a formação da molécula Na2O que está estável, cada átomo de sódio (Na)
doa 1 elétron para o átomo de oxigênio (O) que precisa de 2 elétrons para se estabilizar.
Portanto a figura que representa um par de átomos de sódio, trocando elétrons com o
oxigênio é

Alternativa B

55. Para elevar verticalmente uma pedra de 100 kg do chão até o tampo da
mesa, Paulo usou um dispositivo mecânico que reduziu seu esforço em 50 %.
O dispositivo que facilitou o seu trabalho é chamado de

a. roda.
b. escada.
c. plano inclinado.
d. alavanca interfixa.
e. roldana móvel.

D.A. RESOLVE

As máquinas simples destacadas, nas alternativas, têm por objetivo facilitar o


trabalho. A força responsável pela realização desse trabalho é opositora a uma
componente da força gravitacional. No plano inclinado, embora o objeto realize
uma trajetória oblíqua, o trabalho pode ser considerado como na direção
vertical, o mesmo acontecendo com a escada. Ambos podem ser arranjados
para obter um esforço, aplicação de força, 50 % menor. A alavanca interfixa e a
roldana móvel deslocam o objeto, praticamente na vertical e também podem
reduzir a força em 50 %, realizando um trabalho vertical . As alternativas
permitem uma dupla interpretação, embora uma roldana móvel seja
caracterizada por realizar um mesmo trabalho com 50 % menos de esforço.

Alternativa Oficial E. Alternativas consideradas corretas pelo D.A. são D e


E.

56. Marcos mora na cidade de São Bento, onde a tensão elétrica é de 110
Volts. Antonio mora em Sapucaí, onde a tensão elétrica é de 220 Volts. Juntos,
compraram duas lâmpadas, uma de 60 W, 110 V, e outra de 100 W, 220 Volts.
Se Marcos instalar em sua casa a de 100 W, 220 V, e Antonio instalar em sua
casa a de 60 W, 110 V, a lâmpada de Marcos

a. queimará e a de Antonio ficará fraca.


b. queimará e a de Antonio queimará.
c. ficará fraca e a de Antonio queimará.
d. ficará fraca e a de Antonio ficará fraca.
e. ficará forte e a de Antonio ficará fraca.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar os conceitos envolvido no problema. A potência


elétrica é um dos fundamentos necessário para interpretar esta questão, o
outro e a Lei de Ohm, tem-se:

De posse dos conceitos de potência elétrica e da Lei de Ohm, tem-se:


Percebe-se que a lâmpada de Marcos 100 W suporta uma corrente elétrica de
0,45 A,quando ligada na tensão correta 220 V e quando ligada à tensão de
110 V,desenvolve uma corrente de intensidade inferior de 0,23 A o que provoca
menos brilho da lâmpada.

Percebe-se que a lâmpada de Antônio 60 W suporta uma corrente elétrica de


0,54 A,quando ligada à tensão elétrica correta 110 V e quando ligada à tensão
de 220 V,passa por ela uma corrente de 1,09 A, muito superior à que ela
suporta e a mesma acaba queimando.

Logo a lâmpada de Marcos funciona mais fraca e a de Antônio se queima e


apaga.

Alternativa C

57. Ao estudar o aquecimento de substâncias e objetos, Maria chegou à


seguinte conclusão:
“____ é uma forma de energia que se transfere do corpo ____ para o corpo
____ e, ao fazê-lo, aumenta ____.”
As palavras que completam respectivamente as lacunas da frase são:

a. A temperatura – quente – frio – o calor.


b. O calor – frio – quente – a temperatura.
c. O calor – quente – frio – a temperatura.
d. A temperatura – frio – quente – o calor.
e. O calor – a temperatura – quente – o calor.

D.A. RESOLVE

O calor é uma forma de energia em trânsito que se transfere de um corpo com


maior temperatura (quente) para um outro corpo de menor temperatura (frio).
Aumentando a temperatura do corpo frio e diminuindo a temperatura do corpo
quente, ambos fiam a uma mesma temperatura de equilíbrio.

Alternativa C

58. Juliana deixou cair algumas gotas de água sobre uma chapa muito quente.
As gotas “chiam” e deslizam sobre a chapa porque o líquido é imediatamente
aquecido, formando-se uma camada de

a. líquido entre a chapa e o vapor.


b. vapor entre a chapa e o ar.
c. água entre a gota e o fogo.
d. vapor entre o fogo e a chapa.
e. vapor entre cada gota e a chapa.
D.A. RESOLVE

Ao caírem sobre a chapa quente, imediatamente, ocorre uma transferência de


calor da chapa quente para a água fria. A transferência de calor aumenta
subitamente a temperatura da água que evapora e forma uma camada de
vapor entre a gota e a chapa. A camada de vapor diminui o atrito da gota com a
chapa, e a gota desliza com maior facilidade.

Alternativa E

59. O professor de André fez a seguinte experimentação: deixou cair de uma


certa altura, e ao mesmo tempo, uma pedra e uma folha de papel. A pedra
chegou ao solo muito antes que a folha. Em seguida ele amassou a folha de
papel e deixou-a cair com a pedra, também ao mesmo tempo. Os dois corpos
atingiram o solo quase no mesmo instante.
A folha de papel não amassada demora mais para chegar ao solo porque

a. é mais leve que a pedra.


b. é mais pesada que a pedra.
c. sofre maior resistência do ar atmosférico.
d. sofre mais a ação da força de gravidade.
e. é menos densa que a pedra.

D.A. RESOLVE

Segundo Galileu Galillei, corpos abandonados de uma mesma altura, atingem


o solo no mesmo instante. Esse fenômeno acontece devido à aceleração da
gravidade ser a mesma para os dois corpos. Então, uma pedra e uma folha de
papel chegariam juntas ao solo se abandonadas da mesma altura. Mas como a
folha de papel oferece maior resistência ao ar atmosférico, a mesma chega
depois ao solo. Quando se amassa essa mesma folha e se repete a
experiência, a diferença entre os tempos de queda diminui, consideravelmente,
devido à resistência ao ar ter diminuído, também.

Alternativa C.

60. Os alunos de uma turma montaram um experimento, em temperatura


ambiente, onde uma bolinha de fio de ferro é amarrada a um fio de cobre. O
imã está em temperatura ambiente nas duas figuras. Ao se aproximar um imã
da bolinha de ferro, ela é atraída, como mostra a figura 1

Na figura 2, quando a mesma bolinha de ferro é aquecida pelo fogo da vela, o


imã não a atrai.
A explicação para o resultado mostrado na figura 2 é que

a. a agitação das partículas do ferro impede a atração do imã.


b. o imã não consegue atrair o ferro em temperaturas abaixo de 100ºC.
c. o imã perde seu magnetismo em temperaturas superiores a 2000ºC.
d. a agitação das partículas do fogo diminui o magnetismo do imã.
e. o imã perde a capacidade de atração magnética.

D.A. RESOLVE

Ao se aquecer um pedaço de ferro, suas partículas constituintes se agitam e


dificultam as propriedades ferromagnéticas do material. Um ímã que tinha o
poder de atração, através do campo magnético, sobre o ferro, perde essa
capacidade quando o ferro está aquecido e deixa de sentir o campo magnético
do ímã.

Alternativa A
PROVA SENAI - CGE 2033 - TÉCNICO 2º SEMESTRE
2011
A partir de 19 de abril de 2011, os professores especialistas do Centro
Cultural "Desafio Alfa" iniciaram os comentários da prova CGE 2033.

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta
prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

LÍNGUA PORTUGUESA

O texto abaixo se refere às questões 1 e 2.

Por que fechamos os olhos ao espirrar?

Tudo indica que é um movimento involuntário para proteger a vista. “O ato de


espirrar desencadeia uma série de reflexos, como contrair a musculatura do
rosto ou abrir a boca. Ao fechar as pálpebras, provavelmente estamos
resguardando a região dos olhos, evitando, por exemplo, que as gotículas de
secreção que voam no espirro atinjam a mucosa ocular”, diz
o otorrinolaringologista Richard Voegels, da Universidade de São Paulo (USP).
Não custa esclarecer de uma vez por todas que espirrar de olho aberto não faz
os olhos caírem. Perigoso, isso sim, é segurar o atchim. Calma: não há
fundamento nas histórias de que trancar o espirro cause derrames, mas o fato
é que o sopro que sai das narinas atinge incríveis 150 quilômetros por hora. Ao
impedirmos esse impulso, fazemos com que aumente a pressão dentro do
crânio.
(...)
Fonte: MOTOMURA, M. Revista Superinteressante, n. 188, maio 2003.

1. Segundo o texto, a afirmação de que o motivo pelo qual fechamos os olhos


no momento do espirro é para que eles não caiam é falsa porque

a. há um aumento da pressão dentro do crânio.


b. os olhos não estão relacionados aos movimentos causados pelo espirro.
c. o espirro nos faz contrair a musculatura do rosto e abrir a boca.
d. na verdade, tudo indica que seja para protegê-los das secreções do espirro.
e. o espirro não é suficiente para causar derrames cerebrais.

D.A. RESOLVE

O otorrinolaringologista Richard Voegels, da Universidade de São Paulo (USP),


defende a ideia de que ao fechar as pálpebras, provavelmente, as pessoas
estarão resguardando a região dos olhos, evitando, por exemplo, que as
gotículas de secreção que são expelidas no espirro, atinjam a mucosa ocular e
provoquem incômodos, dada à sensibilidade desses órgãos.
Ele esclarece, ainda, que espirrar de olho aberto não faz os olhos caírem.

Alternativa D.

2. As palavras involuntário e desencadeia têm, respectivamente, o mesmo


número de sílabas que

a. programa e produtividade.
b. impaciência e alimentício.
c. ministério e artificial.
d. inteligência e importância.
e. imparcialidade e periodicamente.

D.A. RESOLVE

As palavras apresentadas - IN-VO-LUN-TÁ-RIO e DES-EN-CA-DEI-A - têm 5


sílabas cada, são, portanto, polissílabas.

Com o mesmo número de sílabas, apresentam-se IM-PA-CI-ÊN-CIA e A-LI-


MEN-TÍ-CIO.

Alternativa B.

O texto abaixo se refere às questões 3 e 4.

A maçã e a respiração

Comer três maçãs por semana ajuda a evitar a falta de ar em pacientes com
doenças pulmonares. Cientistas da Universidade de Southampton, na
Inglaterra, estudaram a relação entre os alimentos e a falta de ar. Eles
encontraram na fruta agentes antioxidantes que teriam ação preventiva contra
as crises. O mesmo efeito, em menor escala, foi observado em pacientes que
consumiam grandes quantidades de outros tipos de frutas e vegetais.
Já carnes, peixes, pães, cereais e alimentos gordurosos não demonstraram
nenhum efeito benéfico.

Fonte: Revista Veja. Edição 1771, out. 2002.

3. De acordo com sua utilização no texto, pertencem à classe dos adjetivos as


palavras

a. pulmonares, antioxidantes e preventiva.


b. benéfico, ação e gordurosos.
c. efeito, agentes e escala.
d. grandes, quantidades e vegetais.
e. nenhum, doenças e crises.

D.A. RESOLVE

Adjetivo é a classe de palavras que apresenta qualidade ou estado dos


substantivos e lhes atribui especificidade.
Nas cinco alternativas, as palavras ação (alternativa
b.), efeito, agentes, escala(alternativa c.), vegetais (alternativa d.) são
substantivos. A palavra nenhum(alternativa e.) é pronome indefinido.
Pulmonares refere-se a doenças, antioxidantes, a agentes e preventiva,
à ação. As palavras pulmonares, antioxidantes e preventiva apresentam
especificidade aos substantivos a que se referem e são adjetivos.

Alternativa A.

4. Se o autor do texto substituísse o trecho: “... ação preventiva contra as


crises” por “... ação preventiva que evitaria os estados crônicos”, os termos
em destaque seriam

a. antônimos. b. parônimos. c. sinônimos. d. homônimos. e.


heterônimos.

D.A. RESOLVE

Antônimo é toda palavra ou locução de significação oposta à


outra; parônimo é toda palavra que tem som semelhante ao de outra e lembra
a outra palavra; homônimopalavra que se pronuncia da mesma forma, mas
seu sentido, origem e ortografia, são diferentes: laço (dobras e nó dados com
barbante, cadarço ou fita) e lasso (cansado);heterônimo é nome imaginário
dado pelo autor de uma obra em vez de seu nome verdadeiro.
Exemplo de autor com vários heterônimos é Fernando Pessoa que, além de
seu nome verdadeiro em obras poéticas, publicou muitas outras com
os heterônimosÁlvaro de Campos, Alberto Caieiro, Ricardo Reis e outros.
O mais interessante é que as obras de "autoria" de cada um deles revelam
características bem individuais, estilos e conteúdos muito particulares e o mais
curioso são as biografias, também, inventadas por Fernando Pessoa para
aqueles heterônimos.
Não confundir HETERÔNIMO com PSEUDÔNIMO.
Através de pseudônimo - nome + falso - a pessoa mantém-se com a mesma
personalidade, com as mesmas atitudes, é a pessoa disfarçada, é seu disfarce.
Por heterônimos, Fernando Pessoa concebeu novas pessoas, novas
personalidades, com novas atitudes, novos estilos poéticos e novas biografias.
Pelos heterônimos surgidos, seu nome poderia ser Fernando PESSOAS.

Sinônimo é palavra ou locução que mantém o mesmo significado de outra.

No citado texto, pode-se admitir que os termos destacados


sejam sinônimos. No entanto e em condição geral usada, em textos,
"... contra as crises...", deveriam ser substituídos por " ... que evitaria os
estados críticos.", pois o substantivocrises tem por adjetivo a
palavra críticos ( críticos = relativo a crises, adjetivo ) e não a palavra
crônicos.

Alternativa C.
O texto abaixo se refere às questões 5 e 6.

Falcatruas do esporte

Dopar-se é fácil. Difícil é burlar os exames antidoping. Mas os dick-vigaristas


do esporte são hábeis em saídas criativas – e bizarras. “Há atletas que injetam
na bexiga a urina de outra pessoa, livre de substâncias dopantes”, afirma
Tanus Jorge Nagem, presidente da Comissão Nacional de Controle de
Dopagem da CBF. Funciona assim: antes da competição, enfia-se no pênis um
tubo plástico. O xixi “emprestado” corre por dentro, pela uretra, até a
bexiga. Dificilmente esse método pode ser de alguma utilidade na Copa do
Mundo – ele ocorre principalmente em esportes de arrancadas, como natação
e atletismo, cujas provas duram tão pouco que não dá tempo para o corpo
produzir a urina própria.
As mulheres que apelam para o doping também têm suas técnicas. Uma é ficar
os 15 dias que antecedem a competição sem fazer higiene íntima. Segundo
Nagem, o efeito das bactérias que se acumulam na vagina mascara os sinais
dos estimulantes na urina.
(...)
Fonte: NARLOCH, L. Revista Superinteressante, n. 176, maio 2002.

5. Segundo o texto, o método de injetar no próprio corpo a urina de outra


pessoa só funciona em competições de arrancada porque

a. essa urina estaria livre de substâncias dopantes.


b. em provas mais longas, o organismo teria tempo de produzir urina.
c. não haveria urina suficiente para fazer o teste.
d. o teste não é capaz de detectar a urina de outra pessoa.
e. o tempo para expelir a urina seria insuficiente.

D.A RESOLVE

Pelo fato de certas provas durarem muito pouco - natação e atletismo, por
exemplo - integrantes dos esportes de arrancada, não dá tempo para o corpo
produzir urina própria, daí a atitude irresponsável de certos atletas em utilizar
urina emprestada de outros competidores, para safar-se de exames que
constatem substâncias dopantes. Além do que pode-se até antever que
receber xixi "emprestado", certamente, virá presenteado com inúmeras
doenças.

Alternativa B.

6. No trecho: “Dificilmente esse método pode ser de alguma utilidade na Copa


do Mundo – ele ocorre principalmente em esportes de arrancadas, como
natação e atletismo”, o verbo ocorrer concorda com

a. ele. b. esportes. c. natação. d. utilidade. e. atletismo.

D.A. RESOLVE

No trecho, o verbo ocorrer deverá concordar em número singular e na 3ª


pessoa do singular com a palavra a que se refere, pois esta se apresenta na 3ª
pessoa do singular.
Além de acontecer um caso de regra geral de concordância verbal, tem-se,
também, a identificação do sujeito do verbo ocorrer, no citado trecho.
Faz-se, então, a pergunta o que? antes do verbo: o que ocorre? R: Esse
método, que, na segunda oração, está representado pela palavra ele.

Alternativa A.

O texto abaixo se refere às questões 7 e 8.

Por água abaixo

Os governantes de Aliso Viejo, Estados Unidos, propuseram uma lei para


limitar produtos feitos com monóxido de dihidrogênio, uma substância presente
em quase todos os venenos e que, se inalada, pode levar à morte. A proposta
de lei perdurouaté a hora em que eles descobriram a fórmula da
substância: H2O, ou seja, água. A denúncia era apenas uma brincadeira feita
por alguns sites.

Fonte: KENSKI, R. Revista Superinteressante, n. 201, jun. 2004.

7. As palavras propuseram, perdurou e era são verbos conjugados no modo


indicativo e, respectivamente, nos tempos:

a. pretérito perfeito; pretérito perfeito; pretérito imperfeito.


b. presente; pretérito perfeito; pretérito mais-que-perfeito.
c. pretérito imperfeito; presente; pretérito perfeito.
d. pretérito mais-que-perfeito; presente; pretérito perfeito.
e. presente; pretérito imperfeito; pretérito perfeito.

D.A. RESOLVE

As palavras destacadas são pessoas verbais de propor, perdurar e ser.


Os 2 primeiros fatos registrados já ocorreram, estão, portanto, em tempo
passado. Para determinar o tempo passado, os verbos propor e perdurar
apresentaram as pessoas no pretérito perfeito do Indicativo, concordando com
seus respectivos sujeitos: os governantes propuseram... e a proposta de
lei perdurou... Os verbos estão concordando em número e pessoa com seus
sujeitos, esta é regra geral de concordância verbal.
A oração "A denúncia era apenas uma brincadeira feita por alguns sites."
apresenta o verbo ser, na 3ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do
Indicativo, concordando com o sujeito a denúncia. O emprego do pretérito
imperfeito do Indicativo caracteriza uma situação iniciada e não concluída, ou
seja, ela não se apresenta perfeita, completa. Tal emprego deu-se porque,
mesmo constatado o engano, as brincadeiras continuavam nos diversos "sites".

Alternativa A.

8. É correto afirmar que o tema central do texto é


a. a preocupação dos governantes.
b. a falta de informação da população.
c. o estímulo ao estudo da ciência.
d. o erro de interpretação das leis.
e. a proposta de uma lei equivocada.

D.A. RESOLVE

O que o texto mais enfatiza é o engano cometido pela precipitação de


governantes de uma cidade americana: a proposta de uma lei para limitar
produtos feitos com monóxido de dihidrogênio pela possibilidade de causar
danos à população; entretanto, os envolvidos descobriram a fórmula da
substância: H2O, ou seja, água. A ocorrência constatada: brincadeiras feitas
por alguns "sites".

Alternativa E.

O texto abaixo se refere à questão 9.

Derrapada das valquírias

A Fundação RAC, da Inglaterra, alerta: se você estiver ouvindo as músicas de


Richard Wagner, não dirija. Ela diz que os motoristas que ouvem canções
rápidas como as do compositor alemão e de bandas como Prodigy têm duas
vezes mais chances de se envolver em acidentes. A RAC recomenda músicas
lentas – como Norah Jones – e em volume baixo.
Fonte: KENSKI, R. Revista Superinteressante, n. 201, jun. 2004.

9. Em: “Ela diz que os motoristas que ouvem canções rápidas como
as do compositor alemão e de bandas como Prodigy têm duas vezes mais
chances de se envolver em acidentes.”, a expressão destacada é corretamente
classificada como

a. adjunto adnominal.
b. predicativo do sujeito.
c. objeto indireto.
d. sujeito.
e. objeto direto.

D.A. RESOLVE

As palavras destacadas completam o sentido do verbo transitivo ouvir, na 3ª


pessoa do plural do presente do Indicativo por concordar com o sujeito os
motoristas, representado pelo pronome relativo que (= os quais = os
motoristas), na oração "...que ouvem canções rápidas...".
O verbo ouvir é considerado transitivo por realizar uma importante ação,
embora incompleta, que precisa de um complemento para dar pleno sentido a
ele e à oração. Faz-se, então, a pergunta o que?, após o verbo: ouvem o
que? R.: canções rápidas.
Nota-se que o complemento vem, diretamente, ligado ao verbo, sem auxílio de
preposição; trata-se de um objeto direto.

Alternativa E.

10. Assinale a alternativa em que o uso da crase é INCORRETO.

a. O projeto prevê a construção de um trem que ligará a Inglaterra à França.


b. O governo vai enviar um grupo de policiais à China.
c. Grande parte da população carente não tem acesso sequer à alimentação.
d. Estudos mostram que 90% dos agricultores têm acesso à agrotóxicos.
e. O Brasil está prestes a chegar à auto-suficiência em petróleo.

D.A. RESOLVE

Crase é a fusão da preposição A com os artigos definidos femininos A / AS e,


ainda, com os pronomes
demonstrativos AQUELE, AQUELA, AQUELES, AQUELAS,AQUILO.
De maneira prática, mais funcional, mais imediata, para se comprovar
se A e AS têm acento grave, representando CRASE, pode-se
trocar A ou As por ATÉ A, ATÉ AS,PARA A, PARA AS, ...
Havendo a possibilidade, nota-se que A e As estão sendo trocadas por duas
ou mais palavras, então, tudo indica que está ocorrendo a fusão da
preposição A com os artigos definidos femininos A / As, e pode-se colocar o
acento grave para simbolizar e justificar tal emprego.
Nas alternativas citadas, houve emprego incorreto em "... têm
acesso à agrotóxicos." Observe-se, também, que agrotóxicos aparece no
plural e à está no singular. Nos demais casos, os empregos estão corretos e
tudo está em perfeita concordância.

Alternativa D.

O texto abaixo se refere às questões 11 e 12.

A calçada, o campinho e o computador

Adultos se espantam com a naturalidade das crianças diante do mundo


eletrônico. Enquanto gente grande precisa de longas explicações e consultas a
manuais, as crianças parecem nascer sabendo tudo. Os jovens não são
impactados pela tecnologia de ponta como os que nasceram antes dela e que
ainda nem bem entenderam os milagres da eletricidade.
É que eles não têm medo de errar. Vivem o momento de ensaiar. Botões
eletrônicos, patins, bola, é tudo a mesma coisa: novos desafios. Engatinhar,
andar, jogar bola ou lidar com o computador se aprende do mesmo jeito. A
aprendizagem se dá sempre no campo da tentativa – erros corrigidos por
feedback. Se os antropólogos tiverem razão, isso é válido para todos os povos
em todas as épocas. É errando, percebendo o erro e corrigindo-o que se chega
ao acerto. É escorregando e caindo que se aprende a andar.
(...)
Fonte: MAUTNER, A. V. Folha de S. Paulo, 9 jan. 2003.

11. Observe os trechos abaixo.

I. “Adultos se espantam com a naturalidade das crianças...”


II. “... gente grande precisa de longas explicações...”
III. “... eles não têm medo de errar.”

Dos verbos em destaque, usa-se a voz reflexiva

a. em I e II.
b. apenas em I.
c. em I e III.
d. apenas em III.
e. em I, II, e III.

D.A. RESOLVE

Usa-se verbo na voz reflexiva para indicar que a ação foi praticada e recebida
ao mesmo tempo pelos sujeitos das orações. Portanto, o sujeito é agente e
paciente ao mesmo tempo. É o caso da oração "Adultos se espantam com a
naturalidade das crianças...", ou seja, os adultos praticam e recebem a ação de
espantar: os adultos espantam + se = os adultos, eles próprios.
Existe, ainda, outra maneira de caracterizar voz reflexiva em verbos, pois ela
pode apresentar-se por reciprocidade. Exemplo: Os noivos e os padrinhos
abraçaram-se. Neste caso, os noivos abraçaram os padrinhos e os padrinhos
abraçaram os noivos, ao mesmo tempo. Dessa forma, noivos e padrinhos
praticam e recebem as ações de abraçar.Trata-se de voz passiva indicando
reciprocidade.
As demais alternativas apresentam verbos na voz ativa.

Alternativa B.

12. As palavras engatinhar, diante e coisa são classificadas, quanto ao


número de sílabas, respectivamente, como

a. trissílaba, dissílaba e trissílaba.


b. polissílaba, trissílaba e trissílaba.
c. trissílaba, dissílaba e dissílaba.
d. polissílaba, trissílaba e dissílaba.
e. dissílaba, polissílaba e polissílaba.

D.A. RESOLVE

Para se classificar as palavras quanto ao número de sílabas, deve-se


pronunciá-las, pausadamente, para se perceber em quantos pedaços será
necessário parti-las e, assim, emiti-las, corretamente para que um receptor da
mensagem possa entender o que está sendo comunicado, de acordo com o
propósito do emissor.
Tem-se: EN-GA-TI-NHAR, DI-AN-TE e COI-SA, respectivamente, polissílaba
(ou tetrassílaba, 4 sílabas), trissílaba e dissílaba.

Alternativa D.

O texto abaixo se refere à questão 13.

O lixo do mundo é nosso

Quem caminha por um trecho quase deserto da Costa dos Coqueiros, no litoral
norte da Bahia, não entende nada ( ) de onde vem tanto lixo se não há
ninguém por lá ( ) O fotógrafo baiano Fabiano Barreto teve essa mesma
dúvida – e resolveu investigar. Desde 2001, ele percorre os 80 quilômetros que
separam a praia do Forte da barra do Itariri. Recolheu no trecho 1.832
embalagens ( ) de 69 países diferentes.
A explicação para a origem do que ele chama de “lixo global” é uma só: a
sujeira vem de embarcações internacionais, como veleiros particulares,
cargueiros e cruzeiros de turismo, que passam perto da costa brasileira. “O
importante é que corra no meio marítimo a notícia de que o Brasil está
identificando a origem do lixo. Assim, ele deve diminuir”, diz Barreto.
Fonte: LIMA, C. Revista Superinteressante, n. 200, maio 2004.

13. Nos espaços entre parênteses – destacados no texto – estão faltando,


respectivamente, os seguintes sinais de pontuação:

a. vírgula; dois pontos; ponto-e-vírgula.


b. ponto-e-vírgula; vírgula; reticências.
c. dois pontos; ponto de interrogação; vírgula.
d. vírgula; ponto-e-vírgula; ponto final.
e. dois pontos; ponto-e-vírgula; ponto de exclamação.

D.A. RESOLVE

No primeiro conjunto de parênteses, marcado após "... não entende nada ( )",
devem ser colocados dois pontos, pois o jornalista C. Lima, da Revista
Superinteressante, vai se posicionar e apresentar um problema, trata-se de um
grande questionamento que ele estará apresentando para grave reflexão:
"... de onde vem tanto lixo se não há ninguém por lá ( ). Por se tratar de
pronunciamento problemático, fecha-o com um solene ponto de interrogação,
após "se não há ninguém por lá ( )".
Tratou-se de enorme admiração e entristecimento, diante de certa situação
constrangedora. A continuidade da mensagem é apresentada por letra
maiúscula, pois o período anterior fechou-se com ponto de interrogação: "... O
fotógrafo baiano Fabiano Barreto...".
O próximo trecho: " Recolheu no trecho 1.832 embalagens ( ) de 69 países
diferentes. " apresenta parênteses, após embalagens, e deve ser preenchido
por vírgula, para marcar pequena pausa e separar a referência adverbial de
lugar do resto do trecho.
Alternativa C.

O texto abaixo se refere às questões 14 e 15.

Sabe onde fica?

Até a década de 30, a área onde hoje está o bairro do Jaguaré pertencia ao
arquiteto Henrique Dumont Villares. Ao lotear suas terras, ele escolheu o ponto
mais alto para a construção de um farol com 23 metros. A obra, concluída em
1942, serviria para orientar a navegação nos rios Pinheiros e Tietê, além de
aviões que passassem por ali. Esse trecho dos rios, no entanto, nunca recebeu
barcos. Em 1998, a Sociedade Amigos do Jaguaré fez uma campanha para
revitalizar o local, tombado pelo Patrimônio Histórico. O farol fica na Rua
Salatiel de Campos e visitas devem ser agendadas com antecedência.
Fonte: DUARTE, A. Revista Veja SP, 9 jun. 2004.

14. É correto afirmar que o tema central do texto é

a. informar quem foi Henrique Dumont Villares.


b. relatar a origem do bairro do Jaguaré.
c. informar sobre as visitas ao farol do Jaguaré.
d. a história do farol localizado no bairro do Jaguaré.
e. informar sobre o tombamento da área pelo Patrimônio Histórico.

D.A. RESOLVE

A partir do título, já se pode entender de que se está narrando. Trata-se de


interessante e curioso fato histórico - o farol do bairro do Jaguaré. Pena que só
teve utilidade proporcional, pois não foi usado para orientar a navegação pelos
rios Pinheiros e Tietê. Foi útil à Aeronáutica. Hoje, atende às visitações
públicas.

Alternativa D.

15. Em: “Ao lotear suas terras, ele escolheu o ponto mais alto para a
construção de um farol com 23 metros.”, o sujeito da oração principal é

a. suas terras.
b. o ponto mais alto.
c. ele.
d. um farol.
e. construção.

D.A. RESOLVE

O período composto apresentado, acima, tem as seguintes orações: a) oração


principal - "...ele escolheu o ponto mais alto para a construção de um farol
com 23 metros; b) oração subordinada adverbial temporal reduzida de
infinitivo - "Ao lotear suas terras,..." = quando loteou suas terras.
O verbo da oração principal é escolheu e a ele faz-se a pergunta quem? antes
do verbo: quem escolheu? R.: Ele = Henrique Dumont Villares, arquiteto e
proprietário de enorme área, onde situa-se o bairro de Jaguaré, hoje.

Alternativa C.

Os quadrinhos abaixo se referem à questão 16.

Fonte: http://niquelnausea.terra.com.br.

16. A relação entre as orações dos quadrinhos da página anterior é de

a. adversidade. b. consequência. c. causa. d. concessão. e.


condição.

D.A. RESOLVE

O quadrinho 2 é iniciado pela conjunção coordenativa sindética adversativa


MAS que contraria a informação apresentada no quadrinho 1, mantendo com o
quadrinho anterior uma relação contrária, adversária.

Alternativa A.

O texto abaixo se refere às questões 17 a 19.

Trem no fundo do mar

Que tal embarcar em um trem em Nova York e descer em Londres duas horas
depois? É simples: primeiro, construa um grande túnel através do Oceano
Atlântico. Coloque dentro dele uma pista para um trem flutuante que levitará
alguns centímetros acima do chão, sem nenhum atrito. Tire o ar de dentro do
túnel, criando um vácuo eeliminando toda a resistência do ar. Resultado: um
trem intercontinental, capaz de chegar a 4 mil quilômetros por hora.
As chances de esse ambicioso projeto virar realidade são muito pequenas. “O
problema são os custos”, diz o pesquisador Ernst Frankel, que estima os
gastos em 100 bilhões de dólares. Frankel idealizou o projeto com Frank
Davidson, ambos aposentados do Massachusetts Institute of Technology (MIT).
Antes que você chame o trem transatlântico de maluquice, saiba que Davidson
já foi chamado de doido. Isso em 1956, quando criou um projeto para um túnel
ligando a Inglaterra à França por baixo do canal da Mancha – tudo porque sua
mulher havia ficado enjoada durante a travessia de barco. Em 1994, o
Eurotúnel se tornou realidade, com um projeto muito semelhante ao de
Davidson.
(...)
Fonte: CHERNIJ, C. Revista Superinteressante, n. 201, jun. 2004.

17. Os termos descer, nenhum e eliminando – encontrados no texto – podem


ser substituídos, sem que o texto perca seu sentido, respectivamente, por

a. saltar, algum e diminuindo.


b. sair, muito e evitando.
c. cair, todo e agravando.
d. chegar, nada e causando.
e. desembarcar, qualquer e tirando.

D.A. RESOLVE

No texto, o verbo descer denota a ação de desembarcar, uma vez que já se


realizara uma ação contrária: embarcar (em Nova York); a preposição sem já
demonstra falta, negação, ausência, daí o uso do sinônimo qualquer, em nada
mudando o sentido;eliminando poderá ser trocado por tirando, associado às
informações apresentadas: tirar o ar de dentro do túnel, criar um vácuo e
eliminar toda a resistência do ar. Percebe-se que tudo converge para a
condição de tirar, de retirar, de esvaziar.

Alternativa E.

18. É correto afirmar que o texto tem como tema central

a. o desenvolvimento da tecnologia das construções.


b. a polêmica em torno da construção do trem subterrâneo.
c. a disputa pela autoria do projeto do Eurotúnel.
d. a construção imediata de um trem intercontinental.
e. o projeto de um trem que ligaria Nova York a Londres.

D.A. RESOLVE

O texto procura registrar as elucubrações mirabolantes de Ernst Frankel


e Frank Davidson, ambos aposentados do Massachusetts Institute of
Technology (MIT) e idealizadores de um trem a se movimentar no fundo do
mar, de Nova York a Londres, em curtíssimo tempo. Assim como Júlio Verne,
escritor de histórias de ficção científica e outros gênios precursores de avanços
tecnológicos que, mais cedo ou mais tarde, tiveram seus planos transformados
em realidade, o mesmo já ocorreu com o Eurotúnel, resultado semelhante ao
projeto de Davidson.

Alternativa E.
19. De acordo com a posição da sílaba tônica, as
palavras depois, construa eresistência – encontradas no texto – são
corretamente classificadas, pela ordem, como

a. oxítona, paroxítona e paroxítona.


b. paroxítona, paroxítona e proparoxítona.
c. proparoxítona, proparoxítona e oxítona.
d. oxítona, paroxítona e proparoxítona.
e. paroxítona, paroxítona e paroxítona.

D.A. RESOLVE

Para se classificar palavras quanto à tonicidade (= sílaba mais forte de


pronúncia das palavras), deve-se, primeiro, separá-las em sílabas, para se
encontrarem suas sílabas tônicas.
Tem-se: DE-POIS, CONS-TRU-A, RE-SIS-TÊN-CIA. As sílabas destacadas
são as sílabas tônicas, as mais fortes das palavras, nelas os que as
pronunciam, apoiam-se para promover a boa pronúncia e a comunicação
correta.
Considera-se oxítona a palavra que tem a última sílaba como sílaba
tônica;paroxítona, a penúltima e proparoxítona, a antepenúltima.

Alternativa A.

20. Assinale a alternativa em que o pronome destacado


está INCORRETAMENTE empregado.

a. Quando Paulo lhe oferecer o presente, deverá recusá-lo.


b. Aqueles livros, onde você os colocou?
c. Muitos foram-se embora depois que a empresa fechou.
d. Devemos entregar logo a encomenda que nos fez.
e. Pretendo dizer-lhe toda a verdade.

D.A. RESOLVE

As alternativas, acima, apresentam-se em linguagem formal ou culta, logo


devem obedecer às regras gramaticais da Língua Portuguesa do Brasil.
Assim sendo, a alternativa a. está escrita, incorretamente, quanto ao
emprego do pronome pessoal oblíquo átono lhe.
O correto será o emprego de ênclise: "Quando Paulo oferecer-lhe o presente,
deverá recusá-lo.", em que o pronome deve ser posposto ao verbo e a ele
ligado por hífen, em vez de próclise, como está registrado, que é o emprego do
referido pronome antes do verbo.
Haveria próclise caso assim fosse emitida: Quando ele lhe oferecer o presente,
deverá recusá-lo; ou, ainda, quando lhe oferecer o presente, deverá recusá-lo.
Nos exemplos, o pronome pessoal do caso reto, ele e a conjunção
subordinativa adverbial temporal, quando, procuram "atrair" o pronome
pessoal oblíquo átono lhe.
A mensagem apresentada na alternativa a. é possível na linguagem
coloquial, a língua falada, mas não na formal ou culta.
As alternativas b., d. e e. apresentam a colocação pronominal correta.
A alternativa c. possui o verbo ir, empregado no sentido de partir, retirar-se, ir-
se embora (forma adaptada da língua francesa, s'en aller = ir-se embora). A
construçãoir-se embora é permitida conforme citação de Aurélio Buarque de
Holanda, Novo Dicionário da Língua Portuguesa, Editora Nova Fronteira, 1ª
edição, p. 783, citação 31.
Nesta alternativa, o resultado seria: Muitos se foram, depois que a empresa
fechou, com emprego de próclise porque o pronome indefinido muitos "atrai" o
pronome pessoal obliquo átono se.

Alternativas A e C.

MATEMÁTICA

21. Em reportagem especial sob o título A Terra Pede Socorro, editada pela
Revista Veja, de 21/08/2002, encontramos o seguinte texto:

“(...) 90 milhões de hectares de florestas foram destruídos no anos 90 em todo


o mundo. (...) Um em cada 4 hectares desmatados no planeta estava na
Amazônia brasileira...”

Com base no texto acima, podemos afirmar que, em porcentagem, o


desmatamento da Amazônia, nos anos 90, correspondeu a

a. 75 %. b. 40 %. c. 25 %. d. 15 %. e. 10 %.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a razão entre o desmatamento da Amazônia e o


desmatamento das florestas de todo o mundo, tem-se:

O segundo passo é transformar a fração em porcentagem, para isso, basta,


multiplicar por 100, tem-se:

Se 1 em cada 4 hectares desmatados no mundo está na Amazônia, então, 25


% desse desmatamento ocorreu na Amazônia.
Alternativa C

22. A idade de Toninho, em anos, será encontrada de acordo com a equação


6x - 92 = x - 2. O valor de x será

a. 24 anos. b. 21 anos. c. 19 anos. d. 18 anos. e. 16 anos.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a expressão matemática. Percebe-se que trata


de uma equação do 1º grau

O segundo passo é resolve-la, tem-se:

Como a idade de Toninho é dada pelo valor de x, então, ele tem 18 anos.

Alternativa D.

23. Suponha que desde o funcionamento da primeira linha de metrô de São


Paulo até 1991, 6.000.000.000 de pessoas haviam sido transportadas. Isso
equivale à população da Terra em 1999.
Usando potência de base 10, pode-se escrever 6.000.000.000 como
D.A. RESOLVE

O primeiro passo é tranformar 6 bilhões em um produto de unidades por


unidades de bilhões, tem-se:

O segundo passo é transformar uma unidade de bilhão em potência de base


10, tem-se:

O terceiro passo é refazer o produto inicial, tem-se:

Alternativa E.

24. Estudos feitos mostram que o uso do álcool combustível deixa de ser
vantajoso se o preço dele for maior que 60% do preço da gasolina. Nessas
condições, numa região onde um litro de gasolina custa R$ 2,20, o preço de
um litro de álcool combustível não deveria passar de
Fonte: Agência Nacional do Petróleo, nov. 2002.

a. R$ 1,32. b. R$ 1,39. c. R$ 1,43. d. R$ 1,49. e. R$ 1,52.

D.A. RESOLVE

O primeiro paso é calcular o valor de 60 % do preço da gasolina, tem-se:

Desta forma, o preço do álccol não pode superar R$ 1,32 nesta região.
Alternativa A.

25. “No município de Cataguazes (MG), a ruptura de um reservatório contendo


dejetos industriais tóxicos provenientes de uma indústria de papel causou um
grande desastre ambiental. Calcula-se que 1.200.000 metros cúbicos (m³)
tenham vazado.”
Fonte: adaptado de: O Estado de S. Paulo, 24 abr. 2003.

Esse vazamento tóxico, em litros, foi de

a. 12.000.000.000.
b. 1.200.000.000.
c. 120.000.000.
d. 12.000.000.
e. 1.200.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar a relação entre m³ e litros, vê-se:

O segundo paso é construir uma regra de três simples com a relação descrita,
tem-se:

Sendo assim, 1.200.000 m³ equivale a 1.200.000.000 litros.

Alternativa B.

26. A figura abaixo é a representação de uma ponte suspensa. O comprimento


do cabo de aço que será gasto para ligar o ponto A ao ponto C é de,
aproximadamente,
a. 16 m. b. 17 m. c. 18 m. d. 19 m. e. 20 m.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é ampliar o triângulo retângulo visto na figura da ponte e


identificar seus elementos, tem-se:

O segundo passo é identificar a relação entre os lados de um triângulo


retângulo denominada Teorema de Pitágoras que diz: "O quadrado da
hipotenusa é igual a soma dos quadrados dos catetos, tem-se:

O terceiro passo é calcular o comprimento do cabo, a hipotenusa do triângulo


retângulo, utilizando o Teorema de Pitágoras, tem-se:

Desta forma, o cabo de aço tem 20 m.

Alternativa E.

27. Um “piscinão” comporta 20.000 m³ de água pluvial. Estando completamente


vazio, uma forte chuva o encheu até os seus 3/4. O volume de água que entrou
no “piscinão” foi de

a. 12.000 m³. b. 15.000 m³. c. 16.000 m³. d. 17.000 m³. e. 18.000 m³.
D.A. RESOLVE

O primeiro passo é montar a expressão numérica que traduz o problema, vê-


se:

O segundo passo é calcular o valor preenchido pela chuva do piscinão, tem-se:

A chuva preencheu 15.000 m³ do piscinão.

Alternativa B.

28. Uma empresa distribuidora de gás natural recebe R$ 0,15 pelo


fornecimento de um metro cúbico desse gás. Para que sejam arrecadados R$
15.000,00, o total de metros cúbicos de gás natural fornecido deverá ser de

a. 1.000. b. 10.000. c. 100.000. d. 1.000.000. e. 10.000.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é estabelecer uma relação entre o m³ de gás e o valor em R$,


tem-se:

O segundo passo é montar uma regra de três simples com a relação e


encontrar a quantidade de m³ que se deve vender para se arrecadar R$
15.000,00, tem-se:
Para se arrecadar R$ 15.000,00 são necessários 100.000 m³ de gás.

Alternativa C.

29. O número de pontos de cada uma das figuras abaixo resulta de uma
operação matemática.

De acordo com essa operação, o número de pontos contidos na 4ª figura é de

a. 12. b. 16. c. 18. d. 20. e. 25.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a sequência numérica, utilizar um artifício


matemático para simplificar o entendimento e perceber que existe uma
progressão aritmética, tem-se:

O segundo passo é calcular a razão da progressão aritmética, tem-se:


O terceiro passo é calcular o quarto termo da P.A., utilizando a formulação do
termo geral da P.A., tem-se:

O quarto passo é utilizar o artifício matemático e encontrar o número de pontos


da 4ª figura, tem-se:

Sendo assim, a 4ª figura terá 16 pontos

Alternativa B.

30. Uma empresa de programas de computador paga a seus vendedores R$


30,00 por programa vendido, mais uma quantidade fixa de R$ 200,00 por mês.
A quantidade mínima de programa que Henrique deve vender, para que seu
salário mensal ultrapasse a R$ 1.200,00, é de

a. 18 programas por mês.


b. 26 programas por mês.
c. 30 programas por mês.
d. 33 programas por mês.
e. 34 programas por mês.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a expressão matemática que traduz a


composição do salário de Henrique, em função do número de programas
vendidos, tem-se:

O segundo passo é descobrir o número x de programas que deve ser vendido


para se obter um salário de R$ 1.200,00, tem-se:

Percebe-se, então, que para Henrique ultrapassar o salário de R$ 1.200,00 é


necessário que ele venda mais que 33,33 programas, ou seja, 34 programas.

Alternativa E.

31. Também o uso do óleo lubrificante afeta o ambiente. Em julho de 2000


cerca de 4 milhões de litros de óleo vazaram na Refinaria Presidente Getúlio
Vargas, causando danos irreversíveis à água.

Fonte: adaptado de: Folha de S. Paulo, 18 jul. 2000.

Para a retirada de óleo da Refinaria Getúlio Vargas, trabalharam 400 homens


durante 10 dias. Se trabalhassem 500 homens, a retirada de óleo seria feita em

a. 5 dias. b. 6 dias. c. 7 dias. d. 8 dias. e. 9 dias.


D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a relação entre o número de homens trabalhando


e o número de dias de trabalho, vê-se:

O segundo passo é montar uma regra de três simples utilizando a relação, e


calcular o número de dias de trabalho para realizar a retirada de óleo se fosse
utilizados 500 homens, tem-se:

Todo o óleo será retirado por 500 homens em 8 dias.

Alternativa D.

32. Uma bomba do tipo “inteligente”, guiada por satélite, atinge o alvo (x) com
erro máximo de 12 metros de raio, conforme mostra a figura. A área do
chamado círculo de erro máximo, em metros quadrados, é de

a. 452,16.
b. 464,12.
c. 472,36.
d. 484,14.
e. 496,32.
D.A. RESOLVE

O primeiro passo é relembrar a expressão matemática que fornece a área de


um círculo, uma vez que, o erro máximo é uma área circular, vê-se:

O segundo passo é calcular a área do círculo máximo de erro, utilizando a


expressão matemática, tem-se:

O círculo de erro máximo tem área de 452,16 m².

Alternativa A.

33. Na fabricação de uma peça, uma empresa gasta R$ 2,00 por unidade.
Além disso, tem uma despesa fixa de R$ 2.000,00, independentemente da
quantidade fabricada. O número de peças fabricadas ao custo total de R$
5.000,00 é

a. 1.200. b. 1.300. c. 1.400. d. 1.500. e. 1.600.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a expressão matemática que traduz o custo para


a produção de n peças, tem-se:

O segundo passo é utilizar a expressão matemática do custo em função do


número de peças, para calcular o número de peças para um custo de R$
5.000,00, tem-se:

Para um custo de R$ 5.000,00 serão fabricadas 1.500 peças.

Alternativa D.

34. Estudo recente revela que 1/3 dos brasileiros tem renda mensal per capita
inferior a R$ 79,00.

Fonte: O Estado de S. Paulo, São Paulo, 16 abr. 2004.

Admitindo-se a população brasileira em 175.500.000 habitantes, o número de


pessoas nessa faixa de renda é de

a. 5.185.000.
b. 5.265.000.
c. 51.850.000.
d. 52.650.000.
e. 58.500.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é montar a expressão numérica que traduz o problema, vê-


se:

O segundo passo é calcular através da expressão matemática o número de


habitantes na faixa de renda descrita, tem-se:
São 58.500.000 os habitantes com renda inferior a R$ 79,00.

Alternativa E.

35. “Faz parte do projeto de conservação das bacias e uso racional da água o
início da cobrança pela captação e uso da água. Este ano, todas as empresas
usuárias da bacia do Rio Paraíba do Sul começam a pagar R$ 0,01 por metro
cúbico.”
Fonte: adaptado de: Agência Nacional de Águas (ANA), jan. 2003.

Para que sejam arrecadados R$ 15.000.000,00 no primeiro ano de cobrança, o


total de metros cúbicos captados deverá ser de

a. 1.500.000.000. b. 150.000.000. c. 15.000.000. d. 1.500.000. e.


150.000.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a relação entre o valor cobrado, em reais, e o


número de metros cúbicos utilizados, vê-se:

O segundo passo é utilizar a relação e montar uma regra de três simples para
calcular o número de metros cúbicos de água que será consumido para que a
arrecadação seja de R$ 15.000,000,00, tem-se:
Para se arrecadar 15.000.000,00 consome-se 1.500.000.000 de m³.

Alternativa A.

36. Segundo informe mundial sobre a água divulgado pela Unesco, o Brasil
dispõe de 48.314 metros cúbicos anuais de água por habitante, o que
transformado em litros anuais por habitante equivale a

Fonte: O Estado de S. Paulo, 6 mar. 2003.

a. 483.140.000. b. 48.314.000. c. 4.831.400. d. 483.140. e. 48.314.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar a relação entre m³ e litros, vê-se:

O segundo passo é utilizar a relação entre m³ e litros para montar uma regra de
três simples e calcular a quantidade de litros de água anuais disponível por
habitante, tem-se:

Sendo assim, cada habitante, brasileiro, tem a sua disposição 48.314.000 de


litros de água anualmente.

Alternativa B.

37. Numa cidade, o custo de uma corrida de táxi é de R$ 5,00 a tarifa inicial
(bandeirada), mais R$ 0,90 por quilômetro rodado. Nessas condições, numa
única corrida, um passageiro que dispõe de R$ 32,00 poderá fazer um
percurso de até

a. 27 km. b. 28 km. c. 30 km. d. 32 km. e. 33 km.

D.A. RESOLVE
O primeiro passo é encontrar a expressão matemática que relaciona o custo da
viagem em função da distância percorrida em km, tem-se:

O segundo passo é substituir os valores conhecidos e calcular o número


de km a ser percorridos dispondo de R$ 32,00, tem-se:

Um passageiro que dispõe de R$ 32,00 pode realizar uma viagem de 30 km.

Alternativa C.

38. “Pesquisa sobre trabalho infantil e escolarização concluiu que, em 2001,


havia 5.400.000 pessoas com idade de 5 a 17 anos que trabalhavam. Desse
total, 4.400.000 trabalhavam e estudavam.”

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A razão entre o número de pessoas com idade de 5 a 17 anos que trabalhavam


e estudavam e o total pesquisado é de

a. 5/17. b. 17/27. c. 22/27. d. 27/22. e. 27/17.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é construir a razão entre o número de pessoas com idade de


5 a 17 anos que trabalham e estudam e o total de pessoas pesquisadas com
idade de 5 a 17 anos, vê-se:
O segundo passo é simplificar a fração, tem-se:

Desta forma, a razão entre o número de crianças que estudam e trabalham e o


número de crianças que apenas trabalham é 22/27.

Alternativa C.

39. O gráfico refere-se a casos de vazamento de óleo lubrificante registrados


no país (em milhões de litros).

Fonte: Folha de S. Paulo, 18 jul. 2000.

De acordo com o gráfico é correto afirmar que, somente na baía de Guanabara


(RJ), vazaram

a. 1,35 milhões de litros de óleo.


b. 2,70 milhões de litros de óleo.
c. 6,70 milhões de litros de óleo.
d. 7,29 milhões de litros de óleo.
e. 7,74 milhões de litros de óleo.

D.A. RESOLVE

O primeiro passo é identificar as quantidades de óleo que vazaram na Baía de


Guanabara (RJ) em 1975 e em 2000, tem-se:

O segundo passo é realizar a soma dos dois valores, tem-se:

Na Baía de Guanabara vazaram 7,29 milhões de litros de óleo.

Alternativa D.

40. O comprimento de uma maquete do ônibus espacial Columbia, feita na


escala 1:100, mede 37,24 cm. O comprimento real do Columbia era de,
aproximadamente,

a. 372,4 cm.
b. 3.724,0 cm.
c. 37.240,0 cm.
d. 372.400,0 cm.
e. 3.724.000,0 cm.

D.A. RESOLVE
O primeiro passo é identificar a razão entre a medida do modelo (maquete) e a
medida real, vê-se:

O segundo passo é calcular a medida real do comprimento do ônibus espacial


se o seu modelo tem 37,24 cm de comprimento, tem-se:

O ônibus espacial Columbia tem 3.724 cm de comprimento.

Alternativa B.

CIÊNCIAS DA NATUREZA

41. Reações químicas são combinações que ocorrem entre as substâncias,


dando origem a novas substâncias.
Ao assar a massa com farinha de trigo, açúcar, ovos, leite, obtemos um bolo.
Esse é um exemplo de

a. reação física.
b. mistura homogênea.
c. mistura heterogênea.
d. reação química.
e. substância iônica.

D.A. RESOLVE

Ao assar a massa com farinha de trigo, açúcar, ovos, leite, obtemos um bolo,
ou seja, substâncias que se combinam para gerar novas substâncias. Portanto
ocorre uma reação química.

Alterantiva D.

42. Ao observar o funcionamento do chuveiro elétrico, Roberto percebeu que o


resistor fica mergulhado em água fria. Ao se aquecer, aquece também a água.
A sequência de transformações de energia nesse caso é: a energia

a. térmica aumenta a vibração das moléculas da água, aquecendo o resistor.


b. metálica aumenta a vibração das moléculas do resistor, aquecendo a água.
c. elétrica aumenta a vibração das partículas do resistor, aquecendo a água.
d. frigorífica da água faz vibrarem as moléculas do resistor, aquecendo a água.
e. do atrito da água com o resistor aumenta a energia térmica da água.

Alternativa oficial C.

D.A. RESOLVE

43. O cabelo de Paula estava seco, e ela o penteou com um pente de plástico.
Em seguida, ao aproximar o pente de pedacinhos de papel, observou que

a. o papel é repelido pelo pente, porque os dois têm cargas opostas.


b. o papel é atraído pelo pente, porque os dois têm cargas opostas.
c. aparece um raio entre eles, porque os dois têm cargas iguais.
d. o papel é atraído pelo pente, porque os dois têm cargas iguais.
e. o pente repele o papel, porque os dois não têm carga elétrica.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial B.

44. Para a feira de ciências da escola, o grupo de Marcos montou um


experimento para descobrir o tempo gasto por uma esfera de aço para chegar
ao fundo de um tubo de ensaio com óleo, como mostra a figura:

Testaram cinco tipos de óleo e os resultados foram:


Tubo 1 = 10 s
Tubo 2 = 12 s
Tubo 3 = 15 s
Tubo 4 = 17 s
Tubo 5 = 20 s

Sabendo-se que a densidade de uma substância é o resultado da divisão da


sua massa pelo seu volume, podemos afirmar, de acordo com os resultados,
que a densidade do óleo do tubo 2 é

a. 50% menor que a do tubo 5.


b. 50% menor que a do tubo 3.
c. 60% menor que a do tubo 4.
d. 100% maior que a do tubo 1.
e. 20% maior que a do tubo 1.

D.A. RESOLVE

Como a densidade dos tubos é diferente, quanto mais denso o óleo mais
demora para a esfera de aço descer, portanto o tubo 2 tem óleo mais denso
que o óleo do tubo 1, como demora 20% a mais para descer , supõem-se que o
óleo do tubo 2 é 20% maior que a do tubo 1.

Alternativa E.

45. Marcos resolveu tomar banho de banheira, porém esqueceu a torneira


aberta. A banheira ficou completamente cheia. Ao entrar nela, uma parte de
água extravasou para o chão. A quantidade de água que saiu é igual ao

a. peso de Marcos.
b. peso total da água.
c. volume interno da banheira.
d. volume do corpo de Marcos.
e. peso de Marcos mais o peso da água.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial D.

46. A equação simplificada da fotossíntese é

O objetivo desse processo é a obtenção de

a. oxigênio para despoluir a atmosfera.


b. glicose para alimentação das plantas.
c. oxigênio para alimentação das plantas.
d. glicose para alimentação dos herbívoros.
e. oxigênio para formação da água.

D.A. RESOLVE

Como resultado da fotossíntese tem-se glicose, oxigênio e água metabolizada.


Uma boa interpretação desse processo é o objetivo de produzir glicose,
alimento necessário, para a própria planta fazer a respiração celular, na
presença de oxigênio e produzir energia.

Alternativa B.

47. Considere a Terra como um ímã gigantesco, como mostra a figura.

Uma bússola colocada, conforme a figura, terá no lado mais escuro, o seu pólo
____, apontado para o pólo ____ da Terra.

As palavras que completam a frase são, respectivamente,

a. sul magnético – norte magnético


b. norte geográfico – norte magnético
c. norte magnético – sul magnético
d. sul magnético – sul geográfico
e. sul magnético – sul magnético

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial C.

48. A molécula do gás carbônico é representada por CO2, sendo que C é o


átomo de carbono e O é o átomo de oxigênio. Os átomos de oxigênio estão
ligados ao átomo de carbono. Se representarmos o átomo de carbono por um
círculo claro e o átomo de oxigênio por um círculo escuro, uma boa
representação da molécula de gás carbônico será

D.A. RESOLVE

A molécula de gás carbônico apresenta dois átomos de oxigênio e um de


carbono, que fazem duas ligações covalentes duplas montando uma molécula
linear O=C=O . Portanto a estrutura que melhor representa é a b.
Alternativa B.

49. Os eclipses ocorrem quando o Sol, a Terra e a Lua ficam alinhados no


espaço.

O eclipse do Sol e da Lua ocorrem quando o alinhamento for, respectivamente,

a. Sol, Lua nova e Terra; Sol, Terra e Lua cheia.


b. Sol, Terra e Lua crescente; Terra, Lua minguante e Sol.
c. Terra, Sol e Lua nova; Sol, Terra e Lua minguante.
d. Terra, Lua crescente e Sol; Lua minguante, Sol e Terra.
e. Lua nova, Sol e Terra; Terra, Lua cheia e Sol.

D.A. RESOLVE

O eclipse do Sol ocorre quando a Lua nova está entre o Sol e a Terra, que em
um certo período de tempo a Lua encobre o Sol. Já o eclipse da Lua ocorre
quando a Terra fica entre a Lua cheia e o Sol.

Alternativa A.

50. A potência mecânica indica a capacidade de realizar trabalho em relação


ao tempo. Um homem tem a potência de 40 W, um boi, 380 W, e um cavalo,
746 W.
Para realizar o trabalho de um cavalo são necessários aproximadamente

a. 9 homens. b. 12 bois. c. 15 homens. d. 18 bois. e. 18 homens.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial E.

51. A luz branca é composta por várias luzes monocromáticas. Quando a luz
branca incide em um objeto vermelho, ele ____ várias das ondas de luz e ____
para nossos olhos a luz ____.
A alternativa que contém as palavras que completam respectivamente a frase é

a. reflete – reflete – vermelha


b. absorve – absorve – vermelha
c. absorve – refrata – amarela
d. absorve – reflete – vermelha
e. reflete – refrata – verde

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial A.

52. Os CFCs (clorofluorcarbono) foram largamente utilizados em aerossóis,


sprays e refrigeradores, mas estão sendo substituídos porque danificam a
camada de ozônio na atmosfera da Terra. Os CFCs são compostos pelos
elementos químicos

a. Cl, F e C.
b. F, C e O.
c. F, Fe e C.
d. C, Fe e K.
e. Cl, Fe e C.

D.A. RESOLVE

Os CFCs (clorofluorcarbono) são compostos pelos elementos químicos que


dão nome a esses aerossóis, que são cloro, flúor e carbono.

Alternativa A.

53. Esta é a trajetória aproximada da Terra em relação ao Sol durante seu


movimento de translação. A distância entre a Terra e o Sol é 150.000.000 km.

Considere a fórmula:
Se a velocidade da luz é de 300.000 km/s, o tempo necessário para que a luz
do Sol chegue à superfície da Terra é

a. 100 segundos. b. 200 segundos. c. 350 segundos. d. 450 segundos.


e. 500 segundos.

54. O aquecimento da água de um lago, pela introdução da água quente


utilizada na refrigeração de centrais elétricas, reduz a solubilidade do oxigênio
na água, fazendo com que esse gás escape mais facilmente para a atmosfera.
Então, os peixes desse lago poderão

a. morrer por choque anafilático.


b. morrer por aumento de oxigênio.
c. morrer pelo efeito da asfixia.
d. sobreviver por adaptação ao nitrogênio.
e. sobreviver por fixação em águas profundas.

D.A. RESOLVE

Como diminui a concentração de oxigênio na água, os peixes desse lago


poderão morrer pelo efeito da asfixia, pois necessitam do gás para a
respiração.

Alternativa C.

55. Márcia Norloch, de 35 anos, convive com anemia crônica desde a infância,
um mal congênito e incurável. Apesar disso, Márcia é uma maratonista
campeã. “Com treinamento e alimentação adequada consigo compensar a
deficiência de hemácias.” – diz ela.
Fonte: Revista Veja, dez. 2004.

As hemácias são responsáveis pelas trocas gasosas que ocorrem no nosso


corpo durante a respiração, transportando

a. hidrogênio e oxigênio.
b. hélio e gás carbônico.
c. oxigênio e gás carbônico.
d. nitrogênio e gás carbônico.
e. argônio e oxigênio.

D.A. RESOLVE

As hemácias são células sanguíneas responsáveis pelo transporte dos gases


oxigênio e gás carbônico.

Alternativa C.

56. Marcos está construindo um carrinho de brinquedo e tem que colocar as


rodas de ferro no eixo de alumínio. Ao tentar colocá-las notou que o eixo é
ligeiramente mais largo que o orifício das rodas, ambos a 25 ºC. O coeficiente
de dilatação do ferro é 0,000012 e o do alumínio é 0,000024. Para que elas
encaixem sem desbastar nenhuma das peças, Marcos deve

a. esfriar o eixo e esfriar as rodas, a 20ºC.


b. esquentar o eixo e esquentar as rodas, a 80ºC.
c. esquentar o eixo a 80ºC e esfriar as rodas a 15ºC.
d. esquentar o eixo a 300ºC e esfriar as rodas a -10ºC.
e. esfriar o eixo a -10ºC e esquentar as rodas a 300ºC.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial E.

57. Considere os seguintes grupos de materiais:

I. Água destilada, plástico e petróleo.


II. Porcelana, vidro, papel e madeira seca.
III. Sais, ácidos e bases em solução aquosa.
IV. Ferro, ouro, prata e cobre.

São melhores condutores de eletricidade os materiais dos grupos

a. I e II. b. III e IV. c. II e IV. d. I e III. e. I e IV.

D.A. RESOLVE

São melhores condutores de eletricidade os matérias metálicos e diversas


substâncias como ácidos, bases e sais que possuem cargas elétricas, em
soluções aquosas.

Alternativa B.

58. Maria e sua irmã foram assistir a um filme de ficção científica que mostrava
batalhas travadas no espaço sideral, muito longe da Terra ou de outro planeta.
Sabemos que fora das naves, não há ar atmosférico nem ar para respirar.
O filme, porém, apresentava ruídos dos motores das naves espaciais e dos
disparos das armas, que eram ouvidos fora das naves.
Considerando essas informações, é correto afirmar que os sons

a. não se propagam na ausência de ar e, na realidade, os ruídos não poderiam


ser ouvidos.
b. são muito amplificados pela ação da ausência do ar e pelo movimento das
naves.
c. não podem se propagar em linha reta, pois as naves estão em movimento.
d. graves podem ser ouvidos, mas os sons agudos não.
e. agudos propagam-se em linha reta e os graves em ângulos.

D.A. RESOLVE
Os sons são ondas mecânicas que precisam de um meio material para se
propagarem, portanto não é possível a existência de sons, no espaço, já que
não existe meio material para propagação do som.
O som pode se propagar em outros meios materiais que não o ar. É a ausência
de meio material que impede a propagação do som, nesse caso, e não a
ausência de ar.

Alternativa A, a que mais se aproxima.

59. Energia cinética (EC) é a que se manifesta nos corpos em movimento e


pode ser calculada pela relação:

Para aumentar a energia cinética de um automóvel, é preciso

a. eliminar a velocidade.
b. diminuir a velocidade.
c. manter velocidade.
d. aumentar a velocidade.
e. dividir o valor da velocidade por 4.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial D.

60. Maria montou uma experimentação bem simples, utilizando uma pilha
pequena, um pedaço de fio de cobre encapado e uma esponja de aço,
conforme o desenho.

Fonte: adaptado de: PARANÁ. D. N. S., Física para o Ensino Médio, Ed. Ática, p. 287.

Ao encostar as pontas desencapadas dos fios de cobre na esponja de aço, ela


ficará incandescente, o que indica

a. passagem de corrente elétrica.


b. presença de radiação fluorescente.
c. presença de mercúrio e corrente elétrica.
d. geração de calor e energia mecânica.
e. interrupção da passagem de corrente elétrica.

D.A. RESOLVE

Alternativa oficial A.
PROVA SENAI - CGE 2034 - TÉCNICO - 2º SEMESTRE
2011
Em 03/08/2011, os professores especialistas do D.A. Resolve o X da
questão ! iniciaram os comentários da prova CGE 2034 - Técnico SENAI -
2º semestre / 2011.

Se você tiver interesse pelo comentário de alguma questão não resolvida desta
prova, clique no link abaixo:
REDE DE ESTUDO COLETIVO

LÍNGUA PORTUGUESA

1. Leia as frases abaixo.

I. O atraso da verba foi prejudicial __ÀS__ pesquisas. (PARA AS)


II. Felipe escrevia cartas __A__ muitas garotas. (PARA)
III. O criminoso foi condenado __À__ prisão perpétua. ("PARA" A)

Em relação ao uso da crase, a sequência que completa corretamente as


lacunas é:

a. a; à; à. b. as; a; a. c. às; à; a. d. às; a; à. e. à; às; à.

D.A. RESOLVE

Crase é a fusão da preposição A com os artigos definidos femininos A, AS.


Para melhor entender, pode-se perceber que "dentro" da (s) palavra(s)
destacada(s) nos espaços a serem preenchidos, existe mais de uma palavra e
pode-se, então, trocar por PARA A ou PARA AS. Quando isto não ocorre, não
vai se ter crase.
Haverá crase quando se puder perceber que A ou AS podem ser trocados por
duas ou mais palavras. Além de se trocar por PARA A ou PARA AS, pode ser,
também, ATÉ A ou ATÉ AS, COM A ou COM AS, DA ( = DE + A) ou DAS (=
DE + AS), que são as trocas mais comuns.
Pode haver crase, ainda, com os pronomes demonstrativos AQUELE,
AQUELA, AQUILO, AQUELES e AQUELAS.
Exemplo: Fui ÀQUELE museu no domingo (...ATÉ AQUELE...). Dirigiram-se
ÀQUELA praça (...ATÉ AQUELA...).
Pode-se perceber, então, que crase não ocorre só com palavras femininas,
pode ser, também, com palavras masculinas, observa-se em Fui ÀQUELE
museu no domingo. AQUELE é pronome demonstrativo, masculino, singular.

Alternativa D.

O texto abaixo se refere às questões 2 e 3.

Cérebro bom não pensa


Você lembra o que estava pensando na última vez em que errou um pênalti?
Se você lembra, seu problema pode estar aí mesmo. O que se deve pensar
nessa hora crítica é em algo bem mais simples: nada. Este é o resultado de
um estudocientífico dos neurologistas John Milton, da Universidade de
Chicago, e Debbie Crews, da Universidade do Estado do Arizona.
A descoberta aconteceu quando eles monitoravam o cérebro de jogadores de
golfe profissional no momento da tacada. Por meio de ressonância
magnética, eles perceberam uma baixa atividade cerebral, sobretudo nas
áreas que controlam o pensamento consciente.
Os golfistas haviam adquirido a habilidade de tornar o movimento automático.
(...)
Fonte: REZENDE, R. Revista Superinteressante, n. 196, jan 2004.

2. As palavras simples, científico e magnética são corretamente classificadas


como

a. adjetivos. b. substantivos. c. advérbios. d. pronomes. e.


verbos.

D.A. RESOLVE

Observe que a palavra simples está referindo-se a algo, ou


seja, algo simples; a palavra científico refere-se
a estudo: estudo científico; magnética está associando-se à ressonância.
Estas palavras concordam em gênero (masculino ou feminino) e em número
(singular ou plural) com as palavras a que se referem, além de estarem melhor
explicando-as e dando-lhes qualidade.
A categoria das palavras que dão qualidade ou estado aos substantivos é a
dos adjetivos. Os substantivos, neste caso, são algo, estudo e ressonância.

Alternativa A.

3. Na frase: “Por meio de ressonância magnética, eles perceberam uma baixa


atividade cerebral...”, o sujeito é corretamente classificado como

a. oculto. b. composto. c. simples. d. inexistente. e. indeterminado.

D.A. RESOLVE

Para se identificar o sujeito de uma oração, deve-se, primeiro, localizar e grifar


o verbo. Nesta oração, o verbo é PERCEBERAM.
A seguir faz-se a pergunta ao verbo: Quem percebeu? R.: Eles.
O sujeito ELES tem, apenas, um núcleo, uma palavra mais importante, é
consideradoSIMPLES; aparece na oração, então
é DETERMINADO, CLARO ouEXPRESSO; pratica uma ação, AGENTE.

Alternativa C.
4. Assinale a alternativa em que o pronome destacado está corretamente
empregado.

a. Não sei por que trouxeram eu até aqui.


b. Isso é o que lhe parece.
c. Espero que você possa ir com nós.
d. Seus livros, entregue-lhes a nós.
e. Calma, deixe eu pensar um pouco.

D.A. RESOLVE

Nas cinco alternativas, empregam-se pronomes pessoais oblíquos, pois


funcionam como complementos. Na alternativa A, o emprego será ME, antes
do verbo por causa de por que; na alternativa C, pelo emprego da
preposição COM, o resultado seráCONOSCO; a alternativa D não poderá ter o
pronome LHES, pronome pessoal oblíquo, empregado como complemento
indireto = A ELES = AOS LIVROS, o correto será OS = OS LIVROS,
complemento direto do verbo: ... entregue-OS... (= ... entregue OS LIVROS...);
na alternativa E, emprega-se ME ( = ... deixe-ME...). Esta é a única condição
em que se emprega pronome pessoal oblíquo, exercendo a função de sujeito
de uma oração, isto porque o pronome inicia uma oração com verbo no
infinitivo. Normalmente, é, sempre, empregado o pronome pessoal do caso
reto, pois só estes podem exercer a função de sujeito de orações. No entanto,
na alternativa E, deve-se usar pronome pessoal oblíquo porque a oração que
tem verbo no infinitivo: "... pensar um pouco", exerce a função de complemento
(objeto direto) da oração " Calma, deixe..." Deixe o que? "... me pensar um
pouco.". A alternativa B apresenta o verbo parecer, empregado no sentido
de ser crível, ser verdadeiro: Isto é aquilo (=alguma coisa) que é verdadeiro A
ELE, A ELA ou A VOCÊ. O emprego do pronome pessoal oblíquo LHE está
correto, pois está empregado como complemento indireto,A ELE, A ELA ou A
VOCÊ e deve vir antes do verbo por ser atraído pelo pronome relativo QUE.

Alternativa B.

Observe os quadrinhos e responda à questão 5.


Fonte: www.uol.com.br/glauco.

5. No quadrinho número 3, a mãe conclui que o cão perdeu

a. por achar que seu filho é mais inteligente.


b. ao ver que ele não sabe jogar.
c. por saber que seu filho joga muito bem.
d. ao perceber que ele estava bravo.
e. ao saber que seu filho roubou no jogo.

D.A. RESOLVE

Iniciemos a interpretação pelo quadrinho 2, com a demonstração de excessiva


raiva, manifestada pelos dentes bem expostos do cão, mostrando que este
acabou de perder para o garoto que se apresenta tranquilo e segurando um
sorvete e um sanduíche, talvez, até, tenha sido o símbolo da aposta (... quem
vencer, ganha um sorvete e um sanduíche...). O objetivo da questão está, no
quadrinho 3, na fala da mãe, em que aparece a palavra SEMPRE e pode
revelar que seu filho roubou mais uma vez..., pois ela diz " o cachorrão
SEMPRE perde!".

Alternativa E, embora o gabarito oficial apresente alternativa D.

O texto abaixo se refere às questões 6 e 7.

Entre cravos e espinhas

Felizes mesmo são os 20% dos jovens que não têm problemas com espinhas.
Mas, se você está entre os outros 80%, alegre-se: cientistas alemães da
Universidade de Georg-August mapearam os 2.333 genes da
bactéria Propionibacterium acnes, um dos principais responsáveis pelas
bolotas de pus.
Segundo o pesquisador Gerhard Gotschalk, conhecendo o genoma da
bactéria, será possível criar remédios que consigam frear sua reprodução,
reduzindo o problema. “Descobrimos também um grupo de enzimas dedicadas
à degradação da nossa pele. Acredito que, em três anos, teremos
medicamentos disponíveis contra isso”, diz ele.
Mas não pense que isso será o fim de todos os problemas.
A Propionibacterium acnes tem culpa no cartório, mas parte do problema
continua em nós mesmos. Com a chegada à adolescência, os hormônios
fazem a produção de gordura aumentar, entupindo as saídas das glândulas
sebáceas e formando aqueles pontinhos na pele. Esse acúmulo de gordura é
um banquete para a bactéria, que, após a refeição, libera as substâncias que
causam a acne.
Fonte: CHERNIJ, C. Revista Superinteressante, n. 206, nov. 2004.

6. Em: “Com a chegada à adolescência, os hormônios fazem a produção de


gordura aumentar...”, o verbo fazer foi usado

a. na voz passiva.
b. no infinitivo.
c. na voz ativa.
d. no pretérito perfeito.
e. no gerúndio.

D.A. RESOLVE

A oração "... os hormônios fazem a produção de gordura aumentar..."


apresenta o verbo fazer na 3ª pessoa do plural do presente do Indicativo,
indicando que a ação acontece, no momento da chegada da adolescência.
Apresenta-se com verbo em tempo simples e a situação acontecendo. O
sujeito da oração é os hormônios que pratica uma ação, a de fazer (a
produção de gordura aumentar). Quando o sujeito pratica uma ação e o verbo
demonstrando esta ação, a oração está na voz ativa.

Alternativa C.

7. Em: “A Propionibacterium acnes tem culpa no cartório, mas parte do


problema continua em nós mesmos.”, a relação entre as orações é de

a. causa. b. concessão. c. consequência. d. condição. e.


adversidade.

D.A. RESOLVE

O período é composto de duas orações: “A Propionibacterium acnes tem


culpa no cartório,..." e "...mas parte do problema continua em nós mesmos.”
Elas estão ligadas pela conjunção coordenativa adversativa MAS, que
apresenta duas ideias opostas, adversárias, que se contradizem, em termos de
sentido, daí, a relação estabelecida é de adversidade.

Alternativa E.
O texto abaixo se refere às questões 8 e 9.

Por água abaixo

Os governantes de Aliso Viejo, Estados Unidos, propuseram uma lei para


limitar produtos feitos com monóxido de dihidrogênio, uma substância
presente em quase todos os venenos e que, se inalada, pode levar à morte. A
proposta de lei perdurou até a hora em que eles descobriram a fórmula da
substância: H2O, ou seja, água. A denúncia era apenas uma brincadeira feita
por alguns sites.

Fonte: KENSKI, R. Revista Superinteressante, n. 201, jun. 2004.

8. O texto sugere que, após ser descoberta a fórmula da substância, a proposta


foi esquecida porque

a. controlar o uso da água não seria permitido.


b. seria ridículo limitar o uso da água pelos motivos alegados.
c. a água deve ser usada em qualquer produto.
d. não se pode proibir o uso de substâncias químicas.
e. seria impossível deter a fabricação de venenos.

D.A. RESOLVE

Como informa a última oração da mensagem, acima, tratou-se de uma


brincadeira, pois monóxido de dihidrogênio, substância encontrada e
pesquisada, nada mais era que água: H2O e utilizada na fabricação da maioria
dos venenos e um elemento de suma importância para o ser humano
sobreviver.

Alternativa B.

9. Os termos propuseram, substância e perdurou, encontrados no texto,


podem ser substituídos, sem que o mesmo perca seu sentido,
respectivamente, por

a. exigiram, átomo e valeu.


b. solicitaram, molécula e vigorou.
c. criaram, componente e ficou.
d. negaram, partícula e permaneceu.
e. sugeriram, elemento e existiu.

D.A. RESOLVE

A questão trata do emprego de sinônimos, palavras que apresentam os


mesmos significados e, quando substituídas em frases, mantêm o mesmo
entendimento, sem alterar-lhes nada.

Alternativa E.
O texto abaixo se refere às questões 10 e 11.

Moderno até na morte

A companhia austríaca Fuerrot inventou uma lápide que, além de brilhar no


escuro, possui um painel de luzes que divulga o nome, a data da morte e
outras informações sobre o falecido. Tudo abastecido por energia solar. Diz a
empresa que o objetivo é “colocar um fim na idade da pedra”.

Fonte: KENSKI, R. Revista Superinteressante, n. 196, jan. 2004.

10. De acordo com a posição da sílaba tônica, as


palavras lápide, divulga einformações são classificadas, respectivamente,
como

a. proparoxítona, paroxítona e oxítona.


b. proparoxítona, oxítona e paroxítona.
c. paroxítona, oxítona e proparoxítona.
d. oxítona, paroxítona e proparoxítona.
e. paroxítona, proparoxítona e oxítona.

D.A. RESOLVE

Entende-se por sílaba tônica, o pedaço mais forte de pronúncia de uma


palavra, aquela em que se apoia para dar-lhe melhor pronúncia.
Para serem identificadas as sílabas tônicas das palavras citadas, deve-se
separá-las em partes, em pedaços, ou seja, em sílabas.
Tem-se, então, LÁ-pi-de, di-VUL-ga e in-for-ma-ÇÕES. Os pedaços
destacados são as silabas de apoio das palavras e demonstram sua maior
intensidade de pronúncia, sua sílaba mais forte, a sílaba tônica.
Pela disposição delas nas palavras, acima, classificam-nas, respectivamente,
comoproparoxítona (a sílaba tônica, a pronúncia mais forte está na
antepenúltima sílaba), como paroxítona (a sílaba tônica, a pronúncia mais forte
está na penúltima sílaba) e como oxítona (a sílaba tônica, a pronúncia mais
forte está na última sílaba).

Alternativa A.

11. No texto, os verbos inventar, possuir e dizer estão conjugados no modo


Indicativo e, respectivamente, nos tempos

a. presente, pretérito perfeito e futuro do presente.


b. pretérito perfeito, presente e presente.
c. futuro do pretérito, presente e pretérito imperfeito.
d. pretérito imperfeito, presente e futuro do presente.
e. futuro do presente, pretérito imperfeito e pretérito perfeito.

D.A. RESOLVE
Observa-se a primeira oração "A companhia austríaca Fuerrot INVENTOU uma
lápide...", nela se percebe que ação já aconteceu, está no passado, pela
terminação do verbo INVENTAR, na pessoa ELA (= a companhia austríaca
Fuerrot). A ação já ocorreu e concretizou-se, encerrou-se.
A segunda "...(a lápide) POSSUI um painel de luzes..." informa que a lápide
POSSUI, ação que está acontecendo, está no momento presente e, portanto,
não se encerrou e está na 3ª pessoa do singular, do referindo-se a ela (=a
lápide)
O mesmo ocorre com a terceira oração "A empresa DIZ que o objetivo...", o
verbo está na 3ª pessoa do singular, ação que está acontecendo, está sendo
mostrada no momento presente.

Alternativa B.

Observe os quadrinhos e responda à questão 12.

Fonte: http://www.portaldamonica.com.br.

12. No quadrinho no 4, a palavra “chomp” é corretamente classificada como

a. adjetivo. b. substantivo. c. neologismo. d. onomatopeia. e.


interjeição.

D.A. RESOLVE

Nos dois primeiros quadrinhos, o bebê negou-se a comer, mesmo sendo


estimulado pela mulher; no entanto, algo estava para acontecer, observa-se no
quadrinho 3, a informação pela exclamação do bebê.
No quadrinho 4, o bebê comeu sozinho, pois a irmã aproximou-se e estava
com muita vontade de comer a comida dele.
Os sons "chomp", foram manifestados pelo ato dele comer, com bastante
rapidez. Quando se utilizam sons para representar atitudes, ações dos seres
vivos, tem-se uma figura de linguagem muito conhecida e de grande uso pelas
pessoas, pelo efeito causado pela mensagem, em vez de emprego de
palavras. Os sons, por si só, já dizem tudo.

Alternativa D.
O texto abaixo se refere à questão 13.

Feijoada legal

Prestes a atacar vorazmente o pratão de feijoada que acaba de ser servido, o


leitor nem se lembra de que muita regulamentação incide sobre cada um dos
ingredientes da receita mais típica da cozinha brasileira. Desde o fim da
primeira metade do século XX, 555 instituições normativas, ofícios, atos,
portarias, resoluções, medidas provisórias, decretos e leis contemplam, direta
ou indiretamente, os componentes dessa iguaria e de seu mais
importante acompanhamento, a caipirinha.
Parece um exagero burocrático dentro de um simples prato de comida, mas a
maioria das regulamentações é feita para garantir a qualidade do que enche a
barriga do brasileiro. O Ministério da Agricultura tem órgãos que regulam tanto
os alimentos de origem animal quanto vegetal. Há legislação específica para a
produção de sementes, o controle de pragas, a produção e classificação dos
vegetais e o uso de defensivos agrícolas.
(...)
Fonte: PIMENTA JR., E. Revista Superinteressante, n. 201, jun. 2004.

13. Em: “a maioria das regulamentações é feita para garantir a qualidade do


que enche a barriga do brasileiro.”, o verbo fazer foi usado

a. no gerúndio.
b. no pretérito imperfeito.
c. na voz passiva.
d. na voz ativa.
e. no infinitivo.

D.A. RESOLVE

No período acima, o verbo FAZER encontra-se no particípio, tempo verbal que


precisa de outro verbo para formar a locução verbal e apresentar-lhe o sentido.
Neste caso, o verbo auxiliar é o verbo SER, representado pela 3ª pessoa do
singular do presente do Indicativo: É.
Percebe-se em "... a maioria das regulamentações é feita..." que é por alguém,
oculto na oração, que é feita a maioria das regulamentações. Portanto, a
maioria das regulamentações é o sujeito da oração, considerado simples,
expresso / claro / determinado e paciente, pois recebe a ação de alguém para
fazê-la.
Quando se tem, sujeito paciente + verbo duplo (formado de verbo auxiliar e
verbo principal no particípio) e um ser praticando a ação (agente da passiva),
tem-se voz passiva.

Alternativa C.

O texto abaixo se refere às questões 14 e 15.


Chanel de corpo e alma

Depois das memoráveis atuações como Maria Callas, Carmen Miranda e Dalva
de Oliveira, Marília Pêra faz a genial estilista francesa renascer no palco da
Faap.
São nada menos que oitenta peças exibidas por mês nas cerca de 100 salas
espalhadas pela cidade. No mesmo fim de semana, é possível escolher entre a
comédia Veneza, com Laura Cardoso e Arlete Salles, e o supermusical
Chicago. Por sua variedade e qualidade, o teatro é sempre motivo de orgulho
para o paulistano. Mas dificilmente uma montagem causa tanto burburinho
antes mesmo de abrir sua temporada oficial. Duas semanas antes, 3.200
pessoas tiveram o privilégio de ver as pré-estréias de Mademoiselle Chanel no
Teatro Faap. Quase todas saíram encantadas. Em cartaz desde o último dia
29, o espetáculo que custou 1 milhão de reais tem tudo para ser a sensação do
ano nos palcos graças a uma rara combinação.
(...)
Fonte: CENTOFANTI, M., GUSMÃO, M. B. e SANTOS, M. Revista Veja SP, 9 jun. 2004.

14. Os termos cerca, variedade e montagem, encontrados no texto, podem


ser substituídos, sem que o mesmo perca seu sentido, respectivamente, por

a. quase, quantidade e encenação.


b. aproximadamente, diversidade e peça.
c. mais de, sofisticação e espetáculo.
d. várias, excelência e apresentação.
e. muitas, grandiosidade e demonstração.

D.A. RESOLVE

A questão trata do emprego de sinônimos, palavras que apresentam os


mesmos significados e, quando substituídas em frases, mantêm o mesmo
entendimento, sem alterar-lhes nada.

Alternativa B.

15. Ao afirmar que “...dificilmente uma montagem causa tanto burburinho antes
mesmo de abrir sua temporada oficial.”, o texto sugere que a peça chama a
atenção porque

a. tem uma produção de qualidade fora do comum.


b. apresenta uma atriz famosa da televisão.
c. é o espetáculo mais caro dos últimos anos.
d. era esperada há muito tempo.
e. apresenta um time de estrelas nunca antes reunido.

D.A. RESOLVE

Pela qualidade do espetáculo teatral, pela consagrada atriz Marília Pera e por
ter um assunto que cause tanto interesse, pois Mme. Chanel foi a mais
marcante personalidade estilista de roupas femininas de todos os tempos,
todas estas referências refletem a alta valorização e o reconhecimento do
público sobre essa produção artística contemporânea.

Alternativa A.

O texto abaixo se refere às questões 16 e 17.

Elas querem o cheiro do papai

Mulheres preferem homens que têm o cheiro parecido com o de seus pais. É o
que provou a pesquisa de Martha McClintock e Carole Ober, da Universidade
de Chicago.
As pesquisadoras fizeram um experimento curioso: pegaram camisetas usadas
– e não lavadas – de homens e entregaram para 49 mulheres cheirar. Em
seguida, perguntaram a elas qual daqueles odores elas preferiam ter ao seu
lado, na cama, por toda a vida.
O resultado surpreendeu as pesquisadoras. A grande maioria escolheu
camisetas de homens com um perfil genético muito parecido com o de seus
pais. As cientistas esperavam o oposto, já que a variabilidade genética em
geral é vista como uma vantagem pelos geneticistas – e um bom jeito de obter
variabilidade genética é escolhendo pessoas com genes bem diferentes dos da
própria família.
(...)
Fonte: BURGIERMAN, D. R. Revista Superinteressante, n. 176, maio 2002.

16. No trecho: “As pesquisadoras fizeram um experimento curioso”, o termo


destacado é sintaticamente classificado como

a. objeto direto.
b. aposto.
c. complemento nominal.
d. adjunto adnominal.
e. objeto indireto.

D.A. RESOLVE

Sintaxe trata das função das palavras nas orações. As palavras destacadas,
nesta questão, classificam-se como complemento do verbo FAZER. Fizeram o
que? R.: um experimento curioso.
O verbo FAZER é transitivo, isto é, um verbo de grande importância e sentido
na oração, mas que precisa de complemento para dar-lhe total significado; pela
própria pergunta feita: Fizeram o que? as palavras, em negrito, são objeto
direto do verbo FAZER.

Alternativa A.

17. A ordem alfabética correta das


palavras preferem, perguntaram, pesquisadorase perfil é

a. perguntaram, perfil, pesquisadoras e preferem.


b. pesquisadoras, perfil, perguntaram e preferem.
c. perfil, pesquisadoras, preferem e perguntaram.
d. preferem, perguntaram, perfil e pesquisadoras.
e. perfil, perguntaram, pesquisadoras e preferem.

D.A. RESOLVE

Ordem alfabética é a sequência como as palavras aparecem no dicionário, isto


é, a sua posição e colocação de acordo com as letras que a compõem.
As quatro palavras iniciam-se pela letra P, e 3 apresentam a letra E, após a
letra P.
Nota-se que PREFEREM deve ser a última palavra da rigorosa ordem
alfabética, pois após a letra P, encontra-se a letra R em sua escrita.
As palavras PERGUNTARAM e PERFIL, deverão ser, respectivamente, 2ª e 1ª
palavras dessa ordem alfabética: P-E-R-, as duas têm em sua sequência
lógica, no entanto, a letra F vem antes da letra G, em nosso Alfabeto.
Ainda, pela formação alfabética, P-E-S vem depois de P-E-R.
A sequência é PERFIL - PERGUNTARAM - PESQUISADORAS - PREFEREM.

Alternativa E.

O texto abaixo se refere às questões 18 e 19.

Super armas U.S.A.

Uma silenciosa – e caríssima – revolução está em andamento na indústria


bélica americana. A próxima geração de armamentos parece ter sido inventada
por um fã de ficção científica e pode estar disponível em apenas 20 anos. A
guerra do futuro será feita com laser, mísseis hipersônicos, estações espaciais,
veículos não-tripulados e balística eletrônica.
A automatização é a grande tendência. Nos novos cenários da guerra, as
armas serão cada vez mais extensões dos soldados, deixando-os menos
expostos a situações de risco. As células terroristas, capazes de ataques
coordenados e fulminantes, são os principais alvos da nova tecnologia
armamentista. (...)

Fonte: PIMENTA JR., E. Revista Superinteressante, n. 202, jul. 2004.

18. Segundo o texto, “A próxima geração de armamentos parece ter sido


inventada por um fã de ficção científica...” porque

a. será desenvolvida com imensa criatividade.


b. não possuirá tecnologia avançada.
c. possuirá uma tecnologia aparentemente impossível.
d. não oferecerá grandes riscos para os soldados.
e. será capaz de garantir o salvamento de muitas vidas.

D.A. RESOLVE

A ficção científica é, sempre, fruto de alta imaginação e criatividade


tecnológicas, capazes de superar e de promover altos desempenhos
impossíveis de serem comparados. Pena é que muitos inventos caminhem
para o mal, para a destruição e para comprovar o poder -- um poder sem
fundamento para um mundo que está buscando a paz e a harmonia para
sobreviver melhor.

Alternativa C.

19. Em: “Nos novos cenários da guerra, as armas serão cada vez mais
extensões dos soldados, deixando-os menos expostos a situações de risco.”, o
verbo ser concorda com

a. novos cenários.
b. guerra.
c. soldados.
d. as armas.
e. situações.

D.A. RESOLVE

A questão trata do assunto concordância verbal, em que o verbo deve


concordar em número (singular ou plural) e pessoa (1ª, 2ª ou 3ª) com o sujeito
da oração.
O verbo ser está na 3ª pessoa do plural do presente do Indicativo e faz a
ligação entre o sujeito as armas ( sujeito simples, na 3ª pessoa do plural)
com extensões dos soldados (predicativo).

Alternativa D.

O texto abaixo se refere à questão 20.

Branco e preto

A universidade americana de Yale promoveu em setembro uma conferência de


dois dias para discutir um só assunto( ) Michael Jackson. “Ele é um caso
interessante para estudos de raça e gênero( ) um tópico adequado para unir as
disciplinas”, afirmou o editorial do jornal da universidade( )

Fonte: KENSKI, R. Revista Superinteressante, n. 206, nov. 2004.

20. Nos espaços entre parênteses – destacados no texto – estão faltando,


respectivamente, os seguintes sinais de pontuação:

a. vírgula; dois-pontos; ponto de exclamação.


b. ponto-e-vírgula; vírgula; reticências.
c. dois-pontos; ponto-e-vírgula; reticências.
d. vírgula; ponto-e-vírgula; ponto final.
e. dois-pontos; vírgula; ponto final.

D.A. RESOLVE
A pontuação tem grande importância na comunicação escrita, pois possibilita
maior e melhor clareza e entendimento entre o emissor e o receptor da
mensagem, para que ela saia e chegue com total interesse pelas partes.
Destaca-se, também, na comunicação oral pela melhor pronúncia e
melhor cadência comunicativas.
No texto, acima, o primeiro sinal de pontuação registra o destaque e o foco do
assunto que é Michael Jackson. Neste caso, colocam-se dois pontos, pois a
função do nome Michael Jackson, na oração, é de aposto. Ele foi o destaque, a
referência, o foco do assunto.
O segundo símbolo está sendo empregado na enumeração de elementos, na
contínua citação deles, daí a vírgula.
Para finalizar a mensagem citada, coloca-se ponto final.

Alternativa E.

Em breve, comentários das questões das demais disciplinas. Aguarde...

MATEMÁTICA

21. Um ser humano em repouso consome a quantidade de energia, por


unidade de tempo, equivalente a manter acesa uma lâmpada de 100 Watts.
Considerando que a população mundial seja de

habitantes, a energia que ela consome em repouso, por unidade de tempo, é

22. Dois carros, A e B, partem de um mesmo ponto. O carro A toma o sentido


norte e após percorrer 5 km para, enquanto o carro B toma o sentido leste e
após percorrer 12 km também para. A distância (d) entre os dois carros após
essas paradas é de

a. 10 km. b. 12 km. c. 13 km. d. 14 km. e. 15 km.

23. Uma plataforma marítima extrai 60.000 barris diários de petróleo, avaliados
em R$ 5.400.000,00. O preço de um barril de petróleo é de

a. R$ 90,00. b. R$ 89,00. c. R$ 88,00. d. R$ 91,00. e. R$ 92,00.

24. Dona Rosinha, famosa doceira, vende seus bolos de chocolate a R$ 12,00
cada unidade, aos domingos, na “feirinha de Santos”. Se nesse domingo, Dona
Rosinha, gastou R$ 60,00 para confecção de seu famoso produto, para obter
lucro, Dona Rosinha deverá vender, no mínimo

a. 5 bolos de chocolate.
b. 6 bolos de chocolate.
c. 7 bolos de chocolate.
d. 8 bolos de chocolate.
e. 9 bolos de chocolate.

25. A diária do hotel CASTELAR é de R$ 150,00. O hotel MIRAMAR, para os


dois primeiros dias de hospedagem, cobra diária de R$ 160,00; do terceiro dia
em diante, cobra R$ 140,00. Amarildo calcula que ficará hospedado por 5 dias
e escolhe o hotelmais barato, onde pagará

a. R$ 710,00.
b. R$ 720,00.
c. R$ 730,00.
d. R$ 740,00.
e. R$ 750,00.

26. Os meses de inverno concentram um fenômeno meteorológico que retém a


poluição atmosférica perto do solo, é a inversão térmica. Nessa época, na
cidade de São Paulo ocorre, em média, uma inversão térmica a cada três dias
consecutivos.
Fonte: adaptado de: O Estado de S. Paulo, São Paulo, 8 maio 2004.
Com base nos dados acima é possível dizer que num período de 90 dias
consecutivos, no inverno, o número de inversões térmicas que ocorrem, em
média, na cidade de São Paulo é

a. 15. b. 30. c. 35. d. 40. e. 45.

27. João ganha R$ 600,00 por mês. Do seu salário, são descontados 9
% para a previdência social.
João paga para a previdência social,

a. R$ 109,00. b. R$ 90,00. c. R$ 66,00. d. R$ 60,90. e. R$


54,00.

28. Mário colocou um banquinho sobre a mesa para poder trocar a lâmpada da
sua sala. Observe a figura.

Mário alcança 1,82 m de altura. Então, a altura do banquinho e a altura da sala


são, respectivamente,

a. 0,30 m e 2,87 m.
b. 0,69 m e 6,26 m.
c. 0,69 m e 3,56 m.
d. 0,99 m e 3,56 m.
e. 4,33 m e 6,26 m.

29. Uma empresa tem a receber 10.000 dólares. Se o dólar estiver cotado a R$
2,85, a empresa receberá em reais

a. 285,00.
b. 2.850,00.
c. 28.500,00.
d. 285.000,00.
e. 2.850.000,00.
30. “Entre as 40.000 espécies de plantas da Amazônia, 30.000 são endêmicas,
ou seja, só existem ali.”

Fonte: O Estado de S. Paulo, 5 dez. 2002.

Podemos afirmar que a razão do número de plantas endêmicas para o número


total de espécies de plantas da Amazônia é de

a. 1/4. b.1/3. c. 2/3. d. 3/4. e. 4/3.

31. Uma empresa de saneamento vendeu 3.800 m³ de água reaproveitável


(água de reuso) por R$ 1.900,00. O preço de venda de um metro cúbico dessa
água foi de

a. R$ 0,50. b. R$ 0,20. c. R$ 0,10. d. R$ 0,05. e. R$ 0,02.

32. Um círculo com raio de 10 cm foi dividido em 6 partes iguais. A área de


cada um dos setores circulares assim obtido vale, aproximadamente,

a. 72,6 cm². b. 69,5 cm². c. 62,8 cm². d. 52,3 cm². e. 51,4 cm².

33. Zico, um dos cooperados de uma recicladora de pneus, entregou na


segunda-feira 2 pneus usados de automóvel e 1 pneu usado de caminhonete,
recebendo R$ 1,80. No dia seguinte, Zico entregou 1 pneu usado de automóvel
e 2 pneus usados de caminhonete, recebendo R$ 2,10. O preço que essa
recicladora paga por um pneu usado de automóvel é de

a. R$ 0,50. b. R$ 0,60. c. R$ 0,70. d. R$ 0,80. e. R$ 0,90.

34. Para a fabricação de 1 tonelada de papel reciclado são usados 100.000


litros de água enquanto que para a fabricação da mesma quantidade de papel
comum, são usados 300.000 litros de água.
A razão entre a quantidade de água utilizada para a reciclagem e a quantidade
de água utilizada para a fabricação comum de papel é de

a. 1/3. b. 1/30. c. 1/300. d. 10/3. e. 100/3.

35. Há diferentes tipos de lixo. Por exemplo, o lixo metálico constituído de latas
de conserva, latas de bebidas confeccionadas em alumínio, etc.
Nos países industrializados, cada pessoa usa, em média, 26 kg de alumínio por
ano e somente 1/3 desse alumínio é reciclado.
Uma pessoa recicla, aproximadamente, de

a. 4 a 5 kg de alumínio por ano.


b. 5 a 6 kg de alumínio por ano.
c. 6 a 7 kg de alumínio por ano.
d. 7 a 8 kg de alumínio por ano.
e. 8 a 9 kg de alumínio por ano.

36. “Uma pesquisa feita com 22.518 brasileiros, em 11 cidades, revelou que
45% dormem mal.”

Fonte: Pesquisa Roche. Sociedade Brasileira de Neurofisiologia.

De acordo com a pesquisa, o número de brasileiros que dorme mal é de,


aproximadamente,

a. 10.113. b. 10.133. c. 10.358. d. 10.583. e. 10.808.

37. Foram gastos 3/5 do conteúdo de um tanque cheio com 50 litros de álcool.
A quantidade de litros de álcool que restou nesse tanque é de

a. 32. b. 28. c. 25. d. 24. e. 20.

38. Um supermercado possui 15 caixas de atendimento, como mostra a figura


abaixo. Nela, os caixas estão representados através de pontos numerados. A
distância (d), em metros, entre o caixa 1 e o caixa 15 é de

a. 18. b. 20. c. 21. d. 24. e. 25.

39. O senhor Carlos, ao ser perguntado por um jovem sobre sua idade,
respondeu: “Eleve 12 ao quadrado e, do resultado obtido, subtraia 4 ao cubo.
Assim calculando, você descobrirá qual é a minha idade.” A idade do senhor
Carlos é

a. 74 anos. b. 75 anos. c. 78 anos. d. 80 anos. e. 90 anos.

40. A corrida da maratona dos Jogos Olímpicos de Atenas de 2004 foi vencida
no tempo de 2 h 10 min 55 s. O atleta brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima
chegou 76 segundos depois, marcando o tempo de

a. 2 h 11 min 29 s.
b. 2 h 12 min 11 s.
c. 2 h 12 min 16 s.
d. 2 h 12 min 20 s.
e. 2 h 12 min 31 s.

CIÊNCIAS DA NATUREZA

41. Observe a figura.

Se “toda direção tem sempre dois sentidos”, então a direção e os dois sentidos
podem ser representados, respectivamente, por

a. linha AB; de B para A; de A para B.


b. de A para B; linha AB; de B para A.
c. de B para A; de A para B; linha AB.
d. de B para A; linha AB; de A para B.
e. de B para A; linha AB; linha AB.

42. Observe a equação:

A equação representa a ____, que necessita de ____ e produz ____.

A alternativa que completa respectivamente as lacunas é

a. respiração – clorofila – glicose


b. fotossíntese – gás carbônico – energia
c. respiração – gás carbônico – glicose
d. fotossíntese – energia luminosa – glicose
e. respiração – energia luminosa – glicose

43. Georges Simon Ohm verificou experimentalmente que, para alguns


condutores, dividindo-se a tensão elétrica (U) pela correspondente intensidade
(i) da corrente elétrica, obtém-se o valor da resistência (R) de um resistor.
Essa relação pode ser representada por:
Então, se a tensão for de 6 V e a intensidade for de 3 A, a resistência elétrica
será de 2 ohms.
Para dobrar a intensidade, com o mesmo valor de resistência, a tensão deverá
ser de

a. 3 V. b. 4 V. c. 8 V. d. 10 V. e. 12 V.

44. Ao fazer vibrar a corda de um violão, Ana percebeu que quanto mais fina e
curta a corda, mais agudo é o som. Para estudar o caso, ela fez o seguinte
esquema:

Ao comparar as cordas do esquema, Ana pode afirmar que o som da corda

a. A é mais agudo que o da E.


b. C é mais grave que o da A.
c. E é mais grave que o da D.
d. B é mais grave que o da C.
e. D é mais grave que o da B.

45. Marcos deixou cair, acidentalmente, um pouco de ácido clorídrico (HCl)


sobre uma superfície.
Atendendo o pedido do professor, misturou hidróxido de sódio (NaOH) ao
ácido. Passados alguns minutos, ao analisar as substâncias resultantes,
encontrou uma reação de

a. dupla troca, H2Na + ClO.


b. neutralização, NaCl + H2O.
c. simples troca, NaO + ClH.
d. análise, NaOH + ClH.
e. síntese, H2ClO + NaH.
46. A frase: “os seres autótrofos fotossintetizantes dependem da luz para
sobreviver”, refere-se aos

a. animais decompositores.
b. vegetais decompositores.
c. animais onívoros.
d. vegetais onívoros.
e. vegetais verdes.

47. A velocidade de propagação do som no ar atmosférico é de 340 m/s e a da


luz é de 300.000 km/s.
Durante uma tempestade, o relâmpago e o trovão formam-se ao mesmo
tempo.
O que percebemos primeiro é o

a. relâmpago, porque a velocidade da luz é maior.


b. trovão, porque a velocidade do som é menor.
c. trovão, porque a velocidade da luz é maior.
d. relâmpago, porque a velocidade do som é maior.
e. trovão, porque nossa percepção para o som é maior.

48. Marcos está treinando para uma competição em sua escola e para isso
cronometrou o tempo de sua corrida no espaço de 100 m, lançando o resultado
no gráfico abaixo:

Analisando o gráfico, você pode concluir que Marcos movimentou-se à


velocidade

a. positiva, percorrendo 800 m.


b. negativa, percorrendo 80 m.
c. constante, percorrendo 80 m.
d. constante, percorrendo 800 m.
e. negativa, percorrendo 800 m.

49. Alguns cuidados podem ser tomados para diminuir as perdas térmicas em
uma geladeira, como os apresentados a seguir:

· Distribuir os alimentos nas prateleiras deixando espaços vazios entre eles,


para que ocorra a circulação do ar frio para baixo e do ar quente para cima.
· Manter as paredes do congelador com camada bem fina de gelo, para não
dificultar a troca de calor no congelador.
· Não colocar alimentos quentes na geladeira, para evitar aumento da
temperatura interna.

De acordo com os cuidados apresentados, é correto afirmar que o ar

a. quente desce porque é mais denso.


b. frio sobe e esfria o congelador.
c. quente funde na parte do motor.
d. frio desce porque é mais denso.
e. quente solidifica no congelador.

50. À mesma temperatura, os metais dilatam-se mais que o vidro.


Paulo tentou abrir a tampa metálica de um vidro de azeitonas em conserva e
não conseguiu.
Em seguida, colocou o frasco de conserva em um recipiente com água quente,
como na figura.

Depois desse procedimento,

a. a tampa metálica sofreu contração e não pôde ser retirada.


b. o vidro diminuiu seu diâmetro e a tampa pôde ser retirada.
c. a tampa metálica pôde ser facilmente retirada porque aumentou seu
diâmetro.
d. o vidro contraiu-se, a tampa dilatou-se e não pôde ser retirada.
e. o vidro dilatou-se, a tampa contraiu-se e pôde ser retirada.

51. Em todos os momentos da vida, todas as células vivas, vegetais ou


animais, precisam extrair a energia acumulada nas moléculas de açúcares e
amidos. Esse processo pode ser assim representado:

O fenômeno representado na equação é

a. excreção.
b. circulação.
c. fermentação.
d. fotossíntese.
e. respiração.

52. Um menino coloca uma pedra em um estilingue, puxa o elástico e solta-o,


atirando a pedra a uma determinada distância. O menino transfere energia para
o elástico. O elástico transfere energia para a pedra.

A energia armazenada no menino é energia ____; a energia armazenada no


elástico esticado é energia ____ e a energia da pedra em movimento é energia
____.

As palavras que completam corretamente a frase são:

a. cinética; térmica; química.


b. mecânica; química; térmica.
c. química; potencial; cinética.
d. térmica; magnética; mecânica.
e. magnética; mecânica; potencial.

53. As usinas hidrelétricas são responsáveis por aproximadamente 20 % da


energia elétrica do nosso planeta.
No Brasil, elas respondem por 90 % do fornecimento da eletricidade.
Comparando-se a energia gerada por uma hidrelétrica com a energia obtida
pela queima do petróleo, percebemos a vantagem da utilização das
hidrelétricas porque elas são fontes de energia

a. instáveis, produzem eletricidade limpa e só funcionam em áreas


ensolaradas.
b. renováveis, produzem eletricidade de forma limpa e barata.
c. renováveis, poluidoras, caras e funcionam em todas as áreas.
d. instáveis, poluentes e produzem eletricidade cara.
e. instáveis, produzidas com equipamentos barulhentos e poluidores.

54. Todos os seres vivos aeróbios consomem oxigênio e glicose para efetuar,
com a energia resultante desse processo, suas atividades metabólicas.
Nesse caso, os vegetais

a. respiram durante a noite e fazem fotossíntese durante o dia.


b. fazem fotossíntese ao Sol e respiram durante os dias nublados.
c. respiram e fazem fotossíntese de noite e de dia.
d. respiram de dia e de noite e fazem fotossíntese durante o dia.
e. fazem fotossíntese de dia e de noite e à noite respiram.

55. Rosa precisa comprar uma lâmpada para substituir a que queimou.
Observando a lâmpada queimada, encontrou a inscrição: 40 W - 127 V.
Consultou seu livro de Ciências e descobriu que, quando submetida a uma
tensão de 127 V, a lâmpada transformará, em cada segundo, 40 J de energia
elétrica em luz.
Em um catálogo encontrou vários tipos de lâmpadas, como na tabela:
Rosa resolveu comprar uma lâmpada que fornecesse a menor iluminação
possível para essa tensão. Ela escolheu, portanto, a lâmpada

a. 1. b. 2. c. 3. d. 4. e. 5.

56. Para a propagação da luz não há necessidade de matéria, de forma que ela
se propaga no espaço interestelar e também no vácuo.
Utilizada em Astronomia, a luz tem uma unidade de comprimento denominada
ano-luz, que representa a distância que a luz percorre

a. na atmosfera, no período de um ano.


b. no vácuo, no período de 10 anos.
c. no vácuo, no período de um ano.
d. na atmosfera, no período de 10 anos.
e. no vácuo, no período de 100 anos.

57. Em São Paulo são produzidos 500.000 jornais. Cada jornal pesa cerca de
200 gramas. Para produzir 1.000 kg de papel são necessárias 17 árvores.
Então, para produzir 100.000 kg de papel para fabricar os jornais diariamente,
são necessárias 1.700 árvores. É importante que toda a população tenha
acesso às notícias, então, para diminuir o impacto dessa grande derrubada de
árvores, a melhor alternativa é

a. reduzir o número de folhas por jornal.


b. replantar árvores, reutilizar os jornais e reciclá-los.
c. reduzir o número de jornais fabricados.
d. reutilizar as folhas como papel de embrulho.
e. diminuir a fabricação para uma edição semanal.

58. A finalidade da nutrição humana ocorre quando os nutrientes obtidos


através da digestão são transportados para todas as células, onde são
absorvidos e reagem com

a. o gás carbônico, liberando oxigênio e energia.


b. a energia, liberando oxigênio e gás carbônico.
c. o oxigênio, liberando energia e gás carbônico.
d. a energia, absorvendo oxigênio e gás carbônico.
e. o oxigênio, absorvendo gás carbônico e energia.
59. A molécula de água é representada por H2O, sendo que H é o átomo de
hidrogênio e O é o átomo de oxigênio. Os átomos de hidrogênio estão ligados
ao átomo de oxigênio. Se representarmos o átomo de hidrogênio por um
círculo claro e o átomo de oxigênio por um círculo escuro, uma boa
representação da molécula de água será

60. Antônio tem um imã retangular com 10 cm de comprimento. Sua prima


precisa de um imã de comprimento menor para uma experimentação. Antônio
sugeriu quebrar seu imã ao meio, conforme o esquema:

Se o imã de Antônio tem os pólos, norte N e sul S, conforme o esquema, uma


das partes do imã quebrado terá os pólos N e S, respectivamente, nas letras
a. B e A. b. B e D. c. B e C. d. A e C. e. A e B.
Atividade 01 resolvida