Você está na página 1de 3

No processo de geração de energia é muito importante a forma como será feito o

armazenamento da carga elétrica obtida, que geralmente utiliza um banco de baterias,


mas que também pode ser feito com banco de supercapacitores, como proposto por Mufti
et al. [1]. Os supercapacitores, ou ultracapacitores, são dispositivos formados por duas
armaduras condutoras (eletrodos) separadas por um material dielétrico ou por uma
solução eletrolítica.
Os supercapacitores têm ganhado destaque em relação às baterias, por possuírem maior
estabilidade, maior ciclo de vida e maior densidade de potência, o que significa que
conseguem carregar e descarregar a energia armazenada em um tempo menor. Diante
disso, podem ser utilizados não só em processos de geração de energia, como também
em veículos elétricos híbridos [2], como trens e ônibus, por exemplo, onde é preciso que
uma grande quantidade de carga seja entregue de forma rápida para romper o estado de
inércia e dar início ao movimento.
O armazenamento de energia em supercapacitores pode ser realizado de forma
eletrostática, eletroquímica, ou ambas simultaneamente, classificando-os como
Capacitores de Dupla Camada Elétrica (Electric Double Layer Capacitor – EDLC),
pseudocapacitores ou supercapacitores híbridos, respectivamente. Supercapacitores de
dupla camada têm em sua composição carbono ou materiais de carbono ativado, com
maior área de superfície e poros menores, enquanto pseudocapacitores apresentam
propriedades eletroquímicas de reações reversíveis de redução e oxidação (redox) na
interface do eletrodo com o eletrólito. Os supercapacitores híbridos reúnem os materiais
presentes nos EDLCs e nos pseudocapacitores, garantindo as duas formas de
armazenamento e um melhor desempenho.

1 – TIPOS DE SUPERCAPACITORES
1.1 – Capacitores de Dupla Camada Elétrica
Os EDLCs são compostos por duas armaduras condutoras paralelas separadas por um
material isolante. O material isolante garante que não haverá transferência de carga entre
o dielétrico e os eletrodos, caracterizando o armazenamento como eletrostático. Apesar
disso, ocorrerá um fluxo dos elétrons que irão se concentrar no eletrodo negativo.
Durante o processo de carga do capacitor, ao ser aplicada uma diferença de potencial
(ddp) entre os seus terminais, os elétrons de um eletrodo migram em direção ao outro, de
forma a se obter um eletrodo positivo e outro negativo. As cargas migram pelo circuito
externo, sem penetrar o material dielétrico (Fig. 1). Apesar disso, as cargas do dielétrico
se dividem, concentrando-se próximo ao eletrodo de carga oposta, o que caracteriza o
capacitor como de dupla camada elétrica. Tanto no processo de carga quanto no
processo de descarga, a carga total do capacitor é zero.
Figura 1: Armazenamento eletrostático de carga em EDLCs

1.2 – Pseudocapacitores
O que difere pseudocapacitores, supercapacitores eletroquímicos, de EDLCs é a sua
forma de armazenamento. O armazenamento eletroquímico de carga elétrica se dá
através das reações de oxidação e redução que ocorrem devido às propriedades
químicas dos materiais utilizados na composição do dispositivo.
Neste tipo de capacitor não é formada uma dupla camada elétrica, pois há transferência
de carga entre o eletrodo e o eletrólito (Fig. 2). Por conta disso, o capacitor apresenta
melhor desempenho, pois o tempo necessário para completar o carregamento é menor.
Na composição desses dispositivos são utilizados polímeros condutores,
hexacianoferratos de metais ou óxidos de metais.

Figura 2: Armazenamento eletroquímico em pseudocapacitores.


1.3 – Supercapacitores Híbridos
Os supercapacitores híbridos conseguem unir as características dos outros dois tipos de
supercapacitores. Essa união é feita na sua composição que possui materiais à base de
carbono como eletrodo, e compósitos de metais depositados em sua superfície.
Desta forma, ao mesmo tempo em que é formada uma dupla camada, há transferência
iônica entre o eletrodo e a solução eletrolítica, tornando o supercapacitor híbrido. O fato
de apresentar características eletrostáticas e eletroquímicas torna-o mais eficiente do que
os outros tipos de supercapacitores, pois o seu armazenamento compreende uma carga
elétrica maior, e ocorre de forma mais rápida.

Você também pode gostar