Você está na página 1de 4

RELATÓRIO DO EXPERIMENTO DE MOMENTO LINEAR NO LABORATÓRIO VIRTUAL

Discentes: Carlos e Antonieta

Objetivo

Estudar a conservação de Energia Mecânica e do Momento linear através da simulação de


diversos choques mecânicos no simulador denominado PHET.

Introdução

De acordo com o teorema do trabalho-energia, existindo o Trabalho (W) realizado sobre um


corpo de massa (m) por uma força (F), esse será igual à variação da energia cinética do corpo (Δ
K).

Considerando que E = K + U, e que no sistema só atuem forças conservativas, podemos dizer


que a qualquer variação de energia cinética de sistema será compensado pelo valor na energia
potencial.

No tocante ao momento linear, existe a lei da conservação do momento linear, na qual ela
descreve que mesmo que uma partícula sofra variação devido a possíveis forças internas, a soma
desses momentos permanece a mesma, desde que a força resultante seja nula.

Tanto a conservação de energia, como a conservação do momento linear são essências para
realizar análise do experimento de colisões realizado através do PHET.

De acordo com Hewitt (2011), considera-se uma colisão elástica quando, idealmente, os objetos
em colisão ricocheteiam sem qualquer deformação permanente ou geração de calor.

Já a colisão inelástica, se caracteriza pela deformação ou geração de calor em ambos. Numa


colisão perfeitamente inelástica, os objetos envolvidos se grudam.

Procedimento Experimental.

Inicialmente, o grupo fez uma serie de teste no simulador, conforme foi descrito no roteiro que
foi encaminhado por e-mail.

A partir daí, foram realizadas as diversas simulações, variando o peso das bolas e a velocidade
das bolas e o tipo de colisão.

Na primeira planilha foram registrados os dados obtidos através de simulações de colisões do


tipo elástica e na segunda foram registrados os dados obtidos com simulações de colisões do
tipo inelástica.
Planilha de Dados coletados 1

SISTEMA
Antes da Colisão Após a Colisão Tipo de
colisão
Bolas Massa Veloc K (J) Momento Velocidade Energia Momento Elástica
(kg) (m/s) linear (m/s) Cinética linear
1 1 1 0,5 1 0 0,5
2 1 0 0 1 1,0
Comentário: Antes da colisão, a bola 1 se desloca no sentido da esquerda para a direita em
velocidade de 1 m/s e a bola b está parada.
Logo depois da colisão, a bola 1 entra em repouso e a bola 2 passa a se mover com a velocidade
e sentido da outra bola.

Bolas Massa Veloc K (J) Momento Velocidade Energia Momento Elástica


(kg) (m/s) linear (m/s) Cinética linear
1 1 3 4,50 3,00 -1,50 4,5 -1,5
2 3 0 0,00 1,50 4,5
Comentário: Antes da colisão, a bola 1 se desloca no sentido da esquerda para a direita em
velocidade de 3m/s e a bola b está parada.
Logo depois da colisão, a bola 1 passa a se deslocar da direita para a esquerda, com a
velocidade de - 1,5 m/s e a bola 2 passa a se mover com sentido da outra bola e velocidade de
1,5 m/s .

Bolas Massa Veloc K (J) Momento Velocidade Energia Momento Elástica


(kg) (m/s) linear (m/s) Cinética linear
1 3 3 13,5 9 1,5 13,5 4,5
2 1 0 0 4,5 4,5

Comentário: Antes da colisão, a bola 1 se desloca no sentido da esquerda para a direita em


velocidade de 3m/s e a bola b está parada.
Logo depois da colisão, a bola 1 continua a se deslocar com a velocidade de 1,5 m/s, e a bola
2 passa a se mover com o mesmo sentido da outra bola e velocidade de 4,5 m/s .

Bolas Massa Veloc K (J) Momento Velocidade Energia Momento Elástica


(kg) (m/s) linear (m/s) Cinética linear
1 1 2 2,5 2 -1 2,5 -1
2 1 -1 -1 2 2
Comentário: Antes da colisão, a bola 1 se desloca no sentido da esquerda para a direita em
velocidade de 2m/s e a bola b se desloca da direita para a esquerda com velocidade de – 1 m/s
Logo depois da colisão, a bola 1 passa a se mover no sentido da direita para a esquerda, com
velocidade de -1 m/s ea bola 2 passa a se mover com sentido da esquerda para a direita e
velocidade de 2 m/s
Planilha de Dados coletados 2

SISTEMA
Antes da Colisão Após a Colisão Tipo

Bolas Massa Veloc K (J) Momento Velocidade Energia Momento Inelástica


(kg) (m/s) linear (m/s) Cinética linear
1 1 1 0,5 1,00 0,5 0,25 0,5
2 1 0 0 0,5 0,5
Comentário: Antes da colisão, a bola 1 se desloca no sentido da esquerda para a direita, com
velocidade de 1 m/s e a bola b está parada.
Logo depois da colisão, a bola 1 e a bola 2 se deslocam acopladas no sentido da esquerda para
a direita, com velocidade de 0,5 m/s

Bolas Massa Veloc K (J) Momento Velocidade Energia Momento Inelástica


(kg) (m/s) linear (m/s) Cinética linear
1 1 3 4,5 3,0 0,75 1,3 0.75
2 3 0 0 0,75 2,25
Comentário: Antes da colisão, a bola 1 se desloca no sentido da esquerda para a direita em
velocidade de 3m/s e a bola b está parada.
Logo depois da colisão, a bola 1 e a bola 2 se deslocam acopladas no sentido da esquerda para
a direita, com velocidade de 0,75 m/s
Bolas Massa Veloc K (J) Momento Velocidade Energia Momento Inelástica
(kg) (m/s) linear (m/s) Cinética linear
1 3 3 13,5 9,0 2,25 10,13 6,75
2 1 0 0 2,25 2,25
Comentário: Antes da colisão, a bola 1 se desloca no sentido da esquerda para a direita em
velocidade de 3m/s e a bola b está parada.
Logo depois da colisão, a bola 1 e a bola 2 se deslocam acopladas no sentido da esquerda para
a direita, com velocidade de 2,25 m/s

Bolas Massa Veloc K (J) Momento Velocidade Energia Momento Inelástica


(kg) (m/s) linear (m/s) Cinética linear
1 1 2 2,5 2,00 0,50 0,25 0,5
2 1 -1 -1,00 0,50 0,5
Comentário: Antes da colisão, a bola 1 se desloca no sentido da esquerda para a direita em
velocidade de 2m/s e a bola b se desloca da direita para a esquerda com velocidade de – 1 m/s.
Logo depois da colisão, a bola 1 e a bola 2 se deslocam acopladas no sentido da esquerda para
a direita, com velocidade de 0,50 m/s
Discussão e conclusão

Dos dados obtidos e registrados na primeira planilha, verifica-se que as colisões totalmente
elásticas possuem comportamentos semelhantes ao analisar o deslocamento depois da colisão,
já que as bolas se separam imediatamente após a colisão. Seja, transferindo, totalmente, o
movimento como na primeira simulação, ou se deslocando com velocidades diferentes.

Não houve variação na energia cinética do sistema, pois os valores obtidos antes da colisão e
depois da colisão foram os mesmos nas quatro simulações.

Vale destacar que as bolas, individualmente, sofreram variações da energia cinética, pois as
velocidades obtidas depois das colisões não foram iguais aos valores anteriores aos eventos.

Em relação aos dados obtidos e registrados na segunda planilha, os quais referem-se as


simulações de colisões totalmente inelásticas, observa-se que existe o padrão de deslocamento
das bolas de modo acoplado, o que reflete as características de deformação e de geração de
calor, as quais são típicas desse movimento.

Os registros demonstram que houve uma variação de energia cinética do sistema, inclusive em
alguns casos com valores bem significativos, como pode ser notado na última simulação.

Já em relação ao momento linear, tanto nas colisões elásticas como inelásticas, observamos que
houve variações entre os valores de antes e depois das colisões, somente ao analisar as bolas
individualmente. Ao analisar o sistema, verifica-se que a soma dos momentos continua a
mesma, antes e depois das colisões.

Ante os dados obtidos e da análise efetuada concluímos os experimentos comprovam o


teorema do trabalho energia e da conservação do momento linear, nas colisões, totalmente,
elásticas e inelásticas.