Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE VALE DO ACARAÚ- UVA

UNIVERSIDADE ABERTA VIDA - UNAVIDA


CURSO: PEDAGOGIA
DISCIPLINA:

ÉTICA E CIDADANIA

Prática e Vivência I: Pesquisa Bibliográfica


O QUE É PESQUISA BIBLIOGRÁFICA?

A Pesquisa bibliográfica é algo extremamente importante para a produção do seu Trabalho de


Conclusão de Curso (TCC).
Ela é indispensável nos casos de trabalhos que usam saber teórico para a conclusão do que foi
proposta. Assim, a pesquisa bibliográfica é a base de sustentação do seu trabalho e precisa ser muito
bem feita.
Vamos falar sobre como essa pesquisa precisa ser estruturada, como você pode usá-la de forma
mais simples e eficiente e quais são os caminhos que recomendamos. Tudo isso para que não precise
perder tempo fazendo pesquisas que não serão uteis ao seu trabalho.

Qual o papel da pesquisa bibliográfica no seu TCC

A produção de um trabalho de conclusão de curso, e de qualquer tipo de material científico,


baseia-se em três processos que precisam ser feito, em algum momento:
 Pesquisar, conhecer a literatura já existente e aceitar como correta no assunto em
questão, para que não se faça uma pesquisa científica que já foi feita anteriormente.
 Formular uma proposta ou um pressuposto sobre o assunto, que é o ponto central de
qualquer TCC e a mola propulsora do método científico.
 Comprovar ou refutar o pressuposto inicial, usando como argumento a bibliografia
existente, ou então, por meio de pesquisas, experiências ou estudos de caso, criar mais
saber científico a ser acrescentado ao assunto.
O mais comum quando se trabalha com TCC de graduação é a revisão de literatura onde o
grupo de estudantes pesquisa sobre o assunto e tenta, por meio de pesquisa bibliográfica, comprovar
ou refutar uma pergunta ou pressuposto inicial, que geralmente precisa ser aprovado pelo professor.
No caso da simples revisão da literatura já existente, a pesquisa bibliográfica assume uma
importância maior, já que a compressão dos textos e a extração do conhecimento a que se propõe o
TCC é, basicamente, o trabalho todo.
Isso significa que se o seu TCC for uma revisão de literatura, você estará absorvendo e
comentando o que diversos autores falam a respeito do assunto. Podendo, dessa forma, corroborar ou
desmentir o pressuposto que gerou a pesquisa.

Como decidir o tipo de metodologia e pesquisa bibliográfica a ser usada?

A ajuda do professor orientador nesta parte inicial do planejamento do TCC é


indispensável. Tenha em mente que além de avaliar o trabalho, ele está ali para te ajudar a escolher as
melhores ferramentas para alcançar seu objetivo.
Apresentar uma ideia ou mesmo uma curiosidade do grupo a respeito da matéria já estudada
em sala de aula é uma forma especialmente importante de fazer com que o seu TCC seja algo mais
prazeroso.
Se o curso restringir um pouco mais a escolha (definindo temas para os alunos), busque um
assunto que pode te trazer alguma vantagem na sua carreira profissional ou que você tem interesse de
se aprofundar.
Outra dica fundamental é sempre anotar (especialmente quando você fala com professores
especialistas ou apaixonados pelo assunto sobre o qual você vai fazer seu TCC) os nomes dos autores
que são referência nesses assuntos. Dessa forma, você pode optar por fazer uma revisão de literatura
sobre o assunto e aproveitar para se aprofundar. O que pode ser reutilizado e ampliado em futuros
trabalhos científicos como pós, mestrado, doutorado, etc.
Primeiros passos

Com o material necessário em mãos, passamos para próxima fase que é organizar as
informações para que sejam bem compreendidas pelo leitor. Em geral, os trabalhos se dividem em:
1) Introdução;
2) Desenvolvimento: definições e conceitos; Revisão da literatura; Resultados; Análise
3) Considerações finais;
4) Referências
5) Anexos e apêndices.

É importante que o pesquisador traduza a linguagem denominada técnica para palavras mais
fáceis e de fácil compreensão.

O uso correto das fontes

Entende-se por bibliografia o conjunto de textos que foram reunidos para se chegar a
determinadas informações, ou seja, aquilo que serviu de fonte. Durante a pesquisa, certamente você
irá realizar apontamentos e citações se referenciado a bibliografia utilizada.
Na pesquisa bibliográfica é extremamente importante que o pesquisador confirme suas ideias a
partir do que já foi escrito sobre o assunto, mas isso não significa que ele pode copiar outros autores
(plágio). Quando assim o fizer é preciso referenciar o autor e a fonte consultada.
Outra função do pesquisador é saber conferir as informações. Ou seja, nada de sair acreditando
na primeira coisa que você leu. Se necessário, procure mais informações sobre um mesmo ponto em
diferentes meios.

Ponto positivo e negativo da pesquisa bibliográfica

O objetivo da pesquisa bibliográfica é mostrar ao pesquisador o que já existe sobre


determinado tema, sendo assim, ela é essencial na realização de pesquisas científicas. O principal
ponto positivo é sua amplitude, afinal, ela permite uma maior cobertura de certos fenômenos, em
contrapartida, o ponto negativo é que se mal realizada pode transmitir como resultado dados errados
e até mesmo irreais.
O esforço para a realização de uma pesquisa bibliográfica bem feita consiste em: Definição do
tema e objetivo; listar palavras-chave que tenham relação com isso; posteriormente pesquisar (em
sites, livros, periódicos e artigos) informações relevantes que abarquem a lista de palavras
previamente definidas; e analisar o material encontrado e armazenar informações importantes. Depois
estruture seu trabalho e escreva, mas lembre-se sempre: “cheque” suas fontes de informação.
Também é importante tirar um tempo extra para poder organizar suas referências
bibliográficas, ou seja, de onde vêm todas as informações que constam em seu trabalho. No Brasil,
todas as referências de um trabalho devem estar de acordo com aquilo que propõe a ABNT
(Associação Brasileira de Normas Técnicas), é ela quem regulamenta a formatação dos trabalhos
acadêmicos.
Mas não precisa se desesperar: existem diversos manuais que trazem as formas corretas que
cada material consultado deve ter ao ser citado na pesquisa.
O método bibliográfico é amplamente utilizado no fazer científico, entretanto, muitas vezes
representa apenas o primeiro passo de uma grande pesquisa. Então, se você ainda não se sente um
exímio pesquisador, o conselho é que se aperfeiçoe, primeiramente na pesquisa bibliográfica, e depois,
alce voos maiores.
Lembre-se: o mundo evoluiu e hoje temos a internet como uma ótima ferramenta de pesquisa,
contudo, corremos o risco de nos perder em um emaranhado de informações, portanto, cuidado com
a procedência do material que você vai utilizar. No mais, é só se organizar e seguir essas dicas que logo
você será capaz de produzir uma excelente pesquisa bibliográfica.
Como Escolher e Delimitar o Tema do TCC

No momento de iniciar a elaboração de seu TCC, muitos alunos se encontram perdidos para
definir um bom tema e delimitar o tema do TCC. Então, como Encontrar o tema do seu TCC sem
esforço e com a garantia de que ele é adequado para a pesquisa?
Encontrar um tema adequado vai muito além de simplesmente definir com o que você quer
trabalhar dentro de sua área. Um bom TCC precisa especificar sua área de pesquisa e delimitar de
forma detalhada o que exatamente será estudado.
Você deve saber exatamente o que será pesquisado, onde e como irá fazer o seu trabalho e
onde irá buscar informações. Coloque na sua cabeça que é preciso ter foco em um tema específico.
Evite assuntos com muita abrangência. É possível falar sobre qualquer tema, basta você saber planejar
seu trabalho para que fique interessante aos olhos de quem irá ler.

Como Delimitar o Tema do TCC?

Delimitar o tema de pesquisa é fundamental para que você consiga desenvolver um trabalho
conciso. Se você escolher uma área de pesquisa muito abrangente, poderá fugir do tema escolhido ou
mesmo tomar muito de seu tempo em pesquisas muito amplas.
Conforme explicado acima, é importante que você goste da área pela qual escolheu
trabalhar. Mas apenas isso não é suficiente para garantir um bom tema. A melhor forma de como
encontrar o tema do seu TCC é delimitar adequadamente a escolha.

Como delimitar meu tema adequadamente?

Para conseguir elaborar um projeto com um tema claro e específico que seja adequado para
sua área, você precisa avaliar como essa área atua. No decorrer de seu curso, com certeza se deparou
com situações que exigiam uma análise específica.
E seu objetivo deve ser reproduzir essa situação.
Bom, por exemplo, se sua área de atuação é pedagogia, escolher um tema abrangente demais
como “bullying” não o afunila. Mas você pode analisar situações específicas, como “a presença do
bullying nas escolas municipais de Orobó”.
Na segunda opção, a delimitação permite que o aluno se aprofunde mais, analisando melhor o
tema e mostrando maior conhecimento. Além disso, é um trabalho muito mais único do que o
anterior, e, consequentemente, muito mais interessante.
Para conseguir delimitar o tema, você pode consultar sugestões de temas já elaborados em sua
área para se inspirar.
Independentemente de qual técnica você opte por utilizar, é fundamental você delimitar seu
tema dentro de sua área de pesquisa. Isso facilita sua abordagem ao tema, torna seu trabalho original,
evita plágio acidental e faz seu trabalho ficar mais interessante.
Busque sempre por sugestões específicas por sua área que não sejam abrangentes, muito
recorrentes ou muito extensas. Saber como encontrar o tema do seu TCC de maneira adequada é
fundamental para seu sucesso.

Como fazer coleta e análise de dados para o TCC

Uma das partes mais importantes da produção de um Trabalho de Conclusão de Curso é o


levantamento de dados que vão alimentar a pesquisa sobre o tema que o trabalho se propõe a
discutir. Em outras palavras, é essencial ter uma pesquisa muito bem feita para poder se produzir um
TCC de qualidade.
Contudo, muitos alunos da graduação acabam cometendo deslizes nesta etapa de coleta de
dados que podem prejudicar a pesquisa e, consequentemente, todo o trabalho. Esses deslizes podem
ser por falta de metodologia adequada, falta de rigor com a qualidade dos dados colhidos, descuido ou
superficialidade na análise de dados, entre outros motivos que comprometem a monografia.

A importância dos dados

Todo TCC deve procurar abordar um tema de relevância científica, acadêmica ou social e trazer
uma nova perspectiva sobre ele. Para que este objetivo seja cumprido, existe uma metodologia que
deve ser seguida, pois é preciso reunir informações e conceitos sobre o tema em questão, buscar por
materiais de referência e também realizar uma análise crítica sobre tudo o que foi encontrado pelo
autor do trabalho. Esta etapa do TCC é a pesquisa e é ela que vai alimentar todo o conteúdo que será
inserido na monografia.
Por este motivo, é imprescindível que a pesquisa seja realizada com critério e seriedade, pois,
caso contrário, o aluno vai acabar reunindo informações inconsistentes que podem levá-lo a
conclusões equivocadas que vão comprometer todo o trabalho.
Como é possível observar pelos parágrafos acima, a pesquisa é a espinha dorsal de um TCC, o
elemento que dá estrutura e forma para o trabalho. Por este motivo, é essencial que ela seja bem feita
e isso está diretamente relacionado com a qualidade da coleta e análise de dados, que vão alimentar a
pesquisa e possibilitar que se chegue a conclusões mais precisas.

Metodologias para uma boa coleta de dados

O primeiro passo para realizar uma coleta de dados criteriosa é definir o tipo de pesquisa que
será realizada. A pesquisa pode ser classificada em três categorias: exploratória, descritiva e
explicativa.
A pesquisa exploratória tem o objetivo de trazer um maior entendimento sobre o objeto da
pesquisa, seja ele um fato ou um fenômeno, enquanto a pesquisa descritiva visa descrever, analisar e
verificar a relação entre fatos e fenômenos que dizem respeito ao tema da pesquisa, ou seja, ela se
propõe a investigar mais para entender em maiores detalhes as causas e consequências daquilo que é
pesquisado.
Já a pesquisa explicativa vai ainda mais além, sendo a que mais se aprofunda no conhecimento
da realidade porque busca compreender a razão dos fatos. Ela engloba os estudos de pesquisas
exploratórias e descritivas e ainda mais algumas características próprias que podem chegar a classificá-
las como pesquisas experimentais.
Uma vez definida qual a natureza e grau de detalhamento da pesquisa que será realizada, é
hora de definir a abordagem da pesquisa: quantitativa ou qualitativa.
A pesquisa quantitativa se refere à todas as informações que podem ser quantificadas em
números para sua classificação e análise e ela demanda o uso de técnicas estatísticas. A pesquisa
qualitativa, por outro lado, é mais subjetiva por levar em consideração informações que extrapolam a
exatidão dos números, como sentimentos, intenções, percepções, etc. Deste modo, ela procura
estabelecer e entender a conexão o sujeito e a realidade.
O próximo passo no desenvolvimento da pesquisa é definir sua amostragem. Esta etapa se
refere à população que é objeto do estudo e pode ser dividido em probabilística ou não probabilística.
A amostragem probabilística é aquela que busca maior imparcialidade ao garantir
probabilidades iguais para todos os elementos da população. Ela pode ser aleatória simples,
sistemática, estratificada ou de conglomerados e é o único método de amostragem que permite
generalizações para a população de onde a amostra é proveniente.
Já a amostragem não probabilística é aquela onde existe uma escolha deliberada e imparcial
dos elementos que irão compor a amostra. Ela pode ser por conveniência, intencional ou por cotas e
não requer critérios nem fórmulas estatísticas para determinar o tamanho de uma amostragem não
probabilística.
Por fim, temos as técnicas e procedimentos para a coleta de dados em si. Nesta parte, para o
caso de uma pesquisa quantitativa, temos a possibilidade de utilizar entrevistas e questionários, sendo
que eles podem ser aplicados presencialmente ou à distância, através de telefone, email, serviços de
mensagem, etc.
No caso da pesquisa qualitativa, que precisa ir além de dados quantificáveis e se aprofundar em
aspectos subjetivos, pode-se fazer o uso de grupos focais, entrevistas em profundidade, observação,
levantamento de documentos, entre outras atividades que propiciam este aprofundamento maior na
investigação do objeto da pesquisa.

Metodologia para a análise dos dados

Para pesquisas quantitativas, pode-se utilizar de análises estatísticas, como distribuições de


frequência, correlações e representações gráficas, medidas de dispersão, medidas de tendência
central, etc.
Já no caso das pesquisas qualitativas, pode ser feita uma análise de conteúdo que vai servir de
base para uma análise qualitativa das entrevistas, das observações, das questões abertas em
questionários, etc. Esta análise busca compreender o significado dos dados coletados e também tem o
objetivo de facilitar o entendimento dos conteúdos através de alguma classificação apresentada de
forma sistematizada, que pode ser a divisão em categorias ou pela contagem de palavras e termos
contidos nas respostas.
Agora que você sabe as técnicas para fazer uma boa coleta e análise de dados para sua
pesquisa, vai ficar muito mais fácil produzir um TCC de qualidade. E, para facilitar ainda mais esta
tarefa, utilize o Mettzer, um editor de texto acadêmico que já formata seu trabalho nas normas ABNT
e ainda possui outras vantagens, como lembretes de metas, notificação por e-mail, acesso remoto e
orientação online!

Referências

CHIARA, I. D. et al. Normas de documentação aplicadas à área de Saúde. Rio de Janeiro: E-papers,
2008.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. D. Metodologia do trabalho científico: Métodos e Técnicas da


Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. 2ª. ed. Novo Hamburgo: Universiade Freevale, 2013.

O que é Pesquisa Bibliográfica? Disponível em: <https://guiadamonografia.com.br/pesquisa-


bibliografica/>. Acesso em: 01 mar. 2018.