Você está na página 1de 14

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - UESPI

CAMPUS DOM JOSÉ VASQUEZ DÍAZ

Elly Jonhson da Silva Sobrinho Souta

IMPACTOS DA LEI 13.429/2017 NA TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS NO BRASIL

Bom Jesus - PI
2018
Elly Jonhson da Silva Sobrinho Souta

IMPACTOS DA LEI 13.429/2017 NA TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS NO BRASIL

Pré-projeto apresentado como requisito parcial para a


avaliação da disciplina de Método e Técnicas da
Pesquisa, ministrada pela Prof.ª Sandra Alves Batista
Nogueira, no I período do curso de Graduação de Direito
da Universidade Estadual do Piauí - Campus Dom José
Vásquez Díaz da cidade de Bom Jesus/PI.

Orientador: Sandra Alves Batista Nogueira

Bom Jesus - PI
2018
SUMÁRIO

1. TEMA ESPECÍFICO ............................................................................................. 4


2. PROBLEMA ......................................................................................................... 5
3. JUSTIFICATIVA ................................................................................................... 6
4. OBJETIVOS ......................................................................................................... 7
4.1. OBJETIVO GERAL ........................................................................................... 7
4.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS ............................................................................. 7
5. HIPÓTESES ......................................................................................................... 8
6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ........................................................................... 9
7. METODOLOGIA ................................................................................................. 11
8. CRONOGRAMA ................................................................................................. 12
REFERÊNCIAS ......................................................................................................... 13
4

1. TEMA ESPECÍFICO

Uma nova lei de terceirização no Brasil.


5

2. PROBLEMA

Qual o impacto da Lei 13.429/2017 na terceirização de serviços no país, na visão


de diferentes estudiosos e de acordo com empresas da região sul do Piauí?
6

3. JUSTIFICATIVA

A terceirização possibilita as empresas, se bem planejada, baixo custo,


eficiência e otimização das atividades, desta forma, ela vem sendo utilizada com mais
frequência nas empresas e vem ganhando cada vez mais importância dentro do
mercado de trabalho e das organizações, porém ela apresenta diversos riscos para
ambos envolvidos no processo (GIMENES et al, 2016).
A Lei 13.429/2017 traz alterações significativas para a contratação de trabalhos
terceirizados (DIEESE, 2017). Além disso a nova lei modifica o conceito de trabalho
temporário, expandindo a aplicação dessa forma de contratação e retirando o caráter
de contratação para situações extraordinárias.
Ao mesmo tempo que a terceirização vem se difundindo como fenômeno
mundial e se instalando de forma progressiva, por outro lado, ela vem sendo apontada
como meio responsável pela precarização e pulverização de estruturas sindicais por
categorias. E em contexto de crise econômica, essa a nova lei traz para a nova ordem
de flexibilização das relações de trabalho a possibilidade de terceirização ampliada e
irrestrita, assim como a redução de garantias reais e de procedimentos
compensatórios para os trabalhadores terceirizados (ANDRADE JUNIOR, 2018).
Desta forma, torna-se crucial o estudo da nova lei, pois apesar de ser uma
tendência do mercado de trabalho mundial, a terceirização aos moldes apresentados
pela nova lei de terceirização, apresenta riscos potenciais que já têm sido
identificados (MELO, 2017).
7

4. OBJETIVOS

4.1. OBJETIVO GERAL

Analisar o impacto da Lei 13.429/2017 na terceirização de serviços no Brasil.

4.2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

a) Identificar as alterações na terceirização de serviços, comparando a antiga e


nova lei;
b) Fazer levantamento bibliográfico a respeito da temática;
c) Enumerar as vantagens e desvantagens desta nova lei para trabalhador;
d) Aplicar questionários com empresas contratante de serviço terceirizado e
funcionários terceirizados;
8

5. HIPÓTESES

A terceirização conforme apresentada pela nova lei, apresenta impactos


potenciais para os trabalhadores.
Portanto, apresenta-se as seguintes hipóteses para a problemática abordada:

 A aprovação da Lei 13.429/2017 pode afetar, de forma prejudicial, as


condições de trabalho dos brasileiros, com a elevação de alterações na
estrutura do mercado de trabalho, aprofundamento das desigualdades de
direitos entre os trabalhadores e precarização das condições laborais já
existentes.
 A lei permite que empresas contratantes possa terceirar também atividades
fins, que portanto podem reduzir mais ainda os custos com a adesão
dessa modalidade deixando de se responsabilizar pelos encargos
trabalhistas.
9

6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

A crescente exigência da produtividade nas empresas, oriunda da


competitividade, fundamental em um mundo globalizado, demanda mudanças no que
tange às técnicas de gerenciamento. Segundo Oliveira (2009), a terceirização teve
origem a partir da necessidade das empresas de inserirem-se no sistema competitivo.
A terceirização tem sido definida como um processo planejado para a
transferência de determinadas atividades a terceiros, ficando a empresa concentrada
apenas em tarefas essencialmente ligadas ao negócio em que atua, as chamadas
atividades principais, definidas como as atividades que agregam a função principal de
uma empresa indicando sua atividade-fim, enquanto as atividades que não integram
são consideradas atividade-meio (GIMENES et al, 2016), de acordo com a antiga lei.
Segundo Carvalho (2017), considera-se empresa prestadora de serviços a
terceiros a pessoa jurídica de direito privado destinada a prestar à contratante
determinados serviços. Para o direito do trabalho terceirização é o fenômeno pelo qual
se dissocia a relação econômica de trabalho da relação jus trabalhista que seria
correspondente.
As organizações veem a necessidade da terceirização de seus processos
operacionais, com os seguintes objetivos, crescimento e desenvolvimento de suas
áreas, suporte da atividade do negócio da empresa, eficiência, redução de custos,
mais rentabilidade, otimização do tempo e melhorar a qualidade do serviço (GIMENES
et al, 2016).
O mercado de trabalho brasileiro é caracterizado por forte heterogeneidade, a
despeito da existência de uma regulação estatal que estabelece uma base única e
importante de proteção ao trabalhador. Entretanto, desde que o Estado passou a
regulá-lo, no início dos anos 1930, sempre houve ampla margem para que as
condições de contratação da mão de obra se adaptassem às conveniências
empresarias e se mantivessem à margem da regulação de certos segmentos da
classe trabalhadora (CAMPOS, 2018).
A terceirização apresenta muitas vantagens e desvantagens para as empresas
e devem ser levadas em consideração e bem analisadas. Com a terceirização, a
empresa poderá concentrar seus recursos e esforços na sua própria área produtiva,
na área em que é especializada, aprimorando a qualidade do produto e sua
competitividade no mercado. Com isso, pretendendo ter uma redução de custos,
principalmente dos custos fixos, transformando em variáveis, e aumentando os lucros
da empresa, gerando mais eficiência em suas ações, além de economia, com a
eliminação real de desperdícios (GIMENES et al, 2016).
No direito do trabalho, a terceirização de serviços é tratada como “um
mecanismo anômalo de contratação de força de trabalho, que foge à formula clássica
de uma relação empregatícia bilateral, surgindo a figura de empresa prestadora de
serviço, empregado e empresa tomadora de serviços (CRUZ, 2012, p. 12). Campos
(2018) menciona que os próprios conceitos estão sujeitos a discussão, questionando
“trata de terceirização de trabalho, de trabalhadores, de atividades, de processos ou
ainda de outros aspectos mais? Esses conceitos variam bastante, segundo o âmbito
de discussão considerado – jurídico, econômico, social, político e assim por diante.”
Segundo Marcelino e Cavalcante (2012), as principais formas de terceirização
no Brasil são:

 Cooperativas;
10

 Empresas que pertencem a uma rede de fornecedores para uma empresa


principal;
 Empresas externas à contratante;
 Empresas de prestação de serviços internos à contratante;
 Personalidade Jurídica;
 Quarteirização;

As principais atividades que geralmente são terceirizadas estão relacionadas


a:

a) Atividades de apoio, manutenção e reparação;


b) Atividades relacionadas à recuperação;
c) Serviços de preparação;
d) Serviços especializados;
e) Representantes comerciais;
f) Atividades auxiliares;
g) Outras atividades;
h) Suporte técnico;
i) Outras atividades de prestação de serviços;
j) Fornecimento e gestão de recursos humanos para terceiros;
k) Atividades de monitoramento;
l) Serviços combinados;
m) Atividades de cobrança;
n) Atividades de serviços prestados principalmente às empresas, não
especificadas anteriormente, entre outras.

Muitos questionamentos são feitos em relação a liberalização irrestrita da


terceirização no Brasil. Num momento de profunda crise econômica como o atual, a
permissão indiscriminada da terceirização, em vez de ser uma solução, poderá se
transformar em risco adicional à retomada do crescimento econômico, do emprego e,
especialmente, da saúde financeira do Estado (CAMPOS, 2018).
11

7. METODOLOGIA

Será realizado levantamento bibliográfico, para obtenção de informações sobre


as diferenças da terceirização do trabalho da nova e antiga lei, vantagens e
desvantagens da nova lei para empresa contratante e trabalhadores terceirizados,
impactos da nova lei no mercado de trabalho na perspectiva de diferentes autores,
através de materiais como livros, artigos científicos e dissertações.
Será elaborado questionário com perguntas abertas e fechadas para
levantamento de dados sobre o quadro de terceirização (quais atividades são
terceirizadas, quantos funcionários terceirizados, o que mudará na terceirização de
serviços na empresa com a nova lei), com as algumas empresas da região sul do
estado do Piauí.
12

8. CRONOGRAMA

PRAZOS (2019)
TAREFAS

FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO JULHO


LEVANTAMENTO
BIBLIOGRÁFICO
ELABORAÇÃO DE
QUESTIONÁRIO
APLICAÇÃO DE
QUESTIONÁRIO
TABULAÇÃO DE
DADOS
ELABORAÇÃO DE
RESULTADOS E
DISCUSSÃO
REVISÃO

ENTREGA

DEFESA
13

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ANDRADE JUNIOR, Gerson Jose de. Os Impactos da Nova Lei de


Terceirização. 2018. Disponível em:https://jus.com.br/artigos/64944/os-
impactos-da-nova-lei-de-terceirizacao. Acesso em: 30 de novembro de 2018.

CAMPOS, A. G. Terceirização do trabalho no Brasil: novas e distintas


perspectivas para o debate. – Brasília: Instituto de Pesquisa Econômica
Aplicada, 2018. 217 p.

CARVALHO, L. V. Lei 13.429/2017 - Contratos de Terceirização e as Relações


de Trabalho. Curitiba-PR: Tributanet Consultoria Tributária, 2017. Disponível
em:< http://crcgo.org.br>. Acesso em: 29 de novembro de 2018.

CRUZ, L. C. L. Responsabilidade subsidiária da administração pública pelos


encargos trabalhistas nos contratos de terceirização. 2012.Trabalho de
Conclusão de Curso - Instituto Brasiliense de Direito Público, Brasília.

DIEESE. Nota Técnica 175. Impactos da Lei 13.429/2017 (antigo PL


4.302/1998) para os trabalhadores. Contrato de trabalho temporário e
terceirização. Abril, 2017. Disponível em:
<https://www.dieese.org.br/notatecnica/2017/notaTec175TerceirizacaoTrabalho
Temporario.pdf.>. Acesso em: 30 novembro de 2018.

GILMENES, A. M.; BUZZO, J. R.; SANTOS, J. P.; SILVA, N. C. P. Terceirização:


vantagens e desvantagens para as organizações. Disponível em: <
https://www.inesul.edu.br/revista/arquivos/arq-idvol_48_1488488546.pdf>.
Acesso em: 04 de novembro de 2018.

LYKAWKA, Liliane. O trabalho terceirizado: reconhecimento, valorização e


satisfação. 2013. Monografia (Esp. Psicologia) – Universidade Federal do Rio
Grande do Sul/Instituto de Psicologia. Porto Alegre.

MARCELINO, P.; CALVACANTE, S. Por uma definição de terceirização.


Caderno CRH, n. 65, v. 25, 2012.

MELO, R. S. Lei da Terceirização retira garantias e precarização das


relações de trabalho. Revista Consultor Jurídico,l de 2017. Disponível em:
<http://www.conjur.com.br/2017-abr-21/reflexoes-trabalhistas-lei-terceirizacao-
retira-garantias-precariza-relacoes-trabalho>. Acesso em: 28 de novembro de
2018.

OLIVEIRA, A. L. A. Terceirização e satisfação com o trabalho. (Dissertação


de Mestrado. 2009. Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas,
Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro.

PANTALEÃO, S. F. Contrato Temporário - condições de pactuação e


possibilidade de prorrogação. Disponível em:<
14

http://www.guiatrabalhista.com.br/tematicas/contrato_temporario.htm>. Acesso
em: 29 de novembro de 2018.