Você está na página 1de 186

eSOCIAL

Versão 2.4.02
De 07/03/2018
rosemeire.ascondini@sp.senac.br
Profa. Rosemeire A. S. Condini
O eSocial é o mais complexo de todos os componentes que foram
instituídos pelo Governo Federal através do Sistema Publico de
Escrituração Digital- SPED.
Sua finalidade é unificar o envio de todas as informações do empregador
(RAIS, CAGED, DIRF, Sefip, CAT, etc.) aos órgãos oficiais sobre as
ocorrências e informações relativas aos trabalhadores.

Esta centralização trará ganhos tanto para quem envia − através da


redução da burocracia envolvida −, quanto para o Fisco. Para o Governo,
a entrega única facilitará, e muito, a busca de irregularidades, tais como
prazos desrespeitados, erros de cálculo e declarações inconsistentes.

https://www.youtube.com/watch?v=R-bnXNCB7wM
Outro fator importantíssimo será a fiscalização on-line sobre
toda a rotina trabalhista da empresa, inclusive cumprimento
do limite de horas extras, observação das NRs (Normas
Regulamentadoras) que dizem respeito a segurança e saúde
do trabalhador, incluindo as informações quase que em
tempo real dos afastamentos e doenças laborais que
deverão ser declarados no momento em que a empresa
tomar conhecimento de tais fatos.
Seus principais objetivos são os seguintes:

1. Viabilizar a garantia de direitos previdenciários e trabalhistas;

2. Racionalizar e simplificar o cumprimento de obrigações;

3. Eliminar a redundância nas informações prestadas pelas pessoas físicas


e jurídicas;

4. Aprimorar a qualidade de informações das relações de trabalho,


previdenciárias e tributárias e

5. Conferir tratamento diferenciado às microempresas e empresas de


pequeno porte.
Por ser uma exigência, a primeira vista, complexa é necessário que as
empresas estejam atentas e se antecipando para cumprir os prazos
exigidos, pois algumas falhas em seus cadastros internos de
colaboradores, que hoje não prejudicam suas apurações, poderão ser
impeditivas nas transmissões dos arquivos RET – Registros de Eventos
Trabalhistas, que nada mais são do que a comunicação do empregador
sobre alterações relevantes na relação trabalhista. Estes registros deverão
ser entregues assim que o evento ocorrer, sob risco de multa pela falta de
comunicação no prazo adequado.
https://www.youtube.com/watch?v=dlEDvGInU44
TRANSMISSÃO

Os arquivos do eSocial serão transmitidos utilizando um Certificado


Digital A1 ou A3 e só poderão utilizar código de acesso as:

• Empresas optantes pelo Simples Nacional, pequeno produtor rural e


CI (Cadastro Individual) equiparado à empresa, todos com até 07
empregados, e o MEI que só pode ter 1 empregado.

• Empregador doméstico;
TRANSMISSÃO

Nas procurações eletrônicas outorgadas no e-CAC da Receita


Federal e no ambiente do Conectividade Social da Caixa Econômica
Federal já existem as opções para os serviços do eSocial, podendo
assim habilitar um procurador para a transmissão dos arquivos, mas
só no caso se estes não possuírem procuração plena para “todos os
serviços que existem ou que venham a existir”.

Somente aquele que for procurador com poderes específicos é que


poderá enviar os arquivos.
Procuração no eCAC que poderá ser genérica ou especifica
FORMAS DE INDENTIFICAÇÃO

Pessoa Jurídica: Os empregadores serão identificados apenas pelo CNPJ.

Pessoa Física: No lugar da matrícula CEI existentes foi criado o CAEPF –


Cadastro de Atividades da Pessoa Física, que será anexado ao número do
CPF. A pessoa física deverá providenciar registro no CAEPF, assim que as
normas forem publicadas, possivelmente até junho de 2018.

Construção Cívil: Para as obras de construção civil, foi criado o CNO –


Cadastro Nacional de Obras, que será sempre acoplado a um CNPJ ou
CPF. As matrículas CEI existentes na data de implantação do eSocial
relativas a obras, comporão o cadastro inicial do CNO.
FORMAS DE INDENTIFICAÇÃO

Trabalhadores: Os trabalhadores serão identificadores


obrigatoriamente pelo CPF e o NIS (NIT, PIS ou PASEP). O par “CPF x
NIS” deverá estar consistente com o CNIS – Cadastro Nacional de
Informações Sociais e será validado no ato da transmissão. Sua
inconsistência gerará recusa no recebimento da informação.

Caberá aos empregadores dar atenção especial às informações


cadastrais de seus trabalhadores, como nome, data de nascimento, nº
de CTPS, etc., certificando-se de sua consistência com o CNIS e, se
necessário, proceder a regularização das inconsistências antes da data
de entrada em vigor do eSocial.
As informações prestadas no eSocial são classificadas em três
tipos:

a) Eventos trabalhistas: admissão ou demissão de empregado, alteração


de salário, mudança de cargo, de horário, exposição a agentes
nocivos, etc.
b) Folha de Pagamento: Horas extras, faltas, gratificações, etc.
c) Outras informações tributárias, trabalhistas e previdenciárias: Salários
de contribuição ao INSS, afastamentos, as famosas NRs (Normas
Regulamentadoras) do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE, dentre
outras.

** Alguns eventos podem ter o caráter permanente e outros não


permanente
JANEIRO DE 2018

Pela Resolução nº 2 de 30/08/2016 do Comitê Diretivo do


eSocial, foi iniciado em janeiro de 2018 o envio das
informações para as empresas com faturamento superior a
R$ 78 milhões no ano de 2016, com base nos dados da ECF
– Escrituração Contábil Fiscal).
DE 08 DE JANEIRO A 28 DE FEVEREIRO DE 2018

Envio das informações cadastrais dos empregadores e as


relativas às suas tabelas, tais como estabelecimentos,
rubricas, cargos, etc.
(Empresas com faturamento em 2016 superior a R$ 78 milhões)
1º DE MARÇO DE 2018

Inicio do envio dos eventos não-periódicos que são os


dados dos trabalhadores e seus vínculos com as
empresas.
(Empresas com faturamento em 2016 superior a R$ 78 milhões)
MAIO DE 2018

Envio da Folha de Pagamento para as grande empresas.


(Faturamento em 2016 superior a R$ 78 milhoes)
JULHO DE 2018

A mesma resolução estabeleceu como Julho de


2018 o inicio para todas as demais empresas
com faturamento inferior a R$ 78 milhões, não
importando a sua opção tributária (Simples
Nacional, Lucro Real, Presumido ou Arbitrado).
Também foi previsto tratamento diferenciado aos
optantes do Simples que será divulgado
posteriormente. Veja a seguir o cronograma
completo:
CONSULTA QUALIFICAÇÃO CADASTRAL

Antes do envio dos dados dos trabalhadores as empresas


obrigadas ao Esocial tem disponível no Portal do Esocial
(portal.esocial.gov.br) um aplicativo que permite verificar se a
qualificação cadastral de seus funcionários confere com o que
consta no CNIS – Cadastro Nacional de Informações Sociais.

Esta consulta prévia irá identificar possíveis inconsistências em


relação ao cadastro da empresa e os cadastros do CPF e do
PIS, principalmente em relação à:

- Nome;
- Data de nascimento e
- CPF

Esta consulta permite facilitar o cadastramento inicial no


sistema.
2 TIPOS DE CONSULTAS

São fornecidas 2 tipos de consultas:

Consulta on-line: Pesquisa direta e resultado na tela de até


10 funcionários;

Consulta em lote: Exclusivamente via certificado digital e


permitirá a consulta de grandes quantidades de
funcionários.
A consulta on line pode ser utilizada para poucos funcionários e po
feita manualmente.
Inicialmente o sistema não permite a inclusão se o CPF estiver incorreto
o nosso caso.
Se você tiver em mãos seu CPF e nº do PIS faça a sua consulta.
Cada inconsistência apresentada receberá uma instrução de como resolvê-la.
A consulta em lote pode ser utilizada para muitos funcionários e
necessita de um arquivo gerado pelo programa da folha e de um
certificado digital.
Depois de gerado o arquivo de “qualificação” pelo programa
da folha deverá ser importada em “UPLOAD”
Aqui aparecerá o CNPJ e nome do detentor do certificado digital

Informar o CNPJ da empresa que irá enviar o arquivo

Localizar o arquivo
Pronto, o arquivo foi enviado e em até 48 horas será processado e
apontado possíveis
inconsistências.
Para receber o arquivo transmitido clique em “DOWNLOAD” e o
sistema irá checar se houve algum retorno.
Os arquivos já processados são listados, basta efetuar o “download”
e recuperá-lo em seu programa da folha de pagamento.
Os arquivos reprovados
serão indicados e caberá
a empresa checar os dados de
seu cadastro com os dados dos
documentos do empregado e
proceder as devidas correções.
Os programas de folha de pagamento já possuem
aplicativos aptos a enviar e receber arquivos do eSocial.
QUAIS EMPREGADOS DEVERÃO SER
CONSULTADOS?
A Qualificação Cadastral deverá ser feita para qualquer
trabalhador de qualquer categoria, seja empregado, servidor
público, contribuinte individual, avulso, estagiário etc.

No entanto, o eSocial exige a informação do NIS e realiza a


validação dos dados cadastrais com as bases do CPF e do
CNIS somente para os trabalhadores que alimentarão o RET
(Registro de Eventos Trabalhistas), para os demais
trabalhadores, como estagiário, servidor público inativo e
pensionistas de Regime Próprio de Previdência, exige
somente a validação do CPF.

Para o trabalhador afastado pelo motivo de aposentadoria por


invalidez ou auxílio doença (acidente do trabalho/doença
EVENTOS DO eSOCIAL

As informações são prestadas ao eSocial por meio dos


seguintes grupos de eventos:

- Iniciais;

- Tabelas Permanente (periódicos) e

- Tabelas Não permanente (não periódicos)


Tabela de Eventos Iniciais

É o primeiro grupo de eventos a ser transmitido ao Ambiente


Nacional do eSocial. São eventos que identificam o
empregador/contribuinte, contendo dados básicos de sua
classificação fiscal e de sua estrutura administrativa.

Também poderá ser incluído neste grupo o cadastramento inicial dos


vínculos dos empregados ativos, mesmo que afastados, no
momento da implantação do eSocial. O cadastramento inicial dos
vínculos somente deve ser enviado após o grupo de eventos de
Tabelas.
Cadastramento Inicial

Este evento se refere ao arquivo que será enviado pela empresa no início
da implantação do eSocial, com todos os vínculos ativos, com seus dados
cadastrais atualizados, servindo de base para construção do "Registro de
Eventos Trabalhistas" - RET, o qual será utilizado para validação dos
eventos de folha de pagamento e demais eventos enviados
posteriormente. É o retrato dos vínculos empregatícios existentes na data
da implantação do eSocial.
Para o 1º grupo (faturamento maior que R$ 78 milhões) o envio destes
arquivos ocorreu a partir de 1º de Março de 2018 e a folha de pagamento
de Maio de 2018 já deverá ser transmitida ao Esocial.
Tabelas – Informações de natureza permanente (periódicos)

As informações de natureza permanente, aquelas que podem ser utilizadas


em mais de uma competência, podendo variar de uma para outra, são
distribuídas nas seguintes tabelas:

a) Rubricas da folha de pagamento;

b) Lotações e Departamentos;

c) Cargos;

d) Funções;

e) Horários de trabalhadores;

f) Estabelecimentos e obras de construção civil;

g) Processos administrativos e judiciais;

h) Operadores Portuários, cadastrados pelo OGMO – Órgão Gestor de Mão


de Obra.
Prazos de envio – Tabelas de Eventos Iniciais e de Informações de
natureza permanente (periódicos)

Para envio dos Eventos Iniciais e Tabelas do Empregador (permanente)


deve-se observar o que segue:

a) as informações relativas à identificação do empregador, de seus


estabelecimentos e obras de construção civil deverão ser enviadas
previamente à transmissão de outras informações;

a) b) as informações relativas às tabelas do empregador, que representam


um conjunto de regras específicas necessárias para validação dos
eventos do eSocial, como as rubricas da folha de pagamento,
informações de processos administrativos e judiciais, lotações, relação de
cargos, carreiras, patentes e funções, jornada de trabalho, horário
contratual, ambientes de trabalho e outras necessárias para verificação
da integridade dos eventos periódicos e não periódicos deverão ser
enviadas previamente à transmissão de qualquer evento que
requeira essas informações.

** Sem o envio prévio destas tabelas não será possível dar prosseguimento,
pois são elas que possibilitam a validação dos demais arquivos e tabelas.
Tabelas – Informações de natureza não permanente (não periódicos)

São aqueles que não tem uma data pré-fixada para ocorrer, pois
dependem de acontecimentos diários na relação entre a empresa e o
trabalhador e que influenciam no reconhecimento de direitos e no
cumprimento de deveres trabalhistas, previdenciários e fiscais:

- Admissão de um empregado;

- Demissão;

- Alteração de salário;

- Exposição do trabalhador a agentes nocivos;

- Afastamentos;

- Mudança de horário, dentre outros.


Prazos de envio – Tabelas de Eventos Iniciais e de Informações de
natureza não permanente (não periódicos)

Para se respeitar as regras que asseguram os direitos dos


trabalhadores, caso da admissão e do acidente de trabalho, ou
possibilitam recolhimentos de encargos que tenham prazos
diferenciados, caso do desligamento, deverão ser enviados quando
ocorrerem e antes dos eventos mensais da folha de pagamento,
visando evitar inconsistências entre a folha de pagamento e os eventos
de tabelas e os não periódicos.
RET – Registro de Eventos Trabalhistas

As informações dos Eventos Trabalhistas alimentarão uma base de dados


denominada RET –Registro de Eventos Trabalhistas.

Todos os arquivos de eventos, ao serem transmitidos, passarão por


validação e somente serão aceitos se estiverem consistentes com o RET.

Exemplo: Um evento de desligamento de empregado só será aceito se


para aquele empregado tiver sido enviado anteriormente, o evento de
admissão (ou cadastro inicial) e a informação do Aviso Prévio.
O RET também será utilizado para validação da folha de pagamento, que
só será aceita se todos os trabalhadores constantes no RET como ativos
constarem na mesma e, por outro lado, todos os trabalhadores constantes
da folha de pagamento constarem no RET.

RET-Eventos RET-folha
Situação
Func. 1 - admissão informada no RET Folha de pagto.
OK

Func. 2 – admissão NÃO informada no RET Folha de pagto.


Exigência

Func. 3 - admissão informada no RET Sem Folha de


pagto. Exigência
Folha de pagamento e as Outras Informações de caráter
Previdenciário, Trabalhista e Fiscal:

É composto de diversos arquivos, variando de acordo com o conteúdo a


ser transmitido.

Inicia-se a transmissão com o Abertura e sua finalização com o arquivo


de encerramento.

Se a mesma informação for enviada mais de uma vez, valerá sempre a


informação mais recente desprezando as demais.

Exemplo: Data da admissão de Trabalhador, Alteração de Contrato de


Trabalho, ou mesmo o Afastamento Temporário), etc.
A Folha de Pagamento, com eventos por trabalhador, deverá ser
enviada compondo um movimento com prazo para transmissão e
fechamento até o dia 07 do mês seguinte ao do período de
apuração, antecipando-se o vencimento para o dia útil
imediatamente anterior, em caso de não haver expediente bancário.
Situação “Sem Movimento”

A situação “Sem Movimento” para o empregador/contribuinte


só ocorrerá quando não houver informação a ser enviada,
neste caso, o empregador/contribuinte enviará o Fechamento
dos Eventos Periódicos como sem movimento na primeira
competência do ano em que esta situação ocorrer. Caso a
situação sem movimento persista nos anos seguintes, o
empregador/contribuinte deverá repetir este procedimento na
competência janeiro de cada ano.
Comprovante de entrega

Cada evento transmitido possui um recibo de entrega. Quando se


pretende efetuar a retificação de determinado evento deve ser informado o
número do recibo de entrega do evento que se pretende retificar.

Estes recibos serão mantidos no sistema por tempo indeterminado, porém,


por segurança, é importante que a empresa guarde seus respectivos
recibos, os quais comprovam a entrega e o cumprimento da obrigação.

O protocolo de envio é uma informação transitória, avisando que o


evento foi transmitido ao ambiente e que serão processadas as
respectivas validações. O efetivo cumprimento da obrigação será
atestado pelo recibo de entrega.

É de suma importância que a empresa tenha um controle para


armazenamento dos números dos Recibos de Entrega dos Eventos.
Geração das guias de recolhimento

As informações constantes do eSocial serão recepcionadas pelos


entes conveniados, sendo que as empresas utilizarão as ferramentas
de constituição de crédito e emissão de guias de recolhimento:

• Na página da Receita Federal do Brasil para as contribuições


previdenciárias e tributos referentes à remuneração do trabalhador;

• Na página da Caixa Econômica Federal para o FGTS.


Tabelas utilizadas no eSocial

São agrupadas em Tabelas todas as informações pertinentes ao


empregador e seus Empregados, permitindo a caracterização do tipo
de evento ocorrido.
TABELA 1 – Categorias de trabalhadores

Indica a categoria do trabalhador perante seu empregador, exemplos:

101 – Empregado geral


103 – Empregado aprendiz
104 – Empregado doméstico
202 – Trabalhador avulso não portuário
302 – Servidor público em cargo de comissão
722 – Contribuinte individual – diretor sem FGTS (Pró-labore)
901 – Estagiário (estudante)

** Existem diversas outras categorias


TABELA 2 – Financiamento da Aposent. Especial e Redução Tempo de
Contribuição (Exposição a agentes nocivos)

Indica a sujeição do empregado a agentes nocivos prejudiciais a sua saúde,


exemplos:

1 – Não exposto a agentes nocivos na atividade atual


2 – Exposição e aposentadoria especial aos 15 anos de trabalho
3 – Exposição e aposentadoria especial aos 20 anos de trabalho
4 – Exposição e aposentadoria especial aos 25 anos de trabalho

Constituem base importante para o P.P.P. – Perfil Profissional


Previdenciário
TABELA 3 – Natureza da rubricas da folha de pagamento

É a caracterização de cada vencimento e de cada desconto


pago/efetuado na folha de pagamento do respectivo empregado,
exemplo:

1000 – Salário, corresponde ao salário contratual do empregado


1002 – DSR
1003 – Horas extras
1004 – Horas extras indenizadas do banco de horas
1202 – Adicional de insalubridade
1203 – Adicional de periculosidade
9201 – Contribuição previdenciária
9209 – Faltas e atrasos
9210 – DSR sobre faltas e atrasos
PENSÃO ALIMENTICIA NA VIGÊNCIA DO ESOCIAL

Caso a empresa seja citada sobre a pensão alimentícia de


algum funcionário deverá obrigatoriamente cadastrar o
evento “Pensão Alimentícia” na Tabela de Rubricas, se ainda
não o tiver.
TABELA 4 – Códigos e alíquotas de FPAS/Terceiros

Definido pela atividade e indica quais empresas serão obrigadas a contribuir


para a Seguridade Social e outras entidades (Salário-Educação, INCRA, SENAI,
SESI, SENAC, SESC, SEBRAE, DPC, Fundo Aeroviário, SENAR, SEST, SENAT,
SESCOOP).

FPAS
507 – Industria
515 – Comércio atacadista, comércio varejista e alguns prestadores de serviço
531 – Industria de cana de açúcar e de laticínios

TERCEIROS
0067 – Salário educação + Incra + Sebrae 3,30% (2,50 + 0,20
+ 0,60)
0079 – Salário educação + Incra + Senai + Sesi + Sebrae 5,80% (2,50 + 0,20
+ 1,00 + 1,50 + 0,60)
Os percentuais de recolhimento incidem sobre o total da remuneração e é recolhido
juntamente com o INSS do mês:

Salário educação 2,50%


Incra 0,20%
Senai ou Senac 1,00%
Sesi ou Sesc 1,50%
Sebrae 0,60%
TABELA 5 – Tipos de inscrição

Define qual a inscrição do segurado/empresa informado.

1 – CNPJ
2 – CPF
3 – CAEPF (Cadastro de Atividade Econômica de Pessoa Física)
4 – CNO (Cadastro Nacional de obra)
TABELA 6 – Países

Define a nacionalidade do empregado (país de nascimento):

105 – Brasil
341 – Haiti
528 – Nigéria
607 - Portugal
TABELA 7 – Tipos de dependentes

Estabelece qual tipo de dependente possui o trabalhador:

01 – Cônjuge
03 – Filho(a) ou enteado(a)
09 – Pais, avós e bisavós
TABELA 8 – Classificação tributária

Indicativo do porte da empresa e seu enquadramento tributário:

1, 2 e 3 – Indicativos de enquadramento no Simples Nacional e


características da previdência social

04 – MEI (Micro empreendedor individual)

21 – Pessoa física

99 – Pessoas jurídicas em geral


TABELA 9 – Tipos de arquivos do eSocial

Indica o tipo de arquivo que está sendo informado, sendo os principais:

S-1000 – Informações do empregador/contribuinte

S-1010 – Tabela de rubricas

S-1200 – Remuneração do trabalhador vinculado ao Regime Geral da


Previdência Social (RGPS)

S-2200 – Admissão

S-2205 – Alteração de dados cadastrais do trabalhador

S-2210 – Comunicação de acidente de trabalho

S-2250 – Aviso Prévio

S-2299 - Desligamento
TABELA 10 – Tipos de lotação tributária

Lotação tem conceito estritamente tributário. Influi no método de cálculo da


contribuição previdenciária para um grupo de segurados específicos. Não é o local
de trabalho do empregado, e sim a identificação da classificação da atividade para
fins de atribuição do código FPAS, a obra de construção civil, a contratante de
serviço ou outra condição diferenciada de tributação. Esse evento deve ser usado
para incluir, alterar e excluir registros na tabela de Classificação Tributária de
Atividades do Trabalhador. Essas informações são usadas para validar outros
eventos do eSocial, exemplo: admissão, alteração contratual, remuneração etc.
TABELA 11 – Compatibilidade entre Categorias de Trabalhadores,
Classificação Tributária e Tipos de Lotação

Ou seja, é uma normatização entre a Tabela 1 (Categorias de


trabalhadores), a Tabela 8 (Classificação tributária) e a Tabela 10
(Tipos de lotação), traduzindo em apenas uma combinação para o uso
destas 03 tabelas em situações diferentes.

Cod. Categoria Classificação Tributária


Tipos de lotação
101 Todos 01-02-03-04-
10-21-22-23-90

101 = Empregado em geral


Todos = se enquadra em todas as classificações (optantes, não
optantes, Meis)
01 Dentro da própria empresa
03 obra de construção civil
22 Obra própria de pessoa física
TABELA 12 – Compatibilidade entre Tipos de Lotação e
Classificação tributária

Ou seja, é uma normatização entre a Tabela 10 (Tipos de lotação) e a


Tabela 8 (Classificação Tributária).

Codigo do tipo de lotação Classificação Tributária


01 1 2 3

01 = Dentro da própria empresa

1
2 = Enquadramento no Simples Nacional
3

**exemplo
TABELA 13 – Parte do Corpo Atingida

É uma tabela auxiliar para o preenchimento do CAT – Comunicado de


Acidente de Trabalho e informa em qual parte do corpo do empregado
ocorreu o dano.

753030000 Crânio (cabeça)


755070000 Dedo
757010000 Perna (entre o tornozelo e a pélvis)
757010400 Joelho
TABELA 14 – Agente Causador do Acidente de Trabalho

Também auxiliar no preenchimento do CAT – Comunicado de Acidente


de Trabalho e informa qual o agente que ocasionou o acidente.

302010200 Rua e estrada


302010700 Telhado
303010120 Faca ou facão, desde que sem força motriz (motor)
303020200 Prensa - máquina
TABELA 15 – Agente causador / Situação Geradora de Doença
Profissional

Também auxiliar no preenchimento do CAT – Comunicado de Acidente


de Trabalho e informa qual foi a situação que ocasionou o acidente
relativo ao desempenho das funções profissionais com risco.

200004300 IMPACTO DE PESSOA CONTRA OBJETO PARADO.


APLICA-SE A CASOS EM QUE A LESAO FOI PRODUZIDA POR
IMPACTO DA PESSOA ACIDENTADA CONTRA A FONTE

200032200 ESFORÇO EXCESSIVO AO ERGUER OBJETO

200076400 EXPOSICAO A POLUICAO DO AR


TABELA 16 – Situação Geradora do Acidente de Trabalho

Também auxiliar no preenchimento do CAT – Comunicado de Acidente


de Trabalho e informa qual foi a situação que ocasionou o acidente.

200020100 APRISIONAMENTO EM, SOBRE OU ENTRE


OBJETOS EM MOVIMENTO CONVERGENTE

200048900 INALAÇÃO, INGESTÃO OU ABSORÇÃO

200064000 EXPOSIÇÃO A RUIDO


TABELA 17 – Descrição da Natureza da Lesão gerada no
acidente de trabalho

Também auxiliar no preenchimento do CAT – Comunicado de Acidente


de Trabalho e informa qual foi o tipo de lesão ocasionado.

702035000 FRATURA

702040000 QUEIMADURA

706050000 LESÕES MULTIPLAS


TABELA 18 – Motivos de Afastamento

Serve para se informar qual o motivo de afastamento do trabalhador.

01 – Acidente/doença de trabalho

03 – Acidente/doença não relacionado a acidente de trabalho

11 – Carcere (prisão)

17 – Licença Maternidade (120 dias)


TABELA 19 – Motivos de Desligamento

Utilizado nas rescisões.

01 - Rescisão com justa causa, por iniciativa do empregador


02 - Rescisão sem justa causa, por iniciativa do empregador
03 - Rescisão antecipada do contrato a termo por iniciativa do
empregador
04 - Rescisão antecipada do contrato a termo por iniciativa do
empregado
TABELA 20 – Tipos de logradouros

Na identificação dos endereços.

AER Aeroporto
AL Alameda
A Área
AV Avenida
BAL Balneário
BL Bloco
CPO Campo
CH Chácara
R Rua
TABELA 21 – Natureza Jurídica

Indica a natureza do empregador, ou seja o seu tipo de sociedade


empresarial (sociedade limitada, sociedade anônima, Empresário
(firma individual), etc.
TABELA 22 – Compatibilidade entre FPAS e Classificação
Tributária

Esta tabela estabelece uma correlação entre o código FPAS da


empresa e a sua classificação tributária constate na Tabela 8,
permitindo uma análise mais aprofundada sobre Reembolsos e
créditos aproveitados pela empresa em relação ao INSS (salário
maternidade, salário famiia, etc.).
TABELA 23 – Fatores de Riscos do Meio Ambiente de Trabalho
(Insalubridade, Periculosidade e Penosidade)

Indica quais são os riscos e o grau destes riscos atribuídos ao


trabalho desempenhado, classificando-os entre mínimo, médio e
máximo:

01.01.00 – Insalubridade (Prejudicial à saúde)


01.01.00 – Insalubridade Físico
01.01.01 – Ruído continuo Grau de Risco Médio

02.00.00 – Periculosidade (Perigo de vida)


02.01.00 – Explosivos
02.01.01 – Explosivos Risco no local de
armazenamento

03.00.00 – Penosidade (trabalho dificil, penoso e definido por norma


judicial, geralmente em ações trabalhistas).
TABELA 24 – Codificação de Acidente do Trabalho

Irá indicar qual a codificação do acidente, ou seja, queda, corte,


prensa, etc.
TABELA 25 – Tipos de Benefícios Previdenciários

Informação sobre os trabalhadores e quais os benefícios


previdenciários por eles recebidos:

- Aposentadoria por idade

- Aposentadoria por tempo de contribuição

- Auxílio doença com o respectivo afastamento do trabalhador

- Acidente de trabalho com afastamento

- Auxilio reclusão (com a prisão do cônjuge), etc.


TABELA 26 – Motivos de Cessação dos Benefícios
Previdenciários

Informação obrigatória sobre a cessação por qualquer motivos do


recebimentos dos benefícios dos trabalhadores. Os motivos ainda
serão especificados em versões futuras.
No ambiente do eSocial a folha de pagamento é um conjunto de
informações que reflete a remuneração de todos os trabalhadores
que estiverem a serviço do empregador naquela competência e
cada trabalhador será tratado individualmente e a retificação de um
não altera a situação dos demais.
Com as Tabelas conferidas e anexadas poderemos iniciar os
arquivos RET. Os arquivos transmitidos (RET) chamados de
Leiautes ou simplesmente eventos “S” permitem a apuração das
contribuições mensais.
S-1000 – IINFORMAÇÕES DO EMPREGADOR /
CONTRIBUINTE

Informações cadastrais do empregador, alíquotas, e demais


dados necessários ao preenchimento e validação dos demais
eventos da eSocial, inclusive para apuração das
contribuições. As informações prestadas neste evento podem
ser alteradas no decorrer do tempo, hipótese em que deve
ser enviado o evento específico de alteração com as novas
informações.
S-1000 - Observações

- Ter em mãos processos administrativos ou judiciários


referente ao FAP (Fator Acidentários de Prevenção), que é
uma majoração nas alíquotas de acidente de trabalho
atribuída pela Previdência Social;

- Informações a respeito da desoneração da folha de


pagamento, se for este o caso;

- Informação do Registro de Ponto eletrônico;

- Se entidade beneficente nº do certificado e qual o órgão


que expediu o documento e publicação da Lei;

- Telefone e CNPJ da empresa fornecedora do programa da


folha de pagamento.
INFORMAÇÃO DA DATA DE INICIO DE ATIVIDADES

No evento S-1000 (cadastramento) a Data de Inicio de


Validade deve se reportar ao seguinte:

- 2018-01 - Empresas já ativas antes da implantação do


eSocial
Deve ser o inicio da adesão ao eSocial (o 1º mês),
vamos supor que seja 01/01/2018

- 2018-02 - Empresas abertas após a implantação do


eSocial:
Informar a data de inicio de atividades constante no
CNPJ, supondo neste exemplo que seja 15/02/2018.

** A regra foi ano-mês (AAAA MM)


EVENTO Prazo Exigência
S-1000 Inicio da utilização Não há

O evento S-1000 por ser o inicio da utilização está livre de qualquer exigência
prévia, mas poderá apresentar inconsistências no cadastramento, como
divergências de CNAE, endereço, etc.
S-1010 – TABELA DE RUBRICAS

Detalhamento das informações das rubricas constantes da


folha de pagamento da empresa, permitindo a correlação
destas com as constantes da tabela de natureza das
rubricas da folha de pagamento do eSocial. É utilizado para
inclusão, alteração e exclusão de registros na tabela de
RUBRICAS do empregador/contribuinte. As informações
consolidadas desta tabela são utilizadas para validação do
evento de Remuneração dos trabalhadores.
Cuidados básicos com o S-1010 – Tabelas de Rubricas

- Contribuições confederativa, associativa, sindical e sócio


mensal;

- Informativo se a rubrica repercute em caso de rescisão;

- Percentual de horas extras de acordo com a Convenção


Coletiva de Trabalho;

- Observar as informações de que a rubrica é base de


calculo para FGTS e INSS;

- Pensão alimentícia, se atinge salário, 13º salário, Férias


ou FGTS;
S-1020 – TABELA DE LOTAÇÕES TRIBUTÁRIAS

Evento utilizado para inclusão, alteração e exclusão de registros na tabela


de LOTAÇÕES (ver Tabela 10) do empregador. Lotação tem conceito
estritamente tributário e não físico e influência no método de cálculo da
contribuição previdenciária para um grupo de segurados específicos, não
refletindo, necessariamente, o local de trabalho do empregado.
S-1020 – Observações

- FPAS e Terceiros referente a cada lotação;

- Processos judiciais referente a outras entidades (terceiros);

- Informações sobre a obra de construção civil, se for o caso;


S-1030 - Tabela de Cargos

Evento utilizado para inclusão, alteração e exclusão de registros na


tabela de cargos do Empregador e que será criada no cadastramento
inicial. As informações consolidadas desta tabela são utilizadas para
validação de diversos eventos do E-Social, entre os quais os eventos
de cadastramento inicial, admissão, alteração de dados contratuais,
etc.
S-1030 – Observações

- Informações sobre a função desempenhada no cargo;

- Classificação correta no C.B.O. (Classificação


Brasileir6a de Ocupações);

- Informação sobre a possibilidade do cargo ter contagem


de tempo especial para aposentadoria (professor por
exemplo);

- Desempenho com possibilidade de insalubridade ou


periculosidade
EVENTO Prazo Exigência
S-1010 Antes de qualquer evento ref. A remuneração (S-1200, S-2299 e S-2399) S-1000
S-1020 Antes de qualquer evento que utilize esta informação S-1000, S-1005 e S-1080
S-1030 Antes dos eventos S-2100, S-2200 e S-2300 S-1000
S-1010 Tabela de Rubricas – Seu prazo é que seja enviado antes de qualquer
evento de remuneração, pois é este evento quem dá os parâmetros como salário,
adicional de periculosidade, horas extras a 50% ou mais, etc.
É condição prévia que os arquivos de cadastro (S-1000) já estejam anexados.

S-1020 Tabela de lotações Tributárias – Deve ser enviado antes de qualquer


evento que o utilize, por exemplo, local de trabalho e riscos, em uma indústria os
riscos inerentes podem ser diferenciados entre os trabalhadores da produção e os
administrativos.
Exige-se que os arquivos de cadastro (S-1000), S-1005 e S-1080 (local da função)
já tenham sido transmitidos.

S-1030 Tabela de cargos – Deve ser enviado antes dos arquivos S-2100 (vínculos),
S-2200 (admissões) e S-2300 (férias).

Sua única exigência é o cadastro inicial.


S-1040 - Tabela de Funções

Evento utilizado para inclusão, alteração e exclusão de registros na


tabela de funções do Empregador, criada no inicio do uso do sistema.
As informações consolidadas desta tabela são utilizadas para validação
de outros.
S-1040 - Observações

- Trabalhos executados na função;

- Se a função pode ser acumulada com outra (porteiro e


zelador, por exemplo) em algum período;

- Profissão regulamentada e exigência de registro em


conselho de classe
S-1050 - Tabela de Horários/Turnos de Trabalho

Evento utilizado para inclusão, alteração e exclusão de registros na


tabela de horários contratuais e turnos de trabalho criada no início do
sistema.
S-1050 - Observações

- Turnos de trabalho;

- Hora no formato HH;MM, ou seja 00:00 até 23:59;

- Informação se é permitida a flexibilidade para o horário,


isto é, permite algum tipo de compensação;

- Havendo horas noturnas (entre 22:00 e 05:00) considerar


sua redução para 52 minutos e 30 segundos;
S-1060 - Tabela de Ambientes de Trabalho

Informação dos ambientes de trabalho que possuem exposição aos


fatores de risco constantes na tabela 23 – Tabela de Fatores de Riscos
Ambientais.

Devem ser informados na tabela apenas os ambientes de trabalho que


possuem exposição aos fatores de risco.
S-1060 - Observações

- Fator de risco para o ambiente;

- Informações do ambiente (local do trabalho);

- Tempo de exposição aos fatores de risco;

- EPIs utilizados
EVENTO Prazo Exigência
S-1040 Antes dos eventos S-2100, S-2200 e S-2300 S-1000
S-1050 Antes dos eventos S-2100 e S-2200 S-1000
S-1060 não há S-1000

S-1040 Tabela de funções – Seu prazo é que seja enviado antes dos arquivos S-
2100 (inicio de vinculo), S-2200 (admissão e S-2300 (férias).

S-1050 Tabela de horários e turnos – Seu prazo é que seja enviado antes dos
arquivos S-2100 (inicio de vinculo) e S-2200 (admissão).

S-1060 Tabela de ambientes de trabalho – Não há prazo, pois é uma informação


de local de trabalho.

Todos estes arquivos exigem que os arquivos de cadastro (S-1000) já estejam


anexados.
S-1070 - Tabela de Processos Administrativos e Judiciais

Evento utilizado para inclusão, alteração e exclusão de registros na


tabela de processos (administrativos e judiciais) do empregador e que
de uma ou outra forma possam interferir nas informações.
S-1080 - Tabela de Operadores Portuários

Evento utilizado pelo OGMO (Orgão Gestor de Mão de Obra) para


inclusão, alteração e exclusão de registros.
S-1200 – Remuneração do Trabalhador

Evento utilizado para prestar informações da remuneração de cada


trabalhador no mês de referência.

É obrigatório a existência do evento prévio de "Abertura" (ou de


retificação) para o período ao qual se refere a remuneração.

As informações contidas no evento ficarão pendentes, e somente


terão validade após o envio do evento "eSocial Mensal -
Encerramento".
S-1200 – Observações

- Informação sobre o recebimento de outras empresas


para aquele trabalhador que trabalha em mais de uma
empresa (limite do Salário de Contribuição);

- Adequação da remuneração por hora à hora noturna


(52 mim, e 30 seg.);

- Informação do desconto já efetuado por outra


empresa pelo limite máximo da tabela (para
trabalhador com mais de 1 vinculo);
S-1210 – Pagamentos de Rendimentos do Trabalho

Informação do empregador/empresa que pagou remuneração,


rendimento ou PLR para empregados e remuneração para
contribuintes individuais que lhes prestaram serviços durante o mês.
A falta do envio deste arquivo sinaliza que ainda não houve o
pagamento de salários.
S-1280 – Informações Complementares ao Eventos Periódicos

Obrigatório para prestar informações que afetam o cálculo da


contribuição previdenciária patronal sobre as remunerações,
principalmente em função da desoneração da folha de pagamento.
S-1298 REABERTURA DOS EVENTOS PERIÓDICOS

Este evento é usado para reabrir movimento de um período já encerrado,


possibilitando o envio de retificações ou novos eventos periódicos. Deve ser usado
pelo empregador que, após o envio do evento “S- 1299 – Fechamento dos Eventos
Periódicos” para o período de apuração em questão, necessitar retificar
informações da folha de pagamento de seus trabalhadores enviadas pelo evento S-
1200 – Remuneração de Trabalhador vinculado ao Regime Geral de Previdência
Social vinculado.

A reabertura poderá ser realizada a qualquer tempo e somente em relação a um


período de apuração que já se encontre encerrado.
S-1299 FECHAMENTO DOS EVENTOS PERIÓDICOS

Este evento é usado para informar o encerramento da transmissão dos eventos


periódicos, no período de apuração, ou seja a Folha de Pagamento. Neste
momento são consolidadas todas as informações prestadas nos eventos S-1200 a
S-1280. Deve ser enviado até o dia 07 do mês seguinte.

A totalização dos cálculos contidos neste evento e as demais informações de fatos


geradores de contribuições sociais previdenciárias, possibilita a integração e o
envio dos débitos apurados para a DCTFWeb. Após, a transmissão desta
(DCTFWeb) no ambiente da Receita Federal, o contribuinte poderá gerar os
documentos de arrecadação (DARF).

A validação deste evento é materializada pelo retorno dos eventos S-5011 –


Informações das contribuições sociais consolidadas por contribuinte e S-5012 –
Informações do IRRF consolidadas por contribuinte.
ARQUIVO S-1300

Neste arquivo deverão ser informado a qual sindicato


patronal a empresa está vinculada.
S-2190 - Evento Admissão – Informações Preliminares

Este evento é opcional, a ser utilizado quando não for possível enviar
todas as informações do evento S-2200 – Admissão de Trabalhador até
o final do dia imediatamente anterior ao do início da respectiva prestação
do serviço.

É imprescindível a informação do CNPJ/CPF do empregador, CPF do


trabalhador, data de nascimento e data de admissão do empregado.

Obrigatório o envio posterior do evento S-2200 - Admissão de


Trabalhador para complementar as
informações da admissão e regularizar o registro do empregado.
S-2200 – Cadastramento Inicial do Vinculo – Admissão

Este evento se destina a registrar a admissão do trabalhador na


empresa. Trata-se do primeiro evento relativo a um determinado
"vínculo". Pode ocorrer também quando o trabalhador é transferido de
uma empresa do mesmo grupo econômico ou em decorrência de uma
sucessão, fusão ou incorporação.

O evento admissão deve ser transmitido em período anterior ao início


da atividade do trabalhador.

O arquivo somente poderá ser enviado em data igual ou posterior a


data base definida para início da eSocial.
S-2190 Admissão de Trabalhador / Registro Preliminar
S-2200 Cadastramento Inicial do Vinculo e Admissão / Ingresso de
Trabalhador

O evento S-2190 é opcional e só deve ser usado quando não for possível enviar
todas as informações do evento S-2200, porém deve ser enviado até o dia anterior
a admissão. É aceito apenas o envio com os seguintes dados do trabalhador:
Nome, CPF, data de nascimento e data de admissão.

Se a admissão não se efetivar este evento deve ser excluído. Também não se
permite a sua retificação, havendo necessidade efetue a exclusão.

O envio do evento S-2200 valida os dados enviados pelo S-2190 e o envio, neste
caso, deve ser enviado até o dia 07 do mês seguinte.

Na falta do evento S-2190 o evento S-2200 deve ser enviado no dia anterior a
admissão.
NIS não validado

Na primeira fase, ou seja os funcionários ativos em 28/fevereiro, o sistema não


usou a falta de validação do NIS como impeditivo para a recepção dos eventos e
caso exista algum problema no cadastro do trabalhador no CNIS (Cadastro
Nacional de Informações Sociais) com relação ao NIS, será gerada uma
mensagem de alerta indicando pendência, não impedindo porém o envio dos
eventos de admissão de trabalhadores já ativos, que serão recepcionados
normalmente.

Entretanto qualquer pendência quanto ao CPF é impeditiva para a recepção de


qualquer tipo de admissões pelo ambiente eSocial.

Não existe ainda um prazo para que a validação rejeite eventos com
inconsistências no NIS, mas recomenda-se que sejam feitas as correções assim
que possível.
S-2200 – Observações

- Correta identificação do trabalhador, como cor, altura e peso;

- Identificação de documentos completa (RG, CPF, Titulo de Eleitor, CTPS e


CNH para função de condução de veículos;

- Se deficiente, qual o tipo de deficiência – dado importante para as NR de


segurança do trabalho;

- Data de expedição dos documentos (RG e CTPS), importante caso efetuar


cadastro no PIS;

- Se profissão regulamentada (contador, advogado, engenheiro, etc,) nº de


registro no órgão de classe;

- Tipo de jornada: semanal padrão com folga fixa, folga variável, por turno de
revezamento, horário rotativo, etc.

- Informação sobre o ASO (Atestado de Saúde Ocupacional), data de


emissão, CRM do médico, etc.
O atraso no envio destes eventos (S-2190 + S-2200 ou S-2200) poderá ser
aplicada automaticamente a multa do Artigo 47 da CLT podendo ser dobradas
na reincidência

CLT - Decreto Lei nº 5.452 de 01 de Maio de 1943


Já com a redação da Lei nº 13.467/2017

Art. 47. O empregador que mantiver empregado não registrado nos termos do
art. 41 desta Consolidação ficará sujeito a multa no valor de R$ 3.000,00 (três mil
reais) por empregado não registrado, acrescido de igual valor em cada
reincidência.
§ 1o Especificamente quanto à infração a que se refere o caput deste artigo, o
valor final da multa aplicada será de R$ 800,00 (oitocentos reais) por empregado
não registrado, quando se tratar de microempresa ou empresa de pequeno
porte.
S-2205 - Alteração de Dados Cadastrais

Utilizado para as modificações de dados cadastrais do trabalhador,


tais como: documentação pessoal, endereço, escolaridade, estado
civil, contato, etc. Deve ser utilizado tanto para segurados
"empregados", quanto para outros trabalhadores sem vínculo de
emprego (avulsos, diretores não empregados, cooperados, etc.), cuja
informação foi enviada originalmente.
S-2206 - Alteração do Contrato de Trabalho

Evento utilizado para alterações do contrato de trabalho, tais como:


Remuneração e periodicidade de pagamento, cargo, Duração do
contrato de Trabalho, Local de Trabalho, Cargo ou Função, Jornada de
Trabalho, etc.
Nunca utilizar os arquivos S-2205-Alteração de Dados
Cadastrais do Trabalhador e S-2206-Alteração de Contrato de
Trabalho para corrigir informações erradas transmitidas nos
eventos acima, pois estes são EXCLUSIVOS para alterações
e não retificações. Obrigatoriamente deve ser enviado arquivo
retificador do evento.
S-2205 Alteração de Dados Cadastrais do Trabalhador
S-2206 Alteração de Contrato de Trabalho

O artigo 41 da CLT prevê a obrigatoriedade do empregador de informar as


alterações de dados cadastrais do trabalhador, bem como qualquer alteração no
Contrato de Trabalho. A falta desta informação incorre em multa por não
cumprimento de obrigação trabalhista no valor de R$ 402,53 por funcionário.

Como estes eventos possuem prazo de envio (até dia 07 do mês seguinte) a
autuação será automática, ou de fácil constatação em uma eventual fiscalização.
S-2210 - Comunicação de Acidente de Trabalho

Evento enviado para comunicar acidente de trabalho envolvendo o


trabalhador, ainda que não haja afastamento de suas atividades
laborais.
PROTOCOLO DO CAT – (COMUNICADO ACIDENTE DE
TRABALHO) ENVIADO PELO eSOCIAL

Após passado por todas as validações o protocolo retornará


ao empregador pelo próprio eSocial e deverá ser entregue
ao empregado ou ao responsável.
Como o prazo de envio do S-2210 é o 1º dia útil posterior ao
acidente, ou em caso de morte do empregado, envio imediato,
o atraso é penalizado com a aplicação de multa que pode
variar de R$ 1.659,38 até R$ 5.531,31 (limite mínimo e limite
máximo da tabela de contribuição do INSS), podendo dobrar
na reincidência.

**O envio é obrigatório mesmo não havendo afastamento do


trabalho.
S-2220 – Monitoramento da Saúde do Trabalhador

O evento que detalha as informações relativas ao último ASO efetuado


para o trabalhador.

O atestado admissional e demissional serão informados nos eventos S-


2200 – Admissão do Trabalhador e S-2299-Desligamento.
S-2220 – Observações

- Tipos de Exames (Admissionais, periódicos e demissionais);

- Exames realizados (Sangue, urina, etc.);

- Periodicidade dos exames (Semestral, Anual, ou bimestral);

- Resultados da monitoração biológica,

- Responsável pela monitoração biológica.

Estas informações serão constantemente exigidas em virtude das


NRs do Ministério do trabalho podendo haver autuação automática
em caso de descumprimento de exigências ou de prazos.
Este evento deve ser enviado até o dia 07 do mês seguinte,
caso não seja é cabível a multa do Artigo 201 da CLT, que
poderá ser de R$ 402,53 até R$ 4.025,33.

**Mesmo o envio no prazo, porém não observando a


periodicidade poderá acarretar a aplicação da multa. Prazo,
neste caso, não se refere ao dia em que foi feito o exame e
data de envio do arquivo, mas sim a observação da
periodicidade.
Qualquer informação relativa a saúde ou segurança do
trabalhador (ASO-Atestado de Saúde Ocupacional, LTCAT-
Laudo Técnico de Condições do Ambiente do Trabalho, PPRA-
Programa de Prevenção de Riscos Ambientais, ou outra
qualquer enviada ao Esocial deverá obrigatoriamente estar
acompanhada do número de inscrição do Conselho de Classe
do profissional que o elaborou, CRM, se médico do trabalho
ou CREA, se Engenheiro do Trabalho, ou outra qualquer.
S-2230 – Afastamento Temporário

Informações dos afastamentos temporários dos empregados, por qualquer


dos motivos relacionados tabela 18 – Motivos de Afastamento, e também
eventuais alterações e prorrogações
S-2230 – Observações

Se acidente de Trabalho:

- Local do acidente;

- Parte do corpo atingida;

- Agente causador;

- Dados do atestado médico;

- Identificação correta da doença através do CID.

** Informações divergentes poderão atrapalhar a concessão de beneficio ao


trabalhador e consequentemente induzir fiscalização na empresa.
Se em caso de doença ou parto:

- Documento de origem do afastamento, se atestado medico,


dados do médico e CID, se certidão de nascimento, cartório
e número do documento;

- Explicitar o motivo do afastamento temporário, exceto em


casos de licença maternidade, que já é auto-explicativo;

- O sistema poderá exigir a data de retorno, já que pela


legislação não existe afastamento indefinido quanto ao
tempo.
RETORNO DE AFASTAMENTOS SUPERIOR A 30 DIAS

Obedecendo o que dispõe a NR 7 do Programa de Controle


Medico de Saúde Ocupacional - PCMSO, todo retorno de
afastamento maior que 30 dias deverá obrigatoriamente vir
acompanhado da informação do exame médico do PCMSO
(item “c” do item 7.4.1 da NR 7), portanto primeiro se deve
enviar o arquivo do exame e depois o arquivo do retorno.

“7.4.1. O PCMSO deve incluir, entre outros, a realização obrigatória dos


exames médicos:

a) admissional;

b) periódico;

c) de retorno ao trabalho;

d) de mudança de função;
Devem ser informados os afastamentos temporários dos empregados e
trabalhadores avulsos, por quaisquer um dos motivos elencados na Tabela 18 –
Motivos de Afastamento (licença maternidade, férias, acidente de trabalho,
aposentadoria por invalidez, prisão, licença remunerada, art. 9º da Lei Maria da
Penha, etc).

Por ter impacto nos direitos trabalhistas e previdenciários a multa pode variar de R$
1.812,87 até R$ 181.284,63.

No caso especifico das férias a multa aplicada será de R$ 170,00 por férias não
comunicada. Pela tabela de prazo deste evento, se as férias se iniciaram no último
dia do mês, a comunicação deve ser feita até o dia 07 do mês seguinte.

Nos casos de gozo de férias em seguida ao retorno da Licença Maternidade a


legislação deverá ser estritamente observada, principalmente o artigo 145 da CLT e
NR-7.

Artigo 145: Receber as férias 2 dias antes do inicio das mesmas


NR-7: Nos afastamentos superiores a 30 dias deve ser exigido Exame Médico de
retorno.
S-2230 (Licença Maternidade seguida de férias)

Exemplo:

31/05/2018 - Término da licença maternidade, informado ao eSocial pelo


evento S-2230 Afastamento Temporário (Retorno);

01/06/2018 - Deverá realizar o exame de retorno, com ASO apto, a empregada


retorna ao trabalho (S-2220 Monitoramento da Saúde do trabalhador);

01/06/2018 - A empresa realiza o pagamento das Férias pelo evento S-1210


Pagamento de Rendimentos do Trabalho, lembre-se que este pagamento das
férias deve ser obrigatoriamente 2 dias antes do inicio do gozo das férias e
como ela recebeu no dia 1º o gozo das férias só será permitido a partir do dia
04/06, pois 03/06 é um domingo. Informar as férias pelo evento S-2230
Afastamento Temporário - férias.

Na observação estrita da legislação não existe a possibilidade de emendar


licença maternidade com férias.

NR-7 - Item 7.4.3.3. No exame médico de retorno ao trabalho, deverá ser realizada obrigatoriamente
no primeiro dia da volta ao trabalho de trabalhador ausente por período igual ou superior a 30 (trinta)
dias por motivo de doença ou acidente, de natureza ocupacional ou não, ou parto.
S-2230 (Aviso de férias)

Na versão atual do eSocial não se envia o Aviso de Férias, apenas o arquivo


com o inicio das férias. A obrigação do envio do Aviso existiu em versões
anteriores. Como a legislação prevê que o empregado seja comunicado com
30 dias de antecedência, em alguns casos específicos quando o empregado
pede as férias por algum problema particular recomenda-se que o faça por
escrito para que a empresa tenha em mão uma justificativa do motivo de
concessão das férias sem o comunicado da antecedência de 30 dias. Do
mesmo modo as férias logo após o retorno da licença maternidade também
devem ser comunicadas antes do inicio da licença maternidade, caso
contrário, só poderão ser gozadas 30 dias após o retorno da funcionária.
S-2240 – Condições Ambientais do Trabalho – Fatores de Risco

Informa as condições ambientais de trabalho do empregado, trabalhador


avulso e cooperado de cooperativa de trabalho, indicando a prestação de
serviços em ambientes com exposição a fatores de risco, descritos na
Tabela 23 - fatores de risco ambientais.

Também deve ser informada neste registro a mudança dos ambientes com
exposição a fatores de risco e comunicar o encerramento de exercício das
atividades do trabalhador nestes ambientes.
S-2240 – Observações

- Identificação do fator de risco na exposição;

- Utilização e tipos de EPIs;

- Entregas de EPIs;

- Observação da periodicidade de troca dos EPIs definida


pelos programas ambientais;

- Informação sobre a condição geradora de insalubridade ou


periculosidade.
Indica a prestação de serviços, pelo trabalhador, em
ambientes descritos no evento S-1060, bem como para
informar a existência de exposição aos fatores de risco
descritos na Tabela 23 – fatores de risco ambientais.

É obrigatório comunicar qualquer mudança dos ambientes em


que o trabalhador exerce suas atividades e principalmente
comunicar o encerramento das atividades do trabalhador
nestes ambientes.

Deve ser enviado até o dia 07 do mês seguinte.


S-2241 – Insalubridade, Periculosidade e Aposentadoria Especial

Informa os fatores de risco descritos na Tabela 22 que criam condições de


insalubridade ou periculosidade no ambiente de trabalho, bem como a
sujeição aos fatores de risco descritos na Tabela 23 que propiciam a
concessão da aposentadoria especial ao empregado.
Este evento somente será informado caso a exposição aos
fatores de risco descritos no evento S-2240 seja fato gerador
dos adicionais de insalubridade ou periculosidade ou se for
condição especial que enseje o pagamento do adicional do
SAT para o financiamento da aposentadoria especial.

Deve ser enviado até o dia 07 do mês seguinte.


S-2250 - Aviso Prévio

O evento de aviso prévio se destina ao registro da


comunicação do aviso, dado pelo empregador e ao aviso
dado pelo empregado (pedido de demissão). A principio não
será aceito desligamento sem a transmissão em separado ou
em conjunto do Aviso Prévio.
O aviso prévio indenizado não gera o envio do evento S-2250
devendo este evento ser utilizado apenas quando houver o
cumprimento do aviso prévio. Neste caso será enviado apenas
o evento S-2299 Desligamento que conterá a informação
relativa ao aviso prévio indenizado na rescisão.
S-2260 CONVOCAÇÃO PARA TRABALHO INTERMITENTE

Este evento registra a convocação para prestação de serviços do empregado com


contrato de trabalho intermitente e formaliza os termos acordados de cada
convocação.

É obrigatório o envio até 01 dia antes do início da prestação de serviços para a qual
o empregado está sendo convocado.

O trabalhador informado nesta convocação já deve ter tidos seus dados enviados
no evento S-2200 – Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso de
Trabalhador.
S-2298 - Reintegração

Informações de reintegração por decisão judicial, de empregado


previamente desligado da empresa. A reintegração ao trabalho é o ato que
restabelece o vínculo de emprego tornando sem efeito seu desligamento.
S-2298 - Observação

É a informação da reintegração de empregado previamente desligado,


restabelece o vínculo tornando sem efeito o desligamento. Todo
empregador que, por decisão administrativa/judicial, tenha que reintegrar o
trabalhador deve comunicar este evento.

Deve ser enviado até o dia 07 do mês seguinte ao que se refere a


reintegração.

Nos casos de reintegração por determinação judicial é necessário informar


o número do processo judicial que determina a reintegração. Porém, este
número do processo não deve ser cadastrado no evento S-1070 – Tabela
de Processos Administrativos e Judiciais já que esta tabela só serve para
processos administrativos ou judiciais que influenciem na apuração das
contribuições, dos impostos ou do FGTS, bem como no cumprimento de
obrigações trabalhistas e previdenciárias.
S-2299 - Desligamento

São as informações do desligamento do trabalhador da empresa.

.
Informa o desligamento por5 quaisquer um dos motivos
constantes da Tabela 19 – Motivos de Desligamento.

Deve ser enviado até o dia 07 do mês seguinte.

É nesse evento que a empresa deve informar os valores das


verbas rescisórias pagas ao trabalhador e a data do Atestado
de Saúde Ocupacional – ASO Demissional e o CRM do
médico responsável.
S-2300 – Trabalhador Sem Vínculo de Emprego - Inicio

Evento utilizado para prestar informações cadastrais relativas ao inicio de


atividades de trabalhadores que não possuem vínculo empregatício com a
empresa (autônomos, diretores não empregados, estagiários, etc.)
.
S-2306 – Trabalhador Sem Vínculo de Emprego – Alteração Contratual

Registro das informações sobre qualquer alteração ou atualização das


informações dados contratuais relativos aos trabalhadores que não
possuem vínculo empregatício com a empresa.
S-2399 – Trabalhador Sem Vínculo de Emprego – Término

Registro das informações sobre o término dos trabalhos relativos aos


trabalhadores que não possuem vínculo empregatício com a empresa.
S-2300 Trabalhador Sem Vínculo de Emprego / Inicio
S-2306 Trabalhador Sem Vínculo de Emprego/Alteração
S-2399 Trabalhador Sem Vínculo de Emprego/Término

Não existe a obrigatoriedade de enviar o evento para cada autônomo contratado,


com alterações ou desligados, mesmo que estas situações ocorram em datas
distintas dentro do mês, poderá fazê-lo em uma única vez, dentro do prazo (dia 07
do mês seguinte). Cada empresa deve encontrar a melhor maneira de fazê-lo,
enviar individualizado ou enviar um arquivo único com todos.
Serviços tomados de MEI – Micro Empreendedor Individual

Nos serviços tomados de hidráulica, eletricidade, pintura, alvenaria e carpintaria,


além de manutenção ou reparo de veículos, e a empresa tomadora dos serviços
não for optante do Simples Nacional, deverá informar na GFIP o CPF e NIS do
prestador de serviços do titular da MEI e não o CNPJ, indique que possui
múltiplos vínculos, pois não deverá descontar o INSS dele já que recolhe através do
MEI, mas nestes casos haverá o recolhimento da CPP de 20%,

Qualquer outra atividade prestada por MEI é isenta da CPP.

Essa contratação deverá ser informada nos arquivos:

S-2300 Trabalhador Sem Vínculo de Emprego / Inicio


S-2306 Trabalhador Sem Vínculo de Emprego/Alteração
S-2399 Trabalhador Sem Vínculo de Emprego/Término

*Resposta Consulta RFB Cosit n° 108, de 01 de agosto de 2016


S-2400 – Cadastro de Benefícios Previdenciários

Registro das informações sobre os benefícios previdenciários recebidos


pelos funcionários:

- Aposentadorias;
- Pensões;
- Auxilio reclusão, etc.
Tão logo a empresa seja comunicada da aposentadoria pelo
INSS ou pelo empregado deverá informar a situação no
evento S-2400 Cadastro de Benefícios Previdenciários. Esta
é uma informação que compõe a série histórica da RAIS,
onde são apresentados os números de trabalhadores
aposentados que mantém o vínculo.
S-3000 - EXCLUSÃO DE EVENTOS

O evento S-3000 será utilizado para tornar sem efeito um


evento enviado indevidamente, o qual deve estar incluído
entre as faixas S-1200 a S-2399, com exceção dos eventos
S-1299 – Fechamento dos Eventos Periódicos e S-1298 –
Reabertura dos Eventos Periódicos.

Prazo de envio: Não possui, basta a necessidade de


exclusão de algum evento enviado indevidamente.

Exigência: Que o arquivo à ser excluído já tenha sido


enviado.
S-5001 – Informações das Contribuições Sociais por Trabalhador

Detalhamento do valor das contribuições previdenciárias (empresa e


funcionário) por empregado.
S-5002 – Imposto de Renda retido na Fonte

Detalhamento do valor das retenções de IRRF sobre os rendimentos do


trabalho assalariado (empregados) e não assalariados (autônomos, pró-
labore, etc.).

Através destas informações e quando forem referentes a um ano completo


haverá a possibilidade da exclusão das informações do trabalho
assalariado ou não assalariado da DIRF, permanecendo esta apenas por
conter outras retenções, como IRRF de serviços prestados, alugueis, etc.
S-5011 – Consolidação das Contribuições Sociais

Resumo totalizando todas as contribuições sociais incidentes sobre a folha


de pagamento, como: bases de cálculo, descontos, alíquotas, etc,.
S-5012 – Consolidação das Informações do IRRF

Resumo totalizando todas as informações acerca da retenções do IRRF


incidentes sobre a folha de pagamento.
OBSERVAÇÕES SOBRE OS EVENTOS

Em face de atualizações no âmbito do sistema poderá


acontecer que um evento do grupo “S” tenha um número em
uma versão e outro em uma atualização, ou até mesmo ser
extinto.
VINCULAÇÃO DE TRABALHADOR EXTERNO, SEM
POSTO FIXO, AO LOCAL DE TRABALHO.

O trabalhador externo deve ter um departamento ao qual


esteja vinculado, como, por exemplo, um vendedor externo
está vinculado ao departamento de vendas.
CAMPOS COM A INFORMAÇÃO DATA

Como regra, nas situações em que não houver indicação


expressa do formato do campo data, esta deverá ser
registrada no formato AAAA-MM-DD ou seja, 2018-01-31
isto é Ano, Mês e Dia.

No caso de “competência” (Indicativo de período de


referência: 1 - Folha de Pagamento Mensal) deve se
registrar AAAA-MM, ou seja 2018-01 isto é, Ano e Mês, e
para o 13º Salário (Indicativo de período de referência: 2 -
Folha do Décimo Terceiro Salário) registrar AAAA, ou seja
2018. Também para Período de Apuração deve ser
informado o ano/mês (formato AAAA-MM) de referência das
informações.
EMPREGADOS X AUTÔNOMOS

Qualquer informação a respeito das 2 categorias devem ser transmitidas em


arquivos específicos:

EMPREGADOS
S-2200 Admissão
S-2205 Alteração de Dados do Trabalhador
S-2206 Alteração de Contrato de Trabalho
S-2299 Desligamento

AUTÔNOMOS
S-2300 Inicio
S-2306 Alteração Contratual
S-2399 Término
GUIAS DE RECOLHIMENTO (GPS, DARF e FGTS)

A principio o sistema não prevê a geração das guias GPS e


do DARF, entretanto poderá gera-las.

A única exceção é a guia do FGTS que deverá continuar


sendo gerada pelo sistema da Caixa Econômica Federal
que divulgará a posterior novos meios de capturar os
arquivos pelo eSocial para a sua geração, tanto da guia
como da RE (Relação de Empregados).
O eSocial irá acabar com a DCTF e a DIRF?

NÃO!!!!!

Apenas serão suprimidas as informações relativas as


retenções do IRRF da folha de pagamento (com vínculo
ou sem vinculo de emprego), pois estas já constam do
eSocial, as demais informações de outras retenções
continuarão nas respectivas obrigações (DIRF e DCTF).
E a DCTFWeb?

A DCTFWeb será obrigatória, inicialmente, apenas para as


empresas com faturamento, no ano-calendário de 2016, acima de
R$ 78 milhões. Esses contribuintes estarão obrigados à entrega da
DCTFWeb, em substituição à GFIP, a partir dos fatos geradores que
ocorram a partir de 01/07/2018.

Os demais contribuintes passarão a entregar a DCTFWeb a partir de


01/01/2019, exceto os órgãos públicos da administração pública,
que iniciarão o envio em 01/07/2019.

O ambiente virtual para a informação ainda está em fase de


implantação pela Receita Federal e será integrada com outras
aplicações, incialmente o eSocial e a EFD-Reinf, facilitando o
preenchimento da declaração, pois ao acessar a DCTFweb já
haverá as informações dos débitos de impostos, inclusive
previdenciários, cabendo ao contribuinte apenas informar se houve
ou não o recolhimento.
ATIVIDADES QUE COMPÕE O PPP (Perfil
Profissiográfico Previdenciário)

Junto com o cadastro inicial deve ser enviadas também os


arquivos com as informações daqueles trabalhadores que
têm as atividades desempenhadas em exposição aos
componentes do PPP (agentes nocivos do ambiente de
trabalho).
EXTINÇÃO DO PPP (Perfil Profissiográfico
Previdenciário)

Após a implantação do eSocial não será mais


exigido o PPP do empregado, uma vez que o INSS
terá as informações necessárias em seu banco de
dados, dependendo porém de uma norma expressa
por parte da previdência social.
FUNCIONÁRIOS AFASTADOS NO INICIO DO eSOCIAL

Junto com o cadastro inicial também devem ser enviadas as


informações dos empregados que estão na situação de
afastamento, quaisquer que sejam elas.
TRABALHADOR COM PRIMEIRO EMPREGO (SEM
INSCRIÇÃO NO PIS)

A CAIXA disponibilizará sistema próprio vinculado ao


eSocial que permitirá o cadastramento do trabalhador no
cadastro do PIS pela internet, agilizando e evitando
prejuízos em relação à prestação de informações ao
eSocial.
NORMAS REGULAMENTADORAS DO MINISTÉRIO DO
TRABALHO e eSOCIAL

Todas as normas do Ministério do Trabalho em relação a


segurança do trabalho irão sofrer um grande impacto com a
implantação do eSocial, pois este ambiente realizará uma
fiscalização “on line” sobre o cumprimento correto destas
regras, podendo em alguns casos de descumprimento
serem emitidas multas automáticas além de ocasionar
procedimentos fiscais para a correção da falha,
principalmente em relação as seguintes:
NORMAS REGULAMENTADORAS DO MINISTÉRIO DO TRABALHO e eSOCIAL

Todas as normas do Ministério do Trabalho em relação a segurança do trabalho irão


sofrer um grande impacto com a implantação do eSocial, pois este ambiente
realizará uma fiscalização “on line” sobre o cumprimento correto destas regras,
podendo em alguns casos de descumprimento serem emitidas multas automáticas
além de ocasionar procedimentos fiscais para a correção da falha, principalmente
em relação as seguintes:

- NR 5 – CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho)

- NR 6 – EPI (Equipamentos de Proteção Individual)

- NR 7 – PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional)

- NR 9 – PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais)

- NR 15 – Atividades Insalubres

- NR 16 – Atividades perigosas

- NR 17 – Ergonomia
eSOCIAL x Extinção das NRs

O eSocial não extingue as Nrs do Ministerio do Trabalho,


mas tornará visível para a fiscalização aquelas empresas
que não seguem as normas e não realizam corretamente o
Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional
(PCMSO) e Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
(PPRA).
PPRA e PCMSO

As alterações dos Programas de Prevenção dos Riscos


Ambientais (PPRA) e de Controle Médico de Saúde
Ocupacional (PCMSO) serão atualizadas com a mesma
frequência com que as empresas já o fazem atualmente.
Essas alterações devem ser informadas ao eSocial sempre
que ocorrerem.
MATRIZ E FILIAIS X TABELA DE RUBRICAS

A Tabela de Rubricas é única para a empresa valendo para


cada estabelecimento (filial) da mesma.
eSOCIAL X FISCALIZAÇÃO

O eSocial não altera nenhuma legislação, e sim muda a


forma de envio e apresentação dos dados aos agentes do
governo.

Se hoje a empresa só sofre fiscalização quando um fiscal da


Receita Federal ou do Ministério do Trabalho pede para ver
os registros dos trabalhadores, com o eSocial a fiscalização
será automática, podendo ocorrer a visita de um fiscal do
Ministério do Trabalho já com os dados cadastrais,
financeiros e de segurança do trabalho de todos os
funcionários, apenas checando se as informações prestadas
traduzem o que acontece no dia a dia da empresa.
SEGURO DESEMPREGO

O projeto prevê a substituição do Seguro Desemprego Web,


por um protocolo gerado no ato da transmissão do arquivo
de uma rescisão com motivo que dê ao funcionário o direito
ao beneficio.
LIVROS OU FICHAS DE REGISTRO DE EMPREGADOS

Poderão ser substituídos pelos arquivos do eSocial,


possivelmente com a impressão para assinatura do
empregado, mas dependendo de norma do Ministério do
Trabalho.
O eSOCIAL NÃO É EXCLUSIVO DO DEPARTAMENTO
PESSOAL

A adequação ao eSocial deverá envolver diversas áreas de


uma empresa, entre elas: Recursos Humanos, Tecnologia,
Fiscal, Contábil, Folha de Pagamento e Medicina do
Trabalho. Por isso, é importante que a própria direção da
empresa entenda o impacto da mudança e incentive a
criação de um grupo de trabalho que envolva os
responsáveis das diversas áreas. Será necessário realizar
treinamentos e revisar rotinas de trabalho e a maneira como
os dados circulam dentro da empresa.
PROGRAMAS ATUAIS DE FOLHA DE PAGAMENTO

As empresas fornecedoras de software de folha de


pagamento e gerenciamento de RH estão adaptadas e já
integraram seus programas às exigências dos arquivos do
eSocial, já que todos os eventos podem ser enviados e
gerenciados através destes softwares.
NDE – Nota de Documentação Evolutiva

A partir de agora as futuras alterações das versões do eSocial serão divulgadas através
da NDE – Notas de Documentação Evolutiva, sendo que a primeira de nº 01/2018 e
Anexos I, II e III foi divulgada em 30/05/2018 e informa sobre as alterações que serão
trazidas na próxima versão. Isto permitirá que as empresas desenvolvedoras dos
softwares tenham tempo suficiente para adequação dos layouts de seus programas.

Esta NDE é exclusiva dos eventos relacionados a segurança e saúde no trabalho, com
obrigatoriedade de transmissão a partir de Janeiro de 2019 e prevê a criação e/ou
alteração dos seguintes eventos e tabelas:

EVENTOS:

S-1005 - Tabela de Estabelec., Obras ou Unidades de Órgãos Públicos Criação


S-1060 - Tabela de Ambientes de Trabalho Alteração
S-1065 - Tabela de Equipamentos de Proteção Criação
S-2210 - Comunicação de Acidente de Trabalho Alteração
S-2220 - Monitoramento da Saúde do Trabalhador Alteração
S-2240 - Condições Ambientais do Trabalho - Fatores de Risco Alteração
S-2245 - Treinamentos e Capacitações Criação
TABELAS

Tabela 23 - Fatores de Riscos do Meio Ambiente do Trabalho Alteração


Tabela 24 - Codificação de Acidente de Trabalho Alteração
Tabela 27 - Procedimentos Diagnósticos Criação
Tabela 28 - Atividades Periculosas, Insalubres e/ou Especiais Criação
Tabela 29 - Treinamentos, Capacitações e Exercícios Simulados Criação
Tabela 30 - Programas, Planos e Documentos Criação
OBSERVAÇÃO DE FINALIZAÇÃO DO CURSO

Embora possuirmos um programa de “folha de pagamento” – Contimatic Phoenix,


não é possível a sua utilização neste curso de eSocial, pois seria necessário um
grande número de informações como dados cadastrais de uma empresa, dados
pessoais do trabalhador, cadastro de horários, de sindicatos patronais e
empregados, cargos e funções, entre outras e a necessidade de lançamentos de
apontamento e fechamento mensal da folha de pagamento, além da necessidade
de certificação digital, para que se dê um treinamento consistente com o conteúdo
do curso, sem contar a necessidade técnica de treinamento na utilização do
programa, o que não é o foco deste curso, por este motivo não o utilizamos.

Você também pode gostar