Você está na página 1de 4

Exercício 2

Calcule a vazão de escoamento no conduto apresentado na figura abaixo. Dados:

 γa: 10 kN/m³;
 γm : 70 kN/m³;
 A: 400 cm²;
 p2: 20 kPa;
 g: 10 m/s².

Resolução
Inicialmente, iremos demarcar na figura os pontos notáveis que iremos utilizar durante a questão para mais fácil
entendimento no decorrer da mesma.

Os pontos foram escolhidos por serem pontos de mudança de fluido (água e fluido manométrico) ou por serem
pontos que se sabe características como velocidade e pressão.

Logo, temos o seguinte esquema:

A questão pede que se determine a vazão do escoamento, ou seja, precisamos determinar a velocidade de
escoamento.

Então, vamos aplicar a equação de Bernoulli para os pontos 1 e 5 do escoamento. Temos:


Como o ponto 5 possui velocidade nula, nele atua somente a pressão atmosférica e ele encontra-se numa cota
3,60 m acima do ponto 1, podemos desenvolver a equação para:

Como não temos os valores de v1 e nem de p1, não conseguimos desenvolver, por ora, tal equacionamento.

Porém, temos um tubo U entre os pontos 1 e 2 e foi dada a pressão no ponto 2, então, podemos utilizar a lei de
Stevin entre os pontos 1 e 2 para determinarmos a pressão no ponto1 e, finalmente, chegarmos a velocidade
nesse ponto. Para isso, faremos uso dos pontos 3 e 4. Temos então:
De acordo com a atual norma de instalações hidráulicas prediais, a carga de pressão mínima em um chuveiro
deve ser de 1,0 mH2O. Para o seguinte esquema representativo das instalações de um banheiro, ilustrado na
abaixo, determine a mínima altura de água no reservatório para que essa exigência seja cumprida. Dados:

 Perdas de carga linear na tubulação: 0,08 m/m;


 Perda de carga concentrada por joelho 90º: 0,5 m/peça;
 Perda de carga concentrada por Tê de saída lateral: 2,0 m/peça;
 Perda de carga concentrada por registro de gaveta: 1,2 m/peça;
 Despreze as cargas cinéticas;

Resolução
Essa questão trata da equação de Bernoulli para fluidos reais, ou seja, deveremos considerar as perdas de
carga durante o escoamento do fluido.

Lembrando que a questão já apresenta os valores das perdas de carga distribuídas e pontuais, porém você
pode também aprender no nosso blog, como calculá-las.

Para essa questão, iremos utilizar a equação de Bernoulli entre os pontos A e B apresentados na figura acima.
Temos então, considerando a perda de carga:
Agora, basta calcularmos a perda de carga entre os pontos A e B. Para isso, calcularemos as perdas de carga
distribuídas e pontuais. Sabemos que a perda de carga distribuída é 0,08m/m de tubulação.

Somando todo o percurso da tubulação, temos um comprimento de 6,20m, logo a perda de carga distribuída no
trecho é:

Para o cálculo das perdas de carga pontuais, devemos somar a perda de carga para cada peça da tubulação:

 5 joelhos 90º: 5 x 0,5 = 2,5m;


 1 tê de saída lateral: 2,0m;
 2 registros de gaveta abertos: 2 x 1,2 = 2,4 m;

Logo, a perda de carga pontual é:

A perda de carga total na tubulação é, então:

Então, o valor de h, para que o chuveiro tenha uma pressão mínima de 1,0 mH2O é:

Você também pode gostar