Você está na página 1de 9
1° Simpdsio Nacional de Educagto XX Semana da Pedagogia 11, 12 e 13 de Novembro de 2008 Unioeste - Cascavel / PR OS PROBLEMAS E AS SOLUGOES NO ENSINO DE CIENCIAS E BIOLOGIA FERNANDA KAROLINE DE SOUZA GOMES’ WILSON LUIZ CAVALLE CRISTIANE FATIMA BONIFACIO® RESUMO: Com os intimeros avangos cientificos, o professor de Biologia se vé diante da batalha de cumprir varios assuntos durante o ano letivo; com poueas horas semanais de aula e hora-atividade, o impedem de produzir um bom material com antecedéncia e a averiguar se os alunos realmente adquiriram o conhecimento dos conceitos aplicados, relevando o fato que j4 esta comprovado em pesquisas, que em cada aula de Biologia os alunos entram em contato com pelo menos seis novos voedbulos. De acordo com Delval (2001), provavelmente, a dificuldade para entender as ciéncias seja decorrente do fato de que muitos no compreendem sua natureza, devendo isto ter alguma relagao com 0 fato de que ela nao seja transmitida de forma adequada. A questao da linguagem em sala de aula envolve a capacidade dos educandos de pensar e formar conceitos, familiarizar- se com a leitura dos textos, com a lingtiistica e com os estilos de apresentagao da biologia. E necessario também desenvolver o uso de linguagens simbélicas como, por exemplo: expressdes mateméticas, equagdes quimicas, formulas cromossémicas, modelos de sistemas ecologicos, a capacidade de compreender, construir e interpretar tabelas ¢ graficos de varios tipos, incluindo desse modo, © conhecimento necessaio para passar de um tipo de linguagem a outro e selecionar a melhor forma de representar em cada caso. Objetive: Mostrar as diferentes formas de se abordar a Biologia em sala de aula de modo a instigar o interesse dos alunos e propiciar a compreensio de seus termos. Metodologia: Analise de diferentes referéncias. Conelusio: Verificou-se que apesar dessas sitnagdes desestimulantes como: dificuldades em termos de estrufura fisica, problemas de ordem administrativa, baixos salarios dos docentes bem como os termos e linguagens técnicas utilizadas em ciéncias e biologia, ha meios de se estimular 6s alunos a complementar o que se passa no quadro utilizando-se outros recursos camo: audiovisuais, a leitura, e escrita e discusses, cabendo ao professor buscar estes meios ¢ aplica-los em sala de aula fazendo com que os alunos busquem interesse e motivacio para estudarem, aleangando o entendimento, a compreensao ¢ a aplicagao da Biologia na vida cotidiana. Palavras — chave: Biologia, Linguagem, Edueagao * Academica do 4° ano de Ciencias Bioldgicas —Universidade Paranaense-Unipar ? Graduado em Letras Portugués/ Espanhol ~ Universidade Estadual do Oestes do Parani- Unioeste * Académica do 4° ano de Cineias Biologicas ~ Universidade Paranaense - Unipar INTRODUGAO © professor de Ciéncias e Biologia se vé diante da batalha: abordar varios assuntos durante o ano letivo e acompanhar os diversos avangos cientificos e metodoldgicos inserindo-os no cotidiano da sala de aula; com tio poucas horas semanais de aula; horérios limitados de hora-atividade, que o impede de produzir um material com antecedéncia de boa qualidade; e a averiguar se os alunos realmente adquiriram © conhecimento dos conceitos aplicados, relevando-se 0 fato que ja esta comprovado em pesquisas, que em cada aula de Biologia os alunos entram em contato com pelo menos seis voe4bulos novos. Estas stio as causas de muites professores se desmotivarem ¢ tomarem as suas aulas meros momentos de exposigtio de contetido, de sua parte, e fixagio deste, por parte dos alunos. Quem mais sofie com isto sto os educandos que ficam expostos a “bombardeios” de novas informagGes, procurando memorizar estas, para supostamente desempenhar seu “papel” de aluno, e cada vez mais se distanciando do caminho da aprendizagem, Em determinadas situagdes, a maneira utilizada para a colocagao de contetidos & © motivo que afasta © aluno do verdadeiro conhecimento, Algumas dessas maneiras podem ser: a falta de contato, de figura on esquemas para a introdugao de novos assuntos, ou 0 uso inadequado destas: 0 no interesse do professor em pesquisar os conhecimentos prévios do aluno ao iniciar um novo contetido; o excessivo vocabulario téenico, a falta de analogias, como também a mé utilizagao desta; a falta de compreensao durante a leitura do livro didatico: a utilizagao exacerbada do tempo pelo professor ocasionando um curto periodo de tempo para que o aluno possa se expressar, € muitas vezes o alto se coustrange em questionar 0 professor, pois 0 mesmo acaba utilizando expressdes de consenso da classe como, por exemplo: “todo mundo entendeu?”, “alguém tem alguma divida?”, “mais alguma coisa?”, os alunos aio tm, coragem de dizer que nao entenderam ou que t&m diividas, pois eles observam que seus colegas esto de acordo ou entenderam as explicagdes ocorrendo as falas conceituais, que s4o um problema cotidiano, Um professor que carrega na sua ciéneia conceitos alternatives diferentes da cigncia dos cientistas poder transmitir estes conceitos aos alunos, reforgando a cigncia destes ou se sentira inseguro para propor qualquer discussfio mais profiunda dos coneeitos estudados, Tal situagio leva o docente de 6* 4 9* série a repetir mecanicamente os textos dos livros didaticos, muitos dos quais ja deixam transparecer claramente estas deficiéncias. ‘A escola parece estar em eterna crise e, continuamente, propde reformas que nio conseguem resolver os problemas. Verificando-se esta crise educacional, muitos trabalharam em busea de métodos para o ensino da Biologia, pois é impossivel alguém nao carregar consigo, ao menos uma diivida sobre algum fendmeno bioldgico, assim também se tomando impossivel nao conseguir o entusiasmo e a satisfagao de alguém durante a explicagao para esta davida, DESENVOLVIMENTO: ‘Muitos alunos que tiveram seu ensino fimdamental e médio em escolas piiblicas, ao ingressarem em uma universidade se deparam com dificuldades para acompanhar 0 desenvolvimento académico, devendo-se a precariedade da estrutura fisica da instituicao em que estudaram anteriommente, escassez de materiais diditicos e a falta de motivagao dos professores, levando a falhas na aprendizagem, tendo como conseqiiéncia conceitos fiagmentados e na maioria das vezes, errados. Os alunos podem ter diferentes tipos de relagdo com o estudo do contetido, pois ha muitos fatos que interferem nessa relagao, como por exemplo: a preocupagiio em tirar boas notas, agradar 0 professor, passar de ano, etc. Porém, o objetivo principal que é a utilizagao futura do que ele aprende em sala de aula, tanto pela teoria como pela pritica, acaba sendo memorizada e nao apreendida, chegando a uma aprendizagem parcial, tendo como resultado o total desinteresse pelo contetido, ou mesmo pela disciplina. Estes alunos se envolvem superficialmente com o estudo dependendo da disciplina, das relagdes com 0 professor & da metodologia que o mesmo utiliza para passar 0 contetido, Outros alunos procuram buscar e relacionar as informagdes obtidas recorrendo a bibliografias, esclarecimento de diividas e discusstio com o professor ou com os colegas. Podemos verificar na citagaio abaixo: As posturas descritas compoem um processo hierrquico em que o aluno superficial evolu e se desenvolve como aluno profundo influenciado por sua motivagao pessoal ou desencadeada por um assunto ou professor que provocou seu interesse. (Krasilehik, 2004, p.12) Em Biologia e Ciéncias afins tais como Fisica e Quimica, é preocupante 0 modo dos professores abordarem os temas do plano de ensino, pois em algumas situagdes so