Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ – UVA

Reconhecida pela portaria nº. 821/ MEC – D. O. U de 01.06.94.


UNIVERSIDADE ABERTA VIDA – UNAVIDA
Curso: Licenciatura em História
Período 2008.1. Turma: 61.
Disciplina: História da América. 90h/a.
Professora: Luciana Estevam da Silva.

Aluno (a) ____________________________________________________________

EXCLUSIVO PARA ALUNOS EM REPOSIÇÃO E FINAL:

 ESCOLHA E RESPONDA APENAS DUAS (4) QUESTÔES:

 Referente aos dos textos: I Unidade

 01: TODOROV, TZVEZAN. A descoberta da América. In _ A Conquista da


América: a questão do outro. São Paulo: Martins Fontes, 1983.p.3-13.
 02: TODOROV, TZVEZAN. A descoberta da América. In _ Conquista da
América: Colombo e a Hermeneuta. São Paulo: Martins Fontes, 1983.p.15-32.
 03: TODOROV, TZVEZAN. A descoberta da América. In _ A Conquista da
América: Colombo e os índios.. São Paulo: Martins Fontes, 1983.p.33-48.
 5: BRUIT, Hector H, Bartolomeu de Lãs Casas e a Simulação dos índios.
Campinas: Ed. Unicamp, São Paulo, Melhoramentos, 1995.

1. No seu primeiro texto: A Conquista da América: A questão do outro. O autor TODOROV,


hora compara Colombo a um sonhador, “tal qual um Dom Quixote” fora do seu tempo, hora a
um exímio curioso, cientista por natureza, conhecedor das técnicas de navegações como
ninguém. Partindo do que foi descrito, e de acordo com o seu entendimento disserte sobre as
idéias do autor pensando:

 Como TODOROV analisando cartas, textos e outros escritos de Colombo traçando o perfil
desse viajante em relação ao encontro às terras americanas. Enfim, o que verdadeiramente
lhe impulsionou a navegar por “mares nunca antes navegados”?
 Esse texto nos oferece outras possibilidades de entendimento a respeito da problemática ente
EU e o OUTRO( as diferentes Identidades e diferenças que nos são impostas em nosso dia-
a-dia: escola, grupos de amigos, na família, etc.)? Explique.

2. TODOROV em seu segundo texto: Conquista da América: Colombo e a Hermeneuta. O


autor afirma claramente que Colombo é um Hermeneuta porque nomeia ou interpreta tudo o
que encontra nas “Novas Terras”. Argumente essa idéia do autor.

3. No seu terceiro texto TODOROV aborda toda uma descrição do encontro entre Colombo e os
índios. Nesse interín, apontem às idéias centrais do texto pensando como Colombo constrói a
imagem do “bom selvagem”, bem como seus aspectos culturais. Para a elaboração dessa
resposta, cito o seguinte fragmento para via de reflexão:

 “(...) Sem dúvida, o que mais chama a atenção aqui, é o fato de Colombo
só encontrar, para caracterizar os índios, adjetivos do tipo bom/mau, que
na verdade não dizem nada; além de dependerem do ponto de vista de cada
um, são qualidades que correspondem a extremos, e não a características
estáveis, porque relacionadas à apreciação pragmática de uma situação, e
não ao desejo de conhecer” (TODOROV, 1983, pp. 36/37).

4. Pensando o texto 05, responda:

a) Como o autor descreve a imagem “Lascasiana do índio”? Teçam argumentos a respeito.

b) Na página 154 encontramos a seguinte afirmação do autor:

 “Os índios não foram pacíficos, obedientes e desenganados como pintou Lãs
Casas. Na realidade, a destruição e o morticínio foram produtos, entre outras
causas bastante conhecidas, de uma relação de guerra que se desenvolveu porque
existiram combatentes de um lado e do outro. Mas, passada a etapa bélica, os
índios praticaram uma resistência camuflada, apenas conjecturada pelos
espanhóis mais perspicazes”.

 Considerando a citação a que forma de resistência refere-se o autor?


Expliquem.

 ALUNOS EM REPOSIÇÃO DA AVALIAÇÃO DA III UNIDADE (QUEM NÂO


APRESENTOU SEMINÀRIOS).

REFERENTE AOS TEXTOS:

15- BRUIT, Hector. “A América Latina entra em cena”. In: O Imperialismo. São Paulo: Atual,
Campinas: Editora da Unicamp, 1986. (Discutindo a História). Páginas: 07-14

16-BRUIT Hector. A revolução Mexicana: In: Revoluções na América Latina: O que são as
revoluções? México e Bolívia, Cuba e Nicarágua. SP: Atual, 1998. P15-49. (Discutindo a História).

17-BETHELL Leslie & ROXBOROUGH. In: América Latina entre a Segunda Guerra
Mundial e a Guerra Fria. São Paulo, Paz e Terra, 1996. UFCG (98(=4)A512(p.305-314).

18-BLANCO Abelardo & DÓRIA, Carlos. A luta revolucionária contra Batista; A Guerrilha
implanta-se na Sierra Maestra; A ofensiva final e a tomada do poder. In: A Revolução
Cubana: de José Mártí a Fidel Castro (1868- 1959). São Paulo: Brasiliense

19-“CHE” GUEVARA, Ernesto. Cubra: Caso Excepcional?In: SWEEZY, Paul (org). Reflexões
sobre a Revolução Cubana. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1962.p.167.188.

20-PETRAS James. América Latina: 30 anos depois de Che Guevara. In: _BARSOTTI,
Paulo & PERICÀS, Luiz Bernardo. (orgs). América Latina: História, crise e movimento. São
Paulo. Xamã. (p: 9- 222).

21-BRUIT Hector H.Cap. 04: Nicarágua: a revolução sandinista. In: Revoluções na América
Latina: o que são as revoluções?México e Bolívia, Cuba e Nicarágua. São Paulo; Atual,
1988. (Discutindo a História). Pág. (91- 110).
 Do texto é referente à leitura e apresentação do seu seminário escolha 01(uma) questão e dos
demais textos apresentados escolha 01(uma) questão.
 Cada questão terá o peso 5,0(cinco), obrigatoriamente você escolherá uma questão referente o
texto(leitura) do seu próprio seminário e outra questão de outro texto apresentado em outros
seminários:

TEXTOS: 15 e 16:

1) Segundo BRUIT o Imperialismo Norte-americano foi avassalador. Os Estados Unidos se


colocaram no começo do Século XX, como os “donos da América Latina” impondo leis e
doutrinas a serem obedecidas à risca. Diante dessa afirmativa, disserte o que você entendeu
por IMPERIALISMO e a forte participação da “mão de ferro” dos Estados unidos nas
Revoluções da América Latina.

2) O texto 16, também do autor Hector Bruit, contextualiza a Revolução Mexicana entre 1910-
1917 e aponta principalmente os dois projetos que impulsionaram a revolução: o LIBERAL
BURGUÊS e o PROJETO POPULAR. Nesse ínterim, descrevam o que motivou ambos os
projetos, entendo qual foi o vencedor e como estava e ficou o México após tantos conflitos.

TEXTO: 17:

1) Os autores posicionam a América entre os períodos de 1944-1945 e 1947-1948, entendendo


alguns pontos chaves do texto, descrevam(pode elaborar um pequeno texto usando os
elementos citados de acordo com sua compreensão).

 A concepção de Democracia: com a implantação do “Estado de bem esta social” e a


intervenção direta do Estado na Economia;
 A organização dos Movimentos (estudantis e Sindicatos) e os partidos políticos;
 O embate contra as idéias esquerdistas e o avanço do COMUNISMO.
 Em que consistiu o CEPAL e o PLANO MARSHAL.

TEXTO: 18.

(1) Os autores fazem uma abordagem sobre a Revolução Cubana descrevendo um panorama
múltiplo sobre a mesma. Escolha dois dos elementos centrais desse assunto e teça seu
comentário e entendimento a respeito:

São esses:
 Como a independência de Cuba foi “ilustrada”;
 O governo de Fugêncio Batista(1952-1959)- Como estava Cuba nesse período para
que contribuísse a revolução?
 O “governo dos cem dias”; Como caracterizá-lo?
 Como “Che” e Fidel(1956) aparecem no cenário revolucionário?
 A Guerrilha e a Sierra Maestra?Como os revolucionários se organizaram e porque
escolheram esse lugar?

TEXTO: 19 e 20.

1) O texto de época escrito pelo próprio “Che Guevara” aponta várias problemáticas em defesa
de que a Revolução cubana foi um caso excepcional e, que assim como aconteceu em Cuba
haveria possibilidades de uma revolução social em outros países da América Latina. Nesse
contexto, aponte e explique as afirmativas e dicotomias elaboradas por “Che” no referido
texto.

2) No texto 20, PETRAS descreve como as idéias de Che Guevara permaneceram presentes
nos movimentos sociais em toda América Latina antes e depois de sua morte. Para isso
aponta TRÊS ONDAS ou CICLOS onde essas idéias foram disseminadas. Nesse contexto,
disserte como o autor concebe tal temática.

TEXTO: 21.

1) Sobre a Revolução Sandinista na Nicarágua segundo BRUIT, descreva as principais idéias


do autor no tocante:

 O panorama social elaborado pelo autor antes e depois da revolução?Como estava a


população nicaragüense? A concentração de terras, a ditadura SOMOZA, a
economia, a concentração de renda e a pobreza generalizada, etc.
 A contribuição norte-americana para impulso a revolução.
 Porque Sandino se torna o “herói” popular da revolução?
 O papel da FSLN- Frente Sandinista de Libertação Nacional no processo
revolucionário e o caráter ideológico(componente doutrinário) do pensamento
Sandinista nessa organização.
 Como se deu a participação camponesa na Revolução?
 Como acabou a Revolução?

“Ao sobrevir a minha morte, quero que todos os que me conheceram possam dizer: sempre
arrancou um espinho onde pôde, e plantou uma flor onde pudesse crescer”.
(Anônimo).
Muita paz e sucesso para vocês!