Você está na página 1de 17

O Endemoniado Gadareno | Quem Eram os Gadarenos |

Estudo Bíblico

Nos Evangelhos de Mateus 8:28-34, Marcos 5:1-20, e Lucas 8:26-


39, encontramos a história do endemoniado Gadareno. Um
homem que estava fortemente aprisionado pelas forças do mal.
Ainda que muitos tentem negar a existência de um “reino”
maléfico, organizado, que tem como único objetivo
causar sofrimento aos seres humanos, essa passagem do
endemoniado Gadareno nos deixa claro e evidente que há, de
fato forças invisíveis que lutam contra o propósito divino na terra.
Pelo texto dos três Evangelhos, nós temos essa descrição
detalhada da situação terrívelem que esse homem se encontrava.
Talvez a pergunta que surja dessa passagem, e que não está
muito clara no texto, seria, “como ele chegou a uma condição tão
miserávelcomo esta?”
Quem era o endemoniado Gadareno? Será que a cidade em que
morava contribuiu de alguma forma para que o mal se
apoderasse dele? Acompanhe conosco neste estudo bíblico, a
resposta para essas e ainda mais outras questões.
A cidade de Gadara
No tempo de Jesus, Gadara fazia parte de uma confederação de
dez cidades (Damasco, Filadélfia, Rafana, Citópolis, Gadara,
Hipos, Díom, Pela, Galasa (Gerasa) e Canata), chamada de
Decápolis, que eram centros da cultura Helênica, povoadas
por elementos de língua e cultura Grega, em meio a uma região
de povos Semitas, os Judeus, Nabateus e Sírios.
Os Gadarenos são um remanescente dos antigos Girgaseus
(cidade dos gigantes Anaquins e Refains), por isso em alguns
manuscritos do Evangelho de Mateus, Marcos e Lucas,
encontramos o termo Gergesenos/Gerasenos.
Quando o SENHOR teu Deus te houver introduzido na terra, à
qual vais para a possuir, e tiver lançado fora muitas nações de
diante de ti, os heteus, e os girgaseus [‫ ְר ָגּ ִשׁיִּג‬Girgashi]…
Deuteronômio 7:1
O manuscrito de Mateus em Hebraico, de DuTillet usa o mesmo
nome de Deuteronômio 7:1, no plural, ‫גירגשיים‬
Girgashim (Girgaseus) , para descrever quem eram os
Gadarenos.
Os Girgaseus são descendentes de Cão, filho de Noé, da parte de
seu neto Canaã, conforme lemos em Gênesis 10:15-16.
E Canaã gerou a Sidom, seu primogênito, e a Hete;
E ao jebuseu, ao amorreu, ao girgaseu,
Gênesis 10:15,16
De forma similar ao texto da Torá, em Deuteronômio 7:1, o
Evangelho de Mateus em Hebraico também usa o
termo ‫“ בארץ‬baérets” “na terra” [dos Gadarenos/Girgaseus],
quando Jesus vai para o outro lado do mar da Galileia:
Quando o SENHOR teu Deus te houver introduzido
na terra [‫ בארץ‬baérets]… os girgaseus [‫ ְר ָגּ ִשׁיִּג‬Girgashi]…
Deuteronômio 7:1
Tendo ele chegado à outra banda, à terra [‫ בארץ‬baérets] dos
gadarenos [‫ גירגשיים‬Girgashim]…
Mateus 8:28
Jesus estava seguindo os passos de Josué, conquistando a
terra que foi prometida a Abraão, Isaque e Jacó, mas agora com
armas diferentes, em uma verdadeira batalha espiritual, já havia
derrubado as muralhas de Jericó, com a conversão de Zaqueu, e
a cura do cego Bartimeu.
Mas era a hora dos “espíritos” dos antigos Girgaseus finalmente
serem “derrotados”, começando a expulsar os “deuses” que por
longo tempo eles vinham servindo.
Matar roubar e destruir
Marcos e Lucas, que seguem um estilo próprio de narrar a vida de
Jesus, com mais detalhes que Mateus, relatam que um homem, o
endemoniado Gadareno, se aproximou do Mestre, assim que Ele
desceu do barco, às margens do lago de Tiberíades.
Mateus conta que eram dois homens endemoniados.
Apesar das diferenças nas narrativas dos Evangelhos, há também
muitas similaridades nas três descrições registradas em Mateus,
Marcos e Lucas. Nas três narrativas, podemos ver o diálogo que
ocorreu entre Jesus e os espíritos malignos.
Porém, cada um dos três evangelistas trouxe perspectivas únicas
sobre essa incrível batalha.
1. Em Mateus nós aprendemos que os espíritos impuros
tornavam o endemoniado Gadareno extremamente antissocial.
Isto é indicado pelo fato de que não vivia na cidade, mas em um
túmulo (morte social);
2. Marcos enfatiza que este homem não podia ser contido, nem
preso nem mesmo por correntes, pois ele as fazia em pedaços
(roubo da sanidade);
3. Lucas nos mostra que os demônios tornaram o Gadareno em
um homem imoral. Ele não usava roupas, e estava nu por muito
tempo (destruição da moral).
Essas três descrições nos remetem para as três desgraças que
são características das forças do mal:
O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir…
João 10:10
Cidade capturada
O interessante dessa passagem, é que o personagem do qual
tratamos ficou conhecido como o endemoniado Gadareno, pois
era oriundo da cidade de Gadara.
Gadara ficava em uma posição estratégica, sobre um monte, da
região montanhosa que fica próxima do mar de
Kineret (onde Jesus acalmou a tempestade). De lá pode-se
também descer facilmente para a região do vale do rio Jordão,
controlando duas rotas comerciais.
Foi por isso que os Gregos Ptolomeus (da dinastia de um dos
Generais de Alexandre “o grande”), se estabeleceram
ali, capturando a cidade durante o tempo em que dominaram a
Palestina, misturando-se com o povo daquelas terras, por volta do
ano 200 antes de Cristo.
Eles construíram uma muralha para defender a cidade da guerra
que ocorreria contra os Gregos da dinastia de outro ex-General de
Alexandre, no caso, agora contra os Selêucidas, que com a ajuda
de elefantes, destruíram a muralha e capturaram a cidade.
Em 167 antes de Cristo, o rei Selêucida, Grego, Antíoco Epifânio,
que controlava toda a terra de Israel, ofereceu a “oferta da
desolação” no Templo de Jerusalém, um porco, como sacrifício,
ofendendo profundamente os Sacerdotes dos Judeus.
Com isso começou a revolta dos Macabeus e em torno do ano
100 antes de Cristo, o líder dos Judeus Asmoneus, Alexandre
Janeu, cercou Gadara e a capturou depois de dez meses.
Depois, em 64 antes de Cristo, os Romanos, com o General
Pompeu, passaram a dominar a Palestina, e a Gadara. Segundo
Flávio Josefo (Guerras, pg. 1396), no ano 30 antes de Cristo, o
imperador Romano Augusto deu Gadara para o controle
de Herodes, que agiu como um tirano, contra os homens da
cidade.
Muitos, com medo da loucura de Herodes, cortaram suas
gargantas ou se jogaram em precipícios. Foi somente após a
morte de Herodes, em 4 antes de Cristo, que Gadara ficou semi-
independente, e passou a fazer parte da Decápolis.
O endemoniado gadareno
Quando olhamos para a história de Gadara, vemos como muitas
vezes essa cidade foi invadida, capturada e conquistada. E as
mazelas da guerra trazem consequências psicológicas e
espirituais terríveis para a população dos locais onde acontecem
as batalhas.
Não havia direitos humanos naquela época, e os homens
praticavam muitas maldades, que hoje seriam classificadas como
crimes de guerra.
Era tudo que os “espíritos do mal” desejavam, para expor toda a
sua maldade, o seu caráter perverso e destruidor. A cidade caía
capturada, porque os próprios corações dessas civilizações
estavam capturados, presos e acorrentados pelos demônios, que
eles mesmos cultuavam na sua religião pagã.
É por isso que o manuscrito de Shem Tov, usa em Hebraico, para
descrever “os Gadarenos”, o termo ‫“ אחוזי‬achuzey”, que significa
“tomado/capturado“.
A Peshitta traz os termos ‫שׁ ִדים‬-‫ֵי‬
ֵ ‫“ אֲ חוּז‬achuzey shedim”,
“capturados por demônios“. O endemoniado Gadareno tinha
sido capturado pelos espíritos imundos, e ele se tornou
a alegoria dos próprios habitantes da cidade, que também
estavam espiritualmente tomados pela influência pagã da religião
Greco-Romana.
Vieste nos atormentar antes do tempo?
Logo que o Endemoniado Gadareno se aproxima de Jesus, a
batalha espiritual se inicia. Mas eles não podem resistir ao
poder do Mestre, e caem de joelhos diante Dele.
E, quando viu a Jesus, prostrou-se diante dele, exclamando, e
dizendo com grande voz: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do
Deus Altíssimo? Peço-te que não me atormentes.
Lucas 8:28
Ao que parece, esses espíritos do mal não entendiam o motivo de
Jesus ter ido à Gadara, um local “esquecido”, que ninguém nunca
se importou, que estava a tanto tempo debaixo da autoridade
“deles”, que mantinham controle total e faziam o mal que
quisessem naquelas terras tantas vezes destruídas.
Por isso achavam que Jesus vinha para julgá-los antes do tempo
previamente estabelecido. Esses espíritos do mal sabiam o que
está reservado para eles, no dia do juízo.
Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas,
havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da
escuridão, ficando reservados para o juízo;
2 Pedro 2:4
Marcos relata que eles pediram para não serem expulsos daquela
província:
E rogava-lhe muito que os não enviasse para fora daquela
província.
Marcos 5:10
Mas Lucas, com mais detalhe nos informa que eles temiam
ser lançados no abismo:
E rogavam-lhe que os não mandasse para o abismo.
Lucas 8:31
O abismo é um lugar de sofrimento, que aparece no livro do
apocalipse:
E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu
caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.
Apocalipse 9:1
E eles sabiam que Jesus tinha o poder de julgá-los e lançá-los no
abismo, porque Jesus é o Eterno!
Por que os demônios queriam os porcos?
Gadara era uma cidade que adotou a religião Greco-Romana, e
havia um templo dedicado ao deus Zeus, na cidade. Na religião
Romana, o animal sagrado era o porco, que após morto e
oferecido, tinha a sua carne vendida nos mercados.
Os demônios rogavam-lhe: Se nos expeles, envia-nos para a
manada de porcos.
Mateus 8:31
Aqueles porcos seriam oferecidos no templo pagão que existia
naquela cidade. O povo sacrificava ao deus dionísio, o deus
do vinho e da impureza sexual. Nesse culto, os habitantes de
Gadara se embriagavam e tinham relações sexuais imorais,
onde os espíritos impuros teriam nova oportunidade de
capturar mais vidas.
Por isso eles pedem para habitar nos porcos. Mas até mesmos
os porcos tiveram mais “bom senso”, do que os homens daquela
cidade, não permitindo ser habitação de demônios, mas se
lançaram ao mar.
Com a morte dos porcos, Jesus estava permitindo que o
instrumento, ou ainda melhor, que a “oferta” usada nos sacrifícios
pagãos e abomináveis, fosse destruída.
Jesus expulsava os demônios, juntamente com os animais usados
como ofertas, a esses mesmos espíritos imundos.
Disse-lhes Jesus: Ide. Tendo eles saído, passaram para os
porcos; toda a manada precipitou-se pelo declive no mar, e ali se
afogaram.
Mateus 8:32
O suicídio dos porcos
Os homens da cidade ficaram furiosos com Jesus, pois o
“suicídio” em massa dos porcos, trouxe um grande prejuízo
financeiro, justamente em um “bem precioso para o culto pagão”,
pois servia-se a carne desses animais, e juntamente praticava-se
a imoralidade homossexual da religião Greco-Romana.
Essas relações homossexuais eram um convite a novas
possessões malignas. Jesus em si não tinha nada contra os
porcos, nem mesmo no aspecto da Lei dietética dada aos Judeus,
pois o povo de Gadara era Gentio.
Não há nada de errado em um Gentio se alimentar com os
porcos, pois essa proibição era parte da Lei que protegia os
Sacerdotes e os Levitas do Templo de Jerusalém, contra qualquer
tipo de possibilidade de contraírem doenças causadas por germes
e vermes, que ocasionalmente poderiam se alojar na carne dos
animais considerados impuros.
Mas ainda assim, essa exigência era em relação ao Judeu,
quando entrasse no Templo. Dos Gentios, nada de errado, pois a
Torá não exigia que um Gentio seguisse toda a Lei, da forma
como os Judeus seguiam.
O problema estava no empoderamento que as pessoas davam e
ainda dão a certas coisas, objetos ou animais. Que neste caso,
era para retroalimentar a prática de culto aos demônios e as
relações sexuais proibidas a todos os povos, inclusive para os
Gentios.

O endemoniado Gadareno é liberto


E foram ter com Jesus, e viram o endemoninhado, o que tivera a
legião, assentado, vestido e em perfeito juízo, e temeram.
Marcos 5:15
Jesus veio para desfazer as obras de satanás, e por isso, o ex-
endemoniado Gadareno:
1. Foi ressuscitado socialmente (assentado junto com Jesus e
seus discípulos);
2. Estava com sua moralidade restituída (vestido); e
3. de volta à sanidade (em perfeito juízo).
Os habitantes de Gadara se importaram mais em manter o estilo
de vida pecaminoso, do que se alegrar com a libertação do
Gadareno.
Jesus mesmo, não pôde permanecer em Gadara, por isso deixou
um representante que daria o seu testemunho próprio, o primeiro
missionário aos Gentios, constituído pelo próprio Senhor.
Agora o ex-endemoniado Gadareno poderia proclamar, que nele
se cumpriu o que havia sido dito pelos Salmos:
Pois quebrou as portas de bronze, e despedaçou os ferrolhos
de ferro.
Os loucos, por causa da sua transgressão, e por causa das suas
iniqüidades, são aflitos…
Então clamaram ao Senhor na sua angústia, e ele os livrou das
suas dificuldades.
Salmos 107:16-19