Você está na página 1de 228

LINGUA

   ROMAE    
 
 
 
 
 
 
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  
 
2010  
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

2
LINGUA  ROMAE  

ÍNDICE  

Sobre  os  autores   7  


   
Apresentação   9  
   
Concepção  do  método  (e  proposta  de  metodologia  de  trabalho)   10  
   
Unidade  A  :  Considerações  gerais  sobre  a  Língua  Latina   11  
   
1  A  Língua  Latina   11  
2  A  Literatura  Latina   13  
3  O  Alfabeto  Latino   15  
4  A  Duração  das  Sílabas   16  
5  A  Tonicidade   16  
6  A  Pronúncia  do  Latim   17  
     
Unidade  B  :  Do  sistema  linguístico  latino  –  introdução  ao  sistema    
nominal  e  verbal   21  
   
7  Caso  e  Função  Sintática   21  
8  Terminação  do  Genitivo  Singular     24  
9  Radical,  Vogal  Temática,  Tema       24  
10  Gênero   25  
11  Número   26  
   
Unidade   C   :   Os   casos   nominativo   e   acusativo,   e   o   presente   do    
indicativo   27  
   
12  1ª  Declinação:  tema  em  a;  genitivo  -­‐ae   27  
13  Nominativo   28  
14  Verbo  esse:  presente  do  indicativo   28  
15  Verbo:  noções  gerais   30  
16  Verbo:  presente  do  indicativo  (1ª  e  2ª  Conjugações)   32  
17  Acusativo   33  
   
Unidade  D  :  Os  casos  dativo  e  ablativo,  e  as  preposições   37  
   
18  Dativo   37  
19  Ablativo   39  
20  Preposições   41  
   
   

3
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

   
Unidade  E  :  Os  casos  genitivo  e  vocativo,  e  o  pretérito  imperfeito   45  
   
21  Genitivo   45  
22  Sobre  a  análise  de  orações   46  
23    Vocativo   46  
24    Verbo:  Pretérito  imperfeito  do  indicativo  (1ª  e  2ª  Conjugações)   48  
   
Unidade  F  :  A  2ª  declinação   51  
   
25  2ª  Declinação:  tema  em  o;  genitivo  –i   51  
   
Unidade  G  :  A  1ª  classe  dos  adjetivos,  e  o  futuro  dopresente   55  
     
26    Adjetivos  de  1ª  classe   55  
27  Verbo:  Futuro  simples  do  Indicativo  (1ª  e  2ª  Conjugações)   58  
   
Unidade  H  :  Pronomes  possessivos,  e  verbo  no  imperativo   61  
   
28    Pronomes  possessivos   61  
29  Verbo:  Imperativo  presente  (1ª  e  2ª  Conjugações)       64  
   
Unidade  I  :  A  3ª  declinação   67  
   
30    3ª  Declinação:  temas  consonantal  e  vocálico  em  –i;  genitivo  –is     67  
31  Temas  consonantais   68  
32  Temas  vocálicos   71  
33  Observação  relativa  à  morfologia   74  
   
Unidade  J  :  Pronomes  pessoais  e  perfeito  do  indicativo   75  
   
34  Pronomes  pessoais   75  
35  Verbo:  pretérito  perfeito  do  indicativo  (1ª  e  2ª  conjugações)   77  
   
Unidade  K  :  A  4ª  declinação,  pronomes  demonstrativos  e  compostos    
de   esse   81  
   
36  4ª  declinação:     81  
37  Pronomes  demonstrativos   84  
38  Verbo  esse  e  seus  compostos   89  
   
Unidade  L  :  A  5ª  declinação  e  tempos  do   infectum   95  
   
39  5ª  declinação:   95  

4
LINGUA  ROMAE  

40  Verbo:  presente,  imperfeito  e  futuro  do  indicativo  (3ª  e  4ª  conjugações)   98  


   
Unidade  M  :  Adjetivos  de  2ª  classe  e  tempos  do   perfectum   103  
   
41  Adjetivos  de  2ª  classe     103  
42  Verbo:  pretérito  perfeito  do  indicativo  (3ª  e  4ª  conjugações)   108  
43  Verbo:  pretérito  mais-­‐que-­‐perfeito  e  futuro  do  pretérito  do  indicativo   109  
   
Unidade  N  :  Voz  passiva  no   infectum  e  graus  dos  adjetivos   111  
   
44  Verbo:  voz  passiva:  presente,  imperfeito  e  futuro  do  indicativo   111  
45  Graus  dos  adjetivos     114  
   
Unidade  O  :  Advérbios  e  particípio  passado   121  
   
46  Advérbios   121  
47  Verbo:  particípio  passado   124  
   
Unidade  P  :  Voz  passiva  no  perfeito  do  indicativo,  pronomes    
indefinidos  e  partículas  interrogativas   127  
   
48  Verbo:  voz  passiva:  pretérito  perfeito  do  indicativo   127  
49  Pronomes  indefinidos   129  
50  Partículas  interrogativas   131  
   
Unidade  Q  :  Verbos  irregulares,  defectivos,  impessoais,  e  tempos    
do  subjuntivo   133  
   
51  Verbo:  irregulares,  defectivos,  impessoais   133  
52  Verbo:  tempos  do  subjuntivo   138  
53  Formação  dos  tempos  do  subjuntivo   139  
   
Unidade  R  :  Infinitivos  e  acusativo  com  infinitivo   145  
   
54  Verbo:  infinitivos  presente,  passado,  futuro   145  
55  Acusativo  com  infinitivo  -­‐  AcI  (presente,  passado,  futuro)   146  
   
Unidade  S  :  Particípios   151  
   
56  Particípios  -­‐  noções  gerais   151  
57  Verbo:  particípio  presente   152  
58  Verbo:  particípio  futuro  (ativo)   153  
59  Verbo:  particípio  futuro  (passivo):  gerundivo   154  
   

5
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

   
   
   
Unidade  T  :  Gerúndio  e  verbos  depoentes  e  semidepoentes   157  
   
60  Verbo:  gerúndio   157  
61  Verbo:  supino   158  
62  Verbo:  depoentes  e  semidepoentes   161  
   
Unidade  U  :  Pronomes  interrogativos  e  relativos   167  
   
63  Pronomes  relativos   167  
64  Pronomes  interrogativos   169  
   
Unidade  V  :  Ablativo  absoluto,  conjunções  e  derivados  dos  tempos    
primitivos   175  
   
65  Ablativo  absoluto   175  
66  Conjunções   179  
67  Verbo:  derivados  dos  tempos  primitivos   182  
   
68  –  77  Conjugações   185  
   
Referências  bibliográficas   203  
   
Vocabulário   205  
   
Índice  geral  da  gramática   215  
   
78  Declinações   228  

6
LINGUA  ROMAE  

SOBRE  OS  AUTORES  


 
 
Mauri   Furlan   (maurizius@gmail.com),   professor   de   Latim   no  
Departamento  de  Língua  e  Literatura  Vernáculas  (DLLV)  da  UFSC,  graduou-­‐
se   em   Jornalismo   pela   FACHA/RJ   (1988)   e   em   Letras   Alemão   pela   UFSC  
(1993).   Em   seu   mestrado   em   Literatura   (UFSC,   1998),   abordou   questões  
teóricas   da   tradução   da   Ars   Poetica,   de   Horácio,   e,   no   doutorado   em  
Filologia   Clássica   pela   Universitat   de   Barcelona   (2002),   especializou-­‐se   em  
Teoria   da   Tradução   no   Renascimento.   O   professor   atua   também   no  
Programa   de   Pós-­‐Graduação   em   Estudos   da   Tradução   (PGET),   coordena   o  
Centrum   Inuestigationis   Latinitatis   (CIL),   é   editor-­‐chefe   da   revista   Scientia  
Traductionis,  e  tem  publicado  na  área  de  Teoria  da  Tradução.  
 
 
Zilma   Gesser   Nunes   (zilmagn@gmail.com),   professora   de   Latim   e   de  
Literatura  Latina  no  Departamento  de  Língua  e  Literatura  Vernáculas  (DLLV)  
da   UFSC,   possui   graduação   em   Letras   Habilitação   Licenciatura   em   Língua  
Portuguesa   e   Literaturas   de   Língua   Portuguesa,   mestrado   em   Literatura  
Brasileira   e   doutorado   em   Teoria   da   Literatura   pela   UFSC   (1992,   1995,  
2001).   Sua   pesquisa   enquadra-­‐se   na   linha   da   Edição   Crítica   e   da  
Manuscritologia.   Utilizando-­‐se   desses   suportes   teóricos,   vem   orientando  
trabalhos   de   adaptação   e   edição   de   textos   da   Literatura   Latina   para   o  
público  infantil  e  juvenil.  Atualmente  é  também  coordenadora  pedagógica  
do  Curso  de  Graduação  em  Língua  Portuguesa  na  modalidade  a  distância  da  
UFSC.    
 
 
Fernando   Coelho   (zeffiretto@gmail.com),  graduado  em  Filosofia  (2005)  
e   em   Letras-­‐Francês   (2008)   pela   UFSC,   é   mestre   em   Estudos   da   Tradução  
(2009)   pela   PGET/UFSC,   com   tradução   comentada   das   Categorias,   de  
Aristóteles,   e   atualmente   doutorando   em   Linguística   na   UFSC.   Trabalha  
como  professor  autônomo  de  Francês,  Italiano,  Latim  e  Grego.  
 

7
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

8
LINGUA  ROMAE  

APRESENTAÇÃO    
 
  AVE!  
 
  Lingua   Romae   é   um   manual   didático   elaborado   para   alunos   de  
Direito  que  iniciam  seus  estudos  de  língua  latina.  
  A   questão   da   abordagem   metodológica,   por   certo,   não   constitui   o  
ponto  mais  importante  de  uma  disciplina,  mas  é  básico  para  a  efetivação  do  
ensino   e   da   aprendizagem.   Optamos,   em   Lingua   Romae,   por   uma  
abordagem  estruturalista.    
  O  que  chamamos  aqui  de  abordagem  estruturalista  nada  mais  é  do  
que   o   conhecimento   do   sistema   linguístico   latino   a   partir   da   análise   das  
relações   e   das   funções   dos   elementos   que   constituem   aquele   sistema,  
elementos  estes  tomados  como  estruturas  isoladas  da  língua,  apresentadas  
gradualmente,  de  forma  a  somente  chegarem  a  compor  o  todo  ao  término  
do  programa  estabelecido;  é  a  apresentação  da  língua  latina  mediante  uma  
gramática  estrutural.  Muitos  dos  exercícios,  contudo,  oferecidos  no  manual  
ou   presencialmente   pelo   professor,   apontam   para   outros   modelos   de  
abordagem,  como  o  comunicativo.  
  Ao   servirmo-­‐nos   deste   método,   levando   o   estudante   a   entrar   em  
contato   direto   e   gradual   com   a   gramática   latina,   nosso   objetivo   primeiro  
não  é  o  de  que  memorize  regras,  mas  que,  através  de  exercícios,  conheça  o  
sistema  linguístico  latino  e  exercite  a  sintaxe  da  língua  romana,  de  modo  a  
poder   analisar   a   sintaxe   de   orações   e   máximas   do   Direito   Romano,   e  
entender  suas  construções  e  traduzi-­‐las.  
  Ao  final  deste  curso,  o  aluno  estará  em  condições  de  avançar  para  o  
estudo  de  estruturas  complexas  da  língua  latina.  
    A  língua  de  Roma,   lingua  Romae,   com  uma  longuíssima  e  complexa  
história,  pervive  até  nossos  dias  não  só  graças  à  grandeza  de  sua  literatura  
produzida   e   conservada,   mas   também   e   sobretudo   porque   se   encontra   nos  
fundamentos  da  cultura  ocidental  hodierna.  Conhecer  a  língua  do  Lácio,  sua  
literatura,   sua   história   e   cultura   é   reconhecer   nossa   própria   identidade  
social  e  cultural.  E  no  que  respeita  à  língua  brasileira,  devemos  admitir  que  
é  uma  das  ‘filhas  orgulhosas  do  Latim’,  porque  as  línguas  neolatinas  são  o  
Latim,   que   nunca   parou   de   evoluir.   Para   o   aprendizado   de   uma   língua  
clássica   como   a   latina,   importa   que   o   estudante   desperte   o   desejo   de  
conhecimento  e  a  paixão  pela  cultura.    
 
Non  scholae,  sed  uitae  discimus.  
   
VALE!  
 
Mauri  Furlan  
Florianópolis,  Julho  de  2010  

9
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

CONCEPÇÃO  DO  MÉTODO    


(E  PROPOSTA  DE  METODOLOGIA  DE  TRABALHO)  
 
 
  O   presente   manual   didático   Lingua  Romae   foi   concebido   como   um  
método  de  ensino/aprendizagem  dos  fundamentos  da  língua  romana  para  
ser  estudado  durante  dois  semestres,  ou  seja,  um  período  de  30  semanas,  
ou   120   horas/aula,   que   é   o   equivalente   ao   tempo   dispensado   a   duas  
disciplinas   com   carga   horária   padrão   em   muitos   dos   currículos   de  
graduação  na  UFSC.    
  O   conteúdo   disciplinar   previsto   para   esses   dois   semestres   foi  
dividido   em   22   Unidades,   que   vão   da   letra   A   à   letra   V,   podendo   cada  
Unidade   ser   estudada   em   dois   encontros   semanais.   Algumas   destas   30  
semanas  devem  ser  reservadas  para  revisões,  exercícios  e  avaliações.  C ada  
semestre,  com  suas  15  semanas  /  30  encontros,  poderia,  pois,  ser  assim  
planejado:  
 
01  encontro  para  apresentação  e  organização  da  disciplina  do  semestre  
10  encontros  para  o  estudo  de  5  Unidades  (A  –  E:  1º  semestre)  (L  –  P:  2º  
semestre)  
02  encontros  para  revisão  e  exercícios  das  Unidades  estudadas  
01  encontro  para  avaliação  escrita  
12  encontros  para  o  estudo  de  6  Unidades  (F  –  K:  1º  semestre)  (Q  –  V:  2º  
semestre)  
02  encontros  para  revisão  e  exercícios  das  Unidades  estudadas  
01  encontro  para  avaliação  escrita  
01  encontro  para  avaliação  de  recuperação  
 
  Contudo,   não   podemos   esquecer   que   o   ritmo   das   aulas   é  
determinado   sobretudo   pelo   grupo   de   alunos   em   interação   com   seu  
professor.   De   modo   que   o   acima   apresentado   é   apenas   uma   sugestão.   Que  
prevaleça  o  bom  senso!  
Todos   os   pontos   gramaticais   abordados   em   Lingua   Romae   são  
apresentados   em   itens   numerados   em   negrito,   com   o   objetivo   de   o  
estudante   reencontrar   mais   facilmente   um   assunto   tomado   anteriormente,  
e   por   isso   é   oferecido,   ao   final   do   volume,   um   Índice   Geral   da  
Gramática.   Uma   vez   terminados   nossos   estudos,   conservaremos   uma  
gramática   latina   básica.   Também   o   Vocabulário   utilizado   em   cada  
Unidade  foi,  por  sua  vez,  reunido  ao  final  do  livro.    
 
 
MF  
 

10
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE A

Considerações gerais sobre a língua latina

Iniciamos nosso curso de latim com uma brevíssima


história da língua latina, sua literatura, seu sistema gráfico
e fonético. Nosso objetivo é construir um panorama
– que poderemos aprofundar posteriormente com leituras
individuais – destes fenômenos linguístico-culturais romanos,
fundamentando os estudos gramaticais de todo nosso
programa curricular de latim.

1 A LÍNGUA LATINA

Nesta primeira unidade, você vai se deparar com grande quantidade,


embora sucinta, de informações históricas, culturais e linguísticas relativas
ao universo romano. O objetivo, aqui, reiteramos, é apenas o de oferecer
subsídios para uma introdução ao sistema linguístico romano, situando o
latim em um tempo e espaço específicos, reconhecendo-a como produtora de
literatura e como fundadora das línguas neolatinas. O domínio destes
conteúdos, é claro, só se dá amplamente mediante estudos aprofundados, os
quais não fazem parte de nosso curso de língua latina.
Indo-europeu:
O Latim pertence ao ramo itálico das línguas indo-européias; é, língua pré-histó-
rica postulada por
portanto, um dos falares antigos que se praticavam na península itálica, e que
linguistas a partir
tem como origem o indo-europeu, a língua pré-histórica da qual deriva a do século XIX
maior parte das línguas da Europa e algumas da Ásia, como o grego, o para explicar
alemão e o sânscrito, por exemplo. Entre 1400 e 1000 a.C., tribos indo- semelhanças
européias migraram para o centro da Itália, estabelecendo-se no Lácio, onde surpreendentes
entre línguas
mais tarde (753 a.C., segundo uma antiga tradição) seria fundada Roma,
antigas que se
principal cidade latina. Fortalecida, Roma iniciou sua política de expansão: falavam desde a
conquistando, a princípio, a península, chegou a estender seu domínio a Europa ocidental
grande parte da Europa, norte da África e parte da Ásia. O mapa abaixo até a Índia.
mostra a extensão máxima que alcançou o Império Romano.

11
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Em vermelho, região sob o domínio de Roma, por volta do século II d.C.

Os romanos, estabelecendo-se nas regiões que conquistavam,


levavam para aí a sua língua e a sua cultura. O latim foi sendo imposto a
partir do século III a.C. às comunidades das regiões conquistadas como
língua de comércio e de cultura, nas quais coexistia com as originais línguas
regionais. A política romana sempre admitiu o bilinguismo ou mesmo o Latim clássico:
o latim das obras
multilinguismo em seus territórios. O latim praticado nas províncias, porém, literárias.
não era o latim clássico, língua extremamente polida e regrada, da qual se Latim vulgar:
valiam os escritores, mas o latim vulgar, língua viva, de comunicação o latim do povo,
cotidiana dos cidadãos romanos. Como a expansão do Império Romano não usado na
foi imediata, tendo levado cerca de cinco séculos para se completar, o latim comunicação diária,
levado às regiões
que se levou às primeiras regiões conquistadas diferia do latim levado às conquistadas, do
últimas, e esse fato explica em parte diferenças entre alguns romances. Dois qual se originam as
outros fatores determinantes de tais diferenças são: (1) o substrato, ou seja, línguas neo-latinas.
a língua de cada povo vencido e conquistado, que se infiltrou na língua do Romances, lato
conquistador; e (2) o superestrato, isto é, a língua de conquistadores pós- sensu, são as línguas
români-cas ou neo-
romanos, que, não conseguindo suplantar o latim, pode contudo influenciá-lo latinas, originadas
em certa medida, alterando-lhe, por exemplo, a pronúncia, fornecendo do latim.
vocábulos novos, modificando a sintaxe, etc. este curso se estudará o latim
clássico.

12
LINGUA  ROMAE  

2 A LITERATURA LATINA

Segundo a antiga tradição, Roma foi fundada em 753 a.C., e é desta


data até 240 a.C., ano do começo da influência helênica, que se situa o
primeiro período da literatura latina, chamado das origens. De caráter
rudimentar e marcadas por pouca preocupação estética, destacam-se as
seguintes produções:

a) Canto dos Arvais;


b) Canto dos Sálios;
c) A Lei das XII Tábuas;
d) Versos fesceninos;
e) Atelanas.

De 240 a 81 a.C., a cultura grega caracteriza as obras da literatura


latina. É a época em que os romanos, entrando em contato mais estreito com
a literatura grega, percebem a sua riqueza e procuram dotar a sua literatura
nacional de obras equivalentes. As principais criações desse período,
chamado da iniciação helênica, são:

1. Poesia

a) Teatro: Lívio Andrônico (291? – 223?); Cneu Névio (256-


202); Plauto (254-184); Terêncio (185-159); Pacúvio (220-
132); Ácio (170-94)
b) Epopéia: Ênio (239-169)
c) Sátira: Lucílio (180-103)

2. Prosa

a) História: Catão (234-149)


b) Eloquência: Caio Graco (154-121).

Entre 81 a.C. e 14 d.C., compreende-se o período clássico ou áureo


da literatura latina, assim chamado por entender-se que se chegara à
maturidade das elaborações sobre os modelos gregos, começadas no período
anterior.

1. Poesia

a) Teatro: Publílio Siro (séc. I)


b) Epopéia: Lucrécio (98-54 a.C.?); Virgílio (70-19 a.C.)
c) Sátira: Horácio (65-8 a.C.)
d) Lírica: Horácio; Catulo (77?-57 a.C.?)
e) Elegia: Ovídio (43-17 d.C.); Tibulo (54-19 a.C.?); Propércio
(54?-16 a.C.?)

13
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

2. Prosa

a) Eloquência: Cícero (106-43 a.C.)


b) História: César (100-44 a.C.); Cornélio Nepos (100-29
a.C.?); Salústio (86-34 a.C.?); Tito Lívio (59-19 d.C.)
c) Gramática: Varrão (116-26 a.C.)
d) Arquitetura: Vitrúvio (70?-16 d.C.?).

A partir de 14 d.C., até 192 d.C., verifica-se o afastamento dos ideais


estéticos e culturais que caracterizaram as obras do período clássico. É o
período conhecido como do declínio:

1. Poesia

a) Teatro: Sêneca (4 a.C.-65)


b) Epopéia: Lucano (39-65); Estácio (40-96?)
c) Sátira: Pérsio (34-62); Juvenal (60-128?); Marcial (38?-102?)
d) Fábula: Fedro (?-90)
e) Lírica: Estácio (40-96?)

2. Prosa

a) História: Valério Máximo (20 a.C.?-50?); Quinto Cúrcio (?-


76?); Tácito (55-117/120?); Suetônio (69-160)
b) Eloquência: Sêneca o Retor (55?-39); Quintiliano (30-98);
Plínio o Jovem (61-113)
c) Filosofia: Sêneca o Filósofo (4-65 d.C.)
d) Romance: Petrônio (?-67); Apuleio (125-190?)
e) Gêneros Diversos: Celso (I séc.); Frontino (40-103); Plínio o
Velho (23/24-79); Aulo Gélio (125-175?)

Acompanhando o estado moral do Império, a literatura, a partir de


192 d.C., entra no seu período de decadência, até acabar-se enquanto
literatura latina, também acompanhando a queda do Império Romano do
Ocidente, em 476 d.C.

1. Poesia

a) Epopéia: Claudiano (380?-476?); Dracônio (360?-450?)


b) Didática: Rutílio Numaciano (?-426?)
c) Lírica: Ausônio (309-393/395); Pentádio (?-325)

2. Prosa

a) Retórica: Símaco (345-405); Drepânio (320?-400?); Sidônio


Apolinário (430-489); Boécio (480-525); Enódio (473-521)
b) História: Eutrópio (IV séc.); Amiano Marcelino (330-390)

14
LINGUA  ROMAE  

c) Gêneros Diversos: Macróbio (370?422); Vegécio (350?-


420?)
d) Direito: Gaio (II séc.); Ulpiano (?-225); Paulo (III séc.);
Modestino (204?-280?)
e) Padres da Igreja: Tertuliano (160-220?); Arnóbio (?-327);
Lactâncio (225/230-325?); São Cipriano (?-258); Santo
Hilário (IV séc.); São Jerônimo (331-420); Santo Ambrósio
(340-397); Santo Agostinho (354-430)
f) Eclesiásticos: Paciano (310-390?); Clemente (348-410);
Rufino (360-410); Minúcio Felix (III séc.); São Damaso (?-
384); Aurélio Victor (IV séc.); Rufo Festo (IV séc.); Célio
Sedúlio (V séc.); Cassiodoro (480-575); Isidoro (?-636).

3 O ALFABETO LATINO

O alfabeto que as línguas neolatinas utilizam para a grafia de suas


palavras é uma adaptação do alfabeto latino. Este, por sua vez, tem sua
origem mais remota no alfabeto fenício (cujos registros mais antigos datam
do séc. XI a.C.), que serviu de base à constituição do alfabeto grego, por
volta do séc. X a.C., o qual foi utilizado pelos etruscos (habitantes da
Etrúria, ao norte do Lácio, atual região italiana da Toscana), com adaptações
à sua língua, por volta do séc. VIII a.C. Foi deste alfabeto etrusco, de origem
fenícia e alterado pelos gregos, que os latinos desenvolveram a sua forma de
escrita, o alfabeto latino, composto de 21 letras:

A B C D E F G H I K L M N O P Q R S T V X

Não pertencem ao alfabeto latino as letras j e v (a penúltima letra


do quadro acima [V] é forma original do u), cujos respectivos fonemas não
existem em latim. Elas são criações do humanista francês Petrus Ramus
(1515-1572), que as introduziu para substituírem o I e o V quando
semivogais, isto é, quando são seguidas de outra vogal com a qual formem
sílaba. As letras Y e Z foram introduzidas na escrita por volta do século I
a.C., para transcrever palavras de origem grega, como SYSTEMA (< gr.
susthma) e ZELUS (< gr. zhloj) Y e Z figuram depois do X na ordem
alfabética. Além dessas letras, criaram-se os dígrafos CH, PH, RH e TH
para a transcrição das consoantes gregas x, f, r e q, respectivamente. O K
era de uso restrito; figurava em abreviaturas (Kal., Kalendae) e muitas vezes
era empregado em lugar do C (Karthago, Carthago).

15
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

4 A DURAÇÃO DAS SÍLABAS

Veremos a seguir algo sobre a duração das sílabas e sobre a


tonicidade das palavras latinas. No entanto, durante nosso curso nos
serviremos de dois sinais gráficos que facilitarão uma correta pronunciação
das palavras latinas.

Diferentemente do português, que trabalha apenas com tonicidade,


o latim é uma língua que trabalha também com quantidade nas sílabas, ou
seja, com duração na pronunciação de uma sílaba. Assim, as sílabas das
palavras latinas podem ser breves ou longas. As longas duram o dobro do
tempo de pronunciação das vogais breves. Convencionalmente, passou-se a
indicar que uma sílaba é breve sobrepondo-se à vogal que a compõe um
sinal gráfico chamado braquia (˘), e que é longa sobrepondo-lhe um outro
sinal chamado macro (¯). Bons dicionários trazem as palavras com esses
sinais de duração, o que é importante, porque a acentuação tônica depende
da duração das sílabas. São esses os sinais que também usaremos em nosso
curso.

Há sílabas que são longas por natureza. São sílabas que contém:
a) vogal que compõe ditongo (ae, au, oe) (aedes, aurum);
b) vogal derivada de um ditongo (inīquus < in + aequus);
c) vogal que resulta da contração de duas vogais (cōgo < co + ago).

Há sílabas que são longas por posição. São as sílabas compostas de vogal
seguida de duas consoantes (dēns, fērt; mūl-tum, ān-nus)

Breves são todas as sílabas não compreendidas nos casos expostos


acima.

5 A TONICIDADE

a) Átonos são em geral os monossílabos, como as preposições, as


conjunções e algumas partículas interrogativas (ad, cur, per, etc.).
Apóiam-se foneticamente na palavra que as segue;

b) Paroxítonas são as palavras cuja penúltima sílaba é longa (amīcus,


tenebrōsus, appēllo);

c) Proparoxítonas são as palavras cuja penúltima sílaba é breve


(ambŭlant, popŭlus, felicĭtas).

16
LINGUA  ROMAE  

Como o latim não tem um sistema de acentuação gráfica como o


português, que permita saber sempre e com segurança em que sílaba recai o
acento tônico, utilizamos a convenção de sobrepor à penúltima sílaba das
palavras o macro (¯), quando esta for longa. Nenhum sinal sobre a penúltima
sílaba significa que ela é breve, e portanto não deve ser acentuada. Quando
houver necessidade de clareza, porém, indicaremos a duração das sílabas
também mediante o uso da braquia (˘). Você deve, portanto, estar sempre
atento à penúltima sílaba das palavras latinas, para identificar sua
sílaba tônica. Por exemplo, se se apresenta a seguinte palavra:

Animus

Observando que não há macro sobre o i, você deve concluir que ele é breve,
o que indica que o acento tônico deve recair sobre a sílaba anterior (a).
Deve-se pronunciar, portanto, ánimus.

6 A PRONÚNCIA DO LATIM

Há três práticas de pronúncia do latim possíveis no Brasil e em


Portugal, denominadas: 1) portuguesa; 2) romana; e 3) reconstituída.

1) A pronúncia portuguesa consiste em atribuir aos grafemas


latinos, como regra geral, os fonemas do português.

2) A pronúncia romana, prática originária da Itália, consiste em dar


aos grafemas latinos os valores que estes têm no italiano. É a pronúncia
adotada e recomendada pela Igreja Católica, e por isso, apesar de ser
italiana, é uma prática comum entre os católicos de todo o mundo.

3) A pronúncia reconstituída é o resultado de pesquisas linguísticas


que procuram determinar com exatidão como o latim clássico era
pronunciado no período áureo da sua literatura (por volta do séc. I a.C.). É
esta pronúncia que adotaremos neste curso.

17
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

A PRONÚNCIA RECONSTITUÍDA

Vogais

Alfabeto Fonético Internacional (IPA)

Recomendamos que você retome, aqui, os estudos de Fonética e Fonologia.


Retomando agora, sucintamente, o já estudado, lembre-se de que os
símbolos apresentados entre barras (/) foram convencionados por linguistas
Fonema: som da
para representarem os fonemas de maneira precisa e coerente, fala ao qual se
independentemente da língua em que ocorrem. Assim, o símbolo /u/, por associa um
exemplo, sempre representa o som da vogal u em português (como em uva), grafema, que é a
mas pode ser representado por outros grafemas (diferente de u) tanto em representação
português como em outras línguas. A palavra como, por exemplo, é gráfica desse som.
pronunciada em muitos lugares do Brasil /komu/, sendo o último o a
representação do fonema /u/.

A – Como na palavra água (/a/)


E – Quando breve, é aberto, como na palavra ela (/e/)
Quando longo, é fechado, como na palavra ler (/e/);
I – Como na palavra ira (/i/);
O – Quando breve, é aberto, como na palavra pó (/c/);
Quando longo, é fechado, como na palavra dor (/o/);
V – Como na palavra duna (/u/);
Y – Como na palavra francesa tu (/y/).

Semivogais

Dizem-se semivogais os fonemas I (i) e V (u) em posição de


consoante, isto é, quando fazem sílaba com uma vogal, seja antecedendo-a
(ditongo crescente), seja sucedendo-a (ditongo decrescente). Pronunciam-se
do seguinte modo:

I – Como na palavra armário (/j/);


V – Como na palavra quase (/w/).

I e V, como semivogais, aparecem também, desde o Renascimento,


nas formas j e v (as letras ramistas). Segundo a pronúncia reconstituída,
porém, devem soar /j/ e /w/, respectivamente. Os romanos desconheciam o
som do nosso j (jovem) e do nosso v (vento). Em nosso curso, usaremos,
pois, apenas o alfabeto clássico, ou seja, i e u minúsculas
correspondendo a I e V maiúsculas.

18
LINGUA  ROMAE  

Consoantes

B – Como na palavra bola (/b/);


C – Sempre como na palavra carro (/k/), mesmo antecedendo as
vogais e, i e y;
D – Como na palavra dor (/d/);
F – Como na palavra filho (/f/);
G – Sempre como na palavra gato (/g/), mesmo antecedendo as
vogais e, i e y;
H – Indica aspiração, como na palavra inglesa home (/h/);
K – Pronuncia-se como C;
L – Sempre como na palavra logo, e nunca como a semivogal V
(/w/), como ocorre em algumas regiões do Brasil, fácil
(/fasiw/);
M – Sempre como na palavra musa (/m/), mesmo no final da palavra,
A questão da
e, neste caso, produz o efeito da nasalização;
nasalização das
N – Sempre como na palavra noite, mesmo no final da palavra, e, consoantes m e n
neste caso, produz o efeito da nasalização; é controversa.
P – Como na palavra porto (/p/); Expressamos aqui
Q – Como na palavra quase (/k/). Vem sempre acompanhada da a visão do filólogo
latinista Ernesto
semivogal V;
Faria.
R – Sempre como na palavra caro (/r/), mesmo no começo da palavra
ou dobrado;
S – Sempre sibilante, como na palavra sol (/s/), e nunca como na
palavra asa (/z/);
T – Sempre como na palavra teu (/t/);
X – Como na palavra crucifixo (/ks/);
Z – Pronuncia-se DZ (/dz/).

19
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

20
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE B

Do sistema linguístico latino


– introdução ao sistema nominal e verbal

Continuamos, nesta segunda unidade, a construção de


um panorama da língua latina, detendo-nos agora
exclusivamente em características gerais do sistema
linguístico latino. Começamos, assim, a refletir sobre a
relação entre caso e função sintática, gênero, número,
declinações, vogal temática, radical e tema.
Nosso objetivo é adquirir uma noção geral deste
sistema linguístico, e obter uma concepção do
latim como uma língua de declinações.

7 CASO E FUNÇÃO SINTÁTICA

Continuando com a introdução geral à língua latina, apresentamos a


seguir (itens 1 a 5) uma visão panorâmica do seu sistema linguístico.
Basicamente este é o conteúdo que objetivamos estudar em nosso curso. É
possível que você se assuste diante de tanta informação, mas esteja certo de
que todos os pontos desta seção serão posteriormente retomados e
exercitados. Insistimos para que você leia e releia esta unidade várias vezes,
de forma lenta e concentrada... Depois conversaremos sobre ela... muitas
vezes...

Dentro do universo das línguas, o latim é, segundo uma classificação


estabelecida no século XIX, uma l í n g u a n a t u r a l , f l e x i v a e
s i n t é t i c a . Natural porque se originou, se formou e evoluiu naturalmente,
em oposição a línguas artificiais, como, por exemplo, o esperanto; flexiva
porque apresenta o fenômeno pelo qual boa parte de suas palavras mudam de
formas (ou na raiz ou nas desinências) indicando, deste modo, alteração de
significado e/ou de relação sintática entre as palavras ou partes do discurso;
e sintética porque exprime a função das palavras mediante tais flexões. O
conceito de língua sintética opõe-se ao de língua analítica, como são, por
exemplo, as línguas neolatinas, porque nestas as flexões são poucas e
limitadas, e as palavras têm, pois, de expressar seu significado e/ou relação
com as outras palavras servindo-se de outros recursos, como o da posição
(bastante rígida) dentro da oração ou um uso mais abundante de construções
perifrásticas (com verbos auxiliares, preposições, etc.). Vejamos isto em
exemplos.

21
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Na oração Os romanos mataram os inimigos na luta, temos


respectivamente as seguintes funções sintáticas: sujeito + predicado + objeto
direito + adjunto adverbial. Reconhecemos o sujeito da oração (os romanos)
porque ele ocupa a primeira posição na oração, assim como reconhecemos o
complemento do verbo (os inimigos) por sua posição pós-verbal. Se
alterássemos as posições destes sintagmas: os inimigos mataram os romanos
na luta, teríamos outra significação. Isso acontece porque as palavras em
português não possuem uma flexão que indique sua função na oração. As
terminações nominais variam apenas em gênero e número. É a posição dos
sintagmas que determina sua função sintática.

Em latim, as terminações nominais expressam, além do gênero e do


número, também as funções sintáticas, o que permite que a posição dos
nomes na frase seja, muitas vezes, totalmente livre.

Os romanos mataram os inimigos na luta poderia ser expresso em


latim como segue:

Romāni necauērunt inimīcos pugnā (sujeito + predicado + o.d. + adj. adv.),

mas também:

Romāni pugnā necauērunt inimīcos (sujeito + adj. adv. + predicado + o.d.) =


Romāni inimīcos pugnā necauērunt (sujeito + o.d. + adj. adv. + predicado) =
Pugnā inimīcos Romāni necauērunt (adj. adv. + o.d. + sujeito + predicado) =
Inimīcos pugnā necauērunt Romāni (o.d. + adj. adv. + predicado + sujeito) =
Necauērunt pugnā Romāni inimīcos (predicado + adj. adv. + sujeito + o.d.) =
Necauērunt inimīcos pugnā Romāni (predicado + o.d. + adj. adv. + sujeito),
etc.

O oposto seria:

Inimīci necauērunt romānos pugnā.


Os inimigos mataram os romanos na luta.

Dizemos, então, que as palavras latinas – referimo-nos agora aos


nomes substantivos, com igual valor para os adjetivos –, ao serem
flexionadas, recebem uma marca que corresponde a uma função sintática.
Esta marca em latim é uma desinência que é acrescentada à raiz das
palavras. Por exemplo: inimīcos é formado da raiz inimic + os como
desinência própria de objeto direto, plural, masculino, de um determinado
grupo de palavras.

Os substantivos da língua latina, em nome de certas semelhanças de


ordem gramatical, são distribuídos em cinco grupos, aos quais chamamos de
declinações. Cada uma destas declinações, por sua vez, apresenta seis casos
– caso, em latim, é o correspondente a função sintática, em português.

22
LINGUA  ROMAE  

Grosso modo, a correspondência entre casos e funções sintáticas é a


seguinte:

Nominativo = sujeito, predicativo do sujeito


Genitivo = adjunto adnominal
Acusativo = objeto direto
Dativo = objeto indireto; complemento nominal
Ablativo = adjunto adverbial
Vocativo = vocativo

Vemos, pois, que estes seis casos abarcam todas as relações sintáticas
que podemos encontrar numa oração.

A gramática tradicional do português, ao tratar, por exemplo, dos


pronomes pessoais, usa uma nomenclatura oriunda do latim quando
classifica tais pronomes como pertencentes ao caso reto (eu, tu...) ou caso
oblíquo (me, mim, comigo, te, ti, contigo...). De acordo com esta taxonomia,
o nominativo e o vocativo fazem o caso reto, onde os nomes aparecem
‘puros’, sem se ‘dobrar’ (declinar) nas relações em uma oração, como o
fazem os casos oblíquos.

Em outras palavras, os nomes latinos, para expressarem suas funções


sintáticas, devem ser declinados. Declinar um nome em todos os seus casos é
dar-lhe todas as formas desinenciais que ele possa ter.

Vejamos um exemplo de declinação com um nome do segundo grupo


e sua correspondência com o português:

Casos Singular Plural


nominativo lupus o lobo lupi os lobos
genitivo lupi do lobo luporum dos lobos
acusativo lupum o lobo lupos os lobos
dativo lupo ao lobo lupis aos lobos
ablativo lupo com o lobo lupis com os lobos
vocativo lupe ó lobo lupi ó lobos

Em suma, os nomes declináveis (falando agora dos substantivos) são


gramaticalmente divididos em 5 grandes grupos ou declinações. Cada
declinação possui terminações próprias para os casos, com algumas
repetições entre si. Mas um vocábulo de uma declinação jamais muda para
outra, devendo ser analisado naquela que lhe é própria. É fundamental
reconhecer a que declinação pertence cada palavra para poder analisar
corretamente o caso (a função sintática) que ela exprime. Os critérios para a
classificação dos nomes em 5 declinações podem ser explicitados por duas
vias, seja, pela terminação do genitivo singular e pela vogal temática.

23
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

8 TERMINAÇÃO DO GENITIVO SINGULAR

O primeiro dos critérios que mencionamos para a classificação dos


nomes em declinações é o relativo à terminação do genitivo singular, que é
distinta em cada declinação e a mesma para todos os vocábulos de uma
declinação. Este é o critério tradicionalmente usado para reconhecer a que
declinação pertence um vocábulo. Por isso, n o s d i c i o n á r i o s , o s
nomes são dados em dois casos, no nominativo e no
g e n i t i v o singular (ou no plural, é claro, para os pluralícios): amīca, -ae;
ludus, -i; homo, -inis; manus, -us; res, rei; insidiae, -ārum.

Temos, assim, as 5 declinações, cada qual com sua terminação do


genitivo singular:

1ª 2ª 3ª 4ª 5ª
-ae -i -is -us -ei

Ademais de indicar a que declinação pertence um vocábulo, o


genitivo possui outra função essencial: a de auxiliar a reconhecer a raiz
das palavras, como veremos a seguir.

9 RADICAL, VOGAL TEMÁTICA, TEMA

Cada declinação apresenta uma vogal temática diferente. A vogal


temática é a vogal que se liga ao radical – a parte invariável do nome – para
formar o tema.

O radical de uma palavra é obtido tirando-se dela a terminação do


GENITIVO SINGULAR:

Declinações Nominativo Genitivo Radical


1ª declinação matrōna matrōnae matron-
2ª declinação lupus lupi lup-
3ª declinação labor laboris labor-
4ª declinação fructus fructus fruct-
5ª declinação dies diei di-

É ao radical de um nome que se unem as desinências dos demais


casos.
24
LINGUA  ROMAE  

O segundo critério para a classificação dos nomes em 5 declinações é


o da vogal temática. A vogal temática é reconhecida na desinência do
GENITIVO PLURAL.

matron-arum (1D)
lup-ōrum (2D)
labor-um; nau-ium (3D)
fruct-uum (4D)
di-erum (5D)

A 3ª declinação é também conhecida como declinação consonantal por


apresentar um grande número de vocábulos cujo radical termina em
consoante (como labor-um), sem vogal temática portanto, mas também
possui um pequeno grupo de palavras com vogal temática própria (i).

Em suma, radical + vogal temática = tema. Temos, assim, as


declinações com suas vogais temáticas:

1ª 2ª 3ª 4ª 5ª
a o consonantal ou i u e

Declinar ou flexionar uma palavra é, pois, acrescentar-lhe ao radical


todas as terminações que ela pode apresentar nos diferentes casos: amīca,
amīcae, amīcam, amīcas, amīcarum, amīcis… semelhantemente ao que
acontece com os verbos, cujo processo nomeamos conjugação: amo, amas,
amat, amāmus, amātis, amant. Conjuga-se um verbo, declina-se um nome.

10 GÊNERO

Na língua latina há três gêneros: masculino (m.), feminino (f.), neutro


(n.). Não existe artigo para designar gênero. Este é reconhecido ou pelo
gênero natural ou pelo gênero gramatical.

Gênero natural – é válido para todas as declinações: são masculinos os


substantivos que designam homens, povos, rios e ventos; e são femininos os
substantivos que designam mulheres, árvores, cidades, terras e ilhas. Não há
regras de gênero natural para palavras do gênero neutro.

Gênero gramatical – são as regras particulares a determinadas declinações e


grupos de palavras.

25
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Os dicionários geralmente trazem ao lado dos nomes seu gênero:

Bellum, -i n. guerra (n. = neutro)


Eques, -itis m. cavaleiro (m. = masculino)
Spes, spei f. esperança (f. = feminino)

11 NÚMERO

Assim como em português, em latim há dois números: singular e


plural. Também aí se encontram palavras que só ocorrem no plural,
chamadas de pluralícias: nuptiae, tenebrae, insidiae, etc. (núpcias, trevas,
cilada).

Vimos nesta unidade dois importantes pontos gramaticais: (1) a


relação entre caso e função sintática, e (2) como o genitivo singular ajuda a
reconhecer a declinação e o radical de um vocábulo. Tais pontos serão uma
base de nosso percurso, e insistiremos sobre eles muitas vezes.

Queremos agora chamar a atenção para aquilo que comumente constitui a


grande dificuldade para o aprendizado da língua latina: o desconhecimento
da gramática tradicional do português. É fundamental ter o domínio sobre
ela para melhor entender o latim. A gramática tradicional portuguesa foi
estabelecida a partir da gramática latina, e o conhecimento daquela é
imprescindível para o conhecimento desta. Por isso, retire de sua estante, ou
adquira em um sebo ou livraria uma gramática da língua portuguesa, e
reestude principalmente a seção de sintaxe. Se você souber o que é um
sujeito, um objeto direto, um objeto indireto, um complemento nominal, um
adjunto adverbial, verbos, etc., o latim será para você um
agradável entretenimento cultural.

26
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE C

Os casos nominativo e acusativo, e o


presente do indicativo

A partir desta unidade, começamos a estudar mais


detalhadamente o funcionamento gramatical da
língua latina, começando com os casos nominativo e
acusativo da 1ª declinação, e o verbo no presente do
indicativo da 1ª e 2ª conjugações. Nosso objetivo é,
deste modo, abordar o sistema nominal e verbal da língua,
atentando, sempre que possível, sobretudo para
semelhanças com a língua portuguesa.

12 1ª DECLINAÇÃO: tema em a; genitivo -ae

A 1ª declinação apresenta a VOGAL TEMÁTICA em a, por isso é


chamada declinação em a, e o GENITIVO SINGULAR em -ae.

GÊNERO

É uma declinação de nomes com predominância do gênero feminino,


respeitando, porém, o gênero natural, conforme acima exposto.

Atente-se para o paradigma a seguir, onde ao radical (invariável) são


acrescentadas as terminações específicas dos casos (separados aqui por um
hífen apenas didaticamente).

Casos Singular Plural


nominativo lun-a a lua lun-ae as luas
genitivo lun-ae da lua lun-ārum das luas
acusativo lun-am a lua lun-as as luas
dativo lun-ae à lua lun-is às luas
ablativo lun-ā na lua lun-is nas luas
vocativo lun-a ó lua lun-ae ó luas

27
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Outras particularidades da 1ª declinação, sobretudo de caráter


excepcional, serão esclarecidas posteriormente, quando ocorrerem em
alguma lição.

13 NOMINATIVO

O nominativo é conhecido como o primeiro dos seis casos latinos.


Corresponde às funções sintáticas de sujeito e de predicativo do sujeito.

Sicilia insula est. (nominativo + nominativo + verbo de ligação)


A Sicília é uma ilha. (sujeito + verbo de ligação + predicativo)

Em latim, os verbos tendem a aparecer sempre no final da oração.

14 VERBO ESSE: PRESENTE DO INDICATIVO

Na oração acima encontramos o verbo de ligação, por excelência:


esse, ser, que liga, geralmente, sujeito a predicativo do sujeito. Como em
português, é também em latim um verbo auxiliar, isto é, serve para a
conjugação dos verbos na voz passiva e nas conjugações perifrásticas. Esse
também apresenta frequentemente os significados de estar, existir, haver.
Este verbo de ligação liga, geralmente, nominativo a nominativo.

Esse Ser

sum sou
es és
est é
sumus somos
estis sois
sunt são

Rosa pulchra est, sed spinae molestae sunt.


A rosa é bela, mas os espinhos são desagradáveis.

Na primeira declinação, as desinências de nominativo são -a para o singular


e -ae para o plural.

.....

28
LINGUA  ROMAE  

EXERCÍCIOS

1. Traduza:

(a) Discipulae sedulae sunt.


(b) Liuia et Antonia amīcae sunt.
(c) Seruae et domina laboriōsae sunt.
(d) Persōnae laetae estis.
(e) Rosa rosea est.

2. Passe as orações para o plural ou singular:

(a) Fabula pulchra et pia est.


(b) Via est plana et secura.
(c) Poēta sum.
(d) Es femina iusta.
(e) Filiae bonae sumus.

.....

VOCABULÁRIO

amīca, ae 1f. amiga


Antonia, ae 1f. Antônia
bonus, a, um bom, bondoso
discipula, ae 1f. aluna, discípula
domina, ae 1f. senhora, patroa
et (conj.) e
fabula, ae 1f. fábula, história, peça teatral
femina, ae 1f. mulher
filia, ae 1f. filha
insula, ae 1f. ilha
iustus, a, um justo, correto
laboriōsus, a, um trabalhador
laetus, a, um alegre, contente
Liuia, ae 1f. Lívia
molestus, a, um desagradável
persōna, ae 1f. pessoa
pius, a, um pio, virtuoso, bondoso
planus, a, um plano, fácil
pulcher, pulchra, pulchrum belo, bonito
rosa, ae 1f. rosa
roseus, a, um vermelho, rosa
secūrus, a, um seguro, calmo
sed (conj.) mas, porém
sedulus, a, um aplicado
serua, ae 1f. escrava, serva
Sicilia, ae 1f. Sicília
spina, ae 1f. espinho
uia, ae 1f. via, caminho, estrada

29
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

15 VERBO: NOÇÕES GERAIS

Também no estudo dos verbos, vamos trabalhar apresentando-os


gradualmente em suas conjugações, tempos e modos. Vale lembrar
agora alguns conceitos básicos sobre esta classe de palavras.
Essas noções serão retomadas e exercitadas
ao longo de várias Unidades deste manual.
Atentemos para a grande semelhança com o português.

Em latim há 4 conjugações verbais (conhecidas como 1ª conjugação


ou de vogal temática a (como amāre); 2ª conjugação ou de vogal temática e
(como uidēre); 3ª conjugação ou consonantal, porque seu tema termina em
consoante (como dīcĕre); e 4ª conjugação ou de vogal temática i (como
audīre) – há ainda alguns verbos que são conjugados numa mistura de 3ª e 4ª
conjugações. Todo verbo é determinado, como em português, por cinco
fatores: pessoa, número, tempo, modo e voz.

Pessoa – há três pessoas em latim: a 1ª, que fala: ego, nos; a 2ª, com quem
se fala: tu, uos; a 3ª, de quem se fala: ille, illi (em latim não existiam as
formas de pronomes pessoais do caso reto na 3ª pessoa, são tomados de
empréstimo, uma vez que se classificam, na nomenclatura gramatical, como
pronomes demonstrativos).

Número – há dois números: singular e plural, e flexiona-se de acordo com o


sujeito.

Tempo – são seis as modalidades de tempo:

praesens, imperfectum, perfectum, plusquamperfectum, futurum I e


futurum II.

a) o presente (praesens): a ação do verbo realiza-se agora;

b) o passado: o latim tem três formas para exprimir a ação do verbo no


passado:

1. imperfectum (pretérito imperfeito);


2. perfectum (pretérito perfeito);
3. plusquamperfectum (pretérito mais-que-perfeito).

c) o futuro: há duas formas para indicar que a ação verbal vai se realizar
no futuro:

30
LINGUA  ROMAE  

1. futurum I (futuro do presente);


2. futurum II (=futurum exactum) (futuro do presente
composto).

Modo – há dois modos: o finito e o infinito, ou formas pessoais e


impessoais.

Três são os modos finitos (ou formas pessoais):

a) Modus indicatiuus (indicativo): exprime em geral um fato real,


apresentado sob uma forma afirmativa, ou negativa, ou interrogativa.

b) Modus coniunctiuus (subjuntivo): é o modo de exprimir vontade,


desejo, ordem.

c) Modus imperatiuus (imperativo): é o modo de exprimir ordens.

Além das formas pessoais do verbo (uerbum finitum), existem


formas impessoais (uerbum infinitum). Estas são:

a) o infinitivo (infinitiuus) laudāre (louvar);


b) o particípio (participium) laudans (louvando);
c) o gerúndio (gerundium) laudāndi (de louvar);
d) o supino (supinum) laudātu (para ser louvado);
O gerundivo tam-
laudātum (para louvar); bém é chamado de
e) o gerundivo (gerundiuum) laudāndus (que deve ser louvado). particípio futuro
passivo.
Voz – o verbo tem duas formas de ação (vozes do verbo ou genera uerbi):
ativa e passiva.

Mais adiante (32), falaremos algo sobre os dois aspectos do sistema


verbal latino: o infectum e o perfectum, bem como sobre o tema do presente
e tema do perfeito.

Por ora importa saber ainda que, diferentemente do português, os


verbos latinos não aparecem nos dicionários no infinitivo, mas na forma
finita da primeira pessoa do singular presente do indicativo, seguida por
outras formas conhecidas como tempos primitivos, porque a partir deles
pode-se conjugar os verbos em todos os tempos e modos. São estes os
tempos primitivos geralmente enunciados nos dicionários:

a) a primeira pessoa do singular do presente do indicativo;

b) a segunda pessoa do singular do presente do indicativo;

c) o infinitivo;

31
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

d) a primeira pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo;

e) o supino.

dico, dicis, dicere, dixi, dictum dizer, falar, contar


amo, amas, amāre, amāui, amātum amar, gostar, estimar

De onde, as três primeiras formas indicam também a conjugação do verbo:

am-o, am-as, am-āre, amāui, amātum amar, gostar, estimar


(-o, -as, -āre = 1ª C.)

hab-eo, hab-es, hab- ēre, habui, habitum ter, possuir, haver


(-eo, -es, -ēre = 2ª C.)

dic-o, dic-is, dic-ere, dixi, dictum dizer, falar, contar


(-o, -is, -ere = 3ª C.)

aud-io, aud-is, aud- īre, audīui, audītum ouvir, escutar


(-io, -is, - īre = 4ª C.)

16 VERBO: PRESENTE DO INDICATIVO (1ª E 2ª CONJUGAÇÕES)

A primeira conjugação é a de vogal temática a, que forma o


infinitivo em -āre.

A segunda conjugação é a de vogal temática e, que forma o infinitivo


em -ēre.

A morfologia dos verbos em latim, língua mãe do português, é, pois,


idêntica à nossa: tema (= raiz + vogal temática) + desinências (modo-
temporais e número-pessoais).

amo, amas, amāre, amāui, amātum amar, gostar, estimar


debeo, debes, debēre, debui, debitum dever, ser devedor de, estar obrigado a

Amare Amar ama-nt ama-m


Debere Dever
am-o am-o
ama-s ama-s debe-o dev-o
ama-t ama- debe-s deve-s
amā-mus ama-mos debe-t deve-
amā-tis ama-is debē-mus deve-mos

32
LINGUA  ROMAE  
debē-tis deve-is debe-nt deve-m

As desinências -o, -s, -t, -mus, -tis, -nt são as mesmas para todos os
verbos regulares das quatro conjugações, no presente do indicativo ativo.

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza e passe as orações latinas para o singular ou plural:

(a) Pirātae pugnant.


(b) Ambulātis.
(c) Aqua manat.
(d) Nos, magistrae, laborāmus.
(e) Debetis properāre.
(f) Canto.
(g) Puellae exsultant.

2. Diga, dos verbos conjugados abaixo, sua conjugação, pessoa e número:

Conjugação Pessoa Número


occupant 1ª 3ª plural
amātis
deles
monstras
pugnātis
tenent
habes
accusāmus
clamātis
delectas
sedant

.....

VOCABULÁRIO

accuso, -as, -āre, -āui, -ātum acusar


ambulo, -as, -āre, -āui, -ātum passear
amo, -as, are, -āui, -ātum amar, gostar
aqua, ae 1f. água
canto, -as, -āre, -āui, -ātum cantar, cantarolar
clamo, -as, are, -āui, -ātum chamar
debeo, -es, -ēre, -ui, -itum dever

33
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

delecto, -as, -āre, -āui, -ātum agradar, aprazer, deleitar


deleo, -es, -ēre, -eui, -etum apagar, destruir
exsulto, -as, -āre, -āui, -ātum exultar, estar alegre
habeo, -es, - ēre, -ui, -itum ter, possuir
labōro, -as, -āre, -āui, -ātum trabalhar
magistra, ae 1f. professora, mestra
mano, -as, -āre, -āui, -ātum escorrer, deslizar
monstro, -as, -āre, -āui, -ātum mostrar
occupo, -as, -āre, -āui, -ātum ocupar
pirāta, ae 1m. pirata, corsário
propero, -as, -āre, -āui, -ātum apressar-se, correr
puella, ae 1f. menina, garota
pugno, -as, -āre, -āui, -ātum lutar
sedo, -as, -āre, -āui, -ātum acalmar, abrandar
teneo, -es, -ēre, -ui, tentum segurar, ter em mãos

.....

17 ACUSATIVO

O acusativo é o caso que corresponde à função sintática de objeto


direto.

Magistra poētam enarrat et discipulae fabulas amant.


A professora comenta o poeta e as alunas gostam das histórias.

Na primeira declinação, as desinências de acusativo são -am para o


singular e -as para o plural.

Mais adiante, veremos ainda alguns usos especiais do acusativo na


regência de preposições, como indicativo de extensão no tempo e no espaço
ou do lugar para onde tende um movimento.

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza:

(a) Agricola arat dum filiae cenam parant.


(b) Puellae laetae sunt quia amīcam et magistram exspectant.
(c) Tum casam mundant et ornant.
(d) Postea amīca et magistra intrant et puellas salūtant.
(e) Cuncta familia cenat.
34
LINGUA  ROMAE  

(f) Magistra et auia bonam cenam et aquam frigidam ualde laudant.


(g) Amīca fabulam narrat: condiscipula nautam amat!
(h) Fabula laeta familiam delectat.
2. Passe para o latim:

(a) As rosas são belas, mas têm espinhos desagradáveis.


(b) A senhora alegre chama as servas laboriosas.
(c) O poeta canta a bela Sicília, enquanto os marinheiros esperam o jantar.
(d) A professora louva as alunas, porque são muito aplicadas.
(e) Os marinheiros cumprimentam os agricultores.
(f) As senhoras têm uma bela família.

.....

VOCABULÁRIO

agricola, ae 1m. camponês, lavrador, agricultor


aro, -as, -āre, -āui, -ātum arar, lavrar
auia, ae 1f. avó
casa, ae 1f. cabana, casebre, choupana
cena, ae 1f. o jantar, a ceia
ceno, -as, -āre, -āui, -ātum jantar
condiscipula, ae 1f. colega, companheira
cunctus, a, um todo, inteiro
dum (conj.) enquanto
enarro, -as, -āre, -āui, -ātum explicar, comentar, dissertar
exspecto, -as, -āre, -āui, -ātum esperar
familia, ae 1f. família
frigidus, a, um frio, fresco
intro, -as, -āre, -āui, -ātum entrar
laudo, -as, -āre, -āui, -ātum louvar, elogiar
mundo, -as, -āre, -āui, -ātum limpar
nauta, ae 1m. marinheiro
orno, -as, -āre, -āui, -ātum enfeitar, adornar
paro, -as, -āre, -āui, -ātum preparar, fazer
poēta, ae 1m. poeta
postea (adv.) posteriormente, depois
quia (conj.) porque
salūto, -as, -āre, -āui, -ātum cumprimentar, saudar
tum (adv.) então
ualde (adv.) muito, bastante

.....

35
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

36
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE D

Os casos dativo e ablativo, e as preposições

Nesta unidade, conhecemos outros dois casos nominais da


língua latina e seus principais empregos, e tomamos contato
com as principais preposições da língua, na sua morfologia e
sintaxe. Nosso objetivo é, pois, ampliar o conhecimento do quadro
dos casos da declinação latina, e adentrar a classe das preposições.

18 DATIVO

O terceiro caso que iremos estudar é o dativo. Na primeira


declinação, suas desinências são -ae para o singular e -is para o plural.
Observe que a desinência do dativo singular é igual à do genitivo singular e
à do nominativo e do vocativo plurais. Observe também que a desinência -is
do dativo plural é idêntica à desinência do ablativo plural (19): tal identidade
de forma entre esses dois casos ocorre em todas as cinco declinações.
Apenas o contexto indicará de que caso se trata.
A principal função do dativo é indicar o objeto indireto, seja de
verbos transitivos indiretos, seja de verbos bitransitivos. Exemplos:

Poētae regīnis placent.


Os poetas agradam às rainhas.

Sed regīnae poētis pecuniam non dant.


Mas as rainhas não dão dinheiro aos poetas.

Outra função do dativo, igualmente frequente, é a de complemento


nominal. Em a tempestade é nociva aos agricultores, o sintagma aos
agricultores é complemento do adjetivo nociva (que, por não ser verbo, se
diz nome, e por isso o seu complemento se diz nominal.) Repare que, como
o objeto indireto, também o complemento nominal é introduzido em
português geralmente pela preposição a. Igual equivalência existe em latim:
tanto o objeto indireto quanto o complemento nominal vão para o dativo.
Assim, temos a seguinte tradução para o último exemplo:

Procella est nocīua agricolis.


A tempestade é nociva aos agricultores.

.....

37
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

EXERCÍCIOS

1. Traduza e depois passe as orações latinas para o singular ou plural:

(a) Casae siluis uicīnae esse non debent.


(b) Musae poētis inspīrant.
(c) Inuidia persōnis piis odiōsa est.
(d) Dum agricola terram laborat, poētae litteras laborant.
(e) Dominae ancillis sedulis pulchras fabulas enarrant.
(f) Vndae magnae periculōsae sunt nautis.
(g) Philosophia animis astutiam parat et stultitiam necat.

2. Passe para o latim:

(a) Os agricultores mostram a ilha aos piratas.


(b) As meninas dão rosas às avós trabalhadoras.
(c) A tolice é contrária à astúcia e à filosofia.
(d) As servas trabalham para as senhoras.
(e) As mulheres preparam o jantar para a família.
(f) Lívia dá dinheiro a Antônia.

.....

VOCABULÁRIO

anima, ae 1f. alma


astutia, ae 1f. astúcia
contrarius, a, um contrário, oposto
do, das, dare, dedi, datum dar, presentear
inspīro, -as, -āre, -āui, -ātum inspirar
littera, ae 1f. letra
magnus, a, um grande
Musa, ae 1f. Musa (qualquer das nove filhas de Zeus e Mnemósine)
neco, -as, -āre, -āui, -ātum matar
odiōsus, a, um odioso, detestável
pecunia, ae 1f. dinheiro
periculōsus, a, um perigoso
philosophia, ae 1f. filosofia
silua, ae 1f. selva, floresta
stultitia, ae 1f. estultícia, tolice
terra, ae 1f. terra
uicīnus, a, um vizinho, próximo
unda, ae 1f. onda

.....

38
LINGUA  ROMAE  

19 ABLATIVO

As desinências do ablativo na primeira declinação são, para o


singular e para o plural, respectivamente, -ā e -is. É de notar que é a mesma
a vogal que caracteriza a desinência do nominativo e do vocativo singular,
mas, diferentemente destes casos, é longa (-ā) no ablativo. A desinência -is
do ablativo plural é igual à do dativo plural, como se viu no estudo do dativo
(18).

A função que o ablativo exerce é de adjunto adverbial. Este, vale


lembrar, consiste numa palavra ou expressão que indica circunstâncias que
precisam ou modificam o fato expresso por um verbo, um adjetivo ou um
advérbio. A função de adjunto adverbial não deve ser confundida com a
classe de palavras que a exerce. Em Pedro corre rápido, Pedro corre
devagar, Pedro corre porque quer e Pedro corre com dificuldade, temos,
respectivamente, um adjetivo (rápido), um advérbio (devagar), uma oração
adverbial causal (porque quer) e, finalmente, uma locução adverbial (com
dificuldade), todos exercendo a função sintática de adjunto adverbial,
embora sejam palavras de classes distintas.

Vejamos alguns exemplos:

Astutiā poētae (gen.) reginae nautis pecuniam dant.


Pela astúcia do poeta, as rainhas dão dinheiro aos marinheiros.

Agricolae bestiam sagittis necant.


Os agricultores matam o animal com flechas.

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza:

(a) Pirātae nautas lanceis necant.


(b) Aquilae et columbae plenae pennā (abl.) sunt et alis uolant.
(c) Culpā filiae (gen.) regīna ancillas castīgat.
(d) Regīna corōnam portat laetitiā.
(e) Poētae puellis placent fabulis.
(f) Nautae pirātas fugant et uictoriā exsultant.

39
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

2. Complete os quadros abaixo, conforme o exemplo:

Singular
Nominativo Acusativo Dativo Ablativo
domina dominam dominae domina
philosophia
cenae
natūram
musa
Liuiam
inuidia

Plural
Nominativo Acusativo Dativo Ablativo
agricolas
culpae
corōnis
terras
siluae
undae
animis

.....

VOCABULÁRIO

ala, ae 1f. asa


aquila, ae 1f. águia
attamen (conj.) contudo
bestia, ae 1f. animal, bicho
castīgo, -as, -āre, -āui, -ātum corrigir, castigar
columba, ae 1.f pomba
conseruo, -as, -āre, -āui, -ātum conservar
corōna, ae 1f. coroa
culpa, ae 1f. culpa
fugo, -as, -āre, -āui, -ātum afugentar, pôr em fuga
lancea, ae 1f. lança, haste
natūra, ae 1f. natureza
pascua, ae 1f. pastagem
penna, ae 1f. pena
perturbo, -as, -āre, -āui, -ātum perturbar
placeo, -es, -ēre, -ui, -itum agradar
plenus, a, um (+ abl.) cheio de, pleno de
porto, -as, -āre, -āui, -ātum levar, carregar, portar
sagitta, ae 1f. flecha, seta
terreo, -es, -ēre, -ui, -itum aterrorizar
uolo, -as, -āre, -āui, -ātum voar

40
LINGUA  ROMAE  

20 PREPOSIÇÕES

Apesar da riqueza flexional do seu sistema nominal, capaz de indicar


por si só grande número de funções sintáticas, não prescinde o latim de
preposições, termos invariáveis que, geralmente, ligam dois outros termos
indicando certa relação, e exprimindo mais clara e exatamente uma idéia do
que pelo uso do simples caso. Seu mecanismo não é estranho aos falantes do
português, uma vez que são amplamente presentes em nossa língua.

As preposições em latim podem aparecer junto aos casos de ablativo


e de acusativo, e regem apenas estes casos. Algumas regem somente o
acusativo; outras, somente o ablativo. Outras, ainda, podem reger tanto o
acusativo quanto o ablativo, dependendo do significado.

Filia nautae cum amīco per siluam ambulat.


A filha do marinheiro passeia com o amigo pela floresta.

Vejamos a lista das principais preposições, classificadas pelo(s)


caso(s) que regem:

Com ACUSATIVO:

ad a, para, até, junto de, ao pé de, conforme, a respeito de


ante Antes de, diante de
apud junto de, em, em casa de, entre, diante de (refere-se geralmente a
pessoas)
contra contra, defronte a, em frente de (empregado em sentido hostil)
extra fora de, para fora de, exceto, sem
inter entre, por entre, durante, dentre, no meio de
intra dentro de, para dentro de, em, durante, em menos de
per através de, durante, por, por causa de, por meio de, à força
post atrás de, depois de, após
propter perto de, por causa de
supra acima de, sobre, por cima de, além de, antes, mais de
trans para lá de, do outro lado de, para além de (há contato imediato entre os
objetos)
ultra para lá de, para além de, mais de (não há contato imediato entre os
objetos)
super sobre, por cima de (há contato imediato entre os objetos; raramente a
preposição super é encontrada com o ablativo, significando: sobre,
acerca de, em cima de, durante)

41
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Com ABLATIVO:

a, ab, abs distante de, de, desde, por, ao lado de, a favor de, da proximidade de, da
parte de, dentre, contra
cum com, em companhia de, em união com, contra, para, ao mesmo tempo
que
de do alto de, durante, de, acerca de, sobre, por causa de, a respeito de,
segundo, conforme
e, ex acerca de, de, de dentro de, para fora de, de cima de, da parte de,
segundo, desde, conforme, dentre, em consequência de, a bem de,
em virtude de
prae diante de, por causa de, em comparação de (antes de verbos que
exprimem movimento)
pro diante de, a favor de, em frente a, em lugar de, por, conforme, em vez
de, em proporção a
sine sem

Com ACUSATIVO ou ABLATIVO:

O acusativo será empregado quando o verbo da oração der idéia de


movimento ou de chegada a um destino. O ablativo será usado nos outros
casos.

ABLATIVO ACUSATIVO
in em, dentro, sob, sobre, durante para, para com, a, contra, segundo
sub sob, debaixo de, ao pé de, por, pelo sob, debaixo de, por, imedia-
tempo de tamente, antes de/ depois de

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza e passe as orações latinas para o singular ou plural:

(a) Cum ancillis regīnae semper ambulant.


(b) Magistra sedet in cathedrā et puellis fabulam enarrat.
(c) Laetitiā, filia nautam uidet e casā et exsultat.
(d) Ambulāmus per uias sub umbrā.
(e) Procellā periculōsā, incolae in casas intrāre debent.
(f) Sine industriā, uita digna non est.
(g) Testas super mensā uideo.

42
LINGUA  ROMAE  

2. Passe para o latim:

(a) As pombas voam sobre as choupanas.


(b) Diante das professoras, as alunas são aplicadas.
(c) Os marinheiros devem lutar contra os piratas.
(d) Com disciplina e diligência devemos escutar os poetas.
(e) Por causa da preguiça, a professora castiga a aluna.
(f) Os marinheiros lutam pela vitória.

.....

VOCABULÁRIO

ancilla, ae 1f. empregada, auxiliar


ausculto, -as, -āre, -āui, -ātum escutar
cathedra, ae 1f. cadeira, cátedra
dignus, a, um digno, decente
diligentia, ae 1f. diligência
disciplīna, ae 1f. disciplina
industria, ae 1f. atividade zelosa
mensa, ae 1f. mesa
nunquam (adv.) nunca
pigritia, ae 1f. preguiça, indolência, repouso
plaga, ae 1f. região
quoque (ad.) também
sedeo, -es, -ēre, sedi, sessum sentar, estar sentado
testa, ae 1f. vaso, ânfora
uictoria, ae 1f. vitória
uideo, -es, -ēre, uidi, uisum ver
umbra, ae 1f. sombra

.....

43
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

44
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE E

Os casos genitivo e vocativo, e o pretérito


imperfeito

Aprenderemos, nesta unidade, os dois últimos casos que


compõem o quadro de declinações latino: o genitivo e o vocativo, e
seus principais empregos; e começamos a trabalhar com o tempo
verbal do pretérito imperfeito do indicativo da 1ª e 2ª conjugações.
Nosso objetivo é, pois, mediante o conhecimento de mais dois casos,
dominar o sistema casual latino e sua relação com as respectivas
funções sintáticas da língua portuguesa, bem como avançar no
estudo dos tempos verbais do latim.

21 GENITIVO

Mencionamos anteriormente que o genitivo é, depois do nominativo,


o segundo caso no qual as palavras são apresentadas nos dicionários: Roma,
ae. As formas do genitivo são diferentes entre as declinações e será ele que
nos vai indicar a que declinação pertence uma palavra. As desinências do
genitivo na primeira declinação são –ae no singular, e –ārum no plural.

O genitivo é o caso que pode corresponder em português às funções


sintáticas de:

a) adjunto adnominal (restritivo);


b) predicativo;
c) complemento nominal;
d) complemento verbal;
e) usos especiais (qualidade, preço, matéria, etc.).

Na maioria das vezes, o uso do genitivo corresponde às três primeiras


funções, que veremos a seguir. As últimas duas funções são de menor uso e
serão mencionadas quando ocorrerem, em lições futuras.

a) O adjunto adnominal restritivo é, grosso modo, aquele que


restringe alguma coisa a outra, especifica, dá idéia de posse: uma ilha da
Itália, as bonecas das meninas, insula Italiae, pupae puellārum.

b) O genitivo na função de predicativo, isto é, junto a um verbo de


ligação: o espólio é do pirata, praeda est pirātae.
45
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

c) O complemento nominal como genitivo acontece muitas vezes


quando em português o complemento de um nome se dá mediante a
preposição de: digna de uma vida agradável, digna iucundae uitae.

Magistra discipulārum historiam Romae narrat.


Fabulae Romae puellas delectant.

A professora das alunas conta a história de Roma.


As histórias de Roma encantam as alunas.

22 SOBRE A ANÁLISE DE ORAÇÕES

Ao conhecermos nesta lição o quinto caso latino da primeira


declinação, percebemos que algumas desinências de outros casos se
assemelham à do genitivo singular: -ae. A desinência -ae poderia ser
genitivo singular, dativo singular e nominativo plural. As dúvidas com
relação à semelhança destas desinências, bem como de outras desinências
entre si, vão se esclarecendo à medida que vamos analisando a oração.
Primeiramente é fundamental que se tenha conhecimento do vocabulário e
das possibilidades de classificação das palavras (verbo, sujeito, adjetivo,
preposição, etc.). O procedimento mais eficaz a ser seguido é partir da
análise do verbo. Se o verbo estiver no singular, vamos em busca de um
nominativo singular; se estiver no plural, buscaremos um nominativo plural
ou mais de um nominativo, se for o caso. Depois voltamos ao verbo e
analisamos que tipo de predicado temos e o que ele pode exigir: nominativo,
acusativo, dativo (predicativo do sujeito, objeto direto, objeto indireto). Por
fim, detemo-nos nos elementos acessórios da oração: genitivo, ablativo,
vocativo (adjunto adnominal, complemento nominal, adjunto adverbial,
aposto e vocativo).

23 VOCATIVO

O sexto e último caso que estudamos é o VOCATIVO, que corresponde


à função de vocativo em português, sendo usado para chamar (uocare) ou
interpelar. Tanto em português quanto em latim, vem sempre separado por
vírgula(s). Muitas vezes, para enfatizar, destacamos a função do vocativo,
em português, com a interjeição ó. As desinências do caso vocativo são
sempre iguais às do nominativo, excetuando um pequeno grupo de palavras
da 2ª declinação, que veremos posteriormente, de forma que, na 1ª
declinação, suas desinências são –a no singular, e –ae no plural.

46
LINGUA  ROMAE  

Maria, ubi es?


Cur non laborātis, seruae?

Ó Maria, onde estás?


Por que não trabalham, escravas?

.....

EXERCÍCIOS

1. Decline, em todos os casos, e traduza o sintagma: opera multa.

2. Traduza:

(a) Italia terra Eurōpae est.


(b) Etiam Gallia et Hispania terrae Eurōpae sunt.
(c) Quo ambulas, Antonia?
(d) Dominae auaritiam semper uitāre debent.
(e) Filiae reginae, cur cum pupis non estis?
(f) Maria, Liuiae ancilla laboriōsa, semper flet et bonas amīcas uitat.
(g) Insulae Britanniae ualde frigidae sunt.

3. Passe para o latim:

(a) Os poetas louvam a atividade dos agricultores, mas não esperam


dinheiro.
(b) As casas de campo são agradáveis aos habitantes da Itália.
(c) As coroas das rainhas possuem grandes pedras preciosas.
(d) As vítimas precisam da justiça da rainha.
(e) Lívia, deves evitar a justa ira da professora.
(f) Os marinheiros da Britânia devem evitar, com cuidado, os piratas sem
pátria.

.....

VOCABULÁRIO

auaritia, ae 1f. avareza


Britannia, ae 1f. Britânia
careo, -es, -ēre, -ui, -itum (abl.) precisar, carecer
epistola, ae 1f. carta, epístola

47
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Europa, ae 1f. Europa


exerceo, -es, -ēre, -ui, -itum exercitar, exercer
fleo, -es, -ēre, -ui, -etum chorar
Gallia, ae 1 f. Gália
gemma, ae 1f. gema (pedra ornamental)
habito, -as, -āre, -āui, -ātum habitar
Hispania, ae 1f. Espanha
incola, ae 1m. e f. habitante
ira, ae 1f. ira
Italia, ae 1f. Itália
iucundus, a, um agradável, prazeroso
praeda, ae 1f. espólio, despojos de guerra, presa
pretiōsus, a, um precioso
quo (adv.) para onde
Roma, ae 1f. Roma
semper (adv.) sempre
uilla, ae 1f. casa de campo
uita, ae 1f. vida
uito, -as, -āre, -āui, -ātum evitar

.....

24 VERBO: PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO (1ª E 2ª


CONJUGAÇÕES)

Vimos no item 15. que os verbos são dados nos dicionários em seus
tempos primitivos. Ao tomarmos a segunda forma verbal apresentada, que
corresponde à 2ª pessoa do presente do indicativo, e eliminarmos a
desinência –s, obtemos o chamado tema do presente. Sobre o tema do
presente podem-se construir três tempos verbais: o presente, o imperfeito e o
futuro do presente. Para a formação do tempo do imperfeito do indicativo da
1ª e 2ª conjugações latinas, acrescentamos a desinência modo-temporal –ba–
entre o tema do presente e as desinências número-pessoais. Neste tempo, a
desinência número-pessoal da primeira pessoa do singular passa a ser –m.

amo, amas, amāre, amāui, amātum amar, gostar, estimar


debeo, debes, debēre, debui, debitum dever, ser devedor de, estar obrigado a

Amāre Amar

amā-ba-m ama-va
amā-ba-s ama-va-s
amā-ba-t ama-va
ama-bā-mus amá-va-mos
ama-bā-tis amá-ve-is
amā-ba-nt ama-va-m

48
LINGUA  ROMAE  

tema + desinência modo-temporal + desinência número-pessoal:


ama + ba + m
Debēre Dever

debē-ba-m dev-ia
debē-ba-s dev-ia-s
debē-ba-t dev-ia
debe-bā-mus dev-ía-mos
debe-bā-tis dev-íe-is
debē-ba-nt dev-ia-m

tema + desinência modo-temporal + desinência número-pessoal:


debe + bā + tis

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza e passe as orações latinas para o singular ou plural:

(a) Galliae ad Romam pertinēbant et Roma Galliis regnābat.


(b) Nautae pirātas Britanniae uitāre debebant, quia pirātae nautas terrēbant.
(c) Victimae patriae uictoriam exspectābant.
(d) Puellae romānae memoriam in fabulis poetārum exercēbant.
(e) Pro uictoria cum nautis agricolae et incolae pugnābant.
(f) Cum industria et sine pigritia agricola pascuas conseruābat.

2. Analise os seguintes verbos e traduza-os em seu tempo, pessoa e modo.


Conjugue em todas as pessoas e números, no presente e no imperfeito do
indicativo, os seguintes verbos, e escreva o seu significado em português:

(a) pugnabāmus
(b) manant
(c) delētis
(d) delectābas
(e) parābam
(f) mundas
(g) cenāmus
(h) portābant
(i) uideo
(j) caret
(k) uitabātis

49
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

.....

VOCABULÁRIO

cur (adv.) por que


eximie (adv.) magnificamente
Galliae, -arum 1f. pl. Gálias (compreendendo todas as divisões da Gália)
iuuo, -as, -āre, iuui, iutum ajudar
memoria, ae 1f. memória
pertineo, -es, -ēre, -ui, -entum (ad + ac.) pertencer, dizer respeito
pupa, ae 1f. boneca
regno, -as, -āre, -āui-, -ātum (abl.) reinar, governar
Romānus, a, um romano
ualeo, -es, -ēre, -ui, -itum passar bem, ter saúde
uictima, ae 1f. vítima

.....

50
LINGUA  ROMAE  

Unidade F

A 2ª declinação

A partir desta unidade, passamos a conhecer a segunda


declinação de nomes latinos, que abarca os gêneros masculino,
feminino e neutro. Com isso, o objetivo é de prosseguir ampliando
gradualmente o conhecimento do sistema linguístico nominal latino.

25 2ª DECLINAÇÃO: tema em o; genitivo –i

A 2ª declinação é a que engloba os nomes que fazem o GENITIVO


SINGULAR em -i e a que traz a VOGAL TEMÁTICA o. Declinação em o.
Caracteriza-se também por apresentar predominantemente nomes do gênero
masculino, e as terminações do NOMINATIVO SINGULAR em:

-us (amīcus, amīci), e, em minoria, em


-er (ager, agri) (há um único nome em -ir (uir, uiri)), e em
-um (uinum, uini).

GÊNERO

As palavras terminadas em -us são masculinas, excetuando-se


algumas femininas (humus, terra; aluus, ventre; domus, casa; os nomes
derivados do grego, como periodus, período; methodus, método, dialectus,
dialeto, etc.), e as de gênero natural (mulheres, árvores, cidades, terras,
ilhas). Excetuam-se também algumas neutras (uulgus, povo; uirus, veneno;
pelagus, mar). As palavras terminadas em -er são todas masculinas, bem
como uir, i. E as terminadas em -um são todas neutras.

Vejamos o paradigma desta declinação com um substantivo em –us:

Casos Singular Plural


nominativo amīc-us o amigo amīc-i os amigos
genitivo amīc-i do amigo amic-ōrum dos amigos
acusativo amīc-um o amigo amīc-os os amigos
dativo amīc-o ao amigo amīc-is aos amigos
ablativo amīc-o pelo amigo amīc-is pelos amigos
vocativo amīc-e ó amigo amīc-i ó amigos

51
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Em todas as declinações, o vocativo é sempre igual ao nominativo.


No entanto, as palavras em –us desta declinação fazem o vocativo singular
em –e.

O paradigma com um substantivo em –er:

Casos Singular Plural


nominativo liber o livro libr-i os livros
genitivo libr-i do livro libr-ōrum dos livros
acusativo libr-um o livro libr-os os livros
dativo libr-o ao livro libr-is aos livros
ablativo libr-o pelo livro libr-is pelos livros
vocativo liber ó livro libr-i ó livros

Observe-se que há, nesta declinação, nomes em –er que perdem a


vogal e do nominativo, como liber, libr-i, e nomes que conservam a vogal
nos demais casos, como puer, puer-i. Mas isso não traz problemas, porque já
vimos que o radical dos nomes, ao qual se acrescentam as desinências para
comporem um paradigma, são tomados do genitivo singular menos a
desinência própria deste caso.

Casos Singular Plural


nominativo puer o menino puer-i os meninos
genitivo puer-i do menino puer-ōrum dos meninos
acusativo puer-um o menino puer-os os meninos
dativo puer-o ao menino puer-is aos meninos
ablativo puer-o pelo menino puer-is pelos meninos
vocativo puer ó menino puer-i ó meninos

O paradigma com um substantivo em –um:

Casos Singular Plural


nominativo templ-um o templo templ-a os templos
genitivo templ-i do templo templ-ōrum dos templos
acusativo templ-um o templo templ-a os templos
dativo templ-o ao templo templ-is aos templos
ablativo templ-o pelo templo templ-is pelos templos
vocativo templ-um ó templo templ-a ó templos

52
LINGUA  ROMAE  

Note-se que as palavras neutras apresentam três casos com idênticas


terminações para o singular e idênticas terminações para o plural:
nominativo, acusativo e vocativo.

A palavra Deus, i apresenta várias diferenças:

Casos Singular Plural


nom. De-us De-i, Di-i ou D-i
gen. De-i, Di-i ou D-i De-ōrum ou De-um
acus. De-um De-os
dat. De-o De-is, Di-is ou D-is
abl. De-o De-is, Di-is ou D-is
voc. De-us De-i, Di-i ou D-i

Outras particularidades da 2ª declinação, sobretudo de caráter


excepcional, serão esclarecidas posteriormente, quando ocorrerem em
alguma lição.

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza:

(a) Vbi sunt amīci? Cur hic non sunt?


(b) Pueri magistris obtemperāre debent.
(c) Praecepta philosophōrum magister discipulis dat.
(d) Agricolae agros et uillas conseruant.
(e) Pertīnet ad dominos domināre, et ad seruos seruāre.
(f) Vbi Petrus, ibi ecclesia [est]; sed Petrus ubi est?
(g) Formīcae paruulae nidum aedificant ex terra et foliis et reliquiis
herbārum.

2. Analise as seguintes formas nominais, indicando a declinação, o(s) caso(s)


e o número:

Substantivo Declinação Caso(s) Número


amīci 2ª gen. sing. e nom. pl. sing. e pl.
memoriae
auxilia
libris
53
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

incolas
Italiam
disciplīnis
puero
aquilārum
magistri
dominōrum
Petrum
foliis

.....

VOCABULÁRIO

aedifico, -as, -āre, -āui, -ātum construir, edificar


ager, agri 2m. campo
amīcus, i 2m. amigo
auxilium, i 2n. auxílio
cras (adv.) amanhã
discipulus, i 2m. aluno, discípulo
dominus, i 2m. senhor, patrão
ecclesia, ae 1f. igreja
ex (prep.) de, a partir de
folium, ii 2n. folha
formīca, ae 1f. formiga
frumentum, i 2n. trigo
herba, ae 1f. erva
hic (adv.) aqui
ibi (adv.) aí
liber, -bri 2m. livro
magister, -tri 2m. professor, mestre
mundus, i 2m. mundo
neque... neque... (conj.) nem... nem...
nidus, i 2m. ninho
obtempero, -as, -āre, -āui, -ātum obedecer
oculus, i 2m. olho
paruulus, a, um pequenino
Petrus, i 2m. Pedro
philosophus, i 2m. filósofo
populus, i 2m. povo
praeceptum, i 2n. preceito, regra
puer, i 2m. garoto, rapaz
reliquum, i 2n. resto, sobra, restante
seruus, i 2m. servo, escravo
signum, i 2n. sinal, indício

.....

54
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE G

A classe dos adjetivos, e o futuro do presente

Como o português, também o sistema nominal latino


compreende várias classes de palavras, além dos substantivos.
Nesta unidade, começamos a estudar o primeiro grupo de
adjetivos, e continuamos a avançar no conhecimento do
sistema verbal com o tempo do futuro do presente do indicativo.

26 ADJETIVOS DE 1ª CLASSE

Na língua latina, os adjetivos possuem três gêneros (masculino,


feminino e neutro), dois números (singular e plural) e seis casos, como os
substantivos. A grande regra é:

O adjetivo concorda com o substantivo a que se refere em


gênero, número e caso (não necessariamente em declinação).

Os adjetivos dividem-se em duas classes, chamadas de primeira e


segunda. Os adjetivos da primeira classe aparecem no dicionário no caso
nominativo singular, e por gênero, masculino, feminino e neutro, na seguinte
forma:
Bonus, a, um (lê-se: bonus, bona, bonum) – bom, boa
Pulcher, chra, chrum (lê-se: pulcher, pulchra, pulchrum) – belo,
bonito

Os adjetivos da primeira classe recebem as desinências da primeira


declinação no feminino, e as da segunda no masculino e neutro.

55
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

ADJETIVOS EM -US

bonus, bona, bonum - bom

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. bonus bona bonum bon-i bon-ae bon-a
gen. bon-i bon-ae bon-i bon-ōrum bon-ārum bon-ōrum
acus. bon-um bon-am bon-um bon-os bon-as bon-a
dat. bon-o bon-ae bon-o bon-is bon-is bon-is
abl. bon-o bon-a bon-o bon-is bon-is bon-is
voc. bon-e bon-a bon-um bon-i bon-ae bon-a

ADJETIVOS EM -ER

Os adjetivos em -er diferenciam-se dos adjetivos em -us apenas no


nominativo e vocativo singular.

pulcher, chra, chrum - belo, bonito.

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. pulcher pulchra pulchrum pulchr-i pulchr-ae pulchr-a
gen. pulchr-i pulchr-ae pulchr-i pulchr-ōrum pulchr-ārum pulchr-ōrum
acus. pulchr-um pulchr-am pulchr-um pulchr-os pulchr-as pulchr-a
dat. pulchr-o pulchr-ae pulchr-o pulchr-is pulchr-is pulchr-is
abl. pulchr-o pulchr-a pulchr-o pulchr-is pulchr-is pulchr-is
voc. pulcher pulchr-a pulchr-um pulchr-i pulchr-ae pulchr-a

Regīna pulchra poētae bono donum magnum dōnat.


A bela rainha dá um grande presente ao bom poeta.

.....

EXERCÍCIOS

1. Decline, em todos os casos, os sintagmas:

pirāta pulcher; uinum bonum; pinus alta

56
LINGUA  ROMAE  

2. Traduza:

(a) In riuo amoeno pueri parui natābant.


(b) Antonia, cur poētas graecos aut romānos non nominas?
(c) Puellae sedulae auiae pulchrum pallium parant.
(d) Ludi iucundi et pueris et puellis placent.
(e) In siluis longuinquis ferae periculosae habitābant.
(f) Magnus est Deus.
(g) Graeci non ualent et amīcis auxilium rogant.
(h) Casa modesta paruum ostium habēbat.

3. Sublinhe os sintagmas que apresentam concordância correta entre o


substantivo e o adjetivo:

(a) poētis graecis


(b) bonis filiae
(c) marīto probi
(d) filias pias
(e) magnam stultitias
(f) animae gratae
(g) auxilia Romāni
(h) nautae experto
(i) agricolas laboriōsas
(j) feminae iusta

4. Complete o quadro abaixo, de acordo com o modelo:

Substantivo Adjetivo em concordância Adjetivo


natūram pulchram pulcher, -chra, -chrum
piratis malus, -a, -um
riuōrum frigidus, -a, -um
testas plenus, -a, -um
fabula molestus, -a, -um
seruōrum probus, -a, -um
animas magnus, -a, -um
legāti graecus, -a, -um
ludōrum periculōsus, -a, -um
terris odiōsus, -a, -um

.....

57
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

VOCABULÁRIO

altus, a, um alto, elevado


amoenus, a, um ameno, agradável
aut (conj.) ou
et... et... (conj.) tanto... quanto...
expertus, a, um experiente
fera, ae 1f. fera, animal selvagem
Graecus, a, um grego
gratus, a, um grato, agradecido
legātus, i 2m. legado, embaixador
longinquus, a, um longínquo, distante
ludus, i 2m. jogo
malus, a, um mau
marītus, i 2m. marido
matūrus, a, um maduro
modestus, a, um modesto
nato, -as, -āre, -āui, -ātum nadar
nomino, -as, -āre, -āui, -ātum indicar o nome, nomear
ostium, i 2n. porta, entrada
pallium, i 2n. pálio, manto
paruus, a, um pequeno
pinus, i 2f. pinheiro
probus, a, um probo, honesto
riuus, i 2m. riacho
rogo, -as, -āre, -āui, -ātum pedir, perguntar
uinum, i 2n. vinho

.....

27 VERBO: FUTURO DO PRESENTE DO INDICATIVO (1ª E 2ª


CONJUGAÇÕES)

O futuro do presente do indicativo latino é assim chamado porque é


formado sobre o TEMA DO PRESENTE, e equivale ao futuro do presente
português. Seu significado e os seus usos são, em linhas gerais, os mesmos
observados na língua portuguesa, não apresentando, por isso, maiores
dificuldades.

Na primeira e na segunda conjugação, as quais têm sido objeto de


nossa atenção nas lições precedentes, forma-se o futuro simples do
indicativo mediante o acréscimo ao tema verbal (cf. 24) da desinência modo-
temporal -b-, -bi-, -bu-, acompanhadas das desinências número-pessoais
regulares –o, -s, -t, -mus, -tis, -nt:

Retomemos os verbos amare e debere para apresentação do nosso


paradigma do futuro simples do indicativo:

58
LINGUA  ROMAE  

amo, amas, amāre, amāui, amātum amar, gostar, estimar


debeo, debes, debēre, debui, debitum dever, ser devedor de, estar obrigado a

Amāre Amar Debere Dever

amā-b-o ama-re-i debē-b-o deve-re-i


amā-bi-s ama-rá-s debē-bi-s deve-rá-s
amā-bi-t ama-rá debē-bi-t deve-rá
amā-bi-mus ama-re-mos debē-bi-mus deve-re-mos
amā-bi-tis ama-re-is debē-bi-tis deve-re-is
amā-bu-nt ama-rã-o debē-bu-nt deve-rã-o

.....

EXERCÍCIOS

1. Conjugue os verbos no modo indicativo nos tempos e pessoas indicados:

Singular Plural
Verbo Imperfeito Futuro Imperfeito Futuro Pessoa
amo, -as, -āre amābas amābis amabātis amābitis 2ª
rogo, -as, -āre 1ª
habito, -as, -āre 2ª
uideo, -es, -ēre 3ª
deleo, -es, -ēre 1ª
habeo, -es, -ēre 2ª
clamo, -as, -āre 3ª

2. Passe para o latim:

(a) O professor grego contará aos garotos romanos belas fábulas.


(b) Ventos impetuosos destruirão as pobres choupanas.
(c) Durará a grande alegria até o momento da justiça?
(d) Lívia e Pedro, chorareis de novo!
(e) Por que não obedecias à avó, enquanto estava aqui?
(f) Marco está de pé sobre as rochas e vê as regiões da Germânia.
(g) Antônia vê os lírios do campo.

59
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

3. Forme orações em latim utilizando os verbos do quadro acima e o


vocabulário estudado até aqui:

(a)

(b)

(c)

(d)

(e)

(f)

.....

VOCABULÁRIO

aureus, a, um áureo, de ouro


duro, -as, -āre, -āui, -ātum durar, resistir, endurecer
gaudium, i 2n. alegria
Germania, ae 1f. Germânia
hodie (adv.) hoje
hortus, i 2m. jardim
iam (adv.) já
ignarus, a, um ignorante
integer, -gra, -grum inteiro, ileso
iterum (adv.) outra vez, de novo
lacrimo, -as, -āre, -āui, -ātum chorar
lilium, i 2n. lírio
Marcus, i 2m. Marco
momentum, i 2n. momento, período
pauper, a, um pobre, sem recursos
saxum, i 2n. rocha, seixo
sto, -as, -āre, steti, statum estar de pé
usque ad (prep. ac.) até
uentus, i 2m. vento
uiolentus, a, um impetuoso, violento

.....

60
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE H

Pronomes possessivos, e verbo no imperativo

Nessa unidade, começamos o estudo dos pronomes


com os possessivos, e aprofundamos o conhecimento do
sistema verbal com o imperativo presente. Nosso objetivo
específico é o domínio destes pontos gramaticais, mas o
geral continua sendo o de ampliar progressivamente o
conhecimento do sistema linguístico latino.

28 PRONOMES POSSESSIVOS

Os pronomes possessivos latinos não diferem grandemente dos


pronomes possessivos portugueses. Como em português, eles se referem a
uma das três pessoas do discurso (singular ou plural), indicando relações que
se agrupam sob a denominação geral de “posse”.

Sua morfologia, afora a declinação casual, é semelhante à dos


possessivos do português: aos radicais que marcam a pessoa gramatical (o
possuidor) se ajuntam desinências que concordam com o termo possuído em
gênero, número e caso. Ainda como em português, não diferem os pronomes
possessivos de terceira pessoa quanto ao número, havendo apenas uma
forma tanto para o possuidor singular quanto para o plural: suus, sua, suum.

Os possessivos portugueses conservam dos latinos a identidade de


forma na função adjetiva e substantiva, enquanto em outras línguas
neolatinas, como o espanhol e o francês, por exemplo, se operou uma
diferenciação formal segundo a função. Nas frases “ele é meu amigo” e “este
é o meu”, observa-se a mesma forma pronominal “meu” na função,
respectivamente, de adjetivo e de substantivo, tal e como no latim.

Quanto à colocação, os possessivos latinos costumam pospor-se às


palavras que determinam (pater meus), sendo o seu uso restrito a casos de
dúvida acerca do possuidor, ou quando se quer enfatizá-lo.

61
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

As formas dos pronomes possessivos (no nominativo singular):

M. F. N.
meus mea meum meu, minha, meu
tuus tua tuum teu, tua, teu
suus sua suum seu, sua, seu
noster nostra nostrum nosso, nossa, nosso
uester uestra uestrum vosso, vossa, vosso
suus sua suum seu, sua, seu

Os pronomes possessivos se declinam como os adjetivos da


primeira classe (bonus, a, um), salvo que o vocativo singular de meus é
mi, e é inexistente nos possessivos de segunda e terceira pessoa. Assim, por
exemplo, declinamos tuus, tua, tuum:

Casos Singular Plural


M F N M F N
nominativo tu-us tu-a tu-um tu-i tu-ae tu-a
genitivo tu-i tu-ae tu-i tu-ōrum tu-ārum tu-ōrum
acusativo tu-um tu-am tu-um tu-os tu-as tu-a
dativo tu-o tu-ae tu-o tu-is tu-is tu-is
ablativo tu-o tu-ā tu-o tu-is tu-is tu-is
vocativo - - - - - -

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza e passe as orações latinas para o plural:

(a) Marce, lupus ferus agrum tuum uastat.


(b) Minister meus cenam nocturnam non curat.
(c) Castigābo filium meum, quia piger est.
(d) In riuo longinquo serua sedula lauābat heri.
(e) Vane rogabis auxilium amīco meo.
(f) Puer, quare non sedes hic et animae nostrae places fabulā tuā?

62
LINGUA  ROMAE  

2. Complete o quadro com pronomes possessivos, conforme o modelo:

1ª Pessoa 2ª Pessoa 3ª Pessoa Número


rosas meas tuas suas singular
folia plural
amīci plural
aquilarum singular
populo singular
cathedram plural
marītus singular
uillārum plural
aedificia singular
otium plural

3. Analise as seguintes formas verbais, indicando a pessoa e o tempo, e


traduza:

Pessoa Tempo Tradução


uastat 3a presente devastar
curat
castigābo
lauābat
rogābis
sedes
places

.....

VOCABULÁRIO

adhuc (adv.) ainda, até agora


aedificium, i 2n. edifício, construção
beātus, a, um feliz
copia, ae 1f. abundância
curo, -as, -āre, -āui, -ātum cuidar, preparar
dubito, -as, -āre, -āui, -ātum duvidar
heri (adv.) ontem
lauo, -as, -āre, -āui, -ātum lavar-se, tomar banho
lupus, i 2m. lobo
maneo, -es, -ēre, mansi, mansum permanecer, ficar
minister, -tri 2m. criado, servidor
nam (conj.) pois
nocturnus, a, um noturno, da noite
nudus, a, um nu
obscūrus, a, um obscuro, escuro
otium, i 2n. ócio, tempo livre

63
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

piger, -gra, -grum preguiçoso


uane (adv.) em vão
uasto, -as, -āre, -āui, -ātum devastar

.....

29 VERBO: IMPERATIVO PRESENTE (1ª E 2ª CONJUGAÇÕES)

Já vimos que os verbos latinos são apresentados nos dicionários


mediante seus TEMPOS PRIMITIVOS (15), a partir dos quais conjugamos os
verbos em todos os tempos e modos. Entre estas formas dicionarizadas
encontra-se o INFINITIVO PRESENTE ATIVO (em latim existem ainda infinitivo
passado e infinitivo futuro, ativos e passivos). O INFINITIVO PRESENTE ATIVO
ajuda-nos na formação do IMPERATIVO PRESENTE ATIVO (em latim existem
ainda imperativo futuro ativo, e imperativo presente e futuro passivos).

O modo imperativo – que denota ordem, exortação ou súplica – no


presente, é utilizado apenas na segunda pessoa do singular e na segunda
pessoa do plural, e é formado de maneira muito simples: retirando-se a
última sílaba da forma infinitiva, tem-se o imperativo singular;
acrescentando-se a este imperativo singular o morfema –te, forma-se o
imperativo plural:

amā-re – ama tu (ama tu!; ame você!)


amāte uos (amai vós!; amem vocês!)

delē-re – dele tu (destrói tu!; destrua você!)


delēte uos (destruí vós!; destruam vocês!)

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza:

(a) Gustāue, porta aquam frigidam!


(b) Tacēte et operam date, discipuli!
(c) Es puer bonus, mi fili!
(d) Vale!

64
LINGUA  ROMAE  

2. Escolha a alternativa correta:

(a) … , amīcae! (canta, cantāte)


(b) … , puella! (labora, laborāte)
(c) … lupos, liberi! (time, timēte)
(d) Paule, … ! (uigila, uigilāte)

3. Construa e depois traduza imperativos no singular e no plural com os


seguintes verbos:

(a) pulso, -as, -āre -


(b) moneo, -es, -ēre -
(c) prohibeo, -es- -ēre -
(d) recito, -as, -āre -

.....

VOCABULÁRIO

liberi, -orum 2m. pl. crianças, filhos


moneo, -es, -ēre, -ui, -itum (ac.) advertir, aconselhar, lembrar
operam dare prestar atenção
opera, ae 1f. atenção, obra
prohibeo, -es -ere, -ui, -itum (ac.) proibir, impedir, deter
pulso, -as, -āre, -āui, -ātum (ac.) bater (em), tocar
recito, -as, -āre, -āui, -ātum (ac.) recitar, ler em voz alta
taceo, -es -ēre, -ui, -itum calar(se)
timeo, -es, -ēre, -ui (ac.) recear, ter medo de
uigilo, -as, -āre, -āui, -ātum vigiar, permanecer acordado

.....

65
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

66
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE I

A 3ª declinação

Continuamos nossos estudos de Latim adentrando a


3ª declinação, a maior das cinco declinações latinas.
Nesta unidade, tratamos dos temas consonantais e vocálicos,
e de uma classificação de palavras em parissílabas e
imparissílabas. Nosso objetivo é, pois, uma
introdução gradual à 3ª declinação.

30 3ª DECLINAÇÃO: TEMA VOCÁLICO EM–I, E TEMA


CONSONANTAL; GENITIVO –IS

A 3ª declinação contém nomes de todos os gêneros, e com


predominância de temas1 consonantais, isto é, terminados em consoante, mas
também com a presença de um grupo de palavras de temas vocálicos, cuja
vogal temática é i. Caracteriza-se ainda por possuir no NOMINATIVO
SINGULAR uma grande variedade de terminações: nomes em -or, -er, -os, -es,
-o, -do, -go, -io, -as, -x, -aus, -ex, -men, -us, -is, -ar, -e, -al, consoante + s,
mistos. Todos, porém, formam o GENITIVO SINGULAR em –is.

GÊNERO

O gênero das palavras é dado, em nosso manual, no vocabulário


final, após o genitivo, juntamente com o número da declinação:

arbor, -oris 3f. árvore


carbo, -ōnis 3m. carvão, brasa
tempus, -oris 3n. tempo

1
Lembremo-nos de que o tema de uma palavra é formado pelo radical – a parte invariável
do nome – e uma vogal. Encontra-se o radical de uma palavra tirando-se dela a terminação
do genitivo singular. As palavras da 3ª declinação, ditas com tema consonantal (sem vogal
temática), coincidem seu radical e tema na mesma consoante: labor-is.
A importância de se reconheder o radical de uma palavra pode ser direcionada a dois fatos,
vejamos no exemplo lex, legis: radical [leg-]
1. Ao reconhecer o radical da palavra, saberemos decliná-la em todos os casos,
acrescentando apenas as desinências características de cada um.
2. A partir desse radical, retirado do Genitivo e não do Nominativo é que teremos a
formação das palavras no Português. Ex: legal, legislação.

67
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

A 3ª declinação é a que abarca o maior número de vocábulos latinos.


E também é a mais complexa, razão pela qual os gramáticos divergem na
forma de apresentação desta declinação. A dificuldade de sistematização
desta declinação é a tentativa de agrupamento de duas classes de palavras
que apresentam muitas semelhanças entre si, mas também muitas exceções:
o grupo das consonantais e o das vocálicas.

31 TEMAS CONSONANTAIS

São os temas que, sem a desinência do GENITIVO PLURAL, terminam


em consoante: homin-um. Um paradigma de declinação para nomes
masculinos e femininos com tema consonantal pode ser este:

homo, -inis m. - homem, ser humano

Casos Singular Plural


nom. homo o homem homin-es os homens
gen. homin-is do homem homin-um dos homens
acus. homin-em o homem homin-es os homens
dat. homin-i ao homem homin-ibus aos homens
abl. homin-e com o homem homin-ibus com os homens
voc. homo ó homem homin-es ó homens

As palavras de gênero neutro apresentam uma diferença com relação


ao paradigma acima apenas nos casos NOMINATIVO, ACUSATIVO e VOCATIVO,
e que, sabemos, são sempre idênticos quando o gênero é neutro:

caput, -itis n. – cabeça, chefe

Casos Singular Plural


nom. caput a cabeça capit-a as cabeças
gen. capit-is da cabeça capit-um das cabeças
acus. caput a cabeça capit-a as cabeças
dat. capit-i à cabeça capit-ibus às cabeças
abl. capit-e com a cabeça capit-ibus com as cabeças
voc. caput ó cabeça capit-a ó cabeças

Lembremos a correlação dos casos com a principal função sintática


que assumem no português: Nominativo (sujeito e predicativo do sujeito);
Genitivo (adjunto adnominal); Acusativo (objeto direto); Dativo (objeto
indireto); Ablativo (adjunto adverbial) e Vocativo (vocativo).

68
LINGUA  ROMAE  

Ex.: Homo libros amat (homo é sujeito);


Libri hominum sunt (hominum é adjunto adnominal).

A partir do quadro, podemos observar que esse grupo de palavras da


terceira declinação, constitui-se morfologicamente, dos elementos: homin-
(radical) e mais uma desinência específica para cada caso no singular e
outra, para o plural.

.....

EXERCÍCIOS

1. Decline, em todos os casos, as palavras, destaque o radical e procure duas


palavras de cada exemplo, que o tenham mantido no Português:

sermo, pastor, tempus.

2. A que declinação pertencem os seguintes vocábulos, e em que caso(s)


podem estar? Destaque uma palavra que poderia figurar em uma frase com a
função de sujeito, uma como complemento verbal e uma como adjunto
adverbial.

nomen, fabulis, lapidatiōnis, sanguinem, lupōrum, seruis, mulieribus.

3. Analise as palavras sublinhadas (declinação, caso, número) e os verbos


das orações (tempo, pessoa, número). Traduza as orações:

(a) Eloquentia oratōris animos hominum delectat.


(b) Cur sorōrem tuam labōre non adiuuas, Marce?
(c) Praeceptōres pueros studiōsos libenter docēbunt.
(d) Gladiatōrum pugnae populo Romāno laetitiam magnam parābant.

Relacione as palavras abaixo com palavras das orações acima pela


sua etimologia:

punhal, deleitar, pueril, docência, magnífico.

69
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

4. Escolha a forma de adjetivo que concorda em gênero, número e caso com


o substantivo:

(a) multitudinem: magni, magnis, magno, magnam, magnum, magnārum


(b) iudicis: impius, impia, impios, impiis, impii, impium
(c) nomina: pulchrae, pulchris, pulchra, pulchrōrum, pulchras, pulchram
(d) poēta: bonum, boni, bona, bonus, bonas, bonārum
(e) ancillis: pigros, pigras, pigris, pigra, pigrae, pigram

5. Passe os seguintes sintagmas para o Latim, observando as regras de


concordância de gênero número e caso:

(a) de uma boa mulher -


(b) com um belo nome -
(c) aos bons professores -
(d) ó tempos ruins -
(e) na noite escura -

.....

VOCABULÁRIO

adiuuo, -as, -āre, -iūui, -iūtum ajudar, auxiliar


doceo, -es, -ēre, -ui, doctum ensinar
eloquentia, ae 1f. eloquência
gladiātor, -oris 3m. gladiador
homo, -inis 3m. homem, ser humano
iudex, -icis 3m. juiz
labor, -ōris 3m. trabalho
lapidatio, -ōnis 3f. apedrejamento
libenter (adv.) de preferência, preferencialmente, de bom grado
mulier, -ēris 3f. mulher, esposa
multitūdo, inis 3f. multidão
niger, -gra, -grum escuro, negro
nomen, -inis 3n. nome
nox, noctis 3f. noite
orātor, -ōris 3m. orador
pastor, -ōris 3m. pastor
praeceptor, -ōris 3m. professor, preceptor
sanguis, sanguinis 3m. sangue
sermo, -ōnis 3m. conversação, língua, modo de expressão
soror, -ōris 3f. irmã
studiōsus, a, um esforçado, estudioso
tempus, -oris 3n. tempo

.....

70
LINGUA  ROMAE  

32 TEMAS VOCÁLICOS EM I

São os temas que, sem a desinência do GENITIVO PLURAL, terminam


com a vogal -i: ciui-um.

ciuis, ciu-is m.- cidadão, civil

Casos Singular Plural


nom. ciuis o cidadão ciu-es os cidadãos
gen. ciu-is do cidadão ciu-ium dos cidadãos
acus. ciu-em o cidadão ciu-es os cidadãos
dat. ciu-i ao cidadão ciu-ibus aos cidadãos
abl. ciu-e com o cidadão ciu-ibus com os cidadãos
voc. ciuis ó cidadão ciu-es ó cidadãos

Entre os vocálicos, que fazem o GENITIVO PLURAL em –ium, há um


grupo de palavras que fazem o ACUSATIVO SINGULAR em –im e o ABLATIVO
SINGULAR em –i, e as neutras que fazem o NOMINATIVO, ACUSATIVO E
VOCATIVO PLURAIS em –ia.

turris, turr-is f. - torre

Casos Singular Plural


nom. turris a torre turr-es as torres
gen. turr-is da torre turr-ium das torres
acus. turr-im a torre turr-es as torres
dat. turr-i à torre turr-ibus às torres
abl. turr-i na torre turr-ibus nas torres
voc. turris ó torre turr-es ó torres

mare, mar-is n. - mar

Casos Singular Plural


nom. mare o mar mar-ia os mares
gen. mar-is do mar mar-ium dos mares
acus. mare o mar mar-ia os mares
dat. mar-i ao mar mar-ibus aos mares
abl. mar-i no mar mar-ibus nos mares
voc. mare ó mar mar-ia ó mares

Considerando a especificidade e o objetivo de nosso curso, de


conhecimento geral do sistema linguístico latino, sobretudo a partir da
leitura e não da produção escrita da língua latina, optamos pelo não
detalhamento das regras de quando deve acontecer ou não a presença ou
ausência da vogal temática e em quais casos da declinação.
71
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Um paradigma das desinências da 3ª declinação, pois, pode ser assim


apresentado:

Casos Singular Plural


nom. (vários) es / a, ia
gen. is um, ium
acus. em, im / (vários) es, is / a, ia
dat. i ibus
abl. e, i ibus
voc. (vários) es / a, ia

.....

EXERCÍCIOS

1. Dê a declinação e o(s) caso(s) de cada uma das seguintes palavras.


Observe, também, o gênero das palavras no Latim e no Português:

tempora, fratri, imitationibus, custos, gladios, cultrum, bestias.

2. Dê o nominativo dos vocábulos:

amatōris, patrum, senis, noctem, lapidationibus, pace, mortes.

3. Analise as palavras sublinhadas (declinação, caso, número) e os verbos


das orações (tempo, pessoa, número). Traduza as orações e responda o que
se pede:

(a) Fures in aedis nocte clam intrant.


Qual é a relação sintática de aedis com in?
(b) Etiam mali homines pulchras uestes habent.
Por que pulchras está declinada no gênero feminino?
(c) Multae stellae proprium lumen non habent.
Qual é a palavra modificada pelo avérbio non?
(d) Apud Romanos et Graecos athlētae corpora unguento unguēbant.
O verbo unguebant está no singular ou no plural? Justifique
sua resposta.
(e) Adulatōrum uerba ex ore manant, non ex corde.
Em que casos estão as palavras ore e corde. O que justifica
esse uso?

4. Das orações acima, agrupe todos os substantivos por casos:

72
LINGUA  ROMAE  

(a) nominativos – fures,


(b) genitivos –
(c) acusativos –
(d) ablativos –

5. Passe para o Latim:

(a) Amo as flores do campo.


(b) A lua é o sol da noite.
(c) A esposa do comandante dará um livro ao imperador.
(d) As leis são necessárias aos cidadãos.

.....

VOCABULÁRIO

adulator, -ōris 3m. adulador


aedis, aedis 3f. templo; aedes, aedium 3f. pl. casa
amator, -ōris 3m. amador, amante
apud (prep.) junto a, entre
athlēta, ae 1m. atleta
bestia, ae 1f. animal, criatura, besta
clam (adv.) furtivamente
ciuis, ciuis 3m. e f. cidadão
cor, cordis 3n. coração
corpus, -oris 3n. corpo
culter, -tri 2m. faca
custos, -ōdis 3m. e f. guarda, vigia
dux, ducis 3m. diretor, condutor, guia, chefe, comandante
flos, floris 3m. flor
frater, -tris 3m. irmão, companheiro
fur, furis 3m. e f. ladrão
gladius, i 2m. espada
imitatio, -ōnis 3f. imitação
imperātor, -ōris 3m. comandante, general, imperador
lex, legis 3f. lei
lumen, -inis 3n. brilho, luz
luna, ae 1f. lua
mors, mortis 3f. morte
necessarius, a, um necessário
os, oris 3n. boca
pater, -tris 3m. pai
pax, pacis 3f. paz
proprius, a, um próprio, característico, individual
senex, senis 3m. velho, ancião
sol, solis 3m. sol
stella, ae 1f. estrela
uerbum, i 2n. palavra
uestis, uestis 3f. vestimenta, roupa

73
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

unguentum, i 2n. perfume, óleo perfumado


ungueo, -es, -ēre ungir
uxor, -ōris 3f. esposa

.....

33 OBSERVAÇÃO RELATIVA À MORFOLOGIA

Muitos vocábulos sofrem mudanças morfológicas ao serem


declinados. Para encontrá-los no dicionário, onde aparecem no NOMINATIVO
SINGULAR, faz-se necessário observar algumas regras concernentes aos
radicais terminados em consoante (lembre-se de que o radical é encontrado
retirando-se a desinência do genitivo singular!):

A) Radicais terminados em –l- ou –r- mantêm o l e o r no nominativo:


gen. consul-is – nom. consul
gen. fur-is – nom. fur
Exemplos de traços que permanecem no Português: consulado, furto.

B) Radicais terminados em –d- ou –t- terminam em –s no nominativo:


gen. ped-is – nom. pes
gen. dot-is – nom. dos
Exemplos de traços que permanecem no Português: pedestal, dote.

C) Radicais terminados em –c- ou –g- terminam em –x no nominativo:


gen. reg-is – nom. rex
gen. duc-is – nom. dux
Exemplos de traços que permanecem no Português: regência, educar.

D) Radicais terminados em –on- ou –ion- terminam em –o ou –io no


nominativo:
gen. opiniōn-is – nom. opinio
gen. praedōn-is – nom. praedo
Exemplos de traços que permanecem no Português: predador, opinião.

Nota: Algumas outras particularidades da 3ª declinação – são tantas! –,


serão esclarecidas posteriormente, quando ocorrerem nalguma lição.

.....

74
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE J

Pronomes pessoais, e pretérito perfeito

Nesta unidade, avançamos no estudo dos pronomes,


abordando agora os pessoais, e o estudo dos verbos,
com o pretérito perfeito do indicativo.

34 PRONOMES PESSOAIS

Os pronomes pessoais referem-se, no discurso, às pessoas


gramaticais: a 1ª é que a fala; a 2ª, a quem se fala; e a 3ª, de quem se fala.2

Casos 1a. Pessoa 2a. Pessoa 3a. Pessoa


nom. ego eu tu tu _ ele
gen. mei de mim tui de ti sui de si
acus. me me te te se se
dat. mihi a mim tibi a ti sibi a si/se
abl. a me/ por mim/ a te/ por ti/ a se/ por si/
mecum comigo tecum contigo secum consigo
nom. nos nós uos vós _ eles
gen. nostri/ de nós/ uestri/ de vós/ sui de si
nostrum dentre nós uestrum dentre vós
acus. nos nos uos vos se se
dat. nobis a nós/nos uobis a vós/vos sibi a si/se
abl. a nobis/ por nós/ a uobis/ por vós/ a se/ por si/
nobiscum conosco uobiscum convosco secum consigo

2
Embora as pessoas sejam básicas e universais há muita diversidade entre as línguas, tipo:
* por gênero (não necessariamente apenas na terceira pessoa);
* sem gênero (muitas línguas não distinguem entre masculino, feminino e neutro);
* por número (formas duais especiais para pares de coisas);
* sem número (uma distinção opcional em chinês);
* por nível de formalidade ou polidez;
* pelo fato de as três pessoas estarem presentes ou não;
* entre referências reais e hipotéticas (como no inglês one, e no francês on);
* etc.

75
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Como se pode ver no quadro, a terceira pessoa não possui forma


pronominal no nominativo. Esta falta é suprida em geral pelos pronomes
demonstrativos latinos (por ex., ille, illa, illud - aquele, aquela, aquilo), cujas
formas originaram, no português, os pronomes pessoais ele(s), ela(s), e os
artigos definidos o(s), a(s), e pronomes demonstrativos.

Os pronomes pessoais de terceira pessoa (singular ou plural)


constantes do quadro são exclusivamente reflexivos, ou seja, só podem ser
usados em referência ao sujeito da frase. Quando a referência é a uma
terceira pessoa que não seja o sujeito, utilizam-se geralmente os pronomes
demonstrativos is, ea, id (este, esta, isto), que serão posteriormente
estudados. Assim, as frases seguintes têm significações distintas:

Petrus se uidet.
Pedro se vê.
Petrus eum uidet. (eum é acusativo de is)
Pedro o vê.

Na primeira frase, o objeto direto, expresso pelo pronome se, refere-se a


Petrus, sujeito do verbo (uidet). Na segunda, eum, embora tenha a mesma
função sintática de se na primeira frase (i.e., de objeto direto), refere-se a
outro termo de terceira pessoa que não o sujeito Petrus.

As formas nostrum, uestrum e nostri, uestri têm significações


distintas. Nostrum e uestrum são adjuntos partitivos: unus nostrum: “um de
nós, dentre nós”. Nostri e uestri significam “de nós”, “de vós”, e servem às
vezes de complemento a verbos que regem genitivo: miserēre nostri: “tem
piedade de nós”.

Os pronomes pessoais em latim são escassamente usados, ficando


reservados à necessidade de ênfase ou aos casos de dúvida:

Tu rides, ego fleo.


Tu ris, eu choro.

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza e responda o que se pede:

(a) In me, in te, in nobis anima aeterna est.


Sublinhe os pronomes e diga a função sintática que assumem na
frase.

76
LINGUA  ROMAE  

(b) Amīcus mei amīci tui filiam uidēbit.


Coloque a frase no plural.

(C) Ego sorōrem meam moneo, tu tuam.


A forma verbal moneo define o sujeito. Explique.

(d) Ignem tu, ego aquam habeo.


Como se pode identificar o verbo (elíptico) na oração “Ignem tu”.

2. Selecione o pronome correspondente:

(a) Da … librum. (me, mihi)


(b) “Dominus … ! Et cum Spiritu tuo.” (uobiscum, uobis)
(c) “De profundis clamo ad … , Domine.” (tibi, te) (Salmo 130).
(d) Auia … ualde … amat. (nostra, nostram), (nostrum, nos)

.....

VOCABULÁRIO

aeternus, a, um eterno, imortal


ignis, ignis 3m. fogo
profundum, i 2n. profundeza, abismo

.....

35 VERBO: PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO (1ª E 2ª


CONJUGAÇÕES)

ASPECTO VERBAL: INFECTUM E PERFECTUM

Trabalhamos até agora com os três tempos do indicativo formados


sobre o TEMA DO PRESENTE (cf. 15, 16, 24, 29): o presente, o imperfeito e o
futuro simples. O tema do presente está relacionado ao aspecto verbal
chamado em latim de infectum, ou seja, que denota ação inconclusa, não
acabada: ao dizermos “eu falo”, “eu falava”, ou “eu falarei”, expressamos,
no uso destes tempos verbais, que algo ainda não se realizou plenamente,
está em processo, teve seu processo interrompido ou estará em processo
nalgum tempo: in-fectum, não-feito.

77
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Começamos agora a trabalhar com o TEMA DO PERFEITO, que se


relaciona ao aspecto verbal conhecido em latim como perfectum. Este
aspecto verbal denota ação concluída, plenamente realizada. Pertencem ao
perfectum os tempos verbais do perfeito, do mais-que-perfeito, e do futuro
composto (em latim, futuro do perfeito) do indicativo: os tempos verbais
empregados em “eu falei”, “eu falara”, ou “eu terei falado”, expressam que
algo teve ou terá, num tempo determinado, seu processo finalizado, per-
fectum, feito completamente.

TEMA DO PERFEITO

Comentamos anteriormente (15, 24) sobre os chamados TEMPOS


PRIMITIVOS, que são as formas verbais apresentadas nos dicionários e que
oferecem os temas sobre os quais se pode conjugar os verbos em todos os
tempos e modos. Vimos que a primeira forma nos indica a primeira pessoa
do singular do presente do indicativo (amo); a segunda forma,
correspondente à segunda pessoa do singular do presente do indicativo,
oferece-nos o TEMA DO PRESENTE (ama-s); a terceira forma, a do infinitivo,
que nos auxilia na formação do modo imperativo (amā-re), e aprendemos
agora que a quarta forma, correspondente à primeira pessoa do singular do
pretérito perfeito do indicativo, mostra-nos o TEMA DO PERFEITO ao
retirarmos a desinência número-pessoal (amāu-i). É sobre este tema que se
formarão os tempos do perfeito, do mais-que-perfeito e do futuro do perfeito
do indicativo.

Retomemos os verbos amāre e debēre para apresentação do nosso


paradigma do pretérito perfeito do indicativo:

amo, amas, amāre, amāui, amātum amar, gostar, estimar


debeo, debes, debēre, debui, debitum dever, ser devedor de, estar obrigado a

Amāre Amar Debēre Dever


amāu-i am-ei debu-i dev-i
amau-isti ama-ste debu-isti deve-ste
amāu-it am-ou debu-it deve-u
amau-imus ama-mos debu-īmus deve-mos
amau-istis ama-stes debu-istis deve-stes
amau-ērunt ama-ram debu-ērunt deve-ram

O pretérito perfeito do indicativo ativo é formado na 1ª e 2ª


conjugações pelo acréscimo à raiz do verbo da letra –u + as desinências. Em
muitos dos verbos da 2ª conjugação ocorre um processo no qual a vogal
temática -e- é absorvida ou suprimida pela vogal -i-.

78
LINGUA  ROMAE  

As desinências -i, -isti, -it, -īmus, -istis, -ērunt são as mesmas para
todos os verbos regulares das quatro conjugações, no perfeito do indicativo.
Tanto em latim quanto em português, no pretérito perfeito do indicativo, as
desinências número-pessoais acumulam a função de desinências modo-
temporais.

É do pretérito perfeito do indicativo que se obtém o TEMA DO


PERFEITO, sobre o qual se pode conjugar os verbos nos tempos do perfectum
(perfeito, mais-que-perfeito, futuro do pretérito): toma-se a primeira pessoa
do singular do pretérito perfeito e elimina-se a vogal i: amau-i, debu-i.

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza, destaque os verbos que estão no Pretérito Perfeito e circule as


desinências, especificando a que pessoa se referem:

(a) Iam in antīquis aetatibus homines magna nauigia aedificauērunt, quia in


maribus saepe magnae procellae sunt, et magnae procellae parua nauigia
disturbant.
(b) Brutus et ceteri coniurāti Caesarem acūtis pugionibus necauērunt.
(c) Nero Britannicum fratrem uenēno necāuit.
(d) In amphitheātro Romano saepe gladiatōres cum magnis leonibus
pugnābant.
(e) Heri in horto cum amīcis meis ambulāui.

2. Dê as formas verbais latinas correspondentes:

(a) reclamaremos (appello) -


(b) zombais (derideo) -
(c) pensa! (cogito) -
(d) afugentei (fugo) -
(e) esconderam (celo) -
(f) julgávamos (iudico) -
(g) amou (amo) -

3. Aponte, por meio de exemplos, quais as principais aproximações das


desinências Modo/Temporais e Número/Pessoas do Pretérito Perfeito Latino,
com o mesmo tempo verbal no Português.

79
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

.....

VOCABULÁRIO

acūtus, a, um aguçado, pontudo, agudo


aetas, -atis 3f. época, idade
amphitheātrum, i 2n. anfiteatro
antīquus, a, um antigo
appello, -as, -āre, -āui, -ātum chamar, reclamar, nomear
Brittanicus, i 2m. Britânico
Brutus, i 2m. Bruto
Caesar, -aris 3m. César
celo, -as, -āre, -āui, -ātum ocultar, esconder
ceterus, a, um resto, excedente, outro
cogito, -as, -āre, -āui, -ātum pensar, refletir, ponderar
coniurātus, i 2m. conjurado, aliado
derideo, -es, -ēre, derisi, derisum rir, escarnecer, zombar
disturbo, -as, -āre, -āui, -ātum destruir, aniquilar
iudico, -as, -āre, -āui, -ātum julgar, sentenciar, acusar
leo, -ōnis 3m. leão
mare, maris 3n. mar
nauigium, i 2n. barco, navio
Nero, -onis 3m. Nero
procella, ae 1f. tempestade, procela
pugio, -ōnis 3m. punhal
saepe (adv.) muitas vezes, frequentemente
uenēnum, i 2n. veneno

.....

80
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE K

A 4ª declinação, os pronomes demonstrativos,


e o verbo sum

Nesta unidade, conhecemos a 4ª declinação, que possui um


número bastante reduzido de vocábulos, e prosseguimos no
estudo dos pronomes, com o grupo dos demonstrativos, e ainda
conjugamos o verbo sum em todos os tempos do indicativo,
além de estudar seus compostos.

36 4ª DECLINAÇÃO: TEMA EM U; GENITIVO -US

À 4ª declinação, cuja vogal temática é u, pertencem todos os nomes


que apresentam o GENITIVO SINGULAR em -us. De gênero
predominantemente masculino, umas poucas palavras são femininas e outras
neutras.

GÊNERO

As palavras terminadas em -us são masculinas, com algumas


exceções femininas (manus, porticus, domus, tribus, acus, idus, nurus,
socrus, anus), e as de gênero natural (mulheres, árvores, cidades, terras,
ilhas).

São neutras as palavras que terminam em -u.

Observemos o paradigma desta declinação com um substantivo


masculino e outro neutro:

fructus, us m. - fruto, fruta


genu, us n. - joelho

Casos Singular Plural


nom. fruct-us gen-u fruct-us gen-ua
gen. fruct-us gen-u ou gen-us fruct-uum gen-uum
acus. fruct-um gen-u fruct-us gen-ua
dat. fruct-ui gen-u fruct-ibus gen-ibus
abl. fruct-u gen-u fruct-ibus gen-ibus
voc. fruct-us gen-u fruct-us gen-ua

81
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

PARTICULARIDADES

A terminação -ibus passa a ser -ubus para os seguintes nomes da 4a.


declinação, que podem confundir-se com alguns de 3a. no DAT. e ABL.
PLURAL: acus (f.), arcus (m.), artus (m.), lacus (m.), partus (m.), pecu (n.),
quercus (f.), specus (m. e f.), tribus (f.).

Dois nomes apresentam irregularidades:

Iesus, u (m.) e domus, us (f.).

Casos Singular Plural


nom. Ies-us dom-us dom-us
gen. Ies-u dom-us ou dom-i dom-uum ou dom-orum
acus. Ies-um dom-um dom-os ou dom-us
dat. Ies-u dom-ui dom-ibus
abl. Ies-u dom-o ou dom-u dom-ibus
voc. Ies-u dom-us dom-us

Domus é declinada, às vezes, como nome de 2a. declinação. Também


conserva um sétimo caso: locativo, resquício do indo-europeu, expressando
o lugar onde alguém se encontra: dom-i, em casa. Existem ainda outras
palavras que seguem ou a 2a. ou a 4a. declinação, como: laurus, i ou laurus,
us – loureiro; pinus, i ou pinus, us – pinheiro; Idus, Iduum (dia 13 ou 15 do
mês) é pluralício.

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza:

Aue Maria, gratia plena, Dominus tecum. Benedicta tu in


mulieribus, et benedictus fructus uentris tui, Iesus. Sancta
Maria, mater Dei, ora pro nobis peccatoribus, nunc et in hora
mortis nostrae. Amen.

2. Quais as palavras no texto que qualificam:

a) Iesus -
b) Maria -
c) nobis -

82
LINGUA  ROMAE  

3. Retire do texto acima, as palavras pertencentes à quarta declinação e


decline-as conforme o paradigma, destacando o caso em que aparecem.

4. Traduza a frase de Lineu, “Natura non facit saltus”, e reponda:

a) Em que caso, gênero e número está a palavra saltus? Justifique sua


resposta.
b) Qual é a função sintática da palavra saltus?
c) De que forma a palavra saltus aparece no dicionário?

5. Traduza as expressões:

a) lato sensu –
b) stricto sensu –

Diga a declinação das palavras e os casos em que se encontram:

a) lato –
b) sensu –
c) stricto –

6. Escreva uma frase em Português, utilizando cada uma das expressões


latinas:

a) lato sensu –
b) stricto sensu –

.....

VOCABULÁRIO

amen amém, do hebraico, significa ‘assim seja’


aue interjeição usada para saudar alguém. aue é o imperativo do verbo aueo
benedictus, a, um bendito, agraciado
deus, i 2m. deus
facio, -is, -ere, feci, factum fazer, efetuar, dar
fructus, us 4m. fruto
gratia, ae 1f. graça, beleza, favor
hora, ae 1f. hora
Iesus, Iesu 4m. Jesus
latus, a, um amplo, largo, abrangente
mors, mortis 3f. morte
mulier, -eris 3f. mulher, esposa
nobis (ablativo do pronome pessoal nos) nós
noster, -tra, -trum nosso

83
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

nunc (adv.) agora


oro, -as, -are, -aui, -atum orar, rezar, rogar
peccator, -oris 3m. pecador
plenus, a, um pleno, cheio, intenso
pro (prep. com ablativo) por, em favor de
saltus, us 4m. salto, etapa, estágio
sanctus, a, um santo
sensus, us 4m. sentido, significado
strictus, a, um restrito, limitado, estreito
tecum ablativo do pronome pessoal tu + preposição cum
uenter, uentris 3m. ventre, estômago

.....

37 PRONOMES DEMONSTRATIVOS

Os pronomes demonstrativos são os que localizam (este, esse,


aquele) ou identificam (mesmo, próprio, tal) o substantivo (Almeida, 1979).
Em latim, são seis os demonstrativos (e não fazem o caso vocativo):

a) hic, haec, hoc - este, esta, isto

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. hic haec hoc hi hae haec
gen. huius huius huius horum harum horum
acus. hunc hanc hoc hos has haec
dat. huic huic huic his his his
abl. hoc hac hoc his his his

Hic: proximidade ou primeira pessoa (meu, minha, nosso):


Hic liber, o livro que eu tenho, meu livro, este livro

b) iste, ista, istud – esse, essa, isso

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. iste ista istud isti istae ista
gen. istius istius istius istorum istarum istorum
acus. istum istam istud istos istas ista
dat. isti isti isti istis istis istis
abl. isto ista isto istis istis istis

Iste: segunda pessoa ou sentido pejorativo (teu, tua, vosso):


Iste liber, teu livro, esse ‘livreco’

84
LINGUA  ROMAE  

c) ille, illa, illud – aquele, aquela, aquilo

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. ille illa illud illi illae illa
gen. illius illius illius illorum illarum illorum
acus. illum illam illud illos illas illa
dat. illi illi illi illis illis illis
abl. illo illa illo illis illis illis

Hic… ille: esses demonstrativos são muitas vezes empregados


simetricamente: hic se refere à última pessoa citada; ille, à primeira:

Galli et Romani pugnant; hi uincunt, illi uincuntur.


Gauleses e romanos lutam; estes vencem, aqueles são vencidos.

d) is, ea, id - ele, ela, seu, sua, o, a, lhe


este (a), isto, aquele (a), aquilo

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. is ea id ii (ei) eae ea
gen. eius eius eius eorum earum eorum
acus. eum eam id eos eas ea
dat. ei ei ei iis (eis) iis (eis) iis (eis)
abl. eo ea eo iis (eis) iis (eis) iis (eis)

O demonstrativo is, ea, id é também considerado um pronome


possessivo não-reflexivo. Quando o pronome possessivo português seu, sua
não se referir à mesma pessoa do sujeito da mesma frase, o latim usa o
pronome demonstrativo is, ea, id como possessivo: Pater amicum suum
uisitauit; amicus eius aegrotus est. O pai visitou seu (do pai) amigo; seu
(dele, do pai) amigo está doente.

e) idem, eadem, idem – ele mesmo (este mesmo, um mesmo), ela mesma
(esta mesma, uma mesma), isto mesmo, isso mesmo, aquilo mesmo

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. idem eadem idem iidem eaedem eadem
gen. eiusdem eiusdem eiusdem eorundem earundem eorundem
acus. eundem eandem idem eosdem easdem eadem
dat. eidem eidem eidem iis(eis)dem ii(eis)sdem iis(eis)dem
abl. eodem eadem eodem iis(eis)dem iis(eis)dem iis(eis)dem

85
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

O demonstrativo idem, eadem, idem é, na verdade, o pronome is, ea,


id seguido da terminação dem, a qual reforça o demonstrativo e se traduz por
mesmo.

f) ipse, ipsa, ipsum - (eu, tu, ele) próprio, mesmo

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. ipse ipsa ipsum ipsi ipsae ipsa
gen. ipsius ipsius ipsius ipsorum ipsarum ipsorum
acus. ipsum ipsam ipsum ipsos ipsas ipsa
dat. ipsi ipsi ipsi ipsis ipsis ipsis
abl. ipso ipsa ipso ipsis ipsis ipsis

O pronome ipse indica uma contraposição expressa ou subentendida,


ou seja, reforça ou identifica qualquer um dos outros demonstrativos ou
pronomes pessoais: Tu dormis, ipse uigilo, tu dormes, eu velo (não eu
mesmo).

.....

EXERCÍCIOS

1. Leia com atenção:

Genera nominum quot sunt? Quantos são os gêneros dos nomes?


Quattuor. Quae? Masculinum, ut hic Quatro. Quais? Masculino, como
magister, femininum, ut haec Musa, este professor, feminino, como esta
neutrum, ut hoc scamnum, commune, Musa, neutro como isto, e comum,
ut hic et haec sacerdos. Est como este e esta agente de religião.
praeterea trium generum, quod omne Há, além dos três gêneros, o que é
dicitur, quia tria genera chamado de tudo, porque
comprehendit, ut hic et haec et hoc compreende os três gêneros, como
felix; est epicoenon, id est este e esta e isto é feliz; há os nomes
promiscuum, ut passer, aquila. epicenos, ou seja, usados em
Numeri nominum quot sunt? Duo. comum, como pardal e águia.
Qui? Singularis, ut hic magister, Quantos são os números dos nomes?
pluralis, ut hi magistri. Dois. Quais? O singular, como este
(Donato, Elio. Ars grammatica. Sec. professor, e o plural, como estes
IV) professores.

86
LINGUA  ROMAE  

2. Retire do texto em Latim os pronomes que podem caracterizar os gêneros


na gramática do Português atual.

3. Quais são os exemplos no texto, em Latim, que demonstram o número das


palavras (singular e plural)?

4. Destaque do texto em latim todos os pronomes demonstrativos e liste-os


informando:

Pronome em Tradução Caso Gênero Número


Latim

5. Destaque e traduza os pronomes demonstrativos das frases abaixo; diga o


caso e a função sintática correspondente no português de cada pronome:

a) Hic amor, haec patria est. (Virgílio)


b) Muta istam mentem tuam, Catilina. (Cícero)
c) Nosce te ipsum. (Inscrição no Templo de Apolo de Delfos)
d) Is est amicus qui in re dubia te iuuat. (Plauto)

6. Pesquise o contexto em português em que podem aparecer as expressões


latinas abaixo. Transcreva uma frase que contenha cada uma das expressões
e destaque a preposição utilizada:

a) ad hoc –
b) hic et nunc –
c) hic iacetceno –
d) ibidem –

87
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

e) idem –
f) ipsis litteris –
g) ipsis uerbis –
h) ipso facto –

.....

VOCABULÁRIO

amor, -oris 3m. amor, afeição


aquila, ae 1f. águia
Catilina, ae 1m. Catilina (nome próprio masculino)
communis, e comum
dicitur (3ª pes. sing., pres. do ind., voz pass., do verbo dico, -is, -ere, dixi, dictum) diz-se,
é dito
dispositio, -onis, 3f. disposição, arranjo
dubius, a, um dúbio, duvidoso, incerto
epicoenus, -a, -um ou -on (adj.) epiceno (os nomes que sob a mesma forma designam
ambos os sexos)
femininus, a, um feminino
genus, -eris, 3n. gênero
masculinus, a, um masculino
mens, mentis 3f. mente, espírito, alma, razão, inteligência
minuitur verbo minuo, -is, -i, -utum, - uere diminuir, reduzir
Musa, ae 1f. Musa
muto, -as, -aui, -atum, -are mudar, alterar
neuter, -tra, -trum neutro
nomen, -inis, 3n. nome
nosco, -is, -ere, noui, notum conhecer, saber
omnis, e todo, tudo
patria, ae 1f. pátria
passer, -eris, m pardal
pluralis, e plural
praeterea (adv.) além disso
praeterea trium além dos três
promiscuus, -a, -um, adj. promíscuo, comum, usado em comum
quae (pron. interr. neutro plural) quais?
quattuor quatro
qui (pron. interrogativo) quais?
qui (pron. relativo) quem, que
quot (pron. interrogativo) quanto(s)?
ratio, -onis, f. razão, juízo, bom senso
res, rei 5f. coisa, assunto, matéria
sacerdos, -otis 3m.f. sacerdote, sacerdotisa
scamnum, -i, 2n. tamborete, banco
singularis, e singular, único
tres, tres, tria três
ubi (adv.) onde

.....
88
LINGUA  ROMAE  

38 VERBO ESSE E SEUS COMPOSTOS

Conhecemos o presente do indicativo do verbo de ligação sum (ser,


estar) ao estudarmos o item 14. Por ter o português assumido dele muitas de
suas funções e grande similaridade nas formas, não nos traz dificuldades seu
estudo.

O verbo sum é também classificado como verbo irregular, ou seja,


que se afasta dos paradigmas regulares de conjugação. Os tempos do
infectum (formados com o tema do presente) e os do perfectum (formados
sobre o tema do perfeito) apresentam raízes diferentes: es- e fu- . No
entanto, são regulares na formação de seus tempos, no uso das desinências,
etc. Perceba que, inclusive a formação do imperativo é regular: tirando-se a
última sílaba do infinitivo: esse.

esse
Indicativo Imperativo
Presente su-m sou
es es sê
es-t
su-mus
es-tis es-te sede
su-nt
Pretérito Imperfeito er-a-m era
er-a-s
er-a-t
er-a-mus
er-a-tis
er-a-nt
Futuro do Presente er-o serei (for)
er-i-s
er-i-t
er-i-mus
er-i-tis
er-u-nt
Pretérito Perfeito fu-i fui, tenho sido
fu-isti
fu-it
fu-imus
fu-istis
fu-erunt
Pretérito Mais-que-Perfeito fu-er-a-m fôra, tinha sido
fu-er-a-s
fu-er-a-t
fu-er-a-mus
fu-er-a-tis
fu-er-a-nt

89
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Futuro do pretérito fu-er-o terei (tiver) sido


fu-er-i-s
fu-er-i-t
fu-er-i-mus
fu-er-i-tis
fu-er-i-nt

Como o verbo sum conjugam-se os seus compostos:

Absum, abes, abfui, abesse estar ausente ou distante, faltar.


Adsum, ades, adfui, adesse estar presente, assistir, tomar parte em.
Desum, dees, defui, deesse faltar, falhar.
Insum, ines, infui, inesse estar em, estar dentro.
Intersum, interes, interfui, interesse estar entre, mediar; tomar parte em,
assistir a.
Obsum, obes, offui, obesse ser nocivo, prejudicar, impedir, obstar.
Praesum, praees, praefui, praeesse presidir, estar à frente, comandar.
Possum, potes, potui, posse poder.
Prosum, prodes, profui, prodesse ser útil, servir.
Subsum, subes, subfui, subesse estar abaixo.
Supersum, superes, superfui, superesse sobrar, restar.

Diferentes do verbo sum quanto à regência, os compostos de sum


pedem DATIVO. Um único dentre os compostos pede ABLATIVO: o verbo
absum. E o verbo possum geralmente vem acompanhado de um infinitivo,
ou ACUSATIVO, ou mesmo aparece como intransitivo.

De todos os compostos de sum, apenas possum passou para o


português:

90
LINGUA  ROMAE  

posse
Indicativo Subjuntivo
Presente pos-su-m eu posso pos-si-m eu possa
pot-es pos-si-s
pot-es-t pos-si-t
pos-su-mus pos-si-mus
pot-es-tis pos-si-tis
pos-su-nt pos-si-nt
Pretérito Imperfeito pot-era-m eu podia pos-se-m eu pudesse, poderia
pot-era-s pos-se-s
pot-era-t pos-se-t
pot-era-mus pos-se-mus
pot-era-tis pos-se-tis
pot-era-nt pos-se-nt
Futuro do Presente pot-er-o eu poderei
pot-eri-s
pot-eri-t
pot-eri-mus
pot-eri-tis
pot-eru-nt
Pretérito Perfeito potu-i pude, tenho podido potu-eri-m tenha podido
potu-isti potu-eri-s
potu-it potu-eri-t
potu-imus potu-eri-mus
potu-istis potu-eri-stis
potu-erunt potu-eri-nt
Pretérito Mais-que-Perfeito potu-era-m pudera, tinha potu-isse-m tivesse podido,
potu-era-s podido potu-isse-s teria podido
potu-era-t potu-isse-t
potu-era-mus potu-isse-mus
potu-era-tis potu-isse-tis
potu-era-nt potu-isse-nt
Futuro do pretérito potu-er-o terei (tiver) podido
potu-eri-s
potu-eri-t
potu-eri-mus
potu-eri-tis
potu-eri-nt

.....

91
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

EXERCÍCIOS

1. Traduza:

DE CAESARE

Caesar imperator magnus et scriptor clarus Romanorum fuit.


Postquam consul fuit, per multos annos cum bellicosis
Galliae populis pugnauit. Copias Gallorum multis proeliis
superauit. Etiam cum Germanis certauit. Magnus erat
numerus Germanorum, sed Caesari Germani terrorem non
parabant. Magno proelio Caesar equites et pedites
Germanorum fugauit. Etiam in siluas Germaniae penetrauit
agrosque Germanorum uastauit.
Militibus suis Caesar magna proemia donabat. Milites
imperatorem suum ualde amabant. Arma Caesaris semper
prospera fuerunt. Etiam Pompeius clarus imperator
Romanorum fuit. Initio Pompeius amicus Caesaris fuit;
postea autem inter Caesarem et Pompeium magna discordia
fuit.
(Ars latina, tomo I)

2. Destaque, do texto acima, todas as formas verbais do verbo esse, e


informe:

Verbo em Tradução Tempo Pessoa Número


latim

3. Qual é a temporalidade predominante do texto? Destaque marcas


gramaticais e temáticas que justifiquem sua resposta.

92
LINGUA  ROMAE  

4. Destaque três diferentes formas do verbo esse registradas no texto e


aponte a principal diferença em relação à forma correspondente no
Português.
5. Traduza e responda o que se pede:

a) Absum ab urbe.
Em que caso está a palavra urbe e o que justifica esse uso?
b) Amici non potuerant prodesse.
O que justifica o uso do verdo prodesse no infinitivo?
c) Inter meam domum et tuam interest flumen.
Qual é a regra geral de uso dos verbos derivados de sum? Utilize a
frase acima para exemplificar. Cite mais cinco verbos que seguem a mesma
regra.

.....

VOCABULÁRIO

agrosque (ager, agri 2m. campo + que = et conjunção e) e os campos


alter, a, um outro
arma, -orum 2n. pl. armas, exército
autem (conj.) porém, no entanto
bellicosus, a, um belicoso, guerreiro
certo, -as, -are, -aui, -atum lutar, combater
cras (adv.) amanhã
clarus, a, um brilhante, famoso, ilustre
coniecto, -as, -are, -aui, -atum presumir, concluir, adivinhar
copiae, -arum 1f. pl. tropas, forças militares
domus, i 2f. casa
eques, equites 3m. cavaleiro
equites, equitum 3m. pl. cavalaria
ergo (conj.) portanto, logo
etiam (conj.) além disso, ainda, também
faustus, a, um feliz, bom, propício
flumen, -inis 3n. rio
fugo, -as, -are, -aui, -atum afugentar, afastar
initium, -i 2n. começo, início
miles, -itis 3m. soldado, militar
nox, nocis 3f. noite
paro, -as, -are, -aui, -atum causar, preparar
pedites, -um 3m. pl. infantaria
postea (adv.) depois, em seguida
proelium, -i 2n. combate, batalha
proemium, -i 2n. prêmio
postquam (conj.) depois que
pugno, -as, -are, aui, -atum combater, travar batalha
ualde (adv.) muito
uasto, -as, -are, aui, -atum devastar, destruir
urbs, urbis 3f. cidade

.....
93
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

94
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE L

A 5ª declinação, e tempos verbais da


3ª e 4ª conjugações

Com a 5ª declinação, chegamos ao conhecimento básico de


todo o funcionamento nominal da língua latina.
A 5ª é uma declinação simples e de pouquíssimos nomes.
E ao começarmos a estudar os verbos da 3ª e 4ª conjugações,
avançamos para o conhecimento geral do sistema verbal latino,
que, grosso modo, é compreendido em quatro conjugações.

39 5ª DECLINAÇÃO: TEMA EM E; GENITIVO EM -EI

Sob a 5a. declinação reúnem-se os nomes com NOMINATIVO


SINGULAR em -es e GENITIVO SINGULAR em -ei. A VOGAL TEMÁTICA é e.

GÊNERO

Os poucos nomes desta declinação são de gênero feminino,


excetuando-se dies e meridies que são masculinos. Dies é masculino quando
significar o período de 24 horas, porém, é feminino quando indicar prazo,
dia fixo, ocasião.

res, rei f. - coisa

Casos Singular Plural


nom. r-es r-es
gen. r-ei r-erum
acus. r-em r-es
dat. r-ei r-ebus
abl. r-e r-ebus
voc. r-es r-es

PARTICULARIDADES

Res e dies são as únicas palavras que têm o plural completo. Os


demais ou não se declinam no plural ou se declinam apenas nos casos
nominativo, acusativo e vocativo, que têm as terminações em -es.

95
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Encontra-se às vezes, no GENITIVO e DATIVO SINGULAR a terminação


-e em lugar de -ei.

.....

EXERCÍCIOS

1. Complete as lacunas da tradução:

VVLGATA

[Do lat. uulgata (fem. de uulgatu, part. de uulgare) 'que é do uso público,
divulgada'.] Tradução latina da Bíblia feita no séc. IV, por S. Jerônimo, e
que foi declarada de uso comum na Igreja Católica pelo Concílio de Trento.

In principio creauit Deus caelum et No princípio, Deus _______________


terram. terra autem erat inanis et uacua a terra porém estava informe e vazia
et tenebrae super faciem abyssi e [havia] trevas sobre a superfície _____
et spiritus Dei ferebatur super aquas e o __________ pairava sobre as águas
dixitque Deus e Deus _____
fiat lux et facta est lux faça-se _____ e fez-se _____
et uidit Deus quod esset bona e Deus _____ que era boa
et diuisit lucem ac tenebras e separou _____ e _____
appellauitque lucem diem et tenebras e _____ a luz _____ e as trevas _____
noctem factumque est uespere et mane e fez-se com uma tarde e uma manhã o
dies unus primeiro _____
dixit quoque Deus e Deus disse ainda
fiat firmamentum in medio aquarum faça-se _____ no meio _____
et diuidat aquas ab aquis e separou _____ das _____
et fecit Deus firmamentum e Deus fez o firmamento
diuisitque aquas quae erant sub e separou as águas que estavam _____ o
firmamento ab his quae erant super firmamento das que estavam _____ o
firmamentum et factum est ita firmamento e assim foi feito
uocauitque Deus firmamentum caelum e Deus _____ o firmamento céu
et factum est uespere et mane e fez-se com uma tarde e uma manhã
dies secundus. __ __.

(Transcrição ipsis litteris da Biblia Sacra - Iuxta Vulgatam Versionem,


Deutsche Bibelgesellschaft, Stutgart, 1983)

2. Por que o texto é intitulado “VVLGATA”. Observe o sentido da palavra.

3. Observe, no texto, a aproximação do léxico latino com o português.


Destaque 5 (cinco) palavras que são iguais no português ou que tiveram
alterações mínimas.

96
LINGUA  ROMAE  

4. Preencha as lacunas com as informações necessárias:

a) Dies é palavra feminina no singular, quando


_____________________________.
Reflita sobre os exemplos:
In diem certam. Num certo dia = Numa certa ocasião.
Ante eam diem Antes deste dia = Antes deste prazo.

b) Dies é masculina quando significa


_____________________________________.
Reflita sobre o exemplo:
In diem posterum. Para o dia seguinte.

c) O composto meridies significa ________________ e é sempre palavra do


gênero __________ e não tem plural.

d) Os demais nomes da 5ª declinação, em geral, não possuem plural. Há


alguns que, no plural, declinam-se somente nas formas em -es, como, por
exemplo: pernicies, -ei que significa _____________.

e) A palavra república é composta e deriva do latim [substantivo res +


adjetivo publica = respublica]. Em tal caso, declinam-se ambos os
elementos.
A palavra respublica está no nominativo. A forma do genitivo singular é
________________, e significa (da coisa pública). A forma do dativo plural
é ________________, e significa (para as coisas públicas).

f) A palavra requies, -ei (descanso, repouso) é feminina e singular. Deriva o


verbo requiesco, daí a expressão tumular, retirada da Vulgata, Salmo 4, 9:
Requiescat in pace! que significa
__________________________________________________.

5. Pesquise o significado e o uso atual das seguintes expressões latinas:

a) ante meridiem (a.m.) –


b) post meridiem (p. m.) –
c) carpe diem –
d) res non uerba –
e) Rerum Nouarum –
f) facies –

.....

97
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

VOCABULÁRIO

abyssus, -i 2f. abismo


ac (conj.) e
appello, -as, -are, -aui, -atum chamar, nomear
calum, i 2n. céu
creo, -as, -are, -aui, -atum criar, instituir, produzir
ferebatur (pret. imp., voz pass. do verbo fero, fers, ferre, tuli, latum. Possui muitos
significados) pairava, elevava-se
firmamentum, i 2n. firmamento, céu
inanis, -e (adj.) deserto, informe
ita (adv.) assim
lux, lucis 3f. luz
mane (indeclinável) manhã
meridies, ei 5m. meio dia; o sul
nox, noctis 3f. noite
pernicies, ei 5f. perda, ruína, destruição
requies, ei 5f. descanso, repouso
respublica, ae 1f. bem público, bem comum, república
secundus, a, um segundo
spiritus, us 4m. espírito, alma, vida
sub (prep. abl.) sob
super (prep. acus.) sobre
tenebra, ae 1f. trevas
uacuus, -a, -um, adj. vazio, desocupado
uesper, -i, m. tarde

.....

40 VERBO: PRESENTE, IMPERFEITO E FUTURO DO PRESENTE DO


INDICATIVO (3ª E 4ª CONJUGAÇÕES)

Aprendemos ainda no item 16 que a primeira conjugação possui a


vogal temática a, e a segunda, a vogal temática e, fazendo respectivamente
seus infinitivos em –are e –ere. A terceira conjugação, por sua vez, não
possui vogal temática, por isso é chamada de conjugação consonantal, ou
seja, seu tema termina em consoante, e seu infinitivo, embora se pareça com
o da segunda conjugação, apresenta a penúltima sílaba como breve e átona,
porque a vogal é apenas de ligação: -e-re. Se tomarmos como paradigma
verbal desta conjugação o verbo dico, encontramos os seguintes tempos
primitivos (cf. 15):

dic-o, dic-is, dic-ere, dix-i, dict-um dizer, falar, contar


(-o, -is, -ere = 3ª C.)

Já a quarta conjugação apresenta a vogal temática i, e faz seus


infinitivos em -ire. Usemos como paradigma o verbo audio. Aqui a vogal i,

98
LINGUA  ROMAE  

temática, é longa e tonicamente forte: audi-re. Assim são os verbos da quarta


conjugação:

aud-io, aud-is, aud- īre, audīu-i, audīt-um ouvir, escutar


(-io, -is, - īre = 4ª C.)

PRESENTE DO INDICATIVO

Se compararmos agora o paradigma das quatro conjugações no


PRESENTE DO INDICATIVO, podemos fazer algumas observações:

Ama-re Debe-re Dic-e-re Audi-re


am-o debe-o dic-o audi-o
ama-s debe-s dic-i-s audi-s
ama-t debe-t dic-i-t audi-t
ama-mus debe-mus dic-i-mus audi-mus
ama-tis debe-tis dic-i-tis audi-tis
ama-nt debe-nt dic-u-nt audi-u-nt

√ o processo morfológico apresentado pelas quatro conjugações para a


formação do tempo verbal é o mesmo: raiz + vogal temática (= tema)(no
caso da 3ª conj. raiz = tema) + desinências número-pessoais;
√ o presente do indicativo não apresenta desinências modo-temporais;
√ as desinências número-pessoais são iguais em todas as conjugações: -o, -s,
-t, -mus, -tis, -nt;
√ os verbos de 3ª conjugação apresentam as vogais i e u como vogais de
ligação antes das desinências número-pessoais;
√ os verbos de 4ª conjugação apresentam a vogal u como vogal de ligação
antes das desinências número-pessoais apenas na 3ª pessoa do plural.

√ Observe a semelhança com as formas do Português, tomando a primeira


conjugação. Retire a letra t de todas as formas e teremos, com pequeno
ajuste, as formas do Presente do Indicativo do nosso idioma.

IMPERFEITO DO INDICATIVO

Analisemos outro paradigma verbal com o imperfeito do indicativo


das quatro conjugações:

Ama-re Debe-re Dic-e-re Audi-re


ama-ba-m debe-ba-m dic-e-ba-m audi-e-ba-m
ama-ba-s debe-ba-s dic-e-ba-s audi-e-ba-s
ama-ba-t debe-ba-t dic-e-ba-t audi-e-ba-t
ama-ba-mus debe-ba-mus dic-e-ba-mus audi-e-ba-mus
ama-ba-tis debe-ba-tis dic-e-ba-tis audi-e-ba-tis
ama-ba-nt debe-ba-nt dic-e-ba-nt audi-e-ba-nt

99
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

√ idêntico processo de formação vocabular: tema + desinência modo-


temporal + desinência número-pessoal;
√ a 3ª e 4ª conj. diferem da 1ª e 2ª por apresentarem a vogal e antes da
desinência modo-temporal;
√ as desinências número-pessoais no imperfeito do indicativo são iguais em
todas as conjugações, mas no imperfeito do indicativo diferem do presente
do indicativo apenas na 1ª pessoa do singular.

√ Observe a desinência modo/temporal do Imperfeito do Indicativo no


Latim: -ba-. No português, essa desinência é traduzida por -va-. Existem
muitos exemplos de palavras que, na transição do Latim ao Português,
apresentam modificação de [b] em [v]: herba > erva, mas também,
herbanário.

FUTURO DO PRESENTE DO INDICATIVO

Estudemos ainda uma terceira tabela com estes mesmos verbos nas
quatro conjugações:

Ama-re Debe-re Dic-e-re Aud-i-re


ama-b-o debe-b-o dic-a-m audi-a-m
ama-bi-s debe-bi-s dic-e-s audi-e-s
ama-bi-t debe-bi-t dic-e-t audi-e-t
ama-bi-mus debe-bi-mus dic-e-mus audi-e-mus
ama-bi-tis debe-bi-tis dic-e-tis audi-e-tis
ama-bu-nt debe-bu-nt dic-e-nt audi-e-nt

√ o processo de formação do futuro do presente do indicativo é idêntico


entre a 1ª e a 2ª conj., e, diferentemente destas é, contudo, idêntico entre a 3ª
e a 4ª conj.
√ nas duas primeiras conjugações, a desinência modo-temporal de futuro é: -
b-, -bi-, -bu-; nas outras duas, as desinências modo-temporais são: -a-, -e-;
√ nas duas primeiras conjugações, a desinência número-pessoal da 1ª pessoa
do singular é -o; nas outras duas, é -m.
√ As desinências modo-temporais do Latim distanciam-se do Português na
forma.

.....

100
LINGUA  ROMAE  

EXERCÍCIOS

1. Passe os verbos sublinhados para o imperfeito do indicativo e depois


traduza a frase:

a) Audio clamare omnia res. (Cat Stevens)


b) Qui multum habet, plus cupit. (Sêneca)
c) Nemo in amore uiuit. (Propércio)
d) Bis uincit qui se uincit. (Publílio Siro)
e) Barba non facit philosophum. (Plutarco)

2. Passe os verbos sublinhados para o futuro do presente do indicativo e


traduza as frases:

a) Fugit irreparabile tempus. (Virgílio)


b) Cantilenam eandem canis. (Terêncio)
c) Facit indignatio uersum. (Juvenal)
d) Non omnibus dormio. (Lucílio)
e) Ruit hora. (Virgílio)

3. Diga as forma de imperfeito e de futuro dos verbos em Latim e em


Português, a partir da informação dada:

Verbos Imperfeito Latim/Português Futuro Latim/Português


credo, -is, -ere (1ª pes. sing.)
scribo, -is, -ere (2ª pes. sing.)
coquo, -is, -ere (3ª pes. sing.)
audio, -is, ire (1ª pes. pl.)
inuenio, -is, -ire (2ª pes. pl.)
dormio, -is, ire (3ª pes. pl)

VOCABULÁRIO

barba, ae 1f. barba


bis (numeral) duas vezes
cano, -is, -ere, cecini, cantum cantar, celebrar, recitar
cantilena, -ae 1f. canção; sentido figurado: tagarelice
clamo, -as, -are, -aui, -atum gritar, proclamar, declarar
coquo, -is, -ere, coxi, coctum cozinhar
cupio, -is, -ere, -iui, -itum desejar
indignatio, -onis 3f. indignação
irreparabilis, e irreparável
nemo, -inis 3m.f. ninguém
plus (adv.) mais
ruo, -is, -ere, rui, ritus ruir, desabar
tempus, -oris 3n. tempo
uinco, -is, -ere, uici, uictus vencer, ser vitorioso, conquistar
uiuo, -is, -ere, uixi, uictus viver

101
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

102
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE M

Adjetivos de 2ª classe, e
tempos verbais do perfectum

Na primeira unidade deste livro, conhecemos a 3ª declinação,


na qual se encontra o maior número de substantivos da
língua latina; nesta unidade, abordamos um segundo
grupo de adjetivos, que se declina pela 3ª declinação.
E vamos ainda completar o estudo sobre os tempos verbais
no modo indicativo, com o pretérito perfeito,
o mais-que-perfeito e o futuro do pretérito.

41 ADJETIVOS DE 2ª CLASSE

Os adjetivos em latim declinam-se pela 1ª, 2ª e 3ª declinações. Vimos


no item 26 que os adjetivos que se declinam pelas duas primeiras
declinações são chamados de adjetivos de 1ª classe. Vamos conhecer agora
os adjetivos que se declinam pela 3ª declinação, chamados de adjetivos de 2ª
classe.

Nos dicionários, os adjetivos são apresentados no NOMINATIVO


SINGULAR, e em seus gêneros (seguindo a ordem: masculino, feminino e
neutro). Os de 1ª classe, vale recordar, apresentam-se com as seguintes
terminações: -us, -a, -um; -er, -a, -um:

bonus, a, um (lê-se: bonus, bona, bonum) - bom, boa


pulcher, chra, chrum (lê-se: pulcher, pulchra, pulchrum) – belo(a),
bonito(a)

Os adjetivos de 2ª classe, por sua vez, subdividem-se em três grupos


por apresentarem no nominativo singular números diferentes de terminações
segundo os gêneros. São pois assim classificados:

A) Adjetivos triformes ou em -er. Apresentam três terminações no


nominativo singular, uma para cada gênero, seja, masculino, feminino,
neutro:

acer, acris, acre - áspero, ácido, azedo

103
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

B) Adjetivos biformes ou em -is. Apresentam duas terminações no


nominativo singular, uma para o masculino e o feminino, e outra para o
neutro:

omnis, omne – tudo, todo

C) Adjetivos uniformes. São de terminação variável no nominativo singular,


da mesma forma que os substantivos, mas apresentam apenas uma
terminação no nominativo singular, igual para os três gêneros, seguida da
terminação de genitivo da 3ª declinação -is. Nos dicionários, os adjetivos
uniformes costumam ser apresentados no nominativo e no genitivo singular:

felix, felicis – feliz, fecundo


ingens, ingentis – grande, ingente
degener, degeneris – degenerado, vil
dis, ditis – rico, abundante

Estes três grupos, diferindo, portanto, apenas no número de formas


no nominativo singular, possuem um paradigma semelhante de declinação:

Singular Plural
Casos M F N M F N
nom. acer acris acre acres acres acria
gen. acris acris acris acrium acrium acrium
acus. acrem acrem acre acris (es) acris (es) acria
dat. acri acri acri acribus acribus acribus
abl. acri acri acri acribus acribus acribus

Singular Plural
Casos M/F N M/F N
nom. omnis omne omnes omnia
gen. omnis omnis omnium omnium
acus. omnem omne omnis(es) omnia
dat. omni omni omnibus omnibus
abl. omni omni omnibus omnibus

Singular Plural
Casos M/F/N M/F/N
nom. ingens ingentes / ingentia
gen. ingentis ingentium
acus. ingentem / ingens ingentes / ingentia
dat. ingenti ingentibus
abl. ingenti ingentibus

104
LINGUA  ROMAE  

Os adjetivos triformes são 13:

acer acris acre agudo


alacer alacris alacre pronto, experto
uolucer uolucris uolucre alado
celeber celebris celebre frequentado
saluber salubris salubre salubre
puter putris putre mole, podre
campester campestris campestre campestre
equester equestris equestre equestre
paluster palustris palustre palustre
pedester pedestris pedestre pedestre
siluester siluestris siluestre silvestre
terrester terrestris terrestre terrestre
celer celeris celere rápido, veloz

Atente para a diferença entre os adjetivos em -er da 1a. classe e


os da 2a. classe:

pulcher, pulchra, pulcrum -


celer, celeris, celere -

Oberve ainda que os adjetivos de 2ª classe declinam-se dentro do


grupo de palavras chamado vocálico, da 3ª declinação, fazendo o ABLATIVO
SINGULAR em –i, o GENITIVO PLURAL em –ium, o ACUSATIVO PLURAL em –
is, e os nomes neutros no NOMINATIVO E ACUSATIVO PLURAIS em –ia.

Há, contudo, 5 adjetivos que declinam como o grupo consonantal da


3ª declinação (cf. 31). Nos dicionários, eles são apresentados no nominativo
e no genitivo singular:

diues, diuit-is - rico


particeps, particip-is - participante
pauper, pauper-is - pobre
princeps, princip-is - o primeiro; o chefe, o guia
uetus, ueter-is - velho

.....

105
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

EXERCÍCIOS

1. Complete as lacunas da tradução:

Romanus Graeco Campum Martium Um romano _______ o Campo de


monstrat: Marte ______.
Campus Martius locus celeber urbis O Campo de Marte é
est. Hic temporibus antiquis duces ________________ ______. Aqui,
magnam partem copiarum em tempos antigos, _____
pedestrium et equestrium in armis exercitavam ______ ______ ______
exercebant. Nunc iuuenes huc ______ ______ nas armas. Agora os
exeunt, ut inter se certent. jovens vêm aqui para lutar entre si.
Prope campum sunt longae porticus, Perto do campo se encontram ______
ampla theatra, magnum ______, ______ ______, ______
amphitheatrum, templa celebria. ______, ______ ______. Ademais,
Ceterum Romani monumenta os romanos ______ aqui memoriais
uirorum nobilium fortiumque hic de homens ______ e ______; ______
exstruunt; insigne est monumentum é o monumento de Augusto. Não é de
Augusti. Non mirum, si Martialis admirar se o poeta Marcial assim
poeta uoluptates mortalium ita enumera os prazeres ______ : o
enumerat: campus, porticus, umbra, campo [de Marte], o pórtico, o Aqua
Virgo, thermae. Virgo, as termas.*

(apud Ernstberger, Roma bI)

* O pórtico a que se referia Marcial deve ser o Pórtico de Europa, assim chamado por
estar decorado com um afresco que representava o rapto de Europa, a virgem filha de
Agenor, rei da Fenícia. Era um lugar de passeio, situado no Campo de Marte. Aqua Virgo
era um dos 11 aquedutos que abasteciam a antiga cidade de Roma, e havia sido construído
por Agripa para abastecer o Campo de Marte. As termas do Campo de Marte constituem o
primeiro complexo termal romano, construídas sob o governo de Augusto. As termas
romanas eram complexos sanitários e lúdico-esportivos, e são consideradas uma das grandes
realizações da civilzação romana.

2. Retire do texto todas as palavras adjetivas de segunda classe e diga o que


se pede:

Adjetivo Gênero Número Caso Substantivo que


modifica

106
LINGUA  ROMAE  

3. Do texto acima, retire um substantivo que tenha flexão de gênero e um


que tenha a mesma forma para os dois gêneros no Português.

4. Complete a lacuna com o adjetivo apropriado

a) saluber, -bris, -bre


Cibus _________ est.
Aqua _________ est.
Venenum ___________ non est.

b) celeber, -bris, -bre


Templum _________ est.
Vir ___________ est.
Femina ___________ est.

c) nobilis, -e / amabilis, -e
Oratores ________ sunt.
Mulier est __________ et ____________.
Etiam homo est _________ et ___________, saepe.
Sed uitium non est ___________.

d) sapiens, -entis / simplex, -icis / felix, -icis


Vir ________, __________ et _________ est.
Puella __________, ___________ et _________ est.
Bellum __________, et _________ non est.
Sed pax __________ est.

.....

VOCABULÁRIO

celeber, -bris, -bre célebre


certo, -as, -are, -aui, -atum lutar, disputar
ceterum (adv.) ademais
cibus, i 2m. alimento
copiae, arum 1f. pl. exército, tropas, forças militares
dux, ducis 3m. general, comandante, chefe
equester, -tris, -tre equestre, relativo a exército de cavalaria
exerceo, -es, -ere, -cui, -itum exercitar, praticar, cultivar
exstruo, -is, -ere, exstruxi, exstructum construir
iuuenis, iuuenis 3m.f. jovem
locus, i 2m. lugar, território, região
monumentum, i 2n. monumento, memorial
mortalis, e mortal
pars, partis 3f. parte, porção
pedester, -tris, -tre pedestre, relativo a exército de infantaria
porticus, us 4f. pórtico

107
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

theatrum, i 2n. teatro


uoluptas, -atis 3f. prazer, satisfação, gosto

.....

42 VERBO: PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO (3ª E 4ª


CONJUGAÇÕES)

Em processo idêntico ao da formação do pretérito prefeito do


indicativo dos verbos da 1ª e 2ª conjugação (cf. 35), também os verbos da 4ª
conjugação formam-se neste tempo pelo acréscimo da letra -u- + as
desinências (-i, -isti, -it, imus, istis, -erunt): audiu-i.

Já os verbos de 3ª conjugação são os que apresentam maior


diversidade e complexidade, não podendo serem facilmente descritos.
Exigem, pois, atenção e estudo. Em sua formação no pretérito prefeito do
indicativo ativo, podem apresentar o acréscimo da sílaba –si (maneo, mansi),
xi (duco, duxi), reduplicação (do, dedi), mudança de vogal (facio, feci), etc.,
antes das desinências, que são iguais às das outras conjugações. Contudo,
importa é que sempre observemos os chamados TEMPOS PRIMITIVOS, pois é a
partir deles que conseguiremos conjugar um verbo em todos os tempos e
modos:

dico, dicis, dixi, dicere, dictum dizer, falar, contar


audio, audis, audiui, audire, auditum ouvir, escutar

Dic-e-re Audi-re
dix-i audiu-i
dix-isti audiu-isti
dix-it audiu-it
dix-imus audiu-imus
dix-istis audiu-istis
dix-erunt audiu-erunt

√ Observe a semelhança das formas latinas com as do Português. Na quarta


conjugação, temos o –u- caracterizando o Modo e o Tempo, seguido das
desinências Número-Pessoais, também muito semelhantes [ouviste,
ouvimos, etc.]

43 VERBO:PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO E FUTURO DO


PRETÉRITO DO INDICATIVO

108
LINGUA  ROMAE  

Já sabemos que sobre o TEMA DO PERFEITO podemos construir os


tempos do perfectum (perfeito, mais-que-perfeito e futuro do pretérito).
Observemos, pois, verbos das quatro conjugações no pretérito mais-que-
perfeito e no futuro do pretérito, e sua absoluta regularidade.

Ama-re Debe-re Dic-e-re Audi-re

Pretérito Mais-que-Perfeito
amau-era-m amara, debu-era-m devera, dix-era-m dissera, audiu-era-m ouvira,
amau-era-s tinha debu-era-s tinha dix-era-s tinha audiu-era-s tinha
amau-era-t amado debu-era-t devido dix-era-t dito audiu-era-t ouvido
amau-era-mus debu-era-mus dix-era-mus audiu-era-mus
amau-era-tis debu-era-tis dix-era-tis audiu-era-tis
amau-era-nt debu-era-nt dix-era-nt audiu-era-nt

Futuro do Pretérito
amau-er-o terei debu-er-o terei dix-er-o terei audiu-er-o terei
amau-eri-s (tiver) debu-eri-s (tiver) dix-eri-s (tiver) audiu-eri-s (tiver)
amau-eri-t amado debu-eri-t devido dix-eri-t dito audiu-eri-t ouvido
amau-eri-mus debu-eri-mus dix-eri-mus audiu-eri-mus
amau-eri-tis debu-eri-tis dix-eri-tis audiu-eri-tis
amau-eri-nt debu-eri-nt dix-eri-nt audiu-eri-nt

.....

EXERCÍCIOS

1. Leia atentamente o texto latino e responda por que se pode afirmar que o
texto apresenta predominantemente o aspecto verbal chamado Perfectum
(observe o aspecto da construção do texto e o uso do tempo verbal que mais
se destaca):

Deus finxit corpus hominis Deus formou o corpo do homem


e limo terrae;do limo da terra;
dedit illi animam uiuentem; deu-lhe uma alma vivente;
fecit illum ad similitudinem suam, fê-lo à sua semelhança,
et nominauit illum Adamum. e chamou-o Adão.
Deinde immisit soporem in Adamum, Em seguida enviou um sono a Adão,
et detraxit unam e costis eius e tirou uma das costelas dele
dormientis.que dormia.
Ex ea formauit mulierem, Dela formou a mulher,
quam dedit sociam Adamo. a qual deu como companheira a
Adão.
(História Sagrada, in José Lodeiro)
2. Destaque todas as formas verbais do texto latino acima e diga o tempo em
que se encontram e a forma como se apresentam no dicionário.

109
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

3. Diga a forma verbal latina correspondente:

a) Neste momento eu já li e ele já dormiu.


b) Naquele momento eu já tinha lido e ele já tinha dormido.
c) Mais tarde eu já terei lido e ele já terá dormido.

4. Qual tempo verbal foi utilizado em cada uma das três situações acima?

5. Conjugue os verbos lego e dormio no pretérito perfeito, no pretérito-mais-


que-perfeito e no futuro do pretérito.

6. Dê um exemplo de verbo da terceira conjugação em cada um dos tempos


acima citados, especificando: raiz, vogal de ligação, desinência modo-
temporal e desinência número-pessoal.

7. Dê um exemplo de verbo da quarta conjugação em cada um dos tempos


acima citados, especificando: raiz, vogal temática, desinência modo-
temporal e desinência número-pessoal.

VOCABULÁRIO

detraho, -is, -ere, detraxi, detractum retirar, remover, puxar


fingo, -is, -ere, finxi, fictum formar, criar, compor
formo, -as, -are, -aui, -atum formar, modelar
immitto, -is, -ere, immisi, immissum enviar

.....

110
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE N

Voz passiva, e graus dos adjetivos

Esta unidade avança no conhecimento do sistema


verbal latino e introduz o estudo da voz passiva
nos tempos do presente, imperfeito e futuro do indicativo.
Em seguida, tratamos dos graus dos ajetivos,
deixando o assunto ‘mais rico’!

44 VERBO: VOZ PASSIVA: PRESENTE, IMPERFEITO E FUTURO DO


INDICATIVO

Dizemos que a voz passiva indica que o sujeito sofre a ação expressa
pelo verbo. Assim, frequentemente, nas orações de voz passiva, encontramos
um complemento de agente, também chamado de agente da passiva, ou seja,
por quem a ação é realizada: O aluno é elogiado pelo professor e pelo
amigo. O agente da passiva em latim é muitas vezes introduzido pela
preposição a, ab (20), que, sabemos, rege o ablativo. Note, ainda, que a
preposição a vem antes de palavras que iniciam com consoante, e ab, de
palavras que iniciam com vogais ou com a letra h: Discipulus a magistro et
ab amico laudatur. Também é comum o agente da passiva aparecer sem
preposição e no ablativo.

A maior parte dos verbos latinos possui voz ativa e passiva. Uns
poucos verbos não possuem voz passiva (esse – ser, estar, haver –, uelle –
querer –, nolle – não querer –, malle – preferir –, e alguns defectivos) e
outros, chamados de depoentes – que estudaremos posteriormente –, são
conjugados apenas na voz passiva embora possuam somente significação
ativa. Assim como na voz ativa, também na voz passiva os tempos do
infectum (presente, imperfeito e futuro do presente) são formados sobre o
TEMA DO PRESENTE. A diferença mais curiosa entre o português e o latim é
que na língua dos romanos a voz passiva nestes tempos apresenta uma única
forma. Para dizer, por ex., em latim “és amado” encontramos a forma
“amaris”.

Observemos a formação destes tempos do infectum na voz passiva,


nos quais apenas as desinências número-pessoais são alteradas em relação
àquelas da voz ativa.

111
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

amo, amas, amare, amaui, amatum amar


deleo, deles, delere, deleui, deletum destruir
duco, ducis, ducere, duxi, ductum conduzir, guiar
audio, audis, audire, audiui, auditum ouvir

Ama-re Dele-re Duc-e-re Audi-re

Presente
am-or sou amado dele-or sou destruído duc-or sou guiado audi-or sou ouvido
ama-ris dele-ris duc-e-ris audi-ris
ama-tur dele-tur duc-i-tur audi-tur
ama-mur dele-mur duc-i-mur audi-mur
ama-mini dele-mini duc-i-mini audi-mini
ama-ntur dele-ntur duc-u-ntur audi-ntur

Imperfeito
ama-ba-r era dele-ba-r era duc-e-ba-r era audi-e-ba-r era
ama-ba-ris amado dele-ba-ris destruído duc-e-ba-ris guiado audi-e-ba-ris ouvido
ama-ba-tur dele-ba-tur duc-e-ba-tur audi-e-ba-tur
ama-ba-mur dele-ba-mur duc-e-ba-mur audi-e-ba-mur
ama-ba-mini dele-ba-mini duc-e-ba-mini audi-e-ba-mini
ama-ba-ntur dele-ba-ntur duc-e-ba-ntur audi-e-ba-ntur

Futuro
ama-bo-r serei (for) dele-bo-r serei (for) duc-a-r serei (for) audi-a-r serei (for)
ama-be-ris amado dele-be-ris destruído duc-e-ris guiado audi-e-ris ouvido
ama-bi-tur dele-bi-tur duc-e-tur audi-e-tur
ama-bi-mur dele-bi-mur duc-e-mur audi-e-mur
ama-bi-mini dele-bi-mini duc-e-mini audi-e-mini
ama-bu-ntur dele-bu-ntur duc-e-ntur audi-e-ntur

.....

EXERCÍCIOS

1. Consulte no vocabulário a conjugação e significado dos verbos abaixo e


complete as lacunas do quadro:

frico, iuuo, pario, habeo, uinco

fricor fricaris fricamur


iuuabaris iuuabamini
parimur
habebor habebuntur
uincor uincitur

112
LINGUA  ROMAE  

2. Traduza:

a) Amo, non amor.


b) Habeo, non habeor.
c) Asinus asinum fricat. Asinus ab asino fricatur.
d)Veritas odium parit. Veritate odium paritur.
e) Omnia uincit amor. Omnia uincuntur amore.
f) Audaces fortuna iuuat. Audaces a fortuna iuuantur.

3. Escolha a forma adequada e traduza as orações:

a) Laudor a __________ (praeceptori, praeceptore), quia diligens


__________ (sum, estis).
b)Iulius, sodalis noster, _____ (a, ab) amica amatur.
c) Leo aegrotus exclamauit: “Dum non aegrotabam, ab __________
(omnibus, omnia) bestiis honorabar. Nunc ab __________ (omnium,
omnibus) bestiis uitor et breui a nulla __________ (honorabar, honorabor).

.....

VOCABULÁRIO

aegroto, -as, -are, -aui, -atum adoecer, estar doente, enfermar


aegrotus, a um doente
asinus, i 2m. asno, burro
audax, audacis audaz, audacioso, corajoso
diligens, -entis aplicado, esforçado, diligente
exclamo, -as, -are, -aui, -atum exclamar, gritar, chamar
fortuna, ae 1f. sorte, fortuna, prosperidade
frico, -as, -are, -cui, frictum (fricatum) esfregar, coçar
honoro, -as, -are, -aui, -atum honrar, respeitar
odium, i 2n. ódio, antipatia, desgosto
omnis, e todo, tudo
pario, -is, -ere, peperi, partus gerar, parir
sodalis, -is 3m. companheiro, camarada, amigo
ueritas, atis 3f. verdade
uinco, -is, -ere, uici, uictum vencer, ganhar, conquistar

.....

113
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

45 GRAUS DOS ADJETIVOS

Também em latim, como em outras línguas, os adjetivos podem


expressar (e podem ser expressados em) diferentes graus: o normal (belo), o
comparativo de igualdade (tão belo quanto), de inferioridade (menos belo
que), de superioridade (mais belo que), e o superlativo de inferioridade (o
menos belo) e o de superioridade (belíssimo, o mais belo).

O grau normal, ou grau positivo, como também é chamado, é a forma


em que é dado nos dicionários – já podemos reconhecer nos exemplos a
seguir que os dois primeiros são adjetivos de 1ª classe, e os três últimos, de
2ª classe:

magnus, a, um grande, magno


pulcher, chra, chrum belo, bonito
acer, acris, acre ácido, azedo, cortante
fortis, e corajoso, valente, forte
ingens, -entis enorme, grandioso, ingente.

COMPARATIVO

O comparativo dos adjetivos é formado colocando-se em lugar


da desinência do genitivo singular o sufixo -ior para o masculino e
feminino, o sufixo -ius para o neutro. Os comparativos declinam-se
como os substantivos da 3ª declinação do grupo consonantal (31).

clarus, clar-i – clar + ior / ius

Casos Singular Plural


nom. clarior / clarius clariores / clariora
gen. clarioris clariorum
acus. clariorem / clarius clariores / clariora
dat. clariori clarioribus
abl. clariore clarioribus

O comparativo pode ser de igualdade, de inferioridade ou de


superioridade.

O comparativo de igualdade forma-se com o adjetivo no grau


normal e com auxílio das partículas:
tam... quam
non minus... quam

114
LINGUA  ROMAE  

Caius est tam diligens quam Paulus. =


Caius est non minus diligens quam Paulus.
Caio é tão aplicado quanto Paulo. = Caio não é menos aplicado
do que Paulo.

O comparativo de inferioridade é formado por meio das


partículas:
minus... quam

Caius est minus diligens quam Paulus.


Caio é menos aplicado do que Paulo.

No comparativo de superioridade, sintaticamente, o SEGUNDO


TERMO DA COMPARAÇÃO pode ficar no ablativo sem qualquer
preposição e sem a partícula quam se o caso do primeiro for
nominativo ou acusativo, ou no mesmo caso do primeiro termo
precedido da partícula comparativa quam:

Caius est diligentior PAULO.


Caius est diligentior quam PAULUS.
Caio é mais aplicado do que Paulo.

Quando o latim compara adjetivos, emprega os dois no grau


normal se a comparação é introduzida por magis, tam, minus, ou
coloca os dois no comparativo.

Magis strenuus est quam prudens. É mais corajoso que


prudente.
Fortior est quam prudentior. Ele é mais corajoso que prudente.

SUPERLATIVO

Forma-se o superlativo dos adjetivos colocando-se em lugar da


desinência do genitivo singular o sufixo -issimus, a, um.

Os adjetivos em -er, da 1a. ou da 2a. classe, formam o


superlativo com o sufixo -rimus, a, um junto à desinência do
nominativo.

Os superlativos declinam-se como os adjetivos da 1a. Classe.

115
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

clarus, clar-i – clar + issimus = clarissimus


pulcher + rimus = pulcherrimus

Positivo Comparativo Superlativo


clarus, clar-i clarior, ius clarissimus, a, um
fortis, fort-is fortior, ius fortissimus, a, um
sapiens, sapient-is sapientior, ius sapientissimus, a, um
audax, audac-is audacior, ius audacissimus, a, um
pulcher, pulchr-i pulchr-ior, ius pulcher-rimus, a, um
miser, miser-i miser-ior, ius miser-rimus, a, um
acer, acr-is acr-ior, ius acer-rimus, a, um
celer, celer-is celer-ior, ius celer-rimus, a, um

Há seis adjetivos em -ilis, a saber: facilis, difficilis, gracilis,


humilis, similis e dissimilis que têm o comparativo regular, mas
formam o superlativo mudando a desinência em -illimus: (os outros
formam o superlativo regularmente).

Positivo Comparativo Superlativo


facilis, e facilior, ius facillimus, a, um
difficilis, e difficilior, ius difficillimus, a, um
gracilis, e gracilior, ius gracillimus, a, um
humilis, e humilior, ius humillimus, a, um
similis, e similior, ius simillimus, a, um
dissimilis, e dissimilior, ius dissimillimus, a, um

Comparativos e superlativos irregulares:

Positivo Comparativo Superlativo


bonus, a, um melior, ius optimus, a, um
bom melhor o melhor, ótimo
malus, a, um peior, peius pessimus, a, um
mau pior o pior, péssimo
magnus, a, um maior, maius maximus, a, um
grande maior o maior, máximo
paruus, a, um minor, us minimus, a, um
pequeno menor o menor, mínimo
multi plures plurimi
muitos, grande parte/ mais, maior número muito, muitíssimos, a maior
grande número parte

116
LINGUA  ROMAE  

Há alguns adjetivos que só têm o comparativo, outros que só têm o


superlativo:

Positivo Comparativo Superlativo


adulescens adulescentior
iuuenis iunior
senex senior
propinquus propinquior
alacer alacrior
longinquus longinquior
credibilis credibilior
probabilis probabilior
nouus (recentior) nouissimus
uetus, ueteris (uetustior) ueterrimus
falsus falsissimus
sacer (sanctior) sacerrimus/sanctissimus
inclitus inclitissimus

E há ainda uns poucos casos de adjetivos que não se enquadram nas


regras, como por ex., os terminados em –eus e –ius que no comparativo se
formam apenas com as partículas magis, tam e minus.

Dominus magis serius quam domina est.


O patrão é mais sério do que a patroa.

Mas não vamos nos deter nas demais exceções...

.....

EXERCÍCIOS

1. Forme o comparativo e o superlativo dos seguintes adjetivos:

a) dulcis, e – dulcior, dulcius; dulcissimus, a, um


b) amplus, a, um –
c) dignus, a, um –
d) felix, felicis –
e) celer, celeris, celere –

117
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

2) Diga em que grau e caso(s) se encontra o adjetivo:

a) doctiorem – comparativo, acusativo singular


b) amplíssimos –
c) uehementius –
d) fortissimi –
e) clarissimorum –

3) Traduza:

a) Romani amplíssimos honores Ciceroni dederunt.


b) Quid dulcius libertate?
c) Canis timidus uehementius latrat quam mordet.
d) Fama nihil est celerius.
e) Mulier tam fortis est quam uir.
f) Omnium Gallorum fortissimi sunt Belgae. (Caesar)
g) Martialis poetarum clarissimus erat.
h) Melior est canis uiuus leone mortuo.

4) Complete as frases:

a) Paupérrimo, no Português é adjetivo no grau ____________________.


Seu grau normal em Português é ____________________. É formado a
partir da palavra latina ____________________ que significa
____________________.

b) Nigérrimo tem a mesma construção de paupérrimo e é formado a partir


da palavra latina ____________________ que significa
____________________.

c) Facílimo é superlativo de ____________________ e facillimus de


____________________.

d) Altissimus é superlativo de ____________________.

e) Júnior em Português significa ____________________. Em Latim é um


adjetivo ____________________.

.....

118
LINGUA  ROMAE  

VOCABULÁRIO

amplus, a, um largo, espaçoso, amplo


Belga, ae 1m. belga, povo ao norte da Gália
canis, canis 3m.f. cão, cadela
clarus, a, um famoso, ilustre, claro
celer, celeris, celere rápido, veloz, ágil
doctus, a, um instruído, douto, sábio
dulcis, e doce, agradável
fama, ae 1f. fama
felix, felicis feliz
fortis, e corajoso, valente, forte
Gallus, i 2m. gaulês, natural da Gália
honor, -oris 3m. respeito, honra
latro, -as, -are, -aui, -atum ladrar
leo, leonis 3m. leão
libertas, -atis 3f. liberdade
Martialis, -is 3m. Marcial, poeta latino
modeo, -es, -ere, momordi, morsus morder
mortuus, a, um morto
mulier, -eris 3f. mulher
nihil nada
omnis, e todo, toda, tudo
quid (pron. interrogativo) o que?
timidus, a, um tímido, covarde, medroso
uehemens, uehementis vigoroso, enfático, veemente
uir, i 2m. varão, homem
uiuus, a, um vivo

.....

119
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

120
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE O

Advérbios, e o particípio passado

Nesta unidade conhecemos o grupo dos advérbios


que se formam a partir dos adjetivos e seus graus,
e também começamos a trabalhar com o particípio passado.
Festina lente! Apressa-te lentamente!
(Convém ir devagar para executar um trabalho bem feito).

46 ADVÉRBIOS

A classe de advérbios costuma ser distribuída em três grupos,


segundo as circunstâncias que indicam: lugar, tempo e modo, compondo
uma considerável quantidade de advérbios dicionarizados. Mas além desses,
também dá-se a formação de advérbios a partir de adjetivos, mormente os
adjetivos de modo. E, sendo formados a partir de adjetivos, podem sê-lo a
partir dos três graus dos adjetivos:

POSITIVO

Ao radical dos adjetivos da 1ª classe acrescenta-se o


sufixo -e: clarus, a, um; (advérbio): clar-e.

Aos adjetivos do grupo vocálico (i) da 2ª classe acrescenta-se o


sufixo -iter: grauis, e; (advérbio): grau-iter.

Aos adjetivos que têm o radical terminado em -nt, acrescenta-


se o sufixo -er: diligens, diligentis; (advérbio): diligent-er.

COMPARATIVO

O advérbio no comparativo é igual ao nominativo singular


neutro dos adjetivos no comparativo: clar-ius, pulchr-ius, grau-ius,
celer-ius.

121
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

SUPERLATIVO

O advérbio formado do adjetivo no grau superlativo recebe o


sufixo -e, como os advérbios formados a partir de adjetivos de 1ª
classe no grau positivo: clarissim-e, pulcherrim-e, difficillim-e.

√ Especificidades de alguns advérbios:

Adjetivo positivo Adjetivo comparativo Advérbio positivo


bonus melior, melius bene
facilis facilior, facilius facile
audax audacior, audacius audacter

alius aliter

Advérbio positivo Advérbio comparativo Advérbio superlativo


diu diutius diutissime
muito tempo
magnopere magis maxime
muito
saepe saepius saepissime
frequentemente

.....

EXERCÍCIOS

1. Forme advérbios a partir dos substantivos, e depois passe-os para o


comparativo e superlativo:

a) stultus, a, um – stulte; stultius; stultissime


b) audax, audacis –
c) uerus, a, um –
d) breuis, e –
e) facilis, e –

2. Analise o grau do advérbio e traduza as orações:

a) Ciceronis orationes a Romanis attentissime legebantur.


b) Discipuli magistrorum praecepta prudenter obseruant.
c) Tacitus scriptor mores ueterum Germanorum eximie laudauit.
d) Zeno philosophus recte dicebat: “Si stultus es, sapienter agis, quod taces;
si autem sapiens es, stulte agis.”
e) Pueri Romani seuerius et diligentius educabantur quam puellae. Pueri
neglegentes acerrime puniebantur.
122
LINGUA  ROMAE  

3. Examine as palavras: bene, facile e maxime. Qual é a especificidade


desses advérbios, como podem ser traduzidos? Escreva uma frase em
Português com cada um deles, de acordo com sua especificidade.

.....

VOCABULÁRIO

acer, acris, acre áspero, duro, forte, enérgico, vigoroso, severo, cruel
ago, agis, agere, egi, actum agir, comportar-se
attentus, a, um atento, aplicado
audax, audacis audacioso, audaz
autem (conj.) mas, porém, contudo
breuis, e breve, conciso, pequeno
dico, -is, -ere, dixi, dictum dizer, contar
diligens, -entis diligente, aplicado, disciplinado
educo, -as, -are, -aui, -atum educar, treinar
eximius, a, um exímio, primoroso, excelente
facilis, e fácil
Germanus, a, um germano, natural da Germânia
lego, -is, -ere, legi, lectum ler
mos, moris 3m. hábito, costume
neglegens, -entis negligente, indisciplinado, descuidado
oratio, -onis 3f. discurso, oração
prudens, -entis prudente, previdente, cauteloso
punio, -is, -ire, -iui, punitum punir, castigar
quod (conj.) porque, enquanto
rectus, a, um correto, reto, direito, honesto
sapiens, -entis sábio, racional, judicioso
scripto, -oris 3m. escritor
seuerus, a, um severo, rigoroso, grave, sério
si (conj.) se
stultus, a, um estúpido, insensato, imprudente
taceo, es, -ere, tacui, tacitum calar, silenciar
Tacitus, i 2m. Tácito, historiador romano
uerus, a, um verdadeiro, real
uetus, ueteris velho, antigo, idoso
Zeno, -onis 3m. Zenão

.....

123
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

47 VERBO: PARTICÍPIO PASSADO

Um particípio é uma forma verbo-nominal, ou seja, é um adjetivo


derivado de um verbo e participa da natureza de ambos [de pars e capio :
tomar parte, participar]. O particípio latino difere do particípio em português
sob alguns aspectos e se caracteriza assim:

√ em latim, existem três particípios:

1) presente: amans, amantis


2) passado: amatus, a, um
3) futuro: a. ativo: amaturus, a, um
b. passivo: amandus, a, um

√ o particípio passado tem geralmente valor passivo (exceção feita aos


verbos depoentes, como veremos posteriormente): o particípio passado
amatus pode significar ‘tendo sido amado’, ‘que tem sido/foi amado’,
‘amado’;

Carmina laudata.
Os poemas elogiados.

√ o particípio passado é formado a partir do supino (a última forma dos


TEMPOS PRIMITIVOS):

amo, amas, amare, amaui, amatum

√ o particípio passado tem a configuração de um adjetivo de 1ª classe:


amatus, a, um, e declina-se como tal, concordando em gênero, número e
caso com o nome a que se refere.

Filii amati matrem amant.


Os filhos [que são/foram/têm sido] amados amam sua mãe.

√ o particípio passado é usado na formação dos tempos do perfectum na voz


passiva, como veremos no item a seguir (48).

Verba audita sunt.


As palavras foram ouvidas.

.....

124
LINGUA  ROMAE  

EXERCÍCIOS

1. Dê os tempos primitivos dos verbos seguintes e depois encontre, quando


existe(m), alguma(s) palavra(s) em português formada(s) sobre o tema do
supino/particípio perfeito:

a) taceo – taceo, -es, -ere, tacui, tacitum – português: tácito, taciturno,


tacitamente
b) scribo –
c) dico –
d) facio –
e) audio –
f) duco –
g) debeo –

2. Una as palavras das duas colunas formando sintagmas concordantes entre


si em gênero, número e caso; diga o(s) caso(s), o número e o gênero em que
se encontra e depois traduza:

homo uastatos
uictoriam enarratae
agros expugnata
arboris sectae
poetarum uigilatus
seruo uerberato
oppida expectatam
fabulae doctorum

a) homo uigilatus – nominativo singular masculino;


tradução: homem vigiado
b)
c)
d)
e)
f)
g)
h)

3. Traduza:

a) Puer, interrogatus, respondit.


O menino, [uma vez tendo sido/depois de ter sido] interrogado, respondeu.

b) Moniti, discipuli magistro operam dederunt.

125
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

c) Libros lectos tibi dabo.

d) Cenam paratam solus edit.

e) Expugnatum oppidum rutum est.

4. Destaque a forma do particípio latino nas seguintes palavras e diga o seu


significado:

a) advogado -
b) inaudito -
c) ereto -
d) enumerado -
3) exportado -

.....

VOCABULÁRIO

ager, agri 2m. campo


arbor, -oris 3f. árvore
dico, -is, -ere, dixi, dictum dizer, falar, contar
doceo, -es, -ere, docui, doctum instruir, ensinar,
duco, is, -ere, duxi, ductum guiar, conduzir
expecto, -as, -are, -aui, -atum esperar, ter expectativa
expugno, -as, -are, -aui, -atum conquistada, assaltada
facio, -is, -ere, feci, factum fazer
homo, -inis 3m. homem, ser humano
scribo, -is, -ere, scripsi, scriptum escrever
seco, -as, -are, secui, sectum cortar
uerbero, -as, -are, -aui, -atum açoitar, espancar, maltratar

.....

Bene factum!

126
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE P

Perfeito do indicativo passivo, e


pronomes indefinidos

Veremos nesta unidade a formação do pretérito perfeito do


indicativo na voz passiva com o auxílio do particípio passado e,
ainda, a utilização latina dos pronomes indefinidos.

48 VERBO: VOZ PASSIVA: PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO

Os tempos do perfectum (perfeito, mais-que-perfeito, futuro do


pretérito) na voz passiva diferem, em sua formação, dos mesmos tempos
quando na voz ativa. Na voz passiva, não são formados sobre o tema do
perfeito, mas com uma perífrase verbal do tipo PARTICÍPIO PASSADO + VERBO
AUXILIAR SUM, sendo que o verbo auxiliar é conjugado nos tempos do
infectum: o presente do sum é usado na formação do perfeito passivo, o
imperfeito do sum, no mais-que-perfeito passivo, e o futuro do sum, no
futuro do pretérito passivo. Por ora, o perfeito do indicativo passivo.

Atentemos para o paradigma a seguir, com os mesmos verbos que


usamos acima:

amo, amas, amare, amaui, amatum amar


deleo, deles, delere, deleui, deletum destruir
duco, ducis, ducere, duxi, ductum conduzir, guiar
audio, audis, audire, audiui, auditum ouvir

Ama-re Dele-re Duc-e-re Audi-re

Presente
fui amado, tenho sido fui destruído, tenho fui guiado, tenho fui ouvido, tenho
amado sido destruído sido guiado sido ouvido

amatus, a, um sum deletus, a, um sum ductus, a, um sum auditus, a, um sum


es es es es
est est est est
amati, ae, a sumus deleti, ae, a sumus ducti, ae, a sumus auditi, ae, a sumus
estis estis estis estis
sunt sunt sunt sunt

127
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

EXERCÍCIOS

1. Dê os tempos primitivos dos verbos abaixo e traduza os sintagmas dados:

a) ornati estis (orno) –


b) iutus sum (iuuo) –
c) capta es (capio) –
d) educati sunt (educo) –
e) scriptum est (scribo) –

2. Traduza:

a) Romulus a pastore educatus est.


b) Urbs Pompeii eruptione Vesuuii deleta est.
c) Homines facilius exemplis quam praeceptis semper docti sunt.
d) Romulus et Remus a lupa nutriti sunt.

3. Dê as formas verbais latinas correspondentes:

a) foi exercitada (exerceo) –


b) fomos auxiliados (adiuuo) –
c) foram acusadas (iudico) –
d) fostes elogiados (laudo) –
e) foste advertido (moneo) –

4. Dê o plural e o feminino:

a) laudatus sum ____________________ ____________________


b) deletus est ______________________ ____________________
c) captus sum ______________________ ____________________
d) auditus es _______________________ ____________________

.....

VOCABULÁRIO

capio, -is, -ere, cepi, captum tomar, capturar, prender


eruptio, -onis 3f. erupção
exemplum, i 2n. exemplo
lupa, ae 1f. loba
nutrio, -is, -ire, -iui, -itum alimentar, nutrir
pastor, -oris 3m. pastor
Pompeii, Pompeiorum 2f. pl. Pompeia
Remus, i 2m. Remo

128
LINGUA  ROMAE  

Romulus, i 2m. Rômulo


Vesuuius, i 2m. Vesúvio
urbs, urbis 3f. cidade

.....

49 PRONOMES INDEFINIDOS

São chamados de indefinidos aqueles pronomes que determinam o


substantivo, e por vezes também o adjetivo, acompanhando-o ou
substituindo-o, de modo vago, sem indicar com precisão a coisa que eles
modificam. Abaixo veremos a declinação de alguns deles, porque são muitos
os indefinidos latinos. A título de conhecimento, leiamos a seguinte relação:

quicumque, quaecumque, quodcumque – qualquer um(a) que, todo aquele(a)


que, toda a coisa que;
qualiscumque, qualecumque – de qualquer natureza que;
quantuscumque, quantacumque, quantumcumque – quão grande que seja,
por maior que seja, tão grande possa ser;
quantuluscumque, quantulacumque, quantulumcumque – por menor que
seja, ainda que muito pequeno;
quotcumque ou quotquot – todos os que, quantos forem;
utercumque, utracumque, utrumcumque – qualquer do dois que, qualquer
das duas que, qualquer das duas coisas que;
quisquis e quidquid – quem quer que, qualquer coisa que;
aliquis, aliqua, aliquid (aliquod) – algum, alguma, alguma coisa (alguém,
algo);
quisque, quaeque, quidque (quodque) – cada um, cada qual, cada;
unusquisque, unaquaeque, unumquidque (unumquodque) – cada um, cada
qual, cada;
quisquam, quaequam quidquam (quodquam) – algum, alguém, seja quem
for, quem quer que seja;
quispiam, quaepiam, quidpiam (quippiam, quodpiam) – alguém, algum, um;
quidam, quaedam, quiddam (quoddam) – certo, um, algum;
quiuis, quaeuis, quiduis (quoduis) – quem quer que queiras, quem quer que
seja, seja quem for, qualquer;
quidlibet, quaelibet, quidlibet (quodlibet) – quem aprouver, seja quem for,
qualquer;
nemo, nihil – ninguém, nada;
alius, alia, aliud – (falando-se de vários) outro, outra, outro;
alter, altera, alterum – (falando-se de dois) outro, outra, outro;
alteruter, alterutra, alterutrum – um ou outro, um dos dois;
uterque, utraque, utrumque – um e outro, ambos;
neuter, neutra, neutrum – nem um nem outro, nenhum dos dois.

129
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

E conheçamos a declinação de alguns muito usados:


a) quidam, quaedam, quiddam (quoddam) – certo, um, algum

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. quidam quaedam quiddam Quidam quaedam quaedam
gen. cuiusdam cuiusdam cuiusdam quorundam quarundam quorundam
acus. quendam quandam quiddam quosdam quasdam quaedam
dat. cuidam cuidam cuidam quibusdam quibusdam quibusdam
abl. quodam quadam quodam quibusdam quibusdam quibusdam

b) alius, alia, aliud – (um) outro, (uma) outra, (uma) outra coisa; diferente

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. alius alia aliud alii aliae alia
gen. alius alius alius aliorum aliarum aliorum
acus. alium aliam alid alios alias alia
dat. alii alii alii aliis aliis aliis
abl. alio alia alio aliis aliis aliis

Alius… alius, um… outro

c) aliquis, aliqua, aliquid (substantivo) – alguém, alguma, algum, algo,


alguma coisa
aliqui, aliqua, aliquod (adjetivo) – algum, alguma, algo

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. aliqui(s) aliqua aliqui(o)d aliqui aliquae aliquae
gen. alicuius alicuius alicuius aliquorum aliquarum aliquorum
acus. aliquem aliquam aliqui(o)d aliquos aliquas aliquae
dat. alicui alicui alicui aliquibus aliquibus aliquibus
abl. aliquo aliqua aliquo aliquibus aliquibus aliquibus

Aliquid é pronome substantivo indefinido: Cognoscere aliquid,


conhecer alguma coisa, saber algo. Aliquod é pronome adjetivo indefinido:
Aliquod flumen cognoscere, conhecer algum rio.

d) Nemo ninguém, nenhuma pessoa. Nihil nada, nenhuma coisa

nom. nemo ninguém nihil nada


gen. neminis de ninguém nihili (nullius rei) de nada
acus. neminem ninguém nihil nada
dat. nemini a ninguém nulli rei ao nada
abl. nullo (nemine) com ninguém nihilo (nulla re) por nada
voc. nemo ninguém nihil nada

.....
130
LINGUA  ROMAE  

EXERCÍCIOS

1. Traduza:

a) Et erat quidam mendicus, nomine Lazarus, qui iacebat ad ianuam... (Lc


16,20)
b) Lex neminem cogit ad impossibile.
c) Alius hoc alius illud dicit.
d) Aliquis aliquid dixit.
e) Hominis tota uita nihil aliud quam ad mortem iter est. (Sêneca)

2. Diga em que contexto atual do Português podem aparecer os seguintes


pronomes e dê exemplos:

a) alii -
b) alias -
c) nullo -
d) nihil -

.....

VOCABULÁRIO

ad (prep. + acus.) a, junto a


aliquis, aliqua, aliquid (pron. indef.) – alguém, alguma, algum, algo, alguma coisa
alius, alia, aliud (pron. indef.) (um) outro, (uma) outra, (uma) outra coisa
alius... alius (pron. indef.) um... outro
cogo, -is, -ere, coegi, coatum forçar, impelir, coagir
hic, haec, hoc (pron. demonstr.) esse, essa, isso
iaceo, -es, -ere, iacui, iacitum jaze, estar deitado, estar prostrado
ianua, ae 1f. porta, entrada
ille, illa, illud (pron. demonstr.) ele, ela; aquele, aquela, aquilo
impossibilis, e impossível
iter, itineris 3n. caminho
Lazarus, i 2m. Lázaro
lex, legis 3f. lei
mendicus, i 2m. mendigo
nemo, neminis (pron. indef.) ninguém
nomen, nominis 3n. nome
qui (pron. relativo) que, o qual
totus, a, um todo, inteiro

.....

50 PARTÍCULAS INTERROGATIVAS

Sempre que, em latim, ocorre uma oração interrogativa direta que


não utilize advérbios (quando, ubi, unde, quo, quomodo, cur, etc.) ou

131
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

pronomes (quis, quae, quod, qualis, etc.) interrogativos, utilizam-se


partículas interrogativas, que servem, pois, para caracterizar a presença e o
tipo de uma interrogação. São elas: ne, num, nonne.

Ne é uma partícula enclítica, ou seja, colocada no final da primeira


palavra da oração interrogativa, e indica que o interrogante não sabe se a
resposta é afirmativa ou negativa. Também apresenta a particularidade de
produzir a sílaba tônica sobre a sílaba anterior. Para a tradução, pode-se
utilizar algum recurso que realce a ênfase na pergunta. Por exemplo:

Potēsne me audire?
Podes ouvir-me? ou Podes realmente ouvir-me?

Num introduz uma interrogação cuja resposta esperada venha


acompanhada de uma negação:

Num patrem necauisti?


Mataste teu pai? ou Acaso mataste teu pai?

Nonne introduz uma interrogativa cuja resposta comporta uma


afirmação:

Nonne nox nigra est?


Acaso não é a noite escura?

.....
EXERCÍCIOS

1. Escolha uma partícula adequada – ne, num, nonne – e traduza as orações


atentando para a produção de sentidos diferentes:

a) _____ legistis _____ librum?


b) _____ me _____ audiuiste?
c) _____ potes _____ nos intelligere?
d) _____ amamus _____ uitia?
e) _____ uenis _____ nobiscum?
f) _____ uenis _____ nobiscum?

VOCABULÁRIO

intelligo, -is, -ere, intellexi, intellectum entender, discernir, conceber


uenio, is, -ire, ueni, uentum vir
uitium, i 2n. vício, defeito, crime, falta

.....

132
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE Q

Verbos irregulares, defectivos, impessoais, e


tempos do subjuntivo

Verbos irregulares, defectivos e impessoais encontram-se


em todas as línguas. Nesta Unidade, avançamos no
estudo dos verbos latinos, a partir do que, podemos refletir
também sobre os do Português. Além dos verbos especiais,
veremos ainda que o modo subjuntivo latino deixou
fortes marcas em nosso idioma.

51 VERBO: IRREGULARES, DEFECTIVOS E IMPESSOAIS

Como em todas as línguas, também em Latim existem verbos que


não se conjugam integralmente pelo paradigma padrão, ou seja, de algum
modo não apresentam total regularidade de formas, tempos, modos e
pessoas: são chamados de verbos irregulares, defectivos e impessoais.

I. Os verbos irregulares, grosso modo, são os que apresentam alteração no


radical. Tal alteração pode ser parcial (ex. coquo, coquis, coquere, coxi,
coctum – cozinhar), ou total, quando os tempos primitivos (cf. item 15) são
formados por temas completamente diferentes (ex.: fero, fers, ferre, tuli,
latum – levar, trazer).

Importante é notar que, embora sejam irregulares no tocante ao


radical, são regulares no que diz respeito aos tempos e modos de conjugá-
los.

Os principais verbos irregulares latinos são os seguintes:


3
*sum, es, esse, fui – ser, estar, haver, existir
*possum, potes, posse, potui – poder, ser capaz de
prosum, prodes, prodesse, profui – ser útil, vantajoso, servir
edo, edis, edere, edi, esum (ou: edo, edes, edest, esse, edi, esum) – comer
*eo, is, ire, ii (ou: iui), itum – ir
*fero, fers, ferre, tuli, latum – levar, trazer

3
Os verbos marcados com * encontram-se conjugados no final do volume.

133
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

fio, fis, fieri, factus sum – ser feito, tornar-se


*uolo, uis, uelle, uolui – querer
*nolo, non uis, nolle, nolui – não querer
*malo, mauis, malle, malui – preferir
queo, quis, quire, quii (ou: quiui), quitum – poder
nequeo, nequis, nequire, nequii (ou: nequiui), nequitum – não poder

II. Os verbos defectivos (do latim defectiuus, defeituoso, imperfeito) são os


que não apresentam determinados tempos, modos ou pessoas.

Presentes muitos mais no Português (ex.: doer), encontram-se também no


Latim, sendo os latinos mais comuns os seguintes:

aio – dizer, afirmar, sustentar. Usado em poucos tempos e pessoas, aparece


frequentemente na expressão “como diz fulano”, e é sempre intercalado:

Historia, ut ait Cicero, est magistra uitae.


A história, como afirma Cícero, é a mestra da vida.

inquam – dizer. Aparece apenas em alguns tempos do Indicativo e em


algumas pessoas. É sempre intercalado:

Amicus certus, inquit Ennius, in re incerta cernitur.


O amigo certo, diz Ênio, se conhece nas desgraças.

quaeso – rogar. Possui apenas duas formas: quaeso e quaesumus. Equivale


ao nosso “por favor”. Usa-se geralmente em interrogações ou solicitações:

Suscipe, quaeso, Domine, uocem confitentis.


Ouve, por favor, Senhor, a voz deste confessor.

Há também verbos usados apenas nos tempos do perfectum mas com


significação do infectum:

coepi – começar. Os tempos que lhe faltam são supridos pelo verbo incipio.

Dimidium facti qui coepit habet. (Horácio)


Quem começa já tem a metade do trabalho.

memini – lembrar. Além dos tempos do perfectum, possui o imperativo


futuro:

Hominem te esse memento.


Lembra-te de que és [somente] homem.

134
LINGUA  ROMAE  

odi – odiar.

Odi profanum uulgus et arceo. (Horácio)


Odeio o vulgo profano e o afasto.

III. Verbos impessoais são os que não têm um sujeito pessoal e são usados
somente na terceira pessoa do singular e no infinitivo.

Costumam ser divididos em:

1. Verbos metereológicos

fulget, fulgere, fulsit – relampeja, reluz


tonat, tonare, tonuit – troveja
ningit, ningere, ninxit – neva
lucescit, lucescere, luxit – amanhece
uesperascit, uesperascere, uesperauit – anoitece

2. Verbos que indicam prazer, dever, necessidade

libet, libere, libuit – apraz, agrada


licet, licere, licuit – é lícito
decet, decere, decuit – convém
dedecet, dedecere, dedecuit – não convém
oportet, oportere, oportuit – é preciso
refert, referre, rettulit – importa
interest, interesse, interfuit – importa

Id facere quod decet, non quod libet, laus est.


Louvável é fazer o que é lícito, não o que agrada.

3. Verbos que indicam afeição da alma. Esses verbos colocam no


acusativo a pessoa que se envergonha, que se arrepende, etc.

piget (me), pigere, piguit – enfado-me


pudet (me), pudere, puduit – envergonho-me
paenitet (me), paenitere, paenituit – arrependo-me
taedet (me), taedere, taesum est – entedio-me
miseret (me), miserere, miseritus sum (de misereor) – compadeço-me

Pudet me neglegentiae.
Envergonho-me de minha negligência.

135
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

4. Verbos intransitivos usados passivamente

curritur – corre-se
uiuitur – vive-se
itur – vai-se
dormitur – dorme-se
pugnatur – luta-se
uentum est – chegou-se

Frustra cum ad senectam uentum est, repetas adulescentiam.


É inútil buscares a juventude quando se chegou à velhice.

.....

EXERCÍCIOS

1. Responda, com exemplos, por que os verbos fero e sum são classificados
como verbos irregulares. Dê outros três exemplos dessa modalidade verbal
latina.

2. Observe os verbos sublinhados no texto abaixo e faça o que se pede:

a) Traduza.
b) Diga a forma como aparece no dicionário.
c) Informe se o verbo é irregular ou defectivo.

Lupus et Agnus O Lobo e o Cordeiro

Facile est opprimere innocentem. Fácil _____ oprimir o inocente.


Lupus et agnus compulsi siti Um lobo e um cordeiro, compelidos pela sede,
uenerant ad eundem riuum; tinham vindo a um mesmo regato;
lupus stabat superior o lobo estava mais acima
et agnus longe inferior. e o cordeiro muito mais abaixo.
Tunc latro Então o ladrão,
incitatus fauce improba incitado pela goela esfaimada,
intulit causam iurgii. ________ um motivo de rixa.
“Cur” inquit “fecisti turbulentam “Por que”, _______, “__________ turva
aquam mihi bibenti?” a água a mim que estou bebendo?”
Laniger timens contra: O lanígero, receoso, em resposta (disse):
“Qui possum, quaeso, lupe “Como _______, ________, ó lobo,
facere quod quereris? fazer o que reclamas?
Liquor decurrit a te O líquido corre de ti

136
LINGUA  ROMAE  

ad meos haustus”. para meus goles”.


Ille repulsus Aquele (o lobo), rebatido
uiribus ueritatis ait: pela força da verdade, _______:
“Maledixisti mihi “__________ de mim,
ante hos sex menses”. há seis meses”.
Agnus respondit: O cordeiro respondeu:
“Equidem non natus eram”. “Eu na verdade não havia nascido”.
“Tuus pater, hercle”, “Teu pai por Hércules”,
inquit ille, “maledixit mihi”. disse aquele (o lobo), “falou mal de mim”.
Atque ita E assim (falando)
lacerat correptum nece iniusta. já agarrado, dilacera-o com morte injusta.
Haec fabula scripta est Esta fábula foi escrita
propter illos homines por causa (em razão) daqueles homens
qui opprimunt innocentes que oprimem inocentes
causis fictis. por motivos fictícios.

3. Traduza as frases abaixo, destaque os verbos impessoais e informe o que


justifica a classificação como verbo impessoal:

a) Non oportet equi dentes inspicere donati.


b) Non omne id quod fulget aurum est.
c) Non pudeat dicere, quod non pudet sentire.
d) Non omnibus, quod libet, licet.
e) Non omnibus, quod libet, licet; nec omnes, quod decet, delectat.
f) Non refert quam multos, sed quam bonos libros habeas ac legas.

.....

VOCABULÁRIO

ac (conj.) e, e o que mais


dens, dentis 2m. dente
donatus, a, um doado, presenteado
equus, -i 2m. cavalo
inspicio, -is, -ere, -pexi, -pectum examinar, olhar, inspecionar
is, ea, id (pron.) ele, ela, o, a, este, esta, isto
nec (adv.) nem, e não
pudeo, -es, -ere, pudui, puditum ter vergonha
qui, quae, quod (pron. rel.) que, o qual, quem

.....

137
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

52 TEMPOS DO SUBJUNTIVO

O modo verbal subjuntivo latino expressa duas idéias fundamentais:


querer e desejo. Delas derivam os demais matizes como proibição,
irrealidade, ordem, possibilidade, etc. Os tempos do subjuntivo latino são
quatro: presente, imperfeito, perfeito e mais-que-perfeito. Mas, considerados
semanticamente e aspectualmente, é mínima sua semelhança com os tempos
do modo indicativo, pois enquanto os do indicativo situam a ação no tempo,
os do subjuntivo carecem de valor temporal definido. São, pois, estudados
quanto às noções modais que expressam. Variando entre os gramáticos, as
modalidades do subjuntivo podem apresentar as seguintes categorias:

1. Exortação e imperativo

 subjuntivo presente, na 1ª e 3ª pessoa:

Scribamus. Escrevamos.
Ne scribat. Que ele não escreva.

 imperativo presente ou futuro, na 2ª pessoa, se afirmativo:

Scribe. Escreve.
Scribito cras. Escreve amanhã.

 subjuntivo perfeito ou noli + infinitivo, na 2ª pessoa, se negativo:

Ne scripseris. Não escrevas.


Noli scribere. Não escrevas.

2. Desejo

a. realizável expressa-se pelo subjuntivo presente ou perfeito:

Sit tibi terra leuis! Que a terra te seja leve!


Vtinam ne uincamur! Oxalá não sejamos vencidos!

b. irrealizável expressa-se pelo subjuntivo imperfeito e mais-que-


perfeito:
Vtinam uiueret! Oxalá estivesse vivo!
Vtinam ne uicti essemus! Oxalá não tivéssemos sido
vencidos!

138
LINGUA  ROMAE  

3. Suposição. Com o presente ou perfeito do subjuntivo

Vendat aedes. Suponhamos que ele venda uma


casa.
Fuerint cupidi. Admitamos que eles tenham
sido cobiçosos.

4. Deliberativo. Indica dúvida sobre alguma decisão

Quid faciam? Que (devo) fazer?


Quid facerem? Que (devia eu) fazer?

5. Potencial

a. realizável expressa-se pelo subjuntivo presente ou perfeito:


Felix sim, si... Eu seria feliz se....
Haud facile dixerim. Não poderia dizer facilmente.

b. irrealizável expressa-se pelo subjuntivo imperfeito e mais-que-


perfeito:
Felix essem, si... Eu seria feliz se...
Felix fuissem, si... Eu teria sido feliz se...

Note:

Quando o subjuntivo denota exortação, desejo, suposição, sua


negação é feita com a partícula ne:
Ne legeris. Não leias.

Quando o subjuntivo denota dúvida, possibilidade ou irrealidade, a


negação é non:
Non felix fuissem. Eu não teria sido feliz.

53 FORMAÇÃO DOS TEMPOS DO SUBJUNTIVO

Os tempos do subjuntivos são estruturalmente formados como segue:

PRESENTE DO SUBJUNTIVO:

 tema do presente + vogal temática + desinências número-pessoais

√A primera conjugação apresenta a vogal temática –e– , a segunda, a terceira


e a quarta conjugações servem-se da vogal –a–;

139
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

√ As desinências número-pessoais da voz ativa são: -m, -s, -t, -mus, -tis, -nt;
dos verbos depoentes e da voz passiva são: -r, -ris. -tur, -mur, -mini, -ntur;
√ Irregulares: sim, uelim, nolim, malim, possim.

am-e-m min-e-r
habe-a-m pollice-a-r
dic-a-m loqu-a-r
audi-a-m menti-a-r

IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO :

 infinitivo ativo + desinências número-pessoais

√ As desinências número-pessoais da voz ativa são: -m, -s, -t, -mus, -tis, -nt;
dos verbos depoentes e da voz passiva são: -r, -ris. -tur, -mur, -mini, -ntur;
√ Os verbos depoentes são construídos como se tivessem um infinitivo ativo:

minari > minare-


polliceri > pollicere-
loqui > loquere-
mentiri > mentire-

PERFEITO DO SUBJUNTIVO :

 ativo : tema do perfeito + desinência modo temporal –er– +


desinência número-pessoal (-m, -s, -t, -mus, -tis, -nt)

amau-eri-m
habu-eri-m
dix-eri-m
audiu-eri-m

 depoente e passivo: particípio perfeito (concordando com o


sujeito) + o verbo auxiliar esse no presente do subjuntivo (sim,
sis, sit, simus, sitis, sint)

minatus, a, um si-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


amatus, a, um si-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

pollicitus, a, um si-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


habitus, a, um si-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

locutus, a, um si-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


dictus, a, um si-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

mentitus, a, um si-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


auditus, a, um si-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

140
LINGUA  ROMAE  

MAIS-QUE-PERFEITO DO SUBJUNTIVO:

 ativo: infinitivo perfeito + desinências número-pessoais

amaui-isse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


habu-isse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)
dix-isse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)
audiu-isse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

 depoente e passivo: particípio perfeito (concordando com o


sujeito) + o verbo auxiliar esse no imperfeito do subjuntivo

minatus, a, um esse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


amatus, a, um esse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

pollicitus, a, um esse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


habitus, a, um esse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

locutus, a, um esse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


dictus, a, um esse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

mentitus, a, um esse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)


auditus, a, um esse-m (-s, -t, -mus, -tis, -nt)

.....

EXERCÍCIOS

1. Encontre e transcreva cinco frases com o uso do subjuntivo,


exemplificando as cinco categorias desse modo, conforme as explicações
acima.

2. Identifique os modos e tempos verbais no texto latino abaixo:

141
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Matrona Ephesi A Matrona de Éfeso

Matrona quaedam Ephesi tam Certa matrona de Éfeso possuía tanta


notae erat pudicitiae, ut reputação por sua pudicícia que mesmo
uicinarum quoque gentium as mulheres de povos vizinhos acorriam
feminas ad spectaculum sui até ela para admirá-la. Aconteceu, pois,
euocaret. Haec ergo cum uirum que esta mulher, tendo que enterrar o
extulisset, non contenta uulgari marido, e não satisfeita com a tradição
more funus passis prosequi popular de acompanhar o enterro com
crinibus aut nudatum pectus in os cabelos desgrenhados ou bater no
conspectu frequentiae plangere, in peito descoberto em presença da
conditorium etiam prosecuta est multidão, ainda acompanhou o defunto
defunctum, positumque in até o sepulcro, e tendo sido depositado
hypogaeo Graeco more corpus num jazigo subterrâneo, conforme a
custodire ac flere totis noctibus tradição grega, pôs-se a guardar e
diebusque coepit. chorar o corpo noites e dias inteiros.
Sic adflictantem se ac mortem Assim permaneceu torturando-se e
inedia persequentem non parentes buscando a morte na abstenção de
potuerunt abducere, non alimentos, e nem familiares nem
propinqui; magistratus ultimo amigos conseguiram apartá-la de lá; por
repulsi abierunt, complorataque fim, mesmo as autoridades públicas
singularis exempli femina ab acabaram derrotadas e retiraram-se.
omnibus quintum iam diem sine Deste modo, lamentada por todos,
alimento trahebat. aquela mulher de exemplo ímpar
chegava já ao quinto dia sem comida.
Adsidebat aegrae fidissima Acompanhava a infeliz uma fidelíssima
ancilla, simulque et lacrimas escrava, que lhe emprestava suas
commodabat lugenti, et lágrimas de luto, ao mesmo tempo em
quotienscumque defecerat positum que também renovava a candeia
in monumento lumen renouabat. colocada no túmulo todas as vezes que
arrefecia.
Vna igitur in tota ciuitate fabula Apenas um e mesmo assunto era,
erat: solum illud adfulsisse uerum assim, comentado em toda a cidade: de
pudicitiae amorisque exemplum que se havia manifestado o único
omnis ordinis homines verdadeiro exemplo de pudicícia e de
confitebantur, cum interim amor, e reconheciam-no homens de
imperator prouinciae latrones todas as classes. Neste ínterim, o
iussit crucibus affigi secundum governador da província ordenou que
illam casulam, in qua recens alguns ladrões fossem crucificados nas
cadauer matrona deflebat. proximidades do túmulo em que a
Proxima ergo nocte, cum miles, matrona chorava o recente defunto. Na
qui cruces asseruabat, ne quis ad noite seguinte, o soldado, que vigiava
sepulturam corpus detraheret, as cruzes para que ninguém pudesse
notasset sibi lumen inter retirar algum corpo e sepultá-lo, notou
monumenta clarius fulgens et uma luz que brilhava mais forte entre as
gemitum lugentis audisset, uitio tumbas e ouviu um gemido lastimoso.

142
LINGUA  ROMAE  

gentis humanae concupiit scire Por um defeito da espécie humana


quis aut quid faceret. Descendit desejou saber quem ou o quê os
igitur in conditorium, uisaque produzia. Desceu, pois, até o sepulcro,
pulcherrima muliere, primo quasi e tendo se deparado com uma belíssima
quodam monstro infernisque mulher, primeiramente ficou
imaginibus turbatus substitit; perturbado, como se diante de algo
deinde ut et corpus iacentis sobrenatural ou de imagens infernais;
conspexit et lacrimas considerauit em seguida, vendo também o corpo que
faciemque unguibus sectam, ratus jazia e considerando as lágrimas e o
(scilicet id quod erat) desiderium rosto machucado pelas unhas,
extincti non posse feminam pati, convenceu-se (evidentemente, do que
attulit in monumentum cenulam se tratava) de que a mulher não podia
suam, coepitque hortari lugentem suportar a perda do falecido. Levou
ne perseueraret in dolore então para o sepulcro o seu parco jantar
superuacuo, ac nihil profuturo e começou a exortar aquela mulher em
gemitu pectus diduceret: prantos a não permanecer numa dor
“Omnium eumdem esse exitum et inútil, não partir o coração em gemidos
idem domicilium” et cetera quibus vãos: “A todos cabe o mesmo fim e a
exulceratae mentes ad sanitatem mesma morada”, e outras coisas que
reuocantur. são ditas para a saúde de espíritos
enfermos.
(Petrônio, Satyricon, CXI)
(Trad. de Mauri Furlan)

143
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

144
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE R

Infinitivos e acusativo com infinitivo

Motivo de orgulho da língua latina, refletido em seu amplíssimo uso,


é a estrutura sintática conhecida como Acusativo com Infinitivo (AcI),
na qual o sujeito da oração surge no acusativo, e o verbo que lhe
corresponde, no infinitivo. Essa estrutura chegou ao Português,
embora de uso bastante restrito. Um dos objetos centrais destas
orações, o infinitivo, apresenta em Latim propriedades desconhecidas
ao Português, uma vez que pode pertencer ao presente, passado
ou futuro. Assim, o AcI latino mostra-se uma estrutura requintada,
sobretudo quando faz uso de infinitivos inexistentes em nossa língua.

54 VERBO: INFINITIVOS PRESENTE, PASSADO, FUTURO

Em seu valor essencialmente verbal, o infinitivo é um modo


impessoal do verbo, quando a ação verbal é apresentada sem flexionar-se
seja de acordo com as pessoas gramaticais ou com os tempos ou com as
vozes. Em Latim há três tipos de infinitivo: o presente, o passado e o futuro.

Na voz ativa, a formação dos infinitivos é a seguinte:

 infinitivo presente: tema do presente + desinência -re. No caso dos


verbos da terceira conjugação, chamada de consonantal, há uma
vogal eufônica (-e-) entre o tema e a desinência.
Ex.: ama+re; dic+e+re.

 infinitivo passado: tema do perfeito + desinência -isse.


Ex.: amau+isse; dix+isse.

 infinitivo futuro: tema do supino (61) + desinência -urum, -uram, -


urum + infinitivo esse. Este infinitivo é dado com o particípio no
acusativo porque ele só ocorre em orações de AcI (54).
Ex.: amat+urum+esse; dict+urum+esse.

amare - amauisse - amaturum, am, um esse


amar - ter amado - estar prestes a amar
delere - deleuisse - deleturum, am, um esse
destruir - ter destruído - estar prestes a destruir

145
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

dicere - dixisse - dicturum, am, um esse


dizer - ter dito - estar prestes a dizer
audire - audiuisse - auditurum, am, um esse
ouvir - ter ouvido - estar prestes a ouvir

O infinitivo (outras funções do infinitivo presente serão estudadas no


item 60, gerúndio, e 61, supino) pode também ser considerado uma forma
substantiva do verbo - enquanto substantivo é do gênero neutro -, e como tal,
pode aparecer na função de nominativo e de acusativo de outro verbo.

Turpe est mentiri. Mentir é vergonhoso.


Errare humanum est. Errar é humano.
Volo pugnare. Quero lutar.
Mentiri solet. Costuma mentir.

55 ACUSATIVO COM INFINITIVO - ACI (PRESENTE, PASSADO,


FUTURO)

Uma das particularidades de largo uso da língua latina é a chamada


oração de Acusativo com Infinitivo (AcI), em que o sujeito da oração
aparece no acusativo. Embora soe estranho que o sujeito não esteja no
nominativo, podemos encontrar e entender tal estrutura a partir do
Português, que guardou alguns destes usos de sua língua mãe.

Na oração Ordenou-me sair, a que costumamos chamar de oração


infinitiva ou infinitivo-latina, vemos claramente que sair é complemento
verbal direto de ordenou, logo, o pronome oblíquo me é o sujeito do verbo
ordenar. Poderíamos enunciar o mesmo pensamento sob outra forma:
Ordenou que eu saísse, onde que eu saísse é uma oração subordinada
dependente de ordenou; e ocupa o lugar de um substantivo: Ordenou a
saída; e constitui-se como um complemento verbal direto, e que, por isso, é
chamada de oração subordinada substantiva objetiva direta.

Reflita agora sobre esta oração: Ordeno-te ler o livro.

Em Latim, existem tipos de verbos que exigem tal construção de


acusativo com infinitivo, e para alguns é mesmo impossível a construção
com a conjunção integrante. Por exemplo, em Latim não é possível dizer:
Creio que Deus existe, mas apenas: Creio existir Deus. Nesta segunda
oração, em Latim, Deus vai para o caso acusativo e o verbo existir para o
infinitivo: Credo Deum esse.

146
LINGUA  ROMAE  

Outros exemplos:

Sei que Pedro estuda. Scio Petrum studere.


Acho que ele ouve. Puto eum audire.
Ordeno que leias o livro. Iubeo te librum legere.

Para traduzirmos ao Português uma oração AcI, devemos observar o


seguinte:

1º. encontramos o verbo conjugado da oração principal e seu respectivo


nominativo, traduzimos e acrescentamos-lhe a conjunção que;
2º. tomamos o primeiro acusativo (no caso de haver mais de um) e o
passamos a sujeito da oração subordinada em Português;
3º. conjugamos o verbo que estava no infinitivo, concordando-o com a
pessoa, o tempo e o modo envolvidos;
4º. atribuimos-lhe o complemento verbal (caso apresente) que possui em
Latim.

Caesar milites pontem facere iussit.

1º. César ordenou que


2º. os soldados
3º. fizessem
4º. uma ponte.

E os infinitivos passado e futuro? Comparemos as orações:

Acho que ele ouve. Puto eum audire.


Acho que ele ouviu. Puto eum audiuisse.
(Acho ter ele ouvido)
Acho que ele ouvirá. Puto eum auditurum esse.
(Acho estar ele prestes a ouvir)

Entendemos então porque o infinitivo futuro é apresentado com o particípio


futuro no acusativo: porque ele concorda com o sujeito, que está no
acusativo. Essas são as orações de AcI.

.....

147
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

EXERCÍCIO

1. Passe as frases para o Passado e para o Futuro e depois traduza as três


formas:

a) Dico me esse prudentem.


b) Credo Petrum amare.
c) Affirmo amicum scribere.

2. Analise sintaticamente as frases:

a) Reus iurat Caesarem innocentem esse.


b) Scio Deum fuisse bonum.
c) Marcus dicit amicum suum futurum esse prudentem.

3. Assinale no texto abaixo as orações de AcI.

Chrysalus nil dicit, sed secum cogitat.


MNE: dic modo, ego scribam.
CHR: ‘sed pater, nolo te Chrysalum uerberare. Te
Chrysali manus uincire malo, Chrysalum domi
adseruare.’ Da tu ceram ac linum. Age, obliga,
obsigna cito.
MNE: obligabo, obsignabo.
Obligat et obsignat tabellas Mnesilochus.
MNE: obsecro, cur tu uis me talis litteras ad patrem
mittere? Quid consili habes? Quid usus erit, si
pater meus cauebit et te uinciet et adseruabit domi?

(Plauto, Bacchides)

.....

Vocabulário

adseruo, -as, -are, -aui, -atum guardar, manter, vigiar, observar


caueo, -es, -ere, caui, cautum tomar cuidado, prevenir-se, acautelar-se
Chrysalus, i 2m. Chrysalo
credo, -is, -ere, credidi, creditus crer, acreditar, confiar
futurum esse (infinitivo futuro do verbo sum) vir a ser
futurus, a, um (particípio futuro do verbo sum) que está por vir
innocens, -entis inocente
litterae, arum 1f. carta, letras
manus, us 4f. mão
me, te, se (pron. oblíquo acusativo) me, te, se (eu, tu, ele)
mitto, -is, -ere, misi, missum enviar, mandar

148
LINGUA  ROMAE  

Mnesilochus, i 2m. Mnesiloco


nil nada
obligo, -as, -are, -aui, -atum ligar, atar, obrigar
obsecro, -as, -are, -aui, -atum pedir, suplicar
obsigno, -as, -are, -aui, -atum assinar, selar
quid (+ gen. =) que tipo de
quid consili que (tipo de) plano
reus, -i 2m. uma das partes litigantes; réu
tabellae, arum 1f. tabuinhas escritas
talis, tale tal, igual, semelhante
uincio, -is, -ire, uinxi, uinctum amarrar, atar, prender
usus, us 4m. uso, emprego, hábito, utilidade, proveito

.....

149
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

150
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE S

Particípios

Nesta unidade, avançaremos - já estudamos algo no item 47 - no


estudo dos particípios, estas formas nominais que, na maioria das
vezes, assumem valor de adjetivos verbais - e, claro, como todos os
adjetivos, são passíveis de serem substantivados - mas sem perder
seu valor verbal. Diferentemente do Português, o Latim apresenta
três tipos de particípios: o de presente, o de passado e o de futuro.

56 PARTICÍPIOS - NOÇÕES GERAIS

Os particípios são formas impessoais do verbo, chamadas de verbo-


nominais, pois participam de duas classes de palavras: a dos nomes e a dos
verbos.

 Enquanto nomes, os particípios são ditos adjetivos verbais, e

a. têm flexão de gênero, número e de caso, concordando com o substantivo a


que se referem;

Vidi ducem mortuum.


Vi o general morto.

b. são usados muitas vezes como simples adjetivos, mesmo em seus graus
comparativo e superlativo;

Puer amantissimus!
É um garoto amabilíssimo!

c. podem ser substantivados, como os demais adjetivos;

Capti uiuunt.
Os capturados vivem.

 Enquanto formas verbais,

a. conservam a regência do verbo de que se originam;

Homines amantes uirtutem.


Homens que amam a virtude.

151
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

b. são modificados por advérbios.

Homines paulum amantes uirtutem.


Homens que amam pouco a virtude.

Os particípios latinos são algo diferentes dos do Português e possuem


significações distintas. São três os particípios latinos: presente, passado e
futuro.

 presente: amans, amantis


 passado (47) amatus, amata, amatum
 futuro: ativo: amaturus, amatura, amaturum
passivo: amandus, amanda, amandum

57 VERBO: PARTICÍPIO PRESENTE

 O particípio presente é formado do tema do presente + a desinência -


ns, no nominativo sing, e -ntis no genitivo sing. Os verbos de 3ª e 4ª
conj. apresentam a vogal -e- entre o tema e as desinências. Este
particípio declina-se como um adjetivo de 2ª classe, ou seja, pela 3ª
declinação, com ablativo sing. em -i ou em -e, e genitivo pl. em -ium
ou umas poucas vezes em -um.

nominativo amans amantes / amantia


genitivo amantis amantium (-um)
acusativo amantem / amans amantes / amantia
dativo amanti amantibus
ablativo amanti (-e) amantibus

amans habens dicens audiens


amant- habent- dicent- audient-

 O particípio presente corresponde geralmente a uma oração


subordinada relativa: amans, que ama, mas pode expressar idéias de
tempo, de causa, de condição, e de concessão, sendo traduzido por
orações correspondentes.

Nullus agenti dies longus est. (Sêneca)


Nenhum dia é longo para quem se ocupa.

Nil difficile amanti. (Cícero)


Nada é difícil ao que ama.

152
LINGUA  ROMAE  

Illis rogantibus praedo respondit se nauis fugientis uidisse.


Àqueles que o interrogavam, o pirata respondeu ter visto os
navios ao fugirem.

A própria palavra presente é em si uma forma participial, oriunda do


presente do verbo praesum, presidir, estar à frente, estar presente: praesens,
praesentis. O Latim deu ao Português as formas em -ante (amante), -ente
(ausente), -inte (ouvinte), mas sem seu valor de particípio, apenas como
adjetivos ou substantivos.

58 VERBO: PARTICÍPIO FUTURO (ATIVO)

A língua latina possui uma forma de particípio futuro na voz ativa e


outra na voz passiva (59). O particípio futuro ativo

 expressa a idéia de algo que está prestes a acontecer, sendo traduzido


geralmente com algum tempo do futuro ou com alguma locução do
tipo "a ponto de...", "prestes a...", "na iminência de...".

 é formado do tema do supino (60) + a desinência -urus, -ura, -urum.


Ex.: amatum > amat+urus, ura, urum; dictum > dict+urus, ura,
urum.

 concorda, como adjetivo, em gênero, número e caso com o nome a


que se refere, declinando-se pelo paradigma dos adjetivos de 1ª
classe, -us, -a, -um, ou seja, pela 1ª declinação quando feminino, e
pela 2ª quando masculino ou neutro.

Intratura est.
Ela está a ponto de entrar.

Morituri te salutant. (Frase que os gladiadores tradicional-


mente dirigiam ao imperador antes de uma luta)
Os que vão morrer te saúdam.

Eos abituros uideo.


Vejo-os na iminência de partirem.

A palavra futuro é uma forma participial, oriunda do verbo sum, es


esse, fui, futurus, significando, pois, o que está para ser, na iminência de ser.
O Português guarda vestígios do particípio futuro ativo latino em algumas
palavras com o sufixo -turo(a) ou -douro(a): nascituro, nascedouro,
casadoura, venturo, vindouro, morituro, morredouro, etc.

153
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Ei uidebatur crastinum pulchrius futurum esse.


Parecia-lhe que o amanhã seria mais belo.

59 VERBO: PARTICÍPIO FUTURO (PASSIVO): GERUNDIVO

O particípio futuro passivo é mais comumente tratado como


'gerundivo'. O gerundivo, pois,

 é um adjetivo verbal com significação passiva. Indica na maioria das


vezes obrigatoriedade, que algo deve ser feito;

 concorda, como qualquer adjetivo, em gênero, número e caso com o


substantivo a que se refere;

 é formado com o tema do presente + a desinência -nd- + as


desinências -us, -a, -um, e declina-se como um adjetivo de 1ª classe.
O gerundivo formado sobre verbos da 3ª e 4ª conjugações
apresentam a vogal -e- antes da desinência -nd-. Ex. ama+nd+us;
habe+nd+us; leg+e+nd+us; audi+e+nd+us.

Historia Romae legenda est.


A história de Roma deve ser lida (é para ser lida).

Dedit mihi libros legendos.


Deu-me livros para ler (que devem ser lidos).

Locum urbi condendae quaesiuit.


Buscou um lugar para fundar uma cidade (para uma cidade a
ser fundada).

O gerundivo latino deixou no Português nomes como: agenda (coisas


que devem ser feitas), memorando (para ser lembrado), legenda (coisas que
devem ser lidas), e outros.

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduzir, destacar os verbos que estão no particípio e identificar (presente,


passado, futuro ativo ou passivo):

154
LINGUA  ROMAE  

a) Seruus ad ianuam appropinquat, sed ianua clausa est.


b) Nos perituri mortem salutamus.
c) Aue, Caesar, morituri te salutant.
d) Ecce tragoedia legenda.
e) Amantes amentes sunt.
f) Nihil difficile amanti.
g) Audiui te dicentem rem ueram.
h) Benedicta tu in mulieribus.
i) Magister laudat puerum legentem bonos libros.
j) Dii immortales nobis futura praedicunt.
k) Alea iacta est.
l) Conceptus, sed nondum natus.
m) Expressões e palavras usadas ainda hoje:

Modus uiuendi
Modus faciendi
Delirium tremens
Homo sapiens
Agenda
Legenda
Amanda

.....

Vocabulário

amens, -entis desvairado, perturbado


appropinquo, -as, -are, -aui, -atum aproximar-se
ars, artis 3f. arte
clausus, a, um fechado, encerrado, escondido
conceptus, a, um concebido
delirum, i 2n. delírio
difficilis, e difícil
iactus, a, um lançado, jogado
immortalis, -e imortal
morior, -eris, mori, mortuus sum morrer
moriturus, a, um (part. fut. ativo) que está para morrer
natus, a, um nascido
nondum ainda não
praedico, -is, -ere, -dixi, -dictum predizer
puto, -as, -are, -aui, -atum considerar, pensar, achar, acreditar, julgar
sapientia, ae 1f. sabedoria, ciência
tragoedia, -ae 1f. tragédia
tremo, -is, -ere, tremui tremer

155
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

156
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE T

Gerúndio, supino, verbos depoentes e


semidepoentes

Nesta unidade concluímos o estudo das chamadas formas


impessoais do verbo, ou formas verbo-nominais, às quais
pertencem, além do infinitivo (54) e dos particípios
(47, 56, 57, 58, 59), também o gerúndio (60) e o supino (61).
E ainda sobre verbos, conheceremos os chamados verbos
depoentes e semidepoentes, e veremos que encontram
similitudes em nossa língua.

60 VERBO: GERÚNDIO

Gerúndio e gerundivo (59) são, por vezes, confundidos por conta de


sua semelhança morfológica. Há, pois, de se atentar para as características
básicas de cada um. Do gerúndio podemos notar que:

 é a declinação dos infinitivos presentes ativos.

 possui significação sempre ativa.

 forma-se com o tema do presente + a desinência -nd- + as


desinências casuais da 2ª declinação. O gerúndio formado sobre
verbos da 3ª e 4ª conjugações apresenta a vogal -e- antes da
desinência -nd-. Ex. ama+nd+; habe+nd+; leg+e+nd+;
audi+e+nd+.

 é um substantivo verbal, e, como substantivo, flexiona-se como um


nome neutro da 2ª declinação, apenas no singular, e nos casos:

genitivo: ama+nd+i de amar


acusativo:(ad) ama+nd+um para amar
dativo: ama+nd+o a amar
ablativo: ama+nd+o por, com amar

Ars bene uiuendi.


A arte de viver bem.

157
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Canis est factus ad uenandum.


O cão nasceu para caçar.

Aqua pura utilis est bibendo.


A água pura é útil para se beber.

Errando discitur.
Aprende-se errando (pelo errar).

 o caso nominativo do gerúndio pode ser preenchido com a forma


infinitiva do verbo:

nominativo: ama+re amar

No exemplo a seguir, na mesma oração encontramos um gerundivo


(com a função de predicativo do sujeito, por isso a concordância sapientia-
putanda) e um gerúndio (como complemento de ars, no genitivo: uiuendi):

Sapientia ars uiuendi putanda est. (Cícero)


A sabedoria deve ser considerada a arte de viver.

Por vezes, o mesmo pensamento pode vir expresso com gerúndio ou com
gerundivo (embora, em Português, a tradução literal possa dar margens a
outros sentidos):

Tempus legendi historiam.


O momento de ler história.

Tempus historiae legendae.


O momento de uma história que deve ser lida.

Ars erudiendi pueros nobilis est.


É nobre a arte de educar os meninos.

Ars erudiendorum puerorum nobilis est.


É nobre a arte dos meninos que devem ser educados.

61 VERBO: SUPINO

O supino é um infinitivo especial para indicar finalidade. É,


tradicionalmente, uma das formas apresentadas nos dicionários como um dos
tempos primitivos (15), a partir da qual formamos o particípio passado (47) e
o particípio futuro ativo (58).

158
LINGUA  ROMAE  

 Aparece com a desinência -um como complemento de finalidade de


outros verbos. O significado é sempre ativo.

Coctum ego, non uapulatum dudum conductus fui. (Plauto)


Fui trazido há algum tempo para cozinhar, não para apanhar.

Na poesia, contudo, por vezes o infinitivo exprime o fim:

Praedas uertere non uenimus. (Virgílio)


Não viemos desviar as presas.

Tristiam tradam portare uentis. (Horácio)


Confiarei aos ventos levar minha tristeza.

 Aparece com a desinência -u como complemento de adjetivos e de


substantivos. O significado é sempre passivo.

Facile dictu est. É fácil de dizer.


Scitu opus est. (Cícero) É preciso saber.

Note:

Nem todos os verbos possuem supino. Como os dicionários


costumam apresentar os verbos em seus tempos primitivos, não é necessário
memorizarmos listas de tais verbos.

O supino é incluído entre os tempos primitivos porque a partir dele


podemos formar o infinitivo futuro passivo (supino + iri: amatum iri, haver
de ser amado), particípio passado e o particípio futuro, que, por sua vez, irão
formar outros tempos. (Cf. 67).

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza e destaque a forma verbal de gerúndio, informando o caso em


que se encontra:

a) Modus uiuendi
b) Modus faciendi
c) Legimus ad discendum
d) Hora est prandendi.
e) Vigilando, agendo, bene consulendo opus perficimus.

159
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

2. Identifique, no texto abaixo, uma forma de gerúndio e diga em que caso


está.

Capiunt ergone te caelum et Abarcam-vos, portanto, o céu e a terra,


terra, quoniam tu imples ea? An porque vós os encheis? Ou os encheis e
imples et restat, quoniam non te resta algo (de vós), já que não vos
capiunt? Et quo refundis abarcam? E onde colocais o que resta de
quidquid impleto caelo et terra vós, estando cheio o céu e a terra? Ou
restat ex te? An non opus habes não tendes necessidade de serdes contido
ut quoquam continearis, qui em algum lugar, vós que contendes todas
contines omnia, quoniam quae as coisas, uma vez que encheis as coisas,
imples continendo imples? as encheis contendo-as?

(Santo Agostinho, Confessiones (Trad. de Mauri Furlan)


I, 3)

3. Como se pode definir o supino? Traduza as frases abaixo, destaque os


supinos e diga como aparecem as formas primitivas no dicionário.

a) Venio postulatum auxilium.


b) Res facilis dictu.
c) Res mirabilis uisu.
d) Venio deletum templum.
e) Nefas est dictu quod est inhonestum factu.
f) Puer difficilis doctu.
g) Miles uenit pugnatum.

4. Identifique, no texto abaixo, as formas de supino e dê uma tradução.

Quid est tam iucundum cognitu atque auditu quam sapientibus


sententiis grauibusque uerbis ornata oratio? (Cícero, De Oratore, I, 31)

.....

Vocabulário

bene (adv.) bem


cognosco, -is, -ere, cognoui, cognitum conhecer, reconhecer, aprender,
consulo, -is, -ere, consului, consultum perguntar, tomar informação, considerar, decidir
grauis, e sério, grave, valioso
inhonestus, -a -um vergonhoso, desonesto, desonroso, degradante
mirabilis, e admirável, maravilhoso, extraordinário
nefas (indeclinável) crime, pecado, falta, violação da lei divina, algo ilícito, ímpio
postulo, -as, -are, -aui, postulatum solicitar, pedir, requerer, demandar
opus, eris 3n. trabalho, obra

160
LINGUA  ROMAE  

perficio, -is, -ere, perfeci, perfectum completar, acabar, realizar


prandeo, -es, -ere, prandi, pransum comer (no café da manhã ou no almoço)
sententia, ae 1f. oração, pensamento, sentença, frase
templum, i 2n. templo, lugar sagrado

.....

62 VERBO: DEPOENTES E SEMIDEPOENTES

Historicamente a língua latina apresenta, além da voz ativa e da voz


passiva, uma terceira voz, a voz depoente. É um resquício em Latim do
sistema linguístico da sua língua-mãe, o Indo-Europeu, que possuía uma
outra voz chamada de voz média. Os próprios romanos, de qualquer época,
nunca compreenderam muito bem a voz depoente, afirma Bassols (1992), e
comprova-se tal afirmação por um certo número de verbos usados
indistintamente e sem diferença alguma de significado, às vezes na forma
ativa, outras na depoente. Em nossos estudos, tomamos os verbos que
pertencem a esta voz apenas como um grupo distinto de verbos, aos quais se
chama depoentes, cuja característica é: c o n j u g a r e m - s e c o m o o s
verbos ativos na voz passiva, mas com significação
a t i v a . Nesta acepção, o Português, por sua vez, também apresenta verbos
depoentes. Ao dizermos: é um homem lido, damos sentido ativo: é um
homem que leu muito, que fez muitas leituras, e apenas em contextos
especiais atribuímos-lhe sentido passivo: alguém que foi muito lido, de quem
leu-se muito.

Estudamos no item 44 os verbos na voz passiva, nos tempos do


infectum. Lembremo-nos, então, de suas desinências número-pessoais: (-o)-
r, ris, -tur, -mur, -mini, -ntur. São essas as desinências que os verbos
depoentes apresentarão nos tempos do presente, imperfeito e futuro do
presente latinos. Reconhecemos que um verbo é depoente – e que
consequentemente apresentará desinências número-pessoais distintas
daquelas dos verbos ativos – ao observarmos as formas com que aparece no
dicionário. Compare as formas dos verbos ativos com as dos depoentes nas
quatro conjugações:

amo, -as, -are, amaui, amatum amar


deleo, -es, -ere, deleui, deletum destruir
duco, -is, -ere, duxi, ductum conduzir, guiar
audio, -is, -ire, audiui, auditum ouvir

minor, -aris, -ari, minatus sum ameaçar


polliceor, -eris, -eri, pollicitus sum prometer
loquor, -eris, loqui, locutus sum falar
mentior, -iris, -iri, mentitus sum mentir
161
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Podemos observar que os verbos depoentes são formados exatamente


como os verbos ativos, ou seja: radical + vogal temática + desinências:

am+a+mus – amamos
min+a+mur – ameaçamos

del+e+tis – destruís
pollic+e+mini – prometeis

duc-i+t – conduz
loqu-i+tur – fala (obs: os verbos de 3ª conjugação são consonantais,
por isso as vogais que aparecem ligando os radicais às
desinências são apenas eufônicas, não temáticas.)
aud+i+s – ouves
ment+i+ris – mentes

Vejamos em um exemplo os depoentes nos tempos do infectum:

Ego tibi non minor, sed ita loquor, ut res est.


Ego tibi non minabar, sed ita loquebar, ut res erat.
Ego tibi non minabor, sed ita loquar, ut res erit.

Eu não te ameaço, mas digo como a coisa é.


Eu não te ameaçava, mas dizia como a coisa era.
Eu não te ameaçarei, mas direi como a coisa será.

Os tempos do perfectum são formados mediante uma perífrase verbal


do tipo: particípio passado + verbo sum, como já estudamos no item 48,
quando tratamos da voz passiva. Nos dicionários, a quarta forma dos tempos
primitivos é a do pretérito perfeito, que, já sabemos, nos dá a base para a
conjugação dos demais tempos do perfectum:

minor, -aris, -ari, minatus sum ameaçar


polliceor, -eris, -eri, pollicitus sum prometer
loquor, -eris, loqui, locutus sum falar
mentior, -iris, -iri, mentitus sum mentir

Lembramos ainda que o particípio passado – que enquanto nome é


um adjetivo us, a, um – concorda com o sujeito a que se refere:

Minata est.
Ela ameaçou.

Locuti sumus.
Nós (homens) falamos.

162
LINGUA  ROMAE  

Puer mentitus est.


O menino mentiu.

Bene locutae estis.


Vós (mulheres) falastes bem.

Os verbos depoentes não possuem voz passiva. Por isso, o particípio


passado destes verbos tem significação ativa, diferentemente daquele dos
verbos ativos que tem significação passiva. Quando os particípios são usados
sem o verbo sum, dão a noção de uma ação realizada. Compare as orações
com particípios de verbos ativos e depoentes:

Homo laudatus egreditur.


O homem, depois de ter sido elogiado, sai.

Homo locutus egreditur.


O homem, depois de ter falado, sai.

Vir iratus ferociter respondit uxori multa locutae.


O marido, tendo se irritado, respondeu agressivamente à
esposa depois de ela ter falado muitas coisas.

Miles uictus domum regressus est.


O soldado, tendo sido vencido, voltou para casa.

Observe que os verbos laudo, -as, -are, -aui, -atum, e uinco, -is, -ere-, uici,
uinctum são ativos, e portanto seus particípios produzem significação
passiva. E os demais particípios (locutus, iratus, locutae, regressus) são de
verbos depoentes, de onde sua significação ativa.

Por fim, resta-nos falar de um pequeno grupo de verbos chamados de


semidepoentes, porque, nos tempos do infectum adotam as formas ativas, e
nos tempos do perfectum, as formas passivas, de que se servem os
depoentes. Exemplos:

audeo, -es, -ere, ausus sum – ousar

Presente Futuro Perfeito


aude-o aude-b-o ausus, a, um sum
aude-s aude-bi-s ausus, a, um es
aude-t aude-bi-t ausus, a, um est
aude-mus aude-bi-mus ausi, ae, a sumus
aude-tis aude-bi-tis ausi, ae, a estis
aude-nt aude-bu-nt ausi, ae, a sunt

163
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

fio, fis, fieri, factus sum – tornar-se, fazer-se, vir a ser

Presente Futuro Perfeito


fi-o fi-a-am factus, a, um sum
fi-s fi-e-s factus, a, um es
fi-t fi-e-t factus, a, um est
fi-e-mus facti, ae, a sumus
fi-e-tis facti, ae, a estis
fi-u-nt fi-e-nt facti, ae, a sunt

Deus factus est homo. Deus se fez homem.


Et uerbum caro factum est. (Jo 1:14). E o verbo se fez carne.

.....

EXERCÍCIOS

1. Destaque do texto todos os verbos depoentes, diga a forma como


aparecem no dicionário, seu significado, e escolha três deles para conjugar
no Presente do Indicativo:

Nicobulus domo in scaenam egreditur, et secum


loquitur.

NICOBULUS: irascor quia Chrysalum inuenire non


possum. Sed si scelus capiam, uerberabo.
CHR: (secum loquitur) saluus sum, iratus est senex. Nunc
ad hominem adgredior.
NIC: quis loquitur prope? Chrysalus est, ut opinor.
CHR: (secum loquitur) adibo.

Chrysalus ad senem adgreditur.

NIC: bone serue, salue. Taces? Quare? Noli tacere,


scelerum caput, sed loquere. Nam omnia scio
scelera tua ex Mnesilocho.
CHR: mene accusat Mnesilochus? Egone sum malus,
scelestus? Specta rem modo: ego tacebo.
NIC: quam rem loqueris, scelerum caput? Minaris mihi?
Noli mihi minari, Chrysale, te moneo.
CHR: non minor tibi, domine. Mox cognosces tu fili tui
mores: sic polliceor. Nunc cape tabellas.

(Plauto, Bacchides)

164
LINGUA  ROMAE  

Vocabulário

adeo, -is, -ire, adii (ou: -iui), aditum ir em direção, ao encontro de


adgredior, -eris, adgredi, adgressus sum aproximar-se de, ir ao encontro de
caput, itis 3n. cabeça, chefe
egredior, -eris, egredi, egressus sum sair
filius, i 2m. filho
irascor, -eris, irasci, iratus sum irritar-se, zangar-se, tornar-se irritado
iratus, a, um irado, irritado, zangado
loquor, -eris, loqui, locutus sum falar
minor, -aris, -ari, minatus sum ameaçar
mox (adv.) em breve, logo
Nicobulus, i 2m. Nicóbulo
opinor, -aris, -ari, opinatus sum opinar, achar, supor, acreditar
polliceor, -eris, -eri, pollicitus sum prometer
prope (prep. + adv.) perto de, quase; por perto, perto, cerca
quare (adv.) porque, pelo que, com que, a fim de que, para que, por que? por que razão?
saluus, a, um salvo, seguro
salue salve, olá
scaena, ae 1f. cena, cenário
scelestus, a, um criminoso, mau-caráter
scio, -is, -ire, sciui, scitum saber, conhecer
secum consigo
scelus, eris 3n. bandido, criminoso, malfeitor
sic (adv.) assim, deste modo
specto, -as, -are, -aui, -atum observar, olhar, ver, considerar

.....

165
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

166
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE U

Pronomes relativos e interrogativos

Com o estudos dos pronomes relativos e


interrogativos, completamos, nesta Unidade, o quadro
geral dos pronomes latinos, cuja base dos pronomes
em língua portuguesa é ingente.

63 PRONOMES RELATIVOS

As gramáticas ensinam que o pronome relativo é aquele que


estabelece uma relação de subordinação entre duas orações, a qual passa a
chamar-se de "oração subordinada adjetiva", por atuar como um adjetivo, e
cuja função - o que é próprio de um 'pro-nome' - consiste em substituir uma
outra palavra.

Analisemos um exemplo: Tu vês o homem. O homem é meu pai. Para


evitar a repetição de nomes e a formação de frases muito curtas, construímos
uma oração subordinada com um pronome relativo: O homem que tu vês é
meu pai. O que está, pois, substituindo a palavra homem, e toda a oração
subordinada que tu vês equivale a um adjetivo (O homem visível/visado é
meu pai). Ao averiguarmos a sintaxe da oração principal (o homem é meu
pai), perceberemos que o homem é sujeito; na oração subordinada (que tu
vês), o pronome relativo que é objeto direto, pois é complemento do verbo
ver. De modo que, inferimos, os pronomes relativos, embora substituam uma
palavra, não necessariamente terão a mesma função sintática do termo
substituído. Em Português, os pronomes relativos são: que, o qual, quem,
cujo.

Vejamos alguns relativos em diferentes funções sintáticas:

O homem que te olha é meu pai. (sujeito)


O homem que vês é meu pai. (objeto direto)
O homem a quem falas é meu pai. (objeto indireto)
O homem com quem passeias é meu pai. (adjunto adverbial)
O homem cuja cabeça vês é meu pai. (adjunto adnominal
restritivo)

167
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

O mesmo acontece na língua latina, que possui os seguintes


pronomes relativos: qui, quae, quod, os quais declinam-se conforme a
tabela:

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. qui quae quod qui quae quae
gen. cuius cuius cuius quorum quarum quorum
acus. quem quam quod quos quas quae
dat. cui cui cui quibus quibus quibus
abl. quo qua quo quibus quibus quibus

Em Latim, o pronome relativo concorda em gênero e número com


seu antecedente (= o nome a que se refere), mas vai para o caso requerido na
oração relativa.

Homo qui litteras scribit pater meus est. (nominativo)


O homem que escreve uma carta é meu pai.

Homo quem uides pater meus est. (acusativo)


O homem que vês é meu pai.

Homo cuius caput uides pater meus est. (genitivo)


O homem cuja cabeça vês é meu pai.

Homo cui donum das pater meus est. (dativo)


O homem a quem dás um presente é meu pai.

Mulier quam uides mater mea est. (acusativo)


A mulher que vês é minha mãe.

Donum dabo mulieribus quas uidebis. (acusativo)


Darei um presente às mulheres que vires.

Non intelligo uerba qua lego. (acusativo)


Não entendo as palavras que leio.

Oculi quibus librum lego... (ablativo)


Os olhos graças aos quais eu leio...

O relativo e seu antecedente. Em Latim, diferentemente do


Português, o cuius concorda não com o substantivo que lhe segue, mas com
o que lhe antecede, isto é, com aquele que ele substitui:

168
LINGUA  ROMAE  

Filii, quorum matrem uidi...


Os filhos, cuja mãe eu vi...

Mater, cuius filios uidi...


A mãe, cujos filhos eu vi...

O relativo que tem por antecedentes

 dois nomes de pessoas de gênero diferente vai para o


masculino plural: Pater et mater, qui sunt boni...
O pai e a mãe, que são bons...

 dois nomes de coisas de gênero diferente vai para o neutro


plural:
Virtus et uitium, quae sunt contraria...
A virtude e o vício, que são contrários

64 PRONOMES INTERROGATIVOS

São pronomes interrogativos os que participam de orações


interrogativas: Quem vem lá? Quantos dias ainda faltam? Qual o nome
deste rio? Que horas são?

A. Em Latim, o pronome interrogativo mais usado é quis (quem? qual?),


cuja declinação é muitíssimo semelhante à dos pronomes relativos (62), e
pode ser classificado conforme seu uso, seja como substantivo, seja como
adjetivo. Os pronomes são considerados substantivos quando valem por
substantivos, e são considerados adjetivos quando acompanham
substantivo. A diferença entre as declinações dos interrogativos
substantivos e adjetivos é mínima, sendo observada apenas no nominativo
singular para os três gêneros.

Quis est ille?


Quem é esse? (quis é substantivo)

Qui homo est ille?


Que homem é esse? (qui é adjetivo)

169
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

 quis? quid? (substantivo) - quem? o quê?

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. quis quis quid qui quae quae
gen. cuius cuius cuius quorum quarum quorum
acus. quem quam quid quos quas quae
dat. cui cui cui quibus quibus quibus
abl. quo qua quo quibus quibus quibus

Quis pode vir aumentado do sufixo -nam para reforçar o


pronome:

Quisnam?
Quem (pois, então)?

 qui? quae? quod? (adjetivo) - qual? que?

Singular Plural
Casos Masc. Fem. Neutro Masc. Fem. Neutro
nom. qui quae quod qui quae quae
gen. cuius cuius cuius quorum quarum quorum
acus. quem quam quod quos quas quae
dat. cui cui cui quibus quibus quibus
abl. quo qua quo quibus quibus quibus

Quis es?
Quem és tu?

Quid facis?
Que fazes?

Quam mulierem uidebas?


Que mulher vias tu?

Cuius filius est?


De quem é filho?

Cui librum dabis?


A quem darás o livro?

Quibus hominibus persuadebis?


A que homens persuadirás?

B. Outro pronome interrogativo, uter, utra, utrum (qual dos dois?) emprega-
se quando a pergunta refere-se apenas a duas pessoas ou coisas, a dois
grupos.

170
LINGUA  ROMAE  

Vtra manus?
Qual mão? Qual das (duas) mãos?

 uter, utra, utrum - quem, qual (dentre dois)?

Singular
Casos Masc. Fem. Neutro
nom. uter utra utrum
gen. utrius utrius utrius
acus. utrum utram utrum
dat. utri utri utri
abl. utro utra utro

Vter consul?
Qual consul? Quem dos (dois) cônsules?

Vtrum consilium capiam?


Qual dos planos seguirei?

mas: Quis militum?


Quem dos soldados? (mais de dois).

Vter, utra, utrum é também pronome indefinido ou adjetivo.

 uterque, utraque, utrumque - ambos, cada um dos dois:

Vtraque securis acuta est.


Cada uma das machadinhas está afiada; ambas as
machadinhas estão afiadas.

C. Outros interrogativos, empregados sobretudo como pronomes adjetivos:

 Qualis, qualis, quale?


qual? (de que espécie? de que qualidade?)

 Quantus, quanta, quantum?


quanto? (de que tamanho? que quantidade?)

 Quam multi, multae, multa?


quantos?

 Quot?
(indeclinável) quantos? (sempre no plural)

171
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

 Quotus, quota, quotum?


que? qual? em que número? (a interrogação sempre no singular,
embora com significado no plural)

Qualis uictus?
Que tipo de alimento?

Quanta urbs?
De que tamanho é a cidade?

Quot homines sunt?


Quantos homens há?

Quotus homo est?


Quantos homens há?

Quota hora est?


Que (quantas) horas são?

D. O interrogativo exclamativo. O pronome adjetivo interrogativo


pode ser também exclamativo:

Quam multi pueri!


Quantos meninos!

Quantum periculum adiit!


Que perigo ele afrontou!

Qualis artifex!
Que artista!

.....

EXERCÍCIOS

1. Traduza as frases abaixo e sublinhe os pronomes relativos.

a) Flores quorum odor suauissimus est sunt rosae et uiolae.


b) Rex cui omnes obtemperant ipse legibus obtemperat.
c) Ager quem agricola arauit magnus est.
d) Schola in qua pueri sunt publica est.
e) Discipulus cui collega librum dedit hodie in schola non est.
f) Pueri, qui sunt dilligentes, a magistro laudantur.
g) Vrbs, quae Roma appelatur, a Romulo condita est.

172
LINGUA  ROMAE  

2. Destaque os pronomes relativos das frases acima e preencha o quadro com


as seguintes informações:

Pronome Palavra com a Caso Gênero Número


qual concorda
a)
b)
c)
d)
e)
f)
g)

3. Sublinhe os pronomes relativos do texto abaixo:

Breuiarium Historiae Romanae ab Vrbe Condita

I. Romanum imperium (...) a Romulo exordium habet, qui


Reae Siluiae, Vestalis uirginis, filius et, quantum putatus
est, Martis cum Remo fratre uno partu editus est. Is cum
inter pastores latrocinaretur, decem et octo annos natus
urbem exiguam in Palatino monte constituit. (...)

II. Condita ciuitate, quam ex nomine suo Romam uocauit,


haec fere egit. Multitudinem finitimorum in ciuitatem
recepit; centum ex senioribus legit, quorum consilio omnia
ageret, quos senatores nominauit propter senectudem.
Tum, cum uxores ipse et populus suus non haberent,
inuitauit ad spectaculum ludorum uicinas urbis Romae
nationes, atque earum uirgines rapuit.

(Eutrópio)

4. Traduza as frases, destaque os pronomes interrogativos e diga o caso em


que se encontram:

a) Quae est natura animi? Est mortalis? (Lucrécio)


b) O di immortalis! In qua urbe uiuimus? Quam ciuitatem habemus?
Quae scelera uidemus? (Cícero)
c) Quem recitas meus est, o Fidentine, libellus sed male cum recitas,
incipit esse tuus! (Marcial)
d) Quem nostrum arbitraris ignorare quid egeris proxima nocte, quid
superiore, ubi fueris, quos conuocaueris, quid consilii ceperis? O
tempora! O mores! (Cícero)

173
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

e) Demosthenes et Cicero oratores celeberrimi fuerunt: ille graecus,


hic romanus erat; uter tibi magis placet?
f) Quid est ueritas? (Pilatos)

5. Destaque os pronomes interrogativos do texto abaixo e complete a


tradução.

De Nomine Sobre o Nome

Nomen quid est? Pars _____ é o _____? É uma parte


orationis cum casu corpus aut __________ com caso, significando
rem proprie communiterue __________ ou __________ própria ou
significans. Nomini quot comum. _____ (acidentes) admite um
accidunt? Sex. nome? Seis.
Quae? Qualitas, _____? Qualidade, comparação, gênero,
comparatio, genus, numerus, número, figura, caso.
figura, casus. Qualitas nominum _____ consiste a qualidade dos nomes?
in quo est? Bipertita est: aut Consiste em dois modos: ou é, pois,
enim unius nomen est et nome de uma só coisa e se chama
proprium dicitur, aut multorum __________, ou de muitas e se chama
et appelatiuum. __________ .

(Donato, Ars Grammatica)

.....

Vocabulário

arbitror, -aris, -ari, arbitratus sum acreditar, imaginar, julgar, considerar


ciuitas, atis 3f. cidade, comunidade, civilidade
collega, ae 1m/f. colega
condo, -is, -ere, condidi, conditum fundar, construir, compor
conuoco, -as, -are, -aui, -atum convocar, chamar, reunir
Demosthenes, is 3m. Demóstenes
Fidentinus, i 2m. Fidentino
ignoro, -as, -are, -aui, ignoratum ignorar, desconhecer, não saber
incipio, -is, -ere, incepi, inceptum começar, iniciar
libellus, i 2m. livrinho
magis (adv. comparativo) mais
odor, oris 3m. perfume, odor, aroma
proximus, a, um (adj. superlativo de propis) vizinho, o mais perto, próximo, último
rex, regis 3m. rei
schola, ae 1f. escola
suauis, e suave, leve, agradável, doce
superior, superius (adj. comparativo de superus, a, um) mais alto, mais elevado, anterior,
passado
uiola, ae 1f. violeta
uter, utra, utrum (pron. interrog. + pron. indef. + adj.) quem, qual (dentre dois)

.....
174
LINGUA  ROMAE  

UNIDADE V

Ablativo absoluto, conjunções e derivados dos


tempos primitivos

Ao lado do AcI (55), o ablativo absoluto é outra estrutura


tipicamente latina e de larga difusão entre os romanos. Veremos
ainda nesta Unidade as principais conjunções latinas e sumarizaremos
a formação dos verbos a partir de seus tempos primitivos.

65 ABLATIVO ABSOLUTO

Ablativo absoluto é o nome dado a uma construção oracional, com


valor de adjunto circunstancial, que se caracteriza por:

 ser resumida;
 não ser oração principal;
 não ter relação com a oração principal;
 vir com o verbo numa forma nominal;
 apresentar todos seus elementos (sujeito + verbo) no ablativo;
 ser chamada de absoluta porque independe de outra oração;
 possuir sujeito diferente do sujeito da oração principal;
 ser formada de particípio presente ou passado junto a um nome ou
pronome.

A esta oração resumida, chamamos em Português de oração reduzida


(porque os verbos não são conjugados) de particípio (e, dependendo da
tradução que receba em nossa língua, pode passar a reduzida de gerúndio).

No período Morto o rei, os cidadãos sentiram-se completamente


livres, temos duas orações que não dependem uma da outra, cujos sujeitos
são diferentes. Na primeira delas, temos uma oração reduzida de particípio
(uma correspondente oração desenvolvida poderia ser Depois de o rei ter
morrido). Em Latim, o sujeito desta oração reduzida vai para o ablativo com
o particípio concordando em gênero, número e caso:
Morto o rei > Mortuo rege ...

175
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

 ablativo absoluto sem particípio:

Como o Latim não possui particípio presente ou passado do verbo


sum, encontramos frequentemente ablativos absolutos compostos de dois
substantivos, ou de substantivo e adjetivo, nos quais subentende-se o
particípio:

Cicerone consule ...


Sendo Cícero consul, no tempo em que Cícero foi consul ...

O ablativo absoluto pode constar de:

 Pronome + adjetivo: Me uiuo. Vivendo eu, estando eu vivo


...
 Pronome + particípio: Me sciente. Sabendo-o eu, estando eu a
saber ...
 Pronome + nome: Me puero. Quando eu era menino, em
criança ...
 Nome + adjetivo: Inscio Caesare. Sem que César
soubesse ...
 Nome + particípio: Orto sole. Posto o sol, depois de o sol
se por ...
 Nome + nome: Deo teste. Tendo Deus por testemunha
...

Exemplos:

Deis iuuantibus, uincam.


Com os deuses ajudando, vencerei.

Tarquinio regnante, ciues felices erant.


Durante o reinado de Tarquínio, os cidadãos eram felizes.

Vrbe capta, mulieres flebant.


Tendo sido a cidade capturada, os mulheres puseram-se a
chorar.

Natura duce, numquam errabimus.


Tendo a natureza como guia, nunca erraremos.

.....

176
LINGUA  ROMAE  

EXERCÍCIOS

1. Após traduzir, explique a regra do ablativo absoluto comparando os dois


períodos:

Si deus adiuuauerit, res bene uertet.


Deo adiuuante, res bene uertet.

2. Conforme as explicações acima, o Ablativo Absoluto pode constar de


diferentes estruturas na sua formação. Traduza e diga que elementos
compõem o ablativo absoluto dos períodos abaixo:

a) Fugientibus nubibus, sol apparuit.


b) Christus, Tiberio imperante, per procuratorem Pontium Pilatum
supplicio adfectus erat.
c) Breuitatem secutus sum, te magistro.
d) Fame coacta uulpes alta in uinea uuam appetebat.

3. Traduza e identifique o ablativo absoluto formado por particípio presente


e o ablativo absoluto formado por particípio passado:

a) Cessante causa, cessat efectus.


b) Partibus factis, uerba fecit leo.
c) Opera confecta, pueri in ludum eunt.
d) Audiente populo, rex negauit esse periculum.
e) Mortuo leone et lepores insultant.

4. Observe as expressões latinas, no ablativo absoluto, das frases abaixo e


traduza:

a) O autor requer que, inaudita altera parte, seja-lhe concedida a


medida liminar pleiteada.
b) Currente calamo, produziu a prova contra ele próprio.
c) Nullis defendentibus, foi fácil a sua condenação.

.....

177
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Vocabulário

adficio, -is, -ere, adfeci, adfectus condenar, ferir, atacar; afetar


appareo, -es, -ere, apparui, apparitum aparecer
appeto, -is, -ere, appetiui, appetitum desejar, abordar, buscar
breuitas, atis 3f. brevidade, concisão
calamus, i 2m. cana, caneta, pena de escrever
causa, ae 1f. causa, motivo, razão
cesso, -as, -are, -aui, cessatum cessar, deter, desativar
Christus, i 2m. Cristo
coactus, a, um (de cogo) forçado, impelido, coagido
conficio, -is, -ere, confeci, confectum fazer, construir, preparar, completar, realizar
curro, -is, -ere, cucurri, cursum correr
defendo, -is, -ere, defendi, defensum defender, guardar, proteger
effectus, us 4m. efeito, execução
fugio, -is, -ere, fugi, fugitum fugir
inauditus, a, um não ouvido
insulto, -as, -are, -aui, insultatum insultar, ultrajar, afrontar
lepus, oris 3m. lebre
nego, -as, -are, -aui, negatum negar, dizer não
nubes, nubis 3f. nuvem
nullus, nulli 2m. ninguém, nenhum
periculum, i 2n perigo
Pilatus, i 2m. Pilatos
Pontius, i 2m. Pôncio
procurator, oris 3m. procurador, dirigente, administrador
supplicium, i 2n. sofrimento, punição, tortura, suplício
Tiberius, i 2m. Tibério
uerto, -is, -ere, uerti, uersum mudar, voltar, verter, reverter, tornar
uinea, ae 1f. vinha, vinhedo, videira, parreiral
uua, ae 1f. uva
uulpes, uulpis 3f. raposa

.....

178
LINGUA  ROMAE  

66 CONJUNÇÕES

As conjunções formam uma classe de palavras invariáveis utilizadas


na construção de orações coordenadas ou subordinadas. Veremos, a seguir,
as principais conjunções latinas. Vale observar que apenas poucas delas nos
chegaram ao Português.

 As conjunções coordenativas são as que ligam duas palavras ou


duas orações independentes. São divididas em cinco grupos:

Aditivas et, ac, atque, -que e


etiam, quoque também
nec, neque nem, e não, e nem
ne ... quidem nem
et ... et tanto ... quanto
non solum ... sed etiam não só ... mas também
Adversativas sed, at, autem, uerum, mas, porém
uero contudo, entretanto, no
tamen, attamen entanto
Alternativas aut, uel, -ue, siue, seu ou
uel ... uel, siue ... siue quer ... quer, seja ... seja
Conclusivas ergo, igitur, itaque portanto, pois, logo
quare por isso
Explicativas nam, namque, enim, pois, com efeito
etenim

Senatus populusque Romanus.


O senado e o povo romano.

Idem sentio atque tu.


Penso o mesmo que tu

Lege aut librum redde.


Leia ou devolva o livro

A nullo uidebatur, ipse autem omnia uidebat.


Não era visto por ninguém, e ele, no entanto, via tudo.

Cogito ergo sum. (Descartes)


Penso, logo existo.

179
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

 As conjunções subordinativas são as que ligam uma oração


subordinada a uma principal. Podem ser divididas em:

Causais cum pois que, visto que


quoniam pois
quod, quia porque
quippe porquanto
Comparativas ut, uti, sicut, sicuti, uelut como
ac, atque, quam que, do que
Concessivas quamquam, etsi, quamuis,
licet embora, apesar de, ainda que
Condicionais si se
nisi senão
ni se não
sin se pelo contrário
modo, dummodo contanto que
Consecutivas ut que
ut non que não
Finais ut, uti a fim de que
quo para que
ne para que não
Integrantes ut, ne, quin, quominus que, que não
Temporais cum, ubi quando
donec até que
quando quando
ut, ibi logo que
ut primum, simul ac logo que, apenas
dum, quoad enquanto
antequam, priusquam antes que
postquam depois que

Edo ut uiuam non uiuo ut edam.


Como para viver, não vivo para comer.

Tam pauper erat ut feminis gratus non esset.


Era tão pobre que não agradava às mulheres.

Hoc fecit ne inuidiosus esset.


Fez isto para não ser impopular.

Si sic putares, errares.


Se pensasses assim, te equivocarias.

Fuit tempus cum Germanos Galli uirtute superabant.


180
LINGUA  ROMAE  

Houve um tempo em que os gauleses eram superiores aos


germanos em valor.

Caesar, cum hostium insidias timeret, cautius procedere


iussit.
César, como temesse alguma cilada dos inimigos, mandou
avançar mais cautelosamente.

Quamquam sint parui momenti, haec tamem exponam.


Embora sejam de pouca importância, contudo, apresentá-los-
ei.

Deve-se atentar para o fato de que uma mesma conjunção presta-se a


distintas orações. Por ex.: a conjunção cum pode ser causal e temporal; a
conjunção ut, comparativa, consecutiva, final, integrante e temporal. E o
mesmo com outras conjunções. Em geral, o sentido da oração nos dirá a
função da conjunção.

.....

EXERCÍCIOS

1. O texto abaixo é um excerto de Confissões XI, 14, de Santo Agostinho


(354 – 430).

Leia, destaque todas as conjunções e classifique-as, de acordo com o que foi


exposto acima.

Quid est ergo tempus? Si Que é, por conseguinte, o tempo? Se


nemo ex me quaerat, scio ninguém mo perguntar, eu sei; se o
quaerenti explicare uelim, nescio; quiser explicar a quem me fizer a
fidenter tamen dico, scire me. pergunta, já não sei. Porém atrevo-me
Quod si nihil praeteriret, non esset a declarar, sem receio de contestação,
praeteritum tempus; et si nihil que, se nada sobreviesse, não haveria
adueniret, non esset futurum tempo futuro, e se agora nada
tempus; et si nihil esset, non houvesse, não existiria o tempo
praesens tempus. presente.
Duo ergo illa tempora, De que modo existem aqueles dois
praeteritum et futurum, quo modo tempos – o passado e o futuro -, se o
sunt, quando et praeteritum iam passado já não existe e o futuro ainda
non est, et futurum nondum est? não veio? Quanto ao presente, se fosse
Praesens autem si semper esset sempre presente, já não seria tempo,

181
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

praesens, nec in praeteritum mas eternidade.


transiret, iam non esset tempus,
sed aeternitas. Si ergo praesens ut Mas se o presente, para ser tempo, tem
tempus sit, ideo fit, quia in necessariamente de passar para o
praeteritum transit, quo modo et pretérito, como podemos afirmar que
hoc esse dicimus, cui causa, ut sit, ele existe, se a causa da sua existência
illa est, qui non erit, ut scilicet non é a mesma pela qual deixa de existir?
uere dicamus tempus esse, nisi Para que digamos que o tempo
quia tendit non esse? verdadeiramente existe, porque tende a
não ser?
(Trad de J. Oliveira Santos e A. de
Pina)

.....

67 VERBO: DERIVADOS DOS TEMPOS PRIMITIVOS

Os chamados tempos primitivos (15), já sabemos, constituem as


formas pelas que tradicionalmente enuncia-se o verbo latino. Tais formas
oferecem os temas ou radicais sobre os quais pode-se conjugar o verbo em
todos os tempos e modos. São elas:

1º. a primeira pessoa do singular do presente do indicativo;


2º. a segunda pessoa do singular do presente do indicativo;
3º. o infinitivo presente;
4º. a primeira pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo;
5º. o supino:

amo, amas, amare, amaui, amatum.

Para os verbos depoentes, os dicionários costumam apresentar apenas


quatro tempos primitivos:

1º. a primeira pessoa do singular do presente do indicativo;


2º. a segunda pessoa do singular do presente do indicativo;
3º. o infinitivo presente;
4º. a primeira pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo (que
inclui o tema do supino):

minor, minaris, minari, minatus sum.

182
LINGUA  ROMAE  

Embora esta ordem seja a mais prática e comum, alguns dicionários


colocam o infinitivo em última posição. Os dicionários também costumam
suprimir ou substituir a parte invariável por um traço:

amo, -as, -are, -aui, -atum


amo, -as, -aui, -atum, -are

Dos cinco tempos primitivos elencados acima, os três primeiros


indicam a conjugação (amare = 1ª) e o tema do presente (ama-); o quarto
tempo, o tema do perfeito (amau-); o último, o tema do supino (amat-).

Do tema do presente formam-se:

 presente, imperfeito e futuro do presente do indicativo ativo e


passivo;
 presente e imperfeito do subjuntivo ativo e passivo;
 presente e futuro do imperativo ativo e passivo;
 infinitivo presente;
 particípio presente;
 gerúndio e gerundivo.

Do tema do perfeito formam-se:

 pretérito perfeito, mais-que-perfeito e futuro do pretérito do


indicativo ativo;
 pretérito perfeito e mais-que-perfeito do subjuntivo ativo;
 infinitivo perfeito.

Do tema do supino formam-se:

 supino ativo e passivo;


 infinitivo futuro passivo;
 particípio passado;
 particípio futuro;
 infinitivo futuro;
 pretérito perfeito, mais-que-perfeito e futuro do pretérito do
indicativo passivo;
 pretérito perfeito e mais-que-perfeito do subjuntivo passivo.

Note: O Português possui alguns tempos verbais que não existem em Latim:

 o futuro do pretérito (amaria) corresponde ao presente ou ao


imperfeito do subjuntivo latino;
 o futuro do pretérico composto (teria amado) corresponde ao mais
que perfeito do subjuntivo latino;

183
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

 o futuro do subjuntivo é substituído pelo futuro do presente latino;


 o futuro composto do subjuntivo é substituído pelo futuro do
pretérito latino.

.....

EXERCÍCIOS

1. Faça um esquema da derivação dos verbos, tomando como exemplo as


seguintes formas: amo, deleo, lego e audio:

a) Derivados do Tema do Presente

1) Imperfeito do Indicativo: amabam, delebam, legebam,


audiebam.
2) (citar todos)

b) Derivados do Tema do Perfeito

1) Pretérito mais-que-perfeito: amaueram, deleueram, legeram,


audiueram.
2) (citar todos)

c) Derivados do Tema do Supino

1) Particípio Passado: amatus, -a, -um; deletus, -a, -um; lectus, -a, -
um; auditus, -a, -um.
2) (citar todos)

184
LINGUA  ROMAE  

Conjugações

68 VERBO AUXILIAR : es-se


Indicativo Subjuntivo Imperativo
Presente sum sou sim seja
es sis es sê
est sit
sumus simus
estis sitis este sede
sunt sint
Pretérito eram era essem fosse, seria
Imperfeito eras esses
erat esset
eramus essemus
eratis essetis
erant essent
Futuro do ero serei (for)
Presente eris esto sê, seja ele
erit
erimus
eritis estote sede
erunt sunto sejam eles
Pretérito Perfeito fui fui, tenho sido fuerim tenha sido
fuisti fueris
fuit fuerit
fuimus fuerimus
fuistis fueristis
fuerunt fuerint
Pretérito Mais- fueram fôra, tinha sido fuissem tivesse sido,
que-Perfeito fueras fuisses teria sido
fuerat fuisset
fueramus fuissemus
fueratis fuissetis
fuerant fuissent
Futuro do fuero terei sido, tiver
Pretérito sido
fueris
fuerit
fuerimus
fueritis
fuerint

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio

Presente esse ser


Pretérito fuisse ter sido
Futuro futurum, am, um; os, as, a esse futurus, a, um que será, futuro
haver de ser

185
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

69 CONJUGAÇÃO EM –A– (1ª) : lauda-re


Ativa Indicativo Subjuntivo Imperativo
Presente laud-o louvo laud-e-m louve
lauda-s laud-e-s lauda louva
lauda-t laud-e-t
lauda-mus laud-e-mus
lauda-tis laud-e-tis lauda-te louvai
lauda-nt laud-e-nt
Pretérito lauda-ba-m louvava lauda-re-m louvasse,
Imperfeito lauda-ba-s lauda-re-s louvaria
lauda-ba-t lauda-re-t
lauda-ba-mus lauda-re-mus
lauda-ba-tis lauda-re-tis
lauda-ba-nt lauda-re-nt
Futuro do lauda-b-o louvarei
Presente lauda-bi-s lauda-to louva tu,
lauda-bi-t louve ele
lauda-bi-mus
lauda-bi-tis lauda-tote louvai
lauda-bu-nt lauda-nto louvem eles
Pretérito louvei, tenho louvado tenha louvado
Perfeito laudau-i laudau-eri-m
laudau-isti laudau-eri-s
laudau-it laudau-eri-t
laudau-imus laudau-eri-mus
laudau-istis laudau-eri-tis
laudau-erunt laudau-eri-nt
Pretérito louvara, tinha louvado tivesse (teria) louvado
Mais-que- laudau-era-m laudau-isse-m
Perfeito laudau-era-s laudau-isse-s
laudau-era-t laudau-isse-t
laudau-era-mus laudau-isse-mus
laudau-era-tis laudau-isse-tis
laudau-era-nt laudau-isse-nt
Futuro do terei (tiver) louvado
Pretérito laudau-er-o
laudau-eri-s
laudau-eri-t
laudau-eri-mus
laudau-eri-tis
laudau-eri-nt
Formas Nominais do Verbo
Infinitivo Particípio

Presente lauda-re louvar lauda-ns, ntis louvando


Pretérito laudau-isse ter louvado
Futuro laudat-urum, am, um; os, as, a esse laudat-urus, a, um que louvará, que vai
haver de louvar louvar, que está para louvar
Gerúndio Supino
-----
gen. lauda-nd-i do louvar 1. laudat-um para louvar
dat. lauda-nd-o ao louvar 2. laudat-u para louvar
ac. ad lauda-nd-um para o louvar
abl. lauda-nd-o pelo louvar

186
LINGUA  ROMAE  

Passiva Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente laud-o-r sou louvado laud-e-r seja louvado
lauda-ris laud-e-ris lauda-re sê louvado
lauda-tur laud-e-tur
lauda-mur laud-e-mur
lauda-mini laud-e-mini lauda-mini sede louvados
lauda-ntur laud-e-ntur
Pretérito lauda-ba-r era louvado lauda-re-r fosse (seria)
Imperfeito lauda-ba-ris lauda-re-ris louvado
lauda-ba-tur lauda-re-tur
lauda-ba-mur lauda-re-mur
lauda-ba-mini lauda-re-mini
lauda-ba-ntur lauda-re-ntur
Futuro do lauda-bo-r serei (for)
Presente lauda-be-ris louvado lauda-tor sê louvado,
lauda-bi-tur seja ele louvado
lauda-bi-mur
lauda-bi-mini
lauda-bu-ntur lauda-ntor sejam eles
louvados
Pretérito fui louvado, tenho sido tenha sido louvado
Perfeito louvado
laudat-us, a, um sum laudat-us, a , um sim
es sis
est sit
laudat-i, ae, a sumus laudat-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
Pretérito fora louvado, tinha sido tivesse (teria) sido louvado
Mais-que- louvado
Perfeito laudat-us, a, um eram laudat-us, a, um essem
eras esses
erat esset
laudat-i, ae, a eramus laudat-i, ae, a essemus
eratis essetis
erant essent
Futuro do terei sido louvado
Pretérito laudat-us, a, um ero
eris
erit
laudat-i, ae, a erimus
eritis
erunt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente lauda-ri ser louvado

Pretérito laudat-um, am, um; os, as, a laudat-us, a, um louvado


esse ter sido louvado
Futuro laudat-um iri haver de ser lauda-nd-us, a, um que
louvado deve ser louvado

187
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

70 CONJUGAÇÃO EM –E– (2ª) : dele-re


Ativa Indicativo Subjuntivo Imperativo
Presente dele-o destruo dele-a-m destrua
dele-s dele-a-s dele destrói
dele-t dele-a-t
dele-mus dele-a-mus
dele-tis dele-a-tis dele-te destruí
dele-nt dele-a-nt
Pretérito dele-ba-m destruía dele-re-m destruísse,
Imperfeito dele-ba-s dele-re-s destruiria
dele-ba-t dele-re-t
dele-ba-mus dele-re-mus
dele-ba-tis dele-re-tis
dele-ba-nt dele-re-nt
Futuro do dele-b-o destruirei
Presente dele-bi-s dele-to destrói,
dele-bi-t destrua ele
dele-bi-mus
dele-bi-tis dele-tote destruí
dele-bu-nt dele-nto destruam eles
Pretérito deleu-i destruí, tenho deleu-eri-m tenha
Perfeito deleu-isti destruído deleu-eri-s destruído
deleu-it deleu-eri-t
deleu-imus deleu-eri-mus
deleu-istis deleu-eri-tis
deleu-erunt deleu-eri-nt
Pretérito deleu-era-m destruíra, deleu-isse-m tivesse
Mais-que- deleu-era-s tinha deleu-isse-s (teria)
Perfeito deleu-era-t destruído deleu-isse-t destruído
deleu-era-mus deleu-isse-mus
deleu-era-tis deleu-isse-tis
deleu-era-nt deleu-isse-nt
Futuro do deleu-er-o terei (tiver)
Pretérito deleu-eri-s destruído
deleu-eri-t
deleu-eri-mus
deleu-eri-tis
deleu-eri-nt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio

Presente dele-re destruir dele-ns, ntis destruindo


Pretérito deleu-isse ter destruído
Futuro delet-urum, am, um; os, as, a esse haver delet-urus, a, um que destruirá, que vai
de destruir destruir, que está para destruir
Gerúndio Supino
-----
gen. dele-nd-i do destruir 1. delet-um para destruir
dat. dele-nd-o ao destruir 2. delet-u para destruir
ac. ad dele-nd-um para o destruir
abl. dele-nd-o pelo destruir

188
LINGUA  ROMAE  

Passiva Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente dele-o-r sou destruído dele-a-r seja destruído
dele-ris dele-a-ris dele-re sê destruído
dele-tur dele-a-tur
dele-mur dele-a-mur
dele-mini dele-a-mini dele-mini sede
dele-ntur dele-a-ntur destruídos
Pretérito dele-ba-r era destruído dele-re-r fosse (seria)
Imperfeito dele-ba-ris dele-re-ris destruído
dele-ba-tur dele-re-tur
dele-ba-mur dele-re-mur
dele-ba-mini dele-re-mini
dele-ba-ntur dele-re-ntur
Futuro do dele-bo-r serei (for)
Presente dele-be-ris destruído dele-tor sê destruído,
dele-bi-tur seja ele destruído
dele-bi-mur
dele-bi-mini
dele-bu-ntur dele-ntor sejam eles
destruídos
Pretérito fui destruído, tenho sido tenha sido destruído
Perfeito destruído
delet-us, a, um sum delet-us, a, um sim
es sis
est sit
delet-i, ae, a sumus delet-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
Pretérito fora destruído, tinha sido tivesse (teria) sido
Mais-que - destruído destruído
Perfeito delet-us, a, um eram delet-us, a, um essem
eras esses
erat esset
delet-i, ae, a eramus delet-i, ae, a essemus
eratis essetis
erant essent
Futuro do terei sido destruído
Pretérito delet-us, a, um ero
eris
erit
delet-i, ae, a erimus
eritis
erunt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente dele-ri ser destruído

Pretérito delet-um, am, um; os, as, a delet-us, a, um


esse ter sido destruído destruído
Futuro delet-um iri haver de ser dele-nd-us, a, um que
destruído deve ser destruído

189
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

71 CONJUGAÇÃO CONSONANTAL (3ª) : leg-e-re


Ativa Indicativo Subjuntivo Imperativo
Presente leg-o leio leg-a-m leia
leg-i-s leg-a-s leg-e lê
leg-i-t leg-a-t
leg-i-mus leg-a-mus
leg-i-tis leg-a-tis leg-i-te lede
leg-u-nt leg-a-nt
Pretérito leg-e-ba-m lia leg-e-re-m lesse, leria
Imperfeito leg-e-ba-s leg-e-re-s
leg-e-ba-t leg-e-re-t
leg-e-ba-mus leg-e-re-mus
leg-e-ba-tis leg-e-re-tis
leg-e-ba-nt leg-e-re-nt
Futuro do leg-a-m lerei (eu ler)
Presente leg-e-s leg-i-to lê, leia ele
leg-e-t
leg-e-mus
leg-e-tis leg-i-tote lede
leg-e-nt leg-u-nto leiam eles
Pretérito leg-i li, tenho lido leg-eri-m tenha lido
Perfeito leg-isti leg-eri-s
leg-it leg-eri-t
leg-imus leg-eri-mus
leg-istis leg-eri-tis
leg-erunt leg-eri-nt
Pretérito lera, tinha lido tivesse (teria) lido
Mais-que- leg-era-m leg-isse-m
Perfeito leg-era-s leg-isse-s
leg-era-t leg-isse-t
leg-era-mus leg-isse-mus
leg-era-tis leg-isse-tis
leg-era-nt leg-isse-nt
Futuro do terei (tiver) lido
Pretérito leg-er-o
leg-eri-s
leg-eri-t
leg-eri-mus
leg-eri-tis
leg-eri-nt
Formas Nominais do Verbo
Infinitivo Particípio

Presente leg-e-re ler leg-e-ns, ntis lendo


Pretérito leg-isse ter lido
Futuro lect-urum, am, um; os, as, a esse haver de lect-urus, a, um que lerá, que vai ler,
ler que está para ler
Gerúndio Supino
-----
gen. leg-e-nd-i do ler 1. lect-um para ler
dat. leg-e-nd-o ao ler 2. lect-u para ler
ac. ad leg-e-nd-um para o ler
abl. leg-e-nd-o pelo ler

190
LINGUA  ROMAE  

Passiva Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente leg-o-r sou lido leg-a-r seja lido
leg-e-ris leg-a-ris leg-e-re sê lido
leg-i-tur leg-a-tur
leg-i-mur leg-a-mur
leg-i-mini leg-a-mini leg-imini sede lidos
leg-u-ntur leg-a-ntur
Pretérito leg-e-ba-r era lido leg-e-re-r fosse (seria)
Imperfeito leg-e-ba-ris lido
leg-e-ba-tur leg-e-re-ris
leg-e-ba-mur leg-e-re-tur
leg-e-ba-mini leg-e-re-mur
leg-e-ba-ntur leg-e-re-mini
leg-e-re-ntur
Futuro do leg-a-r serei (for) lido
Presente leg-e-ris leg-i-tor sê lido,
leg-e-tur seja ele lido
leg-e-mur
leg-e-mini
leg-e-ntur leg-u-ntor sejam eles
lidos
fui lido, tenho sido lido tenha sido lido
Pretérito lect-us, a, um sum lect-us, a, um sim
Perfeito es sis
est sit
lect-i, ae, a sumus lect-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
fora lido, tinha sido lido tivesse (teria) sido lido
Pretérito lect-us, a, um eram lect-us, a, um essem
Mais-que- eras esses
Perfeito erat esset
lect-i, ae, a eramus lect-i, ae, a essemus
eratis essetis
erant essent
terei sido lido
Futuro do lect-us, a, um ero
Pretérito eris
erit
lect-i, ae, a erimus
eritis
erunt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente leg-i ser lido

Pretérito lect-um, am, um; os, as, a lect-us, a, um lido


esse ter sido lido leg-e-nd-us, a, um que deve
Futuro lectum iri haver de ser lido ser lido

191
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

72 CONJUGAÇÃO EM –I– (4ª) : audi-re


Ativa Indicativo Subjuntivo Imperativo
Presente audi-o ouço audi-a-m ouça
audi-s audi-a-s audi ouve
audi-t audi-a-t
audi-mus audi-a-mus
audi-tis audi-a-tis audi-te ouvi
audi-u-nt audi-a-nt
Pretérito audi-e-ba-m ouvia audi-re-m ouvisse,
Imperfeito audi-e-ba-s audi-re-s (ouviria)
audi-e-ba-t audi-re-t
audi-e-ba-mus audi-re-mus
audi-e-ba-tis audi-re-tis
audi-e-ba-nt audi-re-nt
Futuro do audi-a-m ouvirei
Presente audi-e-s audi-to ouve, ouça ele
audi-e-t
audi-e-mus
audi-e-tis audi-tote ouvi
audi-e-nt audi-u-nto ouçam eles
Pretérito ouvi, tenho ouvido tenha ouvido
Perfeito audiu-i audiu-eri-m
audiu-isti audiu-eri-s
audiu-it audiu-eri-t
audiu-imus audiu-eri-mus
audiu-istis audiu-eri-tis
audiu-erunt audiu-eri-nt
Pretérito ouvira, tinha ouvido tivesse (teria) ouvido
Mais-que- audiu-era-m audiu-isse-m
Perfeito audiu-era-s audiu-isse-s
audiu-era-t audiu-isse-t
audiu-era-mus audiu-isse-mus
audiu-era-tis audiu-isse-tis
audiu-era-nt audiu-isse-nt
Futuro do terei (tiver) ouvido
Pretérito audiu-er-o
audiu-eri-s
audiu-eri-t
audiu-eri-mus
audiu-eri-tis
audiu-eri-nt
Formas Nominais do Verbo
Infinitivo Particípio

Presente audi-re ouvir audi-e-ns, ntis ouvindo


Pretérito audiu-isse ter ouvido
Futuro audit-urum, am, um; os, as, a esse haver audit-urus, a, um que ouvirá, que vai
de ouvir ouvir, que está para ouvir
Gerúndio Supino
-----
gen. audi-e-nd-i do ouvir 1. audit-um para ouvir
dat. audi-e-nd-o ao ouvir 2. audit-u para ouvir
ac. ad audi-e-nd-um para o ouvir
abl. audi-e-nd-o pelo ouvir

192
LINGUA  ROMAE  

Passiva Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente audi-o-r sou ouvido audi-a-r seja ouvido
audi-ris audi-a-ris audi-re sê ouvido
audi-tur audi-a-tur
audi-mur audi-a-mur
audi-mini audi-a-mini audi-mini sede ouvidos
audi-u-ntur audi-a-ntur
Pretérito audi-e-ba-r era ouvido audi-re-r fosse (seria)
Imperfeito audi-e-ba-ris audi-re-ris ouvido
audi-e-ba-tur audi-re-tur
audi-e-ba-mur audi-re-mur
audi-e-ba-mini audi-re-mini
audi-e-ba-ntur audi-re-ntur
Futuro do serei (for) ouvido
Presente audi-a-r
audi-e-ris audi-tor sê ouvido,
audi-e-tur seja ele ouvido
audi-e-mur
audi-e-mini
audi-e-ntur audi-u-ntor sejam eles
ouvidos
fui ouvido, tenho sido ouvido tenha sido ouvido
audit-us, a, um sum audit-us, a, um sim
Pretérito es sis
Perfeito est sit
audit-i, ae, a sumus audit-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
fora lido, tinha sido ouvido tivesse (teria) sido ouvido
audit-us, a, um eram audit-us, a, um essem
Pretérito eras esses
Mais-que- erat esset
Perfeito audit-i, ae, a eramus audit-i, ae, a essemus
eratis essetis
erant essent
terei sido ouvido
Futuro do audit-us, a, um ero
Pretérito eris
erit
audit-i, ae, a erimus
eritis
erunt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente audi-ri ser ouvido

Pretérito audit-um, am, um; os, as, a audit-us, a, um ouvido


esse ter sido ouvido audi-e-nd-us, a, um que
Futuro auditum iri haver de ser deve ser ouvido
ouvido

193
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

73 DEPOENTES: CONJUGAÇÃO EM –A– (1ª) : mina-ri

Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente min-o-r ameaço min-e-r eu ameace
mina-ris min-e-ris mina-re ameaça
mina-tur min-e-tur
mina-mur min-e-mur
mina-mini min-e-mini mina-mini ameaçai
mina-ntur min-e-ntur
Pretérito mina-ba-r ameaçava mina-re-r se eu ameaçasse
Imperfeito mina-ba-ris mina-re-ris
mina-ba-tur mina-re-tur
mina-ba-mur mina-re-mur
mina-ba-mini mina-re-mini
mina-ba-ntur mina-re-ntur
Futuro do mina-bo-r ameaçarei
Presente mina-be-ris mina-tor ameaça tu
mina-bi-tur ameace ele
mina-bi-mur
mina-bi-mini
mina-bu-ntur mina-ntor ameacem
Pretérito ameacei,tenho ameaçado tenha ameaçado
Perfeito minat-us, a, um sum minat-us, a, um sim
es sis
est sit
minat-i, ae, a sumus minat-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
Pretérito ameaçara, tinha tivesse (teria) ameaçado
Mais-que- ameaçado
Perfeito minat-us, a, um eram minat-us, a, um essem
eras esses
erat esset
minat-i, ae, a eramus minat-i, ae, a essemus
eratis essetis
erant essent
Futuro do tiver (terei) ameaçado
Pretérito minat-us, a, em ero
eris
erit
minat-i, ae, a erimus
eritis
erunt
Formas Nominais do Verbo
Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente mina-ri ameaçar mina-ns, ntis ameaçando

Pretérito minat-us, a, um esse ter minat-us, a, um ameaçado


ameaçado
Futuro minat-urum, am, um; os, minat-urus, a, um que está para mina-nd-us, a, um que
as, a esse haver de ameaçar deve ser ameaçado
ameaçar

194
LINGUA  ROMAE  

74 DEPOENTES: CONJUGAÇÃO EM –E– (2ª) : pollice-ri

Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente pollice-o-r prometo pollice-a-r eu prometa
pollice-ris pollice-a-ris pollice-re promete
pollice-tur pollice-a-tur
pollice-mur pollice-a-mur
pollice-mini pollice-a-mini pollice-mini prometei
pollice-ntur pollice-a-ntur
Pretérito prometia se eu prometesse
Imperfeito pollice-ba-r pollice-re-r
pollice-ba-ris pollice-re-ris
pollice-ba-tur pollice-re-tur
pollice-ba-mur pollice-re-mur
pollice-ba-mini pollice-re-mini
pollice-ba-ntur pollice-re-ntur
Futuro do pollice-bo-r prometerei
Presente pollice-be-ris pollice-tor promete tu
pollice-bi-tur prometa ele
pollice-bi-mur
pollice-bi-mini
pollice-bu-ntur pollice-ntor prometam
eles
Pretérito prometi, tenho prometido tenha prometido
Perfeito pollicit-us, a, um sum pollicit-us, a, um sim
es sis
est sit
pollicit-i, ae, a sumus pollicit-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
Pretérito prometera, tinha prometido tivesse (teria) prometido
Mais-que – pollicit-us, a, um eram pollicit-us, a, um essem
Perfeito eras esses
erat esset
pollicit-i, ae, a eramus pollicit-i, ae, a essemus
eratis essetis
erant essent
Futuro do terei prometido
Pretérito pollicit-us, a, um ero
eris
erit
pollicit-i, ae, a erimus
eritis
erunt
Formas Nominais do Verbo
Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente pollice-ri prometer pollice-ns, ntis prometendo

Pretérito pollicit-us, a, um esse ter pollicit-us, a, um


prometido prometido
Futuro pollicit-urum, am, um; os, pollicit-urus, a, um que pollice-nd-us, a, um que
as, a esse haver de prometer está para prometer deve ser prometido

195
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

75 DEPOENTES: CONJ. CONSONANTAL (3ª) : loqu-i

Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente loqu-o-r falo loqu-a-r que eu fale
loqu-e-ris loqu-a-ris loqu-e-re fala
loqu-i-tur loqu-a-tur
loqu-i-mur loqu-a-mur
loqu-i-mini loqu-a-mini loqu-i-mini falai
loqu-u-ntur loqu-a-ntur
Pretérito loqu-e-ba-r falava loqu-e-re-r se eu falasse
Imperfeito loqu-e-ba-ris loqu-e-re-ris
loqu-e-ba-tur loqu-e-re-tur
loqu-e-ba-mur loqu-e-re-mur
loqu-e-ba-mini loqu-e-re-mini
loqu-e-ba-ntur loqu-e-re-ntur
Futuro do loqu-a-r falarei
Presente loqu-e-ris loqu-i-tor fala tu
loqu-e-tur fale ele
loqu-e-mur
loqu-e-mini
loqu-e-ntur loqu-u-ntor falem eles
falei, tenho falado tenha falado
Pretérito locut-us, a, um sum locut-us, a, um sim
Perfeito es sis
est sit
locut-i, ae, a sumus locut-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
falara, tinha falado tivesse (teria) falado
Pretérito locut-us, a, um eram locut-us, a, um essem
Mais-que- eras esses
Perfeito erat esset
locut-i, ae, a eramus locut-i, ae, essemus
eratis essetis
erant essent
terei (tiver) falado
Futuro do locut-us, a, um ero
Pretérito eris
erit
locut-i, ae, a erimus
eritis
erunt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente loqu-i falar loqu-e-ns, ntis falando

Pretérito locut-us, a, um esse ter locut-us, a, um falado


falado
Futuro locut-urum, am, um; os, as, a locut-urus, a, um que loqu-e-nd-us, a, um que
esse haver de falar está para falar deve ser falado

196
LINGUA  ROMAE  

76 DEPOENTES: CONJUGAÇÃO EM – I – (4ª) : menti-ri

Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente menti-o-r minto menti-a-r eu minta
menti-ris menti-a-ris menti-re mente
menti-tur menti-a-tur
menti-mur menti-a-mur
menti-mini menti-a-mini menti-mini menti
menti-u-ntur menti-a-ntur
Pretérito menti-e-ba-r mentia menti-re-r eu mentisse
Imperfeito menti-e-ba-ris menti-re-ris
menti-e-ba-tur menti-re-tur
menti-e-ba-mur menti-re-mur
menti-e-ba-mini menti-re-mini
menti-e-ba-ntur menti-re-ntur
Futuro do menti-a-r mentirei
Presente menti-e-ris menti-tor mente tu
menti-e-tur minta ele
menti-e-mur
menti-e-mini
menti-e-ntur menti-u-ntor mintam
menti, tenho mentido tenha mentido
mentit-us, a, um sum mentit-us, a, um sim
Pretérito es sis
Perfeito est sit
mentit-i, ae, a sumus mentit-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
mentira, tinha mentido tivesse (teria) mentido
mentit-us, a, um eram mentit-us, a, um essem
Pretérito eras esses
Mais-que- erat esset
Perfeito mentit-i, ae, a eramus mentit-i, ae, a essemus
eratis essetis
erant essent
terei mentido
Futuro do mentit-us, a, um ero
Pretérito eris
erit
mentit-i, ae, a erimus
eritis
erunt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente menti-ri mentir menti-e-ns, ntis mentindo

Pretérito mentit-us, a, um esse ter mentit-us, a, um mentido


mentido
Futuro mentit-urum, am, um; os, as, mentit-urus, a, um que está menti-e-nd-us, a, um que
a esse haver de mentir para mentir deve ser mentido

197
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

77 IRREGULARES : pos-se

Indicativo Subjuntivo
Presente pos-sum eu posso pos-sim eu possa
pot-es pos-sis
pot-est pos-sit
pos-sumus pos-simus
pot-estis pos-sitis
pos-sunt pos-sint
Pretérito pot-era-m eu podia pos-sem eu pudesse, poderia
Imperfeito pot-era-s pos-ses
pot-era-t pos-set
pot-era-mus pos-semus
pot-era-tis pos-setis
pot-era-nt pos-sent
Futuro do pot-er-o eu poderei
Presente pot-eri-s
pot-eri-t
pot-eri-mus
pot-eri-tis
pot-eru-nt
Pretérito potu-i pude, tenho podido potu-eri-m tenha podido
Perfeito potu-isti potu-eri-s
potu-it potu-eri-t
potu-imus potu-eri-mus
potu-istis potu-eri-stis
potu-erunt potu-eri-nt
Pretérito potu-era-m pudera, tinha podido potu-isse-m tivesse podido, teria podido
Mais-que- potu-era-s potu-isse-s
Perfeito potu-era-t potu-isse-t
potu-era-mus potu-isse-mus
potu-era-tis potu-isse-tis
potu-era-nt potu-isse-nt
Futuro do potu-er-o terei (tiver) podido
Pretérito potu-eri-s
potu-eri-t
potu-eri-mus
potu-eri-tis
potu-eri-nt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo

Presente posse poder

Pretérito potu-isse ter podido

198
LINGUA  ROMAE  

IRREGULARES : fer-re

Ativa Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente fer-o levo fer-a-m leve
fer-s fer-a-s fer leva
fer-t fer-a-t
fer-i-mus fer-a-mus
fer-tis fer-a-tis fer-te levai
fer-u-nt fer-a-nt
Pretérito fer-e-ba-m levava fer-re-m levasse, levaria
Imperfeito fer-e-ba-s fer-re-s
fer-e-ba-t fer-re-t
fer-e-ba-mus fer-re-mus
fer-e-ba-tis fer-re-tis
fer-e-ba-nt fer-re-nt
Futuro do fer-a-m levarei
Presente fer-e-s fer-to leva
fer-e-t
fer-e-mus
fer-e-tis fer-tote levai
fer-e-nt
Pretérito tul-i levei, tenho levado tul-eri-m tenha levado
Perfeito tul-isti tul-eri-s
tul-it tul-eri-t
tul-imus tul-eri-mus
tul-istis tul-eri-tis
tul-erunt tul-eri-nt
Pretérito tul-era-m levara, tinha tul-isse-m tivesse (teria)
Mais-que- tul-era-s levado tul-isse-s levado
Perfeito tul-era-t tul-isse-t
tul-era-mus tul-isse-mus
tul-era-tis tul-isse-tis
tul-era-nt tul-isse-nt
Futuro do tul-er-o terei (tiver)
Pretérito tul-eri-s levado
tul-eri-t
tul-eri-mus
tul-eri-tis
tul-eri-nt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio

Presente fer-re levar, trazer fer-e-ns, ntis que leva, levando


Pretérito tul-isse ter levado
Futuro lat-urum, am, um; os, as, a esse haver lat-urus, a, um que levará, que vai levar, que
de levar, ir levar está para levar
Gerúndio Supino
-----
gen. fer-e-nd-i de levar 1. lat-um para ler
dat. fer-e-nd-o ao levar 2. lat-u para ler
ac. ad fer-e-nd-um para o levar
abl. fer-e-nd-o pelo levar

199
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Passiva Indicativo Subjuntivo Imperativo


Presente fer-or sou levado fer-a-r seja levado
fer-ris fer-a-ris fer-re sê levado
fer-tur fer-a-tur
fer-i-mur fer-a-mur
fer-i-mini fer-a-mini fer-i-mini sede levados
fer-u-ntur fer-a-ntur
Pretérito fer-e-ba-r era levado fer-re-r fosse (seria)
Imperfeito fer-e-ba-ris fer-re-ris levado
fer-e-ba-tur fer-re-tur
fer-e-ba-mur fer-re-mur
fer-e-ba-mini fer-re-mini
fer-e-ba-ntur fer-re-ntur
Futuro do fer-a-r serei (for) levado
Presente fer-e-ris
fer-e-tur
fer-e-mur
fer-e-mini
fer-e-ntur
Pretérito fui levado, tenho sido levado tenha sido levado
Perfeito lat-us, a, um sum lat-us, a, um sim
es sis
est sit
lat-i, ae, a sumus lat-i, ae, a simus
estis sitis
sunt sint
Pretérito fora levado, tinha sido tivesse (teria) sido levado
Mais-que- levado
Perfeito lat-us, a, um eram lat-us, a, um essem
eras esses
erat esset
lat-i, ae, a eramus lat-i, ae, a essemus
eratis essetis
erant essent
Futuro do terei sido levado
Pretérito lat-us, a, um ero
eris
erit
lat-i, ae, a erimus
eritis
erunt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio Gerundivo

Presente fer-ri ser levado

Pretérito lat-um, am, um; os, as, a esse lat-us, a, um levado


ter sido levado
Futuro lat-um iri haver de ser levado fer-e-nd-us, a, um que deve
ser levado

200
LINGUA  ROMAE  

IRREGULARES : uel-le, nol-le, mal-le


querer, não querer, preferir
Indicativo Subjuntivo
Presente uol-o nol-o mal-o uel-i-m nol-i-m mal-i-m
ui-s non ui-s maui-s uel-i-s nol-i-s mal-i-s
uul-t non uul-t mauul-t uel-i-t nol-i-t mal-i-t
uol-u-mus nol-u-mus mal-u-mus uel-i-mus nol-i-mus mal-i-mus
uul-tis non uul-tis mauul-tis uel-i-tis nol-i-tis mal-i-tis
uol-u-nt nol-u-nt mal-u-nt uel-i-nt nol-i-nt mal-i-nt
Pretérito uol-e-ba-m nol-e-ba-m mal-e-bam uel-le-m nol-le-m mal-le-m
Imperfeito uol-e-ba-s nol-e-ba-s mal-e-ba-s uel-le-s nol-le-s mal-le-s
uol-e-ba-t nol-e-ba-t mal-e-ba-t uel-le-t nol-le-t mal-le-t
uol-e-ba-mus nol-e-ba-mus mal-e-ba-mus uel-le-mus nol-le-mus mal-le-mus
uol-e-ba-tis nol-e-ba-tis mal-e-ba-tis uel-le-tis nol-le-tis mal-le-tis
uol-e-ba-nt nol-e-ba-nt mal-e-ba-nt uel-le-nt nol-le-nt mal-le-nt
Futuro do uol-a-m nol-a-m mal-a-m
Presente uol-e-s nol-e-s mal-e-s
uol-e-t nol-e-t mal-e-t
uol-e-mus nol-e-mus mal-e-mus
uol-e-tis nol-e-tis mal-e-tis
uol-e-nt nol-e-nt mal-e-nt
Pretérito uolu-i nolu-i malu-i uolu-eri-m nolu-eri-m malu-eri-m
Perfeito uolu-isti nolu-isti malu-isti uolu-eri-s nolu-eri-s malu-eri-s
uolu-it nolu-it malu-it uolu-eri-t nolu-eri-t malu-eri-t
uolu-imus nolu-imus malu-imus uolu-eri-mus nolu-eri-mus malu-eri-mus
uolu-istis nolu-istis malu-istis uolu-eri-tis nolu-eri-tis malu-eri-tis
uolu-erunt nolu-erunt malu-erunt uolu-eri-nt nolu-eri-nt malu-eri-nt
Pretérito uolu-era-m nolu-era-m malu-era-m uolu-isse-m nolu-isse-m malu-isse-m
Mais-que- uolu-era-s nolu-era-s malu-era-s uolu-isse-s nolu-isse-s malu-isse-s
Perfeito uolu-era-t nolu-era-t malu-era-t uolu-isse-t nolu-isse-t malu-isse-t
uolu-era-mus nolu-era-mus malu-era-mus uolu-isse-mus nolu-isse-mus malu-isse-mus
uolu-era-tis nolu-era-tis malu-era-tis uolu-isse-tis nolu-isse-tis malu-isse-tis
uolu-era-nt nolu-era-nt malu-era-nt uolu-isse-nt nolu-isse-nt malu-isse-nt
Futuro do uolu-er-o nolu-er-o malu-er-o
Pretérito uolu-eri-s nolu-eri-s malu-eri-s
uolu-eri-t nolu-eri-t malu-eri-t
uolu-eri-mus nolu-eri-mus malu-eri-mus
uolu-eri-tis nolu-eri-tis malu-eri-tis
uolu-eri-nt nolu-eri-nt malu-eri-nt

Presente Futuro

Imperativo nol-i não queiras nol-i-to não queiras, não queira


nol-i-te não queirais nol-i-tote não queirais

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio

Presente uel-le, nol-le, mal-le querer, não querer, preferir uol-e-ns, ntis, querendo
nol-e-ns, ntis, não querendo
Perfeito uolu-isse, nolu-isse, malu-isse ter querido,
não ter querido, ter preferido

201
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

IRREGULARES: i-re
Indicativo Subjuntivo Imperativo
Presente e-o vou e-a-m vá
i-s e-a-s i vai
i-t e-a-t
i-mus e-a-mus
i-tis e-a-tis i-te ide
e-u-nt e-a-nt
Pretérito i-ba-m ia i-re-m fosse
Imperfeito i-ba-s i-re-s
i-ba-t i-re-t
i-ba-mus i-re-mus
i-ba-tis i-re-tis
i-ba-nt i-re-nt
Futuro do i-b-o irei
Presente i-bi-s i-to vai
i-bi-t
i-bi-mus
i-bi-tis i-tote ide
i-bu-nt eu-nto vão eles
Pretérito i-i fui i-eri-m tenha ido
Perfeito isti i-eri-s
i-it i-eri-t
i-imus i-eri-mus
istis i-eri-tis
i-erunt i-eri-nt
Pretérito i-era-m fora, tinha ido isse-m tivesse (teria) ido
Mais-que- i-era-s isse-s
Perfeito i-era-t isse-t
i-era-mus isse-mus
i-era-tis isse-tis
i-era-nt isse-nt
Futuro do i-er-o terei ido
Pretérito i-eri-s
i-eri-t
i-eri-mus
i-eri-tis
i-eri-nt

Formas Nominais do Verbo

Infinitivo Particípio

Presente i-re ir i-e-ns, eu-ntis que vai, indo


Pretérito isse ter ido
Futuro it-urum, am, um; os, as, a esse haver de it-urus, a, um que irá
ir
Gerúndio Supino
-----
gen. eu-nd-i de ir 1. it-um para ir
dat. eu-nd-o ao ir 2. it-u para ir
ac. ad eu-nd-um para ir
abl. eu-nd-o pelo ir

202
LINGUA  ROMAE  

Referências bibliográficas

Bibliografia básica

ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Gramática latina. 24. ed. Rio de Janeiro:
Saraiva, 1992.
A gramática do Napoleão continua sendo uma das melhores
gramáticas de língua latina produzidas no Brasil,
bem como um manual didático de abordagem estruturalista.

SARAIVA, F. R. dos Santos. Novíssimo dicionário latino-português. 10. ed.


Rio de Janeiro: Livraria Garnier, 1993.
Saraiva é um dos melhores dicionários do Ocidente.
Esperamos, contudo, que algum dia se faça uma atualização do mesmo.

Bibliografia complementar

ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Gramática metódica da língua portuguesa.


28. ed. São Paulo: Saraiva, 1979.

BERGE, Fr. Damião et al. Ars latina. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1973. Tomo
IV gramática.

______. Ars latina. 19. ed. Petrópolis: Vozes, 1978. Tomo I.


A gramática editada pela Vozes é dirigida tanto a iniciantes
quanto a iniciados na língua latina.
É bastante clara em questões complexas, e aprofundada mesmo nas simples.

BESSELAAR, José van den. Propylaeum latinum. São Paulo: Herder, 1960.
Vol. I: sintaxe latina superior.

CÂMARA, J. Mattoso. Dicionário de lingüística e gramática. 11. ed.


Petrópolis: Vozes, 1984.

CARDOSO, Zélia de Almeida. Iniciação ao latim. São Paulo: Ática, 1989.


Este pequeno livro de Zélia de Almeida Cardoso é sucinto e objetivo,
dirigido aos iniciantes na língua latina.

CART, A. et al. Gramática latina. Tradução e adaptação de Maria Evangelina


V. N. Soeiro. São Paulo: Edusp, 1986.
A gramática de Cart et al. é uma gramática intermediária,
concisa, concebida para um uso rápido e fácil.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova gramática do português


contemporâneo. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

203
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

DESBORDES, Françoise. Concepções sobre a escrita na Roma antiga.


Tradução de Fulvia M. L. Moretto e Guacira Marcondes Machado. São
Paulo: Ática, 1995.

ERNSTBERGER, Reinhold, & RAMERSDORFER, Hans. Roma bI - Texte und


Übungen. 2. Aufl. Bamberg: C.C. Buchners Verlag, 1999.

FARIA, Ernesto. Fonética histórica do latim. 2. ed. Rio de Janeiro: Livraria


Acadêmica, 1970.

______. Gramática da língua latina. 2. ed. Brasília: FAE, 1995.

HAUY, Amini Boianain. História da língua portuguesa: séculos XII, XIII e


XIV. Rio de Janeiro: Ática, 1989.

ILARI, Rodolfo. Lingüística românica. São Paulo: Ática, 1992.


O livro de Ilari é uma excelente introdução à formação das
línguas neolatinas, em especial do Português.

LODEIRO, José. Traduções dos textos latinos. Rio de Janeiro: Editora Globo,
1952.

NÓBREGA, Vandick L. da. A presença do latim. II – parte gramatical. Rio de


Janeiro: INEP/MEC, 1962.

RAVIZZA, P. João. Gramática latina. 14. ed. Niterói: Dom Bosco, 1958.

RÓNAI, Paulo. Não perca o seu latim. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

STÖRIG, Hans Joachim. A aventura das línguas. Uma viagem através da


história dos idiomas do mundo. Tradução de Glória Paschoal de Camargo.
São Paulo: Melhoramentos, 1987.
Aos interessados em adentrar no universo da história das línguas, o livro de
Störig apresenta-se como uma introdução indispensável. O autor discorre
sobre cada língua em particular de modo claro, objetivo, sucinto.

VALENTE, P. Mílton. Ludus primus. 36. ed. Porto Alegre: Livraria Selbach,
s/d.

______. Ludus secundus. 15. ed. Porto Alegre: Livraria Selbach, s/d.

VEYNE, Paul (Org.). História da vida privada. Vol. I: do império romano ao


ano mil. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras,
1990.

204
LINGUA  ROMAE  

Vocabulário

a , ab, abs (prep.) distante de, de, desde


abeo, -is, -ire, abii, abitum partir, afastar-se, retirar-se
abundo, -as, -are, -aui, abundatum encher, abundar
ac (conj.) e, e o que mais
accūso, -as, -āre, -āui, -ātum acusar
acer, acris, acre ácido, azedo, áspero, duro, forte, enérgico, vigoroso,
severo, cruel
acūtus, a, um aguçado, pontudo, agudo
ad (prep. + acus.) a, junto a
adeo, -is, -ire, adii (ou: -iui), aditum ir em direção, ao encontro de
aditus, us 4m. entrada, acesso, oportunidade, direito a
adficio, -is, -ere, adfeci, adfectus condenar, ferir, atacar; afetar
adgredior, -eris, adgredi, adgressus sum aproximar-se de, ir ao encontro
de
adhuc (adv.) ainda, até agora
adiuuo, -as, -āre, -iūui, -iūtum ajudar, auxiliar
admitto, -is, -ere, admissi, admissum admitir, aceitar, permitir, receber
adseruo, -as, -are, -aui, -atum guardar, manter, vigiar, observar
adulātor, -ōris 3m. adulador
aedificium, i 2n. edifício, construção
aedifico, -as, -āre, -āui, -ātum construir, edificar
aedis, aedis 3f. templo; aedes, aedium 3f. pl. casa
aegroto, -as, -are, -aui, -atum adoecer, estar doente, enfermar
aegrotus, a um doente
aetas, -ātis 3f. época, idade
aeternus, a, um eterno, imortal
ager, agri 2m. campo
ago, agis, agere, egi, actum agir, comportar-se
agricola, ae 1m. camponês, lavrador, agricultor
ala, ae 1f. asa
alea, ae 1f. dado de jogar; sorte
aliquis, aliqua, aliquid (pron. indef.) alguém, alguma, algum, algo, alguma
coisa
alius, alia, aliud (pron. indef.) (um) outro, (uma) outra, (uma) outra coisa;
diferente
alius... alius (pron. indef.) um... outro
alter, a, um outro
altus, a, um alto, elevado
amātor, -ōris 3m. amador, amante
ambulo, -as, -āre, -āui, -ātum passear
amen (adv.) amém, assim seja
amens, -entis desvairado, perturbado
amīca, ae 1f. amiga

205
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

amīcus, i 2m. amigo


amo, -as, -āre, -āui, -ātum amar, gostar
amoenus, a, um ameno, agradável
amor, -oris 3m. amor, afeição
amphitheātrum, i 2n. anfiteatro
amplus, a, um largo, espaçoso, amplo
ancilla, ae 1f. empregada, escrava
anima, ae 1f. alma
ante (prep.) antes de, diante de, perante
antīquus, a, um antigo
Antonia, ae 1f. Antônia
appareo, -es, -ere, apparui, apparitum aparecer
appello, -as, -āre, -āui, -ātum chamar, reclamar, nomear
appeto, -is, -ere, appetiui, appetitum desejar, abordar, buscar
appropinquo, -as, -are, -aui, -atum aproximar-se
apud (prep.) junto a, entre, em casa de
aqua, ae 1f. água
aquila, ae 1f. águia
arbitror, -aris, -ari, arbitratus sum acreditar, imaginar, julgar, considerar
arbor, -oris 3f. árvore
arma, -orum 2n. pl. armas, exército
aro, -as, -āre, -āui, -ātum arar, lavrar
ars, artis 3f. arte, habilidade, técnica
asinus, i 2m. asno, burro
astutia, ae 1f. astúcia
athlēta, ae 1m. atleta
attamen (conj.) contudo
attentus, a, um atento, aplicado
auaritia, ae 1f. avareza
auctoritas, atis 3f. autoridade
audax, audacis audaz, audacioso, corajoso
audeo, -es, -ere, ausus sum ousar
audio, -is, -ire, audiui, auditum ouvir
aue (interj.) salve! olá!
auia, ae 1f. avó
aureus, a, um áureo, de ouro
aurum, i 2n. ouro
ausculto, -as, -āre, -āui, -ātum escutar
aut (conj.) ou
autem (conj.) mas, porém, contudo
auxilium, i 2n. auxílio

206
LINGUA  ROMAE  

b arba, ae 1f. barba


barbarus, a, um bárbaro, incivilizado, estrangeiro
beātus, a, um feliz
Belga, ae 1m. belga, povo ao Norte da Gália
bellicosus, a, um belicoso, guerreiro
bene (adv.) bem
benedictus, a, um bendito, agraciado
bestia, ae 1f. animal, criatura, besta
bis duas vezes
bonus, a, um bom, bondoso
breuis, e breve, conciso, pequeno
breuitas, atis 3f. brevidade, concisão
Britannia, ae 1f. Britânia
Brittanicus, i 2m. Britânico
Brutus, i 2m. Bruto

C aesar, -aris 3m. César


calamus, i 2m. cana, caneta, pena de escrever
campus, i 2m. campo, terreno, território
canis, canis 3m. e f. cão, cadela
cano, -is, -ere, cecini, cantus cantar, celebrar, recitar
canon, onis 3m. regra, catálogo dos escritos sagrados
cantilena, -ae 1f. canção; sentido figurado: tagarelice
canto, -as, -āre, -āui, -ātum cantar, cantarolar
capio, -is, -ere, cepi, captum tomar, capturar, prender
caput, itis 3n. cabeça, chefe
careo, -es, -ēre, -ui, -itum (abl.) precisar, carecer
casa, ae 1f. cabana, casebre, choupana
castīgo, -as, -āre, -āui, -ātum corrigir, castigar
cathedra, ae 1f. cadeira, cátedra
Catilina, ae 1m. Catilina (nome próprio masculino)
caueo, -es, -ere, caui, cautum tomar cuidado, prevenir-se, acautelar-se

causa, ae 1f. causa, motivo, razão


celeber, celebris, celebre célebre, famoso
celer, celeris, celere rápido, veloz, ágil
celo, -as, -āre, -āui, -ātum ocultar, esconder
cena, ae 1f. o jantar, a ceia
ceno, -as, -āre, -āui, -ātum jantar
cera, ae 1f. cera, tabuinha encerada em que se escreve
certo, -as, -are, -aui, -atum lutar, combater, disputar
cesso, -as, -are, -aui, cessatum cessar, deter, desativar
ceterum (ad.) ademais, de resto
ceterus, a, um resto, excedente, outro

207
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

cibus, i 2m. alimento


Cicero, onis 3m. Cícero
ciuis, ciuis 3m. e f. cidadão
ciuitas, atis 3f. cidade, comunidade
clam (adv.) furtivamente
clamo, -as, -āre, -āui, -ātum gritar, proclamar, declarar, clamar, chamar,
exclamar
clarus, a, um brilhante, famoso, ilustre, claro
clausus, a, um fechado, encerrado, escondido
coactus, a, um (de cogo) forçado, impelido, coagido
cogito, -as, -āre, -āui, -ātum pensar, refletir, ponderar
cognosco, -is, -ere, cognoui, cognitum conhecer, reconhecer, aprender,
cogo, -is, -ere, coegi, coatum forçar, impelir, coagir
collega, ae 1m/f. colega
columba, ae 1f. pomba
comes, itis 3m. companheiro
communis, e comum
comparo, -as, -are, aui, comparatum comparar
conceptus, a, um concebido
concipio, -is, -ere, concepi, conceptus receber, entender, conceber
condemno, -as, -are, -aui, condemnatum condenar, sentenciar, censurar
condiscipula, ae 1f. colega, companheira
condo, -is, -ere, condidi, conditum fundar, construir, compor
conficio, -is, -ere, confeci, confectum fazer, construir, preparar, completar,
realizar
coniecto, -as, -are, -aui, -atum presumir, concluir, adivinhar
coniurātus, i 2m. conjurado, aliado
conseruo, -as, -āre, -āui, -ātum conservar
consilium, i 2n. plano
consulo, -is, -ere, consului, consultum perguntar, tomar informação,
considerar, decidir
consultum, i 2n. decisão, resolução, decreto
contra (prep.) contra, defronte a
contrarius, a, um contrário, oposto
conuoco, -as, -are, -aui, -atum convocar, chamar, reunir
copia, ae 1f. abundância
copiae, arum 1f. pl. exército, tropas, forças militares
coquo, -is, -ere, coxi, coctus cozinhar
cor, cordis 3n. coração
corōna, ae 1f. coroa
corpus, -oris 3n. corpo
cras (adv.) amanhã
credo, -is, -ere, credidi, creditus crer, acreditar, confiar
Christus, i 2m. Cristo
Chrysalus, i 2m. Chrysalo
culpa, ae 1f. culpa
culter, -tri 2m. faca

208
LINGUA  ROMAE  

cum (prep) com, em companhia de, contra


cunctus, a, um todo, inteiro
cupio, -is, -ere, -iui, -itum desejar
cur (adv.) por que
curo, -as, -āre, -āui, -ātum cuidar, preparar
curro, -is, -ere, cucurri, cursum correr
custos, -ōdis 3m. e f. guarda, vigia

d e (prep.) sobre, a respeito de, conforme, durante, de


debeo, -es, -ēre, -ui, -itum dever
decet, decere, decuit convém
dedecet, dedecere, dedecuit não convém
defendo, -is, -ere, defendi, defensum defender, guardar, proteger
delecto, -as, -āre, -āui, -ātum agradar, aprazer, deleitar
deleo, -es, -ēre, -ēui, -ētum apagar, destruir
delirum, i 2n. delírio
Demosthenes, is 3m. Demóstenes
dens, dentis 3m. dente
derideo, -es, -ēre, derisi, derisum rir, escarnecer, zombar
detraho, -is, -ere, detraxi, detractum retirar, remover, puxar
deus, i 2m. deus
dexter, dextra, dextrum direito
dico, -is, -ere, dixi, dictum dizer, contar, falar, ditar, ensinar
difficilis, e difícil
difflo, -as, -are, -aui, difflatum dissipar, espalhar, dispersar assoprando
dignitas, atis 3f. dignidade
dignus, a, um digno, decente
diligens, -entis diligente, aplicado, disciplinado, esforçado
diligentia, ae 1f. diligência
disciplīna, ae 1f. disciplina
discipula, ae 1f. aluna, discípula
discipulus, i 2m. aluno, discípulo
disco, -is, -ere, didici aprender
dispositio, -onis 3f. disposição, arranjo
disturbo, -as, -āre, -āui, -ātum destruir, aniquilar
diues, itis rico
do, das, dare, dedi, datum dar, presentear
doceo, -es, -ere, docui, doctum instruir, ensinar
doctus, a, um instruído, douto, sábio
domina, ae 1f. senhora, patroa
dominus, i 2m. senhor, patrão
domus, i 2f. casa
donatus, a, um doado, presenteado
donec (conj.) enquanto, até que
dubito, -as, -āre, -āui, -ātum duvidar

209
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

dubius, a, um dúbio, duvidoso, incerto


duco, is, -ere, duxi, ductum guiar, conduzir
dulcis, e doce, agradável
dum (conj.) enquanto
duo, ae, o dois, duas
duro, -as, -āre, -āui, -ātum durar, resistir, endurecer
durus, a, um duro, pesado, difícil
dux, ducis 3m. general, comandante, chefe, guia, condutor

e , ex (prep.) acerca de, de, de dentro de, para fora de, acima de, da parte de,
desde
ecce eis aqui, eis que, eis
ecclesia, ae 1f. igreja
edo, -is, -ere, edi, esum comer
educo, -as, -are, -aui, -atum educar, treinar
effectus, us 4m. efeito, execução
egredior, -eris, egredi, egressus sum sair
elephantus, i 2m. elefante
eloquentia, ae 1f. eloquência
enarro, -as, -āre, -āui, -ātum explicar, comentar, dissertar
enim (conj.) pois
eo, is, ire, ii (ou: iui), itum ir
epicoenus, -a, -um ou -on (adj.) epiceno (nome que sob a mesma forma
designa ambos os sexos)
epistola, ae 1f. carta, epístola
eques, equitis 3m. cavaleiro, soldado de cavalaria
equester, -tris, -tre equestre, relativo a exército de cavalaria
equites, equitum 3m. pl. cavalaria
equus, i 2m. cavalo
ergo (conj.) portanto, logo
eruptio, -onis 3f. erupção
et (conj.) e, também
et... et... (conj.) tanto... quanto...
etiam (conj.) além disso, ainda, também
Europa, ae 1f. Europa
ex (prep. abl.) de, a partir de
exclamo, -as, -are, -aui, -atum exclamar, gritar, chamar
exemplum, i 2n. exemplo
exerceo, -es, -ere, exercui, exercitum exercitar, praticar, cultivar
exercitus, us 4m. exército, infantaria, forças armadas
eximie (adv.) magnificamente
eximius, a, um exímio, primoroso, excelente
expecto, -as, -are, -aui, -atum esperar, ter expectativa
expertus, a, um experiente
expugno, -as, -are, -aui, -atum conquistar, tomar de assalto, expugnar

210
LINGUA  ROMAE  

exspecto, -as, -āre, -āui, -ātum esperar


exstruo, -is, -ere, exstruxi, exstructum construir
exsulto, -as, -āre, -āui, -ātum exultar, estar alegre, regozijar-se

f abula, ae 1f. fábula, história, peça teatral


facilis, e fácil
facio, -is, -ere, feci, factum fazer, efetuar, dar
fama, ae 1f. fama
fame, famis 3f. fome
familia, ae 1f. família
faustus, a, um feliz, bom, propício
felix, felicis feliz
femina, ae 1f. mulher
femininus, a, um feminino
fera, ae 1f. fera, animal selvagem
fero, fers, ferre, tuli, latum levar, trazer
Fidentinus, i 2m. Fidentino
filia, ae 1f. filha
filius, i 2m. filho
fingo, -is, -ere, finxi, fictum formar, criar, compor
fio, fis, fieri, factus sum ser feito, tornar-se, fazer-se, vir a ser
fleo, -es, -ēre, -ui, -etum chorar
flos, floris 3m. flor
flumen, -inis 3n. rio
folium, i 2n. folha
formīca, ae 1f. formiga
formo, -as, -are, -aui, -atum formar, modelar
fortis, e corajoso, valente, forte
fortuna, ae 1f. sorte, fortuna, prosperidade
frater, -tris 3m. irmão, companheiro
frico, -as, -are, -cui, frictum (fricatum) esfregar, coçar
frigidus, a, um frio, fresco
fructus, us 4m. fruto
frumentum, i 2n. trigo
fugo, -as, -āre, -āui, -ātum afugentar, expulsar, rechaçar, afastar
fugio, -is, -ere, fugi, fugitum fugir
fulget, fulgere, fulsit relampeja, reluz
fur, furis 3m. e f. ladrão

211
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

g allia, ae 1f. Gália


Galliae, -arum 1f. pl. Gálias (compreendendo todas as divisões da Gália)
Gallus, i 2m. gaulês, natural da Gália
gaudeo, -es, -ere, gauisus sum alegrar-se, rejubilar, regozijar-se
gaudium, i 2n. alegria
gemma, ae 1f. gema (pedra ornamental)
genus, -eris, 3n. gênero
Germania, ae 1f. Germânia
Germanus, a, um germano, natural da Germânia
gladiātor, -ōris 3m. gladiador
gladius, i 2m. espada
Graecus, a, um grego
gratia, ae 1f. graça, beleza, favor
gratus, a, um grato, agradecido
grauis, e sério, grave, valioso

h abeo, -es, -ēre, -ui, -itum ter, possuir


habito, -as, -āre, -āui, -ātum habitar
herba, ae 1f. erva
hercle (interj.) por Hércules!
heri (adv.) ontem
hic (adv.) aqui
hic, haec, hoc (pron. demonstr.) esse, essa, isso
Hispania, ae 1f. Espanha
hodie (adv.) hoje
homo, -inis 3m. homem, ser humano
honor, -oris 3m. respeito, honra
honoro, -as, -are, -aui, -atum honrar, respeitar
hora, ae 1f. hora
hortus, i 2m. jardim

i aceo, -es, -ere, iacui, iacitum jazer, estar deitado, estar prostrado
iacio, -is, -ere, ieci, iactum lançar, jogar, atirar
iactus, a, um lançado, jogado
iam (adv.) já
ianua, ae 1f. porta, entrada
ibi (adv.) aí
idem, eadem, idem (pron. demonstr.) ele, ela, isso mesmo; o mesmo, um
mesmo
Iesus, Iesu 4m. Jesus
igitur (conj.) por isso

212
LINGUA  ROMAE  

ignārus, a, um ignorante
ignauus, a, um covarde, preguiçoso
ignis, ignis 3m. fogo
ignoro, -as, -are, -aui, ignoratum ignorar, desconhecer, não saber
ille, illa, illud (pron. demonstr.) ele, ela; aquele, aquela, aquilo
imitatio, -ōnis 3f. imitação
immitto, -is, -ere, immisi, immissum enviar
immortalis, -e imortal
imperātor, -ōris 3m. comandante, general, imperador
imperium, i 2n. império; ordem, mando, comando
impero, -as, -are, -aui, imperatum ordenar, imperar
impetro, -as, -are, -aui, impetratum obter, solicitar, requerer
impossibilis, e impossível
in (prep.) em, dentro, sob, sobre, durante; para, a, contra, segundo
inaudio, -is, -ire, inaudiui, inauditum ouvir dizer, saber de ouvido
inauditus, a, um não ouvido, novo
incipio, -is, -ere, incepi, inceptum começar, iniciar
incola, ae 1m. e f. habitante
India, ae 1f. Índia
indignatio, -onis 3f. indignação
industria, ae 1f. atividade zelosa
inexcusabilis, e inexcusável, indesculpável, imperdoável
infero, -fers, -ferre, intuli, illatum apresentar, oferecer
ingens, -entis enorme, grandioso, ingente
inhonestus, -a -um vergonhoso, desonesto, desonroso, degradante
initium, -i 2n. começo, início
innocens, -entis inocente
inspicio, -is, -ere, -pexi, -pectum examinar; olhar; inspecionar
inspīro, -as, -āre, -āui, -ātum inspirar
insula, ae 1f. ilha
insulto, -as, -are, -aui, insultatum insultar, ultrajar, afrontar
integer, -gra, -grum inteiro, ileso
intelligo, -is, -ere, intellexi, intellectum entender, discernir, conceber
inter (prep.) entre, por entre
interest, interesse, interfuit importa
intra (prep.) dentro de, durante
intro, -as, -āre, -āui, -ātum entrar
inuidia, ae 1f. inveja
ira, ae 1f. ira
irascor, -eris, irasci, iratus sum irritar-se, zangar-se, tornar-se irritado
iratus, a, um irado, irritado, zangado
irreparabilis, e irreparável
is, ea, id (pron.) ele, ela, o, a, este, esta, isto
iste, ista, istud (pron. demonstr.) esse, essa, isso
Italia, ae 1f. Itália
itaque (conj.) por isso
iter, intineris 3n. caminho

213
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

iterum (adv.) outra vez, de novo


iucundus, a, um agradável, prazeroso
iudex, -icis 3m. juiz
iudicium, i 2n. julgamento, juízo
iudico, -as, -āre, -āui, -ātum julgar, sentenciar, acusar
iustitia, ae 1f. justiça
iustus, a, um justo, correto
inuenio, -is, -ire, inueni, inuentum encontrar, achar
iuuenis, iuuenis 3m. e f. jovem
iuuenis, e jovem
iuuo, -as, -āre, iuui, iutum ajudar
iuxta (prep.) próximo, junto

l abor, -ōris 3m. trabalho


laboriōsus, a, um trabalhador
labōro, -as, -āre, -āui, -ātum trabalhar
lacrimo, -as, -āre, -āui, -ātum chorar
laetitia, ae 1f. alegria
laetus, a, um alegre, contente
lancea, ae 1f. lança, haste
lapidatio, -ōnis 3f. apedrejamento
latro, -as, -are, -aui, -atum ladrar
latus, a, um amplo, largo, abrangente
laus, laudis 3f. louvor, mérito, glória
laudo, -as, -āre, -āui, -ātum louvar, elogiar
lauo, -as, -āre, -āui, -ātum lavar-se, tomar banho
Lazarus, i 2m. Lázaro
legātus, i 2m. legado, embaixador
legio, onis 3f. legião
lego, -is, -ere, legi, lectum ler
leo, -ōnis 3m. leão
lepus, oris 3m. lebre
lex, legis 3f. lei
libellus, i 2m. livrinho
libenter (adv.) de preferência, preferencialmente, de bom grado
libet, libere, libuit apraz, agrada
liber, -bri 2m. livro
liberi, -orum 2m. pl. crianças, filhos
libertas, -atis 3f. liberdade
licet, licere, licuit é licito
lilium, i 2n. lírio
linum, i 2n. linha
littera, ae 1f. letra
litterae, arum 1f. carta, letras
Liuia, ae 1f. Lívia

214
LINGUA  ROMAE  

locus, i 2m. lugar, território, região


longinquus, a, um longínquo, distante
longus, a, um longo, comprido, extenso, grande, vasto
loquor, -eris, loqui, locutus sum falar
lucescit, lucescere, luxit amanhece
ludus, i 2m. jogo
lumen, -inis 3n. brilho, luz
luna, ae 1f. lua
lupa, ae 1f. loba
lupus, i 2m. lobo

m agis (adv. comparativo) mais


magister, -tri 2m. professor, mestre
magistra, ae 1f. professora, mestra
magistratus, us 4m. magistrado, magistratura
magnus, a, um grande, magno
male (adv.) mal
maledico, -is, -ere, -dixi, -dictum maldizer
malignus, a, um maligno, mau
malo, mauis, malle, malui preferir
malus, a, um mau, ruim
maneo, -es, -ēre, mansi, mansum permanecer, ficar
mano, -as, -āre, -āui, -ātum escorrer, deslizar
manus, us 4f. mão
Marcus, i 2m. Marco
mare, maris 3n. mar
Mars, Martis 3m. Marte, deus da guerra
marītus, i 2m. marido
Martialis, -is 3m. Marcial, poeta latino
masculinus, a, um masculino
matūrus, a, um maduro
memoria, ae 1f. memória
mendicus, i 2m. mendigo
mens, mentis 3f. mente, espírito, alma, razão, inteligência
mensa, ae 1f. mesa
mentior, -iris, -iri, mentitus sum mentir
merces, edis 3f. pagamento, recompensa, salário
miles, -itis 3m. soldado, militar
minister, -tri 2m. criado, servidor
minor, -aris, -ari, minatus sum ameaçar
minuo, -is, -ere, -i, -utum diminuir, reduzir
mirabilis, e admirável, maravilhoso, extraordinário
miseret (me), miserere, miseritus sum (de misereor) compadeço-me
mitto, -is, -ere, misi, missum enviar, mandar
Mnesilochus, i 2m. Mnesiloco

215
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

modeo, -es, -ere, momordi, morsum morder


modestus, a, um modesto
modo agora
modus, i 2m. modo, maneira
molestus, a, um desagradável
momentum, i 2n. momento, período
moneo, -es, -ēre, -ui, -itum (ac.) advertir, aconselhar, lembrar
monstro, -as, -āre, -āui, -ātum mostrar
monumentum, i 2n. monumento, memorial
morior, -eris, mori, mortuus sum morrer
moriturus, a, um (part. fut. at.) que está para morrer
mors, mortis 3f. morte
mortalis, e mortal
mortuus, a, um morto
mos, moris 3m. hábito, costume
mox (adv.) em breve, logo
mulier, -ēris 3f. mulher, esposa
multitūdo, inis 3f. multidão
multus, a, um muito
mundo, -as, -āre, -āui, -ātum limpar
mundus, i 2m. mundo
munus, eris 3n. presente; serviço, dever, ofício, função
Musa, ae 1f. Musa (qualquer das nove filhas de Zeus e Mnemósine)
muto, -as, -aui, -atum, -are mudar, alterar

n am (conj.) pois
nato, -as, -āre, -āui, -ātum nadar
natūra, ae 1f. natureza
natus, a, um nascido
nauigium, i 2n. barco, navio
nauta, ae 1m. marinheiro
nec (adv.) nem, e não
necessarius, a, um necessário
neco, -as, -āre, -āui, -ātum matar
nefas (indecl.) crime, pecado, falta, violação da lei divina ou natural, algo
ilícito, ímpio
neglegens, -entis negligente, indisciplinado, descuidado
nego, -as, -are, -aui, negatum negar, dizer não
nemo, neminis (pron. indef.) 3m. e f. ninguém
neque... neque... (conj.) nem... nem...
nequeo, nequis, nequire, nequii (ou: nequiui), nequitum não poder
Nero, -onis 3m. Nero
nescio, -is, -ire, nesciui não saber, ser ignorante de
neuter, -tra, -trum neutro
Nicobulus, i 2m. Nicóbulo

216
LINGUA  ROMAE  

nidus, i 2m. ninho


niger, -gra, -grum escuro, negro
nihil (pron. indef.) nada
nil nada
ningit, ningere, ninxit neva
nobis (ablativo do pronome pessoal nos) nós
nocturnus, a, um noturno, da noite
nolo, non uis, nolle, nolui não querer
nomen, -inis 3n. nome
nomino, -as, -āre, -āui, -ātum indicar o nome, nomear
nondum ainda não
nosco, -is, -ere, noui, notum conhecer, saber
noster, -tra, -trum nosso
nox, noctis 3f. noite
nubes, nubis 3f. nuvem
nudus, a, um nu
nullus, nulli 2m. ninguém, nenhum
numero, -as, -are, -aui, -atum contar, numerar, enumerar
nunc (adv.) agora
nunquam (adv.) nunca
nuptiae, arum 1f. núpcias, bodas
nutrio, -is, -ire, -iui, -itum alimentar, nutrir

o bligo, -as, -are, -aui, -atum ligar, atar, obrigar


obsecro, -as, -are, -aui, -atum pedir, suplicar
obseruo, -as, -are, -aui, -atum observar, olhar
obscūrus, a, um obscuro, escuro
obsigno, -as, -are, -aui, -atum assinar, selar
obsto, -as, -are, obstiti impedir, obstar, opor
obtempero, -as, -āre, -āui, -ātum obedecer
occupo, -as, -āre, -āui, -ātum ocupar
oculus, i 2m. olho
odi, odisti, odisse (defectivo) odiar, ter aversão a, estar descontente
odiōsus, a, um odioso, detestável
odium, i 2n. ódio, antipatia, desgosto
odor, oris 3m. perfume, odor, aroma
omnis, e todo, toda, tudo
opera, ae 1f. atenção, obra
operam dare prestar atenção
opinor, -aris, -ari, opinatus sum opinar, achar, supor, acreditar
oportet, oportere, oportuit é preciso
oppidum, i 2n. cidade
opto, -as, -are, -aui, -atum desejar; escolher, selecionar
opus, eris 3n. trabalho, obra
oratio, -onis 3f. discurso, oração

217
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

orator, -ōris 3m. orador


ordo, inis 3m. ordem, classe
orno, -as, -āre, -āui, -ātum enfeitar, adornar
oro, -as, -are, -aui, -atum orar, rezar, rogar
os, oris 3n. boca
ostium, i 2n. porta, entrada
otium, i 2n. ócio, tempo livre

p aenitet (me), paenitere, paenituit arrependo-me


pallium, i 2n. pálio, manto
pario, -is, -ere, peperi, partus gerar, parir
paro, -as, -āre, -āui, -ātum preparar, fazer, proporcionar, causar
pars, partis 3f. parte, porção, partilha
paruulus, a, um pequenino
paruus, a, um pequeno
pascua, ae 1f. pastagem
passer, -eris, 3m. pardal
pastor, -oris 3m. pastor
pater, -tris 3m. pai
patria, ae 1f. pátria
patricii, orum 2m. patrícios, nobres, a nobreza romana
patricius, a, um patrício, nobre, da nobreza romana
pauper, a, um pobre, sem recursos
pax, pacis 3f. paz
peccator, -oris 3m. pecador
pecunia, ae 1f. dinheiro
pedes, pedidits 3m. soldado de infantaria
pedester, -tris, -tre pedestre, relativo a exército de infantaria
pedites, -um 3m. pl. infantaria
penna, ae 1f. pena
per (prep.) através de, durante, por causa de
pereo, -is, -ire, -iui/perii, -itum estar perdido, estar em apuros; desaparecer,
morrer
perficio, -is, -ere, perfeci, perfectum completar, acabar, realizar
perfrango, -is, -ere, perfregi, perfractum quebrar
periculōsus, a, um perigoso
periculum, i 2n perigo
peritus, a, um experto, habilidoso, experiente, perito
persōna, ae 1f. pessoa
persuadeo, -es, -ere, persuasi, persuasum persuadir, convencer
pertineo, -es, -ēre, -ui, -entum (ad. + ac.) pertencer, dizer respeito
perturbo, -as, -āre, -āui, -ātum perturbar
pes, pedis 3m. pé
peto, -is, -re, petiui, petitum pedir, solicitar, buscar
Petrus, i 2m. Pedro

218
LINGUA  ROMAE  

philosophia, ae 1f. filosofia


philosophus, i 2m. filósofo
piger, -gra, -grum preguiçoso
piget (me), pigere, piguit repugna-me
pigritia, ae 1f. preguiça, indolência, repouso
Pilatus, i 2m. Pilatos
pinus, i 2f. pinheiro
pirāta, ae 1m. pirata, corsário
pius, a, um pio, virtuoso, bondoso
placeo, -es, -ēre, -ui, -itum agradar
plaga, ae 1f. região
planus, a, um plano, fácil
Plautus, i 2m. Plauto
plebeius, a, um plebeu, do povo
plenus, a, um pleno, cheio, intenso
plerumque (adv.) quase sempre, geralmente
pluralis, e plural
plus (adv.) mais
poēta, ae 1m. poeta
polliceor, -eris, -eri, pollicitus sum prometer
Pompeii, Pompeiorum 2m. pl. Pompeia
Pontius, i 2m. Pôncio
populus, i 2m. povo
porticus, us 4f. pórtico
porto, -as, -āre, -āui, -ātum levar, trazer, carregar, portar
portus, us 4m. porto
possum, potes, posse, potui poder, ser capaz de
post (prep.) depois de, após, atrás de
postea (adv.) posteriormente, depois, em seguida
postquam (conj.) depois que
postulo, -as, -are, -aui, postulatum solicitar, pedir, requerer, demandar
potestas, atis 3f. poder
prae (prep.) diante de, por causa de
praeceptor, -ōris 3m. professor, preceptor
praeceptum, i 2n. preceito, regra
praeda, ae 1f. espólio, despojos de guerra, presa
praedico, -is, -ere, -dixi, -dictum predizer
praeterea (adv.) além disso
prandeo, -es, -ere, prandi, pransum comer (no café da manhã ou no
almoço)
pretiōsus, a, um precioso
primus, a, um primeiro
pro (prep.) por, a favor de
probus, a, um probo, honesto
procella, ae 1f. tempestade, procela
procurator, oris 3m. procurador, dirigente, administrador
proelium, -i 2n. combate, batalha

219
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

proemium, -i 2n. prêmio


profundum, i 2n. profundeza, abismo
prohibeo, -es -ēre, -ui, -itum (ac.) proibir, impedir, deter
promiscuus, -a, -um (adj.) promíscuo, comum, usado em comum
prope (prep. + adv.) perto de, quase; por perto, perto, cerca
propensus, a, um propenso, preparado, disposto
propero, -as, -āre, -āui, -ātum apressar-se, correr
proprius, a, um próprio, característico, individual
propter (prep.) perto de, por causa de
prosum, prodes, prodesse, profui ser útil, vantajoso, servir
proximus, a, um (adj. superlativo de propis) vizinho, o mais perto, próximo,
último
prudens, -entis prudente, previdente, cauteloso
publicus, a, um público
pudeo, -es, -ere, pudui, puditum ter vergonha
pudet (me), pudere, puduit envergonho-me
puella, ae 1f. menina, garota
puer, i 2m. garoto, rapaz
pugio, -ōnis 3m. punhal
pugno, -as, -āre, -āui, -ātum lutar, combater, travar batalha
pugnus, i 2m. punho
pulcher, pulchra, pulchrum belo, bonito
pulso, -as, -āre, -āui, -ātum (ac.) bater (em), tocar
punio, -is, -ire, -iui, punitum punir, castigar
pupa, ae 1f. boneca
puto, -as, -are, -aui, -atum considerar, pensar, achar, acreditar, julgar

q uam (adv. e conj.) que, do que, como, quão


quare (adv.) porque, pelo que, com que; a fim de que, para que, por que?
por que razão?
quattuor quatro
queo, quis, quire, quii (ou: quiui), quitum poder
qui (pron. interr.) qual, quais?
qui, quae, quod (pron. relat.) que, o qual, quem
quia (conj.) porque
quid (pron. interr.) o quê?
quid (+ gen. =) que tipo de
quietus, a, um que repousou, repousado, calmo, sossegado
quo (adv.) para onde
quod (conj.) porque, enquanto, que, o que
quominus (conj. integrante) que
quoque (adv.) também
quot (pron. interr.) quanto(s)?
ratio, -onis 3f. razão, juízo, bom senso

220
LINGUA  ROMAE  

r aro (adv.) raramente


ratio, onis 3f. conta, soma, plano, regra, razão, consideração, pensamento
recito, -as, -āre, -āui, -ātum recitar, ler em voz alta
rectus, a, um correto, reto, direito, honesto
refert, referre, rettulit importa
regio, onis 3f. região, área
regno, -as, -āre, -āui-, atum (abl.) reinar, governar
relīquum, i 2n. resto, sobra, restante
Remus, i 2m. Remo
res, rei 5f. coisa, assunto, matéria
rex, regis 3m. rei
riuus, i 2m. riacho
rogo, -as, -āre, -āui, -ātum pedir, perguntar
Roma, ae 1f. Roma
Romānus, a, um romano
Romulus, i 2m. Rômulo
rosa, ae 1f. rosa
roseus, a, um vermelho, rosa
ruo, -is, -ere, rui, ritus ruir, desabar

s aepe (adv.) muitas vezes, frequentemente


sacerdos, -otis 3m. e f. sacerdote, sacerdotisa
saltus, us 4m. salto, etapa, estágio
salue salve, olá
salūto, -as, -āre, -āui, -ātum cumprimentar, saudar
saluus, a, um salvo, seguro
sanctus, a, um santo
sanguis, sanguinis 3m. sangue
sapiens, entis sábio, racional, judicioso
sapientia, ae 1f. sabedoria; ciência
saxum, i 2n. rocha, seixo
scaena, ae 1f. cena, cenário
scamnum, i 2n. tamborete, banco
scelestus, a, um criminoso, mau-caráter
scelus, eris 3n. bandido, criminoso, malfeitor
schola, ae 1f. escola
scio, -is, -ire, sciui, scitum saber, conhecer
scribo, -is, -ere, scripsi, scriptum escrever
scripto, -oris 3m. escritor
seco, -as, -are, secui, sectum cortar
secum consigo
secūrus, a, um seguro, calmo
sed mas, porém
sedeo, -es, -ēre, sedi, sessum sentar, estar sentado

221
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

sedo, -as, -āre, -āui, -ātum acalmar, abrandar


sedulus, a, um aplicado
semper (adv.) sempre
senator, oris 3m. senador
senatorius, a, um senatorial, relativo a senador
senatus, us 4m. senado
senex, senis 3m. velho, ancião
sententia, ae 1f. oração, frase, pensamento, sentença
sentio, is, ire, sensi, sensum perceber, sentir, entender
sensus, us 4m. sentido, significado
septem sete
sermo, -ōnis 3m. conversação, língua, modo de expressão
serua, ae 1f. escrava, serva
seruus, i 2m. servo, escravo
seuerus, a, um severo, rigoroso, grave, sério
si (conj.) se
sic (adv.) assim, deste modo
Sicilia, ae 1f. Sicília
signum, i 2n. sinal, indício
silua, ae 1f. selva, floresta
simplex, simplicis simples, singelo, só
sine (prep.) sem
singularis, e singular, único
sodalis, -is 3m. companheiro, camarada, amigo
sol, solis 3m. sol
solus, a, um só, sozinho
soror, -ōris 3f. irmã
specto, -as, -are, -aui, -atum observar, olhar, ver, considerar
spina, ae 1f. espinho
spiritus, us 4m. sopro, espírito, alma, vida
stella, ae 1f. estrela
sto, -as, -āre, steti, statum estar de pé
strictus, a, um restrito, limitado, estreito
studeo, -es, -ere, studui esforçar-se, estudar, desejar
studiōsus, a, um esforçado, estudioso
stultitia, ae 1f. estultícia, tolice
stultus, a, um estúpido, insensato, imprudente
suauis, e suave, leve, agradável, doce
sub (prep.) sob, debaixo de
sum, es, esse, fui ser, estar, haver, existir
summa, ae 1f. soma, totalidade
super (prep.) sobre, por cima de (há contato imediato entre os objetos)
superior, superius (adj. comparativo de superus, a, um) mais alto, mais
elevado; anterior, passado
supplicium, i 2n. sofrimento, punição, tortura, suplício
supra (prep.) acima de, sobre (não há contato imediato entre os objetos)

222
LINGUA  ROMAE  

t abellae, arum 1f. tabuinhas escritas


taceo, es, -ere, tacui, tacitum calar, silenciar
Tacitus, i 2m. Tácito, historiador romano
taedet (me), taedere, taesum est entedio-me
talis, tale tal, igual, semelhante
tantus, a, um tanto, tamanho
tecum ablativo do pronome pessoal tu + preposição cum
templum, i 2n. templo, lugar sagrado
tempus, -oris 3n. tempo
teneo, -es, -ēre, -ui, tentum segurar, ter em mãos, deter, possuir
terra, ae 1f. terra
terreo, -es, -ēre, -ui, -itum aterrorizar
tertius, a, um terceiro
testa, ae 1f. vaso, ânfora
theatrum, i 2n. teatro
Tiberius, i 2m. Tibério
timeo, -es, -ēre, -ui (ac.) recear, ter medo de
timidus, a, um tímido, covarde, medroso
tonat, tonare, tonuit troveja
totus, a, um todo, inteiro
tragoedia, -ae 1f. tragédia
trans (prep.) para além de, para lá de, mais de
tremo, -is, -ere, tremui tremer
tres, tria três
tum (adv.) então

u alde (adv.) muito, bastante


ualeo, -es, -ēre, -ui, -itum passar bem, ter saúde
uane (adv.) em vão
uasto, -as, -āre, -āui, -ātum devastar, destruir
ubi (adv.) onde
uehemens, uehementis vigoroso, enfático, veemente
uelut (adv.) como se
uenēnum, i 2n. veneno
uenio, is, -ire, ueni, uentum vir
uenter, uentris 3m. ventre, estômago
uentus, i 2m. vento
uerbero, -as, -are, -aui, -atum açoitar, espancar, maltratar
uerbum, i 2n. palavra
ueritas, atis 3f. verdade
uerto, -is, -ere, uerti, uersum mudar, voltar, verter, reverter, tornar
uerus, a, um verdadeiro, real
uesperascit, uesperascere, uesperauit anoitece
uestis, uestis 3f. vestimenta, roupa

223
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Vesuuius, i 2m. Vesúvio


uetus, ueteris velho, antigo, idoso
uia, ae 1f. via, caminho, estrada
uicīnus, a, um vizinho, próximo
uictima, ae 1f. vítima
uictoria, ae 1f. vitória
uideo, -es, -ēre, uidi, uisum ver
uigilo, -as, -āre, -āui, -ātum vigiar, permanecer acordado
uilla, ae 1f. casa de campo
uincio, -is, -ire, uinxi, uinctum amarrar, atar, prender
uinco, -is, -ere, uici, uictum vencer, ser vitorioso, ganhar, conquistar
uinea, ae 1f. vinha, vinhedo, videira, parreiral
uinum, i 2n. vinho
uiola, ae 1f. violeta
uiolentus, a, um impetuoso, violento
uir, i 2m. varão, homem
uirtus, utis 3f. valor, virtude, valentia
uita, ae 1f. vida
uitium, i 2n. vício, defeito, crime, falta
uito, -as, -āre, -āui, -ātum evitar
uiuo, -is, -ere, uixi, uictum viver
uiuus, a, um vivo
umbra, ae 1f. sombra
unda, ae 1f. onda
unguentum, i 2n. perfume, óleo perfumado
ungueo, -es, -ēre ungir
uolo, -as, -āre, -āui, -ātum voar
uolo, uis, uelle, uolui querer
uoluptas, -atis 3f. prazer, satisfação, gosto
urbs, urbis 3f. cidade
usque ad (prep. ac.) até
usus, us 4m. uso, emprego, hábito, utilidade, proveito
uter, utra, utrum (pron. interrog. + pron. indef. + adj.) quem, qual
(dentre dois)
utilis, e útil
utinam (interj.) oxalá
uua, ae 1f. uva
uulpes, uulpis 3f. raposa
uxor, -ōris 3f. esposa

Z eno, -onis 3m. Zenão

224
LINGUA  ROMAE  

Índice Geral da Gramática

Os números em negrito referem-se aos itens gramaticais encontrados ao


longo do manual Lingua Romae.

Ablativo, 19
ablativo absoluto, 65
Acusativo, 17
acusativo com infinitivo - AcI (presente, passado, futuro), 55
Adjetivos,
de 1ª classe, 26
de 2ª classe, 41
graus dos adjetivos, 45
Advérbios, 46
Alfabeto latino, 3
Análise de orações, 22
Caso,
ablativo, 19
acusativo, 17
caso e função sintática, 7
dativo, 18
genitivo, 21
nominativo, 13
vocativo, 23
Conjunções, 66
Dativo, 18
Declinações,
1ª declinação: tema em a; genitivo -ae, 12
2ª declinação: tema em o; genitivo –i, 25
3ª declinação: temas consonantal e vocálico em –i; genitivo –is, 30
observação relativa à morfologia, 33
4ª declinação: tema em u; genitivo -us, 36
5ª declinação: tema em e; genitivo em -ei, 39
quadro sinótico, 78
Duração das sílabas, 4
Gênero, 10
Genitivo, 21
terminação do genitivo singular, 8
Língua latina, noções gerais, 1
Literatura latina, noções gerais, 2
Nominativo, 13
Número, 11
Partículas interrogativas, 51
Preposições, 20

225
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Pronomes
demonstrativos, 37
indefinidos, 49
interrogativos, 64
pessoais, 34
possessivos, 28
relativos, 63
Pronúncia do latim, 6
Radical, 9
Tema, 9
consonantal, 31
vocálico em i, 31
Tonicidade, 5
Verbo, 15
1ª conjugação, em a, 68
2ª conjugação, em e, 69
3ª conjugação, consonantal, 70
4ª conjugação, em i, 71
conjugações, 68-77
defectivos, 52
depoentes, 73-76
1ª conjugação, em a, 73
2ª conjugação, em e, 74
3ª conjugação, consonantal, 75
4ª conjugação, em i, 76
derivados dos tempos primitivos, 67
esse, 38
compostos, 38
conjugação, 68-77
presente do indicativo, 14
ferre, 77
formação dos tempos do subjuntivo, 53
futuro do indicativo passivo, 44
futuro do presente do indicativo (1ª e 2ª Conjugações), 27
gerúndio, 60
imperativo presente (1ª e 2ª Conjugações), 29
imperfeito do indicativo passivo, 44
impessoais, 51
infinitivos presente, passado, futuro, 54
ire, 77
irregulares, 51, 77
noções gerais, 15
particípio futuro ativo, 58
particípio futuro passivo: gerundivo, 59
particípio - noções gerais, 56
particípio passado, 47
particípio presente, 57

226
LINGUA  ROMAE  

posse, 77
presente do indicativo ativo (1ª e 2ª Conjugações), 16
presente do indicativo passivo, 44
pretérito imperfeito do indicativo ativo (1ª e 2ª Conjugações), 24
pretérito mais-que-perfeito e futuro do pretérito do indicativo ativo,
43
pretérito perfeito do indicativo ativo (1ª e 2ª conjugações), 35
pretérito perfeito do indicativo ativo (3ª e 4ª conjugações), 42
pretérito perfeito do indicativo passivo, 48
semidepoentes, 62
supino, 61
tempos do subjuntivo, 52
uelle, nolle, malle, 77
voz passiva, 44, 48
Vocativo, 23
Vogal temática, 9

227
MAURI  FURLAN,  ZILMA  GESSER  NUNES,  FERNANDO  COELHO  

Declinações

78 QUADRO SINÓTICO

1ª Declinação 2ª Declinação
Singular Plural Singular Plural
Nom. -a -ae -us, -er, -ir / -um -i / -a
Gen. -ae -arum -i -orum
Acus. -am -as -um -os / -a
Dat. -ae -is -o -is
Abl. -a -is -o -is
Voc. -a -ae -e, -er, -ir / -um -i / -a

3ª Declinação 4ª Declinação
Singular Plural Singular Plural
Nom. (variável) -es /-a, -ia -us / -u -us / -ua
Gen. -is -um, -ium -us -uum
Acus. -em, -im -es,-is /-a, - -um / -u -us / -ua
Dat. (variável) ia -ui, -u -ibus
Abl. -i -ibus -u -ibus
Voc. -e, -i -ibus -us / -u -us / -ua
(variável) -es, -is / -a, -
ia

5a. Declinação
Singular Plural
Nominativo -es -es
Genitivo -ei -erum
Acusativo -em -es
Dativo -ei -ebus
Ablativo -e -ebus
Vocativo -es -es

228