Você está na página 1de 55
Colegéo FILOSOFIA Para ler a Fenomenologia do Espirito Paulo Meneses A vereda trégica do grande sertdo: veredas Sonia Maria Viegas Andrade Escritos de Filosofia I Henrique C. de Lima Vaz ‘Marx e a natureza em O Capital Rodrigo A. de Paiva Duarte Rodrigo A. de Paiva Duarte Marx e a natureza em O Capital UU IANA. 48788603 Edicoes “Loyola FILOSOFIA Colegéo dirigida pelo Centro de Estudos Superiores de Fi- losofia e Teologia da Companhia de Jesus Instituto Santo Indcio Av. Cristiano Guimardes, 2127 (Planalto) 30000 Belo Horizonte, MG ‘ Revisfo ‘Marcos Marcionilo Biblioteca Dep, Silvana Cobuect do Filosofia A minha av6, Maria José, desaparecide ino percurso deste trabalho Capa i Francisco Carlos Géngora A Myriam © Miguel EdigGes Loyola Rua 1822 n. 347 Caixa Postal 42.335 04216 — Sio Paulo — SP (Brasil) Tel.: (O11) 914-1922 @ EDICOES LOYOLA — Sio Paulo, 1986 SUMARIO INTRODUGAO : 5 a) Capitulo 1 © CONGEITO DE NATUREZA E A FILOSOFIA .... 13 1. A concepeao magica de natureza 13, 2. A cosmologia grega .... 19 3. A revolugéo mecanicista do século XVII . ce 28 4. A concepeao hegeliana de natureza 33 ADVERTENCIA Capitulo tt ‘AS ORIGENS DO CONCEITO DE NATUREZA DE O CAPITAL .... 39 © presente trabalho, com algumas modificagées, fol apresentado 1. A presenca de Ludwig Feuerbach ....... a a0 departamento de filosofia da FAFICH-UFMG, [paral obtengéo do 3 a ee ae homem com Poeun boc) & titulo de Mestre em Filosofia. irae coe Agradeco imensamente ao meu orientador, Prof. Ivan Domingues, pela solidez de suas sugestdes e pela paciéncia com a qual me Capitulo til nortecu nesta dissertagdo. Agradeco, também, aos meus profes- A NATUREZA COMO ELEMENTO DO PROCESSO DE TRABALHO 57 sores do. mestrado em filosofia, em especial a0 Prof. Pe. Vaz, sob 1. A natureza na metodologia de O Capital ............ 57 cuja orientag&o me iniciei na leitura de Hegel, e ao Prof. Luiz de 2. O processo de trabalho . 61 Carvalho Bicalho, com quem aprendi a conhecer O Capital através 3. Natureza e valores de uso ........ 68 de seus seminérios. Devo agradecer da mesma forma aos meus coleges do mestrado, com quem sempre discuti as linhas gerais deste trabalho — especialmente com José Luiz Furtado e com Livia Capftulo Iv Mara Guimarées. AS FORCAS NATURAIS COMO FORGAS PRODUTIVAS AUXI- LIARES 3 ara nae 1. Natureza e constituicao do valor .. B 2. A incorporagéo da tecnologia 20 processo de trabalho 77 ) 3. A persisténcia da natureza em suas relagdes com a socledade Epeeee eet eee an ene a C6)