Você está na página 1de 57

Instalações Hidro-

sanitárias
Aula 1 - Introdução

Adriano Sampaio Lima, M.Sc.


Instalações Hidro-sanitárias
Agenda do curso:
 Introdução
 Definições de instalações prediais
 Legenda
 Tipos de abastecimento
 Recalque predial e dimensionamento
 Motor-bomba
 Água Fria
 Sistema de distribuição de água fria
 Dimensionamento do ramal e sub-ramal
 Cálculo da velocidade de água nos tubos e suas implicações
 Limites de pressão
 Perda de carga
 Dimensionamento da coluna de distribuição e barriletes
Instalações Hidro-sanitárias
Agenda do curso:
 Água Quente
 Sistema de distribuição de água quente
 Dimensionamento do ramal e sub-ramal
 Dimensionamento do sistema de reserva de água (água fria e
quente)
 Dimensionamento da reserva de água para combate a incêndio
 Rede de Esgotamento Sanitário
 Sistema de esgoto sanitário
 Dimensionamento de caixas de gordura
 Sub-divisão do sistema de coleta de águas negras e cinzas
 Dimensionamento dos ramais de esgoto
 Definição e dimensionamento do sistema coletor
 Dimensionamento da rede de águas pluviais
Instalações Hidro-sanitárias
Agenda do curso:
 Sistema de Instalações Hidráulicas de Combate a
Incêndio e Instalações de Gas, Abastecimento e
Armazenamento
 Dispositivos utilizados
 Tipos de materiais
 Memorial descritivo de um sistema hidro-sanitário
Instalações Hidro-Sanitárias

 Apresentação professor
 http://www.wellcontrolbrasil.com/
 http://www.linkedin.com/in/adrianoslima/ Professor
 VER O VÍDEO DE RIC ELIAS!
(https://www.youtube.com/watch?v=8_zk2DpgLCs)

 Apresentação dos alunos Aluno

 Qual o seu nome?


 Qual engenharia?
 O que espera dessa disciplina?
 Introdução do curso
 Definições de instalações prediais
 Legenda
 Tipos de abastecimento
Instalações Hidro-Sanitárias

Regras básicas:
• Perguntas x Respostas
• Pontualidade
• Fazer os exercícios
• Não usar celular durante a aula (Ligações importantes
é só sair da sala, não precisa pedir! Use o BOM
SENSO!)
• Não atrapalhe o andamento da aula com conversas:
Se você não está interessado, respeite quem está!
Apenas se retire da sala...
• Abono de faltas (Será analisado caso a caso)
Novidades

 Desafios onlines
 Questões bônus em todas as provas
 Utilização do inglês técnico
 Exames de revisão online, 3 dias antes de cada prova.
 Em Pontes faremos o desafio da construção de uma
ponte com palitos de picolé.

7
Instalações Hidro-Sanitárias

Agenda das aulas:


 Introdução
 Conceitos
 Exemplos práticos
 Exercícios

8
Introdução

 O Brasil concentra em torno de 12% da água doce superficial


do planeta. As formas inadequadas da utilização e má gestão
da água, traz consequências graves sobre a qualidade e
quantidade;

 Uma pessoa sobrevive cerca de um mês sem comida, mas


apenas uma semana sem água;

 Mulheres e crianças, em muitos países pobres, viajam em


média 10 a 15 km todos os dias para obter água;

 Cerca de 34.000 pessoas morrem diariamente de doenças


relacionadas com a água como diarreia;
Introdução

 Uma pessoa necessita no mínimo de cinco litros de água por dia


para beber e cozinhar e mais 25 litros para higiene pessoal;

 Uma família média canadense usa cerca de 350 litros por dia, na
África 20 L/d, na Europa 165 L/dia e no Brasil é da ordem de 200
L/dia;

 Abastecimento e saneamento adequados reduzem a mortalidade


infantil pela metade;

 Em 2000 com a população mundial da ordem de 6 bilhões, pelos


menos 1,1 milhões não têm água segura e 2,4 bilhões não têm
saneamento.
Problemas de água no Brasil

 Inundações urbanas;
 Seca no Nordeste;
 Poluição dos cursos d'água / Redução de vazão;
Problemas de água no Brasil
 60 milhões de brasileiros não têm saneamento básico;
 10 milhões não contam com coleta de esgotos;
 16 milhões não possuem coleta de lixo;
 3,4 milhões de residências não têm água encanada, o que atinge 15 milhões de brasileiros;
 1/3 dos municípios com menos de 20.000 habitantes não têm água tratada;
 No nível distrital, 12% não têm rede de abastecimento d água; destes, 46% se valem de poço raso
particular;
 75% dos esgotos coletados nas cidades brasileiras não têm tratamento;
Problemas de água no Brasil

 64% dos municípios brasileiros depositam o lixo coletado em


lixões a céu aberto;
 60% dos municípios sofreram inundações ou enchentes nos
anos 2000;
 Doenças intestinais, como diarreia e verminoses, são a
principal causa de internações.
Usos da água no Brasil

HUMANO
6%
INDÚSTRIA
22%

IRRIGAÇÃO
72%
Usos da água no Brasil
Abastecimento Hidroeletricidade
Humano

Abastecimento
industrial
Controle de cheia
Navegação

Recreação e
Irrigação Pesca
Turismo
Bacias hidrográficas no Brasil
Bacias hidrográficas no Ceará
Instalações Hidro-sanitárias
Agenda:
 Apresentação professor
 Apresentação dos alunos
 Introdução do curso
 Definições de instalações prediais
 Legenda
 Tipos de abastecimento
Sistemas Prediais

 O que são?
 Conjuntos de insumos e serviços necessários para o
desenvolvimento das atividades de um edifício

 Insumos energéticos
 Sistemas e suprimento de energia elétrica
 Sistemas de suprimento de gás
 Água (higiene)
 Sistemas de suprimento de água
 Sistemas de coleta de esgotos
 Segurança ao fogo patrimonial
 Sistemas de proteção contra incêndio
 Sistemas de segurança patrimonial
 Conforto ambiental
 Sistemas de condicionamento de ar
 Sistemas de iluminação
Sistemas Prediais

 O que são?

 Transporte e circulação
 Sistema de transporte mecanizado (elevadores / escadas rolantes
 Comunicação e informação
 Sistemas de comunicação interna
 Sistemas de telecomunicação
 Automação
 Automação de escritórios
 Automação predial
Instalações Hidráulicas Prediais

 Considerações gerais

 Uma instalação predial de água fria constitui-se no conjunto de


tubulações, equipamentos, reservatórios, destinados ao
abastecimentos dos aparelhos e pontos de utilização;

 O desenvolvimento do projeto das instalações prediais de água fria


deve ser conduzido concomitantemente com os projetos de
arquitetura, estrutura, fundações, etc;

 A norma que fixa as exigências e recomendações relativas a


projeto, execução e manutenção da instalação prediais de água
fria é a NBR 5626, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (
ABNT).
Instalações Hidráulicas Prediais

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Instalações Hidráulicas Prediais

 Entrada e fornecimento de água

 Uma instalação predial de água fria pode ser alimentada de duas


formas: pela rede pública de abastecimento ou por um sistema
privado, quando a primeira não estiver disponível;

 Quando pela rede pública, a entrada de água no prédio será feita por
meio do ramal predial;

 Antes de solicitar o fornecimento de água, porém, o projetista deve


fazer uma consulta prévia à concessionária;

 Quando for prevista a utilização de poços o órgão público responsável


pelo gerenciamento dos recursos hídricos deve ser consultado;
Instalações Hidráulicas Prediais

 Entrada e fornecimento de água

 De maneira geral, todo sistema público que fornece água exige a


colocação de um medidor de consumo, chamado “hidrômetro”.

 O hidrômetro é instalado em um compartimento de alvenaria ou


concreto, juntamente com um registro de gaveta, e a canalização ali
existente se chama cavalete;

 A canalização que liga o cavalete ao reservatório interno, chama-se


de alimentador predial e geralmente é de mesmo diâmetro do ramal
predial;

 O ramal predial interliga a rede pública à instalação predial;

 A localização do compartimento que abriga o cavalete deve ficar de


forma que a leitura do hidrômetro fique com painel de leitura na
parte externa, facilitando a leitura;
Instalações Hidráulicas Prediais

Extraído de Carvalho Junior, 2013

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Instalações Hidráulicas Prediais

 Qual a recomendação para instalação do Quadro de Medição?

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Instalações Hidráulicas Prediais

 Importância da medição de água Individualizada

 redução do desperdício de água e, consequentemente, do volume


efluente de esgotos;
 economia de energia elétrica devido à redução do volume
bombeado para o reservatório superior;
 redução do índice de inadimplência;
 identificação de vazamentos de difícil percepção.
Instalações Hidráulicas Prediais

 Exemplos de medição de água Individualizada

Caixa de
proteção

Com reservatório superior Com reservatório inferior


e superior
Extraído de Carvalho Junior, 2013
Instalações Hidro-sanitárias
Agenda:
 Apresentação professor
 Apresentação dos alunos
 Introdução do curso
 Definições de instalações prediais
 Legenda
 Tipos de abastecimento
Terminologia (NBR 5626:1998)

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Terminologia (NBR 5626:1998)

 Água fria: água a temperatura ambiente.


 Água potável: água que atende ao padrão de potabilidade
determinado pela Portaria n° 36 do Ministério da Saúde.
 Alimentador predial: tubulação que liga a fonte de
abastecimento a um reservatório de água de uso
doméstico.
 Barrilete: tubulação que se origina no reservatório e da
qual derivam as colunas de distribuição, quando o
abastecimento é indireto. No caso de tipo de
abastecimento direto, pode ser considerado como a
tubulação diretamente ligada ao ramal predial ou à fonte
de abastecimento particular.
Terminologia (NBR 5626:1998)

 Caixa de quebra de pressão: caixa destinada a reduzir a


pressão nas colunas de distribuição.
 Coluna de distribuição: tubulação derivada do barrilete e
destinada a alimentar ramais.
 Diâmetro nominal (DN): número que serve para designar o
diâmetro de uma tubulação e que corresponde aos
diâmetros definidos nas normas específicas de cada
produto.
 Fonte de abastecimento: sistema destinado a fornecer
água para a instalação predial de água fria. Pode ser a
rede pública da concessionária ou qualquer sistema
particular de fornecimento de água.
 Ramal: tubulação derivada da coluna de distribuição e
destinada a alimentar os sub-ramais.
Terminologia (NBR 5626:1998)

 Ramal predial: tubulação compreendida entre a rede


pública de abastecimento de água e a extremidade a
montante do alimentador predial ou de rede predial de
distribuição.
 Rede predial de distribuição: conjunto de tubulações
constituído de barriletes, colunas de distribuição, ramais
e sub-ramais, ou alguns destes elementos, destinados a
levar água aos pontos de utilização.
 Registro de fechamento: componente instalado na
tubulação e destinado a interromper a passagem de água.
 Registro de utilização: componente instalado na tubulação
e destinado a controlar a vazão da água utilizada.
Terminologia (NBR 5626:1998)

 Sub-ramal: tubulação que liga o ramal ao ponto de


utilização.
 Tubulação: conjunto de componentes basicamente
formado por tubos, conexões, válvulas e registros,
destinados a conduzir água fria.
 Tubulação de extravasão: tubulação destinada a escoar o
eventual excesso de água de reservatórios onde foi
superado o nível de transbordamento.
Instalações Hidro-sanitárias
Agenda:
 Apresentação professor
 Apresentação dos alunos
 Introdução do curso
 Definições de instalações prediais
 Legenda
 Tipos de abastecimento
Projeto hidro-sanitário

 Aspectos relevantes antes de comentar os tipos de


abastecimento de água:
 Objetivos de um projeto de instalação predial:
 Fornecimento contínuo de água aos usuários e em quantidade
suficiente, amenizando ao máximo os problemas decorrentes
da interrupção do funcionamento do sistema público de
abastecimento;
 Limitação de certos valores de pressões e velocidades (NBR)
para assegurar o bom funcionamento da instalação
 Preservar a qualidade da água através de técnicas de
distribuição e reservação coerentes
 Etapas de um projeto:
 Concepção do projeto
 Determinação das vazões
 dimensionamento
Projeto hidro-sanitário

 Etapas do projeto:
 Concepção do projeto
 Tipo do prédio e utilização
 Capacidade atual e futura
 Tipo de abastecimento
 Pontos de utilização
 Sistema de distribuição
 Localização dos reservatórios
 Canalizações
 Aparelhos
Projeto hidro-sanitário

 Etapas do projeto:
 Determinação das vazões
 Determinaçãodas vazões nas canalizações de acordo com as
normas técnicas
 Necessidade de reservação
 Capacidade dos equipamentos
Projeto hidro-sanitário

 Etapas do projeto:
 Dimensionamento
 Fundamentos da Hidráulica
Tipos de abastecimento de água

 Sistema Direto:

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Tipos de abastecimento de água

 Sistema Direto:
 Vantagens:
 Água de melhor qualidade -> presença de cloro residual na rede de distribuição
 Maior pressão disponível -> pressão mínima de projetos em redes publicas em torno
de 15m.c.a.
 Menor custo de instalação -> sem bombas, reservatórios, registros de boia, etc.
 Desvantagens:
 Falta de água no caso de interrupção no sistema
 Grandes variações de pressão ao longo do dia
 Pressões elevadas em prédios situados em pontos baixos da cidade
 Limitação da vazão
 Possíveis golpes de aríete
 Maior consumo -> maior pressão
Tipos de abastecimento de água

 Sistema Indireto sem bombeamento:

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Tipos de abastecimento de água

 Sistema Indireto sem bombeamento:


 Depende da pressão da rede pública
 Mais utilizado em edifícios de até 3 pavimentos (9m de altura
total)
Tipos de abastecimento de água

 Sistema Indireto com bombeamento:

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Tipos de abastecimento de água

 Sistema Indireto com bombeamento:


 Necessidade de um reservatório inferior
 Bombeamento por recalque
 Distribuição predial por gravidade
Tipos de abastecimento de água

 Sistema Indireto hidropneumático:

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Tipos de abastecimento de água

 Sistema Indireto hidropneumático:


 Utilizado quando há necessidade de pressão em determinado
ponto da rede ou quando, por razões, técnico e econômicas, não
se constrói um reservatório elevado
 Exige manutenção periódica -> custo adicional
 Falha na rede elétrica -> sistema inoperante
Tipos de abastecimento de água

 Sistema de distribuição Mista:

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Tipos de abastecimento de água

 Sistema de distribuição Mista:


 Mais usual e mais vantajoso pois algumas peças podem ser
alimentadas diretamente pela rede pública
Projeto hidro-sanitário

 Escolha correta do sistema de distribuição (garantir a


continuidade do abastecimento.
 Direto, Indireto, Misto...
Projeto hidro-sanitário

 Determinação do Consumo Diário (CD)

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Projeto hidro-sanitário

 Determinação do Consumo Diário (CD)

Extraído de Carvalho Junior, 2013


Projeto hidro-sanitário

 Correta previsão da reserva R (capacidade do


reservatório)
 NBR 5626 estabelece:
 CD <= R <= 3*CD
 Reserva pode ser dividida em 2 reservatórios (superior e inferior)
 RS = 40% do R
 RI = 60% do R

 Reserva de incêndio estimada em 15-20% do CD


Projeto hidro-sanitário

Exercício 1
 Edifício de 10 pavimentos, 4 apartamentos por pavimento,
cada apartamento 3 quartos sociais e 1 de empregada.
Qual a capacidade dos reservatórios superior e inferior?
Adotar reserva de incêndio de 20% no RS
Projeto hidro-sanitário

Exercício 2
 Achar as capacidades dos RS e RI de um prédio que abriga
1 cinema de 200 m², 1 restaurante que serve 500
refeições por dia e 900 m² de lojas (metade delas no
térreo). Prever 5000 litros de combate de incêndio.
Projeto hidro-sanitário

Resposta Exercício 1
 Edifício de 10 pavimentos, 4 apartamentos por pavimento,
cada apartamento 3 quartos sociais e 1 de empregada.
Qual a capacidade dos reservatórios superior e inferior?
Adotar reserva de incêndio de 20% armazenada no RS
 Cada apartamento 7 pessoas
 Cada pavimento 28 pessoas
 População do prédio 280 pessoas
 200l por pessoa
 CD = 280 * 200 = 56000 litros
 Reserva de incêndio de 20% = 11200 litros
 2 * CD = 112000 litros
 RS = 0,4 * 112000 + 11200 = 56000 litros
 RI = 67200 litros
Projeto hidro-sanitário

Resposta Exercício 2
 Achar as capacidades dos RS e RI de um prédio que abriga 1
cinema de 200 m², 1 restaurante que serve 500 refeições por
dia e 900 m² de lojas (metade delas no térreo). Prever 5000
litros de combate de incêndio.
 Cinema = 200 / 0,7 = 285 lugares = 570 litros
 Restaurante = 500 * 25 = 12500 litros
 Lojas térreo = 450 / 2,5 = 180 pessoas * 50 = 9000 litros
 Lojas superior= 450 / 5 = 90 pessoas * 50 = 4500 litros
 Combate ao incêndio = 5000 litros
 CD = 31570 litros
 R = 2 * CD = 63140 litros
 RS = 0,4 * R = 25256 litros
 RI = 37884 litros