Você está na página 1de 14

ESCOLA ADVENTISTA DO JARDIM CRUZEIRO

ADRIELE SANTOS GONÇALVES

ATIVIDADE FÍSICA, SEDENTARISMO E QUALIDADE DE VIDA

SALVADOR

2019
ESCOLA ADVENTISTA DO JARDIM CRUZEIRO
ADRIELE SANTOS GONÇALVES

ATIVIDADE FÍSICA, SEDENTARISMO E QUALIDADE DE VIDA

Trabalho apresentado como requisito da


avaliação parcial da disciplina de
Educação Física, turno: matutino, série: 7U

Professor: Leonardo Arcanjo

SALVADOR

2019
ÍNDICE

1. Introdução 04

2. Desenvolvimento 04

2.1. Atividade Física 05

2.1.1 Benefícios da Atividade Física 05

2.1.2 Diferença Entre Atividade Física e Exercício Físico 05

2.2 Sedentarismo 05

2.2.1 O Problema do Conforto 05

2.2.2 Problema do Sedentarismo 06

2.2.3 Um Mal Chamado Obesidade 07

2.3 Qualidade de Vida 07

2.3.1 Qualidade de Vida no Trabalho 09

2.3.2 Qualidade de Vida na Saúde 09

2.3.3 Qualidade de Vida e Alimentação 09

Anexo 10

3. Continuação do Desenvolvimento 12

4. Referências 14
INTRODUÇÃO

Atividade física consiste em qualquer tipo de movimento corporal que resulte no gasto
de energia acima daquele considerado padrão quando o corpo está em repouso.

As atividades físicas são importantes para evitar que a pessoa seja sedentária,
influenciando na obtenção de uma boa qualidade de vida e saúde. Manter um nível
adequado de movimentação corporal ajuda principalmente a evitar prováveis
problemas cardíacos e derrame cerebral.

A maioria das pessoas ainda acham que o sedentário é aquele que não pratica
atividades esportivas, mas na verdade, define-se como sedentário a pessoa que gasta
poucas calorias por semana com atividades ocupacionais: serviços de casa, ida ao
trabalho etc.

O mundo vive hoje um momento de transição fantástico que se reflete na busca


incessante pelo incremento da competitividade organizacional. Tal desafio, por sua
vez, pode será apontado como um dos responsáveis pela necessidade da qualidade.

Neste contexto, é crucial às organizações pensar em sedimentar suas habilidades e


potenciais para abraçar o novo conceito de trabalho, bem como os desafios a ele
inerentes. Para tanto, é preciso falar em qualidade de vida no trabalho, ressaltando-
se, sempre, a abordagem deste assunto como questão de competitividade
organizacional.

Favorecer o desenvolvimento de um perfil humano condizente com os padrões do


paradigma imergente consiste em construir os alicerces para uma organização
inteligente e inovadora. Respeitar o trabalhador como “ser humano” significa contribuir
para a construção de um mundo mais humano e para um desenvolvimento
sustentável. Investimento em qualidade de vida significa investimento no progresso
da sociedade e da economia global.

DESENVOLVIMENTO
ATIVIDADE FÍSICA

BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA

São vários os benefícios da atividade física para as pessoas, ajudando principalmente


a fortalecer os músculos, articulações e ossos. Além disso, ainda proporciona um
aumento na agilidade corporal, flexibilidade, resistência física e um bom
condicionamento cardiorrespiratório.

De acordo com especialistas no assunto, manter atividades físicas regularmente ajuda


a melhorar a qualidade de vida do indivíduo, como o seu sono, humor, disposição
mental e física, alimentação, aspecto da pele e cabelo, virilidade, entre outras coisas.

Outros benefícios da atividade física que merecem destaque são: melhoria na


circulação sanguínea; fortalecimento do sistema imune; ajuda no emagrecimento e
perda de gordura; aumento do metabolismo; melhorar coordenação motora; redução
da ansiedade; e melhoria na autoestima.

DIFERENÇA ENTRE ATIVIDADE FÍSICA E EXERCÍCIO FÍSICO

A atividade física é caracterizada por qualquer movimento corporal feito pelos


músculos esqueléticos, quando estes estão acima do nível de repouso. Caminhadas,
varrer a casa, passear com o cachorro, brincar etc. são consideradas atividades
físicas.

Os exercícios físicos, por outro lado, apresentam uma sequência de movimentos


sistematizada e que visam trabalhar partes específicas do corpo de modo mais
intenso. Musculação, flexões e abdominais são alguns exemplos de exercícios físicos
específicos.

SEDENTARISMO

O PROBLEMA DO CONFORTO
As pessoas precisam entender que o corpo humano foi feito para estar em
movimento. A estrutura biológica conta com um sistema organizado que nos permite
uma enorme mobilidade.

Tudo foi calculado para que o homem, desde os primórdios, precise do seu movimento
para sobreviver. A alimentação vinha da caça e da coleta e a locomoção
exclusivamente das pernas.

Com a evolução, facilidades foram criadas para melhorar a vida das pessoas. Mas
esse conforto todo que temos hoje, como carro e comida no restaurante prontinha,
gera uma preguiça e uma acomodação que está sendo desastrosa para a saúde
humana. Quem fica o dia todo sem movimento precisa compensar essa deficiência
com atividade física regular.

OS PERIGOS DO SEDENTARISMO

A queixa é sempre a mesma, a velha falta de tempo. Mas é preciso organizar-se para
dar prioridade à saúde. Esta falta de tempo para cuidar do bem-estar e do próprio
corpo mostra uma total inversão de valores, o que é preocupante.

Parece que tudo que é ligado ao trabalho e ao dinheiro tem prioridade, e o bem-estar
fica em último lugar, isso é errado!

A prática de atividade física moderada é uma das principais formas de prevenção de doenças
atreladas ao envelhecimento! E quem se entrega ao sedentarismo se priva de tudo isso!

Os benefícios do exercício físico para a saúde em geral são inúmeros, entre eles:

 Controle do peso
 Melhora do perfil do lipidograma
 Melhora o humor
 Aumento da produção de energia
 Sono equilibrado
 Maior apetite sexual
 Sem contar a socialização e diversão que a atividade traz!

Quem nunca sentiu aquela sensação de satisfação logo depois praticar exercício?
Mesmo cansado, a sensação é de alma lavada! Praticar exercícios diminui a tensão
dos problemas, renova a mente, faz a energia fluir e se renovar. É como se o cérebro
se renovasse!

O esforço e a transpiração possibilitam esquecer o turbilhão de ideias que assombra


a mente humana. O exercício traz a possibilidade da clareza, da oportunidade de
repensar e acalmar os pensamentos.

Esta sensação chama-se clareza cognitiva posterior e tem fortes relações com os
exercícios. E quem não pratica exercícios está se privando disso!

UM MAL CHAMADO OBESIDADE

Uma das maiores consequências do sedentarismo é a obesidade. O mundo está


enfrentando um surto de obesidade, e no momento ela é uma das doenças mais
preocupantes do nosso tempo.

De acordo com o National Health and Nutrition Examination Survey, os americanos


estão pesando em média 11 kg a mais do que há 25 anos. Os adolescentes ingerem
em média 275 calorias a mais do que há 5 anos atrás.

Existe uma epidemia de crianças obesas, e com certeza é um fator cultural. A falta de
cuidado com a dieta e a negligência com a atividade física é algo quase hereditário, o
filho faz como os pais fizeram, e isso precisa mudar!

A quantidade de carboidratos ingeridos só cresce, as dietas são baseadas em pães,


massas, biscoitos, e não existe exercício para compensar tudo isso.

QUALIDADE DE VIDA

O QUE É QUALIDADE DE VIDA:

Qualidade de vida indica o nível das condições básicas e suplementares do ser


humano. Estas condições envolvem desde o bem-estar físico, mental, psicológico e
emocional, os relacionamentos sociais, como família e amigos, e também a saúde, a
educação e outros parâmetros que afetam a vida humana.

Existe um método científico utilizado para medir a qualidade de vida das pessoas. Por
exemplo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) elaborou um questionário para
verificar o nível da qualidade de vida dos diferentes grupos sociais, de diferentes
países e culturas.

Esse questionário é composto por seis domínios centrais: o físico, o psicológico, o do


nível de independência, o das relações sociais, o do meio ambiente e o dos aspectos
religiosos.

O IDH - Índice de Desenvolvimento Humano - é um modo de medir a qualidade de


vida nos países, comparando a riqueza, a qualidade do processo de alfabetização, a
educação, a expectativa média de vida, o índice de natalidade e mortalidade, entre
outros fatores.

Qualidade de vida foi um conceito criado pelo economista J.K. Galbraith, em 1958,
que veicula uma visão diferente das prioridades e efeitos dos objetivos econômicos
de tipo quantitativo.

De acordo com este conceito, as metas político-econômicas e sociais não deveriam


ser perspectivadas tanto em termos de crescimento econômico quantitativo e de
crescimento material do nível de vida, mas sim de melhoria em termos qualitativos
das condições de vida dos homens.

Porém, Isso só seria possível através de um melhor desenvolvimento de infraestrutura


social, ligado à supressão das disparidades, tanto regionais como sociais, à defesa e
conservação do meio ambiente, e etc.

Para garantir uma boa qualidade de vida, deve-se ter hábitos saudáveis, cuidar bem
do corpo, ter uma alimentação equilibrada, relacionamentos saudáveis, ter tempo para
o lazer e vários outros hábitos que façam o indivíduo se sentir bem.

Essas ações acarretam boas consequências para o indivíduo, que passa a usar o
humor para lidar com situações de stress, e fazer com que sinta que tem controle
sobre sua própria vida.
Qualidade de vida é diferente de padrão de vida, e muitas pessoas confundem os
termos. Padrão de vida é uma medida que quantifica a qualidade e quantidade de
bens e serviços que determinada pessoa ou grupo pode ter acesso.

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO

O conceito da qualidade de vida aplicado no mercado de trabalho (QVT é a sigla de


Qualidade de Vida no Trabalho), significa mensurar o nível de satisfação do
profissional em comparação à função desempenhada dentro de determinada
empresa, ou seja, o modo como este está posicionado e é reconhecido dentro da sua
entidade empregatícia.

Existem vários métodos para propiciar um aumento do desenvolvimento das relações


humanas dentro do âmbito do trabalho, seja na área gerencial, na infraestrutura, na
saúde e etc.

QUALIDADE DE VIDA E SAÚDE

Geralmente, saúde e qualidade de vida são dois temas muito relacionados, uma vez
que a saúde contribui para melhorar a qualidade de vida dos indivíduos e esta é
fundamental para que um indivíduo ou comunidade tenha saúde.

QUALIDADE DE VIDA E ALIMENTAÇÃO

A qualidade de vida também está relacionada com os hábitos alimentares.

Ter uma alimentação saudável e equilibrada é muito importante para o bem-estar de


um indivíduo. Quando o organismo recebe as quantidades ideais dos nutrientes e
vitaminas que precisa, a sua saúde fica equilibrada e, consequentemente, a sua
qualidade de vida melhora.
ANEXOS
CONTINUAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO

Todo mundo tem uma fórmula mágica para melhorar a qualidade de vida, mas na
prática ou não consegue aplicar aquilo que diz fazer. O mais intrigante de tudo isso é
que, quando se fala em qualidade de vida, o ser humano é levado automaticamente a
um padrão de conforto mais elevado. Assim, ele imagina que: casa, carro,
eletrodomésticos, Internet, roupas de grife, celular e outras bugigangas podem
melhorar a qualidade de vida. Qualidade de vida tem sido mais estudada nos últimos
anos, inclusive no Brasil, e, apesar de ser complexo, trata-se de tema atual e muito
relevante, principalmente quando relacionado à melhoria da saúde. Os idosos hoje
em dia somam mais de 8,6% da população do país e alguns deles precisam de mais
atenção do que outros, para isso são criados meios com que eles possam interagir
com o ambiente urbano com a mesma facilidade que pessoas com 15, 30 e 40 anos
interagem. Um exemplo dessa facilidade de interação é o Estatuto do Idoso que
melhora os direitos dos cidadãos com idade acima de 60 anos.Com isso vieram
outras melhorias como na saúde onde o idoso tem atendimento preferencial no
Sistema Único de Saúde (SUS).Nos transportes públicos e em outras atividades onde
poderão ter uma prioridade maior.Com o envelhecimento a facilidade que se têm de
se contrair doenças aumentam bastante. Por isso, atitudes preventivas, como
alimentação e atividades físicas, entre outras, são importantes. Cabe lembrar que
nunca é tarde para iniciar qualquer atividade física, com acompanhamento médico.
Pessoas com deficiência física e mental também devem ter a mesma atenção que os
idosos pois como o próprio nome já diz elas possuem uma “deficiência” e por isso em
algumas tarefas terão dificuldades de realizar. Para os deficientes físicos rampas são
colocadas em muitos estabelecimentos para facilidade seus objetivos. Nos
transportes públicos também são colocadas rampas para facilitarem sua locomoção
pela cidade. Para pessoas que tem algum tipo de deficiência mental um tratamento
ou algum acompanhante facilitaria sua vida para que se torne cada vez mais
independente e possa realizar suas atividades sem ajuda de ninguém. Muitos dos
exemplos citados acima que precisam ter uma necessidade especial são inevitáveis
para qualquer pessoa independente de sua classe. Ter uma boa qualidade de vida
significa estar em equilíbrio e a facilidade de se perder esse equilíbrio é muito maior
do que de tê-lo, as drogas lícitas ou as ilícitas são um bom exemplo de obstáculos que
podemos ter para que nossa qualidade de vida não seja tão boa ao ponto de
dizermos para si mesmos : -Tenho uma vida boa. Então só depende de cada um de
nós fugir desse caminho e ter uma boa qualidade de vida.

CONCLUSÃO

Qualquer pessoa que faça uma atividade física, que pratique um esporte ou algum
tipo de treinamento deve fazer rotineiramente um aquecimento de acordo com seu
organismo, sua idade e sua atividade. Lembrando também das probabilidades que a
baixa temperatura do corpo pode causar, como lesões no músculo, no tecido
conjuntivo, tendões etc. Dependendo do tipo de atividade física fazer o aquecimento
seguido de alongamento. Posso concluir, que nunca devemos praticar qualquer
atividade física sem um aquecimento prévio. Pois, para um bom desempenho no
esporte ou em qualquer outra atividade física, é necessário o aquecimento. Não existe
atividade física sem o aquecimento. O aquecimento é primordial ao atleta ou à pessoa
praticante.

A solução é mudar a rotina sedentária por uma rotina que inclua o exercício físico
regular que exista uma maior consciência e cuidado com a saúde. Todo mundo pode
manter uma rotina semanal de exercícios, planeje, pense, acomode, ache espaço
para o exercício na sua rotina.

A busca pela qualidade total antes voltada apenas para o aspecto organizacional, já
volta sua atenção para a qualidade de vida no trabalho, buscando uma participação maior por
parte dos funcionários; descentralização de decisões; ambiente físico seguro e confortável;
oportunidade de crescimento e desenvolvimento pessoal.

Pode-se motivar o trabalhador, criando um ambiente de participação, de integração com


superiores, com colegas de trabalho, partindo sempre da compreensão das necessidades dos
empregados. A gerência ou o líder mais próximo tem a responsabilidade de criar um ambiente
onde as pessoas possam se sentir bem. Elas também precisam saber o que a administração
espera que eles produzam e de que maneira. A gerência ou líder mais próximo precisa estar
sempre demonstrando que as pessoas têm um papel importante na organização e que outras
pessoas contam com elas.
REFERÊNCIAS

https://www.significados.com.br/atividade-fisica/
https://portorebelo.blogspot.com/2011/03/educacao-fisica-e-para-todos-e-tem-
como.html
HALLAL PC, VICTORA CG, AZEVEDO MR, WELLS JC. Adolescent physical activity
and health: a systematic review. Sports Med 2006;36:1019-30

KRUG, Rodrigo de Rosso; MARCHESAN, Moane. Recomendações de alimentação e


de atividades físicas nas diferentes idades: uma revisão da literatura.

EFDeportes.com, Revista Digital, Buenos Aires, ano 14, n. 132, p. 1, mai.


2009. http://www.efdeportes.com/efd132/alimentacao-e-atividades-fisicas-nas-
diferentes-idades.htm

MATSUDO, S. M. Envelhecimento e atividade física. [S. L.]: Midiograf, 2002.

OMS. Joint WHO/FAO Expert Consultationon Diet, Nutrition and the Prevention of
Chronic Diseases. Geneva,Switzerland,2002.

SABA, F. Mexa-se: atividade física, saúde e bem-estar. São Paulo: Phorte, 2008.

Você também pode gostar