Você está na página 1de 64

Universidade Federal de Mato Grosso

Departamento de Engenharia Elétrica

Análise de Sinais e Sistemas

Sinais e Sistemas

Prof. Dr. Raul Monteiro


GRUPOS:

1 – Adrilino, Alisson, Antônio, Carlos, Evandro – Filtro passa faixa 1 kHz < 𝑓 < 10 𝑘𝐻𝑧

2 – Fabíola, Fernando, Isabela, João Lucas, Letícia - Filtro passa baixa 𝑓 < 3 𝑘𝐻𝑧

3 – Lucas, Luis, Marco, Matheus, Mayani – Filtro passa alta 𝑓 > 3 𝑘𝐻𝑧

4 – Mayara, Richard, Rodrigo, Semy, Vinícius – Filtro rejeita faixa 1𝑘𝐻𝑧 < 𝑓 < 10 𝑘𝐻𝑧
1ª VA – 13/07/2019

2ª VA – 24/08/2019

Apresentação e entrega Projeto – (definir)


26 à 30/8
Tamanho do sinal – Energia e Potência do sinal
(tempo contínuo)
Tamanho do sinal – Energia e Potência do sinal (tempo contínuo)

Ex. 1
Tamanho do sinal – Energia e Potência do sinal
(tempo contínuo)

Ex. 2
Tamanho do sinal – Energia e Potência do sinal
(tempo contínuo)
Ex. 3 – Mostre que as energias dos sinais são 4, 1, 4/3 e 4/3.
Sinais e Sistemas em tempo discreto
Tamanho do sinal – Energia e Potência do sinal (tempo discreto)

Ex. 4 – Determine a energia do sinal x[n] = n, mostrado na figura a) abaixo e a


potência do para o sinal periódico y[n] da figura b).
Tamanho do sinal – Energia e Potência do sinal (tempo discreto)

Ex. 5 – Mostre que o sinal 𝑥 𝑛 = 𝑎𝑛 𝑢[𝑛] é um sinal de energia com energia


1
𝐸𝑥 = se 𝑎 < 1. Ele será um sinal de potência com potência 𝑃𝑥 =
(1− 𝑎 2 )

0,5 se 𝑎 =1. Ele não será nem de energia nem de potência se 𝑎 > 1.
Operações úteis com sinais - Deslocamento
temporal (tempo contínuo)
Operações úteis com sinais - Deslocamento temporal
(tempo contínuo)

Ex. 6
Operações úteis com sinais - Deslocamento temporal
(tempo contínuo)
Ex. 7
Escreva a descrição matemática do sinal x(t) da figura abaixo. Este sinal é atrasado em 2
segundos. Trace o sinal atrasado. Mostre que esse sinal atrasado x(t) pode ser descrito
matematicamente por x(t) = 2(t – 2) para 2 ≤ t ≤ 3 e igual a zero caso contrario. Repita,
agora, o procedimento com o sinal adiantado (deslocado para a esquerda) em 1 segundo.
Mostre que esse sinal adiantado x(t) pode ser descrito por x(t) = 2(t + 1), para -1 ≤ t ≤ 0 e
igual a zero caso contrário.
Operações úteis com sinais - Reversão temporal
(tempo contínuo)
Operações úteis com sinais - Reversão temporal (tempo contínuo)

Ex. 8
Operações úteis com sinais - Deslocamento temporal
(tempo discreto)
Operações úteis com sinais - Reversão temporal
(tempo discreto)
Operações úteis com sinais - Deslocamento e Reversão
temporal (tempo discreto)

Ex. 9 - Mostre que x[n] na figura abaixo deslocado para a esquerda por 3
unidades pode ser expresso por 0,729(0,9)𝑛 para 0 ≤ 𝑛 ≤ 7, e zero caso
contrário. Trace o sinal deslocado.
Operações úteis com sinais - Deslocamento e Reversão
temporal (tempo discreto)

Ex. 10 – Trace o sinal 𝑥 𝑛 = 𝑒 −0,5𝑛 para −3 ≤ 𝑛 ≤ 2 e zero o contrário.


Trace o sinal revertido no tempo e mostre que ele pode ser descrito por 𝑥𝑟 =
𝑒 0,5𝑛 para −2 ≤ 𝑛 ≤ 3.

Ex. 11 – Mostre que 𝑥[−𝑘 − 𝑛] pode ser obtido inicialmente deslocando para a
direita x[n] por k unidades e, então, revertendo este sinal no deslocado.
Operações úteis com sinais - Escalamento temporal
(tempo contínuo)
Operações úteis com sinais - Escalonamento
temporal (tempo contínuo)

Ex. 12
Operações úteis com sinais - Escalonamento
temporal (tempo contínuo)

Ex. 13

Mostre que a compressão temporal por um fator n (n>1) de uma senoide resulta em
uma senoide com a mesma amplitude de fase, mas com uma frequência aumentada
n vezes. Similarmente a expansão no tempo por um fator n (n>1) de uma senoide
resulta em uma senoide com a mesma amplitude e fase, mas com frequência
reduzida por um fator n. Verifique sua conclusão traçando a senoide sen2t e a
mesma senoide comprimida por um fator 3 e expandida por um fator 2.
Alteração da taxa de amostragem: Decimação e Interpolação (tempo
discreto)
Alteração da taxa de amostragem: Decimação e Interpolação (tempo
discreto)
Classificação de sinais – Sinais Contínuos e
Discretos no Tempo
Classificação de sinais – Sinais
analógicos e digitais
Classificação de sinais – Sinais periódicos e não periódicos
(Tempo contínuo)
Classificação de sinais – Sinais periódicos e não periódicos
(Tempo discreto)
Classificação de sinais – Sinais periódicos e não
periódicos
Ex. 14

Determine se os sinais abaixo são periódicos ou não: Se um sinal for


periódico, determine o seu período fundamental.

π
a) x(t) = cos t +
4

𝜋 𝜋
b) 𝑥 𝑡 = 𝑐𝑜𝑠 𝑡 + 𝑠𝑒𝑛 𝑡
3 4

1
c) 𝑥 𝑛 = cos( )𝑛
4

𝜋 𝜋
d) 𝑥 𝑛 = 𝑐𝑜𝑠 𝑛 + 𝑠𝑒𝑛 n
3 4
Alguns modelos úteis de sinais – Função degrau
unitário u(t)
Alguns modelos úteis de sinais – Função degrau
unitário u(t)

𝒙 𝒕 = 𝒖 𝒕 − 𝟐 − 𝒖(𝒕 − 𝟒)
Alguns modelos úteis de sinais – Função degrau unitário u[n]
Alguns modelos úteis de sinais – Função degrau unitário u(t)

Ex. 15.
Descreva os sinais por uma única expressão para todo o t:
Alguns modelos úteis de sinais – Função degrau unitário u[n]

Ex. 16
Descreva os sinais por uma única expressão para todo o n:

a)

b)
Alguns modelos úteis de sinais – Função Impulso unitário 𝛿(𝑡)
Alguns modelos úteis de sinais – Função Impulso unitário 𝛿[n]
Alguns modelos úteis de sinais – Função Impulso unitário 𝛿(𝑡)

Exercício 17:

Mostre que:

a) (𝑡 3 +3)𝛿 𝑡 = 3𝛿 𝑡

𝜋
b) 𝑠𝑒𝑛 𝑡 2 − 𝛿 𝑡 = −𝛿 𝑡
2

c) 𝑒 −2𝑡 𝛿 𝑡 = 𝛿 𝑡

𝜔2 +1 1
d) 𝛿 𝜔 − 1 = 𝛿(𝜔 − 1)
𝜔2 +9 5

1 ,𝑛 = 1
e) x[n] 𝛿[n – 1] =
0 ,𝑛 ≠ 0
Alguns modelos úteis de sinais – Função Impulso unitário 𝛿(𝑡)

Exercício 18:

Mostre que:

a) −∞
𝛿 𝑡 𝑒 −𝑗𝜔𝑡 𝑑𝑡 = 1

∞ 𝜋𝑡
b) −∞
𝛿 𝑡 − 2 cos
4
𝑑𝑡 = 0

∞ −2(𝑥−𝑡)
c) −∞
𝑒 𝛿 2 − 𝑡 𝑑𝑡 = 𝑒 −2(𝑥−2)
Alguns modelos úteis de sinais – Função exponencial 𝑒 𝑠𝑡
Alguns modelos úteis de sinais – Função
exponencial 𝑒 𝑠𝑡
Alguns modelos úteis de sinais – Função exponencial 𝑒 𝑠𝑡

Ex. 19 – Uma senóide 𝑒 𝜎𝑡 cos 𝜔𝑡 pode ser expressa como a soma


das exponenciais 𝑒 𝑠𝑡 e 𝑒 −𝑠𝑡 com frequências complexas 𝑠 = 𝜎 ±
𝑗𝜔. Localize no plano complexo as frequências das seguintes
senóides:

a) Cos 3t
b) e−3t cos3t
c) e2t cos3t
d) e−2t
e) e2t
f) 5
Alguns modelos úteis de sinais – Funções pares e ímpares
(Tempo contínuo)
Alguns modelos úteis de sinais – Funções pares e ímpares
(tempo discreto
Alguns modelos úteis de sinais – Funções pares e ímpares

20 – Considere a função 𝑥 𝑡 = 𝑒 −𝑎𝑡 𝑢(𝑡). Escreva essa


função como a soma de componentes pares e ímpares de
𝑥𝑒 𝑡 e 𝑥𝑜 (𝑡).
Alguns modelos úteis de sinais – Funções pares e ímpares
Funções pares e ímpares

21 – Determine as componentes pares e


ímpares de 𝑒 𝑗𝑡 .
Classificação de sistemas – Sistemas lineares e não lineares
Podemos aproximar x(t) pela soma de pulsos retangulares de largura 𝛿𝑡 e alturas
variáveis (fig. a). A aproximação melhora quando o impulso tende a zero.
Portanto, uma entrada arbitrária pode ser substituída pela soma ponderada de
impulsos unitários espaçados (𝛿𝑡 → 0) segundos um dos outros. Assim, se
soubermos a resposta do sistema a um impulso unitário, podemos determinar
imediatamente a resposta do sistema a uma entrada x(t) arbitrária através da
soma das resposta do sistema a cada componente impulso de x(t).
Classificação de sistemas – Sistemas lineares e não lineares:
Propriedade da aditividade (1) e (2)

𝑥1 (𝑡) 𝑦1 (𝑡) + 𝑦1 𝑡 + 𝑦2 (𝑡) (1)

+
S

𝑥2 (𝑡) 𝑦2 (𝑡)

𝒚𝟏 𝒕 + 𝒚𝟐 (𝒕) = 𝒙𝟏 𝒕 + 𝒙𝟐 𝒕

𝑥3 (𝑡) = 𝑥1 𝑡 + 𝑥2 (𝑡) 𝑦3 (𝑡) = 𝑦1 𝑡 + 𝑦2 (𝑡)


𝑥1 (𝑡) + (2)
S
+

𝑥2 (𝑡) 𝒚𝟑 (𝒕) = 𝒙𝟑 (𝒕)


𝒚𝟏 𝒕 + 𝒚𝟐 (𝒕) = [𝒙𝟏 𝒕 + 𝒙𝟐 (𝒕)]
Classificação de sistemas – Sistemas lineares e não lineares:
Propriedade da homogeneidade (3) e (4)

𝑥1 (𝑡) 𝑘. 𝑥1 (𝑡) 𝑘. 𝑦1 (𝑡) + k.𝑦1 𝑡 + 𝑘. 𝑦2 (𝑡) (3)

+
k S

𝑥2 (𝑡) 𝑘. 𝑥2 (𝑡) 𝑘. 𝑦2 (𝑡)

𝒌. 𝒚𝟏 𝒕 + 𝒌. 𝒚𝟐 (𝒕) = 𝒌. 𝒙𝟏 𝒕 + 𝒌. 𝒙𝟐 𝒕

(4)
𝑥1 (𝑡) + 𝑥3 (𝑡) = 𝑥1 𝑡 + 𝑥2 (𝑡) 𝑘. 𝑥3 (𝑡) 𝒌. 𝒚𝟑 𝒕 = 𝒌. 𝒚𝟏 𝒕 + 𝒌. 𝒚𝟐 (𝒕)
k S
+

𝑥2 (𝑡) k.𝒚𝟑 (𝒕) = 𝒌. 𝒙𝟑 (𝒕)


k.𝒚𝟏 𝒕 + 𝒌. 𝒚𝟐 (𝒕) = 𝒌. [𝒙𝟏 𝒕 + 𝒙𝟐 (𝒕)]
Classificação de sistemas – Sistemas lineares e não lineares

22 – Mostre que um sistema com entrada x(t) e


saída y(t) relacionadas por y(t) = Re{x(t)} satisfaz a
propriedade de aditividade mas viola a
propriedade de homogeneidade. Logo, tal sistema
é não linear. [Dica: considere k complexo.]
Classificação de sistemas – Sistemas lineares e não lineares

23 – Verificar quais sistemas são lineares:

𝑑𝑦
a) + 2𝑦 𝑡 = 𝑥 2
𝑑𝑡

𝑑𝑦
b) + 3𝑡𝑦 = 𝑡 2 𝑥(𝑡)
𝑑𝑡

c) 3𝑦 𝑡 + 2 = 𝑥 𝑡
d) y[n] = nx[n]
e) y[n] = 𝑥 2 [n]
Classificação de sistemas – Invariantes e Variantes no Tempo
Classificação de sistemas – Invariantes e Variantes no Tempo

x(t) y(t) Atraso em T y(t - T)


S
segundos

x(t) Atraso em T x(t - T) y(t - T)


S
segundos
Classificação de sistemas – Invariantes e Variantes no Tempo

x[n] y[n] Atraso em N Y[n – N]


S
unidades

x[n] Atraso em N X[n – N] Y[n – N]


S
unidades
Classificação de sistemas – Invariantes e Variantes no Tempo

24 – Verificar se os sistemas abaixo são invariantes no tempo:

a) y(t) = e−t 𝑥(t)


b) y(t)=(sen t)x(t – 2)
5
c) y t = −5
𝑥 τ dτ
d) y[n] = nx[n]
e) y[n] = 𝑒 𝑛 𝑥[𝑛]
Classificação de sistemas – Causal e Não causal (tempo contínuo)

𝑦 𝑡 = 𝑥 𝑡 − 2 + 𝑥(𝑡 + 2)

Aplicando um atraso de 2
segundos na saída:

𝑦 𝑡 = 𝑥 𝑡 − 4 + 𝑥(𝑡)
Classificação de sistemas – Em tempo contínuo e em Tempo discreto
Classificação de sistemas – Exercícios

25 – Verifique quais sistemas tem memória e quais não tem

memória (instantâneos).

a) 𝑦 𝑛 = 𝑥 𝑛 − 1

b) Y[n]=2x[n]+x[n-3]

1 𝑡
c) 𝑦 𝑡 = 𝐶 −∞
𝑥 𝜏 𝑑𝜏
Classificação de sistemas – Exercícios

26 – Verifique quais sistemas são causais e quais são não causais.

a) 𝑦 𝑛 = 𝑥 𝑛 +x[n+1]

b) 𝑦 𝑡 = 𝑥 𝑡 + cos(𝑡 + 2)

c) 𝑦 𝑛 = 𝑥[−𝑛]
Classificação de sistemas – Exercícios

27 – Verifique quais sistemas são BIBO estáveis.

a) 𝑦 𝑛 = 𝑛𝑥 𝑛 + 1

b) 𝑦 𝑡 = 𝑥 𝑡 cos(𝑡)

c) 𝑦 𝑛 = 10𝑥[𝑛]
Classificação de sistemas – Exercícios

𝑦 𝑛 = 𝑛𝑥 𝑛 + 1
Classificação de sistemas – Exercícios

𝑦 𝑛 = 10𝑥[𝑛]
Classificação de sistemas – Exercícios
28 – Para o circuito RLC, determine a equação de entrada-saída que relaciona tensão de
entrada x(t) com a corrente de saída y(t).
Classificação de sistemas – Exercícios
29 – Determine a equação relacionando a entrada e a saída para o circuito RC série, se a
entrada for a tensão x(t) e a saída for:
a) A corrente de malha i(t)
b) A tensão no capacitor y(t)

Você também pode gostar