Você está na página 1de 31

FI70A

MECÂNICA GERAL 1

Prof. Wanderson S. Paris


wsparis@u3pr.edu.br

1
4- ESTÁTICA DOS
CORPOS RÍGIDOS EM
DUAS DIMENSÕES.

2
Introdução
• Para um corpo rígido em equilíbrio estático, as forças e momentos
externos estão balenceadas e não impõem movimento de translação
ou de rotação ao corpo.

• As condições necessárias e suficientes para o equilíbrio estático de um


corpo são que a força e o binário resultantes de todas as forças
externas formam um sistema equivalente a zero,
! ! ! !
å F = 0 å M O = å (r ´ F ) = 0

• Decompondo cada força e cada momento em seus componentes


retangulares, podemos indicar as condições necessárias e suficientes
para o equilíbrio por meio de 6 equações escalares,
å Fx = 0 å Fy = 0 å Fz = 0
åMx = 0 åMy = 0 åMz = 0
0

Diagrama de Corpo Livre


O primeiro passo na análise do equilíbrio estático
de um corpo rígido é identificar todas as forças que
atuam no corpo com um diagrama de corpo livre.

• Selecionamos a extensão do corpo livre e o


destacamos do solo e de todos os outros corpos.

• Indicamos o ponto de aplicação, intensidade,


direção e sentido das forças externas, incluindo
o peso do corpo rígido.
• Indicamos o ponto de aplicação e as direções e
sentidos arbitrados para as forças desconhe-
cidas. Estas geralmente consistem nas reações
de apoio por meio das quais o solo e os outros
corpos se opõem a um possível movimento do
corpo rígido.
• Incluimos as dimensões necessárias ao
cálculo dos momentos das forças.
-

Reações em Apoios e Conexões para


uma Estrutura Bidimensional
• Reações equivalentes a
uma força com linha de
ação conhecida.
4

Reações em Apoios e Conexões para


uma Estrutura Bidimensional

• Reações equivalentes a uma


força de direção, sentido e
intensidade desconhecidos

• Reações equivalentes a
uma força de direção,
sentido e intensidade
desconhecidos e a um
binário de intensidade
desconhecida
4

Equilíbrio de um Corpo Rígido em


Duas Dimensões
• Para todas as forças e momentos aplicados a
uma estrutura bidimensional:
Fz = 0 M x = M y = 0 M z = M O

• As equações de equilíbrio se reduzem a:


å Fx = 0 å Fy = 0 å M A = 0
sendo A qualquer ponto no plano da
estrutura.

• As 3 equações podem ser resolvidas para no


máximo 3 incógnitas.

• As 3 equações não podem ser ampliadas com


equações adicionais, mas qualquer uma delas
pode ser substituída por outra equação.
å Fx = 0 å M A = 0 å M B = 0
4

Reações Estaticamente Indeterminadas

• Estrutura com menos • Estrutura com número de


• Estrutura com mais
incógnitas do que incógnitas igual ao número
incógnitas do que
equações: parcialmente de equações mas
equações
vinculada impropriamente vinculada
4

Problema Resolvido 4.1


SOLUÇÃO:
• Traçamos um diagrama de corpo livre do
guindaste.
• Determinamos a reação em B resolvemos
a equação para a soma dos momentos de
todas as forças em relação a A. Observa-
mos que as reações em A não geram
momento em relação àquele ponto.

Um guindaste fixo tem massa de 1000 • Determinamos as reações em A


kg e é usado para suspender um caixote resolvendo as equações para a soma
de 2400 kg. Ele é mantido no lugar por dos componentes horizontais e
um pino em A e um suporte basculante verticais de todas as forças.
em B. O centro de gravidade do • Conferimos se os resultados obtidos
guindaste está localizado em G. estão corretos verificando se a soma
Determine os componentes das reações dos momentos de todas as forças em
em A e B. relação a B é zero.
4

Problema Resolvido 4.1


• Determinamos a reação em B resolvendo a
equação para a soma dos momentos de todas
as forças em relação a A.
åM A = 0 : + B (1,5 m ) - 9,81 kN(2 m )
- 23,5 kN(6 m ) = 0
B = +107,1 kN

• Determinamos as reações em A resolvendo as


• Traçamos um diagrama de equações para a soma dos componentes
corpo livre do guindaste. horizontais e verticais de todas as forças.
å Fx = 0 : Ax + B = 0
Ax = -107,1 kN

åF y = 0 : Ay - 9,81 kN - 23,5 kN = 0
Ay = +33.3 kN
• Conferimos os resultados obtidos.
4

Problema Resolvido 4.2


SOLUÇÃO:
• Criamos um diagrama de corpo livre
para o vagão com sistema de
coordenadas alinhado com o trilho.
• Determinamos as reações nas rodas
resolvendo as equações para a soma
dos momentos em relação aos eixos
das rodas.
• Determinamos a tração no cabo
Um vagão de carga está em repouso resolvendo a equação para a soma dos
sobre um trilho inclinado. O peso componentes das forças paralelos ao
bruto do vagão e sua carga é 24.750 N trilho.
e está aplicado em G. O vagão é • Conferimos os resultados obtidos
mantido no lugar pelo cabo. verificando se a soma dos componentes
das forças perpendiculares ao trilho é
Determine a tração no cabo e a reação zero.
em cada par de rodas.
4

Problema Resolvido 4.2


• Determinamos as reações nas rodas.

åM A = 0 : - (10.460 N ) 62,5 cm - (22.431 N )15 cm


+ R2 (125 cm ) = 0

R2 = 7.922 N

åM B = 0 : + (10.460 N ) 62,5 cm - (22.431 N )15 cm


- R1 (125 cm ) = 0

R1 = 2.538 N
• Traçamos um diagrama de
corpo livre
• Determinamos a tração no cabo
Wx = +(24.750 N ) cos 25!
= +22.431 N
åF x = 0 : + 22.431 N - T = 0

W y = -(24.750 N ) sen 25! T = +22.431 N


= -10.460 N
4

Problema Resolvido 4.3


SOLUÇÃO:
• Traçamos um diagrama de corpo livre
da estrutura e do cabo BDF.
• Resolvemos as 3 equações de
equilíbrio para os componentes da
força e do binário em E.

A estrutura representada na figura


sustenta parte do teto de uma pequeno
edifício. Sabendo que a tração no cabo
é 150 kN.
Determine a reação na extremidade E.
4

Problema Resolvido 4.3


• Resolvemos as 3 equações de equilíbrio
para os componentes da força e do binário
em E.
4,5
å Fx = 0 : Ex + (150 kN ) = 0
7,5
E x = -90,0 kN
6
å Fy = 0 : E y - 4(20 kN ) - 7,5
(150 kN ) = 0
E y = +200 kN
• Traçamos um diagrama de åME = 0:
corpo livre da estrutura e do + 20 kN(7,2 m ) + 20 kN(5,4 m )
cabo BDF. + 20 kN(3,6 m ) + 20 kN(1,8 m )
6
- (150 kN )4,5 m + M E = 0
7,5
M E = 180,0 kN × m
4

Equilíbrio de um Corpo
Sujeito à Ação de Duas Forças
• Considere uma placa do tipo cantoneira sujeita à
ação de duas forças F1 e F2

• Se a placa estiver em equilíbrio, a soma dos


momentos em relação a A deve ser zero. Como o
momento de F1 é obviamente zero, o momento de
F2 também deve ser zero, ou seja, a linha de ação
de F2 deve passar por A.

• De forma similar, a linha de ação de F1 deve passar


por B para que a soma dos momentos em relação a
B seja zero.

• Como a soma das forças em qualquer direção deve


ser zero, conclui-se que F1 e F2 devem ter a mesma
intensidade, mas sentidos opostos
4

Equilíbrio de um Corpo
Sujeito à Ação de Três Forças
• Considere um corpo rígido sujeito a ação de forças
atuando em apenas 3 pontos.

• Assumindo que as linhas de ação das forças F1 e F2


se interceptam, o momento de ambas em relação ao
ponto de interseção representado por D é zero.

• Como o corpo rígido está em equilíbrio, a soma dos


momentos de F1, F2 e F3 em relação a qualquer eixo
deve ser zero. Portanto, o momento de F3 em relação a
D também deve ser zero e a linha de ação de F3 deve
passar por D.

• As linhas de ação das três forças devem ser


concorrentes ou paralelas
4

Problema Resolvido 4.4


SOLUÇÃO:
• Traçamos um diagrama de corpo livre da
viga observando que a viga é um corpo sob
a ação de 3 forças que são o seu peso, a
força exercida pela corda e a reação em A.
• Para que o corpo esteja em equilíbrio, as
três forças devem ser concorrentes.
Um homem leventa uma viga de Portanto, a reação R deve passar pela
10 kg e 4 m de comprimento interseção das linhas de ação do peso e da
puxando-a com uma corda. força exercida pela corda. Dessa forma
Encontre a tração T na corda e a determina-se a direção da reação R.
reação em A.
• Utilizamos um triângulo de forças para
determinar a intensidade da reação R.
4

Problema Resolvido 4.4


• Traçamos um diagrama de corpo livre da
viga.

• Determinamos a direção da reação R.

AF = AB cos 45° = (4 m ) cos 45° = 2,828 m


CD = AE = 12 AF = 1,414 m
BD = CD cot(45 + 20) = (1,414 m ) tan 20° = 0,515 m
CE = BF - BD = (2,828 - 0,515) m = 2,313 m
CE 2,313
tana = = = 1,636
AE 1,414

a = 58,6!
4

Problema Resolvido 4.4


• Determinamos a intensidade da reação R.

T R 98,1 N
!
= !
=
sen 31,4 sen 110 sen 38,6!

T = 81,9 N
R = 147,8 N
Exercícios propostos

20
Exercício 4.01
Duas caixas, cada uma com massa de 350 kg, são colocadas
como mostrado na carroceria de uma pick-up de 1400 kg.
Prob
Desenhe o diagrama de corpo livre necessário para
determinar as reações em cada uma das duas rodas traseiras
A e nas rodas dianteiras B. FREE-BODY
1.7 m 2.8 m 4.F1 Tw
a 1
C D det
wh
G
4.F2 A
the
bod
A B
rea
1.8 m 1.2 m 0.75 m
21
Fig. P4.F1
Exercício 4.02
Uma jardineira usa um carrinho de mão 60 N para transportar
um saco de 250 N de fertilizante. Que força ela deve exercer
em cada alça?
barrow to transport a 250-N bag of
exert on each handle?

hes to transport a second 250-N bag 250 N


s the first one. Determine the maxi-
nce from the axle A of the wheelbar-
60 N
the second bag if she can hold only

ift 900 lb of gravel. Determine the


rear wheels A, (b) front wheels B. A

900 lb 0.7 m
0.15 m 0.15 m
Fig. P4.1 22
4.12 For th
P for
Exercício 4.03 able
at A
O valor máximo admissível de cada uma das reações é de 180 N.
4.13 The m
Desconsiderando o peso da viga, determine a faixa da distância
d para a qual a viga é segura. Negle
tance
50 N 100 N 150 N
4.14 For th
for w
200 l
A
B
d
450 mm 450 mm
Fig. P4.13
23
8 in. 12 in.
4 in.

Exercício 4.04
Fig. P4.14

4.15Dois
Two links
links AB eAB DE and DE are connected
são conectados por umaby a bell conforme
manivela, crank as shown.
KnowingSabendo
mostrado. that theque
tension in link
a tensão AB is AB
na ligação 720é 720
N, determine
N, (a) the
determine
tension in(a)link
a tensão na) the
DE, (b ligação DE, (b)
reaction at aC.reação em C.

80 mm 120 mm
D

E 90 mm
60 mm 90°
A
C

Fig. P4.15 and P4.16 24


8 in. 12 in.
4 in.

Exercício 4.05
Fig. P4.14

Dois links AB e DE são conectados por uma manivela, conforme


4.15mostrado.
Two links AB and aDE
Determine aremáxima
força connected by a ser
que pode bellexercida
crank as shown.
Knowing
com thatpelo
segurança the elo
tension
AB nainmanivela
link ABseiso 720
valorN, determine (a) the
máximo
tension in
permi?do link
para DE, (bem
a reação ) theC reaction
for 1600 at
N. C.

80 mm 120 mm
D

E 90 mm
60 mm 90°
A
C

Fig. P4.15 and P4.16 25


4.18 Determine the maximum tension that can be developed in cable
Exercício 4.06
if the maximum allowable value of the reaction at C is 250 lb.

O suporte
4.19 The bracketBCD
BCDé ar/culado em at
is hinged C eCconectado a um cabo
and attached to ade
control cable
B.controle
For em B. Para o carregamento mostrado, determine (a) a
the loading shown, determine
tensão no cabo, (b) a reação em C.
(a) the tension in the ca
(b) the reaction at C.
240 N 240 N
B
a = 0.18 m
C
A D

0.4 m 0.4 m
0.24 m
Fig. P4.19
26

4.20 Solve Prob. 4.19, assuming that a 5 0.32 m.


Exercício 4.07
Sabendo que a tensão no fio BD é 1300 N, determine a reação
no suporte fixo C da estrutura mostrada.
750 N 4.46 Knowing t
150 mm tion at the
250 mm
500 mm
B 4.47 Determine
if the magn
A
450 N 100 N?m.

600 mm 4.48 Beam AD


400 mm a fixed su
counterwe
C D (b) W 5 9

Fig. P4.46 and P4.47


27
Fig. P4.48 and P4.49

Exercício
4.49 For the beam and 4.08
loading shown, determine the range of values of
W for which the magnitude of the couple at D does not exceed
Uma massa de 8 kg pode ser suportada nas três formas
40 lb?ft.
diferentes mostradas. Sabendo que as polias têm um raio de
4.50mm,
100 An determine
8-kg mass can be supported
a reação em A in
emthecada
threecaso.
different ways shown.
Knowing that the pulleys have a 100-mm radius, determine the reac-
tion at A in each case.
1.6 m 1.6 m 1.6 m

B B B

A A A

8 kg 8 kg 8 kg
(a) (b) (c)
Fig. P4.50

4.51 A uniform rod AB with a length of l and weight of W is suspended


28
from two cords AC and BC of equal length. Determine the angle θ
α 300 N

Exercício 4.09
A haste AB é apoiada por um pino e suporte em A e repousa
sobre uma cavilha sem atrito em C. Determine as reações em A
e C quando uma força vertical de 170 N é aplicada em B.

N load as shown. Determine the


. 150 mm

bracket at A and rests against a


e reactions at A and C when a C

150 mm
e 170-N force applied at B is
B
160 mm
n and bracket at B and by an
170 N 29
C and passing over a frictionless
Exercício 4.10
4.81 Determine
Determine the reactions
as reações ateAB quando
em A β = 50β°. 5 50°.
and B when
100 N
b
C

B
25° 250 mm
A

150 mm

Fig. P4.81 and P4.82 30


Referências Bibliográficas

• BEER, Ferdinand Pierre et al. Mecânica vetorial


para engenheiros. 9. ed. São Paulo, SP: McGraw-
Hill, 2012. 2 v. ISBN 9788580550467 (v.1).

31