Você está na página 1de 18

Capítulo

A ruptura da figura
1
O cubismo

ARTE • GRUPO 1 •
VARIAÇÕES
Durante a primeira metade do século XX, em decorrência da expansão impe-
rialista sobre a África e a Ásia, as grandes potências europeias entraram em uma
disputa pelo poder, que mer-
gulhou o mundo industrializa-

SCIENCE MUSEUM, LONDON


do em duas grandes guerras
mundiais.
Os movimentos artísticos de
vanguarda desenrolaram-se nes-
se período conturbado da histó-
ria contemporânea. Os artistas
da época começaram a questio-
nar os legados da arte acadêmica
e, incentivados a construir uma
nova maneira de produzir arte,
criaram gêneros artísticos distin-
tos, como o cubismo e o fovis-
mo. Coalbrookdale, 1801. Óleo sobre tela.
Nesse contexto, entre os Philipp Jakob Loutherbourg. Museu da
anos de 1907 e 1914, os artistas Ciência de Londres, Inglaterra. Coalbrookdale
Pablo Picasso e Georges Braque é uma cidade britânica considerada um
dos berços da Revolução Industrial. Os objetivos desta aula
solidificaram um movimento são:
artístico nomeado de cubismo, • apresentar o movi-
cujo marco inicial correspon- mento artístico que rom-
de ao quadro Les Demoiselles peu com a forma natural

ALBUM / JOSEPH MARTIN / ALBUM ART / LATINSTOCK


d’Avignon, de 1907. das imagens em uma
Nesse quadro, Picasso con- representação bastante
peculiar e suas variações
seguiu expressar o início de durante o tempo;
suas teorias cubistas. Com in- • expandir o conheci-
fluência da pintura de Cézanne, mento artístico do aluno
o artista utilizou as manchas para que ele possa fazer
de cores para dar volume às relações com as outras
mulheres representadas. Além formas de arte que co-
nhece;
disso, é notável a influência da • desenvolver a capa-
arte primitiva africana no uso cidade de observação e
das máscaras, presentes no ros- transformação dos ele-
to de duas mulheres. Esse qua- mentos básicos da lin-
dro é o marco do movimento guagem visual, em suas
cubista por romper com todos articulações nas ima-
gens produzidas e apre-
os padrões de estética e pers- sentadas em diferentes
pectiva da época. culturas e épocas.
A principal característica • retomar com os alu-
EF9P-15-11

do cubismo, rompendo com a nos, brevemente, os mo-


perspectiva convencional, é o vimentos de vanguarda
processo de desconstrução das que foram estudados no
8º ano.
figuras em pequenas partes, deta- Les demoiselles d’Avignon, 1907.
lhadamente, mostrando diversos Óleo sobre tela. Pablo Picasso. Museu de Arte
ângulos, isto é, o objeto retratado Moderna de Nova York, Estados Unidos.
240 Capítulo 1 – A ruptura da figura \ Grupo 1

pode ser visto de vários ângulos, mas a sua O cubismo não tinha o objetivo de rea-
totalidade fica preservada. lizar uma pintura instantânea e retratar o
Há uma simplificação das formas no momento único e transitório da natureza
cubismo. A natureza e os seres em geral e das coisas em geral. Os artistas preten-
são representados por cubos, cilindros, diam estudar as possibilidades de repre-
esferas, triângulos e outras formas geo- sentação dos objetos retratados, o que exi-
métricas. A tendência em geometrizar as gia tempo e dedicação em suas pinturas.
imagens é condizente com o objetivo da Sendo assim, preferiam pintar naturezas-
simplificação do desenho e a tentativa de -mortas, o cotidiano e retratos que davam
captar todos os ângulos de um objeto em maiores possibilidades de estudo.
uma única figura. O cubismo desenvolveu-se nas três fa-
Como as formas geométricas tiveram ses distintas que se seguem.
espaço importante nas obras que seguiam • Cubismo cezanniano ou pré-analí-
essa tendência, o movimento ganhou o tico (1907-1909) – Nesta primeira
nome de cubismo, representado pela for- fase, as obras do cubismo tiveram
ma geométrica mais tradicional: o cubo. características inspiradas nas obras
do artista Paul Cézanne, ou seja, a
geometrização das figuras. Além
AGE FOTOSTOCK / KEYSTONE BRASIL

da simplificação do desenho em
formas geométricas, as obras con-
taram com inspirações de másca-
ras e esculturas africanas.

Fruteira com peras, 1909. Óleo ALEXANDER BURKATOVSKI / CORBIS / CORBIS (DC) / LATINSTOCK
sobre tela. Pablo Picasso. Museu
Hermitage, São Petersburgo, Rússia.

Na natureza-morta do artista, é pos-


sível notar que frutas, potes, mesa e
taça são formados de maneira simples, Mulher com bandolim, 1909. Óleo
EF9P-15-11

em uma geometrização da figura. Cones sobre tela. Pablo Picasso. Museu


transformam-se em peras, esferas tor- Hermitage, São Petersburgo, Rússia.
nam-se maçãs ou laranjas, as fruteiras
são anéis e cilindros. Toda composição Esta obra de Picasso apresenta as carac-
tende a uma geometrização e simplifi- terísticas da primeira fase do cubismo, na
cação da forma. qual a geometrização da figura é realizada.
Arte \ Variações 241

• Cubismo analítico (1909-1912) –


Após diversos estudos em suas pin-

ERICH LESSING / ALBUM / ALBUM ART / LATINSTOCK


turas, o cubismo teve seu ápice de
desfiguração na sua segunda fase,
conhecida como cubismo analítico.
As obras deste período mostram
uma decomposição quase total da
imagem, quase se confundindo com
a abstração. As cores são desvalori-
zadas, em uma pintura monocromá-
tica nos tons marrom, cinza e bege.
FRANCIS G. MAYER / CORBIS / CORBIS (DC) / LATINSTOCK

Le quotidien, 1913. Técnica mista:


tinta óleo e papier collé. Museu
Nacional de Arte Moderna de Paris.
Centro Nacional de Arte e Cultura
Georges Pompidou, Paris, França.

Os principais representantes do cubis-


mo são: Pablo Picasso, Georges Braque,
Fernand Léger e Juan Gris.

ART INSTITUTE OF CHICAGO, CHICAGO, UNITED STATES

O acordeonista, 1911. Óleo sobre tela. Pablo


Picasso. Museu Solomon R. Guggenheim.
Fundação Solomon R. Guggenheim,
Nova York, Estados Unidos.

• Cubismo sintético (1911/12-1914) –


Com o tempo, o cubismo analítico
começou a distanciar-se dos ob-
jetivos do movimento, tornando-
-se uma arte muito mais abstrata
que de estudo de perspectiva. Em
EF9P-15-11

reação a essa atitude, os artistas


procuraram recompor a figura em
suas obras. Com a volta da figura
e o uso da colagem de papéis, pa- Homenagem a Picasso, 1912.
lavras, madeiras, vidros, entre ou- Óleo sobre tela. Juan Gris. Instituto de
tros, surgiu o cubismo sintético. Arte de Chicago, Estados Unidos.
242 Capítulo 1 – A ruptura da figura \ Grupo 1

Mapa conceitual
Revolução Industrial
(Segunda fase – século XIX)
• Perspectiva diferenciada
• Desestruturação da forma Entre a Primeira e a Segunda
• Simplificação no desenho Guerra Mundial, surgem os:
• Geometrização
movimentos de
vanguarda
Com as seguintes Pablo Picasso
características: Com uma visão diferenciada,
destaca-se como movimento artístico o :

Uma nova Propunha


realidade CUBISMO Pioneiros e fundadores

Literatura Novo formato de texto:


cubista posição das palavras Desenvolveu-se Georges Braque
tende a formar figuras. em

Início do cubismo: Três fases Final do movimento:


• simplificação das formas em figuras geométricas; • reestruturação da figura;
• base de coloração por Paul Cézanne; • colagens (papier collé).
Auge do movimento:
• inspiração na arte primitiva africana. • máxima desfiguração;
• cores monocromáticas;
• quebra dos padrões de perspectiva;
• estudo de diversos ângulos na mesma figura.

Cubismo pré-analítico Cubismo analítico Cubismo sintético

Pablo Picasso e do a problemas financeiros, a família


de Picasso mudou-se para Corunha e,
Georges Braque
EVERETT COLLECTION / KEYSTONE BRASIL

em 1895, para Barcelona, onde entrou,


Nascido em Málaga, no sul da com sucesso, na Academia de Arte La
Espanha, no dia 25 de outubro de Lonja. Aos 14 anos, revelou seu domínio
1881, Pablo Picasso é considera- nas composições, destacando-se entre os
do um dos mais importantes ar- artistas conceituados da época.
tista do século XX. Após uma breve estada em Málaga, o
Picasso, além de pintor, che- artista instalou-se em Madri, em 1897, po-
gou a trabalhar com escultura, rém precisou regressar a Barcelona devido
desenho, colagem, cerâmica, gra- a problemas de saúde. Recolheu-se logo
vura e outras técnicas de produ- em seguida em uma aldeia na divisa da
ção artística. Espanha com a França, o que impulsionou
Entretanto, o artista não se suas ideias, concretizadas quando voltou a
Retrato de Picasso em 1962 tornou famoso apenas pela cria- Barcelona. Na cidade, Picasso conheceu os
EF9P-15-11

ção do movimento cubista e por modernistas.


Os objetivos das au-
las são:
sua originalidade, mas também pela imen- Curioso e de espírito ambicioso, dese-
• aprofundar o conhe- sa quantidade de obras produzidas. java conhecer Paris, capital artística euro-
cimento dos alunos so- Pablo Picasso teve seus primeiros peia naquela época. Em 1900, foi para lá,
bre a vida e a obra dos contatos com a arte ainda pequeno, onde passou por dificuldades financeiras.
pioneiros do cubismo; pois seu pai também era artista. Devi- Após ilustrar a primeira edição de uma re-
Arte \ Variações 243

• enriquecer o reper-
vista local, deu início à sua vida artística amores, nus e personagens circenses, com tório cultural dos alunos
profissional, tornando-se centro do círculo o predomínio de cores quentes. e fazer com que eles as-
de artistas de vanguarda da cidade. similem melhor os con-
Sua pintura dividiu-se em períodos e, teúdos na observação
antes de sintetizar as teorias cubistas, ele de obras do movimento
artístico estudado.

ALBUM ART / LATINSTOCK


produziu uma série de obras que dariam
origem à sua fase "azul" (em torno de
1901 a 1904). Essa fase tinha temas tristes
e melancólicos como inspiração para sua
produção, retratando a morte, a solidão e
a depressão. Predominava, nas pinturas, o
uso das cores frias e dos traços fortes, com
influências de pintores expressionistas,
como Vincent van Gogh.
ALBUM / AKG-IMAGES / AKG-IMAGES / LATINSTOCK

Família de saltimbancos, 1905. Óleo sobre


tela. Pablo Picasso. National Gallery of
Art, Washington, Estados Unidos.

Alguns estudiosos acreditam que Família


de saltimbancos tem relação com os amigos
do artista e com sua amante Fernande Oli-
vier, retratada na mulher à direita e fora do
contexto dos outros personagens. Citado,
por muitos críticos, como um quadro que
causa desconforto após uma longa observa-
ção, pela maneira com que os personagens
foram dispostos, representa a volta da feli-
cidade na vida do artista, mas, ainda assim,
contém sua reflexão interna exposta no sem-
blante dos personagens.
Quando conheceu Georges Braque,
A morte de Casagemas, 1901. Óleo dividiu com o novo amigo as teorias de
sobre madeira. Fase azul de Pablo sua nova pintura e, juntos, sintetizaram
Picasso. Museu Picasso, Paris, França. as ideias cubistas. O artista mostrou per-
feitamente como as imagens poderiam ser
Esta pintura evidencia os temas tristes desestruturadas, porém compreendidas.
da fase azul de Picasso. Nela, ele retratou Picasso percorreu as três fases do cubismo
seus mais profundos sentimentos em rela- e, quando este chegou à sua generaliza-
ção à morte do amigo Carlos Casagemas, ção, em 1914, o artista retornou à figura-
que se suicidou por causa de uma decep- ção em uma nova fase em que trabalhou
ção amorosa. na produção de cenários e figurinos para
Um ano antes da criação de Les demoi- o balé. A partir dali, todas as obras do ar-
EF9P-15-11

selles d’Avignon, Picasso conheceu a mo- tista passaram a ser conhecidas como pós-
delo francesa Fernande Olivier, que desen- -cubistas.
cadeou nele uma forte paixão. A partir de Em 1925, participou da primeira exposi-
então, suas pinturas mudaram do tom azul ção do surrealismo e manteve-se ligado ao
para o tom rosa. A fase “rosa” tinha te- movimento até 1937, quando produziu uma
mática mais alegre, envolvendo crianças, das suas obras mais famosas: Guernica.
244 Capítulo 1 – A ruptura da figura \ Grupo 1
AKG-IMAGES / AKG-IMAGES / LATINSTOCK

Guernica, 1937. Óleo sobre tela. Pablo Picasso. Museu Reina Sofia, Madri, Espanha.

Desenvolver a leitura
da obra com os alunos,
Guernica retrata as atrocidades co- taram temas de sua infância, como as tou-
analisando os seguintes metidas na Guerra Civil Espanhola, em radas e o circo.
elementos: especial na cidade de Guernica. Obser- O artista faleceu aos 91 anos, em Mou-
1 - Touro vamos na pintura uma mistura de ele- gins, na França, no dia 8 de abril de 1973.
O touro ou minotauro, mentos justamente para fazer relação
ao lado esquerdo, repre-
senta a barbárie da cena.
com o desespero de ser atacado por
bombas e tropas violentas. Nesta obra,
Georges Braque
2 - Lâmpada
A lâmpada, acima, re- Picasso colocou toda a sua angústia ao Cofundador do cubismo, ao lado de Pa-
presenta o Sol que fazia saber do sofrimento do seu povo. O uso blo Picasso, Georges Braque teve seu início
quando aconteceu o ata- apenas de cores neutras, como preto, na arte como um pintor de decoração, pro-
que. branco e cinza, representa a tristeza e fissão que herdou do pai e do avô.
3 - Figura aterrorizada a característica jornalística que o artista Ingressou aos 18 anos na Escola de Be-
Na extrema direita e no
alto da pintura, podemos
quis dar à obra. las-Artes de Paris e tomou gosto pela lin-
observar alguém com Dois anos depois, foi a Nova York para guagem impressionista, que, aos poucos,
muita dor e espanto. uma exposição de retrospectiva no Museu ganhava características distintas, com um
4 - Espada e flor de Arte Moderna da cidade. Após o início colorido exuberante, deixando de imitar
A espada e a flor, no da Segunda Guerra Mundial, voltou a Pa- as formas para preocupar-se com a ex-
centro e bem embaixo, ris e entrou em conflito com suas teorias e pressão.
representam o único
símbolo de esperança da
dialéticas, experimentando suas emoções Em 1907, o artista conheceu Picasso no
tela. em relação à guerra. Isso gerou nele uma Salão de Outono (exposição de arte realiza-
5 - Cavalo nova visão, que fez predominar, em suas da anualmente na cidade de Paris, a partir
O cavalo dominante obras, os valores pessoais. de 1903). O início dessa amizade foi a força
no centro, pisoteando Entre os anos de 1939 e 1945, o artis- propulsora do cubismo.
EF9P-15-11

uma mulher, sugere que ta produziu esculturas esporádicas, como Braque teve o florescimento da sua arte
os ditadores da Euro-
pa – Hitler, Mussolini e
Cabeça de búfalo e Metamorfose, sendo durante o movimento criado com o amigo
Franco – estavam fora do considerado um dos primeiros artistas a Picasso. Os artistas entendiam-se de uma
controle. utilizar materiais diversos em suas escultu- forma excepcional, trabalharam juntos mui-
ras. Além de esculturas, Picasso produziu tas vezes, o que proporcionou uma seme-
gravuras em técnicas diversas, que resga- lhança gigantesca entre suas obras.
Arte \ Variações 245

Foi citado, na aula,


que Braque e Picasso
ALBUM / AKG-IMAGES / ANDRÉ HELD / AKG-IMAGES / LATINSTOCK

se entendiam perfei-

FRANCIS G. MAYER / CORBIS / CORBIS (DC) /


tamente e produziram
muitas obras juntos.
Utilizar, então, a obra
de Picasso apresentada
como exemplo da fase
analítica do cubismo
para comparar com
esta obra de Braque.
Instigar os alunos a

LATINSTOCK
observarem diferenças
e semelhanças.
Fazê-los refletir: se
essas obras não tives-
Natureza-morta ou Le jour, cerca de sem sido assinadas,
1929-1930. Técnica mista. Georges seria possível identifi-
car o autor?
Braque. Galeria Nacional de Arte de
Washington, Estados Unidos.

Já no fim de sua vida, Braque passou


a utilizar os temas clássicos e incorporar
O português ou O emigrante, 1911-1912. pássaros em suas composições, simboli-
Óleo sobre tela. Georges Braque. Museu zando a liberdade. Faleceu na cidade de
de Belas – Artes de Basileia, Suíça. Paris, em 1963.

Mapa conceitual

Pioneiros e criadores
do cubismo

Em 1907, PABLO PICASSO Foram dois artistas GEORGES BRAQUE


pinta:

Francês, começou a carreira


Espanhol, filho de artista, artística como pintor decorador.
Les demoiselles foi um dos mais importantes
d’Avignon artistas do século 20.
Sua arte floresceu no movimento
cubista.

Tomou gosto pela


Desenvolveu, em sua arte, terceira fase do movimento:
Fase azul Fase rosa
duas fases:
Cubismo sintético
EF9P-15-11

Nos últimos anos


Pinturas retratando tristeza e melancolia. Pinturas retratando felicidade,
de vida, o artista dedicou-se
Seus temas eram morte, solidão e depressão. amor, saudade,
a obras com o tema:
Utilizava cores frias e nuances em cinza. crianças e circos.

Liberdade
Capítulo

1 A ruptura da figura

Atividade 1 • O Cubismo
ARTE • GRUPO 1 •
VARIAÇÕES

O cubismo apresentou as imagens de uma maneira bem particular em suas compo-


sições. O movimento iniciado por Pablo Picasso tinha o objetivo de romper com a figura
realista e com o uso da perspectiva convencional. Os artistas conseguiam atingir tal ob-
jetivo decompondo as figuras em formas geométricas e simplificando os seus desenhos.
Tentavam mostrar, em uma mesma imagem, vários lados e ângulos de um único objeto.
Esse caráter particular do movimento criava imagens diversas e uma visibilidade mais
racional do que emotiva.
THE BRIDGEMAN ART LIBRARY / KEYSTONE BRASIL

EF9P-15-12

Mulher em azul, 1912. Óleo sobre tela. Fernand Léger.


Museu de Belas Artes de Basileia, Suíça.
Arte \ Variações 247

Exercícios de Aplicação
Providenciar os mate-
01) Que tal você inspirar-se na técnica de variação de ângulos e formas geométricas riais antecipadamente.
para produzir um trabalho cubista? Além das imagens
Você precisará de: trazidas pelos alunos, é
• imagem grande (tamanho A4) de uma pessoa, um objeto, um quadro etc.; possível realizar a ati-
• tesoura; vidade orientando-os
• régua; a fazerem um desenho
e depois usarem o pró-
• lápis grafite; prio desenho para os
• cola; recortes.
• folha sulfite 40.
Etapas Esta atividade favore-
• No verso da imagem, trace figuras geométricas diversas, utilizando a régua e o ce o desenvolvimento
lápis grafite. Observe o exemplo a seguir, riscado em cima da obra Les demoiselles das habilidades de ra-
d’Avignon, de Picasso (você deverá desenhar no verso). ciocínio lógico, matemá-
tico e estético. É possível
trabalhar a cognição e a
relação que os alunos

ALBUM / JOSEPH MARTIN / ALBUM ART / LATINSTOCK


fazem com as formas
geométricas e a disposi-
ção “errada” das figuras
recortadas.
EF9P-15-12

• Recorte e reserve os pedaços para serem usados em sua montagem.


• Antes de iniciar a colagem, faça um projeto. Arrume as peças de maneira que as
figuras não se encaixem corretamente (na forma como são tradicionalmente).
• Cole peça por peça na folha sulfite 40.
• Após a cola ter secado, você poderá colorir os espaços em branco, e sua monta-
gem cubista estará pronta!
248 Capítulo 1 – A ruptura da figura \ Grupo 1

02) O cubismo pré-analítico tinha como uma das principais características a simplifica-
ção da natureza em formas geométricas. Produza um desenho na folha sulfite apenas
com formas geométricas, como na primeira fase do cubismo.

Exercícios Propostos
03) O quadro Guernica, de Pablo Picasso, é uma denúncia dos terrores pelos quais a
população espanhola passou durante a Guerra Civil. Pesquise obras artísticas que fizeram
denúncias sociais sobre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial e traga as informações
para discutir com seu professor.

04) Em uma folha sulfite, crie um autorretrato utilizando as características cubistas.


Você poderá ver-se de uma forma um tanto quanto inusitada.

Você poderá utilizar


Atividade 2 • Pablo Picasso e Georges Braque
os desenhos dos alunos
para montar uma expo- Pablo Picasso é considerado um dos maiores artistas do século XX. Seu legado de
sição. obras é imenso e sua genialidade é indiscutível. Em seus 91 anos, o artista passou por
diferentes fases criativas, sendo as mais famosas a azul e a rosa.
THE BRIDGEMAN ART LIBRARY / KEYSTONE BRASIL

EF9P-15-12

Retrato de Suzanne Bloch. Óleo sobre tela. Pablo Picasso:


fase azul. MASP, São Paulo, Brasil.
Arte \ Variações 249

Exercícios de Aplicação
01) Pegue uma folha sulfite 40 e divida-a ao meio com um traço a lápis. No lado esquer-
do da folha, produza um desenho com base na fase azul do artista, com temas tristes e
cores frias. No outro lado, produza um desenho com temáticas felizes e cores quentes,
com predomínio do rosa.

02) Se você fosse Pablo Picasso, em vez de utilizar a arte primitiva africana como inspira-
ção e característica de um movimento artístico criado por você, qual outra arte ou tema
escolheria? Justifique sua resposta.

Resposta pessoal

Georges Braque teve o florescimento e o

ALBUM / AKG-IMAGES / AKG-IMAGES / LATINSTOCK


auge de sua arte com o movimento cubista.
O artista identificou-se muito com a ter-
ceira fase do movimento: o cubismo sinté-
tico. Nessa fase, a principal característica
era o uso do papier collé (papel colado),
com recortes de palavras, letras, peda-
ços de madeira etc. Esses materiais eram
colados sobre as pinturas em telas, cons-
truindo-se uma uniformidade em estética
visual e tátil.

Mesinha redonda, 1913. Técnica


mista. Georges Braque. Museu de
Belas Artes de Basileia, Suíça.

03) Em uma folha sulfite, produza um desenho com formas simplificadas e utilize recor- Providenciar jornais e
tes de palavras e letras de jornais para fazer um trabalho de colagem, utilizando, assim, revistas antecipadamen-
a técnica de papier collé. te.
Uma sugestão é fa-
EF9P-15-12

zer uma exposição dos


Exercício Proposto trabalhos para a escola
poder observar a criati-
04) Faça uma colagem utilizando letras de diferentes tipos, tamanhos, fontes etc., numa vidade dos alunos.
folha sulfite. Você deverá recortar as letras que compõem os nomes dos principais artis-
tas cubistas: Pablo Picasso e Georges Braque. Tente criar um “poema” cubista com essas
palavras.
Capítulo

2 A ferocidade das cores

O fovismo para discutir os novos caminhos da arte.


ARTE • GRUPO 1 •
VARIAÇÕES

Era natural, por conta de tantas mudanças,


O século XX foi um período repleto de um mesmo artista passar por diferentes
grandes transformações sociais e políti- movimentos artísticos durante sua vida.
cas, que influenciaram diretamente a pro- Como as teorias eram recentes e transitó-
dução artística do momento. Os famosos rias, muitos pintores iniciavam-se no con-
movimentos de vanguarda, com suas teo- texto de uma ideologia e, com o passar do
rias à frente de seu tempo, tinham como tempo, modificavam seus pensamentos
objetivo uma arte que representasse a e o estilo de produzir arte. Um exemplo
velocidade das transformações da época, disso foi Georges Braque, que experimen-
em que já não se enquadravam os valores tou a ferocidade do estilo fovista antes de
clássicos. Com sua pintura, Paul Cézanne juntar-se às teorias de Pablo Picasso para
abriu caminhos para muitos estilos artísti- criar o cubismo.
cos que caracterizaram os movimentos de
vanguarda.

ALBUM / ORONOZ / ALBUM ART / LATINSTOCK


ART INSTITUTE OF CHICAGO, CHICAGO,
UNITED STATES

Os objetivos da aula
são:
• explorar o movimen-
to artístico fovismo e as
variações que a pintura
provocou na arte da épo-
ca, explorando o uso da
cor bem como a influência
na arte de pintores brasi- A pequena baía em La Ciotat, 1907. Óleo sobre
leiros; tela. Georges Braque. Museu Nacional de Arte
• reconhecer uma va- Banhistas, 1900-1905. Óleo sobre Moderna de Paris. Centro Nacional de Arte
riedade de significados tela. Paul Cézanne. Instituto de Arte e Cultura Georges Pompidou, Paris, França.
expressivos, comunicati- de Chicago, Estados Unidos.
vos e de valor simbólico O estilo de pintura fovista tem suas ori-
nas formas visuais e suas
conexões temporais.
Os artistas buscavam novos propósitos, gens entre os anos de 1901 e 1902, mas
que despertassem o estado de espírito de só foi caracterizado como movimento ar-
cada um. Questionavam sempre os seus tístico em 1905, no Salão de Outono em
aprendizados, gerando novas teorias, te- Paris, e durou pouco tempo, entre os anos
máticas e estilos. de 1907 e 1908.
Nessa ebulição de conceitos, surgiram Na exposição daquele ano, as obras
cada vez mais exposições, críticos de arte, dos novos pintores, como Henri Matisse,
comerciantes e, assim, os artistas viram-se Maurice Vlaminck, André Derain, Georges
diante de um turbilhão de informações Braque, Alexis Mérodack-Jeanneau, entre
EF9P-15-11

que precisavam ser registradas de maneira outros, dividiam o espaço do Salão com
diferenciada. obras de arte acadêmica, em especial, es-
Nessa época, em meados de 1900, vá- culturas. Quando o crítico de arte Louis
rios artistas destacavam-se em métodos Vauxcelles viu uma escultura acadêmica
e ideias diferentes uns dos outros. Alguns rodeada de pinturas com características
até chegavam a formar grupos de estudo bem inovadoras, de coloração radical, dis-
Arte \ Variações 251

se, em seus comentários, que presencia- Os fovistas tiveram influência das co-
va “um Donatello entre as feras”. Foi por res emotivas e dramáticas de Vicent van
causa da expressão “as feras”, em francês Gogh e do simplismo natural das obras de
les fauves, citada pelo crítico de maneira Paul Gauguin. Os artistas desse movimen-
pejorativa, que o movimento artístico ga- to procuravam conceber uma estética de
nhou o nome de fauvismo ou fovismo. impulsos instintivos, ou seja, queriam pin-
tar as sensações vitais e primárias dos se-
res humanos. Sem pensamentos racionais
ou técnicas de desenho e perspectiva, as
REPRODUÇÃO

imagens fovistas apresentavam certa bidi-


mensionalidade, evitando, assim, a terceira
dimensão. As cores deveriam ser utilizadas
de forma pura, para representar sua selva-
geria natural, e, muitas vezes, o próprio
branco da tela era utilizado como elemen-
to nas pinturas.

AGE FOTOSTOCK / KEYSTONE BRASIL

Natureza-morta com peixes vermelhos,


1911. Óleo sobre tela. Henri Matisse.
Museu de Arte Moderna, Nova
Iorque, Estados Unidos.

Na obra acima, podemos notar que os


elementos não seguem padrões conceitu-
ais de perspectiva. As manchas e cores são
importantes elementos para a composição
EF9P-15-11

da obra.
Além disso, as linhas deveriam ser sim-
ples e claras, empregadas de forma instin-
A dançarina amarela, 1912. Óleo sobre tela. tiva. Uma das grandes características era a
Alexis Mérodack-Jeanneau (1873-1919). pincelada brutal, violenta e bem marcada,
Museu Beaux-Arts d’Angers, França. que chegava a ser chocante.
252 Capítulo 2 – A ferocidade das cores \ Grupo 1

Em A dançarina, de Derain, o artista dá o

THE BRIDGEMAN ART LIBRARY / KEYSTONE BRASIL


exemplo de como as cores eram usadas de
forma arbitrária. Partes do corpo da mulher
apresentam colorações que vão do rosa ao la-
ranja e a um azul sutil, enquanto as pernas es-
tão em um azul mais profundo. Observamos
também a questão da realidade distorcida
na mão sobre a perna, nitidamente maior do
que a outra, e no braço de tamanho também
desproporcional em relação ao corpo.
O fovismo diferenciava-se muito dos
outros movimentos artísticos por não tra-
balhar, em suas pinturas, temas políticos
A casa azul, 1906. Óleo sobre tela. ou críticos. Os artistas pintavam a alegria
Maurice Vlaminck. Instituto de Arte de de viver, o bucólico e as emoções. Foi uma
Minneapolis, Minnesota, Estados Unidos. arte libertadora, construída pelas sensa-
ções visuais e íntimas dos pintores.
Em A casa azul, de Vlaminck, é possível
observar a maneira como a pincelada era

AGE FOTOSTOCK / KEYSTONE BRASIL


visivelmente marcada e delimitada, além
do uso das cores de forma brutal, feroz,
como denominou o crítico no Salão de Ou-
tono de 1905, em Paris.
As pinturas eram realizadas da maneira
mais natural possível. Os artistas defen-
diam o uso arbitrário das cores, ou seja,
ao utilizá-las, elas não precisavam entrar
em concordância com a realidade. Essa
característica tornava os artistas livres dos
aspectos visuais do que realmente enxer-
gavam. Dessa forma, não havia mais ne-
cessidade de pintar ao ar livre.
THE BRIDGEMAN ART LIBRARY / KEYSTONE BRASIL

Retrato de Lydia Delectorskaya, 1947. Óleo


sobre tela. Henri Matisse. State Hermitage
Museum, São Petersburgo, Rússia.

O estilo é definido pelas características


do movimento artístico, mas não está pre-
EF9P-15-11

so a determinado momento ou época, ou


seja, se um artista quiser pintar seguindo
as características fovistas, produzirá obras
A dançarina, 1906. Óleo sobre tela. dentro do estilo, mesmo sem estar inse-
André Derain. Statens Museum for rido no momento em que o movimento
Kunst, Copenhague, Dinamarca. aconteceu.
Arte \ Variações 253

Em razão de todas as mudanças pelas


quais a Europa passou no século XX, os mo-

INIMÁ DE PAULA
vimentos de vanguarda tiveram períodos
curtos de existência. Sendo assim, o Brasil
não chegou a abrigar o movimento fovista e
nenhum pintor brasileiro declarou-se auten-
ticamente fovista, porém algumas caracterís-
ticas dessa tendência são notadas em obras
do pintor Navarro da Costa.
PINACOTECA DO ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL

Autorretrato pintando, 1978. Óleo sobre


tela. Inimá de Paula (1918, Itanhomi, MG –
1999, Belo Horizonte, MG). Museu Inimá de
Paula, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.

INIMÁ DE PAULA
Porto dos Leixões, 1901. Óleo sobre tela.
Mário Navarro da Costa (1883-1931).
Acervo da Pinacoteca de São Paulo, Brasil.

Navarro nunca se declarou como pintor


fovista, porém notamos, em suas obras, o
colorido feroz do estilo artístico. O uso das
manchas e das linhas marcadas também é
perceptível.
Mas, com certeza, o pintor brasileiro Natureza-morta, 1994. Óleo sobre tela.
que mais utilizou o estilo fovista em suas Inimá de Paula. Museu Inimá de Paula,
obras foi o mineiro Inimá José de Paula. Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
EF9P-15-11
254 Capítulo 2 – A ferocidade das cores \ Grupo 1

Mapa conceitual

Das transformações
europeias

Mário Navarro da Costa Surgiram


Inimá de Paula as

Vanguardas
Porém, alguns artistas
destacam-se pelo uso
de características bem Como um
semelhantes às dos fovistas, como novo estilo,
surge o
• Alegria de viver
• Cotidiano
Brasil Não ocorreu FOVISMO • Bucólicos
no 1900-1907
Eram “feras’’ ou les fauves,
que deu origem Com o uso
• Henri Matisse ao termo Em 1905, a exposição de temas
• Maurice Vlaminck em Paris como
• André Derain
• Raoul Dufy
• Georges Braque Salão de Outono Tem como
Características
1905 principais
Disse que os principais
artistas daquele estilo O crítico de arte O uso de

• Cores puras
Louis Vauxcelles • Pincelada violenta
• Cores
de forma aleatória
• Sem padrões com a realidade

EF9P-15-11
Capítulo
A ferocidade das cores
2
Atividade 3 • O fovismo

ARTE • GRUPO 1 •
VARIAÇÕES
O fovismo foi um movimento artístico que teve pouca duração, porém seu estilo de
pintura impactou muito as pessoas da época, principalmente pela maneira com que as
cores eram empregadas em suas obras.
Com pinceladas marcadas, chegando a deixar um autorrelevo sobre a tela, com uti-
lização de cores puras, o fovismo chocava pela intensidade de cores, empregadas de
forma arbitrária.

SUPERSTOCK / KEYSTOCK
As atividades desta
aula têm por objetivo
desenvolver a capaci-
dade de assimilar os
conteúdos da teoria
aprendida, além de fa-
zer com que os alunos
produzam arte, tarefa
importante no aprendi-
zado artístico. A ativi-
dade também ajuda no
inter-relacionamento
dos alunos, já que será
Alegria de viver, 1905-1906. Óleo sobre tela. realizada em grupos,
Henri Matisse. Copyryght Barnes Foundation, despertando, assim, o
Merion, Pensilvânia, Estados Unidos. sentimento de equipe e
respeito.

Exercício de Aplicação Providenciar o mate-


rial com antecedência.
Orientar os alunos em
01) Fazer um desenho simplesmente utilizando as cores de forma arbitrária não seria como derreter o giz de
suficiente para representar o estilo fovista com tanta propriedade. A melhor forma de cera com cuidado e fi-
fazê-lo seria utilizar a técnica do giz de cera derretido. Então, para esta atividade, você e car atento para não se
EF9P-15-12

seus amigos deverão reunir-se em grupos de 3 a 4 alunos. queimarem. De prefe-


Vocês precisarão de: rência, levá-los para um
ambiente mais adequa-
• folhas de papel-cartão ou outro papel mais rígido; do do que a sala de aula
• giz de cera de diversas cores; convencional.
• velas e fósforos;
• um pires como suporte para as velas.
256 Capítulo 2 – A ferocidade das cores \ Grupo 1

A finalização dessa
atividade pode ocorrer
Primeiro, cada um dos alunos fará um desenho na folha de papel rígida, em um recor-
com uma exposição dos te do tamanho de uma folha sulfite (A4).
trabalhos pela escola. Depois, cada grupo deverá ter ao centro, de preferência em uma mesa ou uma cartei-
ra, a vela acesa sobre o pires. Os alunos usarão a vela para derreter a ponta do giz de cera
e, logo em seguida, preencherão os espaços do desenho com o giz derretido.
Essa técnica vai gerar uma tonalidade mais forte no desenho e produzirá autorrelevo
nas obras.

Exercício Proposto
Promover uma discus-
são, em sala, a respeito
02) O nome fovismo ou fauvismo nasceu de uma crítica às pinturas de características
das sugetões criadas pe- inovadoras apresentadas ao lado de obras acadêmicas em uma exposição. Esse nome
los alunos. significa “fera” e foi escolhido por conta da ferocidade das cores nos quadros.
Se você fosse o crítico Louis Vauxcelles e estivesse no Salão de Outono em 1905, qual
nome daria a esse movimento artístico que surgia? Justique sua resposta.
Resposta pessoal

THE BRIDGEMAN ART LIBRARY / KEYSTONE BRASIL

EF9P-15-12

Cartaz do Salão de Outono de 1905