Você está na página 1de 4

HISTÓRIA

1º ANO
36 - A civilização romana conheceu a seguinte evolução política:
a) Império, Monarquia e República;
b) Monarquia, Império e República;
c) Monarquia, República e Império;
d) Império, República e Monarquia;
e) República, Monarquia e Império.

37 - “Em Roma a “voz do sangue” falava muito pouco; o que falava mais alto era a voz do nome de
família”. VEYNE, Paul. História da vida privada. São Paulo: Companhia das Letras, v. I, p. 25. A partir da
frase anterior, e de seus estudos históricos, é correto afirmar que os romanos:
a) escolhiam seus herdeiros em função do reconhecimento e legitimidade dos filhos, podendo deixar bens
tanto para os filhos de sangue, quanto para os adotados.
b) distribuíam seus bens de acordo com o nascimento de seu filho, valorizando o primogênito e
descartando os demais, sobretudo as mulheres;
c) selecionavam seus herdeiros de acordo com a educação recebida, cabendo aos homens e mulheres,
com melhor desempenho escolar, a herança maior;
d) escolhiam seus herdeiros de acordo com o nome de família, ou seja, aqueles que eram de linhagem
nobre eram os herdeiros, nada cabendo aos bastardos e aos adotados.
e) Nenhuma das alternativas

38 - Na história política de Roma, durante os governos monárquicos, os plebeus:


a) possuíam latifúndios, exercendo influência sobre as relações políticas existentes na época;
b) não eram cidadãos romanos, mas tinham poderes políticos destacados, inclusive na escolha dos
monarcas;
c) dominavam o núcleo central do poder, obtendo vitória nas eleições em face dos seus privilégios
políticos;
d) gozavam de privilégios diferentes daqueles concedidos aos patrícios, pois não eram vistos como
descendentes dos fundadores de Roma;
e) tornaram-se grandes proprietários de terra e exportadores da produção agrícola de Roma para a
Grécia.

39 - A monarquia romana terminou quando:


a) os bárbaros invadiram Roma, em 476;
b) o Senado atribuiu a Otávio o título de imperador;
c) Teodósio dividiu o império entre seus dois filhos, em 395 d.C.;
d) Tarquínio, o Soberbo, foi deposto pelos patrícios;
e) Ocorreu a oficialização do cristianismo, pelo Edito de Tessalônica.

40 - Intensos conflitos fronteiriços com povos bárbaros, desvalorização da moeda, vazio de poder,
desintegração do sistema de impostos, revoltas no campo, falta de mão-de-obra escrava, tendência à
ruralização, autossuficiência dos domínios e insegurança principalmente nas cidades. O quadro descrito
refere-se ao:
a) declínio do Império Romano e à passagem da Antiguidade ao feudalismo;
b) processo de transição do feudalismo ao capitalismo;
c) período que marcou o surgimento das cidades e o ressurgimento do comércio;
d) aparecimento de uma sociedade caracterizada pela propriedade coletiva da terra e centrada nas
cidades;
e) declínio da sociedade urbana na Idade Média e ao surgimento de comunidades aldeãs.

GABARITO
36 – C
37 – A
38 – D
39 – D
40 – A

3º ANO
36 - Durante a segunda metade do século XIX as grandes potências econômicas formaram nos
continentes asiáticos, africano e oceânico grandes impérios econômicos. Esse processo ficou conhecido
como neocolonialismo que é:
a) O processo de dominação política e econômica das potências socialista sobre determinada nação.
b) A dominação direta da metrópole sobre a colônia.
c) A dominação mascarada, realizada por meio de práticas econômicas imperialistas.
d) A rejeição à divisão mundial nos blocos socialistas e capitalista.
e) A relação de amizade entre as nações, baseadas no respeito ao princípio da igualdade de direitos.

37 - A luta pela autonomia na África, na Ásia e na Oceania, tiveram várias causas, exceto:
a) Crise econômica europeia.
b) Consciência anticolonialista e anti-imperialista.
c) Guerra Fria.
d) Guerra da Secessão.
e) Criação da ONU.

38 - No documento final da conferência de Bandung, firmado pelos representantes dos 29 países


participantes, destacavam-se vários pontos, exceto:
a) A aceitação à divisão mundial nos blocos socialistas e capitalistas, e defesa de uma política de não
alinhamento automático com as superpotências.
b) Condenação do Racismo e da Corrida armamentista.
c) Proclamação do direito de autodeterminação política.
d) Afirmação de que à submissão imposta aos povos afro-asiáticos, era uma negação dos direitos
fundamentais do homem e estava em contradição com a carta das Nações Unidas.
e) A reprovação do colonialismo e o neocolonialismo.

39 - O principal líder africano que deu início à abolição do apartheid (termo para designar a separação
racial imposta aos negros pela minoria branca na África do Sul) foi:
a) Bill Gates.
b) Thomas Edson.
c) Frederik de Klerk.
d) Nelson Mandela.
e) N.A.C

40 - Sobre a criação do estado de Israel, marque a alternativa correta:


a) Foi criado em 1949, pela ONU.
b) A partir de 1948 milhares de judeus de todas as partes do mundo migraram para Israel. Isso provocou
choques com a população africana que já habitava a região.
c) A criação do estado de Israel provocou discordâncias com a população árabe, que passou a reivindicar
pela criação de um estado palestino.
d) No início da formação de Israel judeus, norte-americanos começaram a adquirir terras na Palestina,
isso em 1947.
e) N. A. C
GABARITO
36 – C
37 – D
38 – A
39 – D
40 - C

Você também pode gostar