Você está na página 1de 9

QUESTÕES SELECIONADAS DO LIVRO-TEXTO [1] PARA

CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV

PROF. JOÃO ALVES SILVA JÚNIOR

1. Sequências Numéricas
1.1. Sequência e Limite de Sequência.
Questão 1. Determine o termo geral da sequência.
(a) 0, 2, 0, 2, 0, 2, . . .

(b) 0, 1, 2, 0, 1, 2, 0, 1, 2, . . .

(c) 0, 32 , 23 , 54 , 54 , 76 , 67 , . . .
Questão 2. Calcule, caso exista, limn→+∞ an , sendo an igual a
2 Rn
(a) n 4n+3n+1
3 +2 . (i) 0 e−sx dx, onde s > 0 está fi-
√ xado.

(b) n + 1 − n. Rn 1
(j) 0 1+x 2 dx.
Pn k
(c) k=0 21 .
 Rn
(k) 2 x21−x dx.
(d) nk=0 tk , onde t ∈ ] − 1, 0[ ∪ ]0, 1[ (l) √
P
n+1
3 7
n +2n+1
.
está fixado.
(m) sen n1 .
2 n

(e) 1 + n .
(n) n sen n1 .
n
(f) 1 − n2 .

(o) n1 sen n.
Rn
(g) 1 x1 dx. (p) cos(nπ).
Rn n
(h) 1 x1α dx, onde α ∈ R está fixado. (q) (−1)n + (−1) n
.
Data: 26 de novembro de 2017.

1
2 PROF. JOÃO ALVES SILVA JÚNIOR

Rn
e−sx cos x dx, onde s > 0 está (s) n · 1 −
h i
(r) (n+1)n
0 enn
.
fixado.

1.2. Sequências Crescentes e Sequências Decrescentes.


Questão 1. É convergente ou divergente? Justifique.

(a) nk=1 k13 . (d) nk=1 k!1 .


P P

(b) nk=1 √1k . (e) nk=1 k21+1 .


P P

(c) nk=0 21k . (f) nk=1 e−k .


P P

√ p √ √
q p
Questão 2. Considere a sequência a1 = 2, a2 = 2 2, 2 2 2, . . . .

(a) Verifique que a sequência é crescente e limitada superiormente por 2.

(b) Calcule limn→+∞ an .

2. Séries Numéricas
2.1. Série Numérica.
Questão 1. Calcule a soma da série dada.
P+∞
1 k nαn , onde α ∈ ]0, 1[ está fi-
P+∞
(h)

(a) k=0 2
. k=1
xado.
1 k
P+∞ 
(b) k=2 3
. P+∞ 1
P+∞ (i) k=1 k(k+1)(k+2)...(k+p) , onde p ≥
−k
(c) k=0 e . 1 é um natural dado.
P+∞
(d) k=1 [1 + (−1)k ]. (j)
P+∞ 1
k=0 (4k+1)(4k+3) .
P+∞ 1
(e) k=0 (4k+1)(4k+5) . P+∞ 2
(k) n=2 n2 −1 .(Este item não existe
P+∞ 1
(f) k=1 k(k+1)(k+2)(k+3) . no livro-texto [1].)
P+∞ 2k+1
P+∞ 1
(g) k=1 k2 (k+1)2
. (l) k=1 k2 (k+1)(k+2)2 .

2.2. Critérios de Convergência para Séries Alternadas.


Questão 1. Mostre que a série dada é convergente.
QUESTÕES SELECIONADAS DE CÁLCULO IV 3

P+∞ P+∞
(a) k=1 (−1)
k+1
sen k1 . (c) k=3 (−1)
k+1 ln k
k
.
n n3
P+∞ P+∞ n −n
(b) n=2 (−1) n4 +3 . (d) n=0 (−1) 2 .

2.3. Uma Condição Necessária para que uma Série Seja Conver-
gente. Critério do Termo Geral para Divergência. Esta seção não
possui exercı́cios.

3. Critérios de Convergência e Divergência para Séries de


Termos Positivos
3.1. Critério da Integral.
Questão 1. Estude a série dada com relação a convergência ou divergência.
P+∞ 1
P+∞ 1
(a) k=0 k2 +1 . (e) k=2 k ln k ln(ln k) .
P+∞ 1
(b)
P+∞ 1 (f) k=2 k ln k[ln(ln k)]α . onde α > 1
k=2 k2 ln k .
está fixado.
P+∞ 1
(c) k=2 kα ln k , onde α > 0 está fi- (g) P+∞ 1
onde α ∈
k=2 k ln k[ln(ln k)]α .
xado. ]0, 1[ está fixado.
P+∞ k
(h) +∞ k
P
(d) k=0 1+k4 . k=0 k2 +1 .

3.2. Critérios da Comparação e do Limite.


Questão 1. É convergente ou divergente? Justifique.
P+∞ k
P+∞ 1
(a) k=2 2k3 −k+1 . (h) k=2 k2 ln k .
P+∞ (k+1)e−k P+∞
(b) k=0 2k+3
. (i) k=0 (cos
2
k + k 2 )k −4 .
P+∞ √k+ √ 3
k P+∞
(c) 1
k=1 k2 +3k+1 . (j) k=1 k

k .
k
P+∞
(d) k=0 (k
3
+ 1)e−k . P+∞ k ln k
(k) k=1 (k+1)3 .(Este item não
P+∞ 2
(e) √ k −3 existe no livro-texto [1].)
k=2 3 k9 +k2 +1 .

P+∞ 2+cos √k3 +3


(l) +∞ 1 − cos k12 .
P 2

(f) k=0 k+1
. k=1 k

2k
P+∞ P+∞ 1

(g) k=1 k5 . (m) k=1 ln 1 + k2
.
4 PROF. JOÃO ALVES SILVA JÚNIOR

3.3. Critério de Comparação de Razões. Esta seção não possui exercı́cios.

3.4. Critérios da Razão e da Raiz.

Questão 1. É convergente ou divergente? Justifique.


P+∞ 3k
P+∞ √ √
(a) k=0 1+4k .
(d) n=1 [ n + 1 − n].
n!2n
P+∞
(b) n=1 nn .
n3 +4
P+∞ P+∞
(c) n=1 nαn , onde α > 0 é dado. (e) n=1 2n
.

Questão 2. Determine x > 0 para que a série seja convergente.

xn xn
P+∞ P+∞
(a) n=1 n . (e) n=3 ln n .

xn
P+∞ xn
P+∞
(b) n=1 n2 .
(f) n=1 1·3·5·...·(2n+1) .

nxn
P+∞ P+∞ (2n+1)xn
(c) n=1 n3 +1 . (g) n=1 n!
.
xn xn
P+∞ P+∞
(d) n=1 2n . (h) n=1 nn .

3.5. Critério de Raabe.

Questão 1. Avalie a convergência/divergência da série

+∞
X nn
.
n=1
n!en

Questão 2. Avalie a convergência/divergência da série

+∞
X 1 · 3 · 5 · . . . · (2n − 1)
.
n=1
2 · 4 · 6 · . . . · 2n

Questão 3. Avalie a convergência/divergência da série

+∞
X α(α − 1)(α − 2) · · · (α − n + 1)
.
n=1
n!
QUESTÕES SELECIONADAS DE CÁLCULO IV 5

3.6. Critério de De Morgan.


Questão 1. Avalie a convergência/divergência das seguintes séries.

(a) +∞ 5·7·9·...·(2n+3) 1
P
n=1 2·4·6·...·2n nα
, onde α > 0 está fixado.

(b) +∞ (2+β)·(4+β)·(6+β)·...·(2n+β) 1
P
n=1 2·4·6·...·2n nα
, onde α > 0 e β > 0 estão fixados.

(c) +∞ α(α+1)...(α+n−1)β(β+1)·...·(β+n−1)
P
n=1 γ(γ+1)...(γ+n−1)δ(δ+1)·...·(δ+n−1) , onde α, β, γ, δ são números reais quais-
quer não pertencentes ao conjunto dos números inteiros negativos.
4. Séries Absolutamente Convergentes. Critério da Razão
para Séries de Termos Quaisquer
4.1. Série Absolutamente Convergente e Série Condicionalmente
Convergente. Esta seção não possui exercı́cios.
4.2. Critério da Razão para Séries de Termos Quaisquer.
Questão 1. Determine os valores de x para os quais a série é convergente.

(a) +∞ n
(e) +∞ nx
P P
n=1 x . n=1 e .

n!xn
(b) +∞ xn
(f) +∞
P P
n=1 n! . n=1 nn .

(c) +∞ xn
(g) +∞ 1·3·5·...·(2n−1) 2n
P P
n=2 ln n . n=1 2·4·6·...·2n
x .
xn 1·3·5·...·(2n−1) x2n+1
(d) +∞ (h) +∞
P P
n=1 n2 . n=1 2·4·6·...·2n 2n+1
.

Questão 2. Determine o domı́nio da função f dada por

(a) f (x) = +∞
P n
P+∞ 1
 n
n=1 n!x . (c) f (x) = n=1 sen n
x .
xn
(b) f (x) = +∞ (d) f (x) = +∞ n n
P P
n=1 n3 . n=1 2 x .

Questão 3. Determine o domı́nio da função f e esboce seu gráfico.


(a) f (x) = +∞ n
P
n=1 x .

(b) f (x) = +∞ n
P
n=1 nx .

Questão 4. Mostre que as séries abaixo são convergentes para todo x


xn
(a) +∞
P
n=0 n! .
6 PROF. JOÃO ALVES SILVA JÚNIOR

n x2n+1
P+∞
(b) n=0 (−1) (2n+1)! .

n x2n
P+∞
(c) n=0 (−1) (2n)! .

4.3. Reordenação de uma Série. Esta seção não possui exercı́cios.

5. Critérios de Cauchy e de Dirichlet


5.1. Sequências de Cauchy. (Nenhum exercı́cio selecionado.)
5.2. Critério de Cauchy para Convergência de Série. (Nenhum exercı́cio
selecionado.)
5.3. Critério de Dirichlet.
Questão 1. Prove que as séries abaixo são convergentes para todo x com
sen (x/2) 6= 0.

(a) +∞ sen kx
P
k=1 k
.

(b) +∞ cos kx
P
k=1 k
.
| sen kx|
Questão 2. Prove que +∞
P
k=1 k
é divergente. (Sugestão: Verifique que
2 1 1
| sen kx| ≥ sen k = 2 − 2 cos 2k.)
Questão 3. É convergente ou divergente? Justifique.

(a) +∞ −k
P
k=1 2 sen k.

(b) +∞ cos k
P
k=3 ln k .

(c) +∞ bk
P
k=1 k2 , onde bk é a sequência 1, 1, 1, 1, −1, −1, −1, −1, 1, 1, 1, 1, . . .
 
(d) +∞ √1 − √ 1 √1 .
P
k=1 k k+1 k

6. Sequências de Funções
6.1. Sequência de Funções. Convergência.
Questão 1. Determine o domı́nio da função f dada por f (x) = limn→+∞ fn (x).
Esboce os gráficos de fn (para cada n) e de f .
QUESTÕES SELECIONADAS DE CÁLCULO IV 7

(a) fn (x) = enx . (e) fn (x) = n/(1 + nx2 ).


q
(b) fn (x) = nx/(1 + nx2 ). (f) fn (x) = 1+nx
2
.
n
2
(c) fn (x) = nxe−nx (g) fn (x) = nx/(n + x2 ).
nx 2
(d) fn (x) = 1 + n1 . (h) fn (x) = e−nx .

6.2. Convergência Uniforme.


1
Questão 1. Para cada inteiro n ≥ 1, seja fn (x) = nx2
.
(a) Determine o domı́nio da função f dada por f (x) = limn→+∞ fn (x).

(b) Esboce o gráfico de f e de cada fn .

(c) A sequência {fn }+∞


n=1 converge uniformemente para f em ]0, +∞[ ? E em
[1, +∞ [?
6.3. Continuidade, Integrabilidade e Derivabilidade de Função Dada
como Limite de Uma Sequência de Funções.
Questão 1. Seja f : R → R dada por f (x) = limn→+∞ nxnx2 +1 . Mostre que
2
a sequência de funções fn (x) = nx/(nx + 1), com n ≥ 1, não converge
uniformemente para f em R.
6.4. Critério de Cauchy para Convergência Uniforme de uma Sequência
de Funções. Esta seção não possui exercı́cios.
6.5. Demonstrações de Teoremas. Esta seção não possui exercı́cios.

7. Série de Funções
7.1. Série de Funções. Esta seção não possui exercı́cios.
7.2. Critério de Cauchy para Convergência Uniforme de uma Série
de Funções. Esta seção não possui exercı́cios.
7.3. O Critério M de Weierstrass para Convergência Uniforme de
uma Série de Funções.
Questão 1. Verifique que a série dada converge uniformemente no intervalo
dado.
(a) +∞ x
P
k=1 x2 +k2 em [−r, r], r > 0.
8 PROF. JOÃO ALVES SILVA JÚNIOR

xk
P+∞
(b) k=1 k! em [−r, r], r > 0.
P+∞
(c) k=1 2k xk em [−r, r], com 0 < r < 1/2.
xk
P+∞
(d) k=1 2k+1 em [−r, r], com 0 < r < 1.
P+∞ cos kx
Questão 2. Mostre que a função s = s(x) dada por s(x) = k=1 x2 +k2 é
contı́nua em R.
7.4. Continuidade, Integrabilidade e Derivabilidade de Função Dada
como Soma de uma Série de Funções.
Questão 3. Prove que a função dada é contı́nua no conjunto B dado.
cos nx3
(a) f (x) = +∞
P
n=1 n4
, B = R.

(b) f (x) = +∞ 1
P
n=0 2nx , B = [1, +∞[.

2n xn
(c) f (x) = +∞
P
n=1 n! , B = R.

7.5. Exemplo de Função que É Contı́nua em R, mas que Não É


Derivável em Nenhum Ponto de R. Esta seção não possui exercı́cios.

8. Série de Potências
8.1. Série de Potências. Esta seção não possui exercı́cios.
8.2. Série de Potências: Raio de Convergência.
Questão 1. Determine o domı́nio da função f , sendo f (x) igual a
xn
P+∞ n
P+∞
(a) n=0 nx . (d) n=0 n2 +3 .

xn
P+∞ P+∞
(b) n=2 ln n . (e) n=0 2n xn .
nxn xn
P+∞ P+∞
(c) n=0 n+1 . (f) n=1 nn .

Questão 2. Seja α > 0 dado, com α ∈


/ N. Prove que a série
+∞
X α(α − 1)(α − 2) . . . (α − n + 1)
xn
n=1
n!

converge para |x| ≤ 1 e diverge para |x| > 1.


QUESTÕES SELECIONADAS DE CÁLCULO IV 9

Questão 4. Considere a série de potências +∞ n


P
n=0 an x . Seja A = {x ≥ 0 |
n
limn→+∞ an x = 0}. Prove que o raio de convergência da série é o supremo
do conjunto A.
Questão 5. Olhando para a Questão 4 (e sem fazer cálculo!), diga qual é o
raio de convergência da série.
P+∞ P+∞
(a) n=0 n 3 xn . (c) n=0 n n xn .
n3 +n+1 n
P+∞ P+∞
(b) n=2 2n xn . (d) n=0 n4 +1
x .

8.3. Continuidade, Integrabilidade e Derivabilidade de Função Dada


como Soma de uma Série de Potências. Nenhum exercı́cio selecionado.
8.4. Exercı́cios do Capı́tulo. Nenhum exercı́cio selecionado.

Referências
[1] Guidorizzi, Hamilton Luiz. Um Curso de Cálculo, Vol. 4, 5a Ed. Rio de Janeiro:
LTC, 2002.

Colegiado de Eng. de Produção, Universidade Federal do Vale do São


Francisco – UNIVASF