Você está na página 1de 17

MINISTÉRIO DA

EDUCAÇÃO BIBLIOTECA ESCOLAR/CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS


AGRUPAMENTO DE ESCOLAS POETA ANO LECTIVO 2009/2010
JOAQUIM SERRA

RELATÓRIO DE AUTO- AVALIAÇÃO DO DOMÍNIO D – Gestão da


Biblioteca Escolar

A estrutura do presente relatório resulta de uma aplicação


informática, disponibilizada pelos serviços da Rede de
Bibliotecas Escolares.

D.1. Articulação da BE com a escola. Acesso e serviços prestados


pela BE.

D.1.1 Integração/acção da BE na escola.

Evidências:

Na opinião dos alunos:

- 100% considera o horário adequado às suas necessidades;

- 87,5% refere que a BE disponibiliza o regulamento de


funcionamento;

- 67,5% considera que a equipa dá o devido apoio, na pesquisa da


informação e na realização de trabalhos.

- 50,8% refere que o trabalho global da equipa, no acesso à BE e no


apoio à pesquisa e realização de trabalhos, é suficiente.

- 50,41% considera que frequenta a biblioteca escolar muito


raramente e de forma irregular;

Na opinião dos professores:

- 53,3% classifica as condições de acesso e os recursos


disponibilizados como bons e 33,3% muito bons.

- 50% refere que a capacidade de liderança do professor bibliotecário,


o trabalho desenvolvido com os departamentos e alunos e o
desempenho ao nível da gestão da BE são bons; 46,7% qualifica-os
de muito bons.
- 43,3% considera que a capacidade de contribuir para melhorar a
qualidade do trabalho escolar e a competência dos alunos é muito
boa; outros 43,3% classifica-a de boa.

- 56,7% refere que o trabalho da equipa, na criação de instrumentos


de apoio e nas condições de acesso e de acompanhamento aos
utilizadores, é bom, enquanto 30% o classifica de muito bom.

- 53,3% é da opinião que foram criadas boas condições de acesso e


acompanhamento aos utilizadores, 20% define-as como muito boas.

Os valores apresentados são idênticos na criação de condições para o


uso das TIC e para a exploração e disseminação de ferramentas Web:
53,3% boas e 20% muito boas.

No que concerne à promoção da leitura e da literacia, 63,3% dos


professores avalia-a de boa e 20% de muito boa.

Quanto ao trabalho articulado com os docentes e apoio ao


desenvolvimento curricular, 53,3% de professores considera-o bom e
23,3% qualifica-o de muito bom.

Pontos fortes identificados:

- Horário de funcionamento da BE;

- Apoio na pesquisa da informação e na realização de trabalhos;

- Condições de acesso;

- Recursos disponibilizados;

- Capacidade de liderança do professor bibliotecário;

- Trabalho com os departamentos e alunos;

- Desempenho ao nível da gestão da BE;

- Capacidade de contribuir para melhorar a qualidade do trabalho


escolar;

- Trabalho da equipa na criação de instrumentos de apoio e nas


condições de acesso e de acompanhamento aos utilizadores;

- Acompanhamento dos utilizadores;

- Promoção da leitura e da literacia;


- Trabalho articulado com os docentes e apoio ao desenvolvimento
curricular;

- Articulação entre a biblioteca e os vários Departamentos, sendo a


biblioteca um espaço de e para todos;

- O professor bibliotecário tem assento no conselho pedagógico;

- A escola inclui a biblioteca na formulação e desenvolvimento da sua


missão, através do PCE, do PEE e do Regulamento Interno;

- O PEE identifica o espaço da biblioteca escolar e define como


estratégia a promoção da sua utilização;

- O regulamento interno contempla os seguintes aspectos: Missão e


objectivos da BE, organização e gestão dos recursos de informação,
gestão dos recursos humanos afectos à BE e a requisição de material;

- O PCE salienta a promoção da utilização da biblioteca escolar, para


rentabilizar os seus recursos materiais.

Pontos fracos identificados:

Na opinião dos alunos:

- 50,41% considera que frequenta a biblioteca escolar muito


raramente e de forma irregular;

- 50,8% refere que o trabalho global da equipa no acesso à BE e no


apoio à pesquisa e realização de trabalhos é suficiente.

Na opinião dos professores:

- 32% refere que o balanço global do impacto da BE na vida da escola


e no apoio ao docente é suficiente.

D.1.2 Valorização da BE pelos órgãos de direcção,


administração e gestão.

Evidências:

A directora considera que o reconhecimento da biblioteca nos


documentos normativos e o seu envolvimento nas grandes
finalidades e nas prioridades pedagógicas, identificadas para a
escola, foram implementados, mas requerem acções para a melhoria.
A directora reconhece, ainda, que foram implementadas, com
sucesso, as seguintes acções:

- acompanhamento da biblioteca;

- apoio e condições dadas ao professor bibliotecário e equipa;

- apoio dado às iniciativas da biblioteca.

Os Coordenadores de Departamento referem que houve maior


diversidade de actividades na biblioteca e que melhorou,
significativamente, a divulgação das acções, promovidas ao longo
deste ano lectivo.

Outra das evidências diz respeito à não existência de verbas anuais,


para a renovação dos equipamentos e a actualização da colecção.

Pontos fortes identificados:

- acompanhamento da biblioteca;

- apoio e condições dadas ao professor bibliotecário e equipa;

- apoio dado às iniciativas da biblioteca;

- diversidade das actividades;

- divulgação das acções.

Pontos fracos identificados:

- a não existência de verbas anuais para a renovação dos


equipamentos e a actualização da colecção.

D.1.3 Resposta da BE às necessidades da escola.

Evidências:

Na opinião dos alunos:

- 100% considera o horário adequado às suas necessidades;

- 91,7% refere que os computadores respondem às suas


necessidades;

- 95% responde que encontra os livros ou outros documentos que


procura;
- 96,7% confirma a actualidade e qualidade dos livros e de outros
documentos;

- 90% considera que existe documentação variada: CD Áudio, CD-


ROM, DVD, Internet;

- 32,5% considera que a equipa da BE não apoia na pesquisa de


informação e no apoio à realização de trabalhos;

- 34,2% refere que a biblioteca não informa acerca da documentação


e das actividades que realiza.

Na opinião dos professores:

- A colecção está desactualizada;

- O ambiente dentro da Biblioteca melhorou bastante, como local de


estudo;

- Registou-se um aumento, significativo, da diversidade de eventos


culturais, facultados ao longo do ano lectivo, e melhorou a eficácia da
sua divulgação.

Pontos fortes identificados:

- Horário da biblioteca;

- Computadores.

- Fundo Documental adequado ao interesse dos alunos.

- Actualidade e qualidade dos livros e de outros documentos, de


acordo com opinião dos alunos.

- Existência de documentação variada.

- O ambiente dentro da Biblioteca melhorou bastante, como local de


estudo.

- Incremento da quantidade e diversidade de eventos culturais


facultados, ao longo do ano lectivo, e eficácia da sua divulgação.

Pontos fracos identificados:

- Escasso apoio na pesquisa de informação e na realização de


trabalhos.

- Desactualização da colecção.
D.1.4 Avaliação da BE na escola.

Evidências:

- Implementação do processo de auto-avaliação;


- Equipamento audiovisual;
- Horário de funcionamento;

- Estrutura de apoio aos diferentes grupos disciplinares e a outros


órgãos da escola (exposições, palestras, eventos vários, etc.);

- Promoção do Concurso Nacional de Leitura;

- Disponibilidade do Coordenador;

- A diversidade e a importância de eventos culturais, facultados ao


longo do ano

lectivo, e a eficácia da sua divulgação;

- O ambiente dentro da Biblioteca melhorou bastante, como local de


estudo;

- Constituição de uma equipa estável, composta por professores e


funcionários, com horário semanal contínuo, que permita a
articulação e rentabilização dos trabalhos.

-Pontos fortes identificados:

- Processo de auto-avaliação;
- Equipamento audiovisual;
- Horário de funcionamento;

- Estrutura de apoio aos diferentes grupos disciplinares e a outros


órgãos da escola (exposições, palestras, eventos vários, etc.);

- Promoção do Concurso Nacional de Leitura;

- Disponibilidade do Coordenador;

- A diversidade e a importância de eventos culturais facultados ao


longo do ano lectivo

e a eficácia da sua divulgação;


- O ambiente dentro da Biblioteca.

Pontos fracos identificados:

Em relação à inclusão de referências concretas à biblioteca na auto-


avaliação da escola, a directora considera que o processo está em
implementação.

Os grupos disciplinares teceram as seguintes considerações:

- desactualização do acervo bibliográfico, nomeadamente de


instrumentos e obras destinadas ao estudo da língua e da literatura
portuguesas;
- falta de livros essenciais, como: dicionários, dicionários de verbos,
gramáticas actualizadas, literatura recomendada pelos diferentes
programas; literatura recreativa; livros de apoio à análise de obras de
leitura obrigatória; etc.;
- decoração pouco apelativa;

- falta de uma equipa que, com o coordenador, dinamize as


actividades;

D.2 Condições humanas e materiais para a prestação dos


serviços.

D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola.

Evidências:

Na opinião dos professores:

- O professor bibliotecário gere a equipa, fomentando boas relações


interpessoais;

- 46,7% classifica a capacidade de liderança do professor bibliotecário


no nível Muito

Bom e 50% no nível Bom;

- Na opinião dos grupos disciplinares:

- O empenho do coordenador da biblioteca.


- A não disponibilização de verbas anuais para a aquisição de
materiais pluridisciplinares, para actualizar e diversificar os
existentes.

Pontos fortes identificados:

- Gestão da equipa;

- A capacidade de liderança e empenho do professor bibliotecário.

Pontos fracos identificados:

- A não disponibilização de verbas anuais para a aquisição de


materiais pluridisciplinares, para actualizar e diversificar os
existentes.

D.2.2 Adequação dos recursos humanos às necessidades de


funcionamento.

Evidências:

Na opinião dos alunos:

- 67,5% considera que a equipa presta o devido apoio na pesquisa da


informação e na realização dos trabalhos.

Na opinião dos professores:

- 56,7% avalia o trabalho da equipa na criação de instrumentos de


apoio aos utilizadores como Bom e 30% como Muito Bom;

- A equipa é pluridisciplinar, mas não possui formação, nem


competências adequadas ao seu conteúdo funcional;

- Horário da equipa desajustado, para a concretização das


actividades;

- As assistentes operacionais, afectas à biblioteca, desempenham


outros serviços em regime de substituição de colegas;

Na opinião dos grupos disciplinares:


- Necessidade de constituição de uma equipa pluridisciplinar, não
muito extensa, mas estável, composta por professores e funcionários,
com horário semanal contínuo, que permita a articulação e
rentabilização do trabalho.

Pontos fortes identificados:

- Apoio na pesquisa da informação e na realização dos trabalhos;

- Criação de instrumentos de apoio aos utilizadores.

Pontos fracos identificados:

- Formação da equipa;

- Horário da equipa;

- A não permanência em continuidade, nos serviços, das funcionárias


afectas à biblioteca.

D.2.3 Adequação da BE, em termos de espaço, às


necessidades da escola.

Evidências:

Na opinião dos alunos:

- 98,3% considera a área da biblioteca adequada, para circular à


vontade e realizar os trabalhos.

Na opinião dos docentes:

- 33,3% considera o espaço Muito Bom e 56,7% Bom.

Na opinião dos grupos disciplinares:

- Espaço iluminado e arejado.

Pontos fortes identificados:

- adequação do espaço da biblioteca.

Pontos fracos identificados:

Nada a registar.
D.2.4 Adequação dos computadores e equipamento
tecnológico ao trabalho dos utilizadores.

Evidências:

Na opinião dos professores:

- 16,7% avalia a disponibilização destes recursos como muito boa;

- 36,7% considera-a boa;

- 40% refere que é suficiente;

Na opinião dos alunos:

- 91,7% refere que os computadores respondem às suas


necessidades.

Pontos fortes identificados:

- Adequação dos computadores às necessidades dos alunos.

Pontos fracos identificados:

- Professores consideram a disponibilização de recursos suficiente.

D.3 Gestão da colecção/da informação

D.3.1 Planeamento/gestão da colecção, de acordo com a


inventariação das necessidades curriculares e dos utilizadores
da escola.

Evidências:

- Listagem de necessidades dos grupos disciplinares, solicitada pelo


professor bibliotecário, no conselho pedagógico;

- Inventariação do material livro existente nas prateleiras;

- Inventariação do material não livro.

Pontos fortes identificados:

Na opinião dos professores:

- 33,3% refere que a extensão/abrangência da colecção está


desenvolvida, mas a requerer acções para a melhoria.
Pontos fracos identificados:

Na opinião dos professores da equipa:

- 50% considera que a colecção está em desenvolvimento;

- Desactualização da colecção;

- A não afectação de verbas anuais para actualização da colecção.

D.3.2 Adequação dos livros e de outros recursos de


informação.

Evidências:

- Desactualização da colecção.

Pontos fortes identificados:

Na opinião dos professores:

- 66,7% considera que o equilíbrio da colecção, relativamente às


diferentes áreas, está desenvolvido, mas a requerer acções para a
melhoria;

Pontos fracos identificados:

- Inexistência de revistas para jovens.

Na opinião dos alunos:

- 45% considera suficientes os livros de literatura, para ler


descontraidamente, e 16,7% insuficientes;

- 44,2% refere que os livros de tipo informativo, sobre temas que


interessam, são suficientes e 15% insuficientes;

- 47,5% avalia como suficiente os livros para apoio ao estudo e para a


realização de trabalhos e 10% insuficiente;

- 45% considera suficiente o material não livro (CD áudio, DVD, jogos)
e 35% insuficiente;

- 55,5% avalia a informação organizada, para aceder em linha como


suficiente, e 15,5% insuficiente.
D.3.3 Uso da colecção pelos utilizadores da escola.

Evidências:

- Estatística do empréstimo domiciliário;

- Estatística da utilização dos recursos da biblioteca, pelos alunos e


professores.

Pontos fortes identificados:

- Implementação do empréstimo domiciliário

Na opinião dos professores:

50% considera que a colecção regista índices de utilização muito


elevados pelos alunos;

Na opinião dos alunos:

- 95% encontra os livros que procura;

Pontos fracos identificados:

Nada a registar.

D.3.4 Organização da informação. Informatização da colecção.

Evidências:

A informação está organizada segundo linguagens normalizadas,


contudo, ainda não existe informatização da colecção. Neste
momento, foram adquiridas as actualizações do PORBASE, para se
iniciar o registo informático do Fundo Documental da biblioteca.

Pontos fortes identificados:

Nada a registar.

Pontos fracos identificados:

- Informatização da colecção;

- Não está implementado um sistema de gestão bibliográfico


automatizado;

- O Catálogo não é pesquisável online.


D.3.5 Difusão da informação.

Evidências:

A biblioteca possui um blogue para difundir a informação.

Na opinião dos alunos:

- 65,8% considera que a biblioteca informa acerca da documentação


existente e das actividades.

Na opinião dos professores:

- 30% avalia a disponibilização da informação como muito boa;

- 53,3% refere que é boa;

- 13,3% considera-a suficiente.

Pontos fortes identificados:

- Divulgação da informação.

Pontos fracos identificados:

- Nada a registar.

______________________________________________________________________
_

Quadro Síntese

D. Gestão da biblioteca escolar

Motivo da escolha do domínio.

Na reflexão que antecedeu a escolha do domínio, a equipa da


biblioteca chegou à conclusão que, dos quatro domínios que
estruturam este processo de auto-avaliação das bibliotecas escolares,
o domínio D merecia a nossa primeira atenção, pelas dificuldades
sentidas nesta área, ao longo deste ano lectivo. Considerámos,
também, que a avaliação deste domínio seria de extrema importância
para a melhoria dos serviços da biblioteca e, sobretudo, para a
concretização de um projecto coeso, devidamente organizado e
estruturado, capaz de responder às necessidades dos seus
utilizadores.

D.1. Articulação da BE com a escola. Acesso e serviços prestados


pela BE.

Nível obtido

3 (A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio, mas


ainda é possível melhorar alguns aspectos)

Acções para a melhoria

- Desenvolver actividades, destinadas a motivar e sensibilizar os


alunos para a importância dos recursos da biblioteca nas suas
aprendizagens;

- Realizar reuniões com os departamentos curriculares, para definir os


objectivos e a

missão da biblioteca;

- Reforçar a articulação de objectivos e de trabalho, com


departamentos e docentes;

- Elaborar um plano de marketing que acentue e reforce o valor da BE


e as possibilidades e as mais-valias que faculta;

- Promover exposições e encontros, divulgar trabalhos, envolver os


pais/EE;

- Recorrer a diferentes meios e ambientes, incluindo aqueles que


faculta a WEB 2.0,

para promover os recursos da BE e as actividades que realiza;

- Criar uma equipa adequada, que responda às necessidades da


escola, de forma a criar possibilidades de funcionamento num horário
alargado;

- Articular/Planificar com departamentos curriculares e demais


estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica e
docentes.

- Criar dinâmicas de promoção cultural e difundir essas práticas,


formando públicos,
promovendo a escola e a BE, como Pólo cultural.

- Adaptar e aplicar instrumentos de recolha de informação.

- Alterar práticas, de acordo com a identificação dos pontos fortes e


fracos.

D.2 Condições humanas e materiais para a prestação dos


serviços.

Nível obtido

3 (A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio, mas


ainda é possível melhorar alguns aspectos)

Acções para a melhoria

- Constituição de uma equipa coesa, com perfil e formação específica


na área das

bibliotecas;

- Estabilizar a equipa de assistentes operacionais, de forma a garantir


um trabalho

contínuo e efectivo no apoio aos utilizadores, no tratamento do


fundo documental e

na disponibilização dos recursos da biblioteca;

- Aprofundar os conhecimentos pessoais do professor bibliotecário e


da equipa, através da formação contínua;

- Apresentar candidaturas a programas específicos;

- Solicitar, junto dos órgãos de administração e gestão, a realização


das intervenções

necessárias;

- Inventariar necessidades, em termos de número, actualização ou de


reparação técnica dos equipamentos.

Observações
- Em relação às condições humanas, importa, sobretudo, estabilizar a
equipa de

assistentes operacionais e proceder à constituição de uma equipa


docente com

menos elementos, mas com mais horas de serviço na biblioteca.

D.3 Gestão da colecção/da informação

Nível obtido

2 (A BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo


necessário melhorar o

Desempenho, para que o seu impacto seja mais efectivo)

Acções para a melhoria

- Apresentar, aos órgãos de administração e gestão, a criação dos


documentos

orientadores da política documental;

- Elaborar o documento de gestão da colecção e envolver a


comunidade escolar no

processo;

- Afectar verbas, para manter a colecção actualizada e adequada às


necessidades dos

seus utilizadores;

- Fazer consultas aos departamentos curriculares e a docentes,


acerca do fundo

documental;

- Melhorar a diversidade dos fundos documentais, através da


partilha/circulação/empréstimo entre bibliotecas e biblioteca
municipal;

- Promover e divulgar a colecção e difundir a informação;

- Afectar os membros da equipa, necessários e com competências


adequadas à

organização da informação e informatização da colecção;

- Solicitar apoio técnico à biblioteca Municipal;


- Solicitar, à BM, a realização do tratamento do fundo documental.

Observações

Neste subdomínio, a informatização da colecção é acção prioritária.

O Professor Bibliotecário

José Navarro

A Presidente da CAP

Helena Lourenço

Aprovado em Conselho Pedagógico:

03/11/2010