Você está na página 1de 352

Tratores da série

VALTRA_S3
Modelos S233-S263-S293-S323-S353

AGCO S.A. - Beauvais - France - RC B562 104 539 Abril 2011


VALTRA é uma marca mundial da AGCO No. 4373588M1
© AGCO 2011 Problema 3
Manual Original do Operador Valtra_S3 - EAME
Português do Brasil
Inspeção antes da entrega T000852

Este documento tem finalidade apenas informativa. O documento oficial pode ser encontrado na AGCO NET
e deve ser preenchido on-line.

Modelo: ______________________________________ Concessionária: ______________________________

Número de série: _____________________________ Código da concessionária: ____________________

Cabeçalho do número de série: ________________ Localização: __________________________________

Nº do telefone: *______________________________

VERIFICAÇÕES
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
A1 O óleo do motor está no
nível correto (entre
nominal e máximo)? Se
estiver incorreto,
informe a quantidade
adicionada.
A2 O óleo da transmissão
está no nível correto
(entre nominal e
máximo)? Se estiver
incorreto, informe a
quantidade adicionada.
A4 Os níveis de óleo dos
acionamentos finais
dianteiros esquerdo e
direito estão corretos
(entre nominal e
máximo)? Se estiver
incorreto, informe a
quantidade adicionada.
A5 O óleo do eixo dianteiro
está no nível correto
(entre nominal e
máximo)? Se estiver
incorreto, informe a
quantidade adicionada.
A8 O sistema de
arrefecimento está no
nível correto (entre
nominal e máximo)? Se
estiver incorreto,
informe a quantidade
adicionada.
A9 O AdBlue/DEF está no
nível correto no tanque?
Se estiver incorreto,
informe a quantidade
adicionada.
VERIFICAÇÕES
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
A10 Todos os pontos
identificados no Manual
de instruções do
operador estão
lubrificados?
A11 Todas as portas da
cabine e aberturas estão
corretamente
ajustadas?
A12 O conteúdo da caixa de
ferramentas está
correto?
A13 A documentação está
correta?
A14 Os ajustes do assento e
configurações
funcionam
corretamente?
A15 O cinto de segurança
funciona corretamente?
A16 Todos os adesivos
identificados no Manual
de instruções do
operador estão
presentes?
A17 A pintura está correta?

FUNÇÃO
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
B1 Todas as correias estão
tensionadas
corretamente?
B2 Todos os conjuntos de
roda estão apertados
com o torque correto?
B3 O interruptor de partida
funciona corretamente?
B4 Todas as funções do
painel de instrumentos
funcionam
corretamente?
B5 Todas as baterias estão
corretamente
carregadas?
B6 As luzes laterais
funcionam
corretamente?
B7 As luzes laterais, luzes
rebaixadas e faróis
funcionam
corretamente?
FUNÇÃO
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
B8 As luzes de trabalho
dianteiras funcionam
corretamente?
B9 As luzes de freio
funcionam
corretamente?
B10 As luzes de trabalho
instaladas no corrimão
funcionam
corretamente?
B11 As luzes de trabalho do
teto na parte dianteira e
traseira funcionam
corretamente?
B12 As luzes de trabalho
instaladas nos para-
lamas funcionam
corretamente?
B13 As luzes de trabalho
instaladas nos degraus
funcionam
corretamente?
B14 As luzes de aviso de
perigo funcionam
corretamente?
B15 A luz giratória funciona
corretamente?
B16 A buzina funciona
corretamente?

OPERAÇÃO
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
C1 O eixo dianteiro da
tração nas 4 rodas e
suas funções
automáticas funcionam
corretamente?
C2 O bloqueio do
diferencial e todas as
suas funções
automáticas funcionam
corretamente?
C3 Todas as funções da
articulação traseira
incluindo os controles
externos funcionam
corretamente?
(Verifique-os com um
peso de 400 kg
conectado aos braços
da articulação).
OPERAÇÃO
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
C4 Todas as funções da
articulação dianteira
incluindo os controles
externos funcionam
corretamente?
(Verifique-os com um
peso de 400 kg
conectado aos braços
da articulação).
C5 O engate do elevador
funciona corretamente?
C6 As válvulas de carretel
auxiliares funcionam
corretamente?
C7 Todas as velocidades,
controles e funções
automáticas da TDF
funcionam
corretamente?
C9 Todos os parâmetros
dos controladores estão
corretos e são idênticos
aos indicados na
etiqueta descritiva?
C10 Os sistemas de ar
condicionado e
aquecimento da cabine
funcionam
corretamente?
C11 Os limpadores de para-
brisa dianteiro e traseiro
funcionam
corretamente?
C14 O equipamento de
áudio funciona
corretamente?
C15 A suspensão do eixo
dianteiro funciona
corretamente?
C16 A suspensão da cabine
funciona corretamente?

TESTE DE ESTRADA
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
D2 Todas as trocas de
marcha da transmissão
funcionam
corretamente?
TESTE DE ESTRADA
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
D3 As funções da
transmissão automática
funcionam
corretamente?
D4 O interruptor de
mudança de marcha
funciona corretamente?
D5 Todas as mudanças de
marcha funcionam
corretamente durante a
condução?
D6 A direção funciona
corretamente?
D7 Os freios estão
totalmente funcionais e
corretamente
balanceados?
D8 A função de bloqueio do
diferencial funciona
corretamente?
D9 O freio de mão e a
função ParkLock
funcionam
corretamente?
D10 O freio do reboque
funciona corretamente?
D11 Existe algum vazamento
pós teste de estrada ou
interferências de
componentes do
motor? Caso exista,
forneça detalhes
completos.
D12 Existe algum vazamento
pós teste de estrada ou
interferências de
componentes do eixo
dianteiro? Caso exista,
forneça detalhes
completos.
D13 Existe algum vazamento
pós teste de estrada ou
interferências de
componentes do eixo
traseiro? Caso exista,
forneça detalhes
completos.
D14 Existe algum vazamento
pós teste de estrada ou
interferências de
componentes da
transmissão? Caso
exista, forneça detalhes
completos.
TESTE DE ESTRADA
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
D15 Existe algum vazamento
pós teste de estrada ou
interferências de
componentes do
sistema hidráulico?
Caso exista, forneça
detalhes completos.

PREPARAÇÃO
Nº Pergunta Sim Não Quantida RTS Número Comentários
de de da peça
óleo
adicionad
a
E1 Ajuste a largura da
esteira de acordo com
os requisitos do cliente
e aperte as rodas com o
torque especificado.
E2 Ajuste a pressão dos
pneus de acordo com
os requisitos do cliente.
Outros comentários

Nome do técnico:_____________________________________________

Assinatura:___________________________________________________ Data: _________________________


Introdução
Gostaríamos de dar as boas vindas àqueles que têm o trator Valtra O número de pessoas que apreciam a
qualidade desse trator está crescendo. Nos orgulhamos de todos os tratores que saem de nossas fábricas.
Todos são tecnicamente avançados e de alta qualidade.
O Manual de Instruções do Operador contém especificações para seu novo trator. Certifique-se de que todos
os operadores leram as instruções e que a sigam cuidadosamente. As páginas a seguir contêm informações
essenciais para seu trator. Por favor, leia-as com cuidado.
Sua concessionária Valtra garantirá serviço de qualidade e toda a assistência necessária. Para manutenção,
lembre-se de que a concessionária conhece muito bem seu trator e deseja que você fique totalmente
satisfeito.
Se você vender o trator, deixe o Manual de Instruções do Operador no trator. O próximo dono precisará de
toda informação do manual.
Todas as informações e especificações nesse Manual são atualizadas sempre que houver publicação.
Entretanto, nossa política para melhorar nossos produtos exige que tenhamos o direito de fazer alterações a
qualquer momento sem precisar de notificações.
Observe que esse Manual contém todos os modelos e se refere aos equipamentos padrão e opcionais. É
possível que você encontre detalhes não relacionados ao seu equipamento.

Valtra, Beauvais
10 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
Índice

Tratores da série VALTRA_S3

1 Identificação do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
1.1 Como encontrar números de série . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
1.1.1 Como localizar números de série . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
1.2 Seus detalhes de identificação do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
1.2.1 Detalhes de identificação do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22

2 Instruções de segurança e pontos de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23


2.1 Introdução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
2.1.1 Introdução - Instruções de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
2.2 Segurança — símbolos e termos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
2.2.1 Segurança — Símbolos e termos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
2.3 Decalques de segurança e instruções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
2.3.1 Verificando e substituindo decalques e instruções de segurança . . . . . . . . . . . 28
2.3.2 Apresentação e local dos adesivos de segurança e instruções . . . . . . . . . . . . . 29
2.4 Instruções gerais de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
2.4.1 Conhecimento das instruções e símbolos de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
2.4.2 Familiaridade do operador com o uso do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
2.4.3 Como abastecer o tanque de combustível. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
2.4.4 Subindo e descendo da cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
2.4.5 Procedimento obrigatório antes de sair do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
2.5 Recomendações específicas para a aplicação das Diretivas de Máquinas
2006/42/CE em tratores agrícolas e florestais, como definidas no
2003/37/EC. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
2.5.1 Recomendações específicas para a aplicação das Diretivas de Máquinas
2006/42/CE em tratores agrícolas e florestais, como definidas no
2003/37/EC. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
2.6 Instruções especiais de segurança para a preparação do trator para uso . . . . 38
2.6.1 Roupas protetoras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
2.6.2 Informações sobre o filtro de carbono ativado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
2.6.3 Dispositivos e itens de segurança. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40
2.6.4 Como verificar o trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
2.7 Instruções específicas de segurança para iniciar o trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
2.7.1 Proteção das pessoas que não sejam o operador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
2.7.2 Partida segura. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
2.7.3 Verificações a realizar após a partida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44
2.8 Instruções específicas de segurança para usar o trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
2.8.1 Instruções gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
2.8.2 Proteção de outras pessoas além do operador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
2.8.3 Tombamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
2.8.4 Reboque de trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
2.8.5 Uso em estrada. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
2.8.6 Freio de mão de emergência. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50
2.8.7 Tomada de força. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50
2.8.8 Implementos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51
2.8.9 Carregador dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53
2.9 Instruções específicas de segurança para fazer manutenção no trator . . . . . . 54
2.9.1 Aviso de poluição a ser observado ao dar manutenção no trator . . . . . . . . . . . 54
2.9.2 Instruções gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54
2.9.3 Instruções especiais para limpeza do trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
2.10 Estruturas de proteção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
2.10.1 Estruturas de proteção: uso e credenciamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
2.10.2 Cabine ou ROPS (dependendo do modelo) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
2.10.3 Cinto de segurança. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56

Valtra_S3 - EAME 11
4373588M1 - 3
Índice
2.10.4 Assento do instrutor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57

3 Operação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61
3.1 Cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
3.1.1 Console da direção. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
3.1.2 Painel de instrumentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66
3.1.3 Unidade de controle. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71
3.1.4 Chave de partida. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71
3.1.5 Pedais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72
3.1.6 Volante . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72
3.1.7 Assento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73
3.1.8 Console direito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77
3.1.9 Suporte para braço multifuncional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 78
3.1.10 Módulo de luzes de trabalho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
3.1.11 Console esquerdo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
3.1.12 Freio de mão de emergência. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
3.1.13 Console superior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
3.1.14 Ar-condicionado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83
3.1.15 Soquetes de acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87
3.1.16 Quebra-sol. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 88
3.2 Estação reversa (opcional). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89
3.2.1 Posicionamento da estação reversa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89
3.2.2 Ajustes da estação reversa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90
3.2.3 Lançadeira Valtra . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90
3.2.4 Condução de estação reversa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91
3.2.5 Como deixar a estação reversa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 92
3.3 Telas de controle do Centro de controle do painel no painel de
instrumentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93
3.3.1 Como usar a tela do painel de controle de instrumentos. . . . . . . . . . . . . . . . . . 93
3.3.2 Tela do Centro de controle do painel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93
3.3.3 Centro de controle do painel no terminal do trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 95
3.4 Terminal do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97
3.4.1 Como acessar os menus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97
3.4.2 Como acessar a vista de direção maior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98
3.4.3 Símbolos na vista de direção maior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98
3.4.4 Vista de direção dividida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105
3.4.5 Como acessar a vista de direção dividida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105
3.4.6 Como modificar as exibições de campo inferiores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106
3.4.7 Exibições de campo inferiores: Visão geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107
3.4.8 Exibições de campo inferiores: Velocidade da TDF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
3.4.9 Exibições de campo inferiores: Velocidade do motor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
3.4.10 Exibições de campo inferiores: Configurações da válvula de carretel
hidráulica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
3.4.11 Exibições de campo inferiores: Configurações da válvula de carretel
hidráulica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110
3.4.12 Exibições de campo inferiores: Temperatura da caixa de câmbio . . . . . . . . . 110
3.4.13 Exibições de campo inferiores: Temperatura de operação do óleo
hidráulico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
3.4.14 Exibições de campo inferiores: Articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
3.4.15 Exibições de campo inferiores: Derrapagem da roda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 112
3.4.16 Exibições do campo inferior: Horas trabalhadas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 112
3.4.17 Exibições do campo inferior: Distância . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
3.4.18 Exibições do campo inferior: Área de superfície . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
3.4.19 Exibições do campo inferior: Consumo de combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
3.4.20 Exibições do campo inferior: Regulador de velocidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . 115
3.4.21 Como acessar a visualização das configurações do sistema hidráulico . . . . . 116

12 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
Índice
3.4.22 Símbolos do visor do sistema hidráulico. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 117
3.4.23 Como ajustar o brilho de tela . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 118
3.4.24 Como modificar as unidades de medida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 118
3.4.25 Como ajustar a largura do implemento e redefinir os contadores . . . . . . . . . 119
3.5 U-Pilot automático . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
3.5.1 Apresentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
3.5.2 Condições de operação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
3.5.3 Condições de funcionamento da chave U-Pilot. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
3.5.4 Tela U-Pilot . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122
3.5.5 Símbolos de exibição do U-Pilot. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122
3.5.6 Como programar o U-Pilot . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125
3.5.7 Exemplos de programação do U-Pilot . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 126
3.5.8 U-Pilot: Usando o programa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 127
3.5.9 Códigos de erro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128
3.6 Caçamba . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129
3.6.1 Como abrir o capô . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129
3.6.2 Ajuste dos espelhos retrovisores externos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 130
3.7 Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133
3.7.1 Início de Operação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133
3.7.2 Abastecimento com combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133
3.7.3 Partida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
3.7.4 Folha de partida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136
3.7.5 Partida em tempo frio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 137
3.7.6 Informações sobre os diferentes modos do Motor E3 com tecnologia
AdBlue/DEF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 137
3.7.7 Parando o motor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 139
3.7.8 Velocidade do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140
3.7.9 Calibração da velocidade de avanço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141
3.8 Transmissão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
3.8.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
3.8.2 Função da embreagem do acoplador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
3.8.3 Mudança de faixa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
3.8.4 Lançadeira elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 145
3.8.5 Como configurar as velocidades. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147
3.8.6 Modo de manual – modo 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 148
3.8.7 Modo de semiautomático – modo 1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 149
3.8.8 Modo automático . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 150
3.8.9 Reboque do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 151
3.9 Freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
3.9.1 Pedais de freio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
3.9.2 Freio hidráulico do reboque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
3.9.3 Freio pneumático do reboque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
3.9.4 Freio de mão de emergência. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 158
3.9.5 Freio eletromecanicamente controlado na coluna de direção (ParkLock). . . . 158
3.10 Direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161
3.10.1 Direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161
3.11 Eixo dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 163
3.11.1 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 163
3.11.2 Eixo dianteiro suspenso. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 164
3.11.3 Carga permitida no eixo dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 165
3.11.4 Como usar um raspador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 168
3.12 Trava do diferencial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169
3.12.1 Trava do diferencial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169
3.13 Tomada de força . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 170
3.13.1 Tomada de força dianteira. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 170
3.13.2 Tomada de força (TDF) traseira. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 171
3.13.3 PTO 1000 rpm substituível (eixo flangeado) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 172
3.13.4 TDF de economia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174
3.13.5 Controles externos de PTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174
3.13.6 Controles eletrônicos da tomada de força . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 175
3.14 Articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 176
3.14.1 Controles eletrônicos para articulação dianteira e traseira . . . . . . . . . . . . . . . 176
Valtra_S3 - EAME 13
4373588M1 - 3
Índice
3.14.2 Operação de engate traseiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 177
3.14.3 Controles da articulação traseira nos para-lamas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 180
3.14.4 Articulação dianteira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 180
3.15 Articulação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 184
3.15.1 Articulação de três pontos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 184
3.15.2 Articulação de três pontos: Tirante superior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 184
3.15.3 Articulação de três pontos: tirantes inferiores. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 185
3.15.4 Articulação de três pontos: hastes de elevação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 185
3.15.5 Articulação de três pontos: estabilizadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 186
3.15.6 Barra de tração multi-orifícios. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 187
3.15.7 Barra de tração giratória . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 188
3.15.8 Pino ou rótula para um reboque semi-montado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 191
3.15.9 Engate da forquilha do reboque de 4 rodas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 193
3.15.10 Engate do elevador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 193
3.16 Sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195
3.16.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195
3.16.2 Descrição e uso dos acopladores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195
3.16.3 Controles do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 199
3.16.4 Ativação e desativação do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 200
3.16.5 Como selecionar as funções de joystick. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 200
3.16.6 Usando o joystick . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 201
3.16.7 Como usar as alavancas de controle para as válvulas de carretel traseiras . . 201
3.16.8 Como usar as configurações predefinidas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202
3.16.9 Descrição e uso dos controles externos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 203
3.16.10 Configurações de fábrica para o sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . 203
3.16.11 Configurações do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 204
3.16.12 Funções da válvula de carretel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 206
3.16.13 Como ativar e desativar a posição de travamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 206
3.16.14 Como ativar e desativar a posição de flutuação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 207
3.17 Rodas e pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 208
3.17.1 Pinos da roda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 208
3.17.2 Como ajustar a largura da trilha de roda dianteira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 208
3.17.3 Como ajustar as paragens do eixo dianteiro de tração de quatro rodas
(4WD). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 209
3.17.4 Como ajustar a largura da esteira de rodas traseira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 210
3.17.5 Pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 212
3.17.6 Rodas duplas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 212
3.17.7 Como ajustar a largura da trilha de roda dupla traseira . . . . . . . . . . . . . . . . . . 213
3.17.8 Pressões dos pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 225
3.17.9 Lastro líquido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 225

4 Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 227
4.1 Guia de manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 229
4.1.1 Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 229
4.1.2 Gráfico de lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 232
4.2 Cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 233
4.2.1 Sistema de ar condicionado: condensador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 233
4.2.2 Sistema de ar condicionado: como verificar o sistema de ar condicionado. . 233
4.2.3 Sistema de ar condicionado: secador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 234
4.2.4 Filtros de ar da cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 234
4.2.5 Instalação da cabine. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 235
4.2.6 Limpador de para-brisa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 235
4.3 Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 236
4.3.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 236
4.3.2 Combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 236
4.3.3 Combustível biodiesel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 238
4.3.4 AdBlue/DEF: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 239
4.3.5 Motor SisuDiesel de 6 cilindros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 240
4.3.6 Verificação do nível de óleo do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 241
4.3.7 Como drenar o óleo do motor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 242
4.3.8 Substituição do filtro do óleo do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 242
4.3.9 Como substituir o filtro de uréia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 242
14 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
Índice
4.3.10 Sistema de combustível: pré-filtro de combustível. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 244
4.3.11 Sistema de combustível: filtro de combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 244
4.3.12 Sistema de combustível: pré-filtro separador de água . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 244
4.3.13 Sistema de combustível: vazamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 245
4.3.14 Sistema de combustível: bomba de injeção, regulador e injetores. . . . . . . . . 246
4.3.15 Sistema de combustível: Injeção (Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF)
(opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 246
4.3.16 Filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 246
4.3.17 Sistema de refrigeração. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 247
4.3.18 Verificando a correia Poly-V do ventilador/alternador/ar condicionado . . . . . 249
4.3.19 Como trocar as correias do ventilador/alternador/ar condicionado . . . . . . . . 250
4.4 Transmissão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 252
4.4.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 252
4.4.2 Como verificar o nível do óleo de transmissão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 252
4.4.3 Drenagem do óleo da transmissão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 252
4.4.4 Como verificar o nível das unidades de acionamento final traseiras . . . . . . . 253
4.4.5 Como drenar os acionadores traseiros finais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 254
4.4.6 Filtragem do sistema de transmissão hidráulica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 254
4.4.7 Verificação e limpeza do arrefecedor do óleo da transmissão. . . . . . . . . . . . . 255
4.4.8 Como lubrificar o eixo traseiro da TDF. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 256
4.4.9 Embreagem. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 257
4.5 Freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 258
4.5.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 258
4.5.2 Sangria do sistema de freio. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 258
4.5.3 Proteção do sistema de ar comprimido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 258
4.6 Tomada de força dianteira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 260
4.6.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 260
4.6.2 Como drenar o óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 260
4.6.3 Como lubrificar o eixo dianteiro da TDF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 260
4.7 Eixo dianteiro e direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261
4.7.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261
4.7.2 Eixo dianteiro de tração nas 4 rodas: Verificação do nível de óleo da viga
do eixo dianteiro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261
4.7.3 Eixo dianteiro da tração integral: drenagem do óleo do corpo do eixo
dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261
4.7.4 Eixo dianteiro de tração nas 4 rodas: como verificar o nível de óleo nos
comandos finais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262
4.7.5 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: drenagem do óleo nos
acionadores finais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262
4.7.6 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . 263
4.8 Articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 264
4.8.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 264
4.8.2 Verificação do nível de óleo do eixo de articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 264
4.9 Articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 265
4.9.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 265
4.9.2 Articulação de três pontos: lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 265
4.9.3 Engate automático lubrificação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 265
4.9.4 Articulação dianteira: lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 266
4.9.5 Elevador de esferas: lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 268
4.10 Sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 270
4.10.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 270
4.10.2 Como verificar o nível do óleo do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . 270
4.10.3 Drenagem do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 271
4.10.4 Filtragem do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 271
4.10.5 Como verificar e limpar o arrefecedor de óleo do sistema hidráulico
auxiliar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 272
4.11 Equipamento elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274
4.11.1 Baterias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274
4.11.2 Alternador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274
4.11.3 Soquete de energia (ISO). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274
4.11.4 Como ajustar os faróis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 275
4.11.5 Descrição da caixa de fusíveis. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 276
Valtra_S3 - EAME 15
4373588M1 - 3
Índice
4.11.6 Isolante da bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 282
4.12 Lavagem com pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 284
4.12.1 Lavagem com pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 284
4.13 Como guardar seu trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 285
4.13.1 Como guardar seu trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 285
4.13.2 Armazenamento do aditivo AdBlue/DEF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 285
4.14 Falhas e soluções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 286
4.14.1 Quadro geral de falhas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 286
4.14.2 Painel de luz indicadora . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 288
4.14.3 Indicações de falha. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 293
4.14.4 Códigos de erro do Painel de instrumentos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 295
4.14.5 Códigos de erro para motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF. . . . . . . . . . . . . . 297
4.14.6 Códigos de erro da transmissão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 298
4.14.7 Códigos de erro do eixo dianteiro de tração nas quatro rodas . . . . . . . . . . . . 301
4.14.8 Códigos de erro da TDF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 301
4.14.9 Códigos de erro do suporte para o braço multifuncional . . . . . . . . . . . . . . . . . 303
4.14.10 Códigos de erro da válvula hidráulica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 303
4.14.11 Códigos de erro do módulo dos faróis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 305
4.14.12 Códigos de erro de cabine suspensa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 305
4.14.13 Códigos de erro da articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 306

5 Especificações técnicas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 309


5.1 Especificações gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 311
5.1.1 Modelo S233 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 311
5.1.2 Modelo S263 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 311
5.1.3 Modelo S293 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 312
5.1.4 Modelo S323 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 313
5.1.5 Modelo S353 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 314
5.2 Cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 316
5.2.1 Níveis de ruído (dBA) nas orelhas operador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 316
5.3 Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 317
5.3.1 Especificações do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 317
5.3.2 Sistema de combustível e filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 317
5.3.3 Como refrigerar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 318
5.3.4 Torques de aperto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 318
5.4 Transmissão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 319
5.4.1 Velocidade de avanço para todos os modelos com transmissão em modo
AVT . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 319
5.4.2 Caixa de câmbio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 319
5.4.3 Comandos finais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 319
5.4.4 Trava do diferencial traseiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 320
5.5 Freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 321
5.5.1 Especificações técnicas do sistema de freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 321
5.6 Eixo dianteiro e direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 322
5.6.1 Eixo dianteiro da tração integral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 322
5.6.2 Direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 322
5.7 Tomada de força. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 324
5.7.1 Especificações. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 324
5.7.2 Torques de aperto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 324
5.8 Articulação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 325
5.8.1 Articulação traseira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 325
5.9 Sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 326
5.9.1 Sistema de detecção de carga 180 l/min: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 326
5.10 Equipamento elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 327
5.10.1 Especificações técnicas do equipamento elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 327
5.11 Rodas e pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 328
5.11.1 Aro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 328
5.11.2 Pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 328
5.11.3 Torques de aperto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 328
5.12 Capacidades e dimensões . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 329
5.12.1 Capacidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 329
5.12.2 Dimensões e pesos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 330
16 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
Índice
5.12.3 Pontos de encaixe: Todos os modelos com articulação dianteira de 5 t. . . . . 331
5.12.4 Pontos de encaixe: todos os modelos sem articulação dianteira . . . . . . . . . . 333

6 Acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 335
6.1 Cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 337
6.1.1 Acessórios da cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 337
6.2 Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 338
6.2.1 Acessórios do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 338
6.3 Eixo dianteiro e direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 339
6.3.1 Acessórios de eixo dianteiro e direção. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 339
6.4 Tomada de força . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 340
6.4.1 Acessórios da tomada de força. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 340
6.5 Articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 341
6.5.1 Acessórios da articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 341
6.6 Sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 342
6.6.1 Acessórios hidráulicos auxiliares . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 342
6.7 Rodas e pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 343
6.7.1 Acessórios de rodas e pneus. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 343

7 Certificado de garantia .. . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . . . .. . . . . . .. . . . . . .. . .. . . . . . . . . . . . 345

Valtra_S3 - EAME 17
4373588M1 - 3
Índice

18 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
Índice

1
1. Identificação do trator

1.1 Como encontrar números de série . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21


1.1.1 Como localizar números de série . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21
1.2 Seus detalhes de identificação do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
1.2.1 Detalhes de identificação do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22

Valtra_S3 - EAME 19
4373588M1 - 3
Índice

20 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
1. Identificação do trator
1.1 Como encontrar números de série
1
1.1.1 Como localizar números de série T002048

IMPORTANTE: Cite o número de série do seu trator em todas as correspondências com o seu revendedor
ou agente.

1MBDBEPOPNFDPN /ÞNFSPEFTÏSJFEPNPUPS4JT
OÞNFSPEFTÏSJF 
/ÞNFSPEFTÏSJFEBDBCJOF

1MBDBEFIPNPMPHBÎÍP EFBDPSEPDPNP
QBÓT


/ÞNFSPEFTÏSJFEBUSBOTNJTTÍP /ÞNFSPEPDIBTTJ /ÞNFSPEFTÏSJFEPFJYPE


  
Fig. 1. I025732

Valtra_S3 - EAME 21
4373588M1 - 3
1. Identificação do trator
1.2 Seus detalhes de identificação do trator
1
1.2.1 Detalhes de identificação do trator T000866

Modelo: _______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
Número de série: _______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
Número de série do motor:_______________________________________________________________________

Nome do proprietário: _________________________________________________________________________


_______________________________________________________________________________________________
Rua: ___________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
Código postal: __________________________________________________________________________________
Cidade: ________________________________________________________________________________________
Estado: ________________________________________________________________________________________
País:___________________________________________________________________________________________
Código da concessionária: ______________________________________________________________________
Trator recebido de (marque uma das seguintes opções):
F Fábrica F Outras concessionárias (transferência)

Notas: ________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________

22 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
Índice

2. Instruções de segurança e pontos de segurança


2
2.1 Introdução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
2.1.1 Introdução - Instruções de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
2.2 Segurança — símbolos e termos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
2.2.1 Segurança — Símbolos e termos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27
2.3 Decalques de segurança e instruções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
2.3.1 Verificando e substituindo decalques e instruções de segurança . . . . . . . . . . . . . . 28
2.3.2 Apresentação e local dos adesivos de segurança e instruções . . . . . . . . . . . . . . . . 29
2.4 Instruções gerais de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
2.4.1 Conhecimento das instruções e símbolos de segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
2.4.2 Familiaridade do operador com o uso do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
2.4.3 Como abastecer o tanque de combustível. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
2.4.4 Subindo e descendo da cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
2.4.5 Procedimento obrigatório antes de sair do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
2.5 Recomendações específicas para a aplicação das Diretivas de Máquinas
2006/42/CE em tratores agrícolas e florestais, como definidas no 2003/37/EC. . . 37
2.5.1 Recomendações específicas para a aplicação das Diretivas de Máquinas
2006/42/CE em tratores agrícolas e florestais, como definidas no 2003/37/EC . . . . 37
2.6 Instruções especiais de segurança para a preparação do trator para uso . . . . . . . 38
2.6.1 Roupas protetoras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
2.6.2 Informações sobre o filtro de carbono ativado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
2.6.3 Dispositivos e itens de segurança. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40
2.6.4 Como verificar o trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
2.7 Instruções específicas de segurança para iniciar o trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
2.7.1 Proteção das pessoas que não sejam o operador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
2.7.2 Partida segura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
2.7.3 Verificações a realizar após a partida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44
2.8 Instruções específicas de segurança para usar o trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
2.8.1 Instruções gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
2.8.2 Proteção de outras pessoas além do operador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
2.8.3 Tombamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
2.8.4 Reboque de trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
2.8.5 Uso em estrada. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
2.8.6 Freio de mão de emergência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50
2.8.7 Tomada de força. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50
2.8.8 Implementos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51
2.8.9 Carregador dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53
2.9 Instruções específicas de segurança para fazer manutenção no trator . . . . . . . . . 54
2.9.1 Aviso de poluição a ser observado ao dar manutenção no trator . . . . . . . . . . . . . . 54
2.9.2 Instruções gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54
2.9.3 Instruções especiais para limpeza do trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
2.10 Estruturas de proteção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
2.10.1 Estruturas de proteção: uso e credenciamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
2.10.2 Cabine ou ROPS (dependendo do modelo) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
2.10.3 Cinto de segurança. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56
2.10.4 Assento do instrutor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57

Valtra_S3 - EAME 23
4373588M1 - 3
Índice

24 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.1 Introdução

2.1.1 Introdução - Instruções de segurança T000867

Livro de instruções do operador


2
OBSERVAÇÃO: Este Manual de instruções do operador é amplamente publicado e distribuído, e a
disponibilidade dos anexos indicados, seja montados no trator básico ou como acessórios, pode variar
dependendo do país ou região em que o trator é usado. Para descobrir quais anexos estão disponíveis em
uma determinada região, entre em contato um revendedor Valtra.
O propósito deste livro é permitir que o proprietário e o operador operem o trator de forma adequada, em
condições normais de uso. Se as instruções forem seguidas atentamente, o trator proporcionará muitos anos
de serviço da tradição Valtra.
O comissionamento de equipamento pele revendedor Valtra nas instalações do usuário permite que o
revendedor verifique se estas instruções de operação e manutenção foram devidamente compreendidas.
Consulte sempre o revendedor Valtra se houver alguma parte deste livro que você não compreendeu. É
importante que estas instruções sejam compreendidas e seguidas.
Este livro não cobre todas as operações e instruções de segurança relevantes para os implementos e
acessórios que podem estar instalados no momento da entrega do trator ou posteriormente. É essencial que
os operadores usem e entendam os livros de Instruções ao operador relativos a esses implementos e
acessórios.
IMPORTANTE: Este livro deve ser sempre mantido com o trator. Para cópias extras, entre em contato com
o revendedor Valtra.
Este capítulo do Livro de Instruções do operador destaca certas noções básicas de segurança relacionadas
a situações que podem ocorrer durante a operação normal e manutenção do trator, e fornece as informações
necessárias para lidar com essas situações.
Este capítulo complementa as instruções de segurança fornecidas em outros capítulos deste livro.
Pode ser necessário tomar precauções adicionais, dependendo dos implementos e acessórios utilizados e
as condições locais de trabalho ou a área de manutenção. Valtra não pode, em nenhuma circunstância,
exercer controle direto sobre o comissionamento, a operação, a inspeção, a lubrificação ou a manutenção do
trator. Portanto, é sua responsabilidade tomar as precauções de segurança adequadas nessas áreas.
AVISO:
É sua responsabilidade ler e entender as instruções presentes neste capítulo antes de usar o
trator. Elas devem ser rigorosamente respeitadas durante todo o dia de trabalho.

Manutenção, peças, acessórios e condições de uso


A manutenção diária deve se tornar uma rotina, e um diário de bordo de horas de funcionamento deve ser
mantido
Quando forem necessárias peças de reposição, é importante usar apenas peças Valtra genuínas. Valtra
fornecem peças genuínas e podem oferecer conselhos sobre a sua montagem e uso. A utilização de peças
de baixa qualidade pode causar sérios danos. Os clientes são aconselhados a comprar suas peças de
reposição somente de um revendedor aprovado pela Valtra. Da mesma forma, você deve usar somente
acessórios especificamente adaptados para o seu trator.
Devido à variação considerável nas condições de operação, não é possível para o fabricante formular
afirmações completas ou absolutas em suas publicações relativas aos métodos de desempenho ou operação
de suas máquinas ou aceitar responsabilidade por qualquer perda ou dano que possa resultar de tais
afirmações ou possíveis erros ou omissões.
Se o trator for utilizado em condições anormais que possam causar danos (utilização em águas profundas ou
em campos de arroz, por exemplo), você deve consultar o seu revendedor Valtra para obter instruções
específicas para impedir a garantia se torne nula.
Esses tratores são concebidos apenas para atividades agrícolas correntes (utilização prevista) A utilização
para qualquer outra atividade é considerada contrária ao uso pretendido.
O cumprimento rigoroso das condições de reparos, manutenção e funcionamento, conforme especificado
pela Valtra também é um componente essencial do uso pretendido.

Valtra_S3 - EAME 25
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
IMPORTANTE: Valtra não aceita nenhuma responsabilidade em caso de danos no equipamento ou
ferimentos resultantes de uso inadequado.
O trator só deve ser usado, mantido e reparado por pessoal que tenha pleno conhecimento de suas
características específicas de que estejam cientes das medidas de segurança aplicáveis ??(prevenção de
2 acidentes).
Os clientes são fortemente aconselhados a entrar em contato com um revendedor Valtra em caso de
problemas pós-venda e para qualquer ajuste que possa ser necessário.

26 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.2 Segurança — símbolos e termos

2.2.1 Segurança — Símbolos e termos T000869

Sinal
2
Este símbolo de alerta de segurança significa CUIDADO! FIQUE
ALERTA! SUA SEGURANÇA DEPENDE DE VOCÊ!
O símbolo de alerta de segurança identifica avisos de segurança
importantes em máquinas, placas de segurança, manuais de
instrução e outros. Quando ver este símbolo, fique alerta para o
risco de ferimento ou morte. Siga as instruções no aviso de
segurança.

SEGURANÇA é primordial! Por quê?


– ACIDENTES INCAPACITAM E MATAM
– ACIDENTES SÃO CAROS
– ACIDENTES PODEM SER EVITADOS

Termos
Os termos PERIGO, AVISO e CUIDADO são usados com o símbolo de alerta de segurança. É essencial
aprender como reconhecer essas mensagens de segurança e seguir as instruções e medidas de segurança
recomendadas.
PERIGO:
indica uma situação de perigo iminente que, se não for evitada, resultará em MORTE ou em
FERIMENTO MUITO GRAVE.
AVISO:
indica uma situação de perigo em potencial que, se não for evitada, poderá resultar em MORTE
ou em FERIMENTO MUITO GRAVE.
ATENÇÃO:
indica uma situação de perigo em potencial que, se não for evitada, poderá resultar em
FERIMENTO LEVE OU MODERADO.
Os termos IMPORTANTE e OBSERVAÇÃO não estão diretamente relacionados à segurança pessoal, mas
são usados para fornecer mais informações e conselhos sobre a operação ou manutenção de um
equipamento.
IMPORTANTE: identifica instruções ou procedimentos específicos que, se não forem aplicados
estritamente, poderão danificar ou destruir o trator, seu equipamento ou a área em torno.
OBSERVAÇÃO: identifica pontos de interesse particular para a operação ou o reparo mais eficiente e
adequado.

Valtra_S3 - EAME 27
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.3 Decalques de segurança e instruções

2.3.1 Verificando e substituindo decalques e instruções de


2 segurança T000871

AVISO:
Nunca remova ou oculte os decalques e as instruções de segurança.
Substitua quaisquer instruções e decalques de segurança que estejam ilegíveis ou ausentes. Decalques de
substituição estão disponíveis na concessionária em caso de perda ou dano. Se um trator de segunda mão
tiver sido comprado, verifique se todos os decalques e instruções de segurança estão corretos, legíveis e na
posição correta. Para fazer isso, consulte a seção na apresentação e a localização desses decalques.

28 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança

2.3.2 Apresentação e local dos adesivos de segurança e instruções T001270

Fig. 1. I027320

Valtra_S3 - EAME 29
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança

– 4296944M1 ((A) fig. 1)


– AVISO: Risco de enroscamento nas correias de acionamento.
Mantenha as mãos longe das partes giratórias e correias com o motor
em funcionamento.
2 Desligue a ignição e remova a chave antes de trabalhar no trator.

4 296 944 M1

– 4296971M1 ((B) fig. 1)


– AVISO: Risco de corte – ventilador do motor.
Mantenha as mãos longe do ventilador e correias com o motor em
funcionamento.
Desligue o motor e remova a chave antes de executar manutenção ou
reparos.

4 296 971 M1

– 4296967M1 ((C) fig. 1)


– AVISO: Risco de queimaduras – superfícies quentes.
Mantenha distância dos componentes quentes do motor quando o
motor esteve em funcionamento.
Desligue o motor, remova a chave e espere o resfriamento do sistema
antes de executar manutenção ou reparos.

4 296 967 M1

– 4296952M1 ((D) fig. 1)


– AVISO: Risco de ponto de compressão
Mantenha distância do sistema de suspensão do eixo com o motor
em funcionamento. Desligue a ignição e remova a chave antes de
trabalhar no trator.

4 296 952 M1

– 4296985M1 ((E) fig. 1)


– AVISO: Risco de ponto de compressão devido às partes móveis
Mantenha as mãos longe da articulação nos arrefecedores do pivô

4 296 985 M1

– 4296981M1 ((G) fig. 1)


– PERIGO: Riscos de máquina descontrolada e atropelamentos.
Dê a partida no motor apenas quando estiver sentado no assento,
com a TDF desengatada e a transmissão na posição neutra.
4 296 981 M1
NÃO coloque os terminais do motor em curto para dar partida no
motor.

30 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– 4296942M1 ((H) fig. 1)
+ _ – AVISO: Risco de choque elétrico – risco de ferimentos e danos ao
componente.
Remova o cabo negativo (terra) da bateria antes de remover a
4 296 942 M1
proteção do solenoide de partida e antes de fazer manutenção do
sistema elétrico.
2
– 4296979M1 ((I) fig. 1)
– PERIGO: Riscos de ácido de chumbo da bateria
o Gases explosivos;
o Líquido corrosivo (ácido sulfúrico);
Mantenha distância de chamas expostas ou fagulhas
Proteja os olhos ao trabalhar perto da bateria.
Leia as instruções de operação e segurança no Manual de instruções
do operador para obter mais informações.

4 296 979 M1

– 4296954M1 ((J) fig. 1)


– AVISO:
Risco de separação da linha de transmissão, que pode resultar em
ferimentos e danos à máquina.
Certifique-se de que a barra de tração/elevador de 3 pontos está na
A
posição correta antes de checar o comprimento do eixo da TDF ao
acoplar o equipamento acionado pela TDF.
B

C D
Consulte a seção Operação do manual para obter informações mais
4 296 954 M1
detalhadas.
– 4296975M1 ((K) fig. 1)
– PERIGO: Risco de tombamento, que pode resultar em ferimentos ou
morte.
Puxe apenas da barra de tração aprovada ou do elevador de três
pontos na posição horizontal ou abaixo.
Nunca puxe acima da linha central do eixo.

4 296 975 M1

– 4296977M1 ((L) fig. 1)


– PERIGO: Risco de enroscamento – linha de transmissão da TDF.
Mantenha distância dos eixos de rotação.
Mantenha todas as linhas de transmissão, trator e proteções dos
equipamentos no lugar durante a operação.

4 296 977 M1

– 4296969M1 ((M) fig. 1)


– AVISO: Risco de esmagamento entre o trator e o implemento.
Mantenha-se do lado de fora do pneu do trator ao utilizar os controles
externos do elevador de três pontos.
Não fique entre o trator e o implemento.

4 296 969 M1

Valtra_S3 - EAME 31
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– 4297148M1 ((N) fig. 1)
– AVISO: Risco de queda
Não pise na proteção da TDF.

2 4 297 148 M1

– 4296946M1 ((O) fig. 1)


– AVISO: Riscos de máquina descontrolada e atropelamentos.
Desligue o motor, remova a chave a aplique o freio de estacionamento
antes de deixar o trator sem supervisão.

P
4 296 946 M1

– 4296958M1 ((P) fig. 1)


– AVISO: Risco de queda e esmagamento.
Use o cinto de segurança ao utilizar o assento do instrutor
Leia o Manual de instruções do operador para obter mais
informações:
– O assento do instrutor não é destinado para o uso por crianças.
– O assento do instrutor não deve ser utilizado para o transporte de
4 296 958 M1
passageiros.
– O assento do instrutor deve ser utilizado apenas pela equipe de
serviço por motivos de treinamento.
– 4296950M1 ((Q) fig. 1)
– AVISO:
Evite ferimentos. Leia o Manual de instruções do operador para obter
informações de segurança e instruções de operação antes de operar o
trator.

4 296 950 M1

– 4350916M1 ((R) fig. 1)


– PERIGO: Risco de explosões – conteúdo sob pressão.
Encha os acumuladores apenas com nitrogênio –
outros gases podem explodir.
4 350 916 M1
Consulte a seção Operação do manual para obter informações
detalhadas.

32 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– 4297924M1 ((S) fig. 1)
– PERIGO: Risco de eletrocussão
Tratores com um carregador dianteiro Tenha extremo cuidado para
evitar entrar em contato com estas linhas de alimentação.
2

4 297 924 M1

– 4349217M1 ((T) fig. 1)


– AVISO: Rebocamento
– Leia com cuidado as instruções específicas do Manual de instruções
do operador antes de rebocar o trator.

– 4365863 M1 ((T) fig. 1)


– AVISO: Válvulas hidráulicas
Para direção nas estradas, levante as ferramentas até a altura
necessária e trave as funções hidráulicas do trator.
Quando a articulação dianteira não estiver em uso, o travamento das
funções hidráulicas é essencial.
4 355 863 M1

Valtra_S3 - EAME 33
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.4 Instruções gerais de segurança

2.4.1 Conhecimento das instruções e símbolos de segurança T000880

2 Lembre-se de que você é o único responsável pela segurança. Boas práticas de segurança protegem não
somente você, mas também as pessoas nas imediações. Antes de usar o trator, estude as instruções
fornecidas neste manual com cuidado, bem como todos os decalques e instruções de segurança fixados no
trator: Torne-os parte integrante do procedimento de segurança. Observe também todas as medidas
protetoras habituais que devem ser tomadas durante o trabalho e, acima de tudo, não esqueça de que:
A segurança depende de você. Você pode prevenir acidentes que podem causar ferimentos graves ou
morte.
AVISO:
Em algumas das ilustrações deste manual, os painéis de segurança e as proteções foram
removidos por motivos de esclarecimento. Nunca use o trator se essas peças não estiverem no
lugar. Se algumas dessas peças tiverem sido removidas para fins de reparo, elas devem ser
reencaixadas antes do uso.

2.4.2 Familiaridade do operador com o uso do trator T000881

– AVISO:
O operador não deve beber álcool ou
tomar qualquer medicamento que
possa afetar sua concentração ou
coordenação. Se tomar medicamento,
prescrito ou não, o operador deverá
buscar orientação médica quanto à
sua habilidade de operar maquinário
com segurança.
Para poder usar o trator, primeiro é necessário:
– familiarizar-se com a operação de um trator
agrícola
– treinar a operação do trator que você
acabou de adquirir
D-5
842
a

– ler e compreender este manual inteiro —


sempre consulte a concessionária quando
tiver uma dúvida ou não entender algo fig. 1
Fig. 1. I002903
– descobrir as regras e regulamentações de
segurança aplicáveis ao trabalho que você
está realizando. Algumas regulamentações
especificam que nenhum menor de 16 anos
pode operar maquinário com potência, por
exemplo. Isso inclui tratores. É sua
responsabilidade conhecer essas
regulamentações e observá-las na área ou
situação de operação. Essas regras
incluem, sem limitação, as instruções de
segurança relacionadas à operação correta
do trator conforme descrito neste manual.
– Não permita que crianças ou pessoas não
qualificadas operem o trator.
– Não permita que crianças usem o assento do
instrutor.
– O assento do instrutor somente deve ser usado
durante períodos curtos.

34 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– AVISO:
Em condições adversas, reduza a
velocidade e tenha mais cuidado, além
de engatar a tração nas 4 rodas, se
tiver.
É importante ter bom conhecimento da
2
operação do trator bem como de seus
acessórios e implementos anexados.
Lembre-se de que chuva, neve, gelo, cascalhos
soltos ou solo macio podem alterar o
desempenho do trator.

2.4.3 Como abastecer o tanque de combustível T001555

– Desligue o motor antes de abastecer.


– Não fume durante o reabastecimento do trator.
Fique longe de chamas fig. 2.

Fig. 2. I025721

Abastecer com AdBlue/DEF

Evite o contato com os olhos, pele e roupas.


– Em caso de ingestão. Se grandes quantidades
deste produto forem ingeridas, consulte um
médico imediatamente. NÃO induza ao vômito,
a menos que indicado para fazê-lo pela equipe
médica. Não administre líquidos a uma pessoa
inconsciente.
– Em caso de contato com a pele, lave
abundantemente com água e remova a roupa
contaminada.
– Em caso de contato com os olhos, lave
imediatamente com água corrente. Em caso de
irritação, procure assistência médica.
– Se tiver inalado fumaça, respire ar fresco e
consulte um médico, se necessário.
– Evite que o AdBlue/DEF entre em contato com Fig. 3. I025722
outros produtos químicos.
– Derramamentos de ureia não devem ser
jogados à canalização.

Valtra_S3 - EAME 35
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança

2.4.4 Subindo e descendo da cabine T000883

– Use sempre o contato de três pontos com o trator e fique de frente para ele ao montar ou desmontar.
(Contato de três pontos significa que ambas as mãos e um pé ou uma mão e ambos os pés estão em
2 –
contato com o trator a todo o momento ao subir e descer).
Limpe os sapatos e enxugue as mãos antes de subir no trator.
– Use corrimãos, segure alças, escadas ou degraus (se equipado) ao subir ou descer.
Não use as alavancas de controle como apoio de mão.
– Não pise nos pedais ao subir ou descer.
– Nunca tente montar ou desmontar de um trator em movimento.
– Nunca pule de um trator quando ele estiver em funcionamento, exceto em uma emergência.

2.4.5 Procedimento obrigatório antes de sair do trator T000902

Antes de sair da cabine, seja durante ou ao final de um dia de trabalho, sempre:


1. Imobilize o trator aplicando o freio de estacionamento ou engatando o ParkLock na posição travada
(símbolo de cadeado fechado) (dependendo da opção).
2. PERIGO:
Coloque a alavanca de lançadeira reversa na posição neutra.

3. Desengate as TDFs dianteira e traseira.


4. Abaixe os implementos até o chão.
5. Desligue o motor.
6. Retire a chave da ignição.

36 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.5 Recomendações específicas para a aplicação das
Diretivas de Máquinas 2006/42/CE em tratores agrícolas
e florestais, como definidas no 2003/37/EC.
2
2.5.1 Recomendações específicas para a aplicação das Diretivas de
Máquinas 2006/42/CE em tratores agrícolas e florestais, como
definidas no 2003/37/EC T006914

Superfícies quentes
Tenha cuidado com superfícies que possam estar quentes, especialmente componentes do motor e
hidráulicos, durante a operação e serviços.
FOPS (Falling Object Protection Structure, estrutura de proteção contra queda de
objetos)
– Alternativa 1 (nenhum FOPS disponível): A proteção contra queda de objetos não é fornecida, a menos
que claramente especificado em contrário.
– Alternativa 2 (FOPS opcional instalado): A proteção contra queda de objetos é fornecida sob o OECD,
código 10 (nível de Energia 1362 J). Se um maior nível de proteção for necessário, devem ser instalados
equipamentos de segurança adicionais no trator (nenhum equipamento original disponível).
OPS (Operator Protection Structure, estrutura de proteção do operador)
– Alternativa 1 (nenhum OPS disponível): A proteção contra queda de objetos não é fornecida, a menos que
claramente especificado em contrário.
– Alternativa 2 (OPS opcional instalado): A proteção contra penetração de objetos é fornecida sob a ISO
8084 (Máquinas para silvicultura). Antes da operação, verifique se a proteção é adaptada a suas
condições de trabalho
Substâncias perigosas
– Alternativa 1 (menos cabine ou cabine da categoria 1): A proteção contra substâncias perigosas (produtos
químicos agrícolas, etc) não é fornecida. Equipamentos de proteção individual devem ser utilizados de
acordo com as recomendações do fabricante químico.
– Alternativa 2 (cabine na categoria 2): A proteção contra substâncias perigosas (produtos químicos
agrícolas, etc) não é fornecida. Equipamentos de proteção individual devem ser utilizados de acordo com
as recomendações do fabricante químico.
A proteção contra poeira (categoria 2 da norma EN 15695) é fornecida nas seguintes condições:
– todas as aberturas de telhado, portas e janelas da cabine devem estar fechadas
– a ventilação da cabine deve estar em execução
– o filtro de ar deve estar limpo e deve ser verificado em intervalos de manutenção (consulte o Guia de
serviços).
Assento do instrutor (passageiro)
– Se um assento de instrutor (passageiro) for fornecido, a proteção para o ocupante do assento será
fornecida pela mesma ROPS (roll-over protective structure, estrutura de proteção contra capotagem) que
protege o operador.
Use sempre o cinto de segurança ajustado corretamente.

Valtra_S3 - EAME 37
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.6 Instruções especiais de segurança para a preparação do
trator para uso

2 2.6.1 Roupas protetoras T000873

Vista toda a roupa e equipamento protetores que


lhe forem fornecidos ou que sejam adequados a
determinadas condições de trabalho fig. 1.
Por exemplo, talvez você precise de:
– Um capacete de segurança
– Óculos ou viseira
– Proteção de ouvido
– Um respirador ou máscara com filtro
– Roupas para mau tempo
– Roupas refletoras
– Luvas adequadas para o trabalho a ser
executado
– Calçado seguro
PERIGO:
Não use roupas frouxas, joias ou outros
Fig. 1. I002858
itens e prenda cabelos longos que podem
agarrar em controles ou outras peças do
trator.

2.6.2 Informações sobre o filtro de carbono ativado T011579

AVISO:
Devido ao risco de entrada de contaminantes na cabine quando a porta é aberta para entrada
ou saída, o uso do filtro de carbono é destinado a complementar, sem necessariamente
substituir, o uso de equipamentos de proteção pessoal durante a operação em ambientes com
aerosóis e/ou vapores, como pesticidas.
As instruções específicas do fabricante do produto químico com relação aos equipamentos de
proteção pessoal (PPE) devem ser seguidas. Se a cabine com esse filtro instalado não tiver uma
sinalização de segurança como a incluída no filtro, instale a sinalização em um local de
destaque dentro da cabine, às vistas do operador.
Esse filtro é projetado para reduzir a concentração de aerosóis e vapores que entram na cabine. Para ser
eficaz, ele deve ter vedação eficiente para evitar vazamentos entorno do filtro e deve ser usado em um
sistema de ar que não tenha vazamento, especialmente na zona entre o filtro e o ventilador. Além disso, a
cabine e seu sistema de ventilação devem ser capazes de manter pressão positiva dentro da cabine e flux
de ar de pelo menos 30 metros cúbicos por hora (18 pés cúbicos por minuto).
A cabine com o filtro de carbono é destinada apenas ao uso como parte de um sistema gerenciado de saúde
e segurança no trabalho, como observado abaixo:

Compartimentos do operador como parte de um Sistema de Gestão da Segurança e Saúde no


Trabalho (OHSMS)
Muitos veículos agrícolas autopropulsorees têm compartimentos do operador (cabines) que oferecem
conforto e proteção ao operador e aos passageiros. A cabine pode fornecer uma barreira física eficaz entre
os ocupantes e o ambiente. Porém, essa cabine precisa, para permitir a respiração do ocupante, que o ar
entre e seja expelido da cabine. Esse requisito é atendido pelo sistema de aquecimento, ventilação e ar
condicionado (HVAC) da cabine.
O sistema HVAC deve empregar um filtro através do qual o ar que entra na cabine passa primeiro para
redução da contaminação. Também devem ser fornecidos filtros na corrente do ar de recirculação para
reduzir os contaminantes transportados por via aérea no espaço do ar da cabine. Em qualquer aplicação,

38 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
esses filtros devem ser projetados especificamente para o sistema HVAC dentro do qual eles operarão. Os
filtros também devem incorporar os meios necessários de remoção do contaminante atmosférico específico
contra o qual estão sendo empregados.
Para essas aplicações, o sistema HVAC deve ter projeto, fabricação e manutenção robustos. Nesse sistema,
as demandas de ar fresco e pressurização da cabine são atendidas por um fornecimento de ar que passa por
um filtro com derivação do filtro desprezível.
Mesmo com uma cabine e um sistema HVAC adequados, há outras oportunidades para que os
2
contaminantes entrem na cabine. Uma pessoa pode contaminar seu corpo ou suas roupas enquanto está
fora da cabine. Objetos contaminados podem ser trazidos para dentro da cabine. Outra contaminação
possível da cabine ocorre quando as portas ou as janelas são abertas em um ambiente contaminado.
Em qualquer situação, sempre que o interior da cabine tiver sido contaminado, a eficácia da proteção contra
contaminação da cabine será reduzida. Só é possível lidar com a saúde e a segurança de operadores de
máquinas agrícolas, das pessoas que trabalham nessas máquinas ou próximas dela por meio de um
programa abrangente.
Esse programa é definido como um Sistema de Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho (OHSMS). Ainda
que as cabines possam ser usadas como um controle técnico eficaz dentro de um OHSMS, isso não significa
que a cabine em si seja apropriada a uma aplicação específica.
Essa afirmação só pode ser feita por pessoas responsáveis pelo OHSMS em uma aplicação específica. É de
responsabilidade dos encarregados do gerenciamento do uso do veículo ao qual a cabine está acoplada
definir e gerenciar um OHSMS adequado e assegurar que todos os requisitos legais locais, estaduais e
federais sejam atendidos.
As cabines não devem ser usadas como substitutas de qualquer outro controle técnico ou PPE requisitado
especificamente pelas autoridades regulatórias federais, estaduais ou locais.
Hierarquia dos controles
A hierarquia dos controles, na ordem preferível de ação:
1. Eliminação
2. Substituição por materiais, processos, operações ou equipamentos menos perigosos
3. Controles técnicos
4. Alertas
5. Controles administrativos
6. Equipamento de proteção pessoal (PPE)
Ciclo de melhoria contínua
As cabines somente devem ser usadas para controlar a exposição do operador a contaminantes atmosféricos
dentro de um OHSMS. Esse sistema de gestão deve considerar a segurança e a saúde no trabalho como um
ciclo de melhoria contínua que inclui os seguintes processos permanentes:
1. Gerenciamento, liderança e participação do funcionário: Essa etapa do ciclo envolve a formulação do
sistema de gerenciamento, o estabelecimento da política, as declarações de responsabilidade e a
integração dos funcionários no sistema de gestão.
2. Planejamento: Essa etapa é baseada nas análises iniciais e contínuas do sistema de gestão e nos
diversos fatores que afetam a seguranças e a saúde no trabalho em uma organização. Nessas análises,
é incluída uma revisão dos perigos, riscos e controles e dos dados coletados para avaliar os perigos e a
eficácia das medidas de controle. Em comentários explanatórios, as medições de exposição são incluídas
como parte dos processos de avaliação. Os resultados das auditorias e medições também devem ser
analisados.
3. Implementação e operação: Essa seção descreve os componentes da organização de um programa de
segurança e saúde no trabalho. Ela descreve a hierarquia dos controles mencionados acima e diversas
classes amplas de funções de gestão. Entre esses requisitos estão o treinamento de funcionários e
avaliação desse treinamento. Além disso, essa seção requer um programa de segurança e saúde no
trabalho por escrito e claramente documentado.
4. Avaliação e ações corretivas: A seção requer especificamente processos de gestão que monitorem e
avaliem os perigos, os riscos e os controles. Os comentários explanatórios informam que isso inclui
medidas quantitativas de exposição do trabalhador. Na prática, isso envolve testar fisicamente a
eficiência da cabine usada como controle técnico dentro de um OHSMS.
5. Análise do sistema de gestão: A gerência deve analisar o sistema de gestão para assegurar sua
conformidade, adequação e eficácia. Esse ciclo inclui provisões para monitoramento da exposição e do
desempenho da medida de controle. É de responsabilidade do gerente do programa de segurança e
saúde determinar como a exposição do trabalhador a contaminantes atmosféricos e outros perigos será

Valtra_S3 - EAME 39
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
controlada. Também é de responsabilidade do gerente realizar as ações necessárias para controlar os
perigos no local de trabalho. Isso inclui, mas não está limitado a, avaliação de exposição, auditorias de
diversos programas como proteção respiratória, manutenção do sistema de ventilação, etc.
Limitações das cabines usadas em ambientes perigosos:

2 Ainda que a exposição respiratória (inalação) pareça representar o maior risco de exposição pessoal ao
trabalhar com contaminantes, isso não é verdade ao trabalhar com pesticidas. O método mais frequente de
exposição de aplicadores e pessoas que trabalham próximas a pesticidas agrícolas é por meio de contato
dérmico (pele).
O contato dérmico com contaminantes pode ocorrer diretamente a partir de contaminantes atmosféricos.
Ele também pode acontecer quando os contaminantes são transferidos de um objeto para outro ou quando
eles se acumulam sobre objetos com o qual se tem contato posteriormente. Todas as superfícies dentro ou
fora da cabine que tenham sido contaminadas são perigos potenciais para exposição dérmica.
Dentro da cabine, assentos, estofamentos, controles e outras superfícies que sejam contaminadas
oferecerão esse risco. Além da exposição dérmica, o interior contaminado de uma cabine também oferecerá
riscos respiratórios, pois o contaminante pode, depois de se acumular em uma superfície, se tornar
novamente atmosférico e ser inalado.
Os filtros de recirculação podem ser usados para ajudar a reduzir esses contaminantes no espaço interno do
ar da cabine. Quando um veículo é operado em um ambiente no qual existem contaminantes atmosféricos,
a cabine pode ser um controle técnico eficaz para a redução dos riscos de exposição para a pessoa dentro
dela.
Para que uma cabine possa ser usada com essa finalidade, ela deve ter o projeto apropriado. Também deve
ter manutenção, teste e operação de acordo com os requisitos específicos definidos pela avaliação dos
riscos.
Nenhuma cabine deve ser considerada um controle técnico eficaz a menos que tenha sido qualificada dessa
maneira dentro de um OHSMS abrangente. Ainda que o fabricante da cabine projete e produza uma cabine
de acordo com especificações físicas, ele não pode qualificar a cabine como um controle técnico apropriado
para qualquer aplicação específica.
As informações específicas ao local são necessárias para avaliar a adequação das medidas de controle. Para
usar a cabine para controlar riscos, os gerentes do OHSMS devem considerar e avaliar cuidadosamente a
eficácia de todos os controles técnicos em sua aplicação específica.
A cabine como um controle técnico
Os requisitos de controle técnico da regulamentação de proteção respiratória podem ser preenchidos pelo
uso de uma cabine, mas isso só pode ser feito corretamente dentro de um OHSMS. Os elementos desse
programa são:
1. Avaliação dos perigos com identificação dos riscos envolvidos.
2. Uma pesquisa sobre a máquina e a cabine envolvidas na operação perigosa.
3. Análise do sistema de ventilação da cabine e do filtro para assegurar que ele oferece a redução necessária
dos contaminantes.
4. Definição de por quanto tempo o filtro pode ser usado nessa aplicação.
5. Teste do sistema de ventilação da cabine para assegurar que ele fornece a proteção necessária para que
a operação seja realizada. Isso também inclui uma análise dos equipamentos de monitoração para
assegurar que estejam funcionando adequadamente.
6. Reparo e/ou substituição de defeitos ou de equipamentos defeituosos encontrados.
7. Novo tente do sistema de ar da cabine, conforme o necessário.
8. Registro no livro de registros apropriado de todas as informações relacionadas a resultados de testes,
reparos e substituições de peças e/ou componentes.
9. Avaliação da eficácia do programa em um momento especificado do ciclo da atividade.

2.6.3 Dispositivos e itens de segurança T000874

Verifique se todos os itens e dispositivos de segurança foram fornecidos conforme necessário e se estão em
boa condição.
AVISO:
A localização de todos esses itens e dispositivos de segurança deve ser conhecida e seu uso
dominado.
Nunca tire, remova ou desconecte qualquer um deles.

40 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
Itens e dispositivos de segurança padrão de acordo com as regulamentações do país
– ROPS (Roll Over Protective Structure, estrutura
de proteção contra capotagem)
– Cinto de segurança
– Proteção da tomada de força 2
– Triângulo de aviso SMV
– Luzes de sinalização
– Sinais de segurança
– Extintor de incêndio
– Kit de primeiros-socorros
AVISO:
Também certifique-se de saber os
números de emergência.

Fig. 2. I002859

Itens e dispositivos adicionais.


Dependendo do trabalho a ser realizado, outros itens e dispositivos de segurança podem ser necessários;
por exemplo, proteções ou sinais e luzes adicionais.

2.6.4 Como verificar o trator T000872

Verifique o trator para garantir que todos os sistemas estejam em boas condições de funcionamento antes
de iniciar o dia de trabalho. Preste uma especial atenção aos pontos abaixo mencionados.
– Verifique se há peças soltas, quebradas, faltando ou danificadas. Garanta que tudo tenha sido
devidamente reparado.
– Verifique se o cinto de segurança está em boas condições. Se não estiver, substitua-o.
– Verifique se os implementos estão instalados corretamente.
– Verifique se a velocidade de saída do PTO está de acordo com a velocidade de entrada do PTO do
implemento.
– AVISO:
Um trator desequilibrado pode tombar e causar ferimentos graves ou morte. Garanta que
a estrutura frontal dos contrapesos, os pesos de roda e os balastros de roda sejam
utilizados como recomendado pelo fabricante. Não adicione contrapesos extra para
compensar um trator sobrecarregados; a carga deve ser reduzida na verdade.
Verifique se o trator está corretamente balanceado.
– Verifique o estado e a pressão dos pneus (ausência de cortes e saliências). Substitua os pneus gastos ou
danificados.
– Verifique o funcionamento correto dos pedais do freio de estacionamento. Ajuste se necessário.
– Verifique se todos os dispositivos de travamento do eixo PTO estão engajados.
– Verifique se a proteção do PTO do trator e do eixo estão no lugar e funcionando corretamente.

Valtra_S3 - EAME 41
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– AVISO:
Combustível ou fluido hidráulico sob
pressão podem penetrar na pele ou
olhos e causar lesão física grave,
2 cegueira ou morte.
Vazamentos de fluido pressurizado
podem não ser visíveis. Use um
pedaço de papelão ou madeira para
detectar vazamentos. NÃO USE AS
MÃOS NUAS. Use óculos de
segurança para proteção dos olhos. Se
o fluido penetrar na pele, procure
ajuda, dentro de algumas horas, de
um médico familiarizado com este
tipo de lesão fig. 3.
AVISO:
Libere a pressão dos sistemas
hidráulicos ou de combustível antes Fig. 3. I002860

de desconectá-los.
Verifique o sistema hidráulico do trator e do
implemento, bem como o sistema de
combustível do trator: Corrija o aperto de todas
as juntas, sem danos às linhas, canos e
mangueiras; os sistemas hidráulicos não se
cruzam entre si.
Repare ou substitua todos os vazamentos ou
peças danificadas.

– AVISO:
O sistema de arrefecimento líquido acumula pressão à medida que a temperatura aumenta.
Pare o motor e deixe o sistema esfriar antes de remover o bujão de enchimento do radiador.
Verifique o sistema de arrefecimento do motor e adicione refrigerante se necessário.
– Todos os procedimentos de manutenção devem ter sido cumpridos.
– Verifique se o peso do conjunto do trator/implemento é menor do que a carga total admissível do trator.

42 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.7 Instruções específicas de segurança para iniciar o trator

2.7.1 Proteção das pessoas que não sejam o operador T000884

1. Antes de dar a partida, caminhe em volta do trator e de qualquer equipamento anexado. Certifique-se de
que ninguém esteja sobre ele, dentro dele ou perto dele.
2
2. Avise com antecedência às pessoas nas imediações de que o trator está para partir.
3. Só dê a partida se não houver ninguém nas imediações do conjunto trator/implemento. Preste atenção
especial às crianças.

2.7.2 Partida segura T000885

Instruções gerais
– AVISO:
Antes de dar a partida no motor, verifique se há ventilação suficiente na área. Não opere o
motor em um lugar fechado. Os gases de escape podem causar asfixia.

– Sempre dê a partida do motor do assento do operador.


– Ajustar o assento.
– Para uso na estrada, verifique se os pedais de freio do trator estão travados.
– Aperte os cintos de segurança.
– Verifique se o freio de estacionamento está acionado ou se o ParkLock está engatado.
– Coloque a alavanca da lançadeira reversa na posição neutra e desative os controles de TDF.
– Siga os procedimentos de partida descritos no capítulo Operação deste livro.
– PERIGO:
Dê a partida do motor com a chave de
ignição e somente a partir do assento
do operador. Não tente dar a partida
no motor colocando os terminais do
motor de partida em curto: o trator
pode iniciar em marcha e isso pode
causar ferimentos graves ou levar à
morte de pessoas próximas fig. 1.

Fig. 1. I002863

Valtra_S3 - EAME 43
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
Assistência de partida
AVISO:
Nunca use fluidos de partida ou sprays
aerosóis. Isso pode causar explosões e
2 risco de ferimentos muito graves.

WARNING

Fig. 2. I002864

2.7.3 Verificações a realizar após a partida T000886

Controles e luzes indicadoras


Depois de dar partida no motor, verifique todos os controles e todas as luzes indicadoras novamente.
Certifique-se de que tudo esteja funcionando corretamente.
AVISO:
No caso de mau funcionamento de um controle ou de uma luz indicadora, resolva o problema
antes de usar o trator.

Dominando o trator
Mova-se devagar até ter certeza de que tudo está operando corretamente. Tenha certeza de ter controle
completo da direção e dos freios. Se o diferencial estiver travado, destrave-o antes de continuar o caminho.

44 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.8 Instruções específicas de segurança para usar o trator

2.8.1 Instruções gerais T000875

– Tratores e implementos não são brinquedos. Esteja sempre em conformidade com as condições de
utilização definidas pelos fabricantes.
2
– Nunca exceda o peso total autorizado do trator.
– Sempre considere a maneira como o trator está sendo utilizado e o fato de que o centro de gravidade do
conjunto do trator/implemento mudam de acordo com a carga a ser transportada ou rebocada.
– AVISO:
Um trator desequilibrado pode tombar e causar ferimentos graves ou morte. Garanta que
a estrutura frontal dos contrapesos, os pesos de roda e os balastros de roda sejam
utilizados como recomendado pelo fabricante. Não adicione contrapesos extra para
compensar um trator sobrecarregados; a carga deve ser reduzida na verdade.
Verifique se o trator está corretamente balanceado.
– Verifique se a velocidade de saída do PTO está de acordo com a velocidade de entrada do PTO do
implemento.
– Mantenha todas as partes do seu corpo dentro da zona de segurança definida pela cabine ou pela
estrutura de proteção para tratores de plataforma.
– Opere os controles com cuidado - não sacuda o volante ou outros controles.
– Sempre opere os controles do assento do operador.
– Mantenha um controle firme no volante todas as vezes, com os polegares nos aros durante a condução
do trator.
– Opere o trator com cuidado — evite viradas, partidas ou paragens bruscas.
– Não vire a alta velocidade.
– Evite a condução perto de valas e ribanceiras.
– Evite encostas que são muito íngremes.
– Reduza a velocidade quando estiver em viradas e encostas e em superfícies esburacadas, escorregadias
e enlameadas.
– Observe cuidadosamente as áreas em torno da rota.
– Lembre-se de deixar espaço suficiente em todas as direções para o trator e o implemento.
– Quando utilizar produtos químicos, siga as instruções do fabricante desses produtos para uso e
armazenamento com cuidado.
– Adapte a velocidade do trator de acordo com as condições de visibilidade, o clima e o tipo de terreno.
– AVISO:
Se uma peça quebrar, se soltar ou não funcionar corretamente:
– pare o trabalho
– desligue o motor
– Verifique a máquina e faça os ajustes e reparos necessários antes de retomar o trabalho.

– PERIGO:
Não tente desconectar as conexões hidráulicas ou ajustar um implemento com o motor
ligado ou o PTO em operação. Isso pode resultar em ferimentos graves ou morte.

Valtra_S3 - EAME 45
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança

2.8.2 Proteção de outras pessoas além do operador T000876

– AVISO:
Um trator é uma máquina com um
2 único operador.
Não deixe ninguém fig. 1 dirigir o
trator ou os implementos, incluindo
reboques, a menos que os
implementos sejam fabricados
especialmente para levar passageiros
durante o trabalho em campo. Neste
último caso, o transporte é permitido
somente para o trabalho em campo,
mas não para se deslocar na estrada.
Em nenhum caso permita que uma
criança seja transportada pelo trator
ou implementos.

Fig. 1. I002865

– Ao operar, mantenha atenção no ambiente do conjunto trator/implemento.


– Nunca levante cargas acima de alguém.
– Não permita que ninguém fique parado ou
passe em frente de um implemento, ou fique
embaixo ou atrás dele fig. 2.

Fig. 2. I002866

– Não deixe ninguém ficar parado entre o trator e o implemento.


– Mantenha as outras pessoas longe da área de trabalho.

2.8.3 Tombamento T000877

Ângulo de tombamento
PERIGO:
Para sua segurança, nunca exceda os limites máximos de ângulo listados na tabela abaixo.
OBSERVAÇÃO: Esses limites de ângulo consideram o nível máximo de óleo.
É recomendado completar o óleo até 15 l quando estiver trabalhando em declives com gradiente máximo.

Modelos Ângulo máximo:


rolagem/inclinação/combinado
S233/S263/S293/S323/S353 25°/25°/17°

46 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
Procedimento a ser seguido se o trator tombar
Se o trator tombar, mantenha o cinto de segurança
afivelado, segure o volante firmemente e não tente
sair do assento até que o trator tenha parado
completamente fig. 3. Para tratores com uma
cabine instalada, se as portas estiverem obstruídas, 2
saia da cabine pela janela traseira ou a escotilha do
teto.

Fig. 3. I002867

Prevenção contra um tombamento lateral


– Defina a largura da esteira mais apropriada para o trabalho realizado.
– Trave os pedais juntos antes de dirigir na velocidade de transporte.
– Adapte a velocidade do trator de acordo com a visibilidade, as condições climáticas e o tipo de terreno.
– Se o trator tiver um carregador dianteiro instalado, carregue a caçamba o mais baixo possível.
– Faça curvas amplas em velocidade reduzida.
– Não permita que o trator oscile, pois isso pode fazer com que você perca o controle.
– Nunca exceda o peso total permitido do trator.
– Não freie bruscamente. Aplique os freios de maneira suave e gradual.
– AVISO:
Não desengate a embreagem ou tente trocar as marchas depois que iniciar a descida.
Ao dirigir em um declive, use o freio do motor para desacelerar o trator e escolha a mesma relação de
transmissão usada ao subir o declive.
– Engate a tração integral (se estiver instalada) para permitir a frenagem integral.
– Não trabalhe próximo da borda de valas e
bancos, pois elas correm o risco de desabarem.
O trator deve sempre ser mantido a uma
distância da borda igual ou maior que a altura do
banco ou da vala fig. 4.

X 45°

Fig. 4. I002868

– Preferivelmente, suba ou desça um declive em linha reta, mas não a atravesse. Quando isso não for
possível, tome as seguintes precauções:
– Evite buracos e afundamentos quando estiver descendo

Valtra_S3 - EAME 47
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– Evite tocos, pedras e áreas elevadas quando estiver subindo
– Em curvas, evite virar em direção ao topo do declive. Sempre reduza e faça uma curva ampla
– Mantenha a extremidade mais pesada do trator voltada para o topo do declive ao subi-lo ou desce-lo.
– Ao dirigir em um declive com um trator com implementos instalados em um lado, esses implementos:
2 – devem estar sempre voltados para o topo do declive
– nunca devem ser elevados
– devem estar o mais longe possível do solo
– Ao rebocar uma carga na velocidade de transporte, trave a barra de tração na posição central e use uma
corrente de segurança.
– Não use o trator para conduzir rebanhos
Prevenção de um tombamento para trás
– AVISO:
Colocar uma carga sobre o eixo traseiro ou qualquer outra peça localizada acima do eixo
traseiro pode causar um tombamento para trás.

– Não puxe qualquer coisa usando a conexão do tirante superior ou de qualquer ponto acima da linha
central do eixo traseiro. Sempre use uma barra de tração aprovada pela Valtra e use somente um pino de
barra de tração travável.
– Ao usar uma barra de tração em um elevador de três pontas, use os estabilizadores e mantenha a barra
de tração na posição inferior.
– Use os pesos dianteiros para aumentar a estabilidade do trator ao rebocar cargas pesadas ou para
contrabalançar o peso de um implemento pesado instalado na traseira.
– Dê a partida lentamente e aumente a velocidade gradualmente.
– Não libere a embreagem bruscamente.
– Se uma carga pesada ou um objeto imóvel estiver acoplado ao trator, o uso incorreto da embreagem
pode fazer com que o trator tombe.
– Se a dianteira do trator começar a elevar, desengate a embreagem.
– Se o trator estiver atolado em lama ou congelado no solo:
– não tente dirigir à frente, pois o trator pode girar suas rodas traseiras e tombas
– levante todos os implementos e tente dar ré. Se não for possível, reboque o trator com outro veículo.
– Se o trator estiver preso em uma vala, se possível, tente dar ré. Se você tiver que ir à frente, fala isso
lentamente e com cuidado.
– Um trator sem implementos ou com um implemento traseiro deve subir um declive em marcha à ré e
descer o declive em marcha à frente.
– Um trator com um carregador completo instalado na parte da frente deve subir um declive na marcha à
frente e descê-lo em marcha à ré. O carregador deve ser mantido o mais próximo ao chão possível.
– Sempre engate uma marcha ao dirigir em descidas. Não permita que o trator desça o declive com a
embreagem desengatada ou com a transmissão em neutro.

2.8.4 Reboque de trator T000878

Siga as instruções descritas no capítulo "Operação" deste manual.

2.8.5 Uso em estrada T000879

– AVISO:
Nunca permita que passageiros sejam transportados no trator e em implementos.

– AVISO:
Não use luzes de trabalho ao trafegar em uma estrada porque as luzes brancas traseiras são
ilegais, exceto quando em ré, e podem confundir os motoristas de trás.

48 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– Verifique se todas as bandeiras de sinalização e os sinais giratórios que indicam uma carga anormal estão
em posição e em ordem de funcionamento.
– Limpe todos os refletores e as luzes dianteiras e traseiras. Verifique se estão em ordem de
funcionamento.
– Verifique se o trator e os implementos estão
equipados com triângulos de aviso e outras
2
marcações recomendadas para melhorar a
visibilidade ao dirigir em estradas (a menos que
as regulamentações declarem o contrário)
fig. 5.

Fig. 5. I002869

– Coloque todos os implementos na posição de transporte para que ocupem o mínimo espaço e trave-os
em posição.
– Trave os pedais de freio.
– Desengate a tomada de força e a trava do diferencial.
– Observe todas as regulamentações locais e nacionais atuais referentes ao uso de um trator na estrada.
– Dependendo do equipamento fornecido no trator e a menos que as regulamentações declarem o
contrário, use os sinais giratórios ou as luzes de aviso de perigo dia e noite.
– Familiarize-se com a estrada na qual trafegará.
– Exercite o máximo de cautela ao dirigir em estradas deslizantes ou cobertas de neve.
– Aguarde o tráfego cessar antes de entrar em uma estrada pública.
– Tome cuidado com cruzamentos cegos: Diminua até ter uma visão clara.
– Não tente forçar sua passagem em qualquer cruzamento.
– Diminua em giros e curvas.
– Faça giros largos a uma velocidade moderada.
– Sinalize sua intenção de diminuir, parar ou girar.
– Mude para uma marcha mais lenta antes de subir ou descer ladeiras.
– Sempre dirija o trator engatado. Não desça ladeiras com a embreagem desengatada ou a transmissão em
neutro.
– Não passe para a pista de tráfego de veículos trafegando na direção oposta.
Permaneça na sua pista, o mais próximo possível do acostamento.
– Se um engarrafamento se formar atrás do trator, saia da estrada e permita a ultrapassagem dos veículos
que estão atrás.
– Dirija com cuidado. Preveja o que os outros motoristas poderão fazer.
Se estiver rebocando uma carga
– preveja sempre os obstáculos, especialmente se o implemento do reboque não for equipado com freios.
– Comece a frear com mais antecedência do que o habitual e reduza a velocidade gradualmente.
– Certifique-se de que a carga não esteja ocultando as luzes ou os sinais giratórios.
– Cuide da carga, especialmente em obstáculos altos.

Valtra_S3 - EAME 49
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança

2.8.6 Freio de mão de emergência T001556

Se os freios falharem e em uma situação de


emergência, use o freio de mão de emergência
2 localizado à esquerda do operador fig. 6.
AVISO:
Nunca use esse freio de emergência como
freio de estacionamento. Para tratores
equipados com o ParkLock, é essa a
função que atua como um freio de
estacionamento: seu controle está
localizado no volante.
IMPORTANTE: Se os freios falharem, entre em
contato com seu revendedor para solucionar o
problema.

Fig. 6. I004991

2.8.7 Tomada de força T000893

PERIGO:
Não tente desplugar as conexões hidráulicas ou ajustar um implemento com o motor ligado ou
com a TDF em operação. Isso pode causar ferimentos graves ou morte.
– Verifique se todos os protetores de eixo da TDF
estão no lugar e a presença de todos os
adesivos de segurança fig. 7.

Fig. 7. I002874

50 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– Verifique se a tampa da TDF (1) está
posicionada quando o eixo de TDF não estiver
em uso fig. 8.
– Antes de engatar, desengatar, limpar e ajustar
os implementos acionados pela TDF, siga o
"procedimento obrigatório antes de sair do
2
trator" consulte a §2.4.5, página 36.
– Assegure que não haja ninguém nas
proximidades do implemento antes de acionar a
TDF.
– Para operação estacionária da TDF, coloque a
alavanca da transmissão e/ou a alavanca da
lançadeira (se o trator as tiver instaladas) na
posição neutra, aplique o freio de mão ou
engate o ParkLock (dependendo da opção) e 1
calce as rodas do trator e do implemento.
– Não use os adaptadores, redutores ou
Fig. 8. I002871
extensões da TDF, pois eles estendem o
acoplador da TDF além da proteção oferecida.

2.8.8 Implementos T000894

– Tratores e implementos não são brinquedos. Atenda sempre às condições de uso definidas pelos
fabricantes.
– PERIGO:
Para evitar ferimentos graves ou morte devido à queda de cargas por causa de elevação ou
recolhimento inadequado do carregador, não conecte o sistema hidráulico do carregador a
qualquer válvula auxiliar do trator que tenha retentores que não possam ser travados ou
removidos, exceto para a função de flutuação do circuito inferior do carregador. Se o trator
estiver equipado com essa válvula, uma válvula do carregador configurada adequadamente
deve ser instalada.
PERIGO:
Um carregador dianteiro com uma caçamba ou garfos deve ser instalado com um
dispositivo de retenção. Esse dispositivo deve evitar que a carga (fardos, mastros ou rolos
para cerca, fios etc.) role pelos braços do carregador quando ele for elevado, pois ela poderia
esmagar o operador. Os objetos presos de maneira incorreta também podem cair e ferir
pessoas próximas ao trator.
Ao usar um carregador, evite paradas, partidas, voltas ou alterações na direção repentinas. Mantenha as
cargas próximas ao solo durante o transporte.
– Nunca eleve cargas sobre alguém.
– Os implementos instalados no elevador de três pontos ou na lateral do trator criam um arco muito maior
em curvas que implementos rebocados. Certifique-se de que há espaço suficiente para fazer a manobra
em completa segurança.
– Use somente implementos adaptados corretamente para seu trator.
– Leia sempre o manual de instruções completo dos implementos que serão usados com o trator e siga as
instruções de segurança contidas nele.
– Não modifique ou remova peças do implemento.
– Não toque o mecanismo de um implemento, não debruce ou tente alcançá-lo. Não permita que ninguém
faça isso.
– Não permita que ninguém (inclusive você) fique ou passe em frente, embaixo ou atrás de um
implemento.
– Se o trator não estiver imobilizado de acordo com o "procedimento obrigatório antes de sair do trator"
consulte a §2.4.5, página 36, jamais fique ou permita que qualquer pessoa fique entre o trator e o
implemento.

Valtra_S3 - EAME 51
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
– Sempre use implementos que são capazes de suportar com segurança a carga que você deseja colocar
sobre eles.
– Não sobrecarregue um implemento rebocado. Use pesos apropriados para manter a estabilidade do
trator.

2 – O tirante superior e as hastes de elevação nunca devem ser levados além do ponto em que a rosca
comece a aparecer.
– Quando utilizar produtos químicos, siga cuidadosamente as instruções de uso e armazenamento do
fabricante.
– Todos os implementos rebocados e reboques
devem ser conectados ao trator por uma
corrente de segurança (1) .fig. 9
Se um implemento rebocado acidentalmente
se separar da barra de tração durante o
transporte, essa corrente de segurança ajudará
a segurar o implemento. Com as peças
adaptadoras adequadas, acople a corrente à
âncora da barra de tração do trator ou qualquer
outro ponto de ancoragem específico. Deixe
sobra suficiente na corrente apenas para
permitir manobras.
A corrente de segurança deve ter resistência
igual ou maior que o peso do implemento
rebocado: entre em contato com seu
1
revendedor Valtra para obter uma corrente
adequada.

Fig. 9. I002872

– Só reboque usando a barra de tração. Acoplar o


implemento rebocado a outro local pode fazer
com que o trator tombe.

Fig. 10. I002873

Rebocamento: carga e velocidade permitidas


AVISO:
A distância de parada aumenta de acordo com a velocidade e o peso dos implementos
rebocados e também com o declive. Estejam instalados com ou sem um sistema de freios, os
implementos rebocados que forem muitos pesados para o trator ou que sejam rebocados em
uma velocidade muito alta podem levar a perda de controle. Leve em conta o peso total do
implemento rebocado (incluindo a carga).
Nunca reboque um implemento:
– em velocidade maior que o limite de velocidade vigente no país e
– se o peso verdadeiro do conjunto trator/implemento for maior que o peso total permitido carregado do
trator indicado na placa do nome.
Equipamento rebocado sem freios:

52 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
Não reboque equipamento sem freios:
– em velocidades superiores a 32 km/h; ou
– em velocidades superiores à recomendada pelo fabricante; ou
– com massa (peso) superior a 1,5 t (3.300 lb) quando totalmente carregado e for maior que 1,5 vezes a
massa (peso) do trator.
Equipamento rebocado com freios:
2
Não reboque equipamentos com freios:
– em velocidades superiores a 50 km/h; ou
– em velocidades superiores à recomendada pelo fabricante; ou
– com massa (peso) superior a 4,5 vezes a massa (peso) do trator quando totalmente carregado;
– em velocidades superiores a 40 km/h se, quando totalmente carregado, tiver massa (peso) mais de 3
vezes maior que a massa (peso) da unidade de reboque.

2.8.9 Carregador dianteiro T006905

AVISO:
Os recursos programáveis do joystick ou de outro controle NÃO DEVEM ser usado para operar
o carregador. Para evitar o movimento involuntário do carregador, o joystick do carregador
deve ser do tipo auto-neutralizante. Quando o operador soltar o joystick, o joystick dever voltar
a opção neutra não-operacional - exceto para a posição retentora de flutuação na direção
inferior do carregador.

Valtra_S3 - EAME 53
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.9 Instruções específicas de segurança para fazer
manutenção no trator

2 2.9.1 Aviso de poluição a ser observado ao dar manutenção no


trator T000889

IMPORTANTE: É ilegal poluir drenos, vias fluviais ou o solo. Use instalações autorizadas para descarte de
resíduos, pontos de descarte e garagens com instalações para o descarte de óleo usado. Se estiverem
dúvida, entre em contato com sua autoridade local para obter assistência.

2.9.2 Instruções gerais T000887

– Nunca faça manutenção do trator com o motor


em funcionamento ou quente ou se o trator
estiver em movimentofig. 1.

Fig. 1. I002862

– Antes de fazer ajustes ou manutenção do sistema elétrico, desconecte primeiro os cabos da bateria e o
terminal negativo (-).
– Para evitar riscos de incêndio ou explosão, mantenha as baterias e o equipamento de partida de tempo
frio longe de chamas.
– Para evitar faíscas que poderiam causar explosões, use cabos de terminal de acordo com as instruções.
– Consulte o seu revendedor Valtra para reparos ou ajustes e deixe que o trabalho seja realizado por pessoal
treinado.
– O implemento e/ou trator deve ser apoiado em blocos ou suportes adequados e não em um macaco
hidráulico.
– Verifique o aperto de todas as porcas e parafusos periodicamente, especialmente no cubo da roda e as
porcas dos aros. Aperte com os valores de torque estipulados.
– Verifique regularmente os freios.
Garanta que os freios sejam ajustados de maneira uniforme, especialmente se um reboque for usado.
Em caso de funcionamento inadequado, consulte o seu revendedor.
– Acumuladores.
Os acumuladores contêm nitrogênio e são pressurizadas.
Eles podem esquentar e causar queimaduras.
As modificações não devem ser feitas nos acumuladores (por soldadura, perfuração, tentativa de
abertura, corte, etc.).
A reparação, manutenção e comissionamento dos acumuladores devem ser efetuados apenas por
pessoal treinado.
Consulte o seu revendedor Valtra em relação a qualquer manutenção.

54 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança

2.9.3 Instruções especiais para limpeza do trator T000888

– Antes de limpar o trator, sempre:


– siga o "procedimento obrigatório antes da desmontagem do trator" consulte a §2.4.5, página 36, e
– remova ou separe os implementos, caçambas, correntes e ganchos. 2
– Limpe os degraus, pedais e piso. Remova a graxa ou óleo. Limpe a sujeira e a lama com uma escova. No
inverno, raspe a neve e o gelo. Lembre-se: superfícies escorregadias são perigosas.
– Ao lavar o trator com um jato de água, não direcione o jato diretamente para os componentes elétricos.
– Se estiver usando um dispositivo de limpeza de alta pressão, mantenha uma distância suficiente de
forma a não danificar a pintura e as seções vedadas.
– Mantenha as superfícies de trabalho e os compartimentos do motor limpos.
– Após a lavagem, engraxe os pontos de lubrificação, as seções articuladas e os rolamentos.

Valtra_S3 - EAME 55
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança
2.10 Estruturas de proteção

2.10.1 Estruturas de proteção: uso e credenciamento T000935

2 As estruturas de proteção (cabine, ROPS, cintos de segurança) limitam os ferimentos o máximo possível no
caso de um acidente ou se o trator capotar.
Eles atendem a todos os padrões aplicáveis para tratores agrícolas.

2.10.2 Cabine ou ROPS (dependendo do modelo) T000936

– A cabine e a ROPS foram projetadas para se adequarem a esta série de tratores.


– Nunca solde peças na cabine ou ROPS.
– Nunca curve ou endireite a cabine ou ROPS.
– Nunca perfure ou modifique a cabine ou ROPS para adequá-la a acessórios ou implementos.
Se outros controles ou mostradores precisarem ser encaixados na área do operador, entre em contato
com a concessionária Valtra para saber o que fazer.
– Não prenda uma corrente ou corda à cabine ou ROPS para puxar ou rebocar algo.
– Se a cabine ou ROPS tiver sido removida, recoloque-a e aperte as fixações de acordo com o torque
especificado antes de usar o trator novamente.
– AVISO:
Uma cabine ou ROPS danificada como resultado de um acidente, tombamento ou outro
incidente deve ser substituída antes de usar o trator novamente.

2.10.3 Cinto de segurança T000934

– Usar o cinto de segurança é parte importante


dessa proteção.
– Use sempre o cinto de segurança ajustado
corretamente.
AVISO:
Um cinto de segurança danificado deve
ser substituído antes de usar o trator
novamente.

Fig. 1. I002857

56 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança

2.10.4 Assento do instrutor T003334

– O uso do assento do instrutor é reservado


exclusivamente para um instrutor ou técnico. O


assento NÃO é adequado a crianças.
Quando o assento do instrutor for usado, o cinto
2
de segurança deve ser usado e ajustado
corretamente.

Fig. 2. I009902

Valtra_S3 - EAME 57
4373588M1 - 3
2. Instruções de segurança e pontos de segurança - Garantia

60 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
Índice

3. Operação

3.1 Cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
3.1.1 Console da direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 65
3
3.1.2 Painel de instrumentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66
3.1.3 Unidade de controle . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71
3.1.4 Chave de partida. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71
3.1.5 Pedais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72
3.1.6 Volante . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72
3.1.7 Assento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73
3.1.8 Console direito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77
3.1.9 Suporte para braço multifuncional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 78
3.1.10 Módulo de luzes de trabalho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
3.1.11 Console esquerdo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 80
3.1.12 Freio de mão de emergência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
3.1.13 Console superior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81
3.1.14 Ar-condicionado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83
3.1.15 Soquetes de acessórios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87
3.1.16 Quebra-sol. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 88
3.2 Estação reversa (opcional). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89
3.2.1 Posicionamento da estação reversa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89
3.2.2 Ajustes da estação reversa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90
3.2.3 Lançadeira Valtra . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 90
3.2.4 Condução de estação reversa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91
3.2.5 Como deixar a estação reversa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 92
3.3 Telas de controle do Centro de controle do painel no painel de instrumentos. . . 93
3.3.1 Como usar a tela do painel de controle de instrumentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93
3.3.2 Tela do Centro de controle do painel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93
3.3.3 Centro de controle do painel no terminal do trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 95
3.4 Terminal do trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97
3.4.1 Como acessar os menus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97
3.4.2 Como acessar a vista de direção maior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98
3.4.3 Símbolos na vista de direção maior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 98
3.4.4 Vista de direção dividida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105
3.4.5 Como acessar a vista de direção dividida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105
3.4.6 Como modificar as exibições de campo inferiores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106
3.4.7 Exibições de campo inferiores: Visão geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107
3.4.8 Exibições de campo inferiores: Velocidade da TDF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108
3.4.9 Exibições de campo inferiores: Velocidade do motor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109
3.4.10 Exibições de campo inferiores: Configurações da válvula de carretel hidráulica . 109
3.4.11 Exibições de campo inferiores: Configurações da válvula de carretel hidráulica . 110
3.4.12 Exibições de campo inferiores: Temperatura da caixa de câmbio. . . . . . . . . . . . . 110
3.4.13 Exibições de campo inferiores: Temperatura de operação do óleo hidráulico. . . 111
3.4.14 Exibições de campo inferiores: Articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
3.4.15 Exibições de campo inferiores: Derrapagem da roda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 112
3.4.16 Exibições do campo inferior: Horas trabalhadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 112
3.4.17 Exibições do campo inferior: Distância . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
3.4.18 Exibições do campo inferior: Área de superfície . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
3.4.19 Exibições do campo inferior: Consumo de combustível. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113
3.4.20 Exibições do campo inferior: Regulador de velocidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 115
3.4.21 Como acessar a visualização das configurações do sistema hidráulico . . . . . . . . 116
3.4.22 Símbolos do visor do sistema hidráulico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 117
3.4.23 Como ajustar o brilho de tela . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 118
3.4.24 Como modificar as unidades de medida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 118
3.4.25 Como ajustar a largura do implemento e redefinir os contadores . . . . . . . . . . . . 119

Valtra_S3 - EAME 61
4373588M1 - 3
Índice
3.5 U-Pilot automático. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
3.5.1 Apresentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
3.5.2 Condições de operação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
3.5.3 Condições de funcionamento da chave U-Pilot . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 121
3.5.4 Tela U-Pilot . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122
3.5.5 Símbolos de exibição do U-Pilot . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 122
3.5.6 Como programar o U-Pilot . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 125
3.5.7 Exemplos de programação do U-Pilot . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 126
3 3.5.8
3.5.9
U-Pilot: Usando o programa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Códigos de erro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
127
128
3.6 Caçamba . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129
3.6.1 Como abrir o capô . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 129
3.6.2 Ajuste dos espelhos retrovisores externos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 130
3.7 Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133
3.7.1 Início de Operação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133
3.7.2 Abastecimento com combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133
3.7.3 Partida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135
3.7.4 Folha de partida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136
3.7.5 Partida em tempo frio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 137
3.7.6 Informações sobre os diferentes modos do Motor E3 com tecnologia
AdBlue/DEF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 137
3.7.7 Parando o motor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 139
3.7.8 Velocidade do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140
3.7.9 Calibração da velocidade de avanço. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141
3.8 Transmissão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
3.8.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
3.8.2 Função da embreagem do acoplador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
3.8.3 Mudança de faixa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143
3.8.4 Lançadeira elétrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 145
3.8.5 Como configurar as velocidades. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147
3.8.6 Modo de manual – modo 2 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 148
3.8.7 Modo de semiautomático – modo 1 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 149
3.8.8 Modo automático . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 150
3.8.9 Reboque do trator. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 151
3.9 Freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
3.9.1 Pedais de freio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
3.9.2 Freio hidráulico do reboque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
3.9.3 Freio pneumático do reboque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156
3.9.4 Freio de mão de emergência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 158
3.9.5 Freio eletromecanicamente controlado na coluna de direção (ParkLock). . . . . . . 158
3.10 Direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161
3.10.1 Direção. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 161
3.11 Eixo dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 163
3.11.1 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 163
3.11.2 Eixo dianteiro suspenso. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 164
3.11.3 Carga permitida no eixo dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 165
3.11.4 Como usar um raspador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 168
3.12 Trava do diferencial. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169
3.12.1 Trava do diferencial . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169
3.13 Tomada de força. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 170
3.13.1 Tomada de força dianteira. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 170
3.13.2 Tomada de força (TDF) traseira. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 171
3.13.3 PTO 1000 rpm substituível (eixo flangeado) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 172
3.13.4 TDF de economia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174
3.13.5 Controles externos de PTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 174
3.13.6 Controles eletrônicos da tomada de força . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 175
3.14 Articulação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 176
3.14.1 Controles eletrônicos para articulação dianteira e traseira . . . . . . . . . . . . . . . . . . 176
3.14.2 Operação de engate traseiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 177
3.14.3 Controles da articulação traseira nos para-lamas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 180
3.14.4 Articulação dianteira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 180

62 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
Índice
3.15 Articulação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 184
3.15.1 Articulação de três pontos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 184
3.15.2 Articulação de três pontos: Tirante superior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 184
3.15.3 Articulação de três pontos: tirantes inferiores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 185
3.15.4 Articulação de três pontos: hastes de elevação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 185
3.15.5 Articulação de três pontos: estabilizadores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 186
3.15.6 Barra de tração multi-orifícios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 187
3.15.7 Barra de tração giratória . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 188
3.15.8 Pino ou rótula para um reboque semi-montado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
3.15.9 Engate da forquilha do reboque de 4 rodas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
191
193
3
3.15.10 Engate do elevador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 193
3.16 Sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195
3.16.1 Geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195
3.16.2 Descrição e uso dos acopladores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195
3.16.3 Controles do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 199
3.16.4 Ativação e desativação do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 200
3.16.5 Como selecionar as funções de joystick. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 200
3.16.6 Usando o joystick . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 201
3.16.7 Como usar as alavancas de controle para as válvulas de carretel traseiras . . . . . 201
3.16.8 Como usar as configurações predefinidas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202
3.16.9 Descrição e uso dos controles externos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 203
3.16.10 Configurações de fábrica para o sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . 203
3.16.11 Configurações do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 204
3.16.12 Funções da válvula de carretel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 206
3.16.13 Como ativar e desativar a posição de travamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 206
3.16.14 Como ativar e desativar a posição de flutuação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 207
3.17 Rodas e pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 208
3.17.1 Pinos da roda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 208
3.17.2 Como ajustar a largura da trilha de roda dianteira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 208
3.17.3 Como ajustar as paragens do eixo dianteiro de tração de quatro rodas (4WD) . . 209
3.17.4 Como ajustar a largura da esteira de rodas traseira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 210
3.17.5 Pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 212
3.17.6 Rodas duplas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 212
3.17.7 Como ajustar a largura da trilha de roda dupla traseira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 213
3.17.8 Pressões dos pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 225
3.17.9 Lastro líquido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 225

Valtra_S3 - EAME 63
4373588M1 - 3
Índice

64 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
3.1 Cabine

3.1.1 Console da direção T001269

3
1

Fig. 1. I007059

(1) Painel de instrumentosconsulte a §3.1.2, (3) Ajuste do volante consulte a §3.1.6, página 72
página 66 (4) Controles de acesso aos menus do Centro de
(2) Unidade de controle consulte a §3.1.3, controle do painel
página 71 (5) Controle da Lançadeira elétrica e freio eletro-
Este conjunto controla o indicador da direção, hidráulico ParkLock
o limpador do para-brisa frontal e traseiro e a
buzina.

Valtra_S3 - EAME 65
4373588M1 - 3
3. Operação

3.1.2 Painel de instrumentos T001273

3 2 1

3 4

5 6

13

12 7 8 9 10 11

Fig. 2. I004902

(1) Tacômetro (8) AdBlue/DEF (motor Motor E3 com tecnologia


O tacômetro mostra a velocidade do motor em AdBlue/DEF) e luz indicadora de carga da
centenas de rotações por minuto. bateria
(2) Luz indicadora e painel de luz de serviçofig. 3. (9) Visor de monitoramento da pressão de óleo do
(3) Painel de luz indicadora para operação de PTO motor e verificação da pressão no sistema de
frontal e traseiro/eixo frontal suspenso/trava freios pneumáticos.
diferencial/bloqueio de filtragem de óleo de (10) Medidor de combustível para o tanque
transmissão de alta pressão fig. 4 principal (diesel).
(4) Painel de luz indicadora para freio de (11) Visor digital de monitoramento das funções
estacionamento ParkLock/freio do primárias, velocidade de avanço/recuo,
reboque/temperatura hidráulica auxiliar/pré- indicando PTO/velocidades do motor/intervalo
aquecimento do motor/temperatura hidráulica de marcha engatada
da transmissão/filtro de ar/bloqueio hidráulico (12) Visor digital de monitoramento das funções do
auxiliar fig. 5 Centro de controle do painel fig. 9.
(5) Luz para a seta esquerda e seta no1o reboque. (13) Luz indicadora dos faróis principais
(6) Luz para a seta direita e seta no 2o reboque.
(7) Temperatura de refrigeração do motor

66 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
Painel de luz indicadora
(1) Luz de pressão para freio (ParkLock) e freio
pneumático (vermelha).
(2) Luz de pressão do óleo o motor (vermelha).
Esta luz indicadora acende quando a chave de
ignição está na posição LIGADA (3) fig. 12,
mas deverá desligar quando o motor for
iniciado e estiver em execução. Se a luz
indicadora permanecer acesa quando o motor
estiver funcionando, desligue o motor e
1 2 3 4 5 6 7
3
determine a causa da pressão baixa ou
consulte o seu revendedor. Fig. 3. I004253

(3) Luz indicadora de serviço (amarela).


Esta luz se acende quando houver
necessidade de um serviço. Para desligar a luz
indicadora, vá para a tela Diagnósticos 1 do
Centro de controle do painel fig. 9 e pressione
o botão (15) dos controles de acesso do menu
fig. 10 por 5 segundos
(4) Luz de alerta de falha geral (vermelha).
Esta acende-se ao mesmo tempo que as
outras luzes de alerta (vermelha).
(5) Pressão de alimentação de direção (vermelha).
(6) Luz de pressão do óleo de transmissão
(vermelha).
Se esta luz indicadora se acender durante a
operação, consulte o seu distribuidor ou
revendedor.
(7) Luz de carga do alternador (vermelha).
Se a luz indicadora acender ou piscar a uma
velocidade acima de 1.000 rpm quando o
motor estiver funcionando, determine a causa
da falha consulte a §4.14.2, página 288 ou
consulte o seu revendedor.
Painel de luz indicadora esquerda
(1) Luz indicadora do PTO frontal engatado
(amarela).
(2) Luz indicadora do eixo frontal suspenso 4 5 6
engatado (verde).
(3) Luz indicadora de tração nas quatro rodas
(verde).
(4) Luz indicadora de bloqueio no filtro de óleo de
transmissão de alta pressão (amarela).
(5) Luz indicadora da trava diferencial (amarela). 1
(6) Luz indicadora do PTO traseiro engatado
(amarela). 3
(7) Luz indicadora de direção esquerda (verde).
(8) Luz indicadora de direção para o primeiro 2
reboque (verde).

7 8

Fig. 4. I004903

Valtra_S3 - EAME 67
4373588M1 - 3
3. Operação
Painel de luz indicadora direita
(1) Luz indicadora de filtro de ar do motor
(amarela).
(2) Luz indicadora de temperatura do pré- 6 5 4
aquecedor do motor (Aquecedor da Grade)
(amarela).
(3) Luz indicadora de freios de estacionamento
(vermelha)
3 (4) Luz indicadora de temperatura operacional de
transmissão (vermelha).
(5) Luz indicadora de bloqueio para o filtro de óleo 1
hidráulico auxiliar (amarela). 3
(6) Luz indicadora de temperatura para óleo 2
hidráulico auxiliar (vermelha).
(7) Luz indicadora de direção direita (verde).
(8) Luz indicadora de direção para o segundo
reboque (verde). 8 7

Fig. 5. I004904

Painel de exibição de monitoramento


(1) Visor de monitoramento de refrigeração do
motor (de 60 °C a 110 °C): Exibição de 110° 1/1
segmento colorido.
106108
A zona verde mostra a temperatura normal de
104
funcionamento. Se atingir a zona vermelha,
102 3/4
pare o sistema hidráulico e o PTO, desengate-
100
o completamente e acelere até que ele retorne
98 1 2
à zona de operação normal (verde).
96
Se o problema persistir, verifique se o
arrefecedor está bloqueado. Se necessário,
92 1/2
desbloqueie depois de parar o motor. Se o 88
problema persistir, entre em contato com o 84
seu revendedor. 80
(2) Tela de monitoramento do nível de diesel: 75 1/4
Exibição de segmento colorido. 70 65
60° 1/16

Fig. 6. I004665

(3) (4) A tela de finalidade dupla: monitora o


nível da área ((3)) (AdBlue/DEF para 3 5
Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF)
100 10
e a tensão de carga da bateria ((4)). 90 9
80 8
Para mudar de uma tela para outra, use 70 7
60 6
o botão cancelar ((16)) no teclado de 50 5
40 4
controle do Centro de controle do 30 3
20 2
painel fig. 10 quando a tela principal 10 1
aparecer.
(5) (6) A tela de finalidade dupla: monitora a
pressão de óleo do motor ((6)) e a 4 6
pressão de frenagem pneumática ((5)).
15 ≤ V < 15,5 8
Para mudar de uma tela para outra, use 14.5 ≤ V < 15 7
6
14 ≤ V < 14,5
o botão inferior de navegação no 13.5 ≤ V < 14 5
13 ≤ V < 13,5 4
teclado de controle do Centro de 12.5 ≤ V < 13 3
12 ≤ V < 12,5 2
controle do painel fig. 10 quando a tela 11.5 ≤ V < 12 1.5
11 ≤ V < 11,5 1
principal aparecer. 10.5 ≤ V < 11 0.5

Fig. 7. I004667

68 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
Tela de monitoramento principal
(1) Tela de cristal líquido de
avanço/neutro/reverso
(2) Ajuste de sensibilidade da lançadeira reversa 8 9 1 2 5 6
(3) Exibição de velocidade de avanço
(4) Visor digital (ligado aos símbolos (10)):
– Velocidade do PTO traseiro


Velocidade do motor
Horas trabalhadas
3
RPM

– Tempo total do motor.


Exibição alternada de número de horas e RPM

centésimos.
Estes parâmetros podem ser selecionados
pressionando o botão (17) no lado direito do
volante fig. 10 11 10
12 4 3
OBSERVAÇÃO: Redefinição do tempo de
trabalho: Exiba o parâmetro em questão, e
pressione e segure o botão (17) por
Fig. 8. I011312
aproximadamente. 5 segundos para redefinir a
tela para 0.
(5) Indicador engatado em faixa rápida
(6) Indicador engatado em faixa baixa
(8) Indicador do nível de óleo hidráulico auxiliar
(9) Indicador de operação do eixo dianteiro
automático
(10) Exibição de símbolos de acordo com o
indicador (4):
– Tomada de força (TDF) traseira
– Velocidade do motor
– Horas trabalhadas
– Tempo total do motor
(11) Indicador de velocidade de PTO traseira
selecionada:
– "AUTO": Modo automático
– "540": 540 rpm
– "ECO": Modo econômico
– "1000": 1000 rpm

Valtra_S3 - EAME 69
4373588M1 - 3
3. Operação
Centro de controle do painel
(1) Indicação de distância percorrida.
(2) Indicação de velocidade máxima definida.
(3) Indicação de velocidade de partida. 4 5 6
(4) Velocidade de PTO em exibição de modo
automático.
(5) Indicação do supervisor de subvelocidade do
motor.
3 (6) Direção rápida.
3

Fig. 9. I011287

Controles de acesso ao menu do Centro de controle do painel


(11) Tecla de rolagem para cima
(12) Tecla de rolagem para baixo 17 11
(13) Tecla de rolagem para esquerda.
(14) Tecla de rolagem para direita.
(15) Tecla de confirmação
(16) Tecla Cancelar.
(17) Seletor de exibição dos parâmetros.
13 14

16 12 15
Fig. 10. I004852

70 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação

3.1.3 Unidade de controle T001274

(1) Limpador do para-brisa


J. Intermitente
0. Off 6
I. Primeira velocidade 1 2
II. Segunda velocidade B
A 5
(2) Indicador esquerdo:
(A): momentâneo. Cancela quando solto. 3
(B): travado. Cancela quando o volante retorna A
para o centro (linha reta). B 4
São os indicadores esquerdos que piscam.
(3) Indicador direito: 3
(A): momentâneo. Cancela quando solto.
(B): travado. Cancela quando o volante retorna
para o centro (linha reta).
São os indicadores direitos que piscam. 7
(4) Buzina
(5) Flash do farol
(6) Posição dos faróis (após engatar a iluminação
principal) consulte a §3.1.8, página 77. Fig. 11. I004676

(7) Limpador de para-brisa dianteiro e traseiro

3.1.4 Chave de partida T001275

4
3

Fig. 12. I007057

OBSERVAÇÃO: O motor funciona com a chave na posição (3). Para desligar completamente todos os
equipamentos elétricos, a chave deve ser revertida através da posição acessória (2) para a posição de parada
(1).

Valtra_S3 - EAME 71
4373588M1 - 3
3. Operação

3.1.5 Pedais T001276

(1) Pedal da embreagem.


(2) Pedais do freio 3
(3) Trava do pedal do freio.
(4) Pedal do acelerador.

1 2 4

Fig. 13. I004437

Pedal da embreagem
O pedal da embreagem possui uma chave de partida de segurança. O pedal da embreagem deve ser
totalmente pressionado antes de operar a chave de partida.
IMPORTANTE: Nunca mantenha seu pé no pedal da embreagem ou mantenha-o engatado pela metade.
Pedais do freio
Os dois pedais do freio podem ser usados separadamente ou juntos usando a trava ((3)).
Pedal do acelerador.
O uso do pedal do acelerador permite um aumento momentâneo da velocidade do motor definida pelo
acelerador manual.
AVISO:
Ao se deslocar na estrada, somente o pedal do acelerador deve ser usado; a alavanca do
acelerador deve ser movida para a posição inativa de forma que o freio do motor possa ser
operacional.

3.1.6 Volante T001277

A inclinação e a altura do volante podem ser


ajustadas. Os dois ajustes são feitos com uma única
alavanca fig. 14:
– ajuste de altura: puxe a alavanca para cima para
ajustar a altura ((1)) 1

– ajuste do ângulo de inclinação: pressione a


alavanca para baixo para ajustar o ângulo de
inclinação ((2)). 2

Fig. 14. I007058

72 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação

3.1.7 Assento T001278

Diferentes modelos de assento fig. 15 estão equipados de acordo com as opções escolhidas.
A disponibilidade de ajustes varia de acordo com a opção de assento equipado
AVISO:
Nunca ajuste o assento quando o trator estiver em movimento.

Valtra_S3 - EAME 73
4373588M1 - 3
3. Operação

3 13

A1 14
11

10

2
4 A
3

1
6 B
7

14

13

A2 14

12

11

10

1 9

8
2
7
3 6
5
4

Fig. 15. I004800

74 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
A1 assento padrão com suspensão automática de (7) Amortecedor lateral - Amortecedor
ajuste pneumático dianteiro/traseiro
A2 Assento Evolution da Valtra com suspensão (8) Inclinação de suporte para braço
automática de ajuste pneumático (9) Ajuste de inclinação do encosto
(1) Ajuste de espaço para as pernas (10) Ajuste de suporte lombar
(2) Ajuste de profundidade do assento (11) Ajuste de suporte lombar
(3) Ajuste de inclinação do assento (12) Aquecedor e ar condicionado de assento
(4) Ajuste giratório de assento (13) Extensão de encosto
(5)
(6)
Amortecedores verticais
Ajuste de peso e altura do assento
(14) Espaço de armazenamento para livros e
manuais de instruções
3
(15) Cinto de segurança

Ajuste de espaço para as pernas (1)


Mova a alavanca de travamento para permitir o ajuste espaço para as pernas. Após o ajuste ser realizado, a
alavanca de bloqueio deve ser engatada na posição desejada. Não deve ser possível mover o assento do
operador em outra posição quando ele estiver travado.
IMPORTANTE: Não levante a alavanca de travamento com a perna ou panturrilha.
Ajuste a profundidade do assento (2)
Para ajustar a profundidade do assento, puxe a alavanca para cima à direita ao mover o assento para trás ou
para frente para encontrar a posição desejada.
Ajuste da inclinação do assento (3)
Para ajustar o ângulo de inclinação do assento, puxe a alavanca para cima à esquerda, enquanto pressiona o
assento ou libera a pressão sobre o assento para encontrar uma posição confortável.
OBSERVAÇÃO: Há dois ângulos de inclinação, com um espaço de 2,5°.
Ajuste giratório do assento (4)
Puxe a alavanca de travamento para ativar o mecanismo de rotação e giratório do assento 20° para a direita
ou esquerda (o assento pode ser travado a cada 10°). Após o ajuste ser realizado, a alavanca de bloqueio deve
ser engatada na posição desejada. Não deve ser possível mover o assento do operador em outra posição
quando ele estiver travado.
Amortecedor vertical (5)
O amortecedor vertical do assento pode ser adaptado à estrutura da estrada ou terreno.
O conforto dos bancos é regulável individualmente usando o interruptor rotativo:
1. Baixa absorção de choque
2. Média absorção de choque
3. Alta absorção de choque
Além desses níveis de absorção, existem níveis intermediários adicionais localizados entre as marcas de
referência.
Ajuste de peso e altura do assento (6)
Assento com ajuste de suspensão pneumática
O ajuste de peso é feito automaticamente quando o operador está sentado no assento. Não é necessário
operar a alça.
O ajuste de altura é continuamente adaptável devido ao sistema pneumático: Levante ou abaixe o assento
puxando ou pressionando a alça de ajuste de peso. Quando o limite de altura superior ou inferior é atingido,
a altura se ajusta automaticamente, proporcionando absorção mínima de choque em movimento.
Libere a alça na altura desejada ou na paragem superior.
IMPORTANTE: Para evitar danos, ative o compressor para um máximo de um minuto ao ajustar a altura do
assento.
Assentos com ajuste de suspensão manual
O ajuste de peso é realizado por puxar ou empurrar a alavanca completamente até uma marca verde aparecer
na luz indicadora (A), indicando o peso e altura.

Valtra_S3 - EAME 75
4373588M1 - 3
3. Operação
Amortecedor lateral (7)
Sob certas condições de uso (condução com um reboque), é aconselhável usar o amortecedor lateral para
que o assento do operador fique mais protegido contra solavancos laterais. O amortecedor lateral pode ser
ativado e desativado usando a alavanca de bloqueio:
– Posição 0: Amortecedor lateral desligado (OFF)
– Posição 1: Amortecedor lateral ligado (ON)
Amortecedor dianteiro/traseiro (7)
3 O amortecedor dianteiro/traseiro permite que o assento do operador fique mais bem protegido contra
solavancos ao se movimentar.
Esta suspensão é permanentemente ativada e não pode ser desativada por um componente de controle.
Inclinação de suporte para braço (8)
O ângulo de inclinação dos suportes para braços pode ser ajustado girando a roda de miniatura manualmente.
Se a roda de miniatura for voltada para o exterior do assento (+), a parte dianteira do suporte para braço será
levantada. Girar a roda de miniatura em direção ao interior do assento (-) irá abaixar a frente do suporte para
braço.
Os suportes para braço podem ser inclinados para trás e sua altura pode ser ajustada conforme necessário.
Remova a tampa protetora do lado esquerdo do assento (seta), desapertando a porca hexagonal localizada
atrás.
Ajuste os suportes para braços na altura necessária (5 bocais) e aperte a porca hexagonal. Depois, recoloque
a tampa protetora.
Ajuste de inclinação do encosto (9)
O mecanismo de ajuste do encosto do banco pode ser ativado movendo a alavanca de travamento para cima.
Após o ajuste ser realizado, a alavanca de bloqueio deve ser engatada na posição desejada. Não deve ser
possível mover o assento do operador em outra posição quando ele estiver travado. O ângulo de inclinação
do encosto (posições espaçadas a 2°) pode ser ajustado entre -10° e +30°.
Ajuste do apoio lombar (10) (11)
Com a operação do interruptor superior ((11)) ou inferior ((10)), o apoio lombar pode ser ajustado
individualmente na seção superior ou inferior do encosto. Esse ajuste aumenta o conforto do assento e dá
ao operador liberdade de movimento.
– Versão de ajuste elétrico: A curvatura do ajuste lombar é ajustada com a tecla "+" ou "-" no interruptor
relevante. Pare de pressionar "+" e solte o botão quando a curvatura máxima do encosto for atingida. Se
você continuar pressionando o interruptor, o assento pode cair.
OBSERVAÇÃO: Para evitar a perda de ar, pare de pressionar o símbolo "+" nos interruptores assim que
as câmaras de ar estiverem completamente cheias.
– Versão de ajuste manual: Gire a roda de miniatura giratória de ajuste em qualquer direção para enrijecer
ou atenuar o ajuste.
Aquecedor e ar condicionado de assento (12)
O ar condicionado ativo do assento garante que o assento permaneça seco. A umidade do corpo é removida
ao entrar em contacto com o assento. Este sistema de ar condicionado assegura um assento mais
confortável. Pressione o botão para ativar/desativar o aquecedor ou ar condicionado do assento.
– Posição 0: Aquecedor e ar condicionado de assento desligados (OFF)
– Posição 1: Aquecedor do assento ON (ar condicionado OFF)
– Posição (2): Ar condicionado ON (aquecedor OFF)
Extensão do encosto (13)
A altura da extensão do encosto pode ser ajustada puxando-o até à paragem superior. Para remover a
extensão do encosto, puxe firmemente para cima após a paragem final.
Espaço de armazenamento para livros e manuais de instruções (14)
O compartimento de armazenagem ou bolso de armazenagem (dependendo do modelo) fica localizado na
parte traseira do assento. Para abrir o compartimento, primeiro puxe a aba ((A)) para cima e puxe a tampa
para trás ((B)).
Cinto de segurança (15)
O uso do cinto de segurança desempenha um papel essencial na proteção do operador.
AVISO:
Sempre use o cinto de segurança ajustado corretamente.

76 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação

3.1.8 Console direito T010417

23 24

21
22 3
19 20

18
33 35 38 39 40
17

34 36 16
15

14
1 41
13

12
10
11
9
37 8
32
31 7
6

25

3 2 4 5 30 29 28 27 26

Fig. 16. I007163

(1) Chave de partida (13) Chave de ação única/dupla de articulação


(2) Acelerador manual (velocidade do motor) dianteira.
(3) Seleção de velocidades pré-definidas do (14) Soquete de energia do pilar traseiro
motor1/2/OFF (15) Interruptor do desembaçador dos retrovisores
(4) Controle de velocidade do motor (+) externos
(5) Controle de velocidade do motor (-) (16) Luzes de alerta de perigo, luz de seta e
(6) Chave seletora de posição de tomada de força interruptor
neutra (N) (17) Não usado
(7) Chave seletora de tomada de força traseira de (18) Chave de ativação da iluminação principal, luz
540 rpm lateral/luz rebaixada
(8) Chave de tomada de força traseira de (19) Chave de suspensão do eixo dianteiro.
economia (20) Potenciômetro de ajuste do eixo de
(9) Chave seletora de tomada de força traseira de suspensão dianteiro
1000 rpm (21) AutoComfort
(10) Chave seletora de modo automático de (22) AutoComfort
tomada de força traseira (23) Chave da direção rápida (Direção rápida)
(11) Chave de direção Autoguia (24) Potenciômetro de configuração da direção
(12) Chave do modo Headland (função headland) rápida (Direção rápida
(25) Painel de acesso ao compartimento de fusível

Valtra_S3 - EAME 77
4373588M1 - 3
3. Operação
(26) Controle de ajuste elétrico do espelho traseiro (35) Potenciômetro de controle de velocidade e
esquerdo e direito avanço e reversa ??(saldo de velocidade)
(27) Chave de retração e extensão do engate (36) Chave de elevação de articulação (em paralelo
automático com a chave no para-lamas)
(28) Não usado (37) Chave de abaixamento de articulação (em
(29) Chave de tomada de força traseira paralelo com a chave no para-lamas)
(30) Chave de tomada de força dianteira (38) Botão de controle de velocidade de
(31) Chave de engatamento do eixo dianteiro abaixamento de articulação
3 (32) Chave da trava do diferencial
(33) Chave de modo de transmissão
(39) Botão de controle de altura de articulação
(40) Botão de controle de tração
automática/semi-automática (41) Chave de controle do sistema de controle de
(34) Chave de modo de faixa Lebre/Tartaruga transporte ativo de articulação traseira

3.1.9 Suporte para braço multifuncional T010495

15
24 22 25 19

+
20
M1 M2 M3
max OFF
-
1
OFF
Cruise
14 OFF
26 16
3 4
2
23 27 18
17
28
13

6
2
21

9 10 11 12
6
1

Fig. 17. I007062

(1) Controle da transmissão (5) Chave de três posições (levantar/parar/abaixar)


(2) Joystick de controle de 4 funções e controles (6) Chave ativação do sistema hidráulico auxiliar
adicionais (7) Chave de engate rápido no solo
(3) Chave dianteira/traseira;trabalha com o (8) Roda de acionamento para ajuste da
controle joystick ((2)) altura/profundidade da articulação traseira
(4) Chave seletora de taxas de fluxo de válvula de (9) 3o controle de válvula de carretel
carretel armazenada 10%, 50% ou 100% (10) 4o controle de válvula de carretel

78 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
o
(11) 5 controle de válvula de carretel (20) Chave () para reduzir a velocidade selecionada
(12) 6o controle de válvula de carretel 1 ou 2
(13) Placa de ajuste/controle de velocidade e U- (21) Controle de navegação do menu do
Pilot computador de bordo (ver referências(22) a
(14) Chave de ativação para modo de meia volta no (27))
final de um campo (Piloto universal) (22) Botão de navegação superior
(15) Chave de paragem de modo de meia volta (23) Botão de navegação inferior
(Piloto universal) (24) Botão de navegação esquerdo
(16) Chave de seleção de velocidade 1 armazenada
(17) Chave de seleção de velocidade 2 armazenada
(25) Botão de navegação direito
(26) Tecla de confirmação
3
(18) Chave de desligar (OFF) de velocidade 1 e 2 (27) Tecla Cancelar
armazenada (28) Computador de bordo
(19) Chave (+) para aumentar a velocidade
selecionada 1 ou 2

3.1.10 Módulo de luzes de trabalho T001516

Controle dos faróis


Um teclado na coluna direita da cabine é utilizado para controlar os diferentes faróis do trator e a luz giratória.
(1) Interruptor e luz indicadora para os faróis
principais no corrimão (disponível
8 6
opcionalmente, dependendo do país).
(2) Interruptor e luz indicadora para luzes de
trabalho na grade. 7 5
(3) Interruptor e luz indicadora para as luzes de
trabalho dianteiras nos corrimãos.
(4) Interruptor e luz indicadora para luzes de
trabalho nos para-lamas.
(5) Interruptor e luz indicadora para luzes de
trabalho na parte traseira do teto.
(6) Interruptor e luz indicadora para luzes de 2 4
trabalho na parte (exterior) do teto.
(7) Interruptor e luz indicadora para luzes de
trabalho na parte dianteira do teto.
(8) Interruptor e luz indicadora para luz giratória. 1 3
A luz giratória pode ser ativada
automaticamente em 30 km/h (19 milhas/h
(mph)). Fig. 18. I004838

Para definir a ativação automática, o


interruptor deve ser pressionado até que a luz
indicadora desligue (aproximadamente 30
segundos). A luz giratória liga assim que a
velocidade excede 30 km/h (19 milhas/h
(mph)), mas não desliga com a diminuição da
velocidade.
Para desativar a ativação automática, o
interruptor deve ser pressionado até que a luz
indicadora ligue (aproximadamente 30
segundos).

Valtra_S3 - EAME 79
4373588M1 - 3
3. Operação
Operação das luzes

10 1

11
3

3
5

6
7

Fig. 19. I016019

– Luzes de trabalho (ref. 1, 5, 10 e 11): Elas operam apenas após a ativação das luzes laterais. Seu status
é armazenado quando a ignição + ligada é desligada ou quando as luzes laterais são desligadas.
– Luzes de trabalho na grade (6): Quando as luzes de trabalho na grade são ativadas, as luzes rebaixadas e
faróis principais (7) na grade são desligados e as luzes rebaixadas e faróis principais nos corrimãos são
ativados (caso esta opção esteja instalada).
– Luzes rebaixadas e faróis principais na grade (7): Na posição de luz rebaixada, duas luzes exteriores estão
ligadas. Na posição de farol principal, todas as quatro luzes estão ligadas.
– As luzes rebaixadas e faróis principais nos corrimãos (3) (Opcional): A ativação das luzes rebaixadas e
faróis principais nos interruptores dos corrimãos desligam as luzes rebaixadas e faróis principais na grade.
– Luzes de freio: Estas operam quando os freios são aplicados e quando o trator desacelera rapidamente.

3.1.11 Console esquerdo T001280

(1) Bandeja de armazenamento principal


(2) Assento do instrutor 3 1
(3) Suporte para latas/garrafas

Fig. 20. I007936

80 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação

3.1.12 Freio de mão de emergência T001556

Se os freios falharem e em uma situação de


emergência, use o freio de mão de emergência
localizado à esquerda do operador fig. 6.
AVISO:
Nunca use esse freio de emergência como
freio de estacionamento. Para tratores
equipados com o ParkLock, é essa a
3
função que atua como um freio de
estacionamento: seu controle está
localizado no volante.
IMPORTANTE: Se os freios falharem, entre em
contato com seu revendedor para solucionar o
problema.

Fig. 21. I004991

3.1.13 Console superior T001282

1
2 0 4

2
1 3

6 7

5 5
9
8

Fig. 22. I004553

(1) Respiros de circulação de ar ajustáveis. (7) Compartimento para rádio.


(2) Luz interna (consulte a "Luz interna", (8) Lâmpada de iluminação do console
página 82) (9) Alçapão no teto para abertura (dependendo do
(3) Chave de controle do limpador do para-brisa modelo)
traseiro (10) Grelhas de reciclagem do ar esquerda e direita
(4) Chave do painel triflash no teto (opcional) traseiras fig. 24
(5) Alto-falantes para rádio
(6) Módulo de controle do ar condicionado

Valtra_S3 - EAME 81
4373588M1 - 3
3. Operação
Luz interna
0 Off
-1 Luz acende ao abrir a porta esquerda
-2 Permanentemente acesa

1 0 2

Fig. 23. I003302

Grelhas de reciclagem do ar esquerda e direita traseiras


Com ar condicionado manual:
A Ar externo entra através dos filtros da cabine
B Recirculação
10 Grelhas de reciclagem do ar esquerda e direita
traseiras fig. 24 B
A

10

Fig. 24. I004552

OBSERVAÇÃO: Com ar condicionado automático, as venezianas de recirculação são controladas


diretamente através do módulo de ar condicionado (consulte a "Ar condicionado automático", página 84).

82 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação

3.1.14 Ar-condicionado T001281

Fluxo de ar do sistema de ar condicionado


(A) Fluxo de ar do ventilador principal
A

Fig. 25. I007083

Quando o sistema de ar condicionado estiver em uso, as portas da cabine deverão permanecer fechadas.
Desligue o sistema antes de dar partida no motor.
IMPORTANTE: Para impedir o emperramento do compressor e manter o sistema de arrefecimento em boas
condições, o ar condicionado deve ser operado por alguns minutos pelo menos uma vez por semana, mesmo
no inverno.
AVISO:
Não tente desmontar qualquer peça do sistema de ar condicionado.
OBSERVAÇÃO: Carga do sistema - faça com que sua concessionária verifique a carga de gás refrigerante
uma vez por ano.
Certifique-se de que o filtro de ar da cabine está limpo.
Ar-condicionado padrão
(1) Botão de controle do ventilador lateral
esquerdo/ventilador principal
(2) Botão de controle do termostato
(mínimo/máximo)
(3) Botão de controle do aquecimento
(mínimo/máximo)

Como usar o ventilador principal 2


3
1
– O botão de controle do ventilador ((1)) é usado
4
para ajustar a velocidade do ventilador (de 0 a 4) 0 0
fig. 26.
– O botão de controle do termostato ((2)) é usado
para ajustar a temperatura do ar condicionado
fig. 26. 1 2 3
– O botão de controle do aquecimento ((3)) é
usado para ajustar a temperatura do
aquecimento fig. 26.
Fig. 26. I015053

Valtra_S3 - EAME 83
4373588M1 - 3
3. Operação
Ar condicionado automático
(1) Controle do ventilador manual/automático
(2) Tela digital (LCD)
(3) Botão LIGA/DESLIGA do compressor 2
(4) Botão do desembaçador
(5) Botão de recirculação
(6) Botão de controle da temperatura

3 Como usar o ventilador principal


A temperatura dentro da cabine é controlada
automaticamente pelo sistema de ar condicionado,
que controla a temperatura do ar nos respiros,
velocidade do ventilador, recirculação e operação
do compressor. 6
5
As exibições "HI" e "LO" e o ícone do trator indicam 4
3
o status da recirculação. 1

Operação quando o motor está parado


Quando é dada a partida no trator, todas as ações Fig. 27. I007092
manuais são executadas antes de parar o veículo
são armazenadas e sugeridas em sucessivas
partidas; exceto para a função de desembaçador.

Como fazer a pré-seleção da temperatura da cabine


Pré-selecione a temperatura desejada usando o
botão (6). O valor pré-selecionado é mostrado na
tela LCD (2).

Como alterar a exibição de Celsius para


Fahrenheit
1. Desligue ignição do motor
2. Mova a chave do ventilador (1) para a posição
DESLIGADA.
3. Mova o botão de temperatura (6) para a posição
máxima de aquecimento (vermelho)
4. Ligue a ignição e, dentro de 5 segundos,
pressione o botão do desembaçador (4) e o
botão de recirculação (5) simultaneamente.
5. O símbolo de temperatura (°C ou °F) será
exibido na tela LCD.
6
Quando houver um problema ou erro, um
símbolo "E" é exibido para avisar o usuário (entre
em contato com sua concessionária para 1
determinar a causa do problema).
6. Gire o botão de controle do ventilador (1) para a Fig. 28. I013596
posição AUTO.
7. Gire o botão ((6)) para ajustar a temperatura e
confirmar a unidade de medida.
OBSERVAÇÃO: Quando houver um problema ou
erro, um símbolo "E" é exibido para avisar o usuário
(entre em contato com sua concessionária para
determinar a causa do problema).

84 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
Temperatura máxima
Para atingir temperatura máxima, ajuste a
temperatura da cabine para mais de 28 °C.
– O ar condicionado está na posição LIGADO
(LED A/C aceso)
– "HI" é exibido na tela LCD.

Fig. 29. I011869

Temperatura mínima
Para atingir temperatura mínima, ajuste a
temperatura da cabine para menos de 18 °C.
– ativação do compressor (LED A/C aceso)
– "LO" é exibido na tela LCD.

Fig. 30. I011871

Função de desembaçador
OBSERVAÇÃO: Todos os respiros de ar ajustáveis
no teto devem estar fechados para garantir que o
para-brisa e as janelas laterais sejam totalmente
desembaçados consulte a §3.1.13, página 81
A função do desembaçador é ativada pressionando
o botão do desembaçador ((4)). A luz indicadora
relevante acende. O compressor é ativado (LED A/C
acende) "HI" é exibido na tela LCD.
Para desligar o desembaçador e retornar ao estado
anterior, pressione o botão do desembaçador
novamente (o LED ((4)) é desligado); caso contrário,
ele desligará após 3 minutos.
4

Fig. 31. I011873

Valtra_S3 - EAME 85
4373588M1 - 3
3. Operação
Como alterar o fluxo de ar
Quando o botão de controle do ventilador (1) estiver
na posição automática (A), o fluxo de ar é
selecionado automaticamente. O fluxo de ar muda
gradualmente. A
É possível selecionar manualmente um fluxo de ar
diferente ao que foi selecionado automaticamente
girando o botão para outra posição. O fluxo de ar
3 muda imediatamente.
Dependendo do nível de radiação solar, o fluxo de ar
se ajusta automaticamente se a temperatura
desejada for menor que a temperatura externa, e a
tela de temperatura LCD pisca.
O fluxo de ar pode ser ajustado para manter a
temperatura dentro da cabine nos níveis pré-
selecionados. 1
B
Como interromper uma função automática
Mova o botão do ventilador 1 para a posição
Fig. 32. I011875
DESIGAR ((B)).

Botão do ar condicionado
O ícone do trator indica a função de recirculação na
tela LCD após o botão ((3)) ser pressionado.
A luz indicadora correspondente acende quando o
compressor é ativado.
Quando a recirculação está na posição LIGADA, a
unidade de ar condicionado está normalmente
ligada; ela pode ser desligada pressionando o botão
((3)).

3 5

Fig. 33. I011876

Recirculação
O ajuste em modo automático varia de acordo com a temperatura externa.
– Se o botão de recirculação ((5)) é pressionado uma vez (posição LIGADO), uma seta é exibida dentro do
ícone do trator na tela LCD.
– Se o botão de recirculação ((5)) é pressionado uma segunda vez (posição DESLIGADO), uma seta é
exibida fora do ícone do trator na tela LCD.
– Se o botão de recirculação ((5)) é pressionado uma terceira vez, o controle automático é restaurado e a
letra (A) (automático) é exibida no ícone do trator.
– Cada vez que a unidade é ativada, se a temperatura externa for maior que o nível pré-determinado,
aguarde 2 minutos para trocar o ar dentro da cabine antes de ignorar a função de recirculação.
OBSERVAÇÃO: Se as temperaturas externas forem altas, é recomendado trabalhar com o sistema no
modo de recirculação, com o botão de controle (1) na posição automática fig. 32.

86 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação

3.1.15 Soquetes de acessórios T001739

Soquetes de coluna do lado direito traseiro.


(1) Conector de 12 V para conexão de telas de
monitoramento, unidades de controle e outros
acessórios.
(2) Soquete de transmissão de sinal do trator de
acordo com o padrão ISO 11786.
Usado para transmitir sinais como: velocidade
3
do motor, velocidade de avanço teórica e real
e velocidade da TDF. 1
(3) Tomada do acendedor de cigarros.
(4) Tomada de energia de acordo com o padrão 2
DIN 4165.
(5) Conector de 12 V para conexão de telas de
monitoramento, unidades de controle e outros 3
acessórios. O conector é controlado pela
chave (14)

I007075

14

Fig. 34. I007079

Valtra_S3 - EAME 87
4373588M1 - 3
3. Operação
Como identificar os conectores
Soquete da coluna, terminal nº:
(1) (15/30) Permanente de +12 V ou controlado
pela chave (3) fig. 34 protegido pelo
fusível F52 (30 A)
(2) (82) Ignição acionada de +12 V protegida
por fusível F66 (10 A)
(3) (31) - Terra
3 Soquete da coluna traseira
(1) (15/30) Permanente de +12 V protegido por 2
fusível F54 (30 A)
3
(2) (82) Ignição acionada de +12 V protegida
por fusível F66 (10 A) 1
(3) (31) - Terra
OBSERVAÇÃO: Um plugue macho (G
205900900020) que conecta à tomada de energia
((1)) está disponível em sua concessionária.

Fig. 35. I006196

3.1.16 Quebra-sol T001283

Quebra-sol para para-brisa dianteiro


O quebra-sol dianteiro é ajustável por etapas.
Para mudar sua posição, puxe o quebra-sol ((1)) para 2
trás até atingir a posição fig. 36.
Para levantar o quebra-sol, puxe o cordão ((2)).

Fig. 36. I004525

88 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
3.2 Estação reversa (opcional)

3.2.1 Posicionamento da estação reversa T008541

IMPORTANTE: O motor deve ser iniciado antes de posicionar a estação de reversa


PERIGO:
Antes de ligar o motor, verifique se a alavanca de Lançadeira Valtra está na posição ParkLock.
Posição do volante
3
1. Levante o volante principal ao máximo para
permitir que o assento gire totalmente
OBSERVAÇÃO: Posicione a coluna de direção de
estação reversa para a direita ou esquerda para
facilitar a rotação do assento.

Fig. 1. I021318

Suporte para braço


2. Com o operador no assento do operador
normal: mova a o suporte para braço (1)
localizado no lado direito do suporte para braço
para liberar o bloqueio, depois mova o braço em
direção a você, tanto quanto possível (2). 1

Fig. 2. I025727

Valtra_S3 - EAME 89
4373588M1 - 3
3. Operação
Assento
3. Mova o banco para trás, tanto quanto possível.
4. Levante a alça (1) e vire o assento 180°, como
mostrado pela ref. (2) , de modo que ele esteja
posicionado em frente à estação reversa.
IMPORTANTE: Quando o assento do operador 2
estiver ligado, uma chave de segurança ficará
3 engatada, o que permite os controles da estação
reversa sejam conectados. Isto deve ser realizado
com o motor ligado. 1

Fig. 3. I021320

3.2.2 Ajustes da estação reversa T008586

Ajustes da coluna de direção


A coluna da estação de direção reversa pode ser 1
inclinada para o operador e também se mover para
a esquerda ou direita.
1. Levante a alça como mostra a ref. (1) para 2
destravar a coluna de direção e incliná-la para a
posição desejada.
2. Abaixe a alça como mostrado pela ref. (2) para
travar a coluna de direção no lugar.
3. Como mover a coluna de direção: Solte o botão
giratório na coluna de direção e mova o conjunto
para a esquerda ou direita, como desejado.

Fig. 4. I021336

3.2.3 Lançadeira Valtra T008584

Lançadeira Valtra e ParkLock


Estas funções são utilizadas da mesma maneira que as utilizadas ??em condições normais de condução.

90 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
1. Ao sentar no banco, desengate o ParkLock (1)
para ativar o Lançadeira Valtra (2), consulte
a §3.8.4, página 145. 2

2. Como mudar para o modo de manual – modo 2,


1
chave (3):
Este modo é usado exatamente como descrito
no capítulo correspondente consulte a §3.8.6,
página 148.
3
3

Fig. 5. I022095

3.2.4 Condução de estação reversa T008562

PERIGO:
É proibido conduzir na posição de estação reversa em estradas abertas ao tráfego normal.
Ao dirigir em posição de estação reversa, a velocidade de deslocamento é limitada a 25 km/h
em ambas as direções.
ATENÇÃO:
O operador deve permanecer sentado no banco para poder usar as funções estação reversa. A
operação dos pedais e da alavanca de Lançadeira Valtra é a mesma na posição de condução
normal, sem estação reversa.
AVISO:
O cinto de segurança deve ser usado e ajustado corretamente em todos os momentos e a janela
traseira deve permanecer fechada.
Verifique se a direcção e os freios estão funcionando corretamente sempre que a posição do
operador do banco for alterada.
Operação
OBSERVAÇÃO: O assento do operador normal não 1
é mais operacional quando o operador muda para
estação reversa e vice-versa.
1. Engate a alavanca de Lançadeira Valtra na
direção desejada de viagem e as telas (1) e (2)
aparecem no Centro de controle do painel. 2
2. A luz indicadora (1) fig. 7 se acende.

M2 M3
M1
max

OFF

OFF

ise
Cru

Fig. 6. I021546

Valtra_S3 - EAME 91
4373588M1 - 3
3. Operação
Como ajustar a direcção
1. A progressividade de direção pode ser ajustada
utilizando o botão (2).
2. Gire para (+) para obter direção mais rápida 1
(cerca de duas voltas do volante).
3. Gire para (+) para obter direção mais lenta
(cerca de cinco voltas do volante).
3

AUTO
2

Fig. 7. I021353

3.2.5 Como deixar a estação reversa T008565

Procedimento
ATENÇÃO:
Antes de deixar a estação reversa, verifique se a alavanca de Lançadeira Valtra (1) está na
posição ParkLock.
1. Coloque a coluna de direção (2) novamente na
posição vertical
2. Mova a coluna de direção para a direita ou 1
esquerda para facilitar a rotação do assento
3. Levante o braço e vire o assento para que ele
volte a sua posição normal de condução
4. Abaixe o suporte para braço, engatando o
bloqueio e colocando o volante de volta em sua
principal posição de condução normal.

Fig. 8. I021601

92 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
3.3 Telas de controle do Centro de controle do painel no
painel de instrumentos

3.3.1 Como usar a tela do painel de controle de instrumentos T001536

(1)
(2)
Centro de controle do painel
Controles do Centro de controle do painel 3
A tela de painel de instrumentos inicializa quando o
trator é iniciado. Para acessar os vários menus,
basta pressionar as teclas esquerda ou direita no
teclado de controle e seguir as instruções
descritas na tabela abaixo consulte a §3.3.2, 1 2
página 93.

Fig. 1. I011352

3.3.2 Tela do Centro de controle do painel T011262

Tela Função
Modo de tela principal
Exibe a velocidade do PTO, a velocidade máxima definida, a distância
percorrida, se a tomada de força traseira está ou não no modo
automático, se a ASR está engatada ou não, direção variável.

Tela de controle de deslizamento de roda


Esta tela é usada para ativar/desativar o controle de deslizamento da
roda, para definir o deslizamento da roda máximo admissível e para
mostrar a quantidade real de deslizamento da roda
OK Ativa/desativa o controle de deslizamento da roda
OK Aumenta ou diminui o deslizamento máximo admissível da roda (0-
100%)
Tela do carregador dianteiro
Exibe a suspensão carregador e mostra se o acessório instalado está
travado/destravado
"ON": função ativada
"OFF": função desativada
Para ativar/desativar a suspensão carregador dianteiro
OK Para travar/destravar o acessório instalado.

Valtra_S3 - EAME 93
4373588M1 - 3
3. Operação
Tela Função
Tela contadora de combustível
Contador diário, quantidade de combustível consumido desde a última
reinicialização a zero
Contador total, quantidade total de combustível consumido
O contador diário só pode ser zerado pressionando a tecla OK por 5

3 segundos.
Taxa de fluxo de combustível/hora
Exibe o status de carga do motor.
Tela contadora da área trabalhada
Esta tela mostra a distância percorrida, a área trabalhada e a área
trabalhada por hora.
Ajusta a largura de trabalho do implemento.
Seleciona a ativação de eventos para contagem; Nunca/O tempo todo.
OK Apenas a distância percorrida pode ser redefinida para zero; isso é feito
pressionando o botão por 5 segundos.
Tela de diagnóstico 1
Número de horas até o período de serviço seguinte.
Tensão da bateria
Temperatura do motor
Temperatura da transmissão
Tela de diagnóstico 2
0 Nível do tanque de combustível diesel
0

Nível no tanque de óleo do sistema hidráulico auxiliar


AdBlue/DEF (ureia)
Pressão de freio pneumático
Ajuste de brilho/ contraste da tela
Esta tela é usada para ajustar o brilho e o contraste do painel de
instrumentos.
Ajusta o nível de brilho do painel de instrumentos.

Ajusta o nível de contraste do painel de instrumentos.

Tela do código de erro


Esta tela aparece assim que um erro relacionado ao trator estiver ativo.

Tela mostrando os diferentes modos de Motor E3 com tecnologia


AdBlue/DEF
consulte a §3.7.6, página 137

94 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação

3.3.3 Centro de controle do painel no terminal do trator T003596

Descrição
A tela do terminal do trator ((1)) e seu teclado se
encontram no suporte para o braço direito.
1
A tela do terminal do trator pode ser usada para:
– Selecione as funções exigidas para uma
variedade de condições de trabalho. 3
– Monitore o consumo de combustível, horas
trabalhadas, a distância percorrida e a área
coberta.
– Acesse uma das três configurações de fábrica a
seguir para o sistema hidráulico auxiliar, ou
salve as configurações do usuário (máximo de 3
configurações).
– Forneça as informações de manutenção,
principalmente para os requisitos dos agentes
de manutenção aprovados.

Fig. 2. I010368

Valtra_S3 - EAME 95
4373588M1 - 3
3. Operação
Funções das teclas do Centro de controle do painel
(1) Tela do terminal do trator
(2) Tecla OK 1 2
(3) Teclas de navegação
(4) Tecla ESC
As teclas no teclado do terminal do trator permitem
que o operador navegue através dos diferentes

3 campos, modifique valores e ative os controles do


sistema hidráulico auxiliar.

Tecla Função
M2 M3
M1
• Quando pressionada uma vez, max

navega para fora do campo atual na


direção solicitada.
OFF
• Quando mantida pressionada,
rapidamente navega na direção 3 4
solicitada. OFF

ise

OK
• Quando pressionada uma vez, ativa o Cru

campo solicitado para poder modificar Fig. 3. I010098

os dados. Quando a tecla OK é


pressionada novamente, o valor é salvo
no campo e o campo é desativado.
• Quando mantida pressionada, a tela
seguinte é aberta.
• Quando pressionada uma vez, o valor
ativado aumenta em uma unidade.
• Quando mantida pressionada, o valor
é aumentado, por exemplo, em
incrementos de 10 (dependendo do
campo selecionado).
• Quando mantida pressionada
continuamente, o valor aumenta até o
limite máximo.
• Quando pressionada uma vez, o valor
ativado reduz em uma unidade.
• Quando mantida pressionada, o valor
é reduzido, por exemplo, em
incrementos de 10 (dependendo do
campo selecionado).
• Quando mantida pressionada
continuamente, o valor reduz até o
limite mínimo.
ESC • Quando um campo está ativado, a
tecla ESC pode ser pressionada uma
vez para redefinir o valor original e
desativar o campo.
• Quando pressionada uma vez, a tela
anterior é exibida.
• Quando mantida pressionada, a vista
de direção selecionada mais
recentemente é exibida.

96 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
3.4 Terminal do trator

3.4.1 Como acessar os menus T003600

Diversas exibições de informações e configurações podem ser acessadas a partir do menu principal.
A ignição deve ser ligada para poder acessar os menus.

3
3

5 7

F R
9
2
6 2 8
2

Fig. 1. I010106

(1) Menu principal (6) Vista para modificar as unidades de medida e


(2) Menu de configurações ajustar o brilho
(3) Vista de direção grande (7) Vista das configurações do sistema hidráulico
(4) Vista da largura do implemento e redefinição (8) Vista de configurações da transmissão
de contadores (9) Vista dos códigos de função de manutenção
(5) Vista de direção dividida

1. Se o menu principal não for exibido, pressione ESC quantas vezes forem necessárias até que ele seja
exibido.
2. Se o menu principal for exibido, pressione a tecla de seta apropriada para mover pelo menu na direção
exigida.
3. Pressione uma tecla de seta novamente para acessar as diversas vistas.

Valtra_S3 - EAME 97
4373588M1 - 3
3. Operação

3.4.2 Como acessar a vista de direção maior T003601

A vista de direção grande pode ser acessada a partir do menu principal fig. 2.
1. Se o menu principal não for exibido, pressione
ESC quantas vezes forem necessárias para que
ele seja exibido.

3 1

Fig. 2. I010110

2. Se o menu principal for exibido, pressione a


tecla de seta para cima. A vista de direção
grande é exibida.

Fig. 3. I010112

3.4.3 Símbolos na vista de direção maior T003602

A vista de direção grande usa símbolos para comunicar informações úteis sobre as condições de trabalho e
direção.

98 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
3. Operação
Símbolos relevantes para a lançadeira reversa

Fig. 4. I010111

Tecla Função
1- A seta apontando para frente é exibida quando o deslocamento de avanço está engatado. A
seta pisca quando a direção foi selecionada, mas a transmissão foi desligada.

-2 A seta apontando para trás é exibida quando o deslocamento de ré está engatado. A seta
pisca quando a direção foi selecionada, mas a transmissão foi desligada.

3 P Quando o freio de estacionamento está ativado, o símbolo (P) é exibido. Se o freio de


estacionamento for ativado enquanto o trator estiver em movimento, o símbolo (P) piscará
até que a velocidade de avanço caia abaixo do limite da velocidade de ativação (definido de
fábrica como 2 km/h).
N O símbolo (N) é exibido quando a alavanca da lançadeira reversa estiver na posição central (N).
O símbolo (N) pisca ao mesmo tempo que a seta para frente se a alavanca da lançadeira
reversa não estiver na posição central (N) e nem na posição estacionada (P).

Valtra_S3 - EAME 99
4373588M1 - 3
3. Operação
Símbolos relevantes para a transmissão

9
3 F R

2
2

2
3

Fig. 5. I011353

1- Engate automático do eixo dianteiro de tração nas quatro rodas assim que o
trator começa a se mover e quando existe uma mudança de direção.
F R Quando o operador seleciona ou muda a direção ou começa a se mover, o eixo
dianteiro de tração nas quatro rodas é engatado pelo período de tempo
selecionado. Ele então é revertido para o status inicial.
Esta função fica ativa se a caixa estiver marcada.
Ela fica desativada se a caixa não estiver marcada.
O tempo que o eixo dianteiro de tração nas quatro rodas fica engatado pode ser
definido entre 1 e 10 segundos.
-2 Modo de transmissão manual
2 O modo manual (Modo 2) é selecionado a partir do menu do Centro de controle
do painel.
Esta função fica ativa se a caixa estiver marcada.
Ela fica desativada se a caixa não estiver marcada.
Para ativar o modo manual:
- Engate o ParkLock mudando a alavanca de Lançadeira Valtra para a posição
ParkLock
- A alavanca de controle da transmissão deve estar na posição traseira
OBSERVAÇÃO: O modo manual será desativado se o modo automático ou
semi-automático estiver ativado.
3 Agressividade de desaceleração
Esta função afeta o comportamento da desaceleração.
Pode ser definida de 1 (menos repentina) até 4 (mais repentina).
OBSERVAÇÃO: Esta função somente está disponível no modo automático
4 Assistência hidráulica auxiliar
Quando a demanda por óleo hidráulico for maior que aquela que a velocidade
atual do motor pode fornecer, a velocidade do motor aumenta automaticamente.
Esta função fica ativa se a caixa estiver marcada.
Ela fica desativada se a caixa não estiver marcada.
OBSERVAÇÃO: Esta função somente está disponível no modo automático

100 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

5
6
2050
55
3
CRUISE 7
3

Fig. 6. I011354

5 Queda da velocidade da transmissão


Permite que você ajuste a queda da velocidade do motor de forma que deve ser
tolerada antes que ocorra uma queda na velocidade da transmissão.
Isso pode ser definido de 1 a 10 (queda de 0 a 30% na velocidade do motor)
(1) mantém a velocidade, (10) permite que a velocidade do motor caia.
OBSERVAÇÃO: Pode ser selecionada somente no modo automático
-6 Velocidade máxima do motor
Define a velocidade do motor máxima
No modo automático, a velocidade do motor é mantida abaixo do valor
selecionado.
A velocidade do motor é também limitada ao usar o acelerador manual e a
velocidade do motor armazenada (Cruise do motor).
OBSERVAÇÃO: O limite de velocidade do motor não funciona quando o pedal
do acelerador é usado nos modos semi-automáticos e manual
-7 Limite de velocidade de avanço
Configuração do limite de velocidade de avanço em todos os modos.
Esta configuração pode ser usada ao dirigir em estradas escorregadias ou para
impedir o excesso não intencional de velocidade.
Ela pode ser definida de 5 km/h até 50 Km/h (dependendo da legislação em
vigor no país) em intervalos de 5 km/h
OBSERVAÇÃO: No modo automático, por exemplo, o limite de velocidade
máxima é definido usando a alavanca de controle da transmissão.
-8 Agressividade do kph do Cruise
CRUISE Permite que você defina a agressividade da curva de kph do Cruise quando
engatado.
Pode ser definida de 1 (menos repentina) até 4 (mais repentina).

Valtra_S3 - EAME 101


4373588M1 - 3
3. Operação

55
CRUISE

3 F/R
3

1 4 9

10

Fig. 7. I011355

-9 Permite que você defina a progressividade da embreagem e das mudanças de


F/R direção.
1
Permite que você defina o ciclo de partida.
Esta função também afeta a curva de progressividade nos modos semi-
automático e manual.
Pode ser definida de 1 (menos repentina) até 4 (mais repentina).
10 Acoplamento hidráulico
Quando ativada, esta função ajusta automaticamente a tração de forma
semelhante a um acoplamento hidráulico convencional.
Esta função fica ativa se a caixa estiver marcada.
Ela fica desativada se a caixa não estiver marcada.

102 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

1 2

Fig. 8. I010120

1- O símbolo que corresponde ao modo 1 acende quando o modo semi-ativo está


ativado.
O símbolo que corresponde ao modo 2 acende quando o modo manual está
ativado.
O campo fica vazio no modo automático.
-2 O símbolo da função de acoplador hidráulico acende quando o controle é ativado
ou está em funcionamento.

Valtra_S3 - EAME 103


4373588M1 - 3
3. Operação
Símbolos de informações gerais

1 2

3
3

4 5 6

Fig. 9. I010148

1- Quando a corrente está ativada, o símbolo de trator é exibido


permanentemente.

Quando o sistema detecta uma falha em sua própria operação, o símbolo de


livro pisca sobre o símbolo de trator.

-2 O cilindro hidráulico pisca na tela quando pelo menos uma válvula de carretel
atingiu a pressão exigida.

O símbolo de posição flutuante pisca na tela quando pelo menos uma válvula de
carretel está na posição de flutuação.
Os símbolos piscarão de forma alternada se pelo menos uma válvula de carretel
estiver na posição de flutuação e pelo menos uma válvula de carretel tiver
atingido a pressão necessária.
3 Em condições normais, com a ignição ligada e o trator parado, a temperatura do
termômetro e a temperatura externa são exibidas. A exibição de temperatura
tem precisão de aproximadamente um grau. O sensor da temperatura externa
se encontra na frente do trator. O calor do motor pode aumentar a leitura de
temperatura.
kph ou mph A precisão da exibição da velocidade de avanço é:
• 0-10: 0,1
• 10-15: 0,2
• > 15: 1-
4 O símbolo de U-Pilot (headland) é exibido quando esta função está ativa.

104 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
5 O símbolo do regulador de velocidade de avanço para o local de memória 1 e a
velocidade de avanço programada são exibidos na tela. O ícone exibido indica
que o modo do regulador de velocidade está ativo.
O símbolo do regulador de velocidade de avanço para o local de memória 2 e a
velocidade de avanço programada são exibidos na tela. O ícone exibido indica
que o modo do regulador de velocidade está ativo.
-6 O símbolo do regulador de velocidade do motor para o local de memória 1 e a
velocidade do motor programada são exibidos na tela. O ícone exibido indica que
o modo do regulador de velocidade está ativo.
3
O símbolo do regulador de velocidade do motor para o local de memória 2 e a
velocidade do motor programada são exibidos na tela. O ícone exibido indica que
o modo do regulador de velocidade está ativo.

3.4.4 Vista de direção dividida T003627

A vista de direção dividida é dividida em três campos -.


A parte superior da vista de direção pequena mostra
as mesmas funções da vista de direção grande,
com exceção das seguintes funções:
– Temperatura externa
– Regulador de velocidade
As funções exibidas nos dois campos inferiores
podem ser selecionadas.

Fig. 10. I010170

3.4.5 Como acessar a vista de direção dividida T003653

A vista de direção dividida pode ser acessada a partir do menu principal fig. 11.

Valtra_S3 - EAME 105


4373588M1 - 3
3. Operação
1. Se o menu principal não for exibido na tela,
pressione ESC quantas vezes forem
necessárias.

Fig. 11. I010182

2. Se o menu principal for exibido, pressione a


tecla de seta para a esquerda.
A vista de direção dividida é exibida.

Fig. 12. I010170

3.4.6 Como modificar as exibições de campo inferiores T003655

É possível selecionar as vistas mostradas nos campos inferiores da vista de direção dividida. Não é possível
mostrar a mesma vista em ambos os campos ao mesmo tempo.
Para alterar as vistas nos campos inferiores, a vista de direção dividida deve estar selecionada fig. 13.

106 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
1. Pressione OK.
O campo inferior esquerdo é ativado e é
contornado por um retângulo.
2. Ative o campo esquerdo ou direito usando as
teclas de seta para a esquerda e direita.
3. Selecione a vista exigida no campo usando as
teclas de seta para cima e para baixo.
4. Pressione OK.
O campo selecionado permanece na tela.
3

Fig. 13. I010170

3.4.7 Exibições de campo inferiores: Visão geral T003658

Diversas vistas podem ser mostradas nos campos inferiores da vista de direção dividida.
As funções selecionadas para os campos inferiores são exibidas na seguinte ordem:
– Velocidade da TDF dianteira
– Velocidade da TDF traseira
– Velocidade do motor
– Configurações da válvula de carretel hidráulica traseira
– Configurações da válvula de carretel hidráulica dianteira
– Temperatura da caixa de câmbio
– Temperatura hidráulica
– Posição das articulações inferiores dianteiras e traseiras
– Derrapagem da roda
– Horas trabalhadas
– Distância
– Área de superfície
– Consumo de combustível
– Consumo médio de combustível em uma hora
– Consumo instantâneo de combustível em uma hora
– Consumo médio de combustível na área trabalhada
– Consumo instantâneo de combustível na área trabalhada
– Regulador de velocidade
– Temperatura do motor e do refrigerante

Valtra_S3 - EAME 107


4373588M1 - 3
3. Operação

3.4.8 Exibições de campo inferiores: Velocidade da TDF T003671

A velocidade rotacional da TDF pode ser mostrada nos campos inferiores da vista de direção dividida. A
velocidade rotacional da TDF exibida tem precisão de 10 rpm.
– Velocidade da TDF dianteira

Fig. 14. I010193

– Velocidade da TDF traseira

Fig. 15. I010189

108 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.4.9 Exibições de campo inferiores: Velocidade do motor T003672

A velocidade do motor pode ser mostrada no


campo inferior da vista de direção dividida.
A exibição mostra a velocidade do motor e tem uma
precisão de 10 rpm.

Fig. 16. I010197

3.4.10 Exibições de campo inferiores: Configurações da válvula de


carretel hidráulica T003673

As configurações das válvulas de carretel


hidráulicas traseiras podem ser mostradas no
campo inferior da vista de direção dividida.
As configurações hidráulicas de local de memória
(M1, M2 ou M3) sendo usadas são exibidas. Se
uma das configurações de fábrica estiver sendo
usada, as configurações do local de memória M1
são exibidas. Se o trator estiver equipado com cinco
válvulas de carretel traseiras, a quinta válvula de
carretel é mostrada na tela com as configurações da
válvula de carretel hidráulica dianteira, à esquerda.

Fig. 17. I010198

Valtra_S3 - EAME 109


4373588M1 - 3
3. Operação

3.4.11 Exibições de campo inferiores: Configurações da válvula de


carretel hidráulica T003675

As configurações das válvulas hidráulicas dianteiras


podem ser mostradas no campo inferior da vista de
direção dividida.
Esta tela está disponível em tratores equipados
3 com válvulas de carretel hidráulicas dianteiras. As
configurações hidráulicas de local de memória (M1,
M2 ou M3) sendo usadas são exibidas na tela. Se
uma das configurações de fábrica estiver sendo
usada, as configurações do local de memória M1
são exibidas na tela. Se o trator estiver equipado
com cinco válvulas de carretel traseiras, a quinta
válvula de carretel é exibida à esquerda.

Fig. 18. I010200

3.4.12 Exibições de campo inferiores: Temperatura da caixa de


câmbio T003677

A temperatura da caixa de câmbio pode ser


mostrada nos campos inferiores da vista de direção
dividida.
A temperatura da caixa de câmbio é exibida da
seguinte forma:
– Para temperaturas menores que +40 °C, a
mensagem "lo" é exibida.
– Para temperaturas maiores que +40 °C, a
temperatura real é exibida.
– Para temperaturas maiores que +119 °C, a
mensagem "high" é exibida.
IMPORTANTE: Se a temperatura da caixa de
câmbio for permanentemente maior que +90 °C,
limpe o radiador e verifique o nível de óleo.

Fig. 19. I010206

110 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.4.13 Exibições de campo inferiores: Temperatura de operação do


óleo hidráulico T003676

A temperatura do óleo hidráulico de trabalho pode


ser mostrada nos campos inferiores da vista de
direção dividida.
A temperatura do óleo hidráulico é exibida da
seguinte forma:
– Para temperaturas menores que +40 °C, a
3
mensagem "lo" é exibida.
– Para temperaturas maiores que +40 °C, a
temperatura real é exibida.
– Para temperaturas maiores que +119 °C, a
mensagem "high" é exibida.
IMPORTANTE: Se a temperatura do óleo hidráulico
for permanentemente maior que +90 °C, limpe o
radiador e verifique o nível de óleo.

Fig. 20. I010204

3.4.14 Exibições de campo inferiores: Articulação T003688

A posição das articulações inferiores traseiras


podem ser mostradas no campo inferior da vista de
direção dividida.
O símbolo é exibido na tela, com a posição das
articulações inferiores traseiras exibidas como uma
porcentagem entre 0 e 100.
– 0 = As articulações inferiores estão na posição
baixa.
– 50 = As articulações inferiores estão na posição
central.
– 100 = As articulações inferiores estão na
posição alta.

Fig. 21. I010225

Valtra_S3 - EAME 111


4373588M1 - 3
3. Operação

3.4.15 Exibições de campo inferiores: Derrapagem da roda T003691

A porcentagem de derrapagem da roda pode ser


mostrada nos campos inferiores da vista de direção
dividida.
A porcentagem de derrapagem da roda pode ser
obtida através da comparação da velocidade real
3 fornecida pelo radar com a velocidade teórica de
rotação da roda.
O radar começa a funcionar a uma velocidade de 0,3
km/h. Para velocidades menores que 0,3 km/h, o
valor exibido é igual a zero.

Fig. 22. I010237

3.4.16 Exibições do campo inferior: Horas trabalhadas T003693

As horas trabalhadas podem ser mostradas nos


campos inferiores da exibição de condução dividida.
As horas trabalhadas podem, por exemplo, ser o
tempo gasto arando uma determinada área.
As horas trabalhadas são armazenadas na memória
até que a alimentação elétrica seja desligada.
O motorista pode redefinir o contador a 0.

Fig. 23. I010203

112 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.4.17 Exibições do campo inferior: Distância T003694

A distância percorrida pode ser mostrada nos


campos inferiores da exibição de condução dividida.
A unidade de distância percorrida (km, milhas) pode
ser modificada, alterando a unidade de
comprimento.
A leitura de distância também pode ser redefinida.
A distância percorrida é apresentada como segue:
3
– Para distâncias inferiores a 1 km,a distância
indicada tem uma precisão de ±1 m
– Para distâncias superiores a 1 km, mas inferior
ou igual a 100 km ,o símbolo na tela muda para
km (milhas) e a distância indicada tem uma
precisão de ± 2 casas decimais
– Distâncias superiores a 100 km são exibidas
com uma precisão de ± 1 casa decimal
– A leitura de distância máxima é 999,9 km.
Fig. 24. I010244

3.4.18 Exibições do campo inferior: Área de superfície T003695

A área de superfície pode ser mostrada nos campos


inferiores da exibição de condução dividida.
A unidade de área (ha, acres) pode ser modificada,
alterando a unidade de comprimento.
A leitura de superfície também pode ser redefinida.
A exibição de superfície mostra a área de superfície
coberta.
A leitura de área de superfície só aumenta quando
o implemento é usado para trabalhar no solo (a
articulação não está na posição de transporte).
A área de superfície trabalhada é salva quando a
corrente é desligada do trator.

Fig. 25. I010248

3.4.19 Exibições do campo inferior: Consumo de combustível T003696

Cinco configurações diferentes de consumo combustível podem ser mostradas nos campos inferiores da
exibição de condução dividida.
A unidade de volume pode ser selecionada de litros, galões do britânicos ou litros norte-americanos.
As informações de consumo de combustível podem ser redefinidas.

Valtra_S3 - EAME 113


4373588M1 - 3
3. Operação
Consumo total de combustível

Fig. 26. I010251

Consumo médio de combustível por hora

Fig. 27. I010252

Consumo instantâneo de combustível por hora

Fig. 28. I010254

114 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Consumo médio de combustível na área
trabalhada
A unidade de área (ha, acres) pode ser modificada,
alterando a unidade de comprimento.

Fig. 29. I010256

Consumo instantâneo de combustível na área


trabalhada
A unidade de área (ha, acres) pode ser modificada,
alterando a unidade de comprimento.

Fig. 30. I010257

3.4.20 Exibições do campo inferior: Regulador de velocidade T003699

Valtra_S3 - EAME 115


4373588M1 - 3
3. Operação
O regulador de velocidade pode ser mostrado no
campo inferior da exibição de condução dividida.

Fig. 31. I010260

Duas posições de memória estão disponíveis para a velocidade do motor constante e velocidade de avanço
constante. Os indicadores de status Cruise são apresentados na tabela abaixo:

Velocidade do motor constante 1(1

Velocidade do motor constante 2(1

Velocidade de avanço constante 1(1

Velocidade de avanço constante 2(1

1. O valor numérico na frente do símbolo é o valor da velocidade do motor programada constante ou velocidade constante programada de avanço.

3.4.21 Como acessar a visualização das configurações do sistema


hidráulico T003700

A visualização das configurações do sistema hidráulico pode ser acessada no menu principal.

116 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
1. Se o menu principal não for exibido, pressione
ESC tantas vezes quantas forem necessárias
para exibi-lo.

Fig. 32. I010110

2. Se o menu principal for exibido, pressione a


tecla de navegação para a direita.
As configurações do sistema hidráulico auxiliar
são exibidas.

Fig. 33. I010261

3.4.22 Símbolos do visor do sistema hidráulico T003701

(1) Número da válvula de carretel


(2) Status da válvula de carretel 1 2 3 4 3 5
(3) Taxa de fluxo definida pela válvula de carretel
como uma porcentagem da taxa de fluxo
máxima
(4) + porta: Contador de tempo, função
automática
(5) - porta: Contador de tempo, posição flutuante

Fig. 34. I010262

Valtra_S3 - EAME 117


4373588M1 - 3
3. Operação
Número da válvula de carretel
– As válvulas de carretel dianteira são indicadas por um "F" após o número.
– Uma pequena seta no canto superior ou inferior indica que há mais de seis válvulas de carretel. Se houver
mais de seis válvulas de carretel, é possível percorrer a tela pressionando a tecla de navegação para cima
ou para baixo, a fim de ver a válvulas de carretel que estão fora da tela.
– A localização de memória M1, M2 e M3 é selecionada usando o botão seletor, com a posição da chave
seletora exibida no canto superior.
3 Status da válvula de carretel
– = ativa (destravada), as configurações da válvula de carretel são exibidas
– = inative (travada)
– = não em uso, erro
Taxa de fluxo definida como um percentual da taxa de fluxo máximo
– A vazão correspondente é exibida como uma barra junto com as porcentagens.
– A válvula de carretel pode ser usada em um único modo de ação quando o implemento estiver conectado
a um único acoplamento rápido.
+ tomada
– Duração pela qual a posição de travamento é mantida, de 0 a 60 segundos
– = posição de travamento permanente ativada
– vazio = nenhuma posição ativa
- tomada
– Duração pela qual a posição de travamento é mantida, de 0 a 60 segundos
– = posição de travamento permanente ativada
– = posição de flutuação
– vazio = nenhuma posição ativa

3.4.23 Como ajustar o brilho de tela T003703

1. No menu principal, pressione a tecla seta para baixo.


2. Pressione a tecla de navegação para baixo.
A exibição para ajustar o brilho da tela e
modificar as unidades de medida aparece.
3. Selecione a configuração de contraste da tela
usando as teclas de setas.
4. Pressione OK. O valor de brilho da tela é ativado
e a linha sob o valor começa a piscar. A
configuração de brilho é 1.
5. Ajuste o brilho utilizando as teclas de seta para
cima e para baixo.
6. Ative o novo valor ou restaure o valor anterior:
– Para desativar o campo e salvar o novo valor
de brilho, pressione OK.
– Para desativar o campo e restaurar o antigo
valor de brilho, pressione ESC.

Fig. 35. I010268

3.4.24 Como modificar as unidades de medida T003704

As unidades usadas na tela podem ser modificadas.


IMPORTANTE: As unidades para a tela terminal do trator devem ser modificadas separadamente.
1. No menu principal, pressione a tecla seta para baixo.

118 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
2. Pressione a tecla de navegação para baixo.
A exibição para ajustar o brilho da tela e modificar as unidades de medida aparece.
3. Selecione a unidade desejada com as setas.
4. Clique em OK para ativar a unidade.
Quando uma unidade métrica/imperial de comprimento é alterada, as seguintes unidades também são
modificadas:
Unidade Métrica Imperial
Velocidade de avanço kph mph 3
Distância km, m milhas, jardas
Área de superfície ha acre
Largura do implemento cm polegada

3.4.25 Como ajustar a largura do implemento e redefinir os


contadores T003705

Como ajustar a largura do implemento


A largura do implemento pode ser ajustada na exibição de condução dividida.
1. Selecione a exibição de condução dividida na
tela.
2. Pressione OK até que a largura do implemento
e exibição da redefinição do contador seja
mostrada.
3. Selecione a largura do implemento com as
teclas de seta.
4. Pressione OK.
O valor de largura do implemento é ativado e a
linha sob o valor começa a piscar.
5. Ajuste o valor com as teclas de seta:
– Para aumentar o valor, pressione a tecla
seta para cima.
– Para diminuir o valor, pressione a tecla seta
para baixo.
6. Confirmar ou cancelar a configuração:
– Para desativar o campo e salvar o novo Fig. 36. I010270

valor, pressione OK.


– Para desativar o campo e restaurar o valor
antigo, pressione ESC.
Como reconfigurar os contadores
Os contadores podem ser redefinidos na exibição de condução dividida.

Valtra_S3 - EAME 119


4373588M1 - 3
3. Operação
1. Selecione a exibição de condução dividida.
2. Pressione OK até que a largura do implemento
e exibição da redefinição do contador seja
mostrada.
3. Selecione o contador a ser redefinido usando as
teclas de seta.
Um ou todos os contadores podem ser
3 redefinidos.
4. Para redefinir o(s) contador(es), pressione OK
até "000" seja exibido.

Fig. 37. I010271

120 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3.5 U-Pilot automático

3.5.1 Apresentação T003721

O propósito do sistema U-Pilot é automatizar um grupo de funções que são usadas regularmente. Fazer meia-
volta em headlands é um exemplo típico.
A idéia por trás do sistema é que o usuário execute todo o ciclo operacional enquanto pressiona as chaves
necessárias. O ciclo é gravado na memória do sistema. O ciclo operacional pode ser iniciado pressionando
uma única chave.
3
O sistema também tem uma função online/programável de PAUSE, que é ativada pela chave de ativação no
suporte para braço. Pressionar a chave de ativação suspende a operação, pressionar a chave novamente
retoma a operação.
As funções exercidas ao pressionando as chaves e a distância percorrida entre as funções são gravadas na
memória. Embora as velocidades de avanço programada e real possam ser diferentes, as distâncias
permanecem as mesmas e os intervalos de tempo são alterados.
PERIGO:
Ao usar o U-Pilot, as funções de um ciclo operacional são iniciadas automaticamente. Assegure
que não haja ninguém na área de perigo ao redor.
ATENÇÃO:
As chaves do painel lateral não indicam o estado do equipamento quando o programa U-Pilot
está em uso.
IMPORTANTE: Verifique se o programa correto está selecionado para o trabalho em questão e se todas as
chaves e os controles estão na mesma posição em que estavam quando o programa foi gravado.

3.5.2 Condições de operação T003722

Certas condições devem ser satisfeitas para que o U-Pilot opere corretamente.
– A velocidade de avanço deve ser entre 0,5 km/h e 20 km/h.
– O número máximo de operações para um ciclo operacional é 30.
– A distância máxima para um ciclo operacional é 100 m sem pausa.
– A distância máxima entre os pontos de partida de duas funções consecutivas é 63,5 m.
– A distância é medida com a aproximação de 0,5 m. A distância mínima entre as diferentes funções é 0,5
m, mesmo se as chaves da função forem pressionadas mais perto do que isso.
– A duração máxima de uma pausa é de 5 minutos.

3.5.3 Condições de funcionamento da chave U-Pilot T003724

(1) Chave de ativação/registro do U-Pilot


(2) Chave de ativação/pausa do U-Pilot
(3) Chave de parada do U-Pilot
A chave ativar/registrar do U-Pilot tem três posições
(OFF/ON/REC):
– Posição da chave ativar/registrar do U-Pilot
(OFF): O U-Pilot não está em uso.
1
– Posição do meio (ON): O U-Pilot está em modo
de espera.
– A posição do símbolo da chave é pressionada 2
para baixo (REC): O U-Pilot começa a gravar ou
salvar.

Fig. 1. I010294

Valtra_S3 - EAME 121


4373588M1 - 3
3. Operação
Quando a chave ativar/pausar do U-Pilot é
pressionada, o programa gravado é iniciado.
Quando a chave é pressionada durante a operação,
o programa está em pausa. Quando em modo de
pausa, o programa gravado é retomado
pressionando a chave. Durante a gravação, o
programa é pausado se a chave for pressionada.
Se a chave de paragem do U-Pilot é pressionada, o
3 programa gravado é interrompido. Então, o U-Pilot
precisa ser reativado pressionando a chave
ativar/registrar do U-Pilot, primeiro mudando para
OFF e depois para ON novamente.

3.5.4 Tela U-Pilot T003728

A tela do sistema U-Pilot é mostrada na tela do terminal do trator.


(1) Número da operação
(2) Número total de operações
(3) Distância antes da próxima operação 1 2 3
(4) Símbolo da próxima/atual operação
(5) Símbolos de operações registradas
O número de operações/número total de operações

2.8
e a distância até a próxima operação são exibidos na
linha central da tela do terminal do trator.
A linha inferior exibe os símbolos das operações
registradas (até 5 símbolos podem ser exibidos). 1/9 12.5m
O símbolo da próxima operação/operação atual é
exibido em um plano de fundo escuro.
A tela do U-Pilot aparece automaticamente na tela
do terminal do trator quando o interruptor
ativar/registrar é movido para a posição central ou
4 5
de registro. Pressione ESC para retornar do visor U-
Pilot para a tela operacional anterior. O símbolo U-
Pilot é exibido no canto inferior esquerdo da seção
Fig. 2. I010295
de diagnóstico no visor geral na tela do terminal do
trator. Este visor pode ser alterado para outro.
Para reativar o visor U-Pilot, mova a chave de
ativação U-Pilot para a posição OFF e depois ON
novamente.

3.5.5 Símbolos de exibição do U-Pilot T003730

Símbolo Operação Posições da chave Limite


Articulação traseira para cima Engatar parte traseira, parar ou 1). 2)
diminuir
Articulação traseira para baixo Engatar parte traseira, parar ou 1). 2)
diminuir
Articulação traseira, posição flutuante Engatar parte traseira, parar ou
ativada diminuir
Articulação traseira, parar ou diminuir Engatar parte traseira, parar ou
diminuir
1R + válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para trás, 1). 2)
M3
1R - válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para trás, 1). 2)
M3

122 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Símbolo Operação Posições da chave Limite
2R + válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para trás, 1). 2)
M3
2R válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para trás, 1). 2)
M3
3R + válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, M3 1). 2)

3R - válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, M3 1). 2) 3


4R + válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, M3 1). 2)

4R - válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, M3 1). 2)

5R + unidade hidráulica Hidr. ON, M3 1). 2)

5R - unidade hidráulica Hidr. ON, M3 1). 2)

6R + unidade hidráulica Hidr. ON, M3 1). 2)

6R - unidade hidráulica Hidr. ON, M3 1). 2)

1F + válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para frente, 1). 2)
M3
1F - válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para frente, 1). 2)
M3
2F + válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para frente, 1). 2)
M3
2F - válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para frente, 1). 2)
M3
LF + válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para frente, 1). 2)
M3
LF - válvula de carretel hidráulica Hidr. ON, joystick puxado para frente, 1). 2)
M3
PTO dianteiro ativado Posição ON

PTO dianteiro desativado Posição ON

PTO traseiro ativado Posição ON 1)

PTO traseiro desativado Posição ON 1)

Regulador de velocidade (velocidade 2)


de avanço constante) ativado

Regulador de velocidade (velocidade 2)


de avanço constante) ativado

Regulador de velocidade (velocidade 2)


de motor constante) ativado

Valtra_S3 - EAME 123


4373588M1 - 3
3. Operação
Símbolo Operação Posições da chave Limite
Regulador de velocidade (velocidade 2)
de motor constante) ativado

Regulador de velocidade desativado 2)

3 Eixo dianteiro (4WD) engatado 3)

Eixo dianteiro desengatado 3)

Trava do diferencial ativada 3)

Trava do diferencial desengatada 3)

Soquete de energia conectado 1)

Soquete de energia desconectado 1)

Pausar o programa gravado

Fim do programa gravado

1. O sistema verifica se estas opções estão corretamente posicionadas antes da gravação e operação. Se
o posicionamento estiver incorreto, o símbolo da operação pisca na tela.
2. O sistema não verifica as configurações do equipamento, que devem ser verificadas e definidas pelo
condutor.
3. Se estas operações estiverem em modo AUTO durante a gravação, a operação não será registrada. Se a
operação for registrada e a chave for movida para a posição AUTO antes do uso, a posição da chave
substituirá a posição gravada. Neste caso, as operações registradas para esta opção não são realizadas.
O PTO é uma exceção a esta regra: Quando ele está no modo AUTO, uma parada também é registrada
quando o PTO for parado por meio da elevação do engate traseiro. Quando usado no modo AUTO, o PTO
traseiro é interrompido quer pelo programa ou por meio da elevação da articulação traseira, dependendo
do que ocorrer primeiro.

124 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.5.6 Como programar o U-Pilot T003736

Descrição

1 2 4 5 2
+

-
1

FF
e
is

O
ru

FF
C

O
2

Fig. 3. I010360

(1) Chave de ativação/registro do U-Pilot na (4) Chave de ativação/pausa do U-Pilot


coluna (5) Chave de parada do U-Pilot
(2) Chave auxiliar ON/OFF do sistema hidráulico (6) Seletor de funções do Joystick
(3) Seletor de configurações da válvula de carretel

Como programar
1. Ative o U-Pilot alternando a chave de ativação/registro do U-Pilot no painel lateral para a posição central.
A luz indicadora de interruptor acende.
2. Ao salvar as configurações do sistema hidráulico auxiliar, verifique se os interruptores estão na posição
correta.
– O interruptor do sistema hidráulico está na posição ON (luz indicadora acesa).
– O seletor das válvulas de ajuste fica na posição M3. Uma das funções da válvula deve ser
selecionada. Se nenhuma função for selecionada, a configuração não poderá ser gravada.
– Quando as válvulas traseira 1 e 2 são utilizadas, o seletor de funções do joystick fica na posição .

Valtra_S3 - EAME 125


4373588M1 - 3
3. Operação
– Quando as válvulas de ligação traseira 1F e 2F são usadas, o seletor de funções joystick fica posição
. Se o trator estiver equipado apenas com um carregador dianteiro e não tiver articulação dianteira,
as funções das válvulas 1F e 2F não poderão ser gravadas.
– Se o trator estiver equipado com uma articulação dianteira e um carregador dianteiro, apenas as
funções da articulação dianteira poderão ser registradas no U-Pilot. O lado do símbolo do interruptor
de 6/2 deve ser pressionado para dentro.
3. Inicie o registro pressionando o botão ativar/registrar (REC) do U-Pilot por menos de 2 segundos.

3 O texto "RECORD" será exibido na linha central da tela do terminal do trator.


4. Realize as operações na ordem necessária.
5. Pressione a chave ativar/pausar do U-Pilot para inserir uma pausa quando todas as operações antes do
giro tiverem sido registradas.
6. Salve o ciclo operacional.
Quando todas as operações tiverem sido registradas, pressione o lado símbolo da chave ativar/registrar
do U-piloto por mais de 2 segundos para salvar.
O texto "SAVED" será exibido na linha central da tela.
As luzes indicadoras da chave ativar/pausar do U-Pilot e das chaves de paragem se acendem. Os
símbolos das operações de rolagem salvas rolam pela tela.
O programa é memorizado, e ele permanecerá na memória até que um novo programa seja salvo em seu
lugar.
OBSERVAÇÃO: A memória pode ser esvaziada iniciando a gravação e depois de salvando um programa
que não tem operações.

3.5.7 Exemplos de programação do U-Pilot T003744

O U-Pilot é principalmente usado para programar uma série de operações quando um arado reversível estiver
sendo usado, ou para mover uma operação de uma chave no painel lateral para o suporte de braço.
Exemplo: Como usar um arado reversível
Arado levantado

Eixo dianteiro (4WD) desengatado

Trava do diferencial desengatada

AVT 1

Arado revertido

Pausar o programa gravado

Arado abaixado

Eixo dianteiro (4WD) engatado

Trava do diferencial ativada

AVT 2

Fim do programa gravado

126 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Exemplo: Como mover uma operação de uma chave no painel lateral para o suporte
de braço
PTO traseiro engatado

Fim do programa gravado

3.5.8 U-Pilot: Usando o programa


3
T003746

IMPORTANTE: Verifique as posições e as configurações das outras chaves antes de iniciar o programa
gravado. Verifique se é o programa correto para o trabalho em questão. Além disso, verifique se as
configurações do sistema hidráulico auxiliar na localização de memória M3 são compatíveis com o programa
U-Pilot em questão.
– Pressione a chave ativar/registrar do U-Pilot para a posição ON para ativar o U-Pilot.
Os símbolos do programa gravado rolam pela linha inferior da tela do terminal do trator. O número da
operação/número total de operações e a distância antes da próxima operação rola por toda a linha central.
As luzes indicadoras da chave ativar/registrar do U-Pilot e a chave de paragem do U-Pilot se acendem.
OBSERVAÇÃO: O programa U-Pilot verifica a posição do sistema hidráulico auxiliar, a articulação, o PTO
(Power take-off, tomada de força) e as chaves conectoras superior. Se uma chave do programa estiver
na posição errada, o seu símbolo piscará na tela.

Símbolo piscando Configurações da chave


Sistema hidráulico em posição de trabalho

Joystick traseiro

Joystick dianteiro

Seletor de configurações da válvula de carretel

Articulação traseira em posição de paragem ou elevada

PTO traseira em posição de trabalho

PTO dianteiro na posição ativada

– O símbolo desaparece quando a chave está na posição correta.


– Pressione a chave ativar/pausar do U-Pilot para iniciar o programa gravado.
O programa é iniciado e continua até que haja uma pausa ou o fim do programa gravado seja atingido.
– Para pausar o programa, pressione a chave ativar/pausar do U-Pilot a qualquer momento durante o
programa.
– Para encerrar uma pausa, pressione a chave ativar/pausar do U-Pilot novamente.
– IMPORTANTE: Ao realizar uma operação de alto risco incluída no programa gravado manualmente
(articulação, PTO, sistema hidráulico), o programa em execução pára imediatamente e não reinicia a
menos que seja reativado.
Para parar o programa gravado imediatamente, pressione o interruptor de paragem do U-Pilot.
O texto "STOP" é exibido na tela do terminal do trator.
Não é possível retomar o trabalho com o programa gravado.
Quando o programa gravado é interrompido, as seguintes ações são disparadas:
– As operações hidráulicas controlada pelo programa gravado são canceladas.
– Todos os movimentos das articulações são interrompidos.
– Os PTOs são desengatado se forem incluídos no programa gravado.
– O soquete de energia é desconectado.
Valtra_S3 - EAME 127
4373588M1 - 3
3. Operação
– A trava diferencial é desengatada.
– A função Cruise é desengatada.
– O status do eixo dianteiro (4WD) não é alterado.
– A palavra "U-Pilot" é exibida na tela, juntamente com o código de erro.
– Para cancelar o código de erro, pressione o botão ESC do terminal de trator. Após esta interrupção, o U-
piloto deve ser reativado.

3 – Para retomar o programa gravado depois de parar, reative o sistema alternando a chave ativar/registrar
do U-Pilot para a posição OFF e depois para a posição ON.
– Para iniciar o programa gravado desde o início, pressione a chave ativar/pausar do U-Pilot novamente.

3.5.9 Códigos de erro T003751

Os códigos de erro do U-Pilot indicam erros operacionais no U-Pilot.

Código Causa do erro


U-Pilot 01 Função de gravação ou operação cancelada. Velocidade de avanço maior do que
20 km/h.
U-Pilot 02 O programa gravado não será iniciado. Velocidade de avanço maior do que 20
km/h ou menor que 0,5 km/h.
U-Pilot 03 Função de gravação temporariamente cancelada. Velocidade de avanço maior do
que 0,5 km/h.
U-Pilot 04 Não usado.
U-Pilot 05 Função de gravação cancelada. Tempo limite de 30 segundos de velocidade de
avanço menor do que 0,5 km/h excedido.
U-Pilot 06 Função de gravação cancelada. Tempo limite de 60 segundos para concluir a
primeira operação excedido.
U-Pilot 07 Função de gravação cancelada. Tempo limite de 60 segundos para iniciar uma
nova operação excedido.
U-Pilot 08 Função de gravação cancelada. O motorista deixou o assento por mais de 5
segundos.
U-Pilot 09 Função de gravação cancelada. Distância entre operações consecutivas maior
que 63,5 m.
U-Pilot 10 Função de gravação cancelada. A duração da viagem do programa excede 100 m
sem pausa.
U-Pilot 11 Função de gravação cancelada. O programa tem mais de 30 operações.
U-Pilot 12 Programa gravado cancelado. O motorista deixou o assento por mais de 5
segundos.
U-Pilot 13 Programa gravado cancelado. Tempo limite de 10 segundos de velocidade de
avanço menor do que 0,5 km/h excedido.
U-Pilot 14 Programa gravado cancelado. Tempo limite de 300 segundos para uma pausa
excedido.
U-Pilot 15 A operação de salvamento falhou ou o programa foi apagado.
U-Pilot 16 Operação falha da válvula de carretel do sistema hidráulico auxiliar.

128 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3.6 Caçamba

3.6.1 Como abrir o capô T001486

OBSERVAÇÃO: Se o trator possuir uma


carregadeira dianteira, antes de abrir o capô,
consulte os seguintes parágrafos sobre a estrutura
de proteção contra rolagem para obter informações
sobre o capô.
3
O capô é encaixado com dois cilindros hidráulicos
para fácil abertura para fornecer acesso livre ao
motor.
Para abri-lo, pressione o botão de travamento fig. 1
e levante o capô; uma presilha de retenção
restringe a movimentação.
Para erguer totalmente o capô, solte a presilha de
retenção.

I007074

Fig. 1. I007081

Valtra_S3 - EAME 129


4373588M1 - 3
3. Operação
Tratores com carregadeiras dianteiras
Antes de abrir o capô, a ROPS (1) dianteira deve
estar totalmente dobrada para trás.
Para dobrar a ROPS, solte a trava (2) até a posição
(3) fig. 2 e puxe a ROPS.
OBSERVAÇÃO: Coloque a ROPS de volta na
posição após fechar e travar o capô.
1
3 Para colocar a ROPS de volta na posição, empurre-
a no sentido do capô e coloque a trava 2 de volta na
posição.
Certifique-se de que a trava está na posição correta.

2 3

Fig. 2. I021984

3.6.2 Ajuste dos espelhos retrovisores externos T008759

Posicionamento dos braços


1. Os braços suportando os espelhos retrovisores
externos são articulados e devem ser
posicionados corretamente para a utilização
corrente do trator.
2. Mova o braço articulado até que ele esteja
alinhado com as duas marcas.

2m Britax

Fig. 3. I022271

130 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

Ajuste das extensões dos braços (dependendo


do modelo)
1. O comprimento dos braços dos espelhos
retrovisores pode ser ajustado para melhorar a
visibilidade traseira de acordo com o tamanho
dos implementos acoplados ao trator.
2. Afrouxe a roda de acionamento entalhada (2) e
mova a extensão na direção necessária. 3
3. Aperte novamente a roda de acionamento
entalhada para travar a extensão do braço na
posição.

Fig. 4. I022675

Ajuste dos espelhos retrovisores (dependendo


do modelo)
1. Ajuste manual dos espelhos retrovisores
Afrouxe a roda de acionamento entalhada (1) ou
os parafusos (3) para mover o espelho
retrovisor. 1
2. Aperte novamente a roda de acionamento
entalhada ou os parafusos para travar o espelho
retrovisor na posição.
3. O espelho retrovisor pode ser ajustado
manualmente em espelhos onde não há
controle eletrônico:
3
Use ambas as mãos, opostas diagonalmente,
para virar o espelho retrovisor na direção
necessária.
OBSERVAÇÃO: Dependendo do modelo, pode
ser necessário afrouxar a roda de acionamento
entalhada (1) ou os parafusos (3) para fazer o Fig. 5. I022693

ajuste.

Valtra_S3 - EAME 131


4373588M1 - 3
3. Operação

Ajuste manual do espelho retrovisor com um


controle eletrônico
1. Caso o ajuste eletrônico do espelho não seja
suficiente, pode ser necessário ajustar
manualmente para obter o nível necessário de
ajuste:
Afrouxe os quatro parafusos para remover o
3 revestimento traseiro do espelho retrovisor
1

2. Afrouxe levemente os parafusos (1) do suporte


do espelho para girar o espelho
3. Faça o ajuste horizontal ou vertical necessário
4. Aperte novamente os quatro parafusos.
5. Recoloque o revestimento do espelho
retrovisor.

Fig. 6. I027438

132 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3.7 Motor

3.7.1 Início de Operação T000953

– A experiência demonstrou que as primeiras 50 horas de operação do trator têm um impacto significativo
no desempenho e vida útil do motor.
– Desde a primeira operação, o trator deve funcionar com o motor em carga total. O motor deve poder
atingir uma temperatura de 60 °C antes de estar sujeito a carga total. 3
– É muito comum que o consumo de óleo seja relativamente alto durante o período de início de operação.
Portanto, durante o início de operação, o nível de óleo do motor deve ser verificado duas vezes por dia
durante as primeiras 50 horas de funcionamento para evitar o risco de falha de lubrificação.
– Durante o início de operação, verifique a espessura de todas as porcas e parafusos frequentemente. As
porcas de roda devem ser reapertadas diariamente até que o torque seja estabilizado (consulte o capítulo
5).

3.7.2 Abastecimento com combustível T001741

Antes de abastecer, verifique se o combustível e os aditivos usados ??estão em conformidade com os


regulamentos aplicáveis??, consulte a §4.3.2, página 236 e consulte a §4.3.4, página 239.

S ≤ 20 mg / Kg AdBlue ™
or DEF
ONLY
D
ULTRA LOW SULFUR
FUEL ONLY
4 355 803 M1

Fig. 1. I027033

AVISO:
Desligue o motor antes de encher.
Não fumar durante o reabastecimento do trator.
Fique longe de chamas.
Use luvas adequadas ao abastecer.

Valtra_S3 - EAME 133


4373588M1 - 3
3. Operação
Combustível diesel
A porta de abastecimento está localizada no lado
esquerdo do trator.
O tanque está cheio depois de remover o plugue 1
PRETO ((1)).
Qualidade do combustível:. consulte a §4.3.2,
página 236

Fig. 2. I025720

Biodiesel
Compatibilidade com biodiesel, consulte a §4.3.3, página 238
AdBlue/DEF (somente para motores Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF)
A porta de abastecimento localizada no lado
esquerdo do trator tem um plugue azul.
2

Fig. 3. I025719

IMPORTANTE: Medidas de proteção devem ser tomadas em caso de derrame


– Como este líquido é muito corrosivo, se o trator for molhado com fluidos, limpe e lave com água
– Se um conector elétrico for molhado com líquido, ele deve ser substituído.
– Cristais de aditivo AdBlue/DEF podem aparecer no veículo em caso de derrame Lave imediatamente com
água para remover esses cristais
IMPORTANTE: Nunca coloque o AdBlue/DEF no tanque de combustível, como o motor e o sistema de
combustível podem ser danificados.
IMPORTANTE: Se o aditivo AdBlue/DEF for modificado ou substituído por outro fluido que não está de
acordo com a norma DIN 70070 ou ISO 22241-1, há um risco de que ele não forneça o resultado pretendido,
e pode danificar o motor Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF.
Nível de aditivo AdBlue/DEF
Quando o nível do AdBlue/DEF atingir a marca mínima no tanque (que deve permanecer em um mínimo de
5% para o sistema para funcionar corretamente), vários avisos serão exibidos:
– As barras de nível medidor piscam no painel de instrumentos

134 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
– Mensagens de aviso são exibidas.
– O modo degradado final é ativado gradativamente (aproximadamente uma hora), permitindo apenas 50%
da potência do motor e limitando o motor a uma velocidade de marcha lenta
Os códigos de erro são exibidos e a luz indicadora do motor acende.
Autossuficiência de controle para o aditivo AdBlue/DEF
Cada vez que o motor é ligado, a autossuficiência do
restante do aditivo AdBlue/DEF é comparado com a
autossuficiência do combustível.
Se a autossuficiência do aditivo AdBlue/DEF for
3
menor que a do combustível, um sinal sonoro e
uma mensagem de aviso será exibida no Painel de
instrumentos.

Fig. 4. I021649

3.7.3 Partida T001286

PERIGO:
Nunca dê partida no trator em um espaço fechado a não ser que a exaustão possa ser ventilada
para o ar externo. Nunca dê partida no motor a não ser que você esteja sentado ao volante do
trator.
AVISO:
Verifique se a alavanca "ParkLock" do Lançadeira Valtra está engatada.
Desative os controles da tomada de força (TDF).
OBSERVAÇÃO: Consulte também as instruções na folha de partida.
Procedimento
1. Gire a chave de ignição para a posição ON. As luzes indicadoras no painel de instrumento irão acender.
OBSERVAÇÃO: Quando a ignição é ligada, os símbolos TC e DC aparecem alternadamente na tela de
instrumentos. Os números embaixo de TC e DC correspondem às versões do programa instaladas e são
para consulta de sua concessionária.
2. Pressione e segure o pedal da embreagem.
3. Gire a chave para a posição de pré-aquecimento e segure-a ali por 2 segundos.
4. Dê partida no motor e solte a chave.
5. Solte o pedal da embreagem.

Valtra_S3 - EAME 135


4373588M1 - 3
3. Operação

3.7.4 Folha de partida T010629

Fig. 5. I010441

136 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.7.5 Partida em tempo frio T001463

Mecanismo de pré-aquecimento do bloco (opcional)


Um pré-aquecedor de 1000 W e cabo de conexão
são fornecidas para auxiliar de partida frio.
O pré-aquecedor opera com uma fonte de
alimentação de 220 V ou 110 V (dependendo da
opção) e, em geral aquece o líquido de
arrefecimento do motor em duas horas.
3
No frio extremo, pode ser necessário operar a noite
toda.
AVISO:
Não teste o elemento de aquecimento a
menos que ele esteja imerso em
refrigerante. É perigoso ligar um
elemento de aquecimento ao ar livre, pois
o calor liberado pode causar lesões e o
elemento pode explodir.
OBSERVAÇÃO: Um sistema idêntico está
disponível como uma opção de pré-aquecimento do
óleo da transmissão. Fig. 6. I022096

AdBlue/DEF
O tanque do AdBlue/DEF é pré-aquecido pelo sistema de arrefecimento do trator. Os tubos são pré-
aquecidos eletricamente.
Ao iniciar em condições de frio, se a temperatura do aditivo AdBlue/DEF fica abaixo de 0 °c, a velocidade
ociosa do motor é automaticamente ajustada para 1200 rpm, enquanto a temperatura do AdBlue/DEF
permanece inferior ou igual a 5 °C.
Quando em funcionamento, se a temperatura do AdBlue/DEF for inferior a -8 °C, a velocidade ociosa do
motor muda automaticamente para 1200 rpm.
– A mensagem aparece no painel de instrumentos, indicando AdBlue/DEF com o ícone do termômetro, e
é emitido um sinal sonoro. Esta mensagem reaparece em intervalos regulares (aproximadamente a cada
sete minutos).
– Se o descongelamento não for concluído dentro de 70 minutos da partida do motor, o modo degradado
(1) é ativado. O torque do motor é limitado a 75% dentro de 40 minutos de ativação do modo degradado
(1).
OBSERVAÇÃO: O uso do pré-aquecedor de bloco do motor (opcional) é recomendado.
OBSERVAÇÃO: AdBlue/DEF: -11 °C

3.7.6 Informações sobre os diferentes modos do Motor E3 com


tecnologia AdBlue/DEF T009027

Modo normal
Exibição do nível AdBlue/DEF.
Modo degradado 1
Quando o modo degradado 1 é ativado, a potência do motor é limitada.
– O modo degradado 1 é ativado após a detecção e confirmação de uma falha no sistema.
O atraso entre a confirmação e ativação pode variar de 10 a 30 minutos dependendo do tipo de falha.
– o torque do motor é limitada a 75% dentro de 30 minutos de ativação do modo degradado.
– A ativação de um modo degradado está relacionada ao aparecimento do símbolo no Centro de
controle do painel acompanhado pela iluminação da luz indicadora no painel de instrumentos, um
código de erro e um bipe consecutivo.
– Se não forem tomadas medidas para corrigir esta situação nas próximas três horas, o modo degradado
final é ativado.

Valtra_S3 - EAME 137


4373588M1 - 3
3. Operação
Modo degradado final
– O modo degradado final limita o motor a marcha lenta e torque de 50%.
– Se ocorrer uma falha, esta modalidade aparecerá após cerca de quatro horas de operação em modo
degradado.
– Estas horas podem ou não ser consecutivas.
OBSERVAÇÃO: Em caso de ativação relacionada ao nível de AdBlue/DEF no tanque, um símbolo adicional
indica a falha.
3 OBSERVAÇÃO: O modo degradado é desativado quando o tanque AdBlue/DEF está cheio a mais de 10%
ou quando a falha for corrigida.
Informações do operador
O operador é informado da condição de operação do sistema no Painel de instrumentos.
– A luz indicadora do motor acende no Painel de instrumentos consulte a "Painel de luz indicadora",
página 67
– Exibição do nível AdBlue/DEF
– Exibição de uma mensagem de alerta no Centro de controle do painel sobre o nível muito baixo fig. 8
– Exibição de códigos de falha no Centro de controle do painel
OBSERVAÇÃO: Os códigos de erro são excluídos à medida que as falhas são corrigidas.

'BMIBEF 3FUPSOPEFGBMIBEF
FNJTTÜFT FNJTTÜFT

'JYP *OEJDBEPS

'PSÎB@/F
*OEJDBEPS
EFUPSRVF

'PSÎB@/F
EFUPSRVF

.BSDIBMFOUBEF/@CBJYPF
EFUPSRVF

3FJOJDJBOEP
5 5 5 5 5 5
PNPUPS

5 5 5 5
5F5TØFTUÍPEJTQPOÓWFJTIPSBTBQØTBGBMIBBQBSFDFS
NJO

5FNQPEFSFDPOIFDJNFOUPEF
GBMIBFMÏUSJDBFIJESÈVMJDBEF4$3
NJO
IPSBT
NJO
NJO
GBMIBEFFNJTTÜFT

5FNQPEFSFDPOIFDJNFOUPEF

Fig. 7. I029783

138 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Exibição no Centro de controle do painel sobre o
nível muito baixo

1 2

Fig. 8. I026762

AdBlue/DEF 10% 5% 0% T + 1 hora


Horímetro. Não Não Ativação 1 hora
Aviso sonoro 1 bipe 1 bipe 1 bipe 1 bipe
Indicador do nível 1 barra 1 barra Sem barra Sem barra
(piscando)
Exibição do símbolo (1) na tela do Sim, constantemente Sim Sim Sim mais
Centro de controle do painel por 10 segundos e, em (piscando) exibição (2)
seguida, por 10 (piscando)
segundos em cada
partida, se não
recarregado
Exibição do símbolo (2) na tela do Não Não Não Sim
Centro de controle do painel (piscando)
Apague o símbolo no Centro de Sim Não Não Não
controle do painel
Luz indicadora do motor no painel de Não Não Sim Sim
instrumentos
Código de falha Não Não Sim Sim (falha
grave)
Modo degradado Não Não Início do 100%
modo modo
degradado degradado
final final
Injeção de AdBlue/DEF Sim Sim Sim Não

3.7.7 Parando o motor T000956

1. Depois de parar o trator, deixe sua velocidade retornar à marcha lenta.


2. Deixe o motor funcionando por vários segundos em marcha lenta. É necessário permitir a redução da
velocidade do turbocompressor.
OBSERVAÇÃO: Se o trator estiver operando sob carga pesada, deixe o motor funcionar em marcha lenta
de 1 a 2 minutos, dependendo da temperatura ambiente, para permitir o resfriamento do
turbocompressor antes de parar o motor.

Valtra_S3 - EAME 139


4373588M1 - 3
3. Operação
3. IMPORTANTE: Não pare o motor de repente quando ele estiver em funcionamento em alta velocidade,
porque o turbocompressor continuará a funcionar sozinho, mas não será mais lubrificado. Reduza a
velocidade do motor antes de pará-lo.
Retorne a chave da ignição à posição "Stop".

3.7.8 Velocidade do motor T001525

3 Acelerador manual
O uso do acelerador manual permite variar a
velocidade do motor e manter uma velocidade
constante. Para fazer isso, basta girar o botão para
(+) ou (-) para selecionar uma velocidade. O botão
permanece nesta posição para manter a velocidade
selecionada.

Fig. 9. I007069

Pedal do acelerador
O pedal do acelerador é usado para controlar a velocidade do motor, bem como a velocidade de locomoção.
Quando o pedal é solto, a rotação do motor retorna à aceleração pré-definida pelo acelerador manual.
Como escolher a taxa de marcha correta
Selecione a taxa que dá o melhor consumo de combustível, sem sobrecarregar o motor e a transmissão.
Tenha em mente que as condições do solo podem variar em questão de poucos metros, no mesmo campo.
No modo automático, o sistema seleciona a taxa.
Como armazenar as velocidades do motor
Esta função permite que o operador tenha acesso
permanente a duas velocidades de motor
estabilizado. Isso significa que ele pode ativar a
velocidade armazenada do motor Cruise 1
quando em funcionamento (por exemplo,
2160 rpm)e pode ativar a velocidade armazenada do
motor Cruise 2 na realização de manobras (por
2
exemplo, 1350 rpm).

Fig. 10. I010003

Como pré-selecionar as velocidades fig. 10


– Selecione a velocidades do motor necessárias usando o acelerador de pedal ou manual.

140 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
– Mantenha a chave da memória Cruise 1 ou Cruise 2 pressionada por 1 a 2 segundos. A velocidade
é armazenada e ativada, e é destaque na tela do Centro de controle do painel no suporte para braço (o
símbolo pisca na tela quando estiver pronto para ser armazenado). As velocidades podem ser ajustadas
até que a chave seja liberada.
– Uma vez que a velocidade Cruise 1 ou Cruise 2 tenha sido selecionada, você pode ajustar o valor
usando os botões (+) e (-).fig. 9
– Para desativar uma velocidade do motor armazenada, pressione as chaves Cruise 1 ou 2, ou pressione


OFF.
Para reativar a função, pressione a chave por 0,2 segundos a 1 segundo.
3
OBSERVAÇÃO: Ao dirigir com uma velocidade armazenada ativa (Cruise 1 ou Cruise 2), pressionar os pedais
de freio desativará a velocidade armazenada se o modo manual estiver ativo e se a velocidade de avanço for
acima de 20 km/h.

3.7.9 Calibração da velocidade de avanço T002597

Geral
Essa calibração permite melhorar a precisão da velocidade de avanço dependendo:
– dos diferentes tamanhos de pneus disponíveis
– do radar (se conectado)
Procedimento
1. Marque um 100 m (dependendo da unidade de medida selecionada) em uma superfície firme.
2. Ligue o trator e pressione a chave de seleção de exibição (A) por 15 segundos.
OBSERVAÇÃO: O horômetro diário volta para 0 após 5 segundos.
3. O texto "CAL" deverá aparecer na tela fig. 11.
4. Dirija o trator para frente com a velocidade
normal de trabalho.
OBSERVAÇÃO: O trator deve estar sempre se A
movendo antes de iniciar o percurso na pista de KPH
medição; do contrário, a calibração não será
correta.
5. Pressione a chave de seleção de exibição
quando cruzar a linha inicial do curso 100 m.

Fig. 11. I007510

Valtra_S3 - EAME 141


4373588M1 - 3
3. Operação
6. O texto "run" deverá aparecer na tela fig. 12.
7. Pressione a chave de seleção de exibição
quando cruzar a linha inicial do curso.
8. Pressione a chave de seleção de exibição; a
velocidade de avanço constante (teorética) KPH

durante a calibração é exibida.


9. Pressione a chave de seleção de exibição
3 novamente; a velocidade de avanço constante
real (do radar) medida durante a calibração é
exibida em tratores com radar.
10. Pressione a chave de seleção de exibição pela
última vez para retornar o painel de
instrumentos ao modo de operação normal.

Fig. 12. I007511

142 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3.8 Transmissão

3.8.1 Geral T001287

A transmissão AVT é a primeira de todas as transmissões contínuas de avanço e ré.


O sistema de controle eletrônico da transmissão oferece diferentes modos de direção:
– Modo manual
– Modo semi-automático 3
– Modo automático
A potência é transmitida hidrostaticamente ou mecanicamente, ou hidrostaticamente e mecanicamente.
Deslocamento lento para frente = A transmissão elétrica é principalmente hidrostática/parcialmente
mecânica.
Deslocamento rápido para frente = A transmissão elétrica é parcialmente hidrostática/principalmente
mecânica.

3.8.2 Função da embreagem do acoplador T001288

Função de embreagem
Embora a transmissão não tenha embreagem ou acoplador de avanço, o trator possui um pedal de
embreagem. Este pedal permite que o esforço de tração seja controlado (assim como com a embreagem de
escorregamento padrão). Quando um obstáculo aparece repentinamente, o trator pode ser parado
rapidamente pressionando a embreagem e os pedais do freio, assim como com um trator padrão.
Função do acoplador
A potência do trator está limitada a baixa velocidade do motor graças a uma válvula solenoide proporcional
que se encontra no loop hidrostático da transmissão.
Associada à velocidade do motor, a função do acoplador é ativada através da modulação da pressão no
sistema hidrostático. A função do acoplador substitui então a ação medida de um pedal da embreagem.
Função do acoplador sob tração
A função do acoplador é ativada quando a
velocidade do motor cai abaixo de 1250 rpm; a
1 2
pressão no loop hidrostático diminui em relação à
queda na velocidade do motor. Como um
acoplador, a função limita a sobrecarga do motor e
evita o deslizamento. A função do acoplador pode
ser ativada ou desativada da tela do Centro de
controle do painel no suporte para o braço consulte
a §3.3.3, página 95.

Fig. 1. I010120

OBSERVAÇÃO: A função do acoplador é "ATIVADA" por padrão na partida, seja qual for o status quando o
trator para.

3.8.3 Mudança de faixa T001289

As faixas de velocidade podem ser selecionadas de acordo com o modo de direção.

Valtra_S3 - EAME 143


4373588M1 - 3
3. Operação
Existem duas faixas:
– Faixa (A) de velocidade lenta/tartaruga para uso
em campo.
B
– Faixa (B) para velocidade alta/lebre para uso em
estrada. A
IMPORTANTE: Sempre mude para uma faixa mais
lenta quando estiver trabalhando no campo para
3 evitar o superaquecimento da transmissão.

Lento/Tartar Rápido/Lebr
uga e
Avanço 0 km/h a 30 0 km/h a 50
km/h km/h(1
Ré 0 km/h a 16 0 km/h a 38
km/h km/h
1. Dependendo da velocidade máxima permitida nos diversos países.

Fig. 2. I009973

Mudança de faixa
As mudanças entre a faixa lenta e rápida são feitas
com o trator em movimento, através da chave que
se encontra no console do lado direito fig. 3.
Limite de velocidade a ser obedecido
– Faixa de velocidade baixa para faixa de
velocidade alta: Sem restrição
– Faixa de velocidade alta para faixa de velocidade
baixa: A velocidade de avanço deve ser menor
que 25 km/h.

Fig. 3. I010013

144 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.8.4 Lançadeira elétrica T001291

Princípio da alavanca do Lançadeira Valtra


Controle localizado à esquerda do volante
A alavanca do Lançadeira Valtra é usada para alterar
a direção do percurso (à frente ou à ré) sem
desengatar a embreagem.
PERIGO: 2
1
3
Use o pedal da embreagem para todas as
manobras (engate de implementos etc.).

Fig. 4. I010010

Valtra_S3 - EAME 145


4373588M1 - 3
3. Operação
Utilização da alavanca de Lançadeira Valtra
(1) Freio eletromecânico (ParkLock): O ParkLock
estará engatado quando a alavanca estiver 1
travada na posição baixa
(2) Destravamento do freio eletromecânico
(ParkLock): Mova a trava da alavanca para a
esquerda e eleve a alavanca para a posição
neutra
3 (3) Neutra Nessa posição, a transmissão está na
posição neutra a o ParkLock está desengatado
(4) Eleve a trava da alavanca e mova-a para a
posição da direção de percurso desejada.
(5) Movimento de avanço: Mova a alavanca para a
posição de avanço. 2
Movimento de ré: Mova a alavanca para a
posição à ré.
OBSERVAÇÃO: Quando o trator estiver em
movimento, cada alteração da direção será feita
usando esse controle, sem desengatar a
embreagem.
PERIGO:
Antes de deixar o assento, é essencial
engatar o freio de estacionamento
3 4
(ParkLock).

Posição da alavanca Tela correspondente


no painel de
instrumentos
Neutro

5
AV AR
Avanço

Fig. 5. I007070

ParkLock engatado

146 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Mudança de marcha rápida
Quando a direção do percurso é alterada, o trator diminui a velocidade até parar e em seguida acelera na
direção oposta.

3.8.5 Como configurar as velocidades T001784

É possível armazenar duas velocidades de avanço


(Cruise 1 e Cruise 2 ) nos modos manual, semi-
automático e automático para ambas as direções de 3
deslocamento e para chamar novamente essas
velocidades com facilidade.

Fig. 6. I010826

É possível definir as velocidades Cruise 1 e


Cruise 2 usando as chaves (1) e (2)
respectivamente.
As velocidades gravadas permanecem
armazenadas após o motor ser desligado. As
velocidades armazenadas Cruise 1 e Cruise 2
podem ser desativadas pressionando os botões
Cruise 1 e 2 novamente, ou pressionando o botão
DESLIGAR.

OFF
-
1
Cruise

OFF

Fig. 7. I007911

Devem ser atendidas algumas condições para a ativação.


– O pedal da embreagem não deve estar ativado
– Velocidade de avanço >0,03 km/h .
Condições de desativação.
– Pressione a chave DESLIGAR
– Pressione a chave correspondente à velocidade engatada
– Mova a alavanca do suporte para o braço ou a lançadeira reversa
– Freios ativados
– Velocidade de avanço 0,03 km/h .

Valtra_S3 - EAME 147


4373588M1 - 3
3. Operação

3.8.6 Modo de manual – modo 2 T001788

Este modo pode ser acessado através da tela no


suporte para o braço.
Para ativar o modo de manual – modo 2, coloque o
controle da lançadeira na posição ParkLock e a
alavanca da transmissão na posição mínima, em

3 seguida pressione o botão (1) no controle da


lançadeira para abrir o menu. Marque a caixa (2) e
pressione o botão (1) novamente para retornar à tela
de condução.
A velocidade de avanço do trator depende da 1
posição da alavanca do suporte para o braço.
A velocidade do motor depende da posição do pedal
2
do acelerador/acelerador manual ou as velocidades 2
Cruise 1 e Cruise 2 armazenadas. 5
F/R
OBSERVAÇÃO: O modo automático ainda é o 3
modo padrão na partida do motor. 2

I014755

I010111

Fig. 8. I010003

148 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.8.7 Modo de semiautomático – modo 1 T001791

Quando for dada a partida no trator, pressione a


chave do modo de direção Cruise 1 ou Cruise 2
no suporte para o braço.
O modo de semiautomático – modo 1 é exibido na
tela do suporte para o braço.
A tela (1) é exibida.
3

OFF
-
1
Cruise

OFF

I007911

Fig. 9. I010826

A configuração de velocidade máxima de avanço é


definida usando a alavanca do suporte para o braço
fig. 10.
– 0 km/h a 50 km/h (1 na faixa de alta velocidade
(B, lebre).
– 0 km/h a 30 km/h na faixa de baixa velocidade
(A, tartaruga). 2
1. velocidade máxima permitida de acordo com a legislação em vigor
nos diferentes países

Fig. 10. I010009

Valtra_S3 - EAME 149


4373588M1 - 3
3. Operação
OBSERVAÇÃO: Quando estiver no modo de
semiautomático – modo 1, o status da posição da
alavanca da transmissão é exibido na zona A e o
status do pedal é exibido na zona B.
A condução ideal é obtida quando as duas zonas
gráficas estão no mesmo nível. B
Caso isso não seja possível, mova a alavanca da A
transmissão para chegar ao estado ideal.
3

Fig. 11. I014788

3.8.8 Modo automático T001793

Neste modo, o sistema eletrônico gerencia a


velocidade do motor automaticamente para manter
a velocidade de avanço necessária para obter o
melhor nível de consumo de combustível e melhor
conforto do usuário.
Entretanto, se o usuário desejar, ele pode
interromper a velocidade do motor usando o
pedal/alavanca do acelerador ou as velocidades
Cruise 1 e Cruise 2 armazenadas.
O modo automático está disponível no modo
manual – modo 2 e semiautomático – modo 1.
+
Para acessar o modo DTM, pressione a chave
correspondente fig. 12. OFF
-
1
Cruise

OFF

Fig. 12. I007911

Quando o modo automático está engatado, a


exibição (1) desaparece da tela do suporte para
braço e nada é exibido fig. 13.
Por padrão, o modo automático gerencia a
velocidade do motor entre 1000 e 2160 rpm.
Entretanto, é possível impor uma faixa de operação
do motor, dependendo das aplicações.
OBSERVAÇÃO: O modo automático é o modo
padrão na partida.

Fig. 13. I011590

150 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
(A) Limite superior da velocidade do motor
(selecionado com codificador SV1)
(B) Limite inferior da velocidade do motor
(selecionado com codificador SV2)
(C) Evento para os qual os limites serão aplicados
(selecionado pressionando OK); consulte a ref.
(1) A
(1) Sempre

B
3

Fig. 14. I028371

3.8.9 Reboque do trator T001295

Instruções de reboque
AVISO:
As seguintes instruções devem ser seguidas para rebocar o trator:
Se o motor estiver funcionando:
– Posicione a faixa de velocidade alta/baixa em ponto morto
– Velocidade máxima de reboque 10 km/h (6 milhas/h)
– Máxima distância de reboque. 8 km (5.0 milhas)
Se o motor for desligado ou estiver sem fluido hidráulico:
– Posicione a faixa de velocidade alta/baixa em ponto morto
– Como a caixa de velocidades já não está mais lubrificada quando o motor estiver parado, o
transporte por reboque é recomendado
– Reboque o trator por no máximo 50 m (164 pés)
– NÃO EXCEDA A VELOCIDADE DE 5 km/h (3 milhas/h)

ATENÇÃO:
Ao rebocar engatado na articulação dianteira, a força de tração não deve exceder 18 t
(20 toneladas americanas).

Valtra_S3 - EAME 151


4373588M1 - 3
3. Operação
Procedimento de reboque:
1. Abra a tampa localizada no piso da cabine (lado
direito).
2. Remova a placa de proteção.

Fig. 15. I007376

3. Coloque a alavanca do modo Limp home na


unidade de controle.

Fig. 16. I007379

4. Coloque a transmissão em ponto morto


(posição intermediária (N))

Fig. 17. I007384

5. Solte o freio ParkLock. consulte a "Liberar o ParkLock", página 155

152 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Modo Limp home
Se o controle de relação de transmissão não for possível devido a uma quebra, o trator pode ser acionado
mecanicamente utilizando uma alavanca Limp home.
Velocidade máxima na faixa de alta velocidade é 34 km/h em movimento de avanço e 25 km/h em movimento
de ré.
Velocidade máxima na faixa de baixa velocidade é 15 km/h em movimento de avanço e 11 km/h em
movimento de ré.
IMPORTANTE: Quando o trator estiver parado, a faixa de velocidade deve estar em ponto morto (posição
central) e o freio deve ser contratado. 3
ATENÇÃO:
Uma vez que o motor tiver sido iniciado, a transmissão estará em pleno funcionamento, uma
vez que a faixa (alta ou baixa) estará engatada!
O pedal de embreagem deve ser engatado com cuidado, pois qualquer taxa de transmissão
pode ser pré-selecionada.
1. Desligue o motor se estiver em execução
2. Solte o freio ParkLock. consulte a "Liberar o ParkLock", página 155
3. Abra a tampa localizada no piso da cabine (lado direito).
4. Remova a placa de proteção.
5. IMPORTANTE: Ao mudar de faixa, use apenas
a alavanca Limp home fornecida com o trator,
porque o mecanismo de acoplamento na
unidade de controle pode ser danificado (torque
máximo permitido: 10 Nm).
Coloque a alavanca de Limp home no controle
da faixa e selecione a faixa limp home:
– direção horário, faixa de baixa velocidade
(tartaruga)
– anti-horário, faixa de alta velocidade (lebre)
OBSERVAÇÃO: É importante não mudar a
faixa ao viajar no modo Limp home

Fig. 18. I007380

6. Desengate e dê partida no trator mantendo


pressionado o botão vermelho (botão Limp
home).

Fig. 19. I007385

Valtra_S3 - EAME 153


4373588M1 - 3
3. Operação
7. Um dos dois códigos de erro será exibido na
tela da esquerda (Centro de controle do painel).

ERROR
Code TLPH
3
ERROR
Code 4159

Fig. 20. I007386

8. IMPORTANTE: Mantenha o pedal da embreagem pressionado.


Solte o botão vermelho.
9. Coloque a alavanca do modo Limp home no
controle ((1)).

Fig. 21. I007387

10. Gire a alavanca na direção desejada de viagem:


– direção anti-horário, movimento de avanço
– no sentido horário, movimento de ré
OBSERVAÇÃO: A velocidade de deslocamento depende do valor de rotação da alavanca.
11. Solte com cuidado o pedal da embreagem. O trator se move na direção definida anteriormente de
deslocamento e chega à faixa selecionada manualmente.
Para desativar o modo de limp home, pare o trator e desligue a ignição

154 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Liberar o ParkLock
1. PERIGO:
O freio de estacionamento ParkLock
não irá funcionar uma vez que os
parafusos tenham sido soltos.
Antes de soltar, calce o trator para
evitar que as rodas deslizem
Solte o freio de estacionamento ParkLock
soltando os potenciômetros de freio à direita e
3
à esquerda (1) localizados na parte superior do
eixo traseiro até que o ponto rígido seja sentido
(aproximadamente 9 voltas).

Fig. 22. I007381

2. Desligue a luz indicadora do Painel de


instrumentos do ParkLock.
– Motor ligado
– Exibir a tela principal do Centro de controle
do painel
– Mantenha o pedal da embreagem
pressionado
– Pressione a tecla (OK) no teclado de
controle por 5 segundos
– A luz indicadora e a tela (P) desaparecerão

Fig. 23. I028392

Valtra_S3 - EAME 155


4373588M1 - 3
3. Operação
3.9 Freios

3.9.1 Pedais de freio T001388

AVISO:
Ao dirigir na estrada os dois pedais de freio devem estar travados juntos. Apenas o acelerador
de pé deve ser utilizado, e a alavanca do acelerador manual deve estar na posição de marcha
3 lenta do motor. Verifique se a velocidade A/B memorizada não está ativada.
– Use os pedais de freio travados juntos ao dirigir
na estrada.
O freio atua nas duas rodas traseiras, no eixo
dianteiro (apenas tração nas quatro rodas) e no
freio do reboque.
– Para travar os pedais de freio juntos, empurre a
alavanca de travamento para baixo.
– Use os pedais de freio separadamente para
aplicar frenagem em apenas uma roda por vez.
Levante a alavanca de travamento. Use o pedal
de freio correspondente ao lado onde a
frenagem será aplicada.

Fig. 1. I004269

3.9.2 Freio hidráulico do reboque T001296

AVISO:
Ao utilizar o freio do reboque, é recomendável que os pedais de freio estejam travados juntos
consulte a §3.9.1, página 156.
O sistema de freio do reboque está disponível
opcionalmente.
Se um reboque equipado com o sistema hidráulico
de freio é engatado no trator e conectado, os freios
do reboque são ativados assim que o operador
pressiona os pedais de freio do reboque.
Conexão: Remova a proteção plástica e conecte a
mangueira do trator à união localizada na traseira do
trator fig. 2.
Após a desconexão, recoloque a tampa para evitar
possíveis entupimentos e danos às faces de
contato.

Fig. 2. I026687

3.9.3 Freio pneumático do reboque T001390

AVISO:
Antes de ativar o freio do reboque, trave os pedais de freio juntos consulte a §3.9.1, página 156.

156 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Identificação dos cabeçotes de acoplamento:
Preto 5 bar a 0 bar, usado em uma única linha 1
de freio (conforme usado em reboques
antigos).
Vermelho 7 bar, linha secundária de freio, usado
para freio duplo (conforme utilizado em
reboques novos).
Amarelo 0 bar a 7 bar, usado em linhas de freio
duplas (conforme
reboques novos).
utilizado em 3
2

Fig. 3. I026669

Pressão disponível dependendo do tipo de freio


Pedais de freio/freio de mão Frenagem completa com Cor dos cabeçotes de
não utilizado pedal de freio ou alavanca de acoplamento
freio de mão
5 bar 0 Preto
7 bar 7 bar Vermelho
0 7 bar Amarelo

Acoplamento do reboque ao trator:


Remova a tampa ref. (1) e conecte o cabeçote à mangueira de conexão do reboque ref. (2), girando para baixo
até que ele engate corretamente.
IMPORTANTE: Conecte o cabeçote de acoplamento amarelo antes do vermelho para evitar o excesso de
pressão no sistema.
Desacoplamento do reboque:
Executar a operação em ré, girar o cabeçote de acoplamento para cima e encaixar novamente a tampa ref.
(1) para evitar o possível entupimento e danos às faces de contato.
IMPORTANTE: Desconecte o cabeçote de acoplamento vermelho antes do amarelo para evitar o excesso
de pressão no sistema.
Direção do conjunto trator/reboque
AVISO:
|Ao iniciar, aguarde o desligamento da luz
indicadora do freio antes de iniciar a
movimentação. Caso a pressão caia para
menos que 4 bar, o freio do reboque não
será mais operacional, e a luz indicadora
do freio irá acender no painel de
instrumentos fig. 4. Pare o trator
cuidadosamente e consulte sua
concessionária.
IMPORTANTE: O sistema deve estar protegido por
anticongelante no início de cada estação de clima
frio (temperaturas abaixo de +5 °C ). 4
Consulte o capítulo sobre manutenção.

Fig. 4. I005781

Valtra_S3 - EAME 157


4373588M1 - 3
3. Operação

3.9.4 Freio de mão de emergência T001297

Se necessário, é possível usar o freio de mão de


emergência para reduzir a velocidade ou imobilizar
o trator.
Operação:
3 1. Se a velocidade de avanço estiver acima de 2
km/h e o pedal da embreagem não for
pressionado:
A ação sobre a alavanca de emergência reduzirá
a velocidade do trator.
2. Se a velocidade de avanço estiver acima de 2
km/h e o pedal da embreagem for pressionado:
A ação sobre a alavanca de emergência parará o
trator.
3. Se a velocidade de avanço estiver abaixo de 2
km/h :
A ação sobre a alavanca de emergência parará o
trator e colocará a transmissão em neutro.
Fig. 5. I004991

3.9.5 Freio eletromecanicamente controlado na coluna de direção


(ParkLock) T001489

Geral
Um controle localizado à esquerda da coluna de
direção é usado para engatar e desengatar o freio 1
de mão (ParkLock). ((1)) = posição de engate; ((2)) =
destravamento; ((3)) = posição de desengate.
AVISO:
Para compensar a gravidade e evitar que o
trator se mova quando iniciar uma subida
ou descida, os pedais de freio devem ser
aplicados antes de liberar o ParkLock.
2 3
AVISO:
Posicione o controle ParkLock na posição
de engate (símbolo de cadeado fechado)
antes de sair do assento do operador e
desligar o motor.

Fig. 6. I010004

158 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Engate o freio:
1. Puxe a trava e empurre a alavanca para baixo
(símbolo de cadeado fechado). O freio é então
engatado.
OBSERVAÇÃO: A luz indicadora ((P))acende no
painel de instrumentos e a tela digital indica o
símbolo ((P)), representando a posição de
estacionamento.
2. O ParkLock engata automaticamente quando o
3
motor estiver parado.

Fig. 7. I004849

Desengatar o freio:
IMPORTANTE: Para o ParkLock se desengatar após a partida do motor, o controle eletrônico deve registrar
a mudança do controle da posição engatada para a posição desengatada (cadeado fechado para a posição de
cadeado aberto) fig. 6.
Se esta condição não for atendida, o ParkLock permanecerá engatado, mesmo se o controle estiver na
posição de cadeado desengatado.
1. Puxe a alavanca.
2. Levante a alavanca para deslocá-la para a posição desengatada.
Libere manualmente o ParkLock
No caso de uma falha eletrônica com o ParkLock, é possível liberá-lo manualmente para mover o trator.
AVISO:
Entre em contato com o revendedor após liberar o ParkLock manualmente.

1. PERIGO:
O freio de estacionamento ParkLock
não irá funcionar uma vez que os
parafusos forem soltos.
Antes de soltar, calce o trator para
evitar que as rodas deslizem.
Solte o freio de estacionamento ParkLock
soltando os potenciômetros de freio à direita e
à esquerda (1) localizados na parte superior do
eixo traseiro até que o ponto rígido seja sentido
(aproximadamente 9 voltas).

Fig. 8. I007381

Valtra_S3 - EAME 159


4373588M1 - 3
3. Operação
2. Desligue a luz indicadora do Painel de
instrumentos do ParkLock.
– Motor ligado
– Exibir a tela principal do Centro de controle
do painel
– Mantenha o pedal da embreagem
pressionado
3 – Pressione a tecla (OK) no teclado de
controle por 5 segundos
– A luz indicadora e a tela (P) desaparecerão

Fig. 9. I028392

160 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3.10 Direção

3.10.1 Direção T001896

Geral
A direção é hidrostática, indicando que não há conexão mecânica entre o volante e as rodas.
O trator pode estar equipado com dois tipos de direção: padrão e automático.
1. Direção padrão
3
Este tipo de direção é composto por uma bomba de direção hidráulica. É somente a ação do volante nela
que controla o fluxo de óleo para ativar o cilindro hidráulico da direção.
2. Direção hidráulica eletrônica
Este tipo de direção é composto por uma bomba e uma válvula de direção eletro-hidráulica. Este tipo de
válvula oferece mais opções: direção rápida (Direção rápida) e direção automática (Autoguia).
ATENÇÃO:
Quando o motor para, a bomba de reforço para de alimentar o sistema.
Se o trator estiver parado, a direção hidrostática não pode ser manobrada.
Se o trator estiver em movimento, a direção é ativada através de uma bomba acionada
mecanicamente pelas rodas do trator.
Entretanto, nenhum sistema hidráulico pode operar de forma eficiente a menos que:
– receba manutenção adequada e os fluidos recomendados sejam usados
– o aperto de todas as uniões e o nível do óleo sejam verificados regularmente

AVISO:
Não use a direção rápida (Direção rápida) ou Autoguia em condições normais de condução na
estrada aberta.

Direção acelerada Direção rápida


Este sistema permite que o operador reduza o
número de voltas do volante para operar a direção
mais rapidamente. Ela desengata automaticamente
acima de 20 km/h.
A chave (A) é usada para ativar a direção acelerada
Direção rápida. Uma tela do painel de instrumentos
indica que a função está engatada e também exibe
o nível de reação da direção (1 para 4 níveis).
O número de voltas do volante pode ser ajustado
operando o potenciômetro (B) da Direção rápida.

Fig. 1. I010005

Valtra_S3 - EAME 161


4373588M1 - 3
3. Operação
Autoguia
O sistema guia eletronicamente o trator. O
operador não precisa mais fazer correções na
direção enquanto o sistema estiver engatado. Para
obter mais informações, consulte o manual de
instruções do operador do Autoguia.
AVISO:
3 Em nenhuma circunstância, o sistema de
direção hidráulica Autoguia deve ser
usado para compensar a falta de
concentração do operador.
ATENÇÃO:
Quando o sistema é engatado, o operador
deve permanecer sentado no assento do
operador o tempo todo. Ele deve
permanecer vigilante e estar pronto para
reassumir os controles de seu trator a
qualquer momento, conforme necessário.
O sistema desengata automaticamente Fig. 2. I007091

acima de 30 km/h.

162 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3.11 Eixo dianteiro

3.11.1 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: T001298

Quando o eixo dianteiro for engatado, as rodas da frente serão acionadas. Esta função é altamente
recomendável para trabalhos de campo para manter a patinagem das rodas a um mínimo.
O eixo dianteiro pode ser utilizado de acordo com os seguintes modos operacionais:
1. Modo manual 3
2. Modo automático
3. Modo específicos dos EUA
IMPORTANTE: Para não danificar o trator, é essencial desengatar o eixo dianteiro antes do uso em estrada
aberta.
OBSERVAÇÃO: Na partida do trator, o eixo dianteiro está no modo automático.
Condições especiais
– O eixo dianteiro fica engatado sempre que o trator estiver parado e a luz indicadora do eixo dianteiro
estiver "DESLIGADA".
– Se ambos os pedais de freio forem pressionados, o eixo dianteiro se engajará para fornecer frenagem de
4 rodas, independentemente da velocidade de avanço.
– O eixo dianteiro será engatado sempre que a trava do diferencial estiver engatada.
– O eixo dianteiro será engatado quando o freio de mão de emergência for aplicado.
– Para alternar do modo automático para o modo manual, pressione o botão correspondente à respectiva
função.
Operação
Modo manual
– Para ativar o modo manual, pressione o
interruptor (1).
– A luz indicadora do Painel de instrumentos se
acende.
– No modo manual, o eixo dianteiro de tração nas
4 rodas fica permanentemente engatado,
independentemente da velocidade de avanço.
– Este modo não está disponível com o Piloto
universal
– Para engatar os eixo dianteiro, pressione o
interruptor (1).

Fig. 1. I007080

Valtra_S3 - EAME 163


4373588M1 - 3
3. Operação
Modo automático
– Para engatar os eixo dianteiro, pressione o
interruptor (1).
Este procedimento cancela o modo manual se
ele estiver engatado.
– A luz indicadora correspondente (2) se acende 3
no Painel de instrumentos e o eixo dianteiro no

3 modo automático de símbolo (A) aparece no


visor digital (3).
– Acima de 20 km/h, ele desengata
automaticamente. 2
– Assim que a velocidade cai abaixo de 19 km/h,
ele é automaticamente re-engatado.
1
– Com a opção do sensor do ângulo de direção,
ele desengata automaticamente com um
ângulo de direção acima de 25°.
OBSERVAÇÃO: O ângulo de desligamento Fig. 2. I007082
pode ser ajustado por seu revendedor.
– Com a opção do sensor do ângulo de direção,
ele re-engata automaticamente com um ângulo
de direção acima de 23°.
– Este modo não está disponível com o Piloto
universal
– Para engatar os eixo dianteiro, pressione o
interruptor (1).

3.11.2 Eixo dianteiro suspenso T001495

O eixo dianteiro suspenso (opcional) é projetado para melhorar o conforto do operador, permitindo melhor
absorção de choque na estrada e também aumentando a estabilidade do veículo em altas velocidades,
melhorando o contato com a superfície da estrada.
A suspensão do eixo pode ser ativada e desativada pelo interruptor ((4)) localizado no console do lado direito
dentro da cabine fig. 3.
Operação
– No arranque do motor, a suspensão do eixo
permanece na posição (ativada ou desativada)
em que se encontrava quando o motor parou.
– A suspensão é ativada pressionando o botão (4);
a luz indicadora (5) acende no painel de
instrumentos e o eixo dianteiro é levantado 4
alguns segundos depois.
– Para desativar a suspensão, pressione o 5
interruptor (4); a luz indicadora (5) se apaga.
– A suspensão do eixo dianteiro é ativada
automaticamente quando a velocidade for
superior a 30 km/h.

Fig. 3. I007085

164 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Travamento na posição
O eixo dianteiro suspenso pode ser travado na posição do meio ou baixa. Para fazer isso:
– Coloque a suspensão em modo automático ((A) exibido no painel de instrumentos) e pressione o
interruptor (4)fig. 3 uma vez para alternar para o modo meio travado.
– Pressione o interruptor (4) por 30 segundos fig. 3 (até que a luz indicadora no painel de instrumento se
apague) para mudar de posição de travamento do meio para a posição baixa travada ou da posição baixa
travada para a posição do meio travada.
– Pressione o interruptor (4) uma vez fig. 3 para voltar da posição travada para a posição automática.
3
3.11.3 Carga permitida no eixo dianteiro T001368

ATENÇÃO:
Quando os tipos prescritos de pneus são observados, o peso máximo carregado do trator
durante viagem rodoviária é:
– 15.000 kg
A distribuição máxima (a carga total da dianteira + traseira não deve exceder 15.000 kg) desta
carga entre os eixos pode ser:
– 8.000 kg para o eixo dianteiro
– 11.500 kg para o eixo traseiro

ATENÇÃO:
O tamanho dos pneus para rodas dianteiras duplas não deve exceder 600/70R28 ou ter um raio
menor que 699 mm sob carga.

Valtra_S3 - EAME 165


4373588M1 - 3
3. Operação
A largura da guia do trator ((V)) é medida do centro
de uma roda ao centro da outra para rodas únicas.
Para rodas duplas, ela é medida do centro do
conjunto direito de rodas ao centro do conjunto
esquerdo de rodas.

Fig. 4. I011588

A carga permitida para o eixo dianteiro varia com a velocidade de avanço, ajuste de largura da guia e depende
se rodas dianteiras duplas são utilizadas.
O gráfico abaixo mostra as diferentes opções de ajuste.

166 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Carga carregada/largura da guia dianteira do trator/velocidade máxima

kg
3
lb

14,000 *A : 9km/h=6 mile/h


30864 *E : 50km/h=31 mile/h

12,000
2
26455

10,000
22046
A*

8,000
17637
E*

6,000
13228

4,000
8818

2,000
4409

mm
0
in
1,900 2,000 2,100 2,200 2,300 2,400 2,500 2,600 2,700
48,3 50,8 53,3 55,9 58,4 61 63,5 66 68,6

1 3

Fig. 5. I026389

Exemplo 1
A largura da guia dianteira do trator está definida em 2.162 mm

Velocidade máxima de avanço Peso carregado máximo na dianteira


50 km/h 9.500 kg
9 km/h 12.000 kg

Exemplo 2
O peso carregado na dianteira do trator é 12.000 kg

Velocidade máxima de avanço Ajuste da largura da guia da roda dianteira


50 km/h entre o mínimo e 2.200 mm
9 km/h entre 2.200 mm e 2.450 mm
menor que 9 km/h maior que 2.450 mm

Valtra_S3 - EAME 167


4373588M1 - 3
3. Operação

3.11.4 Como usar um raspador T003916

ATENÇÃO:
Precauções específicas a tomar ao usar um raspador:
– Limite o tamanho dos pneus traseiros para 650/85R38 ou equivalente, que são aprovados
para aplicações de raspador.
– Não sobrecarregue os pneus (lastro líquido não é permitido).
3 – Não trave as rodas dianteiras ou traseiras ao mesmo tempo.
– Se possível, o trator usado com o raspador deve ter um eixo dianteiro fixo ou um eixo
dianteiro suspenso fixo em posição baixa.
– Os raspadores só estão autorizados para uso em modelos S232/S262/S292/S322.

168 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3.12 Trava do diferencial

3.12.1 Trava do diferencial T001292

PERIGO:
Não deve ser utilizada na estrada ou em curvas.
Velocidade máxima 20 km/h
IMPORTANTE: Não engate a trava do diferencial se o volante já estiver girando. 3
Caso seja antecipado o escorregamento da roda,
pressione a chave da trava do diferencial. 1
A luz indicadora da trava do diferencial ((1)) e a luz
indicadora do eixo dianteiro ((2)) se acendem.
Os diferenciais dianteiro e traseiro são travados.
O eixo dianteiro é engatado caso não tenha sido
engatado antes.
2

Fig. 1. I007086

Funções automáticas da trava do diferencial:


– O desengate da trava do diferencial não desengata o eixo dianteiro.
– Quando a velocidade do trator excede 18 km/h, a trava do diferencial desengata automaticamente.
Ela não é automaticamente re-engatada quando a velocidade cai para menos que 18 km/h.
– Quando a articulação está posicionada na posição elevada ou de transporte, a trava do diferencial é
automaticamente desengatada.
Ela é engatada novamente quando a articulação está na posição de trabalho.
– Pressionar um dos pedais de freio (acoplados ou não) desengata permanentemente a trava do diferencial,
a não ser que ela esteja desengatada temporariamente pela articulação.

Valtra_S3 - EAME 169


4373588M1 - 3
3. Operação
3.13 Tomada de força

3.13.1 Tomada de força dianteira T001301

Essa TDF é acionada pelo motor.


AVISO:
3 Sempre desengate a TDF antes de acoplar, desacoplar ou ajustar um implemento.
Tome todas as precauções de segurança necessárias para qualquer operação envolvendo
implementos acionados pela TDF.
PERIGO:
Nunca vá além do eixo das juntas universais.
Nunca utilize o eixo de juntas universais como degrau.
Nunca use roupas largas.
Mantenha-se a uma distância segura do eixo de juntas universais.

Tabela de especificações
Especificações da tomada de força dianteira
Número de seleções possíveis para a TDF dianteira 1.000 rpm
Potência máxima permitida Sentido horário: 105 kW
Sentido anti-horário: 158 kW
Torque máximo permitido Sentido horário: 507 Nm
Sentido anti-horário: 762 Nm
Direção da rotação 1 horário ou 1 anti-horário (visto da frente do trator)
Velocidade do motor para TDF de 1.000 rpm 2.040 rpm
Relação 2.04
Tipo de embreagem Hidráulica
Tipo de eixo com chavetas Eixo fixo com 6 chavetas, diâmetro 35 mm
Eixo fixo com 21 chavetas, diâmetro 35 mm

Engate da tomada de força


Pressione a chave seletora conforme mostrado em
(A). C
A luz indicadora da TDF engatada ((C)) liga e um
símbolo de engatado aparece no visor digital.

A
B

Fig. 1. I007087

Desengate da TDF
Para parar a TDF, pressione a chave seletora conforme mostrado em (B) .fig. 1

170 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.13.2 Tomada de força (TDF) traseira T001299

Geral
O PTO pode ser ativado e desativado de forma independente da transmissão. As velocidades 1000 e 1000
rpm ECO podem ser obtidas selecionando a velocidade apropriada na placa de controle localizada no console
do lado direito, que ilumina o indicador correspondente no painel de instrumentos.
IMPORTANTE: Engate o PTO no motor de baixa velocidade para proteger a embreagem e transmissão.
AVISO:
3
Sempre desengate o PTO antes de ligar, destacando ou ajustando um implemento.
Tome todas as precauções de segurança necessárias em qualquer operação envolvendo
implementos que são movidos pelo PTO.
PERIGO:
Nunca vá além do eixo da junta universal.
Não utilize as barras de tração do trator ou reboque como degrau.
Nunca utilize o eixo da junta universal como degrau.
Nunca use roupas largas.
Permaneça a uma distância segura do eixo da junta universal.

Selecionar a velocidade da tomada de força


1. Para poder engatar o PTO, primeiro é
necessário selecionar a velocidade 540 rpm,
ECO ou 1000 rpm utilizando os botões
correspondentes (1). A luz indicadora se acende
no painel de instrumentos e o visor aparece na
tela digital do lado direito.
O botão (N) desengata o PTO caso esteja
ativado.
IMPORTANTE: Para evitar danificar
implementos impulsionados pelo PTO, a
velocidade do motor da tabela abaixo
deve ser respeitada.
Velocida Tela Velocidade
de do máxima do
PTO motor
selecion
ado Fig. 2. I010011

540 E rpm ECO 1600 rpm


1000 rpm 1000 rpm 2030 rpm
1000 E ECO 1600 rpm
rpm

Valtra_S3 - EAME 171


4373588M1 - 3
3. Operação
Para engatar o PTO em modo manual:
1. Pressione a chave seletora (A). A luz indicadora
(C) do PTO se acende e um símbolo engatado
aparece no visor digital.
Se nenhuma velocidade estiver pré-
selecionada antes de pressionar o interruptor
PTO, o PTO não irá funcionar. C

3 2. Para parar o PTO, pressione a chave seletora


((B)).
A B

Fig. 3. I007088

Para engatar o PTO em modo automático:


Esta função pára o PTO temporariamente e automaticamente quando o controle de articulação estiver na
posição de elevação (por exemplo, em operação headlands).
1. Pressione o botão de controle de engatamento
do PTO ((A)) assim que a velocidade do PTO for
selecionada. A luz indicadora de engatamento
do PTO ((C)) se acende.
2. Mova o interruptor de articulação de
Suspensão/Abaixamento para a posição de B
Abaixamento.
3. Pressione o botão de modo automático de
engatamento (B). O símbolo AUTO aparece na
tela de descanso de braço. Assim que a ligação
estiver na posição de elevação, o PTO pára
A D
automaticamente e o indicador de luz ((C))
pisca.
Assim que a articulação retorna à posição de
Abaixamento, o PTO é automaticamente C
ativado e a luz indicadora ((C)) fica acesa.
O PTO pára de funcionar de forma permanente:
– se o controle de abaixamento não for Fig. 4. I007089
reativado dentro de 90 segundos,
– ou se o trator estiver parado (motor parado).

3.13.3 PTO 1000 rpm substituível (eixo flangeado) T001300

Extremidades que podem ser encaixadas:


– 35 mm (1" 3/8) eixo com 21 chavetas
– 35 mm (1" 3/8) eixo com 6 chavetas
– 45 mm (1" 3/4) eixo com 20 chavetas

172 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Mudar o eixo
IMPORTANTE: Ao mudar o espaçador (2), as porcas (1) deve ser reapertadas com um torque de 69 Nm.
1. Faça o encaixe final do eixo ((3)) parar de girar
usando um parafuso de M16X45 ((4)) encaixado
na seção inferior.
2. Desparafuse as porcas ((1)), remova o
espaçador ((2)) e remova o encaixa final do eixo
((3)) 3
3. Encaixe a nova extremidade do eixo no lugar
adequado e re-encaixe o espaçador.
1
4. Recoloque as porcas no lugar.
5. Reaperte as porcas com um torque de 69 Nm.
6. Remova o parafuso ((4)) para permitir que o eixo
gire.

I004724

3
2

I004725

Fig. 5. I004726

Valtra_S3 - EAME 173


4373588M1 - 3
3. Operação

3.13.4 TDF de economia T001303

A TDF de economia foi projetada para a direção de


implementos leves que não requerem uma
quantidade grande de potência do motor.
A velocidade de 1000E rpm pode ser obtida em
uma velocidade do motor de 1600 rpm; a operação

3 do motor nesta velocidade baixa poupa


combustível.
Para engatar a TDF de economia, pressione o botão
1000E. A luz indicadora acende no painel de
instrumentos e uma exibição aparece no visor
digital à direita.

Fig. 6. I007090

3.13.5 Controles externos de PTO T001302

PERIGO:
Mantenha-se a uma distância segura do eixo motor PTO ao operar o controle externo.
AVISO:
O PTO cabina deve ser engatada antes que seja possível usar os controles externosconsulte
a §3.13.2, página 171.
Os controles externos PTO estão localizados no pára-lamas.
Eles são usados ??para parar a rotação e reiniciar.
(1) Como parar a rotação
A luz indicadora do eixo PTO no painel de
instrumentos acende.
(2) Como reiniciar
Para re-engatar o PTO, pressione o seletor de
controle do PTO de cabine (consulte a §3.13.2,
página 171) e ligue pára-lama (2) por pelo
menos 6 segundos.

Fig. 7. I028386

174 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.13.6 Controles eletrônicos da tomada de força T001402

OBSERVAÇÃO: Os controles eletrônicos da TDF são projetados para proteger o trator e o implemento.
– Se o interruptor do seletor de TDF principal estiver na posição "engatada" quando for dada a partida no
motor, a TDF estará desengatada e a luz indicadora no painel de instrumentos piscará. Não será
transmitido ou exibido qualquer erro. Para iniciar a TDF, o interruptor do seletor de TDF dever ser movido
para a posição DESLIGADO e em seguida para posição LIGADO.
– Proteção contra estolagem do motor: Se o engate da TDF fizer com que a velocidade do motor caia mais
de 50% em relação à velocidade inicial, o controle da transmissão desligará a válvula solenoide e
3
transmitirá uma mensagem de erro por meio do barramento CAN e fará com que a luz indicadora da TDF
no painel de instrumentos pisque.

Valtra_S3 - EAME 175


4373588M1 - 3
3. Operação
3.14 Articulação

3.14.1 Controles eletrônicos para articulação dianteira e traseira T010527

O trator pode ser equipado com dois sistemas de articulação:


– Um engate traseiro, que é totalmente incorporado ao eixo traseiro.
– A articulação dianteira incorporada na frente do trator.
3 As duas articulações são controladas eletronicamente e são equipadas com a sua própria válvula de carretel
hidráulica.

G
L
M H

E A B C D

Fig. 1. I010022

(A) Botão de controle de velocidade de (G) Não usado


abaixamento da articulação (H) Interruptor do eixo dianteiro suspenso
(B) Botão de controle de altura de articulação (I) Chave de efeito de articulação dianteira
(C) Botão de controle de tração simples/dupla.
(D) Chave de controle do sistema de controle de (J) Controle de de travamento do sistema
transporte ativo da articulaçao traseira hidráulico
(E) Chave de posição traseira levantada (em (K) Roda de acionamento para ajuste da
paralelo com a chave no para-lamas) altura/profundidade da articulação traseira
(F) Chave de posição traseira abaixada (em L Chave funcionar/parar/transportar
paralelo com a chave no para-lamas) (M) Chave de engate rápido no solo

176 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.14.2 Operação de engate traseiro T001890

Elevação/abaixamento na cabine
O engate traseiro é controlado pelo
funcionar/parar/transportar (L) localizado no suporte
para braço.
Quando o motor do trator é iniciado, o engate
traseiro está travado.
O uso do engate traseiro exige a desativação do
3
dispositivo de segurança. Isto é feito primeiramente
alternando o levantamento/abaixamento para a
posição de abaixamento e, em seguida, alternando
o interruptor para a posição de levantamento.

Fig. 2. I010034

Suspensão ativa
O engate traseiro tem uma função de suspensão
ativa, quando o engate está na posição de
transporte.
Para envolver esta função, basta pressionar o botão
localizado no console de engate ((D)). D
Um LED vermelho acende-se no centro do
interruptor para confirmar a ativação da suspensão
ativa.

Fig. 3. I010104

Valtra_S3 - EAME 177


4373588M1 - 3
3. Operação
Ajustar a profundidade
Através do potenciômetro ((J)) localizado no lado
direito do suporte de braço, é possível ajustar a
profundidade do engate traseiro para as condições
de funcionamento de maneira bem precisa.
Duas faixas separadas estão disponíveis
– Faixa de ajuste de mín. 0 a máx. 10

3 – Faixa em posição oscilante:.

Fig. 4. I007071

Ajuste a parada superior


No console de articulação, o potenciômetro ((B)) é
usado para ajustar a articulação ara a posição
levantada.

Fig. 5. I010039

178 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Ajustar a velocidade de abaixamento
O potenciômetro ((A)) é usado para ajustar a
velocidade de abaixamento da articulação traseira.
Ele é usado para selecionar dois modos distintos:
– Modo manual: Posição do potenciômetro, 1 a 8
– Modo automático: Posição do potenciômetro,
Automático
No modo automático, a velocidade de abaixamento
é controlada por dois parâmetros: a carga A
3
implementada sobre a articulação e a velocidade de
avanço do trator.

Fig. 6. I010038

Ajustar o intermix (regulagem do controle de tração/posição)


No console de articulação, o potenciômetro ((C)) é
usado para ajustar a regulagem entre o controle de
tração e o controle da posição de tração
Esta função dá prioridade ao controle da tração
sobre o controle de posição e vice-versa, ou
combina os dois, dependendo da implementação
engatada e do tipo de trabalho a ser realizado.

Fig. 7. I010037

Valtra_S3 - EAME 179


4373588M1 - 3
3. Operação

3.14.3 Controles da articulação traseira nos para-lamas T001891

Os controles de levantamento (1) e os controles de


abaixamento da articulação (2) localizados nos para-
lamas da parte traseira esquerda e traseira direita
são usados para ativar a articulação.
OBSERVAÇÃO: O uso do controle externo é
3 possível se a articulação estiver na posição neutra
ou de abaixamento.
No entanto, assim quando os controles externos
são usados??, os controles da cabine ficam
travados.
A articulação pode ser destravada de fora,
pressionando o interruptor (2) e depois o interruptor
(1)
O uso do controle externo requer a ativação do 2 1
sistema hidráulico usando o interruptor (L) .fig. 2
No entanto, assim quando os controles externos
são usados??, os controles da cabine ficam
travados. Fig. 8. I006189

3.14.4 Articulação dianteira T001892

Quando a articulação dianteira é usada, o sistema


hidráulico auxiliar deve ser ativado pressionando a
chave (H, luz indicadora apagada).
AVISO:
Quando a articulação dianteira não estiver
em uso, ela é essencial para travar as
funções hidráulicas para desativá-las
pressionando a chave (H). A luz indicadora H
se acende.
Para dirigir em estradas, levante as
ferramentas até a altura exigida e trave as
funções hidráulicas do trator.
IMPORTANTE: Se um dos controles da válvula de
carretel permanecer na posição de flutuação
bloqueada antes da partida do motor, a válvula
hidráulica não irá operar até que este controle
retorne à posição neutra.
Fig. 9. I010054

180 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Levantamento/abaixamento na cabine
A articulação dianteira é controlada pelo joystick (K)
que se encontra no suporte para o braço.
Para ativá-la, o botão do suporte para o braço (1)
deve estar posicionado no símbolo correspondente max
M1 M2 M3

.
OFF

1 3

Fig. 10. I010067

Controle de atuação simples ou dupla


É possível usar a articulação dianteira no modo de
atuação simples ou dupla através da chave (E).
– LED vermelho aceso: articulação em modo de
atuação simples.
– LED vermelho não aceso: articulação em modo E
de atuação dupla.

Fig. 11. I010086

Como configurar taxas de fluxo


Para ajustar as taxas de fluxo nas fases de elevação e abaixamento, consulte a seção apropriada consulte
a §3.16.1, página 195.

Valtra_S3 - EAME 181


4373588M1 - 3
3. Operação
Controles externos
Os controles externos (3) que se encontram na
articulação dianteira permitem a manobra para
engatar ou desengatar implementos

3 3

Fig. 12. I008374

OBSERVAÇÃO: Eles podem ser desbloqueados de fora pressionando o botão de controle de abaixamento
e, em seguida, o botão de controle de elevação.
OBSERVAÇÃO: O uso dos controles externos exige a ativação da articulação usando a chave (H, luz
indicadora apagada) .fig. 9
Posição de transporte
Os braços da articulação dianteira podem ser dobrados em posição de transporte para minimizar o espaço
que eles assumiram fig. 14.
IMPORTANTE: Os braços da articulação dianteira devem estar sem implementos e equipamentos para que
eles sejam dobrados na posição de transporte.
Operação
1. Com a articulação dianteira na posição de
trabalho.
Eleve a articulação até a posição máxima
usando os controles externos.
2. Remova os pinos/contrapinos dos furos nos
braços e espaçadores (1) no lado direito e
esquerdo.

Fig. 13. I008736

182 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3. Usando os controles externos, eleve a
articulação até a posição alta mais uma vez e
encaixe os pinos/contrapinos nos furos (2) dos
braços e espaçadores.

Fig. 14. I008737

4. A articulação na posição de transporte.


Remova os pinos/contrapinos dos furos (2) nos
braços e espaçadores no lado direito e
esquerdo.

Fig. 15. I008737

5. Usando os controles externos, comece a baixar


a articulação.
Trave a articulação na posição de trabalho
inserindo os pinos/contrapinos nos furos (1) nos
braços e espaçadores no lado direito e
esquerdo.

Fig. 16. I008736

Valtra_S3 - EAME 183


4373588M1 - 3
3. Operação
3.15 Articulação

3.15.1 Articulação de três pontos T001306

O trator é fornecido ou com articulações inferiores com rótulas de categoria 3 ou com elevadores de
articulação rápida de categoria 3 ou categoria 4, dependendo do país.
IMPORTANTE: Para evitar danos nas articulações ao operar acoplamentos rebocados, deve-se tomar
3 cuidado em curvas para evitar interferências entre a barra de tração e a articulação.

3.15.2 Articulação de três pontos: Tirante superior T001308

(1) Tirante com gancho categoria 3


(2) Tirante com gancho categoria 4
(3) Tirante com rótulas de categoria 3
(4) Tirante hidráulico com gancho categoria 3

1
2 3 4

Fig. 1. I006076

O tirante superior é encaixado sobre as rótulas.


Ele deve ser ajustado de acordo com o tipo de implemento a ser engatado.
Para ajustar o comprimento do tirante superior, gire a manivela.
Conecte o tirante hidráulico superior
As duas mangueiras do tirante devem estar conectadas a uma válvula de carretel ((+) e (-) conectores).
Para ajustar o comprimento do cilindro, opere a válvula carretel relevantes usando o controle na cabine ou no
para-lama.

184 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.15.3 Articulação de três pontos: tirantes inferiores T001307

(5) Tirantes com gancho de categoria 3:


(6) Tirantes com gancho de categoria 4:
(7) Tirante com junta esférica de categoria 3
5
removível

3
6

Fig. 2. I006077

Tirantes com gancho de categoria (5)


Os ganchos engatam automaticamente nas juntas esféricas que são encaixadas aos pinos de engate.
As esferas normais são usadas para engates de extremidade de forquilha.
As esferas com cones guia são usadas para articulações de pino simples.
Em todos os casos, certifique-se de que os ganchos estão corretamente encaixados no lugar.
Os ganchos podem ser destravados para desengate da cabine, usando cabos específicos (fornecidos como
um acessório).
Tirantes com gancho de categoria 4 (6)
Os ganchos engatam automaticamente nas juntas esféricas que são encaixadas aos pinos de engate.
As esferas normais são usadas para engates de extremidade de forquilha.
As esferas com cones guia são usadas para articulações de pino simples.
Em todos os casos, certifique-se de que os ganchos estão corretamente encaixados no lugar.
Os ganchos podem ser destravados para desengate da cabine, usando cabos específicos (fornecidos como
um acessório).

3.15.4 Articulação de três pontos: hastes de elevação T001309

(1) Orifício retangular de posição de flutuação


(2) Pino
(3) Chapa em posição flutuante 1
(4) Chapa em posição travada
4

Ajustes
1. Comprimento da haste de elevação:
puxe as alças para cima e gire-as para reduzir ou 2
aumentar o comprimento das hastes de
elevação.
2. Posição de flutuação da haste de
elevação/articulação inferior:
Remova o pino e insira a placa verticalmente (3)
no orifício retangular. Essa posição permitirá a 3
oscilação vertical da haste de elevação.
3. Posição fixa da haste de elevação/articulação
inferior:
Remova o pino e insira a chapa na parte de baixo Fig. 3. I006079

da ranhura lateralmente (4). Essa posição evitar


a oscilação vertical da haste de elevação.

Valtra_S3 - EAME 185


4373588M1 - 3
3. Operação
IMPORTANTE: Tome o cuidado de sempre
recolocar os pinos corretamente.

3.15.5 Articulação de três pontos: estabilizadores T001310

Descrição
3 Os estabilizadores são usados para restringir o movimento lateral dos tirantes inferiores.
Existem três modelos:
(1) Estabilizador automático:
1
(2) Estabilizador com ajuste telescópico manual.
(3) Estabilizador com sapatas:

Fig. 4. I006080

Procedimento de ajuste do estabilizador automático


1. Nenhum ajuste exigido.
Procedimento de ajuste para estabilizadores com ajuste telescópico manual
IMPORTANTE: Não encurte as hastes de elevação ou use a posição de barra de tração de deslocamento alto
uma vez que os estabilizadores foram ajustados para impedi-las de serem danificadas.
1. Parafuse ou desparafuse os estabilizadores para obter a oscilação lateral exigida.
2. Ligue o motor.
3. Configure a chave "Elevar/Baixar" do painel de controle para "Elevar" e, depois, para "Neutro". Pressione a
chave seletora na posição "Elevar" até que os tirantes inferiores atinjam a posição mais alta.
4. Desligue o motor.
5. Desparafuse os estabilizadores até que os tirantes inferiores não tenham mais nenhuma oscilação lateral
e estejam centralizados.
6. Desparafuse ambos os estabilizadores com 1 volta.
Procedimento de ajuste para estabilizadores com sapatas
1. Não é possível fazer ajustes.

186 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.15.6 Barra de tração multi-orifícios T001003

É encaixada nos tirantes inferiores e é adequada


para cargas leves.

Fig. 5. I003491

Valtra_S3 - EAME 187


4373588M1 - 3
3. Operação

3.15.7 Barra de tração giratória T001311

Norma ISO
Modelo disponível: Peso rebocado:
Barra de tração 25.000 kg
categoria 3
3

I026890

Fig. 6. I006086

188 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Barra de tração da categoria 2
ATENÇÃO:
40 km/h velocidade máxima autorizada C A
(em conformidade com a legislação local).

B
3
T

Fig. 7. I016329

Barra de Comprimento T Posiçã Velocidade Número de Carga


tração da ofig. 7 PTO (rpm) chavetas estática
categoria 2 vertical N
Mín. 350 mm ± 10 mm A 540 ou 1000 6 ou 21 2.300 kg
Padrão 400 mm ± 10 mm B 540 ou 1000 6 ou 21 2.000 kg
Máx. 500 mm ± 10 mm C 540 ou 1000 6 ou 21 1.600 kg
Ø de pino 30 mm
Largura da barra 80 mm
de tração
Espessura da 50 mm
barra de tração

Valtra_S3 - EAME 189


4373588M1 - 3
3. Operação
Barra de tração da categoria 3

C A

3 B

Fig. 8. I016329

Barra de Comprimento T Posiçã Velocidade Número de Carga


tração da ofig. 8 PTO (rpm) chavetas estática
categoria 3 vertical N
Mín. 400 mm ± 10 mm A 540 ou 1000 6 ou 21 2.500 kg
Padrão 500 mm ± 10 mm B 540 ou 1000 6 ou 21 2.000 kg
Máx. Não disponível C
Ø de pino 40 mm
Largura da barra 80 mm
de tração
Espessura da 60 mm
barra de tração

Ajuste de barra de tração giratória


Barra com pino de retenção mecanicamente
ajustável
1. Puxe a alça de travamento/destravamento para
soltar o pino de retenção da barra.
2. Mova a barra para extrair ou engatá-la e libere a
alça.
3. Continue a mover a barra até que o pino de
retenção seja engatado automaticamente no
buraco.
4. AVISO:
Garantir que o pino é corretamente
contratados antes engatar um anexo
ao bar.

Fig. 9. I019220

190 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.15.8 Pino ou rótula para um reboque semi-montado T001921

Este engate é adequado para reboques que transferem uma carga pesada para o trator.
Pino ou rótula na barra de tração oscilante
OBSERVAÇÃO: As ilustrações apresentam um engate de pino. O princípio operacional para um engate de
rótula é idêntico.
Este gancho de engate é fornecido para acomodar dois tipos de barra intercambiáveis:
3
Barra de tração giratória com pino: Carga vertical máxima: 3.000 kg
Barra de tração giratória com rótula: Carga vertical máxima: 3.700 kg
1. O pino (A) é fixado à barra de tração giratória. A
trava de bloqueio (C) ser baixada e travada
usando o pino e seu pino (B) de retenção
C
quando um reboque está engatado.
B

Fig. 10. I006099

2. Para liberar o reboque, tire o pino e seu pino de


retenção ((B)) e levante a trava ((C)). C

Fig. 11. I006100

Pino ou rótula na forquilha intercambiável


OBSERVAÇÃO: As ilustrações apresentam um engate de pino. O princípio operacional para um engate de
rótula é idêntico.
Este gancho de engate é fornecido para acomodar dois tipos de forquilha intercambiáveis:
Uma forquilha equipada com um pino de engate, carga máxima vertical: 3.000 kg
Uma forquilha equipada com uma rótula de engate, carga máxima vertical: 3.700 kg

Valtra_S3 - EAME 191


4373588M1 - 3
3. Operação
Engate
1. Remova o pino de retenção e o clipe de
retenção do pino pivô (A).
2. Gire o pino para liberar o espaço necessário para
instalar o engate da forquilha.
3. Posicione a forquilha inclinando-a para cima e
colocando-a corretamente nas guias de
3 posicionamento direita e esquerda.
4. Para remover a forquilha, incline-a para cima
para liberá-la das guias e puxe-a em sua direção.

Fig. 12. I018810

Articulação
5. Depois de engatar o equipamento a ser puxado,
reposicione o pino.
6. Volte a colocar o pino de retenção e o clipe de
retenção no orifício superior do pino.

Fig. 13. I018811

Espaço de armazenamento
7. Depois de usar ou mudar a forquilha, guarde a
peça que não está sendo usada na localização
fornecida.

Fig. 14. I018813

192 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.15.9 Engate da forquilha do reboque de 4 rodas T001923

Forquilha automática, tipos de ajuste fácil


Esta forquilha serve para engatar o reboque com A
quatro rodas, transferindo pouca ou nenhuma carga
para o engate.
A forquilha se move ao longo de uma escala que
pode ser ajustada através de um pino para ajustar a
altura.
3
Para ajustar a altura da forquilha, coloque a alavanca
((A)) para cima, em seguida eleve ou abaixe a
forquilha até a altura necessária e solte a alavanca. B
Levante a alavanca ((B)) para engatar o reboque.

Fig. 15. I006101

3.15.10 Engate do elevador T001312

Geral
Projetado para puxar reboques pesados no trator e
que requerem engate e desengate frequentes.
Carga estática vertical máxima: 3.000 kg
Peso máximo rebocado: 25.200 kg

Fig. 16. I006102

Valtra_S3 - EAME 193


4373588M1 - 3
3. Operação
Abaixamento do gancho
1. Opere a articulação eletrônica pressionando a
chave de seleção ((1)).

3 2

Fig. 17. I008033

2. Eleve a articulação ao seu máximo com o botão


((A)), o que destrava o gancho. 2
3. Puxe a alavanca de travamento (3) fig. 18 para
soltar o gancho, então pressione a chave de 3
abaixamento (B) para abaixar o gancho ao chão.
4. Pressione a chave correspondente (2) fig. 18na
cabine para retrair o cilindro do gancho o
máximo possível.

Fig. 18. I027126

Elevação do gancho
1. A articulação eletrônica deve estar em operação.
2. Pressione o botão de elevação da articulação (A) fig. 18na unidade de controle do elevador até que o
gancho trave automaticamente no lugar.
3. Pressione a chave correspondente (2) fig. 18 na cabine para retrair o cilindro do gancho, mantendo o
trator parado até que seja ouvido o engate da trava de segurança.
4. Abaixe o gancho levemente até que o peso do reboque esteja suportado pelo gancho.

194 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3.16 Sistema hidráulico auxiliar

3.16.1 Geral T001314

Tratores da série VALTRA_S/Tratores da série VALTRA_S3 estão disponíveis com o sistema hidráulico 200
l/mín., 200 bar
O trator pode ser equipado com um máximo de nove válvulas de carretel, cada uma fornecendo 100 l/mín..
3
Ele pode ser equipado com até:
– 6 válvulas de carretel na parte dianteira
– 2 válvulas de carretel na parte dianteira
– 1 válvula de carretel para a articulação dianteira
Neste caso, os controles da válvula de carretel 1 e 2 são usados ??para os engates traseiros ou os
acopladores dianteiros respectivos 1 e 2, através da função de seleção de válvula dianteira/traseira.
Os controles de válvula de carretel são agrupados no suporte para braço.
IMPORTANTE: Não opere o sistema hidráulico, a menos que o óleo esteja quente. Se necessário, deixe o
motor funcionar por vários minutos antes de usar.
Em caso de superaquecimento do sistema hidráulico, pare o trator imediatamente.

3.16.2 Descrição e uso dos acopladores T001945

Dependendo da configuração do trator, ele é equipado com acopladores traseiros e acopladores dianteiros.
Esses acopladores fornecem uma conexão rápida e vedada das mangueiras para o implemento sendo
conectado.
OBSERVAÇÃO: Antes de conectar um implemento ao trator, certifique-se de que as conexões estão limpas.
Além disso, certifique-se de que o óleo dentro do sistema do implemento não está contaminado para garantir
que ele não contamine as funções do sistema hidráulico do trator.
Descrição dos acopladores traseiros
Os acopladores traseiros são equipados com
unidades de recuperação de óleo, que se
encontram nos alojamentos do trompete do lado
direito traseiro e lado esquerdo traseiro. É
recomendado que essas unidades de recuperação
sejam verificadas e drenadas em intervalos
regulares e sob condições que respeitem o meio-
ambiente.

Fig. 1. I006124

Valtra_S3 - EAME 195


4373588M1 - 3
3. Operação
Um controle de descompressão está presente em
todos os acopladores hidráulicos, permitindo que
eles sejam facilmente removidos das mangueiras
do implemento conectado.
Para descomprimir os acopladores, gire a alavanca
na direção mostrada em fig. 2.

Fig. 2. I006127

Dependendo da configuração do trator, pode haver


4 a 6 pares de acopladores na parte traseira.
(1) Primeiro par 1 6
(2) Segundo par
(3) Terceiro par
(4) Quarto par
(5) Quinto par
(6) Sexto par

OBSERVAÇÃO: Cada válvula de carretel controla


um par de acopladores.

3 4
2 5

Fig. 3. I006129

Descrição dos acopladores dianteiros


O trator deve estar equipado com 2 pares de
acopladores dianteiros.

Fig. 4. I006126

196 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Os acopladores dianteiros são equipados com uma
unidade de recuperação de óleo que se encontra
atrás da articulação dianteira do trator.
É recomendado que essa unidade de recuperação
seja verificada e drenada em intervalos regulares e
sob condições que respeitem o meio-ambiente.

Fig. 5. I006125

Descrição das uniões hidráulicas adicionais


Os tratores são equipados com uniões hidráulicas 5
4
3 6 1
2

adicionais para a conexão de acessórios engatados


ao trator.
(1) Pressão de saída direta ((P))
(2) Retorno do tanque ((T))
(3) Linha LS (Detecção de carga) ((LS))
(4) Retorno do Dreno (D)

O retorno do dreno (4) permite que um implemento


seja conectado sem perda de carga e sem
resistência ao retorno. 1
D
4

O retorno do dreno (4) é conectado diretamente ao P

2
tanque de óleo hidráulico auxiliar. Ele é usado para T
receber taxas de fluxo baixas. LS 3

A linha LS permite que você tenha um sensor de B

carga em um circuito externo. É possível, portanto,


fornecê-la diretamente através da bomba de
deslocamento variável sem passar pelas válvulas de
Fig. 6. I006149
carretel.
Graças à conexão da linha LS (3), um implemento
de carregadeira-colheitadeira de batatas ou um
reboque auto-carregável, por exemplo, terá uma
taxa de fluxo adaptada à demanda e que pode
atingir o nível máximo fornecido pela bomba.

Usando os acopladores e uniões adicionais


Existem diferentes métodos de conexão, dependendo do implemento a ser conectado ao trator (consulte
exemplos abaixo).

Valtra_S3 - EAME 197


4373588M1 - 3
3. Operação
Implementos equipados com dois cilindros 5
4
3 6 1
2

hidráulicos e um motor hidráulico na parte


traseira do trator 1
(1) Cilindro hidráulico 1
(2) Cilindro hidráulico 2
(3) Motor hidráulico
(4) Retorno do tanque 3

3 OBSERVAÇÃO: Uma válvula de carretel pode


fornecer uma taxa de fluxo de até 100 l/min. Se
necessário, um motor hidráulico pode ser fornecido D
P
por duas válvulas de carretel (total de duas taxas de
fluxo combinadas) conforme mostrado no T
diagrama. 4
2 B
LS
No exemplo acima, o motor hidráulico é fornecido
com um retorno do tanque direto.

Fig. 7. I006225

Implementos equipados com dois cilindros


hidráulicos e um motor hidráulico com retorno 1
de vazamento do trator
(1) Cilindro hidráulico 1
3
(2) Cilindro hidráulico 2
(3) Motor hidráulico
(4) Retorno do tanque
(5) Retorno do dreno

5
D
P

2 B
LS
4

Fig. 8. I006150

Implemento equipado com o sensor de carga 5


4
3 6 1
2

(1) Pressão de saída direta


(2) Retorno do tanque
(3) Conexão com o sinal de carga LS
(4) Unidade de controle no implemento (válvulas
solenoide)

+ -
+ 4 - P
D

1
T

2 B
LS

Fig. 9. I006153

198 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Motor hidráulico e regulador de fluxo 5
4
3 6 1
2

(1) Pressão de saída direta


(2) Retorno do tanque
(3) Conexão com o sinal de carga LS
(4) Válvula e válvula de controle de taxa de fluxo

4
1 3
D
P

2
T

LS
B
3

Fig. 10. I006156

Implementos equipados com dois cilindros


hidráulicos na parte dianteira do trator
(1) Cilindro hidráulico 1 1
(2) Cilindro hidráulico 2

Fig. 11. I006173

3.16.3 Controles do sistema hidráulico auxiliar T003754

(1) Chave Liga-Desliga


(2) Chave seletora de configurações de
fábrica/gravadas
M1 M2 M3

(3) Seletor de funções do Joystick ma


x

(4) Joystick (válvulas de carretel traseiras 1 e 2, OFF


4
válvulas de carretel dianteiras 1 e 2 e 3 2
articulação dianteira)
(5) Alavancas de controle para válvulas de carretel 1
3, 4, 5 e 6

Fig. 12. I010388

Valtra_S3 - EAME 199


4373588M1 - 3
3. Operação
As propriedades das válvulas de carretel para o sistema hidráulico auxiliar podem ser ajustadas na tela do
suporte para braço.
Recursos de ajuste para as funções da válvula de carretel
– Travamento de posição: A operação de uma válvula de carretel pode ser travada na posição ON.
– Controle temporizador de travamento de posição (configuração do programador): A operação de uma
válvula de carretel pode ser programada para parar após um determinado tempo. Ajuste entre 0 e 60
segundos.

3 – Posição flutuante, dependendo da porta: A válvula de carretel permite que um implemento se mova
livremente, por exemplo, para seguir os contornos da terra.
– Função de taxa de fluxo: Configuração da taxa de fluxo da válvula de carretel.

3.16.4 Ativação e desativação do sistema hidráulico auxiliar T003756

O sistema hidráulico auxiliar pode ser ativado e desativado.


(1) Chave Liga-Desliga
AVISO:
Quando as funções hidráulicas não
estiverem em uso, elas devem ser
travadas pressionando a chave. A luz
indicadora é acesa.
Para destravar as funções hidráulicas,
pressione a chave. A luz indicadora é 1
apagada.
AVISO:
Para dirigir em estradas, eleve os
implementos até a altura necessária e
trave as funções hidráulicas do trator
pressionando a chave. A luz indicadora é
acesa.
Para destravar as funções hidráulicas,
pressione a chave. A luz indicadora é
apagada. Fig. 13. I010389

Ativação
Para ativar o sistema hidráulico auxiliar, pressione a chave liga-desliga.
A luz indicadora na chave é ligada.
OBSERVAÇÃO: Mantenha o sistema hidráulico auxiliar ativado apenas quando necessário.
Desativação
Para desativar o sistema hidráulico auxiliar, pressione a chave liga-desliga novamente.
A luz indicadora é apagada.
IMPORTANTE: A função desligado pode ser utilizada para parar o sistema hidráulico auxiliar em uma
emergência.
PERIGO:
Sempre mantenha o sistema hidráulico auxiliar desligado em condições normais de direção
para evitar movimentos indesejáveis na direção hidráulica.

3.16.5 Como selecionar as funções de joystick T003757

Três diferentes funções hidráulicas auxiliares podem ser selecionadas para o joystick: OFF, válvulas de
carretel traseiras ou válvulas de carretel dianteiras e articulação dianteira.

200 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
(1) Seletor de funções do Joystick
– Selecione OFF para desativar o joystick.
– Selecione o ícone para controlar as válvulas
de carretel traseiras 1R e 2R. OFF

– Selecione o ícone para controlar as válvulas


de carretel dianteiras 1F e 2F (opcional). 1

Fig. 14. I010390

3.16.6 Usando o joystick T003758

As válvulas de carretel traseiras (1R e 2R) ou válvulas de carretel dianteiras (LF, 1F e 2F) podem ser
controladas com o joystick. O seletor de funções no suporte para braço é usado para escolher esta opção.
A válvula de carretel traseira 1R ou válvula de carretel dianteira LF podem ser controladas movendo o joystick
para a frente ou para trás. Movendo-a de lado, a válvula de carretel traseira 2R ou válvula de carretel dianteira
2F pode ser controlada.
OBSERVAÇÃO: Para utilizar a válvula de carretel dianteira 1F, pressione o botão superior no joystick (fig. 15).
AVISO:
Evite ativar desnecessariamente as configurações de travamento de posição programado para
as válvulas de carretel usadas pelo joystick. Existe o risco de o travamento de posição ser
ativado.
IMPORTANTE: Não gire o joystick em torno de seu eixo vertical, pois isso pode causar danos a ele e
arrebentar os cabos.
1. Para ativar o travamento de posição ou a
posição flutuante, empurre o joystick na direção
desejada, e depois para a sua posição limite por
menos de um segundo.
2. Solte o joystick.
Se o joystick for mantido na posição limite por
mais de um segundo, a taxa de fluxo vai
começar a seguir os movimentos do joystick.

Fig. 15. I015216

3.16.7 Como usar as alavancas de controle para as válvulas de


carretel traseiras T003759

As válvulas de carretel traseiras 3, 4, 5 e 6 podem ser controladas usando as alavancas de controle.

Valtra_S3 - EAME 201


4373588M1 - 3
3. Operação
– As válvulas de carretel traseiras 3, 4, 5 e 6 estão sempre ativas quando o sistema hidráulico é ativado
através da chave liga/desliga.
– Para usar a função de elevação (+), puxe a alavanca em sua direção.
– Para utilizar a função de abaixamento (-), empurre a alavanca para a direção contrária a você.
– Para ativar o travamento de posição ou a posição flutuante:
– Empurre o joystick na direção desejada, e depois para a posição limite.
Empurre o joystick com mais força para movê-lo para além da posição de taxa de fluxo máximo e
3 trave-o na posição limite. A alavanca vai ficar na posição limite, mesmo que o programador não esteja
operando.
– Mova a alavanca para trás para a posição central manualmente.

3.16.8 Como usar as configurações predefinidas T003760

As configurações do usuário ou uma das três configurações de fábrica podem ser selecionada.
(1) O seletor muda para as configurações de
fábrica ou configurações registradas 3
(2) Posições limite de configurações de fábrica M1 M2 M3
(3) Localizações da memória ma
x

2 1

Fig. 16. I010391

Como selecionar as configurações


– Selecione uma das três configurações de fábrica usando o seletor
Gire a chave para uma das três posições definidas pelo fabricante.
– Selecione uma das três configurações definidas pelo usuário com a chave seletora
Gire o interruptor para a posição M1, M2 ou M3.

202 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.16.9 Descrição e uso dos controles externos T001948

(1) Controle de elevação


saída "+" na válvula de carretel
(2) Controle de abaixamento
saída "-" na válvula de carretel
Válvula de carretel no. 1 pode ser controlada por
meio dos controles externos localizados no para-
lamas por padrão.
3
Para alocar uma válvula de carretel diferente para os
controles externos, consulte o manual .
Antes de ser possível usar os controles externos,
destrave o sistema hidráulico.
Pressionando o controle da cabine.
Ou pressionando a chave de controle externo de
extensão do cilindro (1) e depois a chave de retração
1 2
do cilindro (2).
O controle da válvula de carretel é ativado quando o
botão é pressionado.
A utilização dos controles externos trava os Fig. 17. I006241

controles da válvula de carretel na cabine.


Os controles externos ficam inativos quando a
velocidade de avanço excede 2 km/h. Eles são
reativados assim que a velocidade cai para menos
que 2 km/h.

3.16.10 Configurações de fábrica para o sistema hidráulico auxiliar T003761

As configurações de fábrica são exibidas na tela quando as configurações do sistema auxiliar foram
selecionadas e uma das configurações de fábrica foi escolhida com a chave seletora.
Nas configurações de fábrica, a taxa de fluxo máxima de todas as aberturas está limitada a um valor fixo. O
motorista não pode modificar nenhum valor das configurações de fábrica.
Taxa de fluxo baixa
(1) Chave seletora na posição de taxa de fluxo
baixa

M1 M2 M3
1 ma
x

OFF

Fig. 18. I010395

Valtra_S3 - EAME 203


4373588M1 - 3
3. Operação
Taxa de fluxo média
(1) Chave seletora na posição de taxa de fluxo
média

M1 M2 M3
1 ma
x

OFF

Fig. 19. I010397

Taxa de fluxo máxima


(1) Chave seletora na posição de taxa de fluxo
máxima

M1 M2 M3
1 ma
x

OFF

Fig. 20. I010398

3.16.11 Configurações do sistema hidráulico auxiliar T003762

Uma das três configurações de fábrica podem ser selecionadas, ou você pode aplicar suas próprias
configurações de usuário ao sistema hidráulico auxiliar.

204 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
1. Pressione ESC tantas vezes quantas forem
necessárias para exibir o menu principal na tela.
2. Pressione a tecla de navegação para a direita.
As configurações do sistema hidráulico auxiliar
são exibidas na tela.

3
1

Fig. 21. I010405

3. IMPORTANTE: Quando as válvulas de carretel


para o sistema hidráulico auxiliar forem usadas
com o programa U-Pilot, este programa seguirá
as configurações da memória local M3.
Selecione a memória local M1, M2 ou M3 com
a chave seletora.
As configurações são adicionadas na localização
de memória selecionada.
OBSERVAÇÃO: A localização de memória
selecionada é exibida no canto esquerdo
superior da tela.

4. Selecione o número da válvula de carretel a ser


ajustada com as teclas de seta.

Fig. 22. I010406

5. Pressione OK para ativar a válvula de carretel.


Uma linha começa a piscar debaixo dela.

Fig. 23. I010407

6. Ajuste o valor usando as teclas de seta.

Valtra_S3 - EAME 205


4373588M1 - 3
3. Operação
– Para aumentar o valor, pressione a tecla seta para cima.
– Para diminuir o valor, pressione a tecla seta para baixo.
Ao pressionar uma tecla de seta, as seguintes funções são exibidas em sucessão:
– Tempo de travamento de posição: 1 a 60 segundos
– Posição flutuante (não no + porta)
– Nenhuma função ativa = vazio

3 OBSERVAÇÃO: Por razões de segurança, o travamento de posição não pode ser ativado em válvulas de
carretel 1F e 2F ao usar o carregador dianteiro. Se o trator estiver equipado com um interruptor de
mudança para o engate/carregador dianteiro, as configurações de travamento de posição das válvulas de
carretel em questão serão desativadas quando a chave comutadora for voltada para a posição do
Carregador dianteiro.
7. Confirmar ou cancelar a configuração:
– Pressione ESC para desativar o campo ativo e restaurar o valor anterior.
– Pressione OK para desativar o campo ativo e salvar o novo valor.

3.16.12 Funções da válvula de carretel T003763

Todas as válvulas de carretel padrão e adicionais cumprem as mesmas funções, exceto as válvulas de
carretel liga/desliga no painel lateral, que são controladas por chaves de basculante.
As seguintes funções da válvula de carretel podem ser ajustadas no terminal do trator:
– Quatro posições (estendida-contida-retraída-flutuante)
– Ajuste de taxa de fluxo (três configurações de fábrica estão disponíveis para seleção)
– Ajuste de atraso (1 a 60 segundos ou posição de travamento contínuo =)
– As válvulas de carretel operam em modo de ação simples quando apenas uma máquina está conectada
a outro acoplamento.

3.16.13 Como ativar e desativar a posição de travamento T003764

Geral
O travamento de posição pode ser ativado ou
desativado.
Quando o travamento de posição é ativado, o óleo
flui continuamente através da válvula de carretel
(fora/dentro).
O travamento posição é usado principalmente para
operar um motor hidráulico.

Fig. 24. I010411

Como ativar e desativar


AVISO:
Para evitar ferimentos graves ou morte devido a uma carga lançada através da elevação ou do
abaixamento do carregador de forma inesperada, não ligue o sistema hidráulico do carregador
a uma válvula de carretel auxiliar do trator cujos detentores não podem ser travados ou

206 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
removidos, exceto pela função de flutuação no sistema de abaixamento do carregador. Se o
trator estiver equipado com uma válvula de carretel deste tipo, um carregador de válvula
carretel dedicado com as configurações corretas deve ser instalado.
1. No terminal do trator, ajuste a duração do travamento de posição (10-60 segundos) ou selecione o
símbolo contínuo.
fig. 24 mostra que a posição da terceira válvula de carretel traseira está permanentemente travada e a
primeira válvula de carretel traseira está travada na posição por 23 segundos.
2. Como ativar o travamento de posição
– Se estiver usando o joystick, empurre-o rapidamente para a posição superior em questão. 3
– Se estiver usando a alavanca linear, mude-a para a posição superior em questão.
A alavanca fica em posição superior.
3. Para desativar o travamento da posição antes de o temporizador terminar sua execução:
– Se estiver usando o joystick, mova a alavanca.
– Se estiver usando a alavanca linear, mude-a para a posição central ou pressione o botão liga/desliga.
Todas as funções hidráulicas estão paradas.

3.16.14 Como ativar e desativar a posição de flutuação T003765

Geral
A posição flutuante pode ser ativada e desativada.
Em posição flutuante, o óleo pode fluir livremente e
o implemento segue os contornos da terra.

Fig. 25. I010408

Como ativar e desativar


1. Defina a porta necessária e a posição flutuante usando o terminal do trator.
Em fig. 25, a segunda válvula traseira fica na posição flutuante.
2. Como ativar a posição flutuante
– Se estiver usando o joystick, empurre-o rapidamente para a posição superior em questão.
– Se estiver usando a alavanca linear, mude-a para a posição superior em questão.
A alavanca fica em posição superior.
3. Para desativar a posição flutuante antes que o temporizador termine sua execução:
– Se estiver usando o joystick, mova a alavanca.
– Se estiver usando a alavanca linear, mude-a para a posição central ou pressione o botão liga/desliga.
Todas as funções hidráulicas estão paradas.

Valtra_S3 - EAME 207


4373588M1 - 3
3. Operação
3.17 Rodas e pneus

3.17.1 Pinos da roda T001011

AVISO:
Sempre aperte os parafusos e porcas da roda para corrigir o torque de aperto.

3 Verifique a firmeza das rodas todos os dias, até que não haja mais variação no torque fornecido.
Após reinstalar a roda, verifique a firmeza das rodas após as primeiras duas horas de operação e, depois,
todos os dias.

3.17.2 Como ajustar a largura da trilha de roda dianteira T010451

Tração nas 4 rodas


As larguras de faixa disponíveis dependem do tipo de aro da roda e as dimensões dos pneus.
Aros de aço fixos
1. Distância entre flanges: 1892 mm
Duas larguras de faixa podem ser obtidas pela inversão dos aros:
Mínimo 1708 mm com um pneu estreito, por exemplo, 16.9.30 (420/85 R30).
Máximo 2052 mm .
2. Distância entre flanges: 1904 mm
Duas larguras de faixa podem ser obtidas pela inversão dos aros:
Mínimo 1720 mm com um pneu estreito, por exemplo, 16.9.30 (420/85 R30).
Máximo 2064 mm .
Aros de aço ajustáveis
1. Oito larguras de faixa podem ser obtidas mudando a posição do aro em relação ao disco ou invertendo
as rodas.

Fig. 1. I003509

208 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

Posição Aros com disco Distância entre flanges do eixo


de aço fundido dianteiro
1904 mm 1892 mm
Disco da roda voltado para dentro (1) 1560 mm 1548 mm
(2) 1664 mm 1652 mm
(3) 1764 mm 1752 mm
(4) 1868 mm 1856 mm 3
Disco da roda voltado para fora (5) 1960 mm 1948 mm
(6) 2064 mm 2052 mm
(7) 2164 mm 2152 mm
(8) 2268 mm 2256 mm
Na remontagem, aperte as porcas progressivamente os torques corretos, seguindo as recomendações da
tabela de torques de aperto (consulte a §5.11.3, página 328).
OBSERVAÇÃO: Com larguras de faixa estreita e
com os encaixes de pneus certos, as rodas podem
tocar o capô ao virar em curva fechada máxima.
Para evitar isso, os centros estão equipados com 1
pára rosca (1) fig. 2, que pode ser ajustado para
limitar o ângulo de direção.

Fig. 2. I006121

OBSERVAÇÃO: O ajuste feito na fábrica está em conformidade com os requisitos de modificação para
transporte de trator (consulte a §3.17.3, página 209).

3.17.3 Como ajustar as paragens do eixo dianteiro de tração de


quatro rodas (4WD) T001942

Geral
Verifique e, se for necessário, ajuste as paragens do eixo dianteiro cada vez que a largura da via dianteira for
trocada ou seguir uma troca de roda e/ou pneus.
Paragem de oscilação: Estas paragens não podem
ser ajustadas.

Fig. 3. I011971

Valtra_S3 - EAME 209


4373588M1 - 3
3. Operação
Parafuso de ajuste do ângulo de direção.
(1) Parafuso de ajuste dianteiro 1
(2) Parafuso de ajuste traseiro

3
2

Fig. 4. I011956

Procedimento de ajuste do ângulo de direção


OBSERVAÇÃO: Os eixos dianteiros se destinam a um ângulo de direção máxima de 55°.
1. Coloque a frente do trator em um suporte para que o eixo dianteiro possa oscilar livremente por toda a
extensão de seu curso alto e baixo.
2. Trave as rodas para a direita e balance o eixo dianteiro até que ele toque o ponto de oscilação direitofig. 4,
mova o eixo ao longo de todo o comprimento do seu curso de oscilação de modo que você possa ajustar
a paragem da parte traseira direita e obter uma distância mínima de 40 mm 40 mm entre o pneu e o ponto
mais próximo do ambiente imediato (por exemplo: corpo/anexos).
OBSERVAÇÃO: Parafuse a paragem na diagonal oposta (parte dianteira esquerda) antes de ajustar a
paragem do lado direito traseiro para evitar estresse mecânico que possa impedir o ajuste da dimensão
de ajuste.
3. Traga a paragem dianteira esquerdo em contato com o eixo dianteiro e aperte a porca de fixação.
4. Repita as etapas 2 e 3 para o lado oposto (traseira esquerda e dianteira direita).
5. Balance o eixo da direita e da esquerda para verificar se nenhuma configuração mudou, e depois aperte
as paragens definitivamente.
Verificação de ângulos
A verificação de ângulos exige ferramentas específicas. Consulte o seu revendedor se tiver problemas.

3.17.4 Como ajustar a largura da esteira de rodas traseira T001318

Geral
As diversas larguras de esteira são obtidas alterando a posição do aro em relação ao disco ou revertendo as
rodas.
Ao encaixar novamente, aperte as porcas progressivamente com os torques corretos, seguindo as
recomendações na tabela de torques de aperto (consulte a §5.11.3, página 328).
OBSERVAÇÃO: Certifique-se de ter um vão mínimo de 40 mm entre os pneus e o lado interno dos para-
lamas.
Se as rodas estiverem invertidas, elas devem ser transferidas para o lado oposto do trator.

210 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

VALORES DE LARGURA DE ESTEIRA TRASEIRA COM ARO DE AÇO E DISCO FIXO

D E 3
Eixo traseiro

D = Deslocamento do aro de 75 mm, E = Espessura do disco do aro de 15


mm
Disco voltado para dentro (mín/máx) Disco voltado para fora (mín/máx)
HA 260 1780 mm / 2112 mm 2106 mm / 2438 mm

VALORES DE LARGURA DE ESTEIRA TRASEIRA COM ARO DE AÇO E DISCO DE FERRO


FUNDIDO

D E

A B

Eixo traseiro

C D

D = Deslocamento do aro de 75 mm, E = Espessura do disco do aro de 15


mm
Disco voltado para dentro (mín/máx) Disco voltado para fora (mín/máx)
A - 1566 mm / 1898 mm C - 2396 mm / 2728 mm
HA 260
B - 1892 mm / 2224 mm D - 2070 mm / 2402 mm

Valtra_S3 - EAME 211


4373588M1 - 3
3. Operação
Ajuste da posição da roda no eixo direito (cubos semi-cônicos)
1. Erga o lado traseiro do trator para elevar as
rodas do solo e calce cuidadosamente o trator.
2. Solte os parafusos (1) dos cubos semi-cônicos
em aproximadamente três voltas. 2

3. Remova os 4 parafusos (2) e encaixe nos furos


(3).
3 4. Aperte-os alternadamente até os cubos semi-
cônicos ficarem soltos do cubo fixo.
3

3
5. Ajuste a posição da roda no eixo de acordo com 1
a largura de esteira exigida.
1
6. Encaixe novamente os parafusos (3) em seus 3
furos originais e, em seguida, reaperte os 6 3
parafusos, tomando cuidado para alinhar os dois
semi-cônicos.
2
7. Aperte os parafusos alternadamente até o
torque correto em cada semi-cônico (consulte
a §5.11.3, página 328). Fig. 5. I006292

3.17.5 Pneus T001305

Marcas de pneu agrícola


(1) Tamanho do flange em polegadas ou
milímetros
(2) Tipo de fabricação (por exemplo, radial) 2
(3) Diâmetro nominal do aro em polegadas
(4) Relação entre tamanho do flange/lateral 1 3 6
(5) Índice de capacidade de carga por pneu 121 = 12
28 1
8
A8
1450 kg; 153 = 3650 kg
R

TU
.4

BE
LES
(6) Símbolo de velocidade A8 = 40 km/h
12

S
(7) Pressão de referência: 1,6 bar
(8) Tubeless: Sem câmara de ar
8
R3
15

5
3
A8
65

/1
50
/

B
600

Fig. 6. I008034

3.17.6 Rodas duplas T001014

Em geral, as rodas duplas só devem ser usadas para reduzir o trabalho de compactação do solo (trabalho de
tratamento da superfície).
Ao selecionar rodas duplas que reutilizam os aros considerados padrão na fábrica com uma espessura de
disco menor que 16 mm, você deve obter rodas adicionais com uma espessura igual ou maior que 16 mm,
encaixá-las na parte interna e travá-las junto com os aros padrão externos.
IMPORTANTE: Use um kit de rodas duplas com câmara de ar, que é encaixado nos cubos e não nos aros (kit
disponível na concessionária).
Os quatro critérios a seguir devem ser considerados ao selecionar as rodas traseiras duplas corretas:
1. Condições do solo
2. Tração (rodas estreitas)

212 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
3. Dimensões gerais (2,50 m para uso em estradas)
4. Tipo de pneu
IMPORTANTE: A escolha incorreta de rodas duplas tem influência direta nos componentes mecânicos e nos
aros das rodas do trator. Evite usar rodas duplas para puxamento intensivo, mesmo por períodos curtos
(puxar um trator atolado na lama etc.).
OBSERVAÇÃO: É preferível usar pneus largos ou com baixa pressão em vez de rodas duplas.
Uso de rodas duplas
– Defina as rodas internas para a largura de guia
3
mínima fig. 7.
OBSERVAÇÃO: O uso de pneus muito largos
em rodas duplas não é recomendado.
O arranjo de rodas duplas mais eficiente usa
dois pneus das mesmas especificações.
– Ao encaixar rodas duplas com pneus de larguras
diferentes, o pneu mais largo deve ser
encaixado na parte interna.
– Ao encaixar rodas duplas com pneus da mesma
largura, o pneu mais gasto deve ser encaixado
na parte externa.
– A pressão dos pneus externos deve ser
levemente reduzida em cerca de 0,2 bar.
– Em solo barrento, essa distância deve ser
aumentada na proporção do tamanho do pneu.
IMPORTANTE: Rodas duplas não duplicam a
capacidade de carga do trator.

Fig. 7. I003510

3.17.7 Como ajustar a largura da trilha de roda dupla traseira T011435

Geral
Os vários ajustes de roda dupla são obtidos pela adição de um espaçador ou cubos adicionais e pela mudança
da posição do aro em relação ao disco ou pela inversão das rodas.
Após o ajuste, aperte as porcas progressivamente com torque de acordo com as recomendações da tabela
de torques de aperto (consulte a §5.11.3, página 328).

Valtra_S3 - EAME 213


4373588M1 - 3
3. Operação
IMPORTANTE: As dimensões indicadas são teóricas e não levam em conta a distância mínima de 40 mm a
ser observada entre o interior dos para-lamas da cabine e dos pneus.

Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim


a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

3 Fig. 1 Fig. 2; Fig. 3; Fig. 4


1930 mm 3602 mm
D
Fig. 5; Fig. 6; Fig. 7
1893 mm 3012 mm
Fig. 8; Fig. 9
1893 mm 3972 mm

HA 260, eixo 110 mm


OBSERVAÇÃO: Lubrifique o eixo do
cabo, em conformidade com a CMS
M1105.
Fig.2 Roda interna 1780 1802
mm mm

Roda interna 2106 2128


mm mm

Roda externa 3430 3452


mm mm

Roda externa 3756 3778


mm mm

214 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Fig. 3 Roda interna 1565,6 1587,6


mm mm

Roda interna 1891,6 1913,6


mm mm

Roda interna 2070,4 2092,4


mm mm

Roda interna 2396,4 2418,4


mm mm

Roda externa 3430 3452


mm mm

Roda externa 3756 3778


mm mm

Valtra_S3 - EAME 215


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Fig. 4 Roda interna 1565,6 1587,6


mm mm

Roda interna 1891,6 1913,6


mm mm

Roda interna 2070,4 2092,4


mm mm

Roda interna 2396,4 2418,4


mm mm

Roda externa 3215,6 3237,6


mm mm

Roda externa 3541,6 3563,6


mm mm

216 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Roda externa 3720,4 3742,4


mm mm

Roda externa 4046,4 4068,4


mm mm

Fig. 5 Roda interna 1743 2172


mm mm

Roda interna 2069 2498


mm mm

Roda externa 2433 2862


mm mm

Roda externa 2759 3188


mm mm

Valtra_S3 - EAME 217


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Fig. 6 Roda interna 1913,6 1957,6


mm mm

Roda interna 1854,6 2283,6


mm mm

Roda interna 2033,4 2462,4


mm mm

Roda interna 2359,4 2788,4


mm mm

Roda externa 2433 2862


mm mm

Roda externa 2759 3188


mm mm

218 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Fig. 7 Roda interna 1913,6 1957,6


mm mm

Roda interna 1854,6 2283,6


mm mm

Roda interna 2033,4 2462,4


mm mm

Roda interna 2359,4 2788,4


mm mm

Roda externa 2218,6 2647,6


mm mm

Roda externa 2544,6 2973,6


mm mm

Valtra_S3 - EAME 219


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Roda externa 2723,4 3152,4


mm mm

Roda externa 3049,4 3478,4


mm mm

220 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Fig. 8 Roda interna 1913,6 1957,6


mm mm

Roda interna 1854,6 2283,6


mm mm

Roda interna 2033,4 2462,4


mm mm

Roda interna 2359,4 2788,4


mm mm

Roda externa 3393 3822


mm mm

Roda externa 3719 4148


mm mm

Valtra_S3 - EAME 221


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Fig. 9 Roda interna 1913,6 1957,6


mm mm

Roda interna 1854,6 2283,6


mm mm

Roda interna 2033,4 2462,4


mm mm

Roda interna 2359,4 2788,4


mm mm

Roda externa 3178,6 3607,4


mm mm

222 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação
Larguras teóricas da trilha Mínim Máxim
a a
Posicionamento dos cubos (D) Mínima Máxima

Roda externa 3504,6 3933,6


mm mm

Roda externa 3683,4 4112,4


mm mm

Roda externa 4009,4 4438,4


mm mm

Configuração de montagem para cumprir com a largura externa de 2550 mm

Valtra_S3 - EAME 223


4373588M1 - 3
3. Operação

Dimensões do pneu Configuraçã Largura Distância Distância Distância


o externa entre entre entre
estabilizad flanges cubo/trans
or/aro missão
final
650/85R38 2550 mm 19,77 mm 2090 mm 150 mm

710/85R38 2800 mm 19 mm 2250 mm 230 mm

710/75R42 2510 mm 20,44 mm 2036 mm 123 mm

650/85R38 2550 mm 19,57 mm 1978 mm 94 mm

710/85R38 2800 mm 20 mm 2170 mm 190 mm

710/75R42 2509 mm 19,8 mm 1925 mm 68 mm

224 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
3. Operação

3.17.8 Pressões dos pneus T001319

Pressão sob carga


Verifique as pressões dos pneus a cada 100 horas. As pressões dos pneus variam de acordo com a marca,
a carga e a velocidade, bem como com o tipo de trabalho que está em execução. Consulte as tabelas de
calibragem publicadas pelos fabricantes de pneus.

3.17.9 Lastro líquido T001016


3
O desempenho da direção e da frenagem podem ser afetados consideravelmente por implementos
anexados. Para manter a pressão de contato com o terreno necessária, certifique-se de que o trator seja
lastreado corretamente. A concessionária está disponível para aconselhá-lo.
Pneus com câmara de ar
Esses pneus podem ser inflados com água misturada com cloreto de cálcio. Consulte a concessionária.
AVISO:
Ao preparar uma solução de cloreto de cálcio para lastrear os pneus do trator com água,
NUNCA coloque água no cloreto de cálcio porque ele pode produzir clorina, que é um gás tóxico
e explosivo. Isso pode ser evitado adicionando lentamente flocos de cloreto de cálcio à água e
misturando até que eles se dissolvam.

Pneus sem câmara de ar (sem câmara):


Use um líquido à base de monoetileno glicol que contenha agentes inibidores de corrosão que não sejam
nitritos (Na No2). Exemplo: Agrilest, Castrol, Lestagel, Igol etc.

Valtra_S3 - EAME 225


4373588M1 - 3
3. Operação

226 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
Índice

4. Manutenção

4.1 Guia de manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 229


4.1.1 Manutenção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 229
4.1.2 Gráfico de lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 232
4.2 Cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
4.2.1 Sistema de ar condicionado: condensador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
233
233
4
4.2.2 Sistema de ar condicionado: como verificar o sistema de ar condicionado. . . . . 233
4.2.3 Sistema de ar condicionado: secador. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 234
4.2.4 Filtros de ar da cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 234
4.2.5 Instalação da cabine. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 235
4.2.6 Limpador de para-brisa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 235
4.3 Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 236
4.3.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 236
4.3.2 Combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 236
4.3.3 Combustível biodiesel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 238
4.3.4 AdBlue/DEF: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 239
4.3.5 Motor SisuDiesel de 6 cilindros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 240
4.3.6 Verificação do nível de óleo do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 241
4.3.7 Como drenar o óleo do motor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 242
4.3.8 Substituição do filtro do óleo do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 242
4.3.9 Como substituir o filtro de uréia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 242
4.3.10 Sistema de combustível: pré-filtro de combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 244
4.3.11 Sistema de combustível: filtro de combustível . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 244
4.3.12 Sistema de combustível: pré-filtro separador de água . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 244
4.3.13 Sistema de combustível: vazamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 245
4.3.14 Sistema de combustível: bomba de injeção, regulador e injetores . . . . . . . . . . . . 246
4.3.15 Sistema de combustível: Injeção (Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF)
(opcional) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 246
4.3.16 Filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 246
4.3.17 Sistema de refrigeração . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 247
4.3.18 Verificando a correia Poly-V do ventilador/alternador/ar condicionado . . . . . . . . 249
4.3.19 Como trocar as correias do ventilador/alternador/ar condicionado . . . . . . . . . . . 250
4.4 Transmissão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 252
4.4.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 252
4.4.2 Como verificar o nível do óleo de transmissão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 252
4.4.3 Drenagem do óleo da transmissão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 252
4.4.4 Como verificar o nível das unidades de acionamento final traseiras . . . . . . . . . . 253
4.4.5 Como drenar os acionadores traseiros finais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 254
4.4.6 Filtragem do sistema de transmissão hidráulica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 254
4.4.7 Verificação e limpeza do arrefecedor do óleo da transmissão. . . . . . . . . . . . . . . . 255
4.4.8 Como lubrificar o eixo traseiro da TDF. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 256
4.4.9 Embreagem. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 257
4.5 Freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 258
4.5.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 258
4.5.2 Sangria do sistema de freio. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 258
4.5.3 Proteção do sistema de ar comprimido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 258
4.6 Tomada de força dianteira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 260
4.6.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 260
4.6.2 Como drenar o óleo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 260
4.6.3 Como lubrificar o eixo dianteiro da TDF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 260
4.7 Eixo dianteiro e direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261
4.7.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261
4.7.2 Eixo dianteiro de tração nas 4 rodas: Verificação do nível de óleo da viga do
eixo dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261

Valtra_S3 - EAME 227


4373588M1 - 3
Índice
4.7.3 Eixo dianteiro da tração integral: drenagem do óleo do corpo do eixo dianteiro . 261
4.7.4 Eixo dianteiro de tração nas 4 rodas: como verificar o nível de óleo nos
comandos finais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262
4.7.5 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: drenagem do óleo nos acionadores
finais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 262
4.7.6 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: lubrificação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 263
4.8 Articulação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 264
4.8.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 264
4.8.2 Verificação do nível de óleo do eixo de articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 264
4.9 Articulação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 265
4.9.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 265
4 4.9.2
4.9.3
Articulação de três pontos: lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Engate automático lubrificação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
265
265
4.9.4 Articulação dianteira: lubrificação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 266
4.9.5 Elevador de esferas: lubrificação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 268
4.10 Sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 270
4.10.1 Produtos recomendados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 270
4.10.2 Como verificar o nível do óleo do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . 270
4.10.3 Drenagem do sistema hidráulico auxiliar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 271
4.10.4 Filtragem do sistema hidráulico auxiliar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 271
4.10.5 Como verificar e limpar o arrefecedor de óleo do sistema hidráulico auxiliar . . . 272
4.11 Equipamento elétrico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274
4.11.1 Baterias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274
4.11.2 Alternador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274
4.11.3 Soquete de energia (ISO). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 274
4.11.4 Como ajustar os faróis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 275
4.11.5 Descrição da caixa de fusíveis. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 276
4.11.6 Isolante da bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 282
4.12 Lavagem com pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 284
4.12.1 Lavagem com pressão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 284
4.13 Como guardar seu trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 285
4.13.1 Como guardar seu trator . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 285
4.13.2 Armazenamento do aditivo AdBlue/DEF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 285
4.14 Falhas e soluções . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 286
4.14.1 Quadro geral de falhas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 286
4.14.2 Painel de luz indicadora . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 288
4.14.3 Indicações de falha . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 293
4.14.4 Códigos de erro do Painel de instrumentos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 295
4.14.5 Códigos de erro para motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF. . . . . . . . . . . . . . . . . 297
4.14.6 Códigos de erro da transmissão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 298
4.14.7 Códigos de erro do eixo dianteiro de tração nas quatro rodas . . . . . . . . . . . . . . . 301
4.14.8 Códigos de erro da TDF . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 301
4.14.9 Códigos de erro do suporte para o braço multifuncional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 303
4.14.10 Códigos de erro da válvula hidráulica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 303
4.14.11 Códigos de erro do módulo dos faróis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 305
4.14.12 Códigos de erro de cabine suspensa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 305
4.14.13 Códigos de erro da articulação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 306

228 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.1 Guia de manutenção

4.1.1 Manutenção T010507

Interpretação da tabela:
Serviço de 50 horas iniciais marcadas °°: Esta instrução de manutenção deve ser realizada pelo seu
distribuidor, como parte do serviço de 50 horas definidas no Livro Registro de Serviços.
Intervalos marcados °: Os intervalos de manutenção regulares marcados ° devem ser realizados em
intervalos regulares (por exemplo: todos os dias, a cada 50 horas, a cada 400 horas etc.)
Intervalos marcados com *: Para intervalos variáveis ??marcados com *, consulte o respectivo capítulo neste
livro.
4
Guia de serviço 50 400 800 1200 2000 Todos os
hrs hrs hrs hrs hrs dias
Geral
Lubrifique todos os pontos conforme especificado °° *
no Manual de Instruções do operador *.
Verifique a pressão do acumulador. Uma vez por ano
Verifique se todas as proteções estão no local e se °° °
os decalques de segurança são seguros e legíveis.
Teste o trator na estrada para verificar se todos os °° °
instrumentos e sistemas estão operando
corretamente.
Teste o trator na estrada para verificar se a direção °° °
e os freios estão operando corretamente.
Após o teste de estrada, verifique se há algum °° °
vazamento de combustível, óleo ou refrigerante.
Pergunte se o operador tem alguma dificuldade °° °
operacional e corrija ou demonstre a solução, se
necessário.
Conclua o Livro de Registro de Serviços do °° °
proprietário.
Cabine
Verifique e encher o frasco de lavador de pára- °
brisas.
Limpe os elementos do filtro de ar da cabine. °° °
Troque os elementos do filtro de ar da cabine. °
Verifique se o sistema de ar condicionado está °° °
operando corretamente.
Verifique o torque de aperto da cabine. °° °
Substitua os amortecedores da cabine. 4.800 horas
Motor
Verifique o nível de óleo do motor. °
(2
Troque o óleo do motor . °
Troque o filtro de óleo do motor(2. °
(2
Troque o pré-filtro de combustível . °° °
(2
Altere o filtro de combustível . °° °
Sangre a água do pré-filtro de combustível *
Altere o elemento do filtro de combustível/pré-filtro °° °
de separação de água(2.
Ajuste/defina a folga das válvulas. °(1a °
vez)

Valtra_S3 - EAME 229


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Guia de serviço 50 400 800 1200 2000 Todos os
hrs hrs hrs hrs hrs dias
Verifique a operação dos injetores. °
Troque o filtro de uréia principal (Motor E3 com 1.200 horas ou uma vez por ano
tecnologia AdBlue/DEF).
Verifique/limpe os elementos de filtro de ar seco. °
Troque os elementos do filtro de ar seco da cabine. °
Verifique o nível do líquido refrigerante do radiador. °° °
Drene, lave e para reencha o radiador com ° ou a
4 refrigerante. cada
dois
anos
Verifique/limpe o radiador/barbatanas do °
refrigerante.
Verifique/limpe o condensador do ar condicionado °
Substitua o secador. °
Verifique a tensão e condições do °° °
alternador/ventilador/correias do compressor do ar
condicionado.
Troque o alternador/ventilador/correias do °
compressor do ar condicionado.
Sistema hidráulico de transmissão e auxiliar
Verifique o nível de óleo de transmissão do motor. °
Troque o óleo do eixo traseiro/da transmissão. °(1
Troque o filtro de sucção de transmissão. °(1
Troque o filtro de alta pressão da transmissão. °° °
Verifique o óleo nas unidades de acionamento final °
traseiras.
Troque o óleo nas unidades de acionamento final °° °
traseiras.
Verifique o nível do óleo no sistema hidráulico °
auxiliar.
Troque o nível do óleo no sistema hidráulico °
auxiliar.
Troque o filtro de retorno do sistema hidráulico °° °
auxiliar.
Troque o respirador do sistema hidráulico auxiliar. °
Verifique/lubrifique o eixo da articulação e apenas °° °
preencha se não estiver devidamente selado.
Verifique se todos os sistemas hidráulicos estão °° °
operando corretamente.
Verifique se o pedal da embreagem e transmissão °° °
estão operando corretamente.
Verifique o nível do fluido da embreagem. °° °
Troque o fluido de embreagem, sangre o sistema. °
Freios
Verificar as condições dos tubos de freios/tanque °° °
de ar comprimido.
Sangre os freios. °
Substitua os potenciômetros de freio ParkLock. Após 9 a 10 liberações manuais do sistema de
liberação de emergência ParkLock
230 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
4. Manutenção
Guia de serviço 50 400 800 1200 2000 Todos os
hrs hrs hrs hrs hrs dias
Verifique se a válvula de freio de reboque está °° °
operando corretamente.
Verifique o funcionamento do freio de mão de °
emergência.
Verifique a operação do ParkLock. °
Eixo dianteiro e direção
Verifique o nível do óleo no eixo dianteiro e nas °
unidades finais (4WD).
Troque o nível do óleo no eixo dianteiro e nas °° °
4
unidades finais (4WD).
Verifique o cubos de roda dianteira/pivôs de °° Uma vez por mês
direção.
Lubrifique o eixo dianteiro suspenso. Uma vez por semana

Verifique a direção e o alinhamento das rodas °


(incluindo desgaste e danos dos pneus).
Calibre o eixo dianteiro suspenso. °
Tomada de força
Verifique se o PTO está operando corretamente. °° °
Troque o óleo do PTO dianteiro do ZUIDBERG. °° °
Limpe o coador do PTO dianteiro do "ZUIDBERG". °° °
Articulação
Verifique se o auto-engate está operando °° Uma vez por semana
corretamente.
Equipamentos elétricos
Verifique as condições da bateria e o nível do °° °
eletrólito.
Verifique o aperto das conexões da bateria e a °° °
segurança da bateria.
Verifique se todas as chaves de partida neutra °° °
estão operando corretamente.
Verifique se todas as luzes indicadoras, °° °
instrumentos e alarmes acústicos estão operando
corretamente.
Verifique o ajuste e operação de todas as luzes. °° °
Verifique se todos os dispositivos ativados °° °
eletricamente (aquecedor/ventilador, rádio,
limpadores para-brisas, etc.) estão operando
corretamente.
Verifique se todos os sistemas controlados °° °
eletronicamente estão operando corretamente.
Rodas e pneus
Verifique o torque de todas as porcas da roda, do °
aro e os parafusos.
1. Mercado NA: Quando o óleo AGCO Permatran 821 XL PLUS 10W30 for usado, os intervalos deverão ser reduzidos a 1.000 horas.
2. Se mais de 7% de biodiesel RME (Rapeseed Methyl Ester, éster metílico de canola) for usado ou se mais de 5% de biodiesel FAAE (Fatty Acid Alkyl
Ester, éster alquil de ácido graxo) for usado, os intervalos deverão ser a metade (por exemplo, 400 / 2 = 200 horas). Com o biodiesel BTL, os intervalos
não serão alterados.

Valtra_S3 - EAME 231


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.1.2 Gráfico de lubrificação T001332

Para detalhes sobre a frequência de lubrificação, consulte os detalhes contidos em vários capítulos.

Fig. 1. I027363

232 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.2 Cabine

4.2.1 Sistema de ar condicionado: condensador T001321

Frequência
Verifique o condensador todos os dias e, se necessário, limpe usando ar comprimido.
Procedimento
1. Remova os parafusos borboleta ((1)) localizados
em cada lado do condensador.
2. Segure o condensador lateralmente para 4
facilitar a limpeza.
3. Depois da limpeza, recoloque os parafusos
borboleta.
OBSERVAÇÃO: Tome cuidado para não
danificar as diversas grades do radiador.

Fig. 1. I004034

4.2.2 Sistema de ar condicionado: como verificar o sistema de ar


condicionado T001125

Frequência
PERIGO:
No caso de um vazamento, use óculos de segurança. O gás ou líquido refrigerante que escapa
pode causar ferimentos graves ao olhos. O refrigerante R134a usado na instalação libera um
gás tóxico quando entra em contato com uma chama.
AVISO:
Não desconecte qualquer peça do sistema de ar condicionado. Consulte seu revendedor ou
agente se ocorrer uma falha.
1. Opere o sistema de ar condicionado por alguns minutos a cada semana para manter todo o sistema em
boas condições e lubrificar as vedações.
2. Adicione carga ao sistema de ar condicionado todos os anos no início do verão (consulte sua
concessionária).

Valtra_S3 - EAME 233


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.2.3 Sistema de ar condicionado: secador T001512

Frequência
Substitua o secador (3) a cada 1.200 horas (consulte
o seu revendedor).

Fig. 2. I026122

4.2.4 Filtros de ar da cabine T001322

Frequência
Limpe os filtros de ar da cabine a cada 400 horas ou com frequência maior, se necessário.
Substitua os filtros de ar da cabine a cada 1.200 horas ou uma vez por semana, o que ocorrer primeiro.
AVISO:
O elemento do filtro de ar não oferece proteção contra produtos químicos. Peça ao seu
revendedor informações sobre a disponibilidade do filtro de partículas específico.

Procedimento para teto padrão


1. Para ter acesso aos filtros de ar da cabine, desligue os sistemas de travamento.
2. Abra as escotilhas em cada lado do teto da
cabine e retire os elementos do filtro (1).
3. Limpe os filtros soprando-os com ar
comprimido.
4. Antes de reinstalar os filtros, limpe os
compartimentos com um pano úmido para
remover a poeira.

Fig. 3. I004195

234 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.2.5 Instalação da cabine T002911

Frequência
A cabine é parte integral da Estrutura de proteção contra tombamento (ROPS) e deve ser instalada
corretamente para funcionar de maneira eficaz.
Peça a sua concessionária ou seu agente para verificar a firmeza dos parafusos/pinos de instalação da cabine
a cada 400 horas.
ATENÇÃO:
A cabine está em conformidade com diversos padrões internacionais de segurança. A cabine
nunca deve ser perfurada ou modificada para instalação de acessórios ou instrumentos. A
soldagem de qualquer item à cabine ou a reparação da cabine não são permitidas. Se qualquer 4
uma dessas operações for realizadas, a cabine não atenderá mais aos padrões de segurança.
Somente peças originais devem ser usadas, e elas devem ser instaladas por sua concessionária
ou agente.

4.2.6 Limpador de para-brisa T001323

O frasco do limpador de para-brisa está localizado


acima do degrau esquerdo.

Fig. 4. I026124

Frequência
Verifique se há fluido no tanque todos os dias e encha caso necessário.
IMPORTANTE: Use fluido adequado para baixas temperaturas encontradas para evitar danos por
congelamento.

Valtra_S3 - EAME 235


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.3 Motor

4.3.1 Produtos recomendados T011242

IMPORTANTE: A garantia é válida apenas enquanto os lubrificantes utilizados cumprirem com as seguintes
classificações, e nenhum outro produto for usado.
Óleo do motor
Óleo AGCO correspondente aos padrões: API CJ4 ou ACEA E9
Graus de viscosidade recomendados SAE (SAE J300d)
4 fig. 1: Os graus de viscosidade dependem das condições de temperatura ambiente

-25 -20 -15 -10 -5 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 °C

5W30

10W30

10W40

15W30

15W40

20W40

-13 -4 +5 14 23 32 41 50 59 68 77 86 95 104 113 °F

Fig. 1. I003528

Refrigerante
Anticongelante: Pernamente etileno/glicol, em conformidade com as especificações padrão da norma ASTM
D3306 (USA) ou BS 6580-1992 (Europa/RU) ou AS 2108-1977 (Austrália).

4.3.2 Combustível T001051

Lembrete das instruções de segurança


Antes de manusear combustível, encher o tanque, etc., observe o seguinte:
– Sob nenhuma circunstância gasolina, álcool, parafina, diesel a álcool ou qualquer outra substância deve
ser adicionada ao óleo diesel, pois há um aumento do risco de incêndio ou explosão.
Em um recipiente fechado, como um tanque de combustível, estas misturas são mais explosivas do que
a gasolina pura. Não use-os. Além disso, diesel a álcool não é aprovado devido à possível lubrificação
inadequada do sistema de injeção de combustível.
– Limpe a área do bujão de enchimento. Encha o tanque de combustível ao final de cada dia de trabalho
para reduzir a condensação durante a noite.
– Nunca remova o bujão ou reabasteça quando o motor estiver funcionando.
– Ao encher o tanque, mantenha o controle do bico.
– Não fume.
– Não encha o tanque em sua capacidade total. Deixe espaço para a expansão e limpe o combustível
derramado imediatamente.
– Se o bujão original for perdido, substitua-o por um bujão AGCO e aperte bem. Um bujão não AGCO não
tem garantia de selamento.
– Garanta que o equipamento seja mantido adequadamente.

236 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
ATENÇÃO:
Óleo diesel é inflamável. Manuseie o combustível com cuidado. Fique longe de fontes
inflamáveis. Não fume enquanto estiver enchendo o tanque. Não deixe o trator sozinho ao
encher o tanque. Limpe qualquer diesel derramado depois de encher o tanque. Qualquer
material que entrar em contato com o combustível deverá ser movido para um local seguro.
Se um combustível de alta pressão entrar em contato com os olhos, lave imediatamente com
água limpa e procure ajuda médica.

Combustível obrigatório para Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF


O diesel utilizado deve obedecer à norma EN 590:2009 ou ASTM D 975-09b 1-D ou 2-D.
Para obter a alimentação correta e desempenho ideal do motor, uso somente combustível de boa qualidade.
IMPORTANTE: Se o tipo de diesel não for respeitado, o motor e o sistema de despoluição estarão sujeito a
danos que não serão cobertos pela garantia.
4
Combustível recomendado para outros motores
Além de combustíveis para Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF, o diesel utilizado deve obedecer à norma
EN 14214:2008 ou ASTM D6751.
Para obter a alimentação correta e desempenho ideal do motor, uso somente combustível de boa qualidade.
Armazenamento de combustível
Deve ser tomado o máximo cuidado para manter o combustível limpo.
– Nunca limpe o interior de recipientes ou outros componentes do sistema de combustível com um pano
macio.
– A capacidade de armazenamento em massa
dos tanques não deve ser grande demais. A
vida útil do combustível é de aproximadamente
seis meses.
– O tanque de armazenamento deve ser coberto
e apoiado sobre uma base alta o suficiente para
que o tanque de combustível do trator seja
preenchido pela gravidade. Ele deve ter um
bueiro adequado para fornecer acesso para
limpeza. A torneira deve ter cerca de 75 mm
acima do fundo do tanque para permitir que
água e lama se assentem. Ela deve ter uma tela
removível. O tanque de armazenamento deve
inclinar-se por cerca de 4 centímetros por metro
para a parte traseira (lateral do bujão de
drenagem).

Fig. 2. I003532

– Deixe o combustível se assentar no tanque de armazenamento por 24 horas antes do uso após qualquer
manutenção ou reabastecimento do tanque.
– Limpe os tanques de armazenamento regularmente, normalmente a cada cinco anos, mais
frequentemente em climas frios.
– Sangre os tanques com frequência para drenar toda a água acumulada por condensação.
– Gire os estoques de combustível para evitar a deterioração do combustível velho e o acúmulo de água
ou corpos estranhos.
– Traga novos suprimentos sem esperar que acabem os estoques; o reabastecimento do fundo do tanque
pode causar um bloqueio.
Conselhos sobre a utilização de combustível em clima frio
– No clima frio, o combustível diesel aumenta em viscosidade e partículas de cera. Isso pode levar a
problemas de funcionamento se não forem tomadas precauções.
– IMPORTANTE: Proteção ambiental - você deve cumprir com os regulamentos locais em vigor
relacionados à armazenagem subterrânea.
O armazenamento subterrâneo é preferível.

Valtra_S3 - EAME 237


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Se isso não for possível, coloque o tanque de armazenamento em um local protegido do vento, frio e
umidade.
– Depois de encher o tanque de armazenamento, drene os primeiros 5 litros em um tambor antes de
encher o tanque de combustível. Em seguida, retorne o combustível dentro do tambor ao tanque de
armazenamento.
– Isole todas as tubagens expostas. Garanta que os tubos sejam curtos de comprimento e projetados para
ser desmontados, se necessário.
– Estoque somente combustível "inverno" de qualidade durante a época de clima frio.
– Limpe frequentemente o copo do filtro de combustível.
– Não perfure o filtro de combustível.
4 – Certifique-se de ter sempre um filtro de reposição disponível. Se ocorrer um bloqueio devido ao
enceramento do combustível, a troca do filtro de combustível permitirá reiniciar.

4.3.3 Combustível biodiesel T009064

Especificação do combustível recomendado


IMPORTANTE: O uso de combustíveis biodiesel EN 14214:2008 ou ASTM D6751 não é autorizado para
Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF.
A composição química do biodiesel danifica o sistema de despoluição.
O combustível biodiesel é autorizado para motores Nível 3 SisuDiesel, exceto para Motor E3 com tecnologia
AdBlue/DEF.
Deve cumprir a norma EN 14214:2008 ou ASTM D6751.
RME (Rape methyl esters, ésteres metílicos rape), VOME (vegetable oil methyl esters, ésteres metílicos de
óleos vegetais) e ésteres metílicos de soja, que juntos são conhecidos como FAME (fatty acid methyl esters,
ésteres metílicos de ácidos graxos) estão todos incluídos nestas normas.
EN 590:2009 combustíveis diesel podem conter até 7% do biodiesel correspondente à norma EN
14214:2008. Combustíveis biodiesel ASTM D975-09b podem conter até 5% do biodiesel FAAE
correspondente à norma ASTM D6751-08.
Para mais informações, entre em contato com o seu revendedor
OBSERVAÇÃO: Óleo não refinado de canola prensado a frio, outros óleos vegetais não esterificados ou tipos
de combustíveis como o álcool etílico e o metanol não devem ser utilizados nestes produtos.
Este combustível requer um tipo diferente de motor, com câmaras de pré-combustão ou um tipo específico
de sistema de injeção. Além disso, "combustível doméstico" não deve ser usado, pois sua qualidade foi
reduzida pelas refinarias. Ele não pode mais fornecer lubrificação suficiente e a quantidade de
hidrocarbonetos aromáticos policíclicos pesados foi aumentada para um nível crítico.
armazenamento de combustível
AVISO:
AdBlue/DEF fluid deve ser armazenado a uma temperatura inferior a 30 °C e longe da luz solar
direta.
O aditivo deve ser armazenado de acordo com as normas recomendadas para evitar qualquer absorção de
água ou deterioração.
O combustível nunca deve ser armazenado por mais de 12 meses. Sob certas condições, a deterioração do
aditivo pode levar à corrosão dos componentes metálicos e fazer os selos se dividirem prematuramente.
Nunca armazene combustível em um tanque com uma superfície interior pintada, pois o biodiesel dissolve
vários tipos de tinta.
Quando você encher o trator, certifique-se de que o combustível não escorra para o lado do tubo de
enchimento. Se houver qualquer derramamento, limpe os traços de qualquer combustível imediatamente.
Evite espirrar as mangueiras de combustível e limpe qualquer derrame o mais rápido possível.
Manutenção necessária do motor
SISU de Nível 0, 1, 2 e 3, exceto Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF, podem operar com 100% biodiesel.
Se um combustível biodiesel for utilizado nestes motores, o tempo entre as trocas de óleo, filtros de óleo e
filtros de combustível deve ser reduzido pela metade.
Um separador de água adicional também deve ser instalado.
Consulte o seu revendedor para obter esse equipamento adicional.
IMPORTANTE: O Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF não pode funcionar com biodiesel.
238 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
4. Manutenção
Informações gerais
– Se o nível do óleo exceder a marca "Max" na vareta, o óleo do motor deve ser substituído.
– Se um vazamento de combustível (aumento/diluição de óleo) de repente piorar, a causa deve ser
identificada e corrigida.
– O biodiesel pode ser usado puro nas temperaturas de partida abaixo de cerca de -16 °C.
O aditivo de diesel deve ser utilizado para temperaturas abaixo de -16 °C.
– Se o trator precisar ficar imobilizado por pelo menos 4 semanas, use diesel puro durante a última hora de
operação, para evitar entupimento de vários componentes e danos nos filtros ou selos com menor
resistência ao biodiesel.
– Como o biodiesel é um solvente muito potente, qualquer resíduo no sistema de combustível pode tornar-
se um problema depois de usar biodiesel. Os filtros de combustível devem ser substituídos
imediatamente após as primeiras vezes que o tanque for enchido com biodiesel.
4
– O valor baixo de combustão de biodiesel pode levar a uma queda no desempenho de 5% ou um aumento
no consumo de combustível de aproximadamente 10%.
– Todos os modelos mais velhos devem ser cuidadosamente inspecionados por um revendedor autorizado
antes de usar biodiesel. Baixa compressão, um vazamento dos injetores e temperaturas de refrigeração
muito baixas podem levar à diluição do óleo do motor. Todas as mangueiras e os tubos devem ser
verificados pelo menos uma vez por ano por um revendedor autorizado.
Possíveis consequências do uso de biodiesel
Para proteger o motor e o sistema de combustível, o trator deve ser verificado nos intervalos recomendados
ou em intervalos menores, caso seja recomendado.
– Perda de potência e desempenho reduzido
– Vazamentos de combustível em vedações e mangueiras
– Corrosão do equipamento de injeção de aditivo
– Redução da lubrificação da bomba de injeção
– Carbonização/obstrução dos injetores, levando à redução na pulverização do aditivo
– Bloqueio do filtro
– Revestimento/apreensão dos componentes internos do sistema de injeção
– Acúmulo de lama e sedimentos
– Vida útil reduzida
Aplicação de garantia
A garantia normal da máquina continua a mesma desde que as informações acima e as normas sejam
respeitadas e a máquina seja verificada por um revendedor autorizado de acordo com o cronograma de
manutenção.
Pedidos de garantia não são aceitos para danos na pintura causadas por biodiesel. Todas as reclamações
sobre as emissões de exaustão de fumaça, consumo de combustível aumentado ou desempenho reduzido
devido ao uso do biodiesel também são excluídas.
Falhas causadas pelo uso de qualquer tipo de combustível não são consideradas falhas de fabricação ou
materiais e não são cobertas pela garantia.

4.3.4 AdBlue/DEF: T001271

Aditivo recomendado
O aditivo recomendado é um fluido à base de uréia vendido sob a marca AdBlue/DEF.
AdBlue/DEF deve obedecer à norma ISO 22241-1 ou DIN 70070.
AdBlue/DEF não é um produto perigoso, mas deve ser manuseado com cuidado. Em caso de derramamento
deAdBlue/DEFno veículo, enxague com água e limpe com papel ou um pano
Baixas temperaturas: AdBlue/DEF -11 °C.
Tome as precauções de armazenamento necessárias para evitar o congelamento do produto e garantir que
o veículo sempre possa ser abastecido.

Valtra_S3 - EAME 239


4373588M1 - 3
4. Manutenção

Temperatura ambiente constante Limite de retenção/meses


Menor ou igual a 10 °c 36
(1
Menor ou igual a 25 °c 18
Menor ou igual a 30 °c 12
Menor ou igual a 35 °c 6
Maior ou igual a 35 °c - (2
OBSERVAÇÃO: Os principais fatores levados em conta para definir os limites deste quadro são a
temperatura ambiente e alcalinidade inicial do AdBlue/DEF. A diferença entre a evaporação de

4 armazenamento em um recipiente ventilado e um recipiente sem ventilação é um fator adicional.


Para uma medição rápida e precisa da concentração de AdBlue/DEF, use um refratômetro para
AdBlue/DEF.
Para mais informações sobre as condições de armazenamento e manuseio, consulte a norma ISO 22241.
1. Para evitar a decomposição do AdBlue/DEF, evite o armazenamento prolongado ou transporte a uma temperatura de aproximadamente -25 °C
2. Verifique se o produto é homogêneo antes de cada utilização.

IMPORTANTE: Se o aditivo AdBlue/DEF for modificado ou substituído por outro fluido que não está de
acordo com a norma ISO 22241-1 ou DIN 70070, há um risco de que ele não forneça o resultado pretendido,
e pode danificar o motor Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF.

4.3.5 Motor SisuDiesel de 6 cilindros T010551

(1) Filtro de óleo do motor

Fig. 3. I004099

240 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
(2) Bujão de abastecimento de óleo
(3) Vareta de óleo do motor
(4) Pré-filtro de combustível
(5) Filtro de combustível

3 2 5 4

Fig. 4. I025708

(6) Bujões de drenagem de óleo do motor

Fig. 5. I004103

4.3.6 Verificação do nível de óleo do motor T001562

Frequência
Verifique o nível de óleo do motor diariamente.
Procedimento
OBSERVAÇÃO: Esta operação deve ser realizada quando o motor estiver frio.
OBSERVAÇÃO:
Para evitar desnecessariamente o consumo de óleo pesado:
– Não ultrapasse a marca MAX na vareta.
– Não reabasteça até que o nível atinja a marca MIN (verde) na vareta.
1. Coloque o trator em terreno plano, com a suspensão do eixo dianteiro desengatada. Pare o motor.
2. Verifique o nível do óleo usando a vareta.
3. Complete com óleo se necessário.

Valtra_S3 - EAME 241


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.3.7 Como drenar o óleo do motor T002010

Frequência
Drene o óleo do motor a cada 400 horas no máximo.
Em condições operacionais difíceis, o óleo pode precisar ser trocado mais frequentemente (a cada 200 horas,
por exemplo).
Procedimento
1. Drene o óleo quando o motor estiver morno.
2. Coloque o trator em uma superfície nivelada, com o eixo dianteiro desativado. Pare o motor.
4 3. Desenrosque e remova os plugues do reservatório do motor.
OBSERVAÇÃO: Caso haja dois plugues de drenagem, é recomendado desenroscá-los para obter uma
drenagem mais eficiente, uma vez que existe um painel que prende o óleo em cada lado do reservatório.
4. IMPORTANTE: Não descarte o óleo no meio ambiente. Sempre armazene o óleo em recipientes
adequados de forma que ele possa ser coletado e processado por organizações especialistas.
Colete o óleo usado em um recipiente de tamanho suficiente.
5. Reencaixe e aperte os plugues de drenagem (torque: 35 Nm).
6. Encha novamente com um óleo recomendado até a marca "máx".
OBSERVAÇÃO: Aguarde até que o óleo assente no reservatório antes de verificar novamente o nível.
7. Dê partida no motor e certifique-se de que não há vazamentos a partir do(s) plugue(s) de drenagem.

4.3.8 Substituição do filtro do óleo do motor T001423

Frequência
Troque o filtro do óleo do motor a cada 400 horas
Procedimento
1. Com o motor desligado, drene o óleo antes de substituir o filtro do óleo (consulte a §4.3.7, página 242).
2. Desparafuse e descarte todo o filtro e a vedação desgastada.
3. Encha o novo filtro lentamente com óleo limpo.
4. Pingue algumas gotas de óleo do motor limpo no novo anel de vedação e coloque o anel no alojamento
no topo do novo filtro.
5. Aparafuse o filtro até que o anel de vedação toque a cabeça do filtro. Em seguida, aperte mais uma meia-
volta com as mãos (não aperte demais).
6. Encha com o tipo de óleo do motor recomendado.
7. Verifique novamente o nível do óleo e preencha se necessário.
8. Reinicie o motor e verifique se existem vazamentos.

4.3.9 Como substituir o filtro de uréia T010424

Frequência
Substitua o filtro de uréia a cada 1.200 horas ou uma vez por ano.
Procedimento
ATENÇÃO:
Como esse fluido pode ser corrosivo, use luvas e óculos de segurança ao realizar estas
operações.

242 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
1. Remova os parafusos (B) e remova a porta de
acesso (A)

B
4

Fig. 6. I025656

2. Remova o módulo tirando os três parafusos de


retenção (C)

Fig. 7. I026329

3. Desenrosque a tampa do filtro (1)


4. Remova o elemento (2) e descarte-o
5. Puxe para extrair o filtro (3) e descarte-o
6. Re-encaixe um novo filtro (3)
7. Re-encaixe um elemento (2) e parafuse na
tampa(1)
1
8. Aperte com um torque de 20 Nm a 25 Nm
9. IMPORTANTE: Antes da remontagem, as
superfícies de contato dos diferentes
elementos devem estar limpas e sem danos. 3
Não reutilize elementos desgastados ou
molhados.
Não use óleo mineral, silicone ou graxa na 2
montagem de selos do filtro, pois os selos são
revestidos de teflon para facilitar a montagem.

Fig. 8. I025655

Valtra_S3 - EAME 243


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.3.10 Sistema de combustível: pré-filtro de combustível T010549

Drenagem da água: Frequência


A cada 100 horas ou uma vez por semana.
Drenagem da água: Procedimento
1. Coloque um recipiente debaixo do pré-filtro de combustível.
2. Drene a água pela abertura da válvula na base do pré-filtro. Recolha a água e descarte-a adequadamente
de acordo com as diretrizes sobre proteção ambiental.
3. Feche a válvula novamente e depois sangre o sistema (consulte a §4.3.13, página 245).
4 Substitua o elemento do filtro: Frequência
Substitua o elemento do filtro a cada 800 horas.
Substitua o elemento do filtro: Procedimento
IMPORTANTE: Limpe frequentemente o copo do pré-filtro de combustível. Não perfure o pré-filtro de
combustível.
OBSERVAÇÃO: Para evitar a condensação de água no tanque de combustível, reabasteça o combustível no
final do dia de trabalho.
Garanta que haja um pré-filtro de reposição sempre disponível. Se ocorrer um bloqueio devido ao
enceramento do combustível, a troca do filtro de combustível permitirá reiniciar.
1. Desconecte a conexão com o pré-filtro
2. Drene o pré-filtro
3. Remova e descarte o elemento do filtro
4. Preencha o novo elemento do filtro de combustível e re-encaixe-o (também lubrifique o selo com o
combustível)
5. Desconecte a conexão com o pré-filtro
6. Sangre o sistema (consulte a §4.3.13, página 245).

4.3.11 Sistema de combustível: filtro de combustível T010548

Frequência
Substitua o elemento do filtro a cada 800 horas
Procedimento
1. Coloque um recipiente debaixo do filtro
2. Drene o filtro
3. Remova o elemento do filtro e descarte-o, de acordo com a legislação ambiental vigente
4. Preencha o novo elemento do filtro com combustível limpo e re-encaixe-o (também lubrifique o selo com
o combustível)
5. Sangre o sistema (consulte a §4.3.13, página 245).

4.3.12 Sistema de combustível: pré-filtro separador de água T010508

Drenagem da água: Frequência


A cada 100 horas ou uma vez por semana.
IMPORTANTE: Limpe frequentemente o copo do pré-filtro de combustível. Não perfure o pré-filtro de
combustível.
OBSERVAÇÃO: Para evitar a condensação de água no tanque de combustível, reabasteça o combustível no
final do dia de trabalho.
Garanta que haja um pré-filtro de reposição sempre disponível. Se ocorrer um bloqueio devido ao
enceramento do combustível, a troca do filtro de combustível permitirá reiniciar.

244 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Drenagem da água: Procedimento
1. Coloque um recipiente debaixo do pré-filtro de
combustível.
2. Drene a água pela abertura da válvula (1) na
base do pré-filtro. Recolha a água e descarte-a
adequadamente de acordo com as diretrizes
sobre proteção ambiental.
3. Feche a válvula novamente e depois sangre o
sistema (consulte a §4.3.13, página 245).

Fig. 9. I025673

Substitua o elemento do filtro: Frequência


Substitua o elemento do filtro a cada 400 horas.
Substitua o elemento do filtro: Procedimento
1. Drene o pré-filtro, abrindo o parafuso do copo
do filtro (2).
2. Remova o copo
3. Desparafuse o elemento do filtro (3) e descarte-
o.
4. Recoloque um novo elemento (lubrifique o selo
com o combustível).
5. Recoloque o copo (lubrifique o selo com o
combustível).
2
6. Sangre o sistema (consulte a §4.3.13,
página 245).
3

Fig. 10. I025674

4.3.13 Sistema de combustível: vazamento T010560

Procedimento
Para assegurar a operação correta do motor, o sistema de combustível deve estar em perfeitas condições e
livre de ar.

Valtra_S3 - EAME 245


4373588M1 - 3
4. Manutenção
1. Coloque um recipiente limpo debaixo do pré-
filtro para recuperar o combustível,
2. Solte o parafuso de vazamento (1) e encaixe
um tubo transparente na porta
3. Opere a bomba (2) até que o líquido flua através 2
do parafuso de sangria sem ar
4. Volte a apertar o parafuso de sangria
5. Ligue o motor e deixe-o funcionar em marcha
lenta por alguns minutos para vazar o sistema
completamente 1
4 OBSERVAÇÃO: Nunca ative o motor de
arranque por mais de 30 segundos de uma só
vez para evitar o superaquecimento na partida e
descarga da bateria.
6. Verifique se não existem vazamentos
7. Repita a operação se necessário.
Fig. 11. I025711

4.3.14 Sistema de combustível: bomba de injeção, regulador e


injetores T001047

A bomba de injeção, o regulador e os injetores devem ser verificados e ajustados pela concessionária ou pelo
agente (de acordo com o guia de serviço).

4.3.15 Sistema de combustível: Injeção (Motor E3 com tecnologia


AdBlue/DEF) (opcional) T001439

O sistema de injeção deve ser verificado e ajustado pelo revendedor ou agente (de acordo com o guia de
serviços).

4.3.16 Filtro de ar T001427

Limpeza e substituição: Frequência


Filtro principal
– Limpe o filtro de ar principal se a luz indicadora de obstrução acender, ou diariamente se estiver usando
em locais com muita poeira.
– Substitua o filtro principal ((2)) fig. 12 após a luz indicadora de obstrução acender cinco vezes, uma vez
por ano ou a cada 1200 horas.
Filtro secundário:
– Limpe o filtro secundário após o filtro principal ter sido limpo cinco vezes.
– Substitua o filtro secundário (3) fig. 12 após ele ter sido limpo cinco vezes, uma vez por ano ou a cada
1200 horas.
Limpeza e substituição do filtro principal: Procedimento
IMPORTANTE: Pare o motor antes de iniciar o trabalho no sistema de filtro.
OBSERVAÇÃO: Embora o modelo mostrado possa não corresponder totalmente ao seu modelo, o
procedimento é idêntico.
ATENÇÃO:
Não use os vapores de exaustão do trator para soprar o filtro principal ou secundário para fora.
Nunca coloque óleo no filtro principal ou no filtro secundário. Nunca use gasolina, parafina ou
solventes para limpar o filtro principal ou o filtro secundário.
Antes de instalar o filtro principal ou o filtro secundário, verifique visualmente se não há cortes,
rasgos ou danos na superfície das vedações; não instale o filtro se estes danos estiverem
visíveis.

246 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

1 2
3

Fig. 12. I004091

1. Erga o painel do capô.


2. Remova o filtro principal ((2)). Para acessar o filtro, destrave e remova a placa da tampa ((1)).
3. Limpe o filtro principal, dependendo de sua condição:
– Bata cuidadosamente o filtro em uma superfície dura para retirar o máximo de poeira possível, em
seguida aplique ar comprimido através dele com uma pressão máxima de 5 bar enquanto mantém o
filtro a uma distância adequada do bico.
– Após a limpeza, certifique-se de que o filtro secundário (3) não está danificado iluminando a parte
interna para verificar se não há furos, e verifique a condição das vedações.
4. Execute as operações em ordem inversa para encaixar novamente.
Limpeza e substituição do filtro secundário: Procedimento
IMPORTANTE: Pare o motor antes de iniciar o trabalho no sistema de filtro.
OBSERVAÇÃO: Embora o modelo mostrado possa não corresponder totalmente ao seu modelo, o
procedimento é idêntico.
ATENÇÃO:
Não use os vapores de exaustão do trator para soprar o filtro principal ou secundário para fora.
Nunca coloque óleo no filtro principal ou no filtro secundário. Nunca use gasolina, parafina ou
solventes para limpar o filtro principal ou o filtro secundário.
Antes de instalar o filtro principal ou o filtro secundário, verifique visualmente se não há cortes,
rasgos ou danos na superfície das vedações; não instale o filtro se estes danos estiverem
visíveis.
1. Erga o painel do capô.
2. IMPORTANTE: Para limpar o filtro secundário, não bata ele contra uma superfície dura.
Remova o filtro principal (2) e o filtro secundário (3). Para acessar os filtros, destrave e remova a placa da
tampa (1) .fig. 12
3. Execute as operações em ordem inversa para encaixar novamente.

4.3.17 Sistema de refrigeração T001428

Qualidade do refrigerante
– A qualidade do refrigerante pode ter um grande efeito sobre a eficiência e a vida útil do sistema de
arrefecimento (consulte a §4.3.1, página 236).

Valtra_S3 - EAME 247


4373588M1 - 3
4. Manutenção
– IMPORTANTE: Nunca use água pura como refrigerante.
Se uma mistura incorreta for usada, a AGCO não poderá ser responsabilizada por danos causados.
Precauções contra o congelamento: Verifique o nível de proteção da mistura antes da temporada de
inverno.
A relação entre anticongelante/água deve sempre ser 40-50% de anticongelante para 60-50% de água.
A mistura mínima de 40% anticongelante/60% refrigerante deve ser utilizada mesmo em regiões "não-
frias" para elevar o ponto de ebulição e proteger o sistema contra a corrosão.
A água utilizada deve ser limpa, suave e não ácida.
Evite a adição de água pura ao sistema, pois isso irá diluir a mistura.
Verifique o nível e a qualidade do líquido de arrefecimento
4 1. Motor frio, verifique visualmente o nível de refrigerante diariamente.
2. ATENÇÃO:
A qualidade do líquido de arrefecimento deve ser verificada quando o motor estiver frio.
Verifique a qualidade da mistura regularmente, principalmente antes da temporada de inverno.
como preencher para completar o nível do líquido refrigerante
ATENÇÃO:
Se o motor estiver muito quente, solte a tampa do primeiro bocal antes de removê-lo para
diminuir a pressão do tanque de expansão.
IMPORTANTE: Se os procedimentos corretos não forem seguidos, a AGCO não poderá ser responsabilizada
por danos causados.
1. Levante a tampa para acessar o tanque de
expansão.
2. Abra a tampa do tanque de expansão.
3. Encha o tanque de expansão com refrigerante
até a metade entre as marcas máx/mín.
4. Após o preenchimento, abra a torneira
aquecedor totalmente e ligue o motor a 1.000
rpm por vários minutos.
5. Desligue o motor, verifique o nível e complete MAXI
se necessário, sem ultrapassar a metade do
tanque. MINI
Volte a colocar a tampa.

Fig. 13. I025718

Como drenar o sistema de refrigeração


Drene o sistema a cada 1.200 horas de acordo com o procedimento a seguir.
ATENÇÃO:
Espere até que o sistema esteja completamente resfriado antes da drenagem.

248 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
1. Levante a tampa para acessar o tanque de
expansão.
2. Abra a tampa do tanque de expansão.
3. Coloque uma chapa debaixo do radiador.
4. Retire o bujão de drenagem do radiador e deixe
que o líquido escorra para fora completamente.
5. Volte a colocar o bujão de drenagem do radiador
e encha o sistema.
6. Preencha o sistema através do tanque de
expansão e, após o enchimento, abra a torneira
aquecedor totalmente e ligue o motor a 1.000 4
rpm por vários minutos.
7. Desligue o motor, verifique o nível e complete
se necessário, sem ultrapassar a metade do
tanque de expansão.
Volte a colocar a tampa.
Fig. 14. I006263

Como limpar o radiador


Limpe as aletas do radiador com ar comprimido todos os dias, dependendo do trabalho realizado.

4.3.18 Verificando a correia Poly-V do ventilador/alternador/ar


condicionado T001499

Tensão
Verifique a tensão da correia a cada 400 horas
Aparência
Examine a aparência da correia (em uma base diária
ou sempre que reabastecer).
– Rachaduras cruzadas (atravessando a largura da
correia) são permitidas. OK
– Rachaduras longitudinais (atravessando o
comprimento da correia) que se cruzam
rachaduras cruzadas não são permitidas.
Substitua a correia se ela estiver rachada de forma
inaceitável, desgastada ou se as peças estiverem
saindo (consulte a §4.3.19, página 250).
OK

Fig. 15. I004763

Valtra_S3 - EAME 249


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.3.19 Como trocar as correias do ventilador/alternador/ar


condicionado T001429

Frequência
Substitua as correias assim que elas mostrarem
sinais de desgaste ou a cada 1200 horas.

Fig. 16. I005127

Procedimento para uma correia Poly-V e tensionador de rolete


1. Levante o tensionador para remover e
reencaixar a correia.
2. Após a substituição, verifique a tensão da
correia e ajuste se necessário.
3. Após o tensionador ser afrouxado para
remoção/reencaixe da correia, verifique o
torque do parafuso do tensionador 43 Nm.
As correias são tensionadas pelo tensionador
automático.

Fig. 17. I005132

250 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Procedimento para uma correia Poly-V e tensionador de mola
1. Puxe a correia manualmente de forma que ela
engate a ferramenta de retenção de mola
específica (4315579M1) (1).

Fig. 18. I004766

2. Solte os parafusos de suporte da mola de


tensão (2) para liberar a correia e substitua-a.
3
3. Durante o reencaixe, empurre a extremidade do
suporte de tensão (3) o mais distante possível e 2
reaperte os parafusos (2) com um torque de
27 Nm para 37 Nm.
4. Remova a ferramenta (1) para garantir a tensão
da correia. Valor de tensão nominal:. 73 Nm 1
As correias são tensionadas pelo tensionador
automático.

Fig. 19. I004767

Valtra_S3 - EAME 251


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.4 Transmissão

4.4.1 Produtos recomendados T001563

IMPORTANTE: A garantia é válida apenas enquanto os lubrificantes utilizados cumprirem com as seguintes
classificações, e nenhum outro produto for usado.
Transmissão
Óleo SAE 15W40 em conformidade com as especificações CMS M1145 da MF.
Embreagem hidráulica.
4 Óleo Pentosin CHS 11S.
Acionadores traseiros finais
Modelos S232/S233/S262/S263: SAE 85W90
Modelos S292/S293/S322/S323/S352/S353: SAE 85W140

4.4.2 Como verificar o nível do óleo de transmissão T001409

Frequência
Verifique o nível de óleo da transmissão todos os dias.
Procedimento
1. Coloque o trator em terreno plano, com a
suspensão do eixo dianteiro desengatada.
Pare o motor.
2. Verifique se o nível está entre as marcas
mínima e máxima da vareta. MAXI
3. Abasteça, se necessário.
MINI

Fig. 1. I027135

4.4.3 Drenagem do óleo da transmissão T001411

Frequência
Drene e substitua o óleo de transmissão a cada 2.000 horas.

252 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Procedimento
OBSERVAÇÃO: Não drene até que o óleo de transmissão esteja quente.
1. Coloque o trator em terreno plano, com a
suspensão do eixo dianteiro desengatada.
2. Coloque os braços de articulação inferiores na
posição mais baixa.
Pare o motor.
1
3. Remova o plugue de dreno (1) e o plugue de
enchimento (A). Aguarde até que o óleo tenha
sido drenado para fora completamente.
4. Encaixe novamente o plugue do dreno (1), em 4
seguida, encha a transmissão com o óleo
recomendado até o nível correto.
OBSERVAÇÃO: Dê tempo para o óleo se
acomodar na transmissão e no eixo traseiro
antes de reverificar o nível. Depois de mudar o
óleo da transmissão, você DEVE sangrar o
sistema hidráulico e os sistemas de freio. Se
necessário, consulte o seu revendedor mais
próximo.

Fig. 2. I027224

4.4.4 Como verificar o nível das unidades de acionamento final


traseiras T001413

Frequência
Verifique o nível de óleo das unidades de acionamento final traseiras a cada 400 horas.

Valtra_S3 - EAME 253


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Procedimento
OBSERVAÇÃO: Para acessar o plugue, pode ser necessário remover o copo de recuperação de óleo.
1. Desparafuse o plugue (1); o nível de óleo deve
ser de 31 mm abaixo do bujão de enchimento.
2. Abasteça, se necessário.

4 1

Fig. 3. I004070

4.4.5 Como drenar os acionadores traseiros finais T001414

Frequência
Drene e substitua o óleo nos acionadores finais a cada 2.000 horas.
Procedimento
1. Remova o bujão de drenagem ((1)) e o bujão de
nível para enchimento (consulte a §4.4.4,
página 253).
2. Depois de esgotar o óleo, recoloque o bujão de
drenagem e em seguida, encha os acionadores
traseiros finais até o nível correto com um óleo
recomendado.
OBSERVAÇÃO: Dê tempo para que o óleo se
assente antes de reverificar o nível.

Fig. 4. I004071

4.4.6 Filtragem do sistema de transmissão hidráulica T001412

Substituir o coador do filtro: Frequência


Substitua o coador do filtro de transmissão ((1)) a cada 2.000 horas.

254 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4
1

Fig. 5. I004065

Substituir o coador do filtro: Procedimento

1. Desaperte os 3 parafusos na placa de retenção, remova o coador e descarte-o.


2. Encaixe a coador novo no seu lugar.
3. Encaixe a placa de retenção e aperte os três parafusos.
Como substituir o filtro de alta pressão: Frequência
Substitua o filtro de de alta pressão ((2)) a cada 800 horas.
Como substituir o filtro de alta pressão: Procedimento
1. Desaperte o copo do filtro.
Remova o elemento do filtro, deixe-o escorrer
completamente e descarte-o.
2. Substitua o selo a cada 800 horas, ou quando
necessário. 2
3. Deslize o novo elemento de filtro na cabeça do
filtro.
OBSERVAÇÃO: Para evitar a contaminação do
elemento do filtro por materiais estranhos
(lama, etc.), não remova completamente o
plástico de proteção até que ele esteja instalado
no local.
4. Recoloque o copo do filtro e apertade o
parafuso até que ele trave.

Fig. 6. I004066

4.4.7 Verificação e limpeza do arrefecedor do óleo da transmissão T001408

Frequência
Verifique o arrefecedor todos os dias e, se necessário, limpe usando ar comprimido.

Valtra_S3 - EAME 255


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Procedimento
IMPORTANTE: Tome cuidado para não danificar as diversas grades do radiador.
1. Puxe a alça ((1)) para baixo para destravar e
liberar o conjunto do radiador.

1
4

Fig. 7. I004056

2. Limpe o arrefecedor do óleo da transmissão


((2)) com ar comprimido.

Fig. 8. I004250

4.4.8 Como lubrificar o eixo traseiro da TDF T001330

PERIGO:
Pare o motor antes de lubrificar o eixo traseiro da TDF.
Lubrifique o eixo traseiro da TDF a cada 50 horas.
Esta lubrificação protege o eixo traseiro da TDF contra a corrosão e ajuda no engate do implemento.

256 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.4.9 Embreagem T002980

Nível
Verifique o nível de fluido da embreagem a cada
reparo e após qualquer operação no sistema.
Remova a proteção flexível para obter acesso ao
recipiente do bocal de enchimento.

Fig. 9. I011821

Drenagem
Drene o sistema da embreagem a cada 2000 horas.
IMPORTANTE: Certifique-se de verificar o nível de óleo e sangre o sistema de embreagem após executar
qualquer operação no sistema.
Consulte sua concessionária se necessário.

Valtra_S3 - EAME 257


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.5 Freios

4.5.1 Produtos recomendados T010423

IMPORTANTE: A garantia é válida somente enquanto os produtos usados atenderem às classificações a


seguir e nenhum outro produto for usado.
Freio pneumático
Para o período de inverno, use o anticongelante "Wabcothyl"

4 4.5.2 Sangria do sistema de freio T001058

Frequência
Sangre o sistema de freio/pistão a cada 1200 horas e após cada operação de manutenção.
Localização dos parafusos de sangria
(1) Sangria do freio do reboque (caso opção esteja
instalada)
(2) Sangria do freio esquerdo
(3) Sangria do freio direito
(4) Sangria da embreagem

4
1

3
2

Fig. 1. I006754

4.5.3 Proteção do sistema de ar comprimido T010435

Frequência
Se houver um risco de congelamento, proteja o sistema enchendo o tanque com anti-congelante.

258 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Procedimento
1. Abra a tampa do tanque anti-congelante
2. Abra o sistema, colocando a alavanca da bomba
(1) na posição (I)
3. Encha o tanque (2) com o anti-congelante
recomendado
2
4. Recoloque a tampa do tanque anti-congelante alcohol

5. Após o inverno, feche o sistema, colocando a 0,5 dm3


alavanca da bomba na posição (O). WABCO
OBSERVAÇÃO: Verifique regularmente se há
anti-congelante no tanque durante todo o
O I
4
inverno.

Fig. 2. I025650

Valtra_S3 - EAME 259


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.6 Tomada de força dianteira

4.6.1 Produtos recomendados T002983

IMPORTANTE: A garantia continua válida somente enquanto os lubrificantes usados estiverem em


conformidade com as seguintes classificações, e nenhum outro produto for usado.
Tomada de força dianteira
Você precisa usar óleo Autran DX III/Fluido 9.

4 4.6.2 Como drenar o óleo T002982

Frequência
OBSERVAÇÃO: A TDF dianteira funciona hidraulicamente em um sistema separado e independente. Todo
o sistema é refrigerado por um arrefecedor de óleo.
Drene a TDF dianteira em 50 horas e, em seguida, a cada 400 horas.
Procedimento
1. Remova os dois plugues do dreno ((1)).
2. Remova o anel de retenção e solte o parafuso
que prende a placa da tampa do filtro ((2)).
Remova e limpe o filtro da bomba a cada
drenagem.
3. Encaixe novamente o conjunto com um novo
anel de retenção. 3
4. No caso de um vazamento, verifique o nível de
óleo após desparafusar o plugue ((3)). Complete
e consulte sua concessionária.

1
Fig. 1. I007960

4.6.3 Como lubrificar o eixo dianteiro da TDF T001462

PERIGO:
Pare o motor antes de lubrificar o eixo dianteiro da TDF.
Lubrifique o eixo dianteiro da TDF uma vez por semana.
Esta lubrificação protege o eixo dianteiro da TDF contra a corrosão e ajuda no engate do implemento.

260 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.7 Eixo dianteiro e direção

4.7.1 Produtos recomendados T001448

IMPORTANTE: A garantia é válida apenas enquanto os lubrificantes utilizados cumprirem com as seguintes
classificações, e nenhum outro produto for usado.
Eixo dianteiro
Óleo para eixo dianteiro DANA: Acionadores finais: API GL5; SAE 85W90
Carcaça central montada: API GL5; SAE 85W90
Graxeira
Graxeira: AGCO M.1105 ou graxeira de lítio polivalente de acordo com os índices N.L.G.I.:
4
– N.L.G.I. número 1: A temperatura muitas vezes cai abaixo de 7 °C
– N.L.G.I. número 2: A temperatura muitas vezes varia de 7 °C a 27 °C
– N.L.G.I. número 3: A temperatura muitas vezes ultrapassa 27 °C

4.7.2 Eixo dianteiro de tração nas 4 rodas: Verificação do nível de


óleo da viga do eixo dianteiro T001294

Frequência
Verifique o nível de óleo da viga do eixo dianteiro a cada 400 horas.
Procedimento
1. Coloque o eixo dianteiro em uma superfície
nivelada.
2. Desparafuse o plugue (1) e verifique o nível. O
óleo deve estar nivelado com o aro inferior da
porta do plugue do bocal de enchimento.
Complete se necessário.
1

Fig. 1. I008041

4.7.3 Eixo dianteiro da tração integral: drenagem do óleo do corpo


do eixo dianteiro T001313

Frequência
Troque o óleo do corpo do eixo dianteiro a cada 800 horas.
Procedimento
IMPORTANTE: Não descarte o óleo no ambiente. Sempre armazene o óleo em recipientes adequados para
ele possa ser coletado e processado por organizações especializadas.
OBSERVAÇÃO: Não drene o óleo do corpo do eixo dianteiro enquanto ele estiver quente.

Valtra_S3 - EAME 261


4373588M1 - 3
4. Manutenção
1. Apoie o trator no nível do solo.
2. Desparafuse o plugue do dreno (2) e o plugue
de enchimento (1) fig. 1. Permita que o óleo
seja drenado.
3. Colete o óleo usado em um recipiente com
tamanho adequado.
4. Encaixe a aparafuse novamente o plugue do
dreno.
5. Abasteça com o tipo de óleo recomendado até
o nível mais baixo da porta de enchimento.
4 6. Encaixe a aparafuse novamente o plugue de
enchimento. 2
7. Verifique se não há vazamentos

Fig. 2. I008042

4.7.4 Eixo dianteiro de tração nas 4 rodas: como verificar o nível de


óleo nos comandos finais T001449

Frequência
Verifique o nível de óleo nos comandos finais a cada 400 horas.
Procedimento
1. Gire a roda até que o plugue esteja alinhado horizontalmente com o centro do cubo (B) fig. 3.
2. Remova o plugue e certifique-se de que o nível de óleo está alinhado com a abertura do plugue.

4.7.5 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: drenagem do óleo


nos acionadores finais T001450

Frequência
Drene o óleo das unidades finais dianteiras a cada 800 horas.
Procedimento
1. Gire a roda até que o plugue esteja localizado na
parte inferior do cubo ((A)).
2. Remova o plugue para drenar o óleo.
A B
3. Alinhe o plugue horizontalmente à linha central
do cubo ((B)) e preencha ao nível correto.
4. Retorne o plugue a sua posição e aperte a 90
Nm.

Fig. 3. I004142

262 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.7.6 Tração nas quatro rodas do eixo dianteiro: lubrificação T001451

Frequência
Verificar/engraxar o pivô do eixo dianteiro uma vez por semana.
Pontos de lubrificação
(3) Rolamentos do eixo dianteiro

Fig. 4. I004175

(4) Articulação do eixo dianteiro suspenso

Fig. 5. I004176

Valtra_S3 - EAME 263


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.8 Articulação

4.8.1 Produtos recomendados T002931

IMPORTANTE: A garantia continua válida somente enquanto os lubrificantes usados estiverem em


conformidade com as seguintes classificações, e nenhum outro produto for usado.
Eixo da articulação
Óleo SAE 10W40 ou 15W40.

4 4.8.2 Verificação do nível de óleo do eixo de articulação T001316

Frequência
Verifique o nível de óleo do eixo de articulação a cada 2000 horas ou a cada 2 anos.
Procedimento
1. Remova o plugue localizado atrás do plástico e
proteção (1).
2. O óleo deve estar nivelado com a porta.
3. Complete se necessário.
1

Fig. 1. I007876

264 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.9 Articulação

4.9.1 Produtos recomendados T001063

IMPORTANTE: A garantia é válida somente enquanto os lubrificantes usados estiverem em conformidade


com as classificações a seguir e não forem usados outros produtos.
Graxa: AGCO M.1105 ou graxa de lítio multiuso de acordo com os índices N.L.G.I.:
– N.L.G.I. número 1: A temperatura frequentemente cai abaixo de 7 °C
– N.L.G.I. número 2: A temperatura frequentemente varia de 7 °C a 27 °C
– N.L.G.I. número 3: A temperatura frequentemente excede 27 °C
4
4.9.2 Articulação de três pontos: lubrificação T001441

Frequência
Verifique/lubrifique o mecanismo da articulação uma vez por semana.
Pontos de lubrificação
IMPORTANTE: As peças rosqueadas e pinos de engate devem ser protegidos corretamente com graxa.

1
5

Fig. 1. I004170

(1) Tirante superior (3) (4) Hastes de elevação


(2) Estabilizadores (5) Cilindros hidráulicos de elevação

4.9.3 Engate automático lubrificação T001442

Frequência
Verifique/engraxe o engate automático uma vez por semana.
AVISO:
Pare o motor antes de lubrificar.
ATENÇÃO:
O cabo de controle é ajustado com precisão em nossos workshops. Para evitar qualquer
problema de operação ao trabalhar com o engate e/ou o cabo, consulte sua concessionária ou
agente.

Valtra_S3 - EAME 265


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Pontos de lubrificação

4 1

2
Fig. 2. I014653

(1) Guias (3) Cabo de controle a ser lubrificado


(2) Juntas traseiras

4.9.4 Articulação dianteira: lubrificação T001455

Frequência
Verifique/lubrifique as juntas da articulação dianteira uma vez por semana.
IMPORTANTE: Durante períodos prolongados de armazenamento, as hastes do cilindro (A) fig. 4 não devem
entrar em contato com o ar (risco de corrosão e subsequente vazamento). Os cilindros hidráulicos devem
estar totalmente retraídos ou engraxados.
Pontos de lubrificação
(1) Juntas superiores do cilindro hidráulico

Fig. 3. I004174

266 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
(2) Juntas inferiores do cilindro hidráulico

Fig. 4. I004173

(3) Pino do braço de articulação

Fig. 5. I004180

Valtra_S3 - EAME 267


4373588M1 - 3
4. Manutenção
(4) (5) Pontos da unidade de articulação

Fig. 6. I014654

4.9.5 Elevador de esferas: lubrificação T007346

Frequência
Verifique/lubrifique a esfera do elevador uma vez por semana.
AVISO:
Pare a TDF antes de lubrificar.

268 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Pontos de lubrificação
(1) O copo de lubrificação da esfera do elevador
pode ser acessado por baixo

Fig. 7. I018815

Valtra_S3 - EAME 269


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.10 Sistema hidráulico auxiliar

4.10.1 Produtos recomendados T001559

IMPORTANTE: A garantia continua válida somente enquanto os lubrificantes usados estiverem em


conformidade com as seguintes classificações, e nenhum outro produto for usado.
Sistema hidráulico auxiliar
Óleo 10W40 em conformidade com especificações CMS M1145.

4 4.10.2 Como verificar o nível do óleo do sistema hidráulico auxiliar T001416

Frequência
Verifique o nível do óleo do sistema hidráulico auxiliar todos os dias.
Procedimento
IMPORTANTE: Se esta luz indicadora se acender durante a operação, consulte o seu distribuidor ou
revendedor.
1. Verifique regularmente o nível do óleo hidráulico
auxiliar na tela principal ((1)).

Fig. 1. I011887

2. Se necessário, reabasteça através do bujão (2)


localizado sob a placa da tampa de acesso da
bateria.

Fig. 2. I027165

270 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.10.3 Drenagem do sistema hidráulico auxiliar T001452

Frequência
Drene e substitua o óleo no sistema hidráulico auxiliar a cada 1.200 horas.
Procedimento
OBSERVAÇÃO: Não drene até que o óleo esteja quente.
1. IMPORTANTE: Antes de abrir o plugue de
enchimento (2), verifique se o fender do trator e
da área em torno do plugue (2 ) foram
cuidadosamente limpos para evitar que entre
impurezas no tanque de óleo hidráulico auxiliar.
4
2. Remova a placa que cobre o acesso ao bujão de
enchimento.
3. Remova o plugue do dreno (1) e o plugue de
enchimento (2). Aguarde até que o óleo tenha
sido drenado para fora completamente.
4. Encaixe novamente o plugue do dreno (1). 1

5. IMPORTANTE: Certifique-se de que seja usado


óleo limpo de um tanque limpo e que um funil
limpo seja utilizado para o enchimento.
A limpeza do óleo deve obedecer à norma NAS
1638 classe 10.
Encha o tanque por meio do plugue de
enchimento (2) com o óleo recomendado.
OBSERVAÇÃO: Se o óleo for retirado de um
tanque de grande capacidade de
armazenamento, use um pré-filtro durante o
enchimento.
2

Fig. 3. I027175

4.10.4 Filtragem do sistema hidráulico auxiliar T001417

Substituição do filtro de retorno de 10 mícrons: Frequência


Substitua o filtro de retorno de 10 mícrons (2) a cada 400 horas.

Valtra_S3 - EAME 271


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Substituição do filtro de retorno de 10 mícrons: Procedimento
OBSERVAÇÃO: Não é necessário drenar o tanque auxiliar de óleo.
1. Coloque um recipiente embaixo do filtro para
coletar o óleo residual do fundo do recipiente do
filtro (aproximadamente 1 L a 2 L).
2. Afrouxe a tampa e gire-a um quarto para
removê-la. Remova o elemento do filtro, deixe
que ele esvazie completamente e descarte-o.
3. Substitua as vedações da tampa a cada 800
horas, ou conforme necessário.
4 4. Encaixe um novo elemento do filtro no lado da
2

tampa e encaixe o conjunto e,m seu


alojamento.
OBSERVAÇÃO: Para evitar a contaminação do
elemento do filtro devido a materiais estranhos
(lama etc.), não remova completamente o
plástico protetor até que o elemento esteja no
lugar.
5. Encaixe a tampa, assegurando que o
Fig. 4. I004148
mecanismo de intertravamento está
posicionado corretamente e aperte a tampa até
que ela esteja travada na posição.
6. Reabasteça com óleo e verifique o nível.
Substituição do respiro: Frequência
Substitua o respiro localizado à esquerda e em cima
do alojamento a cada 1.200 horas.

Fig. 5. I027257

4.10.5 Como verificar e limpar o arrefecedor de óleo do sistema


hidráulico auxiliar T001415

Frequência
Verifique as aletas do arrefecedor do sistema hidráulico auxiliar todos os dias e limpe-as se necessário.

272 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Procedimento
IMPORTANTE: Tome cuidado para não danificar as diversas grades do radiador.
1. Limpe o arrefecedor (3) com ar comprimido.

4
3

Fig. 6. I004249

Valtra_S3 - EAME 273


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.11 Equipamento elétrico

4.11.1 Baterias T001066

O circuito elétrico do trator opera em 12 V. O terminal negativo é o terra.


Limpe a parte de cima da bateria e coloque parafina líquida nos terminais a cada 400 horas.
AVISO:
As baterias produzem gases explosivos. Centelhas, chamas, cigarros acesos ou qualquer fonte
inflamável devem ser mantida longe. Use óculos de segurança adequados quando estiver

4 trabalhando próximo de baterias.

4.11.2 Alternador T001498

Peça ao seu revendedor ou agente para verificar o alternador a cada 1200 horas ou uma vez ao ano.
IMPORTANTE: A fiação do alternador deve ser desconectada antes que um arco de solda seja executado no
trator ou em um equipamento que esteja preso a ele.
Não desconecte ou reconecte os cabos da bateria quando o motor estiver em funcionamento.
Nunca opere o motor quando o cabo que liga o alternador e a bateria estiver desconectado.
Não tente conectar qualquer equipamento elétrico adicional, uma vez que ele pode danificar os componentes
do circuito elétrico existente.

4.11.3 Soquete de energia (ISO) T001447

Soquete de energia traseiro (ISO)

1 1

6 2
2 6
7
5 3 3 5
4
4

Fig. 1. I004140

Referência Circuito ISO Carga elétrica máxima


(1) Indicador esquerdo e luz de alerta de perigo 4x 21 W
(2) Luz de ré Não conhecida
(3) Terra -
(4) Indicador direito e luz de alerta de perigo 4x 21 W
(5) Luzes laterais da direita e luzes da placa do veículo 4x 6 W
(6) Luzes de parada Não conhecida
(7) Luzes laterais esquerda 20 A

274 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
ASAE/ISO soquete de energia dianteiro (vista
traseira)

7
1
6
2

5
3
4 4

Fig. 2. I030599

Referência Circuito Carga elétrica máxima


(1) Bateria +(2 25 A
(2) Luzes de trabalho Não conhecida
(3) Terra -
(4) +12 V APC(1 10 A
(5) Luzes laterais Não conhecida
(6) Luz giratória Não conhecida
(7) Luzes laterais Não conhecida
1. + APC = acessórios de + 12 V
2. + BAT = bateria de + 12 V

4.11.4 Como ajustar os faróis T001070

Diagrama de ajuste
(A) Distância entre os faróis e uma parede ou uma
tela
(B) Altura do centro dos faróis até o solo
(C) Distância de centro a centro entre os faróis
(D) Deslocamento vertical

Fig. 3. I003563

Procedimento
OBSERVAÇÃO: Não deixe seus dedos entrar em contato direto com lâmpadas de iodo.
1. Posicione o trator em uma superfície nivelada, voltado para uma parede ou tela a uma distância de 7,5 m.

Valtra_S3 - EAME 275


4373588M1 - 3
4. Manutenção
2. Trace uma linha horizontal (1) na parede, correspondendo à altura (B).
3. Trace duas linhas verticais na parede correspondente à largura (C).
4. Trace uma linha horizontal (2) na parede embaixo da linha (1) a uma distância de (D) = 0,1x(B).
5. Ajuste cada farol individualmente escondendo a luz oposta. Alinhe a borda superior da zona iluminada
com a linha (2); alinhe o dentro da zona iluminada com a linha vertical correspondente traçada na etapa 3.

4.11.5 Descrição da caixa de fusíveis T010425

Funções dos elementos da caixa de fusíveis


4 F Fusível
SH Desvio (desvios são fusíveis)
K Relé
X Conector

Tamanho e potência do fusível


Amperagem Tamanho Cor
3 Pequeno
5 Pequeno
7,5 Pequeno
10 Pequeno
15 Pequeno
15 Médio
20 Médio
25 Médio
30 Médio
40 Grande
50 Grande
60 Grande

276 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Caixa de fusíveis principal

K2 K4

X361 K1

K3 K5
K6

4
ULP Date Code

F3 F4 F5 F6 F7 F8 F9 F10 F11 F12 F13 F14 F15


F1 SH1 F2 SH2
SH3

7.5
15

10

10

10
X64

3
5
3

5
K7
25

25

25

15
3

X63
F16 F17 F18 F19 F20 F21 F22 F23

7.5
10

10

10
5
5

5
3
F30
K8
X360
F24 F25 F26 F27 F28 F29
50
15

15
10

K9
5
5
5

F31 F32 F33 F34 F35 F36 F37 F38 F39 F40 F41 F42 F43
7,5

7.5
10

15

15

15
15
15
10

10

10
5

K10
K11
X268

X162

K12 K13 K14


F44 30 F47
15

F45 F48
30 30
F52 F53 F54 F55 F56 F57

K22
F46 F49
30 30

K15 F50
25
40

50

50

60

60

60

F58 F59 F60 F61 F62


25 F51 K23
15
10

10
10
5

K24

X324 K19 K20


SH5
7,5

K16
K25

Label
SH4

F63 F64
K26
7,5

20 50
X552 K17
K18
X170
K21 K27

X117
X362 X331

Fig. 4. I025642

Valtra_S3 - EAME 277


4373588M1 - 3
4. Manutenção

Número Amperagem Tamanho Função protegida


F1 25 A Médio Unidade de controle do limpador do para-brisa
dianteiro, motor do limpador do para-brisa dianteiro
F2 25 A Médio Faróis principais
F3 15 A Pequeno Luzes rebaixadas na grade
F4 3A Pequeno Interruptor de partida (isolador da bateria) + ACC(1
F5 10 A Pequeno Conector do implemento no pilar direito sem Isobus
F6 5A Pequeno Módulo de iluminação + APC(2

4 F7
F8
10 A
3A
Pequeno
Pequeno
Compressor do ar-condicionado
Circuito de controle do relé K12 + APC(2
F9 3A Pequeno Alternadores + APC(2
F10 5A Pequeno Não usado
F11 3A Pequeno + APC(2 Painel de instrumentos
Chave do freio
F12 10 A Pequeno + APC(2 Painel de instrumentos
F13 3A Pequeno Chave do modo Limp home
F14 7,5 A Pequeno Buzina
F15 5A Pequeno Terra do quadro de fusíveis
F16 10 A Pequeno Quadro de fusíveis + ACC(1
F17 5A Pequeno Sensor em transmissão
F18 5A Pequeno + APC(2 para luz EXT, transmissão ECU
F19 10 A Pequeno Carregador dianteiro
F20 7,5 A Pequeno Articulação Autotronic 5 + APC(2
Soquetes de diagnóstico, luz EXT
F21 5A Pequeno Autoguia + APC(2
F22 3A Pequeno Aquecedor adicional, circuito de controle do relé
K14
F23 10 A Pequeno Sensor Denox do motor
F24 5A Pequeno Solenoide do arranque
F25 5A Pequeno Não usado
F26 5A Pequeno Interruptor do limpador do para-brisa traseiro, motor
do limpador do para-brisa traseiro, bomba de
temperaturas extremamente baixas + BAT(3
Módulo de iluminação + BAT(3
F27 15 A Pequeno Isolador da bateria elétrica + BAT(3
F28 10 A Pequeno Rádio + ACC(1
F29 15 A Pequeno Interruptor do limpador do para-brisa traseiro, motor
do limpador do para-brisa traseiro, bomba de
temperaturas extremamente baixas + ACC(1
F30 50 A Grande Quadro de fusíveis + APC(2
F31 10 A Pequeno Conector dianteiro + APC(1
F32 5A Pequeno Isolador da bateria elétrica + APC(2
F33 7,5 A Pequeno Articulação Autotronic 5/eixo dianteiro
suspenso/ParkLock, interruptor de membrana,
descanso de braço, suspensão da cabine + BAT(3
F34 5A Pequeno + BAT(3 Painel de instrumentos
F35 15 A Pequeno Articulação, interruptores de membrana, sensor de
posição do eixo dianteiro + BAT(3
F36 10 A Pequeno Atuador da transmissão, descanso de braço + BAT(3

278 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Número Amperagem Tamanho Função protegida
F37 15 A Pequeno Suspensão da cabine, , descanso de braço,
interruptor da TDF, joystick + APC(2
F38 10 A Pequeno Pedal do acelerador, interruptor de parada da TDF no
para-lama, lançadeira em ré, interruptor de partida,
interruptor TOC/BOC + APC(2
F39 15 A Pequeno Pré-aquecedor de combustível + BAT(3
F40 15 A Pequeno Aquecedor adicional
F41 15 A Pequeno + BAT(3 terminal do trator, assento pneumático
F42 7,5 A Pequeno + APC(2 Painel de instrumentos, luzes traseiras do
lado direito, placa do veículo, corrimão, soquete de
4
energia dianteiro
F43 10 A Pequeno Luz lateral esquerda traseira, módulo de iluminação
F44 15 A Pequeno Rádio, acendedor de cigarro, soquete de acessórios
+ BAT(3
F45 30 A Médio + BAT(3 para o teto, ar-condicionado, rádio, luz do
teto
F46 30 A Médio Fonte de alimentação do rebocador + BAT(3
F47 30 A Médio Soquete de energia da coluna direita + BAT(3
F48 30 A Médio + BAT(3 para o módulo de iluminação para as luzes
de trabalho na grade
F49 30 A Médio Soquete de energia (no arco do volante) + unidade
de controle + BAT(3
F50 25 A Médio Não usado (circuito de energia do relé K15)
F51 25 A Médio Soquete de energia da articulação dianteira + BAT(3
F52 40 A Grande + BAT(3 para o módulo de iluminação para as luzes
indicadoras e luzes de freio
F53 50 A Grande Luz EXT, controle da transmissão eletrônica + BAT(3
F54 50 A Grande Ventilação adicional no teto + BAT(3
F55 60 A Grande + BAT(3 para o módulo de iluminação para as luzes
de trabalho e luz reversa do
corrimão/degrau/traseiro/dianteiro
F56 60 A Grande Controlador do motor SCR, conector Isobus dentro
da cabine, proteção do relé da cabine + BAT(3
F57 60 A Grande + BAT(3 para o módulo de iluminação para as luzes
de trabalho no teto
F58 10 A Pequeno Conector Isobus + BAT(3
F59 5A Pequeno Autoguia + BAT(3
F60 10 A Pequeno Soquete de energia + APC(2
F61 10 A Pequeno Controle do retrovisor traseiro elétrico,
desembaçador + BAT(3
F62 15 A Pequeno + BAT(3 para o circuito de energia das funções 3 e 4
no joystick com opção de carregador dianteiro
F63 20 A Pequeno Ventilação adicional no teto + BAT(3
F64 50 A Grande Conector Isobus dentro da cabine + BAT(3
SH1 25 A Grande Não usado
OBSERVAÇÃO: Só pode ser ajustado se o cliente
desejar ter as luzes de trabalho e os faróis principais
na grade acionada ao mesmo tempo. Deve ser
ajustado com "SH2"

Valtra_S3 - EAME 279


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Número Amperagem Tamanho Função protegida
SH2 25 A Grande Não usado
OBSERVAÇÃO: Só pode ser ajustado se o cliente
desejar ter as luzes de trabalho e os faróis principais
na grade acionada ao mesmo tempo. Deve ser
ajustado com "SH1"
SH4 7,5 A Pequeno Seta traseira esquerda
SH5 7,5 A Pequeno Seta traseira direita
K1 Relé do farol principal (corrimão e grade)

4 OBSERVAÇÃO: Deve ser o modelo da Tyco


"V23074-A1001-A403"
K2 Relé do compressor do ar condicionado
K3 Luzes rebaixadas no relé do corrimão
K4 Isolador da bateria elétrica + BAT(3
K5 Acessórios do trator + relé ACC(1
K6 Válvula do solenoide do acoplador AVT e relé da
chave do modo Limp Home
K7 Relé do limpador de para-brisa dianteiro (motor e
unidade de controle)
K8 Relé do farol principal
K9 Relé de luzes rebaixadas
K10 Relé do soquete de energia da coluna direita + relé
APC(2
K11 Relé da unidade de controle do limpador de para-
brisa, do rádio, da bomba de temperaturas
extremamente baixas e do limpador de para-brisa
traseiro (motor e chave)
K12 Quadro de fusíveis + relé APC(2
K13 Relé para:
K14 Relé + APC(2 para aquecimento dos pés, pré-
aquecedor de combustível, assento pneumático
K15 Não usado
K18 Relé de parada de emergência
K19 Relé de ventilação e ventilação adicional
K20 Relé do conector Isobus
K21 + BAT(3 reléAutoguia
K22 Relé de luzes laterais
K23 Conector Isobus, interruptor da 4ª função no relé do
joystick
K24 Conector Isobus, interruptor da 3ª função no relé do
joystick
K25 Relé de controle do desembaçador do retrovisor
traseiro
K26 Relé da válvula solenoide do acoplador da
transmissão da estação reversa
K27 Soquete de energia dianteiro + relé APC(2
K28 Não usado
1. + ACC = acessórios de + 12 V
2. + APC = ignição acionada de + 12 V
3. + BAT = baterias de + 12 V

280 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Vista traseira da caixa de fusíveis

Fig. 5. I025681

Valtra_S3 - EAME 281


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Caixa de fusíveis secundária
Uma segunda caixa de fusíveis fig. 6está localizada acima do degrau direito.

1 150

2 200
225 150 200 150

3 150

4 225

FOR MORE INFORMATION, SEE

4
4 3 2 1
THE OPERATOR'S HANDBOOK

I025682

FOR MORE INFORMATION, SEE THE


OPERATOR'S HANDBOOK

F104-25A
8 F102-30A
10
R2 K105
FREE

COLOR CODE
EEM 5
K102
F105-70A
7
6
K104

F106-30A
F101-30A
K101

K103
9 F103-10A

Fig. 6. I030530

Número Amperagem Tamanho Função protegida


1 150 A Específico Alternador esquerdo + BAT(3
2 200 A Específico Fonte de alimentação da cabine + BAT(3
3 150 A Específico Alternador direito + BAT(3
4 225 A Específico Pré-aquecedor do motor (Aquecedor da grade) +
BAT(3
5 - F105 70 A Grande Chave de partida + BAT(3
6 - F101 30 A Médio Pré-aquecedor de ureia + BAT(3
7 - F106 30 A Médio Soquete de energia dianteiro + BAT(3
8 - F104 25 A Médio Controlador do motor + BAT(3
9 - F103 10 A Médio Não usado
10 - F102 30 A Pequeno Proteção do terra
K101 Relé principal
K102 Não usado
K103 Linha de sucção e relé de pré-aquecimento da linha
de retorno de suprimento
K104 Relé de pré-aquecimento da linha de pressão de
suprimento
K105 Relé de pré-aquecimento do módulo de suprimento
K106 Relé do arranque
1. + ACC = acessórios de + 12 V
2. + APC = ignição acionada de + 12 V
3. + BAT = baterias de + 12 V

4.11.6 Isolante da bateria T010490

Um dispositivo isola as baterias de todos os outros equipamentos elétricos do trator.


Esse isolante está programado para corte automático após retardo de 30 minutos depois de desligar a
ignição. Portanto, o operador não deve ativar o dispositivo; esse sistema é controlado automaticamente em
termos de ativação e corte, dependendo da posição da chave de ignição.
O controle do temporizador do isolante da bateria pode variar de acordo com a configuração do trator.

282 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
As condições de controle são:
1. o tempo necessário para drenar o sistema da ureia
2. o tempo de espera do Centro de controle do painel
3. ativação das luzes de alerta de perigo
4. fonte de alimentação mantida em um implemento ISOBUS
Qualquer que seja o status das condições acima, o isolante da bateria sempre abrirá após o período máximo
de 30 minutos depois de colocar a chave de ignição na posição OFF.
IMPORTANTE: Em caso de falha elétrica no trator ou no implemento, o corte de emergência do isolante da
bateria é possibilitado por uma chave (1) localizada na chapa da tampa do alojamento do controlador, mas
somente se a chave de ignição estiver na posição OFF.
4

Fig. 7. I027178

Valtra_S3 - EAME 283


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.12 Lavagem com pressão

4.12.1 Lavagem com pressão T001076

Ao lavar com pressão, proteja e não direcione o jato para os seguintes componentes:
– Alternador
– Arranque
– Radiador
– Pinos pivô do eixo dianteiro
4 – Tampa de inspeção
– Radar
– Chicotes e conexões elétricas
– Adesivos
– Vedações da porta e janela da cabine.
– IMPORTANTE: Saída de escape: Ao lavar, é estritamente proibido permitir a entrada de água na saída de
escape.

284 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.13 Como guardar seu trator

4.13.1 Como guardar seu trator T001077

Quando o trator não é usado por vários meses, é importante seguir essas precauções para fornecer proteção
adequada:
1. Se possível, é preferível proteger o trator de climas severos armazenando-o em área coberta.
2. Cada articulação deve ser totalmente baixada para evitar acúmulo de pressão nos cilindros hidráulicos.
3. Encha o tanque com combustível para impedir a entrada de água no tanque de combustível devido a
condensação.
4. Proteja a entrada e saída de ar da umidade. 4
5. Remova a bateria e armazene-a em um local seco.
6. Limpe o trator.
7. Execute a manutenção indicada no Manual de instruções do operador (trocas de óleo, filtros etc.)
8. Lubrifique todos os pontos conforme indicado no Manual de instruções do operador.
9. Use graxa para proteger as peças de metal que não estão pintadas (hastes do cilindro hidráulico).
10. Se possível, afrouxe o tensionador da correia dos acessórios do motor.
11. Escore o trator, de forma que as rodas não fiquem mais em contato com o solo.
12. Use um pano para proteger o painel de instrumentos e coberturas da luz do sol direta (somente se o trator
estiver guardado em área externa).
13. Use produtos resistentes à água (por exemplo, cera) para proteger o trator de umidade (somente se o
trator estiver guardado em área externa).

4.13.2 Armazenamento do aditivo AdBlue/DEF T002017

Para garantir a estabilidade do aditivo AdBlue/DEF(conforme o padrão DIN 70070), as seguintes


recomendações de armazenamento devem ser seguidas:
1. Use o recipiente original para armazenamento.
2. Mantenha o recipiente fechado adequadamente e em uma área fresca e bem ventilada.
3. Mantenha-o longe do calor e luz direta do sol.
Caso o aditivo AdBlue/DEF seja armazenado em altas temperaturas, a solução pode cristalizar e liberar
um odor de amônia.
Quando o trator é armazenado por um longo período de tempo, a ventilação do tanque do aditivo
AdBlue/DEF deve estar plugado.
OBSERVAÇÃO: Temperatura de congelamento: -11 °C

Valtra_S3 - EAME 285


4373588M1 - 3
4. Manutenção
4.14 Falhas e soluções

4.14.1 Quadro geral de falhas T002955

A tabela abaixo dá uma breve lista dos diversos controles que podem ser utilizados pelo usuário em caso de
uma falha no sistema, antes de entrar em contato com o revendedor.
Se as soluções propostas não resolverem o problema, é recomendável entrar em contato com o revendedor.
IMPORTANTE: Para todos os problemas relacionados a funções elétricas/eletrônicas, verifique dentro
da caixa de fusíveis para garantir que o fusível em questão está em boas condições (consulte a §4.11.5,
página 276).
4 O motor não pega.
Causa Solução
Não houver ar dentro do sistema de combustível. Entre em contato com o revendedor.
O sistema de combustível está bloqueado por Limpe a entrada do filtro. Se necessário, troque o
impurezas. cartucho do filtro.
Em condições muito frias: dispositivo de arranque a Verifique se o sistema de pré-aquecimento está em
frio defeituoso. bom estado de funcionamento. Entre em contato
com o revendedor.
No inverno, abaixo de -5 °C: fluxo de combustível Desbloqueie a entrada do filtro e do filtro de diesel.
bloqueado por gelo ou cera de combustível. Substitua por combustível de inverno.
Sem contato de partida/o motor de arranque está Verifique a conexão de partida da bateria.
com defeito
Falha elétrica sem corrente. Verifique o fusível e as conexões.
Outros Entre em contato com o revendedor.

O motor pára
Causa Solução
Não houver ar dentro do sistema de combustível. Entre em contato com o revendedor.
O sistema de combustível está bloqueado por Limpe a entrada do filtro. Se necessário, troque o
impurezas. cartucho do filtro.
No inverno, abaixo de -5 °C: fluxo de combustível Desbloqueie a entrada do filtro e do filtro de diesel.
bloqueado por gelo ou cera de combustível. Substitua por combustível de inverno.
Outros Entre em contato com o revendedor.

O motor não tem potência.


Causa Solução
Filtro de combustível e pré-filtro de combustível Substitua o cartucho.
bloqueados.
Mangueira de ar muito flexível. Entre em contato com o revendedor.
Filtro de ar obstruído. Limpe o filtro.
Outros Entre em contato com o revendedor.

O trator não se move


Causa Solução
A unidade de controle não funciona. Modo manual limp home.

286 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
O trator não se move
Causa Solução
Nenhuma faixa engatada. Engate a faixa I ou II, se necessário usando a
alavanca limp home.
O ParkLock não desengata. Desengate manualmente e entre em contato com o
revendedor.
Outros Entre em contato com o revendedor.

O óleo de transmissão está muito quente


Causa Solução
4
Radiador bloqueado. Limpe o radiador.
Muita força na faixa II. Alterar para faixa I.
Acoplador ativado por muito tempo. Acoplar completamente.
Função do acoplador de turbo ativada por muito Aumente a velocidade do motor.
tempo.
Outros Entre em contato com o revendedor.

O trator não atinge a velocidade máxima


Causa Solução
Filtro de combustível bloqueado. Substitua o cartucho.
Pressão de carga muito baixa. Verifique a pressão de entrada de ar e verifique o
filtro de ar para ver se há bloqueios.
Outros Entre em contato com o revendedor.

Pressão e fluxo hidráulico zero


Causa Solução
Tanque auxiliar vazio Abasteça com óleo
Outros Entre em contato com o revendedor.

A luz indicadora de carga acende


Causa Solução
Alternador com defeito. Verifique o alternador. Entre em contato com o
revendedor.
Correia solta. Verifique a tensão da correia.
Outros Entre em contato com o revendedor.

Sem exibição no visor digital


Causa Solução
Falha elétrica. Verifique os fusíveis e conexões. Substitua os
fusíveis.
Outros Entre em contato com o revendedor.

Valtra_S3 - EAME 287


4373588M1 - 3
4. Manutenção

Barulho significativo no sistema hidráulico


Causa Solução
O óleo hidráulico ainda está frio. Opere o motor a uma velocidade média durante
vários minutos antes de operar o sistema hidráulico.
Não há óleo dentro do sistema hidráulico. Abasteça de acordo com as especificações.
Outros Entre em contato com o revendedor.

A insuflação de ar do aquecedor não está funcionando


4 Causa Solução
O ar não é entregue ao ventilador. Verifique o estado dos filtros de ar da cabine.
Outros Entre em contato com o revendedor.

O ar condicionado não está funcionando


Causa Solução
O compressor de refrigeração não está Verifique os fusíveis
funcionando: a embreagem magnética não está
engatada e a correia está com folga ou dividida.
Não há Freon no sistema. Verifique a correia de transmissão. Entre em
contato com o revendedor.
Outros Entre em contato com o revendedor.

O sistema de ar condicionado não é eficiente


Causa Solução
Radiador bloqueado. Limpe o radiador.
Filtro de ar fresco/filtro ar ambiente bloqueado. Agite o filtro de ar fresco. Sopre ar através do filtro
de ar ambiente e substitua-o se necessário.
Não há Freon no sistema. Entre em contato com o revendedor.
Outros Entre em contato com o revendedor.

4.14.2 Painel de luz indicadora T011241

Luz indicadora do PTO frontal engatado

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = PTO engatado
– Luz indicadora de energia dianteira piscando = Tomada de força em modo de segurança

Luz indicadora do eixo frontal suspenso engatado

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = suspensão do eixo dianteiro ativa
– Luz indicadora piscando = erro na suspensão do eixo dianteiro
Causas Soluções

288 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Eixo dianteiro sobrecarregado Remova carga do eixo dianteiro.
Calibração em andamento ou falha Entre em contato com o revendedor.
Erro em um dos componentes Entre em contato com o revendedor.

Luz indicadora do eixo dianteiro suspenso engatado das quatro rodas


(4WD)

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = eixo dianteiro suspenso engatado das quatro rodas (4WD)
– Luz indicadora piscando = erro na suspensão do eixo dianteiro das quatro rodas (4WD)
4
Causas Soluções
Erro em um dos componentes Entre em contato com o revendedor.

Luz indicadora de bloqueio no filtro de óleo de transmissão de alta


pressão

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = filtro bloqueado, se a temperatura do óleo da transmissão
estiver acima de 49 °C
Causas Soluções
Filtro bloqueado Altere o elemento do filtro.
Óleo da transmissão poluído Verifique a qualidade do óleo.
Falha no interruptor de bloqueio do filtro no óleo de Verifique o interruptor de bloqueio.
transmissão de alta pressão (código de erro T4150)

Luz indicadora da trava diferencial

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = trava diferencial engatada
– Luz indicadora piscando lentamente = trava diferencial no modo automático
– Luz indicadora piscando rapidamente = erro na trava diferencial
Causas Soluções
Erro em um dos componentes Entre em contato com o revendedor.

Luz indicadora traseira do PTO engatado

Condições de ativação
– Luz indicadora piscando lentamente= PTO traseiro pré-engatado
– Luz indicadora permanentemente acesa = PTO traseiro engatado
– Luz indicadora piscando rapidamente = erro no PTO traseiro
Causas Soluções
Erro em um dos componentes Entre em contato com o revendedor.

Valtra_S3 - EAME 289


4373588M1 - 3
4. Manutenção

Luz de pressão para os freios (ParkLock) e freios pneumáticos

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = pressão no sistema de freio pneumático ou hidráulico
muito baixa
Causas Soluções
Pressão no sistema de freio pneumático abaixo de 4 Verifique as condições dos acopladores de conexão
bar de ar com o implemento, o sistema de freios e o
4 sistema de freios pneumáticos.
Pressão no sistema de freio ParkLock menor que Verifique o sistema de freio hidráulico, e desengate
70 bar, o ParkLock não será desengatado. o ParkLock mecanicamente, a fim de mover o trator.
O sensor de pressão de freios está com defeito Entre em contato com o revendedor.

Luz indicadora de pressão do óleo o motor

Condições de ativação
– Luz indicadora piscando lentamente = baixa pressão do óleo do motor - alerta
– Luz indicadora permanentemente acesa = pressão insuficiente do óleo do motor (< 1 bar) - alerta de
PARADA
– Luz indicadora piscando com luz de advertência de falha geral = erro do motor
Causas Soluções
Nível do óleo muito baixo Pare o motor e verifique o nível do óleo.
Problema no sistema de lubrificação Entre em contato com o revendedor.
Código de erro do motor Entre em contato com o revendedor.

Luz indicadora de manutenção

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = manutenção necessária
Causas Soluções
Manutenção necessária Execute a manutenção necessária.
Para desligar a luz indicadora, pressione o botão OK
e exiba as teclas de seleção do teclado de MATRIZ
DE PONTOS por 6 segundos. O contador horário de
manutenção é definido novamente para 400 horas.
Caso contrário, entre em contato com o revendedor.

Luz de aviso de falha geral

!
Condições de ativação
– Luz indicadora piscando com luz indicadora de pressão de óleo do motor = erro do motor - pare o
motor
– Luz indicadora permanentemente acesa = erro importante - pare o trator

290 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Causas Soluções
Erro do motor Entre em contato com o revendedor.
Erro importante Entre em contato com o revendedor.

Luz indicadora de pressão do óleo hidráulico auxiliar

Condições de ativação
– Luz indicadora piscando = nível do óleo hidráulico auxiliar abaixo 55 l
– Luz indicadora permanentemente acesa = pressão do óleo hidráulico auxiliar menor que 25 bar ou
4
nível do óleo abaixo de 35 l
Causas Soluções
Nível do óleo muito baixo Verifique o nível do óleo hidráulico auxiliar.
Componentes do sistema hidráulico com defeito Entre em contato com o revendedor.

Luz indicadora de pressão do óleo da transmissão

Condições de ativação
– Luz indicadora piscando = pressão do óleo da transmissão maior que 510 bar
– Luz indicadora piscando = pressão do óleo da transmissão menor que 6 bar
Causas Soluções
Nível do óleo de transmissão muito baixo Verifique o nível do óleo de transmissão
Uso incorreto da transmissão Confira se a transmissão está na faixa Tartaruga
para trabalho de campo.
Módulo de transmissão com defeito Entre em contato com o revendedor.

Luz de carga do alternador

Condições de ativação
– Luz indicadora piscando e velocidade do motor superior a 1000 rpm = um dos dois alternadores não
está funcionando
– Luz indicadora permanentemente acesa e velocidade do motor superior a 1000 rpm = nem alternador
está funcionando
Causas Soluções
Problemas de conexão no circuito de carga Verifique as conexões no circuito de carga do
alternador da bateria.
Correia solta ou danificada Verifique o estado e tensão das correias.
Bateria com defeito Verifique a condição das baterias.
Falha do alternador Verifique a condição dos alternadores.

Valtra_S3 - EAME 291


4373588M1 - 3
4. Manutenção

Luz indicadora de temperatura do óleo hidráulico auxiliar

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = temperatura acima de 95 °C - pare o motor
– Luz indicadora piscando = sensor de temperatura desconectado ou em curto-circuito
Causas Soluções
Radiadores bloqueados Limpe os radiadores.

4 Uso incomum do sistema hidráulico auxiliar do


trator
Verifique o funcionamento e as conexões com o
implemento.
Sensor desconectado ou em curto-circuito Entre em contato com o revendedor.

Luz indicadora de bloqueio do filtro de óleo do sistema hidráulico auxiliar

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = filtro bloqueado e temperatura do óleo do sistema
hidráulico auxiliar acima de 30 °C
Causas Soluções
Filtro bloqueado Altere o elemento do filtro.
Óleo do sistema hidráulico auxiliar poluído Verifique a qualidade do óleo.
Sensor de bloqueio do filtro de óleo do sistema Entre em contato com o revendedor.
hidráulico auxiliar com defeito

Luz indicadora de pressão de temperatura do óleo da transmissão

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = temperatura acima de 95 °C - pare o motor
Causas Soluções
Uso incorreto da transmissão Use a transmissão na faixa Tartaruga para trabalho
de campo.
Radiadores bloqueados Limpe os radiadores.
Sensor da temperatura do óleo da transmissão com Entre em contato com o revendedor.
defeito

Luz indicadora de freios de estacionamento

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = freio de estacionamento

292 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

Luz indicadora de aquecedor de grade

Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = aquecedor de grade ativado: Preaquecimento quando a
chave de ignição está na posição de pré-aquecimento, e pós-aquecimento por 40 segundos após a
partida do motor.

Luz indicadora do bloqueio de filtro de ar do motor


4
Condições de ativação
– Luz indicadora permanentemente acesa = filtro de ar do motor bloqueado
Causas Soluções
Filtro de ar bloqueado Limpe o filtro de ar
Chave de bloqueio do filtro de ar com defeito Entre em contato com o revendedor.

4.14.3 Indicações de falha T001384

Alarmes e falhas são indicados através do Painel de instrumentos.


Dependendo da falha ou o alarme reconhecido pelos sistemas eletrônico, haverá diferentes tipos de sinal:
– Código de erro na tela do Centro de controle do painel
– Luze(s) indicadora(s)
– Alarme sonoro
– Uma combinação dos três tipos de sinais mencionados acima.
Luzes indicadoras
O Painel de instrumentos eletrônico é composto de
diversas luzes indicadoras consulte a §3.1.2,
página 66.

Fig. 1. I007882

Valtra_S3 - EAME 293


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códigos de erro
Caso haja um problema, todos os códigos de erro
podem ser vistos no Centro de controle do painel no
Painel de instrumentos.
Quando um problema é detectado pelos sistemas
eletrônicos, um código de erro é exibido na tela na
forma de um ícone e uma letra simbolizando o
componente em questão.
Em determinadas condições, além do código de
erro exibido, uma luz indicadora correspondente
pisca e é possível ouvir um sinal sonoro.
4 Dependendo do erro exibido, você é aconselhado a
verificar determinadas operações de serviço
principais ou entrar em contato com o revendedor
(consulte as tabelas de erro abaixo).
OBSERVAÇÃO: Somente códigos de erro
relacionados ao sistema de ar condicionado
automático não são exibidos na tela do Centro de
controle do painel. Esses códigos de erro são Fig. 2. I007880

exibidos somente no módulo de controle do ar


condicionado.

Falha do sistema do Motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF


Quando o sistema falha, um código de erro correspondente a este erro é exibido no painel de instrumentos.
O modo degradado final é ativado, permitindo somente 50% da potência do motor e limitando o motor à
velocidade de marcha lenta.

CÓDIGOS DE ERRO EXIBIDOS NO PAINEL DE INSTRUMENTOS


Exibir com Centro de controle do painel Exibir sem Centro de
controle do painel

Painel de instrumentos + Letra D (Painel) Letra D (Painel)

Motor + Letra E (Motor) Letra E (Motor)

Motor E3 com tecnologia sem Ícone


Letra U (Ureia) Letra U (Ureia)
AdBlue/DEF
SPN 1761 FMI 18 (tanque
Motor E3 com tecnologia baixo), SPN 1761 FMI 1
+
AdBlue/DEF (tanque vazio)

Transmissão/4WD/TDF + Letra T (Transmissão) Letra T (Transmissão)

Módulo de luzes + Letra L (Luz) Letra L (Luz)

ParkLock + Letra P (ParkLock) Letra P (ParkLock)

Eixo dianteiro + Letras FA (Eixo dianteiro) Letras FA (Eixo dianteiro)

294 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
CÓDIGOS DE ERRO EXIBIDOS NO PAINEL DE INSTRUMENTOS
Exibir com Centro de controle do painel Exibir sem Centro de
controle do painel

Articulação + Letra R (Articulação) Letra R (Articulação)

Eletro-hidráulico + Letra H (Sistema hidráulico) Letra H (Sistema hidráulico)

Válvulas hidráulicas sem Ícone + Letra V (Válvulas) Letra V (Válvulas) 4


Cabine + Letra C (Cabine) Letra C (Cabine)

Autoguia + Letra A (Autoguia) Letra A (Autoguia)


Letras AR (Suporte para Letras AR (Suporte para
terminal do trator +
braço) braço)

4.14.4 Códigos de erro do Painel de instrumentos T001351

Códig Descrição Soluções


o
D101 Conexão do suporte para o braço não detectada Verifique a conexão sob o suporte
para o braço
D121 Regulador do alternador Entre em contato com a
concessionária.
D122 Regulador do alternador Entre em contato com a
concessionária.
D127 Medidor de combustível Entre em contato com a
concessionária.
D128 Medidor de combustível Entre em contato com a
concessionária.
D129 A tensão da bateria está muito alta Entre em contato com a
concessionária.
D130 Tensão da bateria muito baixa Verifique se os terminais da bateria
estão corretamente apertados e
limpos.
Entre em contato com a
concessionária.
D133 Potenciômetro do pedal de aceleração Entre em contato com a
concessionária.
D134 Potenciômetro do pedal de aceleração Entre em contato com a
concessionária.
D135 Controlador do Lançadeira Valtra Entre em contato com a
concessionária.
D136 Controlador do Lançadeira Valtra Entre em contato com a
concessionária.
D137 Potenciômetro da alavanca do suporte de braço Entre em contato com a
concessionária.
D138 Potenciômetro da alavanca do suporte de braço Entre em contato com a
concessionária.
D139 Pedal da embreagem Entre em contato com a
concessionária.

Valtra_S3 - EAME 295


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códig Descrição Soluções
o
D140 Pedal da embreagem Entre em contato com a
concessionária.
D141 Sinal de velocidade do motor Entre em contato com a
concessionária.
D142 Chave da parte superior da embreagem Entre em contato com a
concessionária.
D143 Chave da parte inferior da embreagem Entre em contato com a

4 D144 Controlador do Lançadeira Valtra


concessionária.
Entre em contato com a
concessionária.
D145 Controlador do Lançadeira Valtra Entre em contato com a
concessionária.
D146 Controlador do Lançadeira Valtra Entre em contato com a
concessionária.
D147 Controlador do Lançadeira Valtra Entre em contato com a
concessionária.
D148 Painel de instrumentos Entre em contato com a
concessionária.
D149 Mensagens CAN Entre em contato com a
concessionária.
D150 Mensagens CAN Entre em contato com a
concessionária.
D151 Velocidade muito alta do trator Entre em contato com a
concessionária.
D152 Painel de instrumentos Entre em contato com a
concessionária.
D153 Painel de instrumentos Entre em contato com a
concessionária.
D154 Comunicação CAN do Autotronic 4 com o Painel de Entre em contato com a
instrumentos concessionária.
D155 Painel de instrumentos Entre em contato com a
concessionária.
D156 Chave da parte superior da embreagem Entre em contato com a
concessionária.
D157 Sensor de velocidade do motor Entre em contato com a
concessionária.
D158 Potenciômetro da alavanca do suporte de braço Entre em contato com a
concessionária.
D159 Controlador do Lançadeira Valtra Entre em contato com a
concessionária.
D160 Controlador do Lançadeira Valtra Entre em contato com a
concessionária.
D164 Falha de comunicação CAN do EEM com o Painel de Entre em contato com a
instrumentos concessionária.
D170 Alavanca do acelerador Entre em contato com a
concessionária.
D181 Alavanca do sistema hidráulico auxiliar Entre em contato com a
concessionária.
D182 Alavanca do sistema hidráulico auxiliar Entre em contato com a
concessionária.

296 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códig Descrição Soluções
o
D183 Sensor de ângulo de direção Entre em contato com a
concessionária.
D184 Sensor de ângulo de direção Entre em contato com a
concessionária.
D185 Teclado Entre em contato com a
concessionária.
D186 Teclado Entre em contato com a

D189 Saída de 9,5 V


concessionária.
Entre em contato com a
4
concessionária.
D190 Saída de 9,5 V Entre em contato com a
concessionária.
D191 Sensor de pressão de ar Entre em contato com a
concessionária.
D192 Sensor de pressão de ar Entre em contato com a
concessionária.
D193 Potenciômetro da relação de direção variável rápida Entre em contato com a
concessionária.
D194 Potenciômetro da relação de direção variável rápida Entre em contato com a
concessionária.
D195 Sensor de temperatura interna do Painel de Entre em contato com a
instrumentos concessionária.
D196 Sensor de temperatura interna do Painel de Entre em contato com a
instrumentos concessionária.
D197 Sensor auxiliar da temperatura do óleo hidráulico Entre em contato com a
concessionária.
D198 Sensor auxiliar da temperatura do óleo hidráulico Entre em contato com a
concessionária.

4.14.5 Códigos de erro para motor E3 com tecnologia AdBlue/DEF T006417

Código Descrição Soluções


U 168 Tensão da bateria Entre em contato com o
revendedor
U 441 - U 442 - U Temperatura do catalisador Entre em contato com o
697 revendedor
U 698 Fornecimento de aquecimento do tubo de Entre em contato com o
descarga revendedor
U 699 Fornecimento de aquecimento do tubo de Entre em contato com o
admissão revendedor
U 700 Fornecimento de aquecimento do tubo de Entre em contato com o
pressão revendedor
U 1079 Tensão de alimentação do sensor 1 Entre em contato com o
revendedor
U 1080 Tensão de alimentação do sensor 2 Entre em contato com o
revendedor
U 1387 Pressão de ureia Entre em contato com o
revendedor
U 1388 Sensor de pressão de ureia Entre em contato com o
revendedor

Valtra_S3 - EAME 297


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Código Descrição Soluções
U 1485 Relé principal Entre em contato com o
revendedor
U 1677 Aquecedor modular Entre em contato com o
revendedor
U 1761 Sensor de nível do tanque de ureia Entre em contato com o
revendedor
U 2854 a U 2858 Receptor CAN Entre em contato com o
revendedor

4 U 2859 Ureia/aquecedor ou condição de medição de


escape
Entre em contato com o
revendedor
U 2860 a U 2871 Mensagem CAN Entre em contato com o
revendedor
U 2872 Aquecedor LIGADO ou erro de DCU Entre em contato com o
revendedor
U 3031 Sensor de temperatura do tanque de ureia Entre em contato com o
revendedor
U 520201 Temperatura do módulo de alimentação Entre em contato com o
revendedor
U 520228 Controle de emissão de NOx Entre em contato com o
revendedor
U 520239 Alimentação do aquecedor Entre em contato com o
revendedor
U 520243 Nível de ureia Entre em contato com o
revendedor
U 520257 Vazamento de ureia Entre em contato com o
revendedor
U 520260 Pressão de ureia Entre em contato com o
revendedor
U 520276 Tensão de alimentação Entre em contato com o
revendedor
U 520296 Unidade de monitoramento de NOx Entre em contato com o
revendedor
U 520308 Sensor de NOx Entre em contato com o
revendedor
U 520310 Temperatura do tanque de ureia Entre em contato com o
revendedor

4.14.6 Códigos de erro da transmissão T002950

Códig Descrição Soluções


o
T4107 Falha com o sensor de pressão alta do óleo da Entre em contato com a
transmissão concessionária.
T4108 Falha com o sensor de posição da faixa Entre em contato com a
concessionária.
T4124 Falha com a chave do freio de estacionamento Entre em contato com a
concessionária.
T4128 Falha com o módulo de controle da transmissão Use o modo Limp home.
Entre em contato com a
concessionária.

298 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códig Descrição Soluções
o
T412A Falha com o sensor de velocidade teórica do pinhão. Use o modo Limp home.
Entre em contato com a
concessionária.
T412B Falha com a chave seletora de faixa de velocidade Entre em contato com o revendedor
alta/baixa (Lebre/Tartaruga)
T4131 Falha com o sensor de velocidade do eixo de coleta Use o modo Limp home.
Entre em contato com a
concessionária.
T4142 Falha com o sensor de velocidade do eixo de coleta Use o modo Limp home. 4
Entre em contato com a
concessionária.
T4144 Falha com o sensor de velocidade do motor Use o modo Limp home.
Entre em contato com a
concessionária.
T4145 Falha com o sensor de velocidade teórica do pinhão. Use o modo Limp home.
Entre em contato com a
concessionária.
T4150 Falha com a chave de bloqueio do filtro da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T4153 Temperatura alta do óleo da transmissão Não continue dirigindo.
Entre em contato com a
concessionária.
T4156 Falha com a chave de bloqueio do filtro da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T4158 Falha com o monitor de deslizamento da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T4159 Falha com o engate do modo limp home ou com o modo Entre em contato com a
limp home concessionária.
T4161 Falha com a válvula solenoide da faixa de baixa Use o modo Limp home.
velocidade (Tartaruga) Entre em contato com a
concessionária.
T4162 Falha com a válvula solenoide da faixa de alta velocidade Use o modo Limp home.
(Lebre) Entre em contato com a
concessionária.
T4163 Falha com a válvula solenoide ao limitar a velocidade a Entre em contato com a
30 km/h concessionária.
T4164 Falha com a válvula solenoide da função do acoplador Entre em contato com a
concessionária.
T4172 Falha com a chave de bloqueio do filtro da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T4173 Falha com o sensor de temperatura do óleo da Entre em contato com a
transmissão concessionária.
T4174 Falha com a chave do freio de estacionamento Entre em contato com a
concessionária.
T4182 Falha com o sensor de velocidade teórica do pinhão. Use o modo Limp home.
Falha com o sensor de velocidade do eixo de coleta Entre em contato com a
concessionária.
T4183 Falha com o sensor de velocidade teórica do pinhão. Use o modo Limp home.
Falha com o sensor de velocidade do eixo de coleta Entre em contato com a
concessionária.
T4192 Falha com a chave do freio direito Entre em contato com a
concessionária.

Valtra_S3 - EAME 299


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códig Descrição Soluções
o
T4193 Falha com a chave do freio esquerdo Entre em contato com a
concessionária.
T41A0 Falha com o módulo de controle da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T41A1 Falha com o módulo de controle da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T41A2 Falha com o módulo de controle da transmissão Entre em contato com a

4 T41A3 Falha com o módulo de controle da transmissão


concessionária.
Entre em contato com a
concessionária.
T41A4 Falha com o módulo de controle da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T41A5 Falha com o módulo de controle da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T41A6 Falha com o módulo de controle da transmissão Entre em contato com a
concessionária.
T41B0 Falha com a rede CAN Entre em contato com a
concessionária.
T41B1 Falha com a válvula solenoide da faixa de baixa Entre em contato com a
velocidade (Tartaruga) concessionária.
T41B2 Falha com a válvula solenoide da faixa de alta velocidade Entre em contato com a
(Lebre) concessionária.
T41C1 Estolagem do motor devido a sobrecarga da transmissão Alivie a tensão na transmissão e
tente novamente.
Entre em contato com o revendedor
T41D1 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41D2 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41D3 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41D4 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41D5 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41D6 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41D7 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41D8 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41D9 Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41DA Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41DB Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41DC Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41DD Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
300 Valtra_S3 - EAME
4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códig Descrição Soluções
o
T41DE Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41DF Erro de calibração Entre em contato com a
concessionária.
T41 E0 Falha com a válvula solenoide da função do acoplador Entre em contato com a
concessionária.
T41EB Falha com o sensor de posição da faixa Use o modo Limp home.
Entre em contato com a
concessionária. 4
T41EE Curva de referência da transmissão no programa Use o modo Limp home.
Entre em contato com a
concessionária.
T41EF Curva de referência do acoplador no programa Entre em contato com a
concessionária.
T41FF Falha com o Autotronic 4 Entre em contato com a
concessionária.

4.14.7 Códigos de erro do eixo dianteiro de tração nas quatro rodas T002952

Códig Descrição Soluções


o
T5131 Falha na chave de tração nas quatro rodas Entre em contato com a
concessionária.
T5132 Falha na chave de tração nas quatro rodas Entre em contato com a
concessionária.
T5133 Falha na válvula solenoide de tração nas quatro rodas Entre em contato com a
concessionária.
T5151 Falha na chave do bloqueio do diferencial Entre em contato com a
concessionária.
T5153 Falha na válvula solenoide do bloqueio do diferencial Entre em contato com a
concessionária.
T5154 Falha com a chave do freio esquerdo Entre em contato com a
concessionária.
T5155 Falha com a chave do freio direito Entre em contato com a
concessionária.
T51FF Falha com o Autotronic 4 Entre em contato com a
concessionária.

4.14.8 Códigos de erro da TDF T002953

Códig Descrição Soluções


o
T6101 Falha na chave Liga/Desliga da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T6102 Falha na chave Liga/Desliga da TDF no para-lamas Entre em contato com a
concessionária.
T6104 Falha na válvula solenoide da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T6105 Falha no sensor de velocidade da embreagem da TDF Entre em contato com a
concessionária.

Valtra_S3 - EAME 301


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códig Descrição Soluções
o
T6110 Falha com o sensor de velocidade do eixo da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T6115 Falha na chave neutra do módulo de controle da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T6116 Falha na chave de velocidade de 540 rpm do módulo de Entre em contato com a
controle da TDF concessionária.
T6117 Falha na chave de velocidade ECO do módulo de Entre em contato com a

4 T6118
controle da TDF
Falha na chave de velocidade de 1000 rpm do módulo de
concessionária.
Entre em contato com a
controle da TDF concessionária.
T611A Falha na válvula solenoide da velocidade da TDF de 540 Entre em contato com a
RPM concessionária.
T611B Falha na válvula solenoide da velocidade da TDF ECO Entre em contato com a
concessionária.
T611C Falha na válvula solenoide da velocidade da TDF de 1000 Entre em contato com a
RPM concessionária.
T6141 Falha na chave Liga/Desliga da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T6143 Falha na chave Liga/Desliga da TDF no para-lamas Entre em contato com a
concessionária.
T6145 Falha no sensor de velocidade da embreagem da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T6150 Falha com o sensor de velocidade do eixo da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T6155 Falha na chave neutra do módulo de controle da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T6156 Falha na chave de velocidade de 540 rpm do módulo de Entre em contato com a
controle da TDF concessionária.
T6157 Falha na chave de velocidade ECO do módulo de Entre em contato com a
controle da TDF concessionária.
T6158 Falha na chave de velocidade de 1000 rpm do módulo de Entre em contato com a
controle da TDF concessionária.
T6160 Falha com o sensor de velocidade do eixo da TDF Entre em contato com a
Falha no sensor de velocidade da embreagem da TDF concessionária.
T61A1 Falha na chave Liga/Desliga da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T61B5 Falha na chave neutra do módulo de controle da TDF Entre em contato com a
concessionária.
T61B6 Falha na chave de velocidade de 540 rpm do módulo de Entre em contato com a
controle da TDF concessionária.
T61B7 Falha na chave de velocidade ECO do módulo de Entre em contato com a
controle da TDF concessionária.
T61B8 Falha na chave de velocidade de 1000 rpm do módulo de Entre em contato com a
controle da TDF concessionária.

302 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.14.9 Códigos de erro do suporte para o braço multifuncional T002970

Códig Descrição Soluções


o
01 Falha de saída de 10 V. Suporte de braço Autotronic 5. Entre em contato com a
concessionária.
11 FingerTIP 1 - curto circuito com 0 V. Entre em contato com a
concessionária.
12 FingerTIP 1 - curto circuito com 12 V. Entre em contato com a

21 FingerTIP 2 - curto circuito com 0 V.


concessionária.
Entre em contato com a
4
concessionária.
22 FingerTIP 2 - curto circuito com 12 V. Entre em contato com a
concessionária.
31 FingerTIP 3 - curto circuito com 0 V. Entre em contato com a
concessionária.
32 FingerTIP 3 - curto circuito com 12 V. Entre em contato com a
concessionária.
41 FingerTIP 4 - curto circuito com 0 V. Entre em contato com a
concessionária.
42 FingerTIP 4 - curto circuito com 12 V. Entre em contato com a
concessionária.
51 FingerTIP 5 - curto circuito com 0 V. Entre em contato com a
concessionária.
52 FingerTIP 5 - curto circuito com 12 V. Entre em contato com a
concessionária.
61 FingerTIP 6 - curto circuito com 0 V. Entre em contato com a
concessionária.
62 FingerTIP 6 - curto circuito com 12 V. Entre em contato com a
concessionária.
71 Acelerador manual - curto circuito com 0 V. Entre em contato com a
concessionária.
72 Acelerador manual - curto circuito com 12 V. Entre em contato com a
concessionária.
81 Roda de acionamento de profundidade da articulação Entre em contato com a
traseira - curto circuito com 0 V. concessionária.
82 Roda de acionamento de profundidade da articulação Entre em contato com a
traseira - curto circuito com 12 V. concessionária.
91 Alavanca da transmissão - curto circuito com 0 V. Entre em contato com a
concessionária.
92 Alavanca da transmissão - curto circuito com 12 V. Entre em contato com a
concessionária.

4.14.10 Códigos de erro da válvula hidráulica T011493

Leitura do número do código de erro.


O código é representado por uma letra seguida de três dígitos.
Por exemplo, V149:
– V = válvula hidráulica
– 1 = No. da válvula em questão
– 49 = No. do código de erro

Valtra_S3 - EAME 303


4373588M1 - 3
4. Manutenção

Cód Descrição Consequências Soluções


igo
V.43 Falha no circuito sensor de posição de – Um "bipe" soa quando – Apague o código de
carretel o código de erro erro no Centro de
aparecece. controle do painel
– Código de erro exibido – Destrave as válvulas (a
no Centro de controle válvula afetada pelo
do painel código de erro
– Todas as válvulas permanece travada).
estão bloqueadas – Para reativar a válvula
4 afetada pelo código de
erro, pare e reinicie o
motor.
Se o código de erro
ainda estiver presente,
a válvula afetada pelo
código de erro
permanecerá travada.
– Entre em contato com
o revendedor
V.49 A válvula de carretel principal não retorna – Nenhum – Apague o código de
à posição neutra – Código de erro exibido erro no Centro de
no Centro de controle controle do painel
do painel – Entre em contato com
o revendedor
V.52 No arranque, o distribuidor principal não – Nenhum – Apague o código de
está em ponto morto – Código de erro exibido erro no Centro de
no Centro de controle controle do painel
do painel – Entre em contato com
o revendedor

Como apagar o código de erro exibido no Centro de controle do painel


Para apagar um código de erro exibido na Centro de
controle do painel, pressione a tecla (16) no teclado 17 11
de controle.

13 14

16 12 15
Fig. 3. I004852

304 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção

4.14.11 Códigos de erro do módulo dos faróis T001383

Códig Descrição Soluções


o
6 Uma ou mais lâmpadas faltando nos indicadores Identifique e substitua as lâmpadas
faltando
7 Não há conexão com o teclado Entre em contato com a
concessionária.
8 Erro na soma de verificação. Entre em contato com a

9 Problema de conexão CAN


concessionária.
Entre em contato com a
4
concessionária.
10 Curto circuito nas lâmpadas do teto dianteiras Entre em contato com a
concessionária.
11 Curto circuito nas lâmpadas do teto traseiras Entre em contato com a
concessionária.
12 Curto circuito nas luzes de freio Entre em contato com a
concessionária.
13 Curto circuito na luz de ré Entre em contato com a
concessionária.

4.14.12 Códigos de erro de cabine suspensa T011788

Códig Descrição Soluções


o
2221 Dianteira direita Entre em contato com o revendedor.
222 Dianteira direita Entre em contato com o revendedor.
223 Dianteira direita Entre em contato com o revendedor.
224 Esquerda dianteira Entre em contato com o revendedor.
225 Esquerda dianteira Entre em contato com o revendedor.
226 Esquerda dianteira Entre em contato com o revendedor.
227 Válvula solenoide de abaixamento traseiro Entre em contato com o revendedor.
228 Válvula solenoide de abaixamento traseiro Entre em contato com o revendedor.
229 Válvula solenoide de abaixamento traseiro Entre em contato com o revendedor.
230 Válvula solenóide de abaixamento dianteiro Entre em contato com o revendedor.
231 Válvula solenóide de abaixamento dianteiro Entre em contato com o revendedor.
232 Válvula solenóide de abaixamento dianteiro Entre em contato com o revendedor.
233 Traseira esquerda Entre em contato com o revendedor.
234 Traseira esquerda Entre em contato com o revendedor.
235 Traseira esquerda Entre em contato com o revendedor.
236 Traseira direita Entre em contato com o revendedor.
237 Direita traseira Entre em contato com o revendedor.
238 Traseira direita Entre em contato com o revendedor.
239 Válvula solenoide de suspensão Entre em contato com o revendedor.
240 Válvula solenoide de suspensão Entre em contato com o revendedor.
241 Válvula solenoide de suspensão Entre em contato com o revendedor.
242 Taxa do sensor esquerdo traseiro Entre em contato com o revendedor.
243 Taxa do sensor esquerdo traseiro Entre em contato com o revendedor.

Valtra_S3 - EAME 305


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códig Descrição Soluções
o
244 Taxa do sensor direito traseiro Entre em contato com o revendedor.
245 Taxa do sensor direito dianteiro Entre em contato com o revendedor.
246 Falha em uma das paragens altas Entre em contato com o revendedor.
247 Falha em uma das paragens altas Entre em contato com o revendedor.

4.14.13 Códigos de erro da articulação T011856

4 Códig Descrição Soluções


o
R11 Entre em contato com o revendedor.
Válvula solenoide de abaixamento/levantamento da
articulação - circuito aberto
R12 Entre em contato com o revendedor.
Válvula solenoide de levantamento da articulação - curto
circuito
R13 Entre em contato com o revendedor.
Válvula solenoide de abaixamento da articulação - curto
circuito
R14 Entre em contato com o revendedor.
Controlador de transmissão - sem sinal de travamento de
CAN
R15 Entre em contato com o revendedor.
Controles externos de articulação - sinal incorrecto
R16 Entre em contato com o revendedor.
Autotronic 5 - articulação - tensão da bateria <11 V ou
>16 V
R17 Entre em contato com o revendedor.
Erro de diagnóstico
R18 Entre em contato com o revendedor.
Chave seletor de levantamento/abaixamento/neutro de
articulação - controle de solo rápido - sinal incorreto

R19 Entre em contato com o revendedor.


Autotronic 5 - articulação - perda de parâmetros
R22 Entre em contato com o revendedor.
Sensor de posição - sinal incorreto
R23 Entre em contato com o revendedor.
Potenciômetro de altura/profundidade - sinal incorreto
R24 Entre em contato com o revendedor.
Console de articulação - potenciômetro em alta posição -
sinal incorreto
R31 Entre em contato com o revendedor.
Sensor de tração esquerdo - sinal incorreto
R32 Entre em contato com o revendedor.
Sensor de tração direito - console de articulação
R33 Entre em contato com o revendedor.
Sensor de suspensão dianteira de articulação - sinal
incorreto ou falta de calibração
R34 Entre em contato com o revendedor.
Console de articulação - potenciômetro de velocidade de
descida - sinal incorreto

306 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
4. Manutenção
Códig Descrição Soluções
o
R35 Entre em contato com o revendedor.
Console de articulação - chave de amortecimento - sinal
incorreto
R36 Entre em contato com o revendedor.
Console de articulação - potenciômetro de controle -
sinal incorreto
R38 Entre em contato com o revendedor.
Articulação dianteira - controle externo - sinal incorreto
R39 Entre em contato com o revendedor. 4
Controles externos do sistema hidráulico - sinal incorreto
R141 Entre em contato com o revendedor.
Sensor de tração esquerdo - saturação
R142 Entre em contato com o revendedor.
Sensor de tração direito - saturação
R143 Entre em contato com o revendedor.
Sensor de controle duplo - sinal incorreto ou falta de
calibração

Valtra_S3 - EAME 307


4373588M1 - 3
4. Manutenção

308 Valtra_S3 - EAME


4373588M1 - 3
Índice

5. Especificações técnicas

5.1 Especificações gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 311


5.1.1 Modelo S233 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 311
5.1.2 Modelo S263 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 311
5.1.3 Modelo S293 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 312
5.1.4 Modelo S323 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 313
5.1.5 Modelo S353 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 314
5.2 Cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
5.2.1 Níveis de ruído (dBA) nas orelhas operador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
316
316 5
5.3 Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 317
5.3.1 Especificações do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 317
5.3.2 Sistema de combustível e filtro de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 317
5.3.3 Como refrigerar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 318
5.3.4 Torques de aperto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 318
5.4 Transmissão. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 319
5.4.1 Velocidade de avanço para todos os modelos com transmissão em modo AVT . 319
5.4.2 Caixa de câmbio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 319
5.4.3 Comandos finais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 319
5.4.4 Trava do diferencial traseiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 320
5.5 Freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 321
5.5.1 Especificações técnicas do sistema de freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 321
5.6 Eixo dianteiro e direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 322
5.6.1 Eixo dianteiro da tração integral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 322
5.6.2 Direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 322
5.7 Tomada de força. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 324
5.7.1 Especificações. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 324
5.7.2 Torques de aperto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 324
5.8 Articulação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 325
5.8.1 Articulação traseira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .