Você está na página 1de 19

1

e têm idades entre 30 e 79 anos. Dessa base, 13,1% dos participantes


Clodonéa Ferreira
disseram consumir cerca de um ovo por dia (0,76), enquanto 9,1% afir-
Língua Portuguesa
maram nunca ou quase nunca comer o alimento (0,29 ovo por dia).
A conclusão dos pesquisadores foi de que o consumo modera-
do de ovos, um por dia, em média, apresentou um nível significativa-
ORAÇÕES SUBORDINADAS
mente mais baixo de desenvolvimento de doenças cardiovasculares,
ADJETIVAS sem que a ingestão do alimento apresentasse efeitos que coloquem
A oração adjetiva é o segundo tipo de subordinada mais exi- a saúde em risco.
gido nos concursos públicos, principalmente no que se refere à pon-
tuação. No estudo, o alimento reduziu em 26% o risco de hemorragia
Estudaremos, atentamente, os aspectos mais significativos cerebral e em 28% o risco de morte por essa condição. Já o risco de
dessa oração. Iniciada com pronomes relativos, é classificada em ad- morte por doença cardiovascular foi diminuído em 18% devido ao
jetiva por ter o valor de um adjetivo, ou seja, por atribuir qualidade a consumo do ovo. No caso de pessoas que comem, em média, 5 ovos
uma palavra de valor substantivo da oração principal. por semana, o risco de doença cardíaca isquêmica foi reduzido em
O aluno que estuda consegue bons resultados. 12%, em relação às pessoas que afirmaram consumir ovos raramente.
Oração subordinada adjetiva: que estuda (estudioso). (Texto adaptado. Disponível em: exame.abril.com.br)

As orações adjetivas subdividem-se em: A relação de sentido que cada trecho abaixo estabelece no seu período do
• Restritivas: nunca isoladas da oração principal por pontuação, texto está corretamente indicada em:
restringem a qualidade que expressam a uma parcela de um a) Coletados entre os anos de 2004 e 2008 (com
elemento ou de um todo. participantes acompanhados por 8 ou 9 anos depois
Vi homens que pescavam no rio. disso),... (3o parágrafo) // Comparação.
Oração subordinada adjetiva restritiva: que pescavam.
No exemplo, a oração adjetiva não indica todos os homens,
b) em relação às pessoas que afirmaram consumir ovos
mas apenas os que pescavam (restringe o elemento a que se refere). raramente. (último parágrafo) // Conformidade.
• Explicativas: sempre isoladas da oração principal por pontua- c) sem que a ingestão do alimento apresentasse efeitos
ção, não restringem uma parcela do elemento a que se referem. ... (4o parágrafo) // Consequência.
Os homens, que desenvolveram tantas técnicas de pesca, hoje d) que avaliaram a existência de uma relação entre o
criam peixes em ritmo industrial.
Oração subordinada adjetiva explicativa: desenvolveram tantas
consumo de ovos e o menor risco de desenvolvimento
técnicas de pesca. de problemas coronários,... (2o parágrafo) // Causa.
Neste último exemplo, a adjetiva se refere a todos os homens, e) que residem em diferentes regiões da China e têm idades
apenas explicitando uma característica deles. entre 30 e 79 anos. (3o parágrafo) // Adjetivação.
Outros exemplos:
O menino, que nunca foi santo, aprontou mais uma. (explicativa). 02. Ano: 2013 Banca: FCC Órgão: MPE-AM
Essa oração adjetiva apenas explicita uma característica (co- Alguns artistas plásticos, como Modigliani, podiam, na época
nhecida) de um elemento também conhecido (a frase supõe que o em que passavam fome, trocar uma tela por um prato de comida.
interlocutor sabe a que menino se refere). O segmento grifado acima deverá preencher corretamente a lacuna da frase:
O menino que aprontou já correu se esconder. (restritiva)
a) A matéria ...... conta o poeta é a vida, com tudo o que
Essa adjetiva particulariza o elemento a que se refere (supõe: ela apresenta de belo e de sublime, mas também com
“refiro-me especificamente ao menino que aprontou, não aos outros”). o que traz de sórdido.
01. Ano: 2018 Banca: FCC Órgão: TRT - 2ª REGIÃO (SP) b) A fonte inesgotável ...... busca o poeta sua inspiração
Atenção: Considere o texto abaixo para responder à questão. encontra-se no decorrer cotidiano de situações e nas
Comer um ovo por dia pode ajudar a evitar problemas cardía- emoções daí advindas.
cos comuns, de acordo com um novo estudo científico publicado no c) A beleza da arte de poetar reside na sensibilidade ......
jornal Heart.
o poeta se vale, na escolha das palavras mais adequa-
A análise foi realizada por pesquisadores dos Estados Unidos e das, para criar sua obra.
da China, que avaliaram a existência de uma relação entre o consumo
de ovos e o menor risco de desenvolvimento de problemas coroná- d) Não há temas ...... sejam considerados verdadeira-
rios, problemas cardiovasculares, doença arterial coronariana, aci- mente poéticos, mas sim o trabalho do poeta ao de-
dentes vasculares cerebrais isquêmicos ou hemorrágicos. monstrar, com sua arte, os fatos da vida.
Coletados entre os anos de 2004 e 2008 (com participantes e) A verdadeira poesia, ...... o poeta alude, se caracteriza
acompanhados por 8 ou 9 anos depois disso), os dados usados eram por aparente inutilidade, ainda que seu comprometi-
de mais de 500 mil pessoas que residem em diferentes regiões da China mento seja, exclusivamente, com a vida.
SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP
SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP

03. Ano: 2015 Banca: FCC Órgão: CNMP 04. Ano: 2014 Banca: FCC Órgão: TJ-AP
Para responder a questão, considere o texto abaixo. Embora a aspiração por justiça seja tão antiga quanto os primei-
Na literatura internacional da Ciência Política, é hoje dominante ros agrupamentos sociais, seu significado sofreu profundas alterações no
o entendimento de que democracia é um arcabouço institucional para decorrer da história. Apesar das mudanças, um símbolo atravessou os
a pacificação das lutas inerentes à conquista e ao exercício do poder, séculos - a deusa Têmis -, imponente figura feminina, com os olhos venda-
não um padrão de sociedade fundado na igualdade socioeconômica dos e carregando em uma das mãos uma balança e na outra uma espada.
substantiva. A democracia surge historicamente em sociedades com Poucas divindades da mitologia grega sobreviveram tanto tempo. Poucos
deixariam de reconhecer na imagem o símbolo da justiça.
profunda desigualdade, estratificadas, sendo muito mais causa que
consequência da redução das desigualdades sociais. A moderna ideia de justiça e de direito é inerente ao conceito
de indivíduo, um ente que tem valor em si mesmo, dotado de direitos
De fato, certa tensão entre os conceitos institucional e substan-
naturais. Tal doutrina se contrapunha a uma concepção orgânica, se-
tivo da democracia existe por toda parte, mas articula-se de maneira
gundo a qual a sociedade é um todo.
específica no pensamento de cada país. Durante todo o século XX, a
avaliação de que democracia só é “autêntica” quando estreitamente A liberdade, nesse novo paradigma, deixa de ser uma conces-
associada a avanços no plano da igualdade foi compartilhada por cor- são ou uma característica de uma camada social e converte-se em um
rentes ideológicas diversas. atributo do próprio homem.
A crença de que os direitos do homem correspondiam a uma
Endossar o conceito analítico da democracia como um arca-
qualidade intrínseca ao próprio homem implicou enquadrar a justiça
bouço político-institucional, a meu ver correto, não significa que o
em um novo paradigma. O justo não é mais correspondente à função
corpo de hipóteses históricas e empíricas que explica a consolida-
designada no corpo social, mas é um bem individual, identificado com
ção da democracia como sistema em casos concretos possa passar
a felicidade, com os direitos inatos.
ao largo das desigualdades sociais e dos obstáculos culturais delas
recorrentes. Como processo histórico, a evolução da democracia re- Da igualdade nos direitos naturais derivava-se não só a liber-
dade, mas também as possibilidades de questionar a desigualdade
presentativa deve ser compreendida como resultante de dois vetores.
entre os indivíduos, de definir o tipo de organização social e o direito à
De um lado, a formação de uma autoridade central capaz de arbitrar
resistência. Toda e qualquer desigualdade passa a ser entendida co-
disputas de poder, inclusive mediante a elaboração de uma complexa mo uma desigualdade provocada pelo arranjo social. Nesse paradig-
aparelhagem eleitoral; de outro, o crescimento econômico, com todas ma, a sociedade e o Estado não são fenômenos dados, mas engen-
as implicações para a elevação do piso de bem-estar e desconcen- drados pelo homem. A desigualdade e o poder ilimitado deixam, pois,
tração das posições de privilégio, status. Num período dilatado de de ser justificados como decorrentes da ordem natural das coisas. À
tempo, tal processo propicia efetiva redistribuição de renda e riqueza, lei igual para todos incorpora-se o princípio de que desiguais devem
facilita o surgimento econômico e político de uma classe média e tor- ser tratados de forma desigual. Cresce a força de movimentos segun-
na mais provável o fortalecimento da “sociedade civil”. do os quais a lei, para cumprir suas funções, deve ser desigual para
Desde a Segunda Grande Guerra, o principal determinante indivíduos que são desiguais na vida real.
da estabilidade democrática foi o crescimento econômico. Mesmo Nesse novo contexto, modifica-se o perfil do poder público. O
democracias que no início pareciam débeis foram se robustecendo judiciário, segundo tais parâmetros, representa uma força de eman-
à medida que ascendiam a níveis mais altos de renda per capita, me- cipação. É a instituição pública encarregada, por excelência, de fazer
lhoravam seus níveis educacionais e conseguiam atender as deman- com que os preceitos da igualdade prevaleçam na realidade concreta.
Assim, os supostos da modernidade, particularmente a liberdade e a
das básicas da população. Mas nada assegura que a configuração de
igualdade, dependem, para se materializarem, da força do Judiciário,
fatores relevantes para a estabilidade permanecerá a mesma até,
de um lado, e do acesso à justiça, das possibilidades reais de se in-
digamos, a metade do presente século. Na América Latina, o regime gressar em tribunais, de outro.
democrático sabidamente convive com níveis infamantes de desi-
Para terminar, volto à deusa Têmis, que enfrentava no Olimpo
gualdade social, corrupção e criminalidade, e se beneficia cada vez
o deus da guerra, Ares. Naquele tempo, como hoje, duas armas se
menos da força moderadora de valores e instituições “tradicionais”. enfrentam: a violência, que destrói e vive da desigualdade, e a lei, que
Assim, até onde a vista alcança, a estabilidade e o vigor da democra- constrói e busca a igualdade.
cia dependerão muito do desempenho do sistema político e do apri- (Adaptado de SADEK, Maria Tereza Aina. “Justiça e direitos: a construção da igual-
moramento moral da vida pública. dade”. In: Agenda Brasileira. São Paulo, Cia. das Letras, 2011, p. 326-333.)
(Adaptado de: LAMOUNIER, Bolivar. “Democracia: origens e presença no pensa- O segmento em que se restringe o sentido do termo imediatamente anterior
mento brasileiro. In: Agenda cultural. São Paulo, Cia. das Letras, 2009. p. 148-150) encontra-se em
O segmento em que se restringe o sentido do termo imediatamente ante- a) ...imponente figura feminina... (1o parágrafo)
rior encontra-se em:
b) ...particularmente a liberdade e a igualdade... (7o pa-
a) ... que o corpo de hipóteses... (3º parágrafo) rágrafo)
b) ... status... (3º parágrafo) c) ...que enfrentava no Olimpo o deus da guerra... (8o
c) ... que no início pareciam débeis... (último parágrafo) parágrafo)
d) ... estratificadas... (1º parágrafo) d) ... que constrói e busca a igualdade. (8o parágrafo)
e) ... que consequência... (1º parágrafo) e) ...que tem valor em si mesmo... (3o parágrafo)

2
3

05. Ano: 2014 Banca: FCC Órgão: TCE-GO


O conceito de indústria cultural foi criado por Adorno e Hor-
kheimer, dois dos principais integrantes da Escola de Frankfurt. Em Daniel Lustosa
seu livro de 1947, Dialética do esclarecimento, eles conceberam o con- RLM
ceito a fim de pensar a questão da cultura no capitalismo recente. Na
época, estavam impactados pela experiência no país cuja indústria
cultural era a mais avançada, os Estados Unidos, local onde os dois PSICOTÉCNICO
pensadores alemães refugiaram-se durante a Segunda Guerra. • Leitura
Segundo os autores, a cultura contemporânea estaria subme- • Interpretação
tida ao poder do capital, constituindo-se num sistema que englobaria • ORGANIZAÇÃO
o rádio, o cinema, as revistas e outros meios - como a televisão, a novi- • Resolução
dade daquele momento -, que tenderia a conferir a todos os produtos Busca pela verdade
culturais um formato semelhante, padronizado, num mundo em que Não contradição
tudo se transformava em mercadoria descartável, até mesmo a arte, Certeza ou garantia
que assim se desqualificaria como tal. Surgiria uma cultura de massas
que não precisaria mais se apresentar como arte, pois seria caracteri- PROPOSIÇÕES
zada como um negócio de produção em série de mercadorias cultu- → Valores Lógicos das Proposições Compostas
rais de baixa qualidade. Não que a cultura de massa fosse necessaria- • Conjunção:
mente igual para todos os estratos sociais; haveria tipos diferentes de • Disjunção:
produtos de massa para cada nível socioeconômico, conforme indi- • Condicional:
cações de pesquisas de mercado. O controle sobre os consumidores • Disjunção Exclusiva:
seria mediado pela diversão, cuja repetição de fórmulas faria dela um • Bicondicional:
prolongamento do trabalho no capitalismo tardio. → Equivalências Lógicas
Muito já se polemizou acerca dessa análise, que tenderia a es- • Conjunção:
treitar demais o campo de possibilidades de mudança em sociedades • Disjunção:
compostas por consumidores supostamente resignados.O próprio • Condicional 1:
Adorno chegou a matizá-la depois. Mas o conceito passou a ser muito • Condicional 2:
utilizado, até mesmo por quem diverge de sua formulação original. → Negação de Proposição Composta
Poucos hoje discordariam de que o mundo todo passa pelo “filtro da • Conjunção:
indústria cultural”, no sentido de que se pode constatar a existência
• Disjunção:
de uma vasta produção de mercadorias culturais por setores especia-
• Condicional:
lizados da indústria.
• Disjunção Exclusiva:
Feita a constatação da amplitude alcançada pela indústria cul- • Bicondicional:
tural contemporânea, são várias as possibilidades de interpretá-la. Há
→ - Quantificadores Lógicos:
estudos que enfatizam o caráter alienante das consciências imposto
• TODO
pela lógica capitalista no âmbito da cultura, a difundir padrões cultu-
• ALGUM
rais hegemônicos. Outros frisam o aspecto da recepção do especta-
dor, que poderia interpretar criativamente - e não de modo resignado • NENHUM
- as mensagens que lhe seriam passadas, ademais, de modo não uní- CONJUNTOS
voco, mas com multiplicidades possíveis de sentido. • Operações com Conjuntos
(RIDENTI, Marcelo. Indústria cultural: da era do rádio à era da informática no Brasil. • União:
In: Agenda brasileira. São Paulo: Cia das Letras, 2011, p. 292 a 301) • Interseção:
O segmento em que se restringe o sentido do termo imediatamente anterior • Diferença:
encontra-se em:
01. Pedro, José e Antônio têm alturas diferentes, praticam esportes
a) ... que poderia interpretar criativamente... (4o parágrafo) diferentes (um deles pratica futebol, outro, natação e o terceiro,
b) .. os Estados Unidos... (1o parágrafo) voleibol, não necessariamente nessa ordem) e têm cores de cabelos
diferentes (um deles é ruivo, outro, loiro e o terceiro, moreno, não
c) ... que assim se desqualificaria como tal. (2o parágrafo) necessariamente nessa ordem). Sabendo que Pedro é o mais baixo
d) ... padronizado... (2o parágrafo) e não pratica natação, que o que pratica voleibol é o mais alto, que o
ruivo pratica natação e que Antônio é loiro, então,
e) .. que englobaria o rádio, o cinema, as revistas e outros
meios... (2o parágrafo) a) Pedro é moreno e José pratica voleibol.
Gabarito: 1E, 2B, 3C, 4E, 5E. b) José é ruivo e Antônio pratica futebol.
SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP
SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP

c) Antônio é o mais alto e Pedro é moreno. 06. Considere a seguinte proposição: “Todos os profissionais formados
d) Antônio pratica natação e José é ruivo. pela Faculdade Alfa estão empregados.”. Admitindo que ela seja
falsa, então certamente
e) Pedro é ruivo e Antônio pratica voleibol.
a) Todos profissionais formados pela Faculdade Alfa estão de-
02. Na sala de espera do consultório de um pediatra há três mães, Ana, sempregados.
Beatriz e Cláudia, acompanhadas de seus respectivos filhos. Elas
vestem blusas de cores diferentes (azul, verde e vermelho), usam b) Existe pelo menos um profissional formado pela Faculdade
calçados diferentes (bota, sandália e tênis) e têm quantidades Alfa que não está empregado.
de filhos diferentes (apenas um, dois e três). Ana veste uma blusa c) Se o profissional Roberto está desempregado, então ele é
vermelha; a que veste blusa azul calça bota; Beatriz tem mais filhos
formado pela Faculdade Alfa.
do que Ana; a que usa tênis tem dois filhos. Sabendo que Cláudia não
calça bota e tem apenas um filho, é correto afirmar que d) Nenhum profissional formado pela Faculdade Alfa está empre-
a) Ana tem dois filhos e Beatriz calça sandália. gado.

b) Ana calça tênis e Cláudia usa blusa verde. e) Alguns profissionais formados pela Faculdade Alfa estão em-
pregados.
c) Beatriz calça bota e Cláudia usa blusa azul.
d) Beatriz usa blusa verde e Cláudia calça sandália 07. Foi feita uma pesquisa entre todos os funcionários da empresa X e
constatou-se que 50 deles falavam inglês, 45 espanhol e 15 falavam
e) Ana calça sandália e Beatriz tem três filhos. as duas línguas. Verificou-se também que 5 dos funcionários não
03. Considere as seguintes afirmações: falavam nenhuma língua estrangeira. Então, o número de funcioná-
rios da empresa X é
I. Agnes é atriz ou Bernardo não é diretor.
II. Cíntia é estilista e Dinorá não é cantora. a) 95.
III. Elivaldo não é segurança ou Fred é assistente. b) 75.
IV. Se Bernardo é diretor, então Elivaldo não é segurança. c) 85.
Sabe-se que as afirmações I e IV são falsas e que as afirmações II e III são d) 80.
verdadeiras. Sendo assim, é logicamente VERDADEIRA a alternativa e) 90.
a) Dinorá é cantora ou Agnes é atriz.
Gabaritos:
b) Se Agnes é atriz, então Elivaldo é segurança.
c) Fred não é assistente e Cíntia é estilista. 01. C 02. B 03. B 04. C
d) Se Bernardo é diretor, então Dinorá é cantora. 05. D 06. B 07. C
e) Ou Bernardo não é diretor ou Fred não é assistente.
04. Se o veículo ultrapassar os 50 km/h, então seu motorista será
multado. Marco Mantovani
Uma afirmação equivalente à afirmação anterior é: Matemática
a) Se o motorista não foi multado, então seu veículo ultrapassou
os 50 km/h.
b) O veículo não ultrapassou os 50 km/h e seu motorista não será 01. A rodovia que liga a cidade A à cidade B possui duas
multado. saídas: uma para a cidade C e mais a frente uma para a
c) O veículo não ultrapassa os 50 km/h ou seu motorista é cidade D. A saída para a cidade C está situada a 1/5 de toda
multado. rodovia medido a partir do ponto de partida na cidade A.
d) Se o motorista foi multado, então seu veículo ultrapassou os Viajando mais 27 km pela rodovia em sentido da cidade
50 km/h. B, encontramos a segunda saída que é a que vai para a
e) O motorista só será multado se o veículo ultrapassar os 50 cidade D. O trecho da segunda saída até o final da rodovia
km/h. corresponde a 13/20 de toda a rodovia. Logo a fração que
05. A negação da afirmação condicional “Se Carlos não foi bem no corresponde ao trecho entre a primeira e a segunda saída
exame, vai ficar em casa” é: e o percurso total da rodovia, em quilômetros, é
a) Se Carlos for bem no exame, vai ficar em casa. a) 17/20 e 180
b) Carlos foi bem no exame e não vai ficar em casa. b) 3/20 e 200
c) Carlos não foi bem no exame e vai ficar em casa. c) 14/25 e 99
d) Carlos não foi bem no exame e não vai ficar em casa. d) 3/20 e 180
e) Se Carlos não foi bem no exame então não vai ficar em casa. e) 14/25 e 200

4
5

02. Em uma empresa, 16% dos funcionários são estrangei- 06. O preço de um determinado produto sofreu dois aumentos
ros e os outros são brasileiros. Dentre os brasileiros, 2/3 mensais consecutivos de 10% cada um deles. No mês
nasceram no Distrito Federal, 1/12 veio de São Paulo e o seguinte ao segundo reajuste, teve seu preço reduzido
restante é originário de estados da região Nordeste do em 15%. Supondo não ter havido nenhuma outra altera-
Brasil. Em relação ao total de funcionários da empresa, ção de preço no período, o preço final do produto sofreu,
aqueles que vieram de estados nordestinos representam em relação ao preço inicial (ou seja, antes do primeiro
a) 21% aumento),
b) 20% a) um aumento de 2,85%
c) 24% b) um aumento de 5%
d) 25% c) uma redução de 10%
e) 28%
d) uma redução de 5%
03. A relação entre funcionários homens e funcionárias e) uma redução de 2,85%
mulheres em uma repartição pública é de 5 para 4, nessa
ordem. Após um concurso, foram admitidos 5 novos fun- 1–D 2–A 3–C 4–A 5–D 6–A
cionários homens e 12 novas funcionárias mulheres nessa
repartição. Com o ingresso desses funcionários, a propor-
ção entre funcionários homens e funcionárias mulheres da
repartição passou a ser de 9 para 8, nessa ordem. Sendo
Luiz Rezende
assim, depois do concurso a repartição passou a ter um Informática
total de funcionárias mulheres igual a
a) 64
b) 78 WINDOWS 7 – CARACTERÍSTICAS
• Monolítico – Apresenta um único núcleo de envios de instruções
c) 80
aos programas
d) 72
• Controlador coletivo – Os sistemas operacionais controlam
e) 70 tanto os elementos de hardware como os elementos de software
04. Miguel, Otávio e Pedro foram convocados para realizar do computador.
um trabalho emergencial. Para recompensá-los posterior- • Definição de plataforma – Os sistemas operacionais definem a
mente, decide-se dividir uma quantia em reais entre os 3 plataforma de trabalho do computador.
em partes diretamente proporcionais ao tempo dedicado • Multitarefas – Os sistemas operacionais multitarefas permitem
de cada um para realizar o trabalho e inversamente pro- executar múltiplas tarefas de softwares de forma simultânea,
porcionais às respectivas idades. Sabe-se que Miguel abrindo diversos programas ao mesmo tempo.
dedicou 4 horas para o trabalho e sua idade é igual a 30 • Multiusuário – Os sistemas operacionais multiusuário
anos, Otávio dedicou 8 horas e sua idade é igual a 40 anos são aqueles em que os usuários podem definir seu perfil e
e Pedro dedicou 15 horas e sua idade é igual a 60 anos. personalizar sua conta.
Se a menor parte correspondente a esta divisão foi de R$ • Programas nativos – Os programas aplicativos e utilitário que
4.800,00, então a maior parte foi igual a fazem parte do sistema operacional são considerados nativos.
a) R$ 9.000,00
b) R$ 6.000,00
WINDOWS 7 - REGRAS
c) R$ 12.000,00 DE MANIPULAÇÃO DE
d) R$ 8.400,00 PASTAS E ARQUIVOS
e) R$ 7.200,00 • Selecionando um arquivo com o cursor do mouse e arrastando
até outra pasta do mesmo diretório raiz, o arquivo será MOVIDO.
05. Em um mutirão para construção de casas, 100 pessoas
constroem 4 casas em 12 dias. Se x denota o número de • Selecionando um arquivo com o cursor do mouse e arrastando
pessoas que constroem 6 casas em 8 dias, então o valor até outra pasta de outro diretório raiz, o arquivo será COPIADO.
de x é igual a • Selecionando um arquivo com o cursor do mouse e arrastando
até outra pasta de outro diretório raiz mantendo a tecla SHIFT
a) 200 pessoas
pressionada, o arquivo será MOVIDO.
b) 100 pessoas
• Selecionando um arquivo com o cursor do mouse, selecionando
c) 175 pessoas o atalho de teclado CTRL+X e sem sair da pasta de origem, sele-
d) 225 pessoas cionando o atalho de teclado CTRL+V, surgirá uma MENSAGEM
e) 250 pessoas DE ERRO.

SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP


SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP

• Selecionando um arquivo com o cursor do mouse, selecionan- • Cabeçalho (header) — O cabeçalho é composto do remetente
do o atalho de teclado CTRL+C e sem sair da pasta de origem, (único), destinatário (único ou múltiplos nos campos Para, CC e
selecionando o atalho de teclado CTRL+V, será criado um novo CCO), e demais informações sobre a mensagem, como o título
arquivo com o mesmo prefixo acrescido da palavra CÓPIA. do e-mail.
• Quando existe um arquivo em uma pasta e o usuário tenta salvar • Corpo (body) — O corpo é a mensagem propriamente dita, que
outro arquivo com o mesmo nome na mesma pasta, surgira uma contém o texto da mensagem a ser enviada.
CAIXA DE DIÁLOGO COM 3 OPÇÕES. • Anexo – É possível anexar pastas, e é um campo facultativo.
Internet (Protocolos) - Cada serviço da internet tem uma
Critérios da Segurança
forma diferenciada para transmissão de dados, enviando e receben-
• Autenticidade. É quebrada quando alguém autentica algo ou
do informações, e estas formas são denominadas de protocolos.
se autentica em determinado local sem ser a pessoa autoriza-
Os principais protocolos do serviço de navegação são o HTTP da para isso. Como exemplos temos o furto de uma senha e o
e o HTTPs, e as características distintivas deles seguem: HTTP – Pro- acesso indevido, por terceiros, em uma rede social.
tocolo de hipertexto que possibilita visualização de terceiros, pois não • Integridade. É quebrada quando alguém altera o conteúdo
estabelece uma conexão criptografa, e, portanto, não possui o critério da informação não sendo a pessoa autorizada para isso. Como
de segurança da confidencialidade. HTTPS – Protocolo de hipertex- exemplo temos a alteração do conteúdo de um site governa-
to que possibilita não visualização de terceiros, pois estabelece uma mental, por um ataque realizado por terceiros.
conexão criptografada, e, portanto, possui o critério de segurança da • Disponibilidade. Quando a informação é atacada e torna-se
indisponível para os que deveriam visualizar. Como exemplo
confidencialidade. temos a queda de um servidor no último dia de inscrições para
Serviço Descrição Protocolos Programas um concurso público por grande quantidade de acessos simul-
tâneos
Navegação em HTTP, HTTPs,
Hipertexto Browser • Confidencialidade. Quando a informação é visualizada por que
sites (SSL, TSL)
não deveria ter acesso a ela. Como exemplo temos a visualização
Correio SMTP, PPO3 Cliente de
e-mail de um conteúdo por um terceiro que não tinha este grau de au-
Eletrônico IMAP4 e-mail
torização, quebrando com isso o segredo da informação.
Transferência Download e Via Servidor e
FTP
de dados Upload Torrent Configuração padrão do Word 2010
Ligação telef. As últimas versões do Word mantiveram as mesmas defini-
Voz por IP VOIP Skype
pela internet
ções de configuração padrão, e este tema é extremamente explorado
Sala de bate- em concursos públicos.
Chat IRC mIRC
papos
• Fonte – tipo “Calibri”, tamanho “11”, cor “preta”.
Transm. de Comunicação Prompt de
Telnet e SSH • Alinhamento da fonte – alinhar a “Esquerda”.
texto em LAN em shell comando
• Papel – Uma página em branco, na orientação “retrato” papel “A4”
Cookies - São arquivos de texto que registram a navegação • Margens – Inferior e superior “2,5cm”, esquerda e direita “3cm”.
do usuário em determinado site. São criados pelo Browser e podem
ser excluídos pelo Browser. Funções lógicas do Excel 2010
Os cookies foram criados para aumentar o desempenho na O tema mais abordado em provas de concursos públicos são
navegação, porém, com a velocidade de navegação cada vez mais as funções lógicas do Excel, em particular as funções “SE”, “E” e “OU”.
rápida, por conta da banda larga, os cookies perderam esta caracte- Estas funções são exatamente as funções que são estudadas em Ra-
rística, e hoje são utilizados majoritariamente para serem utilizados ciocínio Lógico Matemático, sendo o SE, o E e o OU da lógica, quando
com a intenção de criar perfil de usuários com o objetivo de enviar por exemplo é mantada uma Tabela Verdade, afinal de contas o Excel
propagandas direcionadas. é apenas uma ferramenta para trabalhar com a lógica e a matemática,
e portanto, segue as regras destas.
POP-UP - São janelas automáticas do Browser geralmente com
• Função E - A função E dá a ideia de simultaneidade ou testes
conteúdo comercial. É possível bloquear, nos browsers, os pop-ups. lógicos concomitantes, ou seja, todos os testes devem ser con-
Protocolos de e-mail - Como todos os demais serviços da in- firmados para o resultado ser Verdadeiro. Podemos definir a
ternet, o serviço de e-mail tem suas próprias formas de envio e rece- função E como “Somente todos”.
bimento de conteúdo, denominada de protocolos. Seguem abaixo os • Devolvendo o resultado VERDADEIRO OU FALSO. No caso de
principais protocolos de e-mail: Protocolo de Envio – SMTP, Protocolos todos os testes lógicos serem confirmados, devolve VERDA-
de Recebimento- POP3 e IMAP4 DEIRO, no caso de apenas um teste lógico for negado, devolve
o resultado FALSO.
Estrutura do e-mail - Desde que foi concebido nos anos 70,
Exemplo =E(20<30) VERDADEIRO
a estrutura do e-mail continua praticamente a mesma, e os campos
• Função OU - A função ou dá a ideia de pelo menos um, sem si-
atendem a funções muito claras e definidas.
multaneidade ou testes lógicos não concomitantes, ou seja, pelo
Segue abaixo a listagem dos campos que formam a estrutura menos um teste devem ser confirmados para o resultado ser Ver-
de um e-mail: dadeiro. Podemos definir a função OU como “Pelo menos um”.

6
7

• Devolve o resultado VERDADEIRO OU FALSO. No caso de • Igualdade Material


apenas um teste lógico ser confirmado, devolve VERDADEIRO, • Preocupa-se com a realidade. Dá-se através de ações afirmativas.
no caso de todos os testes lógicos forem negados, devolve o re-
sultado FALSO. → Direito à Liberdade
Exemplo =OU(20<30;20=30) VERDADEIRO • Abrange as liberdades de locomoção, pensamento, reunião,
consciência, entre outros.
• Função NÃO - A função NÃO nega a lógica interna, sempre ana-
lisando o resultado que está condicionado a ele, se este resulta- → Direito à Propriedade
do interno for VERDADEIRO, devolve o resultado falso, e se for • A Constituição reconhece o direito de propriedade, como o
FALSO, e se o resultado interno for FALSO, devolve o resultado direito de usar, usufruir e dispor da coisa
VERDADEIRO
• A propriedade atenderá sua função social.
Exemplo 3 =NÃO(E(20<30;20=30)) VERDADEIRO
→ Direito à Segurança
• Função SE - A função SE é a mais importante função de Excel
para concursos, pois é a que tem maior incidência em provas de • Aqui se trata da “segurança jurídica” que trata
concursos. A diferença da função SE para as funções E e OU é de normas de pacificação social e que produz segurança nas
que na função SE os valores são definidos pelo usuário, que pode relações sociais.
inserir nos campos VERDADEIRO e FALSO uma outra fórmula,
um texto ou um referência qualquer. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
• A função SE Devolve o resultado VERDADEIRO OU FALSO. De- → Administração Direta
pendendo do teste lógico, será definido um valor para verdadei- • União
ro e um outro valor para falso, definidos pelo usuário. Sintase • Estados
=SE(TESTE LÓGICO;VERDADEIRO;FALSO)
• Distrito Federal
Exemplo 1 =SE(20<30;20+30;40-60), retornará o resultado 50
• Municípios
Exemplo 2 =E(20=30;20+30;40-60), retornará o resultado -20
Exemplo 3 =E(20<30;”procede”;”não procede”), retornará o resulta- → Administração Indireta
do “procede”. • Autarquias criadas por lei.
• Fundações Públicas
Antônio Henrique • Empresas Públicas autorizadas por lei.
Roberto Fernantes • Sociedade de Economia Mista

PRINCÍPIOS EXPLÍCITOS
PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS
Fundamentos da República
• A soberania;
• A cidadania
• A dignidade da pessoa humana;
• Os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
• O pluralismo político.
→ Cargo Público
Objetivos da República • São criados por lei, com denominação específica e quantidade certa.
• Construir uma sociedade livre, justa e solidária; → Emprego Público
• Garantir o desenvolvimento nacional; • Área desempenhada por agentes contratados sob o regime ce-
• Erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualda- letista.
des sociais e regionais; → Função Pública
• Promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, • São ocupadas por indivíduos que não possuem cargo ou
sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação. emprego público.
DIREITOS FUNDAMENTAIS PODERES
O caput do Art. 5º elenca os cinco grupos de direitos previstos → Esferas do Poder Executivo
no artigo 5º:
• Federal: Presidente da República auxiliado por Ministros de
→ Direito à vida Estado.
• Direito de permanecer vivo, bem como ter uma vida digna. • Estadual: Governadores de Estado auxiliados por Secretários de
→ Direito à Igualdade Estado.
• Igualdade Formal • Municipal: Prefeitos auxiliados por Secretários Municipais.
• Evita que alguém seja tratado de forma discriminativa. • Distrito Federal: Governador auxiliado por Secretários Distritais.

SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP


SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP

→ Funções Típicas do Poder Legislativo


• Elaboração de leis, atos de produção jurídica primária = cria,
extingue ou modifica direitos e obrigações (princípio da Lega-
lidade)
• Fiscalização financeira e administrativa dos atos do Executivo.
→ Funções Típicas do Poder Judiciário
• Consiste no exercício da Jurisdição, atividade do Estado para so-
lucionar conflitos dizendo quem tem ou não o direito.
• O Poder Judiciário é uno e indivisível, uma vez que tem o mesmo
conteúdo e a mesma finalidade. Assim o Poder Judiciário não é
nem federal, nem estadual e sim NACIONAL.

Larissa Carvalho
Direito Administrativo

OBS.:
MÉRITO → Revogação “ex nunc” → própria Administração
PODERES LEGALIDADE → Anulação “ex tunc” → Adm. e/ou Judiciário
O regime jurídico administrativo, que orienta pessoa jurídica OBS.2:
de Direito Público, é pautado pelos princípios da supremacia do in- Modalidades de abuso de poder:
teresse público e da indisponibilidade do interesse público, por EXCESSO de PODER → FORA/ALÉM das competências
tratar das relações verticais entre Estado e o particular. Para isso, a
DESVIO de PODER → DENTRO da competência, porém com
Administração dispõe de poderes especiais para estabelecer essa re- FINALIDADE diversa da lei e do interesse público.
lação, a saber:
01. Os servidores públicos estão sujeitos à hierarquia no exercício de
→ Poder vinculado e poder discricionário suas atividades funcionais. Considerando esse aspecto,
→ Poder hierárquico: a) o poder disciplinar a que estão sujeitos é decorrente dessa
• Relação superior X subordinado (servidor) hierarquia, visto que guarda relação com o vínculo funcional
existente e observa a estrutura organizacional da Administra-
→ Poder disciplinar:
ção pública para identificação da autoridade competente para
• Oriundo/resultante do Poder hierárquico apuração e punição por infrações disciplinares.
• Aplicar sanções a servidores e particulares (com vínculo com b) submetem-se ao poder de tutela da Administração, que
a Administração) projeta efeitos internos, sobre órgãos e servidores, e externos,
→ Poder regulamentar atingindo relações jurídicas contratuais travadas com terceiros.

→ Poder de polícia: c) conclui-se que o poder hierárquico é premissa para o poder


disciplinar, ou seja, este somente tem lugar onde se identificam
• Fundamentado no Poder de Império (poder-dever de aplicar
relações jurídicas hierarquizadas, funcional ou contratualmente,
sanções → aos particulares em geral)
neste caso, em relação à prestação de serviços terceirizados.
• Atributos do Poder de polícia (características): d) o poder hierárquico autoriza a edição de atos normativos de
*Discricionariedade caráter autônomo, com força de lei, no que se refere à discipli-
*Autoexecutoriedade na jurídica dos direitos e deveres dos servidores públicos.
*Coercibilidade e) somente o poder hierárquico e o poder disciplinar produzem
efeitos internos na Administração pública, tendo em vista que
ATOS ADMINISTRATIVOS
o poder de polícia e o poder regulamentar visam à produção
Os atos podem ser definidos como ações voluntárias e unilate- de efeitos na esfera jurídica de direito privado, não podendo
rais da Administração ou aqueles com prerrogativas públicas, onde atingir a atuação de servidores públicos.
há DECLARAÇÃO DE VONTADE para garantir o interesse público.
02. Dentre os atributos dos atos administrativos, a autoexecutoriedade
Não confundir com fato administrativo, pois este configura ato não está sempre presente, assim como
material, sem manifestação de vontade da Administração (ex.: en- a) a presunção de veracidade, já que somente os atos administra-
chentes, morte de servidor, etc). tivos constitutivos de direito assim a demandam.

8
9

b) a legalidade não está presente nos decretos autônomos,


porque não dependem da existência de norma prévia à regu-
lamentação. Pedro Canezin
c) não está presente em todos os atos que configuram expres- Trânsito
são do poder de polícia, este que também pode possuir caráter
preventivo.
d) a imperatividade só se mostra presente nos atos administrativos 01. (VUNESP – 2013) Os órgãos ou entidades do Sistema Nacional de
para os quais haja expressa previsão de publicidade, sem o quê Trânsito respondem por danos causados aos cidadãos, no âmbito de
não há imposição de efeitos externos. suas respectivas competências,
e) não há que se falar em legalidade quando da atuação discricionária a) subjetivamente, por ação, omissão ou erro na execução de
de polícia por parte da Administração pública, considerando que a suas ações.
previsão em lei é prescindível. b) objetivamente, apenas por ação ou omissão em suas ações.
03. Desvio de poder é a denominação de um dos possíveis vícios que c) subjetivamente, por ação ou omissão em suas ações.
acometem os atos administrativos, implicando invalidade. Referido vício d) objetivamente, por ação, omissão ou erro na execução de suas
relaciona-se diretamente ao elemento ações.
a) objeto, também conhecido como conteúdo do ato. e) nem objetiva nem subjetivamente em suas ações.
b) forma, que diz respeito às formalidades essenciais à existência do ato. 02. (FCC – DETRAN/MA - 2018) Entre outras atribuições, compete aos
c) finalidade do ato, podendo, também, estar vinculado à com- órgãos ou entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito
petência. Federal, no âmbito de sua circunscrição, 

d) pressuposto fático, que leva à inexistência do ato. a) implantar, manter e operar sistema de estacionamento
rotativo pago nas vias. 
e) motivos de fato, em razão, no Brasil, da teoria dos motivos de-
terminantes. b) credenciar os serviços de escolta, fiscalizar e adotar medidas
de segurança relativas aos serviços de remoção de veículos,
04. Suponha que um Secretário de Estado tenha decidido pela construção escolta e transporte de carga indivisível. 
de um hospital de referência em doenças infectocontagiosas em deter-
minado município, com base em dados epidemiológicos que indicavam c) planejar e implantar medidas para redução de circulação de
a necessidade de atenção específica naquela região. Posteriormente, veículos e reorientação do tráfego, com o objetivo de diminuir
restou comprovado que aqueles dados eram falsos e que, na verdade, a a emissão global de poluentes. 
incidência das doenças em questão se mostrava muito mais expressiva d) conceder autorização para conduzir veículos de propulsão
em outras regiões do Estado. Com base em tais dados, a decisão admi- humana e de tração animal. 
nistrativa de construir o hospital na localidade indicada
e) comunicar ao órgão executivo de trânsito da União a sus-
a) é passível de controle judicial, podendo ser anulada por vício pensão e a cassação do direito de dirigir e o recolhimento da
de motivo. Carteira Nacional de Habilitação. 
b) deve ser anulada administrativamente, por razões de mérito. 03. (FGV – DPE/RO - 2015) O CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito
c) é passível de controle legislativo, por razões de interesse público. – tem como finalidade:
d) somente pode ser revogada se comprovado desvio de finalidade. a) estabelecer as diretrizes da Política Nacional de Trânsito;
e) é passível de revogação, pela via administrativa ou judicial, por b) fiscalizar a JARI – Junta Administrativa de Recursos de Infra-
vício de motivação. ções;

05. Marcia, servidora pública, decide revogar ato administrativo discri- c) julgar recursos de caráter administrativo;
cionário e válido por ela praticado e assim o faz com efeitos retroati- d) aplicar multas, fiscalizar o Sistema Nacional de Trânsito;
vos à data em que o ato foi praticado. A propósito do tema, é correto e) regular a sinalização nas vias federais.
afirmar que a revogação narrada
04. (UECE – 2018) Acerca da utilização de luzes em veículo, o condutor
a) está absolutamente correta, seja quanto ao ato revogado, seja obedecerá à seguinte determinação: 
por quem revogou e seja quanto aos efeitos do instituto.
a) manterá acesos os faróis do veículo, utilizando a luz alta,
b) apresenta apenas uma irregularidade: seus efeitos não são re- durante a noite e durante o dia, nos túneis providos de ilumina-
troativos. ção pública e nas rodovias. 
c) apresenta apenas uma irregularidade: não se destina a atos válidos.
b) nas vias não iluminadas, o condutor deve usar luz baixa, exceto
d) apresenta duas irregularidades: não se destina a atos válidos e ao cruzar com outro veículo ou ao segui-lo.
seus efeitos não são retroativos.
c) a troca de luz baixa e alta, de forma intermitente e por curto
e) apresenta apenas uma irregularidade: não poderia ser de- período de tempo, com o objetivo de advertir outros motoris-
cretada por Marcia, mas sim pelo chefe máximo do órgão ou tas, só poderá ser utilizada para indicar a intenção de ultrapas-
entidade a qual a servidora pertence. sar o veículo que segue à frente ou para indicar a existência
de risco à segurança para os veículos que circulam no sentido
01. A 02. C 03. C 04. A 05. B contrário.

SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP


SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP

d) os veículos de transporte coletivo regular de passageiros, b) teste do etilômetro com medição igual ou superior a 0,05 mili-
quando circularem em faixas próprias a eles destinadas, e grama (0,05 mg/L) de álcool por litro de ar expirado ou exame
os ciclos motorizados, deverão utilizar-se de farol de luz alta de sangue com concentração igual ou superior a 6 decigramas
durante o dia e a noite. (6 dg/L) de álcool por litro de sangue.
05. (VUNESP – 2013) De acordo com o art. 96 do CTB, os veículos se c) teste do etilômetro com medição igual ou superior a 0,05 mi-
classificam quanto ligrama (0,05 mg/L) de álcool por litro de ar expirado mais
a) à espécie, ao gênero e à finalidade. sinais de alteração da capacidade psicomotora.
b) à tração, ao gênero e à espécie. d) exame de sangue com qualquer concentração de álcool ou
c) ao gênero, à categoria e à finalidade. teste do etilômetro com medição igual ou superior a 0,05 mili-
grama (0,05 mg/L) de álcool por litro de ar expirado ou sinais
d) à tração, à espécie e à categoria.
de alteração da capacidade psicomotora.
e) à espécie, à categoria e à finalidade.
e) teste do etilômetro com medição igual ou superior a 0,10 mili-
06. (CONSULPLAN – 2014) São equipamentos obrigatórios dos veículos, grama (0,10 mg/L) de álcool por litro de ar expirado mais sinais
entre outros, a serem estabelecidos pelo CONTRAN, EXCETO: de alteração da capacidade psicomotora.
a) Cinto de segurança, com exceção dos veículos destinados ao 10. (FUNIVERSA – 2012) Assinale a alternativa correta de acordo com a
transporte de passageiros em percursos em que seja permitido Resolução n.º 292/2008 do CONTRAN. 
viajar em pé. a) É permitida a utilização de rodas/pneus que ultrapassem os
b) Para os veículos de transporte e de condução escolar, os de limites externos dos para-lamas do veículo.
transporte de passageiros com mais de dez lugares e os de b) É possível a substituição do chassi ou do monobloco de veículo,
carga com peso bruto total superior a quatro mil quinhentos nos casos de modificação, furto/roubo ou sinistro de veículos,
e trinta e seis quilogramas, equipamento registrador instantâ- com exceção de sinistros em motocicletas e assemelhados.
neo inalterável de velocidade e tempo.
c) São passíveis de alteração as características originais das
c) Encosto de cabeça, para todos os tipos de veículos automo- molas do veículo, como inclusão, exclusão ou modificação de
tores. dispositivos da suspensão.
d) Pneus novos e renovados a cada seis meses de uso. d) São consideradas alterações de cor aquelas realizadas por
07. (VUNESP – 2013) Nos termos do CTB, um veículo identifica-se, obri- meio de pintura ou adesivamento em área superior a 30% do
gatoriamente, por veículo, excluídas as áreas envidraçadas.
a) documento e placa traseira. e) É proibido o aumento ou a diminuição do diâmetro externo do
b) gravação do chassi ou monobloco e placas dianteira e traseira. conjunto pneu/roda.
c) documento e gravação do chassi ou monobloco. GABARITO
d) documento e placas dianteira e traseira. 01 D 03 A 05 D 07 B 09 D
e) gravação do chassi ou monobloco. 02 E 04 C 06 D 08 B 10 E
08. (IDECAN – 2014) A expedição obrigatória de um novo Certificado de
Registro de Veículo (CRV), segundo o Código de Trânsito Brasileiro,
se dará nos seguintes casos: 
Professor Fachetti
I. o proprietário mudar o Município de domicílio ou residência; 
Trânsito
II. se for alterada qualquer característica do veículo; 
III. se houver mudança de categoria;
IV. quando o proprietário quitar os débitos de licenciamento,
IPVA e seguro obrigatório anualmente. RESOLUÇÃO CONTRAN
Está(ão) INCORRETA(S) apenas a(s) afirmativa(s) Nº 432 DE 23/01/2013
a) II Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados pelas autoridades de
trânsito e seus agentes na fiscalização do consumo de álcool ou de outra
b) IV. substância psicoativa que determine dependência, para aplicação do
c) I e III. disposto nos arts. 165, 276, 277 e 306 da Lei nº 9.503, de 23 de setembro
de 1997 - Código de Trânsito Brasileiro (CTB).
d) II e IV.
O Conselho Nacional de Trânsito, no uso das atribuições que lhe confere
e) III e IV. o art. 12, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui
09. (VUNESP – 2013) ara aferição da alcoolemia na caracterização da o Código de Trânsito Brasileiro, e nos termos do disposto no Decreto nº
infração administrativa do art. 165 do CTB, a resolução CONTRAN 4.711, de 29 de maio de 2003, que trata da coordenação do Sistema Na-
cional de Trânsito.
432/2013 estabelece os seguintes critérios:
Considerando a nova redação dos art. 165, 276, 277 e 302, da Lei nº
a) exame de sangue com qualquer concentração de álcool e 9.503, de 23 de setembro de 1997, dada pela Lei nº 12.760, de 20 de de-
sinais de alteração da capacidade psicomotora. zembro de 2012;

10
11

Considerando o estudo da Associação Brasileira de Medicina de Tráfe- iv. Soluços;


go, ABRAMET, acerca dos procedimentos médicos para fiscalização do v. Desordem nas vestes;
consumo de álcool ou de outra substância psicoativa que determine vi. Odor de álcool no hálito.
dependência pelos condutores; e
b) Quanto à atitude, se o condutor apresenta:
Considerando o disposto nos processos nºs 80001.005410/2006-70,
i. Agressividade;
80001.002634/2006-20 e 80000.000042/2013-11;
ii. Arrogância;
Resolve:
iii. Exaltação;
Art. 1º. Definir os procedimentos a serem adotados pelas autoridades
de trânsito e seus agentes na fiscalização do consumo de álcool ou de iv. Ironia;
outra substância psicoativa que determine dependência, para aplicação v. Falante;
do disposto nos arts. 165, 276, 277 e 306 da Lei nº 9.503, de 23 de setem- vi. Dispersão.
bro de 1997 - Código de Trânsito Brasileiro (CTB). § 1º Para confirmação da alteração da capacidade psicomotora pelo
Art. 2º. A fiscalização do consumo, pelos condutores de veículos auto- agente da Autoridade de Trânsito, deverá ser considerado não somen-
motores, de bebidas alcoólicas e de outras substâncias psicoativas que te um sinal, mas um conjunto de sinais que comprovem a situação do
determinem dependência deve ser procedimento operacional rotineiro condutor.
dos órgãos de trânsito. § 2º Os sinais de alteração da capacidade psicomotora de que trata o
Art. 3º. A confirmação da alteração da capacidade psicomotora em ra- inciso II deverão ser descritos no auto de infração ou em termo específi-
zão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que deter- co que contenha as informações mínimas indicadas no Anexo II, o qual
mine dependência dar-se-á por meio de, pelo menos, um dos seguintes deverá acompanhar o auto de infração.
procedimentos a serem realizados no condutor de veículo automotor: DA INFRAÇÃO ADMINISTRATIVA
I - exame de sangue; Art. 6º. A infração prevista no art. 165 do CTB será caracterizada por:
II - exames realizados por laboratórios especializados, indicados pelo ór- I - exame de sangue que apresente qualquer concentração de álcool por
gão ou entidade de trânsito competente (órgão executivo) ou pela Polí- litro de sangue;
cia Judiciária (Policia Civil), em caso de consumo de outras substâncias II - teste de etilômetro (bafômetro) com medição realizada igual ou su-
psicoativas que determinem dependência; perior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar alveolar expirado (0,05
III - teste em aparelho destinado à medição do teor alcoólico no ar al- mg/L), descontado o erro máximo admissível nos termos da “Tabela de
veolar (etilômetro) = BAFÔMETRO; Valores Referenciais para Etilômetro” constante no Anexo I;
IV - verificação dos sinais que indiquem a alteração da capacidade psi- III - sinais de alteração da capacidade psicomotora obtidos na forma do
comotora do condutor. art. 5º.
§ 1º Além do disposto nos incisos deste artigo, também poderão ser uti- Parágrafo único. Serão aplicadas as penalidades e medidas adminis-
lizados prova testemunhal, imagem, vídeo ou qualquer outro meio de trativas previstas no art. 165 do CTB ao condutor que recusar a se sub-
prova em direito admitido. meter a qualquer um dos procedimentos previstos no art. 3º, sem pre-
§ 2º Nos procedimentos de fiscalização deve-se priorizar a utilização do juízo da incidência do crime previsto no art. 306 do CTB caso o condutor
teste com etilômetro (bafômetro). apresente os sinais de alteração da capacidade psicomotora.
§ 3º Se o condutor apresentar sinais de alteração da capacidade psi-
comotora na forma do art. 5º ou haja comprovação dessa situação por DO CRIME
meio do teste de etilômetro e houver encaminhamento do condutor Art. 7º. O crime previsto no art. 306 do CTB será caracterizado por qual-
para a realização do exame de sangue ou exame clínico, não será ne-
quer um dos procedimentos abaixo:
cessário aguardar o resultado desses exames para fins de autuação
I - exame de sangue que apresente resultado igual ou superior a 6 (seis)
administrativa.
decigramas de álcool por litro de sangue (6 dg/L);
DO TESTE DE ETILÔMETRO II - teste de etilômetro com medição realizada igual ou superior a 0,34
miligrama de álcool por litro de ar alveolar expirado (0,34 mg/L), des-
Art. 4º. O etilômetro deve atender aos seguintes requisitos:
contado o erro máximo admissível nos termos da “Tabela de Valores
I - ter seu modelo aprovado pelo INMETRO; Referenciais para Etilômetro” constante no Anexo I;
II - ser aprovado na verificação metrológica inicial, eventual, em servi- III - exames realizados por laboratórios especializados, indicados pelo
ço e anual realizadas pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade órgão ou entidade de trânsito competente ou pela Polícia Judiciária, em
e Tecnologia - INMETRO ou por órgão da Rede Brasileira de Metrologia caso de consumo de outras substâncias psicoativas que determinem
Legal e Qualidade - RBMLQ; dependência;
Parágrafo único. Do resultado do etilômetro (medição realizada) de- IV - sinais de alteração da capacidade psicomotora obtido na forma do
verá ser descontada margem de tolerância, que será o erro máximo ad- art. 5º.
missível, conforme legislação metrológica, de acordo com a “Tabela de
§ 1º A ocorrência do crime de que trata o caput não elide a aplicação do
Valores Referenciais para Etilômetro” constante no Anexo I.
disposto no art. 165 do CTB.
DOS SINAIS DE ALTERAÇÃO DA CAPACIDADE PSICOMOTORA
§ 2º Configurado o crime de que trata este artigo, o condutor e testemu-
Art. 5º. Os sinais de alteração da capacidade psicomotora poderão ser
nhas, se houver, serão encaminhados à Polícia Judiciária, devendo ser
verificados por:
acompanhados dos elementos probatórios.
I - exame clínico com laudo conclusivo e firmado por médico perito (IML
DO AUTO DE INFRAÇÃO
ou IC); ou
Art. 8º. Além das exigências estabelecidas em regulamentação especí-
II - constatação, pelo agente da Autoridade de Trânsito, dos sinais de
fica, o auto de infração lavrado em decorrência da infração prevista no
alteração da capacidade psicomotora nos termos do Anexo II.
art. 165 do CTB deverá conter:
ANEXO II = SINAIS DE ALTERAÇÃO
I - no caso de encaminhamento do condutor para exame de sangue,
VI - Sinais observados pelo agente fiscalizador: exame clínico ou exame em laboratório especializado, a referência a
a) Quanto à aparência, se o condutor apresenta: esse procedimento;
i. Sonolência; II - no caso do art. 5º, os sinais de alteração da capacidade psicomotora
ii. Olhos vermelhos; de que trata o Anexo II ou a referência ao preenchimento do termo es-
iii. Vômito; pecífico de que trata o § 2º do art. 5º;

SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP


SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP

III - no caso de teste de etilômetro, a marca, modelo e nº de série do 02. (FCC – DETRAN/MA - 2018) Entre outras atribuições, compete aos
aparelho, nº do teste, a medição realizada, o valor considerado e o limite órgãos ou entidades executivos de trânsito dos Estados e do Distrito
regulamentado em mg/L; Federal, no âmbito de sua circunscrição, 
IV - conforme o caso, a identificação da (s) testemunha (s), se houve
fotos, vídeos ou outro meio de prova complementar, se houve recusa do a) implantar, manter e operar sistema de estacionamento
condutor, entre outras informações disponíveis. rotativo pago nas vias. 
§ 1º Os documentos gerados e o resultado dos exames de que trata o b) credenciar os serviços de escolta, fiscalizar e adotar medidas
inciso I deverão ser anexados ao auto de infração.
de segurança relativas aos serviços de remoção de veículos,
§ 2º No caso do teste de etilômetro, para preenchimento do campo
“Valor Considerado” do auto de infração, deve-se observar as margens escolta e transporte de carga indivisível. 
de erro admissíveis, nos termos da “Tabela de Valores Referenciais para c) planejar e implantar medidas para redução de circulação de
Etilômetro” constante no Anexo I.
veículos e reorientação do tráfego, com o objetivo de diminuir
DAS MEDIDAS ADMINISTRATIVAS a emissão global de poluentes. 
Art. 9º. O veículo será retido até a apresentação de condutor habilitado, d) conceder autorização para conduzir veículos de propulsão
que também será submetido à fiscalização. humana e de tração animal. 
Parágrafo único. Caso não se apresente condutor habilitado ou o agen-
te verifique que ele não está em condições de dirigir, o veículo será re-
e) comunicar ao órgão executivo de trânsito da União a sus-
colhido ao depósito do órgão ou entidade responsável pela fiscalização, pensão e a cassação do direito de dirigir e o recolhimento da
mediante recibo. Carteira Nacional de Habilitação. 
Art. 10º. O documento de habilitação será recolhido pelo agente, me-
diante recibo, e ficará sob custódia do órgão ou entidade de trânsito
03. (FGV – DPE/RO - 2015) O CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito
responsável pela autuação até que o condutor comprove que não está – tem como finalidade:
com a capacidade psicomotora alterada, nos termos desta Resolução. a) estabelecer as diretrizes da Política Nacional de Trânsito;
§ 1º Caso o condutor não compareça ao órgão ou entidade de trânsito
responsável pela autuação no prazo de 05 (cinco) dias da data do come-
b) fiscalizar a JARI – Junta Administrativa de Recursos de Infra-
timento da infração, o documento será encaminhado ao órgão execu- ções;
tivo de trânsito responsável pelo seu registro, onde o condutor deverá c) julgar recursos de caráter administrativo;
buscar seu documento.
§ 2º A informação de que trata o § 1º deverá constar no recibo de recolhi- d) aplicar multas, fiscalizar o Sistema Nacional de Trânsito;
mento do documento de habilitação. e) regular a sinalização nas vias federais.
DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 11º. É obrigatória a realização do exame de alcoolemia para as víti-
04. (UECE – 2018) Acerca da utilização de luzes em veículo, o condutor
mas fatais de acidentes de trânsito. obedecerá à seguinte determinação: 
Art. 12º. Ficam convalidados os atos praticados na vigência da Delibe- a) manterá acesos os faróis do veículo, utilizando a luz alta,
ração CONTRAN nº 133, de 21 de dezembro de 2012, com o reconheci- durante a noite e durante o dia, nos túneis providos de ilumina-
mento da margem de tolerância de que trata o art. 1º da Deliberação
CONTRAN referida no caput (0,10 mg/L) como limite regulamentar.
ção pública e nas rodovias. 
Art. 13º. Ficam revogadas as Resoluções CONTRAN nº 109, de 21 de No- b) nas vias não iluminadas, o condutor deve usar luz baixa, exceto
vembro de 1999, e nº 206, de 20 de outubro de 2006, e a Deliberação ao cruzar com outro veículo ou ao segui-lo.
CONTRAN nº 133, de 21 de dezembro de 2012.
Art. 14º. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
c) a troca de luz baixa e alta, de forma intermitente e por curto
MORVAM COTRIM DUARTE período de tempo, com o objetivo de advertir outros motoris-
Presidente do Conselho tas, só poderá ser utilizada para indicar a intenção de ultrapas-
Em exercício sar o veículo que segue à frente ou para indicar a existência
de risco à segurança para os veículos que circulam no sentido
contrário.
Pedro Canezin d) os veículos de transporte coletivo regular de passageiros,
Trânsito quando circularem em faixas próprias a eles destinadas, e
os ciclos motorizados, deverão utilizar-se de farol de luz alta
durante o dia e a noite.
01. (VUNESP – 2013) Os órgãos ou entidades do Sistema Nacional de 05. (VUNESP – 2013) De acordo com o art. 96 do CTB, os veículos se
Trânsito respondem por danos causados aos cidadãos, no âmbito de
classificam quanto
suas respectivas competências,
a) à espécie, ao gênero e à finalidade.
a) subjetivamente, por ação, omissão ou erro na execução de
suas ações. b) à tração, ao gênero e à espécie.
b) objetivamente, apenas por ação ou omissão em suas ações. c) ao gênero, à categoria e à finalidade.
c) subjetivamente, por ação ou omissão em suas ações. d) à tração, à espécie e à categoria.
d) objetivamente, por ação, omissão ou erro na execução de suas e) à espécie, à categoria e à finalidade.
ações. 06. (CONSULPLAN – 2014) São equipamentos obrigatórios dos veículos,
e) nem objetiva nem subjetivamente em suas ações. entre outros, a serem estabelecidos pelo CONTRAN, EXCETO:

12
13

a) Cinto de segurança, com exceção dos veículos destinados ao 10. (FUNIVERSA – 2012) Assinale a alternativa correta de acordo com a
transporte de passageiros em percursos em que seja permitido Resolução n.º 292/2008 do CONTRAN. 
viajar em pé. a) É permitida a utilização de rodas/pneus que ultrapassem os
b) Para os veículos de transporte e de condução escolar, os de limites externos dos para-lamas do veículo.
transporte de passageiros com mais de dez lugares e os de b) É possível a substituição do chassi ou do monobloco de veículo,
carga com peso bruto total superior a quatro mil quinhentos nos casos de modificação, furto/roubo ou sinistro de veículos,
e trinta e seis quilogramas, equipamento registrador instantâ- com exceção de sinistros em motocicletas e assemelhados.
neo inalterável de velocidade e tempo.
c) São passíveis de alteração as características originais das
c) Encosto de cabeça, para todos os tipos de veículos automo- molas do veículo, como inclusão, exclusão ou modificação de
tores. dispositivos da suspensão.
d) Pneus novos e renovados a cada seis meses de uso. d) São consideradas alterações de cor aquelas realizadas por
07. (VUNESP – 2013) Nos termos do CTB, um veículo identifica-se, obri- meio de pintura ou adesivamento em área superior a 30% do
gatoriamente, por veículo, excluídas as áreas envidraçadas.
a) documento e placa traseira. e) É proibido o aumento ou a diminuição do diâmetro externo do
b) gravação do chassi ou monobloco e placas dianteira e traseira. conjunto pneu/roda.

c) documento e gravação do chassi ou monobloco. GABARITO


d) documento e placas dianteira e traseira. 01 D 03 A 05 D 07 B 09 D
e) gravação do chassi ou monobloco. 02 E 04 C 06 D 08 B 10 E
08. (IDECAN – 2014) A expedição obrigatória de um novo Certificado de
Registro de Veículo (CRV), segundo o Código de Trânsito Brasileiro,
se dará nos seguintes casos: 
Alexandre Soares
I. o proprietário mudar o Município de domicílio ou residência; 
Redação
II. se for alterada qualquer característica do veículo; 
III. se houver mudança de categoria;
IV. quando o proprietário quitar os débitos de licenciamento, → Orientações para o texto definitivo
IPVA e seguro obrigatório anualmente. • Não use a 1ª pessoa do singular;
Está(ão) INCORRETA(S) apenas a(s) afirmativa(s) • Jamais se dirija ao leitor;
a) II
• Não use gírias;
b) IV. • Evite a construção de períodos longos, pois pode prejudicar a
c) I e III. clareza textual. Além disso, procure escrever na ordem direta.
d) II e IV. • Respeite as margens da folha de redação;
e) III e IV. • Não use corretivo. Se errar alguma palavra, risque (com um traço
penas) e prossiga;
09. (VUNESP – 2013) ara aferição da alcoolemia na caracterização da
• Numa redação, evite algarismos, a não ser que se trate de anos,
infração administrativa do art. 165 do CTB, a resolução CONTRAN
décadas, séculos ou referências a textos legais (artigos, decretos,
432/2013 estabelece os seguintes critérios:
etc.);
a) exame de sangue com qualquer concentração de álcool e • A letra deve ser legível;
sinais de alteração da capacidade psicomotora.
• Cuidado com a separação silábica.
b) teste do etilômetro com medição igual ou superior a 0,05 mili-
grama (0,05 mg/L) de álcool por litro de ar expirado ou exame O título na redação
de sangue com concentração igual ou superior a 6 decigramas • O título só é obrigatório se for solicitado nas instruções da prova
(6 dg/L) de álcool por litro de sangue. de redação.
c) teste do etilômetro com medição igual ou superior a 0,05 mi-
ligrama (0,05 mg/L) de álcool por litro de ar expirado mais Estrutura da dissertação
sinais de alteração da capacidade psicomotora. • Costuma-se dividir, tradicionalmente, o texto dissertativo em
três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão.
d) exame de sangue com qualquer concentração de álcool ou
teste do etilômetro com medição igual ou superior a 0,05 mili- Esquema
grama (0,05 mg/L) de álcool por litro de ar expirado ou sinais 1º Parágrafo Introdução
de alteração da capacidade psicomotora. 2º Parágrafo Desenvolvimento
e) teste do etilômetro com medição igual ou superior a 0,10 mili- 3º Parágrafo Desenvolvimento
grama (0,10 mg/L) de álcool por litro de ar expirado mais sinais
de alteração da capacidade psicomotora. 4º Parágrafo Conclusão

SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP


SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP

Vamos planejar a redação. EXEMPLO DE INTRODUÇÃO:


O candidato deve definir o modo de apresentação dos seus ar- Tema: A inserção do menor infrator no mercado de trabalho
gumentos, de acordo com a tema a ser debatido. Por exemplo, pode
Não há dúvida de que as discussões sobre a inserção do
apresentar as causas do problema, causas e consequências ou oposi- menor infrator no mercado de trabalho atestam a relevância da
ção de aspectos (positivos e negativos). questão. Essa inserção é essencial para a ressocialização do menor,
Não há uma única fórmula para elaborar um texto dissertativo- mas ainda encontra muitas dificuldades nesse processo. Dentre tan-
-argumentativo. É importante ter em mente que a sua tarefa é discutir tos motivos, podem ser destacados o preconceito existente na socie-
o tema proposto, por meio de argumentos que defendam seu ponto dade e a baixa escolaridade desses adolescentes como exemplos da
de vista. dificuldade para a inserção desses jovens.
Elabore perguntas relacionadas ao assunto: O que penso sobre Apresentação do tema. Não há dúvida de que as discussões
isso? Qual a minha opinião sobre isso? sobre a inserção do menor infrator no mercado de trabalho ates-
tam a relevância da questão.
Pense num problema relacionado ao tema.
Apresentação da tese. O que eu penso sobre isso?Essa inser-
Questione por que esse problema acontece. Por quê? ção é essencial para a ressocialização do menor, mas ainda encon-
Você pode apontar também as consequências desse proble- tra muitas dificuldades nesse processo.
ma. Quais as consequências disso? Argumentos. Por que penso isso? Dentre tantos motivos,
Pode também, dependendo do tema, questionar os pontos podem ser destacados o preconceito existente na sociedade e a
positivos e negativos. baixa escolaridade desses adolescentes como exemplos da difi-
Qual a solução para esse problema? culdade para a inserção desses jovens.
Exemplo: Existem várias formas de se fazer uma introdução. Essa é uma
das mais fácies.
Tema: A inserção do menor infrator no mercado de trabalho
O que eu penso sobre isso? (Tese) DESENVOLVIMENTO
R.: Há muita dificuldade de inserir o jovem no mercado de tra- Você viu que a introdução apresenta as ideias que vão originar
balho. os (dois) parágrafos de desenvolvimento.
Por que eu penso isso? (Argumentos) O desenvolvimento é o parágrafo que vai desenvolver a ideia
R.: Por causa do preconceito e da baixa escolaridade dos jovens. apresentada junto com a tese no parágrafo de introdução. Ela será a
O que pode ser feito para resolver o problema? (Conclusão) ideia central do parágrafo de desenvolvimento. Depois do tópico frasal,
R.: A Lei da Aprendizagem já é uma realidade e outra opção seria há a comprovação dessa ideia e, por fim, o fechamento do parágrafo.
a conscientização da sociedade mostrando os benefícios que isso
traria para todos. Introdução elaborada anteriormente:
Introdução Tema: A inserção do menor infrator no mercado de trabalho

É todo o primeiro parágrafo do texto. Nele você apresentará o Não há dúvidas de que tem aumentado o número de ado-
tema e a tese que será defendida sobre ele (tema).Deve-se tomar cui- lescentes que estão se envolvendo em práticas delituosas, com
dado para não apresentar aqui muitos tópicos, já que cada um deles isso, discute-se cada vez mais sobre a inserção desse infrator no
será desenvolvido em um parágrafo do desenvolvimento. mercado de trabalho. Essa inserção é uma excelente ferramenta
para a ressocialização, mas ainda há muitas dificuldades nesse
Para facilitar a sua vida, seguem alguns modelos de apre-
processo. Dentre tantos motivos, podem ser destacados o pre-
sentação do tema (1º período do 1º parágrafo). conceitoexistente na sociedade e a baixa escolaridade desses
•• As reflexões acerca de __________ são de incontestável re- adolescentes como exemplos da dificuldade para a inserção des-
levância. ses jovens.
•• __________ é uma questão social preocupante que vai de
No desenvolvimento, você deverá explicar o seguinte:
encontro a quaisquer avanços que a sociedade tenha conquis-
tado. 2º parágrafo: como o preconceito dificulta a inserção do
•• O passar dos anos parece não ter apontado caminhos para que menor infrator no mercado de trabalho?
se solucionasse __________. No 3º parágrafo: como abaixa escolaridade dificulta a inser-
•• __________ se torna a cada dia mais flagrante em nossa so- ção do menor infrator no mercado de trabalho?
ciedade e pouco se tem feito para contê-lo (la) de forma eficaz. É essencial estabelecer essa relação entre os argumentos e a
•• Não há dúvida de que as discussões sobre __________ tese para não tangenciar o tema nem fugir da proposta apresentada.
atestam a relevância e a atualidade da questão.
•• Pode-se atestar a relevância e a atualidade de __________ Vamos ao desenvolvimento.
pelas constantes discussões que a questão tem suscitado. O adolescente tem direito à profissionalização garanti-
•• Em virtude da atualidade e relevância da questão, tornam-se a do na Carta Magna e regulamentado pelo Estatuto da Criança
cada dia mais comuns as discussões acerca de __________. e do Adolescente, mas o preconceitocom o menor oriundo do

14
15

cumprimento de medidas socioeducativas dificulta a sua inserção no mercado de trabalho. É difícil encontrar entidades dispostas a receber
menores infratores para a prestação de serviços. Muitas vezes, algumas até se dispõem a receber, mas exigem saber que tipo de infração
cometeu, existe medo nas pessoas em relação à periculosidade a que poderão estar expostos. Então, dependendo da infração, o menor
não é contratado por algumas empresas, a sua ressocialização fica cada vez mais difícil e as chances de reincidências, maiores.
Além disso, o nível de escolaridade dos jovens em conflito com a lei é muito baixo, obstando ainda mais a sua contração por empresas.
Pesquisa do site G1 mostra que mais de 90% dos jovens internados no Departamento de Ações Socioeducativas não concluíram o ensino funda-
mental. Como efeito disso, não conseguem escrever, ler, expressar-se em público nem participar de cursos de qualificação profissional. Empresas
buscam o adolescente trabalhador, ou seja, que possua conhecimentos em informática, que esteja estudando, que seja ativo ao trabalho propos-
to, dinâmico. Dessa forma, tudo isso dificulta a sua entrada no mercado de trabalho e, consequentemente, a sua ressocialização.
COMO COMPROVAR OS ARGUMENTOS?
Os diversos argumentos deverão ser sustentados com exemplos e provas que os validem, tornando-os indiscutíveis, como:
Exemplos;
•• Enumeração de fatos;
•• Causa e efeito;
•• Dados estatísticos;
•• Citações de autores renomados;
•• Depoimentos de personalidades renomadas;
•• Alusões históricas.
Observação importante: observe que, para convencer o leitor (examinador) da sua opinião, você não precisa empregar adjetivos e super-
lativos (-íssimo). O que convence são argumentos fortes, consistentes.
Outro ponto importante: o tema deve ser abordado em todos os parágrafos. Se, ao ler a redação, não encontrar o tema em um dos pará-
grafos, há algo de errado.
CONCLUSÃO
Na conclusão há a retomada e a reafirmação da tese inicial, já defendida pelos diversos argumentos apresentados no desenvolvimento.
Pode ocorrer a apresentação de soluções viáveis ou apenas acrescentar um comentário crítico.
CUIDADO!
Apresente solução para as causas apresentadas.
Fica sem sentido apresentar solução para o que não foi apresentado.
Independentemente da estratégia que usarmos, devemos sempre reafirmar o que foi dito ao longo do texto sem acrescentar ou desenvolver
novos argumentos. Se acrescentarmos algum argumento, o parágrafo de conclusão poderá se transformar num novo parágrafo de desenvolvimen-
to, ou seja: a sua redação ficará sem conclusão.
Não seja redundante: o seu último parágrafo já é o da conclusão; por isso, evite começá-lo com um “Conclui-se que...”, “Concluindo...”.
Evite também “Em vista do analisado acima” ou “Em vista do exposto anteriormente”, ou “Em vista dos argumentos supracitados”. 
VAMOS À CONCLUSÃO (PROPOSTA):
Portanto, diversos são os obstáculos encontrados por esses jovens para se encaixarem no mercado de trabalho e, consequentemente,
alcançarem uma mudança de vida. O Estado deve efetivar as medidas já existentes, como a Lei da Aprendizagem, e mostrar à sociedade os
benefícios que a ressocialização do menor infrator pode trazer para todos, desmistificando o preconceito.

SUPERDICAS ALFACON - DETRAN-SP