Você está na página 1de 12

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS


ÁREA DE CONHECIMENTO: COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO
DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA e LITERATURA – ENSINO MÉDIO

DIA: 13/02/2005 HORÁRIO: 14:00 às 18:00 horas

O tempo total concedido para a resolução das provas objetivas (Conhecimentos Gerais +
a(s) disciplina(s) de Conhecimentos Específicos) é de 4 (quatro) horas, incluindo o tempo
destinado ao preenchimento do cartão de respostas.

INSTRUÇÕES

Confira o número de inscrição e o nome do candidato indicados abaixo. Assine no local indicado.
A interpretação das questões é parte integrante da prova, não sendo permitidas perguntas aos fiscais.
Não destaque folhas da prova.
No cartão de respostas, confira seu nome, seu número de inscrição e a(s) disciplina(s). Examine se há
marcações indevidas no campo destinado às suas respostas. Se houver, reclame imediatamente.
Ao transcrever suas respostas, verifique se você está utilizando o local indicado para a
disciplina correspondente.
Verifique, nos cadernos de prova, se faltam folhas, se a seqüência de questões, no total de 20 (vinte),
está correta e se há imperfeições gráficas que possam causar dúvidas. Comunique imediatamente ao
fiscal qualquer irregularidade.
Para cada questão são apresentadas 5 (cinco) alternativas diferentes de respostas (A, B, C, D e E).
Apenas uma delas constitui a resposta correta em relação ao enunciado da questão.
Utilize somente caneta esferográfica com tinta azul ou preta.
Questões em branco ou que contenham mais de uma resposta ou emendas ou rasuras não serão
consideradas.
Durante a realização das provas é vedada a consulta a livros, revistas, folhetos ou anotações, bem
como o uso de máquinas de calcular ou qualquer equipamento elétrico ou eletrônico, inclusive telefones
celulares, sob pena de eliminação do candidato do Concurso.
Somente será permitido ao candidato entregar a sua prova após 30 (trinta) minutos de seu início.
Ao encerrar a prova, entregue ao fiscal de sua sala o cartão de respostas devidamente assinado e os
cadernos de provas.

___________________________________________
ASSINATURA DO(A) CANDIDATO(A)

INSCRIÇÃO NOME DO(A) CANDIDATO(A)

LOCAL SETOR / GRUPO / ORDEM


SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 2
LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA

Texto 1

A aula de gramática poderia ser um importante exercício de raciocínio, observação e


construção de hipóteses; o professor poderia levar os alunos à descoberta de fatias dessa admirável
e complexa estrutura que é a língua; e, acredito, o aluno poderia sentir que está participando desse
ato de descoberta, através de sua contribuição à discussão, ao argumento, à procura de novos
exemplos e contra-exemplos cruciais para a testagem de uma hipótese dada. Nesse sentido, a
gramática tem imensas potencialidades como instrumento de formação intelectual.
[PERINI, Mário A. A gramática como ginástica. Leia Educação: usos e abusos, Belo
Horizonte, p. 47, nov. 1985.]

Texto 2

Sabemos que cada falante adquire e internaliza a língua em uma de suas variedades: aquela
que é predominante em seu meio; por isso, propugnamos que nosso objetivo como professores de
Português para falantes nativos de Português não é fazer com que adquiram a língua, como no caso
do ensino de língua estrangeira, mas ampliar a capacidade de uso dessa língua, desenvolvendo sua
competência comunicativa por meio de atividades com textos utilizados nas mais diferentes
situações de interação comunicativa que, por isso mesmo, serão construídos e constituídos com
recursos próprios.
[TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de
gramática no 1o e 2o graus. São Paulo: Cortez, 2002. p. 142.]

01) Assinale a alternativa CORRETA a respeito dos textos 1 e 2.

A( ) Os textos 1 e 2 apresentam propostas antagônicas de ensino de português: enquanto Perini


sugere a aquisição de estruturas complexas da língua a partir do "raciocínio, observação e
construção de hipóteses", Travaglia propõe o acesso a textos que dêem conta das diferentes
situações de interação.
B( ) No texto 1, Perini propõe o ensino das regras gramaticais como forma de ampliar a capacidade
de organização lógica do pensamento.
C( ) O autor do texto 2 é a favor do ensino reflexivo da gramática com base no conhecimento intuitivo
dos mecanismos da língua exclusivamente com o fim de tornar consciente o que o indivíduo já
domina inconscientemente.
D( ) Os autores dos textos 1 e 2 sugerem alternativas para o ensino da língua que visam à superação
do discurso autoritário representado pela descrição lingüística e imposição de normas
gramaticais.
E( ) De acordo com o texto 1, através de técnicas de raciocínio, quem domina uma variedade da
língua não terá dificuldades em usar outra variedade.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 3


02) Ainda sobre os textos 1 e 2, assinale a alternativa CORRETA.

A( ) De acordo com Perini, o ensino de gramática prejudica o desenvolvimento das habilidades de


raciocínio, pois os professores e os autores dos livros didáticos de português costumam pautar
sua prática em exercícios de memorização.
B( ) Atividades que levem o aluno a explicitar fatos da estrutura e do funcionamento da língua, bem
como a focalizar efeitos de sentido produzidos na interlocução, são compatíveis com as
propostas de Perini e Travaglia.
C( ) O uso do verbo modal no pretérito imperfeito, no texto 1, dá a idéia de que o autor está se
referindo a uma possibilidade hipotética condicionada às potencialidade de a gramática ser
instrumento de formação intelectual o que, sabidamente, é falso.
D( ) O texto 2, ao contrário do texto 1, abre espaço para a alternância de sujeitos no processo de
interlocução, uma vez que o próprio locutor não espera que seu pensamento seja duplicado na
mente do outro.
E( ) O texto 1, diferentemente do texto 2, considera a língua como um ideal político e nacionalizante,
representada pela gramática descritiva e normativa, que estabelece um padrão para as
manifestações lingüísticas.

03) As expressões dêiticas interpretam-se por referência a elementos do contexto extra-lingüístico em


que ocorre a fala. A dêixis diz respeito principalmente às pessoas que participam da interação
verbal, ou a lugares e tempos que são localizados a partir da situação de fala.

Levando isso em consideração, assinale a alternativa CORRETA. A dêixis se realiza sobretudo por
meio de:

A( ) substantivos, pronomes adjetivos e preposições.


B( ) conjunções, advérbios e verbos.
C( ) pronomes, artigos definidos, tempos verbais e de certos advérbios.
D( ) numerais, advérbios nominais e de alguns pronomes.
E( ) desinências nominais e desinências verbais.

04) Considerando as concepções de linguagem e suas implicações na prática pedagógica, correlacione


a coluna A com a coluna B.

Coluna A Coluna B
I - Linguagem como expressão do pensamento ( ) A língua é vista como um código.
II - Linguagem como instrumento de comunicação ( ) A enunciação é um ato monológico.
III - Linguagem como processo de interação ( ) A linguagem é um lugar de produção
de sentidos.
( ) A língua é um sistema de formas
autônomas.
( ) O diálogo caracteriza a linguagem.
( ) Há regras que devem ser seguidas
(gramática normativa ou tradicional).

A seqüência CORRETA, de cima para baixo, é:

A( ) II – I – III – II – III – I
B( ) I – III – III – II – II – I
C( ) III – I – III – II – I – II
D( ) III – I – II – II – I – III
E( ) II – I – I – II – III – III

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 4


05) Assinale a alternativa que responde CORRETAMENTE à pergunta:
Em qual das recomendações de “como escrever bem” relacionadas abaixo NÃO ocorre o efeito
cômico gerado pela incoerência entre o que se afirma e o que se faz?

A( ) Evite repetir a mesma palavra, pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva.
B( ) Evite os lugares-comuns como o diabo foge da cruz.
C( ) Evite mesóclises. Repita comigo: mesóclises: evitá-las-ei!
D( ) Chute o balde no emprego de gíria, mesmo que sejam maneiras, tá ligado?
E( ) Estabeleça relações semânticas pertinentes entre palavras, frases e parágrafos.

06) Assinale a alternativa na qual SE FAZ USO de expressão(ões) metalingüística(s).

A( ) Na guerra, o general estimula seus soldados antes da grande batalha: – Não esqueçam, ao
avistar o inimigo, pensem logo no lema de nossa tropa: ou mato ou morro.
B( ) A baixa freqüência de palatalização de /t/ e /d/ diante de /i/ é uma das características do
português falado na Região Sul do Brasil.
C( ) Às vezes, uma mulher casa com um homem que gosta de ajudar em casa. E, às vezes, cai neve
no verão.
D( ) "Você era a mais bonita / Das cabrochas dessa ala / Você era a favorita / Onde eu era mestre-
sala." (Chico Buarque de Holanda)
E( ) Profissionalmente, minha mudança para a capital foi muita vantajosa; do ponto de vista da
saúde, foi um fracasso.

07) Relacione a coluna A com a coluna B, considerando a variação lingüística.

coluna A coluna B
I - Regionalismo gaúcho ( ) " Tu não me anda com marginal! Usa camiseta pro pistolin! Cuida com
loco na direçon!"
II - Português de contato ( ) " Deu pra ver certinho aquele círculo no céu, tipo pião, embaixo bem
com o italiano fininho. Fez um barulho muito forte, parecia um avião."
III - Português de contato ( ) " Peleou como quem dança em surungo de china, mais à vontade do
com o espanhol que bugio em mato de boa fruta."
IV - Português oral urbano ( ) "Que eu não tinha terreno de meu, morava dependente de oto, de
fazendero. Fazenderos não dão cuié de chá mesmo, né? Tem que
plantá, plantá, tem que parti à meia, ota hora à terça, né?"
V - Português oral rural ( ) "Sem tirar os mirantes da cambona lambida pelas labaredas, Serápio
não via a hora de tomar o tal té de jasmim de perro."

A seqüência CORRETA, de cima para baixo, é:

A( ) II – IV – I – V – III
B( ) I – V – II – IV – III
C( ) II – I – V – III – IV
D( ) I – V – II – IV – III
E( ) V – IV – I – III – II

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 5


08) Escreva (V) para a afirmativa VERDADEIRA e (F) para a FALSA.

( ) Em "As projeções do governo baseiam-se em dados viciados", a expressão sublinhada é ambígua.


( ) Em "De nada adianta um bom passe se o centroavante chuta mais a grama do que a bola", a
potencial ambigüidade do termo sublinhado é eliminada pelo contexto.
( ) Algumas piadas exploram o uso de palavras com duplo sentido, como em:
 Como é que você se atreve a dizer palavrões na frente de minha mulher?
 Por quê? Era a vez dela?
( ) A manchete de jornal "Figueirense pega Avaí sem três titulares" é ambígua porque emprega uma
palavra de duplo sentido, isto é, homonímica.
( ) Há certas palavras que, em sua origem, eram apenas nomes de animais, mas assumiram com o
tempo outras significações: foca, piranha, zebra, mula, macaco, perua etc.

A seqüência CORRETA, de cima para baixo, é:

A( ) F–V–F–V –F
B( ) V–F–V–F–F
C( ) F–F–F–V–V
D( ) V–V–V–F–V
E( ) F–F–V–F–V

09) Leia o texto que segue.

“Foi mau, gente


Lula pede desculpas por ferir a lei ao pedir votos para Marta Suplicy usando obra pública.”

[ CYNARA, Menezes. Veja. 29 set. 2004.]

Assinale a alternativa CORRETA.


Analisando o título da matéria, fica evidente que:

A( ) o uso do adjetivo mau em vez do advérbio mal e do vocativo gente associa o ato do presidente
às características de sua fala.
B( ) o vocábulo mau, que se opõe a bem, é um advérbio de modo vinculado ao verbo foi.
C( ) no título, o termo gente equivale ao pronome pessoal nós.
D( ) o título da matéria resume o sentimento dos eleitores de Marta Suplicy.
E( ) o título da matéria alude ao fato de o presidente Lula ter passado a substituir, em seus discursos,
a expressão companheiros pela expressão gente.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 6


10) Ao longo da história, a língua portuguesa sofreu a influência de várias línguas com as quais esteve
em contato. Essa influência se fez sentir, entre outros aspectos, pela incorporação de palavras.
Levando isso em conta, identifique a origem das palavras listadas na COLUNA 1 com as línguas da
COLUNA 2.

Coluna 1

I - cabaré, debutar, restaurante, boate.


II - caeté, abacaxi, mandioca, cupim.
III - bife, checar, chute, esporte.
IV - violino, mortadela, tchau, soneto.
V - algodão, alfinete, algema, álgebra.
VI - caçula, capeta, fubá, camundongo.

Coluna 2
( ) africana
( ) inglesa
( ) francesa
( ) árabe
( ) tupi
( ) italiana

A seqüência CORRETA, de cima para baixo, é:

A( ) IV – III – I – VI – II – V
B( ) III – IV – I – V – VI – II
C( ) II – III – VI – I – V – IV
D( ) VI – I – III – II – V – IV
E( ) VI – III – I – V – II – IV

11) Leia a frase:

“Desde então, ele não se sente mais à vontade para sugerir modificações no projeto; aceita as
sugestões que a arquiteta lhe faz, sem se importar com os custos .”

Substituindo o pronome ele pela expressão a gente, a reescritura da frase de acordo com a norma
padrão é:

A( ) Desde então, a gente não se sentimos mais à vontade para sugerir modificações no projeto;
aceitamos as sugestões que a arquiteta nos faz, sem se importarmos com os custos.
B( ) Desde então, a gente não nos sentimos mais à vontade para sugerir modificações no projeto;
aceitamos as sugestões que a arquiteta nos faz, sem nos importar com os custos.
C( ) Desde então, a gente não se sente mais à vontade para sugerir modificações no projeto;
aceitamos as sugestões que a arquiteta nos faz, sem nos importarmos com os custos.
D( ) Desde então, a gente não se sente mais à vontade para sugerir modificações no projeto; aceita
as sugestões que a arquiteta lhe faz, sem nos importarmos com os custos.
E( ) Desde então, a gente não nos sentimos mais à vontade para sugerir modificações no projeto;
aceita as sugestões que a arquiteta nos faz, sem se importarmos com os custos.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 7


12) Sobre o texto escrito e visual abaixo, é CORRETO o que se afirma em:

MEUS QUERIDOS NÃO DAREMOS


VEJA: LÁ VEM O MIL EMBATES VOS
ALUNOS, ALVORECE OUVIDOS ÀS
DIRETOR! ESPERAM EM
MAIS UM ANO CASSANDRAS
VOSSAS AGOIRENTAS CUJAS
SIM! VEM LETIVO! LIDES ESCOLARES! VOZES SÓ VISAM
FAZER O SEU NÃO É, PORÉM, INFUNDIR O
DISCURSO DE HORA DE DESÂNIMO NA
COMEÇO DESANIMARDES!
DE ANO! ALMA DOS
FRACOS!

QUAL LUZ DO ARREBOL


NUMA FLORESTA, VEJO ALGUMA
BRILHAR EM VOSSOS PERGUNTA? QUANDO COMEÇAM AS FÉRIAS?
ROSTOS SÔFREGOS
UM ENTUSIASMO
JUVENIL!

TENHO
DITO!

[Leia, p. 47, Nov. 1985]

A( ) O discurso do diretor é compatível com a variedade lingüística falada pelos alunos.


B( ) A réplica do aluno expressa uma atitude incompatível com a fala do diretor, mas perfeitamente
compreensível se se considerar que a linguagem é polifônica e aponta para a opacidade e para a
multiplicidade de sentido.
C( ) O texto ilustra o entendimento e a convergência de interesses entre escola e alunos.
D( ) A linguagem empolada e as palavras eruditas usadas pelo diretor facilitam o diálogo e a
interação com os alunos.
E( ) A fala do diretor é um claro exemplo de discurso autoritário, no qual a possibilidade de
reversibilidade é zero e a polissemia é contida.

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 8


13) “O café, que movia a cidade de São Paulo, fez crescer o poder da aristocracia paulista, que,
invejosa da vanguarda européia, bancou os meninos travessos de 22 e financiou a Semana no
Teatro Municipal. Por causa do café, a cidade eclipsou o Rio de Janeiro, onde a ortodoxia
neoclássica reinava na Escola Nacional de Belas Artes.”
[GONÇALVES FILHO, Antonio. Cultura. Canibalismo Moderno.
Época, São Paulo, p. 102-104. 2 dez. 2002]

Associe os autores que participaram do primeiro momento modernista - COLUNA 1 - com os títulos
das obras da COLUNA 2.

Coluna 1 Coluna 2
I - Mário de Andrade ( ) Os Sapos
II - Oswald de Andrade ( ) Retrato do Brasil
III - Antônio de Alcântara Machado ( ) Pau-Brasil
IV - Manuel Bandeira ( ) Carmela
V - Paulo Prado ( ) Macunaíma

A seqüência CORRETA, de cima para baixo, é:

A( ) IV – III – I – V – II
B( ) I – IV – III – II – V
C( ) III – V – I – II – IV
D( ) IV – V – II – III – I
E( ) II – V – IV – I – III

14) Sobre arte literária, marque (V) para a afirmativa VERDADEIRA e (F) para a FALSA.

( ) A literatura é uma transfiguração do real.


( ) O escritor recria a realidade, transformando-se em criador de mundos, de sonhos, de ilusões, de
verdades.
( ) Na literatura os fatos e situações reais devem ser relatados sem a intervenção do escritor.
( ) Existe uma literatura universal, na qual se manifestam denominadores comuns às literaturas do
mundo.
( ) O autor tem necessariamente que ter vivenciado as situações sobre as quais escreve.

Assinale a alternativa que apresenta a seqüência CORRETA, de cima para baixo.


( )A F–V–V–F–F
( )B V–V–F–V–F
( )C V–V–F–F–F
( )D V–F–F–V–F
( )E F–F–F–V–V

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 9


15) O Romantismo brasileiro é considerado por vários autores como marco de início de uma literatura
nacional. Considere as afirmativas abaixo sobre as características desse movimento literário:

I - O eu-romântico, objetivamente incapaz de resolver os conflitos com a sociedade, lança-se à


evasão.
II - O artista romântico procura na natureza um lugar de refúgio idealizado.
III - A relação homem/mundo se mostra equilibrada e orientada por critérios racionais.
IV - No Brasil, os românticos desenvolveram o indianismo.

Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas CORRETAS.


A( ) I – II – IV
B( ) IV
C( ) I – II – III
D( ) I – IV – III
E( ) II – III

16) Em relação à história da crítica literária brasileira, é CORRETO afirmar que:


I - a crítica literária brasileira da primeira metade do século XX seguia sobretudo as fórmulas
estabelecidas por Araripe Júnior, Silvio Romero e José Veríssimo.
II - o primeiro pensamento crítico brasileiro era de fundo romântico e ufanista, cujo elemento
fundamental de interpretação foi o critério da nacionalidade.
III - a partir da metade do século XX, surgiu uma crítica mais marcada pela isenção e o rigor
interpretativo em conseqüência da formação acadêmica de alguns críticos.
IV - Antonio Cândido e Afrânio Coutinho estão entre os críticos que fixaram as bases da tradição
literária brasileira.

Assinale a alternativa CORRETA.


A( ) Somente I e III são corretas.
B( ) Somente II e IV são corretas.
C( ) Todas as afirmativas são corretas.
D( ) Somente I , II e IV são corretas.
E( ) Somente I, II e III são corretas.

17) O mundo literário participa de nossas vidas travestido de diferentes formas: cinema, teatro,
televisão, música. No Brasil, a partir de 1963, alguns cineastas adaptaram obras literárias
brasileiras para o cinema.

Relacione a COLUNA 1 – títulos de filmes – com a COLUNA 2 – fonte literária.

Coluna 1 – filmes Coluna 2 – fonte literária


I - Estorvo ( ) Romance de Oswald de Andrade
II - Vestido de Noiva ( ) Romance de Moacyr Scliar
III - Sonhos Tropicais ( ) Peça de Nelson Rodrigues
IV - O Xangô de Baker Street ( ) Romance de Chico Buarque
V - Miramar ( ) Romance de Jô Soares

A seqüência CORRETA, de cima para baixo, é:

A( ) III – V – I – II – IV
B( ) V – III – II – I – IV
C( ) IV – I – II – V – III
D( ) I – III – II – V – IV
E( ) V – II – III – IV – I
SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 10
18) Leia as afirmativas a seguir sobre o ensino de literatura e assinale com (V) a afirmativa Verdadeira
e com (F) a afirmativa Falsa, de acordo com a Proposta Curricular de SC (1998, p. 42 – 54).

( )
Formar um leitor/criador, recriador, crítico e contestador.
( )
Formar um leitor/decodificador.
( )
Formar um sujeito crítico, capaz de relativizar verdades e de dialogar com os textos.
( )
Privilegiar o estudo da História da literatura e da sua Teoria Literária, ao invés do conheci-
mento e da leitura de obras.
( ) Dar oportunidade aos estudantes de estabelecer relação íntima e prazerosa com o mundo das
produções literárias.

Assinale a alternativa que relaciona as afirmativas CORRETAS de cima para baixo.

A( ) V – F –V – F – V
B( ) V–V–F–F–V
C( ) F–F–V–F–V
D( ) F – V –V – F – F
E( ) V–F–F–F–V

19) “O entendimento do que é literatura deve, de acordo com a concepção histórico-cultural de


aprendizagem, exceder ao universo da bibliografia mais específica para ser trabalhado em sala de
aula, construindo-se na prática pedagógica sua compreensão.” (Proposta Curricular de SC., 1998, p.
42)

Assinale a alternativa CORRETA de acordo com o texto acima.

A ( ) Nessa perspectiva, o ensino da literatura não enseja o entendimento da incompletude e da


intertextualidade.
B ( ) A aprendizagem da literatura deve ser um trabalho feito com textos, obras e autores sacralizados,
de verdades inquestionáveis.
C ( ) A concepção histórico-cultural de aprendizagem propõe que a linguagem seja entendida como um
fim no estudo de textos literários.
D ( ) O trabalho de literatura realizado com base nesta concepção deve ser individual, sendo a figura
do professor a mais importante.
E ( ) A aprendizagem da literatura deve ser um processo de produção coletiva que se dá através da
interação dos envolvidos e da mediação do professor.

20) “Há que se trabalhar no sentido de conhecer e de desenvolver outras linguagens paralelamente ao
desenvolvimento da linguagem verbal.” (Proposta Curricular de Santa Catarina, 1998, p. 48)

A respeito da frase acima, analise as afirmações a seguir.

I - Conhecer e desenvolver novas linguagens significa aprender a fala coloquial e a fala culta.
II - As outras linguagens a que se refere o texto são: artes plásticas, mímica, dança, teatro.
III - Um texto deve ser lido em várias línguas.
IV - Em uma enunciação, a linguagem verbal é a única que interessa.
V - Junto à leitura de um texto, pode-se recorrer a outras versões não textuais, como uma versão
cinematográfica, por exemplo.

Assinale a alternativa que relaciona as afirmativas CORRETAS de cima para baixo.

A( ) III – V
B( ) I – II – V
C( ) II – V
D( ) I–V
E( ) IV – V

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 11


SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO – CONCURSO PÚBLICO 12