Você está na página 1de 42

Universidade Federal de São Paulo

Escola Paulista de Medicina

Residência médica 2002

Prova de suficiência

1. Médico Paulista de pronto- socorro acaba de perfurar o dedo indicador com agulha que

utilizou para coleta de gasometria de paciente que apresenta insuficiência respiratória. Uma das hipóteses diagnósticas para o paciente é Pneumocistis carininii. Além de

solicitar HIV para o paciente (resultado em torno de 5 dias), a melhor conduta para o médico que sofreu acidente perfurante será:

A. Iniciar esquema anti-retroviral com 3 drogas (AZT+ 3TC+ INDINAVIR)

B. Iniciar esquema anti-retroviral com AZT

C. Aguardar sorologia para HIV do paciente antes de prescrever terapia anti- retroviral para o médico.

D. Tratamento local do ferimento sem introduzir esquema anti-retroviral.

E. O debridamento local e aplicação de anti-retroviral tópico.

2. Assinale a alternativa correta

A. A introdução de alimentos no desmame não deverá ocorrer antes do primeiro ano de vida se o aleitamento for misto.

B. A introdução de alimentos no desmame deverá ser iniciada quando o reflexo de extrusão desaparecer o que ocorre entre o 4º e o 6º mês de vida.

C. A introdução de alimentos no desmame não deverá ocorrer antes dos 2 anos de idade se o aleitamento materno for exclusivo.

D. A introdução de outros alimentos além do leite materno só deverá ser iniciada após erupção dos primeiros dentes.

E. A introdução de outros alimentos além do leite materno só deverá ser iniciada quando a criança sustentar a cabeça, o que ocorre entre o 2º e o 3º mês.

3. Um exame laboratorial (teste diagnostico) tem sensibilidade de 90% e especificidade

de 100%. Esse exame, aplicado em 100 pessoas, foi positivo em 27 delas, assim a probabilidade de doença.

A. Nas pessoas com teste negativo é 96%.

B. Nas pessoas com teste positivo é 27%.

C. Nas pessoas com teste negativo é 100%.

D. Nas pessoas com teste positivo é 90%.

E. Nessas 100 pessoas (prevalência) é 30%

4. Se a probabilidade de doença numa pessoa com um exame (teste diagnóstico) positivo

é 100%, depreende-se que esse exame tem.

A. Valor preditivo negativo igual a 100%

B. Sensibilidade de 100%

C. Valor preditivo positivo menor que 100%

D. Especificidade de 100%.

E. Acurácia de 100%

5. Ao invés de considerar saúde e doença como componentes de um sistema binário, do

tipo presença/ausência, pode-se mais adequadamente concebe-las como um processo biopsicossocial. Sob esse ponto de vista pode-se afirmar que;

A. O período pré- patogênico representa a evolução das inter – relações dinâmicas que envolvem os condicionantes sociais, ambientais e, de suscetibilidade individual.

B. A doença quando se manifesta clinicamente deve ser tomada como um fato isolado e assim tratada;

C. Ultrapassado o horizonte clínico de uma doença não há mais espaço para que sejam adotadas medidas de prevenção.

D. A estratégia de rastreamento tem por objetivo detectar em uma população,os indivíduos que apresentam sinais e sintomas clínicos característicos de doença que está sendo investigada.

E. Para o grupo de doenças não infecciosas, que se constitui na primeira causa de morte no Município de São Paulo, não se dispõe, até o momento de medidas ce prevenção primária.

6. Em uma vista de uma equipe de profissionais de saúde, com duração de uma semana,

a um município doe estado de Tocantins, todos os adultas de um pequeno povoado e fazendas vizinhas foram examinados. Entre os resultados obtidos estão os seguintes: 40 pessoas co sorologia positivas para Tripanossoma cruzi, quatro eram desnutridos, enquanto dentre 100 outros indivíduos com sorologia negativa, 20 foram rotulados como desnutridos. Com essas informações, assinale a alternativa que indica qual o tipo de estudo conduzido e qual o valor de uma boa medida de associação entre desnutrição e positividade à sorologia que pode se daí obtida.

A. Transversal; 0,10

B. Transversal; 0,44

C. Casos – controles; 0,44

D. Casos- controle; 0,10

E. Casos - controles; 0,54

7. A constituição Brasileira de 1988, Instituiu o Sistema Único de Saúde. Seus princípios

doutrinários indicam um conjunto articulado d noções fundamentais à construção do sistema de saúde. Estes princípios são:

I. Descentralização, regionalização e equidade

II. Universalidade, equidade, integralidade e participação comunitária

IV. Universalidade, equidade, integralidade sem a participação comunitária

Com relação as afirmativas acima, assinale a alternativa correta.

A. Somente a II correta

B. I e III estão corretas

C. Somente I está correta

D. Somente a III está correta

E. Somente IV está correta

8. Paciente com tuberculose pulmonar bacilífera em tratamento com esquema 1 sem

melhora, apresentou baciloscopias de controle durante o tratamento com a seguinte evolução:

 

1º mês

2ºmês

3º mês

4º mês

Resultado

da

       

baciloscopia em

+

(-)

++

+++

cruzes

A conduta mais correta é

A. Reiniciar a administração de pirazinamida por mais 2 meses.

B. Acrescentar Etambutol ao tratamento pois a associação desta droga ao esquema 1 fará com que o paciente melhore mais rapidamente

C. Aguardar o resultado da cultura com antibiograma para BAAR, pois pode se tratar de um caso de falência terapêutica do esquema 1

D. Prolongar o tempo de tratamento do esquema 1 até 9 meses

E. Iniciar a administração de esquema 3 ao tratamento, mesmo sem ter o resultado da cultura com antibiograma para BAAR em mãos.

9. Criança com 5 anos de idade, irmão de paciente com tuberculose pulmonar bacilífera,

foi ao Posto de saúde para exame de comunicante. A criança não foi vacinada para BCG. Não apresenta queixas gerais ou respiratórias, o exame físico estava sem alterações, PPD:

11mm. A radiografia de tórax mostrou um nódulo calcificado de 6mm no terço médio do pulmão direito. Qual a conduta?

A. Vacinar a criança com BCG.

B. Instituir tratamento para tuberculose, pois o nódulo calcificado contém bacilos latentes

C. Instituir quimioprofilaxia por 6 meses com Isoniazida.

D. Fazer profilaxia com Isoniazida por 3 meses e depois vacinar a criança com BCG.

E. Repetir o PPD após 3 semanas e se houver aumento do tamanho do nódulo instituir profilaxias.

10. Assinale a alternativa incorreta com relação à transmissão vertical de AIDS.

A. Apesar de medicamentos serem fornecidos gratuitamente é baixa a proporção de gestantes infectadas com vírus HIV que recebem anti-retrovirais na gravidez para prevenção da transmissão vertical de AIDS.

B. ACTG 176 é a sigla do protocolo que comprovou o efeito do tratamento profilático com Azt na redução da transmissão vertical de AIDS.

C. Há evidencias de que a transmissão do Hiv da gestante para o feto ocorre mais tardiamente na gestação, durante o trabalho de parto e no parto propriamente dito.

D. No Brasil, a transmissão vertical tem sido responsável por cerca de 90% dos casos notificados de AIDAS em crianças.

E. O recém – nascido pode se amamentado com leite materno se a profilaxia da transmissão vertical estiver sendo feita corretamente durante a gravidez .

11. A notificação ás autoridades sanitárias de infecção de vírus HIV em portadores

assintomáticos .

A. Compulsória desde de que se trate de mulheres em idade fértil.

B. Compulsória desde que se trate de gestante.

C. Facultativa, ficando a critério médico

D. Compulsória em todo território nacional.

E. Obrigatória por ser agravo de notificação internacional.

12. Qual das doenças do tecido conectivo está mais associada com meningite asséptica?

A. Lupus eritematoso sistêmico

B. Artrite reumatóide.

C. Doença de Behçet.

D. Doença de Sjõgren

E. Doença mista do colágeno.

13. Homem de 75 anos desenvolve diminuição da acuidade visual em um olho. O exame

de fundo de olho revela papila óptica pálida e inchada. O exame mais importante para ser

realizado imediatamente.

A. Ressonância magnética de crânio

B. Tomografia computadorizada de crânio.

C. Velocidade de hemossedimentação (VHS).

D. Reação sorológica para lues.

E. Angiografia de carótida.

14. Uma mulher de 35 anos, refere história de insônia e sensações desagradáveis nas

panturrilhas que ocorrem quando se encontra sentada ou quando se deita. Estas sensações são temporariamente aliviadas por atividade física. Quando está dormindo, seu marido observa a presença de movimentos freqüentes em flexão dos membros inferiores. O tratamento inicial mais apropriado será?

A. Hipnótico

B. Amitriptilina

C. Carbidopa- levodopa

D. Benzodiazepníco

E. Vasodilatador periférico

15. Um homem d 74 anos apresenta-se com movimentos balísticos no braço direito,

associados com hipotonia no mesmo membro. A localização neuroanatômica para este achado é o .

A. Putâmen

B. Núcleo caudado

C. Globo pálido

D. Núcleo subtalâmico

E. Tálamo ventral

16. A pressão intracraniana de um paciente vítima de traumatismo crânio-encefálico que

apresenta lesão axonal difusa grave, é em geral

A. Diminuída

B. Elevada

C. Normal

D. Não detectável

E. Extremamente oscilante

17. Um paciente de 22 anos foi atingido por uma pedra na parte lateral esquerda da

cabeça durante uma briga a saída do estádio de futebol. Após descansar por alguns minutos e observar inchaço na região, dirigiu-se para casa. Três horas após passou a apresentar cefaléia de forte intensidade acompanhada de náuseas e vômitos. Enquanto era

levado ao hospital por familiares foi progressivamente ficando sonolento. Ao exame de entrada o paciente estava comatoso, apresentava hemiparesia direita e anisocoria. O diagnóstico provável e sua etiologia são:

A. Tumefação cerebral, lesão da artéria cerebral média.

B. Brain Swelling, distúrbio de vasomotricidade cerebral.

C. Contusão frontal, lesão de veias em ponte.

D. Hematoma subdural sub agudo, lesão de veias em ponte

E. Hematoma extradural, lesão da artéria meningea imediata.

18. A síndrome de Guillain – Barre é caracterizado clinicamente pela presença exceto:

A. Paresia ascendente progressiva.

B. Atrofia muscular.

C. História de infecção previa

D. Comprometimento dos nervos cranianos.

E. Arreflexia

19.

As estruturas anatômicas localizadas na transição entre os ventrículos laterais e o

terceiro ventrículo e entre este e o quarto ventrículo são chamados respectivamente.

A. Forame de Monro e aqueduto cerebral

B. Granulação de Pacchioni e veia cerebral interna

C. Forame de Luschka e comissura posterior.

D. Recesso óptico e forame de Magendie.

E. Haste hipofisária e cerebelo

20. A chamada tríade de Cushing, classicamente associada a quadros de descompensação

da hipertensão intracraniana, é caracterizada pelos seguintes sinais:

A. Náuseas, vômitos e anisocoria.

B. Cefaléia, hipotensão postural e taquicardia

C. Papiledema, cefaléia e vômitos

D. Hipertensão arterial, bradicardia e alterações de ritmo respiratório

E. Hipertensão arterial, taquicardia e taquipnéia

21. Em casos de estrabismo convergente congênito em que o paciente fixa com um olho e

outras vezes com o outro olho (alterna) pode-se afirmar que:

A. Acuidade visual é semelhante nos dois olhos

B. Crianças só devem ser operadas após 5 anos de idade quando já há uma melhor colaboração para exames pré – operatórios

C. Ambliopia está sempre presente

D. Genética deste tipo de estrabismo é do tipo dominante com penetrancia relativa

E. Genética deste tipo de estrabismo está associada ao quadro neurológico, geralmente grave.

22. Ao exame de fundo de olho pode-se afirmar que:

A. A palidez da pupila não justifica a redução da acuidade

B. O borramento dos limites da papila afasta o diagnóstico de vícios de refração não corrigidos

C. A presença de buraco na medula não justifica a redução da acuidade visual

D. O aumento da escavação da papila pode ser um sinal de glaucoma

E. A presença de aumento de espessura da camada de fibra nervosas é sinal de glaucoma

23. Qual ametropia faz com que o usuário de óculos aos 50 anos veja melhor para perto

sem uso da correção óptica?

A. Presbiopia

B. Hipermetropia

D.

Astigmatismo hipermetrópico

E. Astigmatismo Misto

24. No diagnostico diferencial do olho vermelho, pode-se afirmar que:

A. Uveíte, conjuntivite ,glaucoma agudo e episclerite apresentam pupilas hiporreagentes

B. Conjuntivite apresenta secreção, pupilas hiporreagentes e pressão intra –ocular normal

C. Glaucoma agudo apresenta pupilas em miose, ausência de secreção e pressão intra- ocular elevada

D. Episclerite apresenta secreção, pupilas em miose, pressão intra ocular elevada

E. Uveíte apresenta miose, ausência de secreção e pressão intra- ocular diminuída nas fases iniciais

25. A mais freqüente etiologia das uveites em nosso meio é?

A. Sífilis

B. Toxoplasmose

C. Síndrome da imuno deficiência adquirida

D. Tuberculose

E. Reumatismo

26. A orientação terapêutica nos estrabismos convergentes deve ter como metas

A. Evitar a cirurgia com prescrição de colírios mióticos

B. Recuperar a visão bionocular através de procedimentos cirúrgicos

C. Eliminar o fator acomodativo através da refração total

D. Recuperar o paralelismo ocular com oclusão alternada

E. Eliminar casos de pseudo estrabismo com a prescrição total

27. Um paciente que faz uso crônico de lentes de contato, pode apresentar seqüelas

oculares causadas por:

A. Hiperestesia de córnea

B. Aumento da quantidade de células estromais de córnea

C. Diminuição do diâmetro da córnea

D. Crescimento de Neo-Descemet

E. Hipóxia da córnea

28. Um paciente com queixa de perda visual indolor, unilateral, com um quadro

oftalmoscópio de hemorragias retinianias difusas em todo os quadrantes, veias dilatadas e tortuosas, edema de retina e portador de hipertensão arterial é provavelmente portador de:

A. Oclusão de veia central de retina

B. Coriorretinopatia serosa central

C.

Degeneração macular relacionada a idade

D. Edema macular

E. Deslocação de coróide

29. A alteração histopatológica mais importante na determinação da atividade hepática

crônica:

A. Infiltrado lobular.

B. Infiltrado inflamatório portal

C. Grau de regeneração

D. Necrose em “saca-bocado”

E. Necrose lobular

30. O achado histologico de células escamosas com atipias coilocitóticas está geralmente

associado:

A. Lupus eritematoso

B. Infecção por bactéria

C. Adenocarcinoma

D. Carcinoma indiferêncido

E. Infecção por vírus

31. O tabagismo está relacionado a que fase da carcinogênese

A. Progressão

B. Promoção

C. Iniciação

D. Disseminação

E. Apoptose

32. Qual a neoplasia intraocular mais freqüente na infância e a estrutura que mais

comumente a infiltra?

A. Melanoma uveal, íris

B. Retinoblastoma, nervo óptico

C. Carcinoma, corpo ciliar

D. Neuroblastoma , vãos esclerais

E. Astrocitoma, córnea

33. Um natimorto mostra à autópsia: pneumonia aspirativa, corioaminionite aguda e

uniculite com vasculite do cordão umbilical. A hipótese mais provável é

A. Infecção viral

B. Infecção por via hematogênica transplacentária

C. Infecção amoniótica por germe gram positivo

E. Infecção aminiótica por via ascendente

34. Assinale a alternativa correta

A. O carcinoma medular da tireóide pode fazer parte da síndrome endócrina múltipla (IIA ou IIB). Está relacionado com mutações do protooncogene RET

B. O carcinoma papilifero da tireóide freqüentemente metastatiza para fígado e ossos, apresentando bom prognóstico

C. A calcitonina é um marcardor tumoral produzido pelos tumores das células de Hurhle da tireóide

D. Hiperplasia difusa com aumento simétrico da glândula, associado a hiperparatireoidismo caracterizam bócios disormonogenéticos

E. Carcinoma anáplasico da tireóide possui crescimento lento, afetando as crianças portadoras de cretinismo

35. São considerados tumores mesenquimais gastrointestinais ( GIST)

A. Leiomia, Tumor carcinóide e Lipossarcoma

B. Leimioma, Neuroma e Lipossarcoma

C. Tumor carcinóide, Melanoma e Lipoma

D. Linfoma de grandes células, Leimiossarcoma e Neuroma

E. Leimiossarcoma, Lipossarcoma e Melanoma

36. Assinale a alternativa correta

A. A glomerulonefrite difusa aguda (GNDA) é caracterizada por lesão glomerular, mediada pela deposição de complexos imunes no mesângio e ao longo das alças capilares, com ativação do complemento

B. A cardite reumática é caracterizada pela infecção dos folhetos valvares, em geral, pelo estreptococo, e posterior deposição local de imune –complexos e auto- anticorpos, com ativação do complemento.

C. Os granulomas hepáticos na esquistossomose são mediados por fenômenos de hiperssensibilidade anafilática do tipo I, com afluxos de numerosos eosinófilos

D. A reação de Montoux representa resposta de hipersensibilidade citopática, tipo II, com numerosos neutrófilos, à presença de antígenos micobacterianos inoculados na derme

E. A rinite alérgica é resultado de reação de hipersensibilidade celular, tardia, tipo IV, a antígenos ambientais, com afluxo de numerosos lingfócitos t citotóxicos

37. Assinale a alternativa correta.

A. É importante pesquisar por PCR o tipo envolvido nas neoplasias in situ cervicais (NIC) , porque há grupos de vírus de baixo grau (16,18,45,56) ou de alto potencial oncogênico (6,11,42,44).

B. A infecção pelo HIV altera a resposta imune-humoral do hospedeiro, impedindo-o de formar granulomas, tornando-o susceptível a infecção por fungos oportunistas

C.

O exame anatomo- patológico de bíopsia de lesões de lesos de pacientes com imuno – depressão não permite o diagnóstico etiológico das infecções oportunistas que dependem das culturas e/ou sorologia.

D. A inflamação granulomatosa epitlióide, eficaz na ação microbicida contra parasitas intra – celulares, está alterada na SIDA, pela queda do numero de linfócitos T.

E. Hepatite crônica viral está relacionada com o vírus D e C. Em contraste, a ação potencial oncogênica mais relevante está relacionada com os vírus A, D e E.

38. Com relação à infecção do trato urinário baixo (ITU) de repetição na mulher, é incorreto afirmar:

A. A E.coli é o agente etiológico mais freqüente

B. Se conceitua como ITU de repetição 2 episódios em 6 meses ou 3 episódios em 12 meses

C. Se deve orientar para que a paciente ingira a maior quantidade de líquido possível, de preferência acima de 5 litros por dia

D. A profilaxia antibimicrobiana pode ser feita com subdose noturna ao após cada relação

E. O Cramberry é eficaz na prevenção de infecção por E.coli

As questões 39 e 40 se referem ao caso abaixo:

Paciente de 54 com queixa de perda urinária aos mínimos esforços há 7 anos, com piora após a menopausa há 3 anos. Nos antecedentes relata 4 gestações sendo 3 partos normais e 1 parto cesariana com laqueadura. Descreve-se, também ter se submetido a duas tentativas de correção cirúrgica sem sucesso, sendo uma por via vaginal e outra por via abdominal. No exame físico observa-se perda urinária sincrônica aos esforços pelo meato externo da uretra, ausência de distopias e períneo reconstruído cirurgicamente. No exame urodinâmico observa-se pressão de perda de 50 centímetros de água, resíduo pós miccional de 55 mililitros, ausência de contrações inibidas do detrusor e fluxo urinário máximo de 28 mililitros por segundo.

39. Qual o provável diagnóstico?

A. Incontinência urinária de esforço por hiprmobilidade do colo vesical

B. Incontinência urinária de esforço por defeito esfincteriano do destrusor

C. Incontinência urinária de esforço associada com instabilidade do destrusor

D. Instabilidadedo destrusor

E. Incontinência urinária de esforço por defeito esfincteriano associada com beixiga flácida

40. Qual a melhor conduta terapêutica

A. TVT – “ tension – Free Vaginal Tape

B. Cirurgia de Burch.

C.

Cirurgia de Kelly – Kennedy

D. Cirurgia de pereira

E. Estrogênioterapia

41. Com relação a instabilidade do destrusor, pode-se afirmar :

A. É causa extremamente rara de perda urinária

B. Os anticolinérgicos anti-muscarínicos são fármacos de escolha para o tratamento

C. Os antidepressivos tricíclicos pioram o quadro de instabilidade.

D. A eletroestimulação funcional do assoalho pélvico está contra indicado para o tratamento da instabilidade do assoalho pélvico

E. Os estrógenos pioram a instabilidade do detrusor.

42. Assinale a alternativa que apresenta todas as condições clínicas com contra indicações absolutas para o uso de pílulas anticoncepcionais combinadas.

A. Neoplásia do endométrio, neoplasias de mama, moléstia inflamatória pélvica

B. Hipertensão arterial moderada/grave, doenças cardiovasculares, endometrite aguda.

C. Hepatopatias ativas, neoplasias da mama, doenças tromboembólicas.

D. Doenças tromboembólicas, diabetes, hipertensão arterial moderada/grave.

E. Cardiopatias, diabetes melito, moléstia trofoblástica gestacional.

43. No seguimento da terapêutica da endometriose pélvica a melhor época para dosagem

de Ca 125 é, em relação ao ciclo menstrual entre os dias:

A. 1 a 3

B. 7 a 9

C. 11 a 14

D. 17 a 19

E. 21 a 23

44. O linfonodo sentinela é:

A. O maior linfonodo da região axilar

B. O linfonodo mais distal no grupamento apical no nível II da axila

C. O linfonodo mais próximo do tumor

D. O primeiro linfonodo a receber a drenagem linfática da região tumoral

E. O maior linfonodo do nível da axila

As questões de números 45 e 46referm-se ao caso abaixo:

Paciente de 65 anos com queixa de “ bola na vagina” há 5 anos, relata piora progressiva e aumento do abaulamento aos esforços. Nos antecedentes relaciona-se a menopausa com 48 anos, nunca ter feito reposição hormonal e ter 5 filhos de partos

normais hospitalares. No exame físico observa-se, segundo a classificação da ICS, o seguinte quadro: ponto Aa=+3; ponto Ba = +3; ponto C=+5; ponto D=+3; ponto Ap=+3; ponto Bp=0.

45. Qual o diagnóstico?

A. Prolapso uterino sem alongamento hipertrófico do solo, com retocele e cistocele

B. Prolapso uterino com alargamento hipertrófico do colo, ausência de cistocele e retocele acentuada;

C. Ausência de prolapso uterino, porém com alongamento hipertrófico e com retocele e cistocele acentuadas.

D. Ausência de prolapso, sem cistocele e com retocele;

E. Prolapso uterino sem alongamento hipertrófico do colo, sem retocele e sem cistocele.

46. Qual a melhor opção terapêutica?

A. Orientação e conduta expectante

B. Cirurgia de Manchester sem perineoplatia

C. Exercícios perineais.

D. Histerectomia vaginal com colporrafia anterior e posterior

E. Uretrocitopexia e perineoplastia.

47. Na síndrome de ovários policísticos.

A. Há associação com déficit na produção de insulina;

B. Há relação LH/FSH é maior que três

C. Os ovários apresentam dimensões normais

D. Há a ocorrência de dois picos de LH

E. Os ciclos menstruais são irregulares

48. Na mulher os androgênios são sintetizados

A. 25% nos ovários, 25% nas supra renais e 50% no tecido adiposo

B. 50% dos ovários e 50% das supra renais

C. Nos ovários, nas supra renais e no tecido adiposo

D. Nas supra renais e no tecido adiposo

E. Nas supra renais

49. Assinale a alternativa correta, em relação à endometriose

A. O carcinoma endométrioide é a transformação maligna mais freqüente

B. A raça negra é um fator predisponente.

C. Por ser uma afecção estrogênio dependente ocorre apenas no menacme

D. Nas pacientes que utilizam o Danazol como terapêutica é importante realizar- se controle com hemograma completo.

E. A foliculogênese defeituosa está implicada na fisiopatologia.

50. Assinale a doença dermatológica endêmica no nosso meio caracterizada por bolha

intramalpighiana alta.

A. Penfigóide bolhoso

B. Pênfigo foliáceo

C. Epidermólise bolhosa distrofica

D. Doença de Duhring – Brocq

E. Impetigo herpetiforme

51. Em qual condições abaixo se espera encontrar o maior número de brasileiros com

intradermorreação de Mitsuda positiva.

A. Hansenianos indeterminados

B. Hansenianos vichowianos

C. Hansenianos tuberculóides

D. Hansenianos dismorfos

E. Não Hansenianos

52. Lesões urticadas com pápula central encimada por vesícula são características do

A. Líquen nítido

B. Prurido hebra.

C. Estrófulo

D. Líquen escrofuloso

E. Dermografismo

53. Candidíase é uma da afecções por fungos que freqüentemente ocorre em doentes de

síndrome de imunodeficiência adquirida, sendo mesmo em muitos doentes, a

manifestação inicial. O quadro clínico mais comum é:

A. Perioníquia aguda por Cândida, com acometimento simultâneo de vários dedos

B. Candidíase oral , extensiva a orofaringe

C. Candidíase intertriginosa de axilas regiões inguinocrurais

D. Candidíase granlomatosa

E. Candidíase disseminada

54. Lesãe eritemato-escamosas ovaladas, dispostas paralelamente ás linhas de clivagem

da pele, são observadas na :

A. Psoríase

B. Parapsoríase em placas

C. Dermatite seborréica

D. Pitiríase rósea

E. Pitiríase rubra pilar

55. São tumores associados à exposição á radiação ultravioleta:

A. Epitelioma basocelular, melanioma acral e carcinoma espinocelular

B. Epitelioma basocelular, melanoma acral e melanoma disseminativo superficial

C. Lentigo maligno, melanoma disseminativo superficial e carcinoma espinocelular

D. Melanoma disseminativo superficial, epitlioma basocelular e linfoma de células T.

E. Carcinoma cuniculatum, linfoma de células T e melanoma nodular

56. Com relação a dermatose bolhosa podemos afirmar que:

A. O pênfigo vulgar é uma dermatose bolhosa auto imune, que ocorre geralmente nas crianças.

B. Pênfigo vulgar é uma dermatose bolhosa de etiologia viral, que causa bolhas na pele e nas mucosas

C. O pênfigo foliáceo é uma dermatose bolhosa auto –imune, que tem como principal característica a presença de bolhas nas regiões palmo plantares

D. O pênfigo foliáceo apresenta uma forma endêmica no Brasil, denominada fogo selvagem.

E. Tanto o pênfigo vulgar como foliáceo são dermatoses bolhosas auto-imunes que não comprometem mucosas somente a pele.

57. Com relação as dermatoses causas por vírus, assinale a alternativa incorreta:

A. O herpes simples recidivante da região genital é geralmente causado pelo HSV-1 e da região orolábial, pelo HSV-2

B. A primo – infecção pelo Herpesvirus hominis é em geral subclínica e ocorre em crianças até os 5 anos de idade

C. O exantema súbito é causado pelo herpesvírus tipo 6

D. O papilomavírus é o agente causal das verugas vulgares , verrugas planas e condiloma acuminado

E. O molusco contagioso é freqüente em crianças, mas quando ocorre na região ano-genital de adultos é considerado uma doença sexualmente transmissível

58. Paciente de 28 anos com b- HCG positivo. O estudo ultrasonográfico evidenciando:

útero com eco endometrial linear. Na região anexial esquerda observa-se imagem cística com halo hiperecogênico. Presença de líquido com ecos em suspensão no fundo de saco posterior. A hipótese clínica mais provável é.

A. Abortamento espontâneo

B. Prenhez intra-uterina ( idade gestacional menor que 4 semanas)

C. Prenhez ectópica

D. Doença troblástica gestacioal

E. Cisto ovariano hemorrágico

59. Paciente do sexo feminino, 5º pós operatório de transplante renal com aumento dos

níveis de creatinina e não apresentando débito urinário. Ao estudo ultrassonográfico evidencia-se pequena quantidade de líquido localizada anteriormente ao rim transplantado. O dopller colorido obtido na porção média do rim transplantado mostra fluxo arterial com diástole reversa.Não há evidência de fluxo na veia renal. A principal hipótese diagnóstica é.

A. Trombose de veia renal

B. Rejeição aguda do transplante

C. Necrose tubilar aguda severa

D. Hematoma subscapular

E. Estenose da artéria renal

60. O exame de diagnóstico por imagem no estudo da suspeita clínica de obstrução de

vias lacrimais é:

A. Ultra-sonografia de órbita

B. Tomografia computadorizada de órbita

C. Ressonância magnética de órbita

D. Dacriocistografia

E. Radiografia convencional de face

61. Um recruta militar após um período prolongado de treinamento notou dor ao nível do

ante-pé direito, progressiva, que piorava durante a marcha matinal e melhorava com o repouso. Qual a suspeita clínica mais provável, e qual (is) o (s) métodos (s) diagnóstico(s) a serem solicitado (s)?

A. Osteomielite; Radiografia e/;ou Tomografia computadorizada

B. Fratura de estresse; Radiografia e/ou Cintilografia óssea

C. Artropatia inflamatória; radiografia e/ou Cintilografia óssea

D. Fratura de estresse; Radiografia e/ou Tomografia computadorizada

E. Osteomielite; Radiografia e/ou Ultra-sonografia

62. Paciente acamado por tempo prolongado e com quadro clínico sugestivo de embolia

pulmonar e aumento de volume de membros inferiores. Para avaliar o membro inferior o exame menos agressivo e com alta probabilidade diagnóstica é:

A. Tomografia computadorizada

B. Ultra-sonografia com dopller do sistema arterial

C. Arteriografia

D. Flebografia

E. Ultra-som com dopller do sistema venoso

63. No paciente em crise asmática os achados radiológicos mais freqüentes são:

A. Hiperinflação e consolidação pulmonar

B. Espessamento das paredes brôquicas e bronquectasias

C. Espessamento das paredes brôquicas e consolidação pulmonar

D. Espessamento das paredes brôquicas e hiperinflação pulmonar

E. Pneumotórax e enfisema pulmonar

64. As neoplasias mais freqüentes no tórax de um paciente com AIDS são:

A. Linfoma e sarcoma de Kaposi

B. Sarcoma de Kaposi e Ca de pulmão

C. Linfoma e Ca de pulmão

D. linfoma e mesotelioma

E. Sarcoma de Kaposi e mesotelioma

65. A rotação do tórax evidenciando opacificação homogênea e total de um hemitórax e

com desvio ipsilateral do mediastino. A hipótese diagnóstica mais provável é:

A. Embolia pulmonar maciça

B. Derrame pleural

C. Enfisema pulmonar

D. Pneumotóra hipertensiva

E. Atelectasia pulmonar

66. A rotação no parto da apresentação pélvica é de:

A. 90 graus

B. 45 ou 135 graus, dependendo da variedade de posição

C. 45 graus

D. Não há rotação interna nesse tipo de parto

E. Depende se a apresentação é completa

67. Cinco por cento dos conceptos apresentam aumento da espessura da translucência nucal entre 11 e 14 semanas, ao ultra- som. Felizmente a maioria deles é normal. Entretanto, neste grupo eleve-se o risco de:

A. Neoplasia trofoblástica gestacional e hidropsia fetal

B. Aneuploidia e cardiopatia

C. Abortamento e infecção pré – natal

D. Oligoâmnio e conceptos grandes para a idade gestacional

E. Restrição do crescimento fetal e placenta de inserção baixa

68. Em qual tipo de gestação dupl o encontro do feto papiráceo é a mais espesso?

A. Di–âmnica

B. Dicoriônica mono–âminica

D.

Dicoriônica di-âminica

E. Monocoriônica

69. Com relação ao fator imunológico no determinismo do abortamento:

A. Se for auto-imune, o diagnóstico é firmado pela presença de anticorpo anticadiolipina por ensaios tipo ELISA

B. Se for alo- imune o diagnóstico é firmado pela presença de anticorpo anticardiolipina e anticoagulante

C. Está indicada a transfusão de linfócitos paternos para a mãe quando o tempo de tromboplastina parcial estiver alterado

D. Está indicado a transfusão de linfócitos paternos para a mãe quando o tempo d protombina parcial ativada estiver alterdo

E. O uso de aspirina em baixas doses e heparina de baixo peso molecular depende do resultado do teste de “cross- match”.

70. Primigesta de 37 anos apresenta tipo sanguíneo O Rh negativo,Du negativo e teste de

Coombs indireto negativo (confirmados). Ao exame ultra - sonográfico, o concepto com

30 semanas exibe anasarca. A etiologia mais provável é:

A. Alo-imunização pelo fator Rh

B. Diabetes melito materno

C. Hipertensão arterial materna

D. Infecção pelo citomegalovirus

E. Anomalia obstrutiva das vias urinária fetais

71. Na conduta expectante da rotura prematura de membranas, entre 24 e 34 semanas de

gestação deve-se:

A. Proceder à hiperhidratação e exames pélvicos vaginais semanais.

B. Ministrar corticóides, antibióticos e uterolíticos.

C. Interrompe-la diante de sinais de coriomnionite

D. Realizar cardiotocografia e ultra- sonografia

E. Controlar diariamente o ILA ( índice de líquido amniótico).

72. Parturiente no termo, altura uterina de 35 cm, com bolsa rota há duas horas, mecônio

fluido, freqüência cardíaca fetal de 170 batimentos por minutos, dilatação completa, ODA, + 3 de DE Lee. Retirado o feto, verificou-se uma circular cervical apertada. Qual foi a provável tocurgia efetuada e sua indicação?

A. Cesáreana por suspeita de “ofrimento fetal”

B. Fórcipe de Simpson – Braun por suspeita de “ sofrimento fetal’

C. Manobra de Kristeller para abreviação do período expulsivo

D. Fórcipe de Kielland por circular de cordão.

E. Cesárea por desproporção cefalopélvica

73. A melhor opção de contraceptivo hormonal no puerpério é:

A. Com progestágeno somente, quando o aleitamento materno exclusivo

B. Combinada oral de baixa dosagem

C. Combinada oral ou injetável de baixa dosagem

D. Combinada oral ou injetável de média dosagem

E. Implante subdérmico se aleitamento artificial.

74. Paciente de 42 anos foi submetida a curetagem por mola hidatiforme completa há 1

semana e apresenta ambos os ovários com cistos teça – luteinicos. A melhor conduta a se realizar é:

A. Anexectomia bilateral

B. Histerectomia total abdominal e anexectomia bilateral

C. Histerectomia total abdominal

D. Acompanhamento com dosagem quinzenal de B – HCG indicar histerectomia total abdominal se não houver negativação em 8 a 10 semanas.

E. Histerectomia total abdominal e anexectomia bilateral se não houver involução dos cistos ovarianos em 4 meses.

75. Paciente de 25 anos, negra, primigesta, com 32 semanas , apresenta-se ictérica

com leve desconforto em área de hipocôndrio direito, referindo vômitos. Nível pressórico de 170 x 100 mmhg. O exame obstétrico revela ausência de atividade uterina, altura uterina de27 cm, apresentação cefálica, 140 batimentos cardíacos fetais por minuto, ritimicos, colo impervil. Os exames revelam transaminases elevadas (TGO 340 UI/mL, TGP 290 UI/mL), discreta elevação de bilirrubinas, hemoglobina de 10,5g/dl, hematócrito 36%, leucócitos de 12.000/mm³ sem desvio à esquerda, 99.000 plaquetas/ mm³ . O diagnóstico provável é:

A. Crise de falcização

B. Colescitite aguda

C. Hepatite viral

D. Apendicite aguda

E. Síndrome HELLP

76. Parturiente multípara, de termo, encontra -se agitada com 4 contrações a cada 10 min,

altura uterina 35m, apresentação cefálica no plano – 2 de De LEE, colo dilatado para 7 cm . O palpar revela ainda distensão do segmento inferior, elevação do anel de Bandi e retesamento e inclinação dos ligamentos redondos. O diagnóstico provável:

A. Rotura uterina iminente

B. Fase ativa do período expulsivo

C. Fase perineal da dilatação

D. Instalação do expulsivo do parto

E. Fase final da insinuação

77. Na apresentação de face aplica-se o fórcipe:

A. No diâmetro anterior posterior do estreito inferior

B. No diâmetro pélvico perpendicular ao ocupado pela linha de orientação

C. No diâmetro transverso do estreito médio

D. No diâmetro oblíquo de estreito inferior

E. Não se aplica fórcipe na apresentação da face.

78. No caso do trauma

tomográfica ao indicadas as seguintes medidas clínicas:

crânioencefálico com Glaslow entre 13 e 10 após avaliação

A. Elevação da cabeceira a 30° restrição de líquidos e hipocapnia de 30 mmHg.

B. Sedação, reanimação fluídica hipotônica e hipotermia

C. Estabelecer via área adequada, administração de altas doses de barbiturico e craniotomia bifrontal

D. Manter vias aéreas pérvias, relaxante muscular não-despolarizante e uso de anestésico de ação rápida

E. Analgesia, hipocapnia de 20 mmHg e instalação de cateter de bulbo jugular.

79. Uma menina de 1 ano e 5 meses da entrada em serviço de urgência em convulsão

generalizada, hiperpnéia e bradicardia. Tem história de freqüentar creche há 2 meses,tem sido tratada de otite, amigdalite e sinusite nos últimos 45 dias. Foi colhido um LCR co os seguintes resultados: células 243 (60% de linfócitos, 10% plasmócitos; 30% neutrofilos), glicose = 32 e proteínas = 142mg/dl. O diagnóstico diferencial é de :

A. Meningite viral

B. Trombose do seio sagital

C. Meningite tuberculosa

D. Estenose do aqueduto cerebral

E. Meningite pneumocócica

80. Nos casos de carência de ferro, deficiência de vitamina C e hipotireoidismo,

encontramos diminuição de:

A. Eritropoetina

B. Transferrina

C. Zinco protoporfirina eritrocitária

D. Ferritina serica

E. Glicose 6-fosftase

81. Na desnutrição as classificações de Gómez e waterlow permitem respectivamente:

A. Detecção precoce da obesidade e inferência do metabolismo protéico

B. Realização de gráfico de crescimento e cálculo do escore Z

D.

Inferência do ìndice de massa corporal e avaliação do gato energético

E. Prognóstico de morbimortalidade e estabelecimento de prioridades de intervenção

82. Uma criança de 2 anos tem diagnóstico de pneumonia e derrame pleural drenado em

sistema fechado, está em tratamento com penicilina cristalina no quinto dia de tratamento mantém febre ,taquicardia e irritação. Foi feito ECG com seguinte resultado: Supra

desnivelamento generalizado do segmento ST, depressão do segmento PR e alterações da repolarização ventricular, apresenta como provável complicação do quadro:

A. Atividade de febre reumática

B. Intoxicação pela penicilina

C. Pericardite Bacteriana

D. Anemia infecciosa

E. Dor pleural pela presença do dreno

83. A medida terapêutica isoladamente mais eficaz no tratamento de fibrose cística é:

A. Antibioticoterapia prolongada pseudomonas

B. Fisioterapia respiratória

C. Suplementação de enzimas pancreáticas

D. Dietoterapia

E. reposição das perdas de cloro e sódio pela dieta

84. Paciente com 5 anos quadros repetidos de broncopneumonia e RX tórax com imagem persistente, triangular na base do pulmão esquerdo. O diagnóstico provável é :

A. Aspiração de corpo estranho

B. Bronquiectasia

C. Atalectasia

D. Sequestro pulmonar

E. Tuberculose pulmonar

85. De acordo com a Divisão de Pneumologia sanitária a revacinação é recomendável a:

A. De 15 em 15 anos

B. Criança com PPD negativo

C. Comunicantes domiciliares de fonte bacilifera PPD positivo

D. Indivíduos PPD negativo em dependente da idade

E. Profissional de saúde PPD negativo

86. Paciente masculino 13 meses que foi internado aos 4 anos por bronquiolite (SIC) e

desde então passou a apresentar episódios recorrente de chiado no peito. Período inter crise sem sintomas. Freqüenta creche desde os 6 meses . os processos fisiopatológicos mais provavelmente envolvidos neste quadro são:

A. Aspiração – mal formação

B. Obstrução brônquica – déficit do clearence muco ciliar

C. Imunodeficiência – aspiração

D. Obstrução – aspiração

E. Aspiração – obstrução

87. Assinale a doença que não determina processos pulmonares intersticiais:

A. Infecção por Kleibsiela pneumoniae

B. Infecção por Pneumociste carinii

C. Toxoplasmose

D. Insuficiência cardíaca a esquerda

E. Hepatite

88. Após 72 horas de administração de penicilina, um paciente com diagnóstico de pneumonia pneumocócica continua apresentando febre. A causa menos provável é:

A. Ocorrência de complicações da pneumonia

B. Derrame pleural pneumônico

C. Evolução normal de pneumonia

D. Resistência do pneumococo a penicilina

E. Diagnóstico incorreto

89. Na semiologia da pneumonia lobar espera-s encontrar:

A. Frêmico tóraco vocal diminuído, macicez à percurssão e mumúrio vesicular diminuído

B. Frêmico tóraco vocal aumentado, som timpânico à percurssão e mumúrio vesicular diminuído.

C. Frêmico tóraco vocal aumentado, macicez à percurssão e mumúrio vesicular diminuído

D. Frêmico tóraco vocal diminuído, timpanismo à percurssão e mumúrio vesicular aumentado.

E. Frêmico tóraco vocal aumentado, macicez à percurssão e mumúrio vesicular aumentado.

90. A anormalidade funcional mais característica da enterite ambiental é:

A. Aumento da excreção fecal de proteínas

B. Elevação do hidrogênio no ar expirado entre 2 e 3 horas após a ingestão de lactulose

C. Aumento de eliminação fecal alfa 1 anitripsina

D. Diminuição da absorção da D – xilose

E. Diminuição na relação lactulose / manitol na urina como indicador da permeabilidade intestinal.

91. Caracteriza-se por apresentar esteatorréia grave:

A. Alergia à proteína do leite de vaca

B. Doença celíaca

C. Síndrome do intestino irritável

D. Enteropatia ambiental

E. Fibrose cistica

92. Lactente com 40 dias de vida e quadro de vômitos a 20 dias, sem diarréia ou febre,

quando parou de ganhar peso. Em aleitamento materno natural exclusivo. Qual exame deve ser solicitado inicialmente?

A. Radiografia contrastada de esôfago e estômago e duodeno

B. pHmetria esofágica de 24 horas

C. Cintilografia para pesquisa de refluxo gastro – esofágico

D. Endoscopia digestiva alta e biópsia esofágica

E. Biopsia da mucosa retal.

93. Lactente com 2 meses de idade que apresenta sangue misturado nas fezes desde 21

dias de vida. Nasceu com peso igual a 3000 gramas e atualmente seu peso é igual a 4300

gramas. Nunca apresentou febre ou vômitos. Provavelmente o diagnóstico é:

A. Colite persistente por E. coli enteropatogênica clássica

B. Alergia a proteína do leite de vaca

C. Ingestão precoce por T. trichiurus

D. Doença de Chron

E. Divertículo de Merckel

94. O diagnóstico de doença celíaca pode ser estabelecido com emprego:

A. Do teste de absorção da D – xilose

B. Da determinação do anticorpo Antigliadina da classe IgG

C. Da determinação do anticorpo antiendomísio da classe IgA

D. Da biópsia de intestino delgado

E. De dieta isenta de glúten.

95. Um menino de 8 anos após atividade escolar e aula de Judô apresenta dor abdominal

abrupta, vômitos, distensão abdominal e interrupção da eliminação de gazes e fezes. Ao exame apresenta-se desidratado, taquicardio, taquipnéico, o diagnóstico mais provável é:

A. Pancreatite aguda

B. Apendicite aguda

C. Diarréia aguda

D. Psoide aguda

E. Colangite aguda

96. Início da puberdade do sexo masculino e evidenciado por:

A. Pêlos axilares

B. Pêlos pubianos

C. Aumento do volume dos testículos

D. Aumento do pênis

E. Aparecimento de acne

97. No que se refere ao aleitamento materno, assinale a alternativa incorreta.

A. Não há risco para a criança continuar mamando durante a mastite puerperal.

B. Está contra indicado nos caos de sorologia materna positiva para HIV e Hepatite B

C. A idade materna é fator de modificação do volume do leite.

D. A hiperbilirrubinemia neonatal fisiológica pode ser prevenida pelo aleitamento materno precoce no período pós parto.

E. Leite materno da mulher desnutrida tem qualidade semelhante ao da eutrófica.

98. De acordo som o desenvolvimento normal do sistema linfóide, é raro encontrarmos

no primeiro ano de vida o diagnóstico de :

A. Laringite

B. Otite média aguda

C. Pneumonia

D. Bronquiolite

E. Amidalite purulenta

99. Lactente com 11 meses de idade, com história de diarréia há 2 dias, evacuando 8

vezes ao dia, fezes líquidas, sem sangue ou muco, apresenta-se ao exame físico em REG,

com olhos fundos, choro sem lágrimas, boca secas e prega cutânea com desaparecimento lento. Assinale a alternativa correta:

A. O paciente está desidratado e deve receber solução de reidratação oral em um volume de 50 a 100ml /kg a ser administrado num período de 4 a 6 horas.

B. Paciente está hidratado e deve ser dispensado com orientações a respeito da evolução da doença.

C. Paciente está com desidratação grave e deve receber hidratação venosa com solução de partes iguais de volume de soro glicosado a 5% e soro fisiológico a 0,9% em um volume de 100 ml/Kg, por um período de 2 horas.

D. Paciente está desidratado e deve receber reidratação venosa com solução pura de soro fisiológico a 0,9% em um volume de 50 ml/Kg, num período de 1 hora

E. O paciente esta desidratado deve receber reidratação oral através de sonda naso – gástrica, com solução de reidratação oral em um volume de 50 a 100 ml/ Kg a ser administrado num período de 4 a 6 horas.

100. A solução de rehidratação oral recomendada pelo ministério da saúde contém todos,

exceto:

A. Potássio

B. Cálcio

C. Glicose

D. Sódio

E. Citrato

101. A vacina tríplice viral em uma criança com vacinação de acordo com o calendário

vacinal vigente, com idade de 1 ano e 3 meses correspondendo a :

A. Quarta dose de sarampo, quarta dose de rubéola e quarta dose de caxumba

B. Primeira dose de sarampo, primeira dose de rubéola e primeira dose de caxumba

C. Segunda dose de sarampo, primeira dose de rubéola e primeira dose de caxumba

D. Terceira dose de sarampo, terceira dose de rubéola e terceira dose de caxumba

E. Segunda dose de sarampo, segunda dose de rubéola e segunda dose de caxumba

102. Em um exame necroscópico, qual dos seguintes achados é patgnomônico de vida

extra – uterina:

A. Ausência de mecônio nos alvéolos.

B. Atalectasia pulmonar

C. Presença de células claras de Morrison

D. Docimásia hidrostática de positiva

E. Presença de membrana hialina

103. Um médico atendendo a emergência em um serviço de pronto socorro se depara

com ingresso de um pessoa ferida por projétil de arma de fogo. Sua atitude deve ser:

A. Iniciar o tratamento do caso e não fazer comunicações

B. Comunicar o fato à autoridade policial e esperar dela uma autorização para iniciar o tratamento.

C. Comunicar o fato à autoridade policial e iniciar o tratamento

D. Iniciar e completar o tratamento e só depois fazer a comunicação

E. Não iniciar tratamento, enquanto não registrar boletim de ocorrência policial.

104. Um homem de 65 anos cai acidentalmente da escada de sua casa fraturando o fêmur

esquerdo. Após permanecer internado dois meses em tratamento ortopédico, faleceu em decorrência de broncopneumonia de decúbito ( proveniente de imobilização prolongada ) durante um plantão noturno, o atestado de óbito deverá ser fornecido pelo.

A. Chefe da enfermaria

B. Ortopedista responsável pelo caso

C. Médico plantonista na noite do óbito

D. Serviço de Verificação de óbitos

E. Instituto médico legal.

105. Um paciente solicita ao seu médico, por telefone um atestado para justificar sua falta

ao trabalho. Sabendo-se que o paciente estava, de fato, doente o médico forneceu-lhe o atestado sem o ter examinado, pergunta-se:

A. O atestado é válido mais o ato médico é anti ético

B. O atestado é válido e legal e o ato médico é ético

C. O atestado é válido mais ilegal, embora o ato médico seja ético

D. O atestado é válido e legal , ,mas o ato médico é anti ético

E. O atestado não é válido porquê é ilegal, além de ser anti ético

106. Pela atual legislação brasileira, o médico que auxilia um paciente além de suas possibilidade terapêuticas, que sofre de intensas dores, a antecipar sua morte com altas doses de analgésico, estará praticando:

A. Eutanásia voluntária

B. Eutanásia involuntária

C. Homicídio

D. Suicídio assistido

E. Eutanásia passiva

107. Ser doente crônico não implica necessariamente ter uma doença crônica. O mecanismo psíquico do doente crônico implica na tríade psicodinâmica:

A. Dependência, regressão e passividade

B. Regressão, negação e agressividade

C. Regressão, passividade e depressão

D. Dependência, negativismo e solidão

E. Negativismo, regressão e agressão

108. Segundo pesquisa da médica Elizabeth Kuber – Ross desenvolvida em Chicago, em

1969, sobre doentes graves e terminais, pode – ser que “os sete estágios da agonia” são:

A. Negação, cólera, depressão, passividade, regateio culpa e decatexis

B. Negação, cólera, agressividade, depressão, regateio, culpa e decatexis

C. Choque, revolta, cólera, depressão, regateio, culpa e decatexis

D. Choque, negação cólera, depressão, regateio, aceitação e decatexis

E. Choque, pânico, raiva, depressão, regateio, culpa e decatexis

109. Pode ser considerado sintoma positivo de esquizofrenia

A. Embotamento afetivo

B. Alucinações

C. Conteúdo do pensamento empobrecido

D. Bloqueio do pensamento

E. Isolamento social

110. Um paciente que declara que alguém está controlando seu pensamento apresenta:

A. Alteração da forma do pensamento

B. Alucinação

C. Alteração do conteúdo do pensamento

D. Ilusão

E. Pseudoalucinação

111. Em relação aos transtornos mentais de origem orgânica na forma clínica de Delirium

encontra-se:

A. Prejuízo progressivo de memória de fixação

B. Idéias delirantes sistematizadas

C. Alteração primária do humor

D. Alteração do nível de consciência

E. Orientação espacial conservada

112. Na depressão, a alteração do sono mais característica:

A. Dificuldade de iniciar o sono

B. Sonhos vividos

C. Pesadelos

D. Alteração do sono REM

E. Acordar precoce

113. Paciente internado com linfoma de Hodgkim. Em função da evolução do quadro, foi descartada qualquer possibilidade de terapia para o câncer. O médico não encontra tempo e não tem conseguido conversar com o paciente. Você pode afirmar que:

A. O médico pode estar apresentando uma reação em função da contratransferência

B. É importante o médico convocar um psicólogo para conversar com o paciente

C. As pesquisas comprovam que as pessoas não querem ser informadas quando apresentam uma doença grave.

D. Neste caso conversar com o paciente não seria uma atuação relevante, pois não modificaria a evolução do caso

E. Se o paciente não demonstra preocupação em relação ao seu quadro a atenção do médico não fará diferença

114. Paciente lúpica submetida a pulsoterapia apresenta alterações de comportamento:

sente-se perseguida pelas enfermeiras e colegas de quarto. Durante a noite ficou agitada e tentou fugir do hospital. Você entende que:

A. A paciente tem um quadro de esquizofrenia paranóide que é freqüente em lupus

B. A alteração do comportamento pode estar ligada à doença base ( Lupus) ou ao tratamento ( corticóide)

C. A paciente deve ser transferida para unidade psiquiátrica, pois o tratamento do transtorno psiquiátrico é prioritário

D. A eclosão de um quadro psiquiátrico indica um bom prognóstico para evolução do lupus.

E. A eclosão de um quadro metal indica um mal prognóstico para a evolução do lupus.

115. Uma fratura de extremidade distal do rádio que apresenta lesão da placa de

crescimento é considerada de .

A. Pior prognóstico no tipo Salter – Harris III e IV, devido as acometimento da camada germinativa e da cartilagem articular.

B. Pior prognóstico no tipo Salter – Harris II e IV, devido as acometimento da camada germinativa que é a camada mais próxima da epífise

C. Pior prognóstico no tipo Salter – Harris I e IV, quando a epifisiolistese ocorre na camada proliferativa e lesa a cartilagem articular.

D. Melhor prognóstico no tipo Salter – Harris III e IV, quando a episiolistese ocorre na camada mais próxima à metáfise, que é chamada de camada de repouso.

E. Melhor prognóstico quando ocorre na camada calcificada, depois da deposição de cálcio nas células cartilaginosas, o que proporciona crescimento compensatório do osso

116. A manobra da gaveta anterior, pesquisada com a perna em rotação neutra e em

seguida em rotação lateral em relação ao fêmur, é útil para diagnosticar as lesões:

A. Ligamento cruzado posterior e do comprometimento medial

B. Ligamento cruzado anterior e do comprometimento lateral

C. Ligamento cruzado anterior e do comprometimento medial

D. Ligamento cruzado posterior e do comprometimento lateral

E. Ligamento cruzado anterior e menisco lateral

117. O abcesso de Brodie:

A. Corresponde a uma bolsa de conteúdo purulento, localizada na região substernal e pode simular um seqüestro ósseo

B. Trata-se de uma lesão de conteúdo purulento, adjacente a um foco de osteomielite

C.

É um processo infeccioso da região cortical do osso e pode simular um osteoma osteoide.

D. Corresponde a uma cavidade óssea na região metafisária ou diafisária dos ossos longo contendo seqüestros ósseos

E. Corresponde a um abcesso epifisário que se rompe através de periósteo para articulação.

118. Uma criança de dois anos do sexo feminino, portadora de fratura bilateral da diáfise

do fêmur deve ser tratada com:

A. Tração cutânea até a consolidação o que ocorre na criança desta idade ocorre em cerca de 8 semanas.

B. Redução cruenta imediata, fixação com pinos intramedular bloqueada ou não, para evitar comprometimento do crescimento ósseo futuro, sem imobilização gessada.

C. Tração cutânea no leito e posterior gesso com haste intramedular bloqueada ou não, para evitar comprometimento do crescimento ósseo futuro, sem imobilização gessada.

D. Tração cutânea no leito e posterior gesso pelvi- podálico bilateral em extensão do quadril e joelho

E. Tração redução incruenta, e gesso pelvi-podálico bilateral, com flexão do quadril de 90 graus e do joelho em 90 graus sob anestesia

119. Com relação à necrose avascular da cabeça femural do adulto, pode-se afirmar que:

A. O comprometimento bilateral é raro, sendo comum nos casos de seqüelas de Legg – Perthes

B. Costuma acometer indivíduos com mais de 60 anos principalmente diabéticos

C. Apresenta relação com traumatismo repetidos na articulação do quadril

D. A ressonância nuclear magnética detecta seu aparecimento mais precocemente do que o mapeamento do esqueleto a tomografia ou a radiografia digital.

E. A artrose primária do quadril é o tratamento de escolha no adulto jovem.

120. Na fratura da articulação interfalangeana proximal, intra- articular , com desvio:

A. A fixação interna é contra indicada uma vez que a osteossíntese ocasiona a osteartrose precoce da articulação

B. O tratamento conservador deve ser indicado uma vez que a movimentação precoce, os fragmentos apresentam progressivamente a correção da superfície articular

C. O tratamento cirúrgico deve ser indicado pois a inserção dos tendões flexores e extensores movimentam os fragmentos em sentidos opostos.

D. A fixação interna cirúrgica oferece a fixação mais estável e mais aerodinâmica e deve ser indicado por se tratar de fratura intra-articular.

E. A inserção anatômica dos tendões flexores e extensores proporciona a aproximação dos fragmentos e o tratamento conservador deve ser indicado.

121. Paciente com 13 anos de idade, com dor no joelho há 4 meses, aumentando de

volume, provável derrame e limitação dos movimentos da articulação, com radiografia mostrando lesão da epífis distal do fêmur, reação periostal com levantamento do tipo “

treiângulo de Codman”, predominantemente radiotransparênte com 4 cm no maior diâmetro, tem como principal diagnóstico:

A. Tumor de células gigantes

B. Osteosarcoma

C. Condroblastoma

D. Tumor de Ewing

E. Condrosarcoma

122. Um paciente é vítima de acidente automobilístico onde sofreu traumatismo fechado

do tórax. Chega ao PS consciente, agitado, hipotenso ( 90x60), táquicardico, taquipnéico.

Apresenta timpanismo no hemitorax esquerdo, murmúrio vesicular diminuído e ictus cardíaco desviado para a direita. A melhor hipótese diagnóstica entre as abaixo é:

A. Hemopneumotórax traumático à esquerda

B. Rutura traumática de hemitórax esquerdo

C. Pneumotórax hipertensivo à direita

D. Hemotórax traumático à esquerda.

E. Rutura traumática da aorta

123. Um paciente do sexo masculino , 50 anos de idade assintomático em check- up de

rotina apresenta no exame radiográfico do tórax um nódulo pulmonar solitário de 2 cm, periférico. Qual a conduta a ser tomada entre as abaixo?

A. Realizar tomografias de tórax seriadas, a cada 3 meses e/ou tumografia computadorizada a cada 6 meses. Se o nódulo duplicar de tamanho tem indicação de ressecção.

B. Ressecção cirúrgica, preferencialmente por videotoracoscopia.

C. Pesquisa de marcadores tumorais

D. Punção transtorácica do nódulo, se a punção for negativa para neoplasia, não há indicação cirúrgica.

E. Broncoscopia e biópsia transbrônquica que permite o diagnóstica na maioria dos casos.

124.

As

localizações

mais

broncogênico são:

freqüentes

das

metástases

A. Pulmão, rins e pâncreas

B. Janela pericárdica e reposição volêmica

C. Cérebro, supra- renal e ossos

D. Ossos, fígado e supra - renal

E. Baço , ossos e cérebro

à

distância

no

carcinoma

125. No Os recebemos um paciente de 29 anos de idade vítima de ferimento por arma

branca (estilete) no 4º espaço intercostal esquerdo, paraexternal. Deu entrada com hipotensão severa. A auscuta pulmonar é normal, logo após a admissão, na sal de

emergência apresentou P.C.R. e foi intubado a conduta a seguir é:

A. Punção Periférica e massagem cardica externa

B. Janela pericárdica e reposição volêmica

C. Massagem cardíaca externa e reposição volêmica.

D. Externotomia mediana longitudinal e massagem cardíaca externa

E. Toracotomia anterolateral esquerda e massagem cardíaca interna

126. O mecanismo de ação do sinedafil em disfunção sexual masculina relaciona-se com:

A. Inibição de 5 – fosfodiesterase e menor degradação de GMP cíclico

B. Maior produção local de PGE 2 e de óxido nítrico

C. Bloqueio de degradação de PGE 2.

D. Maior produção de óxido nítrico por estímulo colinérgico

E. Produção aumentada de 5 – fosfodiesterase e liberação local de vasodilatadores.

127. Em que condições existe maior risco de se identificar um câncer de próstata:

A. Variação de PSA total de 1,5 para 56,0 em 6 meses

B. Administração prolongada de testosterona

C. Dois primos de primeiro grau com câncer de próstata

D. Consumo exagerado de cigarros

E. PSA total = 6,0 porcentagem e fração livre de 8%.

128. Criança do sexo feminino de 2 anos com surto único de pielonefrite aguda vesículo

– ureteral grau III a esquerda, visualizado 3 dias após o quadro febril deve ser tratada

com antibioticoterapia seguida de:

A. Fistula uretero- vésico – vaginal

B. Fistula vesico – vaginal

C. Fistula uretero vaginal a esqueda

D. Firmado somente após estudo de uro – ressonância

E. Firmado somente após uretropielografia retrógrada esquerda.

129. Paciente submetida a histerectomia por carcinoma de colo uterino desenvolveu no

3º dia de pós operatório drenagem urinária contínua pela vagina. Não apresentava micções à esquerda. Urografia excretora revelou rim direito normal., rim esquerdo excluso funcionalmente na, bexiga pequena e contraste radiológico na vagina. O diagnóstico mais provável é:

A. Fístula ureter- vesico- vaginal

B. Fístula vesico - vaginal

C. Fistula uretero – vaginal – esquerda

D. Firmado somente após estudo de uro – ressonância

E. Firmado somente após ureteropielografia retrógrada esquerda

130. A cardiopatia congênita apresenta hipofluxo pulmonar:

A. O troncus arteriosos

B. A comunicação interventricular

C. O defeito dos coxins endocárdios

D. A persistência do canal arterial

E. A atresia tricuspede

131. Assinale uma contra indicação absoluta no doador de órgão:

A. Choque

B. Idade maior que 55anos

C. Neoplasia intracranianas

D. Infecção

E. Trauma Torácico

132. Quais cirurgias podem ser realizadas sem o auxilio de circulação extracorpórea?

A. Correção de PCA ( persitência do canal arterial), correção de coartação da aorta, cirurgia de Blalock – Taussing, revascularização miocardica

B. Correção de PCA, correção de coartação da aorta, troca de válvula aórtica, revascularização miocardica.

C. Troca mitral, revascularização do miocárdio, correção de coartação da aorta, correção de PCA

D. Correção de CIA ( comunicação inter – atrial), correção de PCA, correção de coartação da aorta, revascularização miocardica.

E. Correção de CIA, correção de coartação da aorta, troca de válvula mitral

133. Constitui contra indicação para o transplante cardíaco heteropico:

A. Condições em que a cardiopatia do receptor seja potencialmente reversível

B. Baixo peso do doador.

C. Hipertensão pulmonar.

D. Nas condições psicosocieonômicas

E. Aderências pleurais

134. A biópsia de uma lesão pigmentosa de 1,0 cm de diâmetro na região dorsal de um

paciente do sexo masculino deve ser preferencialmente:

A. Incisional, retirando-se só uma borda da lesão com um pouco de pele normal.

B. Excisional, retirando- se toda lesão visível

C.

Incisional, retirando-se uma pequena porção da região central da lesão

D. Só “punche” na porção mais espessa da lesão.

E. Por tesoura, retirando-se a porção mais saliente

135. Deve –se realizar zetaplastia em cicatriz

A. Deprimida na linha de força

B. Retrátil contra linha de força

C. Quelóidiana na linha de força

D. Hipertrófica na linha de força

E. Pigmentada alargada

136. Com relação a reposição volêmica em um paciente com queimadura de 40% da superfície corporal é incorreto afirmar que:

A. O volume calculado de reposição volêmica deve ser ajustado de acordo com a resposta individual do paciente, considerando-se o débito urinário, sinais vitais e suas condições gerais.

B. O cálculo aproximado do volume líquido a ser prescrito, nas primeiras 24 horas, pode ser feito pela formula 2 a 4 ml x peso x % de área queimada

C. Uma boa hidratação deve permitir um volume de diurese de 50 ml/ Kg em adultos e de 1 ml/ kg/ hora em crianças .

D. Metade do volume total a ser oferecido nas primeiras 24 horas, deve ser infundido nas primeiras 8 horas

E. Do volume total a ser infudido nas primeiras 24 horas, 1/3 deve ser na foram de cristalóides e 2/3 na forma de colóides

137. O efeito anestésico local está diminuído na presença de :

A. Alcalose

B. Hiponatremia

C. Acidose

D. Hipercloremia

E. hiperpotassemia

138. É contra – indicado na anestesia de paciente politraumatizado com grandes lesões

musculares.

A. Fentanil

B. Pancurônio

C. Isoflurano

D. succinilcolina

E. Etomidato

139. No primeiro atendimento no PS, o melhor acesso venoso em paciente de 1 ano de idade politraumatizado e em parada cardíaca:

A. Flebotomia na veia safena junto ao maléolo tibial

B. Flebotomia na veia basílica

C. Cateterização de veia facial por flebotomia

D. Cateterização subclávia por punção

E. Cateterização de croça da safena por flebotomia

140. O diagnostico de atresia do esôfago sem fístula de coto distal se caracteriza por:

A. Grande distancia entre os cotos

B. Pequena distancia entre os cotos

C. Ausência de ar na radiografia de abdômen

D. Aumento da quantidade de ar normalmente observado na radiografia de abdômen

E. Apresenta radiografia de abdômen normal

141. Paciente de 40 anos feminino, multigesta, sem antecedentes de trombose venosa

profunda ou superficial, apresenta quadro de varizes calibrosas dos MMII, mais importantes à esquerda, com dermatite ocre, dermatofibrose e área cicatricial de úlcera pregressa.

A. Necessariamente o quadro é decorrente de trombose venosa profunda e assim sendo, esta contra – indicado o tratamento cirúrgico

B. Após investigação laboratorial do sistema venoso superficial está indicado o tratamento cirúrgico, através da correção dos pontos de refluxo e ressecção das veias varicosas

C. Devido a lesões tróficas existentes o melhor resultado é obtido com tratamento clínico com utilização de meia elástica e uso de venocinéticos

D. Independente das lesões do sistema venoso profundo o tratamento cirúrgico está indicado para minimizar a estase venosa superficial

E. Nestes casos devemos sempre avaliar o sistema venoso profundo por flebografia ou mapeamento duplex para afastar a presença de síndrome pós flebítica.

142. Nos caos de arterite de Takayasu pode –se dizer que:

A. Para o diagnóstico é necessário o auxilio de panangiografia

B. O diagnóstico é clínico pelos dados do exame físico e antecedentes

C. O diagnóstico de certeza é possível com a pesquisa de anticorpo contra o endotélio da aorta

D. A presença de aneurisma d aorta em mulher jovem é a lesão mais freqüente

E. A lesão em troncos supra – aorticos e nos vasos da retina são critérios obrigatórios para o diagnóstico

143. Paciente de 30 anos, masculino, vítima de acidente automobilístico, politraumatizado, apresentando-se descorado ( +), sem alteração hemodinâmica ou

respiratória, com múltiplas escoriações e fraturas com deformidade em platô tibial do membro inferior esquerdo. Este membro apresentava isquemia grave com ausência de pulsos distais, dor e edema do compartimento anterior e pé caído.

A. Nos caos de fratura e / ou luxação de joelhos ocorre sempre lesão neurológica e pela imobilização a trombose pode agravar o quadro inicial

B. Provavelmente houve lesão neurológica concomitante

C. Devemos corrigir a deformidade com fixação de fratura e assim retificar a artéria poplítea com melhorando a repercussão do membro.

D. Provavelmente houve lesão de artéria poplítea com repercussão isquêmica grave.

E. .Se houver lesão arterial e venosa, esta ultima não deve ser restaurada devido ao alto risco de trombose venosa e embolia pulmonar.

144. Paciente do sexo masculino de 67 anos, tabagista, hipertenso com isquema de membro inferior por obstrução arterial fêmuro – poplíteo, com claudicação limitante. A orientação de tratamento além da abolição do fumo, deve ser:

A. Anti– agregante plaquetário e exercícios programados por 6 meses, se não houver melhora a conduta deverá ser cirúrgica

B. Anti – agregante plaquetário, controle de hipertensão e vasodilatadores periféricos

C. Controle de hipertensão e hipercolesterolemia

D. Anti – agregante plaquetário, controle de hipertensão e analgésicos

E. Controle de hipertensão, vasodilatador periférico e heparinização.

145. No câncer gástrico precoce o tratamento curativo pode ser:

A. Endoscópico em tumores bem diferenciados limitados à mucosa

B. Endoscópio quando o tumor for restrito à mucosa, inferior a 2 cm de diâmetro.

C. Cirúrgico com ressecção gástrica e linfadenectomia a D2

D. Cirúrgico cem ressecção em cunha por vídeo laparoscopia

E. Cirúrgico principalmente no tipo Kadama tipo penetrante A.

146. A pancreatite aguda tem como principais características:

A. A origem mais freqüente é traumática; nesta forma tem baixa morbidade e mortalidade; deve ser operada sempre tardiamente

B. A causa mais freqüente é a doença biliar litíase; em cerca de 90% dos casos é leve, edematosa e de evolução favorável; na maioria dos casos cura sem deixar seqüelas.

C. Reconhecer como causa freqüente o uso de antiinflamatórios não hormonais; geralmente evolui com necrose predominante pancreática: deve ser sempre tratada com cefalosporina de 2ª geração

E. É uma doença secundária a distúrbios metabólicos ; tem na forma necrohemorrágica sua maior incidência o tratamento é sempre cirúrgico e leva a graves conseqüências endócrinas.

147. em relação as patologias orificiais, assinale a alternativa incorreta:

A. A fissura é doença própria da mulher ocorrendo preferencialmente na região posterior, manifestando-se por sangramento e impactação fecal.

B. As hemorróidas de primeiro grau são melhor tratadas clinicamente ou por ligadura elástica

C. O tratamento cirúrgico da fístula perianal transesfincteriana através de fistulotomia é temerário pelo risco de incontinência fecal.

D. A dor, sangramento e retenção urinária costumam acompanhar opôs operatório de hemorroidectomias

E. O melhor tratamento do abcesso perialnal é a drenagem associada ou não à fístulotomia,

148. O carcinoma de tireóide de pior prognóstico é o :

A. De células de Hurtle

B. Folicular

C. Papilífero

D. Medular

E. Indiferenciado ou anaplásico

149. A invasão capsular e de vasos são importantes em qual tipo de carcinoma?

A. Medular

B. Papilífero

C. Folicular

D. Anaplásico

E. Misto

150. O carcinoma da região glótica apresenta mais precocemente:

A. Metástase cervical

B. Dispnéia

C. Disfagia

D. Distonia

E. Metástase à distância

151. Papilomatose laríngea recorrente é causada pelo:

A. HTLV

B. HIV

D.

Vírus sincial respiratório

E. Qualquer adenovírus

152. O cisto branquial proveniente do segundo arco braquial é encontrado em qual

localização?

A. Cervical alto, na borda anterior do músculo esternocleidomastóideo

B. Na região submental

C. Na região cervical anterior

D. Na região parotídea

E. Dentro do canal auditivo externo

153. Em relação ao cisto tireoglosso, assinale a alternativa incorreta.

A. O tratamento é sempre cirúrgico

B. O trajeto do ducto é preferencialmente através do corpo do osso hióde

C. Cerca de 90% ocorrem na linha média

D. Cistos intralinguais nunca ocorrem

E. A fístulas pode ser secundária à infecção, trauma ou drenagem.

154. O tumor maligno da parótida que mesmo em fase avançada não paralisa o nervo

facial é o:

A. Sarcoma

B. Linfoma

C. Carcinoma epidermóide

D. Carcinoma mucoepidermóide

E. Carcinoma adenóide cístico

155. Lesão em “pingo de veia” em mucosa bucal está associado:

A. Esclerodermia

B. Blastomicose

C. Lues

D. SIDA

E. Toxoplasmose

156. Correlacione

I. Otite média serosa II Otite ,média aguda III.Otite colesteatomatosa IV Doença de Menièré V. Schwanoma vestibular

A. I-b; II-d;III-a; IV-e; V-c

B. I-a; II-b; III-e; IV-d; V-c

a . Perfuração timpânica marginal b. Membrana Timpânica descorada e retraída c. Surdez neurosensorial d. Membrana timpânica hiperemiada e abaulada e. Vertigem, zumbido e surdez neurosensorial

C.

I-a; II-d; III-b; IV-c; V-e

D. I-b; II-c; III-d; IV-e; V-a

E. I-d; II-b; III-a; IV-c; V-e

157. Todas as características abaixo fazem parte da Síndrome do Respirador bucal, exceto:

A. Distúrbio do sono e déficit de atenção

B. Palato ogival e hipotonia facial

C. Mordida aberta anterior e olheiras

D. Mordida cruzada posterior e hipocausa condutiva

E. Hipotonia facial e disacusia neurosensorial

158. Com relação à artrite reumátoide, assinale a alternativa correta.

A. Dor e edema em mais de 4 articulações, incluindo punhos e metacarpofalangeanas, de forma simétrica rigidez matinal por período superior a uma hora, e evolução de mais de 6 semanas permitem o diagnósticos

B. Para o diagnóstico é necessária a positividade de teste de fator reumátoide e a presença de erosões ósseas ao exame radiológico

C. As articulações de ombros e cotovelos são mais freqüentemente acometidas

D. O comprometimento articular ocorre predominantemente em pacientes de raça amarela.

E. A vasculite reumatóide é a causa mais comum de óbito

159. São fatores de risco para osteoporose:

A. Baixa ingestão de leite, raça negra, tabagismo.

B. Obesidade, baixa estatura, raça negra

C. Obesidade, baixa ingestão de proteínas, consumo excessivo de café, atividade física excessiva

D. O comprometimento articular ocorre predominantemente em pacientes de arca amarela

E. Hereditariedade, tabagismo, etilismo

160. Em um paciente de 38 anos sexo feminino, apresentando níveis elevados de tiroxina

( t4 livre), níveis suprimidos de TSH, captação de I de 1%, o diagnostico mais provável é:

A. Carcinoma de tireóide com hipertireoidismo

B. Doença de Graves

C. Tirotoxicose factícia, ou tireoidite subaguda

D. Nódulo tireoideano autônomo

E. Hipotireoideismo secundário

161. Em paciente com tireóide de Hashimoto apresentando altos níveis de anticorpos

antitiroglobulinas e anticorpos antiperoxidase tireoidiana e níveis moderadamente elevados de tirotrofina, o tratamento mais adequado é

A. Corticóide associado a L – tiroxina

B. Corticóides

C. Imunossupressores

D. L- tiroxina

E. Administração de Iodo

162. Qual o conjunto de medidas é o mais indicado em pacientes jovem com quadro de

obstirpação intestinal funcional:

A. Aliviar a dor com analgésicos potentes

B. Dieta com fibra, laxante irritativo

C. Dieta com fibra, laxante formadores de bolo

D. Laxantes emolientes e anti espasmódico

E. Orientações psicológicas e antidepressivos

163. São características da diarréia colônica:

A. Pequeno volume, pequena freqüência e bolo fecal aquoso

B. Grande volume, grande freqüência e muco visível

C. Pequeno volume, grande freqüência e bolo fecal consistentes

D. Grande volume, grande freqüência e bolo fecal consistentes

E. Pequeno volume, grande freqüência e bolo fecal aquoso

164. A infecção por Helicobacter pilori pode ser detectada pelos seguinte métodos,

exceto:

A. Exame histológico de biopsia de mucosa gástrica antral

B. Cultura sanguínea para anaeróbios

C. Teste sorológicos para anticorpos anti – Helicobacter

D. Cultura de biópsia de mucosa gástrica

E. Ensaio da atividade de uréase da mucosa gástrica

165. A droga que reduz o refluxo gastroesofagiano pelo aumento do Tônus do esfíncter

esofagiano inferior e da peristalse esofaginana é:

A. Atropina

B. Cisaprida

C. Nicotina

D. Bloqueador de canais de cálcio ( por exemplo nifedipina)

E. Antagonista do receptor H2 ( por exemplo:cimetidina)

166. São características do estado de retenção de sal nos pacientes cirróticos, exceto:

A. Alta concentração de sódio na urina

B. Hipertensão portal

C. Hipoalbulinemia

D. Ascite por transudação

E. Edema periférico

167. Paciente com 21 anos e idade, usuário crônico de droga intravenosa, após 5 semanas

de febre apresentou – se na sala de emergência com febre, dispnéia, esplenomegalia e radiografia de tórax com 2 áreas de condensação alveolar a conduta inicial:

A. Sorologia para HIV e tomografia de tórax

B. Broncoscopia com pesquisa de P. carinii no lavado brônquico e biopsia das lesões pulmonares

C. Tc de tórax com cortes finos e broncoscopia com biópsia

D. Hemoculturas e ecocardiograma.

E. Tomografia de tórax e pesquisa de B.A.A.R. no escarro

168. Qual o objetivo primordial no tratamento do infarto agudo do miocárdio até 12 horas

de evolução?

A. Avaliar a dor com analgésicos potentes

B. Restaurar o fluxo na artéria responsável pelo infarto o mais precocemente possível

C. Controlar arritmias que freqüentemente complicam o infarto

D. Iniciar o tratamento de insuficiência cardíaca decorrente de necrose

E. Realizar o cateterismo para verificar o grau de disfunção ventricular esquerda.

169. A melhor opção terapêutica para o tratamento ambulatorial de paciente adulto jovem

com pneumonia adquirida na comunidade sem doença cardiovascular.

A. Sulfametoxazol trimetropina

B. Penicilina benzatina

C. Macrolídeo

D. Cefalosporina de primeira geração

E. Cefalosporina de segunda geração

170. Paciente de 60 anos com DPOC grave apresenta dor torácica súbita, dispnéia e escarro hemoptoico. O principal diagnóstico clínico é.

A. Embolia pulmonar

B. Pneumotórax espontâneo

C. Tuberculose

D. Carcinoma broncogênico

E. Bronquiectasia

171. Qual dos fatores de risco cujo controle é mais importante para a prevenção do AVC

em idosos?

A. Sedentarismo

B. Tabagismo

C. Dislipidemia

D. Estresse

E. Hipertensão arterial

172. Os seguintes agentes infecciosos podem estar envolvidos na gênese das doenças

linfoproliferativas:

A. HIV, BK, H.pylori

B. HTLV-1, BK, virus Epstein Barr

C. VHC, HIV, Leishimania donovani

D. Vírus Epstein Barr, HTLV- 1, H pylori

E. HIV,Leishimania donovani, ,vírus Epstein Barr

173. Quanto à transfusão de concentrado de plaquetas, pode-se afirmar que :

A. Está indicado em paciente platopênicos com sangramento ativo

B. Está contra indicado em pacientes com reação transfusional prévia

C. Em nenhuma circunstância deve ser realizada em paciente com plaquetopenoia de origem imunológica

D. Seu uso profilático não é preconizado, já que pode induzir resistência à transfusão

E. Deve ser evitada em pacientes com chance de recuperação medular,mesmo em vigência de sangramento.

174. todas as drogas abaixo podem potencializar o efeito do Warfarin, aumentando o

risco de sangramento, exceto:

A. Disulfiram

B. Trimetropim sulfametoxazole

C. Carbamazepina

D. Omeprazol

E. Amiodarone

175. Paciente do sexo feminino, 45 anos, portadora de distúrbio bipolar faz uso de lítio há

15 anos e há 6meses passou a ter polidpsia e poliúria. A conduta mais adequada.

A. Suspender o lítio

B. Reduzir a ingestão compulsiva de líquido

C. Hipoglicemia oral ou insulina, dependendo do nível de glicemia

D. Amiloride

E. Substituir o lítio por neuroléptico

176. Paciente do sexo feminino, 59 anos, apresenta anemia com aumento do numero

absoluto de reticulócitos, bilirrubina indireta de 2,5 mg/dl e teste de Coombs positivo. O diagnóstico mais provável é:

A. Deficiência de glico-se – 6 fosfato- desidrogenase

B. Linfoma não-Hodgkin

C. Deficiência de piruvatokinaze

D. Hemoglobinúria Paroxística Noturna

E. Esferocitose Hereditária

177. Com relação ao trasplantado renal, assinale a alternativa correta:

A. Tem risco de recidiva de glomerulopatia dos tipos GESF e GNMP.

B. Tem menor incidência de neoplasias

C. Adulto não deve receber rim de crianças

D. Em caso rejeição aguda celular é melhor utilizar altas doses de ciclosporina

E. Pode ter redução do nível circulante de ciclosporina se receber antifúngico.

178. Paciente renal crônico assintomático apresenta potassemia de 8,5 mmol/L . Assinale

a alternativa correta.

A. Tratar rapidamente com sulfato de magnésio IV

B. Repetir o exame ante de tratar

C. Administrar diurético na presença de ondas T.

D. Administra gluconato de cálcio IV

E. Dialisar paciente

179. A dopamina na dose de 30 µg/kg/min tem efeito predominante :

A. Dopaminergico

B. Alfa

C. Dopaminérgico e beta

D. Alfa e beta

E. Beta1 e beta 2

180. Paciente de 22 anos internado há 7 dias em UTI por traumatismo craniano, necessita

e intubação oro-traqueal, cateter urinário e cateter venoso central. Inicialmente tratado

com Cefuroxima e Clindamicina devido a aspiração de conteúdo gástrico. Não fez uso de corticoides, hemodinamicamente estável, afebril há 4 dias e radiografia de tórax mostra melhora de condensação existente em base D. exame de urina realizado há 1 dia mostrou formas gemulantes de leveduras. Diante deste fato, a melhor conduta seria.:

A. Solicitar realização de cistostomia

B. Iniciar anfotericina B endovenosa na dose de 1mg/Kg/dia

D.

Trocar sonda vesical

E. Nenhuma das anteriores