Você está na página 1de 51
CURSO MELHORIA DOS PROCESSOS COM USO DAS FERRAMENTAS DA Q UALIDADE Duração: 16 horas Data:
CURSO
MELHORIA DOS PROCESSOS
COM USO DAS FERRAMENTAS DA
Q UALIDADE
Duração: 16 horas
Data: 18,20,25,27 de maio; 1,3,8,10 de junho 2009
Docente: João Vicente F. Salgado
1

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

MODULO 1 18/05 MODULO 2 20/05 MODULO 3 25/05 MODULO 4 27/05 MODULO 5 01/06
MODULO 1
18/05
MODULO 2
20/05
MODULO 3
25/05
MODULO 4
27/05
MODULO 5
01/06
• Objetivos do curso; Processo – conceitos e características • 1a. Ferramenta : Fluxograma; exemplo,
• Objetivos do curso; Processo – conceitos e
características
1a. Ferramenta : Fluxograma; exemplo,
aplicação em caso real.
• 2a. Ferramenta : Diagrama Ishikawa
+6M+5 Porquês; exemplo, estudo de caso.
• 3a. Ferramenta : Brainstorming ; exemplo,
estudo de caso.
• 4a. Ferramenta : Gráfico/Diagrama de
Pareto ; exemplo, estudo de caso.
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO MODULO 6 • 5a. Ferramenta : Checklist ; exemplo,estudo de caso. 03/06 MODULO
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
MODULO 6
• 5a. Ferramenta : Checklist ;
exemplo,estudo de caso.
03/06
MODULO 7
• 6a. Ferramenta : Estratificação; exemplo,
estudo de caso.
08/06
MODULO 8
• 7a. Ferramenta : Plano de ação (5W+2H);
exemplo, estudo de caso.
10/06
MODULO 1: Objetivos do Curso ? 4
MODULO 1:
Objetivos do Curso ?
4

DADOS E FATOS

85% dos Problemas nas Empresas são reincidentes

As Empresas gastam 15% dos recursos com Retrabalho de problemas reincidentes

Problemas nas Empresas são reincidentes As Empresas gastam 15% dos recursos com Retrabalho de problemas reincidentes
Problemas nas Empresas são reincidentes As Empresas gastam 15% dos recursos com Retrabalho de problemas reincidentes
Problemas nas Empresas são reincidentes As Empresas gastam 15% dos recursos com Retrabalho de problemas reincidentes

OBJETIVOS DO CURSO

OBJETIVOS DO CURSO Capacitar os líderes à aplicar as ferramentas da qualidade para : Implementar ações

Capacitar os líderes à aplicar as ferramentas da qualidade para :

Implementar ações corretivas planejadas em contraposição a soluções paleativas ;

ferramentas da qualidade para : Implementar ações corretivas planejadas em contraposição a soluções paleativas ; 6

OBJETIVOS DO CURSO

OBJETIVOS DO CURSO Favorecer a cooperação entre os níveis da organização ; Facilitar o processo de

Favorecer a cooperação entre os níveis da organização ;

Facilitar o processo de gestão da qualidade possibilitando a eficácia e melhoria contínua.

da organização ; Facilitar o processo de gestão da qualidade possibilitando a eficácia e melhoria contínua.

FERRAMENTAS DA QUALIDADE

São técnicas para análise e Melhoria de um processo

As ferramentas selecionadas a seguir são mundialmente comprovadas na prática

Fluxograma

Diagrama causa-feito

comprovadas na prática Fluxograma Diagrama causa-feito 5 Porquês 6M’s Brainstorming Análise de Pareto Checklist

5 Porquês

6M’s

Brainstorming

Análise de Pareto

Checklist

Estratificação

Plano de ação (5W+2H)

Processos : Conceito e Características 9
Processos : Conceito e Características
9
“ Conjunto de atividades inter-relacionadas ou interativas que transformam insumos (entradas) em produtos (saídas)”
“ Conjunto de atividades inter-relacionadas ou interativas que
transformam insumos (entradas) em produtos (saídas)”
ENTRADAS
PROCEDIMENTO
Forma especificada de e executar
uma atividade – pode ser
documentada ou não
SAÍDAS
I nsumos
(inclue recursos)
Atividade 1+
Atividade 2 +
Produtos e
Serviços
= resultado
FORNECE-
PROCESSO
CLIENTES
DORES
10
(fonte : NBR ISO9000:2000)

Oportunidade de monitoramento e medição

Objetivos (O que se pretende atingir,finalidade) Antes, durante e após) PROCESSO Eficiência Eficácia Capacidade
Objetivos
(O que se pretende
atingir,finalidade)
Antes, durante e após)
PROCESSO
Eficiência
Eficácia
Capacidade para alcançar os
resultados planejados
Relação entre resultados
alcançados e recursos usados
Relação entre resultados alcançados e recursos usados Indicadores = Número que mensura ,indica. Utilizados para

Indicadores = Número que mensura ,indica. Utilizados para acompanhar e melhorar os resultados ao longo do tempo.

11

Processo = Lavagem de automóveis Lavacar Estrela

Processo = Lavagem de automóveis Lavacar Estrela Indicadores: Eficiência do Processo Processo ineficiente

Indicadores:

Eficiência

do

Processo

Processo

ineficiente

Eficácia do Processo

Extremamente eficaz

ineficiente Eficácia do Processo Extremamente eficaz Consumo de água elevado = 2000 l/carro Tempo de lavagem
ineficiente Eficácia do Processo Extremamente eficaz Consumo de água elevado = 2000 l/carro Tempo de lavagem

Consumo de água elevado = 2000 l/carro

Tempo de lavagem = 1hora/carro Custos de insumos elevado = 80% preço

Número elevado de colabor. = 30

Indicadores:

Índice satisfação clientes = 98%

Manutenibilidade clientes = 85% Participação no mercado da região = 60% (em crescimento)

12

Processo = Lavagem de automóveis Lavacar Rapidinho

Processo = Lavagem de automóveis Lavacar Rapidinho Indicadores: Eficiência do Processo Processo eficiente

Indicadores:

Eficiência

do

Processo

Processo

eficiente

Eficácia do Processo

Não eficaz

Processo eficiente Eficácia do Processo Não eficaz Baixo consumo de água = 200 l/carro Tempo de
Processo eficiente Eficácia do Processo Não eficaz Baixo consumo de água = 200 l/carro Tempo de

Baixo consumo de água = 200 l/carro

Tempo de lavagem = 20 minutos/carro Baixo custos de insumos = 20% preço

Baixo número de colabor. = 5

Indicadores:

Índice satisfação clientes = 58%

Manutenibilidade clientes = 15% Participação no mercado da região = 20%

13

Entradas Informações
Entradas
Informações
Documentos Insumos
Documentos
Insumos
Gestor do Processo Possue competência, autoridade e responsabilidade para gerenciar, buscando a eficácia e
Gestor do Processo
Possue competência, autoridade e
responsabilidade para gerenciar,
buscando a eficácia e eficiência.
Objetivos
Finalidades,resul
-tados desejados
Saídas
Documentos
Produtos
Serviços
Recursos
Recursos
desejados Saídas Documentos Produtos Serviços Recursos Eficácia Capacidade para alcançar os resulta- dos

Eficácia

Capacidade para alcançar os resulta- dos planejados

Capacidade para alcançar os resulta- dos planejados Eficiência Relação entre resultados alcançados e
Capacidade para alcançar os resulta- dos planejados Eficiência Relação entre resultados alcançados e

Eficiência

Relação entre resultados alcançados e recursos usados

EXEMPLO DE UM PROCESSO 15
EXEMPLO DE UM PROCESSO
15

PROCESSO DE COMPRAS

1. Gestor do Processo: Gerente de Logística

2. Objetivos :

Disponibilizar materiais e serviços para empresa considerando:

- Condição comercial mais favorável;
- q

rodutos/servi os ad uiridos

Qualidade dos

p

ç

;

- Fornecimento contínuo em tempo hábel de utilização.

3. Indicadores :

4. Metas :

I1= Volume comprados

x 100 (mensal)

 

I1= 90%

(trimestre)

 

Volume vendidos

 

I2= Volume recebido conforme x 100 (mensal)

I2= 76 %

(mensal)

 

Volume total recebido

 

PROCESSO DE COMPRAS

3. Indicadores :

I3= Nr. de O.S. alteradas devido falta m.p Nr. de O.S. emitidas

I3= Nr. de O.S. alteradas devido falta m.p Nr. de O.S. emitidas x 100 (mensal)

x 100 (mensal)

4. Metas :

I3= 88% (mensal)

I4= Tempo médio de execução Pedido C.

x 100 (mensal)

I5= Custo médio para execuç. Pedido C.

x 100 (mensal)

I4= 20 minutos

(mensal)

I5= R$ 14,00

(mensal)

4. Clientes e fornecedores Todos Processo homolo- de gados Logística Produção, Vendas, todos áreas
4. Clientes e fornecedores
Todos
Processo
homolo- de
gados
Logística
Produção,
Vendas,
todos áreas

17

ATIVIDADE EM EQUIPE: A equipe deverá para o processo sorteado definir: a) Gestor do processo
ATIVIDADE EM EQUIPE:
A equipe deverá para o processo sorteado definir:
a) Gestor do processo (Função);
b) Objetivos do processo;
c) Entradas e Saídas do processo ;
d) Clientes e fornecedores ;
e) Indicadores que avaliam a eficácia e eficiência do Processo
Após a conclusão dos itens anteriores o grupo transcreverá o trabalho
para um cartolina.
18
FLUXOGRAMA Representa graficamente passos de um trabalho, processo, instrução ou procedimento. Vantagens: -
FLUXOGRAMA
Representa graficamente passos de um trabalho, processo,
instrução ou procedimento.
Vantagens:
- Inconsistências ló icas são descobertas durante a elabora ão;
ç
- Representam um documentação resumida ;
- Processos complexos são examináveis quanto a sua integridade ;
19
FLUXOGRAMA 1 Início SIMBOLOGIA IT01 Cadastrar pedido Avaliar fornecedores - Início/fim Desenvolver
FLUXOGRAMA
1
Início
SIMBOLOGIA
IT01
Cadastrar pedido
Avaliar
fornecedores
- Início/fim
Desenvolver
fornecedores
2 Fornecedores
- Atividade
Solicitar liberação
de verba
aprovados
?
sim
-Decisão
não
Receber
Verba liberada
(pergunta/comparação)
material
?
sim
2
- Documento
Dar entrada no
estoque
Solicitar compra
de material
-Ligação
1
(para outro caminho)
Fim
20
FLUXOGRAMA Início SIMBOLOGIA IT01 1 não Solicitar compra de material 2 Fornecedores aprovados - Início/fim
FLUXOGRAMA
Início
SIMBOLOGIA
IT01
1
não
Solicitar compra
de material
2 Fornecedores
aprovados
- Início/fim
sim
?
sim
- Atividade
Solicitar liberação
de verba
Receber
material
-Decisão
não
Avaliar
Verba liberada
(pergunta/comparação)
fornecedores
?
- Documento
Dar entrada no
estoque
Cadastrar pedido
-Ligação
2
(para outro caminho)
Fim
1
21
ATIVIDADE EM EQUIPE : 1. Refazer o processo de compra da empresa “Precisacorte” e organizá-lo
ATIVIDADE EM EQUIPE :
1. Refazer o processo de compra da empresa “Precisacorte” e
organizá-lo de maneira consistente e coerente.
2. A partir do material recebido montar o procedimento de Ação corretiva
e preventiva da organização.
3. Criar um procedimento(usando fluxograma) para atendimento ao
cliente na prestação de serviço em manutenção de freios
automotivos.
22

Diagrama Causa-Efeito (ISHIKAWA,ESPINHA DE PEIXE)

Desenvolvido pelo Professor Kaoru Ishikawa na Universidade de Tóquio em 1953, enquanto explicava a alguns engenheiros a relação entre diversos fatores. Este diagrama passou a ser largamente utilizado entre as indústrias japonesas e rapidamente se espalhou pelos outros países.

OBJETIVOS

Explorar e indicar visualmente todas as causas possíveis de uma condição ou um problema específico.

23

Diagrama Causa-Efeito (ISHIKAWA,ESPINHA DE PEIXE)

FORMATO

A condição ou problema é colocado no lado direito do gráfico em um quadro com uma seta apontando em sua direção, da esquerda para a direita. Todas as causas são agrupadas por categorias principais nas linhas que derivam da seta principal ou ”tronco”. Um diagrama detalhado começa a tomar a forma de uma espinha de peixe, daí o nome alternativo de diagrama de espinha peixe.

Estes diagramas são elaborados para ilustrar claramente as diversas causas ou fatores que afetam um problema, separando-os em grupos e relacionando as causas. Para cada efeito, provavelmente haverá diversas categorias principais de causas. Por exemplo, as causas principais da variação do processo são normal-mente conhecidas como 6M: Máquina, Mão-de-Obra, Método, Meio Ambiente, Matéria Prima e Medição.

Diagrama Causa-Efeito (ISHIKAWA,ESPINHA DE PEIXE)

COMO APLICAR

Começar decidindo sobre o enunciado do problema colocando-o no quadro, à direita;

• Incluir as categoria tradicionais de causas principais ou quaisquer outras consideradas úteis na organização das causas;

• Debater (“brainstorming”) sobre as possíveis causas e alocá-las

nas categorias principais apropriadas. Para cada causa, perguntar

“Por que isto acontece? E

• Colocar as respostas nas ramificações da causa. Usar o mínimo de palavras possível.

25

Diagrama Causa-Efeito (ISHIKAWA,ESPINHA DE PEIXE)

VANTAGENS

• Ao prepará-lo, as pessoas se tornam cientes de todos os fatores envolvidos.

• Como orientação para discussão.

• Para buscar e registrar as causas ativamente.

• Como ponto de partida para ações posteriores. Procurar as causas que aparecem freqüentemente. Coletar os dados para determinar as freqüências relativas das diferentes causas e

• Como medida do nível de conhecimento.

• Quanto maior o número de causas colocadas em quadros, mais

elevado o nível de conhecimento do grupo que está discutindo o diagrama.

• Certifique-se de que todos concordam com o enunciado do problema;

26

EXEMPLO DE APLICAÇÃO DO DIAGRAMA CAUSA EFEITO - ISHIKAWA -

EXEMPLO DE APLICAÇÃO DE DIAGRAMA ISHIKAWA – CAUSA EFEITO.

Você é o técnico recém contratado da empresa e acaba de receber a tarefa de reduzir custos com a redução de produtos não conformes.Ìndice atual = 15% ,META:5% Aplicando todas as ferramentas cabíveis da qualidade para o caso, demonstre com atingir este objetivo.

CASO:

O processo de fabricação consiste em produzir um eixo diam. 8 ± 0,05 mm em torno convencional e CNC. Existem operadores com muita experiência e nenhuma forma-

ção específica (treinamento) e operadores com pouca experiência e muito treinamento em processos de usinagem. Não existe procedimento definido de fabricação, cada operador tem seu modo de fazer os produtos. Os fornecedores de matéria prima não possuem homologação (avaliação e aprovação). A matéria prima apresenta falhas de fundição e quebra após usinagem.O ambiente fabril apresenta variações temperatura, vibrações devido às prensas próximas em funcionamento, pouca iluminação com su- jeira espalhada. Alguns operadores têm boa vontade, porém a liderança não acredita que as coisas possam mudar. A manutenção se esforça com os recursos que dispõe,

mas algumas

medição não são calibrados periodicamente e tem divisão de escala = 0,01 mm.

máquinas apresentam folgas e batimento radial e axial. Os meios de

ATIVIDADE EM EQUIPE : 1. Aplicar o digrama Ishikawa para identificar as causas da Não
ATIVIDADE EM EQUIPE :
1. Aplicar o digrama Ishikawa para identificar as causas da Não
conformidade de reclamação de Cliente referente a ROM 67.
29

Brainstorming

Consiste em uma técnica para criar idéias. Deve ser pratica- da em grupo.

REGRAS:

Formar um grupo preferencialmente heterogêneo,multifuncional / departamental;

Não são admissíveis críticas às sugestões dadas por outros partici- pantes;

Antes de iniciar , o grupo elege um moderador , que protocola as idéias, coordena e incentiva o grupo e um cronometrista;

Brainstorming

FASES :

1. COLETA DE IDÉIAS :

As idéias são protocoladas de tal maneira que possam ser lidas por todos (quadro, mural, flip-chart e outros)

2 ORDENA

.

ÃO

Ç

:

Após a coleta de idéias,estas devem ser ordenadas. Para isso é possível orientar-se nos 6M’s , que são: Mão-de-obra (fator humano); Máquina (equipamentos); Método (como fazer); Meio ambiente; Material(insumos); Meio de medição (instrumento ou método de medição).

3. DOCUMENTAÇÃO/APLICAÇÃO:

Em seguida ,as idéias são discutidas e registradas em forma de protocolo.

31

EXEMPLO DE APLICAÇÃO DA FERRAMENTA BRAINSTORMING

-Melhorar o indicador de cumprimento do prazo.

ATIVIDADE EM EQUIPE : 1. Aplicar o Brainstorming para identificar soluções para os temas propostos:
ATIVIDADE EM EQUIPE :
1. Aplicar o Brainstorming para identificar soluções para os temas
propostos:
- Reduzir o tempo de processo mantendo a qualidade ;
- Reduzir os riscos de erros de fabricação (Poka-Yoke) ;
- Modificações no produto visando melhorar: desempenho no uso,
custo, fabricação, segurança ,redução de riscos;
- Melhorar a higiene nos banheiros;
- Ações/atividades que possibilitem melhorar a habilidade,
experiência, e capacitação (escolaridade,treinamento) dos
colaboradores;
33

Gráfico de PARETO – Gráfico ABC

• Velfredo Pareto foi um economista italiano que descobriu que a riqueza não era distribuída de maneira uniforme. Ele descobriu que aproximadamente 20% do povo detinha 80% da riqueza criando uma condição de distribuição desigual;

• Outros estudantes aplicaram este princípio a outras áreas e descobriram que esta mesma razão de 80/20 estava presente. Geralmente 20% das causas em uma dada situação responderá por 80% dos problemas;

Gráfico de PARETO – Gráfico ABC

CAUSAS REFUGO
CAUSAS REFUGO

Esta ferramenta permite classificar um problema por ordem de gravidade (ABC), demosntrando-o visualmente na forma de um gráfico de barras.

Gráfico de PARETO

ProcedimentoProcedimento parapara construção:construção:

Elabore uma Folha de Dados (verificação);

Ordene os itens em ordem crescente de quantidade;

Calcule o percentual para cada item contribuinte :

Calcule o percentual acumulado;

Trace os eixos vertical (escala 0% a 100% ) e horizontal ( divida este eixo num número de intervalos igual ao número de itens da classificação);

Construa o diagrama de barras;

Anote as informações necessárias ( Diagrama: título, quantidades significativas, unidades, nome do elaborador - dados: período, assunto, local do levantamento, quantidade e total de dados ).

36

EXEMPLO DE APLICAÇÃO DA FERRAMENTA GRÁFICO DE PARETO

O Processo de fabricação de uma barra de mandrilhar apresenta um índice elevado de refugo. Foi levantado os seguintes dados

 

Tipo de defeito

 

Freqüência de ocorrência

 

Quantidade

 

Refugo

Máquina

Máquina   20
Máquina   20
Máquina   20
Máquina   20
 

20

Influencia do meio ambiente

Influencia do meio ambiente 15
Influencia do meio ambiente 15
Influencia do meio ambiente 15

15

Mão de obra

 

26

   
   
   
 
   
 
 

Matéria prima

Matéria prima   35
 

35

Procedimento

Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55
Procedimento 55

55

Meio de Medição

Meio de Medição   17
 

17

EXEMPLO GRÁFICO DE PARETO

 

   
   

TIPO DE

(%) do

(%)

DEFEITO

QTIDADE

Item

acumuludo

Procedimento

55

32,74

32,74

Matéria-prima

35

20,83

53,57

Mão-de-obra

26

15,48

69,05

Máquina

20

11,90

80,95

Medição

17

10,11

91,07

Meio ambiente

15

8,93

100,00

168

100,00

Mão-de-obra Máquina Medição

Matéria-prima

Procedimento

Meio ambiente

EXEMPLO GRÁFICO DE PARETO

Procedimento Meio ambiente EXEMPLO GRÁFICO DE PARETO CAUSAS REFUGO 100,00 100,00 91,07 90,00 80,95 80,00

CAUSAS REFUGO

100,00

100,00 91,07 90,00 80,95 80,00 69,05 70,00 60,00 53,57 50,00 40 00 , 32 74
100,00
91,07
90,00
80,95
80,00
69,05
70,00
60,00
53,57
50,00
40 00
,
32 74
,
30,00
20,00
item
%
10,00
acumuluda
%
0,00
Percen tual de Defeitos

Tipo de Defeito

ATIVIDADE EM EQUIPE : 1. Aplicar o Gráfico de Pareto para identificar as prioridades de
ATIVIDADE EM EQUIPE :
1. Aplicar o Gráfico de Pareto para identificar as prioridades de
atuação do comite diretor da organização com relação à
reclamações
do cliente: (Período levantado um ano):
Reclamação
Freqüência de ocorrência
Quantidade
Refugo
Demora no retorno de
orçamento
13
Demora na resolução do
problema
22
Dimensional do produto fora
da especificação
25
Material recebido apresenta
lascas nas arestas de corte
53
Desempenho da ferramenta
menos que o esperado
38
Produto apresenta oxidação
com ferrugem
15
40

CHECK-LIST

Verificar Inspecionar Avaliar Medir Ajustar Ligar
Verificar
Inspecionar
Avaliar
Medir
Ajustar
Ligar

FERRAMENTA QUE ASSEGURA QUE UMA SEQÜÊNCIA SISTEMÁ- TICA DE ETAPAS PLANEJADAS SEJAM INTEGRALMENTE CUMPRIDAS.

EXEMPLO DE APLICAÇÃO DO CHECK-LIST

A Engenharia (organização) criou uma Instrução de trabalho para confeccionar as projeções e padronizar as informações nelas contidas. A partir desta podemos criar um check-list para garantir que esta será sempre realizada

Abrir o desenho Padrão (arquivos x/port/projecao/projecao.dwg).

Salvar Como, na pasta projeção com código final (-P).

Inserir o desenho em escala 1:1 ao lado do circulo da projeção.

Verificar as cotas importantes e cantos vivos para colocar as linhas de chamada.

Transformar desenho em um bloco.

Ampliar desenho conforme necessário (10x, 20x ou 50x).

ATIVIDADE EM EQUIPE : Criar um check-list para as seguintes situações na organização: a) Dressagem
ATIVIDADE EM EQUIPE :
Criar um check-list para as seguintes situações na organização:
a) Dressagem do rebolo no Metal duro;
b) Tratamento de oxidação para qualquer tipo de peça;
c) Embalagem e expedição de produtos;
d) Medição no Projetor de perfil com projeção.
43

Estratificação

Estratificação ESTRATIFICAR SIGNIFICA SEPARAR EM UM GRUPO EM DIVERSOS SUBGRUPOS COM BASE EM FATORES APROPRIADOS CHAMADOS

ESTRATIFICAR SIGNIFICA SEPARAR EM UM GRUPO EM DIVERSOS SUBGRUPOS COM BASE EM FATORES APROPRIADOS CHAMADOS FATORES DE ESTRATIFICAÇÃO

Estratificação

TEMPO
TEMPO
TIPO
TIPO
LOCAL
LOCAL
SINTOMA
SINTOMA
OUTROS FATORES
OUTROS
FATORES
Dia, Semana, Dia do Mês, Ano, Turno, etc.
Dia, Semana, Dia do Mês, Ano, Turno, etc.
Matéria-prima, Produto, Serviços, etc.
Matéria-prima, Produto, Serviços, etc.
Depto, Seção, Área, Máquina, Posição, etc.
Depto, Seção, Área, Máquina, Posição, etc.
Defeitos, Ocorrência, etc.
Defeitos, Ocorrência, etc.
Turma, Indivíduo, Instrumento, Método, etc
Turma, Indivíduo, Instrumento, Método, etc

EXEMPLO DE UTILIZAÇÃO DA ESTRATIFICAÇÃO

Propor uma forma de estratificação, para priorizar as ações da empresa “XYZ” Problema : Índice de acidente elevado :10/mês.

 

FATOR

NR. ACIDENTES

MÁQUINA

PRENSA

2

DOBRADEIRA

1

CALANDRA

4

TURNO

1º. TURNO

5

2º. TURNO

0

º

3 . TURNO

0

TEMPO DE CASA

ATÉ 1 ANO

2

3 à 5 anos

1

5 à 10 anos

3

Mais que 10 anos

5

TREINAMENTO EM SEGURANÇA

Realizou

0

Não realizou

5

REGIÃO AFETADA

MÃOS

5

PÉS

0

TRONCO

0

CABEÇA

0

46

ATIVIDADE EM EQUIPE : 1. Propor uma forma de estratificação, para priorizar as ações da
ATIVIDADE EM EQUIPE :
1. Propor uma forma de estratificação, para priorizar as ações da
empresa organização para:
a) Índice de atendimento a reclamações (do cliente)
b) Índice de refugo na empresa
c) Índice de retrabalho na empresa
d) Custos de manutenção
e) Vendas
47

Plano de Ação

Seqüência ordenada de atividades prevista para alcançar objetivos.

VANTAGENS :

Formaliza e registra os objetivos,prazo,responsável,local,como e o custo para realizar cada atividade;

Evidencia o comprometimento de todos na eficácia ;

RECOMENDAÇÃO:

Os responsáveis pela implementações das ações devem estar presentes na reunião de elaboração do plano de ação.

Plano de Ação

What ? Why ? 5W + 2H How ? How Much ? Who ? When
What ?
Why ?
5W + 2H
How ?
How Much ?
Who ? When ?
Where ?
CUSTO
ATIVIDADE
OBJETIVOS
RESPONS.
PRAZO
LOCAL
MÉTODOLOGIA
STATUS
R$
– 25 % concluído
– 50%concluído
– 75%concluído
–100 %concluído

Exemplo de aplicação do Plano de Ação Realização de uma festa casamento

           

CUSTO

 

ATIVIDADE

OBJETIVOS

RESPONS.

PRAZO

LOCAL

MÉTODOLOGIA

R$

STATUS

1.

Elaborar

-Prever recur-

Carlos Pedro

29/11/06

Residência

Reunião /

Trasn =

 

lista de parti-

sos necessá-

da noiva/

Entrevista

30,00

cipantes com

rios ;

noivo

com noivos;

Alim=

cipantes com rios ; noivo com noivos; Alim=

endereço

-Controlar

30,00

acesso ;

 

-Possibilitar

envio convite

2.

Elaborar

-Disponibili-

Luis Carlos

10/05/06

-Escritório

Solicitação via e-mail, visitas, Indicação de outros usuários;

Trasn =

 

quatro opções de cardápio

zar opções de pratos e preços para o cliente

-Restaura-

120,00

ntes

Alim=

ntes Alim=
 

- Biffut

180,00

120,00 ntes Alim=   - Biffut 180,00 – 25 % concluído – 50%concluído – 75%concluído

– 25 % concluído

ntes Alim=   - Biffut 180,00 – 25 % concluído – 50%concluído – 75%concluído –100 %concluído

– 50%concluído

ntes Alim=   - Biffut 180,00 – 25 % concluído – 50%concluído – 75%concluído –100 %concluído

– 75%concluído

ntes Alim=   - Biffut 180,00 – 25 % concluído – 50%concluído – 75%concluído –100 %concluído

–100 %concluído

ATIVIDADE EM GRUPO : O grupo elaborará um plano de ação para a ROM 67
ATIVIDADE EM GRUPO :
O grupo elaborará um plano de ação para a ROM 67 a partir das causas
identificadas com a aplicação do digrama de ISHIKAWA.
Após a conclusão dos itens anteriores o grupo transcreverá o trabalho
para um cartolina. A apresentação possibilitará a discussão e aprendizado.
51